Você está na página 1de 2

1) Um avião, cuja massa é 5 t está voando com velocidade de 150 m/s a uma altitude de

10.000 m, ambos medidos em relação a um referencial na superfície da Terra. Assumindo a


aceleração da gravidade como 9,81 m/s². Determine:

a. A energia cinética e potencial do avião;

b. Se a energia cinética aumentar em 10.000 kJ sem mudança na elevação,

qual a velocidade final do avião?

2) Um projétil de massa 2 kg é acelerado de uma velocidade de 200 m/s à uma velocidade de


500 m/s pela ação de uma força resultante. Determine o trabalho realizado pela força
resultante no projétil, desprezando outras interações entre o objeto e a vizinhança.

3) 0,25 kg de um gás contido em um conjunto cilindro-pistão passa por um processo à pressão


constante de 5 bar, com volume específico inicial de 0,20 m/³kg. Um força resultante realiza 15
kJ de trabalho sobre o sistema. Determine o volume específico final do gás.

4) Realizando as devidas simplificações, obtenha uma expressão para o trabalho requerido


para se inflar um balão. Dica: Aproxime o balão como uma esfera, e considere que o processo
é quase-estático e isobárico.

5) Um sistema fechado de 5 kg descreve um processo em que 9 kJ de trabalho é realizado


sobre o sistema. Durante o processo a elevação do sistema é aumentada em 700 m. A energia
interna específica do sistema decresce em 6 kJ/kg e não há alteração na energia cinética.
Determine a transferência de calor no sistema. Dado: g = 9,81 m/s².

6) Dado o sistema representado na figura abaixo. 5 kg de vapor contido em um conjunto


cilindro-pistão se expande de um estado 1 até um estado 2. Durante o processo há
transferência de calor para o vapor de 80 kJ e a roda de pás transfere 18,5 kJ de trabalho para
o vapor. Desprezando qualquer variação nas energias potencial e cinética, determine a energia
transferida por trabalho do vapor ao pistão durante o processo.

7) Um tanque fechado e rígido contém 2 kg de água inicialmente à 80ºC e título 0,6. Calor é
transferido para o sistema até que toda a mistura se torne vapor saturado. Desprezando as
variações na energia potencial e cinética, determine a energia transferida por calor. Utilize as
tabelas termodinâmicas para água saturada.

8) Um tanque contém 0,05 m³ de nitrogênio a -21ºC e 10 MPa. Determine a massa do


nitrogênio utilizando o modelo de gás ideal. Dados: R = 8,31 J/mol.K ; MMN2 = 28 g/mol.

9) Determine a temperatura de 5 kg de ar a uma pressão de 0,3 MPa em um recipiente


fechado de 2,2 m³. Assuma o comportamento de gás ideal para o ar.

10) Um gás é confinado em uma partição (V1 = 0,2 m³) de um recipiente rígido e isolado com
duas partições, separadas por uma membrana. A outra partição está inicialmente evacuada.
Um termopar e um manômetro acoplados ao sistema fornecem 5 bar e 500 K para pressão e
temperatura inicial, respectivamente. Quando a membrana é removida, o gás se expande e
preenche todo o volume do recipiente (V2 = 0,5 m³). Assumindo que o gás se comporta como
ideal, determine a pressão final quando o sistema atingir o equilíbrio.

11) Ar entra em um volume de controle operando em regime permanente a 1,05 bar, 300 K e
vazão volumétrica de 12 m³/min. A saída está sob uma pressão de 12 bar, a 400 K.
Transferência de calor ocorre a uma taxa de 20 kW do volume de controle para a vizinhança.
Desprezando os efeitos das energias potencial e cinética, determine a potência no volume de
controle.

12) Ar entra em um difusor isolado operando em regime permanente a uma pressão de 1 bar e
temperatura 300 K, a uma velocidade de 250 m/s. Na saída, a pressão é 1,13bar e a velocidade
é 140 m/s. Os efeitos da energia potencial podem ser desprezados. Utilizando o modelo de gás
ideal, determine:

a. A razão entre as áreas de entrada e saída do difusor;

b. A temperatura da saída do difusor;

13) Uma turbina isolada operando em regime permanente desenvolve 23 MW de potência


para um escoamento com vazão mássica de 40 kg/s. O vapor entra no volume de controle a
360ºC, com velocidade de 35 m/s, e sai como vapor saturado a 0,06 bar e com velocidade de
120 m/s. Desprezando os efeitos da energia potencial, determine a pressão na entrada da
turbina

Você também pode gostar