Você está na página 1de 8

ANTIGUIDADE

CLÁSSICA
Profa - Louise
OCOMUNICAM
QUE ESTÁTUAS, CORPOS E OBRAS DE
SOBRE NOSSA SOCIEDADE? ARTE
Quando falamos em ANTIGO, podemos falar de uma oposição entre
velho e novo, como uma história do passado de toda e qualquer pessoa
OU como um período histórico específico. Por isso, vale se adentar ao
REFERENCIAL.... ou.... a PERSPECTIVA !

AQUI,
UM VAMOS
CONCEITO PENSAR NA
HISTÓRICO ANTIGUIDADE
QUE , ENQUANTOENQUANTO
TAL, É
UM PERÍODO ESPECÍFICO DA HISTÓRIA DO OCIDENTE

No Ocidente, desde a valorização e da cultura


greco romana pelos Renascentistas o antigo se
tornou sinônimo de belo.... e o belo... o berço da
civilização.

DAÍ QUE COMEÇAM NOSSOS


PROBLEMAS E ONDE IREMOS
ESTUDAR A RELAÇÃO ENTRE
IDEOLOGIAS - OBRAS DE ARTE -
CORPO.
ANTIGUIDADE
CLÁSSICA
E um modelo de HUMANIDADE

AH,
UMA O CLÁSSICO
IDEIA DE NAS
ALGO ARTES
MUITO É
RELACIONADO
IDEAL"... AO
AQUILO "MODELO
QUE EM UMA
VISÃO TRADICIONAL
CONSIDERADO DE DE ARTE É
FUNDAMENTAL
HUMANIDADE IMPORTÂNCIA À
ANTIGUIDADE
CLÁSSICA
O que o mito das estátuas de mármores nos
ensinam...

ADISTANTE
IMAGEMDAMONOCROMÁTICA ESTÁ
REALIDADE HISTÓRICA
Entretanto, os gregos poucos usavam mármore nas suas produções. O
material mas comum era o bronze. Como o bronze é um material
facilmente reaproveitável, então, sobraram poucas estátuas feitas
desse metal para "contar a história", pois muitas acabaram recicladas,
transformadas em outros objetos. Isso fez com que as estátuas em
mármore branco acabassem prevalecendo ao longo do tempo.

ESSA ESTÉTICA DO BRANCO VIROU


SÍMBOLO DE "SOFISTICAÇÃO " PARTE 1
Essa visão, acabou erroneamente usado pelos que
viam na falsa ausência de colorido e ornamentos um
sinal de uma cultura mais elevada e sofisticada,
resultado da superioridade de brancos europeus.

HELENISMO E INTERCÂMBIOS CULTURAIS JÁ NA


"ANTIGUIDADE"
A arte da escultura grega atingiu seu ápice nos séculos 4 e 5 antes de
Cristo, ou seja, há 2,5 mil anos. Quinhentos anos depois, os romanos
expandiram seu império e dominaram o mundo mediterrâneo, incluindo
aí, claro, a civilização grega. Os romanos admiravam a cultura e a arte
da Grécia e criaram sua estética à imagem e semelhança da dos
gregos. Sendo assim, a demanda por réplicas de estátuas gregas era
enorme no Império Romano. No processo de reproduzir estátuas
gregas, muitas originalmente feitas de bronze, os escultores acabaram
criando réplicas em mármore.

A NOSSA PERCEPÇÃO DA ANTIGUIDADE A PARTIR DAS ESTÁTUAS É BASEADA


PRINCIPALMENTE NAS CÓPIAS E NÃO NA REALIDADE HISTÓRICA DAS ORIGINAIS.
ANTIGUIDADE
CLÁSSICA
O MAR MEDITERRÂNEO É O LUGAR DA
MULTICULTURALIDADE
Os gregos não apenas influenciaram o mundo, mas foram influenciados pelos
povos às margens do Mar Mediterrâneo, como o Egito, e pelas populações que
habitavam o Oriente Médio.
O intercâmbio entre eles não era só comercial, mas também cultural. E a forte
tradição de escultura - colorida - está diretamente ligada a estas trocas.
Ou seja, não é verdade que ao atingir o que se considera ser o ápice de sua
civilização, os gregos rejeitaram a influência recebida tendo excluído as cores.

ISSO NOS
SEMPRE FAZ
UMA LEMBRAR QUE
CONSTRUÇÃO... A
É HISTÓRIA
O É
PRESENTE
QUE FORMULA
AO PASSADO. PERGUNTAS E NECESSIDADES
Primeiro vamos observar a Idade Média E EEEfoi um período em que a
apreciação da cultura grega antiga se perdeu, junto com o fim do Império
Romano do Ocidente. Isso abriu caminho para a arte sacra medieval e suas
pinturas de passagens da Bíblia em cores fortes e vibrantes. Foi só no final do
século 15 que a Antiguidade Clássica voltou a despertar interesse. Era o início
do período que ficou conhecido como Renascimento.
ANTIGUIDADE
CLÁSSICA
ONECESSIDADE
BRANCO É UMA
DOS
RENASCENTISTAS
OPOR AO PERÍODOPARA SE
MEDIEVAL
Naquela época, esculturas gregas e romanas foram redescobertas no
antigo território do Império Romano. E os artistas renascentistas tentaram
reproduzir as obras. Peças icônicas do Renascimento, como o David de
Miguelângelo, foram inspiradas nessa busca por uma referência na
Antiguidade Clássica.

HAVIA
PEÇAS REGISTROS
COLORIDAS DO USO
ERAM DE COR
NOMEADAS NA ANTIGUIDADE,
AOS ETRUSCOS...MAS AS
SOCIEDADE CONSIDERADA INFERIOR AOS
CABIA " UMA PEÇA MENOS SOFISTICADA" GREGOS E POR ISSO

ESSA ESTÉTICA DO BRANCO


VIROU SÍMBOLO DE
"SOFISTICAÇÃO " PARTE 2
O poeta J.W. Goethe escreveu que “homens sofisticados evitam
cores” em 1810. "…nações selvagens, povos primitivos e crianças
sentem grande atração por cores vivas, os animais se enfurecem
com certas cores, e homens sofisticados evitam cores vivas nas
roupas e no ambiente que os cerca, procurando em geral delas se
afastar." No século XIX o mundo passava por uma racionalização
do pensamento e buscava explicações para problemas sociais.
ANTIGUIDADE
CLÁSSICA
NOVAS ESCAVAÇÕES
ANTIGUIDADE. NO
ESTUDOS SÉCULO
DE OBRAS19 MOSTRARAM
ANTIGAS FORAMO USO DA COR
PUBLICADAS, NA
COMO AS DO ARQUITETO ERNST ZILLER.

Mas em um
mundo em amplo
processo de
imperialismo
europeu não
interessava a
ninguem
prejudicar a visão
de superioridade
cultural

ESSA
VIROU ESTÉTICA
SÍMBOLO DO
DE BRANCO
"SOFISTICAÇÃO " PARTE 3
ANTIGUIDADE
CLÁSSICA
O que o mito das estátuas de marmores nos
ensinam...
O"IMORALIDADE"
ARQUITETO ADOLF
AO LOOS CHEGOU
ORNAMENTO, AO PONTO DE
DESCREVENDO-O ASSOCIAR
COMO UM SENSO DE
"DEGENERADO". NA
OPINIÃO DE LOOS É NECESSÁRIO SUPRIMIR A COR
UMA SOCIEDADE SEJA DEFINIDA COMO MODERNA. E A ORNAMENTAÇÃO PARA QUE
Entretanto, os gregos poucos usavam mármore nas suas produções. O
material mas comum era o bronze. Como o bronze é um material
facilmente reaproveitável, então, sobraram poucas estátuas feitas
desse metal para "contar a história", pois muitas acabaram recicladas,
transformadas em outros objetos. Isso fez com que as estátuas em
mármore branco acabassem prevalecendo ao longo do tempo.

PARA LOOS ,
INEXISTÊNCIA GOETHE,
DE COR E PARA
REFLETIAOS
UMNAZISTAS
HOMEM A
MAIS
MODERNO, SOFISTICADO E
PARA JUSTIFICAR O RACISMOSUPERIOR. E ISSO FOI USADO
Mark Abbe, da Universidade da Geórgia (Estados Unidos),
descreve: "esses trabalhos foram encarados como exemplos
artísticos para modelos universais e eternos de beleza e
caráter ético para a atual era. E isso continua: ainda erguemos
estátuas de mármore, todas brancas, para prestar as mais
elevadas honras na sociedade contemporânea".

ASSISTA ESSE VÍDEO MOSTRA A RELAÇÃO ENTRE


CULTURA - SOCIEDADES - IDEOLOGIAS
ANTIGUIDADE
CLÁSSICA
E o corpo mesmo?...
O CORPO COMO A MEDIDA DE TODAS AS COISAS !
Você já ouviu falar em técnicas do corpo? O
antropólogo, Marcel Mauss, nos diz que existem um
conjunto de técnicas do corpo. Dando aos corpos uma
funcionalidade.
O corpo é o primeiro instrumento do homem, e ainda, o
primeiro objeto e meio técnico do homem.

ESSA FUNCIONALIDADE VAI VARIAR ENTRE OS


DIVERSOS GRUPOS SOCIAIS EXISTENTES NA HISTÓRIA
DA HUMANIDADE. A ISSO , MAUSS CHAMA DE
TRADIÇÃO
Técnicas do corpo referem-se então aos modos pelos
quais as pessoas sabem servir-se de seus corpos de
maneira tradicional, o que varia de uma sociedade a
outra. Cada sociedade possui hábitos próprios, que são
de natureza social, variando não apenas de um indivíduo
a outro, mas com as formas de educação e convenções
sociais.

ESPIA AQUI NESSES DOIS LINKS, COMO PODEMOS ENTENDER A


FUNÇÃO SOCIAL DAS OLIMPÍADAS LÁ NA GRÉCIA ANTIGA , E
COM ISSO PODEMOS ENTENDER UM POUCO MELHOR A LENTE
INTERPRETATIVA DE MAUSS SOBRE A FUNÇÃO QUE O CORPO
EXERCE EM NOSSA SOCIEDADE:
HTTPS://SWAY.OFFICE.COM/9ZI2KSU5VK2VZWSD?REF=LINK
HTTPS://SENACSPEDU-
MY.SHAREPOINT.COM/:I:/G/PERSONAL/LOUISE_MCASSIS_SENACSP_EDU_BR1/EYFP1UJI4
GHIH_G1DSJP4P4BKMDLQ1FCVODCVJY9L2QLTG?E=DZS4HD

Você também pode gostar