Você está na página 1de 4

1

Modelo de plano de negócios:


Bernardo Pina

Ao longo do tempo, criou-se muitos mitos em cima do plano de negócios. Até algum
tempo atrás, eu mesmo achava que era um documento complicadíssimo de se escrever, o
que me desanimava profundamente. Engano meu.

Com o tempo, mais e mais informações começaram a aparecer acerca desse assunto, e o
mito começou a cair. Hoje, sabe-se que não há grandes complicações para se criar um
plano de negócios e existem até modelos prontos que você precisa apenas preencher com
as definições sobre a sua empresa, modelos esses que iremos apresentar ao longo desse
artigo. Acredite, você se surpreenderia com como as pessoas superdimensionam o
processo de criação de um planos de negócios, e esse texto está aqui hoje justamentente
para quebrar de vez esse mito.

Mas sem mais delongas… Se você quiser entender o que é um plano de negócios, para
que ele serve e como fazer um, continue a leitura.

O que é um plano de negócios?


Para entender o que é um plano de negócios, é importante que você entenda o que ele
representa. Um plano de negócios é um documento que é utilizado para planejar e
definir um negócio, em estágio inicial ou não, de forma a determinar a sua estratégia
de atuação para o futuro. É considerado por muitos como um guia para a gestão
estratégica de uma empresa.

Tendo isso em mente, vale deixar claro que esse é o principal instrumento que
investidores utilizam para conseguir avaliar se vale a pena investir dinheiro em uma
empresa ou em uma idéia. Afinal, você não precisa ter uma empresa já formada e
implementada para ter um plano de negócios. Pelo contrário, muitas empresas se originam
de idéias que foram documentadas com um plano de negócios.
2

Para que serve?


Um plano de negócios tem várias finalidades, porém podemos destacar algumas muito
importantes:

1. Servir como guia para o seu negócio O foco central do plano de negócios é ser um
documento que servirá como um guia para a existência da empresa. É seu papel prover
informações que servirão de insumos para análise do seu negócio e para a
implementação de mudanças que o tornarão mais lucrativo. Além disso, provê
informações detalhadas (em todos os aspectos) do passado (caso não seja uma
empresa nova), presente e futuro das suas operações.
2. Testar a viabilidade do negócio É possível (e até normal) que o empreendedor não
tenha uma visão completa da empresa quando teve a idéia para o seu negócio. Durante
o desenvolvimento do seu plano de negócios, ele irá coletar uma série de informações
que, analisadas, mostrarão a viabilidade da execução dessa idéia. Não é raro que um
negócio morra nessa etapa, mas também não é raro que a idéia se transforme para que
se torne viável. Varia do perfil de cada um.
3. Orientar o planejamento estratégico da empresa Como o plano de negócios
contém uma série de informações a respeito da empresa (passado, presente e futuro),
bem como várias informações do mercado, o normal é que seja um documento
utilizado para se traçar a estratégia de atuação da empresa.
4. Servir como documentação para atrair investimento externo Um plano de
negócios é um documento obrigatório para quem quer conseguir investimento externo
e em alguns casos, também é obrigatório se você quer conseguir um empréstimo. Se
você não tem dinheiro para tocar a sua idéia, ou simplesmente não quer gastar o seu
próprio dinheiro nessa empreitada, o plano de negócios detalha como a injeção de
capital vai alavancar as metas da empresa e aumentar a sua lucratividade. Qualquer
empresa que irá lhe emprestar dinheiro vai querer saber como você vai manter um
fluxo de caixa que permita que você pague suas dívidas em dia, da mesma forma que
qualquer investidor vai querer que o seu dinheiro faça a empresa crescer e aumentar
seus lucros (para que, consequentemente, também possa ganhar mais dinheiro).
5. Transmitir credibilidade Pode parecer bobeira, mas não é. Empreendedores que
produziram planos de negócios são mais respeitados do que os que não o produziram,
pois compreendem a sua importância para o planejamento, gestão e crescimento da
empresa.

Bem, teoria dada, vamos agora por a mão na massa.

Criando um plano de negócios


3

Não há regras rígidas para a criação de um plano de negócios e por isso, cada um acaba
desenvolvendo uma metodologia própria. Depois de muita pesquisa, cheguei à uma lista
de atividades que tem que ser realizadas para que você finalmente coloque a mão na massa
e produza o seu documento.

Utilizando informações de diversas fontes, pude montar essa sequência de passos:

1. Defina qual é o seu modelo de negócio. O que é o negócio? O que você quer
vender ou qual serviço quer prestar? Como você pensa em vender? Para quem
vender? Qual é o preço? Como você pretende fazer a divulgação?
2. Realize uma análise do mercado. Quem é o seu público-alvo? Esse público-alvo
realmente precisa do seu produto ou serviço? Aonde essas pessoas ou empresas
estão localizados? Como você atrairá esses clientes? Como você distribuirá seus
produtos?
3. Faça uma análise dos seus concorrentes. O que eles vendem? Quais as vantagens
deles em cima do seu negócio? Quais as vantagens do seu negócio em cima do
negócio deles? Quais as possibilidades de expansão dos negócios dos seus
concorrentes? Existe algo que eles poderiam fazer para prejudicar seu negócio e
ganhar terreno perante à sua empresa?
4. Defina qual é o valor necessário para que sua empresa possa começar a operar.
5. Faça uma projeção dos custos necessários para a empresa se manter, mês a mês.
Quantos funcionários você terá? Qual o custo para produzir cada um dos produtos
que venderá? Qual o custo para viabilizar a execução de um determinado serviço?
Qual o custo de locação ou compra de infraestrutura (imóvel, mobiliário,
equipamentos, papelaria, etc.)?
6. Realize um batimento, verificando se os resultados esperados do seu modelo de
negócio atendem à projeção de custos. Quando você prevê que a sua empresa
conseguirá se sustentar? Quando alcançará o equilíbrio financeiro? Qual o volume
de vendas para que esse equilíbrio possa ser alcançado?
7. Crie demonstrativos financeiros.
8. Defina a viabilidade do projeto com base no tempo que o negócio demorará para
devolver o dinheiro investido (ROI – Return Of Investment), rentabilidade, etc.
9. Defina quem irá administrar o seu negócio. Será que essa pessoa tem o
conhecimento necessário?

“PARA TUDO! São muitas informações, como vou conseguir responder à tudo isso?”

Uma das grandes dificuldades que novos empreendedores encontram ao produzir seu
primeiro um plano de negócios é a falta de visibilidade sobre a idéia que tiveram. Afinal,
tudo ainda não passa de uma idéia que ainda não foi colocada em prática. Como conseguir
todas essas informações?

O grande segredo é que quando você começa a pensar e elaborar mais aquela idéia
mirabolante, as definições começam a aparecer. Uma coisa acaba puxando outra, e
quando você menos perceber, terá a resposta para grande parte desses questionamentos.
Só depende de você!

Anatomia de um plano de negócios


4

Não é regra, mas geralmente os planos de negócios costumam seguir uma estrutura
padrão.

 Conceito do negócio
 Mercado e competidores
 Equipe de gestão
 Produtos e serviços
 Estrutura e operações
 Marketing e vendas
 Estratégia de crescimento
 Finanças
 Sumário Executivo

Se você respondeu a todos os questionamentos e definições do tópico acima, basta


encaixar essas informações nos itens acima..

Dicas finais
Para finalizar, algumas dicas.

 O Sumário Executivo é uma das últimas coisas que você fará e uma das primeiras
a serem inseridas no documento. Essa seção é um resumo sobre o negócio, e
muitas vezes é tudo o que os leitores do plano de negócios tem tempo para ler.
Por isso, vale caprichar bastante aqui.
 Use e abuse dos modelos e exemplos de planos de negócios. Eles te darão uma
ótima visibilidade da forma de organização (e elaboração) das informações.
 Não use o plano de negócios como um documento que serve apenas para explicar
para outras pessoas o que é o seu negócio. Use-o também como um norteador das
atividades da empresa.
 Ainda está mais sedento por informações sobre planos de negócios?