Você está na página 1de 76

Universidade do Estado do Rio de Janeiro – UERJ

Faculdade de Engenharia Mecânica – FEN


Plano de Aula

Disciplina: Lubrificação Industrial


Data: 24 de Agosto de 2021
Ementa Lubrificação
Plano de Aula Industrial
1) Origem e Cadeias de Carbono do Petróleo;
2) Derivados líquidos de Petróleo;
3) Refinação e Tratamento de óleos Minerais e puros;
4) Substâncias Lubrificantes; Viscosidades;
5) Conversões de Viscosidades; Função dos Lubrificantes; Aditivos;
6) Fabricação de graxas lubrificantes;
7) Características das graxas lubrificantes;
8) Aditivos para Graxas Lubrificantes;
9) Ensaios para Lubrificantes
10) Lubrificação de órgãos de máquinas;
11) Lubrificação de Equipamentos Específicos - Mancais;
12) Lubrificação de Equipamentos Específicos – Engrenagens;
13) Lubrificação de Sistemas Hidráulicos;
14) Lubrificação de Correntes, Acoplamentos e Cabos de Aço;
15) Lubrificação: motores elétricos e moto-redutores; Compressores;
16) Bombas, Refrigeração, Máquinas Operatrizes;
17) Lubrificação Automotiva;
18) Motores Diesel Marítimos e Ferroviários, Turbinas Hidráulicas;
19) Gerenciamento e Riscos à Saúde do Descarte de Lubrificantes usados;
20) Armazenagem de lubrificantes;
21) Reciclagem de óleos utilizados e organização e planejamento da lubrificação industrial;
Trabalho 1 - apresentar
Plano de Aula
em 01/09
P1 online – 08/09 (quarta-feira)
Grupo 1: Processos de Refino do Petróleo;
Alex Reis
Jean Ribeiro
José Felipe Avelino
Igor Moura
Grupo 2: Apresentar exemplos de HC Parafínicos;
Thainá Zuquim
Hugo Lobato
Hiago Ricardo
Douglas Santos Grupo
Grupo 3: Apresentar exemplos de HC Naftênicos;
Diogo Prado
Brunno Marques
Mariana Gurjão
Herick Cabanez
Grupo 4: Apresentar exemplos de HC aromáticos;
Gilbert
José Augusto
Rodrigo
Mauro Gomes
Grupo 5: Apresentar os principais tipos de Viscosímetros;
Bruno Nascimento
Carlos Felipe Huguenin
Daliane Yegros
Tiago Oliveira
Fabricação
Plano de Aula
de graxas
lubrificantes;
Vantagens de Graxas lubrificantes:
Fabricação
Plano de Aula
de graxas
lubrificantes;
Vantagens de Graxas lubrificantes:
Fabricação
Plano de Aula
de graxas
lubrificantes;
Vantagens de Graxas lubrificantes:
Fabricação
Plano de Aula
de graxas
lubrificantes;
Vantagens de Graxas lubrificantes:
Fabricação
Plano de Aula
de graxas
lubrificantes;
Vantagens de Graxas lubrificantes:
Fabricação
Plano de Aula
de graxas
lubrificantes;
Vantagens de Graxas lubrificantes:
Fabricação
Plano de Aula
de graxas
lubrificantes;
Vantagens de Graxas lubrificantes:
Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Classificação NLGI (National Lubricating Grease


Institute)
Graxa NLGI 3 – contem 9 a 11% de sabão e 91 a 89% de óleo
básico;
Graxa NLGI 2 – contem 7 a 9% de sabão e 90 a 92% de óleo
básico;
Graxa NLGI 1 – contem 5 a 7% de sabão e 92 a 94% de óleo
básico;
O desempenho de uma graxa lubrificante depende
do sabão, do método de fabricação, dos aditivos e do
líquido lubrificante utilizado;
Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Graxas com consistência alta, ou seja, graxas rígidas,


recebem graus NLGI altos, enquanto as que têm baixa
consistência, isto é, graxas macias, recebem graus NLGI
baixos.

- As graxas mais comuns, usadas em aplicações de rolamentos


normais, têm grau NLGI 2.

- Graxas para rolamentos de esferas com baixa consistência,


classificadas como NLGI 1, são preferíveis para temperaturas
ambientes baixas e aplicações oscilantes.

- As graxas NLGI 3 são recomendadas para rolamentos grandes,


arranjos de eixo vertical, altas temperaturas ambientes ou
presença de vibração.
Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

FONTE: McFlux
Graxas lubrificantes;
Plano de Aula
Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

FONTE: THT do Brasil


Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes

1) Consistência:

É medida por meio de um método e aparelho chamado


penetrômetro.

O método D-217 da ASTM, consiste em fazer um cone-


padrão penetrar, durante certo período de tempo, a uma
temperatura de referência (25°C) em uma amostra de
graxa;
Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


1) Consistência:

A penetração do cone na amostra é medida em


milímetros;
Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


1) Consistência:
Segundo a classificação NGLI, designa as graxas
lubrificantes de acordo com sua dureza, isto é, graxas mais
duras recebem números maiores.
Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


1) Consistência:
Ainda existem graxas mais macias:

Existem graxas mais duras que a Número 6, chamadas graxas em


bloco, que não estão classificadas segundo a NLGI.

Tais graxas são utilizadas para lubrificação de grandes mancais, como


os de fornos de fabricação de cimento, por meio de gotejamento.
Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


2) Viscosidade Aparente:
As características de fluxo das graxas não são newtonianas,
dessa forma a relação entre tensão de cisalhamento
(gradiente de velocidade) é denominada Viscosidade
Aparente;

Quanto maior o grau de cisalhamento, menor


a viscosidade aparente da graxa;
A viscosidade aparente varia em função da temperatura, e
existe uma temperatura máxima em que uma graxa pode
ser aplicada sem vazamento:
Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


2) Viscosidade Aparente:
A natureza da Graxa pode ser afetada pelos seguintes fatores:

A importância da viscosidade aparente pode ser verificada


nos estudos sobre bombeamento de graxas;
Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


2) Viscosidade Aparente:
Limite de bombeamento de graxas;
Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


2) Ponto de Gota (ASTM):

O ponto de gota indica a temperatura em que o produto se


torna fluido, capaz de gotejar através de orifício
padronizado, dentro das condições exigidas pela ASTM;

As graxas apresentam pontos de gota bastante distintos


porque dependem diretamente do agente engrossador.
Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


2) Ponto de Gota (ASTM D-566):
Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


3) Resistência ao Cisalhamento (ASTM D-1831):

4) Separação do óleo durante armazenagem (ASTM D-1742):


Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


5) Estabilidade à Oxidação (ASTM D-942):

6) Capacidade de Carga (ASTM D-2509 e D-2596):


Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


7) Ação de Lavagem pela Água (ASTM D-1264):

8) Bombeabilidade:
Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Características das Graxas Lubrificantes


Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Aplicações Especiais
Graxas lubrificantes;
Plano de Aula

Aplicações Especiais
Fabricação
Plano de Aula
de graxas
lubrificantes;
Aditivos - Graxas lubrificantes:
Fabricação
Plano de Aula
de graxas
lubrificantes;
Aditivos - Graxas lubrificantes:
Fabricação
Plano de Aula
de graxas
lubrificantes;
Aplicação de Graxas lubrificantes:
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Mancais

São suportes ou guias de partes móveis:

Elementos mais comuns em todas as


máquinas e são fundamentais para o bom
funcionamento mecânico.
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Mancais
Quando uma superfície plana desliza sobre a
outra temos os Mancais de Deslizamento:

Exemplos: mesa de uma fresadora que


desliza sobre suas guias.
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Mancais
A lubrificação de Mancais de Deslizamento é
realizada utilizando graxas lubrificantes ou
óleos adesivos;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Mancais
O óleo pode penetrar por meio de orifícios na peça
superior quando o mancal é horizontal ou através de
ranhuras nas extremidades das peças quando o mancal é
vertical;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Mancais Simples ou de Deslizamento


(fricção)
Representa o movimento relativo entre o eixo e o mancal:
planos, de guia e de escora;

Os mancais planos suportam uma carga perpendicular ao


eixo de rotação:
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Mancais Simples ou de Deslizamento


(fricção)
Exemplo típico de bucha é encontrado
no pino do embolo do cilindro do
motor de combustão interna:
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Mancais Simples ou de Deslizamento


(fricção)
Mancais Bipartidos: encontrados nas bielas e no eixo de
manivelas de motores e compressores alternativos:
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Mancais Simples ou de Deslizamento


(fricção)
Mancais Semicircular: o mancal não envolve totalmente o
eixo, sendo chamado de semicircular ou semimancal:
rolos de moendas de cana de açúcar, vagões ferroviários;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Mancais Simples ou de Deslizamento


(fricção)
Mancais Guias: são aqueles que servem para evitar o
desalinhamento do eixo: encontrado em cruzetas de
grandes motores a diesel, máquinas a vapor, turbinas
hidráulicas;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Mancais Simples ou de Deslizamento


(fricção)
Mancais de Escora: também
chamados de mancais
de encosto ou empuxo,
são destinados a absorver
cargas axiais;
- Eixos propulsores de navios,
- Turbinas hidrelétricas verticais;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Mancais Simples ou de Deslizamento


(fricção)
Mancais de Escora horizontal:
empregados em máquinas de
fabricação de papel;
São constituídos por diversos
colares fixos ao eixo. O óleo
deve ser introduzido entre
os colares, sendo levado às
faces laterais dos mesmos,
que são as superfícies de
encosto, pela força centrífuga;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Mancais De Rolamento
(antifricção)
São aqueles em que a principal forma de movimento é
rolante; Compõem-se de dois anéis concêntricos, entre os
quais existem elementos rolantes e separadores,
espaçadores:
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Mancais De Rolamento
(antifricção)
Os elementos rolantes podem ser esferas ou rolos,
também chamados de roletes:
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Mancais De Rolamento
(antifricção)
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Lubrificação de Mancais
O traçado correto dos chanfros e ranhuras de distribuição
do óleo lubrificante nos mancais de deslizamento é o fator
primordial para garantir a lubrificação adequada;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Lubrificação de Mancais
O orifício de introdução do óleo deve
ficar localizado em uma porção do
mancal que não esteja submetido à carga;

A área de pressão não deve haver


Ranhuras ou orifícios. A área de
pressão deve ser delimitada por
dois raios que formam ângulos
de 60° com a direção da carga
atuante sobre o material;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Lubrificação de Mancais
As ranhuras devem permitir a rápida distribuição do óleo
por todo o comprimento do mancal, evitar sua saída pelas
extremidades e finalmente introduzi-lo na área de
máxima pressão:
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Lubrificação de Mancais
Fatores de escolha da Viscosidade/Consistência adequada:
- Geometria do Mancal (diâmetro, dimensões, folga do mancal/eixo;

- Rotação do eixo;

- Carga do mancal;

- Temperatura de operação;

- Condições ambientais (temperatura, umidade, poeira, contaminantes);

- Método de aplicação;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Lubrificação de Mancais
Fatores de escolha da Viscosidade/Consistência adequada:

Quando existe a contaminação por impurezas, é preferível


o emprego de graxas lubrificantes;

Se houver presença de água, a graxa também é mais


indicada;

Para casos de altas temperaturas, grandes cargas e


rotações baixas (menores que 50 rpm), a graxa
lubrificantes também é empregada;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;

Lubrificação de Mancais
Fatores de escolha da Viscosidade/Consistência adequada:

Os mancais também podem ser lubrificados a óleo;

A lubrificação a óleo pode ser feita manualmente, por


vareta, circulação, banho, anel ou colar;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;
Equipamentos
Plano de Aula Específicos;
Presença
Plano de Aula

Nome do Aluno 03/08 04/08 10/08 18/08 24/08


ALEX DE CARVALHO REIS Sim Sim Sim Sim
BRUNNO MARQUES DE ALMEIDA BARBOSA Sim Sim Sim Sim
BRUNO DO NASCIMENTO SOUZA Sim Sim
CARLOS FELIPE DA SILVA HUGUENIN COELHO Sim Sim Sim Sim
DALIANE YEGROS DE SOUZA Sim Sim Sim Sim
DIOGO ALMEIDA PRADO Sim Sim Sim Sim
DOUGLAS SANTOS DE OLIVEIRA Sim Sim Sim Sim
GILBERT DE OLIVEIRA Sim Sim Sim Sim
HERICK DIEGO SILVA CABANEZ Sim
HIAGO RICARDO MOREIRA COUTINHO Sim Sim Sim
HUGO LOBATO MELO Sim Sim
IGOR DA COSTA MOURA Sim Sim
JEAN CARLOS DA SILVA RIBEIRO Sim Sim Sim
JOSE AUGUSTO DA COSTA JUNIOR Sim Sim Sim
JOSé FELIPE ALVES AVELINO Sim
MARIANA GURJãO DA SILVA Sim Sim
MAURO LUIZ GOMES Sim Sim Sim
RODRIGO DE ARIMATEIA SILVA Sim Sim Sim Sim
THAINA RIBEIRO ZUQUIM Sim Sim Sim
TIAGO OLIVEIRA BRITO Sim Sim
Presença 24/08
Plano de Aula

Você também pode gostar