Você está na página 1de 16

1

CASA

É mais provável que a casa seja desenhada como distante do observador do que a árvore ou a pessoa,
particularmente se a distancia for obtida pela colocação de detalhes entre o todo e o observador.

A casa deve ter, no mínimo, uma porta ( a menos que somente a lateral da casa seja desenhada), o que
sugere patologia.

A casa deve ter uma porta, uma janela e um telhado (a menos que seja identificada como uma casa
tropical ou outra habitação sem telhado) e deve ter uma chaminé ou um meio de saída para fumaça.

CASA OCUPADA OU DESOCUPADA:


 Uma casa descrita como ocupada indica um alto grau de acessibilidade tranqüila.
 De for dito que a casa esta desocupada, pode-se supor que existe uma extraordinária falta de
defesa do ego.
OBS:Em casa caso, a interpretação estará sujeita a modificações pela descrição do indivíduo sobre o
tempo no desenho.

TELHADO
Representam as áreas do pensamento e da fantasia.

 Telhado Grande : o indivíduo pode dedicar muito tempo procurando satisfação na fantasia.

 Telhado cortado pela margem superior do papel, indica uma necessidade patológica de
procurar satisfação na fantasia.

 Telhado que se estende até o chão, tornando-se na verdade, tanto uma parede como um
telhado, tipo de casa produzido por esquizofrênicos quem parecem estar simbolicamente
enfatizando o fato de que seu mundo é em grande parte uma fantasia

 Ênfase no beiral do telhado por reforçamento ou extensão para além das paredes implica uma
atitude de desconfiança usual excessivamente defensiva.

 Ênfase nas linhas periféricas do telhado, (que representam os limites periféricos da


personalidade ), indicam um esforço consciente para manter o controle.

 Materiais do telhado são freqüentemente representados por métodos que variam desde o
contorno meticuloso de cada telha até rabiscos dispersos sugerindo a presença do material.

 Materiais fáceis e não compulsivamente desenhados, parecem indicar uma consciência


moderada de diferenciação da superfície e uma boa capacidade para interação equilibrada com
o ambiente.

 Detalhes meticulosos dos materiais desenhados, implicam tendência obsessivas compulsivas.


2

 Canos para escoamento da água no telhado e calhas representam atitude defensiva (e


normalmente suspeita) com um esforço concomitante para canalizar estímulos desagradáveis.
(p.46/2ºp)

DIMENSÃO DA PAREDE
 Uso dos lados da pagina como uma linha de parede lateral sugere insegurança generalizada.
 Se a dimensão horizontal da parede for superenfatizada em relação vertical, o indivíduo pode
estar funcionando ineficientemente, porque o passado ou futuro interferem em sua atenção.
Este individuo pode ser considerado vulnerável a pressões ambientais, á medida que muito
dele, figurativamente falando, está disponível pára os ataques no nível da realidade.

 Dimensão Vertical- se for superenfatizada, sua satisfação provavelmente é obtida na fantasia e


evita o máximo possível contato com a realidade.

 Ênfase nas linhas periféricas da parede e do telhado (que representam os limites periféricos da
personalidade ), indicam um esforço consciente para manter o controle.

 Linha no meio da parede (é desenhada para enfatizar o fato da casa ter dois andares), sugere
uma compartimentalização indesejável da personalidade com ênfase somática. (p.46/5ºp)

 Quando são desenhados degraus, eles as vezes, conduzem a uma parede vazia, indicando uma
forte ambivalência em fazer contato com pessoas muito próximas.

PERFIL:
 Se a casa é desenhada em perfil parcial, com uma parede lateral e uma parede principal,
normalmente indica uma tendência a se comportar de modo sensível e flexível.

 A apresentação da casa em perfil completo, indica forte retraimento e tendência


oposicionistas.

PORTAS:
Representam acessibilidade;
 Portas muito pequenas- retratam os sentimentos de inadequação do indivíduo e relutância em
fazer contatos.
 Portas muito grandes; sugere superdependência dos outros.
 Portas dos fundo e laterais, parecem enfatizar evasão.

FECHADURAS E/OU DOBRADIÇAS:


A ênfase no revestimento, fechadura e/ou dobradiça da porta sugerem uma sensibilidade defensiva.
 Ênfase na maçaneta em excesso, sugere excesso de consciência da função da porta e/ou
preocupação fálica.
 Fechaduras nas janelas; indicam atitude manifestadamente defensiva.

JANELAS
Representam acessibilidade. Constituem formas menos diretas e imediatas de interação com o
ambiente do que a porta.
3

 Janelas sem vidraças ou grades ou indicações de materiais de vidro, é geralmente desenhada


por indivíduos com tendências negativistas que dizem “ eu tornarei impossível vc ver dentro”
 Grande número de grades; pode expressar um sentimento de que o quarto atrás da janela é
uma prisão.
 Grande número de janelas descobertas, implicam que o indivíduo tende a comportar-se de
modo áspero e direto
 Disparidade de tamanhos em janelas é normal, com a janela da sala de estar sendo a maior e a
do banheiro a menor.
 Quando a janela do banheiro for a maior, pode-se supor que a função do banheiro deve estar
perturbando o indivíduo, e deve-se suspeitar de conflitos referentes às funções sexuais e ou
excretoras.
 Janela da sala d estar menor do que as outras, sugere rejeição a relações sociais.
 Fechaduras nas janelas indicam uma atitude manifestadamente defensiva.
 Grande numero de janelas descobertas, implicam que o indivíduo tende a comportar-se de
modo áspero e direto.
 Janelas com sombras, cortinas ou vidraças, enquanto outras não, o Inquérito deve incluir
investigação referente ao quarto a que pertence a janela difere, tal como quem ocupa o
cômodo e que tipo de cômodo é este. (p.46/2ºp). A atitude do indivíduo em relação ao
ocupante ou á função do cômodo pode explicar o desvio.
 Um grande número de janelas sombreadas ou com cortinas, por outro lado, indica
preocupação excessiva relativa á interação com o ambiente. (p.46/pº2)

CHAMINÉ
Indivíduos desajustados sexualmente tendem a tratar a chaminé como um símbolo fálico.
 Omissão da chaminé não representa um sério desajustamento, bem como a ênfase excessiva
na chaminé. (p.45/4ºp)
 Grande; indica preocupações sexuais e possível exibicionismo.
 Chaminé desenhada com facilidade e sem distorções ou ênfases, implica que o individuo tem
uma maturidade e equilíbrio sensual satisfatórios.(p.45/4º.p)
 Pequena desproporcionalmente: sugere que o individuo pode sentir falta do calor na situação
do lar. Esta chaminé nos homens pode sugerir, duvidas a respeito de sua masculinidade.
 Se a chaminé nos fundos da casa puder ser vista através das paredes (da frente e dos fundos),
o individuo pode estar vivenciando uma preocupação fálica sufocante e sente que é esta
preocupação é óbvia para os outros.
 Se a chaminé for transparente ou não tiver profundidade, pode estar presente uma negação
fálica, representando sentimentos de impotência e/ou medo de castração.

FUMAÇA:
A fumaça geralmente é desenhada soprando da esquerda para direita da página.
A magnitude dos sentimentos do indivíduo é freqüentemente revelada pela quantidade de fumaça.
4

 Abundância de fumaça na chaminé indica considerável tensão interna, presumivelmente


ocasionada por relações insatisfatórias com aqueles com que o sujeito vive. (p.45/4ºp)
 Fumaça saindo saindo da chaminé (em vez d sair em direção ao céu), desviada para um lado,
indicando que o vento está soprando, indica sentimentos de pressões ambientais. A magnitude
da pressão pode ser expressa pelo grau de desvio da fumaça de um curso direto ou quase
direto para cima.
 Fumaça desenhada da direita para esquerda, presume-se que o indivíduo vê o futuro com
pessimismo.
 Fumaça soprando para os dois lados, ocorre raramente, esta apresentação é bizarra e foi
produzida apenas por indivíduos psicóticos.

CAMINHO:
 Muito Estreito na sua junção com a casa mas que seja largo no lado oposto; conota uma
tentativa de ocultar um desejo de se manter distante com uma amabilidade aparente mas
superficial.
 Um caminho facilmente desenhado e bem proporcional parece implicar que o indivíduo
exerce controle e tato no seu contato com os outros.(p.46/ 4ºp)
 Um longo caminho sugere acessibilidade diminuída.

PERSPECTIVA:
 Perspectiva dupla ( mostrando uma parede principal com paredes dos dois lados), as paredes
das duas extremidades são geralmente menores do que a parede principal, desenhadas
geralmente por indivíduos mentalmente deficientes. Comum em crianças pequenas.
 Paredes das duas extremidades maiores que a principal: comum em esquizofrênicos que
parecem considerar que as paredes das extremidades protegem a parede central ou principal.
 Paredes e um telhado correto de um lado da casa, e uma linha vertical perpendicular ao solo
no outro, tanto para a parede como para o telhado. Um lado mostra a profundidade e o outro
parece cortado abruptamente. O que parece indicar uma dificuldade organizacional inicial e
talvez um bloqueio temporal. Indivíduos esquizóides perdem a perspectiva completamente.
 Quando os 4 lados aparecem simultaneamente: indivíduo experienciando exposição a pressões
ambientais e muito preocupado com o que os outros pensam.
 Esquema ou Planta da casa: sugere que o sujeito está vivenciando conflitos severos na
situação do lar. Refletindo uma tentativa de estruturar toda a situação.
É surpreendente a tendência desses indivíduos para ilustrar seus sentimentos relativos aos problemas
apresentados por vários cômodos ou pelos ocupantes costumeiros desses cômodos, alterando o
tamanho dos cômodos ou sua localização real.

TRANSPARÊNCIAS:
Apenas indivíduos completamente perturbados ou retardados desenham uma casa com uma parede
transparente.
5

MOVIMENTO
A casa geralmente é desenhada vertical ou intacta. Qualquer representação de movimento, tais como:
 Telhado voando ou paredes caindo- é patológica e expressiva de uma colapso concomitante
do ego sob ataque das pressões ou extra ou intrapessoais, ou ambas, dependendo da
explicação do colapso da casa.

ENFASE (SOMBREAMENTO)
O telhado e as paredes parecem representar, de uma forma rudimentar, o ego do indivíduo.
 Ênfase nas linhas periféricas da parede e do telhado, (que representam os limites periféricos
da personalidade ), indicam um esforço consciente para manter o controle.

 Linhas periféricas fracas e inadequadas, sugerem sentimento de colapso iminente e fraco


controle do ego
 O sombreamento normal da casa inclui a representação do material da parede e linhas
cruzando a janela para representar vidro.
 Sombras desenhadas espontaneamente e antes que o sol seja desenhado representam uma
situação de conflito na qual a ansiedade é vivida no nível consciente. (p.47)

DETALHES:
 Cortinas e indicadores de materiais de construção são detalhes não essenciais comuns a casa.
Arbustos e caminho são detalhes irrelevantes comuns para a casa.
 Venezianas, sombreamento e cortinas que não estiverem completamente fechadas, indicam
uma interação com o ambiente conscientemente controlada, que é acompanhada por alguma
ansiedade. Se os três forem usados, o individuo provavelmente é muito defensivo. (p.46/1º p)
 Arbustos desenhados perto da casa representam uma necessidade de erguer barreiras
defensivas do ego ou de estabelecer contato com os outros de uma maneira mais formal.
Arbustos também podem representar pessoas do ambiente do indivíduo.
 Árvores muitas vezes representam pessoas que possuem fortes valências positivas ou
negativas para o individuo. Durante o Inquérito o examinador deve identificar essas pessoas.
 Uma árvore irrelevante desenhada próximo a casa geralmente representa o indivíduo e pode
retratar seus fortes sentimentos de rejeição pelos pais e grande necessidade de sua afeição.
 A localização da árvore perto da casa e na proximidade imediata dos arbustos (mais tarde
identificados como seus irmãos), pode expressar uma necessidade de aceitação do indivíduo
por parte de seus irmãos.
 Tulipas ou flores semelhantes a margaridas, são às vezes, desenhadas nas proximidades da
casa, geralmente por indivíduos esquizóides ou crianças muito pequenas.(p.46 /4º p)
 Banheiro externo, ou uma grande lata de lixo desenhados perto da casa que é, por outro lado,
uma mansão, indicando sentimentos de hostilidade agressiva.
 Linha de solo: se não houver linha do solo ou a casa estiver suspensa acima da linha do solo, o
contato do individuo com a realidade pode ser tênue
 Nuvens: indicam ansiedade generalizada
 Montanhas; são às vezes desenhadas nos fundos e indicam uma atitude defensiva e
necessidade de dependência.
6

 Chuva e neve; embora raras, implicam uma forte necessidade do indivíduo em expressar seus
sentimentos de estar sendo submetido a pressões ambientais fortes e opressivas. A neve tem
mais implicações patológicas que a chuva.

ÁRVORE

A árvore que parece estimular menos associações conscientes e mais associações subconscientes e
inconscientes do que os outros dois desenhos, é uma expressão gráfica da experiência de equilíbrio
sentida pelo indivíduo e da visão de seus recursos de personalidade para obter satisfação no e do seu
ambiente.

LOCALIZAÇÃO:
 Vertical, geralmente ´desenho da arvore é feito mais para cima do eixo vertical da folha do
que a casa ou a pessoa.
 Abaixo do observador, parece simbolizar um sentimento do indivíduo de depressão ou
derrota.
ÁRVORES DESENHADAS EM MONTANHAS:
 Árvore desenhada como se estivesse parcialmente no alto de uma montanha parece
simbolizar parcialmente um sentimento de esforço ou uma necessidade de proteção e
segurança, o que é fornecido parcialmente pelo lado da montanha. (p.50)
 Desenhada no topo da montanha; sem sempre indica sentimento de superioridade. Ao
contrario pelo fato se estar exposta, e portanto sujeita ao ataque dos elementos, pode
representar um sentimento de isolamento concomitante a uma luta por autonomia.
ÁRVORES EM MOVIMENTO:
A árvore é mais desenhada em movimento do que a casa.
 Quando é óbvio que um forte vento está soprando, como quando a árvore está curvada para
um lado, o indivíduo pode estar sujeito a fortes pressões ambientais, mais ainda resiste e luta
para manter o equilíbrio.
 Folhas caindo; pode expressar a impressão do indivíduo do que está sendo psicologicamente
despido, perdendo a capacidade para ocultar pensamentos, emoções e fortes sentimentos de
culpa. O individuo que produz esse tipo de árvore também pode sentir uma perda da
capacidade de fazer ajustamentos mais refinados e delicados ao ambiente.
ÁRVORES DE NATAL:
 Crianças muitas vezes desenham árvores de natal. Elas freqüentemente desenham duas
arvores que são identificadas como o pai e a mãe. Por outro lado, uma ou mais arvores
adicionais indicam patologia.
 Árvores de natal alegremente ornamentadas desenhadas por adultos; presença de narcisismo
bem desenvolvido, tendências regressivas e uma forte necessidade de cuidado e proteção são
sugeridas.
7

ÁRVORE COM FORMA DE BURACO DE FECHADURA


 Árvores desenhadas em forma de buraco de fechadura, sem linhas fechando a base circular,
com estrutura circular, sem sombreamentos dos galhos e sem linha fechando a base do tronco,
reflete fortes tendências oposicionistas. É como se o indivíduo disesse “ eu vou desenhar com
o mínimo que eu puder para fazer uma árvore reconhecível”.
 Arvore “Nigg’s”, é como a árvore buraco de fechadura exceto pelo fato de sua copa não ser
sombreada, possuir bordas como dentes de serra que de certa forma lembram as bodas
serrilhadas de um quebra-nozes. Essa árvore é geralmente produzidapor indivíduos de
personalidade rígida e compartimentalizada.

SOMBREAMENTO;
O sombreamentos é mais freqüente usado na árvore do que na casa ou na pessoa.
 Sombras brancas; são uma estratégia rara, que sugere pensamentos esquizóides, em que os
galhos são indicados como tendo partes dos galhos bidimensionais ,mostradas através do
espaço branco, e sem que a área das folhas seja realmente desenhada, dando ao próprio espaço
uma sugestão de solidez.
 Quando os galhos forem indicados sem o uso do sombreamento, tendências oposicionistas
podem estar presentes.

SEQUENCIA:
 Inicia o desenho da árvore de uma forma adequada, mas termina desenhando galhos
unidimensionais ou bidimensionais de forma vaga, sem apagar produção original, sugere
desajustamento.
 Se dois galhos bidimensionais forem desenhados, um abaixo do outro (á esquerda) começando
do topo da árvore, seguido de galhos parecidos á direita, mas que não se unem entre si ou ao
tronco, é indicativo de patologia.
 Se as duas linhas do tronco, não unidas no topo ou na base, e que não tocam os galhos são,
desenhadas seguidas de uma linha periférica unindo as pontas externas dos galhos, também é
indicativo de patologia.
TAMANHO:
 Árvore muito pequena, sugere fortes sentimentos de inadequação para lidar com o ambiente.
 Uma árvore muito grande, particularmente uma que é cortada pelas margens da folha, implica
uma busca de satisfação supercompensatória, fantasia ou ambas e conota, na menor das
hipóteses, hipersensibilidade.
LINHA DE SOLO:
Linhas de solo são mais freqüentes no desenho da árvore do que no da casa ou da pessoa.
 Linhas em formato de arco convexo(com árvore relativamente pequena ou estiver
inadequadamente organizada); aponta dependência materna, com sentimentos de isolamento e
desamparo, se a árvore
 Linhas em formato de arco convexo (com árvore grande e vigorosa); fundamentalmente
implica que o individuo tem fortes necessidades para dominação e exibicionismo.
8

 Em forma de caixa sem nenhuma relação com a árvore, o que indica contato inadequado com
a realidade.
ANIMAIS DESENHADOS NOS GALHOS:
 Pássaros ou animais desenhados nos galhos da árvore ou na grama ao redor da base do tronco
são comuns. Ocasionalmente o indivíduo identifica o pássaro ou animais como uma pessoa
com forte Valencia para ele.
 Abutres voando sobre a árvore ou cavalo com o rabo levantado, pronto p defecar na árvore, as
implicações são óbvias.
 Esquilos saindo de um buraco do tronco, está simbolizando que um sentimento obsessivo de
culpa está, infelizmente fora de controle e tem potencialidades destrutivas.
PESSOAS DESENHADAS:
 Pessoa desenhada perto da árvore, geralmente revela patologia.
RAIZES:
Para a maioria a estrutura da raiz parece representar, em um nível superficial, a fonte de satisfação
elementar e a estabilidade das forças da personalidade. Em um nível mais profundo, a estrutura da
raiz representa impulsos básicos, elementares.
 Raízes que penetram fácil e delicadamente dentro do solo implicam um bom contato com a
realidade.
 Obviamente encontradas abaixo do solo, mas mesmo assim quando são visíveis, sugerem
fortemente uma falha patológica no contato com a realidade.
TRONCO:
Parece representar o sentimento básico de poder do indivíduo. Na árvore, particularmente seu tronco,
é prontamente vista como um substituto fálico para indivíduos desajustados sexualmente.(p51)
 Árvore com tronco muito fino ou muito pequeno e com uma grande estrutura de galhos (ou
copa) indica um equilíbrio precário da personalidade por causa da excessiva busca pela
satisfação.
 Tronco muito grande com uma pequena estrutura de galhos sugere um equilíbrio precário da
personalidade, por causa da frustração gerada pela incapacidade de satisfazer fortes
necessidades básicas. (p.50/3ºp)
 Tronco com uma base larga, mais que se torna muito fino a uma pequena distância acima da
base implica um ambiente anterior sem estimulação calorosa e saudável. (p.50)
 Tronco mais estreito na base do que em um ponto mais alto é uma forte indicação de
patologia, que sugere um esforço além das forças do indivíduo com uma implicação
concomitante de um possível colapso do controle do ego.(p.50/4ºp)
 O uso de um lado do papel como um lado do tronco sugere tendências agressivas reativas á
constrição de espaço, com uma sensibilidade aumentada resultante. Essas tendências podem
ser reprimidas ou não.
 Casca desenhada facilmente uma interação bem equilibrada está implicada.
 Com linhas pesadas e consistentes; refletem a presença de ansiedade.
 Cicatrizes desenhadas; devem ser investigadas durante o inquérito.
9

 Casca desenhada meticulosamente e cuidadosamente, pode sugerir que o individuo pode estar
compulsivamente muito preocupado com sua relação com o ambiente presente.
GALHOS:
Os galhos por seu tamanho e posição em relação ao tronco e a página, parecem indicar os recursos de
obtenção de satisfação do indivíduo.
Quanto maior a flexibilidade da estrutura e melhor a organização dos galhos da árvore, maior é a
capacidade presumida do indivíduo para obter satisfação de seu ambiente, se todas as outras
condições se mantém iguais.
 Galhos caídos ou caindo, expressam a certeza do individuo de que ele está perdendo a
capacidade para lidar com as pressões ambientais.
 Galhos parcialmente bidimensionais e sombreados e galhos apresentados com sombreamento
desenhado fácil e rapidamente parecem representar o ajustamento mais maduro.
 Galhos que se dirigem para o centro da árvore, em vez de convencionalmente se dirigem para
fora, implicam fortes tendências ruminativas e são vistos em desenhos de obsessivos
compulsivos.
 Galhos grossos e curtos; como se fossem cortados perto do tronco podem indicar tendências
suicidas.
 Galhos quebrados ou mortos;parecem representar eventos traumáticos vividos pelo indivíduo.
 Galhos reforçados; sugerem um sentimento de inadequação na busca de satisfação.
 A maior parte dos desenhos da árvore são pelo menos bidimensionais.
 Galhos unidimensionais, indicam que os recursos de busca de satisfação do indivíduo são
inferiores, particularmente se não houver uma organização com galhos conectados entre si e
com o tronco.
 Galhos unidimensionais tortuosos, (acompanhados pelo tronco tb unidimensional) que não
formam um sistema, são geralmente desenhados por indivíduos com lesões orgânicas
avançadas.
 Galhos bidimensionais desenhados como dedos ou bastões e com organização limitada,
implicam forte hostilidade.
 Galhos bidimensionais fálicos, sugerem o temor de castração.
 Galhos desenhados em duas dimensões, mas sem fechamento nas extremidades, indicam falta
de controle na expressão dos impulsos. (figura 12b, p. 93)
 Ênfase exagerada nos galhos do lado esquerdo da árvore pelo número e/ou tamanho sugerem
um desequilíbrio da personalidade ocasionado por uma forte tendência de busca de satisfação
emocional direta e imediata.
 Ênfase exagerada nos galhos do lado direito da árvore pelo número e/ou tamnho sugere
desequilíbrio produzido também por uma forte tendência a evitar ou adiar satisfação
emcoional e a procurar satisfação através do esforço intelectual.
 A simetria absoluta na estrutura dos galhos, implica sentimentos de ambivalência e
incapacidade em aceitar dominância para qualquer forma de ação.
 Quando os galhos forem indicados sem o uso do sombreamento, tendências oposicionistas
podem estar presentes.
10

FOLHAGEM:
 A folhagem é freqüentemente desenhada empregando sombreamento e, às vezes, com detalhe
cuidadoso, um sistema de galhos e a casca da árvore são comuns.
 As folhas podem ser cosméticas (como enfeites) decoram e cobrem o esqueleto da árvore.
 Funcionalmente, as folhas servem para estabelecer o contato mais imediato e direto com o
ambiente.
 Folhas desenhadas meticulosa e cuidadosamente, são sinais de características obsessivo
compulsivas.
 Trepadeira no tronco ou casca tipo trepadeira, tem sido encontradas representando um
sentimento de que o indivíduo está perdendo ou já perdeu o controle de impulsos
constrangedores e/ou que os outros estão cientes de que ele tem idéias ou necessidades
proibidas.
FRUTOS
Geralmente são desenhados por crianças ou mulheres grávidas.
 Maçãs caindo ou caídas, crianças dependentes freqüentemente desenham macieiras e mostram
seu sentimento de rejeição ao desenharem as maçãs caídas.

PESSOA

A pessoa desenhada estimula mais associações conscientes do que a casa ou a árvore, incluindo a
expressão direta da imagem corporal.
A qualidade do desenho reflete a capacidade do indivíduo para atuar em relacionamentos e para
submeter o ‘self”e as relações interpessoais á avaliação crítica objetiva.
Este desenho desperta sentimentos tão intensos que indivíduos paranóicos ou psicopatas podem se
recusar a fazê-los. Áreas adicionais de interpretação para o desenho da pessoa podem de referir ao
conceito do indivíduo de seu papel e atitude sexuais em relação a um relacionamento específico ou a
relacionamento interpessoais em geral.

DETALHES:
 A pessoa deve ter uma cabeça, um tronco, duas pernas e dois braços, a não ser que apenas um
deles possa ser visto ou que ausência seja explicada de algum modo como por amputação por
exemplo.
 Os traços faciais devem incluir dois olhos, um nariz, uma boca e duas orelhas, a não ser que a
posição seja tal que as orelhas não possam ser vistas, ou sua ausência seja explicada
verbalmente como por uma mutilação.
 Considera-se que a cabe

POSIÇÃO;
 Pessoa desenhada acima do observador;quando isso ocorrer, a significação parece ser a de que
o indivíduo deseja manter-se afastado do convívio social ou sente-se oprimido e dominado
pela pessoa representada.
11

 Pessoa desenhada totalmente de frente, sem sugestão de profundidade e os braços


completamente estendidos em ângulo reto com o tronco, implica que o indivíduo é
essencialmente rígido e intransigente e que, entretanto, apresenta uma profunda necessidade
de ocultar sentimentos de inadequação e insegurança com uma sugestão de prontidão para
enfrentar tudo direta e firmemente (figura 19c/ p.118)
 Perfil parcial; é uma apresentação comum da pessoa.
 Uma pessoa desenhada em perfil completo, sem nenhuma sugestão de que existe um outro
lado,implica forte retraimento e tendências oposicionistas (figura 15c/p108). Essa
apresentação é mais comumente usada por indivíduos que experienciam claros estados
paranóicos.
 Pessoa desenhada de costas para o observador; indica afastamento esquizo-paranóico, no qual
o individuo rejeita diretamente o convívio psicossocial e, em muito casos, a realidade
também.
SEQUENCIA:
 Quando o individuo começa desenhando um pé e fizer a cabeça e as características faciais por
ultimo; pode refletir uma tendência para negar os receptores de estímulos externos ou um
desejo de postergar a identificação da pessoa pelo máximo de tempo possível.
 Desenhar os dedos ou a mão por ultimo, ou quase por último, reflete uma relutância
acentuada para estabelecer contatos íntimos e imediatos com o ambiente, as vezes
determinada por um desejo de evitar contatos íntimos e imediatos com o ambiente, as vezes
determinada por um desejo de evitar sentimentos reveladores de inadequação.

TRANSPARÊNCIA:
 A mais comum e menos significativa transparência para pessoa, é um braço visto atrás da
manga da blusa; no entanto órgãos corporais visíveis como coração ou pulmões sugerem
fortemente a presença de patologia..

MOVIMENTO:
Um movimento pode indicar sentimentos de ajustamento satisfatório do individuo.
 Uma pessoa andando de forma relaxada e fácil, sugere bom ajustamento
 Corrida controlada como em uma maratona, sugere uma forte necessidade de realização.
 Corrida “cega”; entretanto sugere que o individuo deve ser vítima de estados de pânico em
alguns momentos.

DETALHES IRRELEVANTES:
Objetos desenhados normalmente tem uma relação intima com o indivíduo e servem para indicar
o q a pessoa desenhada esta fazendo.
 Cachimbo, charuto ou cigarro; podem indicar um erotismo oral moderado.
 Bengalas, espadas e outras armas; implicam a presença de tendências agressivas e também
podem ter associações fálicas para o indivíduo.
12

LADO DIREITO LADO ESQUERDO DA PESSOA:

 Uma diferença acentuada de proporção entre o lado esquerda e o direito da pessoa sugere
confusão no papel sexual, especificamente , e desequilíbrio da personalidade em geral.

FIGURA PALITO:

 Figura Palito unidimensional; as vezes é desenhada por indivíduos deficientes mentalmente ou


com lesões orgânicas .
CABEÇA:
Considera-se que a cabeça representa a área de inteligência, controle e fantasia.
 Cabeça muito grande; indivíduos desajustados que colocam ênfase indevida na inteligência ou
na fantasia como uma fonte de satisfação.
 Cabeças desproporcionalmente pequenas; são desenhadas por indivíduos obsessivos
compulsivos e podem representar uma negação do lugar de pensamentos dolorosos e
sentimentos de culpa.
 Um desvio da cabeça como se ela estivesse menos voltada para o observador do que o corpo;
implica séria evasão de afastamento, mas não tanto quando apresentada a parte posterior da
cabeça.
 Ênfase nas linhas periféricas da cabeça; sugere fortes esforços para manter o controle frente a
fantasias perturbadoras e ideação obsessiva ou alucinatória.
QUEIXO e PESCOÇO;
 Omissão de uma linha do queixo na representação da pessoa toda de frente ou uma linha da
base do pescoço em perfil, implicam um preocupante fluxo livre dos impulsos básicos do
corpo com uma provável falta de controle adequado. Nesses casos o individuo sentem-se a
mercê de seus impulsos corporais que freqüentemente ameaçam dominá-lo (figura 9c/p.79)
 Ênfase exagerada no queixo: implica a necessidade de domínio social.
 Pouca ênfase; sentimento de impotência social.
OLHOS:
Os olhos receptores de estímulos visual, são talvez os detalhes mais reveladores da constelação
facial. Eles são normalmente os primeiros detalhes faciais desenhados pelas crianças pequenas.
 Olhos pequenos conotam um desejo de ver mínimo possível.
 Olhos desenhados como buracos ocos; sem nenhuma indicativa de indicar a íris ou a pupila
implicam em uma forte evitação de estímulos visuais desagradáveis.(figura 8c/p.76)
 Olhos virados para dentro, tendência de excluir estímulos visuais e procurar satisfação na
fantasia.
 Omissão completa de olhos é patológica;e deve-se suspeitar da presença de alucinações
visuais.
BOCA:
A boca presumivelmente a receptora das sensações mais precoces de prazer, pode também ser um
instrumento de agressão, esta probabilidade é aumentada pela presença de dentes.
 Boca muito grande; implica erotismo e/ou tendências agressivas orais.
13

 Presença de dentes: probabilidade de comportamento agressivo. (figura 8c/p.76)


NARIZ;
 Ênfase exagerada no nariz sugere preocupações fálicas e possível temor da castração (figura
12c/p.94)
ORELHAS;
 Omissão das orelhas pode indicar a presença de alucinações auditivas, embora as orelhas
sejam freqüentemente omitidas por indivíduos retardados bem ajustados.
 Ênfase excessiva nas orelhas ocorrer usualmente em desenhos de indivíduos paranóicos.
(figura 17c/p.112). Esses indivíduos podem estar expressando fortes desejos para ouvir
distintamente aquilo que eles sentem que os outros estão dizendo sobre eles.
 Pouca ênfase nas orelhas; pode indicar um desejo de impedir a entrada da crítica.
PESCOÇO;
O pescoço, unindo a cabeça (área de controle) ao corpo (considerada área dos impulsos), é
indicador entre a coordenação entre a cabeça e o corpo.
 Pescoço longo e fino: sugere características esquizóides.
 Pescoço Omitido; implicam um preocupante fluxo livre dos impulsos básicos do corpo com
uma provável falta de controle adequado. Nesses casos o individuo sentem-se a mercê de seus
impulsos corporais que freqüentemente ameaçam dominá-lo (figura 9c/p.79)

GENITAIS:
 A representação direta dos genitais não é considerada anormal se for sedenhada por uma
criança pequena.
 Genitais cuidadosamente desenhadas na pessoa nua, indicam patologia mais
provavelmente, quando feitos por uma criança mais velha ou adulto.
TRONCO;
É a sede das necessidades e impulsos físicos básicos.
Parte inferior do tronco é o local dos impulsos sexuais.
 Desenhar a parte inferior do tronco causa muita dificuldade para indivíduos desajustados
 Tronco desproporcionalmente grande; implica a presença de muitos impulsos insatisfeitos que
o indivíduo pode sentir intensamente.
 Tronco desproporcionalmente pequeno; sugere uma negação de impulsos do corpo e/ou
sentimentos de inferioridade.
 Tronco comprido e estreito; carrega conotações esquizóides.
 Ausência de Tronco; implica a negação de impulsos corporais (figura 5c/p.68)

LINHA DA CINTURA:
Linha da cintura:pode ser considerada a coordenadora dos impulsos de poder (parte superior do
tronco) e dos impulsos sexuais (parte inferior do tronco)
 Ênfase exagerada na cintura normalmente expressa pela dificuldade em desenhar um cinto.
14

 Cinto muito sombreado; implica forte conflito entre a expressão e o controle dos impulsos
sexuais.
PÉLVIS;
 A incapacidade de fechar a base da pélvis é um forte indicador de patologia.
ROUPAS;
Muita ênfase em certos itens da roupa parece ter implicações especificas.
 Muita ênfase no cinto; implica preocupação fálica e sentimentos de impotência.
 Multiplicidade de botões; sugere regressão ou, quando desenhada por uma criança forte
dependência a mãe.
JOELHOS OU NÁDEGAS;
 Enfade nos joelhos ou nádegas de uma pessoa masculina desenhada por um individuo do
sexo masculino, pode indicar a presença de fortes impulsos homossexuais.
OMBROS;
O tamanho do ombro é indicador de sentimentos de força básico ou poder tanto físico como
psicológico.
 Ombros desproporcionalmente grandes; revelam sentimentos de força ou muita preocupação
acerca da necessidade de força ou poder.
 Ombros muito pequenos; implicam sentimentos de inferioridade.
 Desigualdade no tamanho dos ombros; sugere desequilíbrio da personalidade.
 Ombros bem desenhados e nitidamente arredondados, implicam uma expressão de poder
equilibrada, branda, flexível e estável.
 Ombros claramente quadrados; conotam atitides hostis e demasiadamente defensiva. (figura
11c/p.91)
BRAÇOS;
A posição dos braços pode ser reveladora
Os braços são vistos como instrumento de controle ou para fazer mudanças de movimentos.
 Braços muito longos; implicam esforço para ambição exagerada.
 Braços muito curtos; conotam ausência de esforços.
 Braços largos; sugere um sentimento básico de força para luta.
 Braços finos; retratam sentimentos de fraqueza .
 Braços relaxados e flexíveis; indicam bom ajustamento.
 Braços tensos mantidos firmemente colados ao corpo; sugerem rigidez (figura 10c/ p.82)
 Braços cruzados no tórax; conotam desconfiança e atitudes hostis.
 Braços desenhados atrás das costas da pessoa; implicam relutância em conhecer outros
caminhos.
 Braços cruzados de forma que as mãos estejam dobradas sobre a pélvis; é um postura
freqüentemente desenhada por mulheres melancólicas em processo involutivo e desajustadas
sexualmente.
15

 Às vezes os braços são desenhados de forma que eles não são uma parte integral do tronco
mas que no entanto parecem se estender por trás do tronco para frente dos dois lados do corpo
e de algum modo que parecem estar forçando a pessoa para frente. Eles são chamados braços
compulsivos e mostram que o próprio indivíduo, as vezes, acha que ele está atuando de forma
descontrolada.
 A omissão dos dois braços; implica um forte sentimento de inadequação; tendências suicidas
podem estar presentes e deve-se suspeitar de um forte temos de castração.
 Braços que se pareçam com asas; com penas curtas e largas em vez de dedos; esquizofrênicos
tendem a desenhá-los.
MÃOS:
 As mãos são instrumentos mais refinados de ações defensivas ou ofensiovas no ambiente.
 Mãos grandes; implicam impulsividade e falta de capacidade nos aspectos mais refinados do
convívio social.
 Mãos pequenas; sugere uma relutância para estabelecer contatos mais íntimos e refinados na
convivência psicossocial.
 Mãos desenhadas nos bolsos; conotam evasão controlada, mas esta interpretação pode ser
modificada pela explicação do individuo dos conteúdos das mãos ou do bolso. (figura
18c/p.114)
 Ausência das mãos; pode expressar um sentimento de inadequação.
 Mãos fortemente sombreadas; são consideradas características da culpa masturbatória, mas,
como essa culpa é comum e mãos sombreadas não, estas não devem ser interpretadas
rotineiramente desta maneira.
DEDOS:
 Dedos pontiagudos; em uma mão rudimentar ou desenhados como saindo do final do
antebraço, conotam hostilidade (figura 9c/p.79)
 Dedos como pétalas; são uma forma mais infantil de representação.
 Quando dedos unidimensionais forem desenhados encerrados por uma linha; estão
implícitos esforços conscientes para suprimir impulsos agressivos. (figura 10c/p.82)
PERNAS:
As pernas, como instrumento do corpo para locomoção podem ser consideradas como
representando a visão de que o individuo tem de sua autonomia dentro do ambiente.
 Pernas desproporcionalmente longas; conotam forte esforço para autonomia.
 Pernas muito curtas; implicam sentimentos de constrição.
 Disparidade no tamanho das pernas, sugere ambivalência relacionada ao esforço para
autonomia ou independência.
 Se as pernas forem cortadas pela margem inferior da página; o sentimento de falta de
autonomia do individuo é provavelmente quase esmagadora.
 Quando as pernas forem desenhadas cortadas pelo papel, o clínico deve descobrir qual seria a
extensão da perna para baixo da borda inferior da folha.
 Posição aberta das pernas; pode representar desafio e/ou forte necessidade de segurança.
16

 Pernas desenhadas fortemente unidas em uma atitude de paralisia, rigidez e tensão;


possivelmente indica desajustamento sexual.
 Ausência de pernas; sugere fortes sentimentos de constrição e provavelmente preocupações
igualmente fortes de castração.
PÉS:
A posição dos pés pode ser mais expressiva.
Os pés são instrumentos refinados para modificar e controlar a locomoção eles também são
usados como armas de ataque. Mesmo em desenhos de indivíduos bem ajustados com boa aptidão
para desenho, os pés são geralmente o detalhe de todo o corpo desenhado de forma mais pobre.
 Pés muito grandes; indicam necessidade de segurança e sugerem uma necessidade de
demonstrar virilidade.
 Pés desproporcionalmente pequenos, implicam constrição e dependência. (figura 18c /p.115)
 Pessoa desenhada na ponta dos pés; pode conotar um tênue contato com a realidade ou um
forte desejo de fuga.
 Pés apontados para direções diametralmente opostas com a pessoa totalmente de frente,
podem revelar sentimentos ambivalentes.
 A omissão dos pés; implica fortes sentimentos de constrição.
 Muito detalhamento dos pés com atenção minuciosa dos laços do sapato, aos dedos do pé
etc..; sugere características obsessivas com um forte componente narcisista-exibicionista
(figura 10c/p.82)

Você também pode gostar