Você está na página 1de 21

INTRODUÇÃO

DE ONDE O MEDO DO TRADE VEM, O QUE ELE CAUSA EM


SUAS OPERAÇÕES E COMO LIDAR COM ESSA EMOÇÃO QUE
PODE ATRASAR SUA VIDA NAS OPERAÇÕES

Todo trader, iniciante ou experiente, já passou por isso ao fazer operações na


bolsa de valores:

• Deixar de entrar em uma operação que teriam dado certo, apesar de todas
as suas convicções técnicas. E depois ficar com aquele sentimento de “ah,
se eu tivesse entrado na operação...”
• Entrar atrasado na operação e aumentar o tamanho do risco do trade por se
afastar das zonas seguras de trade location
• Sair de uma operação antes do tempo e deixar de realizar todo o potencial
de lucro que ela teria
• Sair de uma operação antes de ela chegar ao stop loss tecnicamente
determinado e, a seguir, o preço ir na direção antes desejada
• E outros comportamentos que colaboram para o aumento dos riscos, das
perdas acumuladas, da redução dos lucros ao longo das operações

Isso, objetivamente.

Sem falar na taquicardia, a sensação de nervosismo, suor, tremedeira e a


liberação de hormônios – como a adrenalina e o cortisol - que prejudicam o
julgamento do trader.

Não são poucos os traders que dizem: “Quando eu entro em uma operação, só
me falta enfartar”. Isso, independentemente da posição, mesmo que seja apenas
na compra ou na venda de um modesto minicontrato de dólar ou de índice.

Tudo isso tem origem em um único sentimento: MEDO.

O medo é uma emoção que, se não estiver sob controle, deixa de ser um aliado
(que, sim, evita que você se meta em encrencas) e passa a ser um inimigo.

Neste e-book vamos apresentar de onde vem esse sentimento do trade e como
lidar com ele para favorecer seus trades.

01
SEM TÉCNICA,
NÃO HÁ
PSICOLÓGICO
QUE RESISTA
A primeira coisa que você precisa saber é que não adianta trabalhar o seu
medo se a sua técnica, se o seu material de trabalho, se a sua preparação
não estiverem ok.

Imagine um paraquedista.

Ao saltar de um avião ele tem medo? Ele tem frio na barriga?

Provavelmente, quanto mais experiente ele for menos medo ele terá. Para ele,
saltar do avião é tão banal quanto atravessar a rua.

Mas por que é assim para ele?

• Ele já saltou milhares de vezes


• Ele faz cursos de atualização constantemente aumentando sua capacidade
técnica
• Ele usa as melhores técnicas
• Ele usa os melhores equipamentos
• Ele checa triplamente seus equipamentos (como o paraquedas está dobrado,
se os dispositivos de segurança como o altímetro estão funcionando, etc)
• A sua saúde está em dia
• O clima é favorável

Note: então não é que o paraquedista não tenha medo de se estabacar no chão.

É justamente pelo medo que ele se fia na prática intensa, na melhor técnica e
nos melhores equipamentos. E, também justamente ao confiar em todas essas
iniciativas, o medo é enormemente reduzido. Não há espaço para o medo, pois
ele calculou os riscos e sobra muito pouco espaço para algo dar errado. E, se
der, haverá alternativas para salvar a própria pele.

Agora imagine a situação de um paraquedista que não dobra seu paraquedas


direito, não tem paraquedas reserva, saltou apenas meia dúzia de vezes, não
usa altímetro, decola mesmo com uma tempestade no horizonte e que, sem
medo nenhum, bate no peito e diz “Sai da frente que eu sou o cara” e pula do
avião.

As chances de algo dar errado são enormes. Esse cara não é corajoso. Ele é
maluco.

Ele não tem medo da queda. Mas o problema não é nem a queda. E sim a
repentina parada lá embaixo caso tudo dê errado. Esse cara, mais dia menos
dia, VAI MORRER

03
Então, se você tem medo, não se sinta culpado ou culpada. O medo em si não
é o problema. Ele faz com que você se prepare melhor pra que tenha recursos
em situações desfavoráveis.

No trade é a mesma coisa.

Se você tem os melhores recursos técnicos, se você sabe que esses recursos
funcionam, se você está com um bom treino para o uso desses recursos – e
aqui estamos nos referindo à metodologia do Raio X Preditivo - sobra pouco
espaço para o medo que, na medida certa, nunca é ruim.

O problema do medo é se, mesmo com os melhores recursos externos e internos,


mesmo com todo o seu treinamento, você ainda dá um espaço enorme para
essa emoção que, então, passa a ser negativa.

Por isso, vamos dar uma olhada sobre como surge o medo e por que deixamos
ele nos dominar.

ES TÁ CU RT IND O O CO NT EÚ DO ?

CL IQU E AQ UI E FA ÇA PA RT E DO
EX ÉR CIT O RA IOX !
04
COMO O MEDO
É CRIADO NA
NOSSA MENTE?

O medo é criado por uma possibilidade futura de que algo aconteça diferentemente
do que você gostaria. E somente essa possibilidade de que esse algo aconteça já gera
pânico em muitas pessoas.

Por exemplo, o medo de dirigir não é exatamente o medo de dirigir em si. Ele é mais
profundo.

Esse medo pode ser motivado por uma possibilidade futura de algo ruim aconteça, algo
que não aconteceu ainda e que muito provavelmente nunca acontecerá.

Por exemplo: o medo de, ao dirigir, matar uma pessoa atropelada. Ou de se envolver
em um acidente e ficar gravemente ferido. Ou algo tão banal como receio de passar a
vergonha de fazer uma eventual barbeiragem (parece banal, mas para quem tem o medo
é algo bem sério que limita sua liberdade de dirigir com tranquilidade).

Nossa mente, nos diz que o nosso medo é de dirigir. Mas o medo sempre é algo
mais profundo que, às vezes, nem mesmo a pessoa que sofre com essa emoção tem
consciência.

Vamos ver outro medo.

Por exemplo, o medo de abrir o seu próprio negócio.

O medo não é o de abrir o próprio negócio, mas sim o medo de não conseguir pagar os
financiamentos e as taxas necessárias para esse empreendimento. E, claro, esse é apenas
um exemplo do que pode motivar esse medo. Existem muitos outros tipos de medo que
podem motivar o medo de não abrir o próprio negócio: o medo de ser independente, o
medo de ter de andar com as próprias pernas, o medo de ter de liderar outras pessoas...
a lista é enorme.

O fundamental é que você entenda que a aparente razão do medo sempre encobre algo
ainda mais profundo e enraizado.
05
E O MEDO DO
DAY TRADE?

D a mesma maneira, o medo do day trade pode vir de inúmeras razões


diferentes. Inclusive do medo de ter sucesso!

“Se eu ganhar muito dinheiro no day trade, vou ter que emprestar dinheiro para
meus amigos e parentes!”

“Se eu ganhar muito dinheiro no day trade, talvez eu tenha mais problemas
tendo que lidar com taxas, impostos e mais responsabilidades! ”

“Se eu ganhar muito dinheiro no day trade, ninguém mais vai gostar de mim,
ninguém mais vai me tratar igual como era antes”

“Se eu ganhar muito dinheiro no day trade, as pessoas só vão se aproximar de


mim por interesse financeiro”.

A lista de medos que envolvem ficar a ideia de prosperidade é infinita. É o


mesmo para aquela pessoa que a cada ano ganha mais dinheiro e, ainda assim,
não consegue aumentar o seu patrimônio, pois seus gastos estão sempre um
patamar acima do que arrecada. Ganha mais um pouco e isso já é motivo
para tomar um empréstimo para comprar algo que está muito acima de sua
capacidade financeira. Essa pessoa, mesmo que ganhe um milhão por mês
sempre estará endividada.

06
MEDOS
PRIMÁRIOS
P ara o trader, existem uma série de medos primários que o prejudicam no
momento de tomar a decisão de clicar no mouse e entrar em uma operação,
mesmo que toda a sua metodologia lhe diga que esse é o momento certo de
fazer um trade.

Destacamos os seguintes:

1. Medo de não ser bom o suficiente

O trade acha que não está preparado o suficiente e que vai passar vergonha.

Em sua mente, passam pensamentos como:

• O que a minha família vai falar se eu perder dinheiro na bolsa?


• O que vou falar pra minha (meu) com panheiro (a)?
• O que vou falar para meus pais e os pais dela(e)?

E, assim, o trader sempre vai achar que não está preparado o suficiente. Talvez
seja até um estudioso de sua metodologia e do comportamento do mercado e
nunca vai ser suficiente.

Vai enxergar diversas oportunidades de entrada em operações vencedoras,


mas nunca vai entrar porque tem medo de uma única falha que seja.

2. Medo de Fracasso

O trader tem medo de perder dinheiro e se sentir um fracassado.

Mas deixa eu dizer pra você: é natural que o trader erre de vez em quando.

Mesmo os melhores traders levam stop loss.

A ideia de um sucesso absoluto e constante é irreal e bloqueia você através do


medo. Paralisa.

07
Os traders de sucesso, no entanto, não permitem que fracassos eventuais os
paralisem e continuam a operar, pois confiam em sua metodologia.

No longo prazo, os sucessos serão mais numerosos e maiores financeiramente


que os fracassos e, na soma geral, isso corresponde a sucessos muito superiores
aos fracassos.

O QUE SIGNIFICAM ESSES MEDOS PRIMÁRIOS

Quando você fica com medo, nada mais é do que sua mente tentando proteger
você.

Nós somos movidos por prazer e dor.

Buscamos prazer e fugimos da dor.

E isso é automático, inconsciente. Quando você fica com medo antes de clicar
para entrar em uma operação que sua metodologia indica ser segura, sua mente
está protegendo você do que julga ser algo que irá produzir dor. Quando você já
está em uma operação e seu coração está acelerado, sua mente está dizendo
pra você que essa é uma situação que, potencialmente vai produzir dor.

O medo, nessas horas, está querendo te jogar para fora do mercado de risco.

A mente é movida por prazer e por dor. Nossa mente automaticamente foge da
dor e busca o prazer. E, nesses casos, ela quer te jogar fora de um mercado de
risco.

Para ficarmos no exemplo do paraquedista, seria o caso daquele que muito


bem preparado, com os melhores equipamentos, muitos saltos no currículo e,
ainda assim, começa a suar frio antes de saltar. Por alguma razão, a mente
dele está dizendo que saltar do avião é arriscado e vai produzir dor, mesmo
que conscientemente ele saiba que está tudo certo. A mente dele deseja que
ele não salte, pois considera que o prazer do salto não compensa a possível
dor. Uma dor que não aconteceu e, dada a preparação do paraquedista, nem
vai acontecer. O problema é que, se ele saltar com medo, as chances de algo
dar errado são maiores. E, depois de alguma coisa dar errado, ele tem um viés
de confirmação de seu medo: “Tá vendo, como isso provoca dor?”. O medo
aumenta e ele entra numa espiral negativa. Mais medos, mais coisas dão errado,
mais confirmação do viés amedrontador, mais medos, etc...

08
Como resolver

O medo do trader se resolve através do preparo.

Mas, atenção, esse preparo tem que ir até determinado momento. Se não, você
vai tentar se preparar para sempre e nunca vai pensar que está pronto.

“Eu tenho que estudar mais os gráficos, estudar melhor o tempo gráfico, estudar
mais o padrão de continuidade de fluxo...”

E só fica estudando, mas nunca coloca na prática.

Nós advogamos o uso da conta demo nos primeiros momentos do iniciante,


para ele se adaptar à metodologia. Mas isso não deve ser para sempre.

Um piloto de 747 não pega o avião de primeira. Ele vai primeiro para um simulador.
Mas só vai aprender o que é pilotar uma máquina dessas na hora que estiver
saindo do chão com 300 vidas sob sua responsabilidade.

Então, é importante colocar o que você aprender no Raio X Preditivo em prática.


Se só estudar, se só simular e se não clicar na conta real, na conta de produção,
o resultado nunca virá.

A repetição é a mãe da habilidade. O resultado só vem com a prática. Quanto


mais você fizer trades, mais verá que eles funcionam e mais rápido vai reagir. É
o caso do paraquedista que saltou milhares de vezes e já viu de tudo acontecer
e sabe o que fazer em cada situação. Será muito raro que ele tenha medo ou
pânico.

Ele está colocando a pele em jogo (skin in the game) e, no trade, para perder
o medo, você deve fazer o mesmo. Desde que, é claro, esteja seguindo uma
metodologia com alta taxa de acerto e que se mostre eficiente na prática (se
não, em vez de entrar numa espiral positiva, você entrará em uma negativa, em
que seus medos acabam confirmados).

COMO O MEDO SE MANIFESTA EM SEUS TRADES

O medo se manifesta em seus trades através de um cenário futuro que você


está criando na sua cabeça, baseado sempre no pior cenário possível e isso é
uma ilusão que você criou e que ainda nem aconteceu de verdade.

Agora nesse exato momento que o mercado está fechado, você não tem medo
algum. Ou seja não está acontecendo nada na sua mente. Mas amanhã, com
o pregão aberto, você tem essa ilusão futura de que algo ruim pode acontecer
com suas operações. 09
Podemos trabalhar com quatro cenários:

1. Cenário de dar certo


2. Cenário de dar muito certo
3. Cenário de dar errado
4. Cenário de dar muito errado

O medo nasce de focar no quarto cenário (o mais errado possível).

Na cabeça de muitas pessoas participantes do mercado e que não entendem


como o mercado se comporta, o mercado abre em gap de queda e vai
continuar caindo. Se comprou na abertura, vai vender porque está em pânico.
Se não entrou ainda, vai entrar numa posição vendida. E mesmo que o fluxo
nas pernadas de alta diga que está na hora de parar a operação ou de entrar
comprado, ela não vai fazer isso. Porque tem medo de que tudo dê errado, pois
o mercado está em tendência de queda, porque as notícias são pessimistas,
porque hoje é dia de sair um indicador que vai impactar negativamente no
ativo... e quando o mercado começar a subir vai ser tarde demais, mesmo com
toda a sua metodologia dizendo que era bem provável que subisse.

Como resolver

Uma das melhores formas de resolver o medo é o uso do “suficientemente bom”.

Quando Steve Jobs lançou o primeiro iPhone, ele tinha todas as funcionalidades
que temos no iphone atual?

Não!

Não tinha GPS, não tinha três lentes como tem hoje, não tinha reconhecimento
facial e sabe lá quantas outras ferramentas que hoje tem e naquela época nem
era possível. Se formos comparar o primeiro iPhone com o de hoje modelo,
talvez o modelo inaugural pareça um aparelho primitivo, quase um tijolo inútil.

Mas Steve Jobs lançou o produto mesmo assim. Porquê? Porque era
suficientemente bom para ser o sucesso estrondoso que foi.

Da mesma forma que o iPhone, você nunca vai estar 100% preparado. Uma vez
que se sinta suficientemente preparado, você deve colocar a pele em jogo.

10
O MEDO E O TRADER ANESTESIADO

O medo do day trade coloca a pessoa que entra no mercado em um modo


muito perigoso: o estado de “inação”, um estado de inércia, um estado de não
fazer nada.

Sabe aqueles animais que atravessam a estrada e ao ver dois faróis vindo na
sua direção ficam catatônicos, paralisados, hipnotizados pelas luzes que se
aproximam em alta velocidade? É a mesma coisa.

É quando você hesita entrar em um trade que, segundo sua metodologia, está
dizendo: “Clica em mim! Clica em mim pelamor de deus! Clica agora!”. Seu
dedo até encosta no botão do mouse, mas você não clica e um segundo depois
acontece uma alta de preço incrível e você perdeu o bonde. E, se você clicar
agora, não vai aguentar os swings de correção pra pegar a continuidade da
alta... já era. O caminhão passou por cima de você.

É quando você entrou em uma operação, o preço foi contra sua posição e você
não teve coragem de acionar o stop porque “pode estar errado” e o preço ir na
direção que você quer que ele vá. Fica aqui o recado: o mercado, por melhor
que seja sua metodologia, nunca faz o que você quer. E aí você vai deixando
o preço cair, seu prejuízo aumentar, as luzes do caminhão se aproximando de
você e você no meio da estrada, pronto pra ser atropelado.

Como resolver

Como resolvemos isso? Parando de ser perfeccionistas, parando de procurar o


trade infalível.

Não fique com receio ou com medo. Amadores se sentem assim. Profissionais
sabem que precisam dar o primeiro passo e agem massivamente. A maestria
no trade se dá quando você reage ao fluxo sem medo.

11
SOLUÇÕES

Precisamos aprender a equilibrar medo e coragem.

Eu não quero que você não tenha medo, inclusive eu tenho medo de pessoas
que não têm medo. O paraquedista que pula com apenas cinco saltos no
currículo, que não usa paraquedas reserva, que bate no peito e sai do avião não
tem medo, mas é maluco. Vai morrer.

O medo é importante, ele te deixa em um estado de alerta, de coisas que podem


dar errado.

Mas ele precisa ser um conselheiro pra você. E não um carcereiro.

Quando o medo é conselheiro, é quando você tem aquele medo positivo no trade.
Esse medo é o que faz você colocar um stop de acordo com sua possibilidade
de perda financeira, que faz você entrar com um número de minicontratos
adequados, que faz você checar se realmente as condições de fluxo estão
alinhadas, que faz você checar a frequência do último swing, checar se o preço
está numa região de muralha em que há muitos big players posicionados, etc.

Esse tipo de medo é saudável.

O problema é quando o medo trava o avanço no momento em que você precisa.

A melhor metáfora e talvez a mais simples é o ato de atravessar a rua.

A pessoa que não tem medo nenhum atravessa sem olhar para os lados. Em
breve será atropelada.

A pessoa que tem um medo saudável, olhará para os dois lados, avaliará a
velocidade e a distância dos carros e só se as condições forem favoráveis irá
atravessar, com passo firme e decidido. E nem vai pensar muito nesse assunto.
É algo banal. Como deveria ser o trade para o trader preparado.

Se ela calculou errado, sem problema algum dará um ou dois passos para
12
trás e retornará à calçada. A pessoa que é dominada pelo medo, vai hesitar,
ficar parada no meio da rua ou sair correndo sem cuidado algum. Poderá ser
atropelada.

Talvez você se lembre de uma situação assim, da infância, quando estava


começando a andar por aí por conta própria e que ficou hesitante de atravessar
a rua. A segurança desse ato veio com o tempo e com a prática e, com o tempo,
você passou a nem prestar a atenção neste ato banal de tão cotidiano.

Você não perdeu o medo de atravessar a rua, mas diante de sua habilidade em
fazer esse gesto, ele se tornou comum. O mesmo deve ser para seus trades.
Clicar no mouse deve ser um gesto banal pra você chegar do outro lado, onde
está o lucro. E, se não der, tem o stop, você dá um ou dois passos para trás e
está na calçada de volta, esperando um melhor momento para atravessar.

TRAUMAS
P essoas que já perderam muito dinheiro no mercado e já sentiram muita dor,
naturalmente sofrerão de medo ao fazer trades. Naturalmente, entra em ação a regra
que faz com que naturalmente fujamos da dor e busquemos o prazer.

Pessoas que já sofreram muitos traumas na bolsa de valores, sempre que forem operar
terão a lembrança da dor e da frustração. E essas emoções negativas fazem com que se
ative o modo “mato ou morro” (ou fujo pro mato ou fujo pro morro).

Pode fazer o teste. Comece uma conversa com um amigo que perdeu dinheiro na bolsa.
Inicie um tema que vagamente faça menção à bolsa de valores. Ele vai dizer: “Pelo amor
de deus, não fala disso perto de mim”. Só a lembrança do que ele passou já causa dor.
Imagine operar novamente na bolsa!

Como diz o velho ditado, cachorro mordido de cobra tem medo de linguiça.

E uma pessoa mordida por um cachorro, se esse trauma não for bem trabalhado vai
gerar um medo por cachorros, independentemente se o cachorro é pequeno ou grande,
manso ou bravo. Ela vai querer distância de cachorros. O medo vai querer te proteger
daquela situação.
13
Imagine o grau de superação que uma pessoa tem que enfrentar ao ter sofrido
traumas na bolsa e, ainda assim, tentar fazer operações. Pois a mente vai procurar
afastar você daquilo e, uma forma de afastar você da bolsa é mostrando para
você como as coisas podem dar errado, dando o viés de confirmação de que
seus medos são reais. Isso mesmo. Sua mente pode fazer você tomar as decisões
erradas só para te “ensinar uma lição”.

COISAS QUE
ESTÃO SOB O
SEU CONTROLE
E COISAS QUE
NÃO ESTÃO
SOB O SEU
CONTROLE
Outra coisa que gera muito medo:

Vício em controle.

Pessoas viciadas em controle querem controlar tudo, elas querem ter certeza
de tudo.

Não são capazes de entrar em uma operação na bolsa, a não ser que tenha um
contrato assinado de que o trade vai dar certo de qualquer forma.

Esse nível de certeza não existe.

Se você entrar em um trade de compra, mesmo que tudo indique o preço deve
subir, pode acontecer de o preço não subir. O mercado não faz o que a gente
quer só porque a gente quer. O mercado faz o que ele quiser e acabou.

• Coisas que estão sob seu controle: posicionar um stop, entrar e sair da
operação, realizar lucro parcial, virar a mão (sair de uma posição comprada
para uma vendida e vice-versa), leitura profissional e analítica antes de entrar
no mercado, ver regiões saudáveis de trade

• Coisas que NÃO estão sob o seu controle: o mercado não está, a variação
de preço não está, o fluxo não está (apenas a sua leitura correta está)

Se você achar que o preço deve fazer o que está em sua mente, vai acabar numa
queda de braço com o mercado em que você sempre vai sair perdendo. Vai
parecer Calígula, que inconformado de voltar à Roma sem uma vitória ordenou
que seus solados atacassem o mar; não dá pra derrotar o mar e fazê-lo recuar
de acordo com nossa vontade, chicoteando as ondas. O bom trader não pode
ter medo de se render no momento em que está errado.

15
VOCÊ PODE
ESTAR
ALIMENTANDO
O SEU MEDO
Como já vimos, o medo se manifesta muito forte em cenários possíveis. E é
a sua mente que sempre projeta tais cenários, quando o medo se manifesta
muito forte.

Normalmente é um cenário muito ruim. E sabe quem cria tudo isso?

Você.

Você pode focar nas coisas que dependem de você e não em coisa que não
dependem.

As pessoas que dominam melhor o medo de se concentrar em coisas que


dependem delas e somente delas.

E as pessoas que tem essa dificuldade de lidar com os medos são pessoas
concentradas nas situações externas.

Por exemplo, uma operação recente minha.

O mercado abriu em gap de alta, mas perdeu aceleração e começou a andar de


lado. Não sei se é acumulação ou distribuição. Se for acumulação, vai subir. Se
for distribuição, vai cair.

Comprei, apostando na acumulação. Acontece que o mercado rompeu a


lateralização pra baixo. Era distribuição. Levei um stop de R$ 270. Mas, ora, se
era distribuição, vai cair mais. Eu não podia ficar com medo por ter perdido R$
270. Vendi mais 10 contratos agora. A certa altura o preço havia caído tanto
que encerrei a operação para cinco contratos e embolsei R$ 295. Não só
zerei minhas perdas, como já estava num lucro de R$ 25 e ainda 5 contratos
16
permaneciam na operação. Nessa hora, movimentei meu stop de proteção para
um patamar que mesmo que o preço ali chegasse eu não perderia mais. Não há
mais o que poderia dar de errado. Eu foquei no que eu tinha sob controle: stop,
gerenciamento de risco, virada de mão e tirei o medo da jogada.

Quanto mais fatores que estão sob seu controle que você envolver no trade
menos medo você vai sentir.

SE ?
QU ER MA IS CO NT EÚ DO CO MO ES
S
CL IQU E AQ UI E BA IXE OS OU TRO
PR ED ITIV O!
E-B OO KS OF ICI AIS DO RA IOX

17
COMO PERDER
O MEDO
OPERANDO
COM O
RAIOX
PREDITIVO

O RaioX Preditivo é a metodologia que, através da leitura do volume de ativos


negociados, encontra regiões seguras para fazermos trades.

Não quer dizer que os trades sempre darão certo. Como vimos, o mercado faz
o que quer, não é um fator que está sob nosso controle.

Por isso, usamos stops estrategicamente colocados a fim de termos nossas


eventuais perdas sob esse nosso controle.

Observando e fazendo a leitura correta do volume, também estamos observando


os big players. Podemos dizer que esses participantes fortes, são os caras que
não só sabem atravessar a avenida do mercado, como são os que controlam o
trânsito.

Se você não sabe atravessar uma avenida movimentada, o que você faz? Você
observa o comportamento de quem sabe, de quem é daquela região e de
quem atravessa essa avenida todos os dias, de quem, se for preciso, faz parar o
trânsito. É isso o que o Raio X Preditivo faz. Observa a atuação dos big players e
18
usa esses participantes como parceiros. Mas nem por isso deixa de olhar para
os dois lados e recuar se for preciso, fazendo o uso do stop.

O Raio X Preditivo tem dezenas de conceitos e técnicas de leituras cujo


fundamento é o volume. Considera-se que o volume é a causa do movimento
do preço e o volume está nas mãos desses fortes investidores institucionais.

Essa leitura correta do mercado dá para você a capacidade de ter mais um


elemento que está sob seu controle: a interpretação do contexto dos trades,
da movimentação do preço e do fluxo de negociação. A partir desse elemento
de controle, você estende sua capacidade de agir para outros elementos de
controle: entradas, saídas, stops, gerenciamento de risco, tamanho de suas
posições e a cada instante, a cada operação e a cada passo deixa o medo de
fora de suas operações.

O medo deixa de ser um elemento paralisante durante os seus trades e passa


a ser um elemento anterior, que motiva a sua preparação, que aumenta sua
sabedoria de negociação e que apenas auxilia em seu posicionamento,
auxiliando na melhor tomada de decisões.