Você está na página 1de 121

CLEIDE MAZUELA CANAVEZI – cleidem@webcorensp.org.

br
DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL

RESOLUÇÃO COFEN 293/2004

Cleide Mazuela Canavezi – cleidem@webcorensp.org.br


LEI 5.905 de 12/07/73

PERSONALIDADE
PROFISSIONAL
DE
ENFERMAGEM

Cleide Mazuela Canavezi – cleidem@webcorensp.org.br


DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL :
Conceito

 DIMENSIONAR É:

 “Calcular ou preestabelecer as dimensões ou


proporções de uma grandeza”
AURÉLIO

 Uma adequação quantiqualitativa do quadro de


profissionais de uma Instituição.

Cleide Mazuela Canavezi – cleidem@webcorensp.org.br


DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL

• Competência do Enfermeiro

• Função gerencial privativa ¹


– prover e manter pessoal de enfermagem qualificado e
em número suficiente;

» Prestação assistência com qualidade e segura


» Garantir continuidade vigília

¹ - Artigo 8º do Decreto nº 94.406/87(BRASIL, 1987)

Cleide Mazuela Canavezi – cleidem@webcorensp.org.br


DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL

• A inexistência de comprovação da real necessidade


de recursos humanos para o serviço de enfermagem
está relacionada a práticas tradicionais de
gerenciamento ainda adotadas na maioria dos hospitais,
onde todos os pacientes são assistidos como se
demandassem indistintamente a mesma quantidade
de cuidados. Sob esse ponto de vista, não se leva em
conta que cada paciente se comporta subjetivamente de
maneira diferente, ou seja, exige da enfermagem, uma
assistência diferenciada em termos qualitativos e
quantitativos, o que dificulta uma padronização do
processo de trabalho na enfermagem.

Cleide Mazuela Canavezi – cleidem@webcorensp.org.br


Análise que antecede ao dimensionamento
dos profissionais de Enfermagem

 Re-desenhar os processos de trabalho da enfermagem

Análise que antecede ao dimensionamento


dos profissionais de Enfermagem...

 Identificar as atividades que não requerem a capacitação


profissional da enfermagem
 Identificar:
 Índice de absenteísmo
 Taxa de rotatividade

Cleide Mazuela Canavezi – cleidem@webcorensp.org.br


DESAFIOS

1. Como saber de quem eu cuido?


2. Como medir o tempo que necessito para cuidar
dos meus clientes?
3. A equipe de enfermagem consegue executar
todos os cuidados que o cliente necessita?
4. O Enfermeiro sistematiza todos os pacientes?

Cleide Mazuela Canavezi – cleidem@webcorensp.org.br


DESAFIOS
• O desenvolvimento tecnológico e
científico nos diversos campos do
conhecimento proporcionou melhorias nas
condições básicas de vida e na assistência
à saúde da população.
• Com isso, houve aumento da expectativa
de vida e maior necessidade de ações para
a promoção, manutenção e/ou recuperação
do bem-estar e da saúde dos indivíduos.

Cleide Mazuela Canavezi – cleidem@webcorensp.org.br


REFLEXÕES
A Resolução COFEN n.° 311/2007, a qual
dispõe sobre o Código de Ética dos
Profissionais de Enfermagem, é
responsabilidade e dever de todos os
trabalhadores de enfermagem “assegurar
à pessoa, família e coletividade
assistência de enfermagem livre de
danos decorrentes de imperícia,
negligência ou imprudência”

Cleide Mazuela Canavezi – cleidem@webcorensp.org.br


Cleide Mazuela Canavezi – cleidem@webcorensp.org.br
REFLEXÕES
“Ao se considerar que existem potenciais
prejuízos à qualidade da assistência de
enfermagem ao paciente e que estes
podem ser originários da falta de pessoal
de enfermagem torna-se medida da maior
urgência e importância quantificar e garantir
número adequado de profissionais na
equipe para desempenho das atividades
laborais durante as 24 horas do dia”.
Kelly Cristina Inoue

Cleide Mazuela Canavezi – cleidem@webcorensp.org.br


REFLEXÕES

• O conceito dimensionamento de pessoal é definido por


Gaidzinski (1991) como um processo sistemático que tem
por finalidade a previsão da quantidade e qualidade por
categoria (enfermeiro, técnico e auxiliar de enfermagem)
requerida para atender, direta ou indiretamente, às
necessidades de assistência de enfermagem da clientela.
Atualmente, acrescenta-se a isso a necessidade de pessoal
para desenvolver o cuidado aos familiares e pessoas
significativas da clientela, além de atividades administrativas
e de organização, limpeza e manutenção do setor.

Cleide Mazuela Canavezi – cleidem@webcorensp.org.br


As características que devem ser
consideradas:
INSTITUIÇÃO SERVIÇO DE ENFERMAGEM

1. Missão; 1. Dinâmica de funcionamento


2. Porte; das Unidades dos diferentes
3. Estrutura organizacional; turnos;
4. Estrutura física; 2. Modelo gerencial;
5. Tipos de serviços e/ou 3. Modelo assistencial;
programas; 4. Métodos de trabalhos;
6. Tecnologia e complexidade 5. Jornada de trabalho;
dos serviços e/ou programas; 6. Carga horária semanal;
7. Política de pessoal e 7. Padrões de desempenho dos
financeira....... profissionais.......

Cleide Mazuela Canavezi – cleidem@webcorensp.org.br


Como diminuir custos e aumentar a oferta de
serviços?
Clientela
Indicadores conhecidos:
- Quedas de paciente;
- Contenção mecânica no leito;
- Ulceras de pressão;
- Soromas;
- Flebite;
- Manutenção da integridade da pele;
- Taxa de ocupação;
- Tempo médio de permanência;
- Índice de infecção;
- Índice de mortalidade;
- outros

Cleide Mazuela Canavezi – cleidem@webcorensp.org.br


Indispensável

Cleide Mazuela Canavezi – cleidem@webcorensp.org.br


SAE
Legitimar e respaldar a prática...

Enfermagem – Hoje

Assistência individualizada.

Métodos e princípios que sistematizam o


raciocínio e a prática de Enfermagem.
SCP – Sistema de Classificação de pacientes
SCP

SISTEMA DE CLASSICAÇÃO DE PACIENTES

Forma de determinar o grau de dependência de um paciente em


relação à equipe de enfermagem, objetivando estabelecer o
tempo despendido no cuidado direto e indireto, bem como o
quantitativo de pessoal, para atender as necessidades bio-psico-
sócio-espirituais do paciente.
Fugulin, (2006)‫‏‬
RESOLUÇÃO COFEN 293/04

Sistema de Classificação de Pacientes - SPC

Para Classificar os pacientes da Unidade de internação, a


Resolução COFEN 293/04, utilizou o Método de Escore
de Schein/Rensis Likert.
PONTUAÇÃO Cmn Até 17pontos CSIntens  29 a 39 Aplicação de pesos
Cinterm  18 e 28 Cintens  40 a 50 pelo grau de com-
INDSICADORES
plexidade: 1 a 5
1- ESTADO MENTAL Lúcido / Orientado OTE, dificuldade de Período de Desorientado no Inconsciente, sem
no tempo e no seguir instruções desorientação no tempo e no resposta verbal
espaço (OTE) tempo e no espaço espaço
2- SINAIS VITAIS Conforme rotina, 1 a Controle de 6 em 6 Controle de 4 em 4 Controle de 2 em Controle de 1 em 1 hora
2 vezes ao dia e/ou horas horas 2 horas ou mais freqüente, ou
não necessita de ainda controle horário
controle de PVC, PAM etc.
3- DEAMBULAÇÃO Deambula sem ajuda Encorajamento e Uso de cadeira de Uso de cadeira de Ausência de
/ Auto-suficiente supervisão para rodas, muletas e rodas, muletas e movimentos corporais,
deambular . outros artefatos outros artefatos total dependência para
com orientação e com ajuda efetiva ser removido do leito
supervisão da enfermagem
4- MOTILIDADE Movimenta os Estimulo, Ajuda para Movimentação Mudanças de decúbito e
segmentos corporais encorajamento ou movimentar passiva movimentação passiva
(MS e MI) sem ajuda supervisão para seguimentos programada e programada e realizada
/ Auto-suficiente movimentar corporais realizada pela pela enfermagem
seguimentos corporais enfermagem
5- OXIGENAÇÃO Não depende de Uso intermitente de Uso intermitente de Com Com ventilação
oxigenioterapia O2 por cateter ou O2 por cateter ou traqueostomia ou mecânica continua ou
máscara mascara e outros tubo intermitente, ou
cuidados simples endotraqueal com vigilância e cuidados
cuidados respiratórios constantes.
respiratórios
simples.
6- ELIMINAÇÃO Não necessita de Auto-suficiente, com Orientação e Ingesta, Assistência constante da
ajuda / Auto- controle de ingesta e supervisão para eliminações e enfermagem. Evacuação
suficiente eliminações. ingesta e controles no leito e/ou uso de
eliminações. realizados com a SV.Necessidade de
ajuda da controle das eliminações
enfermagem
7- ALIMENTAÇÃO Alimenta-se sozinho / Estimulo, Não alimenta Alimentação Assistência efetiva da
Auto-suficiente encorajamento e sozinho, precisa da através de SNG, enfermagem, presença
supervisão para ajuda da SNE, realizada de estomas, SNG ou
alimentar ou tomar enfermagem pela enfermagem SNE, com controle
líquidos rigoroso.
8- TERAPÊUTICA Medicamentos via Medicamentos VO, IM Medicamentos Endovenoso Uso de drogas
oral ( uma a várias , ID ou SC através de SNG, continuo, mais vasoativas para
vezes ao dia) ou de intermitente endovenosos sangue ou manutenção da pressão
rotina continuo derivados, NPP arterial
ou citostáticos
9- INTEGRIDADE Sem lesão / solução Uma ou duas lesões Uma ou mais lesões Duas ou mais Duas ou mais lesões
CUTÂNEO-MUCOSA de continuidade com pequenos com curativos lesões (escaras, infectadas com grandes
curativos simples grandes (troca uma ostomas), com curativos (troca duas ou
(troca uma vez ao dia) vez ao dia) curativos grandes mais vezes ao dia)
(troca duas vezes
ao dia)
10- CUIDADO Cuida-se sozinho / Encorajamento para Banho de chuveiro Banho de Banho de leito e higiene
CORPORAL Auto-suficiente banho de chuveiro e e higiene oral com chuveiro em oral realizados pela
higiene oral auxilio da cadeira de rodas enfermagem.
enfermagem e higiene oral
realizada pela
enfermagem
CLASSIFICAÇÃO
MÉTODO DE PERFIL SIMPLES
DEFINIÇÕES
Paciente de cuidado (s) minimo (s) - PM

Cliente/paciente estável sob o ponto de vista clínico e de enfermagem e


fisicamente auto-suficientes quanto ao atendimento das necessidades
humanas básicas.

Paciente de cuidado (s) Intermediário (s) – PCI

Cliente/paciente estável sob o ponto de vista clínico e de enfermagem,


requerendo avaliações médicas e de enfermagem, com parcial
dependência dos profissionais de enfermagem para o atendimento das
necessidades humanas básicas.
DEFINIÇÕES

Paciente de cuidado (s) Semi Intensivo - PCSI

Cliente/paciente recuperável, sem risco iminente de morte, passíveis de


instabilidade das funções vitais, requerendo assistência de enfermagem
e médica permanente e especializada.

Paciente de cuidado (s) Intensivo

Cliente/paciente grave e recuperável, com risco iminente de morte, sujeitos


à instabilidade das funções vitais, requerendo assistência de enfermagem
e médica permanente e especializada.
Resolução COFEN 293/04
 Art. 4°

§ 7° - Para berçário e unidade de internação em pediatria, caso não tenha acompanhante,


a criança menor de seis anos e o recém-nascido (RN) devem ser classificados como
necessidades de cuidado intermediário

§ 9° Ao cliente crônico com idade superior a 60 anos, classificado pelo SCP com
demanda de assistência intermediária ou semi-intensiva deverá ser acrescido de 0,5
às horas de Enfermagem especificadas no art. 4°.

Intermediários – 5,6 horas + 0,5 = 6,1 horas


Semi-Intensivos – 9,4 horas + 0,5 = 9,9 horas
Resolução 293/04

 Art. 5º - A distribuição percentual do total de profissionais de Enfermagem,


deve observar as seguintes proporções e o SCP:

 1 - Para assistência mínima e intermediária: de 33 a 37% são


Enfermeiros (mínimo de seis) e os demais, Auxiliares e/ ou Técnicos de
Enfermagem;

 2 - Para assistência semi-intensiva: de 42 a 46% são Enfermeiros e os


demais, Técnicos e Auxiliares de Enfermagem;

 3 - Para assistência intensiva: de 52 a 56% são Enfermeiros e os


demais, Técnicos de Enfermagem.

 Parágrafo único - A distribuição de profissionais por categoria deverá


seguir o grupo de pacientes de maior prevalência.
Resolução 293/04

 Art. 9º - O quadro de profissionais de enfermagem da unidade de


internação composto por 60% ou mais de pessoas com idade
superior a 50 (cinqüenta) anos, deve ser acrescido de 10% ao
IST.

 Art. 10 - O Atendente de Enfermagem não foi incluído na presente


Resolução, por executar atividades elementares de Enfermagem
não ligadas à assistência direta ao paciente, conforme disposto na
Resolução COFEN nº 186/1995.
Resolução COFEN 293/04

 Para efeito de cálculo, devem ser consideradas como


horas de enfermagem, por leito, nas 24 horas:

Assistência mínima 3,8 horas

Assistência Intermediária 5,6 horas

Assistência Semi Intensiva 9,4 horas

Assistência Intensiva 17,9 horas


QUADRO 1 - PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM POR TURNO
E CATEGORIAS DE TIPO DE ASSISTÊNCIA, DISTRIBUIDOS
EM UM ESPELHO SEMANAL PADRÃO (ESP)‫‏‬

De 2ª a 6ª Feira SF Sábado e Domingo SF SF


( x 5) (x2)
(6h)
SCP Nível % Sub Sub Sub
Mn M T N1 N2 Tot M T S1 S2 Tot Niv
Cuidados 2 1 1 1 25 1 1 1 1 8 33
Mínimos NS 37
Total de C. Mn
20 leitos 2 2 2 2 40 2 2 2 2 16 56
NM ---
89
Cuidados 3 2 1 1 35 2 2 1 1 12 47
Intermed NS 35,8
Total de C. Int
20 leitos 3 3 3 3 3 3 3 3
60 24 84
NM ---
131
Cuidados 5 4 3 3 75 3 3 3 3 24 99
Semi- NS 44,7
Intens Total de CSIntens
5 5 4 4 90 4 4 4 4 32 122
20 leitos NM ---
221
Cuidados 7 6 6 6 125 6 6 6 6 48 173
Intensiv. NS 55,2
Total de C. Intens
15 leitos 5 5 5 5 100 5 5 5 5 40 140
NM ---
313
Nota: Foram avaliadas 76/220 sugestões de Espelhos Semanais Padrão sugeridos por enfermeiros gerentes de unidades assistenciais de
várias partes do País, obtidas por emails, telefone, entrevistas e por fax.

18/03/2010
QUADRO 2 - CÁLCULO DE HORAS DE ENFERMAGEM NECESSÁRIAS PARA
ASSISTIR PACIENTES, NO PERÍODO DE 24 HORAS, COM BASE NO SISTEMA
DE CLASSIFICAÇÃO DE PACIENTES

Total de Horas de Total de Horas de Horas de Enfermagem


Enfermagem por Enfermagem por Dia por Cliente/ Paciente
semana (HE /Dia) (HE/Pac)
SCP
(THE / Sem)

Cuidados: Fórmula: Fórmula: Fórmula


THES =Total de SF X HED =THE / Dias da Semana HEP = HED / Nº de
Período de Tempo Pacientes

Mínimos THES= 89 X 6 = 534 HED= 534 / 7 = 76,28 h / dia HEP = 76,28 / 20 = 3,8
h / semana 14  3,8 h /pac

Intermediários THES = 131 X 6 = HED = 786 /7 = 112,28 h / dia HEP = 112,28 / 20 =


786 h / semana 5,614  5,6 h / pac

Semi-intensivos THES = 221 X 6 = HED= 1326 / 7 = 189,42 h / HEP = 189,42 / 20 =


1326 h / semana dia 9,4714  9,4 h / pac

Intensivos THES= 313 X 6 = HED = 1878 / 7 = 268,28 h / HEP = 268,28 / 15 =


1878 h / semana dia 17,885 17,9 h / pac
Obs.: Consideramos para efeito do cálculo os dados do Quadro 1

18/03/2010
CÁLCULO UTILIZADO

THE/S = total de SF x Período de tempo

Onde:
THE/S = total hs enf. HE/D = THE
Por semana
SF = sítios funcionais DS
HE/D = hs de enf. Por
dia
DS = dias da semana
HE/Pac. = hs de enf.
Por paciente
HE/Pac = HE/D
nº pac.
CONSIDERANDO

 Índice de segurança técnica – IST – 15% nunca


inferior

 Jornada semanal de trabalho – JST Considerar


20, 24, 30, 32,5, 36 e 40 horas

 Período de tempo de: 4, 5, 6 e 8 horas - PT

18/03/2010
Considerando
 Cálculo da quantidade de Profissionais ( QP ) de enfermagem
para unidade de internação

Onde THE (total de horas de enfermagem) calcula-se como segue abaixo:

18/03/2010
CONSIDERANDO
 Constante Marinho – Km – cálculo

Onde: DS = dias da semana = 7


JST = jornada semanal de trabalho
(20, 30, 36, 40 horas)‫‏‬
IST = Índice de segurança técnica = 15% = 1.15

18/03/2010
Portanto, Km é uma constante
conforme quadro abaixo

18/03/2010
FÓRMULAS DE FUGULIN

QP = Nº LEITOS (%) X HS ENF X DS + IST


JST

Onde:
QP = quadro de pessoal;
DS = dias da semana;
JST = Jornada semanal de trabalho.
IST = Índice de Segurança Técnica
Obs.: - nº de leitos é pela taxa de ocupação.
EXEMPLO
Qual a necessidade de pessoal de enfermagem para uma unidade assistencial
com 24 leitos de paciente nos diferente turnos, sendo que 16 são pacientes com
cuidados intermediários e 08 com cuidados mínimos cuja ocupação da unidade
é de 90% e a jornada de trabalho da equipe de enfermagem é de 36 horas
semanais.

SOLUÇÃO:
KM (20) = 0,4025;
90% de 16 leitos = 14,4 = 14 C.INT KM (24) = 0,3354;
90% de 08 leitos = 7,2 = 7 C. MIN KM (30) = 0,2683;
KM(32,5) = 0,2476;
QP = Km x THE KM(36) = 0,2236;
QP = 0,2236 x THE KM(40) = 0,2012.
THE = 14 x 5,6 + 7 X 3,8
THE = 78,40 + 26,6 = 105 MARINHO
QP = 0,2236 X 105 = 23,47
QP = 23 profissionais
FÓRMULA DE FUGULIN

QP = Nº LEITOS (x OCUP.) x HS ENF. x DS + IST


JST

IST = 15% ---1,15 (Res. 293)

QP = 14 x 5,6 + 7 x 3,8 x 7 (dias) + 15% === QP = 735 + 15%


36 hs 36

QP = 23,47 ------------- QP = 23
• EXEMPLO

Em uma unidade com 36 leitos, distribuídos em 21 pacientes com


cuidados mínimos e 15 pacientes com cuidados intermediário, qual
será a necessidade de pessoal de enfermagem para as 24 hs
sabendo que a taxa de ocupação é de 80% e a JST de 36 Hs.

QP = Km x THE Km = DS x IST
JST

THE = {(PCM x 3,8) + (PCI x 5,6) + (PCSI x 9,4) + (PCIt x 17,9)}


• Taxa de ocupação
• 21 pacientes cuidados mínimos x 80% = 16,8
• 15 pacientes cuidados intermediário x 80% = 12

• QP = Km x THE

• Km = DS x IST ===== Km = 7 x 1.15 ------ Km = 0,2236


JST 36

• THE = {(PCM x 3,8) + (PCI x 5,6) + (PCSI x 9,4) + (PCIt x 17,9)}



• THE = {(16,8 x 3,8) + (12 x 5,6)} = THE = 131,04
• QP = 0,2236 x 131,04 = 29,30 ------- QP = 29

• Distribuição por categoria:
• - Pacientes prevalentes é de cuidados mínimos
• Enfermeiros = 33% = 9
• Técnicos ou Auxiliares de Enfermagem = 20
RESOLUÇÃO COFEN 293/04

DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL

SITIOS FUNCIONAIS
UNIDADES ESPECIAIS

Locais onde são desenvolvidas atividades especializadas por


profissionais de saúde:

- Ambulatório;
- Pronto Socorro;
- Central de Material;
- Centro Cirúrgico;
- Hemodiálise; (Portaria 82/00 – MS)
- UTIs; (Portaria 3432/98 –MS)
- Psiquiatria; (Portaria 251/02 – MS)
- etc...

18/03/2010
CÁLCULO – UNIDADE ESPECIAL

 Sítios Funcionais – tridimensional:


 Atividades
 Período de tempo
 Local ( ou área operacional)‫‏‬
 Considerar ainda:
 Período de tempo de 6 horas (M, T, N1 e N2
 M = Período de trabalho de 6 horas (7 às 13 hs)‫‏‬
 T = Período de trabalho de 6 horas (13 às 19hs)‫‏‬
 N1 = Período de trabalho de 6 horas ( 19 às 1 hs)‫‏‬
 N2 = Período de trabalho de 6 horas (1 às 7 hs)‫‏‬

18/03/2010
CÁLCULO PARA UNIDADES ESPECIAIS
SITIOS FUNCIONAIS

 Constante Marinho – Km

Km = PT x IST
JST

Onde:
 PT = Período de trabalho
 IST = índice de segurança técnica
 JST = jornada semanal de trabalho
 Km com valores conhecidos conforme tabela abaixo

18/03/2010
CÁLCULO PARA UNIDADES ESPECIAIS
SITIOS FUNCIONAIS

Km com valores conhecidos conforme tabela abaixo

18/03/2010
CÁLCULO – UNIDADE ESPECIAL

 Cálculo da quantidade de Profissionais de enfermagem


para Unidades especiais

QP (SF) = Km(SF) x TSF

Onde:
Km = utiliza valores já calculados

TSF = total de sítios funcionais

18/03/2010
EXEMPLO DE CÁLCULO PARA UNIDADES
ESPECIAIS – CENTRAL DE MATERIAL

• Calcular o quadro de Enfermagem para uma Central de


Material, com os serviços: Expurgo, Preparo, Esterilização,
Distribuição e Arsenal. Sabe-se ainda que a JST é de 36
hs/semanais e 6 hs/dia.
CENTRAL DE MATERIAL
Área Cat. 5X 2ª á 6ª feira Sábado e Domingo 2X TOTAL SF

M T N1 N2 M T N1 N2 E A

Expurgo E - - - - - - - - - -

A 02 02 01 01 01 01 01 01 - 38

Área E 01 01 - - - - - - 10 -

Preparo A 04 03 02 02 02 02 01 01 - 67

Esterili- E 01 01 01 01 - - - - 20 -

zação A 02 02 01 01 01 01 01 01 - 38

Distribuição E - - - - - - - - - -

A 01 01 01 01 01 01 01 01 - 28

Arsenal E - - - - - - - - - -

A 01 01 01 01 01 01 01 01 - 28

TOTAL
30 199
111199

18/03/2010
CÁLCULO PARA CENTRAL DE MATERIAL

FÓRMULAS: Considerar: carga horária diária 6 hs e Jornada de trabalho


36 hs semanais.

Km = P x 1.15 ==== 6 x 1.15 = 0,1916


JST 36

QPE = Km x SF ====== 0,1916 x 30 = 5,7 = 06

QPM = Km x SF ====== 0,1916 x 199 = 38,1 - 38

ENFERMEIRO = 06

TÉCNICOS/AUXILIAR DE ENFERMAGEM = 38

18/03/2010
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE
PESSOAL

EXERCÍCIOS – UNIDADE DE
INTERNAÇÃO
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL
1º GRUPO NA ÁREA DE ENFERMAGEM

• Exercício 01 - Você deve planejar o quantitativo de


pessoal da enfermagem para uma unidade de Clínica
Médica com 28 pacientes, destes, 15 são pacientes com
cuidados intermediários e 13 pacientes com cuidados
semi-intensivos, distribuídos nas 24 horas com 100% de
ocupação. Jornada semanal de trabalho da enfermagem
de 36 horas.
Exercício 01 - Res. 293/2007

Total de leitos = 28 com 100% ocupação, sendo:


15 leitos cuidados intermediários e
13 leitos cuidados semi-intensivo
KM = DS X IST ------------ Km = 7 x 1.15 ------------- Km = 0,2236
JST 36
THE = {(PCM x 3,8) + (PCI x 5,6) + (PCSI x 9,4) + (PCINT x 17,9)}
THE = {(15 x 5,6) + (13 x 9,4)} ----------- THE = 206,2
QP = THE x KM ------- QP = 206,2 x 0,2236 ------- QP = 46,10 = 46

Distribuição: 33% Enfermeiros = 15


67% Téc. E Aux. De Enf. = 33

Fórmula de Fugulin

QP = Nº LEITOS (%) X HS ENF X DS + IST


JST
QP = {(15 x 5,6) + (13 x 9,4)} x 7 + 15% -------- QP = 206,2 x 7 + 15% ----- QP = 46
36 36
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

• Exercício 02 - Hospital com uma unidade de assistência


à pacientes crônico, com capacidade de 48 leitos, sendo
30 leitos para pacientes de cuidados intermediário e 18
leitos para pacientes de cuidados semi-intensivo, com
70% de ocupação, deverá manter quantos profissionais.
Carga horária de 44 hs semanais.
Exercício 2

Total de leitos = 48 com 70% de ocupação = 34 leitos, sendo:


21 leitos de Cuidados Intermediários e
13 leitos de Cuidados Semi Intensivos.

Carga Horária = 44 hs/semanais - Km = 0,1828

THE = {(21 x 5,6) + (13 x 9,4)} ------------------- THE = 239,8

QP = 239,8 x 0,1828

QP = 43,85 --------------- QP = 44
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

• Exercício 03 - Em um hospital com 36 pacientes de


Clínica Cirúrgica, distribuídos em 21 pacientes com
cuidados mínimos, 10 pacientes com cuidados
intermediários e 5 pacientes com cuidados semi-
intensivos. Qual será a necessidade de pessoal de
enfermagem para as 24 horas, tendo uma ocupação de
80% e jornada de trabalho de 40 horas semanais?
Exercício 03

Total de leitos = 36 com 80% de ocupação = 29 leitos, sendo:

17 leitos de Cuidados Mínimos,


08 leitos de Cuidados Intermediários e
04 leitos de cuidados Semi Intensivo..
Carga Horária = 40 hs/semanais - Km = 0,2012

THE = {(17 x 3,8) + (08 x 5,6) + ( 04 x 9,4)} ------------------- THE = 147

QP = 147 x 0,2012

QP = 29,57 --------------- QP = 30
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

Exercício 04 - Uma Unidade de Maternidade e


Ginecologia com capacidade para 40 leitos, sendo 20
para pacientes do pós parto, sem alojamento conjunto e
20 leitos de pacientes da Clinica Ginecológica, sendo 15
com cuidados intermediários e 05 cuidados semi-
intensivo, com 90% de ocupação, qual o número de
profissionais necessários, sabendo-se que a carga
horária é de 30 hs semanais.
Exercício 04

Total de leitos = 40 leitos com 90% de ocupação = 36 leitos, sendo:


18 leitos de Cuidados Mínimos,
13,5 leitos de Cuidados Intermediários e
4,5 leitos de cuidados Semi Intensivo..

Carga Horária = 30 hs/semanais - Km = 0,2683


THE = {(18 x 3,8) + (13,5 x 5,6) + ( 4,5 x 9,4)} -------- THE = 186,3

QP = 186,3 x 0,2683
QP = 49,98 --------------- QP = 50
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

 Exercício 05 - Em uma unidade de pediatria com 24


leitos com uma ocupação de 80% qual o quadro de
pessoal de enfermagem necessário para o atendimento
nas 24 horas sendo 12 pacientes com cuidados
intermediários e 12 com cuidados semi-intensivos?
Jornada de trabalho com 36 horas. Unidade mantém mãe
participante
Exercício 05

Total de leitos = 24 leitos com 80% de ocupação = 19,2 leitos, sendo:


9,6 leitos de Cuidados Intermediários e
9,6 leitos de cuidados Semi Intensivo..

Carga Horária = 30 hs/semanais - Km = 0,2236


THE = {(9,6 x 5,6) + ( 9,6 x 9,4)} ------------------- THE = 144

QP = 144 x 0,2236
QP = 32,19 --------------- QP = 32
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
4º GRUPO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

Exercício 06 - Unidade de internação para pacientes


crônicos, acima de 60 anos, sem acompanhante, com
capacidade de 40 leitos, com taxa de 100% de
ocupação, cuja classificação nos fornece os dados de:
20 leitos de cuidados mínimos, 15 leitos para
cuidados intermediários e 5 leitos para cuidados semi-
intensivos, qual o quadro necessário de profissionais,
sabendo-se que a carga horária semanal é de 30 hs.
Exercício 06
4º GRUPO
Total de leitos = 40 leitos com 100% de ocupação
20 leitos de Cuidados Mínimos,
15 leitos de Cuidados Intermediários e
05 leitos de cuidados Semi Intensivo..
Carga Horária = 30 hs/semanais - Km = 0,2683

LEMBRETE: O cliente crônico com idade superior a 60 anos, sem


acompanhante, classificado pelo SCP com demanda de
assistência intermediária ou semi-intensiva deverá ser
acrescida de 0,5 às horas de Enfermagem .

THE = {(20 x 3,8) + (15 x 5,6 + 0,5) + ( 05 x 9,4 + 0,5) - THE = 217

QP = 217 x 0,2683
QP = 58,22 --------------- QP = 58
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

• Exercício 07 - Pediatria, com capacidade total de 60


leitos, implantado o programa mãe participante, com
taxa de ocupação de 90%, havendo como classificação
de crianças por cuidado: 30 cuidados mínimos, 20
cuidados intermediários e 10 de cuidados semi-
intensivo. Qual quantitativo de profissionais de
enfermagem necessito, sabendo-se que a carga horária
semanal é de 36 hs.
.
• Exercício 07

Total de leitos = 60 leitos com 90% de ocupação = 54 sendo:


27 leitos de Cuidados Mínimos,
18 leitos de cuidados Intermediários e
9 leitos de cuidados Semi Intensivo

Carga Horária = 36 hs/semanais - Km = 0,2236


THE = {(27 x 3,8) + (18 x 5,6) + ( 9 x 9,4)} ------------------- THE = 288

QP = 288 x 0,2236
QP = 64,39--------------- QP = 64
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

EXERCÍCIO 08 - EM UMA UNIDADE COM 60 PACIENTES DE


CLÍNICA CIRÚRGICA, CUJA TAXA DE OCUPAÇÃO É DE 80%,
SENDO QUE DESTES 30 PACIENTES SÃO DE CUIDADOS
MÍNIMOS, E 22 DE CUIDADOS INTERMEDIÁRIOS E 8 DE
CUIDADOS INTENSIVOS. QUAL O QUANTITATIVO DE
PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM NECESSÁRIOS SABENDO-
SE QUE A JORNADA DE TRABALHO É DE 30 HS SEMANAIS.
EXERCÍCIO 08

Total de leitos = 60 leitos com 80% de ocupação = 48


24 leitos de Cuidados Mínimos,
18 leitos de cuidados Intermediários e
06 leitos de cuidados Intensivo
Carga Horária = 30 hs/semanais - Km = 0,2683

THE = {(24 x 3,8) + (18 x 5,6) + ( 06 x 17,9)} --------- THE = 299,4

QP = 299,4 x 0,2683
QP = 80,32 --------------- QP = 80
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

• Exercício 09 - Em um hospital com 60 leitos de


Clínica Cirúrgica, sabemos que 31 leitos são para
pacientes em cuidados mínimos, 16 leitos para
pacientes em cuidados intermediários e 13 leitos
para pacientes em cuidados semi-intensivos cuja a
ocupação é de 90% e a jornada semanal de
trabalho da enfermagem é de 40 horas. Qual o
quantitativo de pessoal de enfermagem para a
assistência?
Exercício 09

Total de leitos = 60 leitos com 90% de ocupação = 54


28 leitos de Cuidados Mínimos,
14 leitos de cuidados Intermediários e
12 leitos de cuidados Semi Intensivo

Carga Horária = 40 hs/semanais - Km = 0,2012


THE = {(28 x 3,8) + (14 x 5,6) + ( 12 x 9,4)} ------ THE = 297,6

QP = 297,6 x 0,2012
QP = 59,87--------------- QP = 60
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

• Exercício 10 - Unidade de Berçário patológico,


sem programa de mãe participante, com um total
de 35 leitos, distribuídos pela classificação em: 15
leitos de cuidados mínimos; 10 leitos para
cuidados intermediário e 10 leitos de cuidados
semi intensivo. A jornada semanal é de 44 hs,
sabe-se ainda que a ocupação é de 80%, qual a
TLP necessária.
Exercício 10

Total de leitos = 35 leitos com 80% de ocupação = 28


12 leitos de Cuidados Mínimos,
08 leitos de cuidados Intermediários e
08 leitos de cuidados Semi Intensivo
Carga Horária = 44 hs/semanais - Km = 0,1828

Para berçário e unidade de internação em pediatria, caso


não tenha acompanhante, a criança menor de seis anos e o
recém nascido devem ser classificados com necessidades de
cuidados intermediários

THE = {(20 x 5,6) + ( 08 x 9,4)} ------------------- THE = 187,2


QP = 187,2 x 0,1828
QP = 34,22 --------------- QP = 34
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE
PESSOAL

EXERCÍCIO PARA UNIDADES


ESPECIAIS
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

Exercício 01 – Central de Material


Calcular o quadro de pessoal de enfermagem sabendo-se que a Central
de Material possui os seguintes setores: . - sala de recepção do
material sujo, sendo que para a demanda são necessários 2 Auxiliares
M e T e 1 para os N e finais de semana;
- sala de preparo de materiais, mesmo quantitativo acima descrito;
- sala de esterilização: 01 Técnico de Enfermagem e 01 Auxiliar, nas 24
hs;
- sala de guarda do material e sala de distribuição: 01 Auxiliar nas 24 hs.
- Sabe-se ainda que o setor em função da demanda dos diversos
serviços, funciona 24 hs e necessita de 01 Enfermeiro nas 24 hs e a
jornada semanal de trabalho é de 30 hs.
UNIDADE 2ª à 6ª feira = x 5 Sáb. à dom. = x 2 Profissionais

M T N1 N2 M T N1 N2 ENF TE AU

Enfermeiro 1 1 1 1 1 1 1 1 28

Sala recepção material 2 2 1 1 1 1 1 1 38

Sala de Preparo 2 2 1 1 1 1 1 1 38

Sala de Esterilização 1/1 1/1 1/1 1/1 1/1 1/1 1/1 1/1 28 28

Sala de guarda e distribuição de 1 1 1 1 1 1 1 1 28


material

TOTAL 28 28 132

Sabe-se que:
QP(SF) = TSF x Km(SF)

Portanto Km = 0,2300
QP Enf = 28 x 0,2300 -- QP Enfermeiros = 6,44---QP = 6 Enfermeiros
QP Téc. = 28 x 0,2300 -- QP Téc.Enf. = 6,44 -QP = 6 Técnicos
QP Aux. = 132 x 0,2300--QP Aux. Enf. = 30,36 ...QP = 30 Aux.Enf.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

• Exercício 02 - UBS
Calcular o quadro de pessoal de enfermagem para uma Unidade Básica
de Saúde, que funciona de 8 às 17hs, com jornada semanal de 40 hs,
de 2ªà 6ª feiras, 8 hs diárias e que possui as seguintes salas de
atendimento da enfermagem:
• sala de acolhimento, necessitando de 1 Aux. Para M e T;
• 2 consultórios para o Enfermeiro, 01 Enfermeiro por sala M e T;
• sala de vacina, 2 Técnicos de Enfermagem M e T;
• sala de inalação, 01 Aux. De Enf. M e T;
• sala de medicação, 01 Técnico e 01 Aux. M e T;
• Sabe-se ainda que a Central de Material recepciona e embala o
material, sendo esterilizado no Hospital de referência, sendo
necessário 01 Aux. M e T.
UNIDADE 2ª à 6ª feira = x 5 Sáb. à dom. = x 2 Profissionais

M T N1 N2 M T N1 N2 ENF TE AU

Sala Consultório de Enf 2 2 20

Sala de Acolhimento 1 1 10
Sala de vacina
2 2 20
Sala de inalação
1 1 10
Sala de Medicação Técnico
1 1 10
Sala de Medicação Auxiliar
1 1 10
CME
1 1 10

TOTAL
20 30 40

QP(SF) = TSF x Km(SF)


E o Km, segue um valor constante, de acordo com a carga horária = Km = PT x IST ---- Km = 0,23
JST
QP (enfermeiro) = 20 x 0,23 ==== QP (enfermeiro = 4,6 = 5 Enfermeiros
QP (técnico) = 30 x 0,23 ===== QP (técnicos) = 6,9 = 7 Técnicos de Enf.
QP (Auxiliar) = 40 x 0,23 ===== QP (auxiliar) = 9,2 = 9 Auxiliares de Enf.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

• Exercício 03 - UBS
Calcule a necessidade de pessoal para uma UBS que atende nos turnos
manhã e tarde com período de trabalho – com uma jornada semanal
de trabalho de 40 horas (de segunda à sábado) e que possui as
seguintes salas:
• 2 salas para atendimento ginecológico , com 1 Auxiliar de Enfermagem por
turno,
• 1 sala de vacina, com 02 Técnico de Enfermagem por turno;
• 1 sala de curativos com 01 técnico de enfermagem por turno,
• 01 sala de medicação e inalação adulto, com 2 Técnicos e 1 Auxiliar de
Enfermagem pela manhã e 2 Técnicos à tarde;
• 4 consultórios de Enfermagem, com 4 Enfermeiros pela manhã e 2 no período
da tarde,
• 1 sala de recepção e preparo de materiais, com 1 Auxiliar por turno e
• 1 sala de esterilização com 1 Auxiliar de Enfermagem no turno da manhã.
UNIDADE 2ª à 6ª feira = x 5 Sáb. à dom. = x 2 Profissionais

M T N1 N2 M T N1 N2 ENF TE AU

4 Consultório de Enfermeiro 4 2 4 2 36
Sala At. Ginecologia 24
2 2 2 2
Sala de vacina
2 2 2 2 24
Sala de curativos 12
1 1 1 1
Sala de Medicação/Inalação
2 2 2 2 24
Sala de Medicação/Inalação
1 1 6
CME (recepção e preparo)
1 1 12

CME (ESTERILIZAÇÃO)
1 1 1 1 12

TOTAL
36 66 48
QP(SF) = TSF x Km(SF)
E o Km, segue um valor constante, de acordo com a carga horária = Km = PT x IST ---- Km = 0,23
JST
QP (enfermeiro) 36 x 0,23 ==== QP (enfermeiro = 8,28 = 8 Enfermeiros
QP (técnico) = 66 x 0,23 ===== QP (técnicos) = 15,18 = 15 Técnicos de Enf.
QP (Auxiliar) = 48 x 0,23 ===== QP (auxiliar) = 11,04 = 11 Auxiliares de Enf.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

• Exercício 4 – Pronto Atendimento


• Qual o quadro necessário de enfermagem em um Pronto Atendimento que
funciona 24 hs, com jornada semanal de trabalho de 36 hs (6 hs/dia), com as
seguintes salas de atendimento de enfermagem: Sala de emergência, com
espaço para atendimento simultâneo de 2 pacientes, necessitando de 1
Enfermeiro e 2 Técnicos de Enfermagem nas 24 hs; uma observação de
pacientes feminino com 5 leitos, com 02 Auxiliares M e T e 01 no N, uma
observação de pacientes masculino com 5 leitos, com 2 Auxiliares nas 24 hs;
1 sala de medicação com 2 técnicos de enfermagem nos períodos M e T de 2ª
a 2ª feiras e 1 no período noturno; sala de inalação, com 1 auxiliar de
enfermagem nas 24 hs, sala de sutura com possibilidade de atender até 2
pacientes, com 2 técnicos de enfermagem nos períodos M e T de 2ª à 2ª
feiras e 1 no período noturno, Central de material com 3 salas, com 1 auxiliar
de enfermagem por sala nas 24 hs, serviço de remoção à paciente, com 3
ambulâncias e 3 técnicos de enfermagem nas 24 hs e 1 enfermeiro nas 24 hs.
Uma coordenadora de enfermagem período da manhã e 01 Enfermeiro
assistencial nas 24 hs.
UNIDADE 2ª à 6ª feira = x 5 Sáb. à dom. = x 2 Profissionais

M T N1 N2 M T N1 N2 ENF TE AU

Sala de Emergência 1/2 1/2 1/2 1/2 1/2 1/2 1/2 1/2 28 56 -

Obs. Feminina – 5 leitos 2 2 1 1 2 2 1 1 - - 42

Obs. Masculina – 5 leitos 2 2 2 2 2 2 2 2 - - 56

Sala de Medicação 2 2 1 1 2 2 1 1 - 42 -

Sala de Inalação 1 1 1 1 1 1 1 1 - - 28

Sala de Sutura 2 2 1 1 2 2 1 1 - 42 -

C.M.E – recepção material 1 1 1 1 1 1 1 1 - - 28

C.M.E. – preparo de material 1 1 1 1 1 1 1 1 - - 28

C.M.E. esterilização 1 1 1 1 1 1 1 1 - - 28

Central de Ambulância 1/3 1/3 1/3 1/3 1/3 1/3 1/3 1/3 28 84 -

Enfermeiro 1 1 1 1 1 1 1 1 28 - -

Coordenadora de Enf. 1 - - - - - - - 05

TOTAL
89 224 210
• QP(SF) = TSF x Km(SF)
E o Km, segue um valor constante, de acordo com a carga
horária = Km = PT x IST ---- Km = 0,1916
JST

QP (enfermeiro) = 89 x 0,1916 ==== QP = 17,05 = 17 Enfermeiros


QP (técnico) = 224 x 0,1916 ===== QP = 42,91 = 43 Téc. de Enf.
QP (Auxiliar) = 210 x 0,1916 ===== QP = 40,23 = 40 Aux. de Enf
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

• Exercício 5 – Ambulatório
Qual a necessidade de profissionais de enfermagem para um ambulatório
que atende as especialidades de clinica médica, clinica cirúrgica,
pediatria, ginecologia e dermatologia. Funcionando de 2ª à 6ª feiras
de 8 às 17 hs, com jornada semanal de trabalho de 30 hs. Mantém as
seguintes salas:
• 1 sala de pequena cirurgia com 1 técnico de enfermagem por turno;
• 1 sala de curativos com 2 divãs, com 2 técnicos pela manhã e 1 à
tarde;
• sala de medicação com 2 técnicos de enfermagem por período,
• sala de inalação com 2 auxiliares pela manhã e 1 à tarde,
• 1 consultório de enfermagem, com 1 enfermeiro por turno e
• 1 enfermeira coordenadora no período da manhã.
UNIDADE 2ª à 6ª feira = x 5 Sáb. à dom. = x 2 Profissionais

M T N1 N2 M T N1 N2 ENF TE AUX

Enfermeira Coordenadora 1 - 5 - -

-
Consultório de Enfermagem 1 1 10 -
Sala de pequena cirurgia
1 1 - 10 -

Sala de curativo
2 1 15
Sala de medicação
2 2 - 20 -
Sala de Inalação
2 1 - - 15

TOTAL
15 45 15

QP(SF) = TSF x Km(SF)


E o Km, segue um valor constante, de acordo com a carga horária = Km = PT x IST ---- Km = 0,23
JST
QP (enfermeiro) = 15 x 0,23 ==== QP (enfermeiro = 3,45 = 3 Enfermeiros
QP (técnico) = 45 x 0,23 ===== QP (técnicos) = 10,35 = 10 Técnicos de Enf.
QP (Auxiliar) = 15 x 0,23 ===== QP (auxiliar) = 3,45 = 3 Auxiliares de Enf.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

• Exercício 6 – Centro Cirúrgico


Qual a necessidade de profissionais da enfermagem para um centro
cirúrgico com total de 10 salas sendo que destas,
• 08 são para cirurgias eletivas, funcionando de 2ª à sábado das 7 às 19 hs, com
01 Auxiliar de Enfermagem circulante; 01 Aux. de Enf. Instrumentadora para
cada sala e 01 Enfermeira no mesmo período para cobertura destas salas;
• 02 salas para cirurgias de emergência nas 24 hs de 2ª à 2ª feira com 01 Técnico
de Enfermagem circulante; 01 Auxiliar Instrumentador por sala e 01 Enfermeiro
atendendo ambas as salas nas 24 hs.
• Sala de recuperação pós anestésica com 10 leitos, permanecendo 05 Técnicos de
Enfermagem de 2ª à sábado de 7 às 19 hs e 03 Técnicos para as 24 hs de 2ª a 2ª
feira, e 1 Enfermeiro.
• Sabe-se que a carga horária semanal é de 30 hs.
UNIDADE 2ª à 6ª feira = x 5 Sáb. à dom. = x 2 Profissionais

M T N1 N2 M T N1 N2 ENF TE AU

8 salas cirurgia eletiva


1/16 1/16 1/16 1/16 14 - 192

Obs. 2 salas cirurgia de 1/2/ 1/2/ 1/2/ 1/2/ 1/2/ 1/2/ 1/2/ 1/2/ 28 56 56
emergências Feminina – 5 2 2 2 2 2 2 2 2
leitos

RPA 10 leitos
1/8 1/8 1/3 1/3 1/8 1/8 1/3 1/3 28 154 -

TOTAL
70 210 248

QP(SF) = TSF x Km(SF)


E o Km, segue um valor constante, de acordo com a carga horária = Km = PT x IST ---- Km = 0,1916
JST
QP (enfermeiro) = 70 x 0,1916==== QP (enfermeiro = 13,41 = 13 Enfermeiros
QP (técnico) = 210 x 0,1916 === QP (técnicos) = 40,22 = 40 Técnicos de Enf.
QP (Auxiliar) = 248 x 0,1916 === QP (auxiliar) = 47,51 = 48 Auxiliares de Enf.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

• Exercício 07 – Centro Obstétrico


Calcule o quadro de enfermagem para um Centro Obstétrico com:
3 salas para Parto Normal, funcionando 24 hs nos 7 dias da semana, com 01
Técnico de Enfermagem, e uma Enfermeira Obstétrica em cada sala; e 4 salas
para Parto Cirúrgico, sendo que destas,
• 3 salas funcionando de 2ª à sábado, nos turnos M e T com 01 Técnico de
Enfermagem circulante e 01 Auxiliar de Enfermagem Instrumentadora por sala;
• 1 sala funcionando 24 hs nos 7 dias da semana, com 01 Técnico de Enfermagem
e 1 instrumentadora (Auxiliar de Enfermagem), por sala.
• Uma sala de Recepção de RN, com capacidade para uso simultâneo de 2 RNs,
funcionando 24 hs nos 7 dias da semana, com 2 Técnicos de Enfermagem e 1
Enfermeira por turno,
• 01 Enfermeira na Coordenação de 2ª à 6ª feira período da manhã.
Sabe-se que a carga horária é de 30 hs semanais.

UNIDADE 2ª à 6ª feira = x 5 Sáb. à dom. = x 2 Profissionais

M T N1 N2 M T N1 N2 ENF TE AU

3 Salas de Parto normal 3/3 3/3 3/3 3/3 3/3 3/3 3/3 3/3 84 84 -

3 Salas de Parto Cirúrgico 3/3 3/3 - - 3/3 3/3 - - - 36 36

3 Salas de Parto Cirúrgico 1/1 1/1 1/1 1/1 1/1 1/1 1/1 1/1 - 28 28

Sala Recepção RN 1/2 1/2 1/2 1/2 1/2 1/2 1/2 1/2 28 56 -

Coordenadoraa 1 - - - - - - - 05

TOTAL
117 210 64

QP(SF) = TSF x Km(SF)


E o Km, segue um valor constante, de acordo com a carga horária = Km = PT x IST ---- Km = 0,23
JST
QP (enfermeiro) = 117 X 0,23 ==== QP (enfermeiro = 26,91 = 27 Enfermeiros
QP (técnico) = 210 X 0,23 ==== QP (técnicos) = 48,3 = 48 Técnicos de Enf.
QP (Auxiliar) = 64 X 0,23 ==== QP (auxiliar) = 14,72 = 15 Auxiliares de Enf.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

• Exercício 08 – Ambulatório
Calcular o quadro do pessoal de enfermagem necessário para uma
unidade ambulatorial, que funciona de 2ª à sábado nos turnos manhã e
tarde, com carga horária semanal de 40 hs, com as seguintes salas de
atendimento de enfermagem:
• 1 sala de medicação, com 2 Técnicos de Enfermagem pela M e 01 no
período da tarde;
• 1 sala de inalação, com 1 Auxiliar de Enfermagem M e T;
• 1 sala de curativo, com 1 Técnico M e T;
• 1 sala de ECG, com 1 Auxiliar de Enfermagem M e T;
• 2 consultórios de enfermagem com 2 Enfermeiros M e T;
• 1 Enfermeira Coordenadora pela manhã.
UNIDADE 2ª à 6ª feira = x 5 Sáb. à dom. = x 2 Profissionais

M T N1 N2 M T N1 N2 ENF TE AU

Sala de Medicação 2 1 - - 2 1 - - - 18 -

Sala de Inalação 1 1 - - 1 1 - - - - 12

Sala de Curativo 1 1 - - 1 1 - - - 12 -

Sala de E.C.G. 1 1 - - 1 1 - - - - 12

2 Consultórios de Enf. 2 2 - - 2 2 - - 24 - -

Coordenadora de Enf. 1 - - - - - - - 05

TOTAL
89 224 182

QP(SF) = TSF x Km(SF)


E o Km, segue um valor constante, de acordo com a carga horária = Km = PT x IST ---- Km = 0,23
JST
QP (enfermeiro) = 29 X 0,23 ==== QP (enfermeiro = 6,67 = 7 Enfermeiros
QP (técnico) = 30 X 0,23 ==== QP (técnicos) = 6,9 = 7 Técnicos de Enf.
QP (Auxiliar) = 24 X 0,23 ==== QP (auxiliar) = 5,52 = 6 Auxiliares de Enf.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM
• Exercício 9 – Pronto Socorro
Calcular o quantitativo de enfermagem para um Pronto Socorro Infantil, que
funciona nas 24 horas por 7 dias da semana, com os seguintes serviços de
enfermagem:
• - 1 sala de emergência, com 1 Enfermeira em cada turno e 2 Técnicos de Enfermagem;
• - 1 sala de medicação, com 2 Técnicos de Enfermagem por turno M e T e 1 Técnico no
período noturno;
• - 1 sala de inalação, com 2 Auxiliares de Enfermagem por turno M e T e 01 Auxiliar no
período noturno;
• - 1 sala de vacina, que funciona M e T, com 1 Técnico de Enfermagem por turno;
• - 1 Observação infantil com 8 leitos, com 3 Técnicos de Enfermagem e 1 Auxiliar nos
turnos M e T e 2 Técnico de Enfermagem e 1 Auxiliar de Enfermagem no turno da Noite e
finais de semana;
• - Central de Material com 3 salas, com 1 Auxiliar de Enfermagem por turno, nas 24
horas;
• - 1 Enfermeira por turno, nas 24 hs;
• - 1 Enfermeira Coordenadora no turno da manhã.
Sabe-se ainda que a carga horária semanal é de 36 hs, 6 hs diárias.
UNIDADE 2ª à 6ª feira = x 5 Sáb. à dom. = x 2 Profissionais

M T N1 N2 M T N1 N2 ENF TE AU

Sala de Emergência 1/2 1/2 1/2 1/2 1/2 1/2 1/2 1/2 28 56 -

Obs. Infantil – 8 leitos 3/1 3/1 2/1 2/1 2/1 2/1 2/1 2/1 - 66 28

Sala de Medicação 2 2 1 1 2 2 1 1 - 42 -

Sala de Inalação 2 2 1 1 2 2 1 1 - - 42

Sala de Vacina 1 1 - - 1 1 - - - 12 -

C.M.E – recepção material 1 1 1 1 1 1 1 1 - - 28

C.M.E. – preparo de material 1 1 1 1 1 1 1 1 - - 28

C.M.E. esterilização 1 1 1 1 1 1 1 1 - - 28

Enfermeiro 1 1 1 1 1 1 1 1 28 - -

Coordenadora de Enf. 1 - - - - - - - 05

TOTAL
61 176 154

QP(SF) = TSF x Km(SF)


E o Km, segue um valor constante, de acordo com a carga horária = Km = PT x IST ---- Km = 0,1916

JST
QP (enfermeiro) = 61 x 0,1916 ==== QP (enfermeiro = 11,68 = 12 Enfermeiros
QP (técnico) = 176 x 0,1916 ===== QP (técnicos) = 24,9= 25 Técnicos de Enf.
QP (Auxiliar) = 154 x 0,1916 ===== QP (auxiliar) = 17,24 = 17 Auxiliares de Enf
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

• Exercício 10 – Centro Cirúrgico


Calcular o quadro de profissionais de Enfermagem necessários para
um Centro Cirúrgico, com;
• 4 salas de cirurgias eletivas que funciona de 7 às 19 hs, de 2ª à
sábado, com carga horária de 36 hs semanais, 6 hs diárias. Cada
sala mantém 1 Técnica de Enfermagem e 1 Auxiliar de Enfermagem
na instrumentação para cada turno.
• Há ainda uma sala de Recuperação com 4 leitos, com 1 Enfermeiro
e 1 Técnica de Enfermagem em cada período.
• Um Enfermeiro assistencial para cada 2 salas;
• A Coordenação de Enfermagem é realizada pela manhã por 1
Enfermeiro.
UNIDADE 2ª à 6ª feira = x 5 Sáb. à dom. = x 2 Profissionais

M T N1 N2 M T N1 N2 ENF TE AU

4 Salas Cirurgica 4/4 4/4 - - 4/4 4/4 - - - 48 48

RPA – 4 leitos 1/1 1/1 - - 1/1 1/1 - - 12 12 -

Enfermeiro Assistencial 2 2 - - 2 2 - - 24 - -

Coordenadora de Enf. 1 - - - - - - - 05

TOTAL
41 60 48

QP(SF) = TSF x Km(SF)


E o Km, segue um valor constante, de acordo com a carga horária = Km = PT x IST ---- Km = 0,1916
JST
QP (enfermeiro) = 41 x 0,1916==== QP (enfermeiro = 7,8 = 8 Enfermeiros
QP (técnico) = 60 x 0,1916 === QP (técnicos) = 11,49 = 11 Técnicos de Enf.
QP (Auxiliar) = 48 x 0,1916 =====QP (auxiliar) = 9,19 = 9 Auxiliares de Enf.
É importante os RT’S pelo serviço de
enfermagem fundamentar o que está sendo
obtido com o quadro de pessoal existente e o
que precisa alcançar em resultados dos
“Cuidados de Enfermagem” segundo o perfil da
clientela e meta institucionais.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL
1º GRUPO NA ÁREA DE ENFERMAGEM

• Exercício 01 - Você deve planejar o quantitativo de


pessoal da enfermagem para uma unidade de Clínica
Médica com 28 pacientes, destes, 15 são pacientes com
cuidados intermediários e 13 pacientes com cuidados
semi-intensivos, distribuídos nas 24 horas com 100% de
ocupação. Jornada semanal de trabalho da enfermagem
de 36 horas.
Resolução COFEN 293/04
QP = Km x THE
SOLUÇÃO
QP = 0,2236 x THE
1º GRUPO
THE = {(PCM x 3,8 )+ (PCI x 5,6) + (PCSInt x 9,4) + (PCInt x 17,9)}
THE = 15 x 5,6 + 13 X 9,4
THE = 84 + 122,2 = THE = 206,2
QP = 0,2236 X 206,2 = 46,10 = 46 profissionais.
FUGULLIN
QP = 15 x 5,6 + 13 x 9,4 x 7 = + 15%
36
QP = 84 + 122 x 7 = 1442 = 40,9 + 15% = 46 profissionais.
36 36
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

• Exercício 02 - Hospital com uma unidade de assistência


à pacientes crônico, com capacidade de 48 leitos, sendo
30 leitos para pacientes de cuidados intermediário e 18
leitos para pacientes de cuidados semi-intensivo, com
70% de ocupação, deverá manter quantos profissionais.
Carga horária de 44 hs semanais.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

• Exercício 03 - Em um hospital com 36 pacientes de


Clínica Cirúrgica, distribuídos em 21 pacientes com
cuidados mínimos, 10 pacientes com cuidados
intermediários e 5 pacientes com cuidados semi-
intensivos. Qual será a necessidade de pessoal de
enfermagem para as 24 horas, tendo uma ocupação de
80% e jornada de trabalho de 40 horas semanais?
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

2º GRUPO

 Uma Unidade de Maternidade e Ginecologia com


capacidade de 40 leitos, sendo 20 para pacientes do
pós parto, sem alojamento conjunto, de cuidados
mínimos e 20 leitos para pacientes da Clínica
Ginecológica, sendo 15 leitos com cuidados
intermediário e 5 de cuidados semi intensivo, com 90%
de ocupação, definir qual o número de profissionais
necessários, sabendo-se que a carga horária é de 30 hs
semanais.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

Exercício 04 - Uma Unidade de Maternidade e


Ginecologia com capacidade para 40 leitos, sendo 20
para pacientes do pós parto, sem alojamento conjunto e
20 leitos de pacientes da Clinica Ginecológica, sendo 15
com cuidados intermediários e 05 cuidados semi-
intensivo, com 90% de ocupação, qual o número de
profissionais necessários, sabendo-se que a carga
horária é de 30 hs semanais.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

 Exercício 05 - Em uma unidade de pediatria com 24


leitos com uma ocupação de 80% qual o quadro de
pessoal de enfermagem necessário para o atendimento
nas 24 horas sendo 12 pacientes com cuidados
intermediários e 12 com cuidados semi-intensivos?
Jornada de trabalho com 36 horas. Unidade mantém mãe
participante
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
4º GRUPO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

Exercício 06 - Unidade de internação para pacientes


crônicos, acima de 60 anos, sem acompanhante, com
capacidade de 40 leitos, com taxa de 100% de
ocupação, cuja classificação nos fornece os dados de:
20 leitos de cuidados mínimos, 15 leitos para
cuidados intermediários e 5 leitos para cuidados semi-
intensivos, qual o quadro necessário de profissionais,
sabendo-se que a carga horária semanal é de 30 hs.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

• Exercício 07 - Pediatria, com capacidade total de 60


leitos, implantado o programa mãe participante, com
taxa de ocupação de 90%, havendo como classificação
de crianças por cuidado: 30 cuidados mínimos, 20
cuidados intermediários e 10 de cuidados semi-
intensivo. Qual quantitativo de profissionais de
enfermagem necessito, sabendo-se que a carga horária
semanal é de 36 hs.
.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

EXERCÍCIO 08 - EM UMA UNIDADE COM 60 PACIENTES DE


CLÍNICA CIRÚRGICA, CUJA TAXA DE OCUPAÇÃO É DE 80%,
SENDO QUE DESTES 30 PACIENTES SÃO DE CUIDADOS
MÍNIMOS, E 22 DE CUIDADOS INTERMEDIÁRIOS E 8 DE
CUIDADOS INTENSIVOS. QUAL O QUANTITATIVO DE
PROFISSIONAIS DE ENFERMAGEM NECESSÁRIOS SABENDO-
SE QUE A JORNADA DE TRABALHO É DE 30 HS SEMANAIS.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

• Exercício 09 - Em um hospital com 60 leitos de


Clínica Cirúrgica, sabemos que 31 leitos são para
pacientes em cuidados mínimos, 16 leitos para
pacientes em cuidados intermediários e 13 leitos
para pacientes em cuidados semi-intensivos cuja a
ocupação é de 90% e a jornada semanal de
trabalho da enfermagem é de 40 horas. Qual o
quantitativo de pessoal de enfermagem para a
assistência?
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO
DE PESSOAL NA ÁREA DE ENFERMAGEM

• Exercício 10 - Unidade de Berçário patológico,


sem programa de mãe participante, com um total
de 35 leitos, distribuídos pela classificação em: 15
leitos de cuidados mínimos; 10 leitos para
cuidados intermediário e 10 leitos de cuidados
semi intensivo. A jornada semanal é de 44 hs,
sabe-se ainda que a ocupação é de 80%, qual a
TLP necessária.

OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE
PESSOAL

EXERCÍCIO PARA UNIDADES


ESPECIAIS
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

Exercício 01 – Central de Material


Calcular o quadro de pessoal de enfermagem sabendo-se que a Central
de Material possui os seguintes setores: . - sala de recepção do
material sujo, sendo que para a demanda são necessários 2 Auxiliares
M e T e 1 para os N e finais de semana;
- sala de preparo de materiais, mesmo quantitativo acima descrito;
- sala de esterilização: 01 Técnico de Enfermagem e 01 Auxiliar, nas 24
hs;
- sala de guarda do material e sala de distribuição: 01 Auxiliar nas 24 hs.
- Sabe-se ainda que o setor em função da demanda dos diversos
serviços, funciona 24 hs e necessita de 01 Enfermeiro nas 24 hs e a
jornada semanal de trabalho é de 30 hs.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

• Exercício 02 - UBS
Calcular o quadro de pessoal de enfermagem para uma Unidade Básica
de Saúde, que funciona de 8 às 17hs, com jornada semanal de 40 hs,
de 2ªà 6ª feiras, 8 hs diárias e que possui as seguintes salas de
atendimento da enfermagem:
• sala de acolhimento, necessitando de 1 Aux. Para M e T;
• 2 consultórios para o Enfermeiro, 01 Enfermeiro por sala M e T;
• sala de vacina, 2 Técnicos de Enfermagem M e T;
• sala de inalação, 01 Aux. De Enf. M e T;
• sala de medicação, 01 Técnico e 01 Aux. M e T;
• Sabe-se ainda que a Central de Material recepciona e embala o
material, sendo esterilizado no Hospital de referência, sendo
necessário 01 Aux. M e T.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

• Exercício 03 - UBS
Calcule a necessidade de pessoal para uma UBS que atende nos turnos
manhã e tarde com período de trabalho – com uma jornada semanal
de trabalho de 40 horas (de segunda à sábado) e que possui as
seguintes salas:
• 2 salas para atendimento ginecológico , com 1 Auxiliar de Enfermagem por
turno,
• 1 sala de vacina, com 02 Técnico de Enfermagem por turno;
• 1 sala de curativos com 01 técnico de enfermagem por turno,
• 01 sala de medicação e inalação adulto, com 2 Técnicos e 1 Auxiliar de
Enfermagem pela manhã e 2 Técnicos à tarde;
• 4 consultórios de Enfermagem, com 4 Enfermeiros pela manhã e 2 no período
da tarde,
• 1 sala de recepção e preparo de materiais, com 1 Auxiliar por turno e
• 1 sala de esterilização com 1 Auxiliar de Enfermagem no turno da manhã.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

• Exercício 4 – Pronto Atendimento


• Qual o quadro necessário de enfermagem em um Pronto Atendimento que
funciona 24 hs, com jornada semanal de trabalho de 36 hs (6 hs/dia), com as
seguintes salas de atendimento de enfermagem: Sala de emergência, com
espaço para atendimento simultâneo de 2 pacientes, necessitando de 1
Enfermeiro e 2 Técnicos de Enfermagem nas 24 hs; uma observação de
pacientes feminino com 5 leitos, com 02 Auxiliares M e T e 01 no N, uma
observação de pacientes masculino com 5 leitos, com 2 Auxiliares nas 24 hs;
1 sala de medicação com 2 técnicos de enfermagem nos períodos M e T de 2ª
a 2ª feiras e 1 no período noturno; sala de inalação, com 1 auxiliar de
enfermagem nas 24 hs, sala de sutura com possibilidade de atender até 2
pacientes, com 2 técnicos de enfermagem nos períodos M e T de 2ª à 2ª
feiras e 1 no período noturno, Central de material com 3 salas, com 1 auxiliar
de enfermagem por sala nas 24 hs, serviço de remoção à paciente, com 3
ambulâncias e 3 técnicos de enfermagem nas 24 hs e 1 enfermeiro nas 24 hs.
Uma coordenadora de enfermagem período da manhã e 01 Enfermeiro
assistencial nas 24 hs.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

• Exercício 5 – Ambulatório
Qual a necessidade de profissionais de enfermagem para um ambulatório
que atende as especialidades de clinica médica, clinica cirúrgica,
pediatria, ginecologia e dermatologia. Funcionando de 2ª à 6ª feiras
de 8 às 17 hs, com jornada semanal de trabalho de 30 hs. Mantém as
seguintes salas:
• 1 sala de pequena cirurgia com 1 técnico de enfermagem por turno;
• 1 sala de curativos com 2 divãs, com 2 técnicos pela manhã e 1 à
tarde;
• sala de medicação com 2 técnicos de enfermagem por período,
• sala de inalação com 2 auxiliares pela manhã e 1 à tarde,
• 1 consultório de enfermagem, com 1 enfermeiro por turno e
• 1 enfermeira coordenadora no período da manhã.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

• Exercício 6 – Centro Cirúrgico


Qual a necessidade de profissionais da enfermagem para um centro
cirúrgico com total de 10 salas sendo que destas,
• 08 são para cirurgias eletivas, funcionando de 2ª à sábado das 7 às 19 hs, com
01 Auxiliar de Enfermagem circulante; 01 Aux. de Enf. Instrumentadora para
cada sala e 01 Enfermeira no mesmo período para cobertura destas salas;
• 02 salas para cirurgias de emergência nas 24 hs de 2ª à 2ª feira com 01 Técnico
de Enfermagem circulante; 01 Auxiliar Instrumentador por sala e 01 Enfermeiro
atendendo ambas as salas nas 24 hs.
• Sala de recuperação pós anestésica com 10 leitos, permanecendo 05 Técnicos de
Enfermagem de 2ª à sábado de 7 às 19 hs e 03 Técnicos para as 24 hs de 2ª a 2ª
feira, e 1 Enfermeiro.
• Sabe-se que a carga horária semanal é de 30 hs, com plantões de 12hs x 36 hs,
diurno e noturno.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

• Exercício 07 – Centro Obstétrico


Calcule o quadro de enfermagem para um Centro Obstétrico com:
3 salas para Parto Normal, funcionando 24 hs nos 7 dias da semana, com 01
Técnico de Enfermagem, e uma Enfermeira Obstétrica em cada sala; e 4 salas
para Parto Cirúrgico, sendo que destas,
• 3 salas funcionando de 2ª à sábado, nos turnos M e T com 01 Técnico de
Enfermagem circulante e 01 Auxiliar de Enfermagem Instrumentadora por sala;
• 1 sala funcionando 24 hs nos 7 dias da semana, com 01 Técnico de Enfermagem
e 1 instrumentadora (Auxiliar de Enfermagem), por sala.
• Uma sala de Recepção de RN, com capacidade para uso simultâneo de 2 RNs,
funcionando 24 hs nos 7 dias da semana, com 2 Técnicos de Enfermagem e 1
Enfermeira por turno,
• 01 Enfermeira na Coordenação de 2ª à 6ª feira período da manhã.
Sabe-se que a carga horária é de 30 hs semanais.

OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

• Exercício 08 – Ambulatório
Calcular o quadro do pessoal de enfermagem necessário para uma
unidade ambulatorial, que funciona de 2ª à sábado nos turnos manhã e
tarde, com carga horária semanal de 40 hs, com as seguintes salas de
atendimento de enfermagem:
• 1 sala de medicação, com 2 Técnicos de Enfermagem pela M e 01 no
período da tarde;
• 1 sala de inalação, com 1 Auxiliar de Enfermagem M e T;
• 1 sala de curativo, com 1 Técnico M e T;
• 1 sala de ECG, com 1 Auxiliar de Enfermagem M e T;
• 2 consultórios de enfermagem com 2 Enfermeiros M e T;
• 1 Enfermeira Coordenadora pela manhã.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM
• Exercício 9 – Pronto Socorro
Calcular o quantitativo de enfermagem para um Pronto Socorro Infantil, que
funciona nas 24 horas por 7 dias da semana, com os seguintes serviços de
enfermagem:
• - 1 sala de emergência, com 1 Enfermeira em cada turno e 2 Técnicos de Enfermagem;
• - 1 sala de medicação, com 2 Técnicos de Enfermagem por turno M e T e 1 Técnico no
período noturno;
• - 1 sala de inalação, com 2 Auxiliares de Enfermagem por turno M e T e 01 Auxiliar no
período noturno;
• - 1 sala de vacina, que funciona M e T, com 1 Técnico de Enfermagem por turno;
• - 1 Observação infantil com 8 leitos, com 3 Técnicos de Enfermagem e 1 Auxiliar nos
turnos M e T e 2 Técnico de Enfermagem e 1 Auxiliar de Enfermagem no turno da Noite e
finais de semana;
• - Central de Material com 3 salas, com 1 Auxiliar de Enfermagem por turno, nas 24
horas;
• - 1 Enfermeira por turno, nas 24 hs;
• - 1 Enfermeira Coordenadora no turno da manhã.
Sabe-se ainda que a carga horária semanal é de 36 hs, 6 hs diárias.
OFICINA DE DIMENSIONAMENTO DE PESSOAL NA ÁREA DE
ENFERMAGEM

• Exercício 10 – Centro Cirúrgico


Calcular o quadro de profissionais de Enfermagem necessários para
um Centro Cirúrgico, com;
• 4 salas de cirurgias eletivas que funciona de 7 às 19 hs, de 2ª à
sábado, com carga horária de 36 hs semanais, 12 hs diárias. Cada
sala mantém 1 Técnica de Enfermagem e 1 Auxiliar de Enfermagem
na instrumentação para cada turno.
• Há ainda uma sala de Recuperação com 4 leitos, com 1 Enfermeiro
para cada 2 salas e 1 Técnica de Enfermagem em cada período.
• A Coordenação de Enfermagem é realizada pela manhã por 1
Enfermeiro.
• BIBLIOGRAFIA

• ALCALÁ, E. ET ALLI. Cálculo de Pessoal: Estudo Preliminar para Estabelecimento de Quadro de Pessoal de
Enfermagem na Superintendência Médico Hospitalar São Paulo: Prefeitura Municipal Aspectos Administrativos
Gerais. 1982
• ALVES, S.M. ET ALLI. Enfermagem: Contribuição para o Cálculo de Recursos Humanos na Área. RIO de Janeiro:
Coordenadoria de Comunicação Social do INAMPS, 1988
• CAMPEDELLI, C.M. ET ALLI. Cálculo de Pessoal de Enfermagem-Competência da Enfermagem. Revista Bras.
Enfermagem 41 (3/4): 199-204. Brasília 1988.
• DUTRA, V.O. Administração de Recursos do Hospital. In:
• FUGULIN, F.M.T. ET ALLI. Implantação do Sistema de Classificação de Pacientes na Unidade de Clínica Médica do
Hospital Universitário da USP. Rio Med. HU USP, 54 (1/2): 6318, 1994.
• GONÇALVES, E.L. o Hospital e a Visão Administrativa Contemporânea. Cap. 1 e 2. pág. 51 – São Paulo: Pioneira,
1983.
• KURCGANT, P,ET ALLI. Administração em Enfermagem. São Paulo: EPU. 1991.
• MARINHO, A. M. Modelo/Parâmetro para Cálculo de Quadro de Pessoal de Enfermagem. Texto mimeografado. Rio
de Janeiro, 1995
• CONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM – COFEN – Resolução 293/2004
É importante os RT’S pelo serviço de
enfermagem fundamentar o que está sendo
obtido com o quadro de pessoal existente e o
que precisa alcançar em resultados dos
“Cuidados de Enfermagem” segundo o perfil da
clientela e meta institucionais.