Você está na página 1de 2

Roteiro de estudos

BIOÉTICA

Apresentação do curso. Conceito de Ética.


Correntes de pensamento em bioética. Discussão de impasses
contemporâneos à luz de diferentes escolas de bioética.
Bioética da intervenção. Declaração Universal sobre Bioética e Direitos
Humanos. Discussão de impasses contemporâneos à luz da Bioética da
Intervenção e dos Direitos Humanos.
História da Psicologia no Brasil: da ética do capitalismo ao compromisso
social. A regulamentação da profissão e o Sistema de Conselhos de
Psicologia.
O Código de Ética Profissional do Psicólogo: relações entre ética e técnica
na clínica psicológica ampliada.
O Código de Ética Profissional do Psicólogo: discussões de impasses
contemporâneos.
O Código de Ética Profissional do Psicólogo: discussões de impasses
contemporâneos.
O Código de Ética Profissional do Psicólogo: discussões de impasses
contemporâneos. Encerramento.
Compreender o conceito de bioética, diferenciando-o de outros termos
com sentidos similares, tais como: bioética, bioética aplicada, moral e
deontologia.
Conhecer diferentes correntes de bioética e suas aplicações a temas
contemporâneos envolvendo conflitos morais no exercício profissional em
saúde.
Aplicar os conhecimentos de bioética e compreensão de aspectos
bioéticos e deontológicos da Psicologia enquanto ciência e profissão,
construindo análises e argumentações relativas a impasses
contemporâneos.
Conhecer o Sistema de Conselhos de Psicologia brasileiro e o Código de
Ética Profissional do Psicólogo, discutindo suas aplicações práticas em
impasses contemporâneos.
Então vamos lá! Porque é que é tão difícil mudar qualquer coisa em nossa
vida?

Primeiro você precisa entender que o cérebro tem 3% de massa corporal e


consome 20% da nossa energia corporal diariamente. Ou seja, ele
consome muita energia e para sua própria sobrevivência, tudo o que ele
puder fazer para economizar energia, ele vai fazer.

Vale ainda ressaltar que 85 a 95% das nossas decisões acontecem de


forma inconsciente, ou seja, não ficamos racionalizando sobre cada
decisão que vamos tomar (muitas vezes racionalizamos com o objetivo de
apenas justificá-la para evitar sentimendo de culpa ou arrependimento), até
porque tomamos diariamente cerca de 30.000 decisões (uma decisão a
cada dois segundos), então gastar mais do que 20% de energia não é
escolha agradável ao cérebro.

Outro ponto muito importante para respondermos a pergunta ali de cima


sem se prolongar demais é que, 40% do que fazemos diariamente são
hábitos (denovo o cérebro tentando poupar esforço). Mas a notícia boa é
que eles não são inevitáveis, podem ser ignorados, alterados ou
substituídos.

Respondendo a pergunta, a questão está unicamente em que nosso


cérebro não sabe a diferença entre hábitos bons e hábitos ruins, ele acaba
sempre priorizando sua sobrevivência (poupar energia para sobreviver) ou
buscando alcançar o objetivo de que seus genes perdurem no universo
(reprodução). Em ambas situações ele se comportará seguindo o seguinte
padrão: prazer imediato e dor futura.

Nossa rotina diária acontece por hábito. Nossos hábitos acontecem por
economia de energia e busca de prazer (fuga da dor e busca por
recompensa). Não tem almoço grátis.

Você também pode gostar