Você está na página 1de 6

Prof. Ms.

Ms. Gysella Rose

TANATOLOGIA
Thánatos é a figura da mitologia grega que representa a morte.

Como sua mãe, Nix – a noite – e seu irmão Hipno – o sono – tem o
poder de regenerar. Ele não é o fim, em si, mas sim uma passagem.
A morte é a porta da vida. (mors ianua vitae)

A mitologia grega apresenta uma importante contribuição para um


conhecimento mais profundo da tanatologia.

Tanatologia – SDE0239
Arquivo 1 1
Tanatologia
Segundo Assumpção (2003), a palavra tanatologia
deriva do idioma grego:

Thánatos  deus da morte na mitologia grega


Logos  estudo

O estudo da morte ou a ciência da morte. Ela é


considerada ciência porque reflete sobre a morte, estuda
as suas relações e suas consequências

CONCEITOS

Kastenbaum e Aisenberg  a Tanatologia é a ciência que estuda os


processos emocionais e psicológicos que envolvem as reações à perda, o
luto e a morte.

D' Assumpção  a Tanatologia é a ciência que estuda a vida através da ótica


da morte.

William Dilthey - precursor da fenomenologia  "a vida é um valor, e é


a morte quem ratifica esse valor, se não fora a morte, como
poderíamos valorar a vida ?"

Freud  “destituímos a morte do caráter de necessidade” e nos


enganamos e vivemos como se não fossemos morrer, nem nós nem
nossos entes queridos.

Tanatologia – SDE0239
Arquivo 1 2
ASPECTOS HISTÓRICOS

A TANATOLOGIA foi se expandindo e hoje tem um alcance ainda


maior, procurando dar pistas e caminhos para as pessoas
aprenderem a viver melhor, a ter uma melhor qualidade de vida.
 A MORTE ENSINANDO A VIVER.

No Brasil  trabalho foi iniciado em 1978, em Belo Horizonte, e no


Rio de Janeiro, iniciando-se em São Paulo no ano de 1981.

TANATOLOGIA  procura-se mudar o paradigma médico: de “lutar


contra a morte e prolongar a vida” para o seu verdadeiro sentido: “DAR
QUALIDADE DE VIDA, INDEPENDENTEMENTE DO TEMPO DE VIDA
QUE AINDA HOUVER - dar qualidade de vida para todas as pessoas e
não somente para aquelas que estão enfermas ”.

Tanatologia
 As representações mais comuns entre morte e
desenvolvimento humano surgem a partir da mais tenra
idade, quando a criança vivencia as primeiras ausências da
mãe, ainda que por breves momentos.

 Já na adolescência, segundo Kovács (2002), o jovem, movido


pelo ímpeto de aventura, torna-se extremamente vulnerável à
morte.

 A passagem para a vida adulta, porém, demanda um


assentamento de toda essa impulsividade. É nesse momento,
pois, que a morte lhe aparece como uma possibilidade
pessoal, provocando a busca ou a preocupação de um
significado para a vida.

Tanatologia – SDE0239
Arquivo 1 3
Tanatologia
Nas mais diversas culturas e religiões, a morte é
percebida da mesma maneira como passagem e a sua
relação com a evolução espiritual humana. Desse
modo, a morte representa, de uma maneira geral, algo
comum e fascinante, mas também algo ameaçador e
apavorante

Tanatologia
Foi neste contexto de morte, na década de 60, em
Chicago, que surgiu o importante e necessário
trabalho da psiquiatra Kübler-
Kübler-Ross.
Ross. Trabalho que
se constituiu numa repleta compaixão pelos
enfermos que se encontravam à beira da morte
(nos hóspices),
hóspices), quando a medicina convencional
já não podia fazer mais nada para salvar as suas
vidas. O trabalho de KüblerRoss se estende a
todos os profissionais e pessoas que gostariam de
entender um pouco mais sobre a vida e seu
sentido e sobre o processo de morrer.

Tanatologia – SDE0239
Arquivo 1 4
Objetivos
 Proporcionar ajuda profissional ao enfermo terminal e seus
familiares, às pessoas com idéias suicidas e a todo o indivíduo
que tenha tido uma perda significativa, despertando uma
mudança de atitude em relação à morte e ao processo de
morrer.

 Ajudar as pessoas a expressarem seus distintos sentimentos


que surgem ao longo do processo que antecede a morte e
apoia-las frente as suas necessidades, dando-lhes qualidade
de vida e não somente quantidade de vida.

 Promover a dignidade na vida e na morte a todas as pessoas


que assim o quiserem, entendendo a dignidade como
respeito a si mesmo, ao outro e a todas as formas de vida.

Tanatologia
A morte não deveria ser vista como um inimigo a vencer,
mas sim como parte integral da vida que dá um sentido
a existência humana. Pois, para morrer bem é preciso
viver bem.

Tanatologia – SDE0239
Arquivo 1 5
A MORTE

Advertência de uma verdade infalível


Fato que alguns atemoriza e a outros consola
Somos passageiros marcados
Por efêmera trajetória inevitável
Que no final a todos os homens iguala.

Ovídio Junqueira da Silva16

Tanatologia – SDE0239
Arquivo 1 6

Você também pode gostar