Você está na página 1de 2

Centro Universitário de Goiás – Uni Goiás

Aluno: Rafael Silva Almeida


Atividade 1 para o Ned - Dissertação

A globalização e o meio ambiente: os dois lados de uma mesma moeda.

Com o decorrer dos anos, devido ao grande desenvolvimento tecnológico,


e o aumento das interações internacionais, houve o surgimento de um termo que
hoje em dia é bastante recorrente, a globalização. A mesma constitui uma
interação econômica, social e política entre os países do globo, e é um aspecto
que engrandece o capitalismo. Com isso, surge a preocupação com as
consequências naturais e ambientais que a expansão do capitalista nos traz.

Após a revolução industrial, teve-se um grande crescimento do capitalismo,


e com o surgimento de novas tecnologias não demorou muito para haver uma
unificação global em prol das trocas de bens de consumo e mercadorias. As
indústrias se multiplicaram, e com elas o surgimento de novos empregos e
inúmeros campos de trabalho relacionados a elas. Além disso, a aproximação
de diversos país, através da globalização, melhorou as relações internacionais.
Desse modo, surge uma dúvida: o que de ruim o crescimento econômico e a
globalização poderiam trazer para a sociedade? E a resposta é simples, os
danos ambientais.

Com a busca incessante pela produção de bens e serviços, para


movimentar a economia e manter o capitalismo e a globalização, diversos países
do mundo investiram no aumento do número de indústrias em seus territórios,
trazendo com elas danos significativos ao meio ambiente. Esses prejuízos são
causados pela emissão de gás tóxicos no ar, fumaças, queima de combustíveis,
produção de lixo, liberação de resíduos em lagos e rios e entre outros. E os
estragos não se limitam apenas ao setor industrial, se estendendo à agricultura
e pecuárias, com desmatamentos e queimadas, e ao setor terciário, com a
produção de lixo e o mal uso e descarte de utensílios não orgânicos.
Dessa forma, a expansão da globalização e do capitalismo foi diretamente
proporcional aos danos causados no meio ambiente, causando o efeito estufa,
modificando o clima, causando a extinção de diversas espécies da fauna e da
flora, além da erradicação de matas inteiras. As consequências do mau uso dos
materiais naturais, do ar, água e do solo, são sentidas nos dias atuais, e serão
sentidas ainda mais em gerações futuras.

Tendo em vista isso, muitos países optaram por realizar congressos e


entrarem em acordos internacionais pela preservação ambiental, limitando a
emissão de gases de efeito estufa, estabelecendo normas de prevenção de
matas, faunas e floras, e aplicando multas em diversos casos de danos causados
ao meio ambiente. Para se manter eficaz os métodos de prevenção, deve-se
restringir ainda mais o uso da matéria natural, além de aumentar a fiscalização
e inserir uma disciplina voltada para a preservação do meio ambiente nas
escolas, desde o nível fundamental, para que desse modo, as crianças já
possam crescer educadas a cuidar da natureza.