Você está na página 1de 55

FLUXO DA

INFORMAÇÃO
GENÉTICA

Prof. Allysson Coelho Sampaio


O organismo possui mais de 200 tipos diferentes
de células, cada uma com funções específicas.
CADA CÉLULA POSSUI UMA FUNÇÃO ESPECÍFICA
CÉLULA FUNÇÃO

Hemácia (Glóbulo Transporte de O2


vermelho)
Célula Muscular Movimento (contração e
relaxamento)
Célula Epidérmica Proteção contra
desidratação
Célula da derme Proporciona firmeza e
(fibroblasto) elasticidade da pele pela
produção de matriz
extracelular
Linfócito B Defesa Imunológica

O que determina a função de cada célula? Qual o


“segredo” de cada célula? O que cada uma tem que a
outra não tem?
O segredo de cada célula são suas PROTEÍNAS
CÉLULA FUNÇÃO PROTEÍNA

Hemácia (Glóbulo Transporte de O2 Hemoglobina


vermelho)
Célula Muscular Movimento (contração e Miosina
relaxamento) e Actina
Célula Epidérmica Proteção contra Queratina
desidratação
Célula da derme Proporciona firmeza e Colágeno (fibras colágenas)
(fibroblasto) elasticidade da pele pela e Elastina (fibras elásticas)
produção de matriz
extracelular
Linfócito B Defesa Imunológica Anticorpo (Imunoglobulina)

As PROTEÍNAS específicas é que determinam as


funções das células
AMINOÁCIDOS fornecem a chave da estrutura de
milhares de proteínas diferentes.

As proteínas de cada organismo, da mais simples


das bactérias aos seres humanos, são construídas
a partir do mesmo conjunto de 20 aminoácidos.
AMINOÁCIDOS

Como cada um desses aminoácidos tem uma cadeia lateral (R)


com propriedades químicas distintas, esse grupo de 20 moléculas
precursoras pode ser considerado o alfabeto no qual a linguagem
da estrutura da proteína é escrita.
AMINOÁCIDOS
Os aminoácidos comuns são agrupados conforme suas
cadeias laterais sejam

Carregadas negativamente (ácidas)


Carregadas positivamente (básicas)
Polares não carregadas
não polares (apolares)

Esses 20 aminoácidos recebem abreviação tanto de uma


como de três letras.

Então: alanina = Ala = A


AMINOÁCIDOS
Para gerar uma proteína particular, os
aminoácidos são unidos por ligações peptídicas
em uma sequência linear característica.

O que é mais notável é que as células


podem produzir proteínas com
propriedades e atividades
notavelmente diferentes, unindo os
mesmos 20 aminoácidos em muitas
combinações e sequências diferentes.
O que muda de uma proteína para outra é o número de
aminoácidos e sua ordem (sequência)

Número de As proteínas são as


aminoácidos
macromoléculas cuja
estrutura é a mais variável
nas células.

Apesar de o seu tamanho


poder variar desde 30 até
mais de 10.000
aminoácidos, a maioria
apresenta entre 50 e 2.000
aminoácidos.
Suponha que o colar seja a proteína e as miçangas sejam os
aminoácidos.
Imagina que cada pessoa possui um balde com milhares de
miçangas (apenas 20 cores)
Quantos colares diferentes são possíveis?
(Quantas proteínas diferentes podem ser produzidas com os
mesmos 20 tipos de aminoácidos)
A partir desses blocos de construção,
diferentes organismos podem fazer
proteínas tão diversas como enzimas,
hormônios, anticorpos, transportadores,
fibras musculares, a proteína da lente do
olho, penas, teias de aranha, chifre de
rinoceronte, proteínas do leite,
antibióticos, venenos de cogumelos e uma
ampla variedade de outras substâncias
com atividades biológicas distintas.
A forma de uma proteína é determinada pela
sequência de aminoácidos
Em cada tipo de proteína, os aminoácidos estão presentes em
uma ordem única, chamada de sequência de aminoácidos, que é
exatamente a mesma em cada molécula desse tipo de proteína.

Uma molécula de
insulina humana, por
exemplo, possui a
mesma sequência de
aminoácidos que
qualquer outra
molécula de insulina
humana.

Milhares de proteínas já foram identificadas, cada uma com sua


própria sequência de aminoácidos.
A forma de uma proteína é especificada por sua
sequência de aminoácidos
As proteínas podem, em princípio, enovelar-se em uma variedade de formas e
depende da sequência dos aminoácidos na cadeia.

Imagine que os
aminoácidos amarelos
não gostam de água
(são apolares =
hidrofóbicos)
O que determina a produção de proteínas nas
células? Onde está esta informação?

Os GENES

sequências de DNA
com informação para a
produção de um RNA
e/ou uma proteína
DNA humano se localiza no núcleo das células
(cromossomos) e dentro das mitocôndrias.
CROMOSSOMOS são filamentos de cromatina (DNA + proteínas)
condensados, enovelados. Visíveis apenas durante a divisão celular
(mitose ou meiose).
Friedrich Miescher descobriu o DNA em 1869

1869 – Descoberta do
DNA (nucleína) no núcleo

“Nucleína” isolada de
pus e de esperma de
salmão por Friedrich
Miescher enquanto
trabalhava na
Universidade de Basel
(Alemanha)
A estrutura do DNA só foi revelada em 1953
Janeiro 1953

Maurice Wilkins

Rosalind Franklin James D. Watson


Watson:
" No instante em que vi a
imagem, meu queixo caiu e
meu pulso começou a acelerar"
Fevereiro 1953
1953 – Watson e Crick revelam a “dupla hélice”
DNA é formado por uma dupla cadeia de nucleotídeos

Existem apenas 4 tipos


de nucleotídeos no DNA

A = adenina
C = citosina
G = guanina
T = timina (exclusivo do
DNA)

Sempre:
C se pareia com G e
A se pareia com T
Todas as células armazenam sua informação
hereditária no mesmo código químico linear: o DNA
Todas as células vivas da Terra armazenam suas
informações hereditárias na forma de moléculas de
DNA de fita dupla – longas cadeias poliméricas
pareadas não ramificadas, formadas sempre pelos
mesmos quatro tipos de monômeros.

Esses monômeros nucleotídeos estão ligados um ao


outro em uma longa sequência linear que codifica a
informação genética.

Nós podemos pegar um pedaço de DNA de uma célula humana


e inseri-lo em uma bactéria, ou um pedaço de DNA bacteriano
e inseri-lo em uma célula humana, e as informações serão
lidas, interpretadas e copiadas com sucesso do mesmo jeito.
A estrutura do DNA fornece um mecanismo
para a hereditariedade
A informação é codificada na ordem, ou sequência, dos
nucleotídeos ao longo de cada fita de DNA. Cada nucleotídeo, A, C,
T ou G, pode ser considerado como uma letra em um alfabeto de
quatro letras que é usado para escrever as mensagens biológicas.

As mensagens lineares são


apresentadas de diferentes
formas. As linguagens aqui
apresentadas são:

(A) português,
(B) escala musical
(C) código Morse,
(D) mandarim e
(E) DNA.
GENE A GENE

É uma sequência de
nucleotídeos do
DNA com
informação para a
síntese de um RNA
ou uma proteína.
GENE B
Como a informação
genética é copiada e
codificada no DNA?
Todas as células replicam sua informação hereditária
por polimerização a partir de um molde
Nesse processo, as duas fitas de uma dupla-hélice de DNA são
separadas, e cada uma serve como um molde para a síntese de
uma nova fita complementar.

O processo de cópia da informação genética se chama


replicação, duplicação ou síntese do DNA e acontece durante a
divisão celular.
Como as células interpretam os genes?

Os GENES são sequências de DNA que estão no


núcleo e mitocôndrias.

As “fábricas” de proteínas (ribossomos) ficam


no citoplasma
Todas as células transcrevem partes de sua informação
hereditária em uma mesma forma intermediária: o RNA
Esses transcritos funcionam como intermediários na transferência
da informação genética. Mais notavelmente, eles servem como
moléculas de RNA mensageiro (RNAm) que guiam a síntese de
proteínas de acordo com as instruções genéticas armazenadas no
DNA.
FLUXO DA INFORMAÇÃO GENÉTICA

Dogma Central da Biologia


O processo inicia com uma polimerização a partir de um
molde, chamada de transcrição, na qual segmentos da
sequência de DNA são usados como moldes para a síntese de
moléculas menores desses polímeros, muito semelhantes, de
ácido ribonucleico, ou RNA
No RNA, a cadeia principal é formada por um açúcar
ligeiramente diferente do açúcar do DNA – a ribose em vez da
desoxirribose –, e uma das quatro bases é ligeiramente
diferente – a uracila (U) no lugar da timina (T).

Mas as outras três bases – A, C e G – são as mesmas, e todas as


quatro bases pareiam com suas contrapartes complementares
no DNA – os A, U, C e G do RNA com os T, A, G e C do DNA.
Depois, no processo de tradução, muitas dessas moléculas de
RNA controlam a síntese de proteínas.
DNA contém as RNA é a cópia de uma Proteína é o produto
receitas da vida receita final
(genes)

DNA é um livro de receitas. RNA é uma página copiada. Uma proteína é o produto final
Uma sequência de RNAm é decodificada em
conjuntos de três nucleotídeos (códons)

Uma vez que o RNAm tenha sido produzido pela


transcrição, a informação presente em sua
sequência de nucleotídeos é utilizada para
sintetizar uma proteína.

Em contraste, a conversão da informação de RNA


para proteína representa uma tradução da
informação para outra linguagem que utiliza
símbolos bastante diferentes (aminoácidos).
Uma sequência de mRNA é decodificada em
conjuntos de três nucleotídeos

A sequência de nucleotídeos de um gene, por


intermédio do RNAm, é traduzida na sequência de
aminoácidos de uma proteína, aplicando-se as regras
conhecidas como código genético.
Cada três nucleotídeos (códon) codifica um
aminoácido ou um sinal de parada.
4 tipos de nucleotídeos (A, U, G, C) combinados de 3
em 3 criam 64 possibilidades
Ex: AUG
GGA
CAU
O Código Genético
FLUXO DA INFORMAÇÃO GENÉTICA
...A T C G C A C A T C A C G G G A C T A T T C...
DNA ...T A G C G T G T A G T G C C C T G A T A A G ...

RNA ...A U C G C A C A U C A C G G G A C U A U U C...

Proteína ...Iso - Ala – His – His - Gli - Tre - Iso


A sequência abaixo :

...C G G C A CA T C G C A C A C C A C G G G A C G A A C C...

a) É de um gene (DNA)
b) É de RNA
c) É de uma proteína
A sequência abaixo :

...ala - tre – cis – met – his – ala – ala – lis – fen - ...

a) É de um gene (DNA)
b) É de RNA
c) É de uma proteína
Complete o quadro supondo que a primeira linha do quadro é a fita molde do DNA

A T C G C
DNA
C T A

U A C A
RNA
MET
Proteína
Mutações

qualquer alteração
permanente na sequência de
nucleotídeos do DNA.
ANEMIA FALCIFORME
MUTAÇÕES

Mutações podem:
- ser ruins, levando ao câncer, envelhecimento,
defeitos congênitos, aborto espontâneo…
MUTAÇÕES
- Ser boas, fazendo um organismo sobreviver
melhor em seu ambiente
- Exemplo: bactéria tornando-se resistente à antibióticos

A capacidade de beber
leite na idade adulta é
uma mutação útil
CORONAVÍRUS – SARS-CoV-2

O coronavírus usa a proteína


Spike para se ligar aos
receptores de células-alvo e
entrar na mesma, se
reproduzindo e produzindo
mais vírus
A proteína spike da coroa do vírus se liga à
receptores na membrana das células-alvo
VACINA CÁSSICA contra SARS-CoV-2

O organismo produz
anticorpos contra o
vírus impedindo que
entre nas células.
VACINA DE RNA contra SARS-CoV-2
A vida depende da capacidade das células em armazenar,
recuperar e traduzir as instruções genéticas necessárias
para produzir e manter o organismo vivo.

Essa informação hereditária e passada da célula-mãe para


as células-filhas durante a divisão celular e de geração
em geração nos organismos multicelulares por meio das
células reprodutoras, óvulos e espermatozoides.

Essas instruções são armazenadas no interior de cada célula


viva em seus genes – os elementos que contêm as
informações que determinam as características de uma
espécie como um todo e de cada individuo.
FLUXO DA INFORMAÇÃO GENÉTICA

Você também pode gostar