Você está na página 1de 6

Folha CAS

Visualizar/Mostrar Folha CAS: Menu Vista/Ver -→Folha CAS (Cálculo


Algébrico Simbólico)

ALGUMA OPERAÇÕES NUMÉRICAS

Ali pode-se fazer as operações básicas com números, como as que abaixo
indicamos, bastando para isso introduzir (escrever) as operações célula vazia,
neste caso, na célula 1 (no espaço em branco depois do número 1 que aparece
ali) e depois premir Enter:
 3*5 – para significa 3 vezes 5
 sqrt (125+7), para raiz quadrada de …
 cbrt(27), para introduzir raiz cúbica de…
 ( 2^4), base ^ expoente, para itroduzir 2⁴
 5!, Cinco fatorial.

Para decompor um número em fatores primos, por exemplo 42, escrevemos o


número 42 na célula 6, premimos Enter. Na célula seguinte escrevemos:
FatoresPrimos[$6] e premimos Enter

POLINÓMIOS:

Ante vamos apagar tudo: damos um clique na primeira célula, premimos Shift,
clicamos na última célula que tem dados e depois Delete

Escrevemos na Janela da Folha CAS. Na célula 1 escrevemos, por exemplo, o


polinómio: 4-9x^2 e premimos Enter para aceitar introduzir o polinómio.
Repare que e a expressão introduzida assume a forma adequada (-9 x² + 4) e
que abre automaticamente a célula 2).

Na célula 2 introduzimos, agora, 2x-1 e premimos Enter.

Vamos efetuar algumas operações:

1. Soma dos dois polinómios que se encontram nas células 1 e 2:


Introduzimos na célula 3, $1+$2 e premimos Enter. Repare que vem
logo, como resultado, um polinómio completo.
2. Produto: $1*$2 Enter
3. Divisão: neste caso não vamos trabalhar com “/” pois esta só
apresenta a forma fracionária. Para podermos ter o quociente e o resta
da divisão de dois polinómios escrevemos na célula vazia:
Divisão[<Polinómio Dividendo>, <Polinómio Divisor> ], neste caso
Divisão[$1, $2]
4. Raiz($1) devolve as raízes do polinómio 1
5. Fatores($1) fatoriza o polinómio 1.
6. Expandir[(x-2)*(x+2)], desenvolve/multiplica e devolve x² - 4

7. O botão Substituir, que aparece na barra de ferramenta permite


atribuir a x um valor e clicar em igual para obter o resultado da
concretização da variável pelo valor introduzido
RESOLVER EQUAÇÕES

1. $1=$2, premir Enter. Fazendo isso apenas vemos que a igualdade foi
estabelecida/escrita/mostrada no Geogebra. Para obter a solução devemos

selecionar a linha onde escrevemos $1=$2 e clicar no botão resolver ( )


que aparece na barra de ferramentas. Outra forma seria escrever o comando
diretamente resolver($1=0) diretamente na célula onde desejamos que apareça
o resultado e premir enter.
2. Podia ser também Resolver[$1 = $2] ou ainda Resolver[$1 = x - 1]
3. Se escrevermos Resolver[x² +1=0] teremos como resposta {} conjunto vazio, poi
é uma equação impossível em R.
4. Se quisermos resolver esta equação em C (números complexos) devemos
escrever, ResolverC[x² +1=0]

RESOLVER INEQUAÇÃO (BASTA TROCAR O SÍMBOLO DE IGUAL POR >, <, <= OU >=)

Por exemplo Resolver($1<0); Resolver($1<$2)

RESOLVER SISTEMAS

Uma forma de resolver sistemas de equações seria:

Desta vez vamos nomear as expressões, portando,

Na célula 1 vamos escrever eq1:= x+y+z=3 (eq1:= significa que estamos a


denominar a primeira equação eq1)

Na célula 2 vamos escrever eq2:=x+y=z+1

Na célula 3 vamos escrever eq3:=x-y=z-1

Com essas três equações podemos ter um sistema de três equações a três incógnitas.
Para resolvê-la podemos:

1. Clicar no número 1 da célula 1 para selecionar a primeira equação,


2. Manter a tecla Shift premida e clicar nos números 2 e 3 das células que
contem as equações 2 e 3

3. Soltar o shift e clicar no botão/ferramenta resolver

Ou ainda podemos escrever uma lista com 3 equações da seguinte forma:


{x+y+z=3,x+y=z+1,x-y=z-1} e premir Enter. De seguida clicamos na linha que tem a

lista inserida e depois no comando resolver

MATRIZES

Criar Matrizes:

Exemplo: Digite na Entrada de Comandos. M = {{1, 2}, {3, 4}} e ENTER. Observe a
Matriz criada.
Definir a Matriz inversa: Digite na Entrada de Comandos, M_{-1} = Inversa[M] e

ENTER.

Definir a Matriz identidade: Digite na Entrada de Comandos, I = M*M_{-1} e ENTER.

Definir a Matriz transposta: Digite na Entrada de Comandos, M_t =Transposta[M] e


ENTER.

Definir a Determinante da Matriz: Digite na Entrada de Comandos,


detM=Determinante[M] e ENTER.

Inserir a Matriz na Zona Gráfica: Digite na Entrada de Comandos, Tabela[M] e ENTER.


Observe que não tem os delimitadores (parênteses) da Matriz.

Há uma segunda maneira de inserir Matriz na Zona Gráfica. Selecione a ferramenta


Inserir Texto e clique sobre na Zona Gráfica, selecione a opção fórmula LaTeX e
escolha a opção Objetos: selecione M.

FUNÇÕES

Convém Limpar a Janela CAS

Escrevemos na célula 1 a função: f(x)=x²-4x+2 e depois teclar Enter

Repare que não foi criado nenhum objeto na janela Algébrica nem na Gráfica. Para
que isso aconteça podemos Escrever o sinal de dois ponto (:) antes do símbolo de igual
na expressão da função, ou seja, f(x):=x²-4x+2. Assim, conseguimos visualizar o
desenho do gráfico da função f(x)

Para obter as raizes de f(x), neste caso que f(x) é uma função polinomial Podemos
Recorrer ao comando Raiz[<polinómio>]. No caso concreto Raiz[f(x)] e obtemos as
raízes, ou ainda mandar resolver a equação f(x)=0.

Se a função tiver muitas raízes ou for definida por ramos é como,

x +3 , x ≤−2
{
g ( x ) := x ²−4 ,−2< x ≤ 2 , (introduzir a expressão: g(x) = Se[-2 > x, x + 3, Se[-2 < x <=2,
x−2 , x >2
x² - 4, x - 2]] é mais conveniente usar o comando:

Raízes[ <Função>, <Valor Inicial-x>, <Valor Final-x>]. Raízes[ g(x), -3, -2 ], que,
normalmente, dá uma raiz de g(x) encontrada neste intervalo de x.

Se quisermos calcular a imagem de um objeto numa certa função, basta clicar na

célula da Função para selecioná-la, depois clicar na ferramenta/botão , escrever


o número/objeto e clicar em igual.

Para o cálculo da derivada e da primitiva/integral, basta selecionar a função


pretendida e clicar na ferramenta f´que aparece barra de ferramenta (ou na setinha
em baixo para escolher integral).

FUNÇÃO COM SELETOR


Agora vamos fechar s folha CAS e trabalhar só com as folhas gráfica e algébrica

Vamos trabalhar um bocadinho com uma função de 2º grau que recebe valores dos
sues coeficientes a partir do seletor (controle deslizante)

Uma função de segundo grau tem como expressão geral, f(x) = a x² + b x + c, onde a, b
e c são os coeficiente, com a sempre diferente de 0 (zero).

Passo1

Vamos criar os três seletores que atribuem os valares a esses coeficientes. Para isso
clicamos no décimo botão/ferramenta escolhemos a opção seletor.

Depois clicamos num lugar qualquer da folha gráfica e aparece uma caixa de diálogo
seguinte:

Que podemos, agora, deixar como está ou apenas definimos o incremento (escrevendo
no local adequado) para 0.5 e clicamos em OK. Assim, temos e Seletor a, para atribuir
valores ao coeficiente a da função de segundo grau

Repitamos o processo para criar os seletores b e c.

Agora escrevemos na barra/caixa de entrada a função, f(x)=ax²+bx+c e premimos


Enter

Repare que é mostrado o gráfico da função f(x)=1x²+1x+1, que aparece na folha


Algébrica, porque os respetivos seletores tem valor 1.

Para variar os valores dos seletores e explorar o gráfico resultante basta mover os
pontos que aparecem nos seletores (ou digitar os valores diretamente na caixa de
entrados, por exemplo, a=-2 e premir Enter).

https://www.youtube.com/watch?v=PxaLuRz5mD0.
Folha CAS

https://www.youtube.com/watch?v=BEjKo_SCusg resolver sistema de


equações no quadro

1. Polinómios … a(x) := x² + 4x – 5 b(x):= x-1


a. Zeros… factorização … substituir
b. Adição
c. Divisão
d. Multiplicação
2. Resolver condições
x2 −4 x−5
a. Equação =x−3
x2 −4
b. Inequação x^2 -4>16
c. Sistemas de equações lineares…
i. Resolução Gráfica … x + y = 4 e 3x - 2y = 6
ii. Selecionando linha de equações … x + y = 4 e 3x - 2y = 6
iii. Um passo {{x + y = 4},{3x - 2y = 6}}
iv. Canónica Reduzida – Gaus-Jordan - Escalonamento
3. Matiz
a. Escrever matriz … lista na linha de comando
A:={{1,3,3},{4,4,6},{7,8,8}} B:= {{1,2,3},{4,5,6},{7,8,9}}

b. A partir da folha de cálculo ….com AleatórioInteiroentre (0,9)

c. Determinante
d. Transposta
e. Inversa
f. Operações

4. Função real de variável real


https://www.youtube.com/watch?v=jBKfJy_QonY
e(x):=Se(x<-2, x, Se(x<2, x^2, 4 ))
Raízes(g(x), 0, -2)
Máximo(g(x), -2, 2)
Mínimo(g(x), -2, 2)
Limite(g(x), -2)
LimiteàEsquerda(g(x), -2)
LimiteàDireita(g(x), -2)
Derivada(g(x), x )
Tangente((1, -3),g(x))
f´(1)
Integral(g(x), -4, 2 )
Integral(x^2+4x + 3)