Você está na página 1de 2

Armadilhas da mente - 2

Negação é um mecanismo psicológico de defesa, que se


caracteriza pela não aceitação de algo que perturbe o ego. É a
tendência de negar a realidade como ela é, para tentar evitar o
sofrimento. Só que essa tentativa é inútil, pois adiando
indefinidamente o desenvolvimento pessoal, acaba trazendo o
sofrimento do qual se queria escapar.

A negação pode ser inconsciente ou consciente; neste caso a


pessoa simplesmente “faz vista grossa” para uma situação
desconfortável.

Por exemplo, a negação pode ser observada naqueles que:


Não admitem estar vivendo relacionamentos abusivos ou falidos;
Gastam mais do que ganham porque pensam que vão faturar mais
no próximo mês;
Acreditam que dá para melhorar de vida sem estudo e trabalho,
talvez ganhando na loteria...
Se recusam a procurar tratamento médico, mesmo quando há
fortes indícios de doença,
Não admitem ter problemas com o álcool ou outras drogas;
Não aceitam o novo paradigma que surgiu com a Mecânica
Quântica, para não terem que se adequar a uma nova forma de
viver, e assim por diante.

A negação é uma forma de repressão mental, em que os


pensamentos estressantes são proibidos na consciência: “Se eu
não penso sobre algo, então eu não tenho que lidar com isso”.

No entanto, pessoas que vivem em permanente estado negação


podem pagar um alto preço. Para manter os conteúdos mentais
reprimidos, consome boa parte da energia que seria usada para
impulsionar o crescimento e manter a saúde. Ou seja, ficam
estagnadas na vida e acabam doentes.

O grande problema com a negação é que não se pode mudar


nenhuma situação de vida se não partirmos da aceitação total e
irrestrita da realidade. Aceitação não significa resignação ou
acomodação, e sim parar de bater de frente com a questão.
Criamos a própria realidade, baseados nos pensamentos e
principalmente nos sentimentos que emitimos com regularidade.

A negação está sempre ligada com o medo (do desconhecido, de


morrer, de perder o controle, de ficar sozinho, de ser julgado) e, ao
vibrar no medo, mesmo que inconscientemente, cria-se uma
realidade desfavorável compatível com a vibração deste
sentimento.

Quando paramos de ignorar ou de brigar com o agora, passamos a


ter mais recursos - clareza mental, ideias inspiradas, energia,
parcerias- para encontrar as soluções dos problemas.

A tendência de achar que tudo está bem e que tudo sempre dará
certo é perigosa e um dos maiores obstáculos para o sucesso. Ser
positivo é desejável, viver de esperança é suicídio. Eliminando o
autoengano, poderemos o progredir em todas as áreas.
Faça uma reflexão sobre o que vem negando e principalmente, o
porquê. Do que tem medo? Quais os ganhos secundários para
manter algo em sua vida que não lhe serve mais?
Quando trouxer isso para a sua consciência, terá dado o primeiro
passo para a mudança.

Mabel Cristina Dias


www.mabelcristinadias.com.br

Você também pode gostar