Você está na página 1de 4

JUN 1990 NBR 7400

Produto de aço ou ferro fundido


revestido de zinco por im ersão a
ABNT-Associação
Brasileira de quente - Verificação da uniform idade do
Normas Técnicas
revestim ento
Sede:
Rio de Janeiro
Av. Treze de Maio, 13 - 28º andar
CEP 20003-900 - Caixa Postal 1680
Rio de Janeiro - RJ
Tel.: PABX (021) 210 -3122
Telex: (021) 34333 ABNT - BR Método de ensaio
EndereçoTelegráfico:
NORMATÉCNICA
Origem: Projeto MB-25-IV/1988
CB-01 - Comitê Brasileiro de Mineração e Metalurgia
CE-01:905.01 - Comissão de Estudo de Zincagem a Quente
NBR 7400 - Steel or cast iron product zinc coat by dipping checking coat
uniformity - Method of test
Descriptors: Steel. Cast iron product. Zinc coat
Esta Norma substitui a NBR 7400/1982
Reimpressão da MB-25-IV, de MAR 1990
Copyright © 1990,
ABNT–Associação Brasileira
de Normas Técnicas Palavras-chave: Produto de aço. Produto de ferro fundido. 4 páginas
Printed in Brazil/
Impresso no Brasil Revestimento de zinco
Todos os direitos reservados

SUMÁRIO a) balança com capacidade de 2000 g a 5000 g;


1 Objetivo
2 Documentos complementares b) dispositivo para aquecimento;
3 Definições
4 Aparelhagem c) termômetro em graus Celsius, com escala (0°C a
5 Execução do ensaio 100°C);
6 Resultados
d) densímetro de 1,000 a 1,500 ou seja, graduado
em milésimos;
1 Objetivo
e) proveta graduada de 1000 mL;
Esta Norma prescreve o método de verificação da unifor-
midade do revestimento de zinco (ensaio de Preece), em f) funil de 1000 mL;
produto de aço ou ferro fundido.
g) suporte para funil;
2 Documentos complementares
h) caneca cônica de porcelana de 500 mL;
Na aplicação desta norma é necessário consultar:
i) caneca cônica de porcelana de 1000 mL;
NBR 6323 - Produto de aço ou ferro fundido - revesti-
do de zinco por imersão a quente - Especificação j) bastão de vidro de aproximadamente
(8 mm x 300 mm);
NBR 7414 - Zincagem por imersão a quente - Ter-
minologia l) escova de cerdas;

3 Definições m) cristalizador de 5000 mL;

Os termos técnicos utilizados nesta norma estão defini- n) fixador de corpos-de-prova, se for o caso.
dos na NBR 7414.
5 Execução do ensaio
4 Aparelhagem
5.1 Convenções do ensaio
Para a verificação da uniformidade do revestimento ne-
cessita-se normalmente da seguinte aparelhagem: a) Os produtos químicos utilizados nesta Norma
2 NBR 7400/1990

são de qualidade “reagentes para análise” (p.a.), gir um valor de pH aproximadamente igual a quatro,
salvo outra indicação; agitando a mistura até a completa dispersão;

b) a água empregada nas soluções deve ser destila- d) a solução assim preparada deve permanecer em
da ou desionizada; repouso durante 48 h, no caso de ser usado óxi-
do e 24 h no caso de ser usado hidróxido;
c) as diluições são indicadas por 1+1, 1+2, ... 2+98,
onde o primeiro algarismo indica o volume de e) decantar e/ou filtrar a solução antes da correção
reagente concentrado e o segundo, o volume de da massa específica;
água;
f) corrigir a massa específica da solução para
d) todas as pesagens durante o ensaio são efetua- 1,186 g/cm3 à temperatura de 18oC, acrescen-
das com aproximação de 0,001 g. tando-se água destilada.

5.2 Considerações a serem observadas Nota: A Tabela a seguir permite estimar a quantidade de água
destilada a ser acrescentada à solução para reduzir a sua
5.2.1 Os corpos-de-prova devem ser retirados aleatoria- massa específica até o valor 1,186 g/cm3.
mente, isentos de defeitos particulares não representati-
vos do lote, e manuseados de modo a não provocar da- 5.3.2 A quantidade da solução não deve ser inferior a
nos no revestimento de zinco. 40 mL/g de zinco do revestimento do corpo-de-prova,
sendo que o recipiente que a contém deve ter dimensões
5.2.2 Imediatamente antes de serem submetidos ao en- tais que permitam que o corpo-de-prova fique imerso
saio, os corpos-de-prova devem ser perfeitamente lim- conforme o disposto em 5.2.4.
pos pelas seguintes operações:
5.3.3 A solução de ensaio deve ter massa específica de
a) limpeza com um solvente volátil; (1,186 ± 0,002)g/cm3 à temperatura de 18oC.

b) relimpeza com álcool ou acetona; 5.4 Corpo-de-prova

c) secagem adequada. Deve ser descrita a execução do ensaio para apenas


um corpo-de-prova, porém o exposto a seguir é válido pa-
5.2.3 Tratando-se de produtos cuja zincagem não seja re- ra mais de um corpo-de-prova ou para partes destes.
cente, além das operações de limpeza citadas em 5.2.2,
os corpos-de-prova devem ser mergulhados durante cer- 5.5 Temperatura
ca de 3 min em uma solução composta de uma parte de
hidróxido de amônio (NH4OH) p.a., para nove partes de A temperatura da solução de sulfato de cobre deve ser
água destilada e, durante esta operação, esfregados com mantida a (18 ± 2)oC, durante a execução do ensaio.
um pano limpo. 5.6 Procedimento
5.2.4 Os corpos-de-prova de pequenas dimensões devem
A execução do ensaio deve obedecer à seqüência de a)
ser totalmente imersos na solução de ensaio, confor-
a d):
me 5.3.
a) mergulhar o corpo-de-prova na solução de sulfa-
5.2.5 Quando não se necessitar imergir o corpo-de-prova
to de cobre durante 1 min, tomando a precaução
totalmente, pode-se usar um dispositivo de material não- de não agitar o líquido durante esta operação;
metálico para fixá-lo, evitando-se assim, no caso de mais
de um corpo-de-prova, o contato deste com as paredes Nota: Os corpos-de-prova não devem tocar nenhuma das pa-
do recipiente. redes do recipiente que contém a solução de ensaio e,
no caso de ensaio simultâneo de mais de um corpo-
5.3 Solução de ensaio de-prova, não devem se tocar mutuamente.

5.3.1 A verificação da uniformidade do revestimento é re- b) retirar o corpo-de-prova e imediatamente lavá-lo


alizada, usando-se uma solução de sulfato de cobre em água corrente, com a ajuda de uma escova de
(CuSO4.5H2O), preparada como se segue: cerda;

a) dissolver cristais de sulfato de cobre em água c) examinar o corpo-de-prova cuidadosamente para


destilada, na proporção de aproximadamente 36 g verificar se nele apareceu depósito de cobre. Es-
de cristais para 100 g de água; te depósito apresenta-se brilhante e aderente
quando é no metal-base;
Nota: Pode-se aquecer o líquido sem ferver, para facilitar a disso-
lução; neste caso, é necessário deixar que a solução atinja Nota: Caso haja depósito no metal-base, pode-se tentar remo-
a temperatura ambiente para prosseguir no seu preparo. vê-lo com uma escova de pêlos rígidos não-metálicos,
com uma ponta metálica dura, ou ainda com borracha de
b) fazer a medição da massa específica; no caso de apagar tinta; não havendo remoção de depósito, está con-
ser menor que 1,186 g/cm3 a 18oC, acrescentar firmado que ele se formou no metal-base e não no reves-
sulfato de cobre até que a massa específica seja timento.
superior a este valor, considerando a mesma
temperatura; d) repetir as operações indicadas nos itens a), b) e c)
da seção 5.6, até aparecer depósito de cobre
c) adicionar óxido de cobre (CuO) ou hidróxido de aderente e brilhante no metal-base ou até o núme-
cobre (Cu(OH)2) aproximadamente 1 g/L, até atin- ro especificado de imersões (ver NBR 6323).
NBR 7400/1990 3

Tabela - Valor de água destilada (mL) a ser adicionada a um litro de solução de sulfato de cobre para reduzir
sua massa específica ao valor de 1,186 g/cm3.

Massa Volume Massa Volume Massa Volume Massa Volume


específica (mL) específica (mL) específica (mL) específica (mL)
(g/cm3) (g/cm3) (g/cm3) (g/cm3)

1,186 0 1,207 108 1,228 216 1,249 323


1,187 6 1,208 113 1,229 221 1,250 329
1,188 11 1,209 118 1,230 226 1,251 334
1,189 16 1,210 123 1,231 231 1,252 339
1,190 21 1,211 129 1,232 236 1,253 344
1,191 26 1,212 134 1,233 241 1,254 349
1,192 31 1,213 139 1,234 246 1,255 354
1,193 36 1,214 144 1,235 252 1,256 359
1,194 41 1,215 149 1,236 257 1,257 364
1,195 47 1,216 154 1,237 262 1,258 370
1,196 52 1,217 159 1,238 267 1,259 375
1,197 57 1,218 164 1,239 272 1,260 380
1,198 62 1,219 170 1,240 277 1,261 385
1,199 67 1,220 175 1,241 282 1,262 390
1,200 72 1,221 180 1,242 287 1,263 395
1,201 77 1,222 185 1,243 293 1,264 400
1,202 82 1,223 190 1,244 298 1,265 405
1,203 88 1,224 195 1,245 303 1,266 411
1,204 93 1,225 200 1,246 308 1,267 416
1,205 98 1,226 205 1,247 313 1,268 421
1,206 103 1,227 211 1,248 318 1,269 426

Nota: Os valores desta Tabela foram obtidos a partir da equação V = (5,12d - 6,08) 1000, que é resultante dos ensaios realizados em
laboratório, onde d = massa específica.

6 Resultados Nota: As imersões nas quais ocorrer o exposto nos itens a), b), c)
e d da seção 5.6 são computadas no total de imersões (ver
6.1 O ensaio deve parar na imersão em que aparecer o NBR 6323)
depósito de cobre no metal-base.
6.4 Havendo dúvida quanto à identificação do depósito
de cobre formado no metal-base, pode-se fazer um pa-
6.2 A imersão na qual aparece o depósito de cobre no
drão de comparação, na ocasião da execução do ensaio,
metal-base não é contada no número total de imersões.
do seguinte modo:
6.3 Não se considera falha do revestimento de zinco,
a) tomar uma peça zincada do mesmo material do
quando o depósito de cobre aparecer antes do número
corpo-de-prova e retirar o zinco de uma parte da
mínimo especificado, nos seguintes casos:
peça, mergulhando esta parte em uma solução
de ácido clorídrico concentrado até que cesse ou
a) em ângulos vivos de partes filetadas; diminua sensivelmente o desprendimento de bo-
lhas de hidrogênio;
b) nas proximidades de arestas vivas, oriundas de
cortes mecânicos após zincagem, até o limite de b) durante esta operação lavar a peça em água cor-
20 mm; rente, esfregando-a;

c) nas superfícies que tenham sofrido deformação c) secá-la com um papel absorvente;
mecânica ou retirada de material, como, por exem-
plo, retificação após zincagem; d) mergulhar uma parte da peça sem o revestimento
de zinco e uma parte com o revestimento em uma
d) depósito de cobre de área inferior a 8 mm2, des- solução de sulfato de cobre, preparada conforme
de que não seja em fios ou arames. 5.3, durante alguns segundos;
4 NBR 7400/1990

e) proceder conforme 5.6, itens b) e c). c) tipo e dimensões dos corpos-de-prova;

6.5 Do relatório de ensaio devem constar, no mínimo, o se- d) número total de imersões de cada corpo-de-prova.
guinte:
Nota: Caso tenha sido atingido o número de imersões especi-
a) número desta Norma; ficado, (ver NBR 6323), registrar se foi dada continuidade
ao ensaio, até o aparecimento de depósito de cobre do
b) quantidade de corpos-de-prova ensaiados; metal-base.

Você também pode gostar