Você está na página 1de 5

O trichomonas vaginalis é um protozoário que habita a cavidade urogenital dos seres

humanos e que causa uma doença conhecida como tricomoníase.

Epidemiologia ↪ O agente etiológico da tricomoníase é


o trichomonas vaginalis, é um protozoário
↪ De acordo com a OMS, acomete que tem apenas a conformação de
cerca de 300 milhões de pessoas no trofozoítos.
mundo. ↪ O seu trofozoíto possuí 4 flagelos
↪ EUA é o país com mais número de anteriores iguais em tamanho e que se
casos, mas essa infecção predomina em originam no complexo citossomal.
↪ Desse complexo também emerge o
países com baixos recursos econômicos.
quinto flagelo que percorre as costas do
↪ 154 milhões de pessoas infectadas em parasita formando membrana ondulante
países com baixos recursos econômicos (membrana acessória fixada ao flagelo).
↪ Pessoas mais acometidas são ↪ A membrana e o flagelo são
mulheres entre 15 e 45 anos (92% dos importantes para a locomoção desse
casos) ↪ parasita.
No Brasil, estima-se que 4 milhões de ↪ O axóstilo é uma estrutura rica em
hialina que atua como endoesqueleto pra
pessoas estejam infectadas com o perfil
célula dando sustentação a esse
epidemiólogico de acordo com que a protozoário. Encontra-se no centro do
gente ver no resto do mundo. organismo, prolongando-se desde a
↪ A maioria dos pacientes são extremidade posterior até se conectar
assintomáticos e acabam não sendo anteriormente ao pelta.
diagnosticados. ↪ A fibra parabasal que consite em um
corpo em forma de “V” associada 2
Trichomonas Vaginalis - Morfologia filamentos ao longo dos quais se dispõem
o aparelho de golgi.
↪ O blefaroplasto está situado atrás do
axóstilo sobre qual se insere os flagelos.
É a estrutura responsável por coordenar
os movimentos desses flagelos.

↪ O núcleo do trichomonas vaginalis é


elipsóide e fica próximo a extremidade
anterior.
↪ Esse protozoário não apresenta temperatura de 20º a 40º graus para
mitocôndrias, mas apresentam alguns sobreviver.
grânulos densos chamados de • Ausência de mitocôndrias, mas possuí
hidrogenossomos que estão dispostos
os hidrogenossomos para a produção de
em fileiras.
energia para essa célula. Os grânulos dos
hidrogenossomos são portadores da
enzima PFOR piruvato-ferredoxina
oxidorredutase (converte o piruvato em
acetato e libera ATP + H2).
• O glicogênio representa a principal
forma de armanezamento de energia.
Importantíssimo para o parasita quando
as condições ambientais estão muito
adversas.
↪ Diferentes conformações que os
Transmissão e Ciclo de Vida
trichomonas vaginalis pode apresentar.
Visualizadas por microscopia óptica ou ↪ Monoxeno (podendo ser completado
com microscopia de varredura. em um único hospedeiro)
↪ Na figura C ao aderir a mucosa o ↪Transmissão:
parasito pode mudar a sua conformação, • Relação Sexual: os homens
ganhando um aspecto amebóide que é normalmente são assintomáticos, por isso
bem diferente do aspecto que a gente são considerados os principais vetores
observa quando ele está em cultura para a disseminação da infecção.
(figura B). • Via não venérea: compartilhamento de
Biologia objetos pessoais contaminados como
calcinhas e sabonetes, podem propiciar a
↪Reprodução: infecção. Além disso, há também a
• Divisão binária longitudinal. (Quando transmissão da mãe para o filho durante
uma céluka mãe se divide dando origem o parto normal, mas em um breve
a duas células fihas) período de tempo os recém-nascidos se
↪Fisiologia: livram dessa infecção porque não
• Anaeróbio Facultativo (cresce apresentam condições favoráveis
perfeitamente na ausência de oxigênio) hormonais e nem anatômicas adequadas
para a sobrevivência do parasita naquele
• Necessita de um pH 5 a 7,5 (o pH
hospedeiro.
vaginal normal fica entre 3,8 e 4,5) e
Fatores que facilitam a infecção Interação parasita-hospedeiro
Escape Imunológico

↪ Com a presença do patógeno e à


medida que a infecção vai progredindo, o
hospedeiro lança mão de uma resposta
imune tanto inata quanto adaptativa para
tentar se proteger. ↪ O
parasito também vai recorrer a
estratégias próprias para se manter
viável, para isso o trichomonas vaginalis
Patogenia possui:
• Fatores de virulência: cisteína-
↪ A medida que o trichomonas vaginalis proteinases que são capazes de
vai se estabelecendo no organismo do degradar tanto os anticorpos que são
hospedeiro ele realiza uma série de produzidos, bem como lisar a porção c3
processos para viabilizar a sua do complemento e atuando contra a
permanência., mas que acabam resposta inata e adaptativa.
comprometendo a saúde do hospedeiro. • Capacidade de se auto revestir com
↪ A patogenia do trichomonas envolve proteínas plasmáticas do hospedeiro, o
tanto a ação mecânica referente a que acaba por enganar o sistema imune
adesão a superfície da mucosa por que deixa de reconhecer omtrichomonas
interação com a mucina, bem como o vaginalis como algo estranho e passa a
batimento flagelar que facilita a interação reconhecer como algo próprio do
com as células epiteliais. organismo.
↪ Essa adesão do trichomonas vaginalis
é favorecida por alguns fatores de Manifestações Clínicas
virulência desse parasito como; as
adesina e integrinas que são fatores que Em Mulheres:
têm a sua expressão aumentada na ↪ Cerca de 50% das mulheres são
presença de ferro. Isso é muito consideradas assintomáticas
importante, pois durante o período ↪ Fase Aguda Aumento da secreção
menstrual o próprio fluxo sanguíneo vaginal
poderia levar grande quantidade do • 20%: corrimento vaginal fluido,
parasito pra fora do organismo hospeiro. abundante, cor amarelo-esverdeada,
↪ Além da ação mecânica há também a bolhoso e odor fétido que é uma
ação citolítica, a partir da secreção de característica associada a produção de
muquinases que promovem a uma proteína específica que é produzida
solubilização do revestimento mucuso e pelo parasito e conhecido como
de proteases que degradam a matriz putrescina.
celular agravando a lesão tecidual. • 5%: pontos hemorrágicos na parede
cervical.
• Prurido vulvar. Manifestações Clínicas
• Dor no baixo ventre, dor no coito, dor
ao urinar (disúria) e poliúra (vontade Em Homens:
constante de urinar)
↪ Infecção Auto-limitada (É eliminada
↪ As mulheres que não se tratarem na
naturalmente do organismo daquele
frase aguda vão evoluir para uma fase
paciente, não se tornando crônica)
crônica da infecção.
• Secreção prostática: que contém
↪ Fase Crônica: As manifestações
grandes quantidades de zinco que é um
clínicas são muito mais amenas, a
elemento tóxico para o parasito
secreção vaginal volta a ficar semelhante
fisiológica e a maior parte dos sintomas • Micção: eliminação mecânica já que os
desaparece. parasitos se localizam na uretra.
• Surgimento do câncer de colo do ↪.. Sintomas.. . . Agudos:
útero. •Queimação.. .após.. . .ato.. . . sexual
• Hiperemia “Colo em morango” •Ulceração.. . . peniana
•Disúria
saudável infectado •Prurido
• Infertilidade (cerca de 10% dos homens
estéreis estão infectados por
trichomonas vaginalis)

Diagnóstico
↪cClínico:
• Difícil de diagnosticar porque a maioria
Patologias Associadas dos casos são de pessoas assintomáticas
e as características da infecção pode ser
↪Problemas durante a gestação confundidas com outras infecções.
↪Infertilidade promovida pela destruição
• Buscar características diferenciais.
do epitélio ciliado das tubas uterinas,
↪cParasitológico:
inviabiliza o deslocamento correto do
• Encontro do parasito no corrimento
ovócito pela tuba uterina, não permitindo
(mulher), secreção prostática ou urina
a fecundação pelo espermatozoide.
(homem).
↪ Transmissão de HIV: A presença do
• O exame na mulher é feito pelo
trichomonas vaginalis aumenta em até 8x
papanicolau
a chance de uma mulher se infectar com
o vírus da AIDS. Os motivos são: lesões • Crescimento em cultura axênica, ou
no útero que vão servir como uma porta seja, em uma cultura livre de outros
de entrada para o vírus e também o fato organismos e que têm as condições
que por conta dessas lesões ocorre uma necessárias para o crescimento do
trichomonas vaginalis.
migração de linfócitos T-CD 4 para o
local. Esses linfócitos são exatamente as
células do hospedeiro do vírus HIV
Tratamento
↪ Metronizadol que atua contra
organismos anaeróbios, sendo capaz de
inibir tanto a síntese como a degradação
do DNA desses microorganismos. Pode
causar efeitos colaterais que não
costumam ser graves como: dor de
cabeça tontura e náusea..
↪ Outros medicamentos também
eficazez: scnidazol, tinidazol, ornidazol,
nimorazol,.. . .carnidazol..
↪ Os medicamentos podem ser por via
oral ou por uso do creme/pomada
vaginal. Via oral se mostra mais eficiente,
mas o recomendado é que faça o uso
de ambos..

Profilaxia
↪ Fazer acompanhamento ginecológico
↪Uso.. . . . de.. . . . . preservativos
↪ Evitar ter muitos parceiros sexuais em
pouco.. . . intervalo.. . . de.. . . .tempo.
↪”DST: conhecer para proteger”

Você também pode gostar