Você está na página 1de 29

DICAS PARA

NR 12
IMPLEMENTAR A

NA SUA EMPRESA

EDIÇÃO 2021
ÍNDICE

Como adequar sua empresa


à NR-12................................................. 03
Entendendo a NR-12............................. 04
Máquinas e equipamentos
devem ser seguros................................ 06
Primeiros passos .................................. 09
Fazendo você mesmo .......................... 12
Procurar uma empresa
de soluções em segurança................... 20
Transferência de conhecimento............ 25
Os quatro pilares globais
do tec.nicum......................................... 27
Sobre a Schmersal ............................... 29
Agradecimento...................................... 29
COMO ADEQUAR
SUA EMPRESA À
NR-12

SEGURANÇA NO TRABALHO
EM MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
A segurança no trabalho é um objetivo de todos, indepen-
dentemente da sua posição ou cargo na empresa. Para isso,
a Schmersal desenvolveu este guia com os principais pontos
de como adequar sua empresa à NR-12.

A Norma Regulamentadora nº 12 (NR-12) é uma norma do


Ministério da Economia / Secretaria Especial de Previdência
e Trabalho / Inspeção do Trabalho que indica o que deve ser
feito em máquinas e equipamentos usados para torná-los
seguros e como projetar uma máquina nova, assegurando
um perfeito funcionamento e garantindo a segurança do ope-
rador para evitar riscos de acidentes no trabalho.

Neste documento, você encontrará o PASSO


A PASSO de como implantar a NR 12 e, assim,
evitar interdições, paralisação na produção,
transtornos e multas durante as fiscalizações.

3
1 ENTENDENDO
A NR 12

Quando se fala em adequação


de máquinas e equipamentos de
acordo com a NR-12, devemos
entender o que envolve as
exigências legais dessa norma.

O texto da NR 12 é um roteiro técnico orientador que tem


por objetivo indicar o que deve ser feito em máquinas e equi-
pamentos. O CONTEÚDO É SUSTENTADO POR DOIS PILARES
FUNDAMENTAIS:

1. TÉCNICO

Baseado em normas técnicas nacionais (ABNT NBR), inter-


nacionais (ISO e IEC) e normas regionais (EN), que são as
normas da comunidade europeia.

4
2. LEGAL

As Normas Regulamentadoras (NR) atualmente são


publicadas e editadas pelo Ministério da Economia
/ Secretaria Especial de Previdência e Trabalho /
Inspeção do Trabalho e estão baseadas em leis
relativas à segurança e medicina do trabalho.

A Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) é a principal nor-


ma legislativa brasileira referente ao Direito do Trabalho e
ao Direito Processual do Trabalho.

Ela foi criada através do Decreto-Lei nº 5.452, de 1 de maio


de 1943; Lei nº 6.514, de 22 de dezembro de 1977 – seção
XI das Máquinas e Equipamentos – art. 184, 185 e 186; Por-
tarias nº 3.214, de 8 de junho de 1978, e Portaria SIT nº 916,
de 13 de junho de 2019. Entendendo esses dois pontos, po-
demos passar para outro aspecto importante da norma.

5
2
MÁQUINAS E
EQUIPAMENTOS
DEVEM SER
SEGUROS

Vamos destacar alguns pontos


importantes sobre a norma que
você precisa saber antes de iniciar
o projeto de adequação dentro da
sua empresa:

6
ITEM 12.1.1 2. 05
Essa Norma Regulamentadora - NR e seus anexos definem refe-
rências técnicas, princípios fundamentais e medidas de proteção
para resguardar a saúde e a integridade física dos trabalhadores.

Estabelece, ainda, requisitos mínimos quanto à prevenção de aci-


dentes, doenças do trabalho nas fases de projeto e de utilização
de máquinas e de equipamentos.

Também define a fabricação, importação, comercialização, expo-


sição e cessão a qualquer título, em todas as atividades econô-
micas, sem prejuízo da observância do disposto nas demais NRs
aprovadas pela Portaria MTb nº 3.214, de 8 de junho de 1978, nas
normas técnicas oficiais ou nas normas internacionais aplicáveis.
Na ausência ou na omissão destas, opcionalmente, nas normas
europeias tipo “C” harmonizadas.

ITEM 12.1.7
O empregador deve adotar medidas de proteção para o trabalho
em máquinas e equipamentos capazes de resguardar a saúde e a
integridade física dos trabalhadores.

7
ITEM 12.5.2
Os sistemas de segurança devem ser selecionados e instalados de
modo a atender aos seguintes requisitos:

A) Ter categoria de segurança conforme apreciação de


riscos prevista nas normas técnicas oficiais;

B) Estar sob a responsabilidade técnica de profissional


legalmente habilitado;

C) Possuir conformidade técnica com o sistema de comando


a que são integrados;

D) Instalação de modo que dificulte a sua burla;

E) Manterem-se sob vigilância automática, ou seja,


monitoramento, se indicado pela apreciação de risco,
de acordo com a categoria de segurança requerida,
exceto para dispositivos de segurança exclusivamente
mecânicos;

F) Paralisação dos movimentos perigosos e demais riscos


quando ocorrerem falhas ou situações anormais de
trabalho.

8
3 PRIMEIROS
PASSOS

APOIO DA
ALTA DIREÇÃO
A aplicação da NR-12 nas adequações
das máquinas: um projeto de grande
porte que envolve várias etapas e deve
ser encarado como tal.
Para iniciar os estudos de implantação, será necessário o
apoio da direção da empresa e de todos os envolvidos na
operação das máquinas, permitindo a criação de equipe mul-
tidisciplinar, organizando cronograma e disponibilizando re-
cursos financeiros.

9
EQUIPE
MULTIDISCIPLINAR
A equipe multidisciplinar será a responsável
pela administração do cronograma de
implementação da NR-12.
Os trabalhos técnicos devem estar sob o comando de um
profissional habilitado e capacitado, o qual assumirá inte-
gralmente as responsabilidades técnicas.

10
PROJETO
Lembre-se de que esse é um grande
projeto. Assim, a organização das etapas
é fundamental para o seu sucesso.
Podemos definir esse projeto em 5 fases:

INICIAÇÃO

PLANEJAMENTO

IMPLANTAÇÃO

CONTROLE

ENTREGA

Essa organização dará a você e à sua empresa um crono-


grama para que se identifique desde as necessidades, os
objetivos, a viabilidade, o escopo, as competências e os re-
cursos operacionais e financeiros necessários, até como será
a elaboração, a execução e a entrega do projeto.

11
4 FAZENDO
VOCÊ MESMO

Nas últimas décadas, passou a


ser exigência no Brasil manter os
postos de trabalhos seguros.

PODEMOS ASSEGURAR QUE O POSTO DE


TRABALHO NÃO ENVOLVE APENAS A MÁQUINA,
MAS TODO O PROCESSO PRODUTIVO.
Esse novo momento no setor industrial independente da ati-
vidade, seja ela metalúrgica, siderúrgica, farmacêutica, ali-
mentícia, entre outras, uma vez que o valor do profissional
de segurança do trabalho e de todos os cargos relacionados
à segurança nas empresas está sendo reconhecido.

12
A implantação da NR-12 pode ser feita de
maneira “caseira”, mas vai demandar uma
atuação full time de profissionais preparados
e dedicados exclusivamente ao projeto.

OS PRIMEIROS PASSOS SÃO:

4.1
FAÇA O DOWNLOAD
DA NR-12
O ponto de partida é ter em mãos o texto
atualizado da NR-12 obtido através do website:

https://sit.trabalho.gov.br/portal/index.php/ctpp-nrs/nr-12?view=default.

4.2
INVENTÁRIO DAS
MÁQUINAS
O empregador deve manter à disposição da Auditoria Fiscal do
Trabalho a relação atualizada das máquinas e equipamentos.

Toda a documentação referida nessa NR deve ficar disponível para


CIPA ou Comissão Interna de Prevenção de Acidentes na Minera-
ção - CIPAMIN, sindicatos representantes da categoria profissional
e Auditoria Fiscal do Trabalho, apresentada em formato digital ou
meio físico.

13
4.3
INICIE A ANÁLISE
DE RISCOS
COM A RELAÇÃO ATUALIZADA DAS MÁQUINAS E DOS
EQUIPAMENTOS, O PRÓXIMO PASSO SERÁ INICIAR A
APRECIAÇÃO DE RISCOS INDIVIDUALMENTE EM CADA
UMA DAS MÁQUINAS.

Nessa etapa, realizam-se inspeções de segurança nas máquinas,


nos sistemas e nas linhas de produção existentes, fazendo com
que as máquinas atendam às diretivas de trabalho de saúde, se-
gurança e ambiente em cada item da NR-12.

Deve ser analisada, entre outras inúmeras exigências, toda a docu-


mentação existente, descrevendo cada máquina e seus processos,
listando e verificando os critérios obrigatórios a serem cumpridos.

14
IMPORTANTE

É importante salientar que a apreciação


de riscos deve ser elaborada por um
profissional legalmente habilitado
com conhecimentos amplos sobre aspectos construtivos mecâni-
cos, hidráulicos, pneumáticos, elétricos e eletrônicos. Ela deve ser
baseada na norma técnica ABNT NBR ISO 12100, possibilitando
a perfeita análise dos perigos e riscos que envolvem o operador
durante a execução do trabalho.

O resultado da apreciação deve ser um do-


cumento individual para cada máquina, com
o recolhimento da ART – Anotação de Res-
ponsabilidade Técnica do CREA – Conselho
Regional de Engenharia e Agronomia. Se a
empresa não contar com esse profissional,
poderá contratar uma assessoria técnica no
mercado para a execução do trabalho.

15
4.4
ELABORAR O
DESENVOLVIMENTO
DO PROJETO
ESSE MOMENTO VAI DEPENDER MUITO DA SITUAÇÃO EM
QUE SE ENCONTRA A SUA APRECIAÇÃO DE RISCO.

Uma das fases mais importantes na adequação de uma máquina


ou linha de produção é o planejamento de engenharia antes do
trabalho de conversão. Ela estabelece os fundamentos para a qua-
lidade da implementação subsequente.

O OBJETIVO É DESENVOLVER SOLUÇÕES TÉCNICAS


DE SEGURANÇA PARA MÁQUINAS E SISTEMAS.

NESSA FASE, PODEMOS INCLUIR: projeto e diagramas de cir-


cuitos elétricos, pneumáticos, hidráulicos e softwares específicos,
produção do manual de processo, programação do software (defi-
nidos os elementos de segurança necessários) e investigação dos
valores PL, SIL e PFHd* obrigatórios.

16
É importante definir a melhor maneira de implementar todas as
modificações e adequações de cada máquina, produzir todos os
documentos (plano de validação, listas de erros, cálculos etc.) e
realizar a validação das funções de segurança através de análises
e testes.

Elaborar o projeto de modificação e atualização/adequação de to-


das as máquinas (retrofitting), gerenciando as etapas e registrando
todas as informações necessárias (mecânica, elétrica, hidráulica
e pneumática).

NÃO ESQUECER:

Esboçar uma lista de ações iniciais, diagramas, de preferência em


CAD/CAE, fazendo desde o rascunho até o projeto e, com a aquisi-
ção de materiais, equipamento de segurança, painéis de controle,
componentes de segurança, grades de proteção, entre outros.

Para a etapa, deverão ser previstos toda


a capacitação e o treinamento de operado-
res e funcionários, os testes de segurança e
aprovação de toda a instalação, bem como
o desenvolvimento da documentação de
cada projeto.

17
De maneira geral,
todas as medições
devem ser feitas
nessa etapa
Como a medição de movimento inercial para tempo de reação de
movimentos perigosos de máquinas, a qual define distâncias de
instalação dos produtos de segurança de acordo com as normas
técnicas aplicáveis, e outras medições que podem ser necessárias,
como: interferência eletromagnética (EMC), ruído (NOI), vibração
(VIB), entre outras.

18
4.5
EXECUÇÃO E
IMPLANTAÇÃO
DO PROJETO
NESTA FASE DE EXECUÇÃO, SÃO FEITAS AS INSTALAÇÕES
DE TODOS OS EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA, BEM
COMO TODAS AS ADEQUAÇÕES ÀS NORMAS.

Você deverá contar com uma equipe com


ampla experiência no planejamento, na
implementação de equipamentos de
proteção e gerenciamento eficaz para
atender às etapas do cronograma.

Trata-se da fase com maior exigência e observações. É nela que a


máquina poderá passar por mudanças significativas, envolvendo a
incorporação dos sistemas de segurança, havendo necessidade de
alterações nos comandos ou na automação, ou podendo até ter a
necessidade da inclusão de alguns componentes que contribuirão
para a melhoria dos comandos da máquina, que receberá o moni-
toramento dos sistemas de segurança de acordo com a categoria
de segurança exigida, em conformidade com a NR-12.

19
5
PROCURAR UMA
EMPRESA DE
SOLUÇÕES EM
SEGURANÇA

Implantar um projeto de
NR-12 nas empresas não é
um processo fácil.
A maioria das indústrias procura apoio técnico e consultoria
de empresas especializadas na adequação de máquinas e
equipamentos às exigências da NR-12.

Normalmente, isso ocorre devido ao grande número de de-


talhes descritos no item anterior e pelo know-how que faz
com que a contratação de uma consultoria garanta alto grau
de assertividade, redução de tempo e de custos no projeto,
bem como para evitar interdições durante as fiscalizações
da Secretaria de Inspeções do Trabalho e os acidentes com
os operadores de máquinas.

20
PARA ISSO, DESTACAMOS
ALGUMAS DICAS PARA
CONTRATAR A MELHOR
EMPRESA PARA SEU PROJETO:

PESQUISE O MERCADO
O primeiro passo: antes da contratação da empresa prestadora de
serviços ou da assessoria em apreciação de riscos, pesquise no mer-
cado a habilitação e qualificação da empresa e dos profissionais que
serão contratados, bem como todos os fatores de custo-benefício.

Converse bastante com quem entende do assunto, pois existem inú-


meras diferenças entre as prestações de serviço. É fundamental iden-
tificar qual é a participação da empresa no mercado de adequação
de máquinas, sua experiência, tempo de atuação no segmento, nú-
mero de projetos e adequações realizados e, não menos importante,
checar as referências de trabalhos realizados.

21
CURRÍCULO DO RESPONSÁVEL
Este é um projeto que necessita de um engenheiro responsável e que
tenha em seu currículo uma vasta experiência na parte estrutural das
máquinas; sistemas hidráulicos e pneumáticos de segurança; análise
dos comandos elétricos e possíveis necessidades de alterações; saber
analisar perigos e quantificar os riscos, estabelecendo a categoria
de segurança exigida; analisar e projetar o circuito de comando de
segurança de acordo com a categoria de segurança requerida.

Portanto, antes de contratar uma assessoria, pesquise quem é o pro-


fissional, sua formação, capacitação, habilitação e trabalhos realiza-
dos. A empresa que ele representa deve ter tradição no mercado e
recomenda-se que tenha conhecimento internacional na fabricação
dos produtos de segurança, assim como na interpretação de normas
técnicas, visto que a NR-12 caminha para as exigências contidas nas
normas técnicas nacionais e internacionais, com grande semelhança
à diretiva europeia (Diretiva 2006/42/CE).

DOCUMENTAÇÃO TÉCNICA EXIGIDA


A consultoria deve fornecer documentação técnica dos trabalhos realizados
e que devem ser baseados em normas técnicas e estar sob responsabilidade
de um profissional habilitado e capacitado com o recolhimento da ART
(Lei nº 6.496, de 7 de dezembro de 1977).

A análise de risco (ABNT NBR ISO 12100 – Segurança de máquinas –


Princípios gerais de projeto – Apreciação e redução de riscos) deve ser
individual por máquina, mesmo tendo um grupo de máquinas do mesmo
tipo, capacidade, sistema de funcionamento e trabalho.

A documentação da análise de riscos deve trazer todas as informações dos


perigos e risco que a máquina e a operação apresentam, com a narrativa
descrita e imagens do conjunto e dos detalhes/ partes da máquina que
apresentam riscos.

Após a realização da análise de riscos, deve-se elaborar o projeto da


adequação. Quando necessário, o projeto deve abranger partes mecânicas,
elétricas, pneumáticas e hidráulicas. Toda a documentação deve estar
sob responsabilidade de um profissional legalmente habilitado com a
respectiva ART – Anotação de Responsabilidade Técnica – CREA.

22
SOLUÇÃO COMPLETA
O engenheiro consultor deve ser vinculado à empresa que disponha
de fornecimento amplo em soluções.

Para melhor tranquilidade do contratante, o mais recomendado é


que o contratado forneça um pacote “turn key” com a documenta-
ção da avaliação e redução dos riscos, os projetos que envolvem a
adequação e os serviços de adequações na máquina, tais como: fe-
chamento de área de riscos com proteções mecânicas, instalações
dos componentes de segurança, relés, chaves, AOPD, entre outros e,
se necessário, substituição de componentes de automação, válvulas
hidráulicas e válvulas pneumáticas.

O engenheiro consultor deve fornecer a documentação exigida com a


respectiva ART. Com essa condição, a empresa contratante fica res-
guardada de possíveis omissões de responsabilidade da contratada,
cabendo a responsabilidade a um único fornecedor.

23
UTILIZAR PRODUTOS DE SEGURANÇA
CERTIFICADOS
Os produtos aplicados nas soluções devem ter certificação de segu-
rança.

Na máquina, devem haver dois comandos: um é o circuito de coman-


do que faz a automação, responsável por produzir os movimentos
da máquina. Portanto, os componentes utilizados para esse circuito
são componentes de comando, como: contatores, relés, disjuntores,
fusíveis, CLP’s, entre outros.

O outro circuito é o de comando de segurança, no qual devem ser


utilizados produtos específicos de segurança. Sua construção segue
normas específicas de construção, ensaios e testes.

A validação dos produtos de segurança é dada através das certifi-


cações que são emitidas por organismo de terceira parte e de reco-
nhecimento internacional. Nunca faça segurança de máquinas com
produtos de automação e com produtos sem certificação.

EXIGIR DOCUMENTAÇÃO
DOS TRABALHOS
O contratado deve fornecer ao contratante toda a documentação exigi-
da aplicada nas soluções, como análise de riscos, projetos e A.R.T’s da
documentação e do serviço, cabendo ao próprio contratado a respon-
sabilidade pela adequação da segurança na máquina.

24
6
TRANSFERÊNCIA
DE CONHECIMENTO
ACADEMIA
SCHMERSAL

SEMINÁRIOS E
TREINAMENTOS
A Academia Schmersal oferece uma gama abrangente de
seminários e treinamentos sobre segurança de máquinas
e instalações.

25
OS TÓPICOS
DE TREINAMENTO
INCLUEM:

1) Métodos de avaliar riscos e perigos

Tecnologias atuais e funcionalidade de sistemas


2) de segurança

Questões legais sobre diretivas, como a Diretiva


3) de Maquinário

4) Padrões de segurança de máquinas e instalação

5) Segurança no local de trabalho e muito mais

Testes no equipamento de segurança de acordo


6) com a Lei de Segurança Industrial

A linha de treinamentos e seminários é


complementada por workshops específicos
de produtos. O conteúdo do treinamento é
passado no idioma local, nas instalações do
cliente ou na academia.

Você pode encontrar os cursos oferecidos


no momento nas organizações nacionais
da academia Schmersal em:

https://pts-schmersal.talentlms.com/

26
7
OS QUATRO
PILARES GLOBAIS
DO TEC.NICUM

CENTRO DE TREINAMENTO

ACADEMIA
• Treinamentos, palestras, seminários e workshops
• PTS – Programa de Treinamento Schmersal
• Treinamentos abertos e in company
• Treinamentos de produtos, segmentos e normas

CONSULTORIA
• Avaliação de riscos conforme Norma ABNT NBR ISO 12100
• Avaliação de Perigos (HSE)
• Avaliação de Conformidade CE
• Avaliação de segurança em máquinas e linhas de produção
ATEX e Higiene Relatórios

PLANEJAMENTO TÉCNICO

ENGENHARIA
• Planejamento técnico e gerenciamento de projeto
• Validação e inspeção de segurança em máquinas e/ou
equipamentos
• Desenvolvimento de projetos elétricos e mecânicos CAD
e CAE
• Desenvolvimento e fabricação de equipamentos, grades
ou proteções de segurança
• Testes e medições laboratoriais (Ex.: medições de
tempo de parada de máquina)
• Programação de CLP (Controlador Lógico Programável)
• Modernização de máquinas

PROJETO

INTEGRAÇÃO
• Instalação Conversão / Adaptação
• Manutenção de segurança em máquinas
• Desenvolvimento de soluções

27
SCHMERSAL:
POR UM FUTURO
MAIS SEGURO

Na Schmersal, nós trabalhamos por um futuro mais seguro há mais de


70 anos e hoje somos líderes mundiais em sistemas de segurança para
máquinas e equipamentos. Nosso portfólio de mais de 25 mil dispositi-
vos está presente desde os projetos industriais mais simples aos mais
completos.

Foi buscando atender a fundo a necessidade de cada um de nossos clien-


tes, que nos tornamos referência em soluções e serviços de implantação
de sistemas de segurança customizados. Somos reconhecidos por todo
o globo pelos principais fabricantes, que confiam na alta capacitação de
nossa equipe de consultoria para levantamentos e avalições de riscos.

Nossos especialistas viajam o Brasil levando informações sobre as prin-


cipais demandas de cada um dos setores, por meio de treinamentos
que abordam aplicações e projetos de segurança para adequação da
sua planta industrial de acordo com a NR-12. Desta forma, contribuímos
com todos os processos produtivos ao pesquisar, encontrar e transmitir
nossa inteligência para redução do número de acidentes nas empresas,
melhor gestão de custos e, principalmente, para valorização da vida.

Estamos certos de que nosso propósito está presente no nosso dia a


dia. Por trás da entrega de serviços e soluções tecnológicas de segu-
rança, estão centenas de colaboradores que trabalham em prol de um
futuro mais seguro, que desejamos para você e seus negócios, e que
não medem esforços para contribuir com um mundo melhor.

AGRADECIMENTO
Para finalizar, agradecemos em especial aos nossos milhares de clientes que nos
fizeram desenvolver um know-how altamente capacitado para ajudar empresas
do mundo todo a proteger vidas.

DESENVOLVIDO POR PROJETO GRÁFICO


Schmersal Brasil: maker.ag
José Amauri Martins
Bruna Lagreca
Felipe Bernardo

28
maker.ag

@schmersalbrasil

ACESSE E SAIBA MAIS:


nr12.schmersal.com.br

Você também pode gostar