Você está na página 1de 8

01 - Quanto à linguagem árcade, quais alternativas estão ERRADAS:

I - prefere a ordem indireta, tal como no latim literário;


II - tornou-se artificial, pedante, inatural;
III - procura o comedimento, a impessoalidade, a objetividade;
IV - manteve as ousadias expressionais do Barroco;
V - promove um retorno às “virtudes clássicas” da clareza, da simplicidade e da harmonia.
a) II, IV, V
b) III, IV
c) II, V
d) I, II, IV
e) I, II, III, IV, V

02. Considere as afirmativas sobre Barroco e o Arcadismo:


1. Simplificação da língua literária – ordem direta – imitação dos antigos gregos e romanos.
2. Valorização dos sentidos – imaginação exaltada –emprego dos vocábulos raros.
3. Vida campestre idealizada como verdadeiro estado de poesia-clareza-harmonia.
4. Emprego freqüente de trocadilhos e de perífrases – malabarismos verbais – oratória.
5. Sugestões de luz, cor e som – antítese entre a vida e a morte – espírito cristão antiterreno.
Assinale a opção que só contém afirmativas sobre o Arcadismo:
a) 1, 4 e 5
b) 2, 3 e 5
c) 2, 4 e 5
d) 1 e 3
e) 1, 2 e 5

03. Qual dessas afirmações não caracterizava a poesia arcádica realizada no Brasil no século XVIII?
a) Procurava-se descrever uma atmosfera denominada locus amoenus.
b) A poesia seguia o lema de “cortar o inútil” do texto.
c) As amadas eram ninfas, lembrando a mitologia grega e romana.
d) Os poetas da época não se expressaram no gênero épico.
e) Diversos poemas foram dedicados a reis e rainhas, e tinham um objetivo político.

04.
"Destes penhascos fez a natureza
O berço em que nasci: oh quem cuidara
Que entre penhas tão duras se criara
Uma alma terna, um peito sem dureza."
Os versos anteriores constituem exemplo da
a) sátira de Gregório de Matos aos poderosos da Bahia.
b) lírica amorosa de Tomás Antonio Gonzaga.
c) paisagem bucólica idealizada na poesia de Claúdio Manuel da Costa.
d) da sátira de Tomás Antônio Gonzaga ao Governador de Minas.
e) ambivalência cultural na poesia de Cláudio Manuel da Costa.

05. Levando em consideração que, em sua produção literária, Gregório de Matos dedicou-se também à
sátira irreverente, pode-se afirmar que os versos se marcam:
a) Pelo sentimentalismo, fruto da sintonia do eu lírico com a sociedade.
b) Pela indiferença, decorrente da omissão do eu lírico com a sociedade.
c) Pelo negativismo, pois o eu lírico condena a sociedade pelo viés da religião.
d) Pela indignação, advinda de um ideal moralizante expresso pelo eu lírico.
e) Pela ironia, já que o eu lírico supõe que todas as pessoas são desonestas.

06. Assinale a alternativa INCORRETA.


a) Na obra de José de Anchieta, encontram-se poesias seguindo a tradição medieval e textos para teatro
com clara intenção catequista.
b) A literatura informativa do Quinhentismo brasileiro empenha-se em fazer um levantamento da terra, daí
ser predominantemente descritiva.
c) A literatura seiscentista reflete um dualismo: o ser humano dividido entre a matéria e o espírito, o
pecado e o perdão.
d) O Barroco apresenta estados de alma expressos através de antíteses, paradoxos, interrogações.
e) O Conceptismo caracteriza-se pela linguagem rebuscada, culta, extravagante, enquanto o Cultismo é
marcado pelo jogo de idéias, seguindo um raciocínio lógico, racionalista.

07. Com referência ao Barroco, todas as alternativas são corretas, exceto:


a) O Barroco estabelece contradições entre espírito e carne, alma e corpo, morte e vida.
b) O homem centra suas preocupações em seu próprio ser, tendo em mira seu aprimoramento, com base
na cultura greco-latina.
c) O Barroco apresenta, como característica marcante, o espírito de tensão, conflito entre tendências
opostas: de um lado, o teocentrismo medieval e, de outro, o antropocentrismo renascentista.
d) A arte barroca é vinculada à Contra-Reforma.
e) O barroco caracteriza-se pela sintaxe obscura, uso de hipérbole e de metáforas.

08.
Em tristes sombras morre a formosura,
em contínuas tristezas a alegria
Nos versos citados acima, Gregório de Matos empregou uma figura de linguagem que consiste em
aproximar termos de significados opostos, como “tristezas” e “alegria”. O nome desta figura de linguagem
é:
a) metáfora
b) aliteração
c) eufemismo
d) antítese
e) sinédoque

09. Os fragmentos abaixo, retirados de obras da Literatura Brasileira, caracterizam a ideologia criada pelo
Indianismo, exceto:
a) "(...) No Guarani o selvagem é um ideal, que o escritor intenta poetizar, despindo-o da crosta grosseira
de que o envolveram os cronistas..."
b) "(...) Os tupis desceram para serem absorvidos. Para se diluírem no sangue da gente nova. Para viver
subjetivamente e transformar numa prodigiosa força a bondade do brasileiro e o seu grande sentimento
de humanidade."
c) "(...) Criaturas de Deus, de bons corpos e bom espírito, ainda sem religião e educáveis no bem ou no
mal. Seria fácil trazê-las de sua virtude natural à virtude consciente do Cristianismo, para sua eterna
salvação."
d) "(...) Era Peri. Altivo, nobre, radiante da coragem invencível e do sublime heroísmo de que já dera
tantos exemplos, o índio se apresentava só em face de duzentos inimigos fortes e sequiosos de
vingança."
e) "(...) contra o índio de tocheiro. O índio filho de Maria, afilhado de Catarina de Médicis e genro de
Antônio de Mariz."

10. A ficção romântica é repleta de sentimentalismos, inquietações, amor como única possibilidade de
realização, personagens burgueses idealizados, culminando sempre com o habitual "... e foram felizes
para sempre".
Assinale a alternativa que não corresponde à afirmação acima:
a) amor constitui o objetivo fundamental da existência e o casamento, o fim último da vida.
b) Não há defesa intransigente do casamento e da continência sexual anterior a ele.
c) A frustração amorosa leva, incondicionalmente, à morte.
d) Os protagonistas são retratados como personagens belos, puros, corajosos.
e) A economia burguesa determina os gostos e a maneira de ver o mundo ficcional romântico

11. Tomadas em conjunto, as obras de Gonçalves Dias, Álvares de Azevedo e Castro Alves demonstram
que, no Brasil, a poesia romântica:
a) pouco deveu às literaturas estrangeiras, consolidando de forma homogênea a inclinação sentimental e
o anseio nacionalista dos escritores da época.
b) repercutiu, com efeitos locais, diferentes valores e tonalidades da literatura européia: a dignidade do
homem natural, a exacerbação das paixões e a crença em lutas libertárias.
c) constituiu um painel de estilos diversificados, cada um dos poetas criando livremente sua linguagem,
mas preocupados todos com a afirmação dos ideais abolicionistas e republicanos.
d) refletiu as tendências ao intimismo e à morbidez de alguns poetas europeus, evitando ocupar-se com
temas sociais e históricos, tidos como prosaicos.
e) cultuou sobretudo o satanismo, inspirado no poeta inglês Byron, e a memória nostálgica das
civilizações da Antigüidade clássica, representadas por suas ruínas.

12. O indianismo de nossos poetas românticos é:


a) uma forma de apresentar o índio em toda a sua realidade objetiva; o índio como elemento étnico da
futura raça brasileira.
b) um meio de reconstruir o grave perigo que o índio representava durante a instalação da capitania de
São Vicente.
c) um modelo francês seguido no Brasil; uma necessidade de exotismo que em nada difere do modelo
europeu.
d) um meio de eternizar liricamente a aceitação, pelo índio, da nova civilização que se instalava.
e) uma forma de apresentar o índio como motivo estético;idealização com simpatia e piedade; exaltação
da bravura, do heroísmo e de todas as qualidades morais superiores.
13. A liberdade de inspiração, pregada pelos românticos, correspondia, também, à liberdade formal – esta
peculiaridade possibilitou a mistura dos gêneros literários e o conseqüente abandono da hierarquia
clássica que os presidia. Como conseqüência, no Brasil:
a) Observa-se um detrimento da poesia em favor da prosa.
b) Registra-se o abandono total do soneto.
c) Verifica-se a interpenetração dos gêneros, o que muito enriqueceu os já existentes, possibilitando o
aparecimento de novos.
d) Ampliou-se o alcance da poesia, o que já não se pode dizer quanto ao romance e ao teatro.
e) Usou-se, quase abusivamente, o verso livre, o que muito contribuiu para o desenvolvimento de nossa
poesia.

14. Os personagens realistas-naturalistas têm seus destinos marcados pelo determinismo. Identifica-se
esse determinismo:
a) pela preocupação dos autores em criar personagens perfeitos, sem defeitos físicos ou morais.
b) pelas forças atávicas e/ou sociais que condicionam a conduta dessas criaturas.
c) por ser fruto, especificamente, da imaginação e da fantasia dos autores.
d) por se notar a preocupação dos autores de voltarem para o passado ou para o futuro ao criarem seus
personagens.
e) por representarem a tentativa dos autores nacionais de reabilitar uma faculdade perdida do homem: o
senso do mistério.

15. Assinale a alternativa em que se encontram características da prosa do Realismo.


a) Objetivismo; subordinação dos sentimentos a interesses sociais; críticas às instituições decadentes da
sociedade burguesa.
b) Idealização do herói; amor visto como redenção; oposição aos valores sociais.
c) Casamento visto como arranjo de conveniência; descrição objetiva; idealização da mulher.
d) Linguagem metafórica; protagonista tratado como antiherói; sentimentalismo.
e) Espírito de aventura; narrativa lenta; impasse amoroso solucionado pelo final feliz.

16. Memórias Póstumas de Brás Cubas é considerado romance divisor de águas da obra machadiana
porque, a partir dele, o autor
a) assume de vez a visão romântica da realidade, apenas esboçada nos romances da chamada primeira
fase.
b) se insere na estética naturalista, ao denunciar as mazelas sociais, os casos patológicos e os aspectos
mais repugnantes da sociedade.
c) procede a uma retificação da própria obra, através da voz de personagens por meio das quais renega
os valores da primeira fase.
d) antecede as conquistas modernistas, com uma postura crítica diante da civilização industrial e uma
atitude de denúncia das misérias do mundo rural.
e) desmitifica as idealizações românticas e assume uma visão crítica que, despindo as aparências que
encobrem a realidade, busca as razões últimas das ações humanas.

17. Leia atentamente:


I. "Segunda Revolução Industrial, o cientificismo, o progresso tecnológico, o socialismo utópico, a filosofia
positivista de Auguste Comte, o evolucionismo formam o contexto sociopolítico-econômico-filosófico-
científico em que se desenvolveu a estética realista."
II. "O escritor realista acerca-se dos objetos e das pessoas de um modo pessoal, apoiando-se na intuição
e nos sentimentos."
III. "Os maiores representantes da estética realista/naturalista no Brasil foram: Machado de Assis,
Aluísio Azevedo e Raul Pompéia."
IV. "Poderíamos citar como característica da estética realista: o individualismo, a linguagem erudita e a
visão fantasiosa da sociedade."
Verificamos que em relação ao Realismo/naturalismo está (estão) correta (corretas):
a) apenas I e II.
b) apenas I e III.
c) apenas II e IV.
d) apenas II e III.
e) apenas III e IV.

18.
“E fria, fluente, frouxa claridade
flutua como as brumas de
[um letargo”
Nestes versos de Cruz e Sousa encontra-se um dos traços característicos do estilo simbolista:
a) utilização do valor sugestivo da música e da cor.
b) rima aproximativa: uso de aliterações.
c) presença de onomatopéia.
d) uso de antinomia.
e) emprego de expressões arcaicas.

19. Na última década do século XIX surge, no Brasil, a manifestação de um estilo de época que é o:
a) Parnasianismo, que reagiu violentamente contra o estilo então vigente: o simbolismo.
b) Romantismo, que se ajustou perfeitamente à alma do brasileiro, cujos anseios de liberdade política e
literária passou a exprimir.
c) Impressionismo, que pregava a volta à rigidez formal dos clássicos.
d) Arcadismo, que pregava seu ideal de felicidade decorrente da vida em contato com a natureza.
e) Simbolismo, que encontrou uma posição hostil por parte dos parnasianos, ao ponto de quase passar
despercebido

20
Leia os seguintes versos:
Mais claro e fino do que as finas pratas
O som da tua voz deliciava...
Na dolência velada das sonatas
Como um perfume a tudo perfumava.
Era um som feito luz, eram volatas
Em lânguida espiral que iluminava,
Brancas sonoridades de cascatas...
Tanta harmonia melancolizava.
(SOUZA, Cruz e. “Cristais”, in Obras completas. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 1995, p. 86.)
Assinale a alternativa que reúne as características simbolistas presentes no texto:
a) Sinestesia, aliteração, sugestão.
b) Clareza, perfeição formal, objetividade.
c) Aliteração, objetividade, ritmo constante.
d) Perfeição formal, clareza, sinestesia.
e) Perfeição formal, objetividade, sinestesia

21. Obra pré-modernista eivada de informações histórias e científicas, primeira grande interpretação da
realidade brasileira, que, buscando compreender o meio áspero em que vivia o jagunço nordestino,
denunciava uma campanha militar que investia contra o fanatismo religioso advindo da miséria e do
abandono do homem do sertão. Trata-se de:
a) O sertanejo, de José de Alencar.
b) Pelo sertão, de Afonso Arinos.
c) Os Sertões, de Euclides da Cunha.
d) Grande Sertão: veredas, de Guimarães Rosa.
e) Sertão, de Coelho Neto.

22. No romance Triste Fim de Policarpo Quaresma, o nacionalismo exaltado e delirante da personagem
principal motiva seu engajamento em três diferentes projetos, que objetivam “reformar” o país. Esses
projetos visam, sucessivamente, aos seguintes setores da vida nacional:
a) escolar, agrícola e militar;
b) linguístico, industrial, e militar;
c) cultural, agrícola e político;
d) linguístico, político e militar;
e) cultura, industrial e político

23. Assinale a alternativa incorreta.


a) Nos primeiros vinte anos deste século, a produção literária brasileira é marcada por diversidades,
abrangendo, ao mesmo tempo, obras que questionam a realidade social e obras voltadas para os
lugares-comuns herdados de autores anteriores.
b) Pode-se afirmar que um dos traços modernos de Euclides da Cunha é o compromisso com os
problemas de seu tempo.
c) A importância da obra de Lima Barreto situa-se no plano do conteúdo, a partir do qual se revela seu
caráter polêmico; a linguagem descuidada, porém, revela pouca consciência estética, em virtude de sua
formação literária precária.
d) O estilo parnasiano permanece influenciando autores e caracterizando boa parte da obra poética
escrita durante o período pré-modernista.
e) Graça Aranha faz parte do conjunto mais significativo de escritores do Pré-Modernismo. Nos anos
anteriores à Semana de Arte Moderna, Graça Aranha interveio a favor da renovação artística a que se
propunham os escritores modernistas.

24. As reações negativas do público à Semana de Arte Moderna refletem:


a) a fixação do espírito brasileiro no propósito de
menosprezo das criações nacionalistas.
b) a possibilidade do futuro fracasso do Modernismo como movimento estético literário.
c) a aversão dos autores em se comunicar com o público presente no Teatro Municipal de São Paulo.
d) a preferência pelas manifestações artísticas já cristalizadas nas linhas do academicismo.
e) o pouco amadurecimento dos autores para propostas de vanguarda.

25. As reações negativas do público à Semana de Arte Moderna refletem:


a) a fixação do espírito brasileiro no propósito de menosprezo das criações nacionalistas.
b) a possibilidade do futuro fracasso do Modernismo como movimento estético literário.
c) a aversão dos autores em se comunicar com o público presente no Teatro Municipal de São Paulo.
d) a preferência pelas manifestações artísticas já cristalizadas nas linhas do academicismo.
e) o pouco amadurecimento dos autores para propostas de vanguarda.

26. A literatura das duas primeiras décadas do século XX pode ser chamada “eclética” porque:
a) convivem, na época, diversas correntes estéticas.
b) estavam vivos os melhores poetas parnasianos.
c) há o domínio da prosa sobre a poesia.
d) amadurecem as idéias que preparam o Modernismo.
e) a prosa se volta para a problemática das regiões brasileiras.

27. Macunaíma: o herói sem nenhum caráter é obra representativa:


a) do Pré-Modernismo brasileiro, visto que registra preocupação com as dificuldades dos emigrantes na
cidade de São Paulo.
b) da primeira geração modernista, porque procura resgatar manifestações culturais brasileiras.
c) da segunda geração modernista, uma vez que os problemas políticos brasileiros aí se fazem presentes.
d) do movimento futurista brasileiro, posto romper, de maneira excessivamente agressiva, com a tradição
literária brasileira.
e) do movimento Pau-Brasil, uma vez que o primitivismo é apontado como solução para os problemas da
cultura brasileira.

28. (UFV-MG) Assinale a alternativa em que há uma característica que não corresponde ao Modernismo
em sua primeira fase (1922-1930).
a) Ruptura radical e audaciosa em relação às possíveis estéticas do passado, quebra total da rotina
literária.
b) Caráter turbulento, polemista, de demolição de valores.
c) Exaltação exagerada de fatores como mocidade e tempo; o novo, nesta fase, foi erigido como um valor
em si.
d) Movimento de inquietação e de insatisfação; os novos se lançaram à luta em nome da originalidade, da
liberdade de pesquisa estética e do direito de “errar”.
e) Apesar de toda a radicalidade do grupo, é unânime a preocupação dos modernistas com o purismo da
linguagem.

29. ESA-2013- Em poesia, para determinar a medida de um verso, divide-se o verso em sólabas poéticas.
Esse procedimento recebe o nome de
a) redondilha
b) dístico
c) escansão
d) métrica
e) quintilha

30. Quanto aos versos, o soneto é um poema de forma fixa, somando 14 ao todo. De que forma era
feita a distribuição das estrofes no soneto clássico, predominante no Brasil?

a) Dois quartetos e dois tercetos.


b) Dois tercetos e dois quartetos.
c) Um sexteto e dois quartetos.
d) Um octeto e dois tercetos.
e) Um haicai

AGORA É COM VOCÊS

01. QUESTÃO - Não é característica do Barroco a:


A) preferência pelos aspectos científicos da vida.
B) tentativa de reunir, num todo, realidades contraditórias.
C) angústia diante da transitoriedade da vida.
D) preferência pelos aspectos cruéis, dolorosos e sangrentos do mundo, numa tentativa de mostrar ao
homem a sua miséria.
E) intenção de exprimir intensamente o sentido da existência, expressa no abuso da hipérbole.

02. QUESTÃO - Sobre o Arcadismo brasileiro só não se pode afirmar que:


A) tem suas fontes nos antigos autores gregos e latinos, dos quais imita os motivos e as formas;
B) teve em Cláudio Manuel da Costa o representante que, de forma original, recusa a motivação bucólica
e os modelos camonianos da lírica amorosa;
C) nos legou os poemas de feição épica Caramuru (de Frei José de Santa Rita Durão) e O Uraguai (de
Basílio da Gama), no qual se reconhece qualidade literária destacada em relação ao primeiro;
D) norteou, em termos dos valores estéticos básicos, a produção dos versos de Marília de Dirceu, obra
que celebrizou Tomás Antônio Gonzaga e que destaca a originalidade de estilo e de tratamento local dos
temas pelo autor:
E) apresentou uma corrente de conotação ideológica, envolvida com as questões sociais do seu tempo,
com a crítica aos abusos do poder da Coroa Portuguesa.

03. QUESTÃO - É lícito dizer que a literatura brasileira nasceu marcada:


A) pela cultura clássica greco-romana.
B) pelas luzes do racionalismo francês.
C) pelo renascimento italiano, filtrado através da experiência nativa.
D) pela cultura barroca dos padres jesuítas.
E) pelo folclore indigenista.

04. QUESTÃO - A poesia modernista, sobretudo a da primeira fase (1922-1928):


A) utiliza-se de vocabulário sempre vago e ambíguo que apreenda estados de espírito subjetivos e
indefiníveis.
B) faz uma síntese dos pressupostos poéticos que norteavam a linguagem parnasiano-simbolista.
C) incentiva a pesquisa formal com base nas conquistas parnasianas, a ela anteriores.
D) enriquece e dinamiza a linguagem, inspirando-se na sintaxe clássica.
E) confere ao nível coloquial da fala brasileira a categoria de valor literário.

05. QUESTÃO - "Por fim, acentua o polimorfismo cultural desta época o fato de se desenrolarem
acontecimentos historicamente relevantes, como a Inconfidência Mineira e a transladação da corte de
D.João VI para o Rio de Janeiro." (Massaud Moisés)
A época histórica a que se refere o crítico é a do:

A) Simbolismo
B) Arcadismo
C) Parnasianismo
D) Realismo
E) Romantismo

06. QUESTÃO - Encontre a alternativa em que há erro na correlação estética/característica:


A) Romantismo/sentimentalismo
B) Naturalismo/determinismo
C) Parnasianismo/descritivismo
D) Simbolismo/materialismo
E) Modernismo/nacionalismo

07. QUESTÃO - Estão relacionadas abaixo uma série de características de movimentos literários. Delas
apenas uma não se refere ao Naturalismo. Qual é?
A) Busca da objetividade científica.
B) Idealização da natureza.
C) Determinismo biológico.
D) Tematização do patológico.
E) Aplicação do método experimental.
08. QUESTÃO - É incorreto afirmar que no Parnasianismo:
A) a natureza é apresentada objetivamente.
B) a disposição dos elementos naturais (árvores, estrelas, céu, rios) é importante por obedecer a uma
ordenação lógica.
C) valorização dos elementos naturais torna-se mais importante que a valorização da forma do poema.
D) a natureza despe-se da exagerada carga emocional com que foi explorada em outros períodos
literários.
E) as inúmeras descrições da natureza são feitas dentro do mito da objetividade absoluta, porém os
melhores textos estão permeados de conotações subjetivas.

09. QUESTÃO - Assinale a alternativa em que aparece uma característica imprópria do Arcadismo.
A) Bucolismo.
B) Presença de entidades mitológicas.
C) Exaltação da natureza.
D) Tranqüilidade no relacionamento amoroso.
E) Evasão na morte.

10. QUESTÃO - Na estrofe abaixo, de um soneto de Gregório de Matos Guerra, a principal característica
do Barroco é:
"Nasce o Sol, e não dura mais que um dia.Depois da luz, se segue a noite escura,Em tristes sombras
morre a formosura,Em contínuas tristezas a alegria."
A) culto da Natureza
B) a utilização de rimas alternadas
C) a forte presença de antíteses
D) culto do amor cortês
E) uso de aliterações

11. QUESTÃO - A literatura brasileira do período colonial, em seus primeiros tempos, teve como
preocupação acentuada a catequese do selvagem.
É o que se vê revelado:
A) nos Diálogos das Grandezas do Brasil
B) na Prosopopéia
C) no teatro de Anchieta
D) no Tratado da Terra do Brasil
E) no poemeto épico Uruguai

12. QUESTÃO - O tema da pátria distante foi retomado por muitos poetas. Um deles, Oswald de
Andrade, do Modernismo. São características do Modernismo:
A) linguagem coloquial; valorização do nacional; tom irônico; liberação absoluta da forma.
B) nacionalismo; tom irônico; linguagem retórica; liberdade de composição.
C) saudosismo; crítica social; verde-amarelismo; regras rígidas de composição.
D) linguagem retórica; saudosismo; nacionalismo; regras rígidas de composição.
E) linguagem retórica; liberdade de composição; cientificismo; tom irônico.

13. QUESTÃO - Há no Arcadismo brasileiro uma obra satírica de forma epistolar que suscitou dúvidas de
autoria durante mais de um século. Assinale abaixo a alternativa que apresente o nome correto dessa
obra e seu autor mais provável.
A) reino da estupidez e Francisco de Melo Franco
B) Viola de Gereno e Domingos Caldas Barbosa
C) desertor e Manuel Inácio da Silva Alvarenga
D) Cartas chilenas e Tomás Antônio Gonzaga
E) os Bruzundangas e Lima Barreto

14. . QUESTÃO - Assinale a alternativa em que todas as características de estilo são do Simbolismo.
A) impassibilidade, vida descrita objetivamente, ecletismo
B) hermetismo intencional, alquimia verbal, musicalidade
C) favor da forma, expressões ousadas, fidelidade nas observações
D) atmosfera de imprecisão, realismo cru, religiosidade
E) complexidade, ressurreição dos valores humanos, materialismo pornográfico.

15. QUESTÃO - Assinale a alternativa que melhor caracteriza o Realismo:


A) Preocupação em justificar, à luz da razão, as reações das personagens, seus procedimentos e os
problemas sentimentais e metafísicos apresentados.
B) A apresentação do homem como um ser dominado pelos instintos, taras, pela carga hereditária, em
detrimento da razão.
C) A preocupação em retratar a realidade como ela é, sem transformá-la. O autor, ao relatar, deverá estar
baseado na documentação e observação da realidade.
D) amor é visto unicamente sob o aspecto da sexualidade e apresentado como uma mera satisfação de
instintos animais.
E) Aspectos descritivos e minuciosos, sempre que possível, baseados na observação da realidade e do
subjetivismo e sentimentalismo do autor.

16. QUESTÃO - Alberto de Oliveira é considerado o mais característico poeta parnasiano, pois suas
obras evidenciam:

A) erudição linguística, descrição subjetiva e alusão à mitologia greco-latina.


B) culto à forma, descritivismo e retorno aos motivos clássicos.
C) preciosismo linguístico, recuperação dos moldes clássicos e devaneio sentimentalista.
D) lirismo comedido, sentimento nacionalista e apuro vocabular.
E) descrição pormenorizada, ruptura com os motivos clássicos e busca da palavra exata.

17. QUESTÃO - O bifrontismo do homem, santo e pecador; o impulso pessoal prevalecendo sobre
normas ditadas por modelos; o culto do contraste; a riqueza de pormenores – são traços constantes da:

A) composição poética parnasiana


B) poesia simbolista
C) produção poética arcádica de inspiração bucólica
D) poesia barroca
E) poesia condoreirista

18. QUESTÃO - Entende-se por literatura árcade:

A) a linha européia de produção literária com linguagem rebuscada.


B) a linha européia de produção literária que volta aos padrões clássicos.
C) a produção de poesia lírico-amorosa da geração byroniana.
D) a produção de poesia lírica nacional com retórica aprimorada.
E) a linha européia que prega a "arte pela arte".

Você também pode gostar