Você está na página 1de 5

PRÁTICA 1: ELETROSTÁTICA

NOME Manuel Finda Evaristo MATRÍCULA 2019107954


CURSO Engenharia da Computação TURMA 01
PROFESSOR Sabi Yari Moïse Bandiri DATA 08/06/2021

1.1 OBJETIVOS

- Verificar os processos de eletrização;


- Verificar a atração e a repulsão entre cargas elétricas;
- Verificar a condutibilidade elétrica;
- Verificar a rigidez dielétrica;
- Verificar o campo elétrico de uma esfera oca;
- Conhecer o princípio de funcionamento do gerador Van de Graaff.

1.1 MATERIAL

- Tirinhas de plástico
- Tirinhas de papel alumínio;
- Eletroscópio (Forma de L);
- Hélices com pontas e suporte;
- Lâmpada fluorescente;
- Régua de plástico;
- Bolinha de isopor;
- Bolinha aluminizada;
- Gerador Van de Graaff

Atenção:
Cuidados Especiais – O gerador deve ser ligado na tensão 110V. Antes de ligar verifique se o
ajuste de velocidade está no zero. Instale a esfera aterrada (menor) para descarregar a esfera do
gerador. Para melhores resultados ligue o desumidificador de ar.

1.3 FUNDAMENTOS

O gerador Van de Graaff

É de conhecimento geral que um condutor carregado tem suas cargas


distribuídas na superfície externa. Com base neste fenômeno, qualquer carga
no interior de uma esfera metálica, em contato com a superfície interna da
mesma, se deslocara imediatamente para sua superfície externa. É esse o
princípio de funcionamento do gerador Van de Graaff.
Este tipo de aparelho (veja Figura 1) consta de uma esfera condutora
oca A, isolada, inicialmente neutra, e de uma correia B, não condutora,
distendida por dois cilindros, um dos quais é girado por um motor M.

Figura 1 : Gerador Van de Graaff.


5
A correia B, atritando-se com o cilindro, eletriza-se e transporta suas cargas para o
interior da esfera A, onde há uma série de pontas que recolhem essas cargas e as transportam
para o exterior da esfera. A continuação do processo aumenta a carga da esfera elevando o
seu potencial que chega a milhares de volts.
2.0 PROCEDIMENTO (Parte 1): Princípios de Eletrostática

2.1 Antes de ligar o aparelho verifique se a correia está esticada.

2.2 Coloque as tirinhas de plásticos com fita adesiva na parte superior do gerador Van de Graaff, ligue
e vá girando a seletor de velocidade até a posição 5, aguarde alguns segundos e observe o que ocorreu.
Em seguida desligue o gerador voltando para a velocidade zero, use a esfera aterrada (menor) para
descarregar a esfera (maior) do gerador. Coloque as tirinhas no lado direito da esfera do gerador, e
repita novamente o procedimento. Desenhe a formação das tiras de plástico e desligue-o;

Observou-se que as fitas de papel levantaram tendendo a se repelir por estar em contato
com o gerador as fitas de papel adquiriram cargas do mesmo sinal que as cargas do
gerador, por isso houve a repulsão dos corpos.

2.3 Conectar o eletroscópio de folha (fio de cobre em forma de L) na parte superior do gerador, e
colocar a tira de alumínio. Ligar o Gerador até lentamente até velocidade 4 ou 5, e descreva o
comportamento das lâminas de alumínio do eletroscópio;

As lâminas de alumínio afastaram-se da esfera maior, fazendo um movimento para cima,


viu-se claramente que sofreram o processo de eletrização por indução, neste a caso foi a
propriedade repulsiva do processo

2.4 Retire o eletroscópio do gerador e coloque no lugar plugue com agulha e a hélice com pontas.
Ligue o gerador e explique esse “vento elétrico”

A hélice ficou girando no sentido, isso ocorreu porque quando um condutor eletrizado,
com forma pontiaguda, é mergulhado no ar, os átomos que existem na atmosfera são
polarizados pelo campo elétrico nas proximidades das pontas, isto é, o ar ficou ionizado
através de acumulo de carga em pontas metálicas

2.5 Coloque na velocidade 5 e aproxime a bola de isopor suspensa por um fio, de modo que a mesma
toque a esfera do gerador. Observe e explique.

6
Ocorreu uma atração, a bola de isopor encostou na esfera maior, isso quer diz houve
o processo de eletrização por indução, pois inicialmente não teve nenhum contacto dos
dois objetos, então a esfera maior inicialmente eletrizado positivamente atraiu as
cargas negativas do isopor que se encontrava no estado neutro

2.6 Repita o procedimento anterior, desta vez com a bola aluminizada. Observe e explique.

Nesse procedimento ocorreu o processo contrário do anterior, a bola de alumínio


afastou-se da esfera maior, houve repulsão de cargas, isto quer dizer que os dois corpos
se encontravam com a mesma carga, pois cargas do mesmo sinal repelem-se

2.7 Apague a luz da sala, e aproxime uma lâmpada fluorescente do gerador. O que aconteceu com a
lâmpada? Justifique o fato.

A lâmpada ficou piscando, fazendo um jogo de luz (acende e apaga). Isso deu-se devido
eletrização dos dois corpos, ou seja, as matérias que se encontrava numa das extremidades da
lâmpada, estava com carga neutra e atraiu as cargas positivas do gerador e juntamente com
as suas cargas negativas e gerou eletricidade que acendeu a lâmpada.

3.0 PROCEDIMENTO (Parte 2): Rigidez dielétrica

É a máxima intensidade de campo a que uma substância pode ser submetida sem perder suas
qualidades de isolante. A intensidade de campo em que uma substância perde suas propriedades
dielétricas é chamada “tensão de ruptura”.

3.1 Aproxime (sem tocar) a esfera metálica (menor) aterrada ao gerador Van de Graaff. Como
denominamos o ruído e o brilho intenso que surgem durante a descarga elétrica quando este fenômeno
ocorre na natureza? Pesquise como ocorre esse fato.

O Ruido e o brilho intenso que surgem durante a descarga elétrica é denominado trovão, esse
fenómeno ocorre na natureza quando a descarga ocorre devido à eletricidade estática em
nuvens, o canal ionizado é muito maior e a energia liberada é muitas ordens de grandeza maior
do que a energia liberada em um pequeno gerador de van der Graaff. A expansão brusca do
canal ionizado é então uma verdadeira explosão, gerando uma onda sonora de grande
intensidade, o trovão.

7
3.2 Aproxime lentamente uma esfera metálica (menor) ao gerador Van de Graaff e observe que a
uma certa distância d, há uma ruptura do poder isolante do ar.
Estime aproximadamente a distância d.

d = 55mm

3.3 Sabendo que a rigidez dielétrica do ar seco é E = 800V/mm, qual o potencial aproximado criado
pelo gerador Van de Graaff? ( U = E d )

O potencial criado pelo gerador foi de 44000V

4.0 PROCEDIMENTO (Parte 3): Campo Elétrico externo e interno de uma esfera oca

4.1- Fixe o eletrodo com gancho na esfera do gerador e use a cuba de vidro como suporte.

4.2- Cole a lâmina de alumínio na parte externa do gerador, ligue o aparelho e descreva o que ocorreu.

A lâmina repeliu-se da esfera, quer dizer que os dois corpos adquiram carga com o mesmo
sinal

8
4.3 Agora cole essa lâmina na parte interna do gerador, ligue o aparelho e descreva o que ocorreu.

Já nesse processo os dois corpos atraíram-se, ou seja, tiveram cargas com sinais diferentes

Questionário

1- Ao colocar tirinhas de plástico na esfera, percebemos a formação do campo elétrico


criado ao redor, descreva a direção dessas linhas de campo elétrico?

Nesse caso como houve uma repulsam entre os corpos devido os dois estarem carregados
com cargas do mesmo sinal, as linhas do campo elétrico apontaram para longe ou fora da
esfera maior

2- No caso de uma tempestade e você está dentro de um carro. Se esse carro é atingido
por um raio, há risco de choque elétrico, ou não, no interior do carro.

Não há risco se o carro estiver devidamente fechado, porque o campo elétrico em um


condutor em equilíbrio eletrostático é sempre nulo.

Você também pode gostar