Você está na página 1de 4

SÉRIE: 1º ANOS A/ B/C

TRABALHO E SOCIEDADE 3º BIMESTRE

As primeiras tentativas de explicar a vida social foram baseadas a partir dos estudos sobre o que hoje conhecemos
pelo nome de Estado. Os filósofos Platão e Aristóteles preocuparam-se primeiramente com a questão da
organização política da pólis grega e só secundariamente a sociedade. Foi somente na Europa burguesa da idade
moderna que a sociedade passou a ser objeto de estudo e reflexão. A partir de então, a sociedade começou a ser
vista como uma totalidade, da qual o Estado é apenas uma parte.

No século XIX, o filósofo Karl Marx ressaltava que as condições materiais de existência são fundamentais na
formação e existência de qualquer sociedade. Segundo Marx, a necessidade de alimentar-se e garantir a
sobrevivência estão acima de qualquer outra atividade humana, seja ela intelectual, cultural, religiosa, etc. Dessa
forma, dizia ele, "o modo de produção da vida material condiciona o processo, em geral, da vida social, política e
espiritual'.
Para o sociólogo Max Weber, o protestantismo calvinista mudou radicalmente a visão sobre o trabalho. Com o
calvinismo, o trabalho deixa de ser visto como maldição para ser encarado como uma oportunidade de
enriquecimento. Essa nova visão foi fundamental para o surgimento e expansão da sociedade burguesa.

Bens e serviços: Quando compramos alguma mercadoria, estamos adquirindo bens. Em contrapartida, quando
pagamos a passagem de ônibus ou uma consulta médica, estamos comprando serviços.
Bens são todas as coisas materiais colhidas na natureza ou produzidas para satisfazer necessidades humanas. 
Serviços são as atividades econômicas voltadas para a satisfação de necessidades e que não estão relacionadas
diretamente à produção de bens. Um vendedor de sapatos presta o serviço de fazer chegar ao consumidor o
produto do fabricante, ao mesmo tempo em que o par de sapatos que compramos é um bem. Um médico, ao cuidar
de um paciente, também está prestando um serviço. Em qualquer atividade econômica, bens e serviços estão
interligados. Uns dependem dos outros para que o sistema econômico funcione. Bens e serviços resultam da
transformação de recursos da natureza em objetos úteis à vida humana. E isso só ocorre por meio do trabalho nos
processos de produção.

Produção, trabalho e consumo: Com nosso trabalho, somos capazes de produzir bens e realizar serviços, entretanto,
um indivíduo isolado não é capaz de produzir tudo aquilo de que precisa, ou seja, somos "obrigados" a viver em
sociedade, mais por necessidade do que por desejo. Coletivamente, as pessoas participam da vida econômica, tendo
como principais atividades a produção, a distribuição e o consumo de bens e serviços. Enquanto trabalham, os
operários estão atuando na produção. Como compradores de bens e serviços, participam da distribuição. Quando
consomem bens e serviços, estão participando como consumidores.
Evidentemente, para que algum bem ou serviço seja oferecido no mercado, é necessário primeiro que seja
produzido. Exemplo: a fabricação de um móvel: a árvore (matéria bruta) é derrubada e serrada em grandes pranchas
(matéria-prima), que é transformada em bens mesas, cadeiras, etc. (bens ou mercadorias), através dos
trabalhadores que utilizam ferramentas e equipamentos. Finalmente, esses bens são enviados à loja, que prestará o
serviço de vendê-los ao consumidor.

Vamos considerar outro exemplo. Em seu trabalho, a costureira transforma um tecido (obtido de uma matéria prima
vegetal ou artificial) em uma roupa, utilizando energia elétrica, máquina, linhas, botões, colchetes, tesouras e
agulhas. Além disso, a costureira teve que primeiramente aprender técnicas de costura. Da lavoura do algodão ao
último botão pregado na roupa, houve trabalho humano (físico e mental). Podemos dizer, portanto, que o principal
fator do processo de produção é o trabalho. O processo de produção é formado por três componentes principais
associados: trabalho, matéria-prima e instrumentos de produção.
O trabalho humano: Toda atividade humana que resulte em bens ou serviços é considerada trabalho. É trabalho,
tanto a atividade braçal do operário quanto a intelectual do engenheiro que projeta, como a do administrador que
gerencia. É trabalho também a atividade do pintor, do cantor, do ator, do músico, etc. Todo trabalho resulta da
combinação de dois tipos de atividade: manual e intelectual. O que varia é a proporção com que esses dois aspectos
entram no processo de produção. O trabalho de um operário é mais manual do que intelectual; em alguns casos,
quase exclusivamente manual. Apesar disso, exige certo esforço mental.

Já o trabalho de um engenheiro é mais intelectual por ser necessário os cálculos para projetar uma ponte, por
exemplo. Entretanto, sua atividade tem um aspecto manual, seja no manuseio dos instrumentos de trabalho, seja na
passagem da concepção do projeto para o papel. Podemos concluir então que não existe trabalho exclusivamente
manual ou exclusivamente intelectual, mas, sim, predominantemente manual ou predominantemente intelectual.
O valor da qualificação: O trabalho pode ser classificado conforme o grau de capacitação exigido do profissional. Um
trabalho considerado qualificado exige certo grau de aprendizagem e conhecimento técnico. Exemplos: mecânico,
eletricista, engenheiro, médico, etc.; o trabalho não qualificado dispensa praticamente qualquer tipo de
aprendizagem. Exemplos: ajudante de pedreiro, faxineiro, etc. Essa diferenciação atinge diretamente a vida das
pessoas a partir da maior remuneração a quem possui mais qualificação, responsabilidade ou capacitação.

Meios de produção: Inclui os instrumentos de produção, matéria prima e recursos naturais.


Instrumentos de produção são todos os objetos que direta ou indiretamente nos permitem transformar matéria-
prima em um bem final. Exemplos: ferramentas, equipamentos, máquinas, o local de trabalho, a iluminação, a
ventilação, as instalações necessárias à atividade produtiva.

-Matéria-prima: São os componentes iniciais do produto que no processo de produção são transformados até
adquirirem a forma de produto final. No exemplo da costureira, suas matérias-primas são o tecido, a linha, os
botões, os colchetes. Por sua vez, a produção desses componentes iniciais tem como matéria-prima objetos
extraídos da natureza: o algodão, a seda, o metal, etc. De fato, antes de serem transformados em matéria-prima, tais
componentes encontram-se na natureza sob a forma de recursos naturais.

-Recursos naturais: Para produzir, o ser humano necessita dos recursos naturais (solo, água, minerais, vegetais, etc.).

O uso de recursos naturais muda com tempo. Exemplo: as quedas-d'água, que eram usadas anteriormente para
mover moinhos, hoje são usadas também para mover turbinas que produzem eletricidade. Da mesma maneira
ocorre com o uso da força dos ventos.

Forças produtivas: É todo processo produtivo que combina o trabalho com os meios de produção. Esses dois
componentes estão presentes tanto na produção artesanal de uma bordadeira quanto nas atividades de uma grande
indústria moderna. Ao conjunto dos meios de produção somados ao trabalho humano damos o nome de forças
produtivas. Assim:

Forças produtivas= meios de produção + trabalho humano

As forças produtivas alteram-se ao longo da História.


Até meados do século XVIII, a produção era feita com o uso de instrumentos simples, acionados pela força humana,
tração animal, força da água ou dos ventos.
A partir da revolução industrial, novas máquinas e instrumentos de produção foram desenvolvidos; novas fontes de
energia passaram a ser usadas. Exemplos:  carvão mineral, eletricidade, petróleo, gás e energia nuclear. Alteraram-
se os meios de produção e também as técnicas de trabalho, gerando mudanças nas forças produtivas.

Relações de produção são as formas pelas quais os indivíduos desenvolvem suas relações de trabalho no processo
de produção e reprodução da vida material. Essas relações mudam de acordo com o avanço da tecnologia, da
política, economia, etc.
EXERCÍCIOS SOBRE TRABALHO E SOCIEDADE

1) As análises históricas de Karl Marx  exerceram e exercem grande influência nas ciências humanas e sociais.
Sobre a concepção marxista de sociedade e trabalho, assinale a alternativa correta:
A) A concepção da luta de classes como motor da História foi atribuída indevidamente ao marxismo, para o qual as
transformações históricas decorrem apenas das ações dos indivíduos.
B) O marxismo defende, teoricamente, uma postura neutra do historiador diante da sociedade e do conhecimento
produzido sobre a mesma e, assim, nega validade prática a sua própria concepção.
C) As sociedades, para Marx, não podem ser compreendidas sem um estudo pormenorizado de sua base econômica,
e esse entendimento significa a análise da sua organização material para a produção da sobrevivência humana.
D) Os marxistas são ardorosos defensores do fim da história, pois  essa tese representa a culminância do
desenvolvimento humano, com a glorificação da sociedade de mercado e da democracia liberal.

02)  Em relação à visão calvinista a respeito do trabalho, marque (V) para a alternativa verdadeira e (F) para a falsa
(    ) Para os calvinistas, o trabalho deixou de ser considerado uma maldição herdada de Adão.
(    ) A visão calvinista e a visão católica sobre o trabalho eram, de maneira geral, iguais, pois não viam o trabalho
como uma oportunidade para melhorar de vida, muito menos como um meio para enriquecimento.
(    ) A expansão da burguesia e do capitalismo foi fruto da nova visão sobre o trabalho, herdade do calvinismo.
(    ) A valorização do trabalho contribuiu para uma nova cultura, favorável ao surgimento do capitalismo.

03) Em relação aos bens e serviços, assinale a alternativa correta:


A) Quando compramos alguma mercadoria, estamos prestando um serviço.
B) Quando pagamos a consulta a um médico, estamos comprando um bem ou uma mercadoria.
C) Quando adquirimos um par de sapatos, adquirimos um bem.
D) Bens e serviços são atividades distintas e não estão interligadas.

4) Acerca da dinâmica do processo de produção, trabalho  e consumo, asseguramos que:


A) não se tem por meta a produção de bens e serviços.
B) se baseia na negação da vida em sociedade.
C) O trabalho é fundamental para que haja produção, os quais dependem das necessidades e da demanda pelo
consumo.
D) os instrumentos de produção e a matéria-prima não são importantes nesse processo.
E) existe a necessidade exclusiva de trabalho qualificado e técnico.

5) Os meios de se produzir algum bem  é formado por três componentes principais associados. Quais são esses
três componentes?
a) Trabalho, matéria-prima e exploração do patrão.
b) Instrumentos de produção, matéria prima e recursos naturais.
c) Matéria-prima, trabalho e máquinas.
d) Trabalho, recursos naturais e matéria-prima.
e) Máquinas, ferramentas e matéria prima.

6) A soma entre meios de produção mais trabalho humano tem como resultado?
a) Forças produtivas.
b) A força de produção.
c) O sistema capitalista.
d) O modo de produção.
e) O sistema econômico.
7) Os componentes iniciais do produto que no processo de produção são transformados até adquirirem a forma
de produto final são chamados de:
a) Máquinas e ferramentas.
b) Forças de produção.
c) Matéria prima.
d) Recursos naturais
e) Bens de produção.

8) O trabalho pode ser dividido em trabalho qualificado e trabalho não qualificado. Qual é a diferença
fundamental entre o trabalho qualificado e o trabalho não qualificado? 
a) O trabalho qualificado  é  exercido  por  qualquer  pessoa,  já  o trabalho  não  qualificado  exige  uma
especialização.
b) Não existe diferença entre o trabalho qualificado e o trabalho não qualificado.
c) O trabalho qualificado exige uma especialização e conhecimento técnico e o trabalho não qualificado  não exige
tal formação.
d) Entre o trabalho qualificado e o trabalho não qualificado só exista a diferença salarial.
e) O trabalho qualificado é sempre um trabalho intelectual e o trabalho não qualificado é sempre manual.

9) O trabalho humano pode ser sociologicamente definido como:


a) o trabalho realizado em qualquer processo independente da finalidade.
b) o trabalho que exprime uma tendência de personalidade.
c) o trabalho pelo qual o homem transforma a natureza, transformando a si próprio e à sociedade em que vive.
d) o fim último das sociedades industriais.
e) qualquer atividade, independente de sua finalidade.

10) Podemos dizer que o trabalho sob o aspecto de sua necessidade:


a) gerou o capital financeiro.
b) objetiva a produção de valor de troca, qualquer que seja a sociedade considerada.
c) se revela um gerador de utilidades (valores de uso), bem como de mercadorias.
d) exigiu a introdução das práticas gerenciais na indústria.
e) objetiva a produção de valor de uso, qualquer que seja a sociedade considerada

Você também pode gostar