Você está na página 1de 58

*

O QUE VOCÊ ENTENDE POR CAPITAL DE GIRO E QUAL A


IMPORTÂNCIA DELE PARA A EMPRESA?
 Administração do capital de giro
- O capital de giro líquido
- A necessidade de capital de giro
 Ciclo operacional, ciclo financeiro e suas interpretações
ADMINISTRAÇÃO DO
CAPITAL DE GIRO
 Capita de Giro – Assaf Neto Cap. 1 e 3 (Administração
do Capital de Giro)
Janeiro de 2017
* De acordo com o Bradesco, também haverá redução
de juros para empresas. A linha de capital de giro
para micro e pequenas empresas, teve sua taxa
mínima reduzida de 2,10% para 2,04% ao mês, e a
máxima de 4,27% para 4,19% ao mês.
* Data:11/01/2017
Leia mais sobre esse assunto
em http://oglobo.globo.com/economia/bb-
bradesco-seguem-copom-diminuem-taxas-de-juros-
20761086#ixzz4fUOQJVq8
©.
ANO 2016
* Em dezembro de 2016, as instituições
financeiras cobraram, em média, 3,19% por
mês (45,76% por ano) no desconto de
duplicatas, ante 3,01% por mês (42,74% por
ano) em janeiro.

* Para capital de giro, o juro cobrado subiu de


2,59% por mês (35,91% por ano) em janeiro de
2016 para 2,62% ao mês (36,39% ao ano) em
dezembro.

A Taxa Selic é expressa como uma rentabilidade/custo do


dinheiro anual (04/2017) = 11,25%
ANO 2018
A taxa da linha de capital de giro para médias e grandes
empresas cai de 1,37% ao mês, ou 17,74% ao ano, para 0,85%
ao mês, ou 10,69% ao ano. A redução é de 52 pontos
percentuais, redução de 38%. A taxa média do mercado em
fevereiro, segundo dados do BC, era de 18,7% ao ano (1,44%
ao mês).

http://www.valor.com.br/financas/5476833/caixa-reduz-
taxa-de-linha-de-capital-de-giro

A Taxa Selic é expressa como uma rentabilidade/custo do


dinheiro anual (05/2018) = 6,5%
* 2019

1 + ia = (1 + ip)^n

onde ia é a taxa anual; ip é a taxa período e n é número de


períodos....

ia = (1 + ip)^n – 1
ia = (1+0,0199)^12 =
ia=26,75% a.a.

*dados obtidos junto a uma instituição financeira. Taxas


válidas hoje (08/04/2019)
Onde investir seu dinheiro em 2019
Juro menor, mudanças na economia e cenário externo darão o tom das
aplicações neste ano
Por Angelo Pavini, da Arena do Pavini
03 jan 2019, 05h0

https://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/onde-investir-seu-dinheiro-em-
2019/
* Capital circulante =
capital de giro = ativo circulante
(ENVOLVE CAIXA, CONTAS A RECEBER E ESTOQUES)

Representa o valor dos recursos aplicados pela empresa para


movimentar seu ciclo operacional, que compreende o período
de tempo que vai desde a entrada da matéria-prima no estoque
da empresa até a venda dos produtos elaborados e respectivo
recebimento.
* Ex: empresas comerciais – o capital circulante ou de giro compreende
o montante de recursos aplicados no caixa, na aquisição de produtos
para a venda e na concessão de prazo de pagamento para os clientes.

* Ex: nas empresas de serviços, normalmente o aporte de recursos em


capital circulante é menor, porquanto o nível de estoques de bens
para a prestação de serviços é reduzido e não é possível estocar
“serviços acabados”
POLÍTICAS DE GERENCIAMENTO DO
CAPITAL CIRCULANTE = CAPITAL DE GIRO

As políticas voltadas para administração do capital de giro


objetivam definir:

* O volume de investimentos necessários no total do capital


circulante
Ex: Quanto maior o ciclo de caixa (tempo entre o pagamento a
fornecedores e o recebimento das vendas), maior será a necessidade
de recursos financeiros para o financiamento dos valores aplicados
em estoques e valores a receber.
POLÍTICAS DE GERENCIAMENTO DO
CAPITAL CIRCULANTE = CAPITAL DE GIRO

As políticas voltadas para administração do capital de giro


objetivam definir:

*A distribuição desses investimentos em caixa, valores a


receber e estoques
Ex: setor comércio: há maior concentração de investimentos em
estoques, muitas vezes as vendas são a crédito, havendo grandes
investimentos em valores a receber.
POLÍTICAS DE GERENCIAMENTO DO
CAPITAL CIRCULANTE = CAPITAL DE GIRO

As políticas voltadas para administração do capital de giro


objetivam definir:

* Como serão financiados esses investimentos


Utilização de capitais próprios ou de terceiros
A disponibilidade, a facilidade de acesso e o custo dos recursos
financeiros determinam quanto a empresa deve manter no ativo
circulante.
Permite perceber quais as fontes de recursos que
financiam o giro dos negócios e se há uso inadequado dos
recursos financeiros na empresa R11

CGL = ATIVO CIRCULANTE – PASSIVO CIRCULANTE

Capital de Giro Líquido (CGL) também pode ser denominado


= CCL (Capital Circulante Líquido )

ou
Slide 15

R11 a parte do Capital de Giro (Ativo Circulante) que não estiver comprometida com terceiros (Passivo Circulante) será da própria empresa (não será
entregue a terceiros)”. Por isso, a expressão Capital de Giro Próprio

ROSI; 29/03/2016
R2

CGL = (PL + PNC) –ANC

* Segundo um enfoque mais rigoroso, o CGL representa as parcelas


de recursos de longo prazo (recursos permanentes) aplicada em
itens ativos de curto prazo (circulantes).

Assim, o CGL representa a parcela do financiamento total de longo


prazo que excede as aplicações também de longo prazo.

* Capital de Giro Próprio


Capital de Giro Próprio = Patrimônio Líquido – Ativo não Circulante
Slide 16

R2 Rosiane; 17/05/2018
EXEMPLO

Balanço Patrimonial (em milhares de dólares)


Dez 2003 Dez 2002
Ativos $ $
Ativos Circulantes 2.000 1.900
Ativos Não Circulantes
Imobilizado 1.200 1.000
Passivos e Patrimônio Liquido 3.200 2.900
Passivos Circulantes 1.400 1.400
Passivo Não Circulante 600 400
Patrimônio Líquido 1.200 1.100

Calcule o Capital de Giro Líquido (CGL) ou CCL (Capital


Circulante Líquido ) considerando as duas formas apresentadas.
EXEMPLO
CGL = ATIVO CIRCULANTE – PASSIVO CIRCULANTE = 2.000 - 1.400 = 600

Do total de 2000 aplicado no AC, 1.400 são provenientes do PC (crédito de


curto prazo) e os 600 restantes são provenientes das fontes de longo prazo
da empresa (PNC e PL). Essas são as fontes que financiam o giro da
empresa.

CGL =(PL + PNC) –ANC = 1.200 + 600 - 1.200 = 600

Dos 1.800 (1.200 + 600) obtido das fontes de longo prazo, 1200 estão
aplicados em ativos de longo prazo (realizável + imobilizado) e o restante
estão financiando o capital de giro (ativo circulante)

OBS: Aqui estamos avaliando o período de um


ano na empresa, mas para bom uso dessa
ferramenta ela deve ser feita continuamente.
TODA VEZ QUE CGL OU CCL FOR NEGATIVO INDICA QUE
A EMPRESA UTILIZA RECURSOS DE CURTO PRAZO PARA
FINANCIAR INVESTIMENTOS A LONGO PRAZO (PC>AC), O
QUE REPRESENTA SITUAÇÃO DE RISCO PARA A EMPRESA.
Quando o valor do ativo circulante supera o do passivo circulante, significa
que a empresa possui CGL positivo.R8Nessa situação mais comum, o CGL
representa a parcela dos ativos circulantes da empresa financiada com
recursos a longo prazo (soma do exigível a longo prazo com patrimônio
líquido), os quais excedem as necessidades de financiamento dos ativos
permanentes.
Quando o valor do ativo circulante é menor que o do passivo circulante,
significa que a empresa possui CGL negativo. Nessa situação menos usual, o
CGL é a parcela dos ativos permanentes da empresa que está sendo financiada
com passivos circulantes,R1ou seja, com capitais de curto prazo, o que denota
um quadro de risco.
De forma geral, a maioria das empresas não consegue
conciliar com precisão as entradas (principalmente) e as
saídas de caixa. Por isso, os ativos circulantes precisam
exceder os passivos circulantes, ou seja, uma parcela dos
ativos circulantes é frequentemente financiada com
fundos de longo prazo.
Slide 21

R1 Isso significa que passivo circulante>ativo circulante, essa sobra de obrigações, estão aplicadas em itens não circulantes
ROSI; 06/05/2014

R8 é importante observar que quando o AC é superior ao passivo circulante pode significar que os prazos dados aos clientes são superiores aos
prazos recebidos dos fornecedores
ROSI; 30/04/2015
Quanto maior o CCL, mais ativos a empresa
tem a seu dispor para financiar suas
obrigações de curto prazo.

No entanto não deve ser considerado como


uma medida de liquidez, uma vez que maior
parte desses ativos está ligada ao processo
produtivo da empresa (clientes, estoques e
adiantamento a fornecedores). A empresa não
pode liquidar esses ativos sem modificar
sobremaneira seu processo produtivo
O correto dimensionamento da
necessidade de capital de giro é um dos
maiores desafios do administrador
financeiro. Elevado volume de capital de
giro irá desviar recursos financeiros que
poderiam ser aplicados nos ativos
permanentes da empresa.
O balanço no modelo
dinâmico de Fleuriet
• exige a reestruturação do Balanço Patrimonial em seus
componentes de curto e longo prazo e por natureza das
transações. Os itens de curto prazo que se acham ligados às
atividades operacionais (produção e vendas) são separados
daqueles alheios a essas atividades.

• Após a reorganização do Balanço pode–se então relacionar


as contas descritas e, a partir disso, calcular os indicadores
que são à base do Modelo: Necessidade de Capital de Giro
(NCG), Capital de Giro (CDG) e Saldo de Tesouraria (T).
O balanço no modelo
dinâmico de Fleuriet
Visite o site
http://www.modelo-fleuriet.com/conceitos-basico/o-balanco-modelo-
dinamico/
Ativo Passivo

Caixa e equivalente Empréstimos


de caixa bancários

Financeiro
Financeiro Financiamentos
Duplicatas
descontadas

circulante
circulante

R4
Dividendos e IR

Duplicatas a receber Fornecedores


Operacional

operacional
estoques Salários e
Encargos

Realizável a Longo PNC

Perma-
Perma-

nente
nente

prazo PL
Investimento Fixo
Slide 26

R4 uma estrutura financeira de menor risco deve apresentar CCL maior que a NIG, denotando a presença de uma reserva financeira no saldo de
disponível para atender à sazonalidade da empresa.
Se CCL < NCG, indica que a empresa está utilizando passivos financeiros de curto prazo, para financiar suas necessidades operacionais de
investimento.
No entanto, Quanto maior for a diferenca entre CCL e NCG, significa uma maior participação das contas associadas ao financeiro do que ao
operacional, relelando uma deterioração da situação financeira da empresa, dada a depencia de recursos externos.
ROSI; 06/05/2014
 NCG – NECESSIDADE DE CAPITAL DE GIRO
R9

NCG = Ativo Circulante Operacional – Passivo


Circulante Operacional

O ciclo operacional da empresa, determinado em função


de suas políticas de compras, vendas (prazos) e estocagem
geram a necessidade de investimento em Capital de Giro (a
necessidade de recursos financeiros aplicados nessas
contas, permitindo à empresa conceder prazos, manter
estoques, ou seja, manter o pleno funcionamento de suas
operações dá a estas contas uma característica de
investimentos permanente). Assim, é importante que a
empresa também disponha de uma reserva financeira (SD)
para fazer frente a eventuais necessidades adicionais que a
empresa venha a ter para o giro de seus negócios.
Slide 27

R9 é importante observar que quando o AC é superior ao passivo circulante pode significar que os prazos dados aos clientes são superiores aos
prazos recebidos dos fornecedores
ROSI; 30/04/2015
 NCG – NECESSIDADE DE CAPITAL DE GIRO

NCG = Ativo Circulante Operacional – Passivo


Circulante Operacional R7

Deve ser avaliado também as contas separadas:


Ex; Se contas a receber forem superiores a fornecedores,
por exemplo, significa que você está vendendo mais a
prazo do que financiando suas atividades.
Slide 28

R7 CONTAS FORNECEDORES E OUTROS PASSIVOS OPERACIONAIS, FINANCIAM A ATIVIDADE DA EMPRESA, OU SEJA, FORNECEDORES POR
EXEMPLO, FINANCIAM OS ESTOQUES DA EMPRESA, E DEPENDENDO DO PRAZO QUE OFERECEM PARA A EMPRESA, SUSTENTAM TAMBÉM SUA
POLÍTICA DE CRÉDITO. CONTAS A PAGAR NO FUTURO SÃO UM CRÉDITO DADO À EMPRESA HOJE.
ROSI; 06/05/2014
 NCG – NECESSIDADE DE CAPITAL DE GIRO
R10

Nem sempre uma NCG negativa pode significar falta de


capacidade da empresa em saldar suas dívidas de curto
prazo, pode simplesmente representar que você recebe
antes de pagar os fornecedores, tendo valores baixos nas
contas a receber.
Ex: uma empresa do setor de serviços, que pede
adiantamento de 50% para prestar o serviço. Nesse caso os
estoques também são geralmente baixos, podendo vir a ter
uma NCG negativa.
Ex2: supermercados negociam prazos longos com
fornecedores, e vendem uma parcela significativa à vista
ou com prazos menores.
Ex3: e a indústria?
Slide 29

R10 CONTAS FORNECEDORES E OUTROS PASSIVOS OPERACIONAIS, FINANCIAM A ATIVIDADE DA EMPRESA, OU SEJA, FORNECEDORES POR
EXEMPLO, FINANCIAM OS ESTOQUES DA EMPRESA, E DEPENDENDO DO PRAZO QUE OFERECEM PARA A EMPRESA, SUSTENTAM TAMBÉM SUA
POLÍTICA DE CRÉDITO. CONTAS A PAGAR NO FUTURO SÃO UM CRÉDITO DADO À EMPRESA HOJE.
ROSI; 06/05/2014
 EFEITO TESOURA OU SALDO DISPONÍVEL (SD)
A diferença entre os valores aplicados no Ativo
Circulante Financeiro (ACF) e as fontes de recursos
obtidas no Passivo Circulante Financeiro (PCF)
representam o saldo de Tesouraria da empresa.
SD = ACF – PCF

O Capital de Giro Líquido – CGL ou CCL pode


também ser calculado da seguinte forma:

CGL= NCG + SD
 NTFP - Necessidade total de financiamento
permanente da empresa

NTFP = NCG + ATIVO PERMANENTE

Esta necessidade de financiamento permanente deve


ser financiada por fontes permanentes (PNC e PL), de
forma que se mantenha o equilíbrio financeiro da
empresa.
Exemplo 1
Ativo Passivo

Caixa e equivalente Empréstimos


de caixa = 40 bancários
Financeiro

Financeiro
Financiamentos
Duplicatas
R5
circulante

circulante
descontadas
Dividendos e IR
=30

operacional
Duplicatas a Fornecedores
Operaciona

receber Salários e
Estoques = 75 Encargos
l

= 45
Realizável a Longo PNC
Perma-

Perma-
nente

nente
prazo PL
Investimento Fixo = = 105
65
Slide 32

R5 uma estrutura financeira de menor risco deve apresentar CCL maior que a NIG, denotando a presença de uma reserva financeira no saldo de
disponível para atender à sazonalidade da empresa.
Se CCL < NCG, indica que a empresa está utilizando passivos financeiros de curto prazo, para financiar suas necessidades operacionais de
investimento.
No entanto, Quanto maior for a diferenca entre CCL e NCG, significa uma maior participação das contas associadas ao financeiro do que ao
operacional, relelando uma deterioração da situação financeira da empresa, dada a depencia de recursos externos.
ROSI; 06/05/2014
NCG = Ativo Circulante Operacional – Passivo
Circulante Operacional =75-45 = 30

NTFP = NCG + ATIVO PERMANENTE = 30 + 65


=95
SD = ACF – PCF = 40 – 30 = 10
SD = CGL –NCG = (115 - 75) – 30 = 10
Exemplo 2
Ativo Passivo

Caixa e equivalente Empréstimos


de caixa = 40 bancários
Financeiro

Financeiro
circulante

circulante
Financiamentos
Duplicatas
R6
descontadas
Dividendos e IR
= 63

operacional
Duplicatas a Fornecedores
Operaciona

receber Salários e
Estoques = 45 Encargos
l

= 35
Realizável a Longo PNC
Perma-

Perma-
nente

nente
prazo PL
Investimento Fixo = = 77
90
Slide 34

R6 uma estrutura financeira de menor risco deve apresentar CCL maior que a NIG, denotando a presença de uma reserva financeira no saldo de
disponível para atender à sazonalidade da empresa.
Se CCL < NCG, indica que a empresa está utilizando passivos financeiros de curto prazo, para financiar suas necessidades operacionais de
investimento.
No entanto, Quanto maior for a diferenca entre CCL e NCG, significa uma maior participação das contas associadas ao financeiro do que ao
operacional, relelando uma deterioração da situação financeira da empresa, dada a depencia de recursos externos.
ROSI; 06/05/2014
NCG = Ativo Circulante Operacional – Passivo
Circulante Operacional =45 - 35 = 10

NTFP = NCG + ATIVO PERMANENTE = 10 + 90


=100
Para manter o equilíbrio financeiro a empresa
precisa financiar suas necessidades permanentes de
$100 com fundos passivos de longo prazo.
Passivo Permanente – NTFP = SD
77 - 100 = - 23
OU

SD = ACF – PCF = 40 – 63 = - 23
SD = CGL –NCG = (85 - 98) – 10 = -23
Esse resultado indica situação de risco para a empresa, a qual financia com
recursos de curto prazo, suas necessidades permanentes de investimento.
Como monitorar as necessidades de capital de giro?
Respondido por Rodrigo Zeidan, especialista em finanças
Se pudéssemos fazer uma ‘autópsia’ nas pequenas e médias
empresas que vão à falência, descobriríamos que a falta de
capital de giro é a principal causa mortis. Empresas
lucrativas, em muitos casos, sucumbem pela falta de
planejamento do capital de giro. Por que isso acontece? A
resposta não é simples, mas envolve a análise do ciclo
operacional, que é subdivido em ciclos econômico e
financeiro.
http://exame.abril.com.br/pme/noticias/como-monitorar-a-
necessidade-de-capital-de-giro/
CICLOS OPERACIONAL, ECONÔMICO E FINANCEIRO

corresponde ao intervalo de tempo compreendido desde


a recepção dos materiais de produção (ou das
mercadorias para revenda) até a cobrança das vendas
correspondentes. Durante esse período são investidos
recursos nas operações da empresa sem que ocorram as
entradas de caixa relativas as vendas. Parte deste
capital de giro é suprida pelos fornecedores que
concederam prazo para pagamento das compras de
materiais ou de mercadorias .
Fonte: BRAGA, Roberto. Análise avançada do capital de giro . Caderno de Estudos, [S.l.],
n. 3, p. 01-20 , set. 1991. ISSN 2316-8943. Disponível em:
<http://www.revistas.usp.br/cest/article/view/5567>. Acesso em: 06 Mai. 2014.
CICLOS OPERACIONAL, ECONÔMICO E FINANCEIRO

Ciclo Operacional = Prazo Médio de Estocagem (PME)


+ Prazo Médio de Recebimento de Clientes (PMR)

O ciclo econômico está contido no ciclo operacional:


inicia com a recepção dos materiais de produção (ou
das mercadorias para revenda) e termina com a saída
dos produtos (ou das mercadorias) vendidas. O ciclo
econômico desconsidera os aspectos financeiros
concernentes aos pagamentos das compras e a cobrança
das vendas.
Fonte: BRAGA, Roberto. Análise avançada do capital de giro . Caderno de Estudos, [S.l.],
n. 3, p. 01-20 , set. 1991. ISSN 2316-8943. Disponível em:
<http://www.revistas.usp.br/cest/article/view/5567>. Acesso em: 06 Mai. 2014.
CICLOS OPERACIONAL, ECONÔMICO E FINANCEIRO

Este ciclo é o giro de estoques, ele nos diz quanto


tempo a empresa está demorando para girar o seu
estoque. Quanto maior for o estoque, mais lento será o
giro do mesmo, ocasionando, inclusive, numa possível
insuficiência crônica de caixa, forçando-a a captação
sistemática de recursos de terceiros comprometendo a
saúde financeira da empresa.

Ciclo Econômico = Prazo Médio de Estocagem (PME)


CICLOS OPERACIONAL, ECONÔMICO E FINANCEIRO

O ciclo financeiro compreende o prazo entre as saídas


de caixa relativas aos pagamentos dos fornecedores e
as entradas de caixa provenientes dos recebimentos das
vendas. Durante este período, a empresa tem de
financiar suas operações sem a participação dos
fornecedores. Quanto maior for o ciclo financeiro, mais
de recursos próprios e de terceiros (exceto de
fornecedores) estarão temporariamente aplicados nas
operações, provocando custos financeiros e afetando a
rentabilidade.
Fonte: BRAGA, Roberto. Análise avançada do capital de giro . Caderno de Estudos, [S.l.],
n. 3, p. 01-20 , set. 1991. ISSN 2316-8943. Disponível em:
<http://www.revistas.usp.br/cest/article/view/5567>. Acesso em: 06 Mai. 2014.
CICLOS OPERACIONAL, ECONÔMICO E FINANCEIRO

Ciclo de Caixa = Prazo Médio de Estocagem (PME)


+ Prazo Médio de Recebimento de Clientes (PMR)
- Prazo Médio de Pagamento a Fornecedores (PMF)

Ciclo de Caixa = Ciclo Operacional - Prazo Médio de


Pagamento a Fornecedores (PMF)
. Para diminuir o ciclo de caixa/financeiro, a empresa precisa estender o
pagamento a fornecedores
INDÚSTRIA: CICLOS OPERACIONAL, ECONÔMICO E
FINANCEIRO

Ciclo operacional Total = PMEMP + PMF + PMV + PMC


PMEMP = prazo médio de estocagem da MP
PMF = prazo médio de fabricação
PMV = prazo médio de venda
PMC = Prazo médio de cobrança

Ciclo econômico = PMEMP + PMF + PMV


Engloba toda a base de produção da empresa, ou seja,
estocagem de MP, fabricação e vendas

Ciclo financeiro = (PMEMP + PMF + PMV + PMC) - PMPF


PMPF = Prazo médio de pagamento a fornecedores.
Como monitorar as necessidades de capital de giro?
Respondido por Rodrigo Zeidan, especialista em finanças
O ciclo econômico reflete o processo produtivo, da compra
de insumos à venda dos bens e serviços. O financeiro, por
sua vez, vai do pagamento da compra de insumos ao
recebimento pelas vendas. O que os empresários esquecem é
que um aumento de produção vai afetar primeiramente o
pagamento dos insumos; e somente após todo o ciclo
operacional, a empresa receberá pelo aumento de produção.
Portanto, a necessidade de capital de giro aumenta com o
crescimento da produção e se a empresa não se planejar ela
pode se estrangular financeiramente.
http://exame.abril.com.br/pme/noticias/como-monitorar-a-
necessidade-de-capital-de-giro/
Como monitorar as necessidades de capital de giro?
Respondido por Rodrigo Zeidan, especialista em finanças

Um dos mais interessantes paradoxos da gestão financeira é


o fato de que o sucesso empresarial pode causar a morte
da empresa por causa do aumento da necessidade de
capital de giro. Como se prevenir?

Monitorar os ciclos econômico e financeiro é fundamental.


Eles não são afetados somente pelo crescimento, mas
também pelos prazos médios de pagamento e recebimento.
Embora o capital de giro não seja somente função do ciclo
operacional, gerenciar as mudanças nos ciclos econômicos
e financeiros é crucial para a sobrevivência da organização.

http://exame.abril.com.br/pme/noticias/como-monitorar-a-
necessidade-de-capital-de-giro/
Exercício: Uma determinada empresa apresenta as seguintes
situações:

Prazo médio de Pagamento = 30 dias


Prazo médio de recebimento = 60 dias.
Prazo médio de Estoque = 45 dias
Custos Fixos Mês = R$ 25.000,00
Valor das Compras = R$ 40.000,00
Valor das Vendas = R$ 80.000,00

a) Faça a representação gráfica dos ciclos operacional,


econômico e financeiro da empresa, supondo que a compra da
mercadoria seja feita no mês 0.

b) Faça o levantamento das necessidades de capital de giro da


empresa (NCG) para um semestre. Para resolver essa questão
calcule o fluxo de caixa do período.
c) O Administrador Financeiro mudou sua política de compras junto
ao(s) fornecedor(es), solicitando prazos mais elásticos para dar mais
fôlego ao orçamento de caixa. O prazo médio de recebimento de
duplicatas também sofreu uma redução para que a empresa receba os
recursos dos clientes o mais rápido possível, oxigenando o orçamento
de caixa. Foi feita uma campanha mais agressiva para o cadastramento
de novos clientes, com o intuito de girar os estoques com maior
rapidez. Assim, depois de algumas negociações, a empresa adotou as
seguintes medidas com êxito:
- Aumento no Prazo Médio de Pagamentos a Fornecedores para 60 dias
- Diminuição no Prazo Médio de Recebimento de Duplicatas para 30 dias
- Diminuição no Prazo do Giro dos Estoques para 30 dias
- Os demais valores permanecem os mesmos com relação às compras,
vendas e Custos Fixos.
Considerando essas mudanças, refaça as letras a e b.
c) O Administrador Financeiro mudou sua política de compras junto
ao(s) fornecedor(es), solicitando prazos mais elásticos para dar mais
fôlego ao orçamento de caixa. O prazo médio de recebimento de
duplicatas também sofreu uma redução para que a empresa receba os
recursos dos clientes o mais rápido possível, oxigenando o orçamento
de caixa. Foi feita uma campanha mais agressiva para o cadastramento
de novos clientes, com o intuito de girar os estoques com maior
rapidez. Assim, depois de algumas negociações, a empresa adotou as
seguintes medidas com êxito:
- Aumento no Prazo Médio de Pagamentos a Fornecedores para 60 dias
- Diminuição no Prazo Médio de Recebimento de Duplicatas para 30 dias
- Diminuição no Prazo do Giro dos Estoques para 30 dias
- Os demais valores permanecem os mesmos com relação às compras,
vendas e Custos Fixos.
Considerando essas mudanças, refaça as letras a e b.

Você também pode gostar