Você está na página 1de 8

CARTILHA

Erotização
Infantil
Sobre erotização...
Erotização infantil é a exposição da criança a situações
e/ou conteúdos sexualizados que são inapropriados para
a sua idade e que lhe provocam sensações ou
comportamento erótico.

A erotização Infantil é uma forma de violência sexual


contra crianças, uma vez que aciona impulsos sexuais que
não correspondem à idade da mesma e ao seu
desenvolvimento sexual e psicológico.

01
O que acontece com a
criança erotizada?
A criança erotizada fica confusa,
não sabe lidar com as sensações
que a sexualização precoce
provoca, assim tenderá a imitar e
repetir o comportamento
sexualizado do adulto, pois irá
deslocar a sua afetividade para
experiências ligadas à excitação,
perdendo o foco daquilo que
corresponde à infância.

Toda energia sexual da infância


deve ser utilizada para formação
das emoções, o desenvolvimento
afetivo, das relações sociais, o
conhecimento do corpo e como ele
funciona, vivência de vários papeis,
construção da autoestima, etc.

Quando a infância é atravessada


pelo erotismo, seja em maior ou
menor grau, os prejuízos são
notórios e as consequências são
sentidas de imediato, mas também
na adolescência e na adultidade. Já
atendi crianças erotizadas e fiquei
impressionada com o nível de
perturbação e angústia.

02
Quando e como agimos de
forma a erotizar uma criança?
1 - Quando o casal troca carícias na frente da criança (pais,
cuidado em beijos tórridos, pegadas no bumbum na frente
da criança). O casal pode trocar carinho próximo aos filhos,
CARÍCIAS, NÃO!

2 - Quando contamos piadas sexualizadas com as crianças


por perto. (Não se engane, elas entendem totalmente ou
parcialmente e absorvem os conteúdos de forma distorcida e
inadequada);

3 - Quando, mesmo de brincadeira, incentivamos


"namorinhos" entre crianças, com frases do tipo: "Cadê sua
namorada? Quem é seu namorado na escola? Hum... estão
namorando!, Formam um casalzinho lindo, beije na boca
dela, vai! Eita, garoto esperto, vai ser pegador!" (Esta última
é terrivelmente machista);

4 -  Quando incentivamos a criança a cantar ou dançar


músicas com letras que apresentam conteúdo sexual, com
coreografias que reproduzem comportamento sexual.

03
Quando e como agimos de
forma a erotizar uma criança?
5 - Quando beijamos na boca da criança (o famoso selinho).
Pode sim confundir a mente infantil, uma vez que a maioria
das crianças associa o beijo na boca a namorar. Muitos
adultos acreditam que a criança está encarando
normalmente, mas, muitas vezes, a criança está sendo
erotizada;

6 - Quando permitimos que a criança tenha acesso a


conteúdos inapropriados à sua idade (novelas, músicas,
filmes, vídeos, etc.), ou já tenha o seu Instagram, Facebook,
entre outras Redes Sociais. Esta é a principal forma nas
quais as crianças têm acesso à pornografia. Também é
através do acesso sem supervisão à internet que são
assediadas e aliciadas pelos pedófilos/abusadores e são
abusadas sexualmente de fato.

7 - Quando vestimos na criança roupas muito curtas ou com


modelos adultizados, com maquiagens, saltos (estes podem
induzir a criança a agir de forma adultizada e até
"sedutora",
mesmo sem
entender direito
o porquê).

04
Prejuízos da Erotização Infantil

Participar de jogos sexuais pesados, apresentando


repertório sexual do contexto do adulto.

Entrar na vida sexual precocemente e, em


consequência disso, ter uma gravidez precoce e
adquirir ISTs (Infecções Sexualmente
Transmissíveis).

Ter prejuízos na aprendizagem.

Apresentar problemas no desenvolvimento de sua


autoestima e de sua sexualidade.

Formar uma visão distorcida de si, do corpo e dos


relacionamentos.

Maior risco de desenvolver transtorno de ansiedade


e depressão.

Desenvolver transtornos alimentares.

05
Prejuízos da Erotização Infantil

Desenvolver vício em masturbação e/ou pornografia.


(Em muitos casos de masturbação compulsiva em
crianças e adolescentes que já atendi, a erotização
infantil estava presente).

Desenvolver transtorno disfórmico corporal na


adolescência. O adolescente passa a ter uma
preocupação excessiva com a sua aparência. Acredita,
de forma obsessiva, ter um "defeito" em uma parte
específica de seu corpo.

Se tornar mais vulnerável ao abuso Sexual.


A criança que tem acesso a conteúdos erotizados não
conseguem compreendê-los, deixa sua mente confusa.
Para buscar entender, ela passa a inserir estes
conteúdos em suas brincadeiras e outras atividades
cotidianas. Isso abre uma enorme janela para
abusadores, uma vez que eles percebem nesta criança
uma presa muito mais fácil; Pois, a criança erotizada
terá mais dificuldade de identificar a diferença entre
brincadeira, carinho e abuso.

06
Agora, preciso da sua ajuda!
APOIE ESSA CAUSA E PROTEJA MUITAS OUTRAS
CRIANÇAS!

ME AJUDE A ALCANÇAR OUTRAS PESSOAS E PROTEGER O MAIOR NÚMERO DE


CRIANÇAS!
ENVIE ESTA CARTILHA PARA PAIS, PROFESSORES, PSICÓLOGOS, EDUCADORES, PARA
SEUS GRUPOS DE WHATSAPP...
VAMOS COMBATER A VIOLÊNCIA SEXUAL INFANTIL!

VOCÊ PODERÁ SALVAR MUITAS CRIANÇAS COM O SIMPLES GESTO DE ENVIAR PARA O
MÁXIMO DE PESSOAS QUE CONSEGUIR! CONTO COM VOCÊ!

PARA ACESSAR OUTROS MATERIAIS


GRATUITOS COM VÁRIAS DICAS E
DINÂMICAS SOBRE EDUCAÇÃO SEXUAL
E PREVENÇÃO AO ABUSO SEXUAL
INFANTIL, ACESSE O MEU PERFIL
NO INSTAGRAM, FANPAGE E CANAL DO
YOUTUBE:

LEILIANE ROCHA PSICÓLOGA


Leiliane Rocha
PSICÓLOGA (CRP 09/013199) E ESPECIALISTA EM SEXUALIDADE HUMANA

(Por gentileza, se for publicar qualquer trecho da cartilha, dê os créditos.)

Você também pode gostar