Você está na página 1de 2

SLIDE 1

Protagonismo juvenil

SLIDE 2

O que e?

Segundo Antonio Carlos Gomes da Costa, em sua obra Protagonismo Juvenil – adolescência,
educação e participação democrática, o autor define o protagonismo juvenil como o envolvimento
do jovem estudante em atividades que vão além do seu universo pessoal e familiar, gerando efeitos
na vida em sociedade.

Protagonismo juvenil na BNCC

Protagonismo juvenil e tecnologia


A BNCC enxerga nos meios digitais mais uma possibilidade para fomentar o protagonismo, valendo-
se de espaços e linguagens próprias dos jovens. O conceito aparece, inclusive, entre as dez
competências gerais da Base:

Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais de informação e comunicação de forma crítica,


significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas sociais (incluindo as escolares) para se comunicar,
acessar e disseminar informações, produzir conhecimentos, resolver problemas e exercer
protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva. (BNCC)

Por que incentivar o protagonismo juvenil?


• Reforça o compromisso das escolas com a formação integral dos estudantes.
• Promove o engajamento dos estudantes com o conteúdo e a prática pedagógica.
• Desenvolve a autonomia, a capacidade de tomar decisões e a responsabilidade dos jovens
alunos.
• Contribui para o desenho do projeto de vida e na preparação do estudante para o futuro.
• Estimula a participação dos jovens na esfera política, social, econômica e cultural.

Como desenvolver jovens líderes?


Fuja do tradicional
Procure alternativas para as aulas em formatos tradicionais, que valorizam apenas o professor como
detentor do conhecimento. Experimente formatos como a sala de aula invertida e permita que os
alunos tragam as suas próprias vivências para dentro da classe.

Valorize a interação
Crie momentos e espaços para a interação entre os próprios estudantes e entre os alunos e a
comunidade. Promova debates e estimule a participação e a exposição de diferentes pontos de
vista.

Trabalhe com problemas reais


Proponha atividades e reflexões que extrapolam o espaço escolar. Incentive os alunos a trazerem
para a sala de aula problemas reais e, além disso, levarem para o lado de fora o seu conhecimento
teórico – utilizando-o para interagir e solucionar demandas da vida em uma sociedade global.
Desenvolva habilidades de liderança
Trabalhe diariamente o desenvolvimento das habilidades ligadas à liderança, como a autonomia, o
respeito, a empatia, a responsabilidade e a capacidade de tomar decisões.

Um lembrete importante!

Como todo projeto desenvolvido na educação, (plano anual, plano de aula etc.) é preciso considerar
algumas etapas importantes para inserir o protagonismo juvenil em sua escola:

1. Tenha objetivos claros.


2. Planeje as atividades a serem desenvolvidas.
3. Providencie os recursos necessários.
4. Estabeleça um cronograma de atividades.
5. Defina os critérios de avaliação do projeto.

Se o aluno é o protagonista, qual é o papel do professor?

A transformação da educação passa por mudanças em vários aspectos: na legislação (como é o caso
da BNCC), na formação inicial e continuada dos professores, no ambiente escolar, nos materiais e
recursos didáticos etc. Também se torna mais clara a necessidade de pensar o papel do professor
nessa dinâmica.

Nessa nova visão do processo educacional o professor orienta e guia o estudante ao longo de sua
formação básica, levando em conta a sua vivência e a sua realidade dentro e fora do ambiente
escolar. Por este motivo, atualmente tem-se descrito o professor como um mediador no processo
de ensino e aprendizagem.

Retomando a obra de Antonio Carlos Gomes da Costa, a ideia central do protagonismo juvenil é
modificar gradualmente a relação de dependência entre aluno e professor (em que apenas o
professor define e orienta as ações) para uma relação colaborativa e, eventualmente, de autonomia
do jovem estudante.

Você também pode gostar