Você está na página 1de 7

02/04/2019

ÉTICA, LEGISLAÇÃO,
PRONTUÁRIO ODONTOLÓGICO
E
PUBLICIDADE
PROF. MSc. THEODORICO NETO

XI – Delegar a profissionais técnicos ou


auxiliares atos ou atribuições exclusivas de CDs

XII - Opor-se a prestar esclarecimentos e ou


fornecer relatórios sobre diagnósticos e
terapêuticas, realizadas no paciente,
quando solicitadas pelo mesmo, por seu
representante legal ou nas formas previstas em
Lei

XIV - Propor e executar tratamento fora do âmbito


da odontologia

1
02/04/2019

Direito de recusa
• Profissional liberal → possui liberdade de convicção.
• Com isso, ele não apenas pode, como deve se negar a realizar uma
intervenção que possa causar prejuízos maiores ou que entenda
como desnecessária ao caso.
• Um paciente, por exemplo, pode chegar ao consultório pedindo a exodontia de
um elemento dentário que está lhe causando muita dor. Mas, após avaliação, o
cirurgião-dentista certifica-se de que a extração não é necessária e que o
problema pode ser corrigido com um tratamento endodôntico. Mesmo que o
paciente insista em querer extraí-lo, a orientação é que o profissional não siga
esse procedimento e realize tão somente aquilo que julgar necessário e indicado
ao caso. O paciente tem o direito de não aceitar o que está sendo proposto, e o
cirurgião-dentista, de realizar somente aquilo que julgar pertinente.

Autonomia entre cirurgiões-dentistas Autonomia entre cirurgiões-dentistas


• O respeito ético entre profissionais também deve ser preservado. • É infração ética julgar o tratamento de colega ausente, emitir opinião,
considerar técnicas e procedimentos como inadequados ou
ultrapassados, salvo se atuar na qualidade de perito ou auditor
• O cirurgião-dentista que assume um paciente tratado por outro
colega precisa entender os limites dessa relação, já que a autonomia
de um profissional não pode ultrapassar a autonomia de outro. • Todas as observações devem ser repassadas diretamente ao
solicitante da avaliação, e não ao paciente. Julgar o trabalho de um
colega, desconhecendo o que de fato ocorreu, é gerar no paciente um
entendimento, no mínimo, equivocado sobre a conduta ética e
técnica do colega, o que pode provocar danos irreparáveis ao
cirurgião-dentista na esfera civil, criminal e ética

Dever de indenizar Garantias e Promessas


• A responsabilidade civil do cirurgião-dentista é subjetiva, apurada
mediante verificação de culpa, ou seja, no caso do profissional gerar • Cuidado com o uso de expressões que possam gerar determinada
algum dano ao paciente devido à eventual negligência, imperícia ou expectativa de resultado!!!
imprudência. • “Garantimos o seu sorriso”
• “Nossa clínica é especializada em oferecer felicidade”
• Compromisso de aplicar técnica reconhecida cientificamente e • “O sucesso de seu tratamento é nosso objetivo”.
indicada a cada caso, usar material de qualidade e todo o
conhecimento disponível para preservar e favorecer a saúde.
• Se a promessa não for cumprida e o paciente se sentir lesado, haverá
dever de indenizá-lo. Práticas dessa natureza são enquadradas como
• A indenização é sempre medida pela extensão do dano, não eximindo infração ética. Além disso, o cirurgião-dentista também está sujeito
o agente causador do prejuízo de eventual responsabilização no ao pagamento de indenizações por danos morais e/ou materiais
âmbito ético profissional ou até criminal.

2
02/04/2019

A confiança como base da relação

O relacionamento entre o CDe seu paciente


deve ser fundamentado na troca de
informações, conselhos e cuidados de saúde –
bucal e geral, antes, durante e ao término do
tratamento odontológico.

O paciente espera que o CD esteja à sua


disposição para ajudá-lo a entender sobre os
diversos procedimentos preventivos disponíveis
ou para auxiliá-lo na escolha do tratamento
curativo mais adequado, diante das inúmeras
opções existentes. Assim, o primeiro vínculo a
ser trabalhado nesse relacionamento deve ser a
confiança.

Quando romper o sigilo?

A regra geral é não revelar o segredo.

Contudo, o Código de Ética Odontológica


estabelece em seu Art. 14, Parágrafo Único,
que existem situações consideradas como justa
causa para a quebra do sigilo. São elas:

• notificação compulsória de doença e de


agravos à saúde;

• colaboração com a justiça nos casos


previstos em lei;

• perícia odontológica nos seus exatos limites;


estrita defesa de interesse legítimo dos
profissionais inscritos e revelação de fato
sigiloso ao responsável pelo incapaz.

O problema pode ter sido causado pelo paciente? Um prontuário odontológico bem elaborado torna-se fundamental para o
relacionamento entre cirurgião- -dentista e paciente.
Acidentes sofridos pelo paciente?
Esse documento é a proteção do profissional e também do paciente. A
Ação e responsabilidade do profissional, durante a intervenção? partir da avaliação clínica do cirurgião-dentista, juntamente com o que
fora atestado no prontuário, é possível identificar quem será
Ação e responsabilidade de terceiros, que podem ter alterado o serviço responsabilizado e em qual medida e proporção poderá haver o dever de
realizado? reparação.

3
02/04/2019

CUIDADOS IMPORTANTES CUIDADOS IMPORTANTES


• Paciente falecido: Mesmo em caso de falecimento do paciente, o • Atestados Odontológicos
cirurgião-dentista possui o dever de manter o sigilo profissional,
sendo vedado fornecer a terceiros, ainda que familiares, acesso ao • O cirurgião-dentista não deve revelar ao empregador qualquer fato referente
prontuário ou a qualquer informação concedida em razão do ao tratamento odontológico em curso ou sobre o ato profissional realizado,
atendimento odontológico. quando questionado em razão da emissão de atestado odontológico

• Em caso de dúvidas, o empregador deverá requerer ao funcionário os


esclarecimentos que se fizerem necessários sobre o atendimento ao qual foi
submetido

Anúncio de valores pelos cirurgiões-dentistas Anúncio de valores pelos cirurgiões-dentistas


• É sabido que o diagnóstico e o planejamento de um tratamento • Algumas formas de divulgação de serviços odontológicos também
odontológico somente serão finalizados e apresentados ao paciente podem criar expectativas fora do alcance, em razão de limitações
após a avaliação clínica e a realização de exames complementares, técnicas e biológicas.
quando necessários.
• Se o cirurgião-dentista anunciar e oferecer seus serviços com fortes
• Desse modo, a oferta de qualquer serviço não se trata simplesmente promessas e garantias de resultado, sua responsabilidade civil pode
de uma escolha do paciente, que optará pelo tipo de procedimento se transformar de subjetiva em objetiva, adquirindo o dever de
que deseja se submeter, mas, inquestionavelmente, da apresentação indenizar o paciente, caso não alcance o fim esperado
pelo cirurgião-dentista dos tratamentos realmente necessários e
devidos a cada caso.

4
02/04/2019

Quando eles chegam é por um bom motivo...


• Principalmente para a população e para os profissionais que zelam
pelas boas práticas e pela valorização da Odontologia.

• As visitas podem ser realizadas por um ou mais agentes fiscais.


Ocorrem de forma rotineira ou em decorrência de demandas
específicas, para averiguações de denúncias de supostas infrações ao
Código de Ética e às demais leis e normas das profissões

Regularidade dos profissionais... Publicidade odontológica...


• Faz parte dos procedimentos de fiscalização: • Regularidade de eventuais publicidades
• placas
• Realizar a identificação de todos os profissionais da equipe • luminosos
• Atualizar os dados cadastrais dos inscritos • banners
• Também é solicitada a apresentação dos respectivos documentos de • materiais impressos ou outras formas de divulgação do local e dos serviços
identificação pessoal e profissional odontológicos.
• São solicitados e conferidos os documentos de regularidade do
estabelecimento odontológico junto à Prefeitura, à Vigilância Sanitária, ao
Corpo de Bombeiros e outros

Termo de ajustamento de conduta (TAC)... Denuncia anônima


• É um instrumento jurídico com finalidade de orientação ao inscrito, • Denúncias sobre
visando coibir e cessar a prática e reincidência de infrações éticas • anúncio, publicidade e propaganda irregulares
relacionadas à publicidade • suspeita e acobertamento de exercício ilegal da Odontologia

• Não é obrigatório e somente será celebrado quando houver • É fundamental que apresentem as informações mínimas e necessárias
reconhecimento da infração ética por parte do cirurgião-dentista, que para a adequada identificação e localização dos denunciados
assumirá a responsabilidade de comprovar o seu cumprimento e a
interrupção da prática antiética

5
02/04/2019

O técnico em saúde bucal pode realizá-las, porém, Estas funções são de competência exclusiva do
sempre sob supervisão do cirurgião-dentista cirurgião-dentista e não estão previstas nas leis e
normas que regulamentam o exercício dessas
A profissão de técnico em saúde bucal é regulamentada categorias profissionais.
pela lei federal nº 11.889, de 24 de dezembro de 2008,
que, em conjunto com a resolução do Conselho Federal A atuação irregular nesse caso é passível de medida
de Odontologia nº 63/2005 - Consolidação das Normas disciplinar ao cirurgião-dentista responsável, por
para Procedimentos nos Conselhos de Odontologia –, acobertamento de exercício ilegal.
determina as competências de atuação desse
profissional. O profissional auxiliar pode sofrer tanto medida disciplinar pelo
CRO, como ação penal na esfera judicial, em razão do
exercício ilegal da Odontologia, crime previsto no art. 282 do
Código Penal.

Não pode.
Se o evento tiver um caráter de orientação sobre os
Esses procedimentos competem ao cirurgião-dentista e cuidados e a saúde bucal da população, sim.
às profissões de técnico e auxiliar em saúde bucal, visto
que demandam cuidados e conhecimentos específicos O que deve ser evitado e, segundo o Código de Ética
para não afetar a saúde do paciente e da equipe Odontológica, é considerado infração ética, é qualquer
odontológica. ato que possa configurar autopromoção, aliciamento ou
mercantilização da Odontologia, como divulgação de
As leis que regulam as profissões de TSB e ASB preveem atividades como
limpeza, assepsia, desinfecção e esterilização do instrumental, dos nome, endereço ou dados de contato do
equipamentos odontológicos e do ambiente de trabalho. A eventual contratação estabelecimento odontológico, distribuição de brindes,
de pessoas sem a devida formação e registro junto ao Conselho Regional de
Odontologia pode gerar processos administrativos (inciso IX do artigo 13 do
prêmios, benefícios ou vantagens.
Código de Ética Odontológica – resolução CFO 118/2012). A prática também
pode incorrer em eventuais sanções da Vigilância Sanitária Municipal, da Justiça
Trabalhista e, inclusive, em implicações criminais (artigo 47 do decreto-lei nº
3.688, de 3 de outubro de 1941).

Não. Entende-se que o profissional que realiza o exame


clínico do paciente e apresenta as possíveis propostas
A resolução do CFO 118/2012 prevê que assinar folhas de tratamento deverá executá-lo.
de receituários, atestados, laudos e quaisquer outros
documentos em branco constitui infração ética. Nos casos em que são necessários tratamentos
especializados que o profissional não realiza, indica-se o
Além disso, essa prática poderá configurar crime encaminhamento pontual.
previsto no Código Penal, art. 299, falsidade ideológica,
uma vez que o cirurgião-dentista não terá o necessário Devido à natureza personalíssima da relação
controle do teor dos documentos emitidos. paciente/profissional na atividade odontológica e como também
determina o Código de Ética Odontológica em seu art. 32,
inciso IX, constitui infração ética elaborar planos de tratamento
para serem executados por terceiros.

6
02/04/2019

Não.

A ficha de anamnese é um dos documentos do


prontuário odontológico, o qual deve sempre ser
preenchido e atualizado pelo cirurgião-dentista.

OBRIGADO!!!