Você está na página 1de 5

Boletim Operário

Caxias do Sul,
15 de setembro Edição nº 667
de 2021

Diário de Noticias Ontem as 6 horas da manhã, quando Diário de Noticias


devia começar o serviço, os
Rio de Janeiro Rio de Janeiro
trabalhadores das obras do cais, na
15 de maio de 1891. pedreira do Jabaquara, em número de 18 de maio de 1891.
160 insurgiram-se, generalizando-se
Ano VIII – Edição nº 2.139 assim a greve. Exigiram eles dos Ano VIII – Edição nº 2.141
Capa administradores do serviço o aumento Página 2
de 500 réis no salário, e não sendo
São Paulo atendidos levantaram os trilhos por A Greve em Santos
Continuava, em Santos, a greve dos onde corre o comboiozinho que É do Diário de Santos de ontem a
trabalhadores de prancha, sem ter carrega as pedras, o qual não pode seguinte minuciosa noticia:
havido desordens. Por esse motivo funcionar por isso, ficando
interrompido o trabalho. Consta que “Há quatro ou cinco dias a cidade tem
esteve paralisado o serviço de
hoje esse grupo pretende estender o presenciado cenas desagradáveis:
embarque e descarga nos vapores.
movimento até os seus companheiros manifestações hostis entre
Diário de Noticias que trabalham no arsenal, fazendo-os trabalhadores de pranchas e de várias
aderir à greve persuasivamente ou empresas que, que reunidos em greve,
Rio de Janeiro
violentamente. O Senhor Delegado de não permitem aos que não tem querido
15 de maio de 1891, Polícia, observando o caráter aderir a parede organizada, exercerem
ameaçador que vai assumindo o o trabalho e os espancam e ameaçam,
Ano VIII – Edição nº 2.140 tendo-se dados alguns conflitos.
movimento dos operários, telegrafou
Capa ao Doutor Chefe de Polícia pedindo Corriam desde anteontem boatos de
mais uma vez que lhe remeta um que ontem a greve tomaria proporções
Greve em Santos mais enérgicas e as autoridades
grande reforço de soldados, o qual
Refere o Diário Popular, de São Paulo, deve chegar hoje em trem especial, às policiais, a Associação Comercial e
de anteontem: 6 horas da manhã. Os administradores vários diretores de companhias
da empresa do cais conferenciaram à telegrafaram, nesse sentido, aos
“Continuou a greve dos trabalhadores doutores governador e chefe de polícia
noite com o Senhor Delegado de
de prancha, apesar dos esforços das do Estado. No correr da semana
Polícia, pedindo providências.”
autoridades para sana-la. Ontem às 6 demos notícias do movimento dos
horas da manhã, quando deviam Duas palavras sobre os operários que grevistas orientados os leitores e
começar o serviço, os trabalhadores se manifestam tão desvairados no seu embora estivesse a população calma,
das obras do cais na pedreira do movimento: eles usam de um direito naturalmente, pelos seus hábitos
Jabaquara, em número de 160, incontestável, largando um serviço que ordeiros e de pacatez, observa-se que
insurgiram-se, generalizando-se assim a julgam e que efetivamente é mal pago, os organizadores da parede
greve. Exigiram eles dos e pedindo aumento de salário. Mas o mantinham-se em posição
administradores do serviço aumento direito que não tem, e que só, mas ameaçadora, não voltando ao trabalho
de 500 reis no salário e não sendo consequências lhes pode acarretar, e continuando a agredir os que a ele se
atendidos, levantaram os trilhos por desviando do seu movimento o apoio davam. Anteontem reuniu-se a
onde corre o comboiozinho que da imprensa, o auxilio conciliador da Associação Comercial e deliberou
carrega as pedras, o qual não pode autoridade, a simpatia da opinião levar ao conhecimento da autoridade
funcionar por isso, ficando pública é de impedir que peguem no superior o que se passava; os prejuízos
interrompido o trabalho. Consta que trabalho, companheiros seus que se que estava tendo o comércio, pedindo
hoje esse grupo pretende estender o julgam bem pagos, que querem garantias de modo a voltar o trabalho a
movimento até os seus companheiros trabalhar, que se satisfazem com o normalidade de sempre. A essa
que trabalham no arsenal, fazendo-os salário atual, e para os quais, de certo, reunião assistiram o Senhor Delegado
aderir à greve, persuasivamente ou um dia não ganho é um dia sem pão de Polícia, representantes da imprensa
violentamente.” para a mulher e para os filhos. local, e os jornais fizeram público o que
Sustentem o seu movimento passivo se aí se passou. Diante dos fatos ocorridos
No Diário da Manhã, de Santos, da
tem os meios de opor com a recusa e dos insistentes pedidos de força para
mesma data, lê-se:
serena e firme do seu trabalho braçal manutenção da ordem, era ontem de
“Continuou ontem a greve dos dificuldades aos patrões; mas não tirem manhã esperada uma força policial,
trabalhadores de prancha, apesar dos aos companheiros necessitados os evitando assim, com a presença dos
esforços da autoridade para sana-la. recursos minguados com que eles agentes policiais, maiores distúrbios;
Unicamente apresentaram-se no provem a subsistência da família, nem isso, porém, não aconteceu; não veio
serviço alguns trabalhadores de promovam desordens, conflitos que força alguma e o elemento perturbador
descarga, não tendo trabalhado os demandam a necessária intervenção da teve largo campo para pôr em ação
carregadores de café para bordo, o que força pública para garantir a paz que se toda a espécie de desatinos.”
gravemente feriu os interesses do pretende subverter. Não saiam da
comércio. resistência passiva, muda, porém
eloquente; cruzem os braços, se o
podem fazer – mas não violentem os
camaradas mais pobres, nem
provoquem barulhos desnecessários.”

Página 1
15 de setembro de 2021 Boletim Operário Edição nº 667

O dia de ontem Em seguida dirigiram-se para os lados A Estrada Inglesa


do Itororó, parando o edifício da
As notícias da véspera puseram a A 1 hora da tarde, como fosse grande
escola da 3ª cadeira pública, onde
população de sobreaviso e desde cedo, o número de grevistas pelas imediações
conferenciou com os grevistas o
ontem, observa-se um certo dos armazéns da Estrada Inglesa,
Senhor Carlos de Escobar,
movimento nas ruas. Na gare da atacando carretões e espancando os
aconselhando-os a que fossem
estação inglesa, pela manhã, havia carroceiros, resolveu o chefe da estação
prudentes. Seguiram então para a Rua
alguns curiosos e também a polícia dos suspender o trabalho, fechar os
de S. Francisco e acometeram os
grevistas à espera da força; chegando o armazéns e colocar à seguinte inscrição
empregados da Industrial de Santos,
comboio, apenas desembarcaram os em uma tabuleta: “Em consequências
travando-se um tiroteio entre as duas
senhores doutores Pedro Lessa, chefe de força maior está suspenso o
forças: houve muitos tiros, pedradas,
de polícia, Alfredo Ribeiro, seu recebimento de mercadorias nesta
navalhadas, ficando feridos alguns
secretário e ordenanças. A notícia estação”.
indivíduos dos quais damos abaixo os
correu imediatamente todos os ângulos
nomes. Avisada a autoridade, Obras e Pedreiras
da cidade e, às 10 ¾ horas da manhã,
compareceu ali uma força de 32
já os grevistas reuniam-se em vários Percorrendo as obras e pedreiras
praças, sob o comando do Senhor
pontos, ameaçadores, já os obrigaram os grevistas a larga o
Capitão Carvalho, comandante do
comentários eram muitos, a tal trabalho, em vários lugares, e os que
destacamento. A força formou à
respeito. O Senhor Doutor Chefe de trabalhavam eram armados e iam
distância, em linha e os turbulentos em
Polícia, depois de conferenciar como o engrossar as fileiras, ou eram forçados
grande número internaram-se pelas
Senhor Delegado de Polícia, estando a retirarem-se: nas obras do Senhor
matas do Monte Serrat. A tudo isso
por muito tempo no escritório do João Quirino Machado, a intimação foi
assistia uma enorme multidão de
Diário da Manhã, dirigiu-se a Praça do logo atendida, devido a prudência do
curiosos; os comentários e as opiniões
Comércio, e até ouviu vários mesmo senhor, que aconselhou ao
sucediam-se.
cavalheiros. Acompanharam-nos as operários que descessem dos
competentes autoridades policiais. Presos andaimes; nas obras do prédio onde
vai ser estabelecida a Notre Dame,
Os Grevistas Na ocasião em que chegou à força
tiveram de fechar o portão a cadeado;
foram indigitados como chefes da
Ao meio dia correu na Rua 15 de na pedreira e nas obras da Industrial, já
revolta os indivíduos Fernandes Ruas,
Novembro à notícia de que os relatamos o que se deu.
espanhol, que se achava armado de um
trabalhadores das pedreiras da
revólver ainda com algumas capsulas União Operária
empresa do cais, incorporados em
descarregadas há pouco e João
número superior a 200 caminhavam Uma comissão da “União Operária”,
Carvalho da Motta, português, de 20 e
em direção a cidade, forçando os que representada pelos Senhores
poucos anos. Presos pelo Senhor
encontravam ocupados em obras em Leonardo de Castro, presidente,
Delegado de Polícia que os fez
construção e pedreiras a acompanha- Antônio Militão de Azevedo e João
apresentar aos Senhor Doutor Chefe
los; o nosso repórter, momentos Braz de Azevedo, procurou acalmar os
de Polícia, foram em um quadrado de
depois confirmava essa notícia. ânimos dos mais exaltados, declarando
30 praças conduzidos a cadeia,
Seguiam pelas ruas de S. Francisco, S. que na turba não se encontravam
seguidos da multidão popular.
Leopoldo, S. Bento, largo do Monte membro algum daquela instituição,
Alegre, mais de 400 homens, Feridos composta de homens morigerados e
obrigando os operários que prudentes. À noite deveria reunir-se a
No tiroteio foram feridos, a bala,
encontravam em serviço a largar o diretoria da sociedade, afim de
Pelágio Caetano Penteado, crioulo,
trabalho, com ameaças e espancando- protestar em nome da “União
brasileiro, na perna direita, abaixo da
os quando estes não aderiam e não se Operária” e aconselhar os grevistas a
coxa; Rozendo Fernandes, por um
incorporaram à onda turbulenta. O procederem calmamente, fazendo
bago de chumbo no peito, e José da
número crescia, e às 3 horas, era quanto lhes é permitido, sem danos,
Costa, português, por um golpe de
superior a 600 homens, em lugares sem perturbações.
navalha no pescoço. José da Costa e
diversos, armados de paus, cabos de
Pelágio são empregados da O Comércio
machados, alavancas, facas, navalhas,
Companhia Industrial de Santos. Os
revólveres, descansos de carroças, etc. As duas horas estava fechado quase
dois primeiros foram medicados na
As carroças que encontravam todo o comércio; fecharam bancos,
Pharmacia Popular, o último na
carregadas faziam parar, tiravam a casas exportadoras, muitas casas de
Pharmacia Galeno.
carga e jogavam na rua. comissões e parte do comércio a
Nas Ruas retalho. Na porta da Praça do
O boato alarmante foi chegando ao
centro da cidade e, às 2 horas, mais ou Comércio, esteve sempre a maior parte
Em todas as ruas encontravam-se
menos, na Rua 24 de Maio, um grupo dos representantes das casas mais
grupos e, ora um conflito aqui, ora uma
superior a cem dirigiu-se às obras do importantes: comissários, gerentes de
ameaça e discussão ali, prendiam a
cais, armado, tendo à frente bandeiras bancos, de companhias, de várias casas
atenção do público. Muitas eram as
brancas e vermelhas, em gritos, em exportadoras e importadoras.
opiniões sobre as ocorrências, muitos
vozeria. O mesmo grupo veio à porta os juízos emitidos; a maior parte da
do escritório do Diário da Manhã, população censurava o Doutor Chefe
onde se achava o Doutor Chefe de de Polícia, por ter vindo sem força. Na
Polícia, e aí declarou não faria rua de S. Francisco foram encontradas
desordens, mas que não consentiria mais de dez capsula de cartuchos
que os demais trabalhassem. queimados e algumas balas, uma das
quais está em nosso escritório: é de
calibre 18.

Página 2
15 de setembro de 2021 Boletim Operário Edição nº 667

Repartições Públicas Policiamento da Cidade Tudo, porém, devido à pouca


consideração dos Senhores Doutores
A Alfandega fechou a 1 ½ horas da O policiamento da cidade foi feito por
Governador e Chefe de Polícia, que
tarde os armazéns e suspendeu o patrulhas dobradas, sendo destacados
entenderam não atender ao que lhe
expediente. O Senhor Inspetor contingentes de 30 e mais praças para
pedia a classe comercial, que paga para
mandou armar e municiar todos os localidades diversas. A ordem pública,
ter garantias e que deve merecer mais
guardas e vigias e guarneceu os à noite, não foi alterada; as autoridades,
atenção do poder competente,
armazéns para garantir as fazendas ai delegado e subdelegado da polícia e
especialmente quando reclama aquilo
existentes e os dinheiros públicos. A oficiais do destacamento rondaram
a que tem direito e que é de justiça se
mesas de rendas suspendeu o durante a noite.
lhe dê.
expediente e fechou portas à mesma
Os nossos comentários
hora.
É reprovável o procedimento dos
Força Pública
desordeiros que, não querendo dar-se
A força que compõe o destacamento ao trabalho, por preço que lhes não
conservou-se durante o dia armada e convém, entendem assistir-lhes o
municiada, de prontidão. Felizmente, direito de agredir os que a ele se
não houve da parte da polícia sujeitam. Não somos dos que
provocações; as praças achavam-se no aplaudem as greves, muito
serviço das guardas e de ordem às especialmente quando são feitas de tal
autoridades. Somente os Senhores modo. Assiste ao trabalhador o direito
Oficiais recebiam ordens e instruções de recusar-se a trabalhar, por não
dos Senhores Doutor Chefe de Polícia queres aceitar o que lhe querem pagar; A última hora
e Delegado. não é justa, porém, a agressão aos que Sabemos que o cruzador Primeiro de
se querem prestar ao serviço e que Março recebeu ordem superior para
Requisições
necessitam de recursos para sua conservar-se neste porto, enquanto
O Senhor Doutor Chefe de Polícia manutenção e de suas famílias. As houver greve. Por informação do
pediu o auxílio da tripulação do greves, a nosso ver, são procedentes cidadão delegado de polícia, podemos
cruzador Primeiro de Março, ancorado quando há causas, tais como: a garantir que o trabalho hoje continuará
neste porto; o comandante, não só por diminuição de salários, o aumento de a ser feito regularmente. Até à hora de
ter de partir hoje em comissão especial, horas de trabalho sem remuneração e entrar para o prelo o nosso jornal, está
para a qual saiu do Rio de Janeiro, o mau trato de administradores. Não em calma a cidade. Hoje deve começar
como por ser necessário ordem do sendo por tais motivos são sempre o inquérito pela delegacia de polícia.
Ministro da Marinha, não pode condenáveis. Os ferimentos recebidos pelos três
atender ao pedido de Sua Excelência. indivíduos, aos quais nos referimos em
Foi então requisitada força de São outro lugar, são considerados leves. Há
Paulo. outros ferimentos de menos
À Tarde importância; ignoramos o nome dos
ofendidos.”
A tarde continuavam os boatos: dizia-
se que à noite eram projetadas
agressões e havia alguma inquietação.
Nada, porém, houve que desse motivo
a recear a tranquilidade deste povo
pacato, ordeiros e por índole Agora temos de dirigir-nos ao Senhor
habituado ao trabalho. Doutor Chefe de Polícia.

Chegada da Força Causou péssima impressão à


população de Santos a chegada de Sua
Pelo comboio da noite, às 6 horas, era Excelência a esta cidade, sem que
esperada a força da capital; na gare trouxesse a força, repetidas vezes
achavam-se os Senhores Delegados de pedida pelas autoridades, pela
polícia, oficiais do destacamento e Associação Comercial, por vários
muitos curiosos. Efetivamente, gerentes de empresas desta praça. O
chegaram 100 praças inferiores, dos prejuízo enorme que teve ontem o
alferes, sob o comando do Senhor comércio de Santos, conservando-se
Capitão Jesus. A força desfilou até a paralisado, sem efetuar transações, sem
secretaria da polícia, indo aquartelar fazer embarques, sem poder remeter
parte, à noite no convento de Santo mercadorias para os armazéns da
Antônio. Da força chegada foi Estrada Inglesa; conservando-se
requisitada uma guarda para a fechados os bancos, o comércio de
alfandega pelo senhor inspetor, importação e exportação, as estações
permanecendo aí durante a noite. fiscais, é incalculável.

Página 3
15 de setembro de 2021 Boletim Operário Edição nº 667

Diário de Notícias Tendo o comandante do cruzador Declararam-se também em greve


Primeiro de Março, ancorado neste ontem, os trabalhadores da estiva,
Rio de Janeiro
porto, recebido ordem do Ministro da constando-nos, porém, que amanhã
19 de maio de 1891. Marinha de pôr as forças de bordo à entrarão em acordo com os respectivos
disposição do chefe de polícia, patrões.
Ano VIII – Edição nº 2.142 permanecendo aqui até completa
Durante o dia de ontem foram presos
Página 2 cessação da greve, às 11 horas da
pelo Senhor Delegado de Polícia,
manhã desembarcou um contingente
A Greve em Santos como principais motores das
de 32 marinheiros nacionais, armados
desordens havidas os seguintes
O Diário da Manhã, de ontem, refere- de carabinas, sob o comando do
indivíduos:
se do seguinte modo à greve dos tenente Pio Torelli. Na companhia do
operários de Santos: chefe de polícia e autoridades locais, João Ventura, português, empregado
representantes da imprensa e diretores na Pedreira Industrial;
“Com a chegada das cem praças de da empresa do cais, aquele reforço,
polícia municiadas e com a prisão de embarcado num comboio especial, Santos Dança, espanhol, idem idem;
dois dos revoltosos, o ânimo belicoso dirigiu-se à pedreira do Jabaquara, Antônio Miguel Razo, espanhol,
dos grevistas abateu cento por cento de onde o serviço estava parado. empregado do cais na Pedreira do
entusiasmo. O planejado saque Chegados aí, o engenheiro do cais Jabaquara;
noturno ficou apenas em ameaça; não Doutor Souza dirigiu-se aos operários,
saiu disso e os habitantes de Santos que dormem lá num vasto dormitório, Salvador Ramos, espanhol, idem idem;
conseguiram gozar tranquilamente o e perguntou-lhes se tinham motivos de José Pereira, espanhol, idem idem;
seu belo sono, que a greve dos descontentamento contra a empresa.
trabalhadores pretendia Responderam alguns que não estavam Augusto Garcia, espanhol, empregado
inumanamente interromper. Ontem, conformes com o salário e que por isso do cais na Pedreira das Duas Pedras;
pela manhã, alguns empregados da não trabalhariam mais; e outros, que Francisco Lopes, espanhol, empregado
Companhia Curtume da Vila Nova, estavam bem satisfeitos com o jornal na Pedreira do Jabaquara;
todos estrangeiros, aderiram a greve, que recebiam e que por isso desejavam
pelo que o diretor dessa companhia, continuar no serviço. Isso mesmo já Justino de Oliveira, português,
Doutor Urbano Aranha, mandou tinha uma comissão de três deles empregado na Pedreira da Industrial;
pagar-lhes, pedindo-lhes que se declarando ao nosso colaborador
retirassem, uma vez que se recusavam Albino Marques, português,
Carlos de Escobar, a quem procuraram
a trabalhar. Por volta das 8 horas o empregado na pedreira do Senhor
em sua residência, declarando-lhe que
Doutor Chefe de Polícia, Paes da Costa;
a maioria dos camaradas achava
acompanhado das autoridades locais, razoável o seu conselho de voltarem ao João Moraes, português, empregado na
dirigiu-se à Rua Xavier da Silveira, trabalho. O Doutor Chefe de Polícia, Pedreira do Jabaquara;
ponto de embarque de café, e mandou então de acordo com os diretores da
por ela distribuir patrulhas reforçadas No expresso das 4 e 20 regressou para
empresa, convidou os que queriam
para garantir a liberdade dos que a capital o Doutor Chefe de Polícia e
trabalhar a voltarem às pedreiras e
queriam trabalhar. Até as 10 horas o com ele os nossos colegas Lisboa
intimou os outros a se retirarem, visto
movimento esteve inteiramente Junior e Nabor Mattoso.
que se quisessem perturbar o serviço
paralisado, visto que se não apresentou dos companheiros ali estava a força Sua Senhoria volta a esta cidade
trabalhador nenhum a carregar; cerca naval para conte-los nos limites da segunda feira, pelo trem da manhã.
das 11 horas, porém, alguns se ordem. Essa força ficou aquartelada no
apresentaram ao serviço, embarcando- local durante a noite. Ontem o nosso
se até a tarde algum café. A maioria dos repórter, indo à Casa de Misericórdia,
grevistas conservou-se de braços para saber do estado das vítimas do
cruzados, sem, contudo, demonstrar conflito, soube que havia mais os
de impedir que os camaradas seguintes feridos:
continuassem a trabalhar. Em todo o
casso, para evitar futuras desordens, os Joaquim Maria, espanhol, empregado
grupos que se formavam foram na pedreira do Jabaquara, que recebeu
intimados a dispersar-se pela patrulha, duas facadas, uma no abdômen e outra
o que se deu prontamente. Para os nas costas. O seu estado é muitíssimo
armazéns da estrada de ferro foi grave.
destacada uma força de 30 praças, e à José da Costa Seraphim, empregado na
hora do costume começou o serviço de pedreira das Duas Pedras, ferido com
descarga e recebimento, sem que um golpe de navalha no pescoço
houvesse perturbação da ordem. Nas quando se travou a luta em frente ao
obras da Companhia Industrial ficou portão da Industrial. É também greve o
postada em a noite de anteontem uma seu estado.
força de 20 praças, e ontem o serviço
recomeçou com toda a regularidade. João Salgado, trabalhador de obras
particulares, baleado na coxa esquerda.
Foram todos eles medicados pelo
Doutor Eboli, sendo-lhes feito auto de
corpo de delito pela autoridade.

Página 4
15 de setembro de 2021 Boletim Operário Edição nº 667

Santos, 19 (4 horas da tarde). Santos, 19 (5 ½ da tarde)


Quintino Lacerda, chefe dos Grande exacerbação contra Vinhaes,
trabalhadores das pedreiras do que segue em companhia do Chefe de
Jabaquara, prometeu ao Doutor Chefe Polícia para aí no trem de 4 horas e 25
de Polícia arranjar até amanhã cedo de minutos. A retirada dele parece que
80 a 100 homens para o serviço de acalmara os ânimos.
embarque de café. Uma força de 100
Diário de Notícias
praças distribuídas nos pontos de
embarque garantirá esse serviço. O Rio de Janeiro
Comandante do Cruzador Primeiro de
Diário de Notícias Março recebeu ordem para fornecer 23 de maio de 1891.
um escaler com marinheiros nacionais Ano VIII – Edição nº 2.146
Rio de Janeiro
para garantir o depósito de Rodolpho
21 de maio de 1891. Wanschaffe, assaltado na noite de Página 2
ontem. O escaler durante esta noite Correio dos Estados
Ano VIII – Edição nº 2.144 rondará as imediações daquele lugar.
Pelo trem da tarde segue para essa S. Paulo
Capa
capital o chefe de polícia. Está aqui o - Pode-se dizer que a greve em Santos
Correio dos Estados deputado ao Congresso deste Estado, está terminada, resistindo os
S. Paulo Francisco Amaro, Chefe do Partido negociantes as exageradas imposições
Operário de São Paulo. Está se dos grevistas. Esses homens, em sua
A respeito da greve de Santos publicou orientando de todos os fatos e pretende quase totalidade espanhóis e
o Diário Popular de S. Paulo os trabalhar de acordo com a União portugueses, fazem diariamente no
seguintes telegramas: Operária de Santos, que foi mal tempo de safra, uns 20$, 30 e 35$000,
Santos, 19 (2 da tarde). recebida ontem pela diretoria da Praça gastando essa quantia mensalmente.
do Comércio. Reina completa paz na Vêm para o Brasil, passam dois, três
A notícia de ter chegado o Bahia e o cidade. Consta que o Tenente Vinhaes anos voltando para a terra com 5:000$
Liberdade foi espalhada para vai novamente conferenciar com a e 6:000$.
amedrontar os desordeiros. Esses diretoria da Praça do Comércio.
vasos são esperados hoje. Esta manhã
houve um pequeno conflito na Rua Santos, 19 (4 ½ da tarde).
Xavier da Silveira, no ponto de O tenente Vinhaes, confiado na
embarque de café. Esse serviço até imunidade de deputado federal, anda
agora está inteiramente paralisado. Os por toda a parte, no meio do seu povo,
grevistas ameaçam ocultamente que é estrangeiro, a discursar contra os
aqueles que trabalharem. Chegou o paulistas. Neste momento na Culty,
Chefe de Polícia, que, acompanhado após vociferações suas e contestações
das autoridades locais, foi a Rua Xavier enérgicas do Doutor Vicente de
da Silveira, onde estava o Tenente Carvalho, o tenente Vinhaes insultou o
Vinhaes, que aconselhava aos grevistas cidadão Quintino Lacerda, que
solidariedade e completa liberdade de ofereceu gente para substituir os
trabalho. Vinhaes pediu a retirada da grevistas. Vinhaes foi obrigado a fugir
força, responsabilizando-se pelos fatos para outro local, sob pena de ser
da alfandega e mesa de rendas, que desacatado. Há grande indignação
estavam funcionando. No momento contra ele, a quem se atribui a
em que o Doutor Chefe de Polícia relutância dos grevistas. Enorme
voltava da Rua Xavier da Silveira, foi- multidão de povo apinha-se na Rua
lhe comunicado pelo gerente da Casa Quinze de Novembro.
Wanshaffe que esta noite forçaram a
porta do depósito que aquela casa tem Santos, 19 (5 horas da tarde).
na Bocaina, no outro lado da baía, e Cresce a indignação contra Vinhaes,
onde existem 400 caixas de dinamite. que declarou em presença de muitas
Um empregado que dorme no pessoas matar Quintino, caso este
depósito amedrontou os assaltantes, levasse amanhã homens para o serviço
disparando tiros. A cidade está em paz. de embarque. Consta a intimação de
Os grupos de trabalhadores percorrem retirada de Vinhaes desta cidade. O
as ruas centrais em atitude ordeira. incidente da Casa Culty foi largamente
comentado. Receiam-se desordens
gravíssimas. O Chefe de Polícia acaba
de resolver não partir hoje, em vista das
proporções assustadoras dos
acontecimentos.

Página 5