Você está na página 1de 15

ESCOLA SUPERIOR DE CIÊNCIAS DA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE

VITÓRIA, EMESCAM
CURSO DE GRADUAÇÃO EM ENFERMAGEM
ESTÁGIO SUPERVISIONADO II

MARIANA PORTO DE SOUZA

PORTFÓLIO REFERENTE AO 1º BIMESTRE

VITÓRIA, ES
2021
MARIANA PORTO DE SOUZA

PORTFÓLIO REFERENTE AO 1º BIMESTRE

Portfólio apresentado a disciplina de


Estágio Supervisionado II para obtenção de
nota parcial do 1º bimestre.

Setor em que realizou o 1º rodízio:


Enfermaria São Miguel.

VITÓRIA, ES
2021
SUMÁRIO

1 DESCRIÇÃO DAS PRINCIPAIS ATIVIDADES REALIZADAS


2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA BASEADA NAS ATIVIDADES REALIZADAS E SETOR EM QUE
ESTAVA PRESENTE
3 DESCRIÇÃO DO DIAGNÓSTICO DO SETOR REALIZADO NA 1ª SEMANA DE ESTÁGIO
4 INTERVENÇÃO OU EVOLUÇÃO
5 CONSIDERAÇÕES FINAIS
4

1 DESCRIÇÃO DAS PRINCIPAIS ATIVIDADES REALIZADAS

No início do estágio fomos separados por setores. No meu caso iniciei na assistência e depois
iria para o administrativo. Fui contemplada a cumprir minha carga horária na Enfermaria São
Miguel no terceiro andar. A enfermaria que originalmente era da Clínica Cirúrgica, se adaptou
para receber pacientes de todos os setores, observei pacientes da Oncologia, Geriatria, clínica
médica e paliativos. O setor é muito organizado, composto por 3 enfermeiros diaristas durante
o diurno e um plantonista para o noturno. A enfermeira que ficou na minha supervisão, a
Enfermeira Aline, não é muito de conversa. A enfermaria tem diversos protocolos e a equipe
apresentar ser bem instruída. Os técnicos são todos plantonistas, se dividindo entre 4 grupos
de 5 pessoas. Desses, 2 grupos se revezam na escala de 12horas diurno e ou outros 2 se
revezam na escala do noturno.
No primeiro dia fiquei para entender melhor a rotina do setor. Observei falhas como o uso do
capote nos corredores e a comadre no chão embaixo da maca. Outras observações é a mistura
de pacientes de precaução contato com precaução padrão. Questionei a Enfermeira Aline
sobre alguns pontos. Ela me respondeu que o uso do capote nos corredores só é permito se ele
estiver limpo ou ainda não utilizado. Sobre a mistura dos leitos, segundo ela, a regulação de
leitos as vezes necessita de vagas para determinado sexo “masculino ou feminino” e acaba
necessitando realocar alguns leitos e “juntar” pacientes do mesmo sexo. Observei que isso é
muito prejudicial, uma vez que os técnicos realizam o banho com jaleco do paciente anterior,
aumentando o risco de contágio.
Ainda na primeira semana de estágio, foi solicitado a nós alunos a realização do Diagnóstico
situacional do setor que estamos inseridos.
Realizei meu diagnóstico em 2 dias. Primeiramente tentei observar o máximo as planilhas e
documentos expostos na enfermaria para entender e responder sozinha algumas das questões.
Porém, alguns fluxos só consegui descobrir após realizar perguntas a enfermeira.
Meu primeiro trabalho no setor foi aprender sobre a passagem de plantão, um documento que
fica em um computador para ser editado. Nele as principais informações a respeito dos
pacientes ficam resumidas para o acompanhamento de procedimentos pendentes e
necessidades de intervenções de enfermagem.
Depois, comecei a realizar as visitas. Todos os dias após chegar no setor realizava as visitas
em todos os leitos. Depois conferia o carrinho de parada e realizava o remanejo dos leitos
entre os técnicos. Meu tempo restante a isso, se aplicava em realizar procedimentos
exclusivos de enfermagem (alguns relacionados a assistência direta ao paciente e outros como
5

preencher escalas de Fugulin e Braden) e evoluir meus pacientes. No final do dia, conferia e
carimbava todas as prescrições médica e de enfermagem para atualizar nos escaninhos de
prescrições novas. Como minha enfermaria era predominantemente cirúrgica, existiam muitos
procedimentos exclusivos nessa área, como o preparo cirúrgico e de exames, orientações pós
altas sobre drenos, sondas etc.
6

2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA BASEADA NAS ATIVIDADES REALIZADAS E


SETOR EM QUE ESTAVA PRESENTE

Escreva no mínimo uma página baseada em artigos e citando referências atuais (utilizando
normas da ABNT) referente as suas atividades desenvolvidas e ao seu setor. Por exemplo, se
você esteve na auditoria, escrever sobre a mesma em parágrafos contextualizando o papel do
enfermeiro no setor, atribuições legais, atuação do campo e inserção do setor na promoção da
saúde dentro da instituição hospitalar.
7

3 DESCRIÇÃO DO DIAGNÓSTICO DO SETOR REALIZADO NA 1ª SEMANA DE


ESTÁGIO

1. Normas e rotinas (olhar a escala de trabalho, se está de acordo com o


estabelecido em legislação; resolução; nota técnica;....)

- Número de funcionários do setor?


5 enfermeiros (3 diaristas diurnos e 2 plantonistas noturnos), 20 técnicos de enfermagem
plantonistas de 12H/36H (5 por plantão diurno e noturno). Um técnico de enfermagem
diarista. Um secretário de clínica diarista. 4 técnicas de enfermagem diaristas da CEPAM
(medicamentos de horário). 2 Camareiras diaristas. 2 Faxineiras diaristas.

- Como é o horário de funcionamento do setor? intermitente. 24 horas por dia.

- Como são os regimes de trabalho dos funcionários?


#Diurno: 3 enfermeiras diaristas (7h/10h/12h), um técnico de enfermagem diarista e cinco
técnicos plantonistas. Um secretário de clínica diarista. 2 técnicas de enfermagem diaristas da
CEPAM (medicamentos de horário). 1 Camareira diarista. 1 Faxineira diarista.
#Noturno: 1 enfermeiro plantonista (19h) e 5 técnicos plantonistas. 2 técnicas de enfermagem
diaristas da CEPAM (medicamentos de horário). 1 Camareira diarista. 1 Faxineira diarista.

-Permuta, quem é responsável pelo registro para controle mensal, tem impresso
próprio?
Solicitação via sistema e impresso colado no livro de passagem de plantão. Os técnicos
assinam a permuta entre eles e o enfermeiro autoriza e protocola.

-Falta, quem é responsável pelo registro para controle mensal, tem impresso próprio?
Ciência de faltas e comprovação no livro de passagem de plantão. Comunicação a gerência de
enfermagem e aplicação de advertência no próximo plantão. Remanejo realizado
internamente, conforme disponibilidade dos setores.

-Folga mês 31, existe, como é realizado a escolha?


Não existe.
8

Check List

 Qual a especialidade e característica de paciente atendido na enfermaria ou


ambulatório? Originalmente, clínica cirúrgica, mas atualmente atende todas as
especialidades (onco, gineco, gastro, geriatria, orto ...)

 Qual número de leitos para internação (SUS e Plano)? 100% SUS, 26 leitos.

 Se tratando de setor ambulatorial, qual o número de consultas/exames mensal


(SUS/Plano)?

 Existe pasta contendo as normas e rotinas da instituição (normas de cartão


ponto, rotina de visitação no setor, admissão, alta, transferência, óbito,
etc...).Onde fica localizado? Sim, na gaveta no posto de enfermagem que contém
todos esses livros.

 Existe pasta de normas da CCIH? Fica no setor? Onde fica localizado? Sim.
Pasta branca no posto de enfermagem.

 Existe pasta contendo os POPs ou ITs? Onde fica localizado? Sim. Pasta
branca no posto de enfermagem.

 Quais os impressos mais utilizados no setor? (Conhecer onde fica


disponibilizado os impressos no setor). Geralmente não ficam impressos, mas
existem documentos padrões no computador como escala de banho, remanejo de
pacientes, conferência de medicamentos, escalas etc. são impressos quando
necessário repor.

 Manutenção: Existe cronograma para manutenção preventiva dos


equipamentos? Quem é responsável? Sim, a cada mês a equipe de manutenção
realiza a vistoria no setor. Também são realizadas solicitações de manutenção
pontual de macas e equipamentos.
9

 Livro de protocolo: Entrega de exames laboratoriais, pertences de pacientes


p/ familiar, empréstimo de equipamentos, recebimento de exames de paciente
POI de cirurgia etc. Sim, na gaveta no posto de enfermagem que contém todos
esses livros.

 Quem realiza a solicitação de produtos ao almoxarifado (soluções utilizadas no


expurgo, soluções antissépticas para procedimentos, papel toalha, copo
descartável, etc...). Existe funcionário escalado ou setor possui funcionária-
Secretária clínica? Sim, são realizados pela técnica de enfermagem diarista do
diurno.

 O Funcionário da higienização é exclusivo para o setor? Possui impresso de POPs


ou ITs? Sim, exclusiva e existe o POP de higienização da CCIH.

 Como é realizada a divisão de tarefas (cuidados diários)?


A escala é por plantão e é mensal. Adaptada conforme a ocupação da enfermaria. É
individual. O cuidado é integral com exceção das medicações de horário, que são realizadas
pela CEPAM.

 Como é realizado a divisão dos funcionários de plantão para horário de descanso


(almoço ou janta)? É necessário que 2 técnicos cubram o restante durante os
intervalos para o almoço. A escala se inicia as 11horas e eles mesmo se revezam.

 Existe escala para o cuidado em expurgo? Não, são realizados pela técnica de
enfermagem diarista do diurno.

 Existe escala para auxílio no horário de visita? Não, geralmente quem estiver livre
realiza as orientações.

 Existe escala para a conferência do carro de emergência (conferir estoque


mínimo, data de validade...)? Realizada a conferência mensal por um dos
enfermeiros diaristas. Diariamente realiza-se a conferência do desfibrilador,
laringoscópio e lâminas e bala de oxigênio.
10

 Existe escala para controle da temperatura da geladeira do setor (registro em


impresso próprio)? Sim, registrado e realizado todos os dias pela enfermagem
diarista do diurno.
 Expurgo: Quais materiais são processados no setor e quais vão para o CME?
Como funciona o controle de estoque mínimo do setor/CME (Ex: a organização
do setor ou CME para controle de estoque mínimo é por cor para cada setor,
tipo, a UTI tem 10 leitos portanto tem 20 borrachas de látex para uso?) Existe
uma lista com o número de materiais mínimos necessários, a solicitação de reposição é
realizada pela técnica de enfermagem diarista do diurno.

 Como funciona a rotina para acidente com perfuro cortante ou material


biológico (impresso, solicitação, disposição dos medicamentos etc...) Funcionário é
encaminhado ao PS para iniciar os primeiros atendimento e é aperto uma PAF junto a
Saúde do Trabalhador.

 Como é realizada a anotação e evolução diária do paciente (Técnico de


enfermagem e Enfermeiros), além do registro no livro da enfermagem? junto ao
sistema integrado MV, que une todas as informações em prontuário eletrônico do
paciente.

 Como é a rotina de desinfecção de Box/Leito (quem executa a higienização do


leito-funcionário da higienização ou funcionário da enfermagem? Em quais
situações? Sempre realizado pelas meninas da higienização e camareiras e informado
ao NIR.

 Existe complementação em finais de semana e feriados p/ completar a carga


horária de contrato, para os enfermeiros do setor? Sim, existe uma escala especial
para os plantonistas.

 Existe rotina de reuniões? Com qual frequência? Não existe.

 Observar distância dos leitos, alturas de descapark, armazenamento de material


estéril ou não, observar organização do setor, disposição de consultórios, pias,
11

etc??? Verificar se o setor e áreas dependentes estão de acordo com padrões


preconizados na RDC 50 e protocolos CCIH. A enfermaria é bem ampla e
organizada. Um déficit observado é o número de lixos infectantes (apenas 1 no
expurgo).

 Quais áreas de apoio são usadas para o funcionamento do setor. Como são os
fluxos internos? sala do secretário de clínica.

 Indicadores de qualidade: enfermagem e geral. Fugulin, Morse E Braden.


12

4 INTERVENÇÃO OU EVOLUÇÃO

Neste campo você deve preencher com uma intervenção ou uma evolução (caso clínico) a
depender do setor em que esteve.

Se você está em um setor assistencial, você deve selecionar um paciente, trabalhar em uma
evolução de enfermagem completa e descreve-la neste tópico, acrescido a no mínimo 5
diagnósticos de enfermagem (modelo NANDA) e 10 prescrições de enfermagem (modelo
NIC) com tempo de realização (ex: 3/3 horas, 1x ao dia). Além disso, fazer um parágrafo de
avaliação explicando a evolução do paciente após suas intervenções.
13

5 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Apresentar sua análise crítica reflexiva sobre as vivências no campo de estágio considerando
os aspectos gerais, elencando pontos positivos e negativos, fragilidades, potencialidades.
14

REFERÊNCIAS UTILIZADAS

Normas da ABNT
15

CAMPO DE AVALIAÇÃO RESTRITO AO PROFESSOR

1 – COMENTÁRIOS GERAIS

2 – NOTA PESO (10,0) NOTA


ATRIBUIDA
1 DESCRIÇÃO DAS PRINCIPAIS 0,5
ATIVIDADES REALIZADAS
2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA 1,5
BASEADA NAS ATIVIDADES
REALIZADAS E SETOR EM QUE
ESTAVA PRESENTE
3 DESCRIÇÃO DO DIAGNÓSTICO DO 1,0
SETOR REALIZADO NA 1ª SEMANA DE
ESTÁGIO
4 INTERVENÇÃO OU EVOLUÇÃO 5,0
5 CONSIDERAÇÕES FINAIS 1,5
REFERÊNCIAS UTILIZADAS 0,5
SOMA 10,0
NOTA COM PESO DE 4,0