Você está na página 1de 2

PRÉ-UNIVERSITÁRIO OFICINA DO SABER Aluno(a):

DISCIPLINA: História PROFESSORES: Ana Carolina Rocha, Diogo Alchorne e Fabrício Sampaio.
Data: / / 2021

1- Uma sombra pairava sobre as tão esperadas descobertas auríferas: a multidão de aventureiros que se
espalhara por serras e grotões mostrava-se criminosa e desobediente aos ditames da Coroa ou da
Igreja. Carregavam consigo tantos escravos que o preço da mão de obra começara a aumentar na
Bahia, Pernambuco e Rio de Janeiro. Ao fim de dez anos, a tensão entre paulistas e forasteiros, entre
autoridades e mineradores, só fazia aumentar. DEL PRIORE, M.; VENÂNCIO, R. Uma breve
história do Brasil. São Paulo: Planeta, 2010.
No contexto abordado, do início do século XVIII, a medida tomada pela Coroa lusitana visando
garantir a ordem na região foi a

(A) Regulamentação da exploração do trabalho.

(B) Proibição da fixação de comerciantes.

(C) Fundação de núcleos de povoamento.

(D) Revogação da concessão de lavras.

(E) Criação das intendências das minas

2- Podemos afirmar sobre o período da mineração no Brasil que

(A) A mineração contribuiu para interligar as várias regiões do Brasil e foi fator de diferenciação da
sociedade.
(B) Atraídos pelo ouro, vieram para o Brasil aventureiros de toda espécie, que inviabilizaram a
mineração.
(C) A exploração das minas de ouro só trouxe benefícios para Portugal.
(D) A mineração deu origem a uma classe média urbana que teve papel decisivo na independência do
Brasil.
(E) O ouro beneficiou apenas a Inglaterra, que financiou sua exploração.

3- Qual foi o principal motivo que obrigou Napoleão Bonaparte a empreender uma guerra contra o
Império Russo em 1812?

(A) A irrupção da Revolução Russa, comandada por Vladimir Lenin.


(B) A tentativa do Império Russo de se apropriar das províncias italianas do Império Francês.
(C) O fato de o Império Russo ter descumprido o Bloqueio Continental.
(D) A formação da aliança comercial entre o Império Russo e o Império Português.
(E) A ocupação russa da ilha de Córsega, terra natal de Napoleão.
4- “Milhares de séculos decorrerão antes que as circunstâncias acumuladas sobre a minha cabeça vão
encontrar um outro na multidão para reproduzir o mesmo espetáculo.” (Napoleão Bonaparte). Sobre
o período Napoleônico (1799-1815), podemos afirmar que:

(A)Anulou diversas conquistas do período revolucionário, tais como a igualdade entre os


indivíduos e o direito de propriedade.
(B) Manteve as perseguições religiosas e o confisco das propriedades eclesiásticas iniciadas
durante a Revolução Francesa.
(C) Enfrentou a oposição do exército e dos camponeses ao se fazer coroar imperador dos
franceses.
(D)Favoreceu a aliança militar e econômica com a Inglaterra, visando à expansão de mercados.
(E) Consolidou a revolução burguesa na França, realizando um governo que buscava aproximar-
se dos ideários jacobinos.

5- Texto I

A escravidão não é algo que permaneça apesar do sucesso das três revoluções liberais, a inglesa, a nortea-
mericana e a francesa; ao contrário, ela conhece o seu máximo desenvolvimento em virtude desse sucesso. O
que contribui de forma decisiva para o crescimento dessa instituição, que é sinônimo de poder absoluto do
homem sobre o homem, é o mundo liberal. LOSURDO, D. Contra-história do liberalismo. Aparecida: Ideias
& Letras, 2006 (adaptado).

Texto II

E, sendo uma economia de exploração do homem, o capitalismo tanto comercializou escravos para o Brasil,
o Caribe e o sul dos Estados Unidos, nas décadas de 30, 40, 50 e 60 do século XIX, como estabeleceu o
comércio de trabalhadores chineses para Cuba e o fluxo de emigrantes europeus para os Estados Unidos e o
Canadá. O tráfico negreiro se manteve para o Brasil depois de sua proibição, pela lei de 1831, porque ainda
ofereceu respostas ao capitalismo. TAVARES, L. H. D. Comércio proibido de escravos. São Paulo: Ática,
1988 (adaptado).

Ambos os textos apontam para uma relação entre escravidão e capitalismo no século XIX. Que relação é
essa?

(A) A imposição da escravidão à América pelo capitalismo.


(B) A escravidão na América levou à superação do capitalismo.
(C) A superação do ideário capitalista em razão do regime escravocrata.
(D) A contribuição da escravidão para o desenvolvimento do sistema capitalista.
(E) A fusão dos sistemas escravocrata e capitalista, originando um novo sistema.

GABARITO

1- E
2- A
3- C
4- A
5- D