Você está na página 1de 5

RESUMO - MACROECONOMIA

 Macroeconomia

É o ramo da economia que se volta ao estudo das variáveis econômicas de maneira agregada,
ou seja, de uma maneira mais ampla, abrangendo mais a “realidade”. Não terá mais Coeteris
Paribus. Será estudado o nível de preço de toda a economia.

- Questões Conjunturais
Desenvolvimento econômico e crescimento econômico não são sinônimos.
Crescimento econômico representa o nível de atividade econômica, tendo como
principais PNB, PIB E renda per capta. É apenas geração de riqueza.
Desenvolvimento econômico vai trabalhar os aspectos da geração de riqueza,
semelhante ao crescimento econômico, acompanhado com a alocação e distribuição
de riquezas.
Distribuição de renda: É a equalização dos resultados produtivos em prol do bem-
estar social da população.
Globalização: A globalização aproxima os mercados por meio das tecnologias da
informação e da comunicação (o que nós chamamos de aldeia global).
Progresso Tecnológico: A educação é a fonte da economia das ideias, que garante uma
competitividade mercadológica.
Metas da Política Macroeconômica
Nível de emprego: Toda economia busca alcançar o Desemprego Natural. O
desemprego natural é aquela taxa de desocupação gerada por dois motivos: voluntária
(indivíduo que quer ser sustentado pelo outro e não quer trabalhar) e o desemprego
em relação à inovação tecnológica (máquina substitui homens).
Estabilidade de Preços: Controle da inflação Inflação é o aumento contínuo e
generalizado dos níveis gerais de preço.

 Distribuição de renda
 Crescimento econômico
ESTRUTURA DA MACROEONOMIA
Mercado de Bens e Serviços: Volta-se ao estudo de todos os bens, produtos e serviços,
criados e comercializados no ano corrente. Onde no gráfico o P E é inflação e o QE é p
PIB.
Mercado de Trabalho: Há diferenciação entre emprego e trabalho, W é o nível de
salário (vertical). N é o nível de ocupação ou nível de trabalho (horizontal). Há o
conflito de interesses entre a mentalidade do empregador e a mentalidade do
trabalhador, pois quando o salário é maior, os empregadores tendem a ofertar menos
emprego, e o trabalhador tende a demandar mais emprego
Trabalho: É o dispêndio de energia para a realização de uma atividade laboral. Quem
oferta trabalho são os trabalhadores ou famílias, pois eles detêm a força do trabalho.
Quem demanda trabalho são os empresários.
Emprego: Emprego é a formalização ou a regularização da atividade laboral. Quem
oferta emprego é o empresário. Quem demanda emprego é a família ou o trabalhador.
Mercado Monetário: Há a determinação da taxa de juros. O S é a oferta de moeda.
Quem oferta a moeda é o banco central pela casa da moeda. A oferta da moeda é fixa.
“I” é a taxa de juros e Q N é a quantidade de moeda. Juros é o preço que se paga por
reter moeda. Quando tem muita moeda em circulação, os juros tendem a ser baixo.
Mercado de Divisas
É representado pelo mercado de moedas estrangeiras. Haverá duas grandes
influências: a taxa de juros e a balança comercial.
A exportação representa uma entrada de divisas. A importação representa uma
saída de divisas ou de moeda estrangeira.
Perfeita e imperfeita mobilidade capital
GRÁFICO
Instrumentos de Política Macroeconômica
o Política fiscal
São gastos de governo. Ex: investimentos em infraestrutura, políticas
públicas de saúde e educação, programa de transferência de bens
(bolsa família)
- O governo é demandante de despesas, cobre tributos e rege a
economia
Desemprego
O desemprego não tem jeito, é fato. Não é possível ter 0% de desemprego, mas
seria bom ter o desemprego pleno, ou seja, uma taxa que não afetaria muito,
aceitável, natural...
O desemprego cai a medida que se eleva o crescimento econômico.
desemprego friccional: quando a pessoa está em transição de emprego
desemprego estrutural: problema seríssimo

Taxa de Câmbio
A taxa de troca da moeda nacional pela moeda estrangeira.
Reflete no brasil a flutuação do mercado, com interferências do banco central
(se achar que cai ou sobe muito)
-- entra dólares a taxa cai, sai dólares a taxa sobe.
Balança de Pagamento
BP = (X-M) + Kf; X = exportações, M=importações, Kf = fluxo de capital
Investimentos diretos: Aberturas de empresas, expansão de empresas
Investimentos indiretos: Investimentos em títulos da dívida pública brasileira,
empresas em ações de empresas estrangeiras ou fundos estrangeiros no brasil.
Conta capital é influenciada pelos juros. Se os juros aqui estiverem mais atrativos, dinheiro
vem, se não, vai.

Como foi visto, Macroeconomia é o ramo da economia que se dedica ao estudo das
variáveis econômicas de forma agregada (nível de produto (PIB), nível de preços, taxa
de salários, nível de emprego ou desemprego, taxa de juros, quantidade de moeda em
circulação, taxa de câmbio, progresso, crescimento econômico, distribuição de renda.
Perceba que as variáveis agregadas caracterizam a vida econômica de um país como
um todo.
PROBLEMAS DA MACROECONOMIA: A macroeconomia se preocupa em resolver 3
problemas principais
1)Desemprego
Quanto maior o número de pessoas desempregadas, menor é o nível de
renda, menor é a demanda. Quando a demanda ta baixa, a produção não está
estimulada e consequentemente a atividade econômica como um todo não
está estimulada.
2)Inflação
Se a inflação está alta, o poder de compra da população está menor,
demandando menos serviços.
3)Crescimento do Produto
O baixo nível de crescimento do produto. É preocupante, se o PIB não
cresce, o país não cresce, consequentemente, também não crescem o nível de
renda, o nível de demanda.
OBJETIVOS DA POLÍTICA MACROECONÔMICA (MACROECONOMIA)

1)Altas taxas de crescimento econômico


2)Alto nível de emprego
3)Estabilidade de preços
4)Equilíbrio nas transações externas
DILEMAS DA MACROECONOMIA

Crescimento do produto VERSUS alto nível de emprego


Para acompanhar o crescimento do produto, as empresas atuantes no mercado devem
ser competitivas (produzir bens de alta qualidade e baixo preço).
Para serem competitivas, tais empresas precisam aprimorar seu processo de produção,
cortando custos, desenvolvendo novas técnicas de produção com custos mais baixos e,
muitas vezes, substituindo a força de trabalho por recursos tecnológicos de produção.
Estabilidade de preços VERSUS alto nível de emprego
O aumento do nível de emprego provoca aumento do nível de renda e de demanda
agregada. O setor produtivo precisará aumentar a produção e vai contratar mais
fatores de produção. Porém, todo país convive com a escassez de fatores de produção.
Conforme o país contrata mais fatores de produção e se aproxima de sua máxima
capacidade produtiva, haverá pressão de alta nos preços de fatores de produção e de
alta nos preços dos bens e serviços
Para controlar a inflação, os governos adotam medidas que desestimulem a
demanda agregada. Tais medidas, ao desestimular a demanda, desestimulam o
setor produtivo. A produção irá cair e o mesmo ocorre com o nível de emprego.
INSTRUMENTOS DE POLÍTICA MACROECONÔMICA:

1) Política Fiscal:
Quem executa – governo
Objetivos – Crescimento econômico, alto nível de emprego e estabilidade
de preços
Instrumentos fiscais – variação dos gastos do governo e dos impostos
-- Política Fiscal expansionista – Estimula a demanda agregada e a
produção, além de combate ao desemprego. Instrumentos fiscais
expansionista: aumento dos gastos do governo e/ou redução dos impostos.
-- Política Fiscal restritiva – Desestimula a demanda agregada e controla
a inflação, porém, pode acarretar desemprego. Instrumentos fiscais
expansionista: redução dos gastos e/ou aumento dos impostos.
2) Política Monetária
Quem executa – Banco Central
Objetivos – crescimento econômico, alto nível de emprego e estabilidade
dos preços.
Instrumentos monetários – controle da quantidade de moeda em
circulação, da oferta de crédito e das taxas de juros.
-- Política Monetária expansionista – aumento na quantidade de moeda
em circulação, redução nas taxas de juros e expansão na oferta de crédito,
estimulando a demanda agregada, a produção e o emprego
-- Política Monetária restritiva – redução na oferta de moeda, aumento
na taxa de jutos e contração da oferta de crédito desestimulando a
demanda agregada, controlando a inflação.
3) Política Cambial:
Quem executa – Banco Central
Objetivos – crescimento econômico, alto nível de emprego e estabilidade
de preços
Instrumentos cambiais – controlar a taxa de câmbio, importações e
exportações e entrada de capitais estrangeiros.
Política cambial expansionista – Desvalorização da moeda nacional frente às moedas
estrangeiras (o produto interno ficará mais barato em relação ao produto externo,
estimulando as exportações e desestimulando as importações). Estímulo à entrada de
capitais estrangeiros para investir no país. Protecionismo interno (desestimula as
importações taxando os produtos importados) e/ou estímulos fiscais e creditícios
(estimula as exportações)

Você também pode gostar