Você está na página 1de 3

AO JUÍZO DE DIREITO DA… VARA CÍVEL DA COMARCA DE SÃO PAULO, CAPITAL

ALINE, nacionalidade…, estado civil…, profissão…, inscrita sob CPF de nº…, e cédula de
RG…, residente e domiciliada na Rua…, Bairro…, São Paulo - SP, e endereço eletrônico…,
vem, por intermédio de seu advogado legalmente constituído nos termos em anexo, com
endereço profissional na Rua…, Bairro…, São Paulo - SP, endereço eletrônico…, vem,
respeitosamente, perante Vossa Excelência, com fulcro no art. 560 do CPC, interpor a
presente

AÇÃO DE REINTEGRAÇÃO DE PERDAS E DANOS C/C PERDAS E DANOS

em face de JOÃO PAULO, nacionalidade…, estado civil…, profissão…, inscrito sob CPF de
nº…, e cédula de RG…, com endereço eletrônico...., residente e domiciliado na Rua…,
Bairro…, São Paulo - SP, e NICE, nacionalidade…, estado civil…, profissão…, inscrita sob
CPF de nº…, e cédula de RG…, com endereço eletrônico...., residente e domiciliada no
endereço acima citado, pelas razões de fato e direito a seguir expostos:

1- DOS FATOS

A Requerente é proprietária de um imóvel na cidade de São Paulo - SP, onde


vem residindo há cinco anos, cujo terreno, adquirido pela acessão, possui um pomar.

Ocorre que, pouco antes de iniciar as obras em seu imóvel, a Requerente teve
que fazer uma viagem de caráter urgente, em virtude de grave doença acometida por sua
mãe. Uma vez que sabia que sua viagem demoraria cerca de dois meses, resolveu
comentar o fato com alguns de seus vizinhos, dentre eles, João Paulo, Nice, Marcos e
Alexandre, a fim de que estes cuidassem do imóvel no período em que se encontraria fora.

Qual não foi sua surpresa, que, ao retornar, a Requerente encontrou o imóvel
habitado por João Paulo e Nice, que, mudaram-se para a residência da Autora por acreditar
que esta não retornaria.

Além disso, foi constatado que o imóvel encontrava-se danificado, uma vez que,
não obstante o fato de terem instalado uma antena pirata, que acabou por danificar o
telhado do imóvel, e, com isso gerar diversas infiltrações, os Réus encontram-se colhendo e
vendendo considerável parte da plantação de laranjas do pomar, com o intuito de gerar
lucros para si. gerando considerável prejuízo para a Autora.

Diante da situação citada, resta comprovado que a Requerente possui todas as


razões para propor a presente ação, a fim de restituir o imóvel e ser indenizada pelas
perdas e danos sofridos.

2 - DO DIREITO

Em virtude dos fatos narrados, fica evidenciado que os fatos narrados


enquadram-se nos parâmetros do art. 561 do CPC, visto que é clara a perda do imóvel da
Autora para os Réus.
Em virtude disso, é de Direito da Requerente a Ação de Reintegração de Posse,
que encontra-se nos arts. 1.200 e 1.201 do CC, uma vez que estes foram violados pelos
Requerentes no momento em que se apossaram do imóvel

Outrossim, o prejuízo gerado pelos Réus ao realizarem a instalação da antena


pirata, gerou um prejuízo de R$ 6.000,00 (seis mil reais), que devem ser reparados para a
parte autora em virtude da posse ilícita, pois é de responsabilidade da parte Ré reparar
eventuais danos, conforme encontra-se disposto no art. 1.218 do CC.

Além disso, também deve ser observado o art. 1.216 do referido Código, isto em
decorrência dos frutos que foram recolhidos e percebidos pelos Requerentes dos quais,
parte foi vendida, gerando prejuízo estimado em R$19.000,00.

Diante da situação exposta, resta comprovado que, é possível haver cumulação


dos pedidos, em virtude da situação em que a Autora encontra-se, sendo observados os
parâmetros dos incisos I e II do art. 555 do CPC.

3 - DA LIMINAR POSSESSÓRIA

O procedimento do presente caso ocorre pelo rito especial, nos termos do art.
558 do CPC, em razão do fato de que a ação foi proposta antes do prazo de ano e dia da
turbação ou esbulho vencer.

Ademais, em razão de preservar o estado do imóvel, requer-se mandado de


reintegração de posse nos termos do art; 562 do CPC, a fim de que a autora tão logo
recupere o imóvel que é seu por direito, restando suficientes evidências de que a posse dos
Requeridos foi de má-fé, em razão da ilicitude da obtenção do imóvel, uma vez que a autora
nunca autorizou que o fizessem.

4 - DOS PEDIDOS

Diante do exposto, requer:

I - Concessão de liminar de ação possessória, sem oitiva da parte, para que


haja reintegração de posse, nos termos do art. 562;

II - Condenação dos Réus ao pagamento da quantia de R$ 6.000,00 em virtude


dos danos ocasionados no telhado do imóvel;

III - Condenação dos Réus ao pagamento da quantia de R$ 19.000,00 em


virtude dos frutos percebidos e colhidos;

IV - Produção de todos os meios de prova que são em direito admitidos, com


ênfase na prova testemunhal, e pericial, para que comprove-se a obtenção ilícita do imóvel,
bem como dos danos que o imóvel sofreu;

V - Realização de quaisquer diligências que se façam necessárias, a fim de


obter a citação dos Réus;
VI - Condenação dos Réus ao pagamento dos honorários de sucumbência, em
razão do art. 85 do CPC.

Dá-se a causa o valor de R$ 25.000,00 (vinte e cinco mil reais), em virtude do


art. 292 do CPC.

Nestes termos,

Pede deferimento.

São Paulo - SP, dia…, mês…, ano…

ADVOGADO HARRY POTTER…

OAB…/SP

Você também pode gostar