Você está na página 1de 17

Sermão – Qual o

seu valor?
O valor de uma obra de arte é calculado levando-se em
consideração alguns fatores. Como esses fatores se aplicam no
calculo do seu valor diante de Deus?

Introdução

Gostamos de dizer que somos valiosos diante de Deus. Que bom que isso é
verdade! Deus nos ama. Agora imaginemos se aplicarmos os fatores que
levam uma obra de arte a ser valiosa aos que faz Deus nos amar. Será que
nos sairemos bem? Em quantos fatores seremos melhores avaliados? Foi isso
que fiz há algumas semanas na minha igreja e gostei tanto do resultado que
resolvi disponibilizar para você. Espero que lhe seja útil.

Texto chave: João 3:16

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu filho unigênito
para que todo o que nEle crer não pereça, mas tenha a vida eterna.”

Esse versículo bíblico exalta o tamanho amor de Deus pela humanidade.


Podemos dizer que nenhum outro texto poderia sintetizar melhor o que Deus
fez por nós. Vários aspectos desse texto já foram apresentados para a igreja.
Hoje vou mostrar o fator “cálculo de valor” para buscar entender um pouco
mais do que João escreveu aqui, embora saiba que iremos entrar na
eternidade sem compreender toda extensão do amor de Deus.

1º fator: Quem fez


Saber quem é o autor de uma obra fará toda diferença na hora de calcular o
seu valor. Até 2017, a obra de arte mais cara já vendida  em um leilão era
“Mulheres de Argel,” de Pablo Picasso. A obra, datada de 1955, fora
arrematada por US$ 179,4 milhões, algo em torno de R$ 537 milhões.

Em janeiro de 2017 A obra de Picasso perdeu o título de obra mais cara da


história para uma de Leonardo da Vinci, quando “Salvator Mundi,” pintura
do artista italiano, foi vendida por US$ 450,3 milhões.

2º fator – Raridade

Quanto mais raro é um artefato mais caro ele se torna. O que dizer de um
relógio de 30 milhões de dólares? O relógio Marie-Antoniette ou The Queen,
está avaliado por esse valor. Criado por Abraham-Louis Breguet,
supostamente a pedido de um amante da famosa rainha francesa e único no
mundo, a peça só foi terminada em 1827, apesar de ter sido encomendada
em 1782. O próprio Abraham já havia morrido e quem terminou o trabalho
foi seu filho. Isso sem contar que a imperatriz já havia sido mandada à
guilhotina.

3º fator: Propriedade

Uma peça de pouco valor pode valer uma fortuna dependendo de quem a
possuiu. Um dente arrancado não vale nada a não ser que seu dono tenha
sido John Lennon. Em 2011, um dentista arrematou um dente do artista por
US$ 36,857, mais de 100 mil reais.

4º fator:Quem usou

Uma luva que pertencera a Michael Jackson, foi vendida em 2009 por US$
420 mil, algo superior a 1,2 milhões Reais. A peça de cor preta, algo
incomum na história do cantor que sempre usava luva de cor branca, foi
usada na premiação do American Music Awards de 1984, quando foi
premiado por “Thriler.” Ele havia doado a luva a um garoto com doença
terminal e sem dúvida, se ela tivesse sido usada por mim não valeria nada.

Que é homem?

O homem é uma criatura. Segundo a bíblia somos feituras de Deus. Fomos


feitos “à sua imagem,” como está escrito:

“Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou, Homem e


mulher, os criou.” Gênesis 1:26

Satanás trabalha para que esqueçamos nossa origem nobre. Não somos
filhos do acaso. Somos filhos de um pai amoroso que nos fez para sua
companhia. Deus é o maior artista do universo. Não admira que o diabo o
inveje. Deus é o pai da beleza e da bondade. Nenhum Picasso, Van Gogh ou
Da Vinci poderia criar obra mais perfeita. Mesmo o pecado não conseguiu
extinguir toda beleza da criação. Não há valor para pagar por uma rosinha
murcha que cai no fim da tarde, obra de Deus, quanto mais pagar por sua
maior obra, você.

Você é único

Até 1953, quando James Watson e Francis Crick apresentou ao mundo o


DNA, pouco se sabia sobre como este ácido funcionava, embora sua
existência já fosse conhecida. Por trás da arrogância de muitos cientistas,
existem muitas perguntas sem respostas. Dizer que somos muito
semelhantes aos macacos baseados em análise de DNA é uma falácia sem
sentido. Com certeza, o fato de termos boca, duas mãos e dois olhos não nos
torna seres siamescos, e com certeza, existe muito mais mistério na biologia
do que assumem os evolucionistas.
O DNA de um ser humano é único. Não há dois iguais no planeta. Até pouco
tempo acreditava-se que gêmeos idênticos possuíam o mesmo DNA, embora
as digitais fossem diferentes. Um estudo recente, porém, concluiu
que gêmeos idênticos não são iguais. O geneticista Carl Bruder da University
of Alabama, em Birmingham e seus colegas pesquisaram 19 pares de gêmeos
idênticos e descobriram que apesar de serem compostos com o mesmo
material genético, não possuíam o mesmo DNA. Isso só prova que você não
tem ninguém no mundo igual a você. Considerando que você é obra única do
maior artista do universo, fica difícil avaliar o seu valor, não é mesmo?

Entendes agora porque Deus disse que te tem gravado nas palmas da sua
mão? Isaías 49:16

Você pertence ao teu criador.

“Ora, quem primeiro me deu algo que Eu lhe deva pagar? Tudo o que há
debaixo dos céus a mim me pertence.” Jó 41:11

“Do SENHOR é a terra e tudo o que nela existe, o mundo e os seus


habitantes.” Salmo 24:1

Você foi criado único e à semelhança de Deus para pertencer a Ele. Embora
Satanás tenha sequestrado o planeta através da transgressão de Adão, Deus
jamais desistiu de ti. Não há sermão mais potente do que este. Você pertence
a Deus. Ele esteve disposto a te comprar de volta, não importava quanto isso
viesse lhe custar. Um dente de um artista famoso pode até valer alguns
milhões. Mas nada se compara com o valor da morte do filho de Deus.  O
grande artista não está leiloando você. Ele não quer te perder, não importa
quão pouco valor você ache que possui. Você valeu a vinda de Jesus Cristo.
Você valeu cada gota de sangue, cada grito, cada sofrimento. Esse era o
preço, e ele pagou cada centavo para que você voltasse a ser dele.
Deus quer te usar para sua obra

Uma luvinha usada pelo rei do pop numa premiação se tornou uma peça
valiosa. Quanto você acha que valerá se você for usado por Deus? Você é
feitura do grande artista, como está escrito:

“Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos


boas obras, as quais Deus preparou antes para nós a praticarmos.” Efésios
2:10

Deus pretende fazer de você seu parceiro na salvação de pessoas. Você tem
todas as características para ter um valor incalculável: Você é obra do maior
artista do universo, é uma criatura única, pertence à cristo, que te comprou
na cruz com seu próprio sangue e ainda é convidado a participar como
propagador da verdade onde quer que for.

Apesar de tudo o que somos para Deus ele não nos força a segui-lo. Seu amor
nos dá a liberdade de escolher se queremos ou não fazer parte da sua valiosa
coleção.

Enquanto a depressão é considerada a doença do século, Deus quer que você


tenha consciência de que seu valor é incalculável. Quando a tristeza tomar
posse do nosso ser, devemos olhar para cruz e avaliar quanto custou ao filho
de Deus vir até este planeta e receber o castigo que eu e você iríamos receber.
Somente assim teremos ideia de quanto valemos diante de Deus.

Conclusão

Se você pesquisar no Google o valor das obras do Museu Van Gogh, em


Amsterdã, você descobrirá diversos comerciais com promoções para visitar o
museu, mas jamais vai encontrará uma tabela com os valores das obras.  Isso
acontece porque o Museu não permite cálculo dos valores das obras lá
expostas. O irmão do artista, Theo, herdou a coleção do jovem pintor, que
suicidou-se aos 37 anos com depressão profunda, tendo vendido, em vida,
apenas um quadro.

O sobrinho Wilhem transferiu a coleção para o museu, a pedido do governo


Suíço, e com isso, a obra passou a ter valor inestimável.

É isso que Deus espera fazer com cada um de nós. Colocarmos na grande
morada que ele preparou para seus filhos. Quer enxugar-nos as lágrimas e
transferir cada filho rejeitado para o seu museu da eternidade, quando o  real
valor de cada filho seu aparecerá, e ninguém nunca mais duvidará que você e
eu valemos muito mais do que qualquer coleção de arte.

Apelo

Você aceita fazer parte da coleção do grande criador do universo? 


O VALOR DE UMA VIDA

“Que daria um homem em troca de sua alma?” Mc 8.37

O industrial alemão Oskar Schindler, retratado no filme, “A lista de


Schindler”, comprou centenas de judeus na Segunda Guerra mundial e os
levou para uma fábrica fictícia, na então Checoslováquia, para livrá-los das
câmaras de gás. Quando a guerra acabou, ele levou esses judeus para o
pátio e olhando para seu carro de luxo, chorou dizendo: “Se eu tivesse
vendido esse carro, teria comprado mais vinte vidas que pereceram”.
Depois, olhou para o botom de ouro, na lapela de seu paletó e disse: “Se eu
tivesse vendido esse botom, teria comprado mais duas vidas que
pereceram”.

Em seguida, arrematou: “Quem salva uma vida, salva o mundo inteiro”. A


Bíblia diz que uma vida vale mais do que o mundo inteiro, pois “que
adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma”. O maior
investimento que podemos fazer é na salvação de vidas. O investimento na
obra missionária é um investimento de consequências eternas. Todo
investimento que fazemos em coisas materiais, no fim, perecerá, pois este
mundo e suas riquezas serão entesourados para o fogo, mas quando
investimos na salvação de vidas, fazemos um investimento que
transcenderá ao tempo. Invista seus recursos e sua vida naquilo que
permanece. Dedique seu tempo e sua energia à proclamação do evangelho,
pois só em Cristo há salvação.
(Fonte: Devocionário Cada Dia - Hernandes Dias Lopes)

INFORMATIVO

Busca
Tweets de @portalipb

© 2015 Igreja Presbiteriana do Brasil.


O amor de Deus no
Casamento
Queremos falar-lhes sobre o amor, o caminho sobremodo excelente!

Temos aprendido que a grande missão de Deus para o homem é que sujeite
a terra e domine sobre todos os animais (Gn 1.26-28), e não que domine
sobre outros homens!  Jesus disse: “… Sabeis que os governadores dos
povos os dominam e que os maiorais exercem autoridade sobre eles. Não é
assim entre vós…” (Mt 20.25,26).
Mas, para dominar a terra, o homem precisava perceber a necessidade e a
bênção de uma família; tinha que saber que precisaria dela para tal tarefa,
pois não seria possível fazê-lo sozinho! E assim foi com Adão e Eva, Noé e
sua esposa, Abraão e Sara, José e Maria (Gn 2.18; 9.1-10; 12.1-3; Lc 1.26-
38; Mt 1.18-25). E Jesus começa sua Igreja derramando Seu Espírito sobre
famílias inteiras: homens, mulheres, jovens, velhos, crianças (At 2.17,18).
Conclui-se, então, que o propósito de Deus está entranhado na família, e a
família no propósito eterno de Deus. E não há como separá-los!

Sobre o casamento, a principal coisa a se saber é que ele não é nosso, é de


Deus; não é para a nossa felicidade, mas para a glória de Deus e seus
desígnios; não é para nós, é para Ele! (Rm 11.36; Cl 1.16,17). E, tão
importante quanto saber que o casamento não é algo nosso ou para nós, é
entender que nem todo amor serve para o casamento! E a falta do amor de
Deus nos relacionamentos é o principal motivo por trás de tantos divórcios
e separações. O amor (ágape – 1Co 13.4-9) que Jesus tem para com a
Igreja (Ef 5.25-31) é o tipo de amor que deve haver no casamento! E esse
amor tem que ser abastecido, e só Deus pode fazê-lo através do seu
Espírito. Ele é o gerador do amor!
Segundo Efésios 3.17-19, o amor de Deus é largo – extenso, abrangente
(abrange tudo o que vemos e o que não vemos); é comprido – durável e de
qualidade; é alto – devolve a dignidade à pessoa amada; levanta, ergue,
enaltece, incentiva, apoia, ajuda o outro a se desenvolver. Sendo assim, o
outro vai sendo restaurado, porque o casamento, segundo Deus, provê as
condições ideais para que as pessoas sejam restauradas à sua capacidade
máxima, onde todos os membros da família podem desenvolver todo o seu
potencial nas mais diversas áreas; é profundo – alcança as maiores
profundezas da pessoa, e descobre suas fraquezas, deslealdades, traições,
pecados: as “baixesas” humanas; e para amarmos dessa forma tão
profunda, temos que nos dispor a perdoar! Jesus disse: “[…] aquele a
quem pouco se perdoa, pouco ama” (Lc 7.47). E, por fim, o amor (ágape
de Deus) jamais acaba (1Co 13.8)!
Paulo fala aos coríntios que todos os que estão em Cristo são membros
igualmente importantes, sendo Jesus o cabeça deste corpo:

1Co 11.3: “Quero, entretanto, que saibais ser Cristo o cabeça de todo


homem, e o homem, o cabeça da mulher, e Deus, o cabeça de Cristo.”
1Co 12.12-14: “Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros,
e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também
com respeito a Cristo. Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados
em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a
todos nós foi dado beber de um só Espírito. Porque também o corpo não é
um só membro, mas muitos.”
O Espírito diz através do apóstolo, que, no corpo de Cristo, todos
dependem uns dos outros e devem servir e edificar uns aos outros. Falando
sobre o mesmo assunto aos Gálatas (3.26-28), ele escreve: “Pois todos vós
sois filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus; porque todos quantos
fostes batizados em Cristo de Cristo vos revestistes. Dessarte, não pode
haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem
mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.”. Aqui ele acrescenta as
mulheres, que são membros igualmente importantes, e igualmente capazes
de servir e edificar o corpo de Cristo, a começar pela família!
Concluindo esse assunto sobre o corpo – os membros e os dons que o
servem e edificam – Paulo fala sobre o amor no capítulo 13 de sua carta aos
Coríntios.

Sabemos que as funções de um marido são: governar o lar (1 Tm 3:4,12);


prover o sustento familiar (Gn 3:19; 1 Ts 4:11,12; 1 Tm 5:8); amparar,
cuidar e proteger esposa e filhos (Ef 5:29); ser sacerdote para a família (Gn
18:19); ter a responsabilidade principal na disciplina dos filhos (1 Sm
3:12,13; Hb 12:7-9). Enquanto a esposa tem como funções suas: atender a
família e cuidar da casa (Pv 31:21,22,27; Tt 2:5), ocupando-se da criação
dos filhos (1 Tm 2:15; 5:14). Mas, para que marido e esposa exerçam suas
funções, ambos têm que estar buscando o ágape de Deus, o tipo de amor
que vai capacitá-los a serem pacientes, bondosos, e a não serem ciumentos,
soberbos, inconvenientes, egoístas, exasperados, ressentidos, injustos. Só o
amor de Deus tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. E,
principalmente, o amor jamais acaba!
O marido expressa o amor exercendo sua autoridade servindo com toda a
amabilidade, gentileza, afabilidade, não tratando sua esposa com amargor
(Cl 3:19), tendo consideração por ela como parte mais frágil, e tratando-a
com dignidade (1 Pe 3:7). A esposa expressa o amor respeitando o marido,
não sendo independente em nenhum aspecto ou assunto, mostrando
submissão ao deixar que o marido seja, de fato, o cabeça, governando o lar
em sujeição a Cristo.
Sendo assim, marido e esposa desfrutam da ‘nova criação’ que Deus
começa a operar a partir de dois indivíduos diferentes, que deixam pai e
mãe (apesar do ensino, das virtudes, dos hábitos, das manias, etc.,
herdados). Tornam-se, então, uma só carne e uma nova família, com
virtudes, hábitos, manias, etc., próprios!

Quando amamos, de fato, abrimos mão do nosso modo de ser e pensar


para, juntos, buscarmos o pensamento e a vida de Cristo no nosso
casamento e serviço ao Senhor. E o amor não é sentimento, é escolha, é
prática recheada de bondade, afeto, gentileza, e sacrifício em favor do
outro. Casamento, eis um caminho excelente!

Por Aguilar Lopes


Coração endurecido
para Deus

O texto de
Hebreus nos adverte três vezes: “Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais
o vosso coração…” (Hb 3.7, 15; 4.7). Então, isto deve ser muito importante!
Coração duro: errante (v.10), perverso (v.12), incrédulo (v.12),  rebelde
(v.16), desobediente (v.18), transviado: extraviado, perdido, desviado,
corrompido (Sl 95.10).
A causa da dureza do coração: o engano do pecado (Hb 3.13).
A consequência: somos afastados de Deus! E quando nos afastamos de Deus,
somos cada vez mais enganados pelo pecado! Exemplo do brinquedo
“Vai/Volta”.
  Sl 95.6-11: “Vinde, adoremos e prostremo-nos; ajoelhemos diante do
SENHOR, que nos criou. Ele é o nosso Deus, e nós, povo do seu pasto e
ovelhas de sua mão. Hoje, se ouvirdes a sua voz, não endureçais o coração,
como em Meribá, como no dia de Massá, no deserto, quando vossos pais me
tentaram, pondo-me à prova, não obstante terem visto as minhas obras. 
Durante quarenta anos, estive desgostado com essa geração e disse: é povo
de coração transviado, não conhece os meus caminhos. Por isso, jurei na
minha ira: não entrarão no meu descanso.”.
O que é o “Dia da Provocação”?
Nm 20.2-12: “Não havia água para o povo; então, se ajuntaram contra
Moisés e contra Arão. E o povo contendeu com Moisés, e disseram: Antes
tivéssemos perecido quando expiraram nossos irmãos perante o
SENHOR! Por que trouxestes a congregação do SENHOR a este deserto,
para morrermos aí, nós e os nossos animais? E por que nos fizestes subir do
Egito, para nos trazer a este mau lugar, que não é de cereais, nem de figos,
nem de vides, nem de romãs, nem de água para beber? Então, Moisés e Arão
se foram de diante do povo para a porta da tenda da congregação e se
lançaram sobre o seu rosto; e a glória do SENHOR lhes apareceu. Disse o
SENHOR a Moisés: Toma o bordão, ajunta o povo, tu e Arão, teu irmão, e,
diante dele, falai à rocha, e dará a sua água; assim lhe tirareis água da
rocha e dareis a beber à congregação e aos seus animais. Então, Moisés
tomou o bordão de diante do SENHOR, como lhe tinha ordenado. Moisés e
Arão reuniram o povo diante da rocha, e Moisés lhe disse: Ouvi, agora,
rebeldes: porventura, faremos sair água desta rocha para vós outros? Moisés
levantou a mão e feriu a rocha duas vezes com o seu bordão, e saíram muitas
águas; e bebeu a congregação e os seus animais. Mas o SENHOR disse a
Moisés e a Arão: Visto que não crestes em mim, para me santificardes diante
dos filhos de Israel, por isso, não fareis entrar este povo na terra que lhe
dei.”.
v.2: “Não havia água!” Isto nos fala que todos temos necessidades, inclusive
as crianças, os jovens, os adolescentes! Foi Deus quem nos fez como somos, e
achou importante passarmos por cada uma das nossas fases porque isto nos
faz crescer. Deus se importa! Mas, ou faremos do nosso jeito ou nos
submeteremos e dependeremos do Senhor! Adão e Eva optaram pela sugestão
da serpente…
v.3: “O povo contendeu!” Ao invés de buscar ao Senhor, pedir socorro a Ele,
o povo murmurou. E a murmuração leva às contendas! E aí surgem as
dúvidas, as perguntas…
v.4: “Por que o deserto?” Só há duas maneiras de sairmos do deserto: Uma, a
de Deus: aceitamos o deserto como uma prova; resistimos ao diabo e às suas
ofertas e sugestões; morremos para nós mesmos e somos aprovados e levados,
em Jesus, para uma vida vitoriosa! A Outra, a do diabo: nos rebelamos contra
Deus, murmuramos e aceitamos as ofertas do nosso inimigo. Pecamos e, como
resultado, morremos. Saímos do deserto para a morte espiritual! A escolha
sempre será nossa, assim como foi com Adão e Eva!
v.5: “Lugar de cereais, de figos, de vides, de romãs, de água.” Ao contrário
de Moisés, o povo de Israel preferia a “fartura” do Egito (do mundo), ao invés
do deserto (a privação) de Deus! Ainda eram tentados pela concupiscência da
carne (1Jo 2.15-17) e, na hora da provação (tentação), revelaram o seu
coração.
v.6-12: Aos PAIS!!! Temos que tomar muito cuidado para não FERIRMOS A
ROCHA (Jesus!), por causa da desobediência, os erros, os pecados dos nossos
filhos. O Senhor disse: “… Visto que NÃO CRESTES EM MIM, para me
SANTIFICARDES DIANTE DOS FILHOS…”! Somos chamados para
santificarmos o Senhor perante os nosso filhos, e para isso temos que ser
santos.
Em Neemias 4.14 somos encorajados a lutar por nossos filhos e famílias; a
favor deles e contra o diabo. E muitas vezes agimos ao contrário!!! O que
Deus espera de nós, pais? Que ensinemos nossos filhos no caminho em que
devem andar (Pv 22.6)… Não é ensinar O caminho, mas NO caminho!
Ensinar O caminho é pegar um mapa, mesmo desconhecendo o lugar, e dar as
coordenadas que ele indica. Ensinar NO caminho é ir junto, é fazer o mesmo
trajeto que o filho, é SER MODELO! Só podemos ensinar aquilo que
já aprendemos (Sl 78.3-4)!!! Só há ensino/aprendizagem dessa forma. E isto
não é mágica, é trabalho, é esforço, é envolvimento, é renúncia, é batalha
espiritual… É suar sangue, se preciso for, e indispor-se com os filhos, quando
necessário, por amá-los. É preferir ser pai ou mãe hoje, para tornar-se amigos
dos filhos depois!
JOVENS, FILHOS, quando agimos dessa forma, quando endurecemos nosso
coração contra Deus e nos afastamos dEle, nós o provocamos e provocamos a
sua ira (Hb 3.9-11; 15-19)! E por que Deus fica irado com os desobedientes?
Porque anunciou a eles as boas-novas e fez maravilhas entre eles e, afinal, os
libertou da escravidão do pecado! Mas a desobediência é pecado, e o pecado
nos separa de Deus e nos leva a morte!

Há um dia de descanso prometido por Deus, mas só entrarão nele os


esforçados, os que, mesmo lutando, permanecem em pé, escolhem a
obediência e buscam um coração quebrantado, rendido, que se deixa vencer.
Não esqueçamos que, diante de Deus, todas as coisas estão descobertas, e a
Ele prestaremos contas (Hb 4.11-13).
Mas, aos arrependidos há esperança: Jesus se compadece das nossas
fraquezas, e junto ao seu trono de graça encontramos perdão (Hb 4.14-16)!
Como filho, nos dias de sua carne, Jesus aprendeu a obediência pelas coisas
que sofreu para tornar-se o Autor da salvação eterna para todos os que lhe
obedecem (Hb 5.8-9). Um discípulo seu, um dia nos escreveu: “[…] Jovens,
eu vos escrevi, porque sois fortes, e a palavra de Deus permanece em vós, e
tendes vencido o Maligno.” (1 Jo 2.14).
Por Aguilar Lopes
Voltar para: Pregações Cristãs
O valor de uma alma

- “Se algum de vocês tem cem ovelhas e perde uma, por acaso não
vai procurá-la? Assim, deixa no campo as outras noventa e nove e
vai procurar a ovelha perdida até achá-la. Quando a encontra, fica
muito contente e volta com ela nos ombros. Chegando à sua casa,
chama os amigos e vizinhos e diz: "Alegrem-se comigo porque
achei a minha ovelha perdida."
- Pois eu lhes digo que assim também vai haver mais alegria no céu
por um pecador que se arrepende dos seus pecados do que por
noventa e nove pessoas justas que não precisam se arrepender”
( Lucas 15.3-7)

Graça e paz irmãos ...

Agradeço essa oportunidade de postar o que penso a respeito do


valor de uma alma . Uma vida pra Deus tem muito valor , Jesus
verteu seu sangue na cruz do calvário pelas almas , e as vezes não
damos o mínimo valor por elas .
Uma planta nova deve ser regada diariamente , assim é o novo
convertido , deve ser regado com carinho e amor . A maioria dos
novos convertidos vem com marcas que o pecado trouxe para a
vida deles , eles merecem um cuidado especial , e nessas horas o
amor é essencial , muitas vezes não damos esse amor e carinho
que eles necessitam .
Pense bem como você tem tratado essas vidas , pois elas são
preciosas para Deus e um erro pode ser fatal , e o sangue dela será
cobrado de você !

Espero que essa palavra tenha tocado em seu coração !

Autor : Vinicius Dias

Você também pode gostar