Você está na página 1de 30

FOLHA DE ROSTO ORIENTATIVA PARA PROVA OBJETIVA

LEIA AS ORIENTAÇÕES COM CALMA E ATENÇÃO!

INSTRUÇÕES GERAIS

● Atenção ao tempo de duração da prova, que já inclui o preenchimento da folha de respostas.


● Cada uma das questões da prova objetiva está vinculada ao comando que imediatamente a
antecede e contém orientação necessária para resposta. Para cada questão, existe apenas UMA
resposta válida e de acordo com o gabarito.
● Faltando uma hora para o término do simulado, você receberá um e-mail para preencher o cartão-
resposta, a fim de avaliar sua posição no ranking. Basta clicar no botão vermelho de PREENCHER
GABARITO, que estará no e-mail, ou acessar a página de download da prova. Você deve fazer o
cadastro em nossa plataforma para participar do ranking. Não se preocupe: o cadastro é grátis e
muito simples de ser realizado.
– Se a sua prova for estilo Certo ou Errado (CESPE/CEBRASPE):
marque o campo designado com o código C, caso julgue o item CERTO; ou o campo designado
com o código E, caso julgue o item ERRADO. Se optar por não responder a uma determinada
questão, marque o campo “EM BRANCO”. Lembrando que, neste estilo de banca, uma resposta
errada anula uma resposta certa.
Obs.: Se não houver sinalização quanto à prova ser estilo Cespe/Cebraspe, apesar de ser no
estilo CERTO e ERRADO, você não terá questões anuladas no cartão-resposta em caso de
respostas erradas.
– Se a sua prova for estilo Múltipla Escolha:
marque o campo designado com a letra da alternativa escolhida (A, B, C, D ou E). É preciso
responder a todas as questões, pois o sistema não permite o envio do cartão com respostas
em branco.
● Uma hora após o encerramento do prazo para preencher o cartão-resposta, você receberá um e-mail
com o gabarito para conferir seus acertos e erros. Caso você seja aluno da Assinatura Ilimitada, você
receberá, com o gabarito, a prova completa comentada – uma vantagem exclusiva para assinantes,
com acesso apenas pelo e-mail e pelo ambiente do aluno.

Em caso de solicitação de recurso para alguma questão, envie para o e-mail:


treinodificil_jogofacil@grancursosonline.com.br.
Nossa ouvidoria terá até dois dias úteis para responder à solicitação.

Desejamos uma excelente prova!


DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

� Baseado no formato de prova


• Nas questões a seguir, marque, para cada uma, a única opção correta, de acordo com o respectivo comando. Para as devidas
marcações, use a Folha de Respostas, único documento válido para a correção da sua prova.
• Em seu caderno de prova, caso haja opção(ões) constituída(s) pela estrutura Situação hipotética:... seguida de Assertiva:..., os

� aplicado pela banca Cebraspe


dados apresentados como situação hipotética deverão ser considerados premissa(s) para o julgamento da assertiva proposta.
• Eventuais espaços livres – identificados ou não pela expressão “Espaço livre” – que constarem deste caderno de prova pode-
rão ser utilizados para rascunhos.

DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL


CONHECIMENTOS GERAIS Acerca das informações do texto, julgue os itens seguintes.

1 Depreende-se do texto que, apesar da situação adversa em


GRAMÁTICA E TEXTO que se encontra, o personagem narrador mostra-se feliz com
MÁRCIO WESLEY
o desfecho de sua história.

Texto a seguir para responder aos itens de 1 a 14.


2 O texto apresenta flashes de cenários e personagens, entreme-
ados de reflexões do narrador, em um misto de breves narra-
1  Não adianta explicar. Você não vai entender.
 Às vezes, como num sonho, vejo o dia da minha morte. ções combinadas com descrições.
É uma coisa meio espírita, um flash. E, embora a mulher não
apareça, sei que é por causa dela que estão me matando. E 3 Embora o narrador-personagem mostre o flash do dia de sua
5 tenho tempo de saber que não me deixa infeliz o desfecho da morte, nesse dia ele aparece cercado de momentos cheios de
nossa história. Terá valido a pena. manifestações de vida.
 Hoje, a Lua está transitando por sua casa astrológica fa-
vorita. Câncer. Uma criança nascida neste dia terá personali- 4 Na primeira linha do texto, logo após “explicar”, é correto
dade calma e cordata. Gente boa, portanto. Sofrerá num lugar empregar vírgula e escrever “pois”, mantendo-se o sentido
10 como este. textual e preservando a correção gramatical.
 Sopra uma brisa vinda do rio e a noite está silenciosa e
com um cheiro de dama-da-noite tão intenso que chega a ser 5 No trecho “sei que é por causa dela que estão me matando”
enjoativo. Faz calor ainda. À tarde, vi pássaros voando em (segundo parágrafo), a palavra “que” ocorre duas vezes como
formação rumo ao norte. Não demora e teremos frio. Menos conectivo para introduzir oração.
15 aqui, claro.
 O homem que sai na varanda da pensão é calvo e bar- 6 No terceiro parágrafo, após “casa astrológica favorita”, é cor-
rigudo, e usa camiseta, bermuda listrada e chinelos. Ele diz reto substituir o ponto por dois-pontos, desde que se ajuste a
um boa-noite torcendo a boca — derrame? — e senta-se na
inicial seguinte para minúscula.
cadeira de palhinha. Abre o jornal com suas mãos micóticas
20 e passa a grunhir a cada notícia que lê. Tosse, bufa. O mais
7 Em “não me deixa infeliz” (segundo parágrafo), o sujeito de
próximo que um ser humano pode chegar de um bovino.
“deixa” está elíptico e refere-se a “ela”, a mulher citada no
 Um garoto da redondeza vem sentar-se nos degraus da
mesmo parágrafo.
escada, como já aconteceu em outras noites. Não gosta de
conversar, mas fica ali, ouvindo a prosa alheia. As roupas dele
25 são ordinárias, porém limpas. O garoto tem altivez no olhar, 8 Haverá prejuízo gramatical com a inserção de acento indica-
uma espécie de confiança em estar no mundo. Algo secreto na tivo de crase em “Terá valido a pena.” (segundo parágrafo).
cabeça dele, que não consegue se exprimir ainda, mas que o
informa: você é melhor do que essa gente ao seu redor. É só 9 A inserção de vírgula imediatamente após “vinda do rio” (iní-
uma questão de tempo para que todos saibam disso. cio do quarto parágrafo) preserva a correção gramatical e as
informações do texto.
AQUINO, Marçal. Eu receberia as piores notícias dos seus
lindos lábios. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.
10 De acordo com normas da nova ortografia, é necessário reti-
rar o hífen de “dama-da-noite” (quarto parágrafo).

11 No trecho “com um cheiro de dama-da-noite tão intenso que


chega a ser enjoativo”, a conjunção “que” introduz oração
que informa conclusão.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

12 Ao reescrever “Faz calor ainda” (quarto parágrafo) como 22 Caso a proposição “Paulo está triste” seja verdadeira, então a
“Nesses dias fazem calor ainda”, haverá incorreção gramatical. proposição P será obrigatoriamente verdadeira.

13 No sexto parágrafo, em “vem sentar-se”, a anteposição do Considere que, em certo presídio, estão lotados 12 Agentes Peni-
pronome “se” ao infinitivo acarretaria prejuízo gramatical. tenciários, que estão trabalhando hoje. Com base no texto, julgue
os itens a seguir.
14 Em “mas que o informa” (último parágrafo), a substituição
de “o” por “lhe” preserva informações do texto e a corre- 23 Caso quatro Agentes Penitenciários sejam escolhidos alea-
ção gramatical. toriamente, a quantidade de maneiras com que essa escolha
poderá ser feita será superior a 490.
A respeito de orientações do Manual de Redação da Presidên-
cia da República (MRPR), 3ª edição, de 27/12/2018, julgue o 24 Considere que, entre os 12 Agentes Penitenciários, existem 3
item a seguir. mulheres. Um Agente é escolhido ao acaso. A chance de que
seja escolhida uma mulher será inferior a 26%.
15 A correspondência enviada por um Delegado a um Juiz de
Direito deve empregar o pronome de tratamento “Vossa Ex-
INFORMÁTICA
celência” para referir-se ao magistrado. FABRÍCIO MELO

ÉTICA De acordo com conhecimentos relacionados ao Power BI, julgue


KÁTIA LIMA/GUSTAVO SCATOLINO o próximo item.

Sobre ética no serviço público, julgue os itens: 25 Com o Power BI Desktop, você pode se conectar a muitos
tipos de dados diferentes. Essas fontes incluem fontes de da-
16 No serviço público, as regras imperativas são aquelas que dos básicas, como um arquivo do Microsoft Excel. Você pode
orientam o sujeito ético a realizar ou construir o que se deseja. se conectar a serviços online que contêm todo tipo de dados,
como o Salesforce, o Microsoft Dynamics, o Armazenamen-
17 Servidor público que atende mal o usuário comete dano mo- to de Blobs do Azure e muito mais.
ral contra ele e desvio ético de conduta.
Sobre conceito de banco de dados, julgue o item.
Sobre a responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídi-
cas pela prática de atos contra a Administração Pública, julgue o 26 Um banco de dados é considerado dados estruturados.
item a seguir.
Sobre conceitos relacionados à tecnologia e a ferramentas relacio-
18 A responsabilização da pessoa jurídica não exclui a respon- nadas à Internet, julgue o próximo item.
sabilidade individual de seus dirigentes ou administradores
ou de qualquer pessoa natural, autora, coautora ou partícipe 27 O LinkedIn é uma rede social profissional, focada em gerar co-
do ato ilícito. nexões e relacionamentos. Nela, os profissionais podem criar
seus currículos, buscar empregos e fazer contato com pessoas
do mundo inteiro. Já as empresas conseguem buscar candida-
RACIOCÍNIO LÓGICO
MARCELO LEITE tos ideais para suas vagas e perfis de clientes em potencial.

Considere a proposição P: Sobre conceitos relacionados à segurança da informação,


P: Paulo está triste, pois ele está chorando. julgue o item.
Com base na proposição P, julgue os itens a seguir.
28 O firewall não é capaz de impedir ataques de hackers nem
19 A proposição P é equivalente a “Se Paulo está triste, então ele ataques de vírus.
está chorando”.

20 A sentença “Ele está chorando” é a conclusão da proposição P.

21 A sentença P é equivalente a “Se Paulo não está triste, então


ele não está chorando”.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

Sobre a figura e conhecimentos relacionados a sistemas de armaze- CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS


namento em disco e sistema de replicação de dados, julgue o item.

DIREITO CONSTITUCIONAL
RICARDO BLANCO

Julgue os itens sobre os direitos fundamentais.

31 O habeas corpus é meio processual destinado à proteção do


direito de ir e vir ameaçado por ilegalidade ou abuso de po-
der. Daí a impropriedade desse instrumento processual para
solver controvérsia cível. Ainda que se admita que a ação de
improbidade administrativa tem natureza penal, não há como
trancá-la em habeas corpus, porquanto as sanções previstas
na Lei n. 8.429/1992 não consubstanciam risco à liberdade
de locomoção.

32 Em regra, o Estado não está obrigado a dispensar medica-


mento não constante de lista do Sistema Único de Saúde. O
reconhecimento do direito individual ao fornecimento, pelo
Estado, de medicamento de alto custo, não incluído em polí-
tica nacional de medicamentos ou em programa de medica-
mentos de dispensação em caráter excepcional, constante de
rol dos aprovados, depende da demonstração da imprescin-
dibilidade (adequação e necessidade), da impossibilidade de
substituição e da incapacidade financeira do enfermo.

Julgue os itens sobre os direitos fundamentais.


Fonte: www.oracle.com
33 O cargo de Presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ)
29 O esquema da figura é uma representação de um sistema de é privativo de brasileiro nato.
replicação de dados.
34 A lei poderá estabelecer distinção entre brasileiros natos e na-
turalizados, salvo nos casos previstos na Constituição Federal.

35 A lei penal mais grave aplica-se ao crime continuado ou ao


crime permanente, se a sua vigência é anterior à cessação da
continuidade ou da permanência.

36 O direito à segurança é prerrogativa constitucional indispo-


nível, garantida mediante a implementação de políticas pú-
blicas, impondo ao Estado a obrigação de criar condições
objetivas que possibilitem o efetivo acesso a tal serviço. Não
é possível ao Poder Judiciário determinar a implementação
30 Ao clicar no botão , serão preenchidas as células A7, B7 pelo Estado, quando inadimplente, de políticas públicas cons-
e C7 com o resultado da soma dos valores selecionados dos titucionalmente previstas, sem que haja ingerência em ques-
intervalos de A1:A6, B1:B6 e C1:C6. tão que envolve o poder discricionário do Poder Executivo.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

Julgue os itens sobre Segurança Pública. DIREITO PROCESSUAL PENAL


ÉRICO PALAZZO
37 Às polícias militares cabem a polícia ostensiva e a preser-
vação da ordem pública; aos corpos de bombeiros militares, 48 O inquérito policial é ato privativo da autoridade policial. O
além das atribuições definidas em lei, incumbe a execução de desindiciamento, por sua vez, só pode ser procedido pelo Mi-
atividades de defesa civil. nistério Público.

38 Às polícias penais, vinculadas ao órgão administrador do sis- 49 A participação de membro do Ministério Público na fase in-
tema penal da unidade federativa a que pertencem, cabe a vestigatória criminal acarreta o seu impedimento ou suspei-
segurança dos estabelecimentos penais. ção para o oferecimento da denúncia.

DIREITO PENAL 50 É obrigatória a presença do defensor do réu no interrogatório


judicial, ocorrido durante a instrução processual penal. Por
(GERAL E ESPECIAL) outro lado, a presença do defensor não se faz necessária no
WALLACE FRANÇA interrogatório policial, ocorrido durante o auto de prisão em
flagrante ou inquérito policial.
Tendo como base as disposições previstas no Código Penal, bem
como posicionamentos doutrinários e jurisprudenciais, julgue os
51 A ação penal de iniciativa privada é indivisível.
itens a seguir.

52 O acordo de não persecução penal pode ser concedido quan-


39 Conforme entendimento sumular do STF, não se aplica o
do o investigado confessar a prática da infração penal e esta
princípio da insignificância aos crimes praticados no âmbito
tiver pena máxima de 4 anos.
da violência doméstica e familiar contra a mulher, sendo que
tal inaplicabilidade se estende às contravenções penais prati-
53 O tempo de cumprimento de prisão domiciliar, substitutiva
cadas no mesmo contexto.
da prisão preventiva, deve ser reconhecido como pena efe-
tivamente cumprida para fins de detração da pena, em ho-
40 Diante de crime continuado ou permanente em que seus atos
menagem ao princípio da proporcionalidade e em apreço ao
foram praticados sob a vigência de duas leis, o Juiz deverá
princípio do non bis in idem.
aplicar a lei vigente ao tempo do início da continuidade ou
permanência.
54 Deverá o Juiz substituir a prisão preventiva pela domiciliar
quando a agente for mãe de criança, desde que não tenha co-
41 Adota-se a teoria unitária para a definição do lugar do crime
metido crime com violência ou grave ameaça a pessoa, tam-
no Código Penal.
pouco contra seu filho ou dependente.
42 Em relação ao tempo do crime, o Código Penal adota a teo-
55 A fiança poderá ser prestada em dinheiro, pedras, objetos ou
ria da ação.
metais preciosos, títulos da dívida pública, federal, estadual
ou municipal, ou em hipoteca inscrita em primeiro lugar.
43 Utiliza-se o processo hipotético de eliminação de Thyren para
a diferenciação entre crime tentado e desistência voluntária.
DIREITO ADMINISTRATIVO
44 Entende a maioria da doutrina que o Código Penal adotou a te- RICARDO BLANCO
oria da ratio essendi para a relação entre fato típico e ilicitude.
Julgue o item em relação ao poder de polícia.
45 São princípios aplicáveis ao conflito aparente de normas pe-
nais a especialidade, a subsidiariedade, a fragmentariedade e 56 O STF decidiu que é constitucional a delegação da atividade
a intervenção mínima. de policiamento de trânsito à Empresa Pública de Transporte
e Trânsito de Belo Horizonte – BHTrans, inclusive quanto à
46 Somente nos casos de legítima defesa, o agente deverá res- aplicação de multas.
ponder pelo excesso doloso ou culposo praticado.
Julgue o item em relação à responsabilidade civil do Estado.
47 Considera-se tentativa abandonada quando o agente pratica
todos os atos executórios e, mesmo assim, o crime não se 57 A teoria do risco integral, admitida no Brasil, no caso de aci-
consuma por circunstâncias alheias à sua vontade. dentes nucleares, permite as excludentes de responsabilidades.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

Julgue os itens em relação à Lei n. 9.784/1999. Julgue os itens a seguir de acordo com as Regras Mínimas das
Nações Unidas para o Tratamento de Reclusos.
58 A competência é irrenunciável e se exerce pelos órgãos admi-
nistrativos a que foi atribuída como própria, salvo os casos de 67 As regras têm como objetivo regular a administração de ins-
delegação e avocação legalmente admitidos. tituições criadas em particular para jovens, como reformató-
rios ou centros educativos.
59 Será permitida, em caráter excepcional e por motivos rele-
vantes devidamente justificados, a avocação temporária de 68 Jovens presos devem receber treinamento físico e de lazer
competência atribuída a órgão hierarquicamente inferior. durante o período de exercício. Para este fim, espaço, instala-
ções e equipamentos devem ser providenciados.
Julgue os itens em relação à Lei n. 8.112/1990.
69 Os indivíduos designados pelo preso para receberem as in-
60 A reintegração é a reinvestidura do servidor estável no car- formações sobre sua saúde devem ser notificados pelo dire-
go anteriormente ocupado, ou no cargo resultante de sua tor em caso de doença grave, ferimento ou transferência para
transformação, quando invalidada a sua demissão por deci- uma instituição médica.
são administrativa ou judicial, com ressarcimento de todas
as vantagens. 70 A administração prisional deve promover seleção cuidadosa
de funcionários de todos os níveis, uma vez que a adminis-
61 Remoção é o deslocamento do servidor, a pedido ou de ofício, tração adequada da unidade prisional depende da integridade,
no âmbito do mesmo quadro, com ou sem mudança de sede. da humanidade, da capacidade profissional e da adequação
para o trabalho de seus funcionários.
62 Contrato de repasse é instrumento administrativo, de inte-
resse recíproco, por meio do qual a transferência dos recur- 71 As presas devem ser atendidas e supervisionadas somente
sos financeiros se processa por intermédio de instituição ou por agentes femininas. Entretanto, isso não impede que mem-
agente financeiro público federal, que atua como mandatá- bros homens da equipe, especialmente médicos e professo-
rio da União. res, desempenhem suas atividades profissionais em unidades
prisionais ou nas áreas destinadas a mulheres.
63 A entidade contratante ou interveniente, bem como os seus
agentes que fizerem parte do ciclo de transferência de re-
cursos, são responsáveis, para todos os efeitos, pelos atos de LEGISLAÇÃO ESPECIAL
DIEGO FONTES
acompanhamento que efetuar.

72 Nos termos da Lei n. 12.850/2013, o retardamento da inter-


DIREITOS HUMANOS venção policial ou administrativa será previamente autoriza-
THIAGO MEDEIROS do pelo Juiz competente, que, se for o caso, estabelecerá os
seus limites e comunicará ao Ministério Público.
Julgue as assertivas a seguir de acordo com o texto da Declaração
Universal dos Direitos Humanos.
73 A Lei n. 9.613/1998 não admite a ação controlada ou a infil-
tração de agentes.
64 De acordo com o preâmbulo da DUDH, o reconhecimento da
dignidade inerente a todos os membros da família humana e
74 Segundo a Lei Antitortura (Lei n. 9.455/1997), aumenta-se a
seus direitos iguais e inalienáveis é o fundamento da liberda-
pena de um sexto até um terço, entre outras razões, se o crime
de, da justiça e da paz no mundo.
é cometido contra criança, gestante, portador de deficiência,
adolescente ou maior de 60 (sessenta) anos.
65 Todos os Membros da DUDH deverão resolver suas contro-
vérsias internacionais por meios pacíficos, de modo que não
75 De acordo com a Lei n. 12.846/2013, a pessoa jurídica será
sejam ameaçadas a paz, a segurança e a justiça internacionais.
representada no processo administrativo na forma do seu es-
tatuto ou contrato social.
66 De acordo com a DUDH, a vida humana deve ser protegida
desde o momento da concepção.
76 Cometerá crime de abuso de autoridade o magistrado que
decretar condução coercitiva de testemunha ou investigado,
mesmo com prévia intimação de comparecimento ao juízo
não acatada.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

77 Constitui ato de improbidade administrativa que importa en- 86 Poderá ser atribuído horário especial de trabalho aos presos
riquecimento ilícito frustrar a licitude de concurso público. designados para os serviços de conservação e manutenção do
estabelecimento penal.
78 De acordo com a jurisprudência do STJ, caracteriza ilícito
penal o porte ilegal de arma de fogo de uso permitido (art. 14 87 A prestação de trabalho externo, a ser autorizada pelo Juiz da
da Lei n. 10.826/2003) ou de arma de fogo de uso restrito (art. Execução, dependerá de aptidão, disciplina e responsabilida-
16 da Lei n. 10.826/2003) com registro de cautela vencido. de, além do cumprimento mínimo de 1/6 (um sexto) da pena.

79 Estefânio foi preso em flagrante transportando 4,4 kg de fo- 88 O direito do preso de manter contato com o mundo exterior
lhas de coca, adquiridas na Bolívia, tendo a substância sido por meio de correspondência escrita, da leitura e de outros
encontrada no estepe do seu veículo. As folhas seriam trans- meios de informação que não comprometam a moral e os
portadas até Uberlândia/MG para rituais de mascar, fazer bons costumes, pode ser suspenso ou restringido tão somente
infusão de chá e até mesmo bolo, rituais esses associados à mediante ato motivado do Juiz da Execução.
prática religiosa indígena de instituto ao qual pertenceria o
acusado. De acordo com a Lei n. 11.343/2006 e com a juris- 89 O preso submetido ao RDD terá participação em audiências
prudência dos Tribunais Superiores, Estefânio não cometeu judiciais obrigatoriamente por videoconferência, vedada a
crime algum. participação do defensor no mesmo ambiente do preso.

80 A partir do Pacote Anticrime (Lei n. 13.964/2019), passou a 90 Ao Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária,
ser considerado hediondo o crime de tráfico internacional de no exercício de suas atividades, em âmbito federal ou estadu-
arma de fogo, acessório ou munição, previsto no art. 18 da al, incumbe promover a avaliação periódica do sistema crimi-
Lei n. 10.826, de 22 de dezembro de 2003. nal para a sua adequação às necessidades do País.

91 O Departamento Penitenciário Nacional, subordinado ao Mi-


CONHECIMENTOS nistério da Justiça, é órgão consultivo e fiscalizador da exe-
COMPLEMENTARES cução da pena.

EXECUÇÃO PENAL 92 Segundo a LEP, a penitenciária de homens será construída


DIEGO FONTES/RAFAEL DE OLIVEIRA em local afastado do centro urbano, à distância que não res-
trinja a visitação.
81 Constitui falta grave a recusa do condenado em submeter-se
ao procedimento de identificação do perfil genético. 93 Quando por motivo de falecimento ou doença grave do côn-
juge, companheira, ascendente, descendente ou irmão ou
82 O estabelecimento disporá de instalações e serviços que aten- necessidade de tratamento médico, os condenados que cum-
dam aos presos nas suas necessidades pessoais, além de lo- prem pena em regime fechado ou semiaberto e os presos
cais destinados à venda de produtos e objetos não permitidos provisórios poderão obter permissão para sair do estabele-
e não fornecidos pela Administração. cimento, dispensada a escolta, por autorização do diretor do
estabelecimento onde se encontra o preso.
83 Às Unidades da Federação a Lei n. 7.210/1984 faculta a pres-
tação de auxílio estrutural, pessoal e material à Defensoria 94 O preso impossibilitado, por acidente, de prosseguir no traba-
Pública, no exercício de suas funções, dentro e fora dos esta- lho ou nos estudos continuará a beneficiar-se com a remição.
belecimentos penais.
95 De acordo com o anexo I, da Portaria Ministerial n.
84 De acordo com a LEP, as atividades educacionais podem ser 4.226/2010, o uso da força por agentes de Segurança Pública
objeto de convênio com entidades públicas ou particulares deverá obedecer aos princípios da legalidade, da necessidade,
que instalem escolas ou ofereçam cursos especializados. da proporcionalidade, da moderação e da conveniência.

85 O trabalho do preso será remunerado, mediante prévia tabela, 96 Conforme o grau de periculosidade do investigado ou a loca-
não podendo a remuneração ser inferior a 3/5 (três quintos) lidade em que se encontra o agente de segurança em operação
do salário-mínimo. policial, o ato de apontar arma de fogo contra tais pessoas
durante os procedimentos de abordagem deverá ser uma prá-
tica rotineira.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

DEPARTAMENTO 104 Um grande empecilho enfrentado pelos operadores da inves-


tigação policial diz respeito à dificuldade em pesquisar e con-
PENITENCIÁRIO NACIONAL firmar dados dos investigados em tempo hábil, bem como o
EDUARDO GALANTE/DEUSDEDY SOLANO/DIEGO
compartilhamento dessas informações entre os órgãos, não
FONTES/RAFAEL DE OLIVEIRA/RODRIGO CARDOSO
somente os congêneres da área de segurança e justiça, mas
também com aqueles que dão o suporte necessário nos gran-
A respeito do Plano Nacional de Política Criminal e Penitenciária
2020 – 2023, julgue os itens a seguir. des casos, a exemplo da Receita Federal, do Conselho de
Controle de Atividades Financeiras (COAF), da Controlado-
97 Enquanto a prevenção não alcança os níveis desejados, ria-Geral da União (CGU) etc.
pode-se prescindir da repressão, que ainda possui papel de
Leia parte da reportagem postada em 27.08.2020 pelo Correio Bra-
relevo nas políticas de Segurança Pública e de Justiça Crimi-
siliense e, tendo ela como base, levando-se em consideração o dis-
nal no País.
posto na Lei n. 11.671/2008 e seu decreto regulamentar (Decreto
n. 6.877/2008), julgue os três itens a seguir.
98 A população carcerária no Brasil, nos últimos anos, cresceu
aritmeticamente. Texto 1
“A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira (27/8),
99 Quanto à questão das drogas, sem ingressar no debate so- a Operação Pavo Real com o objetivo de desmontar uma organi-
bre a criminalização ou não do uso para fins recreativos, zação criminosa acusada de lavagem e ocultação de bens, direi-
é necessária uma política mais voltada para a redução de tos e valores por meio do tráfico internacional de drogas. Nesta
danos, o que abrange a adoção de estratégia pertinente para fase, foram cumpridos 21 mandados de prisão, sendo 16 preven-
diminuir a violência. tivas e cinco temporárias, e 67 mandados de busca e apreensão.
Foram alvos locais nos estados de Rondônia, Mato Grosso do Sul,
100 Aqueles que praticam crimes de homicídio, pelo menos em São Paulo, Santa Catarina e Distrito Federal. Todos os mandados
sua maioria, possuem mais medo de morrer do que eventual- foram expedidos pela 3ª Vara da Justiça Federal em Rondônia,
mente de serem investigados, julgados ou presos. especializada em crimes praticados por organizações criminosas,
contra o sistema financeiro e lavagem de dinheiro.
101 A Política Nacional de Segurança Pública e Defesa Social
https://www.correiobraziliense.com.br/cidades-df/2020/08/4871449-pf-cumpre-
vem promovendo a cooperação e o compartilhamento de in- -mandados-no-df-para-desmontar-organizacao-criminosa.html
teligência entre as polícias federal e estaduais, com a imple-
mentação do Sistema Único de Segurança Pública – Susp. 105 As pessoas alvo das prisões provisórias realizadas com base
em processo de competência da Justiça Federal, conforme
102 No afã de contribuir para o avanço quantitativo da repres- verificado no texto 1, deverão, necessariamente, ser encami-
são no País, mormente no que concerne ao enfrentamento nhadas a presídios federais.
dos crimes violentos, das organizações criminosas e da cor-
rupção, como pretende o novo governo sob o protagonismo 106 Se um dos presos for do sexo feminino, não poderá ocorrer
do MJSP, será necessário buscar experiências tão somente sua inclusão em estabelecimento penal federal, tendo em
fora do Brasil. vista expressa vedação na lei que trata sobre a transferência
e inclusão de presos em estabelecimentos penais de segu-
103 Como primeira e essencial proposta para o aprimoramento rança máxima.
da repressão ao crime, propõe-se que haja uma conjunção de
esforços tanto no aprimoramento da legislação como na von- 107 A pessoa identificada como líder da organização criminosa
tade política por parte dos governos nos três níveis (federal, poderá, por este motivo, ter solicitada sua transferência para
estadual e municipal), para que realmente haja uma maior in- estabelecimento penal de segurança máxima.
tegração entre os atores e órgãos que compõem o Sistema de
Segurança e Justiça, especialmente no que diz respeito à Po-
lícia Judiciária, à Defensoria Pública, à ABIN, ao Ministério
Público e ao Poder Judiciário.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

Ainda de acordo com a Lei Federal n. 11.671/2008, que dispõe 115 Segundo a Portaria n. 199/2018, manter controle, por meio
sobre a transferência e a inclusão de presos em estabelecimentos de sistema de gerenciamento, banco de dados informatizado,
penais federais e seu Decreto Regulamentar n. 6.877/2009, analise concernente à população carcerária do Sistema Penitenciário
os três itens a seguir. Federal, propor diretrizes para a organização da segurança
nas penitenciárias e fornecer apoio nas movimentações de
108 O processo de inclusão e de transferência, de caráter excepcio- presos do Sistema Penitenciário Federal é competência da
nal e temporário, terá início mediante requerimento da autori- Coordenação-Geral de Classificação, Movimentação e Segu-
dade administrativa, do Ministério Público ou do próprio preso. rança Penitenciária.
O requerimento deverá conter os motivos que justifiquem a
necessidade da medida, dispensando a documentação referente. 116 Conforme consta na Portaria n. 199/2018, os casos omissos e
as dúvidas surgidas na aplicação desse Regimento Interno se-
109 Instruídos os autos do processo de transferência, o Departa- rão solucionados pelo Governador do respectivo estado onde
mento Penitenciário Nacional – DEPEN, ao ser ouvido, in- encontra-se instalado o presídio federal em que tal dúvida
dicará o estabelecimento penal federal mais adequado, bem foi gerada.
como opinará sobre a pertinência da inclusão ou da transfe-
rência, podendo solicitar diligências complementares, inclu- Com fundamento na Lei n. 11.907/2009, julgue os seguintes itens.
sive sobre o histórico criminal do preso.
117 A pontuação referente à GDAPEN (Gratificação de Desem-
110 Os estados e o Distrito Federal poderão construir estabeleci- penho de Atividade de Agente Penitenciário Federal) é distri-
mentos penais de segurança máxima, ou adaptar os já exis- buída em até vinte pontos percentuais em função dos resul-
tentes, aos quais será aplicável, no que couber, o disposto na tados obtidos na avaliação de desempenho institucional e até
Lei n. 11.671/2008. oitenta pontos percentuais em função dos resultados obtidos
na avaliação de desempenho individual.
Julgue os itens a seguir a respeito da Lei n. 11.473/2007.
118 A jornada de trabalho dos integrantes da Carreira de Agente
111 Segundo a Lei n. 11.473/2007, a União deverá firmar convê- Penitenciário Federal é de quarenta horas semanais. Nos ca-
nio com os estados, com o Distrito Federal e com os muni- sos aos quais se aplique o regime de trabalho por plantões,
cípios para executar atividades e serviços imprescindíveis à a jornada de trabalho será de até cento e noventa e duas
preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas horas mensais.
e do patrimônio.
Julgue os itens a seguir, considerando o Decreto n. 6.049/2007.
112 Entre as atividades e serviços imprescindíveis à preservação
da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patri- 119 Trabalhar no decorrer da pena é direito do preso que estiver
mônio, para fins dos convênios de cooperação federativa tra- cumprindo pena em estabelecimento penal federal.
tados pela Lei n. 11.473/2007, inclui-se o apoio às atividades
de conservação e policiamento ambiental. 120 Possuir indevidamente instrumento capaz de ofender a inte-
gridade física de outrem é considerado falta disciplinar de
A respeito da Portaria n. 199/2018, julgue os itens a seguir. natureza grave.

113 Entre as finalidades do Departamento Penitenciário Nacional


– DEPEN, constam a assistência técnica aos entes federativos
na implementação dos princípios e das regras da execução
penal e o planejamento e coordenação da política nacional de
serviços penais.

114 De acordo com a Portaria n. 199/2018, uma das atribuições


da Divisão de Contabilidade e Controle é realizar estudos e
pesquisas exploratórios visando a aperfeiçoar sistemas e mé-
todos de trabalho da Coordenação e à implementação de ges-
tão estratégica de pessoas, promovendo a qualidade de vida
no trabalho.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

PROVA DISCURSIVA
DIOGO ALVES

• Nesta prova, faça o que se pede, usando, caso deseje, o espaço para rascunho indicado no presente caderno. Em seguida, transcreva
o texto para a FOLHA DE TEXTO DEFINITIVO DA PROVA DISCURSIVA, no local apropriado, pois não serão avaliados frag-
mentos de texto escritos em locais indevidos.
• Qualquer fragmento de texto que ultrapassar a extensão máxima de linhas disponibilizadas será desconsiderado.
• Na folha de texto definitivo, identifique-se apenas na primeira página, pois não será avaliado o texto que apresentar qualquer assi-
natura ou marca identificadora fora do local apropriado.
• Ao domínio do conteúdo serão atribuídos até 20,00 pontos, dos quais até 1,00 ponto será atribuído ao quesito apresentação (legibi-
lidade, respeito às margens e indicação de parágrafos) e estrutura textual (organização das ideias em texto estruturado).

TEXTO MOTIVADOR

Na última década, a questão da segurança pública passou a ser considerada problema fundamental e principal desafio ao estado
de direito no Brasil. A segurança ganhou enorme visibilidade pública e jamais, em nossa história recente, esteve tão presente nos
debates tanto de especialistas como do público em geral. Os problemas relacionados com o aumento das taxas de criminalidade,
o aumento da sensação de insegurança, sobretudo nos grandes centros urbanos, a degradação do espaço público, as dificuldades
relacionadas à reforma das instituições da administração da justiça criminal, a violência policial, a ineficiência preventiva de nossas
instituições, a superpopulação nos presídios, rebeliões, fugas, degradação das condições de internação de jovens em conflito com a
lei, corrupção, aumento dos custos operacionais do sistema, problema relacionados à eficiência da investigação criminal e das pe-
rícias policiais e morosidade judicial, entre tantos outros, representam desafios para o sucesso do processo de consolidação política
da democracia no Brasil. A amplitude dos temas e problemas afetos à segurança pública alerta para a necessidade de qualificação
do debate sobre segurança e para a incorporação de novos atores, cenários e paradigmas às políticas públicas.

Fonte: http://www.observatoriodeseguranca.org/a-seguranca-publica-no-brasil/ (com adaptações).

Considerando que o fragmento de texto acima tem caráter unicamente motivador, redija um texto dissertativo acerca do seguinte tema:

POLÍTICAS POLICIAIS NO CONTEXTO DEMOCRÁTICO

Ao elaborar seu texto, aborde, necessariamente, os seguintes aspectos:


1) Principais problemas de implementação das políticas policiais na atualidade; [valor: 6,50 pontos]
2) Discorra a respeito da violência como um problema público; [valor: 6,50 pontos]
3) Accountability e polícia. [valor: 6,00 pontos]
SIMULADO PREPARATÓRIO PARA CONCURSO PÚBLICO
DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL
AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

GABARITO

Item 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
Gabarito E C C E E C E C C E E C E C C E C C E E

Item 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40
Gabarito C C C C C C C E C C C C C E C E C C E E

Item 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 56 57 58 59 60
Gabarito C C E E E E E E E C C E C C C C E C C C

Item 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80
Gabarito C C C C E E E C C C C E E C C E E C E C

Item 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100
Gabarito C E E C E C E E E C E C E C C E E E C C

Item 101 102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120
Gabarito C E E C E E C E C C E C C E C E E C C C
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

CONHECIMENTOS GERAIS 2 O texto apresenta flashes de cenários e personagens, entre-


meados de reflexões do narrador, em um misto de breves nar-
rações combinadas com descrições.
GRAMÁTICA E TEXTO
MÁRCIO WESLEY Certo.
Conforme o narrador informa no segundo parágrafo, ele obser-
Texto a seguir para responder aos itens de 1 a 14. va flashes do dia de sua morte e passa a descrever esses momen-
tos, com cenários (Lua, brisa do final da tarde) e personagens (o
1  Não adianta explicar. Você não vai entender. homem com jornal na varanda, o garoto na escada). Nesses fla-
 Às vezes, como num sonho, vejo o dia da minha morte. shes, o narrador mistura descrições com sequências de fatos ou
É uma coisa meio espírita, um flash. E, embora a mulher não de ações. A sequência de fatos e de ações caracteriza narração.
apareça, sei que é por causa dela que estão me matando. E
5 tenho tempo de saber que não me deixa infeliz o desfecho da 3 Embora o narrador-personagem mostre o flash do dia de sua
nossa história. Terá valido a pena.
morte, nesse dia ele aparece cercado de momentos cheios de
 Hoje, a Lua está transitando por sua casa astrológica
manifestações de vida.
favorita. Câncer. Uma criança nascida neste dia terá perso-
nalidade calma e cordata. Gente boa, portanto. Sofrerá num
Certo.
10 lugar como este.
O narrador informa, inicialmente, que às vezes vê o dia de sua
 Sopra uma brisa vinda do rio e a noite está silenciosa e
morte. Entretanto, quando apresenta sua visão desse dia, ele
com um cheiro de dama-da-noite tão intenso que chega a ser
mostra momentos cheios de vida à sua volta: o nascimento pos-
enjoativo. Faz calor ainda. À tarde, vi pássaros voando em
sível de uma criança nesse dia, pássaros ao entardecer, homem
formação rumo ao norte. Não demora e teremos frio. Menos
lendo jornal na varanda, garoto na escada ouvindo conversas.
15 aqui, claro.
 O homem que sai na varanda da pensão é calvo e bar-
4 Na primeira linha do texto, logo após “explicar”, é correto
rigudo, e usa camiseta, bermuda listrada e chinelos. Ele diz
empregar vírgula e escrever “pois”, mantendo-se o sentido
um boa-noite torcendo a boca — derrame? — e senta-se na
cadeira de palhinha. Abre o jornal com suas mãos micóticas textual e preservando a correção gramatical.
20 e passa a grunhir a cada notícia que lê. Tosse, bufa. O mais
Errado.
próximo que um ser humano pode chegar de um bovino.
Tudo certo com o uso da vírgula e o sentido adequado da con-
 Um garoto da redondeza vem sentar-se nos degraus da
junção “pois” como explicação. Porém, faltou um detalhe:
escada, como já aconteceu em outras noites. Não gosta de
a questão precisava informar a mudança para minúscula em
conversar, mas fica ali, ouvindo a prosa alheia. As roupas dele
“você” depois das alterações. Sem mencionar a minúscula
25 são ordinárias, porém limpas. O garoto tem altivez no olhar,
necessária aí, o resultado é uma frase com erro no emprego
uma espécie de confiança em estar no mundo. Algo secreto
de maiúscula.
na cabeça dele, que não consegue se exprimir ainda, mas que
o informa: você é melhor do que essa gente ao seu redor. É só
uma questão de tempo para que todos saibam disso. 5 No trecho “sei que é por causa dela que estão me matando”
(segundo parágrafo), a palavra “que” ocorre duas vezes como
AQUINO, Marçal. Eu receberia as piores notícias dos seus conectivo para introduzir oração.
lindos lábios. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.
Errado.
Acerca das informações do texto, julgue os itens seguintes. Somente a primeira ocorrência introduz oração subordinada
substantiva objetiva direta. A segunda ocorrência compõe a ex-
1 Depreende-se do texto que, apesar da situação adversa em pressão expletiva “é que”, ou seja, trata-se de um mero elemen-
que se encontra, o personagem narrador mostra-se feliz com to de realce, sem valor de conectivo oracional.
o desfecho de sua história.
6 No terceiro parágrafo, após “casa astrológica favorita”, é cor-
Errado. reto substituir o ponto por dois-pontos, desde que se ajuste a
Lemos no segundo parágrafo: “E tenho tempo para saber que inicial seguinte para minúscula.
não me deixa infeliz o desfecho da nossa história.” O narrador-
-personagem apenas nega que esteja infeliz. Isso não basta para Certo.
dizermos que ele se mostra feliz. Ele parece mais resignado do Logo a seguir, a palavra “câncer”, devidamente com inicial mi-
que propriamente feliz. núscula agora após dois-pontos, constitui aposto explicativo.
Fica correto o emprego dos dois-pontos.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

7 Em “não me deixa infeliz” (segundo parágrafo), o sujeito de 12 Ao reescrever “Faz calor ainda” (quarto parágrafo) como
“deixa” está elíptico e refere-se a “ela”, a mulher citada no “Nesses dias fazem calor ainda”, haverá incorreção gramatical.
mesmo parágrafo.
Certo.
Errado. O plural “nesses dias” exerce função sintática de adjunto ad-
O sujeito não está elíptico. Esse sujeito está escrito na mes- verbial de tempo. Não se trata de sujeito. Ocorreu aí o verbo
ma oração “não me deixa infeliz o desfecho da nossa história”. “fazer” com sentido de clima (faz calor). Nesse sentido, o verbo
Trata-se de sujeito escrito após o verbo: “o desfecho da nossa “fazer” fica sem sujeito. Como verbo sem sujeito, a regra é per-
história”. Em ordem direta, escreveremos: o desfecho da nossa manecer em 3ª pessoa singular (faz).
história não me deixa infeliz.
13 No sexto parágrafo, em “vem sentar-se”, a anteposição do
8 Haverá prejuízo gramatical com a inserção de acento indica- pronome “se” ao infinitivo acarretaria prejuízo gramatical.
tivo de crase em “Terá valido a pena.” (segundo parágrafo).
Errado.
Certo. Com verbo no infinitivo, fica facultativo empregar próclise ou
O sujeito para “terá valido” é retomado na frase anterior (nos- ênclise: vem se sentar (correto), vem sentar-se (correto). É im-
sa história). O verbo “valer” adquire sentido de “compensar”. portante observar que não existe palavra atrativa antes da locu-
Reescrevendo: nossa história terá compensado a pena. O sen- ção verbal, por isso a redação “vem se sentar”.
tido é de verbo transitivo direto: valer a pena, valer o sofri-
mento, compensar o esforço. Portanto, o termo “a pena” exer- 14 Em “mas que o informa” (último parágrafo), a substituição
ceu função sintática de objeto direto, sem preposição inicial, de “o” por “lhe” preserva informações do texto e a corre-
por isso sem crase. ção gramatical.

9 A inserção de vírgula imediatamente após “vinda do rio” (iní- Certo.


cio do quarto parágrafo) preserva a correção gramatical e as Para o verbo “informar”, o trecho após dois-pontos preencheu
informações do texto. a função de um complemento de assunto (sobre o que se infor-
mou alguém). O pronome “o” preencheu a função de um com-
Certo. plemento de pessoa para quem se informou algum assunto. Se-
Logo após “vinda do rio”, apareceu a conjunção “e” entre ora- gundo as normas de regência verbal, o verbo “informar” pode
ções que possuem sujeitos diferentes. A vírgula é correta nes- ter complemento de pessoa como objeto direto e complemento
sa situação. de assunto como objeto indireto, ou pode ter complemento de
pessoa como objeto indireto e complemento de assunto como
10 De acordo com normas da nova ortografia, é necessário reti- objeto direto. Como o trecho após “dois-pontos” já cumpriu o
rar o hífen de “dama-da-noite” (quarto parágrafo). papel de complemento de assunto, mas ficará sem preposição
por causa dos dois-pontos, então é correto empregar o pronome
Errado. “lhe” em lugar de “o”. Assim, o pronome “lhe” assume correta-
Conforme a nova ortografia, o hífen é mantido em nomes de mente a função de objeto indireto. A referência é mantida como
espécies vegetais e animais. “o garoto” de quem o narrador estava tratando.

11 No trecho “com um cheiro de dama-da-noite tão intenso que A respeito de orientações do Manual de Redação da Presidên-
cia da República (MRPR), 3ª edição, de 27/12/2018, julgue o
chega a ser enjoativo”, a conjunção “que” introduz oração
item a seguir.
que informa conclusão.

15 A correspondência enviada por um Delegado a um Juiz de


Errado.
Informa consequência. A estrutura “tão...que” é típica para in- Direito deve empregar o pronome de tratamento “Vossa Ex-
dicar a palavra “que” como início de uma consequência. Para celência” para referir-se ao magistrado.
indicar conclusão, existem outras construções que empregam
conjunções tipicamente conclusivas: portanto, por isso, por Certo.
conseguinte, então, logo... Segundo o MRPR, Juiz de Direito é tratado como “Vossa Ex-
celência”. Este é o pronome de tratamento adequado. Cuida-
do: o enunciado perguntou apenas sobre regras do MRPR; não
perguntou sobre o Decreto n. 9.758, de 11/4/2019; mesmo que
perguntasse sobre esse decreto, é necessário saber que ele não
alterou normas de tratamento para cargos do Poder Judiciário,
mas somente para cargos do Poder Executivo Federal.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

ÉTICA 20 A sentença “Ele está chorando” é a conclusão da proposição P.


KÁTIA LIMA/GUSTAVO SCATOLINO
Errado.
Sobre ética no serviço público, julgue os itens: O “pois’ presente na proposição P é explicativo, representa um
“divisor de águas” e divide na seguinte forma: o que está an-
tes do “pois” representa a CONCLUSÃO e o que está após o
16 No serviço público, as regras imperativas são aquelas que
“pois” representa a PREMISSA. Assim, a conclusão será “Pau-
orientam o sujeito ético a realizar ou construir o que se deseja.
lo está triste”.
Errado.
21 A sentença P é equivalente a “Se Paulo não está triste, então
Essas são regras constitutivas. As regras imperativas simples-
mente proíbem ou ordenam, pressupondo que o sujeito saiba ele não está chorando”.
fazer o que se ordena e conheça as condutas proibidas.
Certo.
O “pois” presente na proposição P é explicativo e significa
17 Servidor público que atende mal o usuário comete dano mo-
“Porque = Se”. Assim, a proposição P pode ser expressa por
ral contra ele e desvio ético de conduta.
“Paulo está triste, se ele está chorando”, cuja grafia, na ordem
direta, será “Se Paulo está chorando, então ele está triste”. A
Certo.
condicional possui a seguinte equivalência: A → B = (~B) →
Tratar mal um usuário gera dano moral e configura um
(~A). Assim, a expressão “Se Paulo está chorando (A), então
desvio ético.
ele está triste (B)” é equivalente a "Se Paulo não está triste
(~B), então ele não está chorando (~A)”.
Sobre a responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídi-
cas pela prática de atos contra a Administração Pública, julgue o
22 Caso a proposição “Paulo está triste” seja verdadeira, então a
item a seguir.
proposição P será obrigatoriamente verdadeira.
18 A responsabilização da pessoa jurídica não exclui a respon-
Certo.
sabilidade individual de seus dirigentes ou administradores
O “pois” presente na proposição P é explicativo e significa
ou de qualquer pessoa natural, autora, coautora ou partícipe
“Porque = Se”. Assim, a proposição P pode ser expressa por
do ato ilícito. “Paulo está triste, se ele está chorando”, cuja grafia, na ordem
direta, será “Se Paulo está chorando, então ele está triste”.
Certo. Como o consequente é verdadeiro, então a condicional será
Essa é a literalidade do art. 3º da Lei n. 12.846/2013: obrigatoriamente verdadeira.

Art. 3º A responsabilização da pessoa jurídica não exclui a Considere que, em certo presídio, estão lotados 12 Agentes Peni-
responsabilidade individual de seus dirigentes ou adminis- tenciários, que estão trabalhando hoje. Com base no texto, julgue
tradores ou de qualquer pessoa natural, autora, coautora ou os itens a seguir.
partícipe do ato ilícito.
23 Caso quatro Agentes Penitenciários sejam escolhidos alea-
RACIOCÍNIO LÓGICO toriamente, a quantidade de maneiras com que essa escolha
MARCELO LEITE poderá ser feita será superior a 490.

Considere a proposição P: Certo.


P: Paulo está triste, pois ele está chorando. Como a ordem dos integrantes do grupo não importa, trata-se
Com base na proposição P, julgue os itens a seguir. de uma combinação.
n!
Cn , p =
19 A proposição P é equivalente a “Se Paulo está triste, então ele p !( n − p ) !
está chorando”. Disponíveis: 12 agentes
Agrupamento: 4 agentes
Errado. 12! 12! 12.11.10.9.8!
C= = = = 495
O “pois” presente na proposição P é explicativo e significa 4!(12 − 4 ) ! 4!8!
12,4
4.3.2.1.8!
“Porque = Se”. Assim, a proposição P pode ser expressa por
“Paulo está triste, se ele está chorando”, cuja grafia, na ordem
direta, será “Se Paulo está chorando, então ele está triste.”.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

24 Considere que, entre os 12 Agentes Penitenciários, existem 3 Sobre conceito de banco de dados, julgue o item.
mulheres. Um Agente é escolhido ao acaso. A chance de que
seja escolhida uma mulher será inferior a 26%. 26 Um banco de dados é considerado dados estruturados.

Certo. Certo.
Quero 3 Os dados estruturados são aqueles organizados e representados
P( Mulher=
) = = 1/=
4 0, 25
= 25%
Total 12 com uma estrutura rígida, a qual foi previamente planejada para
armazená-los, como, por exemplo, um banco de dados, que é a
representação mais típica e comum de dados estruturados.
INFORMÁTICA Em um banco de dados, os dados são estruturados conforme
FABRÍCIO MELO
a definição de um esquema, que define como as tabelas e suas
respectivas linhas e colunas serão armazenadas. Podemos con-
De acordo com conhecimentos relacionados ao Power BI, julgue
ceituar o esquema de um banco de dados como sendo uma des-
o próximo item.
crição sobre uma organização, ou sobre o minimundo que se de-
seja representar, definindo quais dados que serão armazenados.
25 Com o Power BI Desktop, você pode se conectar a muitos
tipos de dados diferentes. Essas fontes incluem fontes de da- Sobre conceitos relacionados à tecnologia e a ferramentas relacio-
dos básicas, como um arquivo do Microsoft Excel. Você pode nadas à Internet, julgue o próximo item.
se conectar a serviços online que contêm todo tipo de dados,
como o Salesforce, o Microsoft Dynamics, o Armazenamen- 27 O LinkedIn é uma rede social profissional, focada em gerar
to de Blobs do Azure e muito mais. conexões e relacionamentos. Nela, os profissionais podem
criar seus currículos, buscar empregos e fazer contato com
Certo. pessoas do mundo inteiro. Já as empresas conseguem bus-
Além de buscarmos fontes internas, o Power BI permite a co- car candidatos ideais para suas vagas e perfis de clientes
nexão com servidores de fontes externas como citados no item.
em potencial.

Veja:
Certo.
LinkedIn é uma rede social de negócios fundada em dezembro
de 2002 e lançada em 5 de maio de 2003. É comparável a redes
de relacionamentos e é principalmente utilizada por profissio-
nais com o intuito de apresentar suas aptidões, de uma forma
que outros profissionais da mesma empresa possam endossar,
dando credibilidade ao conteúdo.

Sobre conceitos relacionados à segurança da informação,


julgue o item.

28 O firewall não é capaz de impedir ataques de hackers nem


ataques de vírus.

Errado.
O Firewall é capaz de impedir ambos os ataques. Lembrando
que ele não faz o papel de um antivírus, mas PODE impedir,
por meio de regras na filtragem de pacotes, que softwares mali-
ciosos entrem em uma rede.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

Sobre a figura e conhecimentos relacionados a sistemas de armaze- 30 Ao clicar no botão , serão preenchidas as células A7, B7
namento em disco e sistema de replicação de dados, julgue o item. e C7 com o resultado da soma dos valores selecionados dos
intervalos de A1:A6, B1:B6 e C1:C6.

Certo.
Como os valores já estão selecionados, ao clicar no botão Soma,
o Calc irá reconhecer cada coluna e irá somar os valores conti-
dos nas 3 colunas, colocando os resultados nas células abaixo
dos valores, como citado no enunciado.

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

DIREITO CONSTITUCIONAL
RICARDO BLANCO

Julgue os itens sobre os direitos fundamentais.

31 O habeas corpus é meio processual destinado à proteção do


direito de ir e vir ameaçado por ilegalidade ou abuso de po-
der. Daí a impropriedade desse instrumento processual para
solver controvérsia cível. Ainda que se admita que a ação de
improbidade administrativa tem natureza penal, não há como
trancá-la em habeas corpus, porquanto as sanções previstas
na Lei n. 8.429/1992 não consubstanciam risco à liberdade
de locomoção.

Certo.
O habeas corpus é meio processual destinado à proteção do di-
Fonte: www.oracle.com
reito de ir e vir ameaçado por ilegalidade ou abuso de poder.
Daí a impropriedade desse instrumento processual para solver
29 O esquema da figura é uma representação de um sistema de controvérsia cível. Ainda que se admita que a ação de impro-
replicação de dados. bidade administrativa tem natureza penal, não há como trancá-
-la em habeas corpus, porquanto as sanções previstas na Lei
Certo. 8.429/1992 não consubstanciam risco à liberdade de locomoção.
Observe que temos dois sistemas computacionais independen- [HC 100.244 AgR, rel. min. Eros Grau, j. 24-11-2009, 2ª T,
tes (titulados como nodes), que estão conectados por meio de DJE de 19-2-2010]
uma infraestrutura de rede e conectados a um storage de arma- O Plenário, por maioria, julgou improcedente ação direta ajui-
zenamento persistente. zada em face do § 3º do art. 224 do Código Eleitoral e fixou tese
nos seguintes termos:
Sobre a figura e conhecimentos relacionados ao Libre Offi-
ce Calc 6X, configuração padrão, idioma português, julgue o É constitucional legislação federal que estabeleça novas
próximo item. eleições para os cargos majoritários simples – isto é, Pre-
feitos de Municípios com menos de duzentos mil eleitores e
Senadores da República – em casos de vacância por causas
eleitorais.
(ADI 5.690, rel. min. Roberto Barroso, j. 8-3-2018, P, Infor-
mativo 893)
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

32 Em regra, o Estado não está obrigado a dispensar medica- 36 O direito à segurança é prerrogativa constitucional indispo-
mento não constante de lista do Sistema Único de Saúde. O nível, garantida mediante a implementação de políticas pú-
reconhecimento do direito individual ao fornecimento, pelo blicas, impondo ao Estado a obrigação de criar condições
Estado, de medicamento de alto custo, não incluído em polí- objetivas que possibilitem o efetivo acesso a tal serviço. Não
tica nacional de medicamentos ou em programa de medica- é possível ao Poder Judiciário determinar a implementação
mentos de dispensação em caráter excepcional, constante de pelo Estado, quando inadimplente, de políticas públicas cons-
rol dos aprovados, depende da demonstração da imprescin- titucionalmente previstas, sem que haja ingerência em ques-
dibilidade (adequação e necessidade), da impossibilidade de tão que envolve o poder discricionário do Poder Executivo.
substituição e da incapacidade financeira do enfermo.
Errado.
Certo. O direito à segurança é prerrogativa constitucional indisponí-
Em regra, o Estado não está obrigado a dispensar medicamento vel, garantido mediante a implementação de políticas públicas,
não constante de lista do Sistema Único de Saúde (SUS). (...) impondo ao Estado a obrigação de criar condições objetivas
o reconhecimento do direito individual ao fornecimento, pelo que possibilitem o efetivo acesso a tal serviço. É possível ao
Estado, de medicamento de alto custo, não incluído em política Poder Judiciário determinar a implementação pelo Estado,
nacional de medicamentos ou em programa de medicamentos
quando inadimplente, de políticas públicas constitucionalmen-
de dispensação em caráter excepcional, constante de rol dos
te previstas, sem que haja ingerência em questão que envolve o
aprovados, depende da demonstração da imprescindibilidade
poder discricionário do Poder Executivo.
(adequação e necessidade), da impossibilidade de substituição
[RE 559.646 AgR, rel. min. Ellen Gracie, j. 7-6-2011, 2ª T, DJE
e da incapacidade financeira do enfermo e dos membros da
família solidária, respeitadas as disposições sobre alimentos de 24-6-2011.] = ARE 654.823 AgR, rel. min. Dias Toffoli, j.
dos arts. 1.649 a 1.710 do Código Civil (CC) e assegurado o 12-11-2013, 1ª T, DJE de 5-12-2013
direito de regresso.
[RE 566.471, rel. min. Marco Aurélio, j. 11-3-2020, P, Informa- Julgue os itens sobre Segurança Pública.
tivo 969, RG, Tema 6.]
37 Às polícias militares cabem a polícia ostensiva e a preser-
Julgue os itens sobre os direitos fundamentais. vação da ordem pública; aos corpos de bombeiros militares,
além das atribuições definidas em lei, incumbe a execução de
33 O cargo de Presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) atividades de defesa civil.
é privativo de brasileiro nato.
Certo.
Certo. Art. 144, § 5º, CF. Às polícias militares cabem a polícia osten-
O Presidente do CNJ será o Presidente do STF. Logo, é cargo siva e a preservação da ordem pública; aos corpos de bombeiros
privativo de brasileiro nato. militares, além das atribuições definidas em lei, incumbe a exe-
cução de atividades de defesa civil.
Art. 103-B, CF. O Conselho Nacional de Justiça compõe-
-se de 15 (quinze) membros com mandato de 2 (dois) anos,
38 Às polícias penais, vinculadas ao órgão administrador do sis-
admitida 1 (uma) recondução, sendo: (Redação dada pela
Emenda Constitucional nº 61, de 2009) tema penal da unidade federativa a que pertencem, cabe a
I – o Presidente do Supremo Tribunal Federal. segurança dos estabelecimentos penais.

34 A lei poderá estabelecer distinção entre brasileiros natos e na- Certo.


turalizados, salvo nos casos previstos na Constituição Federal. Art. 144, § 5º, CF-A. Às polícias penais, vinculadas ao órgão
administrador do sistema penal da unidade federativa a que per-
Errado. tencem, cabe a segurança dos estabelecimentos penais.
Art. 12, § 2º, CF. A lei não poderá estabelecer distinção entre
brasileiros natos e naturalizados, salvo nos casos previstos nes-
ta Constituição.

35 A lei penal mais grave aplica-se ao crime continuado ou ao


crime permanente, se a sua vigência é anterior à cessação da
continuidade ou da permanência.

Certo.
A lei penal mais grave aplica-se ao crime continuado ou ao cri-
me permanente, se a sua vigência é anterior à cessação da con-
tinuidade ou da permanência. [Súmula n. 711]
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

DIREITO PENAL 44 Entende a maioria da doutrina que o Código Penal adotou a te-
oria da ratio essendi para a relação entre fato típico e ilicitude.
(GERAL E ESPECIAL)
WALLACE FRANÇA Errado.
Para a relação entre fato típico e ilicitude, o Código Penal ado-
Tendo como base as disposições previstas no Código Penal, bem tou a teoria da ratio cognoscendi.
como posicionamentos doutrinários e jurisprudenciais, julgue os
itens a seguir. 45 São princípios aplicáveis ao conflito aparente de normas pe-
nais a especialidade, a subsidiariedade, a fragmentariedade e
39 Conforme entendimento sumular do STF, não se aplica o a intervenção mínima.
princípio da insignificância aos crimes praticados no âmbito
da violência doméstica e familiar contra a mulher, sendo que Errado.
tal inaplicabilidade se estende às contravenções penais prati- Os princípios aplicáveis ao conflito aparente de normas pe-
cadas no mesmo contexto. nais são a especialidade, a subsidiariedade, a consunção e a
alternatividade.
Errado.
Conforme a Súmula n. 589 do STJ (e não do STF), é “inaplicável 46 Somente nos casos de legítima defesa, o agente deverá res-
o princípio da insignificância nos crimes ou contravenções penais ponder pelo excesso doloso ou culposo praticado.
praticados contra a mulher no âmbito das relações domésticas”.
Errado.
40 Diante de crime continuado ou permanente em que seus atos Conforme o artigo 23, parágrafo único, do Código Penal, o
foram praticados sob a vigência de duas leis, o Juiz deverá agente responderá pelo excesso doloso ou culposo em quais-
aplicar a lei vigente ao tempo do início da continuidade ou quer excludentes previstas no artigo.
permanência.
47 Considera-se tentativa abandonada quando o agente pratica
Errado. todos os atos executórios e, mesmo assim, o crime não se
O entendimento que pode ser extraído do enunciado de Súmula consuma por circunstâncias alheias à sua vontade.
n. 711 do STF é que a lei a ser aplicada é a lei vigente ao tempo
da cessação da continuidade ou permanência. Errado.
A tentativa abandonada (que não é propriamente tentativa) é
41 Adota-se a teoria unitária para a definição do lugar do crime quando ocorre desistência voluntária ou arrependimento eficaz.
no Código Penal. O conceito trazido na questão é de tentativa perfeita ou acaba-
da, também denominada de crime falho ou delito frustrado.
Certo.
No Código Penal, para o lugar do crime, adota-se a teoria da DIREITO PROCESSUAL PENAL
ubiquidade, mista, híbrida ou unitária. ÉRICO PALAZZO

42 Em relação ao tempo do crime, o Código Penal adota a teo- 48 O inquérito policial é ato privativo da autoridade policial. O
ria da ação. desindiciamento, por sua vez, só pode ser procedido pelo Mi-
nistério Público.
Certo.
Adota, para o tempo do crime, a teoria da atividade ou ação. Errado.
Assim como o indiciamento, o desindiciamento é ato privati-
43 Utiliza-se o processo hipotético de eliminação de Thyren para vo da autoridade policial. Excepcionalmente, o Juiz pode de-
a diferenciação entre crime tentado e desistência voluntária. terminar o desindiciamento se este configurar um constrangi-
mento ilegal.
Errado.
O processo hipotético de eliminação de Thyren é utilizado para 49 A participação de membro do Ministério Público na fase in-
verificar se a circunstância é causa do resultado. Para a diferen- vestigatória criminal acarreta o seu impedimento ou suspei-
ciação entre crime tentado e desistência voluntária, utiliza-se a ção para o oferecimento da denúncia.
fórmula de Frank.
Errado.
A questão trata erroneamente da Súmula n. 234 do STJ. Não há
qualquer impedimento do membro do MP que atue no inquérito
policial e, posteriormente, na ação penal.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

50 É obrigatória a presença do defensor do réu no interrogatório 55 A fiança poderá ser prestada em dinheiro, pedras, objetos ou
judicial, ocorrido durante a instrução processual penal. Por metais preciosos, títulos da dívida pública, federal, estadual
outro lado, a presença do defensor não se faz necessária no ou municipal, ou em hipoteca inscrita em primeiro lugar.
interrogatório policial, ocorrido durante o auto de prisão em
flagrante ou inquérito policial. Certo.
Teor do art. 330, caput, do Código de Processo Penal.
Certo.
De fato, o interrogatório judicial submete-se ao contraditório DIREITO ADMINISTRATIVO
e ampla defesa, pois ocorre durante a fase instrutória da ação RICARDO BLANCO
penal. O interrogatório policial, por sua vez, não requer o con-
traditório e ampla defesa. Lembrando, porém, que em qual- Julgue o item em relação ao poder de polícia.
quer hipótese o réu tem direito de não comparecer ou de ficar
em silêncio.
56 O STF decidiu que é constitucional a delegação da atividade
de policiamento de trânsito à Empresa Pública de Transporte
51 A ação penal de iniciativa privada é indivisível.
e Trânsito de Belo Horizonte – BHTrans, inclusive quanto à
aplicação de multas.
Certo.
O querelante não pode optar por oferecer a queixa-crime con-
Certo.
tra somente um dos autores. Diante do concurso de pessoas,
Por maioria, o Plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) de-
deve oferecer a queixa-crime contra todos. O Ministério Pú-
cidiu que é constitucional a delegação da atividade de policia-
blico velará pela indivisibilidade da ação penal privada. Vide
mento de trânsito à Empresa de Transporte e Trânsito de Belo
art. 48, CPP.
Horizonte – BHTrans, inclusive quanto à aplicação de multas.
A decisão se deu na sessão virtual encerrada em 23/10, no jul-
52 O acordo de não persecução penal pode ser concedido quan-
gamento do Recurso Extraordinário (RE) 633782, com reper-
do o investigado confessar a prática da infração penal e esta
cussão geral reconhecida (Tema 532). O caso concreto discutia
tiver pena máxima de 4 anos. se a BHTrans, sociedade de economia mista (pessoa jurídica
de direito privado), pode exercer poder de polícia de trânsito.
Errado. O Superior Tribunal de Justiça (STJ) havia decidido que a em-
O acordo de não persecução penal, previsto no art. 28, CPP, presa não tinha competência para aplicar multas de trânsito. O
aplica-se às infrações penais que não envolvam violência ou STF, no entanto, reconheceu a compatibilidade constitucional
grave ameaça e que tenham PENA MÍNIMA inferior a 4 anos. da delegação da atividade sancionatória.
[RE 633782]
53 O tempo de cumprimento de prisão domiciliar, substitutiva
da prisão preventiva, deve ser reconhecido como pena efe- Julgue o item em relação à responsabilidade civil do Estado.
tivamente cumprida para fins de detração da pena, em ho-
menagem ao princípio da proporcionalidade e em apreço ao 57 A teoria do risco integral, admitida no Brasil, no caso de aci-
princípio do non bis in idem. dentes nucleares, permite as excludentes de responsabilidades.

Certo. Errado.
De fato, o período que o réu se encontra em prisão domiciliar De fato, o STJ admite a teoria do risco integral no caso de
deve ser descontado da pena decorrente de sentença condena- acidentes nucleares, atentados terroristas e danos ao meio am-
tória transitada em julgado. (STJ. 6ª Turma. AgRg no AgRg biente, porém essa teoria não admite as excludentes de res-
nos EDcl no HC 442.538/PR, julgado em 05/03/2020 e STJ. 5ª ponsabilidade.
Turma. HC 459.377/RS, julgado em 04/09/2018).
Julgue os itens em relação à Lei n. 9.784/1999.
54 Deverá o Juiz substituir a prisão preventiva pela domiciliar
quando a agente for mãe de criança, desde que não tenha co- 58 A competência é irrenunciável e se exerce pelos órgãos admi-
metido crime com violência ou grave ameaça a pessoa, tam- nistrativos a que foi atribuída como própria, salvo os casos de
pouco contra seu filho ou dependente. delegação e avocação legalmente admitidos.

Certo. Certo.
Vide art. 318-A, I e II, CPP, os quais exigem que o agente não Art. 11. A competência é irrenunciável e se exerce pelos órgãos
tenha cometido crime com violência ou grave ameaça a pessoa administrativos a que foi atribuída como própria, salvo os casos
nem contra seu filho ou dependente. de delegação e avocação legalmente admitidos.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

59 Será permitida, em caráter excepcional e por motivos rele- DIREITOS HUMANOS


vantes devidamente justificados, a avocação temporária de THIAGO MEDEIROS
competência atribuída a órgão hierarquicamente inferior.
Julgue as assertivas a seguir de acordo com o texto da Declaração
Certo. Universal dos Direitos Humanos.
Art. 15. Será permitida, em caráter excepcional e por motivos
relevantes devidamente justificados, a avocação temporária de 64 De acordo com o preâmbulo da DUDH, o reconhecimento da
competência atribuída a órgão hierarquicamente inferior. dignidade inerente a todos os membros da família humana e
seus direitos iguais e inalienáveis é o fundamento da liberda-
Julgue os itens em relação à Lei n. 8.112/1990.
de, da justiça e da paz no mundo.

60 A reintegração é a reinvestidura do servidor estável no car-


Certo.
go anteriormente ocupado, ou no cargo resultante de sua É o primeiro “considerando” do preâmbulo da DUDH.
transformação, quando invalidada a sua demissão por deci-
são administrativa ou judicial, com ressarcimento de todas 65 Todos os Membros da DUDH deverão resolver suas contro-
as vantagens. vérsias internacionais por meios pacíficos, de modo que não
sejam ameaçadas a paz, a segurança e a justiça internacionais.
Certo
Art. 28. A reintegração é a reinvestidura do servidor estável
Errado.
no cargo anteriormente ocupado, ou no cargo resultante de
A Declaração Universal dos Direitos Humanos não é um tra-
sua transformação, quando invalidada a sua demissão por de-
tado, portanto não há que se falar em “membros da DUDH”.
cisão administrativa ou judicial, com ressarcimento de todas
as vantagens.
66 De acordo com a DUDH, a vida humana deve ser protegida
desde o momento da concepção.
61 Remoção é o deslocamento do servidor, a pedido ou de ofício,
no âmbito do mesmo quadro, com ou sem mudança de sede.
Errado.
A Declaração Universal dos Direitos Humanos não define qual
Certo.
o momento de início da proteção do direito à vida.
Art. 36. Remoção é o deslocamento do servidor, a pedido ou
de ofício, no âmbito do mesmo quadro, com ou sem mudan-
Julgue os itens a seguir de acordo com as Regras Mínimas das
ça de sede.
Nações Unidas para o Tratamento de Reclusos.

62 Contrato de repasse é instrumento administrativo, de inte-


67 As regras têm como objetivo regular a administração de ins-
resse recíproco, por meio do qual a transferência dos recur-
tituições criadas em particular para jovens, como reformató-
sos financeiros se processa por intermédio de instituição ou
rios ou centros educativos.
agente financeiro público federal, que atua como mandatá-
rio da União. Errado.
As Regras de Mandela podem ser utilizadas para estabeleci-
Certo.
mento de jovens, porém não têm o objetivo de regular a admi-
Art. 1º, § 1º Para os efeitos deste Decreto, considera-se: (...)
nistração dessas instituições.
II – contrato de repasse – instrumento administrativo, de inte-
resse recíproco, por meio do qual a transferência dos recursos
68 Jovens presos devem receber treinamento físico e de lazer
financeiros se processa por intermédio de instituição ou agente
durante o período de exercício. Para este fim, espaço, instala-
financeiro público federal, que atua como mandatário da União.
ções e equipamentos devem ser providenciados.
63 A entidade contratante ou interveniente, bem como os seus
Certo.
agentes que fizerem parte do ciclo de transferência de re-
Regra n. 23.1.
cursos, são responsáveis, para todos os efeitos, pelos atos de
acompanhamento que efetuar.

Certo.
Art. 1º, § 2º A entidade contratante ou interveniente, bem como
os seus agentes que fizerem parte do ciclo de transferência de
recursos, são responsáveis, para todos os efeitos, pelos atos de
acompanhamento que efetuar.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

69 Os indivíduos designados pelo preso para receberem as in- 75 De acordo com a Lei n. 12.846/2013, a pessoa jurídica será
formações sobre sua saúde devem ser notificados pelo dire- representada no processo administrativo na forma do seu es-
tor em caso de doença grave, ferimento ou transferência para tatuto ou contrato social.
uma instituição médica.
Certo.
Certo. Assertiva de acordo com o art. 26 da Lei n. 12.846/2013.
Regra n. 69.
76 Cometerá crime de abuso de autoridade o magistrado que
70 A administração prisional deve promover seleção cuidadosa decretar condução coercitiva de testemunha ou investigado,
de funcionários de todos os níveis, uma vez que a adminis- mesmo com prévia intimação de comparecimento ao juízo
tração adequada da unidade prisional depende da integridade, não acatada.
da humanidade, da capacidade profissional e da adequação
para o trabalho de seus funcionários. Errado.
De forma alguma! A Lei n. 13.869/2019 é expressa, no art. 10,
Certo. ao mencionar que corresponde a crime de abuso de autoridade
Regra n. 74. (presente o dolo específico) decretar a condução coercitiva de
testemunha ou investigado manifestamente descabida ou sem
71 As presas devem ser atendidas e supervisionadas somente prévia intimação de comparecimento ao juízo. Com prévia
por agentes femininas. Entretanto, isso não impede que mem- intimação de comparecimento ao juízo não acatada, não há que
bros homens da equipe, especialmente médicos e professo- se falar em crime de abuso de autoridade.
res, desempenhem suas atividades profissionais em unidades
77 Constitui ato de improbidade administrativa que importa en-
prisionais ou nas áreas destinadas a mulheres.
riquecimento ilícito frustrar a licitude de concurso público.
Certo.
Regra n. 81.3 Errado.
Constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra
os princípios da Administração Pública.
LEGISLAÇÃO ESPECIAL
DIEGO FONTES 78 De acordo com a jurisprudência do STJ, caracteriza ilícito
penal o porte ilegal de arma de fogo de uso permitido (art. 14
72 Nos termos da Lei n. 12.850/2013, o retardamento da inter- da Lei n. 10.826/2003) ou de arma de fogo de uso restrito (art.
venção policial ou administrativa será previamente autoriza- 16 da Lei n. 10.826/2003) com registro de cautela vencido.
do pelo Juiz competente, que, se for o caso, estabelecerá os
seus limites e comunicará ao Ministério Público. Certo.
A Corte Especial do STJ decidiu que, uma vez realizado o re-
Errado. gistro da arma, o vencimento da autorização não caracteriza
O retardamento da intervenção policial ou administrativa será ilícito penal, mas mera irregularidade administrativa que auto-
previamente comunicado ao juiz competente (art. 8º, § 1º). riza a apreensão do artefato e aplicação de multa (APn n. 686/
AP, Rel. Min. João Otávio de Noronha, Corte Especial, DJe de
73 A Lei n. 9.613/1998 não admite a ação controlada ou a infil- 29/10/2015). Tal entendimento, todavia, é restrito ao delito de
tração de agentes. posse ilegal de arma de fogo de uso permitido (art. 12 da Lei n.
10.826/2003), não se aplicando ao crime de porte ilegal de arma
Errado. de fogo (art. 14), muito menos ao delito de porte ilegal de arma
A partir do Pacote Anticrime (Lei n. 13.964/2019), a Lei n. de fogo de uso restrito (art. 16), cujas elementares são diversas
9.613/1998 passa a ter disposição expressa, admitindo tanto a e a reprovabilidade mais intensa.
ação controlada quanto a infiltração de agentes (art. 1º, § 6º). (STJ. 6ª Turma. Info. 671).

74 Segundo a Lei Antitortura (Lei n. 9.455/1997), aumenta-se a


pena de um sexto até um terço, entre outras razões, se o crime
é cometido contra criança, gestante, portador de deficiência,
adolescente ou maior de 60 (sessenta) anos.

Certo.
É o que determina o § 4º, II, do art. 1º da Lei n. 9.455/1997.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

79 Estefânio foi preso em flagrante transportando 4,4 kg de fo- 83 Às Unidades da Federação a Lei n. 7.210/1984 faculta a pres-
lhas de coca, adquiridas na Bolívia, tendo a substância sido tação de auxílio estrutural, pessoal e material à Defensoria
encontrada no estepe do seu veículo. As folhas seriam trans- Pública, no exercício de suas funções, dentro e fora dos esta-
portadas até Uberlândia/MG para rituais de mascar, fazer belecimentos penais.
infusão de chá e até mesmo bolo, rituais esses associados à
prática religiosa indígena de instituto ao qual pertenceria o Errado.
acusado. De acordo com a Lei n. 11.343/2006 e com a juris- A Lei n. 7.210/1984 não faculta, mas obriga (“As Unidades da
prudência dos Tribunais Superiores, Estefânio não cometeu Federação deverão prestar auxílio estrutural, pessoal e material
à Defensoria Pública, ...”).
crime algum.

Errado. 84 De acordo com a LEP, as atividades educacionais podem ser


O STJ decidiu caso semelhante recentemente. Na ocasião, con- objeto de convênio com entidades públicas ou particulares
siderou que a folha de coca não é considerada droga; porém que instalem escolas ou ofereçam cursos especializados.
pode ser classificada como matéria-prima ou insumo para sua
fabricação, considerando, portanto, a referida conduta enqua- Certo.
drada no § 1º, I, do art. 33 da Lei n. 11.343/2006. É o que dispõe o art. 20 da LEP.
(Informativo 673, STJ, 3ª Seção).
85 O trabalho do preso será remunerado, mediante prévia tabela,
80 A partir do Pacote Anticrime (Lei n. 13.964/2019), passou a não podendo a remuneração ser inferior a 3/5 (três quintos)
ser considerado hediondo o crime de tráfico internacional de do salário-mínimo.
arma de fogo, acessório ou munição, previsto no art. 18 da
Lei n. 10.826, de 22 de dezembro de 2003. Errado.
Não podendo ser inferior a 3/4 (três quartos) do salário-mínimo.
Certo.
Exatamente! Trata-se de relevante inserção promovida na Lei 86 Poderá ser atribuído horário especial de trabalho aos presos
de Crimes Hediondos pelo Pacote Anticrime. designados para os serviços de conservação e manutenção do
estabelecimento penal.
CONHECIMENTOS Certo.
COMPLEMENTARES É o que dispõe o parágrafo único do art. 33 da LEP.

87 A prestação de trabalho externo, a ser autorizada pelo Juiz da


EXECUÇÃO PENAL
Execução, dependerá de aptidão, disciplina e responsabilida-
DIEGO FONTES/RAFAEL DE OLIVEIRA
de, além do cumprimento mínimo de 1/6 (um sexto) da pena.
81 Constitui falta grave a recusa do condenado em submeter-se
Errado.
ao procedimento de identificação do perfil genético.
A ser autorizada pela direção do estabelecimento.
Certo.
88 O direito do preso de manter contato com o mundo exterior
É o que determina o § 8º do art. 9º da LEP.
por meio de correspondência escrita, da leitura e de outros
82 O estabelecimento disporá de instalações e serviços que aten- meios de informação que não comprometam a moral e os
dam aos presos nas suas necessidades pessoais, além de lo- bons costumes, pode ser suspenso ou restringido tão somente
cais destinados à venda de produtos e objetos não permitidos mediante ato motivado do Juiz da Execução.
e não fornecidos pela Administração.
Errado.
Tal direito poderá ser suspenso ou restringido mediante ato
Errado.
motivado do diretor do estabelecimento (art. 41, parágrafo úni-
Quase tudo certo... mas há um “não” a mais na assertiva! Tais
co, da LEP).
locais devem se destinar à venda de produtos e objetos PERMI-
TIDOS e não fornecidos pela Administração.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

89 O preso submetido ao RDD terá participação em audiências 95 De acordo com o anexo I, da Portaria Ministerial n.
judiciais obrigatoriamente por videoconferência, vedada a 4.226/2010, o uso da força por agentes de Segurança Pública
participação do defensor no mesmo ambiente do preso. deverá obedecer aos princípios da legalidade, da necessidade,
da proporcionalidade, da moderação e da conveniência.
Errado.
A questão tem dois erros crassos! Em primeiro lugar, o art. 52, Certo.
VII, da LEP dispõe sobre participação em audiências judiciais Perfeita a questão. É exatamente o que consta na mencionada
PREFERENCIALMENTE por videoconferência. Em segundo portaria. De acordo com o artigo 2º do referido anexo, o uso da
lugar, deve-se garantir a participação do defensor no mesmo força por agentes de Segurança Pública deverá obedecer aos
ambiente do preso. princípios da legalidade, da necessidade, da proporcionalidade,
da moderação e da conveniência. Portanto, correta a questão.
90 Ao Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária,
no exercício de suas atividades, em âmbito federal ou estadu- 96 Conforme o grau de periculosidade do investigado ou a loca-
al, incumbe promover a avaliação periódica do sistema crimi- lidade em que se encontra o agente de segurança em operação
nal para a sua adequação às necessidades do País. policial, o ato de apontar arma de fogo contra tais pessoas
durante os procedimentos de abordagem deverá ser uma prá-
Certo. tica rotineira.
É o que determina o art. 64, III, da LEP.
Errado.
91 O Departamento Penitenciário Nacional, subordinado ao Mi- Negativo. A Portaria Interministerial n. 4.226/2010, em mo-
nistério da Justiça, é órgão consultivo e fiscalizador da exe- mento algum, cita qualquer requisito ou regra para tal situação;
cução da pena. inobstante, dispõe, em seu artigo 7º do anexo I, que o ato de
apontar arma de fogo contra pessoas durante os procedimentos
Errado. de abordagem não deverá ser uma prática rotineira e indis-
O DEPEN é órgão executivo da Política Penitenciária Nacional criminada. Portanto, incorreta a questão.
e de apoio administrativo e financeiro do Conselho Nacional de
Política Criminal e Penitenciária. Órgão consultivo e fiscaliza-
dor é o Conselho Penitenciário.
DEPARTAMENTO
PENITENCIÁRIO NACIONAL
92 Segundo a LEP, a penitenciária de homens será construída EDUARDO GALANTE/DEUSDEDY SOLANO/DIEGO
em local afastado do centro urbano, à distância que não res- FONTES/RAFAEL DE OLIVEIRA/RODRIGO CARDOSO
trinja a visitação.
A respeito do Plano Nacional de Política Criminal e Penitenciária
Certo. 2020 – 2023, julgue os itens a seguir.
Assertiva de acordo com o art. 90 da LEP.
97 Enquanto a prevenção não alcança os níveis desejados,
93 Quando por motivo de falecimento ou doença grave do côn- pode-se prescindir da repressão, que ainda possui papel de
juge, companheira, ascendente, descendente ou irmão ou relevo nas políticas de Segurança Pública e de Justiça Crimi-
necessidade de tratamento médico, os condenados que cum- nal no País.
prem pena em regime fechado ou semiaberto e os presos
provisórios poderão obter permissão para sair do estabele- Errado.
Pág. 17. Enquanto a prevenção não alcança os níveis desejados,
cimento, dispensada a escolta, por autorização do diretor do
não se pode prescindir da repressão, que ainda possui papel de
estabelecimento onde se encontra o preso.
relevo nas políticas de segurança pública e de justiça crimi-
nal no País.
Errado.
A permissão de saída se dará mediante escolta.
98 A população carcerária no Brasil, nos últimos anos, cresceu
aritmeticamente.
94 O preso impossibilitado, por acidente, de prosseguir no traba-
lho ou nos estudos continuará a beneficiar-se com a remição.
Errado.
Pág. 25. A população carcerária no Brasil, nos últimos anos,
Certo.
cresceu exponencialmente.
É o que dispõe o § 4º do art. 126 da LEP.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

99 Quanto à questão das drogas, sem ingressar no debate sobre 103 Como primeira e essencial proposta para o aprimoramento
a criminalização ou não do uso para fins recreativos, é neces- da repressão ao crime, propõe-se que haja uma conjunção de
sária uma política mais voltada para a redução de danos, o esforços tanto no aprimoramento da legislação como na von-
que abrange a adoção de estratégia pertinente para diminuir tade política por parte dos governos nos três níveis (federal,
a violência. estadual e municipal), para que realmente haja uma maior
integração entre os atores e órgãos que compõem o Sistema
Certo. de Segurança e Justiça, especialmente no que diz respeito à
Pág. 29. Quanto à questão das drogas, sem ingressar no debate Polícia Judiciária, à Defensoria Pública, à ABIN, ao Ministé-
sobre a criminalização ou não do uso para fins recreativos, é rio Público e ao Poder Judiciário.
necessário uma política mais voltada para a redução de danos,
o que abrange a adoção de estratégia pertinente para diminuir Errado.
a violência. Pág. 40. Como primeira e essencial proposta para o aprimora-
mento da repressão ao crime, propõe-se que haja uma conjun-
100 Aqueles que praticam crimes de homicídio, pelo menos em ção de esforços tanto no aprimoramento da legislação como na
sua maioria, possuem mais medo de morrer do que eventual- vontade política por parte dos governos nos três níveis (federal,
mente de serem investigados, julgados ou presos. estadual e municipal), para que realmente haja uma maior in-
tegração entre os atores e órgãos que compõem o Sistema de
Certo. Segurança e Justiça, especialmente no que diz respeito à Polícia
Pág. 31. Aqueles que praticam crimes de homicídio, pelo me- Judiciária, Ministério Público e Poder Judiciário.
nos em sua maioria, possuem mais medo de morrer do que
eventualmente de serem investigados, julgados ou presos. 104 Um grande empecilho enfrentado pelos operadores da in-
vestigação policial diz respeito à dificuldade em pesquisar e
101 A Política Nacional de Segurança Pública e Defesa Social confirmar dados dos investigados em tempo hábil, bem como
vem promovendo a cooperação e o compartilhamento de in- o compartilhamento dessas informações entre os órgãos,
teligência entre as polícias federal e estaduais, com a imple- não somente os congêneres da área de segurança e justiça,
mentação do Sistema Único de Segurança Pública – Susp. mas também com aqueles que dão o suporte necessário nos
grandes casos, a exemplo da Receita Federal, do Conselho de
Certo. Controle de Atividades Financeiras (COAF), da Controlado-
Pág. 34. A Política Nacional de Segurança Pública e Defesa
ria-Geral da União (CGU) etc.
Social vem promovendo a cooperação e o compartilhamento
de inteligência entre as polícias federal e estaduais, com a im-
Certo.
plementação do Sistema Único de Segurança Pública – Susp.
Pág. 43. Um grande empecilho enfrentado pelos operadores
da investigação policial diz respeito à dificuldade em pesqui-
102 No afã de contribuir para o avanço quantitativo da repres- sar e confirmar dados dos investigados em tempo hábil, bem
são no País, mormente no que concerne ao enfrentamento como o compartilhamento dessas informações entre os órgãos,
dos crimes violentos, das organizações criminosas e da cor- não somente os congêneres da área de segurança e justiça, mas
rupção, como pretende o novo governo sob o protagonismo também com aqueles que dão o suporte necessário nos grandes
do MJSP, será necessário buscar experiências tão somente casos, a exemplo da Receita Federal, Conselho de Controle de
fora do Brasil. Atividades Financeiras (COAF), Controladoria-Geral da União
(CGU) etc.
Errado.
Pág. 39. No afã de contribuir para o avanço qualitativo da re-
pressão no País, mormente no que concerne ao enfrentamen-
to dos crimes violentos, organizações criminosas e corrupção,
como pretende o novo governo sob o protagonismo do MJSP,
será necessário buscar experiências dentro e fora do Brasil.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

Leia parte da reportagem postada em 27.08.2020 pelo Correio Ainda de acordo com a Lei Federal n. 11.671/2008, que dispõe
Brasiliense e, tendo ela como base, levando-se em considera- sobre a transferência e a inclusão de presos em estabelecimentos
ção o disposto na Lei n. 11.671/2008 e seu decreto regulamentar penais federais e seu Decreto Regulamentar n. 6.877/2009, analise
(Decreto n. 6.877/2008), julgue os três itens a seguir. os três itens a seguir.

Texto 1 108 O processo de inclusão e de transferência, de caráter excep-


“A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta quinta-feira (27/8), cional e temporário, terá início mediante requerimento da au-
a Operação Pavo Real com o objetivo de desmontar uma organi- toridade administrativa, do Ministério Público ou do próprio
zação criminosa acusada de lavagem e ocultação de bens, direi- preso. O requerimento deverá conter os motivos que justifi-
tos e valores por meio do tráfico internacional de drogas. Nesta quem a necessidade da medida, dispensando a documentação
fase, foram cumpridos 21 mandados de prisão, sendo 16 preven-
referente.
tivas e cinco temporárias, e 67 mandados de busca e apreensão.
Foram alvos locais nos estados de Rondônia, Mato Grosso do Sul,
Errado.
São Paulo, Santa Catarina e Distrito Federal. Todos os mandados
Decreto n. 6.877/2009, Art. 2º O processo de inclusão e de
foram expedidos pela 3ª Vara da Justiça Federal em Rondônia,
transferência, de caráter excepcional e temporário, terá início
especializada em crimes praticados por organizações criminosas,
mediante requerimento da autoridade administrativa, do Minis-
contra o sistema financeiro e lavagem de dinheiro.
tério Público ou do próprio preso. § 1° O requerimento deverá
https://www.correiobraziliense.com.br/cidades-df/2020/08/4871449-pf-cumpre- conter os motivos que justifiquem a necessidade da medida e
-mandados-no-df-para-desmontar-organizacao-criminosa.html estar acompanhado da documentação pertinente.

105 As pessoas alvo das prisões provisórias realizadas com base 109 Instruídos os autos do processo de transferência, o Departa-
em processo de competência da Justiça Federal, conforme mento Penitenciário Nacional – DEPEN, ao ser ouvido, in-
verificado no texto 1, deverão, necessariamente, ser encami- dicará o estabelecimento penal federal mais adequado, bem
nhadas a presídios federais. como opinará sobre a pertinência da inclusão ou da transfe-
rência, podendo solicitar diligências complementares, inclu-
Errado. sive sobre o histórico criminal do preso.
Os presos serão encaminhados a estabelecimentos penais es-
taduais. Só serão transferidos para presídios federais mediante Certo.
solicitação dos legitimados da Lei n. 11.671/2008 e se preen- Lei. n. 11.671/2008, § 2º Instruídos os autos do processo de
cherem os requisitos legais. transferência, serão ouvidos, no prazo de 5 (cinco) dias cada,
quando não requerentes, a autoridade administrativa, o Minis-
106 Se um dos presos for do sexo feminino, não poderá ocor- tério Público e a defesa, bem como o Departamento Penitenci-
rer sua inclusão em estabelecimento penal federal, tendo em ário Nacional – DEPEN, a quem é facultado indicar o estabele-
vista expressa vedação na lei que trata sobre a transferência cimento penal federal mais adequado.
e inclusão de presos em estabelecimentos penais de segu- Decreto n. 6.877/2009, Art. 5º Ao ser ouvido, o Departamento
rança máxima. Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça opinará sobre a
pertinência da inclusão ou da transferência e indicará o estabe-
Errado. lecimento penal federal adequado à custódia, podendo solicitar
Conforme a Lei n. 11.671/2008, se a mulher preencher os re- diligências complementares, inclusive sobre o histórico crimi-
quisitos legais e houver requerimento para sua inclusão, esta nal do preso.
poderá ocorrer, porque não há nenhuma vedação legal.
110 Os estados e o Distrito Federal poderão construir estabeleci-
107 A pessoa identificada como líder da organização criminosa mentos penais de segurança máxima, ou adaptar os já exis-
poderá, por este motivo, ter solicitada sua transferência para tentes, aos quais será aplicável, no que couber, o disposto na
estabelecimento penal de segurança máxima. Lei n. 11.671/2008.

Certo. Certo.
Art. 3º Para a inclusão ou transferência, o preso deverá possuir, Lei n. 11.671/2008, Art. 11-B. Os Estados e o Distrito Federal
ao menos, uma das seguintes características: I – ter desempe- poderão construir estabelecimentos penais de segurança máxi-
nhado função de liderança ou participado de forma relevante ma, ou adaptar os já existentes, aos quais será aplicável, no que
em organização criminosa. couber, o disposto nesta Lei.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

Julgue os itens a seguir a respeito da Lei n. 11.473/2007. 115 Segundo a Portaria n. 199/2018, manter controle, por meio
de sistema de gerenciamento, banco de dados informatizado,
111 Segundo a Lei n. 11.473/2007, a União deverá firmar convê- concernente à população carcerária do Sistema Penitenciário
nio com os estados, com o Distrito Federal e com os muni- Federal, propor diretrizes para a organização da segurança
cípios para executar atividades e serviços imprescindíveis à nas penitenciárias e fornecer apoio nas movimentações de
preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas presos do Sistema Penitenciário Federal é competência da
e do patrimônio. Coordenação-Geral de Classificação, Movimentação e Segu-
rança Penitenciária.
Errado.
A questão apresenta dois erros. Os referidos convênios não são
impostos, mas facultados (a Lei usa a expressão “poderá firmar Certo.
convênio”). Outro erro é afirmar que tais convênios poderão ser De acordo com os incisos VI e VIII do artigo 51 da Portaria n.
firmados com municípios, quando a Lei n. n. 11.473/2007 só 199/2018, manter controle, por meio de sistema de gerencia-
menciona estados e DF. mento, banco de dados informatizado, concernente à população
carcerária do Sistema Penitenciário Federal e propor diretrizes
112 Entre as atividades e serviços imprescindíveis à preservação para a organização da segurança nas penitenciárias, bem como
da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patri- fornecer apoio nas movimentações de presos do Sistema Peni-
mônio, para fins dos convênios de cooperação federativa tra- tenciário Federal é, de fato, uma atribuição da Coordenação-
tados pela Lei n. 11.473/2007, inclui-se o apoio às atividades -Geral de Classificação, Movimentação e Segurança Penitenci-
de conservação e policiamento ambiental. ária. Portanto, correta a questão.

Certo. 116 Conforme consta na Portaria n. 199/2018, os casos omissos e


Assertiva de acordo com o art. 3º, XI, da Lei n. 11.473/2007. as dúvidas surgidas na aplicação desse Regimento Interno se-
rão solucionados pelo Governador do respectivo estado onde
A respeito da Portaria n. 199/2018, julgue os itens a seguir.
encontra-se instalado o presídio federal em que tal dúvida
113 Entre as finalidades do Departamento Penitenciário Nacional foi gerada.
– DEPEN, constam a assistência técnica aos entes federativos
na implementação dos princípios e das regras da execução Errado.
penal e o planejamento e coordenação da política nacional de Governador do estado? Local em que está instalado o presídio
serviços penais. federal? Dessa vez, a criatividade do “examinador” foi maior
que de costume. Segundo o artigo 74 da mencionada porta-
Certo. ria, os casos omissos e as dúvidas surgidas na aplicação desse
A assertiva exprime, de forma correta, duas das várias finali- Regimento Interno serão solucionados pelo Diretor-Geral do
dades do Departamento Penitenciário Nacional – DEPEN. De Departamento (e somente por ele); nada de Governador de es-
acordo com o artigo 1º, incisos I e IV, o Departamento Peni- tado. Portanto, incorreta a questão.
tenciário Nacional – DEPEN – tem por finalidade exercer as
competências previstas nos arts. 71 e 72 da Lei n. 7.210, de Com fundamento na Lei n. 11.907/2009, julgue os seguintes itens.
11 de julho de 1984, e especificamente: planejar e coordenar a
política nacional de serviços penais e assistir tecnicamente os
117 A pontuação referente à GDAPEN (Gratificação de Desem-
entes federativos na implementação dos princípios e das regras
penho de Atividade de Agente Penitenciário Federal) é distri-
da execução penal. Portanto, correta a questão.
buída em até vinte pontos percentuais em função dos resul-
114 De acordo com a Portaria n. 199/2018, uma das atribuições tados obtidos na avaliação de desempenho institucional e até
da Divisão de Contabilidade e Controle é realizar estudos e oitenta pontos percentuais em função dos resultados obtidos
pesquisas exploratórios visando a aperfeiçoar sistemas e mé- na avaliação de desempenho individual.
todos de trabalho da Coordenação e à implementação de ges-
tão estratégica de pessoas, promovendo a qualidade de vida Errado.
no trabalho. Consta, no art. 128, § 5º, que:

Errado. A pontuação referente à GDAPEN e à GDAPEF terá a se-


De acordo com o artigo 15, inciso IX, realizar estudos e pesqui- guinte distribuição: I – até 20 (vinte) pontos percentuais
sas exploratórios visando a aperfeiçoar sistemas e métodos de de seus limites máximos serão atribuídos em função dos
trabalho da Coordenação e à implementação de gestão estraté- resultados obtidos na avaliação de desempenho individual;
gica de pessoas, promovendo a qualidade de vida no trabalho e II – até 80 (oitenta) pontos percentuais de seus limites
é uma das atribuições da Coordenação de Gestão de Pessoas, máximos serão atribuídos em função dos resultados obti-
e não da Divisão de Contabilidade e Controle, conforme falsa- dos na avaliação de desempenho institucional.
mente informado na questão.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

118 A jornada de trabalho dos integrantes da Carreira de Agente


Penitenciário Federal é de quarenta horas semanais. Nos ca-
sos aos quais se aplique o regime de trabalho por plantões,
a jornada de trabalho será de até cento e noventa e duas
horas mensais.

Certo.
Consta, no art. 143, que:

A jornada de trabalho dos integrantes das Carreiras de Es-


pecialista em Assistência Penitenciária, Técnico de Apoio
à Assistência Penitenciária e Agente Penitenciário Federal
é de 40 (quarenta) horas semanais.
Parágrafo único. Nos casos aos quais se aplique o regime
de trabalho por plantões, a jornada de trabalho dos inte-
grantes das Carreiras de Especialista em Assistência Peni-
tenciária, Técnico de Apoio à Assistência Penitenciária e
Agente Penitenciário Federal será de até 192 (cento e no-
venta e duas) horas mensais.

Julgue os itens a seguir, considerando o Decreto n. 6.049/2007.

119 Trabalhar no decorrer da pena é direito do preso que estiver


cumprindo pena em estabelecimento penal federal.

Certo.
Consta, no art. 38, que: “Constituem deveres dos presos con-
denados ou provisórios: (...) XI – trabalhar no decorrer de
sua pena”.

120 Possuir indevidamente instrumento capaz de ofender a inte-


gridade física de outrem é considerado falta disciplinar de
natureza grave.

Certo.
Consta, no art. 45, que:

Art. 45. Considera-se falta disciplinar de natureza grave,


consoante disposto na Lei n. 7.210, de 1984, e legislação
complementar: (...) III – possuir indevidamente instrumen-
to capaz de ofender a integridade física de outrem.
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

PROVA DISCURSIVA
DIOGO ALVES

• Nesta prova, faça o que se pede, usando, caso deseje, o espaço para rascunho indicado no presente caderno. Em seguida, transcreva
o texto para a FOLHA DE TEXTO DEFINITIVO DA PROVA DISCURSIVA, no local apropriado, pois não serão avaliados frag-
mentos de texto escritos em locais indevidos.
• Qualquer fragmento de texto que ultrapassar a extensão máxima de linhas disponibilizadas será desconsiderado.
• Na folha de texto definitivo, identifique-se apenas na primeira página, pois não será avaliado o texto que apresentar qualquer assi-
natura ou marca identificadora fora do local apropriado.
• Ao domínio do conteúdo serão atribuídos até 20,00 pontos, dos quais até 1,00 ponto será atribuído ao quesito apresentação (legibi-
lidade, respeito às margens e indicação de parágrafos) e estrutura textual (organização das ideias em texto estruturado).

TEXTO MOTIVADOR

Na última década, a questão da segurança pública passou a ser considerada problema fundamental e principal desafio ao estado
de direito no Brasil. A segurança ganhou enorme visibilidade pública e jamais, em nossa história recente, esteve tão presente nos
debates tanto de especialistas como do público em geral. Os problemas relacionados com o aumento das taxas de criminalidade,
o aumento da sensação de insegurança, sobretudo nos grandes centros urbanos, a degradação do espaço público, as dificuldades
relacionadas à reforma das instituições da administração da justiça criminal, a violência policial, a ineficiência preventiva de nossas
instituições, a superpopulação nos presídios, rebeliões, fugas, degradação das condições de internação de jovens em conflito com a
lei, corrupção, aumento dos custos operacionais do sistema, problema relacionados à eficiência da investigação criminal e das pe-
rícias policiais e morosidade judicial, entre tantos outros, representam desafios para o sucesso do processo de consolidação política
da democracia no Brasil. A amplitude dos temas e problemas afetos à segurança pública alerta para a necessidade de qualificação
do debate sobre segurança e para a incorporação de novos atores, cenários e paradigmas às políticas públicas.

Fonte: http://www.observatoriodeseguranca.org/a-seguranca-publica-no-brasil/ (com adaptações).

Considerando que o fragmento de texto acima tem caráter unicamente motivador, redija um texto dissertativo acerca do seguinte tema:

POLÍTICAS POLICIAIS NO CONTEXTO DEMOCRÁTICO

Ao elaborar seu texto, aborde, necessariamente, os seguintes aspectos:


1) Principais problemas de implementação das políticas policiais na atualidade; [valor: 6,50 pontos]
2) Discorra a respeito da violência como um problema público; [valor: 6,50 pontos]
3) Accountability e polícia. [valor: 6,00 pontos]
DEPEN – AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÃO PENAL

DEPARTAMENTO PENITENCIÁRIO NACIONAL


CARGO: AGENTE FEDERAL DE EXECUÇÕES PENAIS
PROVA DISCURSIVA

PADRÃO DE RESPOSTA DEFINITIVO

Espera-se que, relativamente ao primeiro aspecto proposto, o candidato seja capaz de mencionar que um dos problemas da
polícia tem a ver com seu tamanho e gigantismo. É, de fato, uma organização complexa e suas dinâmicas internas não são tão visíveis
quanto suas explicitamente voltadas para a segurança pública. Todos sabemos que as organizações complexas demandam muito traba-
lho de gestão e as políticas desenvolvidas dentro dessas organizações não são facilmente implantadas, mesmo porque nosso modelo de
política pública continua baseado no princípio top-down e inside-out. Todas as tomadas de decisão ocorrem na parte superior da estru-
tura e da hierarquia e de dentro para fora. Assim, não obstante o clamor constante por maior transparência, accountability e participação
popular nas decisões e definições de prioridades, as instituições policiais permanecem relativamente fechadas às dinâmicas externas.
Mas o tema do policiamento no contexto democrático tem produzido novas dinâmicas no interior das organizações policiais, obrigando
policiais, dirigentes, staff e sociedade civil a caminhar em novas direções em termos de políticas policiais.
No que se refere ao segundo aspecto apontado, pode-se destacar que crime, acidentes de trânsito ou delinquência de menores
são problemas sociais, mas como eles se tornam problemas públicos? Isto é algo que envolve uma atuação mais moralmente empreen-
dedora por parte do Estado, além do envolvimento de diversas instituições às quais cabe a responsabilidade de apresentar múltiplas pos-
sibilidades de resolução. Assim, responder à questão do crime como um problema público remete-nos à discussão acerca das dimensões
culturais e estruturais envolvidas. Isto implica necessariamente atribuirmos responsabilidade a quem cabe resolvê-lo: significa decidir
quem é seu "proprietário". Quem exerce autoridade no encaminhamento de soluções? Governantes, legisladores, policiais, sociólogos,
o Judiciário? São questões a respeito do consenso existente sobre o crime como um problema público e sobre as causas e "terapêuticas"
adequadas, e a existência de diferentes instituições e pessoas encarregadas da resolução do problema (Gusfield, 1981). Como o pro-
blema deve ser atacado? Preventivamente ou em seus sintomas? Quais as variáveis relevantes a serem arroladas para a resolução do pro-
blema? Quais, enfim, os fatores determinantes tomados em consideração? Temos aqui uma série de alternativas que buscam "resolver"
o problema do crime. O aspecto moral, aliado à identificação de causas do fenômeno, entretanto, é que torna a erradicação do problema
algo desejável: "sem uma crença cognitiva na possibilidade de mudança e um julgamento moral de seu caráter, um fenômeno não está
em questão, não é um problema" (Gusfield, 1981:10).
Por fim, quanto ao terceiro aspecto, o termo accountability refere-se a esta adequação entre comportamento da polícia e obje-
tivos da comunidade. Os mecanismos de controle podem variar das formas exclusivamente externas de controle das polícias, como os
governantes e políticos, a mídia e movimentos de defesa de direitos humanos (Reiss, 1993; Sherman; 1997; Reiner, 1992) até mecanis-
mos internos, como enquadramentos disciplinares, utilização de tecnologias de comunicação, treinamento e socialização em valores da
corporação (Kenning, 1983; Manning, 1983). O dilema brasileiro de alguns setores que discutem política de segurança no Brasil con-
siste em equacionar essas várias instâncias de controle sob o denominador do controle exclusivamente externo da polícia. Isto ocorre
porque a atividade policial envolve uma dimensão moral que diz respeito à questão de se a polícia está ou não tratando os cidadãos de
acordo com os princípios da cidadania. Embora formulada de modo direto e simples, o enfrentamento da questão requer reconhecimento
de sua complexidade e ambiguidade, pois a permeabilidade da organização policial a demandas por soluções extralegais é fenômeno já
observado no Brasil (Paixão e Beato, 1997) ou nos Estados Unidos (Skolnick e Fyfe, 1993).

Você também pode gostar