Você está na página 1de 7

Nome: Rafael Henrique Da Silva Data: 02/06/2021

Trabalho T2 - (CLPs)

1) Defina em poucas palavras o que é a Automação.

São controlados e executados por meio de dispositivos mecânicos ou


eletrônicos, substituindo o trabalho humano.

2) Como era feito o Controle dos processos automatizados até os anos


1960?
Até o final da década de 1960, as empresas automobilísticas produziam em massa,
com rapidez e qualidade, mas não ofereciam muitas opções para os clientes, já que a
linha de produção não era flexível. Percebendo a necessidade do mercado, a General
Motors (GM), nos Estados Unidos, solicitou à empresa Allen-Bradley que
confeccionasse um produto que conferisse versatilidade à produção. A empresa, que
já produzia contatores e dispositivos elétricos, desenvolveu, em 1968, o equipamento
chamado Controlador Lógico Programável (CLP), que substituiu os antigos relés e
permitiu fazer modificações rápidas no processo produtivo.

De acordo com o professor de automação industrial e gestão de projetos da Fundação


Municipal de Ensino de Piracicaba (Fumep), Marcelo Eurípedes da Silva, a desvantagem
do relé na época era a necessidade de fixá-los em algum ponto e sua transição para
outros locais demandava muito trabalho, além da manutenção constante dos
equipamentos

O conceito de automação foi instituído nos Estados Unidos apenas em 1946.

A criação, em 1947, do transistor ajudou a impulsionar o desenvolvimento da


automação, pois se tratava de um componente eletrônico capaz de controlar a
passagem da corrente elétrica em determinados sistemas. “O transistor é a base para
qualquer processador moderno”, explica o especialista em manutenção de sistemas
elétricos e gerente técnico da Adimarco, Marcelo Paulino. Com o uso do transistor e
da eletrônica, foi possível o desenvolvimento dos primeiros computadores industriais.
Embora o microprocessamento tenha sido comercializado apenas a partir dos anos
1960, foi nesse período que surgiram os primeiros robôs mecânicos a incorporar
sistemas de microprocessamento e unir tecnologias mecânicas e elétricas.

Na época, eram utilizados grandes painéis elétricos que não permitiam a


programação de controles baseados em lógicas combinacional e
sequencial.

3) O que é um CLP ou PLC? Qual o significado da sigla?


O CLP ou controlador lógico programável é um tipo especial de computador muito
utilizado na indústria e em controles de máquinas e processos em diferentes
aplicações. O CLP tem uma estrutura parecida com a de um computador comum:
contém um processador ou CPU (Central Processing Unit), memória para leitura e
gravação (memória RAM), memória de leitura (ROM) e portas de comunicação
(COMs).

A principal diferença é que o Controlador Lógico Programável suporta


sujeira e poeira, altas temperaturas, ruídos e vibração já que ele é
projetado para atuar em diversos ambientes de uma indústria. Este
equipamento é bastante flexível e possibilita interface com outros
dispositivos da fábrica

PLC, sigla para Programmable Logic Controller, ou Controlador Lógico


Programável.

Sua principal característica é ter uma memória interna programável que configura,
executa e gerencia tarefas M2M (Machine to Machine). Quando se deseja automatizar
um sistema, ele precisará sempre contar com um cérebro que vai dizer às partes
mecânicas e elétricas quando ligar, desligar e o que fazer.

Atualmente, o PLC é uma das tecnologias mais utilizadas para esse fim. Em
resumo, o PLC é como o cérebro de um organismo interligado. Ele pode ser
programado e reprogramado quantas vezes forem necessárias e também pode
controlar mais de um aparelho ao mesmo tempo.

4) Em que situações é mais vantajoso utilizar o CLP no lugar de painéis


controlados a relés e contatores?
Redução de custos
Os CLP’s são uma boa alternativa aos painéis de relés, que costumam exigir muito tempo para
atualizações e manutenção frequente. Os CLP’s não só oferecem redução de custos em
manutenção por serem muito resistentes, como ainda são capazes de tornar a manutenção
mais simples, indicando a existência de erros.

Fácil configuração e programação


Por ser modular, é possível trocar ou adicionar módulos de entrada e saída de acordo com a
necessidade específica do seu projeto. Além disso, as linguagens de programação dos
controladores, como ladder, texto estruturado e bloco de funções, são fáceis de aprender e
permitem a realização de operações mais complexas do que as feitas por meio de relés.

Maior segurança
O uso do CLP permite que tarefas consideradas arriscadas quando feitas por um humano,
sejam realizadas de maneira segura. Como pode ser manipulado de forma remota, o
equipamento impede a exposição dos colaboradores a riscos, sendo capaz de monitorar
diversas tarefas quando vários controladores estão conectados, o que torna a realização de
algumas atividades industriais muito mais seguras.

Maior precisão e controle dos processos


O CLP oferece a possibilidade de interação com o hardware através do software, o que
colabora na localização de erros. O sistema conta com sensores e processadores que reúnem
todas as informações do processo de produção e as enviam ao CLP, garantindo maior precisão
no monitoramento das máquinas e reduzindo a probabilidade de falhas.
5) Qual é a diferença entre uma Entrada Digital e uma Entrada
Analógica?
Numa entrada analógica é convertido o sinal (audio ou video) em pulsos
eletrônicos.
Já a digital é transformada em binário (0's e 1's) e é enviada para um "fim"
(aparelho) que pega no binário e transforma no sinal original..
Um dos problemas do analógico é que tem limitações de tamanho como
também tem limitação nos dados que transporta.. Mas claro que para algumas
coisas o sinal analógico é melhor…

6) Qual a diferença entre saída analógica e saída digital?

Saída Digital: Quando configurados nesse estado os pinos podem fornecer 0


ou 5 V fazendo com que eles drenem ou forneçam corrente. O valor máximo
dessa corrente varia de placa para placa, mas, em geral, é de 30mA. Essa
corrente é mais do que suficiente para ligar um LED de alto-brilho e alguns
sensores, porém não é suficiente para ligar a maioria dos relés e motores.
Caso uma corrente maior que o limite passe por um pino, este poderá ser
danificado.

Saída Anológica: Se observarmos um pouco, o mundo é quase todo formado


por variáveis analógicas, tais como posição, temperatura e pressão, de forma
que é necessário saber trabalhar com esses tipos de grandezas. O Arduino
possui um conjunto de pinos destinados a serem utilizados como entradas
analógicas e outros pinos que podem ser usados como saídas PWM (Simulam
uma saída analógica).Como tudo no Arduino é processado de forma digital, é
necessário converter as grandezas analógicas em digitais e vice-versa.

7) Qual a diferença entre um CLP modular e um compacto?Um CLP


modular é formado por quais partes? Qual a função de cada parte?
No caso do CLP modular, os sensores ficam localizados em módulos, no caso
do CLP compacto, os sensores estão incorporados no gabinete único. As
saídas do CLP são os atuadores, responsáveis pela execução de comandos
indicados na programação inserida na CPU do CLP.

CPU: Do inglês CPU (Center Processing Data) ou central de processamento


de dados é o elemento responsável por ler os valores das entradas, executar
as funções do programa e e transferir para as saídas as ordens de acordo com
as funções. Basicamente composto pelo processador e as memórias.

Processador: O processador tem a função básica que é a responsabilidade


por ler e executar o programa desenvolvido pelo usuário, para isso é composto
de um sistema operacional (não podendo ser modificado pelo usuário). O
processador também tem função de analisar falhas do programa que está
sendo executado e falhas internas do próprio CLP (auto diagnóstico) e
gerenciar a comunicação de dados. Uma CPU pode ter mais de um
processador de acordo com o modelo e fabricante.
Memória: As memórias de um CLP (volátil e não volátil) são as responsáveis
por armazenar todas as informações necessárias para que um CLP possa
funcionar e executar suas funções, o sistema operacional por exemplo é
armazenado em memórias não voláteis, ou seja não podem ser acessadas e
alteradas pelo usuário, assim como as informações de fábrica e outros que não
podem ou devem ser alterados. O programa que será executado e é feito pelo
usuário é armazenado em memórias voláteis, ou seja podem ser modificadas e
apagadas.

Fonte de alimentação: A fonte de alimentação é responsável por regular as tensões


para os níveis adequados de cada CLP. Geralmente os CLP são alimentados com 24VCC e
ligados em redes de 220VAC, a fonte faz as devidas transformações e alimentam os módulos
com suas tensões específicas como por exemplo os processadores que geralmente trabalham
com 5VCC,
8) Cite três fabricantes de CLPs.

Siemens, Rockwell, Schneider


Bibliografia: Da máquina a vapor aos softwares de automação - O Setor
Elétrico (osetoreletrico.com.br)

O que é CLP e qual sua importância na automação industrial? - Macrotec

PLC - saiba o que é e como utilizá-lo nas indústrias (engprocess.com.br)

4 vantagens de adquirir um CLP para a sua fábrica | HI Tecnologia

Qual a diferença entre entradas Digitais, Analógicas e PWM - Arduino


Portugal

Mundo da Elétrica | Vídeos e cursos de elétrica!


(mundodaeletrica.com.br)

Você também pode gostar