Você está na página 1de 2

*Destroem todas as *Desinfetantes são *São produtos químicos *São agentes químicos

formas de vida agentes químicos que menos agressivos que que matam ou inibem o
microbiana, incluindo matam desinfetantes, sendo crescimento de
os endósporos. micrioorganismos, mas agentes que reduzem o microorganismos, sendo
*Esterilizantes não necessariamente os número de atóxicos o suficiente para
químicos são endósporos, e são microorganismos, mas serem utilizados em
utilizados em utilizados em objetos não esterilizam o objeto. tecidos vivos.
situações em que é inanimados. *são amplamente *São utilizados na
impraticável o uso de *são importantes no utilizados na industria de lavagem das mãos ou no
calor ou radiação. controle de infecções em alimentos para tratar as tratamento de
hospitais e outros superfícies. ferimentos superficiais.

*LER O RÓTULO DO PRODUTO: QUAIS GRUPOS MICROBIANOS É CAPAZ DE CONTROLAR E A CONCENTRAÇÃO DE USO.
*NATUREZA DO MATERIAL A SER DESINFETADO (PH e matéria orgânica).
*CONTATO MICROORGANISMO X DESINFETANTE.
*TEMPERATURA DE AÇÃO (quanto maior melhor a ação)
ÁLCOOIS
O álcool atua na desnaturação das proteínas e solubilização de lipídios. Pode haver efeitos secundários na
interferência do metabolismo e eventual lise das células. No mercado existe uma grande variedade de produtos que
podem ser usados de acordo com o tipo de esterilização desejado.
FENOL E COMPOSTO FENÓLICOS
O fenol é um desinfetante fraco, tendo interesse apenas histórico, pois foi o primeiro agente a ser utilizado como tal
na prática médica e cirúrgica. Os fenóis atuam sobre qualquer proteína, mesmo aquelas que não fazem parte da
estrutura ou protoplasma do microorganismo, significando que, em meio orgânico protéico, os fenóis perdem sua
eficiência por redução da concentração atuante.
Os cresóis têm um poder 3 vezes maior que os fenóis. A creolina é uma mistura de cresóis e é utilizada na
desinfecção de superfícies, vasos sanitários, etc.
O timol é menos tóxico e é mais ativo que o fenol cerca de 30 vezes. São utilizados como anti-sépticos em infecções
causadas por fungos.

HALOGÊNIOS

Um dos anti-sépticos mais utilizados na prática cirúrgica é o iodo sob a forma de tintura. O mecanismo de ação é
combinação irreversível com proteínas, provavelmente através da interação com os aminoácidos aromáticos,
fenilalanina e tirosina.

BISFENÓIS
Os bisfenóis são derivados do fenol que contêm dois grupos fenólicos conectados por uma ponte (bis indica dois).

BIGUANIDAS
As biguanidas apresentam um amplo espectro de atividade, com um mecanismo de ação que afeta principalmente as
membranas celulares bacterianas.
São especialmente efetivas contra bactérias gram-positivas e gram-negativas, com exceção da maioria das
pseudômonas. Não apresentam atividade esporocida.
A biguanida mais conhecida e a clorexidina,

METAIS PESADOS E SEUS COMPOSTOS


Vários metais pesados podem ser biocidas ou antissépticos, incluindo a prata, o mercúrio e o cobre. A capacidade de
quantidades muito pequenas de metais pesados, sobretudo a prata e o cobre, de exercerem atividade antimicrobiana
é chamada de ação oligodinâmica (oligo significa pouco).

Você também pode gostar