Você está na página 1de 3

UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO

CENTRO DE CIÊNCIAS JURÍDICAS E ECONÔMICAS


DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS

Notas de aula

Disciplina: Elementos de Contabilidade para Arquivologia Unidade: 05


Professor: Iury da Silva Pessôa Data: 08/06/2009

Escrituração Contábil (parte 01)


Patrimônio: O Patrimônio é o conjunto de bens, direitos e obrigações, suscetíveis de avaliação em
moeda, vinculados a uma empresa ou pessoa física, num determinado momento.
Bem: Segundo Neves, bem é “tudo aquilo que satisfaz as necessidades do homem e que pode ser
avaliado economicamente, podendo ser tangíveis e intangíveis.
Bens Tangíveis: são aqueles que têm forma física, são palpáveis, são constituídos de matéria. Ex:
Dinheiro, Mercadorias, Imóveis, veículos, máquinas, instalações, etc.
Bens Intangíveis: Já os intangíveis, pelo contrário não são materiais. Ex: Marcas de fábrica, Patente
de invenção, etc ...
Direitos: segundo Neves, direitos são valores a serem recebidos de terceiros por vendas a prazo ou
bens de propriedade da empresa, mas em posse de terceiros. Ex: Duplicatas a receber, Notas
promissórias, Depósitos bancários, Aplicações financeiras, Ações, etc…
Obrigações: segundo Neves, obrigações são dívidas ou compromissos de qualquer espécie ou natureza
assumidos perante terceiros ou bens de terceiros que se encontram em posse (uso) da entidade. Ex:
Duplicatas a pagar, Notas promissórias a pagar, Empréstimos e financiamentos, Aluguéis, Impostos a
pagar, etc …
Ativos: É o conjunto de bens e direitos com os seguintes requisitos básicos:
 Exclusividade do direito: Ex:  Posse X Controle: Ex: Mercadorias
Concessões em trânsito, leasing.
 Propriedade: Ex: Imóveis  Mensurável em dinheiro.
 Benefícios Futuros: Ex: Seguros
Ativo: Também pode ser entendido com aplicação dos recursos.
Passivos: segundo Lopes de Sá “é a expressão quantitativa do patrimônio que representa a riqueza de
terceiros que serviu de fonte (origem) para a formação da substância patrimonial”, sendo classificado
em exigível e não exigível: Exigível: Capital de terceiros, Não exigível: Capital próprio (Patrimônio
Líquido).
Passivo: Também pode ser entendido como origem dos recursos.
Patrimônio Líquido: é o capital próprio da empresa, representa o capital investido pelos proprietários
da empresa quer através de recursos trazidos de fora da empresa, quer gerados por esta em suas
operações e retidos internamente.
Equação patrimonial:
Ativo = Passivo + Patrimônio Líquido.
Logo a equação patrimonial, além da estrutura apresentada acima, pode também apresentar com as
seguintes composições:
Ativo > Passivo Situação Líquida Positiva
(bom para a empresa, significa que a empresa pode honrar suas dívidas se liquidar o ativo pelo preço de
custo-hipoteticamente)
Ativo < Passivo Situação Líquida Negativa
(Passivo a descoberto: Péssimo para a empresa, significa que a empresa tem mais dívidas que ativos)
Ativo = Passivo Situação Líquida Nula
(Situação apenas didática)
Escrituração contábil: Técnica contábil que consiste no registro de todos os fatos contábeis
resultantes da gestão do patrimônio da entidade, através de lançamentos em livros próprios, utilizando-
se das contas contábeis.
Atos contábeis: são acontecimentos que não alteram o patrimônio, por isso, não são registrados nos
livros contábeis. Ex: Orçamentos, admissão de funcionários, contratos, avais, fianças, etc.
Fatos contábeis: são acontecimentos que alteram o patrimônio ou ainda o PL, por isso, são
obrigatoriamente registrados nos livros contábeis. Ex: compras, vendas, direitos adquiridos, obrigações
assumidas, receitas e despesas reconhecidas.
Os Fatos contábeis na medida em que afetam o patrimônio podem ser:
 Permutativos  Modificativos  Mistos
Permutativos: São aqueles que provocam somente uma troca de valores nos componentes do ativo
e/ou do passivo, sem alterar a situação líquida da empresa. Ex.: a compra de uma máquina à vista.
Modificativos: São os que alteram o patrimônio, modificando a situação líquida da empresa. Ex.: os
pagamentos de despesas ou os recebimentos de receitas
Mistos: São aqueles que envolvem ao mesmo tempo, fato permutativo e um fato modificativo. Ex.:
Venda de mercadorias com lucro.
Contas contábeis: Nome técnico que identifica um componente patrimonial (Bem, Direito, Obrigação
Exigível ou Patrimônio Líquido), ou um componente de Resultado (Despesa ou Receita, ou
componente que altera a Situação Líquida ou Patrimônio Líquido). É através das contas que se
consegue registrar e controlar os fatos decorrentes da gestão do patrimônio;
Plano de Contas: Conjunto de contas, diretrizes e normas que disciplinam as tarefas do setor de
contabilidade, objetivando a uniformização dos registros contábeis, é composto de:
 Elenco de Contas  Lançamentos explicativos para o
 Manual de Contas registro de operações especiais
Obs: Lançamento é como chamamos individualmente o registro de cada fato contábil.
O elenco de contas é dividido basicamente em contas patrimoniais (ativo e passivo) e contas de
resultado (despesa e receita). As contas de Ativo e Despesa têm característica devedora (os débitos
aumentam o ativo) e as contas de Passivo e Receita têm característica credora (os créditos aumentam).
No elenco de contas (assim como no balanço patrimonial) o ativo é classificado em ordem
decrescente de liquidez (Circulante, Realizável a Longo Prazo e Permanente) e o passivo em ordem
decrescente de exigibilidade (Circulante, exigível a Longo Prazo e Patrimônio Líquido).
Obs: Circulante são aqueles itens realizáveis em até 1 ano (exceção para as empresas com ciclo
operacional maior que um ano), e exigível a longo prazo são aqueles realizáveis após 01 ano (próximo
exercício social).
Método das partidas Simples: Esse método consiste no registro de operações específicas envolvendo
o controle de um só elemento. Ex: Livro Caixa. Visa apenas o controle do dinheiro, não tem a
preocupação de controlar outros elementos patrimoniais. O método das partidas simples é deficiente e
incompleto, pois não permite o controle global do patrimônio.
Método das partidas Dobradas: O Método das partidas dobradas é universalmente utilizado pela
contabilidade, usa como princípio fundamental de que “para cada débito corresponde um crédito de
igual valor”, ou “para cada aplicação de recursos, há uma origem de igual valor”. Por meio deste
método, os registros contábeis são realizados no Livro Diário, a após, no Livro Razão.

Referências

MARTINS, Petrônio G.; CAMPOS, Paulo Renato. Administração de materiais e recursos


patrimoniais. São Paulo: Saraiva, 2000.
RIBEIRO, Osni Moura. Contabilidade comercial fácil. 4ª ed. São Paulo: Saraiva 1991.
NEVES, Silvério das; VICECONTI, Paulo E. V. Contabilidade básica. 3ª edição. São Paulo: Frase,
1995.
CHAGAS, Gilson. O Princípio da Contabilidade, 3 a ed - Vestcon, Brasília-DF, 2000.
IUDÍCIBUS, Sérgio de. Teoria da contabilidade. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2000.
ALMEIDA, Karla Katiuscia N.; RIBEIRO FILHO, J. F. . Mensuração do Passivo: Conceitos e
Aplicação, 2007.