Você está na página 1de 2

Apostila – Turma 905 906 – Escola Municipal Barão do Rio Branco

1) Leia o texto e responda às perguntas.

O QUE É ABSOLUTISMO MONÁRQUICO:


É a doutrina política que concede autoridade e poder ilimitado a um monarca, que passa a exercer uma supremacia
absoluta. Um monarca absoluto exerce poder político irrestrito sobre o Estado e o seu povo. No sistema político
monárquico absolutista, o monarca não está sujeito a contestações ou regularizações realizadas por qualquer outro órgão,
seja ele judicial, legislativo, religioso, econômico ou eleitoral.
Os dois principais teóricos desse período foram Thomas Hobbes (1588 – 1679), que se baseava em uma teoria
radical e pessimista quanto à humanidade, alegando que os homens nascem egoístas e ruins e Jacques Bossuet (1627 –
1704), que relacionou a política com a religião, sustentando a ideia de que os monarcas eram, em primeiro lugar, instituídos
por Deus para governar o povo.
AS CARACTERÍSTICAS DO ABSOLUTISMO MONÁRQUICO
A monarquia absoluta é definida por:
• uma única pessoa dita as regras na gestão pública;
• as regras e leis impostas pelo monarca não podem ser revogadas ou questionadas;
• o rei tem o controle absoluto sobre a região ou país.
• o poder absolutista consistia em tirar dos senhores feudais o poder que tinham sobre suas terras. Assim, os reis começam
a criar as burocracias e os exércitos nacionais. É o chamado monopólio da violência.

A monarquia foi apoiada pela Igreja Católica, que afirmava que uma determinada pessoa ou família foi escolhida
por Deus para governar como agente do divino na Terra. O monarca absoluto respondia somente a Deus, ou seja, ele não
podia ser removido ou questionado por homens e estava acima de qualquer reprovação.
Dentro do absolutismo monárquico, qualquer pessoa que se manifestasse contra o rei ou desobedecesse às suas
leis, estava também desobedecendo a Deus.

COMO SURGIU O ABSOLUTISMO MONÁRQUICO?


Se originou no início da Europa moderna e foi inspirado nos líderes individuais dos novos Estados-nação, criados no
rompimento da ordem medieval. O poder desses Estados estava intimamente associado apenas ao poder de seus
governantes. No século XVI, o absolutismo monárquico prevaleceu em grande parte da Europa Ocidental, e foi difundido
nos séculos XVII e XVIII.
Além da França, cujo absolutismo foi resumido por Luís XIV, o absolutismo existia em uma variedade de outros
países europeus, incluindo a Espanha, a Prússia e a Áustria. A defesa mais comum para a permanência do absolutismo
monárquico era que os monarcas possuíam "o direito divino dos reis".
Essa visão justificava até o domínio tirânico como punição divinamente ordenada, administrada por governantes,
para a pecaminosidade humana. Em suas origens, a teoria do Direito Divino pode ser atribuída à concepção medieval da
concessão de poder temporal de Deus ao governante político, enquanto o poder espiritual foi dado à cabeça da Igreja
Católica romana.
No entanto, os novos monarcas nacionais afirmaram sua autoridade em todos os assuntos e tendiam a se tornar
chefes de igreja e de Estado.

1) Relate sobre o que foi o Absolutismo na Europa.


_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
2) Cite e explique dois exemplos de fatos que favoreceram o surgimento do absolutismo na Europa.

_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
3) Quais os interesses da burguesia ao apoiar o rei?

_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
4) A famosa frase "O Estado sou eu" é atribuída a qual monarca absolutista europeu?

_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
5) Por que a união do rei e da burguesia foi vantajosa?

_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
_________________________________________________________________________________________________
6) A frase de Luís, “L’Etat c’est moi” (o estado sou eu), como definição da natureza do absolutismo monárquico, significava:
(a) A unidade do poder estatal, civil e religioso, com a criação de uma igreja Francesa (nacional).
(b) A submissão da nobreza feudal pela eliminação de todos os seus privilégios fiscais.
(c) A centralização do poder real e absoluto do monarca na sua pessoa, sem quaisquer limites institucionais reconhecidos.
(d) O desejo régio de garantir ao Estado um papel de juiz imparcial no conflito entre a aristocracia e campesinato.

7) Como características gerais dos Estados Modernos, que se organizavam na Europa Ocidental no período que vai do
século XV ao XVIII, pode-se mencionar entre outros, a:
(a) consolidação da burguesia industrial no poder e a descentralização administrativa.
(b) centralização e unificação administrativa, bem como o desenvolvimento do mercantilismo.
(c) confirmação das obrigações feudais e o estímulo à produção urbano-industrial.
(d) consolidação do localismo político e a montagem de um exército nacional.

8) Assinale a alternativa correta sobre o que foi o absolutismo:


(a) Não havia rei e o poder estava com os burgueses.
(b) O rei só tinha metade do poder sobre as terras, a outra metade ficava com os nobres.
(c) O rei tinha o poder absoluto sobre a nação.
(d) Os nobres e os burgueses tinham todo o poder sobre a nação

9) Assinale a alternativa que cabia o rei fazer com o poder concentrado nele:
(a) Fazer as diferenças que restringiam a atuação da crescente classe mercantil.
(b) a criação de impostos, determinação e imposição das leis, garantir a segurança do reino, sufocar rebeliões e revoltas e
impedir invasões e ataques estrangeiros.
(c) Não proteger a produção nacional.
(d) Limitar seu próprio poder.

10) A burguesia tinha uma visão do absolutismo, assinale a alternativa que indica essa visão:
(a) A fragmentação política e econômica existente desde a Idade Média não era interessante, pois afetava seus negócios.
(b) Via com bons olhos a concentração do poder na figura do monarca como forma de garantir o controle das terras que
possuía.
(c) Buscava meios de ressaltar a legitimidade do poder absoluto do rei.
(d) Favorecia a imposição de moeda e idioma único para cada nação.

Você também pode gostar