Você está na página 1de 22

ESCOLA DE FORMAÇÃO

EDITH STEIN
FORMAÇÃO HUMANA
FUNDAMENTOS DE SOCIOLOGIA
3º DIA:
INTELIGÊNCIA EMOCIONAL E DIÁLOGO
Analfabetismo emocional
Incapacidade de ler os sentimentos, entender a própria necessidade, buscar meios não
violentos de atender a essas necessidades.
É a incapacidade de uma pessoa compreender as emoções em si mesmo e nos outros.
O analfabetismo emocional nos impede de diferenciar o que estamos sentindo, ao mesmo
tempo em que limita nossas ações, transformando-nos em pessoas reativas e impulsivas.
Dessa forma, se a alfabetização verbal é importante para aprender a ler e escrever, de modo
semelhante, a alfabetização emocional é essencial para que possamos perceber e
comunicar nossas emoções.
O conceito de analfabetismo emocional foi criado na década 1970 pelo psicoterapeuta
Claude Steiner. Ele foi usado para se referir à incapacidade dos indivíduos em compreender
emoções, ouvir os outros e ter empatia com seus estados emocionais.
Por que nós não recebemos nossas dores com resignação e não
lutamos sem lamúrias?

Exemplos de analfabetismo emocional:


a) Homens e mulheres em situação de violência doméstica;
b) A criança em tenra idade;
c) Reações de desespero ao receber notícia de doenças graves
d) Reações de desespero com a prisão de um familiar
Inteligência emocional
Inteligência emocional é o nome que se dá ao conjunto de competências relacionadas a lidar
com emoções. Mais especificamente, a como (e o quanto) se percebe, processa, compreende
e tem habilidade de gerenciá-las.
O que é inteligência emocional, segundo os dois psicólogos, está muito ligado à quatro
domínios básicos:
● Percepção das emoções: a precisão com que uma pessoa identifica as emoções.
● Raciocínio por meio das emoções: empregar as informações emocionais para facilitar o
raciocínio.
● Entendimento das emoções: captar variações emocionais nem sempre evidentes e
compreender a fundo as emoções (mais sofisticado do que o “identificar” do primeiro
domínio).
● Gerenciamento das emoções: aptidão para lidar com os próprios sentimentos.
Inteligência emocional

Jesus no Getsêmani
Os mártires (quo vadis domine)
O filme Invictus : sou senhor de mim; sou capitão da minha alma
A sopa de livros
Invictus

Do fundo desta noite que persiste


A me envolver em breu - eterno e espesso,
A qualquer deus - se algum acaso existe,
Por mi’alma insubjugável agradeço.

Nas garras do destino e seus estragos,


Sob os golpes que o acaso atira e acerta,
Nunca me lamentei - e ainda trago
Minha cabeça - embora em sangue - ereta.
Além deste oceano de lamúria,
Somente o Horror das trevas se divisa;
Porém o tempo, a consumir-se em fúria,
Não me amedronta, nem me martiriza.

Por ser estreita a senda - eu não declino,


Nem por pesada a mão que o mundo espalma;
Eu sou dono e senhor de meu destino;
Eu sou o comandante de minha alma.
Autor: William E Henley

Tradutor: André C S Masini


DIÁLOGO
ESCUTA ATIVA

A escuta ativa é uma habilidade que pode ser adquirida e desenvolvida com a prática
e significa – como o próprio nome sugere – concentrar-se totalmente no que está
sendo dito, em vez de apenas ouvir passivamente a mensagem de quem está
falando.

A escuta ativa envolve ouvir com todos os sentidos.

Assim, além de dar atenção total ao falante, é importante que o ouvinte ativo também
consiga mostrar que realmente está ouvindo.

Caso contrário, quem está falando pode concluir que o que ele está dizendo não é
interessante para o ouvinte.
DIÁLOGO x DISCUSSÃO

● vISA ABRIR QUESTÕES ● VISA FECHAR QUESTÕES


● VISA MOSTRAR ● VISA CONVENCER
● VISA ESTABELECER RELAÇÕES ● VISA DEMARCAR POSIÇÕES
● VISA COMPARTILHAR IDÉIAS ● VISA DEFENDER IDÉIAS
● VISA QUESTIONAR E APRENDER ● VISA PERSUADIR E ENSINAR
● VISA COMPREENDER ● VISA EXPLICAR
● VÊ A INTERAÇÃO PARTES/TODO ● VISA AS PARTES EM SEPARADO
● FAZ EMERGIR IDÉIAS ● DESCARTA AS IDÉIAS “VENCIDAS”
● BUSCA A PLURALIDADE DE ● BUSCA ACORDOS
IDÉIAS
COMUNICAÇÃO NÃO VIOLENTA
LIVRO COMUNICAÇÃO NÃO VIOLENTA DE MARSHALL ROSEMBERG
Comunicação não violenta é um modo de se expressar que prioriza o fortalecimento de
laços e a continuidade de bons relacionamentos.A CNV acredita que toda forma de
comunicação humana tem por objetivo demonstrar necessidades universais.Ou seja, que
existe uma reivindicação por trás de cada mensagem que emitimos, mesmo que esteja
encoberta por gritos, ofensas, julgamentos e agressões verbais ou físicas.Em geral, essa
violência é resultado de imposições da cultura dominante, que gera ambientes com grande
pressão pelo poder e Competitividade.Diante desse cenário, o mais comum é que as
pessoas reajam de um jeito negativo, tentando se defender e mascarar suas falhas.
EXEMPLO

“CANCELAMENTO” OU “FRITAÇÃO” DE PESSOAS:

Queimando a camisa do colégio!

https://m.facebook.com/photo.php?fbid=694729350564533&id=1000008242
38512&set=pb.100000824238512.-
2207520000..&source=42&ref=content_filter
EXERCÍCIO

https://www.opovo.com.br/noticias/fortaleza/2021/07/05/apoiadores-de-bolsonaro-hostilizam-padre-que-
fez-criticas-ao-presidente-em-igreja-de-fortaleza.html
ESPAÇO PARA COLOCAÇÕES E
OBSERVAÇÕES
ENCERRAMENTO

PARA REFLETIR
ORAÇÃO

Você também pode gostar