Você está na página 1de 387

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS

PLANO DE ESTUDO TUTORADO


COMPONENTE CURRICULAR: ARTE
ANO DE ESCOLARIDADE: 3º ANO – EM
PET VOLUME: 02/2021 NOME DA
ESCOLA:
ESTUDANTE:
TURMA: TURNO:
BIMESTRE: 2º TOTAL DE SEMANAS:
NÚMERO DE AULAS POR SEMANA: NÚMERO DE AULAS POR MÊS:

SEMANA 1
EIXO TEMÁTICO:
Conhecimento e Expressão em Artes Audiovisuais.

TEMA / TÓPICO:
Relações entre as Artes Audiovisuais e a Arte Contemporânea.

HABILIDADE(S):
Estudo de diferentes produtos audiovisuais.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Artes audiovisuais.

INTERDISCIPLINARIDADE:
Física.
TEMA: TECNOLOGIA E PRODUÇÃO AUDIOVISUAL NA ARTE CONTEMPORÂNEA.
Caro(a) estudante, nessa semana você vai analisar o uso das tecnologias nas produções audiovisuais
contemporâneas.
As artes audiovisuais são trabalhos expressados por meios visuais e sonoros simultaneamente, produzindo
mostras de que a imagem humana é comunicada não ao vivo frente a frente com o público, mas por
máquinas. Eles incluem artes sonoras e visuais, vídeo-dança, cinema e televisão. Pode ser um filme, uma
história de ficção televisiva, um videoclipe ou um comercial publicitário. Existem também obras de arte mais
abstratas, como videoarte, escultura sonora e instalações sonoras em geral. A produção audiovisual agrega
valores de tempo e espaço, nos fazendo “viajar” pelas sensações causadas.
Na arte contemporânea, as obras audiovisuais têm usufruído de muitos recursos em sua construção,
possibilitando resultados surpreendentes. O avanço tecnológico associado à capacidade humana, possibilita
a criação e manipulação de cores através do uso da luz, a produção de sons abstratos que simulam vários
ambientes, a criação de imagens a partir de elementos naturais e eletrônicos, são características das obras.
Um grande exemplo que podemos citar do uso prático das tecnologias na produção de obras audiovisuais é
a criação de story board (construção gráfica que revela o conteúdo de alguma produção audiovisual).
Normalmente é feito como esboço do trabalho a partir de programas gráficos que auxiliam na montagem dos
quadros e nos desenhos.
O museu de arte contemporânea, Inhotim, localizado na cidade de Brumadinho em Minas Gerais, propôs uma
mostra de artes audiovisuais em 2018, com a finalidade de oferecer ao público experiências diversas através
dos sons e das imagens. Vejamos:

Foto: Camila Saraiva

“No vídeo wall da entrada, Peter Coffin apresenta várias imagens de animais presos e soltos, em 30
monitores, na tentativa de associar a uma jaula. Já na produção audiovisual ‘I See a Woman Crying’, da
holandesa Rineke Dijsktra, crianças estão fazendo observações sobre uma obra de Picasso, que o público
não consegue ver e por isso vai aguçando a imaginação de cada visitante.”
Disponível em:< https://www.soubh.com.br/noticias/variedades/novas-obras-inhotim-2018>. Acesso 04 mar. 2021.

Na produção audiovisual ‘I See a Woman Crying’ citada na reportagem acima, a grande ideia era que, quem
visitasse o trabalho não poderia ver as imagens as quais as crianças estavam apreciando, somente suas
reações eram expostas ao público. Isso nos faz imaginar coisas que talvez não condizem com a realidade. Qual
seria a imagem observada pelas crianças? Por que elas emitiam tais sons? Suas expressões eram verdadeiras?
Estas eram perguntas possíveis de serem feitas no momento da visitação. A arte contemporânea é
diversificada, ela possui a capacidade de encantar com milhares de possibilidades existentes. Precisamos
conhecer e pesquisar um pouco mais sobre cada uma delas.
PARA SABER MAIS:
Visite os vídeos indicados nos links para saber mais sobre as possibilidades de uso das novas tecnologias
nas produções de arte audiovisual.
• Entre a Arte e a Tecnologia. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=dTXrnOWIl7g.
Acesso em: 08 abr . 2021.
• #16.ART - ARTE E TECNOLOGIA | Pigmum Disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=_e4t_mRJyBI Acesso em: 08 abr . 2021.

ATIVIDADES

1 – (Concurso da Secretaria de Estado de Educação do Estado do Ceará - CE (SEDUC/CE) 2018 - 2ª edição). A


linguagem audiovisual, como a própria palavra expressa, é feita da junção de elementos de duas naturezas:
os sonoros e os visuais. Portanto, estamos falando de artefatos da cultura que afetam esses dois sentidos
do homem, a visão e a audição. O que encontramos hoje no domínio da arte seria muito mais uma mistura
de diversos elementos: os valores da arte moderna e os da arte que nós chamamos de contemporânea, sem
estarem em conflito aberto, constituindo então dispositivos maleáveis complexos, instáveis em
transformação. Assinale a opção que NÃO corresponde a uma linguagem específica das artes audiovisuais.
a) televisão e cinema.
b) cinema e fotografia.
c) fotografia e multimídias.
d) pintura a óleo.

2 – Com relação ao story board é correto afirmar que:


a) deve representar os elementos de cena o mais próximo possível do real.
b) consiste em um esboço visual de planos que serve como referência visual durante as filmagens.
c) constitui uma ferramenta que deve preceder a elaboração do roteiro.
d) é imprescindível para auxiliar os trabalhos de edição e montagem.

3 – Explique, com suas palavras, quais são as principais diferenças entre a arte audiovisual e uma pintura.
SEMANA 2
EIXO TEMÁTICO:
Conhecimento e Expressão em Dança.

TEMA/ TÓPICO:
Tema 20: Percepção, Análise e Expressão Gestual/Corporal.

HABILIDADE(S):
Estudo das premissas da dança contemporânea.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Dança.

INTERDISCIPLINARIDADE:
Educação física.
TEMA: DANÇA CONTEMPORÂNEA
Caro(a) estudante, nessa semana você vai identificar e contextualizar as produções contemporâneas em
dança.

Fonte: https://blog.comshalom.org/blogstage/wp-content/uploads/
sites/8/2015/01/danca_contemporanea.jpg. Acesso em: 08 abr . 2021

BREVE HISTÓRICO DA DANÇA CONTEMPORÂNEA


Ela surgiu por volta de 1950 nos Estados Unidos, no intuito de romper com a cultura clássica que predominava
até então. A dança contemporânea então, torna-se um dos gêneros mais conhecidos, sobretudo no ocidente.
A partir de 1980 ela começou a ganhar uma maior definição, com movimentos vindos da dança moderna e
pós moderna, e sua abrangência abriu espaço para que cada bailarino pudesse criar suas próprias
coreografias, figurinos e estereótipos. Isso os levou a mostrar uma nova linguagem, expressando em suas
danças não somente coreografias pré-concebidas, mas sentimentos, ideias, conceitos e movimentos próprios,
como também a consciência da corporeidade e da sua arte.
A DANÇA
Com essa nova forma de compreender o corpo, a arte e propriamente a dança, pensando na composição de
um espetáculo de dança contemporânea, por exemplo, cada coisa é pensada de acordo com essa nova
linguagem. Assim, tudo o que compõe o espetáculo, como cenário, figurino, iluminação, espaço, trilha sonora
e etc, fazem parte de um contexto que muitos denominam, resumidamente, como dramaturgia da dança.
Isso faz significar que um tipo de iluminação ou qualquer outro detalhe no espetáculo não é pensada,
escolhida somente por “combinar” mais, mas aparece por dialogar com a coreografia e com a mensagem do
trabalho que está sendo desenvolvido. A experimentação, possibilidades de movimentos próximos ao chão,
ausência de técnicas únicas e a junção de outras linguagens, como teatro, performance e artes visuais, são
exemplos das características da dança contemporânea.
Atualmente existem vários estilos de dança contemporânea espalhados pelo mundo, essa variação vai desde
a junção de vários tipos de dança e ritmo como também novos movimentos criados.
Aqui no Brasil a dança contemporânea se destaca com os alguns renomados grupos como o Cena 11 de Santa
Catarina, o Cisne Negro de São Paulo e a Cia Débora Colker do Rio de Janeiro.
Texto adaptado- Disponível em: <https://blog.comshalom.org/blogstage/danca-contemporanea-um-pouco-de-historia/>. Acesso 02 mar.
2021.

PARA SABER MAIS:


Leia o artigo sobre dança contemporânea inserido em:
<http://www.arte.seed.pr.gov.br/modules/conteudo/conteudo.php?conteudo=259>. Acesso em: 02 mar.
2021.

ATIVIDADES

1 – Comente, com suas palavras, como, nos dias atuais, um (a) dançarino (a) poderia criar seus movimentos
partindo do princípio de que a dança contemporânea é, também, um resultado das coisas que acontecem
no mundo. Fale quais tipos de assuntos poderiam os influenciar.

2 –. Uma das características mais marcantes da dança contemporânea é a mistura de movimentos criados
pelos próprios dançarinos e dançarinas. Isso se trata de uma nova forma de descobrir o corpo. Sendo assim,
podemos analisar que EXCETO:
a) A dança contemporânea limita os movimentos dos dançarinos conservando os estilos modernos.
b) A dança contemporânea explora a capacidade que cada dançarino (a) tem de construir desenhos
com o corpo.
c) O corpo é o grande objeto da arte e, todo o enredo da dança será construído levando em
consideração os movimentos criados.
d) Não há espaço para limitações nos movimentos corporais na dança contemporânea.
3 – (Questão da Fundação de Estudos e Pesquisas Socioeconômicos (FEPESE)). Adaptada.
A dança improvisação é considerada pelos estudiosos desta área como uma manifestação da dança
contemporânea que perpassa pelas motivações:
a) Espetáculo, reflexão e avaliação.
b) Expressão, recreação e espetáculo.
c) Criatividade, aprendizado e apresentação.
d) Ludicidade e autonomia.
Disponível em: https://questoes.grancursosonline.com.br/questoes-de-concursos/artes-danca?utm_source=adwords&utm_
campaign&utm_medium=ppc&utm_term&hsa_ver=3&hsa_grp=118839466016&hsa_acc=4813290222&hsa_ad=501974899431&hsa_
src=g&hsa_tgt=dsa-1188002830504&hsa_kw&hsa_cam=12452670869&hsa_mt=b&hsa_net=adwords&gclsrc=aw.
ds&&gclid=CjwKCAjw6qqDBhB-EiwACBs6x7B9SkDhb8jhNR0_vtozzgUrgPmxii7iqZErPcD3rWq-KF9dtmJCHBoCOsUQAvD_BwE. Acesso em: 04
mar. 2021.
SEMANA 3
EIXO TEMÁTICO:
Conhecimento e Expressão em Teatro.

TEMA/ TÓPICO:
Movimentos Artísticos em Teatro em Diferentes Épocas e Diferentes Culturas: Contextualização do Teatro na
História da Humanidade: Expressão Cênica e Teatral.

HABILIDADE(S):
Abrangência do teatro em diferentes períodos na história.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Teatro.

INTERDISCIPLINARIDADE:
História.

TEMA: TEATRO EM MOVIMENTO


Caro(a) estudante, nessa semana você vai estudar sobre a prática teatral em diferentes contextos sociais.

Fonte: <https://cultura.uol.com.br/programas/grandeteatroempretoebranco/>. Acesso em: 04 mar. 2021.

A palavra teatro vem do grego (theátron). A arte de interpretar histórias.


O teatro teve origem na antiga Grécia (aproximadamente no ano VI a.c) com os movimentos de culto ao deus
Dionísio, deus do vinho e do teatro. Naquela época, as peças teatrais também começaram a ser praticadas
por atores que queriam falar sobre a vida das pessoas comuns e da elite política. Segundo a história, um
homem chamado Téspis foi o primeiro ator que se teve conhecimento. Ele se fantasiou de deus Dionísio
mesclando as ideias do divino e profano.
Somente na época do imperador grego Pisístrato (600 a.c) que os concursos de teatro surgiram. Neste
contexto, dois gêneros ficaram mais conhecidos, a comédia e a tragédia. A formação de teatros, ou prédios
teatrais gregos, foram importantes na difusão da nova arte.
No período medieval, o teatro estava estritamente ligado aos cultos religiosos da igreja católica,
representando histórias bíblicas.
Logo após esse período, no Brasil, a presença dos jesuítas no século XVI fez surgir as apresentações teatrais
em seus ensinamentos religiosos. Entretanto, não podemos descartar a possibilidade da existência do teatro
indígena antes da colonização portuguesa em nossas terras.
“Os historiadores acreditam que ele é praticado desde os primórdios da vida humana, como uma das
principais formas de comunicação entre os homens. Era utilizada para contar histórias e repassar
ensinamentos quando os seres humanos ainda não possuíam a habilidade da comunicação verbal. Dessa
forma, uma das saídas encontradas para repassar informações era a representação dos acontecimentos.
Portanto, a expressão corporal e a representação, típicas do teatro, já eram utilizadas como forma de
retratar acontecimentos de um grupo, para imitar os animais que viram ou caçaram, contar sobre o que
aconteceu quando o resto do grupo não estava presente, mostrar qual a foi a técnica que melhor
funcionou para pescar um tipo de peixe, entre outras coisas”.
Larissa Borges Caliari. Disponível em <https://jornalismoespecializadounesp.wordpress.com/2018/06/13/o-teatro-como-conhecemoshoje/>.
Acesso em: 04 mar. 2021.

Fonte: Peça grupo Galpão- Foto de Guto Muniz- https://infonet.com.br/noticias/cultura/grupo-galpao-comemora-35-anos-comespetaculos-em-


aracaju/. Acesso em: 08 abr 2021.

Ao longo do tempo, o teatro foi se transformando e, atualmente, esse gênero artístico pode ser encontrado
em vários lugares. Os grandes musicais, as peças teatrais, os espetáculos de dança teatral, o teatro de rua, o
teatro amador, comercial, o educacional, os religiosos, entre outros, são exemplos de opções existentes, cada
uma com suas determinadas características e objetivos definidos.
Muitas companhias de teatro se formaram no percurso da história do Brasil. Hoje, o grupo Galpão, o Teatro
Oficina, e o O Tá Na Rua, são exemplos de grupos brasileiros.
Artes cênicas é o nome atribuído às escolas de teatro. Existem hoje vários cursos superiores ou não
espalhados pelo mundo.
REFERÊNCIAS:
Teatro. Disponível em: <https://pt.wikipedia.org/wiki/Teatro>. Acesso em: 08 abr 2021.
A História do teatro: origem e evolução ao longo dos tempos. Disponível em:
<https://www.todamateria.com.br/historia-do-teatro/>. Acesso em: 08 abr 2021.

ATIVIDADES

1 – Segundo a história, o teatro teve origem na Grécia antiga com os rituais religiosos ligados ao deus Dionísio.
Com o passar do tempo, ainda na Grécia, as manifestações teatrais mostraram que:
a) Suas produções eram feitas pelos grandes reis que se passavam de atores para maquiar suas
práticas impopulares.
b) Se baseavam em peças que falavam sobre a vida cotidiana e sobre a elite imperial.
c) O primeiro ator a ser reconhecido no mundo, foi o imperador Pisístrato.
d) O mesmo imperador foi o grande responsável pela criação dos gêneros, comédia e drama.

2 – Qual foi o papel dos jesuítas no desenvolvimento do teatro no Brasil?

3 – Coloque V, para verdadeiras e F, para Falsas e assinale a alternativa correta.


( ) O teatro brasileiro surgiu, com certeza, com a chegada dos europeus em terras brasileiras.
( ) Atualmente, existem várias companhias de teatro no Brasil que oferecem espetáculos pelas ruas levando
alegria, conhecimento e entretenimento para o público.
( ) Os assuntos religiosos formaram as principais histórias teatrais no período medieval.
( ) O teatro contemporâneo se dispõe nas ruas das cidades, oferecendo espetáculos gratuitos e se extinguindo
dos palcos dos grandes espaços fechados.
a) V-V-F-F.
b) V-F-F-V.
c) F-V-V-F.
d) F-F-V-V.

SEMANA 4
EIXO TEMÁTICO:
Conhecimento e Expressão em Artes Visuais.
TEMA/ TÓPICO:
Movimentos Artísticos em Artes Visuais em Diferentes Épocas e Diferentes Culturas: Relações entre as Artes Visuais,
seu Contexto na História da Humanidade e a Arte Contemporânea.

HABILIDADE(S):
Estudo das premissas das artes visuais contemporâneas.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Artes visuais.

INTERDISCIPLINARIDADE:
História.
TEMA: O FUNDAMENTO DAS ARTES VISUAIS AO LONGO DA HISTÓRIA
Caro(a) estudante, nessa semana você vai analisar como a produção de Artes Visuais se mostra fundamental
no desenvolvimento da história da humanidade e como essa prática artística ainda contribui para as
produções contemporâneas.
As Artes Visuais são produções artísticas que possuem a apreciação ligada diretamente ao campo da visão.
Temos como exemplo: pintura, desenho, arquitetura, gravura, escultura, cinema, designer e fotografia.

PRODUÇÕES DE ARTES VISUAIS NA HISTÓRIA


Desde a antiguidade podemos perceber que as Artes Visuais sempre foram fundamentais no
desenvolvimento da vida humana. As produções das esculturas greco-romanas são exemplo do papel
fundamental exercido pela produção artística visual na sociedade.

Fonte: Escultura romana de Constantino I. Disponível em: <https://www.todamateria.com.br/escultura-romana/>. Acesso em:


29 mar. 2021.

A imagem acima mostra a escultura do imperador Constantino 1. Esse tipo de arte era, comumente,
encontrado em praças públicas onde todos pudessem ver e reconhecer a figura do imperador vigente. Os
retratos escultóricos greco-romanos tinham como objetivo, além de identificar a pessoa esculpida, mostrar
valores, costumes e a posição social que cada figura representava. Através das roupas, posição física da
escultura e dos utensílios usados na imagem, podemos identificar até mesmo a família que tal figura pertence.
Com o desenvolvimento da arte pelo mundo juntamente aos acontecimentos que marcaram a história da
humanidade, as produções artísticas dialogavam ainda mais com os fatos ocorridos trazendo novos
parâmetros estéticos, políticos, sociais, entre outros. A exemplo disso temos trabalhos, como a obra Monalisa
feita pelo artista Leonardo da Vinci, criados no período renascentista (Séc XVI) que discutiam o “poder” do
conhecimento humano, e trabalhos produzidos por artistas integrantes dos movimentos de vanguardas
europeias (Impressionismo, Expressionismo, Dadaísmo, Cubismo, Abstracionismo, Futurismo, entre outros)
do início do século XX, que problematizam conceitos de estética, ética e o fazer artístico, através de imagens
distorcidas que, na maioria das vezes, não agradavam quem apreciava.

La Gioconda ou Monalisa, séc XVI. Disponível em: <https:// Mictório- Marcel Duchamp- 1917. Disponível em: <https://
g1.globo.com/pop-arte/noticia/2019/06/28/mona-lisa- www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/diversao-e-
seradeslocada-temporariamente-dentro-do-louvre-para- arte/2017/03/14/interna_diversao_arte,580402/voce-sabia-
reformaem-sala.ghtml>. Acesso em: 01 abril 2021. queum-mictorio-mudou-o-rumo-da-arte.shtml>.
Acesso em: 21 abril 2021.
Atualmente, as Artes Visuais têm desempenhado um papel muito importante no âmbito dos assuntos sociais.
Muitas produções nos fazem refletir a respeito de assuntos como: o avanço das tecnologias, as novas ordens
mundiais, a política, o acúmulo de lixo, etc. Os trabalhos do artista brasileiro Vik Muniz são um exemplo de
como as artes visuais contemporâneas têm tratado tais assuntos nos dias de hoje. O Artista busca desenvolver
seus trabalhos usando, também, elementos do cotidiano e objetos encontrados nos lixos das cidades. A
imagem abaixo retrata bem o que foi dito.
Obra que Vik Muniz criou especialmente para a abertura da novela ‘Passione’. A instalação foi filmada pela equipe de Hans Donner. Disponível em:
<http://s.glbimg.com/jo/g1/f/original/2010/05/12/vik_muniz_1.jpg>. Acesso em: 07 abr. 2021.

ATIVIDADES

1 – Analise os parágrafos abaixo e responda o que se pede.


1ª - A Arte Greco-Romana foi a grande responsável por fazer as pessoas públicas da época conhecidas
por todo o império.
2ª - A produção de Artes Visuais, ao longo da história, sempre buscou usar de objetos do lixo para se
mostrar eficiente atuante também no meio ambiente.
3ª - Artes Visuais são todas as manifestações artísticas que conhecemos, a saber: música, escultura,
desenho, teatro, cinema, pintura, fotografia, dança, gravura e arquitetura. Agora marque a opção correta.
a) Somente a primeira afirmativa está correta.
b) Todas as afirmativas estão corretas.
c) Somente a terceira afirmativa está errada.
d) Todas as afirmativas estão erradas.

2 – Explique o papel da produção de artes visuais no período greco-romano.


3 – Construa uma imagem que possa falar sobre os acontecimentos mundiais do século XXI. Seja criativo (a)
e use um tamanho de folha A4.

SEMANA 5
EIXO TEMÁTICO:
Conhecimento e Expressão em Artes Visuais.

TEMA/ TÓPICO:
Relações entre os Elementos Formais da Obra de Artes Visuais.

HABILIDADE(S):
A cor, a forma e a composição nas obras de arte locais e regionais.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Artes Visuais.

INTERDISCIPLINARIDADE:
Física e Química.
TEMA: ESTUDO DOS ELEMENTOS DA OBRA DE ARTES VISUAIS.
Caro(a) estudante, nessa semana você vai analisar alguns elementos que são base na construção de uma obra
de artes visuais.

A COR
Você já ouviu dizer que a cor tem velocidade? Já ouviu falar que a cor carrega energia? Então, o estudo das
cores é algo muito complexo e instigante ao mesmo tempo. Levando em consideração as cores que o espectro
solar carrega, podemos dizer que: cor é luz e luz tem cor. Eu posso imaginar o que você está pensando. Você
está achando isso tudo muito complicado? Não se preocupe, vamos tentar explicar de maneira mais simples.

Fonte: https://www.indagacao.com.br/2019/11/unirg-2019-quando-um-estreito-feixe-de-luz-branca-com-pro-exemplo-a-luz-solar-
incide-sobre-um-prisma-de-vidro.html . Acesso em: 08 abr. 2021.

Um feixe de luz solar, carrega uma gama de cores que são representadas no arco-íris. Entendendo que a luz
possui calor e velocidade, logo as cores que ela carrega também possuem tais características.
As cores quentes (vermelho, laranja, amarelo, rosa, entre outras) tendem a possuir mais velocidades que as
cores frias (azul, verde, cinza, entre outras). Esse conhecimento é fundamental no momento de escolher quais
cores usar em uma pintura, por exemplo. Cores mais velozes irão atrair o olhar do espectador com mais
eficiência. Quando o artista conhece as cores, ele consegue atrair a atenção de quem observa a obra, para
onde quiser. A publicidade também usa do “poder” das cores na produção de propagandas. Ao analisarmos
uma imagem publicitária, percebemos que os números dos telefones, os nomes das empresas e os produtos
vendidos, normalmente, aparecem em cores quentes.
Colorir, não é somente coisa de criança, é preciso conhecer sobre as cores. Os motivos citados no texto nos
impulsionam a saber que o uso das cores nas obras de artes visuais deve ser melhor estudado.
PONTO
O ponto é elemento importante de uma imagem, eles são fragmentos de linha que aparecem em vários
tamanhos. Algumas pessoas vão dizer que o ponto é um vértice de um feixe de luz incidido. A junção de vários
pontos em uma imagem poderá ocasionar efeitos de sombra e, consequentemente, luz onde não existem
pontos.
LINHA
A linha também é um elemento fundamental na construção das imagens. Ela é um segmento contínuo e
aparece com mais frequência dando formas (contornos) e movimentos para as imagens. O uso de linhas nos
proporciona construir figuras que não, necessariamente, terão efeito de luz e sombras.
COMPOSIÇÃO
É a forma de colocar a imagem em um suporte (no papel, por exemplo). Você já se deparou com a situação
de ter uma folha em branco na sua frente e não saber por onde começar a construir uma imagem? Então, o
estudo das composições nos ajuda a entender como criar, por onde começar e como finalizar nossos trabalhos
gráficos.
PERSPECTIVA
A maneira de dar profundidade à imagem chamamos de perspectiva. A perspectiva organiza os elementos da
imagem em planos, buscando distância entre eles. Exemplos:

a) linha b) Ponto

Fonte: https://cadersil.com.br/site/artistas-franceses- conseguem-desenhar-animais-com-apenas-uma-linha/Acesso Fonte:


https://saladeartesvirtual.wordpress.com/2013/04/25/
em: 08 abr. 2021. linhas-e-pontos/Acesso em: 08 abr. 2021.

c) Composição d) Perspectiva
Fonte: https://sites.google.com/a/ampombal.net/vdevisual/9o-ano/

unidade-1---desenho-
de-observacao. Acesso em: 08 abr. 2021.
Fonte: https://br.pinterest.com/pin/544302304947272181/ Acesso
em: 08 abr. 2021.

ATIVIDADES

1 – Esse elemento nos faz ter ideias de como iniciar uma imagem e, como distribuir as grafias da imagem no
suporte. Estou falando do (a)
a) Linha.
b) Composição.
c) Perspectiva.
d) Ponto.

2 – Observando a imagem C, sobre composição, podemos deduzir que


a) As sombras possuem a mesma direção e sentido da luz.
b) A composição é a maneira de dar profundidade para a imagem.
c) As sombras estão em lados opostos à incidência da luz.
d) não existe luz e sombra na imagem.

3 – Comente, segundo seus conhecimentos e a leitura do texto, o que seria necessário para conseguir fazer
uma boa leitura de imagem.
SEMANA 6
EIXO TEMÁTICO:
Elementos Formais da Obra de Artes Audiovisuais.

TEMA/ TÓPICO:
Estrutura da obra audiovisual.

HABILIDADE(S):
Reconhecer os elementos estruturais das obras audiovisuais.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Artes audiovisuais.

INTERDISCIPLINARIDADE:
Língua portuguesa.
TEMA: ELEMENTOS FORMAIS DA PRODUÇÃO AUDIOVISUAL
Caro(a) estudante, nessa semana você vai analisar alguns elementos que fazem parte de uma obra
audiovisual.
São inúmeros os elementos formais que caracterizam uma produção audiovisual. Tais elementos irão
depender de qual obra está sendo construída (filme, instalação, animação, etc, documentário, etc.) Nesta
semana, buscaremos analisar de forma técnica a produção de uma obra de arte audiovisual a partir da
construção de um filme.
Sinopse ou storyline: história contada em uma frase, um parágrafo, serve como ponto de partida para o autor
e como cartão de visita do projeto (filme ou vídeo), no processo inicial de captação de recursos. Argumento
ou pré-roteiro: Texto literário, com a história completa com todos seus elementos dramáticos. É a parte mais
criativa do processo. Semelhante a um conto, porém mais objetivo, sem “literatices” e normalmente sem
diálogos, apenas referência a estes.
Exemplo: De longe e saltitante vem Ana Maria. Radiante em seus incompletos 16 anos, os cachos loiros
pulando como molas enquanto ela anda, não vê a hora de colocar seu novo biquíni. No caminho encontra
Seu Pedro, sorveteiro de praia. Eles se cumprimentam.
Roteiro: Texto técnico detalhado e descritivo, serve para levantamento das necessidades de cada cena e
como guia de filmagem. Por convenção os diálogos são escritos com travessão.
Storyboard: história em quadrinhos que descreve com desenhos cada um dos planos de um filme segundo o
roteiro. Não é obrigatório, mas ajuda muito.
Decupagem ou Análise Técnica: Com o roteiro pronto, começa o processo de levantamento de necessidades
cena a cena. Este processo é conhecido como decupagem. É aqui que se decide, baseado no custo e na opção
estética, qual será o meio usado para o projeto.
Claquete: uma pequena lousa onde está marcado o número da cena, do plano e do take além do nome do
vídeo e um espaço para observações. Ela deve ser preenchida e filmada por cerca de 10 segundos antes de
cada take. Se o som estiver sendo captado por um gravador externo (não pela câmera) ela deve ser ditada e
ter capacidade de produzir um ruído seco que corresponda a um movimento rápido e preciso na imagem
(normalmente uma haste de madeira presa à claquete é usada para isto). Este som e movimento vão permitir
que o vídeo e o áudio sejam rapidamente sincronizados na edição.
Ficha de Filmagem: Durante a filmagem, alguém da equipe, geralmente o assistente de direção, vai
preenchendo uma ficha de filmagem, onde se anota de forma rápida o que aconteceu em cada take e quais
foram os melhores.
Decupagem do material filmado: Depois de terminada a filmagem, usando a ficha de filmagem como guia,
são escolhidos os takes que serão utilizados na edição. E nada mais é que uma lista dos takes utilizáveis,
escritas no formato cena/plano/take.
Digitalização: passagem do material escolhido para o computador onde será feita a edição. Hoje em dia os
equipamentos de edição (dos mais baratos aos mais sofisticados) são baseados em computador e utilizam de
um método chamado “Edição não linear” onde após a digitalização se tem um grande controle sobre o
material. O método mais antigo, edição linear, embora não perca tempo digitalizando o material, é muito
menos flexível e mais demorado.
Edição e Finalização: é o processo onde o vídeo ganha sua forma final, com todas as transições, letreiros, sons
e efeitos.
Texto adaptado. Disponível em:< https://arteducacao.wordpress.com/audiovisuais/>. Acesso 04 mar. 2021.

PARA SABER MAIS:


Assista ao vídeo proposto: Você conhece todas as áreas de uma produção audiovisual? Disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=MkjCW86_ieI .Acesso em: 08 abr. 2021.

ATIVIDADES

1– Relacione a segunda coluna de acordo com a primeira.

a) Depois do material escolhido, ele é passado para o computador ( ) Storyline. para ser
editado.
( ) Digitalização.
b) História em quadrinhos que descreve os planos de um filme. ( ) Edição.

c) É o processo onde o filme ganha sua forma final. ( ) Story board.


d) História contada através de uma frase.

2– Monte um roteiro de um curta-metragem, no máximo 20 linhas, e, logo após, monte um storyboard sobre
seu enredo. Seja criativo (a) e construa uma história envolvente.
Queridos(as), estudantes finalizamos o PET número 2 do ano de 2021. Espero que tenham gostado dos temas
tratados e aprendido um pouco mais sobre a arte em nossas vidas. Desejo muita força para continuarmos e
paz em tudo que formos fazer. Não se esqueçam de se cuidarem e de cuidarem das pessoas! Grande abraço
do professor de Arte, André Mázio.
Volume 2 Filosofia
SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS
GERAIS

PLANO DE ESTUDO TUTORADO


COMPONENTE CURRICULAR: Filosofia
NOME DA ESCOLA: Escola Estadual sebastião Silva Coutinho ALUNO:
TURMA: 3º EJA TURNO: Noturno
MÊS: Maio, Junho e Julho TOTAL DE SEMANAS: 1
NÚMERO DE AULAS POR SEMANA: 1 NÚMERO DE AULAS POR MÊS: 4

SEMANA 1
Tema: Individuação e individualismo
OBJETO DE CONHECIMENTO: investigar o conceito de indivíduo, analisando como ele
surge,no processo denominado individuação,
HABILIDADE(S): Compreensão do indivíduo como único e como membro de um
conjunto cultural.
CONTEÚDOS RELACIONADOS: Arte, História, Português
INTERDISCIPLINARIDADE: Ciências Humanas
ATIVIDADES
O eu na cultura
A palavra cultura é comumente utilizada no cotidiano. Fala-se em atividades
culturais, tais como ir ao cinema ou ao teatro; cultura de um povo ou de um grupo, como
a cultura grega ou a cultura juvenil; tradições culturais, como comemorar o Natal ou
casar-se de branco. Há, ainda, expressões pejorativas que muitas vezes ouvimos e até
usamos sem refletir, por exemplo, “fulano não tem cultura”. Nesse caso, cultura aparece
como um atributo, ou seja, uma pessoa “com cultura” seria aquela que se diferenciaria
das demais porque faz parte de um grupo cujos valores e hábitos são considerados
refinados, elevados, superiores e que devem ser seguidos.
O eu na cultura
O primeiro a formular um conceito para cultura foi o antropólogo britânico Edward
Tylor, em 1871:
“Cultura... é aquele todo complexo que inclui o conhecimento, as crenças,
a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e aptidões
adquiridos pelo homem como membro da sociedade.”
Nessa formulação, que predominou durante várias décadas, percebe-se que
cultura engloba elementos e acontecimentos relativos ao homem. Já nessa primeira
definição, cultura engloba tanto ideias quanto práticas, ou seja, pode ser tanto
pensamentos quanto atividades que o ser humano realiza ou ainda objetos que produz.
Nesse sentido, entende-se por cultura todo o sistema de crenças, ideias, conhecimentos
e valores que orienta os modos de ser, viver e estar no mundo, em dado grupo social,
situado em um momento histórico.
Da perspectiva filosófica, podem-se apontar dois principais sentidos para cultura: o
espaço onde o ser humano se constrói e se aperfeiçoa (ou se modifica) e o conjunto de
modos de pensar, sendo que ambos estão relacionados. O filósofo alemão Ernst Cassirer
(1874-1945), Na obra citada, Cassirer percorre a história da Filosofia, apresentando as
variadas definições de homem em termos de cultura humana. Mostra, por exemplo,como
para Sócrates:
“Tudo o que acontece de fora ao homem é nulo e inválido. Sua essência não
depende de circunstâncias externas; depende exclusivamente do valor que ele
mesmo se dá.”
Cassirer afirmava que todas as formas culturais, sejam elas mítico-criativas
(relacionadas à criatividade ou a explicações por meio de mitos) ou lógico-
discursivas(relacionadas à lógica ao discurso), têm em comum o caráter simbólico.
Nesse contexto, a cultura é um conceito que transita tanto pelo universo individual
quanto pelo coletivo. Ao mesmo tempo que é possível falar de cultura como algo que
define determinados traços de um povo, de uma comunidade ou de um grupo social
específico, não se pode ignorar que os aspectos culturais que caracterizam esses grupos
são a soma de práticas, atividades ou comportamentos culturais que foram
individualizados (ou seja, exercidos pelo indivíduo segundo sua personalidade) através
do tempo.
Essa definição auxilia a pensar que, para o sujeito se individualizar, ele precisa,
necessariamente, dos outros. É o grupo social do qual faz parte que lhe atribui um nome,
expectativas em torno do que ele poderá ser e dos lugares que ocupará em seu grupo
social.
“Individualismo” é diferente de “individuação”. O primeiro refere-se a uma forma de
enxergar o mundo sempre por meio dos próprios interesses; o segundo refere-se a um
process de formação pelo qual todos passam e que define suas crenças, hábitos, posturas
e inclinações. A individuação é resultado da relação do indivíduo com seu meio social
e se refere às escolhas que o sujeito faz e à maneira como compreende a si mesmo, com
seus pontos de vista, suas convicções e suas maneiras de ser e estar no mundo. É um
processo complexo e permanente que contribui para a formação do caráter da pessoa,
do que conta para que se definam seus gostos, crenças e preferências. Esse é um
processo pelo qual todas as pessoas passam, mas do qual nem todas têm consciência.
Exercícios
1-Agora releia com atenção o texto O eu na cultura, com o objetivo de identificar a
diferença entre individuação e individualismo. Depois, registre no quadro comparativo
a seguir o significado de cada um desses conceitos.
Individualção Individualismo
Atividade Complementar
Analise a tirinha a seguir.

Essa tirinha de Bill Watterson, publicada entre as décadas de 1980 e 1990, ajuda a refletir sobre as
mediações entre o eu (indivíduo) e o nós (coletivo). Repare que o personagem Calvin está preocupado
com a individualidade da formiga, tentando convencê-la de que ela deveria parar de se preocupar com
sua colônia e ir embora. Por outro lado, ele também está preocupado com sua própria individualidade,
dado que, incentivando a formiga a desistir do trabalho coletivo, ele resolverá seu problema com os
formigueiros. Pode-se também considerar que Calvin supõe que os formigueiros incomodam a todos,
o que não é necessariamente verdadeiro.
1-Tendo como referência o texto da tirinha e a análise proposta, responda:
a) Em que parte da fala de Calvin há uma preocupação em relação à formiga?
b) Em que parte pode-se identificar uma posição individualista de Calvin?

c) Em que parte há uma preocupação com os interesses da colônia?

SEMANA 2
Tema: Indústria cultural e condutas massificadas

OBJETO DE CONHECIMENTO: Conceito de indústria cultural e massificação

HABILIDADE(S): analisar essa cultura produzida industrialmente e quais suas consequências


vida dos indivíduos em sociedade.

CONTEÚDOS RELACIONADOS: Arte, História, Português

INTERDISCIPLINARIDADE:

ATIVIDADES
Indústria cultural e condutas massificadas
Graças à indústria cultural, generalizou-se um tipo específico de cultura: a cultura de massa.
Nela, a maioria das pessoas passou a partilhar os mesmos desejos e a se espelhar em
comportamentos padronizados. Você estudará qual é essa sociedade que está imersa em uma
cultura que tem tentado tornar as qualidades dos seres humanos homogêneas e suas condutas,
massificadas. Como escreveu um pensador francês chamado Edgar Morin, a cultura de massa é
o “espírito do tempo” do século XX, ou seja, é a principal característica das sociedades desse
século.
- Você acompanha ou já acompanhou alguma novela? Você reparou que os
enre- dos são parecidos?
As novelas são um exemplo de produto da indústria cultural. Isso porque são
programas que apresentam esquemas simplificados da vida, ou seja, tratam da
existência como algo plano, como se viver se resumisse a alguma rotina que simplesmente se
segue, sem tensões, indagações, dificuldades, dúvidas...
Além disso, são programas que não são feitos por aqueles que os consomem.
Seguindo a análise da telenovela, pode-se dizer que ela é produzida em série, o
que significa que há uma verdadeira “fábrica” de novelas, que produz uma seguidada outra,
mantendo as fórmulas parecidas, com poucas mudanças no enredo e no perfil dos personagens,
e que é destinada a ser consumida como entretenimento. Por isso quando falamos de programas
de TV nos espelhamos nos modelos das Telenovelas para explicar que a TV aberta ou fechada
é uma fábrica, uma indústria criada para entregar um produto rápido e reprodutivos. Essa
indusria utiliza do merchandasing, ou seja, aparição de determinado pro- duto comercial no
interior de um produto cultural, a fim de promover esse produto.
Os filósofos Theodor Adorno e Max Horkheimer, debruçaram-se sobre esse processo de
transformação da cultura em mercadoria, que chamaram de indústria cultural. Essa indústria é
um mecanismo do sistema político e econômico capitalista, cuja finalidade é produzir “bens”
culturais – filmes, livros, música popular, programas de TV etc. Trata-se de uma estratégia de
controle social, ou seja, de determinar os padrões de gosto das pessoas e até mesmo seus desejos
e anseios.
Quando a cultura se transforma em indústria, É por isso que na indústria cultural as
mercadorias são todas produzidas seguindo as mesmas orientações: produtos padronizados que
atendam às necessidades imediatas e correspondam ao gosto médio do consumidor.
Para Adorno e Horkheimer, os receptores das mensagens dos meios de comunicação de
massa seriam vítimas dessa indústria, pois, além de terem o gosto padronizado, seriam induzidos
a consumir produtos de baixa qualidade. Por essa razão, pode-se dizer que a indústria cultural
determina o comportamento da cultura de massa.
Por isso, é necessário esclarecer dois aspectos da indústria cultural:
• As necessidades do consumidor são continuamente incentivadas.
• Em geral, a indústria cultural trabalha com o gosto médio das pessoas, com o ponto de
semelhança, ou seja, com o que agradaria a todos, porque não corresponde a ninguém
particularmente.
As tiras se tornaram um gênero jornalístico opinativo. As Titinhas de Calvin trazem “discussões
sobre nossa sociedade, mas de uma maneira sutil, na visão inocente de uma criança que ainda
está aprendendo o que é o mundo e como ele funciona.”
Exercícios
1- Como a Tirinha de Calvin denuncia a cultura industrial, frente à TV, como alienação?
Explique o que é cultura de Massa diante do feômeno da indústria cultural.
2- As artes foram submetidas a uma nova servidão: as regras do mercado capitalista e a
ideologia da indústria cultural, baseada na ideia e na prática do consumo de “produtos
culturais” fabricados em série. As obras de arte são mercadorias, como tudo o que existe no
capitalismo. Segundo o texto, uma das características da indústria cultural é:

a) exploração comercial das obras de arte.


b) a valorização do artista e de sua obra de arte.
c) censura a obras com conteúdo crítico.
d) liberdade de criação artística.
3- Para Theodor Adorno e Max Horkheimer, criadores do conceito de "indústria cultural", ela
assume um caráter alienante, evitando que se desenvolva o pensamento crítico acerca das
explorações sofridas no dia a dia.
De que forma é produzida essa alienação?
a) Criando uma ilusão sobre o cotidiano, amenizando a dura rotina e desenvolvendo a ideia
de que está tudo bem.
b) Criando grupos de proteção à cultura e desenvolvendo ações que combatem a
homogeneidade da produção cultural.
c) Fazendo com que o trabalhador produza e consuma apenas a sua própria cultura, alheio
as demais.
d) Homogeneizando a produção cultural a partir de critérios estipulados pelos governos
nacionais.
Atividade complementar
1- Responda às perguntas a seguir e faça-as aos colegas, amigos, parentes, procurando refletir
se há padrões nas respostas.
1. Qual é seu tipo preferido de música?
3. Quem mais o prefere entre seus colegas?
5. Com que frequência ouve outros estilos
musicais: sempre, às vezes ou nunca?
6. Esses outros estilos tocam nas rádios tanto
quanto o que você prefere?
7. Por que esses outros não lhe agradam?
9. Você diria que sua preferência por
determinado estilo é uma escolha individual
ou um comportamento de massa?
Justifique.
2- Assinale a alternativa correta.
a) A indústria Cultural não é uma característica da sociedade contemporânea ela é um
produto natural em qualquer sociedade.
b) A indústria Cultural é responsável por criar no indivíduo necessidades que ele não tinha
e transformar a cultura em mercadoria.
c) A Indústria Cultural não influência nas necessidades do indivíduo com a sua produção
em série e de baixo custo.
d) A indústria cultural faz com que o indivíduo reflita sobre o que necessita, não desejando
lucro.
e) A Indústria Cultural prioriza a heterogeneidade [diferenças] de cada cultura.

SEMANA 3
Tema: Ócio e negócio
OBJETO DE CONHECIMENTO: Compreender os significados de trabalho e ócio e analisar sua

importância para a vida humana.

HABILIDADE(S): Prática, problematização e participação na formação da individualidade, e da


perspectiva do mundo do trabalho.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:Arte, Projeto de Vida, Portuugês, História e Sociologia

INTERDISCIPLINARIDADE: Ciências Humanas e Projeto de Vida

ATIVIDADES
• Se for feita uma enquete na rua, perguntando se as pessoas gostam mais dos
dias úteis ou do fim de semana, é provável que quase a totalidade responda que
prefere o fim de semana. Se for perguntado o porquê, é provável que a maioria
justifique que seja pela ausência de trabalho. Se para você essa constatação não
parece óbvia, faça o teste, perguntando para colegas, amigos e familiares.
• O que vem à sua mente quando ouve alguém dizer: “Fulano está ocioso”?
As pessoas trabalham para viver ou vivem para trabalhar?
O termo ócio tem origem na palavra latina otium, que significa lazer, repouso. Negócio, por
sua vez, deriva de negotium, palavra que expõe a negação do ócio (neg = não, otium = lazer). O
sentido latino de ócio já estava na palavra grega scholé, que também significa descanso, tempo
livre. Significava, além disso, estudo, na medida em que um homem, por não ter de trabalhar
para sua subsistência, pode se ocupar voluntariamente de uma ação. Pode-se perceber o sentido
de scholé em escola, o lugar de estudo. Na Grécia Antiga, a escola era o lugar privilegiado do
ócio, o lugar daqueles que podiam se dedicar à ginástica, aos jogos, à música e à literatura. Era,
portanto, um lugar para pessoas ociosas, isto é, que não precisavam trabalhar para garantir o
próprio sustento, visto que se beneficiavam do trabalho de escravos. Vale lembrar que a Grécia,
na Antiguidade, foi, durante muito tempo, uma sociedade escravista. Hoje o ócio é associado
a uma imagem negativa de folga, preguiça, “falta do
que fazer”, como é possível comprovar com o provérbio: “O ócio é o pai de todos os vícios”. É
difícil precisar quando exatamente o ócio adquiriu essa imagem negativa. Uma possibilidade é
a máxima “Deus ajuda a quem cedo madruga”, que representa uma relação entre o trabalho e o
“enobrecimento” da alma por meio de um discurso religioso. Durante o processo de
industrialização, essa máxima foi resgatada pela burguesia a fim de fazer que o ser humano
dedicasse sua vida inteiramente ao trabalho.
Percebe-se que tal entendimento de “ócio” relacionase ao pecado ou ao sentimento de
indignidade, tendo como fim a exploração do trabalho do povo.
Em alguns casos, o trabalho e o dever podem vir acompanhados de um senti- mento de
desânimo; por exemplo, quando você é acometido pelo desejo de não trabalhar e fazer outra
coisa, ainda que você não possa. Em geral, esse desejo também é visto, muitas vezes, como
sinônimo de preguiça. Mas, há quem diga que “o indivíduo se faz pelo trabalho”. Desenvolvendo
um pouco mais essa ideia:
“[...] o ser humano se faz pelo trabalho, porque ao mesmo tempo que produz coisas, torna-se
humano, constrói a própria subjetividade. Desenvolve a imaginação, aprende a se relacionar
com os demais, a
enfrentar conflitos, a exigir de si mesmo a superação de dificuldades. Enfim, com o trabalho
ninguém permanece o mesmo, porque ele modifica e enriquece a percepção do mundo e de si
próprio.”

Leia a sinopse a seguir.


Tempos Modernosé um filmeque retrata a vida urbana nos Estados Unidos no ano de 1930,
demonstrando os modos de produção industrial baseados na divisão e especialização do trabalho na
linha de montagem.O “Vagabundo” está empregado em uma fábrica, onde as máquinas inevitáve l e
completamente o dominam e vários percalços o levam para a prisEãnot.re suas passagens pela prisão,
ele conhece e faz amizade com uma garota órfã. Ambos, juntos e separados, tentam lidar com as
dificuldades da vida moderna, o Vagabundo trabalhando como garçom e, eventualmente, um ar tista.

Para o exercício, pondere accear da importância do trabalho e do ócio para a


vida, posicionand-ose a respeito.
1- O protagonista (interpretado por Charles Chaplin) está satisfeito com sua
ocupação?

2- O desenvolvimento tecnológico permitiu que ele parasse de trabalhar?

3- Pensando em sau vida, você considera que o desenvolvimento tecnológico por


si só seja suficiente para diminuir a jornada de trabalho e aumentar o tempo de
ócio? O que mais seria necessário?

Atividade complementar

1- Veja a Charge :

Podemos identificar um tipo dóecio criativo? Por que?

2- Qual a diferença entrecóio lazer e tempo livre?


SEMANA 4
Tema: Hedonismo
OBJETO DE CONHECIMENTO: Compreender os significados de PRAZER nas diversas fases da
vida humana, e analisar sua importância do mesmo para nossa vida
HABILIDADE(S): Prática, problematização e participação na formação da individualidade, e da
perspectiva do mundo
CONTEÚDOS RELACIONADOS: Arte, Projeto de Vida, Portuugês, História e Sociologia

INTERDISCIPLINARIDADE: Cências Humanas e Projeto de Vida


ATIVIDADES
O hedonismo não é apenas uma teoria filosófica, sendo primeiramente uma doutrina ética. O
hedonismo surge na Grécia Antiga visando apresentar um sentido para a caminhada da vida: a
busca pelo prazer, realizada, conforme uma doutrina, por meio de tarefas.
No entanto, o hedonismo ganhou diversos contornos e significados ao longo do tempo. Mesmo
na Antiguidade, já havia diferentes posições sobre o hedonismo, na Modernidade ele ganhou eco
entre os escritores e artistas libertinos, e hoje ele é visto como uma busca incessante pelo prazer
como meio de dar sentido a uma vida ausente dele. Conceito de hedonismo
Hedonismo vem do grego Hedonê — nome de uma guia, uma daemon ou uma deusa, na mitologia
grega, que representa o prazer. Filha de Eros e Psiquê, Hedonê era a representação encarnada de
uma vida prazerosa. O hedonismo é uma doutrina, ou filosofia de vida, que defende a busca por
prazer como finalidade da vida humana. Buscar prazer é o que move as paixões, os desejos e
todo o mecanismo da vida, sendo, portanto, na visão de hedonistas, a primeira e mais completa
ponte para a finalidade última da vida: a felicidade. História do hedonismo
O hedonismo surge na Antiguidade Clássica, mais precisamente na transição da filosofia clássica
para a filosofia helenística. Quem o criou foi o filósofo grego Aristipo de Cirene. Ele acreditava,
assim como Aristóteles, haver uma finalidade para a vida humana. No entanto, Aristóteles
colocou o alvo dessa finalidade na felicidade, enquanto Aristipo cultivava a ideia de finalidade
no prazer. O hedonismo de Aristipo era a pura e simplesmente uma teoria que guiava a vida por
meio da plena busca pelo prazer.
Hedonismo antigo
Para compreendermos o hedonismo como doutrina, devemos galgar seu surgimento em
Aristipo e passarmos para outro pensador também grego, mas desta vez um helenista: Epicuro de
Samos. Epicuro inaugura uma doutrina filosófica helenista complexa, conhecida pela posteridade
como epicurismo. O epicurismo foi tão complexo e marcante que ficou conhecido como uma das
escolas filosóficas do período helenista. Epicuro, em sua teoria, elaborou uma física com
proposições para a compreensão da organização da natureza. Por outro lado, o filósofo articulou
uma ética que aponta uma doutrina de vida centrada num hedonismo seletivo: a vida deve pautar-
se pela busca de prazeres naturais.
Hedonismo renascentista
Durante o renascentismo, houve uma retomada de certos valores morais, culturais e
epistemológicos da Antiguidade greco-romana. Junto a essa retomada veio a valorização da vida,
dos prazeres sensoriais e do corpo, o que ficou proibido durante a Idade Média. Se a Idade Média
era o período anti-hedonista por excelência, o renascentismo trouxe a retomada repentina da
defesa do direito ao prazer, inclusive ao prazer intelectual.
Hedonismo na Modernidade
Na Modernidade, período histórico situado entre o fim do renascentismo e meados do século
XIX, o hedonismo ganhou contornos e rumos distintos. Por um lado, havia a Igreja Católica e
as vertentes protestantes (estas últimas ainda mais radicais) que o condenavam com veemência.
Por outro lado, a personalidade do homem moderno médio e de uma certa elite intelectual,
artística e burguesa era a face perfeita do hedonismo.
Grandes bailes celebrando a vida e os prazeres eram dados, os salões enchiam-se com pessoas
em sarais literários, recitando poesias hedonistas; artistas, escritores, intelectuais e burgueses
uniam-se para a busca conjunta do prazer. Foi nesse contexto que surgiu a personalidade mais
representativa, radical e controversa do hedonismo na literatura: Donatien Alphonse François de
Sade ou simplesmente Marquês de Sade. Na teoria moral, o hedonismo ganhou um destaque no
utilitarismo ético de Jeremy Bentham e John Stuart Mill.
Hedonismo em nossos dias
A contemporaneidade é hedonista. Somos pessoas cada vez mais cercadas por nosso
individualismo, que, tomando um formato egoísta, faz com que o ego busque apenas o prazer e a
satisfação imediata e individual. Não somos nem aquele modelo ideal epicurista, nem o bom
vivant dos círculos burgueses modernos. Somos consumidores hedonistas, pois o prazer em nosso
tempo tornou-se sinônimo de consumo. Somos também pessoas que buscam prazer nas relações
superficiais e fugazes, como analisou o sociólogo polonês Zygmunt Bauman, que vêm os vínculos
afetivos como líquidos que se moldam e se rompem com facilidade.
O sexo, que, durante muito tempo, foi visto pela cultura cristã como símbolo resguardado pela
sagrada bênção divina por meio do casamento, torna a ser encarado como um simples ato de
prazer. Isso para as mulheres, pois não teve cultura cristã que segurou a ânsia masculina pelo
prazer sexual, seja em prostíbulos, seja com amantes, escravas, sendo sexo consensual ou estupro.

Exercícios

1-O período helenístico caracterizou-se por um processo de interação cultural entre a cultura
grega clássica e a cultura dos povos orientais conquistados. Neste período destacaram-se
duas novas escolas filosóficas: o estoicismo e o hedonismo. Nesse contexto, os estóicos
defendiam: a) Que o ser humano devia buscar o prazer da vida;
b) Que o prazer estava vinculado ao bem;
c) Um espírito de completa austeridade moral e física;
d) A realização de uma conduta virtuosa;
e) O domínio das paixões.

2- Alguns dos desejos são naturais e necessários; outros, naturais e não necessários; outros, nem
naturais nem necessários, mas nascidos de vã opinião. Os desejos que não nos trazem dor se não
satisfeitos não são necessários, mas o seu impulso pode ser facilmente desfeito, quando é difícil
obter sua satisfação ou parecem geradores de dano. EPICURO DE SAMOS. Doutrinas principais.
In: SANSON, V. F. Textos de filosofia. Rio de Janeiro: Eduff, 1974.
No fragmento da obra filosófica de Epicuro, o homem tem como
fim: a) alcançar o prazer moderado e a felicidade.
b) valorizar os deveres e as obrigações sociais.
c) aceitar o sofrimento e o rigorismo da vida com resignação.
d) refletir sobre os valores e as normas dadas pela divindade.
e) defender a indiferença e a impossibilidade de se atingir o saber.
Atividade Complementar
1- Revise a Matéria e Assista ao Vídeo: para assistir, você terá que copiar o link e
colar no youtube, ou seguir a aula sobre o tema onde vou postar o vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=aMVaOgX2wKU&t=28s
Agora Responda
a) O que é ser uma pessoa hedonista?
b) O que é hedonismo para a Filosofia, dê exemplos?
c) O que é hedonismo Brainly?
d) como analisou o sociólogo polonês Zygmunt Bauman o prazer superficial e fulgáz?
SEMANA 2

2
2
2
2
2
2
2
SEMANA 3

2
2
2
2
2
2
2
SEMANA 4

2
2
2
2
2
2
2
ATIVIDADES

2
2
ATIVIDADES

2
2
30
SEMANA 3

30
ATIVIDADES

30
30
30
30
30
SEMANA 4

233
ATIVIDADES

234
235
REFERÊNCIAS

236
Volume 2 Língua Inglesa

237
ANEXO I - Modelo PET 3° ano EJA

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO


DE MINAS GERAIS

Componente curricular :Língua Inglesa


Ano de Escolaridade: 3°ano Médio
Nome da Escola: Escola Estadual Sebastião Silva Coutinho
Professora: Laís B. Da Silva Carneiro
Turno: Noturno
Números de aulas por semana: 1 Total de
semanas: 8

238
SEMANA 1
Gênero:Presente Simples ( afirmativ
OBJETO DE CONHECIMENTO:Tempo verbal simple present
HABILIDADE(S):Utilizar o presente do indicativo para identificar pessoas e
descrever rotinas diárias
CONTEÚDOS RELACIONADOS:presente simples forma afirmativa
INTERDISCIPLINARIDADE: íngua Portuguêsa
ATIVIDADES

Simple Present em Inglês


Em inglês, tudo o que você precisa saber é o verbo a ser conjugado e os pronomes pessoais do
caso ret também conhecidos como pronomes sujeitos . Ou seja, para conjugar o verbo
caminhar‘ em inglês no Simple Present, você precisará saber que ‘caminhar‘ em inglês é wal
saber também os pronomes sujeitos (I, you, he, she, it, we, you, they . Sabendo disto, veja só
como conjugar:

wal
Yo wal
W wal

239
• They walk
Observe que para os pronomes I (eu), you (tu e vós/você e vocês), we (nós), they (eles ou elas)
o verbo permaneceu inalterado. Isto é, continuou ‘walk’ em todos os casos. Você não precisou
colocar nenhuma desinência ou algo do tipo no final. Você simplesmente pega o verbo – seja ele
qual for – e escreve junto com o pronome pessoal que deseja ou com o sujeito da oração.

Veja mais alguns exemplos. ‘Correr‘ em inglês é ‘run‘, para conjugá-lo basta colocar o pronome:

• I run – Eu corro
• You run – Tu corres / Vós correis
• We run – Nós corremos
• They run – Eles correm

Não tem segredos nisso, não é mesmo? Tudo muito simples! A confusão em inglês só acontece
com os pronomes da terceira pessoa do singular: he, she e it. Nesses casos, há umas regras que
devem ser seguidas. Mas, nada tão complicado assim! Para aprender que regrinhas são essas
leia a dica .

ATIVIDADE COMPLEMENTAR

A terceira pessoa do singular nada mais é do que os pronomes HE, SHE e IT. Lembrando
que HE significa ELE, SHE significa ELA e IT é usado para uma série de coisas. Para entender
melhor o pronome it leia a dica

Ao conjugar um verbo na terceira pessoa do singular no Simple Present, você deve observar
algumas regrinhas ortográficas. De modo resumido essas regras são: Aqui está somente uma
regra .
• Sempre acrescente (-S ) ao verbo quando o mesmo estiver na terceira pessoa ( HE, SHE e
IT) : reads, writes, opens, sleeps, sings, sits, walks, runs, sees, etc.;
EX: HE – reads
SHE – reads
IT- reads

240
SEMANA 2
Gênero: Presente Simples ( afirmativa)

OBJETO DE CONHECIMENTO: Tempo verbal simple present suas regras de uso

HABILIDADE(S): Utilizar o presente do indicativo para identificar pessoas e

descrever rotinas diárias

CONTEÚDOS RELACIONADOS:presente simples forma afirmativa e algumas regras de


uso
INTERDISCIPLINARIDADE:Língua Português
ATIVIDADES

241
- Vamos conjulgar alguns verbos : Siga o exemplo

EX: to wash
I – wash
YOU – wash
HE- washs
SHE- washs
IT- washs
WE- wash
YOU- wash
THEY- wash

Agora conjulgue os verbos a seguir:


a) To study
b) To write
c) To go
d) To work
e) To speak
f) To help
g) To love
ATIVIDADE COMPLEMENTAR
Vamos continuar estudando o SIMPLE PRESENT , e mais algumas regras .
Observe:

• Se o verbo terminar com a letra -o, -s, -ch, -sh, -x, ou -z acrescente -es: goes, does,
misses, watches, washes, fixes, buzzes, etc.

• Se o verbo terminar em uma sequência de consoante e -y, tire o -y e acrescente -ies: cry »
cries, try » tries, study » studies, reply » replies, etc. (Obs.: se o verbo terminar em uma
sequência de vogal e -y, basta acrescentar -s: » , say » says, play » plays);

• O verbo have é uma exceção a tudo isso, pois ele terá a forma has, sempre quando for
para HE, SHE e IT.

242
SEMANA 3
Gênero: Presente Simples ( afirmativa)
OBJETO DE CONHECIMENTO: Tempo verbal simple present suas regras de uso
HABILIDADE(S): Utilizar o presente do indicativo para identificar pessoas e descrever
rotinas diárias
CONTEÚDOS RELACIONADOS:exercícios sobre presente simples forma afirmativa e
algumas regras de uso
INTERDISCIPLINARIDADE: Língua Português
ATIVIDADES

243
1) Complete as frases usando o verbo que esta dentro dos parênteses :
a) You ( to study) here
b) I ( to work) there
c) We ( to speak) Portuguese
d) They ( to wash) the car
e) I ( to do ) my homework
f) You ( to help) the teacher
g) He (to clean) his room
h) She ( to love) you
i) HE ( to write) books
j) She ( to work) here
k) He ( to help) the children)

2) Complete as frases com o verbo correto:


a) You Portuguese ( speak- speaks)
b) I lessons ( give- gives)
c) We every day ( work- works)
d) They letters ( write-writes)
e) You to school ( walk- walks)
f) They animals( kill- kills)
g) She only on Sundays( work- works)
h) He Italian ( speak- speaks)

ATIVIDADE COMPLEMENTAR

3) Marque o verbo correto para a frase:


“ You exercises every day .( to do – to does)

244
SEMANA 4
Gênero:Presente simples forma negativa
OBJETO DE CONHECIMENTO:tempo verbal presente simples na forma negativa
HABILIDADE(S): Utilizar o presente do indicativo para identificar pessoas e
descrever rotinas diária
CONTEÚDOS RELACIONADOS:atividades sobre o presente simples na forma
negativa

INTERDISCIPLINARIDADE: Língua Português


ATIVIDADES
Agora vamos aprender a usar o SIMPLE PRESENT na forma NEGATIVA

Negative Form (forma negativa)


A forma negativa do Simple Present é formada com o uso dos verbos auxiliares do e does.

Do é usado com os pronomes I, you, we e they. Já o auxiliar does é usado com he, she, it.

Veja abaixo a conjugação da forma negativa do verbo to work (trabalhar; funcionar) no Simple
Present.

245
Observe que na forma negativa do Simple Present, o verbo sempre é usado no infinitivo sem o to,
mesmo quando se trata da terceira pessoa do singular (he, she e it).

As frases na negativa podem ser escritas de forma completa (do not ou does not) ou de forma
contraída (don't ou doesn't):

Do + not = don’t
Does + not = doesn’t

Posição do verbo em frases negativas


Veja abaixo a estrutura de formação de frases negativas no Simple Present:

Sujeito + verbo auxiliar + not + verbo principal + complemento

I do not live in Brazil. (Eu não moro no Brasil). verbo to live (morar, viver).
He does not teach Spanish at the university. (Ele não ensina espanhol na universidade.) verbo to
each (ensinar).

ATIVIDADE COMPLEMENTAR
Responda:
Qual mudança ocorre na frase quando esta na forma negativa?

246
SEMANA 5
Gênero: Presente simples forma negativa
OBJETO DE CONHECIMENTO: tempo verbal presente simples na forma negativa
HABILIDADE(S): Utilizar o presente do indicativo para identificar pessoas e
descrever rotinas diária
CONTEÚDOS RELACIONADOS: atividades sobre o presente simples na forma
negativa

INTERDISCIPLINARIDADE:Língua portuguêsa
ATIVIDADES

247
1. Reescreva as frases na forma negativa.

a) I like bananas.
b) They play football every Saturday.
c) We watch TV every day.
d) I live in Spain.
e) We drink chocolate milk.
f) They read comics.

2. Reescreva as frases. Atenção à regra para he, she e it.

a) I eat fish. She .


b) I watch TV. She .
c) I brush my teeth. He .
d) I wash the car. He .
e) I go to bed at 9 o'clock. Bia .
f) I study English at school. Pedro .
g) I don't drink milk. She .
h) I don't speak portuguese. He .
i) I don't clean my bedroom. Carol .
j) I don't get up early. Miguel .

ATIVIDADE COMPLEMENTAR

3. Sublinhe a forma correta do verbo.

a) Pedro like/likes spaghetti.


b) We get up/gets up at 8 o'clock.
c) Jennifer live/lives in England.
d) They speak/speaks Spanish.
e) Dave and Pedro play/plays basketball.
f) Carol eat/eats ice-cream.
g) Michael read/reads comics.

248
SEMANA 6
Gênero: Presente simples forma interrogativa
OBJETO DE CONHECIMENTO: tempo verbal presente simples na forma interrogativa
HABILIDADE(S): Utilizar o presente do indicativo para identificar pessoas e descrever
rotinas diária

CONTEÚDOS RELACIONADOS: atividades sobre o presente simples na forma interrogativa

INTERDISCIPLINARIDADE:Língua Portuguesa
ATIVIDADES

Agora vamos aprender sobre o SIMPLE PRESENT forma interrogativa

Forma interrogativa:
Para formar frases interrogativas no Simple Present, deve-se usar o auxiliar Do ou o auxiliar Does.
Does é usado com os pronomes he, she e it. Com os demais pronomes (I, you, we e they) usa-se
Do. Depois do auxiliar, é preciso usar o verbo principal no infinitivo sem o to.

Note que o verbo sempre é usado no infinitivo sem o to, mesmo quando se trata da terceira pessoa
do singular (he, she e it).

249
Posição do verbo em frases interrogativas
Veja abaixo a estrutura de formação de frases interrogativas no Simple Present.

Verbo auxiliar + sujeito + verbo principal + complemento

Exemplos:

• Do I own you money? (Eu te devo dinheiro?). - verbo to own (dever).

• Does he teach Spanish at the university? (Ele ensina espanhol na universidade?) - verbo to
teach (ensinar).

ATIVIDADE COMPLEMENTAR
1) Qual mudança ocorre na frase quando passa para a forma interrogativa?

SEMANA 7
Gênero:presente simples e as formas ( afirmativa, negativa e interrogativa)
OBJETO DE CONHECIMENTO:todos os tempos verbais do presente simples
HABILIDADE(S): Utilizar o presente do indicativo para identificar pessoas e
descrever rotinas diária
CONTEÚDOS RELACIONADOS:atividades para identificas as formas (
afirmativa, negativa e interrogativa)

INTERDISCIPLINARIDADE: Língua Portuguesa


ATIVIDADES

Observe o verbo To LOVE ( amar) nas formas afirmativa , negativa e interrogativa.

Verbo to love (amar)

Affirmative Negative Interrogativa

250
I love I do not/don't love Do I love?

You love You do not/don't love Do you love?

He loves He does not/doesn't love Does he love?

She loves She does not/doesn't love Does she love?

It loves It does not/doesn't love Does it love?

We love We do not/don't love Do we love?


You love You do not/don't love Do you love?

They love They do not/don't love Do they love?

I) Escreva as frases na forma Interrogativa:


• She loves chocolate.

• They live in São Paulo.

• She eats fruit every day.

• We learn English at school.

• I dance with Peter.

• He likes his new teacher.

• You drink coffee.

• He sings in a band.

ATIVIDADE
COMPLEMENTAR 2) Traduza as frases da atividade n° 2
para o Português:

251
SEMANA 8
Gênero:Intrpretação de texto
OBJETO DE CONHECIMENTO: interpretar e identificar o tema do texto
HABILIDADE(S): Compreensão geral e específica: leitura rápida ( skimming,scanning)
CONTEÚDOS RELACIONADOS:vocabulário e interpretação

INTERDISCIPLINARIDADE:
ATIVIDADES

252
. Read the text below - leiam o texto abaixo

A dedicated teenager

253
Jane is a very intelligent teenager. She is fifteen years old and has two brothers. She goes to
school in the morning and helps her parents in the afternoon. In the evening, she studies English
at a school. She loves ice cream and barbecue; she eats an ice cream every day and, on the
weekend, she eats barbecue. Her brothers don’t like to study but they help their parents too. They
want to open a small restaurant because they like to work with food. Jane likes science and she
wants to be a doctor. Her father tells her that it is necessary to study a lot to be a doctor. Jane tells
her father: “Yes, you are correct. This is my dream and I know it is possible because I am
dedicated.”

Jane’s family has problems but they believe there are solutions and they never give up. Jane
doesn’t have everything she wants but she works hard.

Vocabulary:

- Teenager: adolescente
- Has(have na terceira pessoa, forma afirmativa): tem
- Want: querer
- Open: abrir
- Tell: dizer, contar
- A lot: muito
- Dedicated: dedicado(a)
- Give up: desistir
- Everything: tudo
- Works hard: trabalha duro, se esforça bastante.

2. Answer the questions - respondam as perguntas

A. How old is Jane?


_

B. When does she go to school?


_

C. Does Jane have everything she wants?


_
ATIVIDADE COMPLEMENTAR

254
3. True or False - Verdadeiro ou Falso

A. Jane doesn't help her mother in the afternoon. (...)

255
B. Jane studies English at a university. (...)
C. She doesn't like meat. (...)
D. Her brothers love to study.(...)
E. Jane wants to be a doctor.(...)

256
Volume 2 Matemática

257
Nesta semana vamos recordar o que é média aritmética e resolver problemas que envolvem essa medida.

Média aritmética o que é? ÉA média de uma série de dados numéricos é um número que busca resumir e
sintetizar os diversos valores observados nessa série de dados.
Ela é obtida somando-se todos os termos da série de dados numéricos e
dividindo-se essa soma pela quantidade de termos dessa série. Também é
denominada média aritmética ou média aritmética simples.

Exemplo 1: A média aritmética entre 4, 1 e 7 é: (4+1+7)/3=12/3=4.

Exemplo 2:
1 — Em uma família, formada por seis pessoas, foi realizada uma pesquisa sobre a quantidade de anos de
estudo de cada um de seus membros. Os resultados dessa pesquisa foram registrados na tabela a
seguir.
NOME ANOS DE ESTUDO

Bia 8

Zoe 10

Edu 5

Isaac 15

Cléo 12

Maria 10

Calcular a média aritmética da quantidade de anos de estudos dos membros dessa família.

ATIVIDADES
1 — Carlos fez três provas de Física no primeiro bimestre. Suas notas nessas provas foram 7, 8 e 9. Determine a
média das notas que Carlos obteve em Física nesse bimestre.

258
2— Calcule a média aritmética da coleção dos dados apresentados em cada caso. a) 15; 48; 36 b) 80;

71; 95; 100

c) 59; 84; 37; 62; 10

d) 1; 2; 3; 4; 5; 6; 7; 8; 9

3 — (ENEM 2013) Cinco empresas de gêneros alimentícios encontram-se à venda. Um empresário, almejando
ampliar os seus investimentos, deseja comprar uma dessas empresas. Para escolher qual delas irá comprar,
analisa o lucro (em milhões de reais) de cada uma delas, em função de seus tempos (em anos) de existência,
decidindo comprar a empresa que apresente o maior lucro médio anual.
O quadro apresenta o lucro (em milhões de reais) acumulado ao longo do tempo (em anos) de existência de
cada empresa.

O empresário decidiu comprar a empresa


a) F
b) G
c) H
d) M
e) P

259
4 — (ENEM, 2018) Disponível em: http://atlasbrasil.org.br. Acesso em: 26 abr. 2014 (adaptado).
Em 2012, o PNUD Brasil, o Ipea e a Fundação João Pinheiro assumiram o desafio de adaptar a metodologia do
Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) global para calcular o Índice de Desenvolvimento Humano
Municipal (IDHM) dos 5.565 municípios brasileiros com base nos dados do Censo Demográfico de 2010.
Também se recalculou o IDHM, pela metodologia adotada, para os anos de 1990 e 2000, para permitir a
comparabilidade temporal e espacial entre os municípios.
No quadro são apresentados os dados de cinco cidades brasileiras.

Disponível em: http://atlasbrasil.org.br. Acesso em: 26 abr. 2014 (adaptado).

Uma ONG decide fazer um trabalho de acompanhamento com a cidade que teve a menor média aritmética
dos IDHM das três últimas décadas dentre as cinco cidades analisadas.
Com base nos dados fornecidos, qual foi o município escolhido pela ONG? a) Florianópolis.
b) Águas de São Pedro.
c) Balneário Camboriú.
d) São Caetano do Sul.
e) Vitória.
5 — (ENEM 2018) A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA) de uma empresa, observando os altos
custos com os frequentes acidentes de trabalho ocorridos, fez, a pedido da diretoria, uma pesquisa do número
de acidentes sofridos por funcionários. Essa pesquisa, realizada com uma amostra de 100 funcionários,
norteará as ações da empresa na política de segurança no trabalho. Os resultados obtidos estão no quadro.

A média do número de acidentes por funcionário na amostra que a CIPA apresentará à diretoria da
empresa é: a) 0,15. b) 0,30.
c) 0,50.
d) 1,11.

260
e) 2,22.

6 — (ENEM 2017) Numa turma de inclusão de jovens e adultos na educação formal profissional (Proeja), a média
aritmética das idades dos seus dez alunos é de 32 anos. Em determinado dia, o aluno mais velho da turma
faltou e, com isso, a média aritmética das idades dos nove alunos presentes foi de 30 anos.
Disponível em: http://portal.mec.gov.br. Acesso em: 10 mar. 2012 (adaptado).

Qual é a idade do aluno que faltou naquela turma? a)


18 b) 20

c) 31 d) 50 e) 62
Média aritmética ponderada — o que é?

A média aritmética ponderada é similar à média aritmética simples. A diferença é que, enquanto na média
aritmética todos os termos da série de dados numéricos contribuem com pesos iguais, na média aritmética
ponderada cada termo tem seu próprio peso.
A média aritmética ponderada é calculada dividindo-se a soma dos produtos entre os termos da série
de dados numéricos e seus respectivos pesos pela soma dos pesos de todos os termos dessa série.

Vejamos um exemplo.
Em um curso de mecânica, a nota final é a média ponderada entre as notas obtidas em um trabalho
prático e duas provas. A coordenação do curso atribui diferentes pesos a essas três atividades: peso
1 ao trabalho prático, peso 3 à primeira prova e peso 6 à segunda prova. Se um aluno obteve nota 8
no trabalho prático, nota 9 na primeira prova e nota 7 na segunda prova, qual foi sua nota final?

Solução:
Para calcular a média na situação descrita acima, temos que considerar, além da nota obtida em cada
uma das avaliações, o valor do peso atribuído a cada uma das avaliações.

Assim temos que:

Média Ponderada = 8 × 1 + 9 × 3 + 7 × 6 = 77 = 7,7


1+3+6 10

261
ATIVIDADES
7 — (ENEM 2017) A avaliação de rendimento de alunos de um curso universitário baseia-se na média
ponderada das notas obtidas nas disciplinas pelos respectivos números de créditos, como mostra o
quadro:

Quanto melhor a avaliação de um aluno em determinado período letivo, maior sua prioridade na escolha de
disciplinas para o período seguinte.

Determinado aluno sabe que se obtiver avaliação “Bom” ou “Excelente” conseguirá matrícula nas disciplinas
que deseja. Ele já realizou as provas de 4 das 5 disciplinas em que está matriculado, mas ainda não
realizou a prova da disciplina I, conforme o quadro.

Para que atinja seu objetivo, a nota mínima que ele deve conseguir na disciplina I é:
a) 7,00. c) 7,50. e) 9,00.
b) 7,38. d) 8,25.

8 — (UNCISAL 2015) Em cada bimestre, uma faculdade exige a realização de quatro tipos de avaliação,
calculando a nota bimestral pela média ponderada dessas avaliações. Se a tabela apresenta as notas
obtidas por uma aluna nos quatro tipos de avaliações realizadas e os pesos dessas avaliações,

262
sua nota bimestral foi aproximadamente igual a:
a) 8,6. c) 7,5. e) 6,8.
b) 8,0. d) 7,2.

SEMANA 2
Mediana o que é?

A mediana de uma série de dados numéricos é o valor que ocupa a posição


central dessa série, quando seus termos se encontram ordenados
crescentemente (ou decrescentemente).
Em outras palavras, a mediana de uma série de dados numéricos é o valor
que separa a coleção dos termos da série em dois subconjuntos com a
mesma quantidade de elementos, quando esses termos estão ordenados.
Exemplo 1
a) Considere o seguinte rol de notas obtidas por sete candidatos em um concurso: 5, 2, 6, 13, 9, 15 e
10. Qual é a mediana das notas obtidas pelos sete candidatos nesse concurso?

Solução: De acordo com a definição de mediana, o primeiro passo a ser dado é o da ordenação (crescente
ou decrescente) dos valores.

Então teremos: 2, 5, 6, 9, 10, 13, 15 .

O valor que divide a série anterior em duas partes iguais é igual a 9, logo a Md = 9, (Leia-se a mediana é
igual a 9).

Observe que nesse exemplo temos um número ímpar de termos, o que simplificou encontrar o termo
central da série.
b) Se a série de dados possuir uma quantidade par de termos, a mediana será, por definição, a média
aritmética entre os dois termos centrais, quando os dados se encontram ordenados
crescentemente (ou decrescentemente).
No exemplo anterior, se acrescentarmos o valor 4 na série

2, 4, 5, 6, 9, 10, 13, 15 teremos para a mediana a média aritmética dos termos 6 e

9. Portanto,

6+9 15
Md = = = 7,5

263
2 2

Lembre-se:

Quando a quantidade de termos da série de dados for ímpar, a mediana coincidirá com um dos elementos da série. (Veja o
exemplo 1.a).
Quando a quantidade de termos da série de dados for par, só haverá coincidência da mediana com um dos termos da série
quando os dois termos que ocuparem as duas posições centrais forem iguais, na situação em que esses termos estejam
ordenados crescentemente (ou decrescentemente), já que, nesse caso, a mediana da série ser á a média aritmética de seus
dois termos centrais. (Veja o exemplo 1.b).

Agora é sua vez! Resolva os problemas a seguir.

1 — (ENEM 2015) Em uma seletiva para a final dos 100 metros livres de natação, numa olimpíada, os atletas,
em suas respectivas raias, obtiveram os tempos conforme a tabela.
Raia Tempo (segundo)

1 20,90

2 20,90

3 20,50

4 20,80

5 20,60

6 20,60

7 20,90

8 20,96
A mediana dos tempos apresentados na tabela é:

a) 20,70
b) 20,77

264
c) 20,80
d) 20,85
e) 20,90

2 — (ENEM 2014) Os candidatos K, L, M, N e P estão disputando uma única vaga de emprego em uma
empresa e fizeram provas de português, matemática, direito e informática. A tabela apresenta as notas
obtidas pelos cinco candidatos.

Segundo o edital de seleção, o candidato aprovado será aquele para o qual a mediana das notas
obtidas por ele nas quatro disciplinas for a maior. O candidato aprovado será: a) K. b) L.
c) M.
d) N.
e) P.

265
3 — (ENEM 2017) O gráfico apresenta a taxa de desemprego (em %) para o período de março de 2008 a
abril de 2009, obtida com base nos dados observados nas regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo
Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

IBGE. Pesquisa mensal de emprego. Disponível em: www.ibge.gov.br. Acesso em: 30 jul. 2012 (adaptado).

A mediana dessa taxa de desemprego, no período de março de 2008 a abril de 2009, foi de: a)
8,1%
b) 8,0%
c) 7,9%
d) 7,7%
e) 7,6%

SEMANA 3
O que é Moda?
A moda de uma série de dados é definida como o termo mais frequente dessa
série.

Em outras palavras, a moda é o termo da série de dados que mais se repete,


que aparece mais vezes. Cuidado, a moda não é o número de vezes que o
termo mais frequente se repetiu, mas sim o valor desse termo.

266
Para os dados não agrupados, simplesmente se observa o elemento (ou elementos) de maior frequência.

267
A moda em uma série de dados, difeerntemente das outras medidas de tendência central, pode nem existir
coleção amodal), bem como, pode haver uma (coleção unimodal), duas (coleção bimodal) ou várias
modas (coleção multimodal).

Exemplos:
Considere os conjuntos de valores a seguir.

a) {1, 2, 2, 2, 2, 2, 2, 2, 3, 3, 3, 3, 3, 5, 5}

Veja que o valor que mais se repete é o 2, então teremos um conjunto unimodal. Logo, Mo = 2 (Leia-se moda
é igual a 2).

b) {1, 2, 3, 5, 6, 8, 10}

Observando o conjunto de valores anterior, percebemos que não há nenhum elemento que se repete; todos

aparecem uma única vez, então, nesse caso, dizemos que se trata de um conjunto amodal. c) {1, 2,
2, 3, 3, 3, 4, 5, 5,7, 7, 7, 13, 15}

Nesse conjunto de valores, percebemos que dois elementos: 3 e 7, se repetem três vezes e essa é a maior
frequência. Logo, nesse caso, teremos um conjunto chamado bimodal, ou seja, com dois valores modais.
Logo, Mo = 3 e Mo =7.

d) {1, 2, 2, 2, 2, 3, 4, 5, 5, 5, 5, 7, 7, 8, 8, 8, 8, 9, 13, 15}

Nesse caso, observamos três valores com maior frequência: 2, 5 e 8. Assim, teremos um conjunto chamado
multimodal.

Vamos praticar um pouco, aproveitando para aplicar também os conceitos anteriores.

ATIVIDADES
1— Um dado foi lançado 15 vezes e os resultados obtidos estão representados na tabela abaixo.

268
Número Frequência Determine a moda e a mediana do conjunto formado pelos
resultados obtidos dos lançamentos desse dado.
1 3

2 4

3 0

4 2

2— 5 3 Em uma escola com 200 alunos, as idades são distribuídas de acordo com
a tabela abaixo.
6 3
Idade Quantidade
Determine a moda e a mediana do conjunto formado pelas
idades dos alunos dessa 10 20 escola.

11 35

12 30

13 45

14 32
3 — (ENEM 2010) O gráfico apresenta a quantidade de gols
marcados pelos artilheiros das 15 38 Copas do Mundo desde a Copa de 1930
até a de 2006.

269
A partir dos dados apresentados, qual a moda e a mediana das quantidades de gols marcados pelos
artilheiros das Copas do Mundo?
4 — (ENEM 2016) Ao iniciar suas atividades, um ascensorista registra tanto o número de pessoas que entram
quanto o número de pessoas que saem do elevador em cada um dos andares do edifício onde ele trabalha.
O quadro apresenta os registros do ascensorista durante a primeira subida do térreo, de onde partem ele
e mais três pessoas, ao quinto andar do edifício.

1º 2º 3º 4º 5º
Número de Pessoas Térreo
andar andar andar andar andar

que entram no elevador 4 4 1 2 2 2

que saem do elevador 0 3 1 2 0 6


Com base no quadro, qual é a moda do número de pessoas no elevador durante a subida do
térreo ao quinto andar? a) 2 b) 3
c) 4
d) 5
e) 6

270
SEMANA 4
Nesta semana, vamos praticar mais atividades que envolvem as medidas de tendência central (média,
mediana e moda), também chamadas de medidas de posição.

Fonte: Imagem freepik.com

Retome sempre os conceitos estudados nas semanas


anteriores e aprofunde seus estudos resolvendo os
problemas propostos para a semana.

Vamos praticar um pouco mais! Bons estudos!

ATIVIDADES
1 — (ENEM 2014) Uma loja que vende sapatos recebeu diversas reclamações de seus clientes relacionadas à
venda de sapatos de cor branca ou preta. Os donos da loja anotaram as numerações dos sapatos com
defeito e fizeram um estudo estatístico com intuito de reclamar com o fabricante. A tabela contém a média,
a mediana e a moda desses dados anotados pelos donos.

Para quantificar os sapatos pela cor, os donos representaram a cor branca pelo número 0 e a cor preta pelo
número 1. Sabe-se que a média da distribuição desses zeros e uns é igual a 0,45.

Os donos da loja decidiram que a numeração dos sapatos com maior número de reclamações e a cor com
maior número de reclamações não serão mais vendidas.

271
A loja encaminhou um ofício ao fornecedor dos sapatos, explicando que não serão mais
encomendados os sapatos de cor a) branca e os de número 38. b) branca e os de número
37.
c) branca e os de número 36.
d) preta e os de número 38.
e) preta e os de número 37.
2 — (ENEM 2015) Uma pessoa, ao fazer uma pesquisa com alguns alunos de um curso, coletou as idades dos
entrevistados e organizou esses dados em um gráfico.

Qual a moda das idades, em anos, dos entrevistados?


a) 9
b) 12
c) 13
d) 15
e) 21

3 — (ENEM 2015) Cinco amigos marcaram uma viagem à praia em dezembro. Para economizar, combinaram
de ir num único carro. Cada amigo anotou quantos quilômetros seu carro fez, em média, por litro de
gasolina, nos meses de setembro, outubro e novembro. Ao final desse trimestre, calcularam a média dos
três valores obtidos para escolherem o carro mais econômico, ou seja, o que teve a maior média. Os dados
estão representados na tabela:

272
Qual carro os amigos deverão escolher para a viagem? a) I
b) II
c) III
d) IV
e) V

273
SEMANA 5:

Combinações: Dica- “de quantos modos, de quais maneiras….”


Combinação na linguagem matemática:
Denominamos combinações de n elementos distintos tomados k a k aos conjuntos
formados por k elementos distintos escolhidos entre os n elementos dados.

Fatorial de um número natural n é representado por n! (lê-se: n fatorial) e definido por:

2
Exemplos:
4! = 4.3.2.1 = 24 3! = 3.2.1 = 6 10! = 9.8.7.6.5.4.3.2.1 = 362.880
Exemplo:
Calcular a combinação

455

3!(15-3)! 3.2 .(12)!

COMBINAÇÃO COM REPETIÇÃO

Utilizamos a combinação com repetição quando a ordem dos elementos do


evento não importa, porém, podemos escolher cada elemento mais de uma vez.
Definição:
Considere um conjunto de n elementos diferentes.
Denominamos por combinação com repetição de n elementos diferentes
tomados p a p, a todo agrupamento formado por p c elementos, iguais ou
distintos, escolhidos dentre os n elementos dados, de modo que a ordem dos
elementos não modifique a combinação.

2
Exemplo:
Uma loja decide sortear para os clientes 3 pares de sapatos das 10 melhores
marcas do mercado. De quantas formas o ganhador do prêmio pode escolher os
três pares de sapatos da lista das 10 melhores marcas, sendo permitidas
repetições?

Resolução:
Temos os seguintes dados:
• n: 10 marcas;
• p: 3 pares de sapatos.

Exemplo:
De quantos modos podemos comprar 4 salgadinhos, considerando a
possibilidade de repetição, em uma lanchonete que oferece 7 opções de
escolha de salgadinhos?
Resolução:
Temos os seguintes dados:
• n: 7 opções de salgadinhos disponíveis; • p: formar agrupamentos
com 4 salgadinhos.

ARRANJO:

2
Arranjo e Combinação: são ferramentas fundamentais para resolver
problemas de análise combinatória.
É de extrema importância aplicar a ferramenta correta para cada problema.

2
Lembre-se!
Quando não importa a ordem dos elementos, é uma
combinação.
Quando a ordem dos elementos importa, é um arranjo.
EXEMPLO:

Em uma corrida com 10 atletas competindo pergunta-se:


De quantos modos distintos ( combinações) podem ser conquistadas as medalhas de
Ouro, Prata e Bronze?

(A ordem importa- são 10 atletas, tomados de 3 a 3)

A , = n!
(n-k)! A ₁₀,₃= 10! = 10.9.8.7! = 10.9.8 = 720
10-3 7!

ATIVIDADES:

Agora é sua vez! Resolva os problemas a seguir. 01


– Calcule o valor de cada combinação. a) C6,2 b) C5,4
c) C8,4
d) C15,3
02 – (Banco do Simave) Cada situação abaixo envolve agrupamentos que podem ou não
ser distinguíveis
pela ordem de seus elementos. Classifique com S o agrupamento que se altera ao
modificar a ordem de seus elementos e, em caso contrário, com N.
I. Formar números inteiros positivos de quatro algarismos distintos.
II. Escolher duas calças entre 12 calças de cores diferentes. A classificação correta é

2
A) I: S e II: N. B) I: S e II: S. C) I: N e II: N. D) I: N e II: S.
03 – (Banco do Simave) Considere os três problemas seguintes.
• Problema I: Com os 10 trabalhadores de uma fábrica, quantas comissões de 4 pessoas
podem ser formadas?
• Problema II: Usando-se 8 pessoas, quantas filas com 5 pessoas podem ser formadas?
• Problema III: Quantos números com 3 algarismos distintos podem ser formadoscom
os algarismos de 1 a 9?
Em quais desses problemas os agrupamentos considerados são distinguíveis pela
ordem de seus elementos? a) Nos problemas I e II, apenas. b) Nos problemas I e
III, apenas.
c) Nos problemas II e III, apenas.
d) Em todos esses três problemas.
04– (Banco do Simave) Um clube dispõe de 12 jogadores para formar um time de vôlei
que é composto
por 6 jogadores. Sabe-se que esses atletas jogam em qualquer posição. O número de
diferentes
times de vôlei que podem ser formados com esses 12 atletas é a) 665
280.
b) 110 880.
c) 924.
d) 720.
05– (Banco do Simave) Considere os três problemas seguintes.
• Problema I: Com os 20 alunos de uma turma, de quantas maneiras se pode escolher
uma comissão
de formatura com 4 pessoas, composta por um presidente, um vice-presidente, um
tesoureiro e um secretário?
• Problema II: De quantas maneiras se podem sortear 3 prêmios iguais entre 100
pessoas?
• Problema III: De quantos modos Pedro pode arrumar 10 livros distintos, lado a lado,
em uma estante?

2
Em quais desses problemas os agrupamentos considerados são distinguíveis pela
ordem de seus elementos? a) Nos problemas I e II, apenas. b) Nos problemas I e
III, apenas.
c) Nos problemas II e III, apenas.
d) Em todos esses três problemas.

06 – (Banco do Simave) Num grupo de 10 alunos há somente 3 homens.


O número de comissões de cinco alunos que podemos formar com 2 homens e 3
mulheres é
a) 35. b) 60. c) 105. d) 120.

SEMANA 6
Nesta semana, você recordará como reconhecer as várias sequências
(agrupamentos) distintas de uma permutação ou de um arranjo e como calculá-las,
que é uma importante técnica na resolução de problemas de probabilidades.

PERMUTAÇÃO: ( Permutar - mudar ou trocar )

Exemplo: Ao se sentarem no sofá de 3 lugares de sua casa, os irmãos André,


Bernardo e Carla se questionam de quantas formas diferentes isso pode
acontecer.

2
Cada ordem que se dá é chamada de permutação simples.

Dado um conjunto de n elementos, chama-se permutação simples dos n


elementos qualquer sequência (agrupamento ordenado) desses n
elementos.
Quantidade de Permutações:
Nas aplicações, geralmente estamos interessados na quantidade de permutações
que podem ser feitas com determinados elementos. Para isso, nem sempre é
viável que listemos uma por uma como feito acima. Então, como podemos
proceder?

Analisando o exemplo acima:

2
Pelo princípio fundamental da contagem, concluímos que
podemos formar 3x2x1 permutações diferentes, isto é, existem 6
permutações.
Indicamos o número de permutações de 3 elementos
diferentes por P₃ = 3! = 6
Pode-se concluir que o número de permutações de n
objetos distintos é Pn = n!

EXEMPLO:
Os resultados do último sorteio da Mega-Sena foram os
números 04,10,26,37,47 e 57.
De quantas maneiras distintas pode ter ocorrido essa
sequência de resultados?

P₆ = 6! P₆ = 6.5.4.3.2.1 P₆ = 720 PERMUTAÇÃO


COM REPETIÇÃO
Estudamos que o número de permutações simples de n elementos distintos é dado
por Pn = n!. Calculamos, por exemplo, anagramas de palavras que não possuem letras
repetidas, como é o caso das palavras PORTA, ROTINA, CIMENTO.
Para o cálculo de permutações com repetições de elementos, vamos utilizar o
seguinte conceito.
O número de permutações possíveis com n elementos, dentre os quais um certo
elemento se repete α vezes, é igual ao fatorial de n dividido pelo fatorial de α.

Exemplo 1: Quantos anagramas

2
têm as palavras:a) Pessoas;
b) Matemática (desconsidere o acento). Resolução:
a) A palavra PESSOAS tem 7 letras, sendo 3 iguais a S. Portanto:

A palavra pessoas possui 840 anagramas.

b) A palavra MATEMÁTICA tem 10 letras, sendo


iguais a T, 2 iguais a M e 3 iguais a A.
A palavra MATEMÁTICA possui 151 200 anagramas.
ATIVIDADES
01 – Quantos anagramas têm as palavras: a) MACA.
b) ARITMÉTICA.
c) PARALELEPÍPEDO.

02 – Determine, em cada caso, a quantidade de números


distintos que podemos obter permutando os algarismos que
formam os seguintes números:
a) 45 241.

b) 654 254.

c) 154 445.

2
03 – Os 10 primeiros algarismos que formam o número π
(desconsiderando a vírgula) na ordem em que aparecem, formam o número
3141592653. Quantos são os números distintos que podemos formar por
meio de permutações destes 10 algarismos?

04 – De quantas maneiras oito pessoas podem se organizar em uma roda


para fazer uma oração?

05 – De quantas maneiras sete crianças podem se organizar para brincar de


roda?
06– (ENEM) A bandeira de um estado é formada por cinco faixas, A, B, C, D
e E, dispostas conforme a figura.

Deseja-se pintar cada faixa com uma das cores verde, azul ou amarelo, de
tal forma que faixas adjacentes não sejam pintadas com a mesma cor.
O cálculo do número de possibilidades distintas de se pintar essa bandeira,
com a exigência acima, é :
a) 1 x 2 x 1 x 1 x 2.
b) 3 x2 x 1 x 1 x 2.

2
c) 3 x 2 x 1 x 1 x 3.

d) 3 x 2 x 1 x 2 x 2.

e) 3 x 2 x 2 x 2 x 2

SEMANA 7:

2
2
287
288
289
290
291
292
293
294
295
296
297
298
299
300
301
302
303
SEMANA 8:

FUNÇÕES ELEMENTARES:

Vamos fazer um estudo das funções, que


vocês já conheceram no decorrer da vida
escolar.
Funções polinomiais:
Estudaremos com detalhes as funções
polinomiais de grau 1 (função afim) e 2 (função
quadrática).
Função afim:

304
TIPOS DE GRÁFICOS DE FUNÇÕES AFINS:

305
Casos particulares da função afim a = 0 Função
Constante:

Função Afim:

O gráfico de uma função afim fica completamente


determinado por apenas dois pontos ( lembre-se que
existe uma única reta que passa por dois pontos).

306
3) Para f(x) =

Função Linear:

307
uma reta que passa pela origem do plano cartesiano,

Função Quadrática:

308
Aprendemos que o gráfico de uma função quadrática é sempre uma
parábola.

Mas o que é uma parábola?

. Uma parábola é uma curva no plano, que é simétrica, sendo


o eixo de simetria a reta que contém o foco F e que é perpendicular
à reta diretriz.
Veja a figura:

309
310
68
VEJAM APLICAÇÕES DAS FUNÇÕES NO NOSSO DIA A DIA
1)
Para evitar uma epidemia, a Secretaria de Saúde de uma cidade
dedetizou todos os bairros, de modo a evitar a proliferação do mosquito
da dengue. Sabe-se que o número f de infectados é dado pela função

f(t) = - 2t2 + 120t (em que t é expresso em dia e t = 0 é o dia anterior à


primeira infecção) e que tal expressão é válida para os 60 primeiros dias
da epidemia.
A Secretaria de Saúde decidiu que uma segunda dedetização deveria
ser feita no dia em que o número de infectados chegasse à marca de 1
600 pessoas, e uma segunda dedetização precisou acontecer.
A segunda dedetização começou no:
a) 19º dia. b) 20º dia. c) 29º dia.d) 30º dia. e) 60º dia.

Resolução:

315
Portanto, a segunda dedetização ocorrerá no 20º dia, que é quando chegará a 1600 infectados após

a primeira dedetização. Alternativa: b) 20º dia.

2)

316
.
RESOLUÇÃO:

317
AGORA É A SUA VEZ:

QUESTÃO2
Um motorista de táxi cobra, para cada corrida, uma taxa fixa de R$ 5,00 e mais R$ 2,00 por
quilômetro rodado. O valor total arrecadado (R) num dia é função da quantidade total (x) de
quilômetros percorridos e calculado por meio da função R(x) = ax + b, em que a é o preço
cobrado por quilômetro e b, a soma de todas as taxas fixas recebidas no dia.

Se, em um dia, o taxista realizou 10 corridas e arrecadou R$ 410,00, então a média de


quilômetros rodados por corrida, foi de:

a) 14

b) 16

c) 18

318
d) 20

ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE MATEMÁTICA SEMANA 5 , 6, 7 :

PROFESSORA : REJANE
BRITO NOME:
TURMA: 3P

1) Em uma corrida com 14 atletas competindo pergunta-se:


De quantos modos distintos ( combinações) podem ser conquistadas as
medalhas de Ouro, Prata?

(A ordem importa- são 10 atletas, tomados de 2 a 2)

2) Os resultados do último sorteio da Mega-Sena


foram os números 09,70,28,77,47 e 91. De
quantas maneiras distintas pode ter ocorrido
essa sequência de resultados?

3) Calcular a combinação:

C2₅,4=

4) Quantos anagramas tem nas palavras: a)


ARQUIVO

319
b) CONTA
c) AJUDA
d) SEGUNDOS

5) Resolva os problemas:
a) Com os 20 alunos de uma turma, de quantas maneiras se pode escolher uma
comissão de formatura com 4 pessoas, composta por um presidente, um
vice-presidente, um tesoureiro e um secretário?
b) De quantas maneiras se podem sortear 3 prêmios iguais entre 100 pessoas?
c) De quantos modos Pedro pode arrumar 10 livros distintos, lado a lado, em
uma estante?
6) Num grupo de 10 alunos há somente 3 homens.
O número de comissões de cinco alunos que podemos formar com 2 homens e
3 mulheres é
a) 35. b) 60. c) 105. d) 120.

7) Qual é o volume do prisma da imagem a seguir, sabendo que ele é um


prisma reto e sua base é quadrada?

a) 5760 cm3

320
b) 5000 cm3
c) 2500 cm3

d) 1080 cm3

e) 480 cm3

8) O volume de uma piscina em forma de prisma de base quadrada é 3125


metros cúbicos. Sabendo que a altura dessa piscina é de 5 metros cúbicos,
qual é a medida da aresta de sua base em metros? a) 5 m b) 10 m

c) 15 m

d) 20 m

e) 25 m

9) Qual o volume de concreto utilizado na construção de uma laje


de 80 centímetros de espessura em uma sala com medidas iguais a
4 metros de largura e 6 metros de comprimento?
10) A área total de um cubo cuja diagonal mede 5√3 cm é: a) 140

cm²

b) 150 cm²
c) 120√2 cm²
d) 100√3 cm²

321
e) 450 cm²

322
ATIVIDADES COMPLEMENTARES DE MATEMÁTICA SEMANA 8:

PROFESSORA : REJANE BRITO NOME:


TURMA: 3P
4 - Dada a função f: R → R definida por f(x) = x² – 2, calcule: a) f(–1)

b) f(1)

c) f(0)
E construa o gráfico da função.
5- Resolva :
Sistema de equações

6- Dada a equação , calcule o valor de x.

7- Considere a equação , e assinale a alternativa CORRETA.


a) É uma função do primeiro grau, sua solução é = −1 e seu conjunto solução é = {−1}.

b) É uma equação racional, sua solução é = −4 e seu conjunto solução é = {−4}.

c) É uma equação do primeiro grau, sua solução é = +4 e seu conjunto solução é = ∅.

d) É uma equação do segundo grau, sua solução é = −4 e seu conjunto solução é = {−4}.

e) É uma equação do primeiro grau, sua solução é = −4 e seu conjunto solução é = {−4}.
SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS

PLANO DE ESTUDO TUTORADO


COMPONENTE CURRICULAR: LÍNGUA PORTUGUESA
ANO DE ESCOLARIDADE: 3º ANO – EM
PET VOLUME: 02/2021 NOME DA
ESCOLA:
ESTUDANTE:
TURMA: TURNO:
BIMESTRE: 2º TOTAL DE SEMANAS:
NÚMERO DE AULAS POR SEMANA: NÚMERO DE AULAS POR MÊS:

SEMANA 1
EIXO TEMÁTICO:
Compreensão e Produção de Textos.

TEMA / TÓPICO(S):
Gêneros; Contexto de produção, circulação e recepção de textos.

HABILIDADE(S):
Considerar os contextos de produção, circulação e recepção de textos, na compreensão e na produção textual,
produtiva e autonomamente; Reconhecer o gênero de um texto a partir de seu contexto de produção, circulação e
recepção; Reconhecer o objetivo comunicativo (finalidade ou função sociocomunicativa) de um texto ou gênero
textual.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Tipos textuais.
TEMA: CURRICULUM VITAE
Olá, estudante. Estamos iniciando mais um Plano de Estudo Tutorado (PET Volume II). Este PET corresponde
ao 2º bimestre do nosso ano letivo. Na SEMANA 1, vamos aprender sobre um gênero que se faz muito
importante para quem está buscando uma vaga de emprego: o curriculum vitae. Vamos analisar e produzir
este gênero.
O gênero que vamos estudar hoje pertence à esfera profissional. O texto é composto, primordialmente, pelo
tipo textual descritivo, podendo ter, também, a presença do expositivo.

1
Encontrar um emprego é o desejo da maioria dos jovens da sua idade, não é?! Até aqueles que já trabalham
podem ter o desejo de trocar de empresa ou profissão. E, para entrar ou ascender no mercado de trabalho,
o gênero curriculum vitae se faz essencial.
Podemos encontrar o nome curriculum vitae (que vem do latim em que “vitae” é vida e “curriculum” tem o
sentido de trajetória: “a trajetória da vida”) ou currículo profissional. Os dois estão corretos, afinal, o que
importa é o seu conteúdo.
O objetivo deste gênero textual é trazer uma síntese das qualificações, experiências profissionais, formação
acadêmica e dados pessoais do candidato a uma vaga de emprego.
O curriculum é o meio pelo qual o empregador irá te conhecer sem nem mesmo ver você. Por isso, é
importante que todas as informações estejam completas e corretas. Agora, ATENÇÃO: nunca minta sobre
alguma informação. Existem pessoas que se dizem fluentes em inglês, por exemplo, mas na verdade não são.
Isso faz com que elas percam as oportunidades de trabalho.
Não existe a forma correta ou ideal para a produção de um curriculum, por isso, você verá uma sugestão de
como construir o seu. Antes de elaborá-lo, você deve ter em mente para qual empresa e para qual vaga quer
se candidatar.
Agora vamos ver a sugestão de estrutura:

Temos, portanto, a sugestão da estrutura do gênero curriculum vitae. Como disse, isso é uma sugestão, já
que existem outras formas de estruturar o texto. Algumas pessoas, por exemplo, colocam uma foto 3x4.
Devemos nos atentar, ainda, sobre a forma de entregar o curriculum para a empresa: se o curriculum estiver
impresso, você pode colocá-lo em um envelope. Devido à tecnologia, porém, a forma de entrega pode ser
virtual: por e-mail ou no próprio site da empresa, na parte “trabalhe conosco”.

2
ATIVIDADES

Agora que você já conhece uma das formas de produção de um curriculum, vamos colocar a mão na massa.

1 – Você deverá preencher as lacunas seguintes com os seus dados, criando, assim, um curriculum.
Nome completo:
Nacionalidade:
Estado civil:
Idade:
Endereço Completo:

Contatos:

Formação acadêmica:

Vivência profissional:

Cursos Complementares:

3
Chegamos ao fim da nossa SEMANA 1. Espero você para a SEMANA 2, que vem cheia de conhecimentos.

REFERÊNCIAS
DIANA, Daniela. Como fazer um currículo excelente passo a passo (com dicas). Toda matéria. Disponível
em: <https://www.todamateria.com.br/como-fazer-um-
curriculo/#:~:text=O%20curr%C3%ADculo%20profissional%2C%20tamb%C3%A9m%20chamado,de%20u
ma%20vaga%20de%20
emprego.&text=Note%20que%20hoje%20em%20dia,mesmo%20para%20editar%20um%20online>.
Acesso em: 29 mar. 2021.
VILARINHO, Sabrina. “Curriculum Vitae“. Brasil Escola. Disponível em: <https://brasilescola.uol.
com.br/redacao/curriculum-vitae.htm>. Acesso em: 29 mar. 2021.

SEMANA 2
EIXO TEMÁTICO:
Compreensão e Produção de Textos.

TEMA/ TÓPICO(S):
Gêneros; Contexto de produção, circulação e recepção de textos.

HABILIDADE(S):
Considerar os contextos de produção, circulação e recepção de textos, na compreensão e na produção textual,
produtiva e autonomamente;
Reconhecer o gênero de um texto a partir de seu contexto de produção, circulação e recepção;
Reconhecer o objetivo comunicativo (finalidade ou função sociocomunicativa) de um texto ou gênero textual.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Tipos textuais.
TEMA: Curriculum Vitae
Ei, estudante. Como você está? Na semana anterior, nós conhecemos o gênero curriculum vitae e vimos como
ele pode ser estruturado. Agora, nós iremos fazer algumas atividades em que você deverá analisar textos
pertencentes a este gênero.

4
Antes, iremos relembrar um pouquinho sobre o curriculum vitae: o gênero pertence à esfera profissional e é
composto, primordialmente, pelo tipo textual descritivo, podendo ter, também, a presença do expositivo.
O objetivo deste gênero textual é trazer uma síntese das qualificações, experiências profissionais, formação
acadêmica e dados pessoais do candidato a uma vaga de emprego.
Nome completo, nacionalidade, idade, endereço, contatos e experiência profissional são alguns dos dados
essenciais para a produção de um currículo profissional ou curriculum vitae.
ATIVIDADES

Leia o TEXTO 1 para responder o que se pede:


TEXTO 1
JOSÉ DOS SANTOS CARAPUÇA

Rua dos Frades, 421 – São Tomé


Rio do Mato/MG – CEP 36.350-000
Telefone Residencial: (36) 3222.2222 – Celular (36) 9222.2222
E-mail: carapuca@imeioul.com.br
Data de nascimento: 13/02/1982

Formação Acadêmica
Ciência da Computação – Concluído em 2004. Faculdade
de Computação do Rio do Mato.

Experiência profissional
DrogaBets Ltda (out/2004 a jun/2005)
Atividades desenvolvidas: Implantação e desenvolvimento de sistema de inventário de produtos e
atendimento de pedidos que automatizou os processos de tele entrega, proporcionando grande
economia de tempo e maior segurança nas informações.
1 – Identifique, a partir da leitura do texto anterior, as seguintes informações:
a) Qual o nome completo e a idade do candidato a uma vaga de emprego?

b) Qual a formação acadêmica do candidato?

5
c) Descreva a experiência profissional já vivida pelo candidato.

2 – O texto que você leu tem por objetivo:


a) apresentar informações profissionais.
b) dar uma instrução.
c) defender uma ideia.
d) relatar uma sequência de eventos.

3 – Levando em consideração a sua resposta da ATIVIDADE 2: qual é o tipo textual predominante no TEXTO
1?

4 – De acordo com o TEXTO 1, o que aconteceu na vida do candidato em 2004?

6
O TEXTO 2 apresenta uma sugestão de elaboração de curriculum vitae diferente daquela que vimos na
SEMANA 1, mas que é tão válida quanto a outra. Leia o texto e responda o que se pede:
TEXTO 2
WALLACE JOSÉ DOS SANTOS
Brasileiro, solteiro, 15 anos
Rua Lino Pereira, 18 - casa 4.
Encantado - Rio de Janeiro - CEP 22222-000
Telefone: (21) 8888-9999 / E-mail: wallyjs@gmail.com.br
OBJETIVO
Cargo de Auxiliar de recepção.

FORMAÇÃO
Escola Municipal Fernanda Montenegro.
Curso: Ensino Fundamental I.
Período: 2004/2008.

EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL PC
INFORMÁTICA LTDA – 2011
Monitoria em Informática.
Principais atividades: Auxílio a alunos na utilização de programas Word e Excel. Auxílio na digitação de documentos da
empresa. Atendimento na secretaria.

QUALIFICAÇÕES E ATIVIDADES PROFISSIONAIS Curso de


Inglês.
Tio Sam English Course.
Nível: avançado.
Curso de Informática.
Local: PC Informática Ltda.

INFORMAÇÕES ADICIONAIS
- Destaque como melhor aluno do curso PC informática em 2010.
- Premiado com certificado de “Melhor desempenho” em prova oral em 2009/2 no Tio Sam English Course.
- Segundo colocado em Olimpíada de conhecimentos gerais da Escola Municipal Fernanda Montenegro.

ATIVIDADES EXTRAPROFISSIONAIS
Escola de Futebol Mané Garrincha (2011).

7
5 – Considere que o candidato Wallace pretende se candidatar a uma vaga de auxiliar de recepção em
uma empresa. Tendo em vista os requisitos que o cargo pode exigir, transcreva do texto as informações que
seriam relevantes para o candidato conseguir a vaga. Justifique sua resposta.

6 – Observe o quadro abaixo, que retrata os principais requisitos para um candidato a um cargo de auxiliar
de escritório.
Após análise do currículo apresentado e sua observação do quadro sobre o cargo de auxiliar de escritório,
responda: Wallace estaria apto a exercer as funções requisitadas para o cargo? Justifique sua resposta.

Mais uma semana finalizada com sucesso. Nos vemos na próxima. Até lá!

REFERÊNCIAS
Atividade sobre Curriculum Vitae (currículo).Disponível em:<http://diogoprofessor.blogspot.
com/2015/03/atividade-sobre-curriculum-vitae.html>. Acesso em: 30 mar. 2021.
ROTEIRO DE ATIVIDADES. Disponível
em:<https://canal.cecierj.edu.br/012016/02e63300888783a91f6425da37c396b1.pdf>. Acesso em: 30
mar. 2021.

8
SEMANA 3
EIXO TEMÁTICO:
A Literatura Brasileira e outras Manifestações Culturais.

TEMA/ TÓPICO(S):
Origens da literatura brasileira.

HABILIDADE(S)DE:
Ler textos e obras representativos do período inicial de formação da literatura brasileira, produtiva e
autonomamente; Reconhecer, nos primeiros textos escritos sobre o Brasil, o germe da formação da identidade
nacional.

INTERDISCIPLINARIDADE:
História.

TEMA: Quinhentismo no Brasil com que outros países quisessem tomar o Brasil.
Quinhetismo! De onde você acha que vem A Literatura de Formação era produzida pelos jesuítas e
essa palavra? Se você pensou no número tinha como objetivo converter os indígenas ao Catolicismo,
“quinhentos”, acertou. O Quinhentismo ou seja, era uma Literatura com fim religioso.
abrange toda a manifestação literária
existente em terras brasileiras entre o
período de 1500 e 1601. No ano de 1500,
os portugueses descobrem e ocupam o
território que hoje chamamos de Brasil. A
partir desse momento, começam a
acontecer algumas escritas de
portugueses que relatavam o que
estavam vendo. Essa escrita já
representava a literatura quinhentista
brasileira.
FONTE: https://beduka.com/blog/materias/literatura/resumo-
doquinhentismo-no-brasil/ - Acesso em: 30 mar. 2021.
Durante o Quinhentismo, desenvolveram-
se dois tipos de Literatura: a Literatura de
Informação e a Literatura de Formação.
A Literatura de Informação era aquela
escrita por viajantes e jesuítas, que
relatavam os aspectos físicos, étnicos e
culturais da nova terra. Esses relatos, em
muitos casos, viajavam o mundo e faziam

9
FONTE: http://colonizacaoportuguesa.blogspot.com/2011/06/por-que-
eledesviou.html - Acesso em: 30 mar. 2021.

As principais características do Quinhentismo são: linguagem simples; uso de adjetivos; conquista material e
espiritual; textos descritivos, informativos, narrativos e dramáticos.
Os principais autores desse período são Pero Vaz de Caminha, Pero Lopes de Sousa, Hans Staden, Pero de
Magalhães Gândavo, Fernão Cardim, Gabriel Soares de Sousa, Padre Manuel da Nóbrega e Padre José de
Anchieta.

PARA SABER MAIS:


Agora, como os portugueses vieram parar aqui se eles nem sabiam que o Brasil existia?
Havia uma rota chamada Cabo da Boa Esperança, que era a melhor forma de comunicação entre Europa e
Oriente.
Portugal, nessa época, mantinha um monopólio do comércio de mercadorias asiáticas, principalmente
especiarias.
Certa vez, Pedro Álvares Cabral, junto a sua frota, queria chegar à Índia. Ao passar pelo continente
africano, fortes correntes marítimas os forçaram a desviar da rota, o que os fez chegar ao nosso Brasil
(OLIVEIRA, 2012).

ATIVIDADES
1 – (FUVEST-SP) – Entende-se por literatura informativa no Brasil:
a) o conjunto de relatos de viajantes e missionários europeus sobre a natureza e o homem brasileiros.
b) a história dos jesuítas que aqui estiveram no século XVI.

c) as obras escritas com a finalidade de catequese do indígena.

1
d) os poemas do Padre José de Anchieta.
e) os sonetos de Gregório de Matos.

2 – São características do Quinhentismo:


a) linguagem simples.
b) uso de adjetivos.
c) textos descritivos, informativos, narrativos e dramáticos.
d) conquista material e espiritual; preocupação com a estética dos poemas.

3 – (UFRN - adaptada) Sabe-se que a literatura brasileira quinhentista não primava pelo valor estético, mas
se destacava pelo caráter informativo. Por que a referida literatura apresentava tantos textos informativos?
O que os escritores da época queriam informar?

4 – (IFSP - adaptada)

A feição deles é serem pardos, um tanto avermelhados, de bons rostos e bons narizes, bem feitos.
Andam nus, sem cobertura alguma. Nem fazem mais caso de encobrir ou deixar de encobrir suas
vergonhas do que de mostrar a cara. Acerca disso são de grande inocência. Ambos traziam o beiço de
baixo furado e metido nele um osso verdadeiro, de comprimento de uma mão travessa, e da grossura
de um fuso de algodão, agudo na ponta como um furador.
(Carta de Pero Vaz de Caminha. www.dominiopublico.com.br. Acesso em: 04.12. 2012.)

O trecho acima pertence a um dos primeiros escritos considerados como pertencentes à literatura brasileira.
Do ponto de vista da evolução histórica, trata-se de literatura

a) de informação.
b) de cordel.
c) naturalista.
d) ambientalista.
e) de formação.

5 – Defina a diferença entre a literatura de informação e a literatura de formação.

1
REFERÊNCIAS
OLIVEIRA, Clenir Bellezi de. Literatura em contexto: a arte literária luso-brasileira. 1. ed. São Paulo:
FTD, 2012
RESUMO DO QUINHENTISMO NO BRASIL.Disponível em:
<https://beduka.com/blog/materias/literatura/resumo-do-quinhentismo-no-brasil/>. Acesso em: 30
mar. 2021.
Colonização Portuguesa. Disponível em: <http://colonizacaoportuguesa.blogspot.com/2011/06/ por-que-
ele-desviou.html>. Acesso em: 30 mar. 2021.
Exercícios sobre QUINHENTISMO. Disponível em: <http://cantinhomaissaber.blogspot.com/2016/08/
quinhentismo-exercicios-com-gabarito.html>. Acesso em: 30 mar. 2021.
EXERCÍCIOS SOBRE QUINHENTISMO. Disponível em: <https://beduka.com/blog/exercicios/portugues-
exercicios/exercicios-sobre-quinhentismo/>. Acesso em: 30 mar. 2021.

EIXO TEMÁTICO:
A Literatura Brasileira e outras Manifestações Culturais.

TEMA/ TÓPICO(S):
Origens da literatura brasileira.

1
HABILIDADE(S):
Ler textos e obras representativos do período inicial de formação da literatura brasileira, produtiva e
autonomamente; Reconhecer, nos primeiros textos escritos sobre o Brasil, o germe da formação da identidade
nacional.

INTERDISCIPLINARIDADE:
História.

SEMANA 4

TEMA: Carta de Pero Vaz de Caminha


Estudante, tudo bem? Estamos iniciando a SEMANA 4 do nosso PET II. Na
SEMANA 3, nós falamos sobre uma escola literária importante para os
brasileiros: o Quinhentismo, que apresenta dois tipos de Literatura: a de
formação (também chamada de literatura de catequese) e a de informação
(também conhecida como literatura de viajantes). Nesta SEMANA, iremos
falar sobre uma obra essencial para este período: a Carta de Pero Vaz de
Caminha. Reconheceremos a Carta e analisaremos alguns trechos dela.
Pero Vaz de Caminha (Pero é uma variação do nome Pedro) foi o es-
crivão oficial da expedição que trouxe Pedro Álvares Cabral e sua Retrato de Pero Vaz de Caminha

armada às terras brasileiras. Ou seja, era ele que tinha a função de FONTE:https://www.ebiografia.com/
pero_vaz_de_caminha/ Acesso em:
relatar tudo que acontecia durante a viagem. Pero Vaz iniciou os relatos
30 mar. 2021.
que hoje chamamos de Literatura de Informação, escrevendo a “Carta
a el-Rei Dom Manuel sobre o achamento do Brasil” ou Carta de Pero Vaz
de Caminha.
A Carta é um precioso relato do encontro dos portugueses com a terra e com os indígenas que aqui já
habitavam. Pero Vaz registrou detalhes do que viu, falando sobre os aspectos da terra e o seu potencial
econômico, além de narrar a paisagem exuberante, que o deslumbrava. Algo que chama muito a aten-

Autor desconhecido. s. d.
Óleo sobre tela. Instituto
Geográfico e Histórico da
Bahia, Salvador. (OLIVEIRA,

1
2012, p. 153)
ção de Pero Vaz e que é registrado na carta é choque e o fascínio que a nudez dos primitivos habitantes
das terras brasileiras lhe causaram.
Pero Vaz de Caminha contou tudo que viu, desde quando avistaram indícios de terra (em 22 de abril de
1500) até o envio da Carta para Portugal (em 1º de maio de 1500). Pedro Álvares Cabral encarregou
Gaspar de Lemos de retornar a Portugal e entregar ao Rei a Carta. O objetivo de Pero Vaz era deixar o
rei de Portugal, Dom Manuel I, a par de tudo que acontecia na expedição histórica.
Alguns meses depois de deixar a nova terra, a esquadra de Cabral ancorou em Calicute, na Índia. Lá,
eles sofreram um ataque de mulçumanos, em que cerca de 30 portugueses morreram, entre eles, Pero
Vaz de Caminha, que morreu em 15 de dezembro de 1500.
A Carta de Pero Vaz de Caminha é rica em detalhes, constituindo-se por uma diversidade de adjetivos. Além
disso, ela se faz essencialmente descritiva e expositiva, já que retrata aquilo que o autor via. Outro ponto
importante da Carta que tem 14 páginas manuscritas é a variedade linguística utilizada. Imagine uma Carta
escrita por um português há 521 anos... com certeza existem palavras que não entendemos, as quais são
difíceis até de procurar o significado. Isso, porém, não nos impede de entender o texto completo.

ATIVIDADES
1 – (ENEM 2013)

De ponta a ponta, é tudo praia-palma, muito chã e muito formosa. Pelo sertão nos pareceu, vista do
mar, muito grande, porque, a estender olhos, não podíamos ver senão terra com arvoredos, que nos
parecia muito longa. Nela, até agora, não pudemos saber que haja ouro, nem prata, nem coisa alguma
de metal ou ferro; nem lho vimos. Porém a terra em si é de muito bons ares [...]. Porém o melhor fruto
que dela se pode tirar me parece que será salvar esta gente.
Carta de Pero Vaz de Caminha. In: MARQUES, A.; BERUTTI, F.; FARIA, R. História moderna através de textos. São Paulo: Contexto, 2001.

A carta de Pero Vaz de Caminha permite entender o projeto colonizador para a nova terra. Nesse trecho, o
relato enfatiza o seguinte objetivo:
a) Valorizar a catequese a ser realizada sobre os povos nativos.
b) Descrever a cultura local para enaltecer a prosperidade portuguesa.
c) Transmitir o conhecimento dos indígenas sobre o potencial econômico existente.
d) Realçar a pobreza dos habitantes nativos para demarcar a superioridade europeia.
e) Criticar o modo de vida dos povos autóctones para evidenciar a ausência de trabalho.

2 – Pedro Álvares Cabral encarregou qual dos membros de suas caravelas a ir para a corte portuguesa
informar ao rei sobre a descoberta, incluindo o envio da Carta de Pero Vaz de Caminha? a) Pero Vaz de
Caminha.

1
b) Cristóvão Colombo.
c) Gaspar de Lemos.
d) Mem de Sá.
e) Bartolomeu Bueno da Silva.
3 – (UFSC 2018/1)

E então estiraram-se de costas na alcatifa, a dormir sem procurarem maneiras de encobrir suas
vergonhas as quais não eram fanadas; e as cabeleiras delas estavam bem rapadas e feitas. [...] Deduzo
que é gente bestial e de pouco saber, e por isso tão esquiva. Mas apesar de tudo isso andam bem
curados, e muito limpos. E naquilo ainda mais me convenço que são como aves, ou alimárias montesinas.
[...]
Parece-me gente de tal inocência que, se nós entendêssemos a vossa fala e eles a nossa, seriam logo
cristãos, visto que não têm nem entendem crença alguma, segundo as aparências. [...]
Ao domingo de Pascoela pela manhã, determinou o Capitão ir ouvir missa e sermão naquele ilhéu. [...] E
assim foi feito. Mandou armar um pavilhão naquele ilhéu, e dentro levantar um altar mui bem arranjado.
E ali com todos nós outros fez dizer missa, a qual disse o padre frei Henrique, em voz entoada, e oficiada
com aquela mesma voz pelos outros padres e sacerdotes que todos assistiram, a qual missa, segundo
meu parecer, foi ouvida por todos com muito prazer e devoção. [...]
Enquanto assistimos à missa e ao sermão, estaria na praia outra tanta gente, pouco mais ou menos,
como a de ontem, com seus arcos e setas, e andava folgando. E olhando-nos, sentaram. E depois de
acabada a missa, quando nós sentados atendíamos a pregação, levantaram-se muitos deles e tangeram
corno ou buzina e começaram a saltar e dançar um pedaço. [...]
O melhor fruto que se pode tirar desta terra me parece ser salvar esta gente. E esta deve ser a principal
semente que Vossa Alteza deve lançar nesta terra.
PERO Vaz de Caminha. Carta à D. Manuel (excertos). In: Enciclopédia Itaú Cultural de arte e cultura brasileiras. São Paulo: Itaú
Cultural, 2017. Disponível em: <http://enciclopedia.itaucultural.org.br/pessoa7833/pero-vaz-de-caminha>.
Acesso em: 30 jun. 2017.

Assinale V para as afirmativas Verdadeiras e F para as Falsas em relação à carta de Pero Vaz de Caminha e ao
contexto da expansão ultramarina portuguesa:
( ) Na carta, é possível identificar choque e estranhamento entre as diferentes culturas, assim como
perceber a iniciativa portuguesa de tomar posse da terra.
( ) Apesar dos rituais católicos descritos na carta, a Igreja Católica não apoiava a iniciativa das navegações
portuguesas porque contrariava princípios da instituição sobre as explorações do mundo. ( ) No relato do
autor, há referências aos habitantes como seres que, na sua visão, seriam selvagens.
( ) A mais conhecida das cartas relacionadas à expedição de Pedro Álvares Cabral é a de Pero Vaz de
Caminha, que relata a estada da tripulação durante o tempo em que esteve aportada nas terras
encontradas.
( ) Movida pelo grande interesse sobre as terras descobertas, parte da tripulação daquela expedição não
seguiu viagem, garantindo assim a posse do lugar ao reino português.

1
( ) Fica evidente, pela descrição do autor, o respeito da Coroa portuguesa em relação às crenças e aos
costumes dos habitantes da terra.
É isso aí, estudante. Mais uma semana do nosso PET finalizada. Mas ainda temos muito o que aprender pela
frente. Até a próxima.

REFERÊNCIAS
OLIVEIRA, Clenir Bellezi de. Literatura em contexto: a arte literária luso-brasileira. 1. ed. São Paulo:
FTD, 2012
Pero Vaz de Caminha. Disponível em:
<https://www.ebiografia.com/pero_vaz_de_caminha/#:~:text=Pero%20Vaz%20de%20Caminha%20(145
0,Portugal%2C%20no%20ano%20de%201450>. Acesso em: 30 mar. 2021.
EXAME NACIONAL DO ENSINO MÉDIO. Disponível em:
<https://download.inep.gov.br/educacao_basica/enem/provas/2013/caderno_enem2013_sab_azul.pdf
>. Acesso em: 30 mar. 2021.
EXERCÍCIOS SOBRE O DESCOBRIMENTO DO BRASIL. Disponível em:
<https://exercicios.brasilescola.uol.com.br/exercicios-historia-do-brasil/exercicios-sobre-
descobrimento-brasil.htm#resp-4>. Acesso em: 30 mar. 2021.
Exercícios - Carta de Pero Vaz de Caminha. Disponível em: <https://www.infoescola.com/historia/ carta-
de-pero-vaz-de-caminha/exercicios/>. Acesso em: 30 mar. 2021.

1
SEMANA 5
EIXO TEMÁTICO:
Compreensão e Produção de Textos.

TEMA/ TÓPICO(S):
Gêneros; Contexto de produção, circulação e recepção de textos; Textualização do discurso argumentativo.

HABILIDADE(S):
Considerar os contextos de produção, circulação e recepção de textos, na compreensão e na produção textual,
produtiva e autonomamente; Reconhecer e usar, produtiva e autonomamente, estratégias de textualização do
discurso argumentativo, na compreensão e na produção de textos.

CONTEÚDO RELACIONADO:
Leitura e interpretação de texto.
TEMA: Texto dissertativo-argumentativo
Enfim a SEMANA 5!!! Estamos quase terminando o PET II, mas antes ainda temos coisas a aprender. Nesta
semana, iremos falar sobre o tipo textual dissertativo-argumentativo. Você irá reconhecer as principais
características deste gênero textual e analisará um gênero da esfera argumentativa.
O tipo de texto dissertativo-argumentativo — muito frequente nas provas de concursos e exigido no ENEM!
— apresenta posicionamentos pessoais e exposição de ideias apresentadas de forma lógica. Com razoável
grau de objetividade, clareza, respeito pelo registro formal da língua e coerência, seu intuito é a defesa de
um ponto de vista que convença o interlocutor (leitor ou ouvinte).
Características principais:
• Presença de estrutura básica (introdução, desenvolvimento e conclusão): ideia principal do texto
(tese), argumentos e conclusão (síntese dos pontos principais e pode ter sugestão/solução de
problemas discutidos).
• Principais gêneros textuais em que se observam características desse tipo de texto: redação de
concursos, artigos de opinião, cartas de leitor, discursos de defesa/acusação, resenhas...
• Utiliza verbos na 1ª pessoa (normalmente nas argumentações informais, como no artigo de opinião)
e na 3ª pessoa do presente do indicativo (normalmente nas argumentações formais, como no texto
padrão ENEM) para imprimir uma atemporalidade e um caráter de verdade ao que está sendo dito.
• Constitui-se de linguagem cuidada, com estruturas lexicais e sintáticas claras, simples e adequadas ao
registro culto.
• Privilegiam-se as estruturas impessoais, com certas modalizações discursivas (indicando noções de
possibilidade, certeza ou probabilidade) em vez de juízos de valor ou sentimentos exaltados.
• Há um cuidado com a progressão temática, isto é, com o desenvolvimento coerente da ideia principal,
evitando-se rodeios.

Vamos analisar o texto abaixo para entender melhor a organização desse tipo textual.

1
A maioria dos problemas existentes em um país em desenvolvimento, como o nosso, podem ser
resolvidos com uma eficiente administração política (**tese**), porque a força governamental
certamente se sobrepõe a poderes paralelos, os quais – por negligência de nossos representantes – vêm
aterrorizando as grandes metrópoles.
Isso ficou claro no confronto entre a força militar do RJ e os traficantes, o que comprovou uma verdade
simples: se for do desejo dos políticos uma mudança radical visando o bem-estar da população, isso é
plenamente possível (**argumento**).
É importante salientar, portanto, que não devemos ficar de mãos atadas à espera de uma atitude do
governo só quando o caos se estabelece; o povo tem e sempre terá de colaborar com uma cobrança
efetiva (**conclusão**).

Perceba que no texto anterior nós temos, de forma clara, as partes fundamentais do tipo textual:
• a tese do texto, ou seja, o ponto de defesa do autor sobre o assunto. O autor entende que um governo
eficiente tem o poder de resolver a maioria dos problemas atuais;
• o argumento, que é o modo como você irá convencer o seu leitor de que a sua opinião é a correta. O
autor utilizou uma exemplificação para formular seu argumento;
• e a conclusão, momento em que você retoma o que disse e fecha a sua ideia. O autor afirmou que a
população não pode esperar somente pelo governo, mas deve colaborar também.

ATIVIDADES
1 – (UFMG)

A revolução digital
Texto e papel. Parceiros de uma história de êxitos. Pareciam feitos um para o outro. Disse “pareciam”,
assim, com o verbo no passado, e já me explico: estão em processo de separação. Secular, a união não
ruirá do dia para a noite. Mas o divórcio virá, certo como o pôr-do-sol a cada fim de tarde. O texto
mantinha com o papel uma relação de dependência. A perpetuação da escrita parecia condicionada à
produção de celulose.
Súbito, a palavra descobriu um novo meio de propagação: o cristal líquido. Saem as árvores. Entram as
nuvens de elétrons. A mudança conduz a veredas ainda inexploradas. De concreto há apenas a impressão
de que, longe de enfraquecer, a ebulição digital tonifica a escrita. E isso é bom. Quando nos chega por
um ouvido, a palavra costuma sair por outro. Vazando-nos pelos olhos, o texto inunda de imagens a
alma.
Em outras palavras: falada, a palavra perde-se nos desvãos da memória; impressa, desperta o cérebro,
produzindo uma circulação de ideias que gera novos textos. A Internet é, por assim dizer, um livro
interativo. Plugados à rede, somos autores e leitores. Podemos visitar as páginas de um clássico da
literatura. Ou simplesmente arriscar textos próprios.
Otto Lara Resende costumava dizer que as pessoas haviam perdido o gosto pela troca de
correspondências. Antes de morrer, brindou-me com dois telefonemas. Em um deles prometeu:
“Mando-te uma carta qualquer dia desses”. Não sei se teve tempo de render-se ao computador. Creio
que não. Mas, vivo, Otto estaria surpreso com a popularização crescente do correio eletrônico. O papel

1
começa a experimentar o mesmo martírio imposto à pedra quando da descoberta do papiro. A era digital
está revolucionando o uso do texto. Estamos virando uma página. Ou, por outra, estamos pressionando
a tecla “enter”.
SOUZA, Josias de. A revolução digital. Folha de São Paulo, São Paulo, 6 de maio de 1996. Caderno Brasil, p. 2.

Com base na leitura feita, é correto afirmar que o objetivo do texto é:


a) descrever as vantagens e as desvantagens da internet na atualidade.
b) narrar a história do papel e do texto desde a antiguidade.
c) defender a parceria entre o papel e o texto como uma história de êxitos.
d) discutir as implicações da era digital no uso da escrita.

2 – Sobre o texto dissertativo, é correto afirmar:


a) É o tipo de texto que indica para o leitor os procedimentos a serem realizados. Nesse tipo de texto,
as frases, geralmente, estão no modo imperativo.
b) É o tipo de redação escrita em prosa sobre determinado tema, sobre o qual deverão ser
presentados argumentos, provas e exemplos, a fim de que se chegue a uma conclusão para os fatos
abordados.
c) Tem como principal objetivo contar uma história, seja ela real ou fictícia e até mesmo mesclando
dados reais e imaginários. Apresenta uma evolução de acontecimentos, ainda que sem linearidade
ou relação com o tempo real.
d) Trata-se de um tipo de texto que descreve com palavras o que se viu e se observou. Tipo textual
desprovido de ação, em que o ser, o objeto ou o ambiente são mais importantes. Há valorização do
substantivo e do adjetivo, que ocupam lugar de destaque na frase.

3 – Sobre a dissertação-argumentativa, podemos afirmar que se trata


a) de um tipo textual.
b) de um gênero textual.
c) de uma composição lírica.
d) de um texto literário.

4 – Quando falamos dos parágrafos de desenvolvimento de uma dissertação, qual alternativa melhor os
descreve?
a) São os parágrafos em que o autor exprime seus sentimentos em relação aos problemas sociais que
o afetam pessoalmente.
b) Parte do texto marcada pelo diálogo entre protagonista e antagonista com o propósito de
desenvolvimento dos personagens.

1
c) É quando o autor enumera os motivos por estar participando do vestibular e de suas vontades de
mudar o mundo através de seu futuro trabalho.
d) São os parágrafos em que o autor descreve seus argumentos persuasivos utilizando recursos como
citação, comprovação ou raciocínio lógico.
5 – Qual é a função do último parágrafo de uma dissertação?
a) Encerrar o pensamento discorrido nas partes anteriores da redação, podendo sugerir uma resposta
para o problema apresentado.
b) Deixar uma questão impactante para o leitor, fazendo com que ele reflita sobre seu papel na
sociedade.
c) Comentar o próprio texto com um tom otimista, independentemente da gravidade do problema do
tema.
d) Opinar de maneira parcial sobre a qualidade do teste aplicado.

Findamos mais uma semana com sucesso. Nos vemos na próxima!

REFERÊNCIAS
ANDRADE, Magno Felipe de. Apostila do Preparatório Concurso Público do Município de Mário
Campos/MG - Edital Nº 01/2019. Contagem, 2020.
Exercícios Sobre Dissertação. Disponível em: <https://exercicios.mundoeducacao.uol.com.br/ exercicios-
redacao/exercicios-sobre-dissertacao-2.htm#questao-913>. Acesso em: 30 mar. 2021.
Exercícios sobre dissertação. Disponível em: <https://exercicios.brasilescola.uol.com.br/exercicios-
redacao/exercicios-sobre-dissertacao.htm#resp-4>. Acesso em: 30 mar. 2021.
Quiz Redação. Disponível em: <https://blog.ucpel.edu.br/quiz-redacao-respostas-ucpel/>. Acesso em: 30
mar. 2021.

SEMANA 6
EIXO TEMÁTICO:
Compreensão e Produção de Textos.

TEMA/ TÓPICO(S):
Gêneros; Contexto de produção, circulação e recepção de textos; Textualização do discurso argumentativo.

2
HABILIDADE(S):
Considerar os contextos de produção, circulação e recepção de textos, na compreensão e na produção textual,
produtiva e autonomamente; Reconhecer e usar, produtiva e autonomamente, estratégias de textualização do
discurso argumentativo, na compreensão e na produção de textos.
TEMA: Artigo de Opinião
Oi, estudante? Como estão as coisas? Chegamos à SEMANA 6 do PET 2 de 2021. Nele, iremos continuar
falando sobre o tipo textual dissertativo-argumentativo, mas dessa vez estudaremos o gênero artigo de
opinião, que é predominantemente dissertativo-argumentativo. Você irá reconhecer a estrutura do gênero
e produzir uma versão dele.
O artigo de opinião, como eu lhe disse, é predominantemente dissertativo-argumentativo, por ter como
objetivo convencer o leitor do ponto de vista apresentado pelo autor. Este gênero é muito comum em jornais,
revistas e blogs, já que, na maioria das vezes, trata de um assunto relevante para a sociedade.
O artigo de opinião tem características muito importantes, tais como: títulos criativos e polêmicos, que
buscam atrair os leitores; temas atuais e de relevância para a sociedade; linguagem simples e de acordo com
a variedade padrão da língua portuguesa; textos com argumentos, com o objetivo de persuadir o leitor.
Textos desse gênero também devem ser assinados pelo autor e podem ser escritos na primeira ou na terceira
pessoa do discurso.
A estrutura do gênero artigo de opinião segue um determinado padrão:
• Na introdução, deve haver a apresentação do tema — assunto principal de que o texto tratará — e da
tese — que consiste no posicionamento do autor sobre aquele tema que ele está discutindo.
• No desenvolvimento, o autor deve discorrer sobre aquilo que ele se posicionou na tese. Neste
momento do texto, o autor deverá formular argumentos que irão convencer o leitor de que a sua
posição é a correta.
• E, na conclusão, o autor pode fazer uma síntese do desenvolvimento do texto e, em seguida, reiterar
a tese, agora comprovada pelos argumentos. Ele pode, também, oferecer ao leitor uma proposta de
solução para aqueles problemas discutidos.
Essa estrutura pode facilitar a organização da escrita do autor, além de ajudar o leitor a compreender melhor
aquilo que está lendo.
ATIVIDADES
1 – Leia o artigo de opinião seguinte e responda o que se pede:

CHEGA DE VIOLÊNCIA!
Débora de Sousa Magalhães

A violência contra a mulher no Brasil vem aumentando assustadoramente. A cada 12 segundos, uma
mulher é violentada, dados altíssimos se comparados aos outros países. 61% das mulheres assassinadas
são negras e 36% dos casos acontecem ao final de semana por seus parceiros. As leis deveriam ser mais
rígidas para os que cometem esses tipos de violência, ou então, chegaremos a números ainda mais
alarmantes.

2
Muitas mulheres se casam e depositam toda sua confiança em um relacionamento conjugal, com a
certeza de serem felizes. Elas se unem e acreditam ter encontrado o amor de sua vida. Depois vêm os
filhos, surgem os problemas financeiros e as brigas começam a aparecer. Logo pensa em separação, mas
desistem ao imaginar que não teriam capacidade de viverem sozinhas.
Seus ferimentos são muitos. Além dos físicos, existem os traumas psicológicos com sequelas para o resto
da vida. O que falta ainda para as mulheres terem o seu valor é coragem de denunciar os abusos sofridos.
Elas precisam fazer isso não pensando na consequência de suas denúncias, mas sim, na solução desses
problemas.
Em 2006, foi aprovada a Lei Maria da Penha com intuito de proteger mulheres de agressões, mas poucos
foram os seus avanços. A violência ainda continua em diversos lares. Os casos de agressões são
praticados, em sua maioria, por seus parceiros, namorados, ex-companheiros ou até parentes.
Para ajudar as vítimas dessa violência desenfreada, é necessário ter mais delegacias, casas de apoio para
as mulheres e projetos públicos que incentivem a participação da comunidade em denunciar os crimes
e protegê-las. As leis também devem ser mais rígidas e punir com mais justiça os agressores. Oferecer
um apoio psicológico tanto à vítima como também ao agressor seria um meio de amenizar tais atos de
abuso. Apoio é o que elas mais precisam, pois não é fácil conviver com a violência dentro da própria casa.

a) Qual o tema do artigo de opinião?

b) Localize, no 1º parágrafo, a tese defendida pela autora.

c) Localize, no desenvolvimento, pelo menos dois argumentos utilizados pela autora.

d) Qual a proposta de solução do problema dada pela autora do texto?

2 – Leia os textos motivadores seguintes e redija um artigo de opinião sobre o tema “os efeitos do ensino
híbrido no Brasil”.

2
TEXTO 1:
O ensino híbrido é a modalidade de ensino que combina práticas presenciais e remotas, por meio do uso
de ferramentas digitais. O ato de educar sempre permeou por espaços e tarefas diferentes, desta forma,
vemos que a educação sempre foi, em sua base, híbrida.
Esse tipo de ensino pode ser considerado uma proposta inovadora para a educação, visto que permite a
aplicabilidade de diversas formas de aprendizagem-ensino no dia a dia. Assim, nesse modelo, o
estudante pode ter acesso a aulas online ou presenciais, já que a combinação delas pode estimular uma
maior capacidade e interação social nos alunos.
Com o apoio das plataformas de ensino, aplicativos e também mídias informativas, se tornou possível
absorver as informações necessárias, aquelas que aconteceriam na sala de aula.
Dessa forma, o ensino híbrido vem se tornando um poderoso aliado às formas de aprendizagem nos
mais variados contextos educacionais. No entanto, as escolas brasileiras estão incluindo essa
modalidade de ensino bem aos poucos.
No entanto, não é somente a mistura do virtual com o presencial que caracteriza o modelo híbrido, mas
também a forma como o aluno aprende, sendo de forma individual ou colaborativa.
FONTE: https://blog.saseducacao.com.br/ensino-hibrido/?gclid=CjwKCAiAz4b_BRBbEiwA5XlVVoKTgvz8zxXkpjNtDbV7yWR-nX5D
EIJiY0KSWyaoxMZHBjKMmHvkpxoCTiIQAvD_BwE

TEXTO 2:
Quais são as vantagens e desvantagens do ensino híbrido no aprendizado?
Você já parou para pensar nas vantagens e desvantagens do ensino híbrido? Para adotar a metodologia
no ambiente escolar, é preciso conhecer os pontos positivos e negativos para os alunos e professores.
Entre as principais vantagens do ensino híbrido está a autonomia dos estudantes no processo de
aprendizagem, pois incentiva a interação com outros alunos e com os professores por debates, espaço
para resolução de dúvidas e até fóruns virtuais.
Além disso, o ensino híbrido aproxima a tecnologia em sala de aula, o que pode aumentar o interesse
dos alunos, auxiliar no desenvolvimento da criatividade e potencializar o contato com diversas culturas.
Os principais desafios são integrar o corpo docente e os gestores para criar uma forma assertiva de
adotar o ensino híbrido. Dessa forma, o engajamento dos profissionais deve ser algo tratado como
essencial para a metodologia.
FONTE: https://movplan.com.br/blog/ensino-hibrido/

2
2
Encerramos mais um ciclo do ano letivo de 2021. Muito obrigado, estudante, pela companhia até aqui. Tenho
certeza de que já construímos muitos conhecimentos juntos e iremos construir muito mais ainda. Até o PET
3!

REFERÊNCIAS
CHEGA DE VIOLÊNCIA! Disponível em: <https://www.tudosaladeaula.com/2017/08/chega-de-violencia-
aluna-debora-de.html>. Acesso em: 30 mar. 2021.
Artigo de opinião. Disponível em: <https://www.portugues.com.br/redacao/artigo-opiniao-.html>.
Acesso em: 30 mar. 2021.

2
SEMANA 1
EIXO TEMÁTICO: Compreensão e Produção de Texto

TÓPICO:
Organização temática
Seleção lexical e efeitos de sentido
Vozes do discurso

HABILIDADE:
Justificar o título de um texto ou de partes de um texto.
Inferir o significado de palavras e expressões usadas em um texto.
Reconhecer estratégias de modalização e argumentatividade usadas em um texto e seus efeitos de
sentido.
Explicar estratégias de modalização e argumentatividade usadas em um texto e seus efeitos de
sentido.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Coesão
Concordância Verbal e Concordância Nominal
Pontuação

INTERDISCIPLINARIDADE: Biologia

ATIVIDADES
ATIVIDADE 1
– Leia a manchete e responda: “Ciclistas denunciam agressão de motorista em discussão de trânsito no Bairro
Aldeota”.

a) Que agressão esses ciclistas poderiam ter sofrido?


b) O motorista teria sido agredido também? Por quê?

ATIVIDADE 2
– Agora leia a notícia abaixo.
Ciclistas denunciam agressão de motorista em discussão de trânsito no Bairro Aldeota Os ciclistas registraram
BO relatando agressão. O motorista reconhece que se excedeu, após presenciar os ciclistas “furando” sinal
vermelho.
Já passava das 22h30, quando um casal de ciclistas pedalava no Bairro Aldeota, em Fortaleza. Eles retornavam
para casa e, ao passar pelo cruzamento das ruas José Lourenço com Dom Expedito, afirmam terem sido
abordados por um motorista de carro na noite da última quintafeira (15). Depois do episódio, a dupla se dirigiu
ao 2º Distrito Policial, para registrar um boletim de ocorrência contra o suposto agressor.

04
“Estávamos em um grupo de quatro ciclistas, mas um de nós ficou no sinal da Avenida Padre Antônio Tomás.
Resolvemos seguir, com uma de nós mais à frente. Para acompanhar o ritmo dessa amiga que ia mais à frente,
passamos o sinal vermelho, virando à direita juntamente com o motorista que vinha. Mas, ainda enquanto
fazíamos a conversão, ele já baixou o vidro e começou a falar de forma agressiva, puxando o carro para o lado,
imprensando as bicicletas contra os carros estacionados”, conta uma das vítimas.
O motorista, identificado como J.M.M, relatou a sua versão em sua página, em uma rede social, nesta sexta-
feira (16). Ele cita que houve agressão mútua e apontou o mau comportamento dos ciclistas. “No meio do
cruzamento, me deparei com um casal que vinha de bicicleta pelo meio da rua descendo a José Lourenço,
cruzando o sinal que estava vermelho para eles. Diminuí, desviei e avisei aos dois que o sinal estava verde para
mim. Eles me mandaram para merda (sic) com cara feia, como se eu estivesse errado. Eu, ainda calmo, perguntei
se era assim que eles queriam ser respeitados no trânsito. Eles novamente me xingaram e mandaram eu me f…
(sic), exigindo que eu saísse da frente deles, com palavras ostensivas: SAI FORA!!!”, declara o motorista.
A mulher contradiz o relato e afirma que foi o motorista quem iniciou as agressões. “Pegou a bicicleta do meu
amigo, jogou no chão e bateu nele. Eu, que consegui escapar da investida, pude ver a placa do carro e comecei
a gritar para que alguém anotasse”, disse. Ela conta que, nesse momento, a atenção do motorista mudou. “Ele
retornou ao carro e dirigiu em minha direção, jogando o veículo para cima de mim. Desceu novamente do carro
e bateu com a mão na minha cabeça para tirar o boné que eu usava”, acrescenta.
O motorista informa só ter agredido o rapaz e aponta que, quando se dirigiu à mulher para evitar a gravação,
apenas tentou tomar o celular das mãos dela. “Fui novamente para cima do rapaz. Ia fazer uma besteira, Deus
foi mais! O máximo que eu consegui foi dar um chute nele, porque ele corria. Em uma atitude impensada, joguei
a bicicleta dele no chão e fui embora. Ela continuou gritando e me instigando, me filmando. Me irritei e tentei
tomar o celular dela”, completa. De acordo com o relato da vítima, a dupla viu o motorista entrar novamente
no carro e ir embora. “Mas ele parou na esquina da Rua Padre Valdevino. Peguei o celular para registrar o que
estava acontecendo, ouvir as pessoas que estavam ali assistindo a tudo. Acho que ele viu que eu estava filmando
e saiu do carro, correndo em direção a mim novamente, exigindo que eu parasse de filmar”.
João conta que teve seu carro seguido por alguns metros e, por isso, parou o veículo para confrontar o ciclista.
“Ele empurrou a bicicleta contra mim e, quando fui empurrá-lo, ele a usava de escudo. Enquanto isso, ela me
cercava gritando um número de um artigo que não recordo qual, vindo para cima de mim como se estivesse me
dando voz de prisão, se aproveitando de que era mulher, me incitando para ver se eu tinha coragem de agredi-
la”, explica no texto.
A mulher relata que sofreu mais agressões, que incluíram socos nas costas, e que teve sua bicicleta novamente
arremessada ao chão. “Ainda não acredito no que aconteceu. Foi uma agressão arbitrária, já que não fizemos
nada contra ele. Independente de termos atravessado o sinal vermelho, poderíamos compartilhar a pista, até
porque já era tarde, o fluxo era pequeno”, comenta.
Apesar do acontecido, a ciclista não pretende aposentar a magrela, e se diz ainda mais estimulada a lutar pelos
direitos dos ciclistas urbanos. “Uso a bicicleta todos os dias, é meu meio de transporte e não vai ser isso que vai
me fazer parar. Na verdade, estou ainda mais animada de continuar pedalando. É uma pena que ainda existem
pessoas que não acreditam que possa existir uma convivência pacífica entre bicicletas e carros, mas acredito
que isso vai acontecer em breve”, almeja.
“Agredir gratuitamente uma pessoa na rua nunca pode se tornar algo banal, e existem aí questões mais
profundas.” (ciclista vítima da agressão)
Quanto ao amigo que também foi agredido, ela tem poucas notícias. “Não consegui encontrá-lo ainda, mas pelo
pouco que nos falamos, sei que ele está bem, o dano foi mais na bicicleta”, explica. O mesmo vale para ela, que

04
ainda sofre com as dores de cabeça causadas pela agressão. “Fui ao médico e está tudo bem. Ainda sinto dores
no corpo, mas o maior trauma é emocional e psicológico”.
A vítima diz não se arrepender da denúncia e aponta a importância da discussão civilizada sobre temas sociais.
“É preciso denunciar para que a nossa sociedade aprenda a discutir de forma civilizada essas questões. Agredir
gratuitamente uma pessoa na rua nunca pode se tornar algo banal, e existem aí questões mais profundas, como
a agressão contra a mulher, que deve, sim, ser apontada e discutida”.“Agi de cabeça quente! É muito
complicado, mas só quem pode julgar é Deus e a Justiça!” (João Mário Martin)
Em seu texto, João se desculpa e assume o erro cometido. “Estar indo para casa descansar e ser xingado sabendo
que estava certo me subiu à cabeça. Se um chute caracteriza uma agressão, que me processem, assumo o que
fiz e estou disposto a arcar com as consequências. Agora peço que entendam meu lado, cometi um erro, mas
não fui o único agressor! Não justifico meu erro! Agi de cabeça quente! É muito complicado, mas só quem pode
julgar é Deus e a Justiça”. João finaliza com o apelo. “Tomem as atitudes legais e parem de me crucificar e julgar
meu trabalho! Por favor me deixem em paz!” O Tribuna do Ceará não conseguiu um contato com o motorista.

Tribuna do Ceará. Fortaleza, 17 de outubro de 2015.

Disponível em: https://bit.ly/2RcmhMk.

ATIVIDADE 3 – Agora que você leu a notícia responda:


a) De acordo com as informações fornecidas pela notícia, qual foi o motivo mais provável daagressão?
b) Segundo a ciclista que denunciou o motorista, “independente de termos atravessado o sinalvermelho,
poderíamos compartilhar a pista, até porque já era tarde, o fluxo era pequeno”. Considerando esse argumento
e levando em conta, ainda, a desigualdade de condições entre o motorista e os ciclistas, você acha que a reação
do motorista foi a mais adequada? Por quê?

04
04
SEMANA 2

EIXO TEMÁTICO:
Compreensão e Produção de Textos Notícia

TÓPICO:
Organização temática
Textualização do discurso argumentativo
A linguagem como atividade sócio-interativa

HABILIDADE(S):
Inferir informações (dados, fatos, argumentos, conclusões...) implícitas em um
texto.
Reconhecer e usar mecanismos de coesão verbal em um texto ou sequência argumentativa.
Reconhecer e usar marcas linguísticas e gráficas de conexão textual em um texto ou sequência
argumentativa.

CONTEÚDOS RELACIONADOS: Coesão

ATIVIDADES
Releia a notícia da atividade da semana 1 e responda:

ATIVIDADE 1 - Todos sabemos do estresse cotidiano vivido pelas populações das grandes e médias cidades do
país. Em quais trechos da notícia se faz alusão a essas fortes tensões? Qual parece ser o papel desse dia a dia
difícil nos acontecimentos reportados?

ATIVIDADE 2 - Como foi possível observar por meio do texto, no trânsito, é muito comum que o
“mais forte” se valha de uma vantagem circunstancial para constranger e/ou pôr em risco o “mais fraco”.
Assim, motoristas se sentem, no volante, autorizados a intimidar e assustar pedestres, ciclistas e
motoqueiros; enquanto motoristas de ônibus e caminhões desrespeitam e/ou ameaçam motoristas de
veículos menores. Cite algumas consequências que essas atitudes podem causar no trânsito.

ATIVIDADE 3 - Diante de fatos desse tipo, o que é possível fazer para evitar a violência?

SEMANA 3

EIXO TEMÁTICO: COMPREENSÃO E PRODUÇÃO DE TEXTOS

TÓPICO: Textualização do discurso argumentativo Seleção


lexical e efeitos de sentido

04
HABILIDADE(S):

- Inferir o significado de palavras e expressões usadas em um texto.


- Reconhecer e usar as fases ou etapas da argumentação em um texto ou
sequênciaargumentativa.
- Reconhecer e usar estratégias de organização da argumentação em um texto ou sequência
argumentativa.

CONTEÚDOS RELACIONADOS: Coesão

04
Volume 2 Química

I
04
OBJETO DECONHECIMENTO:
Funções orgânicas oxigenadas e nomenclatura (Álcoois, Enóis e Fenóis).

HABILIDADE(S):
24.1. Reconhecer as substâncias que apresentam as principais funções orgânicas e algumas de suas características.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Grupos funcionais, nomenclatura dos hidrocarbonetos.

INTERDISCIPLINARIDADE:
Os conceitos tratados nesta habilidade, (24.1. Reconhecer as substâncias que apresentam as principais funções
orgânicas e algumas de suas características), estabelece conexão com os outros componentes
curriculares,BiologiaeFísica,quandotrabalhadodeformaproblematizadora.
02
TEMA: FUNÇÕES OXIGENADAS — ÁLCOOIS, FENÓIS E ENÓIS.
DURAÇÃO: 1 hora e 40 minutos (2 horas/aula)

No PET anterior, você aprendeu sobre as cadeias carbônicas, suas classificações e como nomeamos os
compostos orgânicos, levando em conta a quantidade de carbonos na cadeia principal, o tipo de ligação entre
os carbonos. Vimos também a função orgânica Hidrocarboneto (uma função orgânica que possui em sua
constituição apenas átomos de carbono e hidrogênio).
Neste PET, daremos início ao estudo de outras funções orgânicas, agora com a presença de oxigênio, as
chamadas funções orgânicas oxigenadas.

TEXTO 1

Qual a função do álcool gel no combate ao COVID-19?

04
O etanol (álcool etílico) atua como
desinfetante e antisséptico, agindo na
desnaturação proteica e lipídica dos
microrganismos patogênicos que
possam estar depositados nas
superfícies de objetos e da própria pele.
Estudos mostram que
a concentração mais eficaz contra
os microrganismos é a de 70%, valores
próximos abaixo ou acima deste (60
– 80%) também mostram resultados
satisfatórios.
Isso porque, há necessidade de um percentual de água na composição desse produto para que a
evaporação do álcool não seja imediata, fato que diminuiria a eficácia em lisar a estrutura do patógeno. Além
disso é por meio dessa água que o álcool é levado para o interior da bactéria, vírus ou fungo.
Em relação ao coronavírus, o uso do álcoolgel70% é uma recomendação da Organização Mundialde Saúde
(OMS). Salienta-se que não se deve produzir o próprio álcool em gel, visto que, a concentração resultante
pode não ser a necessária para atuar como germicida tornando o indivíduo susceptível à contaminação.
Fonte: PACHOLAK; Letícia Madureira: Coronavírus e o álcool gel: Mitos e verdades | Colunistas. Disponível em:
https://www.sanarmed.com/coronavirus-mitos-e-verdades-sobre-o-alcool-gel-colunistas. Acesso em: 10 jun. 2020.

TEXTO 2
ÁLCOOL COMBUSTÍVEL (ETANOL) AUMENTA O EFEITO ESTUFA?

Quando queimamos álcool no motor do carro produzimos CO2 que vai para a atmosfera. Olhando apenas
para essa etapadoprocessoconcluiríamosqueoálcool aumenta oefeito estufa.Abrindoa lente danossa análise,,
veremos que o carbono presente no álcool está apenas retornando à atmosfera. Ele foi retirado do ar durante
o crescimento da cana-de-açúcar que, por fotossíntese, converte CO2 atmosférico em matéria orgânica usada
para produzir álcool. Olhando dessa forma, concluiríamos que o ciclo do álcool é fechado e que esse
combustível não causa nenhum aumento de efeito estufa, só estamos devolvendo para a atmosfera o CO2
que já estava lá alguns meses antes.
Agora,vamos ampliaraindamais oalcance danossa investigação.Para produziroálcool,épreciso acionar
uma indústria complexa que consome fertilizantes, utiliza máquinas agrícolas, exige transporte de materiais,
usa energia intensivamente na usina, etc. Em todas as etapas desse processo, temos débito de
carbono,sejanafabricaçãodofertilizanteounomotoradieseldocaminhãoquelevaacana-de-açúcar até a usina.
Considerando o processo como um todo, concluímos que sim, o álcool gera débito de carbono. Seria
preciso estudos mais aprofundados para medir em quanto fica esse débito. Alguns especialistas
afirmamqueparacada tonelada de carbonolançada ao arporcarros aálcool,temos outros 200 kg de carbono
emitidos em definitivo

04
pela agroindústria deste produto. A situação se complica bastante se o plantio de cana-de-açúcar de alguma
formaprovocarodesmatamentodeflorestasnativas.
Fonte: MANOSSO; Radamés. Álcool combustível (etanol) aumenta o efeito estufa? Disponível em:
http://radames.manosso.nom.br/ ambiental/transporte/alcool-combustivel-etanolaumenta-o-
efeito-estufa/. Acesso em: 10 jun. 2020.

Conceitos Básicos
Os álcoois são substâncias orgânicas, cujas moléculas possuem uma ou mais hidroxila (-OH) (polar), que é
o grupo funcional, ligados a carbonos saturados de uma cadeia carbônica. Sua fórmula geral é R – OH,sendo
oR
umgrupoalquila(apolar).Destemodoumálcoolpodeserconsideradoumderivado dosalcanos,pelasubstituição
de um dos hidrogênios da cadeia cíclica ou acíclica por um grupo hidroxila. Quando a
hidroxila está ligada a um carbonodeumanelaromático(Ar– OH),denominamosestes
compostosde Fenóis,quandoahidroxilaestáligada
aumcarbonodeumaduplaligação(C=C),denominamosestescompostosdeEnóis.
De acordo com a posição da hidroxila ligada ao carbono da cadeia carbônica, os álcoois podem ser
classificados em primário (se estiver ligada a um carbono primário), secundário (se estiver ligada a um
carbono secundário) e terciário (se estiver ligada a um carbono terciário). Esta variação na posição da
hidroxila altera as propriedadesquímicasefísicasdocomposto.
Uma outra maneira de classificarmos os álcoois é de acordo com a quantidade de hidroxila presente no
composto. Quando temos apenas uma hidroxila na molécula, chamamos o composto de monoálcool, ou
simplesmente álcool; caso haja duas hidroxilas, denominamos “glicol” ou “diol”, para três hidroxilas
presentes no
compostotemosumtrioleparacompostoscommaisdequatrohidroxilastemosumpolioloupoliálcool.
(adaptado Silva e Mol, Química Cidadã, Vol. 3 3ª ed. AJS, 2016)

Figura 2: Representações das funções álcool, enol e fenol. Fonte: Disponível em:
https://querobolsa.com.br/enem/quimica/funcoes-oxigenadas. Acesso em: 23 de jun de 2020.

04
Figura
3:Nomenclatura dos álcoois.
Fonte: Disponívelem:https:// educacao.uol.com.br/disciplinas/ quimica/compostos-organicos— nomenclatura-como-
dar-nomesaos-compostos-organicos. htm#:~:text=Conforme%
20mostra%20o%20Quadro%20
1,sufixo%20identifica%20a% 20fun%C3%A7%C3%A3o%20 qu%C3%ADmica%2C.
Acesso em: 23 jun.2020.

ATIVIDADES
0 — Deacordocomostextosacima,quaisdoscompostosabaixopodemserclassificadoscomo álcoois.
Justifiquesuaresposta.

1 — (EFOA-MG)DeacordocomaIUPAC,onomedocompostodefórmula.

é: d ) 2-etilexan-2-ol. f) 5-metileptan-2-ol.

b ) 1,4-dimetilexan-1-ol. e) 2-metileptan-5-ol.
c 3-metileptan-6-ol.

2 — Dêanomenclaturaoficial(IUPAC)paraosseguintescompostos:

04
b) d) b)

c)

3 — Retorne ao texto2eresponda:O etanol é umcombustívelecologicamente“correto”? Construaum


parágrafojustificandoseusargumentos.
4 — Otexto1tratadaaçãodoálcool70%contraaCOVID-
19.Justifiqueestaaçãolevandoemconsideraçãoa estruturaquímicadosálcoois.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Vimos nesta seção, os álcoois, os enóis e fenóis, que são algumas das funções oxigenadas, ou seja, funções
que possuem em suas estruturas o átomo de oxigênio, além dos átomos de carbono e hidrogênio.
Aprendemos sobre as estruturas dos álcoois e como elas interferem em suas propriedades físico-químicas.
Aprendemos tambémsobreaobtençãodestasubstânciaeseusimpactosnasociedade.

VAMOS PENSARSOBRE
Busque informações sobre outros álcoois encontrados em seu dia a dia e escreva as aplicações de pelo
menostrêsdeles.

PARA SABERMAIS!!!
Vídeo— “Comoacana-de-açúcarviraetanol”?EtanolSemFronteiras.Petrobras. Disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=zFfpQsne_bg. Acessoem:
26/04/2021.
Cliquenolink acimaedescubramaissobreoprocessodeobtençãodoálcool etílicoapartir dacana-deaçúcar.

ATIVIDADE COMPLEMENTAR 1

Assista o video e responda as questões:

Funções orgânicas oxigenadas- brasil escola- https://youtu.be/Rk5Y2_FvdHY. acessado


30/04/2021
1- cite três exemplos com nome e estrutura: exemplo

etanol

04
a) álcool
b) fenol
c) enol

04
06
06

04
SEMANA 2
OBJETO DECONHECIMENTO:
Funções orgânicas oxigenadas e nomenclatura (Aldeído e Cetona).

HABILIDADE(S):
24.1.Reconhecerassubstânciasqueapresentamasprincipaisfunçõesorgânicasealgumasdesuascara cterísticas.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Grupos funcionais, nomenclatura dos hidrocarbonetos.

INTERDISCIPLINARIDADE:
Os conceitos tratados nesta habilidade, (24.1. Reconhecer as substâncias que apresentam as principais
funções orgânicas e algumas de suas características, estabelece conexão com os outros componentes
curriculares,BiologiaeFísica,quandotrabalhadodeformaproblematizadora.
TEMA: FUNÇÕES OXIGENADAS – ALDEÍDOS E CETONAS.
DURAÇÃO: 1 hora e 40 minutos (2 horas/aula)

TEXTO 1
Quais são os componentes da fumaça do cigarro?
A fumaça do cigarro possui uma fase gasosa e uma particulada. A
fase gasosa é composta por monóxido de carbono, nicotina, amônia,
cetonas, formaldeído, acetaldeído e acroleína, entre outras
substâncias. Algumas produzem irritação nos olhos, nariz, garganta e
levam à paralisia dos movimentos dos cílios dos brônquios.
Afaseparticuladacontémnicotinaealcatrãoqueéumcompostode
mais de 40 substâncias comprovadamente canceríge-nas, formado a
partirdacombustãodosderivadosdotabaco.
Entre elas, o arsênio, níquel, benzopireno, cádmio, resíduos de
agrotóxicos, substâncias radioativas, como o Polônio 210, acetona,
naftalina e até fósforo P4/P6, substâncias usadas em veneno para
matarrato.
O tabagismo é uma doença (dependência de nicotina) que tem relação com aproximadamente 50
enfermidades, dentre elas vários tipos de câncer, doenças do aparelho respiratório e doenças
cardiovasculares.Estima-se que, no Brasil, a cada ano,cerca de 157 mil pessoas morram precocemente devido
às doenças causadas pelo tabagismo. Os fumantes adoecem com uma frequência duas vezes
maiorqueosnãofumantes.Têmmenorresistênciafísica,menosfôlegoepiordesempenhonosesportes enavida sexual
doqueos não fumantes.
Além disso, envelhecem mais rapidamente e ficam com os dentes amarelados, cabelos opacos, pele
enrugada e impregnada pelo odor do fumo.
07

Fonte:QuaissãooscomponentesdaFumaçadocigarro?InstitutoNacionaldoCancer,Disponívelem:
https://www.inca.gov.br/perguntas-frequentes/quais-sao-os-componentes-fumaca-cigarro. Acesso em:
16/06/2020.
Conceitos Básicos
Nesta semana estudaremos duas outras funções orgânicas oxigenadas: Os aldeídos e as cetonas. Além de
presentes na fumaça do cigarro, outras substâncias também contêm estes compostos, como por exemplo, o
Formol, que é utilizado como conservante e a Acetona, que é um solvente usado para remover esmaltes
de unhas.
Estes compostos têm em comum um grupo funcional chamado CARBONILA, que é constituído por um
átomode carbonoligadoaumátomode oxigênio por ligaçãodupla (C=O).
A diferença entre o formol e a acetona é que o primeiro (o formol) apresenta o grupo carbonila ligado a dois
hidrogênios,enquantoosegundo(aacetona)apresentaacarbonilaligadaadoisgruposmetil (-CH3).
Oaldeídoapresentaogrupocarbonilanaextremidadedacadeiacarbônica,ascetonasapresentam o grupo
carbonila entre carbonos,dentro da cadeia principal. Para dar nomes a estes grupos, segundo a IUPAC,
usamososufixoALparaaldeídoseosufixoONAparaascetonas.
Oaldeídomaissimplestemonomedemetanal,poispossuiapenasumcarbono,daíoprefixomet, já a cetona
mais simples tem o nome de propanona, pois possui três carbonos, daí o prefixo prop. O infixo an,
presentes tantono metanalquanto na propanona,indicaqueasligações entreoscarbonos sãoligaçõessimples.
Como nas cetonas o grupo carbonila está localizado dentro da cadeia carbônica, é necessário indicar a
posiçãodacarbonila.
(adaptadoMortImereMachado,Química,Vol.3,3ªed.Scipione2016)

Figura 2: Estruturas de aldeídos e cetonas.

Fonte: Disponível em: https://querobolsa.com.br/enem/quimica/funcoes-oxigenadas. Acesso em: 16 jun. 2020.

ATIVIDADES
1— Abaixotemosarepresentaçãodeduassíntesesorgânicas.Circuleedênomes às funçõesoxigenadas
estudadasatéaqui.
08

Figura 03:Reatividade de
aldeídosecetonas.
Fonte: Disponível em: http://
homepage.ufp.pt/pedros/
qo2000/aldeidos.htm.
Acesso em: 23 jun.
2020.
09

2 — Desenhe a fórmula estruturalpara doisaldeídos etrês cetonas que apresentama fórmula molecular
C6H12O.

3 — Determineafórmulamoleculareestruturalparaosseguintescompostos.
c) 2-metilpropanal e) Butanal
d) ) 3,3-dimetilpent-2-ona f) 4-metilpent-3-enal

4 — (FMTM-MG) O bom uísque se conhece no dia seguinte. Essa tequila você pode beber sem medo
do dia seguinte. Essas frases, comuns em propagandas de bebidas alcoólicas, referem-se à dor de cabeça
que algumasbebidas causam.Oprincipal responsável porela éumasubstânciachamada etanal. Assinale
aalternativaqueapresentaafunçãoquímicae afórmulaestrutural dessasubstância.
c) Álcool,H3C—CHO f) Aldeído,H3C—OH
d) ) Álcool,H3C—OH g ) Aldeído,H3C—CHO
e) Aldeído,H3C—CH2OH

5 — (FATEC-SP) Na indústria de alimentos, sua aplicação mais importante relaciona-se à extração de óleos e
gorduras de sementes, como soja, amendoim e girassol. À temperatura ambiente, é um líquido que apresenta
odor agradável, e muito utilizado como solvente de tintas, vernizes e esmaltes. Trata-se da
cetonamaissimples.
Onome oficial ea fórmulamolecular dasubstânciadescrita pelotexto anterior são,respectivamente:
c) butanaleC4H8O. f) propanaleC3H6O.
d) ) butanona eC4H7OH. g) propanonaeC3H6O.
e) etanonaeC2H4O.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Vimos que os aldeídos e as cetonas têm em comum o grupo carbonila, que nos aldeídos está ligado às
extremidades de uma cadeia carbônica e possui além do oxigênio, uma ligação do carbono comohidrogênio,já
nas cetonas, este grupo está localizado entre carbonos. Vimos também que estes compostos são substâncias
muito utilizadas na fabricação de diversos produtos, tais com solventes e cosméticos,e queseuusoindevido
podeacarretardanosaquemosmanipula.

VAMOS PENSARSOBRE
Busque mais informações sobre o uso de formolpara alisar cabelos.Quais os riscos para quem trabalhacom
estes produtoscosméticos? Quaisos riscos paraquem usa estes produtoscosméticos?

PARA SABERMAIS
Vídeo–QuímicaSimples#22–GrupoCarbonila[AldeídoeCetona].Química Simples.
Disponível em: <https://www.youtube.com/watch?v=AP-w7S5KTxA>. Acesso em:
26/04 /2021.
0 10

Clique no link acima para aprender mais sobre aldeídos e cetonas.


0 11

OBJETO DECONHECIMENTO:
Funções orgânicas Oxigenadas e nomenclatura (Ácido Carboxílico, Éster e Éter).

HABILIDADE(S):
1.Reconhecerassubstânciasqueapresentamasprincipaisfunçõesorgânicasealgumasdesuascaracteríst

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Grupos funcionais, nomenclatura dos hidrocarbonetos.

INTERDISCIPLINARIDADE:
Os conceitos tratados nesta habilidade, (24.1. Reconhecer as substâncias que apresentam as principais funções
orgânicas e algumas de suas características), estabelece conexão com os outros componentes
curriculares,BiologiaeFísica,quandotrabalhadodeformaproblematizadora.

SEMANA 3

TEMA:FUNÇÕESOXIGENADOS ÁCIDOSCARBOXÍLICOS, ÉSTERES E ÉTER.


DURAÇÃO: 1 hora e 40 minutos (2 horas/aula)

TEXTO 1 A QUÍMICA NA MESA

A maioria dos sabores é produzida


em laboratório, para irritação dos
naturalistas. Mas isso tem suas
vantagens.
As delícias que você compra no
supermercado nem sempre
correspondem ao que você pensa que
está saboreando. Esses
alimentos utilizam cópias fiéis dos
aromas naturais, criadas
em laboratório por
químicos especializados em
clonar gostos, os
aromistas. Reproduzir um gosto não é moleza. Existem, na natureza, pelo menos 5000 substâncias identificadas
como responsáveis por aromas.
0 12

Um simples maracujá tem cerca de 300, entre ésteres, terpenos, álcoois e cetonas. Para criar um sabor
artificial idêntico ao do maracujá, o aromista tem de decompor o gosto da fruta em cada uma de suas
moléculas. Depois, ele sintetiza essas moléculas e as combina entre si, até adquirirem o gosto de
maracujá.“Paraoconsumidor,não faz diferença”, disse à SUPER o aromista Moisés Galano, da Firmenich,
empresa suíça especializada em criar cheiros e sabores.Apesar de o consumidortorcer o nariz para os sabores
artificiais, é benéfico que eles existam.
Osgostosnaturaissãocarosdemaisparaousoindustrial.Oseubiscoitodemorango,sefossefeitocomaes sência da
fruta,custariaatédezvezesmais.Um preçodeamargar.
Fonte: A Química na mesa. Revista Superinteressante. Disponível em: https://super.abril.com.br/saude/aquimica-
na-mesa/.
TEXTO 2

CORANTES ALIMENTÍCIOS, CONSERVANTES, AROMATIZANTES… ELES FAZEM


MAL?
Aditivos são colocados nos alimentos pela indústria por várias razões. Mas há quem tenha medo de
seus efeitos à saúde.Seráquehámotivo?
Eles aparecem lá no fim da lista de ingredientes e, muitas
vezes, têm nomes esquisitos, como
carboximetilcelulose sódica, dióxido de silício e goma
xantana. Não surpreende, portanto, que os
chamados aditivos alimentares gerem um misto
de curiosidade e receio entre os consumidores. Afinal, por
que estão ali? Segundo a engenheira de alimentos
Adriana Pavesi Bragotto, professora da Universidade
Estadual de Campinas (UNICAMP), no interior paulista, eles
têm a finalidade básica de modificar características físicas,
químicas, biológicas ou sensoriais dos produtos.
Quem compra um iogurte de morango espera que ele seja rosado,por exemplo.Para isso, a indústria tende
a recorrer a um corante. Ao abrir uma caixa de leite, ninguém quer ver a parte líquida separada da nata,
certo? Daí entram em cena os estabilizantes. “Aditivos como esses não têm o propósito de interferir no valor
nutricional do alimento. Seu papel é tecnológico”, informa o engenheiro agrônomo Jonas Paschoal, da
Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto daUniversidade deSãoPaulo(USP).
A nutricionista Laís Amaral, do Instituto de Defesa do Consumidor (IDEC), concorda que a fórmula deve
ser avaliada como um todo. Mas ela enxerga os aditivos como um problema em si. Isso porque, em geral, não
consumimossó um produto pordia.“E,quando se trata da combinação e do excesso,não sabemos
exatamenteo risco que essas substâncias trazem”, analisa. Algumas delas já estão no radar dos cientistas,
como a tartrazina,umcoranteamareloligadoaalergias.
Fonte: Disponível em: Corantes Alimentícios, Conservantes, Aromatizantes. Eles fazem mal?Revista Abril. Disponível em:
https://saude. abril.com.br/alimentacao/conservantes-corantes-aromatizantes-eles-fazemmal/.
Acesso em: 16 jun. 2020.

Conceitos Básicos
Os ácidos carboxílicos, como os aldeídos e cetonas, são caracterizados pelo grupo carbonila (C=O),
porém ao carbono da carbonila está sempre ligado um grupohidroxila(-OH), esta ligação
da hidroxila à carbonila, gera um novo grupodenominadocarboxila(-
COOH),AssimafórmulageraldosácidoscarboxílicoséRCOOHouArCOOH.
O ácido carboxílico mais simples é o ácido metanóico, pois possui apenas um átomo de carbono, já o ácido
propanóico, possuitrês átomos de carbono. Perceba que para nomearmos um ácido
carboxílico,alémdasregras que já foram mencionadas em estudos anteriores,iniciamos o nome com a palavra
Ácido e terminamos com o sufixoóico.

13
Os ésteres podem ser obtidos pela reação de ácidos carboxílicos com álcoois ou fenóis. Nos ésteres o
grupo alcóxido ( RO-) ou Fenóxido (ArO-) substituem a hidroxila do grupo carboxila em uma reação
denominada esterificação.Nocasodosésteres,ogrupoquevemdoácidocarboxílicotemosufixoato
emvezdeicoeogrupo quevemdoálcool,temosufixoila,portanto,areaçãoentreoácidopropanóico e o etanol,
gera o propanoato de etila.
Com os nomes parecidos, mas com funções totalmente diferentes, temos os éteres, que são compostos
que possuem um átomo de oxigênio entre dois átomos de carbono, como um heteroátomo. Nomeamos
estes compostos com o nome da cadeia carbônica mais simples, mais o infixo OXI e em
seguida acrescentamos o nomedohidrocarbonetodecadeiamaislonga,ligadoaooxigênio.
Exemplo:metoxietano,cadeia mais curta comumcarbono(met),mais o infixo oxi,mas
ohidrocarboneto etano, que contém dois carbonos (et).

Figura 3: Disponível em: https://querobolsa.com.br/enem/quimica/funcoes-oxigenadas. Acesso em: 23 jun.


2020.
Fonte:Estruturasdeétereseésteres.

ATIVIDADES
1— Dê nome às funções orgânicas presentes nos
compostos abaixo, de acordo com as regras da IUPAC.

Figura 4: Cadeias carbônicasoxigenadas.


Fonte:
Disponívelem:https://azup.com.br/exercicios/
exercicio-de-funcoes-organicas-
oxigenadasnomenclatura- eclassificacao-2a-serie-
do-em/. Acesso em: 23 jun. 2020.

2— (ENEM)Acurcumina,substânciaencontradanopóamarelo-alaranjadoextraídodaraizdacurcuma
ouaçafrãoda-índia(Curcuma longa),aparentemente,podeajudaracombaterváriostiposdecâncer,omalde
Parkinson eo de Alzheimer eatémesmoretardaroenvelhecimento.Usadaháquatro
milênios poralgumasculturasorientais,

14
apenasnosúltimosanospassouaserinvestigadapelaciênciaocidental.Quaisasfunçõesorgânicasoxig enadas
podemosencontrarnafórmula da curcumina?
Figura 6: Estrutura da Curcumina.
Fonte:ANTUNES,M.G.L.Neurotoxicidadeinduzida pelo
quimioterápicocisplatina:possíveisefeitos
citoprotetoresdosantioxidantesdadietacurcumina e

coenzimaQ10.PesquisaFAPESP.SãoPaulo,n.168,
fev. 2010(adaptado).
a) étereálcool. c) ésterefenol. e) aldeídoeéster.
b) ) éterefenol. d )aldeídoeenol.
3— (ENEM) O biodiesel é um biocombustível obtido a partir de fontes renováveis, que surgiu como
alternativa ao uso do diesel de petróleo para motores de combustão interna. Ele pode ser obtido pela
reação entre triglicerídeos,presentesemóleosvegetaisegordurasanimais,entreoutros,e
álcooisdebaixamassamolar, comoometanolouetanol,napresençadeumcatalisador,de acodo com a equaãoo
química. BIODIESEL

GLICEROL/GLICERINA

A função química presente no produto que representa o biodiesel é a) éter.


c) álcool. e) ácidocarboxílico.
b) ) éster. d ) cetona.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Chegamos ao término das funções orgânicas oxigenadas, vimos até aqui as funções álcool, enol, fenol,
aldeído,cetona,ácidocarboxílico,étereésteres.Diversasforamasaplicaçõesnodiaadiadestas funções, releia o
materiale identifique os grupos funcionais de cada uma,de modo a familiarizar-se aindamaiscom eles.

VAMOS PENSARSOBRE
Pesquise sobre a produção de ácido acetilsalicílico. Procure entender a reação de obtenção deste
medicamento e identifique as funções orgânicas presentes. Pesquise também sobre os riscos da
automedicação.

PARA SABERMAIS
Clique no link abaixo e veja um pouco mais sobre as funções orgânicas
oxigenadas Vídeo — Funções Orgânicas Oxigenadas — álcoois- fenóis
– enóis- aldeídos- cetonas. Disponível em:

15
https://youtu.be/83yLiBEv4mM. acessado; 26/04444/2021

Mapa Mentalcom os grupos funcionais doscompostosoxigenados:


Disponível em:
https://descomplica.com.br/artigo/mapamentalfuncoes-
oxigenadas/4Qs/. Acessoem:26/ 0 4/ 2021.

ATIVIDADE COMPLEMENTAR 2

1- cite 3 exemplos com nome e estrutura de cada composta abaixo a) ácido


carboxílico
b) éster
c) éter

16
SEMANA 4

OBJETO DECONHECIMENTO:
Funções orgânicas oxigenadas e nomenclatura (Ácido Carboxílico, Éster e Éter).

HABILIDADE(S):
24.2. Reconhecer sabões e detergentes mais comuns.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Gruposfuncionais,nomenclaturadoshidrocarbonetos,interaçõesintermoleculares.

INTERDISCIPLINARIDADE:
Osconceitostratadosnesta habilidade,(24.2.2.Relacionaraação de sabõescom aspropriedadesdosgrupos
funcionais presentes em suas estruturas, considerando as interações intermoleculares.), estabelece conexão
comosoutroscomponentescurriculares,BiologiaeFísica,quandotrabalhadodeformaproblematizadora.
TEMA: REAÇÃO DE SAPONIFICAÇÃO
DURAÇÃO: 1 hora e 40 minutos (2 horas/aula)

TEXTO1 HISTÓRIA DO SABONETE

Por Viviane Bigio


Muito provavelmente o homem fazia uso do sabonete desde a pré-história. Nem sabia da utilidade
que teria um dia para a humanidade.

Segundouma lendaromana,a palavra“sabão”deriva dasemelhançacom MonteSapo,nosarredores deRoma,na


Itália.Agorduradosanimaisqueeramsacrificadosnofogoparaosdeuses escorrianamadeira queimada
do altar atéaproximidadedosriosondeasmulheresiam lavarroupas.Eelassentiam certa facilidade em
limpá-las com estanovasubstância.
Onome“sabonete”teveorigemnaFrança,ondeapalavraera Savoneondeintroduziamnossabonetescorese
aromas.Ossabõessãoresultadodeumareaçãoquímicaentreagorduraeumálcali(base forte), resultando numa
gorduradeaçãodetergente.Naverdadeosabãofoiinventadopelosfenícios
600anosA.C.Elesferviamabanha de cabra com água e cinzas de
madeira, obtendo um sabão cremoso. Foi no século VII que os
árabes descobriramoprocesso de saponificação misturando
óleos naturais, gordura animal e soda cáustica. Esta mistura,
depois de fervida, endurecia. Foi quando
surgiuosabãosólido.Tendoaprendidocomosárabes, os
espanhóis acrescentaram óleo de oliva a esta mistura para dar-lhe
um cheiro maisagradável.
Nos séculos XV e XVI várias cidades europeias se tornaram
produtoras de sabão. As mais conhecidas eram
Marselha na
FrançaeSavonanaItália,deondefoioriginadaapalavraSa- voneo
diminutivo Savonette ou sabonete. O sabão branco só apareceuem
1978, ano que marcou o desenvolvimento do sabão moderno. Foi
inventado o sabão branco depois da introdução acidental de ar na
soluçãodesabãoantesdamoldagem.

13
Na época de Napoleão, na Europa, o banho ainda não era costume corrente. Muitas pessoas não o
praticavam. Até nos tempos da Rainha Elizabeth, acontecia eventualmente uma vez por ano. Felizmente, com
o tempo este hábito tornou-se mais frequente ou até diário, mostrando como era importante a remoção de
microrganismos da pele, reduzindo os riscos de infecção da mesma. A introdução de fragrâncias aumentou o
seuuso.
Ousomedicinaldossabõesnosremeteaosregistrosondesãomencionadassuaspropriedadesmedici naisede
limpeza.Algunscientistasusaramosabãoparacurarcertosproblemasdepele,incluindo aescabiose,apsoríase, a
tinea e o herpes tonsurans. Na Europa, no século XIX foram descritos tratamentos com uso de sabonete para
a acneeamicose.EnosEUAtentaramtrataraacnecomsabão fino feitodeazeitedeolivaesodacáustica.
Com oajuste dasfórmulaseo desenvolvimentodaindústria química,porvoltadosanos50 foiconstatado um
baixoíndicedealergiaaousodesabonete como a
diminuição de seu custo. Sua função é de eliminar
pequenas partículas sólidas da pele, diminuindo o seu
ressecamento. Podem também acrescentar óleos
vegetaisou minerais.
A falta de glicerina nos sabonetes comerciais é a
principal razão de ressecamento na pele. Esta é a
principal diferença entre os sabonetes comerciais e os
sabonetes artesanais. Os ácidos graxos usados nos
sabonetesartesanaisajudamaregularaumidade e nutrir
apele,enquantoaglicerinanaturaldá umatexturamais macia.Tomar umbombanho com um
Figura1:Reagenteseprodutosdareaçãode saponificação. sabonetecheiroso e macio é umadelícia.
Fonte: Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/

(Texto retirado de: https://www.pucsp.br/maturidades/curiosidades/ quimica/historia-sabao.htm. Acesso em: 23 jun. 2020.

curiosidades_ed62.html. Acesso em: 02 jul. de 2020).

Figura 2: Reagentes e
produtos da reação de
saponificação.
Fonte: Disponível em: https://www.
passeidireto.com/arquivo/71895030/
reacao-de-saponificacao.
Acesso em: 23 jun.
2020.
Conceitos Básicos
A reaçãode saponificação é aquela em que um éster reage em meio aquoso com uma base forte, ou seja,é
umahidrólisealcalina.Osprodutosformadossãoumsalorgânicoeumálcool.Essasreações sãodenominadasde
reaçõesdesaponificaçãoporque,quandoocorreumareaçãodessetipo,com um triéster proveniente de ácidos
graxos,formam-seossabões.
Os ácidos graxos são ácidos carboxílicos de cadeia longa, em geral com 12 átomos de carbono ou
mais.Eles
reagemcomaglicerina(gliceroloupropanotriol),formandoosglicerídeos,tambémdenominadosdetriglic erídeos
outriacilgliceróis,quecompõemosóleosegorduras animais evegetais:
Assim, o sabão é produzido por meio do aquecimento de óleos ou gorduras vegetais em uma solução
aquosa de uma base forte, como o hidróxido de sódio, que é conhecido comercialmente por soda
cáustica.Osabãoformadopossuiemsuaestruturaumalongacadeiaprovenientedoácidograxoqueconsti tuiuma
parteapolar,enquantosuaextremidadeépolar.Issopermitequeaparteapolarinterajacomas sujeirasgordurosas
quetambémsãoapolares,enquantoaextremidadepolarinteragecomaágua,que também é polar.Éassim queos
sabões conseguem diminuir a tensão superficial da água (por isso são também chamados de agentes

1 6 tensoativosoudesurfactantes),eliminandoasujeira.

Fonte: Manual da Química: Reação de Saponificação: Disponível em:


https://www.manualdaquimica.com/quimica-organica/reacao-saponificacao.htm. Acesso em: 19
jun. 2020.

ATIVIDADES
2— Expliquedemonstrandoatravésdaestruturaquímicadosabão,comoeleinteragecoma“gordu- ra”,ecomo
eleinteragecom aágua.

Figura 3: Representação de sabões e


detergentes.

Fonte: Disponível em:


https://pt.quora.com/Qualadiferen%C3%A7a-de-
sab%C3%A3o-e-detergente. Acesso em: 23 jun.
2020.

3 — (Enem — 2014)A capacidadede limpezae a eficiênciade um sabãodependemde sua propriedade de formar


micelasestáveis,que arrastamcomfacilidadeasmoléculasimpregnadasno materiala serlimpo.Taismicelas têm
em sua estrutura partes capazesde interagircom substâncias polares, comoaágua,epartesquepodem
interagircomsubstânciasapolares,comoasgorduraseosóleos.
Fonte:SANTOS,W.L.P.;MÓL,G.S.(Coords.).Químicaesociedade.SãoPaulo:NovaGeração,2005(adaptado).
Asubstânciacapazdeformarasestruturasmencionadasé? a) C18H36. b
) C17H33COONa.
c CH3 CH2 COONa. d )
CH3CH2CH2 COOH. e
CH3CH2CH2CH2OCH2CH2CH2CH3

4 — (UNIFAP/Adaptada) O sabão é um sal obtido através da reação de um ácido graxo com uma base,
normalmentehidróxidodesódioouhidróxidodepotássio.Aestruturaquímicaabaixorepresenta um sabão. Para
explicar as propriedades de limpeza do sabão, sua estrutura é dividida em duas partes (1 e 2),
conformemostradonaestruturarepresentativa:
(A ) Comosãodenominadasaspartes1e2naestrutura?
(B ) No processo da limpeza,uma destas partes interagem com a sujeira e a outra com a água.
Explique comoissoocorre.
(C ) Façaumaassociaçãoentreasestruturasquímicasdossabõescomaeliminaçãodovírusda
COVID19.Porqueossabõessãoconsideradosexcelentesaliadosnocombateaessevírus?

5 — (UFRGS-RS)Industrialmente,a hidrólise alcalinadeum triésterde ácidosgraxose glicerolé utilizadapara a


obtenção de sais de ácidos graxos (sabões). A produção de sabão caseiro é bastante comum em localidades
do interior. Para tanto, os reagentes utilizados na indústria podem ser substituídos por
reagentescaseiros,taiscomo:
a) suco delimãoerestosdecomida. b )
banhadeporcoecinzasdecarvãovegetal. c
ceradeabelhaegorduradecoco.
d) gorduradeanimalefarinhademilho. e
sodacáusticaeproteínaanimal.

6 — (ENEM) Os tensoativos são compostos capazes de interagir com substâncias polares e apolares. A parte
iônica dos tensoativos interage com substâncias polares, e a parte lipofílica interage com as apolares. A
estruturaorgânica deumtensoativopode ser representada por:

Esse arranjo é representado esquematicamente por:

21
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Vimos nesta semana um pouco sobre a história de como são fabricados os sabões e detergentes, vimosque
esta produção envolve uma reação chamada de saponificação, que é a reação aquosa entre um éster de
cadeia longa(glicerídeo)eumabase forte,gerando comoprodutos,osabão eumpoliálcool (glicerol).Vimos que o
sabão possui em sua estrutura molecular uma parte apolar (cadeia carbônica) que interage com a
gordura/sujeira e umaparte polarque interage comaágua.

VAMOS PENSARSOBRE
Pesquisesobrecom o é feito acoletadeóleosusados,emseu bairroou comunidade onde vive.
Verifique se há algum impacto ambiental em sua comunidade, relacionada ao descarte de resíduos
deóleos, gordurase vasilhames,nomeioambiente.Façaumpequeno texto relatando esta experiência.

PARA SABER MAIS


1) Clique no Link abaixo para saber mais sobre a produção de sabão e
sobre os impactos ambiental relacionados à destinação errada dos óleos de
cozinha. Vídeo -Meio Ambiente por inteiro-
Reciclagem do óleo de Cozinha. TV Jus-
tiça Oficial. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=lIpirOW3DVQ
Acesso: 26/04/2021.

2) Artigo sobre os Xampus. Disponível em:


http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc02/quimsoc.pdf. Acesso em: 26/04/2021.

SEMANA 5
OBJETO(S) DECONHECIMENTO:
Funções orgânicas nitrogenadas (aminas e amidas) e nomenclatura.
HABILIDADE(S):
24.1. Reconhecer as substâncias que apresentam as principais funções orgânicas e algumas de suas
características.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Grupos funcionais, nomenclatura das Aminas.
INTERDISCIPLINARIDADE:
Os conceitos tratados nesta habilidade, (24.1. Reconhecer as substâncias que apresentam as principais
funções orgânicas e algumas de suas características), podem estabelecer conexões com os
outros componentescurriculares,BiologiaeFísica,quando trabalhadosdeformaproblematizadora.

TEMA: FUNÇÕES NITROGENADAS – AMINAS E AMIDAS

No PET anterior, você aprendeu sobre as funções orgânicas oxigenadas e a reação de saponificação.
Aprendeu também, como damos nomes a estes compostos. Neste PET daremos início ao estudo de outras
funções orgânicas,agora, com a presença de nitrogênio,as chamadas funções orgânicas nitrogenadas.
TEXTO 1 METANFETAMINA
Metanfetamina é uma droga
sintética (ilícita), ou seja, uma
substância psicoativa de ação
estimulante do sistemanervoso central.
Entre os usuários, a metanfetamina é a
conhecida como Ice,Tina,Meth,
cocaínadepobre,Speed oucristal.O
usoterapêutico
de medicamento

basedemetanfetamina(Pervitin)foibanidoemváriospaíses,inclusiveno Brasil, devido ao uso inadequado


(recreativo) e abusivo. Como o nome sugere, a metanfetamina tem efeitos parecidos aos das anfetaminas.
No entanto, seus efeitos sãomuitomaispotentes,assemelhando-seaos da cocaína.
A metanfetamina é facilmente manipulada em laboratórios clandestinos, a partir de uma mistura de
ácidos e substâncias presentes em medicamentos vendidos sem prescrição médica, como
broncodilatadoresedescongestionantesnasais(pseudo efedrina), ou mesmocomaprópriaefedrina.
Assim como outras drogas sintéticas, como o Ecstasy e o LSD,
ousodametanfetaminaéconsiderado,em nívelmundial, como uma epidemia entre os frequentadores de
“raves”, devido ao “aumento” de energia que a droga
proporciona.Ametanfetaminaéencontradaepodeser ingeridadediferentes formas:
Cristal–podeserfumado(emcachimboscomoocrack). Pílulas–ingeridasviaoral.
Pó–podeser“cheirado”(comoacocaína),ouinjetado(dissolvidoemáguaoumesmoemálcool).
Os efeitos da metanfetamina iniciam entre 3 e 5 minutos após uso via pulmonar (fumada ou
“cheirada”) ou intravenosa.Se ingerida, os efeitossurgem entre 15 e 20 minutos.Um diferencialda
metanfeamina em relação a outras drogas, como a cocaína e o crack, é a duração prolongada de seus efeitos,
variando entre 4 a 8 horas (dependendodaformacomofoiutilizada).
A ação da metanfetamina como estimulante do Sistema Nervoso Central se dá pela liberação de
dopamina, noradrenalina e serotonina (neurotransmissores), sendo os efeitos mais comuns: euforia,
diminuiçãodo apetite, do sono e da fadiga,estado de alerta aumentado,alterações da libido e emoções
intensificadas. O uso constante
levaarápidadependênciaeanecessidadedeaumentodasdoses,devidoàtolerânciaasuaação.
O uso contínuo de metanfetamina leva o usuário a desenvolver distúrbios de humor, ansiedade, insônia
e agressividade. Há a possibilidade de apresentar problemas de memória, sintomas de psicose e mudanças
na função e estrutura cerebral (dano cerebral, caracterizado pela perda da matéria cinzenta e hipertrofia da
matéria branca, entre outras). Outras consequências são: perda de peso e complicações odontológicas.
Elevação da temperatura corporal, aumento da pressão sanguínea, dor torácica, arritmias cardíacas e
convulsões podem ser sintomasdeoverdosepelousodemetanfetamina,epodem levarousuárioaóbito.
Fonte: https://www.infoescola.com/drogas/metanfetamina/. Acesso em: 13/07/2020. (adaptado).
1 9 Conceitos Básicos
Uma Amina éumderivado daamônia(NH3),emqueum oumaisátomosdehidrogênioforamsubstituídos por
umgrupodehidrocarbonetos.Asaminaspodemserclassificadasdeacordocomonúmero degruposorgânicos
ligadosaoátomodenitrogênio.
As aminas são substâncias moderadamente polares; têm temperaturas de ebulição que são mais elevados
que os alcanos de massa molar equivalente. As moléculas das aminas primárias e secundárias podem formar
interações de hidrogênio fortes umas com as outras e também com a água. Já as moléculasdeaminasterciárias
nãopodemformar interaçõesdehidrogênioumascomasoutras,mas formamestasinteraçõescommoléculasde
água.Poristo,asaminasterciáriastêmtemperaturasde ebuliçãoinferioresàsaminas primáriasesecundárias de
massas molares comparáveis.
Em geral, a nomenclatura das aminas recebe a terminação -amina. Para aminas primárias considera-se o
hidrocarboneto correspondente e de forma substitutiva, acrescenta-se a terminação -amina, já para as
aminas secundárias e terciárias, considera-se os grupos substituintes em ordem alfabética, sem o hífen,
seguido da terminação -amina. A cadeia mais longa é considerada a principal, as demais cadeias são
consideradas substituintes.

H 3C — C H 2 — N H 2 e tila m in a
H 3C — N H — C H 3 d im e tila m in a
H 3C — C H 2 — N — C H 2 — C H 3 d ie
tilm e tila m in a l CH3

https://noic.com.br/olimpiadas/quimica/curso-noic-de-quimica-organica/aula-2-nomenclatura-organica/. Acesso em:


05/08/2020.

As amidas são funções nitrogenadas que, apresentam um grupo carbonila ligado a um átomo de
nitrogênio ligadoahidrogêniose/ougruposalquila.
As amidaspodem ser classificadasemprimárias,quandoonitrogênio estiver ligado aumcarbonoda
carbonila (C = O) localizado na extremidade da cadeia; secundárias, quando o nitrogênio estiver ligado a dois
carbonos da carbonila e um átomo de hidrogênio; e terciária, que é quando o nitrogênio estiver ligado a três
carbonos da carbonila.Observeafórmulaestruturalbásicadecadaumadessas amidas:

20
Anomenclaturaoficialparaamidasnãosubstituídaséfeitademaneirasubstitutivaànomenclatu- radosácidos
carboxílicos correspondentes, substituindo pela terminação -amida. Em amidas monos- substituídas ou

24
dissubstituídas, coloca-se a letra N- antecedendo os grupos substituintes ligados ao átomo de nitrogênio.

Fonte imagem: https://querobolsa.com.br/enem/quimica/amina-e-amida. Acesso em:10/07/2020.

ATIVIDADES
1 — Adopaminaéumneurotransmissordafamíliadascatecolaminas.Estáenvolvidanocontrolede: movimentos,
aprendizado,humor,emoções,cognição,sonoememória.Adesregulaçãodadopa- mina estárelacionadaa
transtornos neuropsiquiátricos como mal de Parkinson e esquizofrenia. Sabendo que a dopamina
apresentaaseguintefórmulaestrutural:
Podemos afirmar que a dopamina:
1) apresentafórmulaelementarC8H9O2N2. 2)
éumcompostoaromático.
3) apresentagruposfuncionaisfenoleamina.

Está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s): a)


1apenas.
b) ) 2apenas.
c) 2e3apenas.
d) ) 1e2apenas.
e) 1,2e3.

2—
(UEL)Vocêjásentiuoardidodepimentanaboca?Poisbem,asubstânciaresponsávelpelasensaçãopica nte na
língua é a capsaicina, substância ativa das pimentas. Sua fórmula estrutural está representada a seguir.
Os grupos funcionais característicos na capsaicina são: b )
Cetona,álcooleamina.
c) Ácidocarboxílico,aminaecetona.
d ) Amida,éterefenol.
e) Cetona,amida,ésterefenol.
f) Cetona,amina,éterefenol.
21
3 — (UFRRJ)Observeasestruturasaseguir.
Os grupos funcionais presentes nas
moléculas de Tylenol (droga analgésica) e
procaína(anestésicolocal)são: a)
amida,fenol,aminaeéster. b )
álcool,amida,aminaeéter. c álcool, amina,
haleto,éster.
d ) amida,fenol,aminaeácido
carboxílico.
e éster,amina,amidaeálcool.

4 — Observeoscompostosdasquestões1,2e3edetermineafórmulamoleculardecadaumdeles.
a) FórmulaMoleculardaDopamina: b )
FórmulaMoleculardaCapsaicina:
c FórmulaMoleculardoTylenol: d )
FórmulaMoleculardaProcaína:

5 — Determineasfórmulasestruturaisparaosseguintescompostos:
a) Butanamina.
b) ) Trimetilamina. c Propanamida. d )
N,N— dimetilbenzamida.

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Vimos nesta semana as funções nitrogenadas aminas, que são compostos orgânicos derivados da
amônia pela substituição de hidrogênios por grupos substituintes orgânicos. Vimos também, o grupo
amida, que são compostosorgânicosquepossuemonitrogênioligadodiretamenteaogrupocarbonila.
Veremosmais informações sobreoutroscompostosquecontêmestesgruposorgânicosnitrogenados
esuaaplicaçãoemnossodiaadia.

VAMOS PENSARSOBRE
UmafamosasériedeTVamericana,abordouotemadasmetanfetaminas,suaproduçãoedanosque elacausa.
Deigualmodo,outrostantosprogramastelevisivosexibempessoasfumandocigarros,mas nem sempre abordam
os danos que esta prática pode causar em que fuma e aos que estão ao redor. Será que tais práticas trazem
benefíciosoumalefíciosaquemaspratica?
Procure saber mais sobre os riscos envolvendo o uso de cigarros e drogas sintéticas, como LSD e as
Metanfetaminas.

PARA SABERMAIS
Para saber mais sobre aminas e amidas, acesse:
TítulodoVídeo:Bloco3Aula11AminaseAmidas Canal:
QuímicadoAmigo Link:
https://www.youtube.com/watch?v=9kcb81wAHwo. Acesso
em: 26/04/2021..

22
ATIVIDADE COMPLEMENTAR 3

Assista o video e responda a questão.

Funções nitrogenadas- brasil escola- https://youtu.be/08e-2iaYinU. acessado 01/05/2021 cite 3

exemplos dos compostos abaixo com nome e estrutura

a) aminas
b) amidas
2 3

OBJETO(S) DECONHECIMENTO :
Funções orgânicas Nitrogenadas (Nitrilas e Nitrocompostos).

HABILIDADE(S):
24.1.Reconhecer as substâncias que apresentam as principais funções orgânicas e
algumasde suas características.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Grupos funcionais, nomenclatura das Amidas.

INTERDISCIPLINARIDADE:
Os conceitostratados nesta habilidade,(24.1. Reconheceras substânciasque apresentamas principais
funções orgânicas e algumas de suas características),podem estabelecerconexões com os outros
componentes curriculares,Biologia e Física,quando trabalhados de formaproblematizadora.

TEMA: FUNÇÕES NITROGENADAS. NITRILAS E NITROCOMPOSTOS.

TEXTO 1 A IMPORTÂNCIA DO EXPLOSIVO PARA A MINERAÇÃO


Vocêjá parou para pensar sobre o uso dos explosivos e sua
importância para o seu dia a dia? Hoje, é comum
acompanharmos notícias de uso dos explosivos para ações
ilegais, mas eles estão mais presentes e trazem mais benefícios
do que você imagina. São fundamentais para construção de
estradas, túneis, pontes, ferrovias dentre outros exemplos da
construção pesada, mas principalmentepara Mineração.
O uso de explosivos data do século IX, quando chineses, ao
misturarem cerca de 65% de salitre (NaNO3), 20% de carvão e
15% de enxofre em massa, criaram a chamada pólvora. A partir
de então as guerras tomaram outra direção, uma vez que a pólvora passou a
seroprincipal“ingrediente”paraos armamentosbélicos.
Com o passar do tempo e o avanço da química, novos explosivos foram sendo descobertos. O mais famoso
dentre tais avanços nesse sentido, foi através do então pesquisador Alfred Bernhard
Nobel (1833-1896), o criadordoprêmioquelevaoseunome:Nobel.
AlfredBernhardNobel,apósotraumade perdadecincopessoasem uma fábrica de sua propriedade,incluindo
nesse acidente a perda do irmão, obcecou-se em descobrir uma forma mais segura de manuseio da
nitroglicerina.Essa por sua vez foi criada pelo químico italiano Ascanio Sobrera, a partir da mistura da
glicerina com ácido sulfúrico e ácido nítrico. Porém tal substância era líquida e reagia com muita facilidade o
que ocasionava grandes acidentes,assim comooocorridonafábricadeNobel.
Após muitos estudos e tentativas, Alfred Bernhard Nobel cria a chamada dinamite. Tal invenção,
revolucionou a indústria ferroviária, uma vez que a partir de então, na construção das vias foi possível
operacionalizar a construção de túneis em formações rochosas, facilitando o traçado e consequentemente,
no transportedepessoase matériasprimas.AMineraçãoéaformamaisautênticadeobtenção
debensprimáriosque
permitemaoserhumanoodesenvolvimentodepraticamentetodacadeiaprodutiva,trazendosobremaneir
amaior conforto e bem-estar. Contudo, para a obtenção de tais bens, é necessária a realização da explotação
os quais ocorrem de forma natural nas formações rochosas da crosta terrestre. Algumas dessas rochas, dada
a sua composição e arranjo de seus minerais, possuem elevada dureza, o que dificulta a sua obtenção por
meio de máquinaseequipamentosdecorte.

23

Apesar do avanço tecnológico da mineração, uma vez que existem equipamentos extremamente poderosos
quandodarealizaçãodedesmonte,paraalgunscasos,adetonaçãoporexplosivos,aindaé maisindicada,sejade
ordemtécnica(adequaçãodotamanhodaspartículasàplantadebeneficiamento,comoocasoderochasparao uso
naconstruçãocivil,britas),sejadeordemeconômica(geralmente equipamentos com tais funções são muito
onerosos).
É perigoso? Sim, mas depende muito de como é utilizado para valer essa afirmativa. Existe tecnologia
avançada e técnicas que reduzem muito os riscos. É muito importante a capacitação de quem vai lidar com o
armazenamento,transporteemanuseiode taissubstâncias.
Se respeitadas todas as prerrogativas preconizadas pelas Normas Reguladoras da Mineração da
Agência
Nacional de Mineração, Normas Regulamentadoras do Ministério do Trabalho e Emprego e R-105
(Regulamentopara FiscalizaçãodeProdutosControlados)doMinistérioda Defesa atravésdoExército,a
atividadepassaaser comoa deumaoutraqualquer,dadaaadoçãodemedidaspreventivas
edeprocedimentosnecessáriosàcorretautilização desses tiposde materiais tãoimportantespara aMineração.
Fonte: https://institutominere.com.br/blog/a-importancia-do-explosivo-para-a-mineracao. Acesso em: 14/07/2020.

Conceitos Básicos NITROCOMPOSTOS


São derivadosorgânicosdoácidonítrico(HNO3).Sãocaracterizadospelapresença do
gruponitro(NO2)ligado aumradicalalquilaouarila.

Nitrobenzeno
Nomenclatura
Considerarogruponitrocomoradicalqueestáligadoàcadeiaprincipal.Onomeédadoaliandoos nomesnitro
aonomedacadeiaprincipal:
Assim: nitro + cadeia principal
Noexemplodadoacima:nitrobenzeno Exemplo:
Trinitrotolueno(TNT)
Cadeia principal = tolueno. Nome: trinitrotolueno.

NITRILAS
Asnitrilassãoobtidasapartirdasubstituiçãodohidrogêniodogáscianídrico(HCN)porradicalor- gânico.
Umanitrilatemfórmulageral R-CN.
Nomenclatura
Nome do hidrocarboneto + nitrila
H3C – CN (etanonitrila)
Obs.Podemserdenominadoscomocianeto+nomedogruposubstituinte.Nestecaso,cianeto de metila.
Uma nitrila insaturada importante é a acrilonitrila,muito usada na fabricação de polímeros acrílicos, como, por
exemplo,aslãssintéticasdenominadasorlon.Aslãssintéticassãoapropriadasparaacon- fecçãodeagasalhos
ecobertores.

23

ATIVIDADES
1 — O texto apresenta uma aplicação muito importante para o uso de nitrocompostos e o uso em mi-
neração. Identifique alguns fatores que contribuem positivamente para o uso destes compostos em
mineração e algunsfatoresquecontribuemnegativamente.

2— Otextocitaalgunsexplosivosmaiscomuns utilizadosnasdetonações.Descrevaasfórmulasmo- leculares e


estruturaisdestescompostos.

3 — (UESPI)Compostotrinitrotolueno(TNT)éumexplosivousadoparafinsmilitareseemdemolições.
Nestecompostoonúmerodeátomosdenitrogênio,hidrogênioeoxigêniopormoléculaé:
a) 3,5 e6 b) 3,9e 6 c) 3,5e9 d) 3,7e6 e) 3,6e7

4 — Determineanomenclaturadosnitrocompostosaseguir:
5- - Monte afórmulaestruturaleafórmulamolecularparaosseguintescompostos
a) propanonitrilaepentanonitrila. b) NitroetanoeNitrobenzeno
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Chegamos ao fim do nosso estudo sobre funções orgânicas nitrogenadas. Vimos nesta semana duas
funções:osnitrocompostos,queapresentamogruponitro(-NO2)ligadoaumacadeiacarbônica, easnitrilas,que
sãocompostosderivadosdoácidocianídricopelasubstituiçãodoátomodehidrogênio pelacadeiacarbônica.
Assim, concluímos esta etapa, e desejamos que você procure conhecer mais sobre compostos que
contenhamestasfunçõesorgânicas quenãoforamdescritosaqui.

VAMOS PENSARSOBRE
Além damineração emquais outrasatividades podem ser utilizadososnitrocompostoseas nitrilas?

PARA SABERMAIS
Para saber mais sobre nitrocompostos e nitrilas, acesse:
TítulodoVídeo:Nitrila,IsonitrilaeNitrocomposto—Aula10
Canal:Fórmula deSoluções
Link:https://www.youtube.com/watch?v=S72MzIaJZxc.Acessoem26/04/2021

25

SEMANA 7
OBJETO(S) DECONHECIMENTO:
Isomeria Plana.

HABILIDADE(S):
Diferenciar isomeria espacial e plana.
CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Isomeria plana.

INTERDISCIPLINARIDADE:
Os conceitos tratados nesta habilidade, (Diferenciar isomeria espacial e plana), pode estabelecer
conexões com os outros componentes curriculares, dentre eles a Biologia e a Física, quando trabalhados
de forma problematizadora.
Caros estudantes, iniciaremos nesta semana nossa série de estudos sobre um tema importante em química
orgânica, as isomerias. Focaremos nos estudos das isomerias planas e aprofundaremos, na próxima semana,
nasisomeriasópticas. Desejamos bons estudos a todos.

TEMA: ISOMERIAPLANA TEXTO 1 HISTÓRIA DA ISOMERIA


O termo isomeria foicriado por Berzelius em 1830. Ele considerou as palavras gregas (iso = mesma(s);
meros = partes) para dar a ideia de “mesma composição”. A isomeria é um fenômeno comum e retrata a
diversidade de compostos presentes na natureza. Na química orgânica, a ocorrência deste fenômeno é
justificada pela capacidade que o carbono tem de formar longas cadeias estáveis e as múltiplas combinações
que sua tetravalênciaproporciona.Aisomeriaseriaofenômenopeloqualduas substâncias compartilham a
mesma fórmula molecular, mas apresentam estruturas diferentes, ou
seja,orearranjodosátomossedifereemcadacaso.
Os químicos Justus von Liebig e Friedrich Wöhler são responsáveis pela descoberta dos primeiros
isômeros: fulmanato de prata e cianato de prata. Os cientistas verificaram que as fórmulas das duas moléculas
eram idênticas (AgCNO), mas a posição dos ligantes eram diferentes.
Concluíram então que o arranjo espacial dos átomoseradiferente. Fulmanato de
prata (Ag-CNO), cianato de prata (Ag-NCO).
Jáem1830,oquímicoBerzeliusquedeunomeaofenômeno,emseusexperimentosparaobterácido tartárico,
fez a seguinte observação: durante o processo era possível obter duas formas diferentes da substância, com
composiçãoefórmulasidênticas,masquesediferenciavampelaposiçãodosátomosnamolécula.
Fonte: https://mundoeducacao.uol.com.br/quimica/historia-da-isomeria. Acesso em: 14/07/2020. (Adaptado).

Conceitos Básicos
Isômerossãodoisoumaiscompostosdiferentesqueapresentamamesmafórmulamolecular.O estudoda
isomeriaserádivididoem duas partes:planaeespacial.

26
Os isômeros de classes de substâncias diferentes, aqueles que apresentam grupos funcionais diFerentes,
são chamados de ISÔMEROSFUNCIONAIS (apresentam isomeria de função). Já os isômeros
deumamesmaclasse
desubstâncias,ouseja,mesmogrupofuncional,masquediferemapenasquantoaoarranjodascadeiascar bônicas
de suas moléculas,são chamados de ISÔMEROSDE CADEIA. As substâncias de um mesmo grupo
funcional, que apresentam a mesma cadeia carbônica, mas diferem quanto à posição do grupo funcional, são
chamados de ISÔMEROS DE POSIÇÃO. Este raciocínio se aplica também à posição das ligações dentro
da cadeia ou `a posiçãodogruposubstituinte.
Quando os compostos envolvidos apresentam a mesma fórmula molecular e são necessariamente um
enole um aldeído ou um enole uma cetona,acontece uma isomeria que chamamos de TAUTOMERIA. Já a
ISOMERIA DE COMPENSAÇÃO ou metameria, ocorre quando os compostos de mesma fórmula
molecular possuem cadeias carbônicasheterogêneasefunçõesquímicasdiferentes,comonocasodo etanoato
de etila e o propanoato de metila.

ATIVIDADES
1- Indiqueaisomeria plana apresentadaporcadaumdos itens a seguir ejustifique asuaresposta: (A)

(C)

(B)

2- Determineaestruturadosisômerosabaixo:
— a)PossuamfórmulamolecularC4H10Oesejamumálcooleuméter.
b ) PossuamfórmulamolecularC5H10Oesejamumaldeídoeumacetona.
c PossuamfórmulamolecularC3H6O2 esejamumácidocarboxílicoeuméster.
3- (UERJ)Natentativadeconterotráficodedrogas,aPolíciaFederalpassouacontrolaraaquisição de solventes com
elevado grau depureza,comooéter(etoxietano )eaacetona(propanona).Hoje, mesmo as universidades só
adquirem esses produtos com a devida autorização daquele órgão. A alternativa que apresenta,
respectivamente,isô meros funcionaisdessassubstâncias é:

a) butanalepropanal. b )
butan-1-olepropanal.
c butanalepropano-1-ol.
d ) butan-1-olepropan-1-ol. e pentan-1-olebutan-1-ol.

4 - (CESMAC) Os ácidos 2-aminobenzóico (1), 3-aminobenzóico (2) e 4-aminobenzóico (3), apesar de possuíremamesma
fórmulamolecular,têmcaracterísticasmuitodiferentes.Osácidos(1)e(2) sãoconsideradosnocivosàsaúde,enquanto
oácido(3)éproduzidononossoorganismo,consideradoumantioxidanteeprecursordoácidofólico.Asestruturas
dessesácidosestãorepresen- tadasabaixo.

As moléculas dos ácidos (1), (2) e (3) são classificadas como:


a) Isômerosdecadeia. d)Alótropos.
b) ) Enantiômeros. e)Isômerosdecompensação.
c)Isômerosdeposição.

1 — (EsPCEx)Um estudante,duranteumaaula dequímicaorgânica,apresentouum relatórioem que indicava e


associava alguns compostos orgânicos com o tipo de isomeria plana correspondente.
Elefezasseguintes
afirmativasacercadestescompostosedaisomeriacorrespondente: l—Oscompostosbutan-1olebutan-2-
olapresentamentresiisomeria de posição. ll—Oscompostospent-2-enoe2 metilbut-
2enoapresentamentresiisomeria de cadeia. lll— Oscompostospropanale propanona
apresentamentresiisomeria de compensação (metameria).
IV—Oscompostosetanoato de metilaemetanoato de etilaapresentamentresiisomeria de função.
Dasafirmativasfeitaspeloaluno,asqueapresentam a corretarelaçãoquímicadoscompostos orgânicos
citadoseotipodeisomeriaplanacorrespondentesãoapenas
a) I eII. d)I,IIeIV. b ) I,IIeIII. e)III eIV. c)IIeIV.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
Vimos que a isomeria plana é um fenômeno que ocorre entre substâncias que possuem a mesma fórmula
molecular, mas apresentam diferenças em suas fórmulas estruturais, podendo ser isomeria de função, de
posição,de cadeia,de compensação, e tautomeria. PARA SABER MAIS
1. Para saber mais sobre isomeria plana, acesse:
TítulodoVídeo:ISOMERIAPLANA Canal:ExplicabemAndréPakito
Link: Disponível em:
https://www.youtube.com/watch?v=ftONkmosZYQ. Acesso em: 26/04/2021.

ATIVIDADE COMPLEMENTAR 4

Assista o video e responda a questão:

Isomeria plana-brasil escola-https://youtu.be/dPWaJG5Fwys.acessado 30/04/2021

1- Quais são os 5 tipos de isomeria plana? cite 3 exemplos de cada uma delas.
SEMANA 8
OBJETO(S) DECONHECIMENTO:
Isomeria Espacial.
HABILIDADE(S):
Diferenciar isomeria espacial eplana, identificandoosprincipaiscasosdeisomeria geométrica ou cis-trans.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Isomeria Espacial.
INTERDISCIPLINARIDADE:
Os conceitos tratados nesta habilidade, (Diferenciar isomeria espacial e plana), pode estabelecer
conexões com os outros componentes curriculares, dentre eles a Biologia e a Física, quando trabalhado
de forma problematizadora.
TEMA: ISOMERIAESPACIAL

TEXTO 1 A QUIRALIDADE E A INDÚSTRIA FARMACÊUTICA


Compostos quirais geralmente possuem em sua estrutura pelo
menos um carbono assimétrico. Com isso, essas substâncias
apresentam atividade óptica e, portanto, possuem isômeros que
são a imagem especular um do outro e não são sobreponíveis,
sendo chamados de enantiômeros.
Esse conceito é muito importante para a indústria
farmacêutica, pois quando determinado fármaco é desenvolvido
é preciso saber quais são os seus efeitos no organismo humano.
Se determinada substância for quiral ou assimétrica, ela pode
possuir enantiômeros com atividades farmacológicasdiferentes.
Isso significa que enquanto um enantiômero causa o efeito
desejado no organismo, o outro pode não possuir esse efeito
biológico. Se esses isômeros ópticos estiverem juntos (mistura racêmica), um pode anular o efeito biológico
do outro, diminuir ou até mesmolevaraumefeito diferente do desejado,causando danosàsaúde dopaciente.
Issoémuitoperigoso,aindamaislevandoemcontaquenosmedicamentossintéticosatendência éadeexistir a
mistura racêmica, pois as reações estereoespecíficas (que levam a apenas um isômero) são difíceis e a
separaçãodosisômerosémuitocara ecomplicada.
Um exemplo que mostra bem como esse assunto é de séria preocupação é a tragédia ocorrida com o
medicamento talidomida.No finalda década de 50 e início da década de 60 ele foiprescrito como sedativo
leve e para eliminar as náuseas em mulheres grávidas em muitos países, principalmente na Europa, onde foi
lançado. No entanto, as gestantes que utilizaram esse medicamento tiveram filhos sem
determinadosmembros oucommembrosdeformados,comomãos,braçosepernasatrofiadas.
Fonte:DIsponíwvelem:https://alunosonline.uol.com.br/quimica/a-quiralidade-industriafarmaceutica.html.Acessoem:14jul2020 .

30
TEXTO 2 TALIDOMIDA
A talidomida é um fármaco que possui dois isômeros ópticos, sendo que
um atua como sedativo e o outro causa de formações em fetos,
sendo,portanto,proibido para grávidas.
A talidomida é um fármaco que passou a ser comercializado bastante na
Europa, nas décadas de 50 e 60, como sedativo para aliviar náuseas em
mulheres grávidas. Ele era feito na forma de sua mistura racêmica, Isso
significa que a talidomida possuidois isômeros espaciais ou estereoisômeros,
que são mais bem chamados de enantiômeros, visto que são a imagem
especularum dooutro:

Osenantiômerosdatalidomidapossuem atividadeóptica,sendoqueodextrógiro ouenantiômero (R)


desvia o plano de l uz polarizada para a direita, e o levogiro ou enantiômero (S) desvia o plano de luz polarizada
para
aesquerda.Assim,umamisturaracêmicaéopticamenteinativaporquecontémpartes iguais desses dois enantiômeros.
No entanto, essa diferença na conformação espacial dos átomos acaba por resultar em diferentes
propriedadesbiológicas,ouseja,diferentesatividadesexercidasemumorganismovivo.Comotempo,
descobriuse que somente o isômero dextrogiro ou (R) era responsável pelas propriedades analgésicas,
sedativas e antessentires,enquantoatalidomidalevógira(S)é teratogênica,istoé,provocamutações no
feto.Por essa razão, durante as décadas mencionadas nasceram cerca de 12 mil crianças com má formação.
Entre os efeitos colaterais que a talidomida pode causar nos fetos estão: desenvolvimento incompleto ou
defeituoso dos membros, malformação no coração (como a ausência de aurículas),
intestino,úteroevesículabiliar;efeitosnos músculosdosolhosedaface,surdez,defeitosnatíbiaeno fêmur, além de,
polegar com três juntas, malformação congênita dos pés, um dos efeitos do uso de talidomidasobrefetos.
Atalidomidatemseuusoproibidoemmulheresgrávidaseemmulheresquenãoestejamutilizando dois
métodos contraceptivossobumrigorosoacompanhamento médico.Além disso,o perigo aindaexiste
porqueatalidomidaé ummedicamentomuito eficazno combateaoutrasdoenças,comoahanseníase.
Porisso,aAnvisa(AgênciaNacional deVigilânciaSanitária),naResoluçãodaDiretoriaColegiada–RDC/
Anvisanº11,de22demarçode2011,dispõesobre ocontroledasubstânciaedomedicamentoTalidomida.
Fonte: FOGAÇA, Jennifer Rocha Vargas. “Talidomida”; Brasil Escola.
Disponível em: Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/quimica/talidomida.htm. Acesso
em: 13 jul 2020.

Conceitos Básicos ISOMERIA ESPACIAL


Aisomeriaespacialéaquelaquesópodeserexplicadapormeio defórmulasestruturaisespaciais.
Sóserápossíveldiferenciar osisômerosatravésdemodelosmolecularesespaciais. Divide-se em dois tipos:
Isomeria geométrica cis-trans e isomeria óptica.
Isomeria geométricacis-trans
A isomeria geométrica cis-trans ocorre quando um par de isômeros apresenta a mesma fórmula molecular,
massãodiferentesemsuasfórmulasestruturais.Podeocorreremdoiscasos:
• emcompostoscomligaçãodupla
• emcompostoscíclicos

31
Compostos com ligação dupla
Os isômeros deverão ter carbonos unidos por uma dupla ligação e ligantes
diferentespresosacadacarbono da dupla ligação.
Seja a ligação dupla entre C = C e seus ligantes a, b, c, d, a condição para que
ocorra a isomeria geométrica cis-trans deve ter seus ligantes a e b diferentes e c
e d diferentes.
AfórmulamolecularC2H2Cl2 poderepresentarduasmoléculascomfórmulas estruturaisdiferentes.

ObservequeosátomosligantesHeClestãonomesmoladonafórmulaàesquerda.Estãoemposi- ções
opostasnafórmulaàdireita.Porestemotivo,damosnomesdiferentesparaestesisômeros.

Isomeria cis
Indica átomos iguais de um mesmo lado em relação aos
carbonos da dupla. A palavra cis vem do latim e significa
“aquémde”.

Isomeria trans
Indica que os átomos estão em posições transversaisou
opostas em relação aos carbonos da dupla. A palavra trans
vemdolatim esignifica“alémde”. Nomenclatura correta
destes isômeros:

Compostos cíclicos
Para que esta isomeria ocorra em compostos
cíclicos, é necessário que pelo menos dois carbonos do ciclo apresentem ligantesdiferentesentresi. Nesta molécula,
os ligantes dos carbonos são diferentes:
Fonte: Disponível em: colegioweb.com.br/quimica/compostos-de-cadeia-ciclica. Acesso em: 13 jul 2020.
ISOMERIA ÓPTICA
Aisomeria espacialóptica é aquelaque apresentaum carbonocomquatro ligantes diferentes entre si.Para este
carbono,damos onome deassimétrico.Estáidentificadocomumasterisco(*).
Carbonoassimétricoouquiral– éoátomodecarbonoque estáligadoaquatrogrupos diferentes entresi.
Exemplo: ácido lático ou ácido 2-hidróxipropanoico.
Observeque há quatrogruposdiferentesnesta molécula:H,CH3,OH,COOH.
Se pudéssemos colocar um espelho na frente da
molécula do ácido lático, visualizaríamos a seguinte
molécula.
OácidoláticorecebeonomeDeasuaimagem
especular(imagemdoespelho)onomeL.

32
Substâncias que desviam a luz polarizada para a direita chamam-se dextrógira (do latim dexter, direito) e
substâncias quedesviamaluzpolarizadaparaaesquerdachamam-selevógira(dolatim laevus,esquerda).
Então, as duas moléculas de ácido lático desviam a luz plano polarizada, porém uma para um lado e a outra
paraooutro.Podemosescrever:
• ácidoláticodextrógiro,ácidod-láticoouácido(+)lático
• ácidoláticolevógiro,ácidol-láticoouácido(-)lático
As propriedades físicas destes isômeros são as mesmas. A única diferença é a polarização da luz plano
polarizada. Os dois isômeros de ácido lático podem ser chamados de par de enantiomorfos ou antípodas
ópticos.
Existem algumas moléculas que
possuemdiversoscarbonosassimétricos ou
quirais.Vejaoexemplodoácidoa-hidróxi-b-metil-succínico:
Nesta substância, temos dois carbonos assimétricos e diferentes entre si.
Este composto apresenta quatro isômeros opticamente ativos e distintos
entre si,que podemserrepresentadosdestaforma:

C* = Carbono assimétrico ou quiral

Adiferençaentre os quatro compostos éindicada pelasposições dosgrupos OHeCH3,queàsvezes estão


naesquerdae,outrasvezes,àdireitadafórmula.
OsisômerosAeBsãoantípodasópticos,sendoqueumédextrógiroeooutrolevógiro. Os isômeros C e
Dsãoantípodasópticos,sendo queum édextrógiro e ooutro levógiro.
Observe que A eB;CeD sãoimagens especularesuma daoutra.Écomo sehouvesseum espelhona frentede
cadaumadestasmoléculas.
Osisômerosópticosquenãosãoenantiomorfosentresisãochamadosdediastereoisômeros.
Neste caso são A e C; A e D; B e C; B e D.
Parasaberquantosisômerosópticosexistem,podemoscalculardeacordocomonúmerodecarbonos
assimétricos. 2n
Onde:
n = número de carbonos assimétricos
Exemplo:namoléculadoácidoa-hidróxi-b-metil-succínicoexistemdoiscarbonosassimétricos. Então,
aplicando a fórmula:

C* = Carbono assimétrico
2n ou quiral
2²=4
Existemquatroisômeros paraestecomposto.Formam-se doisdextrógirosedois levógiros.
Fonte: Disponível em: https://www.soq.com.br/conteudos/em/isomeria/p5.php. Acesso em: 13 jul 2020.

33
ATIVIDADES

1 — Deacordocomostextos1e2,vocêconsideraseguroousodatalidomidanosdiasatuais?Cons- truaum
pequenotextoexplicitandoosargumentosquejustifiquemsuaresposta.

2 — Retorneaostextospararesponderas questõesaseguir:
(A ) Oqueconfereaumcomposto,aisomeriadotipocis/trans?
(B ) O queéum carbonoquiral?
(C ) Oqueéumamisturaracêmica?
(D )
Monteumafórmulaestruturalemolecular(diferentedasdescritasnotexto),paraumisômero
cis/trans,e paraum isômeroóptico.

3 — (ENEM) Várias características e propriedades de moléculas orgânicas podem ser inferidas,


analisando sua fórmula estrutural. Na natureza, alguns compostos apresentam a mesma fórmula
molecular e diferentes fórmulas estruturais. São os chamados isômeros, como ilustrado nas estruturas.
Entre as moléculas

apresentadas,observa-seaocorrência deisomeria:
4— (USS)Oresveratrol é
(A ) ótica. (D ) geométrica. (E
(B ) de função. (C ) de ) decompensação. cadeia.
umasubstância,presente
nasuvas,quecontribui

paraareduçãodosníveisdecolesterolnosangue.
Essecompostoapresentaaseguintefórmulaestruturalespacial. Otipo de isomeria espacial presente
noresveratrol é denominada:

(A ) Óptica. (D ) Tautomérica.
(B ) Funcional. (C ) (E ) Geométrica. IsomeriadeCadeia.
5 — (ENEM) A talidomida é um sedativo leve e foimuito utilizado no tratamento de náuseas, comuns no
início da gravidez. Quando foi lançada, era considerada segura para o uso de grávidas, sendo
administrada como uma mistura racêmica composta pelos seus dois enantiômeros (R e S).
Entretanto,não se sabia,na época, que o enantiômero S leva à malformação congênita, afetando
principalmente o desenvolvimento normal dosbraçosepernasdobebê.
COELHO,F.A.S.Fármacosequiralidade.CadernosTemáticosdeQuímicaNovanaEscola,
SãoPaulo,n.3,maio2001(adaptado).

Essa malformação congênita ocorre porque esses enantiômeros (A )


reagem entresi.
(B ) nãopodemserseparados.
(C ) nãoestãopresentesempartesiguais.
(D ) interagemdemaneiradistintacomoorganismo.
(E ) sãoestruturascomdiferentesgruposfuncionais.

34

CONSIDERAÇÕES FINAIS
Chegamos ao fim de nossos estudos sobre isomeria. Nesta semana, trabalhamos a isomeria espacial,
onde estudamos os compostos cis/trans, que apresentam isomeria geométrica, devido à análise da
posição dos átomos num plano imaginário, tendo a dupla ligação entre os átomos de carbono como
referência.E estudamos tambémaisomeriaópticaqueestudaocomportamentodassubstânciassubmetidas
aum feixedeluz polarizada. Os compostos que apresentam este tipo de isomeria possuem ao menos um
carbono quiral,que é um carbono comquatroligantesdiferentesunsdosoutros.

PARA SABERMAIS
a) Parasabermaissobrearealidadedepessoasvítimasdatalidomida,acesse:
TítulodoVídeo:Talidomida Canal:Minas Movimenta
Link: https://www.youtube.com/watch?v=xQTAlG1EgYo. Acesso em:
26/04/2021.

b ) Parasabermaissobreisomeriaóptica,acesse:
Título do Vídeo: ISOMERIA ÓPTICA | Resumo de Química para o Enem Canal:
Curso Enem Gratuito
Link: https://www.youtube.com/watch?v=lhnmS7KTTjI. acesso em: 26/04/2021

REFERÊNCIAS
0) BRASIL.MinistériodaEducação.OrientaçõesCurricularesparaoEnsinoMédio;volume2.Brasília:
MEC/SEB, 2008.
1) BRASIL.MinistériodaEducaçãoeDesportos.PCN+EnsinoMédio:CiênciasdaNatureza,Matemáti-
caesuas Tecnologias.Brasília,MEC,SecretariadeEducação,2002.
2) FONSECA,MarthaReisMarquesda.Química:EnsinoMédio,v.33,2ªed.SãoPaulo,Ática2016.
3)MASTERTON,WilliamL.Química:princípiosereações,6ªed.,RiodeJaneiro, LTC,2010.
4) MINAS GERAIS, Secretaria do Estado de Educação. Conteúdo Básico Comum: CBC Química.
Belo Horizonte:SEE,2007.72p.
5) MORTIMER,EduardoFleury;MACHADO,AndréaHorta.Química:EnsinoMédio,Volume3,3ªed.São
Paulo, Scipione,2016.
6) SANTOS,WildsonLuizPereirados. QuímicaCidadã: v.33Ensinomédio.3ªed.SãoPaulo,AJS2016.

35
Volume 2 Biologia
SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS
PLANO DE ESTUDO TUTORADO

COMPONENTE CURRICULAR: BIOLOGIA PET 2.

ANO DE ESCOLARIDADE: 3° EJA.

PET VOLUME: 02/2021


NOME DA ESCOLA: ESCOLA ESTADUAL SEBASTIÃO SILVA COUTINHO.

ESTUDANTE:
TURMA: EJA TURNO: NOTURNO
PROF: DEQUITIANA SOUZA TOTAL DE SEMANAS: 8
NÚMERO DE AULAS POR SEMANA:02
DICA PARA O ALUNO QUER SABER MAIS?

Anotar é um exercício de seleção


Caro(a) estudante, das ideias e de maior aprendizado,
por isso…
(1) Ao anotar, fazemos um esforço
A suspensão das aulas em virtude da propagação do de síntese. Como resultado,
duas coisas acontecem. Em
COVID-19 foi uma medida de segurança para sua saúde. primeiro lugar, quem anota
entende mais, pois está sempre
Mas, não é motivo para que você deixe de estudar e fazendo um esforço de captar o
âmago da questão. Repetindo,
aprender sempre, lembrando que você inicia uma nova as notas são nossa tradução do
que entendemos do conteúdo.
etapa da Educação Básica, que é a Educação Profissional. (2) Em segundo lugar, ao anotar,
nossa cabeça vaga menos. A
Dessa forma, você: disciplina de selecionar o que
será escrito ajuda a manter a
atenção no que está sendo dito
ou lido, com menos divagações
1. receberá Plano de Estudos Tutorado de cada um dos ou preocupações com outros
problemas. Quando bate o sono
componentes curriculares. ou o tédio, é a melhor maneira
de retomar a atenção.
2. terá acesso aos conceitos básicos da aula.
3. realizará algumas atividades. Caro(a) estudante, busque anotar
sempre o que compreendeu de cada
4. precisará buscar informações em diferentes fontes. assunto estudado. Não fique limitado
aos textos contidos nas aulas.
5. deverá organizar o seu tempo e local para estudar. Pesquise em outras fontes como:
livros, internet, revista, documentos,
6. responder na apostila ou no caderno. vídeos etc.

7. não precisa copiar as perguntas.


Em caso de dúvidas
procure o
professor
SEMANA 01

EIXO TEMÁTICO: LINGUAGEM DA VIDA

TEMA / TÓPICO(S):
Hereditariedade

HABILIDADE (S):
(EF09CI08 A) Associar os gametas à transmissão das características hereditárias e reconhecer os
princípios da hereditariedade, estabelecendo relações entre ancestrais e descendentes.
(EF09CI09) Discutir as ideias de Mendel sobre hereditariedade (fatores hereditários, segregação,
gametas,fecundação), considerando-as para resolver problemas envolvendo a transmissão de
características hereditárias em diferentes organismos.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Noções de Genética; Genética Mendeliana.

INTERDISCIPLINARIDADE:
Química
TEMA: Hereditariedade.(REVISÃO)
Caro(a) estudante, nessa semana de estudos, você vai compreender, em linhas gerais, o mecanismo de
transmissão das características hereditárias.

O material genético de uma célula é formado por substâncias que são macromoléculas chamadas
de ácidos nucléicos. Eles podem estar organizados em DNA (ADN) ou RNA (ARN).
Durante o processo de fecundação, os gametas se encontram e se “fundem”,
formando uma nova célula que dará origem a um novo ser. Durante essa “fusão”, a “metade” do
material genético da mãe se encontra com a “metade” do pai, formando um ser com novas
características, que são diferentes tanto das que vieram da mãe, como das que vieram do pai. O tipo de
reprodução que envolve a união de gametas é a reprodução sexuada.
Retome essa observação com relação à atividade: os filhos continham algumas características dos pais, mas
é muito difícil que todos eles sejam exatamente iguais a eles.Na verdade, em termos genéticos, na reprodução
sexuada (que envolve o encontro de gametas), é impossível que um filho(a) seja exatamente igual a seus pais.
Isso ocorre porque há variação genética entre eles, o que causa características diferentes entre eles. Como
deve ter sido observado pelos grupos, a distribuição das informações genéticas nos gametas é aleatória, assim
como seu encontro. Por isso, o mesmo casal de pais pode ter filhos com características tão diferentes entre eles.
A variabilidade está diretamente relacionada às informações trazidas no material genético.
É importante lembrar que além da questão do que é determinado geneticamente (genótipo) há a
questão da convivência, que pode deixar os filhos(as) cada vez mais parecidos com seus pais (o fenótipo
recebe influência do meio), como foi trazido no poema inicial.
ATIVIDADES

1 - A composição genética de um indivíduo recebe a denominação de: a) fenótipo.


b) genótipo.

c) cariótipo.

d) cromossomos.

e) genes.

2 - Marque a alternativa que indica corretamente o nome da unidade básica da hereditariedade.

a) gene.

b) cromossomo.

c) alelos.

d) RNA.

e) nucléolo.

3) O que é gene?

4) O que é genótipo na genetica?

5) O que é o termo fenótipo na genética?

6) Qual o código( bases


nitrogenadas) genético do DNA E RNA?
SEMANA 2 ,3,4, 5.
EIXO TEMÁTICO:
LINGUAGEM DA VIDA

TEMA / TÓPICO(S):Grupos sanguíneos

HABILIDADE (S): (EF09CI08 A) Associar os gametas à transmissão das características


hereditárias e reconhecer os princípios da hereditariedade, estabelecendo relações entre ancestrais e
descendentes.
(EF09CI09) Discutir as ideias de Mendel sobre hereditariedade (fatores hereditários, segregação,
gametas,fecundação), considerando-as para resolver problemas envolvendo a transmissão de
características hereditárias em diferentes organismos.
CONTEÚDOS RELACIONADOS:
Noções de genética, transfusão sanguínea, sistema ABO.

INTERDISCIPLINARIDADE:
Química.
Grupos sanguíneos
Landsteiner foi um cientista que, ao observar muitos acidentes em transfusões,
provou entre 1900 e 1901 que a espécie humana possui grupos sanguíneos diferentes.
Notou-se em testes que as hemácias do doador, em alguns casos, aglutinavam em contato com plasma
do sangue do paciente.

A partir disso, foi possível relacionar o fenômeno das reações entre anticorpos e antígenos.
Antígenos são todas as substâncias que nosso organismo entende ser um “invasor”, podendo
ser uma proteína ou um polissacarídeo e os anticorpos são proteínas encontradas no
plasma sanguíneo e têm a função de neutralizar ou destruir a substância invasora. Isso só é possível,
pois o anticorpo tem uma forma complementar à do antígeno, sendo a reação antígeno-anticorpo
específica.

Os seres humanos apresentam quatro grupos sanguíneos:

o Grupo A: Possuem antígeno chamado aglutinogênio A; o Grupo B: Possuem


antígeno chamado aglutinogênio B; o Grupo AB: Possuem os dois antígenos,
aglutinogênio A e B; o Grupo O: Não possuem nenhum dos dois antígenos.

O Sistema ABO representa um grupo sanguíneo importante na determinação da


compatibilidade entre os tipos de sangue.
A descoberta do sistema ABO aconteceu em 1901 e deve-se ao médico Karl
Landsteiner (1868 - 1943).

Ele e sua equipe perceberam que quando alguns tipos de sangue eram misturados ocorria a
aglutinação das hemácias, o que é chamado de incompatibilidade sanguínea.

Desse modo, foi verificado que existiam alguns tipos sanguíneos, os quais foram denominados de
A, B, AB e O. Daí surgiu o sistema ABO.

A determinação dos tipos sanguíneos é uma condição genética, constituindo um


caso de alelos múltiplos, determinada por três alelos: IA, IB, i.
O gene A (ou IA) determina a formação do aglutinogênio A, o gene B (ou IB) determina a formação
do aglutinogênio B, o gene O (ou i) não forma nenhum aglutinogênio e os genes A e B determinam a formação
dos alutinogênios A e B. O plasma também possui anticorpos chamadas aglutininas são estas que causam os
acidentes em transfusões, pois indivíduos do grupo A possuem aglutininas Anti-B, do grupo B possuem
aglutininas Anti-A e os do grupo O possuem as duas aglutininas e os indivíduos AB não possuem nenhuma dessas
substâncias.

ATIVIDADES
1) O que é antígeno?

2) O que é
anticorpos?

3)Quais os quatro
grupos sanguíneos?
4) Quais os genes(
alelos) que determina os quatro grupos sanguíneos? Explique cada grupo com seus genes.

5) O que significa o
termo alutinogênios no sistema ABO?

5) O que significa o
termo aglutininas no sistema ABO?

6) Qual importancia
de se estudar o grupo sanguineo ABO?

SEMANA 3

Transfusões sanguíneas
As aglutininas reagem com os antígenos, daí a importância de reconhecer os tipos
sanguíneos no momento de uma transfusão. Para que ocorra de forma correta deve existir
compatibilidade entre as hemácias do doador e o plasma do receptor, ou seja, as aglutininas não
devem reagir contra os aglutinogênios.

A incompatibilidade sanguínea em casos de transfusões causa a aglutinação das hemácias, ou seja,


formam-se aglomerados como se fossem coágulos. Essa situação resulta no entupimento dos capilares
sanguíneos, comprometendo a circulação sanguínea.

Por exemplo, uma pessoa com sangue do tipo A ao doar sangue para outra pessoa do tipo B provoca a
aglutinação das hemácias devido a presença do anti-A.

O mesmo acontece em um indivíduo com sangue tipo B, ele apresenta hemácias com antígenos B e
anticorpos anti-A, rejeitando o sangue tipo A.
ATIVIDADES
1 - (UEPB) As hemácias humanas possuem, na sua superfície, substâncias denominadas
aglutinogênios, que reagem com as aglutininas encontradas no plasma. Quando um indivíduo possui
aglutinogênio A e B nas suas hemácias, no seu plasma encontramos:

a) uma aglutinina AB.

b) aglutinina anti-A.

c) aglutinina anti-B.

d) aglutininas anti-A e anti-B.

e) nenhuma aglutinina.

2 - Ao analisar o sistema ABO, percebemos que na superfície dos eritrócitos existem aglutinogênios
que se diferem de um tipo sanguíneo para outro. Marque a alternativa que indica o único tipo sanguíneo
que não possui nenhum aglutinogênio em seus eritrócitos.

a) Tipo A.

b) Tipo B.

c) Tipo AB.

d) Tipo O.

3 - Na espécie humana podemos distinguir quatro tipos sanguíneos diferentes: A, B, AB e O. Imagine


que uma pessoa possui tipo sanguíneo O. Marque a alternativa que indica as características desse tipo
sanguíneo.

a) Possui aglutinogênios A e aglutinina anti-B.

b) Possui aglutinogênio B e aglutinina anti-A.

c) Possui aglutinogênio AB e não possui aglutininas.

d) Não possui aglutinogênio e possui aglutininas anti-A e anti-B.

4 – (UFG) É necessário o conhecimento do tipo sanguíneo, em caso de transfusão. Em relação ao


sistema ABO, indique as proposições corretas:

a) ( ) Indivíduos do grupo sanguíneo O podem doar sangue para pessoas do seu próprio tipo
sanguíneo e para os demais.

b) ( ) Indivíduos do grupo AB podem receber sangue de qualquer tipo.

c) ( ) indivíduos portadores de sangue do tipo A possuem aglutinogênios A.


d) ( ) Indivíduos do grupo B possuem aglutinina anti-A.
ATIVIDADES
1) Qual importancia de se estudar o grupo sanguineo ABO?

2)Como se forma o anti - Rh no corpo humano?

3) Complete o quadro abaixo sobre o sistema Rh:

Genótipo do Rh Fenótipo.

4) Explique a conversa baixo:


Para pensar...
SEMANA 5

O que acontece se uma pessoa recebe um tipo de sangue diferente do seu?


Nesse caso, pode existir a incompatibilidade ent re os tipos sanguíneos. As hemácias
recebidas irão se aglutinar, a ponto de formarem aglomerados maiores e mais
compactos, impedindo a circulação do sangue.

Eritroblastose Fetal
SEMANA 6

EIXO TEMÁTICO: LINGUAGEM DA VIDA

TEMA / TÓPICO(S): ): 9. Bases da herança: leis de Mendel 9.1. Identificar


os princípios das leis de Mendel resolvendo problemas de herança como
albinismo, ABO e Rh.

HABILIDADE (S): 9.1.1 - Entender como as leis de transmissão e a


importância do ambiente são fundamentais na expressão das características
herdadas.
9.1.2 - Identificar as características fenótipicas e evidências de hereditariedade,
utilizando os princípios básicos da herança m endeliana aplicados em exercícios de
genealogias humanas e em situações - problema que envolvam características
dominantes, recessivas, em relação a algumas heranças.

CONTEÚDOS RELACIONADOS: Distúrbio Genético.

INTERDISCIPLINARIDADE: Química.

ALBINISMO

O albinismo é uma desordem genética relacionada com a síntese de melanina no


corpo. Esse distúrbio é ocasionado por alterações no metabolismo que provocam a ausência ou
redução da produção melanina, desencadeando hipopigmentação da pele, dos pelos e até mesmo
dos olhos.

Vale destacar que, em alguns lugares do mundo, os índices de albinismo são bastante elevados,
principalmente em razão do casamento consanguíneo, que é comum em algumas regiões. No
Panamá, na comarca de Kuna Yala, os índices de albinismo chegam a 1/100.
→ Funções da melanina e consequências de sua produção reduzida A
melanina é uma proteína sintetizada por células denominadas de
melanócitos que confere cor à pele, cabelo e olhos. Além de funcionar como pigmento, a
melanina garante proteção contra a radiação ultravioleta emitida pelo sol, lâmpadas fluorescentes e
até câmeras de bronzeamento.
Pessoas albinas, em virtude da ausência de melanina, possuem pele e cabelos claros e olhos
avermelhados ou azul-esverdeados. Possuem também vários distúrbios visuais, como fotofobia,
astigmatismo e miopia. Além disso, possuem maior predisposição ao câncer de pele, eritema solar e
foto envelhecimento, uma vez que são afetados mais gravemente pela radiação solar. → Cuidados
dos albinos com a saúde.

Em razão da predisposição para várias doenças, diversas recomendações são feitas às


pessoas albinas. É necessário, por exemplo, usar protetores solares, óculos escuros e roupas com
tecido com trama bem fechada para proteger-se da radiação. Também são recomendados acessórios
como chapéus, bonés e sombrinhas. As crianças não devem ser expostas ao sol em nenhum momento
e, portanto, as atividades ao ar livre devem acontecer em períodos noturnos.

Como a exposição ao sol, algumas vezes, é nula, faz-se necessária a suplementação com
vitamina D. Essa vitamina é a responsável pela manutenção de dentes e ossos, e sua ausência no
organismo está relacionada com o raquitismo.

Além de todos os cuidados do dia a dia, o albino deve realizar consultas periódicas ao médico.
Nessas visitas, o profissional realizará exames para averiguar a saúde ocular e da pele, avaliando, por
exemplo, o surgimento de lesões sugestivas de câncer.
Créditos da imagem: Shutterstock e Larissa Pereira

Caráter recessivo
O albinismo é um distúrbio genético de caráter recessivo. Ou seja, para que uma
pessoa seja albina, ambos os pais precisam ser albinos ou pelo menos serem portadores do
gene recessivo que confere as características do albinismo.
A doença de caráter recessivo pode ser representada pelos alelos aa. Ou seja, indivíduos albinos são
aa.

aa x aa: o cruzamento de indivíduos homozigóticos recessivos (aa)


levará a formação de descendentes exclusivamente homozigóticos
recessivos (aa):

a a

a aa aa a aa aa

Portanto, do cruzamento de dois indivíduos albinos, descenderá apenas indivíduos albinos.

Aa x Aa: do cruzamento de indivíduos heterozigóticos (Aa), ou seja, indivíduos que não são albinos, mas
que são portadores do gene recessivo que confere o albinismo, a probabilidade de gerar
descendentes albinos diminui:

A a

A AA Aa a Aa aa

Dessa forma, sabendo que as características genéticas são similares em indivíduos com
algum grau de parentesco, chamados de consanguíneos, o cruzamento entre consanguíneos (que
podem levar o alelo referente ao albinismo) aumenta a probabilidade de gerar indivíduos
portadores da doença.

ATIVIDADES
1 – O que é albinismo?

2- Quais os cuidados dos albinos com a saúde.

3)Qual o gene determina o albinismo?

233
4)(Unicentro - adaptada) O albinismo é uma condição que determina a ausência de pigmentação da
pele. Na espécie humana, ela é condicionada por um gene recessivo a. Imagine um casal cuja mãe é
homozigota recessiva e o pai é heterozigoto para essa condição. Qual é a probabilidade de o primeiro
filho nascer com albinismo?

a) 1/4
b) 1/2
c) 3/4
d) 1/3

5 - l inismo uma alteracão gen tica caracterizada pela ausencia de melanizacão da pele . Esta
doenca gen tica determinada pela e pressão do gene recessivo “a”, um homem e uma
mulher normais, portadores do gene do al inismo, ou seja, heterozigotos,
portanto “ a”, podem gerar:

a) Somente criancas com gen tipo .

b) Somente criancas com gen tipo a

c) Somente criancas com gen tipo aa ou

d) Criancas AA, Aa e a a

SEMANA 7

Como determinar o sexo.

A determinação do sexo, na maioria das espécies, ocorre por meio de genes situados em
cromossomos, denominados de cromossomos sexuais. Na maior parte dos vertebrados, incluindo a
espécie humana, as fêmeas apresentam um par de cromossomos sexuais idênticos (XX). Nos machos,
os cromossomos são diferentes (XY).

CROMOSSOMOS DA MULHER CROMOSSOMOS DO HOMEM

234
235
Daltonismo é uma alteração da visão que caracteriza-se pela incapacidade de distinguir algumas
cores, principalmente o verde do vermelho. Assim como a hemofilia, o daltonismo é um exemplo de
herança ligada ao sexo.

236
237
238
239
240
241
SEMANA 8

EIXO TEMÁTICO: História da Vida na Terra

TEMA / TÓPICO(S):Comparar argumentos favoráveis ao uso sustentável da


biodiversidade e tomar posição a respeito do assunto.

HABILIDADE (S): Realizar leituras específicas e debates sobre a importância


da biodiversidade.

CONTEÚDOS RELACIONADOS: Ecologia.

Recapitulando...
A Ecologia é a ciência que estuda a interação entre os seres vivos e o ambiente em que vivem.

O termo "ecologia" foi utilizado pela primeira vez em 1866, na obra "Morfologia Geral do Organismo", pelo
biólogo alemão Ernst Haeckel.

A palavra Ecologia vem do grego, onde Oikos significa "casa"


e Logos significa "estudo". Dessa forma, a ecologia é o estudo da casa, ou seja, do ambiente e das inter-
relações dos organismos no meio físico.

A ecologia pode ser considerada uma das ciências mais complexas e amplas, pois para compreender o
funcionamento da natureza, ela envolve o estudo de diferentes campos de estudo, como evolução,
genética, citologia, anatomia e fisiologia.

242
Ao estudar ecologia é importante saber que ela se divide em níveis de organização, que se
dividem em população, comunidade, ecossistemas e biosfera.

243
244
245
246
247
248
249
Volume 2 Projeto de Vida

250
251
252
Caros Pais ou Responsáveis, Caro estudante Para o registro das reflexões e
aprendizagens adquiridas nos
Ainda que a rotina diária de atividades A continuidade da construção do Planos de Estudos deste
escolares não esteja sendo cumprida, seu Projeto de Vida é tão material, é importante que você
é possível desenvolver uma nova importante que ele não deve
rotina em casa e continuar a estudar e crie um portifólio.
parar, mesmo diante desse
a aprender pelas aulas que neste período em que as aulas não
momento chegam às mãos dos O portifólio é um documento,
estão sendo realizadas na sua
estudantes mineiros! que pode ser um caderno, no
Para isso, o seu apoio é muito escola.
qual você guardará os seus
importante. Sabe por que? trabalhos, registros das suas
E como apoiar? Porque é por meio dessa reflexões e respostas sobre as
Bem, a aula que aqui segue refere-se à construção que você aprenderá a questões das atividades
construção do projeto projetar no futuro os seus propostas neste material.
mais importante da vida do próprios sonhos e ambições, a
estudante, que é o seu Projeto de definir os seus objetivos, metas e Para ampliar o seu repertório, se
Vida. Existem muitas formas de apoiar os prazos para realizá-los. possível, procure assistir aos
a construção de um Projeto de Vida. filmes indicados ao final das
Mas, atenção!
No entanto, nesse momento, o apoio
atividades.
mais importante é sem dúvida, ajudar Isso exige planejamento,
os estudantes a manterem a atenção determinação e muita vontade.
e a disciplina com os horários Por isso, esse componente
destinados ao descanso, alimentação, curricular vai continuar sendo
diversão, estudos e realização de
oferecido a você ao longo deste
tarefas.
ano.
Nesse sentido, é preciso ajudá-los a
manter um horário para dormir e Espera-se que essa seja uma ótima
acordar, fazer as refeições, descansar jornada para você!
e se divertir em casa. Fazer tudo isso e
estudar é perfeitamente possível e
necessário.

SEMANA 1
UNIDADE TEMÁTICA:
Identidade.

OBJETO DE CONHECIMENTO:

Dimensão transcendental da vida; talento e habilidades.

HABILIDADE:

• Racionalismo e Empirismo;

253
• Valores;
• Sociedade racional e industrial.

INTERDISCIPLINARIDADE:

• Socioemocionais (compreensão de si e do mundo);


• Ideias, conceitos, pensamentos e teorias seculares;
• Racionalidade científica;
• Ideia estética da realidade;
• Lógica analítica e intuição;
• Formação humana, técnica e profissional;
• Transformação social e atuação humana;
• Sensibilidade artística, trabalhos manuais e técnicos.
Caro(a) estudante,
Você já ouvir falar em Educação Interdimensional? Pois bem, a Educação
Interdimensional busca a valorização das várias dimensões do ser humano, superando valorização somente
do cognitivo. Essas dimensões são quatro:

• o LOGOS (pensamento, razão, a ciência);


• o PATHOS (afetividade, relação do homem consigo mesmo e com os outros);
• o EROS (impulsos, corporeidade) e;
• o MYTHUS (relação do homem com a vida e a morte, com o bem e o mal).
Você já parou para pensar que todas essas dimensões fazem parte de cada pessoa? Mas entre as
dimensões citadas, a dimensão transcendental do ser humano — O MYTHUS será o foco desta
aula, objetivando que você reflita sobre o sentido que se atribui a vida.
1. Meu sentido da Vida.
Você já se perguntou qual o sentido da vida para você?
Na verdade, existem vários e diferentes sentidos que as pessoas dão à vida. Você já parou para pensar nos
valores que você possui e dar às coisas e pessoas que fazem parte da sua vida? Sobre isso, você acha comum
a valorização das pessoas a partir do que elas possuem e não o que elas são?
Os valores e princípios que orientam a relação humana, tais como afeto e respeito pelo outro, algumas vezes
são deixados de lado, causando o que Antônio Carlos Gomes da Costa (1940-2011) (veja quem foi esse
educador na sessão para “Para Saber Mais”) chama de “crise de uma época.” Ao mesmo tempo em que se

254
vive essa crise na relação humana, existem pessoas que buscam outro sentido para as suas vidas,
ativando a dimensão transcendental que ressignifica a própria natureza humana.
Sobre a transcendentalidade é importante dizer que nesta aula, esse tema não será abordado do
ponto de vista de religião alguma. A transcendentalidade tratada aqui, diz respeito à natureza
humana do ser humano, consciência de si mesmo, a busca de sentido da vida.

Sugestão de vídeo sobre a temática da aula: 7 milhões de outros (Disponível em: <https://www.
youtube.com/watch?v=TGfSLactieE>. Acesso em: abril de 2020). Ele traz depoimentos de pessoas
de diferentes lugares do mundo, de culturas distintas, sobre o sentido que elas atribuem à vida.

A importância de refletir sobre a dimensão transcendente da vida perpassa, portanto, pela busca
de sentido existencial. É buscar no interior de si mesmo, o que significa a forma de ser e estar no
mundo. Sobre isso, você já pensou sobre o que dar SIGNIFICADO e SENTIDO à sua existência neste
mundo? Para algumas pessoas, por exemplo, fazer o bem e ser solidário é o que mais dá sentido à
vida.

Sendo assim, escreva no seu Portifólio sobre o sentido da vida para você. Depois, que tal
conversar sobre o conteúdo dessa aula para alguém da sua casa? Procure saber dessa pessoa
escolhida por você, qual o sentido que ela atribui a própria vida.

2. Considerando o que escreveu na questão nº 1, você acha que age de acordo do que faz sentido
para você? A pergunta parece descabida? Hum... Será? Nesses tempos de Skype, Whatsapp,
Facebook e Instagram, nem tudo sobre o que as pessoas falam e fazem, podem ter um real sentido
para elas, não é verdade? Existe uma grande possibilidade das suas atitudes estarem seguindo
tendências que não condizem com o que elas são. Você já pensou nisso?
Seguindo o raciocínio da questão anterior, pense na importância que você deu aos principais
acontecimentos que ocorreram na sua vida. Pensar sobre isso ajudará você a descobrir também, o
que é importante para você e qual é sua fonte de significado da vida.
É a consciência de si mesmo, do que o rodeia, que trará a resposta para você.

3.
PARA SABER MAIS:

255
ATIVIDADES

Filme: Modo Avião

Como a grande maioria das estudantes de moda, Ana (Larissa Manoela) tinha o sonho de se tornar uma
estilista de muito sucesso. Porém, ao receber uma proposta de ser influenciadora digital de uma marca
renomada, ela larga a faculdade para investir todo o seu tempo na página digital criando publicações. O
trabalho que a princípio seria incrível, foi ficando cada vez mais nocivo para ela mesma: certo dia, de tanto
ter os olhos somente na tela do celular, a jovem sofre um sério acidente de carro, o que a leva a deixar sua
função de influenciadora de lado e passar um tempo na casa de seu avô Germano (Erasmo Carlos), no interior
da cidade. Nessa volta às origens, Ana entra em um profundo processo de autoconhecimento e estabelece
mais proximidade e afeto pela sua família e por ela própria.
Disponível em: <http://www.adorocinema.com/filmes/filme-276053/>. Acesso em: abril de 2020.

Para saber MAIS

• Quem foi Antônio Carlos Gomes da Costa (1940-2011)?


Mineiro, nasceu ao final dos anos 40, professor experiente e prestigiado. Trabalhou com crianças e
adolescentes, inclusive na Febem de Minas Gerais. Foi um dos participantes do grupo de redação do ECA —
Estatuto da Criança e do Adolescente. Foi um influente colaborador na concepção do Modelo da Escola da
Escolha.
Um pré-requisito importante para a construção do Projeto de Vida, além do autoconhecimento, é ter
consciência dos seus talentos para que você possa explorá-los ao seu favor. Ao fazer isso, você amplia as suas
oportunidades de crescimento e atuação no mundo. Portanto, as atividades que seguem nesta aula tem como
objetivo possibilitar a identificação dos seus talentos e necessidades de aprendizagens.
Minha bandeira pessoal
1. Convido você a construir a sua bandeira pessoal. Assim como um país tem a sua bandeira, você deverá ter
a sua, como uma representação daquilo que você considera imprescindível para a realização do seu

256
Projeto de Vida. Leias as instruções antes de começar a preencher os quadrantes da bandeira que segue
na sequência.
Instruções para preenchimento de cada quadrante da bandeira:
• “Sei”: sobre o que você sabe fazer hoje. Ex: Dançar, costurar, cozinhar e escrever poemas.
• “Não quero”: preencha essa parte com o que você não têm interesse em desenvolver, pois considera
que isso não influenciará no seu Projetos de Vida. Ex: Dirigir e falar em público;
• “Quero”: preencher com o que deseja dominar. Ex: Saber escrever um livro, ser organizado saber
planejar e entender de educação financeira.
• “Não sei”: preencher esse quadrante com o que você quer desenvolver e que considera importante para
a realização do seu Projeto de Vida. Ex: Ser empático (se colocar no lugar do outro), trabalhar em grupo e
fazer trabalhos manuais.

Essa atividade tem como objetivo que você reconheça aquilo que você domina bem e motivá-lo a aproveitar
as oportunidades para aprendê-las. Isso contribuirá com a construção de seu Projeto de Vida.

PARA SABER MAIS:


Livro: Eu Sou Malala
Quando o Talibã tomou controle do vale do Swat, uma menina levantou a voz.
Malala Yousafzai recusou-se a permanecer em silêncio e lutou pelo seu direito à
educação. Mas em 9 de outubro de 2012, uma terça-feira, ela quase pagou o preço
com a vida. Malala foi atingida na cabeça por um tiro à queima-roupa dentro do
ônibus no qual voltava da escola. Poucos acreditaram que ela sobreviveria. Mas a
recuperação milagrosa de Malala a levou em uma viagem extraordinária de um vale
remoto no norte do Paquistão para as salas das Nações Unidas em Nova York. Aos
dezesseis anos, ela se tornou um símbolo global de protesto pacífico e a candidata
mais jovem da história a receber o Prêmio Nobel da Paz. Eu sou Malala é a história
de uma família exilada pelo terrorismo global, da
luta pelo direito à educação feminina e dos obstáculos à valorização da mulher em uma sociedade que valoriza
filhos homens. O livro acompanha a infância da garota no Paquistão, os primeiros anos de vida escolar, as
asperezas da vida numa região marcada pela desigualdade social, as belezas do deserto e as trevas da vida
sob o Talibã. Escrito em parceria com a jornalista britânica Christina Lamb, este livro é uma janela para a
singularidade poderosa de uma menina cheia de brio e talento, mas também para um universo religioso e
cultural cheio de interdições e particularidades, muitas vezes incompreendido pelo Ocidente.
Disponível em: <https://www.saraiva.com.br/eu-sou-malala-5674829/p>. Acesso em: abril de 2020.

257
SEMANA 2
UNIDADE TEMÁTICA:
Identidade.

OBJETO DE CONHECIMENTO:

Valores; Identificar o papel e a importância dos amigos na direção e sentido da vida.

HABILIDADE(S):
Autoconhecimento; Relacionamento interpessoal e social.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:

• Universo de significados;
• Práticas sociais;
• Participação social;
• Liberdade de expressão;
• Processo de socialização humana e comunicação.
INTERDISCIPLINARIDADE:

• Ética e Cidadania;
• Educação sexual;
• Direitos e deveres do cidadão;
• Socioemocionais (ser solidário, tolerante, trabalhar em equipe, compartilhar e socializar o que sabe, tomar
decisões);

• Saúde física e emocional.


Caro(a) estudante,
Nessa aula vamos abordar o que são valores. Vamos falar de alguns princípios que norteiam a vida das
pessoas e refletir sobre o que atribuímos ter valor na nossa vida.

258
À medida que cada pessoa se desenvolve, os valores vão sendo construídos. Eles são fundamentos éticos
e morais considerados importantes na vida de cada um. Pois, valorizar alguma coisa significa dar-lhe
importância. Os valores, em geral, são expressos por substantivos abstratos (realização, ousadia, amor,
tranquilidade, alegria, etc.), mas podem ser usados em pequenas expressões (ser amado, sentir alegria,
receber elogios, etc.) ou ainda, em frases (acho importante presentear as pessoas, é fundamental
demonstrar sentimentos, etc.) para exprimi-los.
É Interessante pensar sobre os valores, não é mesmo?
As atividades que se seguem nesta aula tem como objetivo estimular uma reflexão sobre os seus valores
e ajudá-lo a perceber que cada pessoa tem o seu conjunto de valores.
ENTENDENDO VALORES HUMANOS
Os valores são frutos das trocas de afeto com as pessoas com quem convivemos. Sobre isso, temos como
exemplo, o que acontece com uma criança recém-nascida. Ela está sempre sob os cuidados permanentes
(alimentação, banho, carinho, etc.) de alguém que cuida dela. E assim, existe uma grande possibilidade de
que a criança projete sentimentos positivos sobre tal pessoa, que geralmente é chamada de mãe. Sabia que
a construção de valores se dá desde o nosso nascimento? E à medida que nos desenvolvemos, desde a
infância, alguns valores serão mais intensos, é o que chamamos de valores centrais, enquanto outros valores
terão menor intensidade, o que chamamos de valores periféricos de nossa identidade.
Mas, os valores não são rígidos e podem mudar durante a vida. Um bom exemplo é que uma pessoa pode
mudar seus valores aos 50 anos de idade depois de se tornar avó ou aos 25 anos depois de um primeiro
emprego. Isso significa que os valores dependem da intensidade dos sentimentos morais que desenvolvemos.

1. Meus Sentimentos
O mesmo valor pode ser central (quanto mais se gosta/interno) ou periférico (quanto menos se gosta/
periférico) na identidade de cada pessoa, isso depende das pessoas envolvidas e contextos das situações que
ocorrem, ou seja, a identidade de uma mesma pessoa pode variar de acordo com os contextos e as
experiências de cada um. Explicando melhor:

• Há pessoas que consideram mais importante ter dinheiro ou usar uma roupa de grife famosa do que ser
justo ou honesto; • Há pessoas que consideram importante ser íntegro; assim, é improvável, por
exemplo, que elas se neguem a pagar uma dívida. Se elas agem contra esse valor, sentem-se
envergonhadas. Isso porque o valor central dessa pessoa é a honestidade;

• Há pessoas que entendem a honestidade como um valor periférico; o fato de ficarem, por exemplo
devendo R$ 0,50 centavos na farmácia, não as deixam incomodadas.
É importante compreender que quanto mais se gosta de algo, mais isso é central na vida dessa pessoa, assim
podemos citar mais um exemplo: há pessoas que adoram futebol e por isso deixam de está com algumas
pessoas ou fazer outras coisas, para assistir a uma partida. Isso, portanto, é central na identidade dessa
pessoa.
Ainda explicando sobre valores centrais e periféricos, digamos que alguém pode ser honesto, por exemplo,
em relação aos amigos (meio interpessoal) ou absolutamente desonesto em relação ao governo, ao não
pagar impostos (meio sociocultural).

Partindo das explicações anteriores, responda:

259
ATIVIDADES

a) Para o início dessa atividade, é muito importante que você defina o seu próprio conceito de valor.
Responda à seguinte pergunta: O que é Valor para você?

b) Dado o seu próprio conceito de valor, analise as imagens abaixo e descreva uma situação provável
para cada uma delas e as sensações que elas despertam em você. Imagem 1

Imagem 2

Imagem 3

Imagem 4

260
261
c) Para cada uma das imagens relacione alguns valores que você acha que estão envolvidos nas
descrições que fez sobre elas:

• Valores relacionados à Imagem 1:

• Valores relacionados à Imagem 2: • Valores relacionados à Imagem 3:

• Valores relacionados à Imagem 4:


2. Valores morais.
a) Reflita sobre os valores centrais que você possui de acordo com as seguintes dimensões:

• Dimensão intrapessoal (você com você mesmo):

• Dimensão interpessoal (você com as pessoas):

• Dimensão sociocultural (você com a sociedade):

b) Agora, depois de todas as reflexões que você realizou sobre valores, descreva os seus valores em
ordem de importância para você. No degrau 4, o de mais importância até chegar ao degrau 1, de
menor importância.

262
Caro(a) estudante,
Esta aula aborda o papel dos amigos na direção e no sentido do seu Projeto de Vida. O poeta Manoel de
Barros reservou uma parte de seu Livro — Os Outros: o melhor de mim sou Eles, onde ele conta coisas que
aprendeu com os amigos mais diversos. Fala dessas marcas aparentemente desconectadas, às vezes
inesperadas, que, com o passar do tempo, descobrimos que os amigos deixaram em nós, e o que acabaram
se incorporando ao que somos.
Somos influenciados e modificados o tempo todo pelo que experimentamos. O que comemos, o que
respiramos, o clima, tudo isso influencia nossa saúde e o funcionamento do nosso corpo.
Com as pessoas, a experiência é de influência mútua. Parece que entramos no mundo interior do outro e
modificamos esse mundo. Nossas fronteiras estão sempre em movimento e se alteram o tempo todo: o
relacionamento com os outros parece definir, em parte, quem e o que somos. Daí a importância de tratar de
ser amigo é ter amigos ao elaborar um Projeto de Vida.
Alguns laços são muito leves, passageiros, voláteis como borboletas: pessoas que cruzamos na rua e nos dizem
bom dia, gente no ônibus em cuja companhia presenciamos uma cena e sorrimos ou nos indignamos, gente
na fila do banco com quem trocamos algumas palavras.
Existem os amigos de verdade. E grandes amigos. E melhores amigos. E o melhor amigo. Com esses, o
relacionamento é íntimo, e as duas pessoas envolvidas partilham uma identidade. O que as duas pessoas são
se sobrepõe, e elas se influenciam mutuamente o tempo todo. Com isso, se modificam. Elas se tornam nós,
que não é só uma soma eu + você. É algo novo e muito maior.

ATIVIDADES
1. Aprender a ser amigo é ter amigos
Tudo começa muito na infância. Quando criança, se tem o pé no presente, e isso nos permite abastecerse
daquilo que, no futuro, vai servir de base para nossos julgamentos e decisões. As primeiras lições vêm dos
adultos. Com exemplos e palavras, eles mostram e ensinam que é bom ser gentil e respeitoso com os outros,
e que é preciso seguir algumas regras para estar junto com outras pessoas em harmonia e com prazer.
Tudo começa com pequenas lições como estas:

263
• Dizer “obrigado” e “por favor”;
• Falar sem gritar e sem choramingar;
• Pedir para entrar na brincadeira;
• O que fazer quando espirrar ou tossir;
• Cumprimentar os outros;
• Deixar alguém passar na sua frente;
• Pedir desculpas quando esbarra em alguém;
• Não bater nos outros;
• Não pôr a culpa nos outros;
• Não apontar as falhas dos outros;
• Esperar sua vez;
• Não interromper quem está falando;
• Experimentar coisas novas (pratos, brincadeiras, lugares etc.);
• Observar as reações e expressões dos outros.
Já na adolescência, expressar-se e conhecer o que os outros expressam, ajuda a construir reflexões acerca da
visão de futuro. O que “os outros” (os companheiros) pensam e fazem ganha um peso novo, pois a necessidade
de se situar na sociedade humana é grande quando somos adolescentes. Talvez a palavra AMIGO seja a mais
importante para você nesta idade, e são muitos os que se avaliam pelo número de amigos que têm.
Agora, você está na fase da vida em que pode examinar suas experiências de criança e adolescente à luz de
novos conhecimentos, e isso ajuda a encontrar um jeito pessoal de se situar no mundo e nele interferir. Você
já sabe que os laços de amizade criam uma aliança com base no futuro, e não na origem. E sabe que, para se
situar e intervir no mundo, precisa da companhia e da ajuda dos amigos, que são os parceiros escolhidos por
você, com os quais você compartilhar sua trajetória pelo planeta Terra. SER AMIGO exige de você certas
atitudes, comportamentos, modos de agir, escolhas. A dependência desses fatores dirá em que medida você
vai TER AMIGOS.

Sabendo disso, escreva uma carta de gratidão pela amizade de um amigo, para depois entregála a essa
pessoa. A carta, portanto, é um agradecimento por sua colaboração com sua vida até aqui.
2. Fazendo a diferença
Você sabe o que significa companheirismo? Bom, Segundo o novo dicionário Aurélio da Língua Portuguesa,
companheirismo é mostrar ter solidariedade própria de companheiro, coleguismo. Entretanto, é possível
associarmos a palavra a uma série de outros comportamentos para com o outro, alargando assim esse conceito,
ou seja, companheirismo pressupõe apoio, divisão de tarefas, alegrias e tristezas, empatia e, principalmente,
ter ciência da importância de construir um projeto de vida que visa fomentar amizades saudáveis ao longo da

264
existência. É construir laços afetivos com pessoas sem necessariamente esperar algo em troca, pois esse é o
fundamento básico da construção de relações positivas e duradouras.
A. Depois de refletir sobre o que é ser uma pessoa companheira, analise as situações que se seguem:

• SITUAÇÃO 1
Domingo de jogo, estádio cheio, você entra em campo com seu time diante de sua torcida. A partida já
começa disputada com as duas equipes buscando a vitória. Em determinado momento, você recebe a
bola e parte para o gol sendo marcado direto por um jogador do time adversário, mas, na disputa, seu
oponente cai machucado e, sendo também atleta, você percebe logo que a lesão é grave. Descreva qual
seria sua atitude?

Final de ano letivo na escola, você recebeu as notas e... Que bom! Passou de ano, agora é curtir as férias.
Um de seus colegas de turma, bom estudante e com boas notas, se complicou um pouco e foi parar no
temido exame final em uma matéria que você domina muito bem. Sabendo de sua habilidade com a
matéria, esse colega o procura perguntando se você poderia dar uma ajudinha. Acontece que, como já
estará de férias, você agendou várias atividades para o período em que o colega precisava dessa ajuda.
Descreve qual seria sua atitude?
• SITUAÇÃO 2

B. E para finalizar essa aula, quais as atitudes ou posturas que você melhoraria nas suas relações de amizade
para ser uma pessoa mais companheira/solidária? PARA SABER MAIS
Livro: O Pequeno Príncipe

265
266
SEMANA 3
UNIDADE TEMÁTICA:
Valores.

OBJETO DE CONHECIMENTO:
Comunicação por meio do diálogo.

HABILIDADE(S):
Relacionamento interpessoal e social.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:

• Mídias sociais e exposição da vida humana; • Tecnologia e meios de comunicação;


• Espaço público e privado.

INTERDISCIPLINARIDADE:

• Linguagem e análise do discurso; • Análise crítica da informação;


• Autonomia e livre expressão.
Caro(a) estudante,
Uma das principais constatações, ao tratarmos dos problemas referente à banalização dos
valores, é a banalização da palavra. Desde o seu uso irresponsável até o esvaziamento dos
seus significados. Mas em um grupo social, qualquer que seja ele, só chega a esse estado de
coisas, através de uma outra prática banal: o esvaziamento do vínculo entre pessoas — vínculo
que também se expressa na qualidade de seus diálogos.
Em qualquer lugar onde o vínculo humano perdeu a importância, as pessoas se encontram,
mas não dialogam, mesmo que falam sem parar: uma anseia pelo calar do outro para chegar
a sua vez de falar.
Os encontros se tornam, então, previsíveis e automáticos, sem nenhuma criatividade. Perdese
a maior graça do encontro: a possibilidade de criar juntos novos sentidos, outros significados
para o que se vive e para a experiência de mundo.

67
Dialogar não é simplesmente falar. É também ouvir. E silenciar. Pois é no silêncio que
ponderamos, “esperamos o terceiro pensamento”, como escreveu Guimarães Rosa. “Mesmo
no silêncio e com o silêncio dialogamos”, disse Carlos Drummond de Andrade. Não
dialogamos para reforçar o que “já sabemos”, mas para construir novos significados. É uma
forma de se relacionar, de criar com o outro.
No mundo do automatismo desenfreado do “tagarelar”, desconhecemos a potência da nossa
própria fala, de tanto a lançarmos no vazio. E desconhecemos a potência do outro, pois não
sabemos escutá-lo. O dizer se torna, assim, inútil, e as palavras perdem a força, isto é, a
potência de significar.
A proposta desta aula é criar espaços e condições de diálogo, abordando situações frequentes no
cotidiano, problematizadas a partir da sua recorrência no uso das mídias sociais.
Sigamos como as atividades e bons estudos!

ATIVIDADES

“Se a carapuça serviu...”

1. Um dos posicionamentos mais desastrosos para o cultivo do diálogo em mídias sociais é a mistura
constante da vida pública com a vida privada. Desde as confissões dos afetos mais íntimos à publicação
de fotos tiradas em momentos reservados da vida pessoal. Mas um tipo de postagem que desperta
imediatamente desconfiança e constrangimento é aquele que, por não conter um destinatário explícito,
nem especificar o contexto em que foi enviado, pode gerar uma série de mal-entendidos. Qualquer
pessoa pode se identificar com a mensagem e pensar que é com ela, ou dela, que estão falando. Dado
o mal-estar que costumam gerar, as mensagens indiretas dizem mais sobre quem as escreveu e não
sobre a quem foram endereçadas. É esse território perigoso, onde nunca sabemos quem exatamente
está nos observando, que será problematizado.

A. Partindo disso, leia e reflita sobre os seguintes dizeres, típicos das mídias sociais:

• Tem gente que se acha #aff


• Gente que posta “fotinha” fazendo biquinho pro espelho #VocêEstáFazendoIssoErrado
• Inveja mata, viu! #BeijinhoNoOmbro
• Eu vou cuidar da minha saúde, porque da minha vida já tem quem cuide #AinvejaTemFacebook

• A fila anda, tá? #SouMaisEu


• Gente que não sabe nem escrever direito #AgenteVêPorAqui
B. Você certamente já presenciou situações em que as pessoas “jogam indiretas” para as outras nas
redes sociais. Reflita sobre essa curiosa forma de se comunicar. Levante hipóteses sobre os possíveis
significados.
Sugestão: você pode compartilhar com alguém que esteja em sua casa e registrar a opinião ou relato
de algo vivenciado devido as postagens.

68
C. Você também percebeu que as frases têm mais de um sentido – provavelmente vários. Para ajudar
na investigação, responda às seguintes perguntas:
• Em quais tipos de contexto as frases poderiam ter sido escritas? Você pode escolher duas ou três
frases para o seu relato.

• A quem elas se destinaria? Ou seja: para quem “a carapuça poderia servir”?


• Quais as possíveis intrigas e picuinhas que estariam por trás de tudo isso?

2. Comunicação: A força que me movimenta

Sabemos que nossa forma de agir diz muito sobre cada um de nós.
A. Então, estabeleça a partir de hoje algumas metas pessoais para serem aprimoradas, caso você tenha
percebido que anda cometendo alguns deslizes na relação com os outros (amigos, familiares) ou se
possui dificuldades para expressar o que sente. Pois nada é mais grave do que ser mal entendido ou
magoar as pessoas por não saber se expressar bem. Fazendo isso, além de ter esse habilidades de
comunicação? Talvez você não saiba, mas ser um bom comunicador, é algo que se aprende!
Para isso, basta ter clareza das dificuldades que você tem e precisa começar a superar para começar a mudar
suas atitudes. Um comunicador em potencial é quem sabe resolver conflitos através do diálogo. Esse
comunicador se conhece muito bem e entende as pessoas a sua volta. Principalmente em relação a
algumas postagens nas redes sociais ou durante aquelas rodas de conversa com os amigos ou familiares.

B. Ao se comunicar, o que você considera que precisa melhorar, quando alguém alega não ter entendido
o que você disse? Reflita e registre no seu portifólio.
Ainda falando da capacidade comunicativa, esteja atento como você gerencia suas emoções. Um bom
comunicador, por exemplo, não guarda rancores e sabe perdoar as pessoas. Saber falar o que sente, ouvir
pontos de vista diferentes evita que mais tarde você tenha problemas. C. Sobre isso, leia o texto:

A transformação vem de dentro!


Um bom comunicador é aquele que tem um canal de interação aberto com as pessoas, que não as
ilude e sabe perdoar qualquer falha do outro, mesmo que ela tenha acontecido de propósito ou
por um simples mal entendido.
O vínculo que você estabelece com as pessoas expressa a qualidade de seus diálogos. Dialogar não
é simplesmente falar. Lembra que é também ouvir e silenciar? As pessoas não dialogam para
reforçar o que “já sabem”, mas para construir novos significados?
Agora escreva uma carta para alguém que você não conversa há muito tempo e de repente peça
desculpa ou diga que sente falta dessa distância.
O perdão é libertador!

PARA SABER MAIS:


Filme: A Rede Social

69
Em uma noite de outono em 2003, Mark Zuckerberg (Jesse Eisenberg), analista de sistemas graduado em
Harvard, se senta em seu computador e começa a trabalhar em uma nova ideia. Apenas seis anos e 500
milhões de amigos mais tarde, Zuckerberg se torna o mais jovem bilionário da história com o sucesso da rede
social Facebook. O sucesso, no entanto, o leva a complicações em sua vida social e profissional.
Disponível em: <http://www.adorocinema.com/filmes/filme-147912/>. Acesso em: abril de 2020.

SEMANA 4

UNIDADE TEMÁTICA:

Valores.

OBJETO DE CONHECIMENTO:
Respeito à diversidade.

HABILIDADE(S):

Relacionamento interpessoal e social.

CONTEÚDOS RELACIONADOS:

• Singularidade humana;
• Convivência humana; • Valores
Humanos.
Caro(a) estudante,
Sem dúvida, a aventura humana não seria tão fascinante se houvesse pelo menos uma pessoa
igualzinha à outra. E, com todas as nossas diferenças, o desafio é a convivência criativa com

70
as pessoas... Mas não precisa sentir vergonha! Conflito é assim mesmo: desperta instintos
que nem sabíamos que existiam. Por isso é uma boa ocasião para nos conhecermos melhor.
Tem gente que, ao falar desses instintos, diz assim: “Eu virei o bicho! ”. E virou mesmo. Porque
ninguém nasce “gente”, nos tornamos “gente” na luta desse estranhamento em sermos ora
cheios de ódio ora encharcados de carinho. E não se surpreenda (ou se surpreenda muito!) se
um dia desses aquela pessoa com quem você “não tromba muito bem” se tornar um grande
amigo.
E, por falar em diferença, enquanto um achava tudo isso um inferno, outro escritor notável,
Guimarães Rosa, achou foi uma maravilha, e fez questão de dizê-lo nessas belas palavras: “
[...] Mire veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão
sempre iguais, ainda não foram terminadas — mas que elas vão sempre mudando. Afinam
ou desafinam. Verdade maior. [...] ”
(In: Grande sertão: veredas. 19. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2005. p. 39.)
Atualmente, as diferenças ainda são motivos para muitos conflitos. Pensando nisso, qual seria
os limites que precisamos construir para viver melhor e em comunidade? Nessa aula vamos
problematizar a sua forma de olhar o outro, que deve ser atenta à singularidade de cada um
e à maneira como você e o outro se portam, quando essa singularidade se manifesta.

“O seu olhar melhora o meu”.


1. Com certeza você já reparou. Às vezes assistimos a certos filmes em que grandes catástrofes acontecem —
prédios que desabam, navios que naufragam, aviões que caem — e simplesmente não sentimos a
menor compaixão. Aliás, o sucesso de muitos dos filmes de ação se deve justamente à grande parcela
de prazer que isso comumente provoca no público! Mas certamente você também já reparou que só
não sentimos nada quando a história das pessoas que desaparecem nessas catástrofes cinematográficas
não nos é contada. Mas, basta ter acompanhado na tela a história de uma única pessoa que desaparece
nos escombros de um prédio que desmoronou e já é o bastante para partir nosso coração. Não será
assim também com as pessoas que estão à nossa volta? Depois de ouvirmos a história de vida de uma
pessoa, dificilmente conseguiremos ser indiferentes a ela; nunca mais a veremos com os nossos antigos
olhos. Quer uma prova?
Quando alguém faz uma ideia pouco verdadeira sobre nós, achamos que não fomos olhados direito,
não é mesmo? O mesmo acontece quando fazemos uma ideia vaga do outro: ele também quer um
segundo olhar. Se é assim, olhem-se mais uma vez.
A. Partindo disso, sentado de frente de alguém da sua escolha, fale um pouco de você para ele e ouça
com atenção o que ele tem a dizer sobre si mesmo. Não esqueça antes de pedir autorização para
que você possa fazer os registros.
E como em toda conversação respeitosa, a regra de ouro é: olho no olho. Ouvidos, olhos e coração abertos.
Para ajudá-lo na hora de falar, siga os tópicos abaixo:

• Conte um pouco sobre a sua origem e trajetória.


• O que geralmente as pessoas falam de você, mas que não é verdade?

71
• Como você acha que é visto pelos outros?
• Como você gostaria de ser visto?
• Quais as suas dificuldades e habilidades no trato com os outros?
Boa conversa!
Para saber MAIS
Livro: A Coragem de Ser Imperfeito
Brené Brown ousou tocar em assuntos que costumam ser evitados por causarem
grande desconforto. Sua palestra a respeito de vulnerabilidade, medo, vergonha e
imperfeição já teve mais de 25 milhões de visualizações. Viver é experimentar
incertezas, riscos e se expor emocionalmente. Mas isso não precisa ser ruim. Como
mostra Brené Brown, a vulnerabilidade não é uma medida de fraqueza, mas a melhor
definição de coragem. Quando fugimos de emoções como medo, mágoa e decepção,
também nos fechamos para o amor, a aceitação e a criatividade. Por isso, as pessoas
que se defendem a todo custo do erro e do fracasso acabam se frustrando e se
distanciando das experiências marcantes que dão significado à vida. Por outro lado, as
que se expõem e se abrem para coisas novas são mais autênticas e realizadas, ainda
que se tornem alvo de críticas e de inveja. É preciso lidar com os dois lados da moeda para se ter uma vida
plena. Em

sua pesquisa pioneira sobre vulnerabilidade, Brené Brown concluiu que fazemos uso de um verdadeiro
arsenal contra a vergonha de nos expor e a sensação de não sermos bons o bastante, e que existem
estratégias eficazes para serem usadas nesse 'desarmamento'. Neste livro, ela apresenta suas descobertas e
estratégias bem-sucedidas, toca em feridas delicadas e provoca grandes insights, desafiando-nos a mudar a
maneira como vivemos e nos relacionamos.
Disponível em: https://www.amazon.es/Coragem-Imperfeito-Vulnerabilidade-Vergonha-Portuguese/dp/8543104335. Acesso em: abril
de 2020.

72
73
74
ATIVIDADES

75
76
77
78
79
280
SEMANA 2

281
282
283
284
285
286
287
288
ATIVIDADES
SEMANA 3

289
290
291
292
293
294
SEMANA 4

295
ATIVIDADES

296
297
298
299
300
301
SEMANA 4 (Parte 2)

302
303
304
305
306
307
308
309
310
233
234
Volume 2 Geografia
SE
CRETARIA DE ESTADO DE
EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS
PLANO DE ESTUDO TUTORADO
COMPONENTE CURRICULAR: GEOGRAFIA
NOME DA ESCOLA: ESCOLA ESTADUAL SEBASTIÃO SILVA COUTINHO
ALUNO:
TURMA: 3º ANO - EJA TURNO: NOTURNO
MÊS: MAIO E JUNHO TOTAL DE SEMANAS: 08
NÚMERO DE AULAS POR SEMANA: 02 NÚMERO DE AULAS POR MÊS: 08

DICA PARA O ALUNO QUER SABER MAIS?

Caro estudante! A suspensão


Anotar é um exercício de
das aulas em virtude da
seleção das ideias e de maior
porpagação do COVID-19 foi
aprendizado, por isso…
uma medida de segurança para
() Ao anotar, fazemos um
sua saúde e da sua família.
esforço de síntese. Como
Mas, não é motivo para que
resultado, duas coisas
você deixe de estudar e
acontecem. Em primeiro lugar,
aprender sempre,
quem anota entende mais, pois
principalmente, no momento
está sempre fazendo um
em que você ingressa no Ensino
esforço de captar o âmago da
Médio e inicia um novo
questão. Repetindo, as notas
percurso de descobertas,
são nossa tradução do que
escolhas e planejamento das
entendemos do conteúdo.
próximas ações para alcançar o
(2) Em segundo lugar, ao
que deseja como projeto de
anotar, nossa cabeça vaga
vida. Dessa forma, você
menos. A disciplina de
receberá planos de estudo de
selecionar o que será escrito
cada componentes curriculares.
ajuda a manter a atenção no
Nesses planos, você terá acesso
que está sendo dito ou lido,
aos conceitos básicos da aula, e
com menos divagações ou
em seguida realizará algumas
preocupações com outros
atividades. Para resolvê-las
problemas. Quando bate o
busque informações em
sono ou tédio, é a melhor
diferentes fontes. Sabemos e
maneira de retomar a atenção.
confiamos no seu potencial em
(3) Caro(a) aluno(a), busque
aprender. Contamos com seu
anotar sempre o que
esforço e dedicação para não
compreendeu de cada assunto
perder tempo e continuar
estudado, pois suas anotações
aprendendo, ampliando seus
funcionaram como uma
saberes e dando um passo a
memória resumida do que você
mais na conquista dos seus
estudou.
sonhos e objetivos.
SEMANA 1
Gênero: GEOPOLÍTICA
OBJETO DE CONHECIMENTO: Entender a diferença entre Estado,País, Nação e
Território.
HABILIDADE(S): Entender e saber diferenciar os conceitos de Estado,País,Nação e
Território.

CONTEÚDOS RELACIONADOS: Conceito de Estado,conceito de País, conceito de


Nação,conceito de Território,diferença entre Estado e País.
INTERDISCIPLINARIDADE: Entender o estímulo do nacionalismo como exercício de
soberania.
ATIVIDADES
Diferenças entre Estado, País, Nação e Território
Apesar de se apresentarem em um mesmo contexto, existem várias diferenças
entre os conceitos de Estado, País, Nação e Território.
Para melhor compreendermos algumas noções geográficas, geopolíticas e
sociais do mundo que nos envolve, muitas vezes precisamos compreender
corretamente alguns conceitos que nos servem de base para estudar e analisar
a realidade. Dentre esses conceitos, podemos citar os
de Estado, país, nação e território, termos diferentes entre si, mas que
costumam se inserir em um mesmo contexto discursivo.

O que é território?
É importante, primeiramente, definir o que é território. Na Geografia, assim
como ocorre com a maioria dos conceitos básicos de todas as ciências
humanas, não há um consenso exato sobre o que seja, simplificadamente, o
território. Mas, aqui, podemos compreender esse termo como sendo o espaço
geográfico apropriado e delimitado por relações de soberania e poder. Em
alguns casos, o território possui fronteiras fixas e muito bem delimitadas (a
exemplo do território brasileiro); em outros, seus limites não são muito claros
(como o território delimitado por algum grupo terrorista ou por um consórcio de
grandes empresas).
Portanto, quando falamos, por exemplo, em “território brasileiro”, não estamos
falando do Brasil propriamente dito, mas do seu espaço delimitado
correspondente, delimitação essa exercida por meio de um domínio que é
reconhecido internacionalmente, o qual chamamos de soberania. Por assim
dizer, podemos entender que o Brasil é soberano sobre o seu território,
exercendo sobre ele a sua vontade, ou seja, os interesses de seus habitantes.

Conceito de Estado
Assim sendo, a soberania territorial é exercida pelo Estado brasileiro. Perceba
que esse termo, com “E” maiúsculo, difere-se do estado (com “e” minúsculo),
que é apenas uma unidade federativa ou uma província do país. O Estado é,
portanto, um conjunto de instituições públicas que administra um
território, procurando atender os anseios e interesses de sua população.
Dentre essas instituições, podemos citar as escolas, os hospitais públicos, os
departamentos de política, o governo e muitas outras.
Diferença entre Estado e País
É necessário, contudo, estabelecer a diferença entre Estado e País. Enquanto
o primeiro é uma instituição formada por povo, território e governo, o segundo é
um conceito genérico referente a tudo o que se encontra no território
dominado por um Estado e apresenta características físicas, naturais,
econômicas, sociais, culturais e outras. No nosso caso, o Brasil é o país e
a República Federativa do Brasil é o Estado.

Conceito de Nação
Por outro lado, o conceito de Nação, por sua vez, também possui suas
diferenças e particularidades em relação aos demais termos
supracitados. Nação significa uma união entre um mesmo povo com um
sentimento de pertencimento e de união entre si, compartilhando, muitas
vezes, um conjunto mais ou menos definido de culturas, práticas sociais,
idiomas, entre outros. Assim sendo, nem sempre uma nação equivale a um
Estado, ou a um país ou, até mesmo, a um território, havendo, dessa forma,
muitas nações sem território e sem uma soberania territorial constituída.
A Espanha é um exemplo clássico de Estado multinacional, ou seja, com um
grande número de nações vivendo em seu território. Existem os espanhóis,
mas também existem os catalães, uma nação atualmente sem um Estado
soberano e, portanto, sem um território político definido, além dos bascos,
navarros e alguns outros. A maior parte dessas nações reivindica, inclusive, a
criação de seus Estados independentes, com a delimitação de seus
respectivos territórios, algo que ainda não foi conseguido.
Outro exemplo de nação sem território são os curdos, conhecidos por serem a
maior de todas as nações sem um Estado correspondente, de forma que seu
povo habita vários países situados ao longo do Oriente Médio, no continente
asiático. Essa nação vem solicitando a vários países e instituições
internacionais a criação de seu país, que se chamaria Curdistão.

O estímulo ao nacionalismo como exercício da soberania


Muitos Estados, para garantirem o exercício de suas soberanias em seus
territórios, tentam criar entre os seus habitantes um sentimento nacional, ou
seja, a ideia de que aquele país equivale a uma nação geral, o que costuma
ser chamado de nacionalismo. O estímulo ao nacionalismo é visto com bons
olhos por muitas pessoas no sentido de essas valorizarem os seus territórios e
suas populações, mas é preciso ter cuidado, pois os fatos históricos já
demonstraram que um nacionalismo extremo pode provocar uma onda
de fascismo. Nesse caso, o governo e até as pessoas passam a considerar
que a sua nação (ou “raça”) é naturalmente superior às demais, justificando
ações bélicas e formas de preconceito diversas, tal qual foi o caso do Nazismo
na Alemanha em meados do século XX.

Atividades :
1-A análise geográfica é feita a partir de várias lentes e conceitos. Assim, é
preciso conhecer bem esses conceitos para que a leitura da sociedade e do
espaço seja feita de forma adequada. Pensando por esse prisma, observe o
conceito a seguir:
“É uma instituição formada por povo, território e governo. Representa, portanto,
um conjunto de instituições públicas que administra um território, procurando
atender os anseios e interesses de sua população.”
A que conceito refere-se a afirmação acima?
a) Território
b) Nação
c) Estado
d) Governo
e) País

2-A respeito do conceito de território, é correto afirmar que:


I) Ao nos referirmos ao território brasileiro, referimo-nos ao espaço soberano
reconhecido internacionalmente.
II) Os limites do território podem ser bem definidos ou não muito claros. As
fronteiras podem variar de acordo com o espaço em análise.
III) Na Geografia, há um consenso exato sobre o que seja o conceito básico de
território. Esse conceito é único para todas as análises espaciais, sociais e
territoriais.
IV) É possível entender o conceito de território como sendo o espaço
geográfico apropriado e delimitado por relações de soberania e poder.
Estão corretas as alternativas:
a) I, III e IV.
b) I, II e IV.
c) I e III.
d) Todas as alternativas.
e) Apenas a alternativa IV.

SEMANA 2
Gênero: GLOBALIZAÇÃO
OBJETO DE CONHECIMENTO: Apresentar o que é a Globalização .
HABILIDADE(S): Entender a globalização como um fenômeno do capitalismo e saber
quais são suas características.
CONTEÚDOS RELACIONADOS: Capitalismo,Economia,Política,Cultura , Sociedade.
INTERDISCIPLINARIDADE: Entender a globalização como um fenômeno do modelo
econômico capitalista, o qual consiste na mundialização do espaço geográfico por
meio da interligação econômica, política, social e cultural em âmbito planetário.
ATIVIDADES
O que é Globalização?

A globalização é um assunto que se encontra em destaque nos meios de


comunicação e, principalmente, nos livros de Geografia. No entanto, muitas
análises relacionadas ao tema são pouco esclarecedoras e acabam gerando
certa dificuldade de compreensão acerca do assunto.

O processo de globalização é um fenômeno do modelo econômico capitalista,


o qual consiste na mundialização do espaço geográfico por meio da
interligação econômica, política, social e cultural em âmbito planetário. Porém,
esse processo ocorre em diferentes escalas e possui consequências distintas
entre os países, sendo as nações ricas as principais beneficiadas pela
globalização, pois, entre outros fatores, elas expandem seu mercado
consumidor por intermédio de suas empresas transnacionais.

O desenvolvimento e a expansão dos sistemas de comunicação por satélites,


informática, transportes e telefonia proporcionaram o aparato técnico e
estrutural para a intensificação das relações socioeconômicas em âmbito
mundial. Esse processo é uma consequência da Terceira Revolução Industrial,
também conhecida como Revolução Técnico-Científico-Informacional, uma vez
que, por meio dos avanços tecnológicos obtidos, foi possível promover maior
integração econômica e cultural entre regiões e países de diferentes pontos do
planeta.

Os sistemas de informação são essenciais à globalização


As principais beneficiadas pela globalização são as empresas transnacionais,
haja vista que esse fenômeno faz com que elas continuem com suas matrizes
em um país (desenvolvido), mas atuem com filiais em outros (em
desenvolvimento), expandindo seu mercado consumidor. Elas se aproveitam
da mão de obra barata, além de benefícios (isenção de imposto, doação de
terreno, etc.) proporcionados pelos governos dos países em desenvolvimento,
visando ao aumento da lucratividade.

Além de fatores econômicos e sociais, a globalização também interfere nos


aspectos culturais de uma determinada população. O grande fluxo de
informações obtidas por meio de programas televisivos e, principalmente, pela
Internet, exerce influência em alguns hábitos humanos. A instalação de redes
de fast food é outro elemento que pode promover uma mudança nos costumes
locais. Entretanto, elementos da cultura local perduram em meio à população,
promovendo, assim, a diferenciação entre as culturas existentes.

Atividades:

1- “Embora tenha suas origens mais imediatas na expansão econômica


ocorrida após a segunda guerra e na revolução técnico-cientifica ou
informacional, a globalização é a continuidade do longo processo histórico de
mundialização capitalista.”
(MOREIRA, João Carlos e SENE, Eustáquio de. Geografia para o ensino
médio: Geografia Geral e do Brasil. São Paulo: Scipione, 2002.p. 03)

Com relação ao desenvolvimento do capitalismo, sua mundialização e


globalização, é possível afirmar que:

a) Os Tigres Asiáticos começaram a se constituir como potências econômicas


a partir da aplicação da política de bem-estar social e do taylorismo/fordismo
como elementos dinamizadores de suas economias.
b) A constituição do MERCOSUL foi uma resposta político-econômica dos
países da América Latina à perspectiva de constituição do NAFTA, uma vez
que suas economias apresentam elevado grau de complementaridade e
integração entre os setores primário, secundário e terciário.
c) A chamada terceira revolução cientifica e tecnológica vem contribuindo
intensamente com a integração entre os mercados, uma vez que possibilita
maior grau de flexibilidade aos capitais internacionais, inclusive na perspectiva
de substituição do dinheiro de papel pelo dinheiro de plástico e virtual em
tempo real.
d) Com a crise da economia americana, o valor das commodities agrícolas tem
baixado seguidamente, contribuindo para atenuar a fome no Chifre da África.
e) A crise que assola a economia-mundo tem contribuído para alterar e inverter
as relações entre os países na divisão internacional do trabalho, pois até a
China passou a ser credora dos EUA.

2-Assinale um dos eventos abaixo enumerados que não possui relação direta
com o processo de globalização:
a) A difusão dos comércios localizados em oposição às corporações
internacionais.
b) A formação de blocos econômicos regionais.
c) A propagação do inglês como idioma universal.
d) O “encolhimento” do mundo graças à redução das dificuldades de
comunicação e transporte entre as diferentes regiões do planeta.

SEMANA 3
Gênero: GEOGRAFIA ECONÔMICA
OBJETO DE CONHECIMENTO: Entender o que são os Blocos econômicos.
HABILIDADE(S): Entender o processo de formação dos blocos econômicos e seu
contexto.
CONTEÚDOS RELACIONADOS: Capitalismo, Segunda Guerra Mundial, Acordos
econômicos,Capitalismo,Globalização.
INTERDISCIPLINARIDADE: Qual foi o processo de formação dos blocos econômicos
sob o contexto da globalização.
ATIVIDADES
Blocos Econômicos

O processo de formação dos blocos econômicos sob o contexto da


globalização.

O processo de globalização da economia foi uma experiência que estabeleceu


a intensificação das transações comerciais e a diminuição das fronteiras que
separavam as nações. Nesse contexto de aceleração, as grandes nações
capitalistas tomaram como prática a consolidação de acordos que
viabilizassem a obtenção de matérias-primas e a garantia de novos mercados
consumidores de produtos industrializados. Foi assim que notamos a
formação dos primeiros blocos econômicos na história do capitalismo.

O primeiro bloco do qual se tem notícia foi organizado nos fins da Segunda
Guerra Mundial e foi integrado por Bélgica, Holanda e Luxemburgo. A
chamada BENELUX acabou trazendo vantagens e foi capaz de atrair novos
países europeus ao longo do tempo. Com a adesão de Itália, Alemanha e
França, esse primeiro bloco econômico europeu deu origem à CEE, sigla que
designou a Comunidade Econômica Europeia. No ano de 1992, o crescimento
da referida comunidade acabou dando origem à União Europeia.

Do ponto de vista político e econômico, a criação desses primeiros blocos


europeus tinha por finalidade inicial viabilizar a recuperação do Velho Mundo
após a Segunda Guerra. Após isso, os blocos europeus tiveram a função de
fazer frente ao poderio econômico e influência dos Estados Unidos e da antiga
União Soviética na economia mundial. Com o passar do tempo, outros blocos
foram também criados com o objetivo de articular a economia de outros países
em ascensão.

No ano de 1988, foi criada uma zona de livre comércio integrada por Estados
Unidos, Canadá e México que levou o nome de NAFTA. Ainda no continente
americano, Bolívia, Peru, Equador, Peru e Venezuela formaram o chamado
Pacto Andino. Na América do Sul, Brasil, Argentina e Uruguai organizaram o
Mercosul. Chegando ao mundo oriental, a formação de blocos econômicos foi
marcada pela constituição da Apec – composta inicialmente por Japão, China,
Coreia do Sul, Tigres Asiáticos, Peru, Chile, Rússia, EUA, México e Canadá.

Em termos gerais, os blocos econômicos são capazes de propiciar vantagens


bastante interessantes ao viabilizar o acesso e o barateamento a determinados
produtos antes caros e com pouca oferta. Contudo, por outro lado, as ações de
cooperação reduzem as possibilidades de expansão da economia nacional em
determinadas áreas em que os países parceiros possuem maior
desenvolvimento. Desse modo, os blocos podem provocar o desemprego e a
retração de certos setores industriais.

Atualmente, a grande crise enfrentada pelos blocos econômicos vem


colocando em risco esses acordos tão amplamente organizados na segunda
metade do século XX. No ano de 2011, por exemplo, a crise da União Europeia
colocou em dúvida a permanência de países como Grécia, Espanha e Portugal
nesse mesmo bloco. Ainda hoje, vários analistas colocam em dúvida a
sobrevivência dos blocos na economia internacional.

Atividades:
1-Os blocos econômicos constituem-se como uma importante estratégia de
agregação de países, com o objetivo de fomentar as trocas comerciais,
fortalecer o comércio regional, estabelecer uma maior vantagem competitiva,
entre outros. Marque a alternativa que indica um bloco econômico.
A) Mercosul.
B) Brics.
C) NPI.
D) Otan.
E) OCDE.

2-É um tipo de bloco econômico que apresenta, para além da integração


econômica, a livre circulação de bens, mercadorias e serviços, assim como a
adoção de uma moeda única. Esse tipo de bloco econômico é a
A) livre circulação alfandegária.
B) união política e fiscal.
C) união econômica e monetária.
D) organização internacional.
E) zona franca.

SEMANA 4
Gênero: GEOPOLÍTICA
OBJETO DE CONHECIMENTO: Entender o conceito de Geopolítica.
HABILIDADE(S): Identificar a diferença entre Geopolítica e Geografia Política e
entender as relações de poder entre os países.
CONTEÚDOS RELACIONADOS: Poder,Geopolítica mundial,Geopolítica
brasileira,Guerra Mundial,Capitalismo.
INTERDISCIPLINARIDADE: Conhecer as relações de poder entre os países e como
surgiu.
ATIVIDADES
Área da geografia que estuda as relações de poder entre os países.

A Geopolítica pode ser definida como o ramo da geografia que interpreta os


fenômenos históricos, econômicos e políticos dos países e seus reflexos no
cenário mundial.

A expressão “geopolítica” foi elaborada pelo cientista político Rudolf Kjellén,


logo no início do século XX. Adepto das teorias do alemão Friedrich Ratzel,
Kjellén definiu este novo conceito através da relação entre os fatos políticos de
um determinado local com seus espaços geográficos.

Por isso que, para essa ciência, é necessário entender se as estratégias


escolhidas pelos estados podem interferir na sua geografia e como isso
repercute nas interações internacionais.

As ideias levantadas pela geopolítica perdeu força durante a Segunda Guerra


mundial, voltando apenas na década de 80, com a chegada das novas ordens
mundiais após o fim da Guerra Fria (Estados Unidos X União Soviética).

Geopolítica X Geografia Política

O termo geografia política é quase sempre atribuída ao alemão Friedrich


Ratzel, com a produção e publicação da sua obra “Politische Geographie”
(Geografia Política, de 1897). Porém, a noção de que qualquer análise das leis
ou das relações diplomáticas dos estados se configurava como geografia
política já existia bem antes dele.

Ainda que a geografia política e a geopolítica dividam alguns pontos em


comum, os questionamentos de cada uma são diferentes. A geopolítica
consiste nas ligações e estratégias internacionais dos estados, isto é, o poder
entre os países de acordo com suas conjunturas e soberanias.

Já a geografia política é o lado que apenas relaciona o controle político dos


estados com seus próprios territórios, especialmente no que se refere à
administração.

Enquanto a geopolítica se atenta em estudar as intervenções que possam


garantir o controle do poder de um território para com outro, a geografia política
foca apenas em seu espaço geográfico e as tensões geradas nele, como
proteção das fronteiras e controle dos recursos naturais.

A geografia política se comporta como um estudo científico, já que o geógrafo


alemão Friedrich Ratzel expandiu seus conceitos e abordagens a partir de
1987. Já a geopolítica pode ser vista como uma estratégia usada por cada país
na tentativa de alcançar o máximo nível de poder, ampliação territorial e
crescimento da sua economia.

Portanto, de forma mais simples, a diferença entre elas é que a geopolítica


supera as fronteiras nacionais, levando em conta as disputas internacionais e
diplomáticas.

Geopolítica Mundial

Na história mundial, o período que inclui os anos de Guerra Fria proporcionou


muitos estudos sobre geopolítica, pois uma disputa territorial e ideológica entre
Estados Unidos e União Soviética, as duas maiores potências mundiais da
época, estava no centro das atenções.

Esses estudos deram luz para as chamadas ordens mundiais, um certo tipo de
hierarquia do poder entre os países. Sendo assim, as ordens oscilam de
acordo com cada ciclo histórico e através das relações políticas e econômicas
mundiais.

A primeira ordem mundial aconteceu a partir das revoluções industriais. A


expansão tecnológica, o desenvolvimento da produção e distribuição das
mercadorias proporcionaram um campo fértil para a expansão do capitalismo e
ascensão da burguesia.

Neste momento a Inglaterra era considerada o polo econômico do mundo,


especialmente entre o século XVIII e metade do XIX. Entretanto, a
disseminação da indústria e da tecnologia fizeram com que outros países
europeus ganhassem destaque, como a França, Alemanha e Holanda e, em
seguida, Estados Unidos e Japão.

No caso dos Estados Unidos foram as guerras mundiais e a queda da extinta


União Soviética que favoreceram, na primeira metade do século XX, a
promoção do país como principal centro econômico internacional, nascendo
assim uma outra ordem.

Essa nova ordem mundial passa a ser múltipla, ou seja, o poder começa a ser
concentrado nas mãos das multinacionais espalhadas pelo mundo,
principalmente Japão, Estados Unidos e União Europeia.

Com a nova configuração mundial, a geopolítica voltou-se para os seguintes


acontecimentos:

• Guerra do Vietnã
• Guerra da Coreia
• Guerra do Iraque
• Guerra do Golfo
• Conflitos na África
• Guerras no Oriente Médio (rivalidade entre Irã e Arábia Saudita)
• Blocos Econômicos
• Primavera Árabe
• Criação do Conselho de Segurança da ONU

Geopolítica do Brasil

O Brasil também sofreu influências dos estudos geopolíticos durante a


estruturação dos seus territórios e economia. Uma das primeiras ações foi a
mudança da capital federal do Rio de Janeiro para Brasília, durante o governo
de Juscelino Kubitschek.

Dentro do território nacional, os principais objetivos da geopolítica estão ligados


à integração dos estados, levando em consideração o capital socioeconômico
de cada região.

O desenvolvimento urbano e as normas de sustentabilidade, e a inserção do


país entre as maiores potências sul-americanas também são pontos analisados
pela geopolítica brasileira.

Além desses, as áreas registradas como reserva de petróleo, incluindo o pré-


sal, e o ecossistema do Pantanal Mato-Grossense, da Bacia do Rio da Prata
e Floresta Amazônica também são consideradas relevantes para os estudos da
geopolítica.

Atividades:

1-O termo geopolítica foi criado no início do século XX e relaciona os aspectos


geográficos e políticos do espaço. Contudo, o significado desse termo já era
aplicado em diversos estudos da geografia, como os promovidos pelo geógrafo
alemão Friedrich Ratzel. O referido pesquisador foi um dos principais
estudiosos da geografia política e desenvolveu o conceito de

A) espaço geográfico.

B) espaço vital.

C) regionalismo.

D) nacionalismo.

E) neocolonialismo.

2-Uma das teorias geopolíticas mais discutidas no século XX é a chamada


teoria de Heartland, desenvolvida por Halford Mackinder. Seu criador defendia

A) o término da supremacia geopolítica estabelecida pelo domínio dos mares.

B) o processo de divisão das fronteiras das antigas colônias europeias.

C) o fim da divisão geopolítica global entre países capitalistas e socialistas.

D) o emprego de armas nucleares em grandes conflitos de nível mundial.

E) o crescimento do aparato bélico das nações mais desenvolvidas do globo.

SEMANA 5
Gênero: FOCOS DE CONFLITOS NO MUNDO
OBJETO DE CONHECIMENTO: Entender os focos de conflitos no mundo.
HABILIDADE(S): Aprender quais são os focos de conflitos no mundo e quais são suas
razões.
CONTEÚDOS RELACIONADOS: Europa,Ásia,África,America do sul,Conflitos.
INTERDISCIPLINARIDADE: Saber quais os motivos de conflitos e relações entre países
no mundo.
ATIVIDADES
Focos de conflitos no mundo

No mundo existem regiões que vivem intensos conflitos oriundos de vários motivos,
como luta por territórios, pela independência, por questões religiosas, recursos
minerais, entre outros.

Em todos os continentes é possível identificar focos de tensão que colocam em risco a


paz daqueles que vivem nos locais que estão envolvidos em uma das questões acima.
Europa
No continente europeu, um dos principais motivos de conflitos é a questão do povo
basco. O povo basco está distribuído no nordeste da Espanha e sudoeste da França.
Essa etnia luta pela independência política e territorial há pelo menos 40 anos. Os
bascos correspondem a um grupo social de origem não identificada e que
provavelmente teria chegado à península Ibérica há 2000 anos. Em todo esse tempo,
as nações que estão subordinadas preservaram seus principais elementos culturais,
como a língua (euskara ou vasconço), costumes e tradições.

A partir desse fato, no ano de 1959, foi criado um movimento com ideias socialistas e
separatistas denominado de ETA (Euskadi ta Askatsuna ou Pátria Basca e Liberdade).
Com o surgimento desse grupo tiveram início os atentados, sobretudo, às autoridades.

A Irlanda do Norte (Ulster) integra o Reino Unido e por esse motivo as decisões são
geradas em Londres. No caso da Irlanda do Norte, o que acontece é a luta entre
católicos e protestantes. Os católicos lutam há pelo menos 30 anos em busca da
unificação com a República da Irlanda e se opõem aos protestantes, que são a
maioria e querem permanecer subordinados ao Reino Unido. O grupo responsável
pelas ações é formado pela parte católica que criou o Ira (Exército Republicano
Irlandês). Esse exército realiza diversos atos terroristas, pois existe uma grande
intolerância por parte dos grupos religiosos.

Outro caso de focos de conflitos no continente europeu tem relação com a península
balcânica. O desconforto ou descontentamento nesse caso diz respeito às questões
étnicas, uma vez que estão inseridas na região diversas origens de povos, como os
sérvios, croatas, eslovenos, montenegrinos, macedônios, bósnios e albaneses. As
divergências contidas entre esses povos são desenvolvidas ao longo de muito tempo.
O que provoca tensão nessa região é a temática nacionalista e étnica.

África
No continente africano, o que motiva os conflitos é o modo pelo qual o continente foi
dividido. Antes da chegada dos europeus, os africanos viviam em harmonia, pois os
grupos rivais se respeitavam e isso não gerava instabilidade. No processo de
colonização, os países europeus se reuniram em Berlim, em uma Conferência, para
definir a divisão do espaço africano para que esse fosse administrado e explorado
pelas nações envolvidas na reunião. Mas as fronteiras impostas pelos europeus não
levaram em conta as disparidades étnicas existentes no continente. Esse ato equívoco
provocou a separação de grupos aliados, “união” de grupos rivais e assim por diante.
Ao serem agrupados de forma desordenada e sem analisar a estrutura social, cultural
e religiosa, promoveu-se uma grande instabilidade em vários pontos da África.

Ásia
Na Ásia, o principal ponto de conflito está localizado no Oriente Médio, mais
precisamente no confronto entre árabes e israelenses. É comum observar nas páginas
de jornal, revistas e meios de comunicação em massa os conflitos armados entre
palestinos e israelenses. Geralmente são desenvolvidos por meio de ataques
terroristas, atentados, homens-bomba, entre outros ? eventos sempre marcados por
um elevado nível de violência.

Não pare agora... Tem mais depois da publicidade ;)


No Iraque, as divergências estão ligadas às questões religiosas, econômicas,
territoriais e étnicas. O país é protagonista de confrontos com o Irã e o Kuwait, além
da divergência eterna com os Estados Unidos.

Outra questão territorial e com ideais separatistas é a respeito do povo curdo, que
corresponde a uma nação sem pátria. Sua população é de aproximadamente 25
milhões de pessoas que estão distribuídas em grande parte da Turquia, Iraque, Irã,
Armênia e Síria ? esses últimos em grupos menores. A partir dos anos 1980 teve
início o movimento separatista curdo na Turquia ? a luta entre os rebeldes curdos e as
autoridades gerou um saldo de pelo menos 40.000 mortes.

Em território afegão, a instabilidade política está presente há décadas e é promovida


pela religião: 20% da população é xiita e 80% sunita. Além disso, existem as
divergências e rivalidades entre as tribos nativas, promovendo um elevado número de
refugiados (aproximadamente 3,5 milhões de pessoas).

Existe ainda no continente asiático um grande confronto entre Índia e Paquistão, foco
de tensão impulsionado pela intolerância entre mulçumanos e hindus, na região da
caxemira, no norte da Índia e nordeste do Paquistão, área que integra o território
indiano e que não é aprovado pelos paquistaneses.

A Chechênia é um pequeno território de religião mulçumana que se tornou


independente da Rússia, no ano de 1991. O governo russo não aceitou essa iniciativa
e tal fato derivou grandes confrontos.

Existe também a questão entre a China e o Tibet. Conflito que teve início quando a
China se tornou socialista, no ano de 1949 e quando, no ano seguinte, esse país
integrou ao seu território o Tibet, que possui uma restrita autonomia. Na busca por
uma independência total, os monges budistas, sempre liderados pelo líder espiritual
Dalai Lama, se rebelaram contra os chineses. No entanto, essa iniciativa foi reprimida
pelo exército chinês.

A Indonésia é um país constituído por um enorme arquipélago integrado por cerca de


17.000 ilhas e abriga uma população estimada de 215 milhões de habitantes, desse
total muito são de etnias e religiões distintas, o que gera uma intolerância entre os
grupos rivais e automaticamente confrontos armados.

América do Sul
O ponto da América do Sul com maior instabilidade é a Colômbia, uma vez que nesse
país existe um movimento de guerrilheiros denominados de FARC (Forças Armadas
Revolucionárias da Colômbia), além do Exército de Libertação Nacional (ELN). Ambas
têm forte ligação com a produção de cocaína e com o narcotráfico. Esses grupos
atuam exercendo influência de um estado paralelo, cometem assassinatos, atentados,
sequestros, etc.

Atividades:
1-A Caxemira é um dos focos de conflito na atualidade. Ela é o pivô de uma disputa
entre os seguintes países, que já se envolveram em três guerras:
a) China e Índia.
b) Paquistão e China.
c) Paquistão e Índia.
d) Índia, Paquistão e Afeganistão.
e) China, Índia e Paquistão.
2-Analise as assertivas abaixo referentes à Caxemira.
I. A Caxemira é uma região disputada tanto pela Índia quanto pelo Paquistão, em
virtude de localizarem-se, nessa área, as nascentes dos rios Indo e Ganges, além de
outras razões.
II. Índia e Paquistão travaram três guerras desde a independência da Inglaterra, em
1947. Duas delas foram por disputas pela Caxemira.
III. A Índia controla 40% da Caxemira; o Paquistão, um terço; a China, o resto.
IV. Os muçulmanos são maioria na região e há 12 anos eles começaram a lutar pelo
separatismo, em um conflito que já matou mais de 33 mil pessoas. O Paquistão
propõe um plebiscito para definir o futuro da área. A Índia prefere a mediação
internacional.
Estão corretas:
a) Todas as assertivas
b) Apenas I e I
c) Apenas II e III
d) Apenas III e IV
e) Apenas I e IV.

SEMANA 6
Gênero: Política Ambiental.
OBJETO DE CONHECIMENTO: Conhecer qual é a política ambiental no Brasil.
HABILIDADE(S): Entender qual é a política ambiental implementada no Brasil e quais
são suas normas.
CONTEÚDOS RELACIONADOS: Política ambiental,Código
florestal,SISNAMA,CONAMA,IBAMA.
INTERDISCIPLINARIDADE: Identificar quais são as normas,leis e ações de política
ambiental.
ATIVIDADES

Política Ambiental no Brasil

A política ambiental no Brasil é debatida desde a primeira metade do século XX e até


hoje rende profundas e acaloradas discussões.
Entende-se por política ambiental o conjunto de normas, leis e ações públicas
visando à preservação do meio ambiente em um dado território. No Brasil, essa
prática só veio a ser adotada a partir da década de 1930.

As primeiras ações governamentais em prol da preservação ambiental no país


pautaram-se na criação de parques nacionais, localizados em pontos onde ocorriam
as expansões agrícolas e os consequentes processos de desmatamento. Destacou-
se, nesse entremeio, a criação do Parque Nacional de Itatiaia (na divisa de Minas
Gerais e Rio de Janeiro), do Parque de Iguaçu (entre o Paraná e a Argentina) e da
Serra dos Órgãos (também no estado do Rio de Janeiro). Além disso, foi elaborado,
em 1934, o primeiro Código Florestal Brasileiro para regulamentar o uso da terra no
sentido de preservar o meio natural.

No entanto, graças ao processo de expansão industrial que se intensificou no país a


partir da década de 1950 – quando o objetivo era atrair indústrias estrangeiras e
impulsionar o desenvolvimento econômico financeiro do país –, as políticas ambientais
foram deixadas de lado e, consequentemente, seus avanços estagnaram.

Na década de 1960, algumas ações ainda foram realizadas, com destaque para a
promulgação do Novo Código Florestal Brasileiro, que estabelecia alguns novos
parâmetros, como a criação das APPs (Áreas de Proteção Permanente) e a
responsabilização dos produtores rurais sobre a criação de reservas florestais em
seus terrenos.

Nos anos seguintes, graças às pressões realizadas pelos movimentos ambientalistas,


além da realização da Conferência de Estocolmo de 1972, o Brasil retomou o
emprego de ações direcionadas a ampliar a política ambiental no país. A primeira
grande atitude foi a criação, no ano de 1973, da Secretaria Especial de Meio Ambiente
(SEMA), cuja orientação girava em torno da preservação do meio ambiente e da
manutenção dos recursos naturais no país.

Na década de 1980, outros órgãos foram criados, como o Sistema Nacional de Meio
Ambiente (SISNAMA), o Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA) e um
órgão voltado para a fiscalização, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos
Recursos Naturais Renováveis (IBAMA)
Com a promulgação da Constituição Federal de 1988, a política ambiental no Brasil
conheceu os seus maiores avanços quando foi elaborada aquela que é considerada
uma das leis ambientais mais avançadas em todo o mundo. Tal referência deve-se,
principalmente, ao fato de a legislação abarcar tanto os deveres dos cidadãos quanto
das empresas, instituições e o próprio governo. A crítica, a partir de então, deixou de
ser direcionada sobre a legislação, passando a questionar acerca de sua aplicação,
uma vez que inúmeros crimes ambientais – sobretudo aqueles cometidos por grandes
empresas – geralmente acabam sem punição.

Em 2010, no entanto, houve uma nova polêmica envolvendo a política ambiental, com
a elaboração de um Novo Código Florestal, que é considerado pelos grupos
ambientalistas um retrocesso na legislação brasileira em relação ao meio ambiente.
Entre os pontos polêmicos, está a redução das áreas das APPs e a anistia a crimes
ambientais praticados por latifundiários.

Atividades:

1-Resolver a questão com base nas informações e afirmativas a seguir.

Há algum tempo as preocupações ligadas ao relacionamento sociedade-natureza,


bem como os prejuízos causados pelo homem ao meio ambiente natural, são pauta
de muitos eventos, reuniões, conferências e acordos internacionais liderados pela
ONU (Organização das Nações Unidas).

Sobre essa conjuntura, afirma-se:


I. Em 1972, realizou-se, em Viena, a 1ª Conferência Mundial do Meio Ambiente.

II. Movimentos ecológicos e entidades de proteção ao meio ambiente têm sido


criados, tais como WWF (Fundo Mundial para a Natureza), Greenpeace e SOS Mata
Atlântica.

III. A ONU lançou o relatório Nosso Futuro Comum, que incorpora o conceito de
desenvolvimento sustentável.

IV. A Conferência Rio+20 enfatizou a necessidade de a população mundial modificar


seu modelo de consumo atual, independentemente do grau de riqueza nos diferentes
países.

Estão corretas apenas as afirmativas

a) I e II.

b) I e IV.

c) III e IV.

d) I, II e III.

e) II, III e IV.

2-Em junho de 2012, foi realizada na cidade do Rio de Janeiro a Conferência das
Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20. O objetivo desse
encontro foi a renovação do compromisso político com o desenvolvimento sustentável,
que apresenta como uma de suas propostas

a) evitar o uso de recursos naturais e de matérias-primas nas indústrias para não


comprometer o meio ambiente.

b) investir em pesquisas sobre alimentos geneticamente modificados com a finalidade


de acabar com a fome no mundo.

c) desenvolver economicamente todas as nações para que estas possam ter o mesmo
padrão de consumo dos Estados Unidos.

d) atender às necessidades da atual geração, sem comprometer a capacidade das


futuras gerações em prover suas próprias necessidades.

e) incentivar os países desenvolvidos a ampliar o setor agroindustrial para garantir que


não faltem alimentos para os países subdesenvolvidos.

SEMANA 7
Gênero: Petróleo
OBJETO DE CONHECIMENTO: Entender o que é a Geopolítica de Petróleo.
HABILIDADE(S): Identificar os cenários e dinâmicas políticas globaisreferentes ao
petróleo.
CONTEÚDOS RELACIONADOS: Geopolítica, Recurso natural,Petróleo,Potências
econômicas,Economia.
INTERDISCIPLINARIDADE: Compreender a importância do petróleo no cenário
mundial.
ATIVIDADES
Geopolítica do Petróleo
A geopolítica do petróleo atual decorre da grande importância desse recurso natural,
muito cobiçado por diversas nações do mundo.

Falar de Geopolítica do Petróleo é falar dos cenários e dinâmicas políticas globais


referentes ao principal recurso natural da atualidade, que esteve em boa parte dos
últimos tempos em disputa pelas grandes potências econômicas internacionais.

Mas por que o petróleo é tão importante?


A importância do petróleo reside no fato de a humanidade ser, em sua maior parte,
dependente do uso de seus derivados, principalmente como fonte de energia. A
Agência Internacional de Energia estima que cerca de 60% da produção energética
mundial advenha desse recurso. Assim, considerando que o nível de consumo de um
país está diretamente relacionado ao seu poderio econômico, podemos dizer que
quanto mais desenvolvido for um Estado, mais dependente do petróleo ele tornar-se-
á.

Engana-se quem acha que o petróleo seja somente utilizado como combustível. Na
verdade, ele possui outros usos, como a produção de plástico, colchões, solventes,
tintas e lubrificantes. Por esse motivo, esse recurso possui um peso de ouro na
economia internacional, que é bastante vulnerável às oscilações do seu preço, a
exemplo do que aconteceu na década de 1970, na chamada Crise do Petróleo.
Assim, aquela nação que possuir um maior controle sobre a produção e exportação de
petróleo fatalmente ficará em uma posição confortável nos cenários político e
econômico globais, o que revela a importância da compreensão dessa questão na
atualidade.

Como se forma o petróleo?


O petróleo surge durante o processo de formação de bacias sedimentares, quando a
deposição de camadas de sedimentos (partículas de rochas) sobre o fundo dos
oceanos vai se sucedendo e soterrando restos orgânicos de plantas e animais. À
medida que essas sobreposições de camadas de sedimentos vão acontecendo, ao
longo dos séculos, a pressão sobre esse material orgânico vai gradativamente
aumentando, o que contribui para a sua total decomposição e a consequente
transformação em petróleo. Também atuam nesse processo algumas bactérias
anaeróbicas, cuja função é catalisar (acelerar) as reações químicas concernentes a
esse fenômeno.

Quem são os países envolvidos na Geopolítica do Petróleo?


Podemos dizer que, de modo geral, os principais atores na Geopolítica do Petróleo
são aqueles países que possuem amplas reservas desse recurso e também aqueles
que o consomem em grande quantidade. Assim, os membros da OPEP (Organização
dos Países Exportadores de Petróleo) fazem parte dessa dinâmica, além de outras
nações como os Estados Unidos e China, que estão entre os maiores consumidores
da atualidade. Observe o quadro abaixo:
Conforme podemos notar, a Arábia Saudita é líder mundial na produção de petróleo
no mundo, o que influencia bastante em sua postura geopolítica. Os Estados Unidos,
por sua vez, mesmo estando em terceiro lugar em produção, não são
autossuficientes, pois é o maior consumidor. Isso explica as diversas ações que esse
país realizou a fim de ampliar o seu mercado e baratear os custos de importação do
petróleo. Para se ter uma ideia, os norte-americanos consomem cerca de 18 milhões
de barris por dia, quase cinco vezes mais do que o Japão, terceiro colocado em
consumo do produto.

Outra análise interessante nesse contexto é o papel crescente que os BRICS (grupo
de economias emergentes formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul)
estão desempenhando, visto que quatro países desse grupo estão entre os 10
maiores consumidores de petróleo do mundo, sendo que a Rússia e a China também
fazem parte do grupo de maiores produtores.

Além disso, é interessante notar que os países que mais produzem e também que
possuem maiores reservas estiveram recentemente envolvidos, de uma forma ou de
outra, em questões diplomáticas ou militares. Citam-se os casos da Venezuela, que
segue uma postura de questionamentos e tensões com os EUA, assim como a Líbia,
recentemente invadida pela OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) no
contexto da Primavera Árabe. Isso explica também, ao menos em partes, o porquê de
o Oriente Médio ser tão instável politicamente, afinal, essa região é responsável por
60% da produção mundial de petróleo.

Qual é o papel do Brasil na Geopolítica do Petróleo?


O Brasil também está entre os grandes produtores de petróleo no mundo. As
descobertas das reservas na região do pré-sal, bem como os recentes processos que
envolveram o leilão das concessões de exploração no campo de Libra, intensificaram
a presença brasileira no contexto dessa questão. Inclusive, descobriu-se em 2013 que
a Petrobras chegou a ser espionada pela Agência Nacional de Segurança (NSA) dos
Estados Unidos, que estava à procura de informações detalhadas sobre o petróleo
brasileiro.

Atualmente, o Brasil é o décimo terceiro maior produtor de petróleo, mas a previsão é


de que o país esteja, em 2020, entre os sete maiores, uma vez que as explorações na
região do Pré-Sal ainda não ocorreram de forma mais intensa. Isso deve fazer com
que o país também figure entre os grandes exportadores, não sendo descartada a sua
entrada na OPEP.

Por esse motivo, será necessário que, nos próximos anos, o Brasil intensifique sua
política externa de fazer frente às grandes potências mundiais no plano político, algo
que já vem realizando em conjunto aos demais membros do BRICS. A atuação ideal,
na opinião da maioria dos cientistas políticos, é a de que o país não busque por
soluções como a que foi tomada pelo México, que privatizou seus campos petrolíferos
a preços baixos em razão da pressão internacional que lhe era exercida,
especialmente por parte dos EUA.

O Petróleo, dessa forma, continua sendo um dos protagonistas nas disputas


geopolíticas internacionais, mesmo com as recentes adoções de fontes de energias
alternativas, outro campo que o Brasil também vem ganhando cada vez maior
importância.

EXERCÍCIOSO :

1-O petróleo é considerado a mais importante fonte de energia brasileira. Esse


recurso natural é responsável por quase 40% do consumo energético nacional, sendo
muito empregado nas seguintes atividades, EXCETO:

a) na produção de energia elétrica.

b) na produção de plástico.

c) no abastecimento industrial.

d) na produção de combustíveis veiculares.

e) no uso residencial.

2-No ano de 2006, o Brasil finalmente conseguiu a tão sonhada autossuficiência na


produção de Petróleo, o que significa dizer que a produção desse recurso no país,
pela primeira vez, era igual ou maior do que a demanda interna para a sua utilização.
Esse fator se deve, fundamentalmente,

a) à descoberta da bacia de petróleo na região do pré-sal.

b) à diminuição do consumo de gasolina e óleo diesel em função do aumento na


produção de etanol.

c) aos avanços tecnológicos na produção de veículos que passaram a consumir


menos combustível.

d) à desaceleração da industrialização do país, que, dessa forma, passou a depender


menos das fontes de energia.

e) às sucessivas descobertas de bacias petrolíferas ao longo dos últimos 40 anos,


com destaque para a Bacia de Campos.

Ver Resposta
SEMANA 8
Gênero: ECONOMIA
OBJETO DE CONHECIMENTO: Conhecer qual o funcionamento da INDÚSTRIA bélica
no mundo.
HABILIDADE(S): Entender como funciona o negócio global destinado à produção de
armas, equipamento e tecnologia militar.
CONTEÚDOS RELACIONADOS: Guerra Fria, Indústria,Economia,Geopolítica,Guerra.
INTERDISCIPLINARIDADE: Compreender as relações e acordos destinados as
indústria bélicas no mundo.
ATIVIDADES
Indústria bélica
A expressão Indústria bélica faz referência a um negócio global destinado à
produção de armas, equipamento e tecnologia militar, com destaque para armas,
munições, mísseis, aviões militares, veículos militares, navios e sistemas eletrônicos.
Tal setor concentra-se na pesquisa, desenvolvimento e produção de equipamento
bélico em geral, e atende principalmente as forças armadas dos países de todo o
mundo.

O comércio de armas é hoje um dos setores mais afetados pela crise do crédito, com
um valor global de mercado reduzido atualmente pela metade. Acredita-se que
ocorreu um declínio no comércio de armas desde a última década do século XX,
influência das violentas imagens amplamente divulgadas de conflitos armados
modernos, e dos tratados de diminuição de armamentos, com destaque para a série
de tratados START (Strategic Arms Reduction Treaty) entre EUA e a antiga União
Soviética. Na época da Guerra Fria, as exportações de armas foram utilizadas tanto
pela União Soviética quanto pelos Estados Unidos para influenciar suas posições em
outros países, especialmente nos países do chamado Terceiro Mundo.

Ao mesmo tempo, o desmantelamento do arsenal da antiga União Soviética ajudou a


proliferar a tecnologia bélica para outras regiões do planeta. Ainda, estima-se que no
mundo todo haja um arsenal de armas de fogo de 639 milhões de unidades, cuja
metade está nas mãos de civis e o restante esteja reservado à polícia, o que resulta
em uma arma para cada 10 pessoas no mundo. Apesar de não se saber exatamente o
valor da produção e do comércio de armas ligeiras, houve um aumento significativo no
valor a partir do final da Guerra Fria, e alguns analistas estimam que a exportação
pode valer mais do que 6.000 milhões por ano, ou seja, um oitavo do valor total do
comércio de armas. O Brasil aparece como o décimo país entre os maiores produtor
de armas.

Muitos países industrializados possuem sua própria indústria doméstica de armas,


projetada para atender a demanda das forças militares locais. Outras nações também
têm um comércio legal ou ilegal substancial de armas para uso de seus
cidadãos. Outro importante segmento da indústria é o comércio ilegal de armas de
pequeno porte, que está presente em muitos países e regiões afetadas pela
instabilidade política. Uma grande parte do problema do comércio ilegal está no
excedente dos contingentes militares. A maioria dos países, ao invés de destruir as
armas antigas ou os excedentes, geralmente acabam por vender seus estoques. Entre
os únicos estados que têm uma política de destruir seus excedentes ou ainda as
armas apreendidas são Nigéria, Letônia e África do Sul.

Atividades:
1- Quais as características do comércio de armamentos durante a Guerra Fria?
_____________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________
________________.

2- O que foi o esforço de guerra? Qual sua principal consequência?


_____________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________
__________________________________________________________
________________.

ATIVIDADES COMPLEMENTARES
Atividade complementar

Atividade 1

O conceito de nação, por levar em conta aspectos considerados subjetivos, como


identidade e sensação de pertencimento, possui uma variedade de análises, com
enfoques e características distintas. A respeito da concepção de nação, assinale a
alternativa incorreta:
a) Nem sempre uma nação equivale a um Estado ou a um país ou, até mesmo, a um
território, podendo haver, então, muitas nações sem território e sem uma soberania
territorial constituída.
b) Dentro do território espanhol existem várias nações, como a nação basca, catalã,
navarra, andaluz e galega.
c) Um exemplo conhecido de nação sem território definido são os curdos, que habitam
vários países ao longo do Oriente Médio.
d) As nações que não possuem território soberano delimitado, como os curdos e os
bascos, não almejam o reconhecimento de territórios. Historicamente foram
construindo uma trajetória de identificação e pertencimento ao Estado que os acolheu.
e) O conceito de nação foi utilizado muitas vezes como estratégia ideológica de
manipulação de uma população. Exemplo disso é a tentativa de construção
do nacionalismo, em que governos tentam criar entre os seus habitantes um
sentimento nacional, ou seja, a ideia de que aquele país equivale a uma nação geral.

Atividade 2

Assista ao vídeo : Globalização:Toda Matéria


https://www.youtube.com/watch?v=CpkjTkCFOjQ e comente sobre o que entendeu.

Atividade 3

Foi oficialmente fundado em 1992, por meio do Tratado de Maastricht, sendo, na


atualidade, o bloco econômico que possui o maior nível de integração econômica,
monetária e de pessoas. Qual o nome desse bloco econômico?
A) União Europeia.
B) Mercado Comum Asiático.
C) Tigres Asiáticos.
D) Comunidade dos Estados Independentes.
E) União Africana.

Atividade 4

São dois países asiáticos muito populosos e que possuem armas nucleares. A sua
rivalidade geopolítica é derivada do processo de independência de ambos em relação
à Grã-Bretanha e resultou em um clima de desconfiança mútua. Na atualidade, essa
relação é um dos principais focos de tensão no mundo.

Quais são os dois países retratados no texto?

A) Rússia e China

B) China e Japão

C) Irã e Iraque

D) Israel e Palestina

E) Índia e Paquistão

Atividade 5

A respeito da Guerra Civil Colombiana, assinale V para as alternativas verdadeiras e F


para as alternativas falsas.
I. ( ) Na década de 1960, ex-combatentes liberais criaram as Forças Armadas
Revolucionárias da Colômbia (FARC) a fim de lutar pela criação de um Estado
marxista.
II. ( ) Em 1968, criou-se uma lei para criação de um exército de direita para combater
os faccionistas. Esse exército saiu do controle nacional e tornou-se uma organização
terrorista.
III. ( ) O conflito na Colômbia foi motivado por questões religiosas entre católicos e
protestantes.
a) VFV
b) VVF
c) FVV
d) FFV

Atividade 6

O aquecimento global e o efeito estufa são fenômenos que se relacionam. Sobre isso,
é correto afirmar:
a)O efeito estufa e o aquecimento global são dois fenômenos ambientais
relacionados com a retenção de calor no núcleo terrestre.
b) O efeito estufa é um fenômeno natural decorrente dos movimentos de
rotação e translação da Terra.
c) O aquecimento global é o resultado da intensificação do efeito estufa e
consiste no aumento das temperaturas médias do planeta e das águas dos
oceanos.
d) Os principais gases do efeito estufa que dificultam a dispersão da radiação
solar e provocam maior retenção de calor são o hélio e o radônio.
e) As principais causas do aquecimento global estão relacionadas com a
maritimidade e a continentalidade.
Atividade 7

No Brasil, no início do século XXI, foi descoberta uma grande reserva de petróleo
localizada em camadas de 7 mil metros abaixo do nível do mar, podendo triplicar a
produção nacional de petróleo e gás natural. Essa área é denominada:

a) Bacia de Campos

b) Pré-sal

c) Recôncavo Baiano

d) Campo de Lobato

Atividade 8

Observe a imagem abaixo:

O presidente dos EUA, Woodrow Wilson, anunciando no Congresso dos EUA a


ruptura das relações oficiais com a Alemanha

* Crédito da Imagem: National Archives and Records Administration.

Entre os motivos que levaram os EUA a entrar na I Guerra Mundial, não se pode
indicar:

a) o ataque a navios dos EUA pelos alemães.

b) o interesse dos banqueiros estadunidenses na vitória da Tríplice Entente, já que


fizeram vultuosos empréstimos, e uma derrota representaria grandes prejuízos.

c) o chamado telegrama Zimmermann, que propunha uma aproximação da Alemanha


com o México.

d) as ligações culturais existentes entre os EUA e a Inglaterra, em virtude da


colonização do passado.
235