Você está na página 1de 1

Lição 2 - Os Amigos que fizeram um pedido arriscado – Marcos 1.19,20; 10.32-45.

Na aula desta semana seus alunos conhecerão personagens importantes que foram escolhidos
para andar lado a lado com Jesus. Durante o período de seu ministério terreno, Jesus chamou
pessoas específicas para aprenderem com Ele as verdades de Deus para salvação dos homens. A
este grupo seleto, nosso Senhor chamou de discípulos.
Apesar da convivência diária com o Mestre, os discípulos levaram um tempo para amadurecer e
compreender como funciona o Reino de Deus. Tiago e João eram meros pescadores quando foram
chamados para o grande empreendimento de pregar o evangelho às nações. Mas o Senhor
conhecia o coração deles e sabia que eles possuíam qualidades importantes que seriam
aproveitadas para a glória de Deus.
Certa vez, eles foram até Jesus e fizeram um pedido muito audacioso: pediram ao Mestre que, em
sua glória, permitisse que eles se assentassem ao seu lado, um à sua direita e outro à sua
esquerda. Quando os outros discípulos souberam da ousadia de Tiago e João, ficaram indignados.
Afinal de contas, quem eles pensavam que eram para pedirem tamanha honra ao Senhor? Jesus,
conhecendo a imaturidade do pedido, explicou cuidadosamente como funciona a dinâmica do
Reino Celestial.
Em primeiro lugar, Jesus mostrou aos discípulos que pertencer àquele grupo seleto condicionaria
os discípulos a sofrerem o mesmo destino que o seu Mestre sofreria pelas mãos dos homens. A
princípio, a resposta dos discípulos era firme: — Sim! Podemos arcar com as consequencias! O
que, na verdade, não foi ignorado por Jesus, pois posteriormente foi justamente isso que
aconteceu com os seus discípulos.
Em segundo lugar, Jesus mostrou aos discípulos que assumir aquela posição de honra não era uma
decisão específica dele, mas exclusiva do Pai que realiza todas as coisas. Com essa afirmativa,
Jesus ensinou aos discípulos umas das maiores verdades contidas no evangelho: “Como vocês
sabem, os governadores dos povos pagãos têm autoridade sobre eles e mandam neles. Mas entre
vocês não pode ser assim. Pelo contrário, quem quiser ser importante, que sirva os outros, e quem
quiser ser o primeiro, que seja o escravo de todos” (Mc 10.42,43). É natural que o ser humano
prefira ser servido a servir, mas a verdade ensinada por Jesus não deixa dúvidas de que todos
quantos querem fazer parte do Reino Celestial devem submeter suas vidas a promover o bem
estar e prestígio do próximo e não precisamente os seus. Esta é uma verdade que dificilmente é
ensinada, porém revela a verdadeira natureza do Reino de Deus.
Em seguida, o Mestre deixa claro que Ele mesmo não veio para ser servido, mas para servir e
entregar a própria vida em resgate de muitos (cf. Mc 10.45). Viver um estilo de vida que
demonstre serviço não é algo bem visto na sociedade dos dias atuais, tendo em vista que tanto o
seio familiar quanto os outros espaços de relacionamento estão contaminados pelo egoísmo e
pelo bem estar próprio. Mas o evangelho de Jesus Cristo veio para plantar em nós e por
intermédio de nós um estilo de vida que agrade a Deus e trabalhe pela salvação das pessoas.
Aproveite o assunto e ensine essas verdades para os seus alunos. Distribua uma folha de papel A4
e lápis para a classe. Peça que escrevam na folha tudo o que desejam para suas vidas no ano que
se inicia. Explique que não é preciso assinar a folha. Em seguida, peça que dobrem a folha em
formato de carta e entregue para você. Misture as cartas e peça para cada aluno por vez tirar uma
carta para si. Caso tire a própria carta o aluno deverá devolver e escolher outra até que todos
tenham em mãos cartas diferentes. Os alunos deverão ler a carta para si mesmo e guardar. Ao
final, diga que tudo de bom que desejamos para nossas vidas, assim também devemos desejar
para as pessoas a nossa volta.

Você também pode gostar