Você está na página 1de 199

CURSO PREPARATÓRIO

SEED-RR APOSTILA
COMPOSIÇÃO DA MESA DIRETORA DA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE RORAIMA

Presidente Soldado Sampaio (PCdoB)


1º Vice-Presidente Marcelo Cabral (MDB)
2º Vice-Presidente Renato Silva (Republicanos)
3º Vice-Presidente Éder Lourinho (PTC)
1º Secretário Jeferson Alves (PTB)
2º Secretária Aurelina Medeiros (Podemos)
3º Secretária Tayla Peres (PRTB)
4º Secretário Gabriel Picanço (Republicanos)
Corregedor-Geral Nilton Sindpol (Patriota)

Ficha Técnica
Apostila Preparatório Concurso SEED (Secretaria de Estado da
Educação e Desporto)

Elaboração Professores :
Língua Portuguesa – Giselle Correia Bispo
Didática – André Augusto da Fonseca
Psicologia da Educação – Mariana Djenane Pessoa de Albuquerque
Legislação (itens 2, 3 do edital) – Gislayne Silva de Deus
Legislação (itens 4, 15, 16 do edital) – Marcus Albano Junior
Legislação (itens 1, 6, 7, 8, 9, 10, 11 do edital) – Eliane França de Sousa
Legislação (itens 5, 12, 13, 14 do edital) – Gibton Pereira de Andrade / Angelo Freire
Noções de Informática – Roniere Costa Freitas
Redação – Adineia Viriato de Oliveira / Bento Moraes

Presidente da Escola do Legislativo: Catarina Guerra (Solidariedade)

Produção:
Sumário

LÍNGUA PORTUGUESA .......................................................................... 4


DIDÁTICA ........................................................................................ 27
PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO ............................................................ 59
LEGISLAÇÃO (itens 2, 3 do edital) ....................................................... 77
LEGISLAÇÃO (itens 4, 15, 16 do edital)............................................. 83
LEGISLAÇÃO (itens 1, 6, 7, 8, 9, 10, 11 do edital) ............................ 109
LEGISLAÇÃO (itens 5, 12, 13, 14 do edital) ..................................... 159
NOÇÕES DE INFORMÁTICA ............................................................ 172
REDAÇÃO ...................................................................................... 189
LÍNGUA PORTUGUESA que ratifica-la, esclarecendo os fatos.
Prof.ª GISELLE CORREIA BISPO

Acentuação / Ortografia
1)Assinale a alternativa que apresenta Assinale a opção correta:
informações verdadeiras em relação à
acentuação: a) Somente I e III são verdadeiras;
b) Somente II e IV são verdadeiras;
a) Essas raízes tem veneno, porém essa raíz aqui é c) Todas são verdadeiras;
saudável. Todas as palavras da frase anterior estão d) Somente II, III e IV são verdadeiras.
corretamente acentuadas. e) Somente II e III são verdadeiras.
b) Em aferí-lo, o i não deveria ter sido
graficamente acentuado. 4) Preencha as lacunas obedecendo às regras de
c) O i da palavra destruído não deveria receber norma culta.
acento gráfico, pois, de acordo com as normas Não me lembrava mais _______ Juca morava e
ortográficas em vigor, não se acentua o i que nem o __________ dessa minha recordação
constitui sílaba (sozinho) em palavras paroxítonas. naquele momento. Talvez ele ainda morasse
d) As palavras joia, geleia e constroi perderam o _____ rua dos Cataventos. Só sei que ____ mais de
acento após a nova reforma ortográfica. vinte anos não nos vemos. È difícil fazer a _______
e) A palavra essenciais deveria estar graficamente da minha vaga para meu concorrente.
acentuada: essênciais. a) aonde/ por que/ à/ há/ sessão
b) aonde/ porquê/ à/ a/ cessão
2) Leia as orações abaixo, e assinale a alternativa c) onde/ por quê/ à/ a/ seção
CORRETA quanto a ortografia: I – Gostaria de d) onde/ porquê/ na / há/ cessão
saber o porquê de tanta alegria. II – Venha por e) onde/ porque/ na/ há/ sessão
que precisamos de você. III – Essa é a rua por que
passamos. 5) Alguns vocábulos sofrem alteração de timbre
da vogal tônica ao serem flexionados, como
a) Todas as orações estão corretas. ocorre em olho – olhos.
b) Estão corretas as orações I e III. O mesmo fenômeno pode ser verificado na
c) Estão corretas as orações I e II. seguinte palavra do texto:
d) Estão corretas as orações II e III. a) pescoço
e) Apenas a oração I está correta. b) conserto
c) cachorro
3) Analise as informações sobre alguns conteúdos d) defeituoso
da Gramática Normativa: e) moço
I. Na frase: “Não sabemos o porque de tanta
violência na cidade”, a palavra destacada está 6) À beira da extinção, ave saíra apunhalada tem
escrita corretamente; rara chance de se recuperar na natureza

II. A palavra têm, 3ª pessoa do plural, a forma A saíra apunhalada (o nome faz referência à
verbal pôde, na 3ª pessoa do singular do pretérito mancha vermelha no peito do pássaro, que se
perfeito do indicativo e o verbo pôr são exemplos assemelha a uma “punhalada”) é uma ave
de palavras que não perderam o acento simpática de dez centímetros, com plumagem
diferencial após branca e cinza. A alcunha, que na origem só fazia
a reforma ortográfica; referência ao visual da espécie, agora serve bem
como indicação simbólica do perigo pelo qual
III. Em um texto há o predomínio da função passa a saíra: estimativas indicam que só existem
conativa quando o objetivo é persuadir o leitor. 50 delas na natureza. Para protegê-la, ONGs e
Tal função está centralizada no receptor; órgãos ambientalistas do governo lutam para que
seja criada uma reserva florestal de 5 mil hectares
IV. Não há nenhum tipo de erro na frase “Como a na região serrana capixaba.
informação estava incorreta, a funcionária teve
4 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
A saíra apunhalada vive em bandos e se alimenta
de pequenos insetos e frutos. Ela vive no alto de
florestas da Mata Atlântica, e está aí a sua maior
fraqueza, já que 90% dessa vegetação foi
destruída pelo homem. A ave, que também era
encontrada em Minas Gerais, hoje só pode ser
vista no Espírito Santo.
“A extinção está associada à destruição secular da
Mata Atlântica, porque a espécie só sobrevive em
florestas muito bem conservadas”, diz o biólogo
Edson Ribeiro Luiz, coordenador de projetos da
SAVE Brasil, ONG ligada à Bird Life International,
que tem como foco a proteção das aves 7) Com relação à acentuação gráfica das palavras
brasileiras. “Em território capixaba, onde existe no texto, é CORRETO afirmar:
apenas um bloco de vegetação preservado, elas a) A palavra por (quinto quadrinho) deveria ter
tendem a ficar ilhadas.” recebido acento diferencial por se tratar de uma
A luta para proteger a ave ganhou força no mês forma verbal.
passado, quando aconteceu no Estado o Avistar, b) A palavra parabéns (terceiro quadrinho) recebe
principal evento de observação de pássaros do um acento diferencial porque está no plural.
país. Tendo na saíra apunhalada o seu símbolo, a c) A palavra me (primeiro quadrinho) deveria ter
festa foi o incentivo que faltava para que o recebido acento, por ser monossílabo tônico
Instituto Estadual de Meio Ambiente (IEMA) terminado em e.
estabelecesse o prazo de março de 2016 para a d) O acento na palavra é (terceiro quadrinho) pode
constituição da reserva. A decisão final, porém, ser classificado como diferencial, porque não há
continua nas mãos do governo. (Disponível em: regra que justifique seu uso.
http://veja.abril.com.br/noticia/ciencia/ambienta e) A palavra ótima (terceiro quadrinho) recebe
listaspressionam-governo-capixaba-a-proteger- acento por ser proparoxítona.
ave-sairaapunhalada.
Acesso em 13/11/2015. Texto adaptado) 8) A poesia de um B.O.
Quanto à acentuação das palavras, assinale a Não é de hoje que a Justiça apela para a literatura
afirmação verdadeira. para arejar o discurso formal de seus documentos
a) A palavra “tendem” deveria ser acentuada
e protocolos, geralmente sisudos e eivados de
graficamente, como “também” e “porém”. linguagem técnica. Se juízes e advogados já
b) As palavras “saíra”, “destruída” e “aí” praticaram a linguagem literária em horário de
acentuam-se pela mesma razão. trabalho, agora foi a vez da polícia mineira arriscar
c) O nome “Luiz” deveria ser acentuado nas rimas.
graficamente, pela mesma razão que a palavra Na cidade de Contagem, na região metropolitana
“país”. de Belo Horizonte, um policial se valeu de versos
d) Os vocábulos “é”, “já” e “só” recebem acento para contar a história de um pai que tentava tirar
por constituírem monossílabos tônicos fechados. o filho do mundo do crime. O registro tratava da
e) Acentuam-se “simpática”, “centímetros”, devolução de uma arma irregular, que foi
“simbólica” porque todas as paroxítonas são descoberta pelo pai na casa do rapaz. Com medo
acentuadas. de que o jovem fosse preso, o pai ligou para a
polícia para indicar onde deixaria a arma. O policial
assim descreveu a devolução: “Recolhemos a tal
arma sem força ou resistência / O velho cumpriu o
trato / Sem gastar uma insistência; / O velho nunca
mais vi / Deve estar por aí”.
Segundo a assessoria de imprensa da PM mineira,
o militar, que não teve o nome divulgado,
desrespeitou a técnica de redação dos
documentos militares, o que poderá lhe render
uma punição.

5 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Adaptado de: Revista Metáfora. Fevereiro de O efeito cômico deste diálogo se deve a um tipo
2013, número 16, página 09. de:
No que diz respeito à acentuação, assinale o que a) sinonímia
for correto. b) paronímia
a) Todas as palavras proparoxítonas são c) antonímia
acentuadas, embora nem toda palavra acentuada d) homonímia
seja necessariamente proparoxítona. e) NDA
b) Os vocábulos "resistência" e "insistência"
classificam-se como palavras paroxítonas
terminadas em ditongo crescente.
c) Quanto à posição da sílaba tônica, os vocábulos Morfologia
"literatura", "juízes" e "assessoria" classificam-se
como palavras paroxítonas. Leia o texto e responda:
d) Os vocábulos "rapaz", "policial" e "poderá" são
oxítonas, mas só a última palavra é acentuada A roda dos não ausentes
graficamente, pois é uma oxítona terminada em
O nada e o não,
"a".
ausência alguma,
borda em mim o empecilho.
9) Marque a alternativa em que as palavras
Há tempos treino
mantêm acento gráfico de acordo com a
o equilíbrio sobre
ortografia vigente.
esse alquebrado corpo,
a) Escarcéu, jóia.
e, se inteira fui,
b) Assembléia, Feiúra
cada pedaço que guardo de mim
c) Pêlo, Pôr
tem na memória o anelar
d) Céu, constrói
de outros pedaços(...)
e) Jibóia, paranóia
1) (IBFC) No primeiro verso, os vocábulos “nada”
10) Marque a opção correta em relação à
e “não” apresentam a ideia de negação.
acentuação:
Considerando-se o contexto, morfologicamente,
a) O Brasil e seus países vizinhos tem problemas
devem ser classificados como:
sociais.
a) substantivos.
b) Nem todas as pessoas veem a verdade, mas
b) advérbios.
sempre tem uma que tenta nos mostrar.
c) adjetivos.
c) Neste frasco, contém cinquenta ml de perfume.
d) pronomes.
d) Vem por aqui, todos os dias, os membros da
e) preposição.
comunidade.
e) Quando o juíz vem aqui, ele come muita
2) (IBFC) O poema de Conceição Evaristo aborda
melância.
uma importante relação com o tempo. No título,
há uma locução adjetiva caracterizando o
11) Um senhor vai ao médico por um problema
substantivo “roda”. (A roda dos não ausentes) A
de estômago que o incomoda há um tempo. O
partir de uma leitura atenta do poema, pode-se
médico lhe diz:
concluir que essa locução:
-Tome esta medicação pela manhã, pule um dia e
a) reforça que, mesmo não estando presentes,
assim por diante. Fará isso por uma semana,
muitos são ou devem ser lembrados.
depois volte aqui. Tenho a certeza de que ficará
b) enfatiza que a ausência nunca deve ser negada,
bom. Três dias depois o homem volta ao médico
conferindo-lhe valor depreciativo.
com grandes olheiras, cara de cansaço e 5 quilos
c) indica o quanto a ausência sempre substitui a
mais magro. O médico, assustado, pergunta o que
presença de pessoas importantes.
houve.
d) ao ser substituída pelo adjetivo “presentes”,
-Doutor, pensei que fosse morrer.
não acarretaria nenhuma alteração de sentido.
-O remédio lhe fez mal?
e) explica que, na verdade, ausência e presença
- Não, o remédio foi ótimo! Mas pensei que fosse
possuem o mesmo sentido
morrer de tanto pular!!!

6 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
“Em conversas com a irmã, nos curtos períodos a fundamentação científica, enquanto
em que ficava sem viajar, sempre mencionava o ____________ se guia mais pelos interesses
projeto (que ela considerava lindo, mas impossível políticos.
de se concretizar), enquanto os pais a) aqueles, este
demonstravam não aprovar nem um pouco a b) esses, aquele
ideia. Contudo, Gregor pensava muito seriamente c) estes, esse
nisso e pretendia anunciá-lo solenemente na noite d) estes, aquele
de Natal.” e) aqueles, aquele

3) (IBFC) Na frase “Contudo, Gregor pensava 7) Assinale a opção em que houve erro no
muito seriamente nisso e pretendia anunciá-lo emprego do pronome pessoal em relação ao uso
solenemente na noite de Natal” (1º§), ocorrem culto da língua:
dois pronomes. Sobre eles, é correto afirmar que: a) Ele entregou um texto para mim corrigir.
b) Para mim, a leitura está fácil.
a) possuem a mesma classificação morfológica. c) Isto é para eu fazer agora.
b) o primeiro antecipa uma ideia inédita e o d) Não saia sem mim.
segundo a resgata. e) Entre mim e ele há uma grande diferença.
c) ambos fazem referência a algo já dito no texto
d) fazem referência à segunda pessoa do discurso. 8) (IBFC) No terceiro parágrafo, o vocábulo
e) o segundo está em posição proclítica em relação destacado em “E o amarrar do sapato pode ser
ao verbo. mais tranquilo,” deve ser classifcado
morfologicamente como:
4) Ninguém atinge a perfeição alicerçado na a) verbo.
busca de valores materiais, nem mesmo os que b) adjetivo.
consideram tal atitude um privilégio dado pela c) substantivo.
existência. Os pronomes destacados no período d) advérbio.
acima classificam-se, respectivamente, como e) pronome.
pronome:
9) O “que”é pronome interrogativo na frase:
a) indefinido - demonstrativo - relativo - a) Os que chegaram atrasados farão a prova?
demonstrativo b) Se não precisas de nós, que vieste fazer aqui?
b) indefinido - pessoal oblíquo - relativo - c) Quem pode afiançar que seja ele o criminoso?
indefinido d) Teria sido o livro que me prometeste?
c) de tratamento - demonstrativo - indefinido - e) Conseguirias tudo que desejas?
demonstrativo
d) de tratamento - pessoal oblíquo - indefinido - 10) Numa das frases, está usando indevidamente
demonstrativo um pronome de tratamento. Assinale-a:
e) demonstrativo - demonstrativo - relativo - a) Os Reitores das Universidades recebem o título
demonstrativo de Vossa Magnificência.
b) Sua Excelência, o Senhor Ministro, não
5) Assinale a melhor resposta - O resultado das compareceu à reunião.
combinações: "põe + o", "reténs + as", "deduz + c) Senhor Deputado, peço a Vossa Excelência que
a", é: conclua a sua oração.
d) Sua Eminência, o Papa Paulo VI, assistiu à
a) pões-lo, reténs-la, dedu-la b) põe-no, retém- solenidade.
nas, dedu-la e) Procurei o chefe da repartição, mas Sua
c) pões-lo, retém-las, deduz-la Senhoria se recusou a ouvir as minhas explicações.
d) põe-no, retém-las, dedu-la
e) põe-lo, retém-las, dedu-la 11) Identifique a oração em que a palavra certo
é pronome indefinido:
6) Assinale a opção que completa a) Certo perdeste o juízo.
adequadamente as lacunas da frase seguinte: Os b) Certo rapaz te procurou.
pesquisadores e o Governo frequentemente c) Escolheste o rapaz certo.
assumem posições distintas ante os problemas d) Marque o conceito certo.
nacionais: _______________ se preocupam com e) Não deixe o certo pelo errado.
7 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
montante economizado. De onde estava, ele
12) Analise as frases listadas e assinale a aprovou, com a cabeça, o procedimento, contente
alternativa correta: com a inesperada provisão feita pelo pai. Era
I. Nem todas as opiniões são valiosas. verdade que aquele dinheiro poderia ter
II. Disse-me que conhece todo o Brasil. paulatinamente saldado a dívida que o pai tinha
III. Leu todos os dez romances do escritor. com seu patrão, livrando-o daquele
IV. Andou por todo Portugal. constrangimento. Não obstante, ele julgou que pai
V. Todas cinco, menos uma, estão corretas. havia procedido corretamente.”
(KAFKA, Franz. A
a) Apenas I e II estão corretas. Metamorfose. Trad. Lourival Holt Albuquerque.
b) Apenas II e III estão corretas. São Paulo: Abril, 2010, p.40-41)
c) Apenas II está correta.
d) Todas as alternativas estão corretas. 16) No final do primeiro parágrafo, nota-se o
emprego recorrente de um tempo verbal. Seu
13) Assinale o item em que há erro quanto ao uso, nesse trecho, remete a ações:
emprego dos pronomes se, si ou consigo: a) futuras que seriam realizadas com certeza.
a) Feriu-se quando brincava com o revólver e o b) pontuais ocorridas em um momento passado.
virou para si. c) situadas no momento da enunciação da
b) Ele só cuidava de si. narrativa.
c) Quando V. Sa vier, traga consigo a informação d) habituais, recorrentes em um momento do
pedida. passado.
d) Ele se arroga o direito de vetar tais artigos. e) marcadas por um tom imperativo do
e) Espere um momento, pois tenho de falar enunciador.
consigo.
“Em conversas com a irmã, nos curtos períodos em
14) V. Excelência ......... fazer o que ......... for que ficava sem viajar, sempre mencionava o
possível, para que .......... prestígio se mantenha. projeto (que ela considerava lindo, mas impossível
a) deveis - vos - vosso de se concretizar), enquanto os pais
b) deveis - lhe - seu demonstravam não aprovar nem um pouco a
c) deveis - lhe - vosso ideia. Contudo, Gregor pensava muito seriamente
d) deve - vos - seu nisso e pretendia anunciá-lo solenemente na noite
e) deve - lhe – seu de Natal.”

15) O pronome destacado, em “a despeito da 17) (IBFC) Na frase “Contudo, Gregor pensava
desgraça que haviam sofrido, restava-lhes algum muito seriamente nisso e pretendia anunciá-lo
capital” (3º§), foi empregado em função: solenemente na noite de Natal” (1º§), ocorrem
a) de uma relação com a regência verbal. dois pronomes. Sobre eles, é correto afirmar que:
b) da adequação ao gênero do referente. a) possuem a mesma classificação morfológica.
c) da concordância com o verbo “restar” b) o primeiro antecipa uma ideia inédita e o
d) do seu sentido de indefinição contextual. segundo a resgata.
e) de sua referência à primeira pessoa do discurso. c)ambos fazem referência a algo já dito no texto.
d) fazem referência à segunda pessoa do discurso.
e) o segundo está em posição proclítica em relação
“Na conversa sobre as finanças da família, o pai ao verbo.
redundava nas explicações – seja porque há
tempos não se ocupava disso, seja porque a mãe
tinha dificuldades para entender –, e Gregor, com Algo de podre nisso? Girafa sacrificada e
satisfação, tomou conhecimento de que, a esquartejada vira problema para zoológico da
despeito da desgraça que haviam sofrido, restava- Dinamarca. Há países onde assaltantes queimam
lhes algum capital, que, se não era muito, ao vítimas vivas ou tribos rivais se esquartejam
menos tinha crescido nos últimos anos por conta mutuamente. Na Dinamarca, a crise do momento
dos rendimentos de juros acumulados. Além disso, foi causada por uma girafa. Jovem demais para se
o dinheiro que Gregor entregava (retinha apenas tornar reprodutor e geneticamente muito
uma pequeníssima parte) não era gasto próximo de outros espécimes, Marius foi
integralmente, e pouco a pouco ampliava o sacrificado no zoológico de Copenhague e fatiado
8 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
em pedaços, alguns enviados aos leões como 22) Assim eu (quereria) a minha última crônica:
refeição especial. Tudo na frente de um público que (fosse) pura como esse sorriso." (Fernando
composto de adultos e crianças, como uma aula ao Sabino)
vivo do mundo animal. Um abaixo-assinado Assinale a série em que estão devidamente
endossado por 27000 pessoas e reações furiosas classificadas as formas verbais dos parênteses.
não abalaram a direção do zoológico. Ofendidos
em seus brios nacionais, especialistas a) futuro do pretérito do indicativo, presente do
dinamarqueses criticaram a falta de espírito subjuntivo
científico dos queixosos e a “disneyficação” dos b) pretérito mais-que-perfeito do indicativo,
animais. “Os leões nos zoológicos comem o quê? pretérito imperfeito do subjuntivo
Couve-de-bruxelas”, perguntou um. [...] (Veja, 19 c) pretérito mais-que-perfeito, presente do
de fevereiro de 2014) subjuntivo
d) futuro do pretérito do indicativo, pretérito
18) (IBFC)No fragmento “Há países onde imperfeito do subjuntivo
assaltantes queimam vítimas vivas ou tribos e) pretérito perfeito do indicativo, futuro do
rivais”, o pronome “onde” poderia ser pretérito do indicativo
substituído, corretamente, por:
a) em que 23) Os advérbios em “mente” das alternativas
b) os quais abaixo, designam a mesma circunstância, exceto
c) que em:
d) de cujos a) Os soldados combateram estoicamente até a
morte.
19) A expressão sublinhada em “Há um quer que b) Os fiscais sugeriram ironicamente que os
seja de satânico na pupila da onça” funciona candidatos fossem submetidos a um outro exame.
como: c) Possivelmente haverá uma nova oportunidade.
a) substantivo; d) No momento da discussão, alguns convidados
b) adjetivo; saíram sutilmente sem se despedirem.
c) advérbio;
d) pronome; 24) (FATEC-SP) Assinale a frase que não
e) verbo. apresenta locução adverbial.
a )“...a vista se perdendo no
20) Em “Os brasileiros marinheiros têm ocasião horizonte...”
de conhecer o mundo todo”, a classe da palavra b) “ É mais seguro ir andando, passo a passo...”
grifada é: c) “... um homem que vivera nas
a) adjetivo; montanhas...”
b) locução adjetiva; d) ”... o delicioso sentimento de dignidade e
c) pronome adjetivo; liberdade.”
d) substantivo;
e) adjetivo pátrio. 25) (PUC-SP) Assinale a alternativa em que
apenas dois advérbios foram acrescentados à
21) Se me esqueceres, só uma coisa, esquece-me frase: “O garoto passou.”
bem devagarinho.” O verso de Mário Quintana a) O sofrido garoto não passou muito rápido.
apresenta o verbo “esquecer” flexionado b) Ontem o garoto passou agitado.
respectivamente no: c) Realmente, o garoto passou depressa
a. futuro do pretérito do indicativo e presente do demais.
subjuntivo. d) Há muito tempo, um garoto passou por aqui. .
b. futuro do subjuntivo e imperativo afirmativo.
c. presente do subjuntivo e presente do indicativo. 26) (UFC) A opção em que há um advérbio
d. pretérito perfeito do indicativo e imperativo exprimindo circunstância de tempo é:
afirmativo a) Possivelmente viajarei para São Paulo.
e. pretérito imperfeito do subjuntivo e presente b) Maria tinha aproximadamente 15 anos.
do indicativo c) As tarefas foram executadas
concomitantemente.
d) Os resultados chegaram demasiadamente
atrasados.
9 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
e) Naquele momento, acabou tudo. d) “Chovem propagandas de produtos comerciais”
Oração sem sujeito, pois o verbo expressa um
fenômeno da natureza.
e) “E as pessoas tão inconscientes ouvindo uma
musiquinha” Sujeito simples, pois possui apenas
um núcleo.
Sujeito / Vozes Verbais / Partícula SE
4) "Aqui se liga para os clientes inadimplentes."
1) “Nesse momento começaram a feri-lo nas Nesta oração o sujeito é:
mãos, a pau.” Nessa frase o sujeito do verbo é: a) indeterminado
a) nas mãos. b) oração sem sujeito
b) indeterminado. c) oculto
c) eles (determinado). d) simples
d) inexistente ou eles: dependendo do contexto. e) elíptico
e) n.d.a.
5) Aponte a alternativa em que ocorre sujeito
2) Assinale a alternativa em que há oração sem indeterminado:
sujeito.
a) Esperanças haverá sempre. a) Na festa, havia, pelo menos, cinco crianças.
b) Ninguém trovejou de tanta raiva quanto eu. b) Revelou-se a necessidade de auxílio aos
c) Haveria desejado ele tudo isso? desabrigados.
d) Alguém havia aberto a porta. c) Aconteceram, naquela casa, durante a noite,
e) Choveu papel picado nas ruas de Curitiba. barulhos.
d) Come-se bem naquele restaurante.
Escolhi a mesinha que estava na calçada e pedi um e) Para entregar-te essa apostila, andou vários
suco de frutas naturais mas sabendo que viria um quilômetros.
suco com sabor de frutas artificiais, as frutas de
laboratório, os bebês de laboratório – mas onde PNEUMOTÓRAX
estamos? Enfim, já anunciaram que temos usinas (Manuel Bandeira)
nucleares, um dia vai chegar um sergipano (ou um Febre, hemoptise, dispnéia e suores noturnos.
paulistano, não tenho preconceito de região) e vai A vida inteira que podia ter sido e que não foi.
apertar distraidamente o botão errado. Pronto. O Tosse, tosse, tosse.
Brasil vira memória. E as pessoas tão inconscientes
ouvindo uma musiquinha na porta da loja de Mandou chamar o médico:
discos. Também vejo um homem engraxando o — Diga trinta e três.
sapato. E, no prédio em frente, passam um filme — Trinta e três . . . trinta e três . . . trinta e três . . .
certamente desinteressante: noto que apenas um — Respire.
casal está na fila do cinema. Vejo também um ................................................................................
velho com o netinho jogando migalhas para os ...................
pombos. Chovem propagandas de produtos — O senhor tem uma escavação no pulmão
comerciais, poluindo a paisagem. Era bom antes, esquerdo e o pulmão direito infiltrado.
lembra? Quando as paisagens eram limpas. Mas — Então, doutor, não é possível tentar o
agora é tarde. É tarde no planeta. pneumotórax?
— Não. A única coisa a fazer é tocar um tango
3) Assinale a opção em que a frase NÃO tem o seu argentino.
sujeito corretamente explicado: "Mandou chamar o médico:/ (...) Respire".
a) “lembra?” Sujeito implícito, mas facilmente
identificável pela forma verbal. 6) Assinale a alternativa em que está CORRETA a
b) “Passam um filme certamente desinteressante” classificação dos sujeitos das duas orações acima
Sujeito indeterminado, pois o verbo na 3a pessoa destacadas:
do plural torna desconhecida a identidade de a) em ambos os casos, trata-se de sujeito
quem praticou a ação. indeterminado.
c) “É tarde no planeta” Oração sem sujeito, pois o b) na primeira oração: sujeito indeterminado; na
verbo ser está empregado no sentido de tempo. segunda oração: sujeito oculto que pode ser
representado pelo pronome tu.
10 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
c) a primeira oração: oração sem sujeito; na c) É importante fazer os exercícios.
segunda oração: sujeito oculto que pode ser d) Alguém fez o exercício?
representado pelo pronome tu. e) Fizeram barulho os cachorros.
d) na primeira oração: sujeito oculto que pode ser
representado pelo pronome ele; a segunda 11) Todos os verbos abaixo estão na voz passiva,
oração: oração sem sujeito. exceto:
e) na primeira oração: sujeito oculto que pode ser a) Pela prefeitura, será reformada esta rua.
representado pelo pronome ele; na segunda b) Não se encontram mais artigos bons.
oração: sujeito oculto que pode ser expresso ou c) Os livros foram achados pelo corredor.
representado por "o senhor". d) Até domingo ela já terá chegado.
e) Os documentos foram encontrados.
7) “Se te incomodar o desespero, eu te oriento a
pensar nos acontecimentos positivos.” Uma das 12) Todas as frases estão na voz passiva, exceto:
opções indica um dos sujeitos existentes: a) Veste-se roupa feminina diariamente.
a) indeterminado. b) Via-se o novo filme no cinema.
b) eu (elíptico). c) Trata-se sempre do mesmo problema.
c) me. d) Projetava-se uma grande empresa.
d) o desespero. e) Quebrou-se o copo no chão.
e) desinencial.
13) A ferida foi reconhecida grave. A transposição
8. Identifique a oração em destaque cujo sujeito de frase acima para voz ativa está corretamente
é indeterminado. indicada em:
a) Faz anos que não falo com ele. a) Reconheceu-se a ferida como grave.
b) Ligaram para saber como você se sente. b) Reconheceu-se uma grave ferida.
c) Depois de telefonar para os vizinhos, eles c) Reconheceram a gravidade da ferida.
ficaram com o meu número e ligaram para dizer d) Reconheceu-se que era uma ferida grave.
que a encomenda havia chegado. e) Reconheceram como grave a ferida.
d) Referiu-se ao vício do amigo.
e) Aluga-se casa. 14) A frase que NÃO admite transposição para a
voz passiva está em:
9) Analise as afirmativas e marque a opção a- Quando Pedro nasceu...
verdadeira: b- ... acobertou o caso...
I Sujeito composto é aquele que apresenta c- ... e censurar tais atitudes.
substantivos no plural. d- ... fez o bolo com todo carinho.
II Há três formas de indeterminar o sujeito:
flexionando o verbo na terceira pessoa do plural, 15) Acabou-se a aula. A palavra sublinhada é:
utilizando o pronome “se” com o verbo na terceira a) Pronome reflexivo e partícula apassivadora.
pessoa do singular ou utilizando verbos no b) Pronome reflexivo e objeto indireto.
infinitivo impessoal. c) Partícula de realce e sem função sintática.
III O sujeito oculto é um sujeito determinado, d)Pronome pessoal oblíquo e índice de
porque mesmo que não esteja expresso na indeterminação de sujeito.
oração, ele pode ser facilmente identificado.
IV O sujeito indeterminado também é chamado de 16) No período: “Não se veem assombrações por
sujeito desinencial. aqui”. A palavra “se” é:
V Nas orações sem sujeito, estão presentes os a) Partícula apassivadora
chamados verbos impessoais. b) Índice de indeterminação do sujeito.
c) Pronome reflexivo.
a) As afirmativas I, II e IV são falsas. d) Conjunção integrante.
b) As afirmativas III, IV e V são verdadeiras. e) Conjunção condicional.
c) Apenas a afirmativa V é verdadeira.
d) Apenas a afirmativa I é falsa.
e) As afirmativas II, III e V são verdadeiras. Sintaxe
10. O sujeito indeterminado encontra-se:
a) Isto é para fazer amanhã. 1) Assinale a frase que não apresenta adjunto
b) Não acredito que irá fazer isso... adverbial.
11 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
a )“...a água escorrendo pela janela...” c) Casa, carro, viagens, tudo isso me encanta.
b) “ O vento da montanha faz bem.” d) Pense bem, bela donzela, pense em mim.
c) “O vento, na montanha, faz bem.”
d) ”... Dançava em demasia.” 7) “A coordenadora atravessou a rua distraída”.
a- ( ) Neste período há um predicado verbo-
2) Analisando as orações que seguem, nominal com predicativo do objeto.
procure indicar a função sintática dos termos b – ( ) “atravessou a rua distraída” = predicado
destacados, tendo como subsídio a noção verbal
relacionada a predicativo do sujeito, predicativo c – ( ) “a rua” = núcleo do predicado.
do objeto e adjunto adnominal: d - ( ) distraída = predicativo do sujeito
e – ( ) Neste período há um predicado nominal
a) Sempre a considerei uma excelente amiga. com predicativo do sujeito.
b) Compraram ventiladores novos.
c) Os convidados caminhavam maravilhados pelo 8) Assinale a sequência correta quanto à
rol de entrada do salão. classificação dos predicados das orações a seguir:
d) Ela certamente será uma boa esposa. I. Ela chegou da festa de madrugada.
e) Nos últimos dias de sua vida, encontrou pessoas II. Os empregados estavam cansados.
diferentes. III. Ele encontrou os amigos no bar.
f) Julgaram incorreta a atitude dela. IV. Os estudantes protestaram nervosos contra a
corrupção.
3) Identifique a única expressão grifada que V. Ela ficou aflita com a sua demora.
funciona como adjunto adnominal. a) verbo-nominal; nominal; nominal; verbal;
a) A crítica ao evento não foi favorável. predicativo do objeto.
b) Saiu do evento como entrou: sem ser b) verbal; nominal; verbal; verbo-nominal;
percebido. nominal.
c) A decoração do evento estava fantástica. c) verbal; predicativo do objeto; nominal; nominal;
d) Ele é conhecido no evento. verbo-nominal.
e) Esta decoração é do evento. d) verbal; nominal; verbal; verbo-nominal; verbal.

4) Identifique a única expressão grifada que 9) A frase abaixo em que não ocorre qualquer tipo
funciona como adjunto adverbial. de aposto é:
a) Contrariamente a Roraima, os demais estados a) “A água do Rio Branco pode inundar o bairro do
opinaram pela isenção do imposto; Paraviana.
b) Não pensava na ida a Roraima , por falta de b) “Para nós, no campo, há paz.
recursos. c) Terá aula nos dois dias: sábado e domingo.
c) O estado de Roraima é altamente folclórico. d) “Paulo Coelho, o escritor, não viajou.”
d) Saiu, repentinamente, de Roraima sem maiores
explicações. De tudo que é nego torto
e) O respeito de Roraima pelo poder central era Do mangue e do cais do porto
inegável. Ela já foi namorada
O seu corpo é dos errantes
5) Identifique nas frases a seguir a que apresenta Dos cegos, dos retirantes
predicativo do objeto: É de quem não tem mais nada
a) Muitas pessoas deixaram o local insatisfeitas. E é por isso que a cidade
b) Cansados, os viajantes chegaram ao destino. Vive sempre a repetir
c) Os náufragos, desesperados, esperavam por Joga pedra na Geni
socorro. Joga pedra na Geni
d) São inadmissíveis atitudes como estas. Ela é feita pra apanhar
e) O herói achou desprezível o motivo. Ela é boa de cuspir
Ela dá pra qualquer um
6) Em qual das opções NÃO encontramos um Maldita Geni.
aposto? (Chico Buarque. Geni e o zepelim.)
a) Meu amigo André saiu, professor.
b) Pratiquei vários esportes: vôlei, futebol e 10) Indique a alternativa que apresenta a função
natação. sintática do verso De tudo que é nego torto.
12 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
a) Adjunto adverbial de modo. contente com a inesperada provisão feita pelo
b) Objeto indireto. pai.” (3º§), ao se observar o emprego das vírgulas
c) Predicativo do sujeito. antes e depois da expressão em destaque,
d) Adjunto adnominal. conclui-se que foram usadas para:
e) Complemento nominal. a) indicar o caráter explicativo do aposto.
b) isolar um termo deslocado na oração.
11) “A infidelidade às promessas feitas tornou-o c) sinalizar a antecipação de uma oração.
desacreditado perante os amigos”. d) explicitar uma enumeração de termos.
Identifique a alternativa em que o termo e) destacar o sentido figurado dos vocábulos.
destacado exerce a mesma função sintática do
termo destacado no período acima.
a) convém convidá-lo à participação nos festejos
comemorativos do “dia da criança”.
b) os professores entregaram, satisfeitos, os Orações Coordenadas
prêmios aos alunos.
c) todos se admiraram da coragem do menino. 1) Classifique as orações destacadas na coluna 2
d) ele sentiu necessidade do apoio do grupo. com as coordenadas discriminadas na coluna 1.
e) a felicidade dos colegas contagiava o ambiente Coluna 1 Coordenada
escolar. 1. sindética aditiva
2. sindética adversativa
12) Em “esta lhe puxou a orelha”, o termo 3. sindética alternativa
destacado possui a função sintática: 4. sindética conclusiva
a) pronome oblíquo. 5. sindética explicativa
b) complemento nominal. 6. assindética
c) objeto indireto.
d) adjunto adnominal. Coluna 2 Orações
e) objeto direto. ( ) O médico atendia no hospital, os professores
escreviam na biblioteca.
13) “Surgiram palhaços e mágicos”. Identifique a ( ) Havia uma multidão, mas não existia tumulto.
alternativa que classifica corretamente a função ( ) “Deixa em paz meu coração, que ele é um pote
sintática e a classe morfológica dos termos até aqui de mágoa”.
destacados: ( ) Sou especialista, logo, só posso atender a casos
a) objeto indireto – substantivo. específicos.
b) objeto direto - substantivo. ( ) Siga o mapa ou peça informação nos postos.
c) sujeito – adjetivo. ( ) O rapaz despediu-se de mim e tomou a estrada
d) objeto direto – adjetivo. rumo à sua casa.
e) sujeito – substantivo. Assinale a alternativa que indica a sequência
correta, de cima para baixo.
14) “Tinha grande amor à humanidade”. a) 1 • 3 • 4 • 5 • 6 • 2
“As ruas foram lavadas pela chuva”. b) 2 • 6 • 5 • 4 • 1 • 3
“Ele é rico em virtudes”. c) 4 • 6 • 2 • 1 • 3 • 5
As palavras em destaque são, respectivamente: d) 6 • 2 • 4 • 3 • 5 • 1
a) complemento nominal, agente da passiva, e) 6 • 2 • 5 • 4 • 3 • 1
complemento nominal.
b) objeto indireto, adjunto adverbial, adjunto 2) No desenvolvimento do tema, articularam-se
adverbial. diferentes pontos de vista sobre iniciativas para
c) complemento nominal, agente da passiva, coibir as fraudes, de que é exemplo o fragmento
objeto indireto. "O controle é bastante sofisticado, mas os
d) objeto indireto, adjunto adverbial, fraudadores sempre descobrem meios de 'lavar' a
complemento nominal madeira", alerta Maurício de Moura Costa, diretor
e) adjunto adnominal, objeto indireto, da Bolsa de Valores Ambiental (BVRio), plataforma
complemento nominal. para compra de madeira legal rastreada (ℓ.66-70).
Tendo isso em mente, considere a seguinte
15) (IBFC) Na passagem “De onde estava, ele reescrita para o alerta feito por Moura Costa:
aprovou, com a cabeça, o procedimento,
13 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
O controle é bastante sofisticado; os fraudadores, que se deve ressaltar, no entanto, é que a fruta
....................., sempre descobrem meios de 'lavar' contém ácidos graxos insaturados, gorduras de
a madeira, diz Maurício de Moura Costa. perfil semelhante às do azeite de oliva. Ou seja,
Assinale a alternativa que preenche para o coração, consumido sem exagero, é um
adequadamente o espaço pontilhado de modo a coquetel maravilhoso de gordura benéfica com
se manter a mesma escolha linguística por uma antocianina. Numa tigela você também garante
oração coordenada sindética adversativa e sua fibras e proteínas. Mas, se o ponteiro da balança
eficácia argumentativa. já incomoda, o melhor é escolher outros
a) por isso ingredientes cheios do pigmento. Diogo
b) todavia Sponchiato/Editora Abril. Analise as afirmativas
c) ao contrário feitas sobre o texto.
d) paradoxalmente 1. O título é formado por duas orações
e) consequentemente coordenadas que estabelecem entre si uma
relação de oposição.
3) Considere o período, analise as afirmativas a 2. O trecho sublinhado no texto ressalta
seguir e assinale a alternativa correta. características positivas do açaí. Para conseguir
“No dia seguinte, não houve concentração juvenil, isso, o autor vale-se da conjunção coordenada “no
mas já na outra tarde, meio cautelosos, eles entanto” que traz sentido de conclusão do que foi
reapareceram.” dito na frase imediatamente anterior.
I. Trata-se de um período com duas orações, 3. A conjunção “no entanto” está posta entre
composto por coordenação. vírgulas porque está deslocada no período.
II. “Meio” é adjetivo e modifica a palavra 4. Pela leitura do texto, conclui-se que seu autor
“cautelosos”. indica açaí para todas as pessoas.
a) As afirmativas I e II são corretas. 5. Pela leitura do texto, pode-se concluir – mesmo
b) Apenas a afirmativa I é correta. sendo leigo no assunto – que antocianinas é um
c) Apenas a afirmativa II é correta. pigmento.
d) Nenhuma afirmativa é correta. Assinale a alternativa que indica todas as
afirmativas corretas.
4) Considerando-se as possibilidades de a) São corretas apenas as afirmativas 1 e 4.
substituição do termo sublinhado em “Sem b) São corretas apenas as afirmativas 3 e 4.
registros escritos, porém, é impossível ter c) São corretas apenas as afirmativas 1, 2 e
certeza.”, analisar os itens abaixo: 3.
I - No entanto. d) São corretas apenas as afirmativas 1, 3 e
II - Por conseguinte. 5.
III - Contudo. e) São corretas apenas as afirmativas 2, 3 e
IV - Porquanto. 4.

Estão CORRETOS: 6) Assinale a alternativa abaixo que apresenta


a) Somente os itens I e II. uma Oração Coordenada Adversativa:
b) Somente os itens I e III. f) Gostaria de ir à praia, porém não consegui
c) Somente os itens III e IV. folgar...
d) Somente os itens I, II e III. g) O maior adversário do sucesso é a falta de
e) Somente os itens II, III e IV perseverança.
h) Frequentemente vou ao cinema e assisto filmes
5) Leia o texto. de ação.
Açaí é bom, mas engorda. i) Estava doente, por isso não pôde comparecer.
Sabe aquele grupo de antocianinas que auxiliaria
o corpo a expulsar as gordurinhas a mais? Ele 7) Verifique o código em evidência, empregando-
também está presente no açaí, uma das frutas o corretamente de acordo com os casos
tipicamente brasileiras, riquíssima no pigmento. expressos pelas orações a seguir:
Mas, calma lá, você provavelmente já ouviu falar A- coordenada explicativa
que açaí engorda. E é preciso botar isso em preto B - coordenada aditiva
no branco. Ele é calórico porque possui um C - coordenada alternativa
elevado teor de lipídios, justifica o pesquisador D - coordenada adversativa
Evaldo Silva, da Universidade Federal do Pará. O E- coordenada conclusiva
14 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
( ) Não fomos ao aniversário, contudo para a sequência lógica do trecho em questão,
trouxemos o presente. apresentando um sentido de:
( ) Ou tenta se qualificar melhor ou será A) explicação.
demitido. B) consequência.
( ) Conseguimos obter um ótimo resultado, pois C) adição.
nos esforçamos bastante. D) alternância.
( ) A tempestade chegou à cidade, as casas E) adversidade.
ficaram alagadas, pois.
( ) Viajamos e gostamos. .
Orações subordinadas
8- Assinale a alternativa que contém uma
coordenativa conclusiva: 1) No período “Como não tem nada, pode ver
a) Sérgio foi bom filho; logo será um bom pai. tudo.” (2º§), observa-se que as orações
b) Os meninos ora brigavam ora brincavam. relacionam-se entre si, sendo a primeira
c) Jaime trabalha depressa, contudo produz classificada como:
pouco. a) subordinada adverbial.
d) Os cães mordem, não por maldade, mas por b) subordinada adjetiva.
precisarem viver. c) subordinada substantiva.
e) Adão comeu a maçã, e nossos dentes até hoje d) coordenada sindética.
doem.
2) Em relação ao excerto “[...] é preciso que
9) Segundo ele, eu ofendera não apenas um políticas públicas e profissionais de saúde
antigo presidente e herói nacional mas também ajudem os idosos a prevenir/ diminuir
uma divindade... “(quinto parágrafo). Nesse dependências para que tenham condições de sair
segmento de frase, a relação semântica existente de casa com segurança [...]”, é correto afirmar
entre as orações: que há, dentre outras, uma oração
a) Adição a) subordinada adverbial final.
b) contraste b) coordenada conclusiva.
c) explicação c) subordinada adverbial consecutiva.
d) Concessão d) subordinada adverbial causal.
e) adjetiva explicativa.
10)Em “O problema, entretanto, é a falta de
consciência crítica a respeito, ou seja, não se 3) Relacione as colunas quanto à classificação das
utilizar da cidade é considerado algo normal.” orações subordinadas:
(2º§), a conjunção destacada pode ser ( ) É necessário que você volte.
corretamente substituída por ( ) As crianças que tem contato com a natureza
são mais calmas.
a) todavia. ( ) Ela é uma das pessoas que mais colaboram
b) portanto. com a empresa.
c) porquanto. ( ) Todos disseram que este foi o melhor filme
d) senão também. do ano.
e) por conseguinte. I. Oração subordinada adverbial
II. Oração subordinada substantiva
11“Assisto, logo existo”. A classificação CORRETA III. Oração subordinada adjetiva
da segunda oração na frase acima é:
a. subordinada adverbial causa 4) Relacione as colunas de acordo com a
b. subordinada adverbial consecutiva. classificação das orações subordinadas
c. coordenada conclusiva. substantivas:
d. coordenada explicativa. ( ) Meu desejo é que haja paz.
( ) Meu desejo é um só: que haja paz!
12) (IBFC) Em “Na conversa sobre as finanças da ( ) Convém que haja paz.
família, o pai redundava nas explicações – seja ( ) Necessito de que haja paz.
porque há tempos não se ocupava disso, seja ( ) Eu acho que necessitamos de paz.
porque a mãe tinha dificuldades para entender” I. Oração Subordinada Substantiva Subjetiva
(3º§), a repetição do conectivo indicado contribui II. Oração Subordinada Substantiva Predicativa
15 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
III. Oração Subordinada Substantiva Objetiva ( ) Estude para não travar na prova.
Direta ( ) “Mais fácil conquistar uma cidade inteira do
IV. Oração Subordinada Substantiva Apositiva que conquistar um amigo ferido”.
V. Oração Subordinada Substantiva Objetiva
Indireta I.Oração subordinada adverbial final.
II. Oração subordinada adverbial conformativa.
5- As orações sublinhadas são, respectivamente: III. Oração subordinada adverbial proporcional.
Deduzo que a encomenda ainda não chegou. IV. Oração subordinada adverbial condicional.
É claro que vamos viajar nas férias. V. Oração subordinada adverbial comparativa.
a) Oração Subordinada Substantiva Objetiva VI. Oração subordinada adverbial temporal.
Direta; Oração Subordinada Substantiva Apositiva. VII. Oração subordinada adverbial concessiva.
b) Oração Subordinada Substantiva Subjetiva; VIII.Oração subordinada adverbial consecutiva.
Oração Subordinada Substantiva Completiva IX. Oração subordinada adverbial causal.
Nominal.
c) Oração Subordinada Substantiva Objetiva 9- Assinale a única alternativa que possui uma
Direta; Oração Subordinada Substantiva Subjetiva. oração subordinada adverbial condicional:
d) Oração Subordinada Substantiva Predicativa; a) Levarei comida para que você possa alimentar-
Oração Subordinada Substantiva Objetiva se durante a viagem.
Indireta. b) Tenho estudado menos do que deveria.
e) Oração Subordinada Substantiva Apositiva; c) Caso não tenha clientes, você poderá ir embora
Oração Subordinada Substantiva Predicativa mais cedo.
d) Embora não conhecesse ninguém na cidade,
6- Leia as sentenças: logo se enturmou.
É preciso que ela se encante por mim! e) Quando eu for para casa, ligarei para você.
Chegou à conclusão de que saiu no prejuízo.
Assinale abaixo a alternativa que classifica, correta 10- Assinale CERTO ou ERRADO para as
e respectivamente, as orações subordinadas classificações das orações subordinadas
substantivas (O.S.S.) destacadas: adverbiais abaixo:
a) O.S.S. objetiva direta e O.S.S. objetiva indireta. a) ( ) Dependo apenas do meu esforço para ser
b) O.S.S. subjetiva e O.S.S. completiva nominal aprovado – Oração adverbial final reduzida de
c) O.S.S. subjetiva e O.S.S. objetiva indireta. infinitivo.
d) O.S.S. objetiva direta e O.S.S. completiva b) ( ) Como passo por sua rua, posso lhe dar uma
nominal carona – Oração adverbial condicional.
c) ( ) Seu medo era tamanho que lhe paralisava as
7- Todos os enunciados abaixo correspondem a pernas - Oração adverbial consecutiva.
orações subordinadas substantivas, exceto: d) ( ) Quanto mais envelheço, mais paciência
a) Espero sinceramente isto: que vocês não faltem tenho - Oração adverbial causa.
mais.
b) Desejo que ela volte. 11- Em "O casal de índios levou-os à sua aldeia,
c) Gostaria de que todos me apoiassem. que estava deserta, onde ofereceu frutas aos
d) Tenho medo de que esses assessores me convidados naquele dia", temos:
traiam. a) um pronome possessivo, um pronome pessoal,
e) Os jogadores que foram convocados uma conjunção e uma oração coordenada
apresentaram-se ontem explicativa.
b) um pronome possessivo, dois pronomes
8) - Relacione as colunas de acordo com a relativos e uma oração subordinada adverbial
classificação das orações subordinadas: causal.
( ) Quanto mais se estuda, mais se aprende. c) dois pronomes pessoais, dois pronomes
( ) “Quando os porcos bailam adivinham relativos e uma oração subordinada consecutiva.
chuva.” d) um pronome pessoal, dois pronomes relativos
( ) Se queres ser aprovado, estude muito. e duas orações adjetivas sendo uma explicativa e
( ) Embora estudasse muito, não foi aprovado. a outra restritiva.
( ) Ela se vestia conforme dita a moda. e) um pronome possessivo, dois pronomes
( ) Já que foi impedido de entrar ficou irritado. relativos e .duas orações adjetivas sendo as duas
( ) O carro era tão caro que desistiu da compra. explicativas.
16 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
6. (BB) Verbo certo no singular:
a) Procurou-se as mesmas pessoas
b) Registrou-se os processos
c) Respondeu-se aos questionários
Concordância Nominal e Verbal d) Ouviu-se os últimos comentários
e) Somou-se as parcelas
1. (IBGE) Indique a opção correta, no que se
refere à concordância verbal, de acordo com a 7) Concordância Nominal e Verbal: (TRE/AL –
norma culta: TÉCNICO JUDICIÁRIO – FCC/2010) A concordância
verbal e nominal está inteiramente correta na
a) Haviam muitos candidatos esperando a hora da frase:
prova. a) A sociedade deve reconhecer os princípios e
b) Choveu pedaços de granizo na serra gaúcha. valores que determinam as escolhas dos
c) Faz muitos anos que a equipe do IBGE não vem governantes, para conferir legitimidade a suas
aqui. decisões.
d) Bateu três horas quando o entrevistador b) A confiança dos cidadãos em seus dirigentes
chegou. devem ser embasados na percepção dos valores e
e) Fui eu que abriu a porta para o agente do censo. princípios que regem a prática política.
c) Eleições livres e diretas é garantia de um
2. (IBGE) Assinale a frase em que há erro de verdadeiro regime democrático, em que se
concordância verbal: respeita tanto as liberdades individuais quanto as
coletivas.
a) Um ou outro escravo conseguiu a liberdade. c) As instituições fundamentais de um regime
b) Não poderia haver dúvidas sobre a necessidade democrático não pode estar subordinado às
da imigração. ordens indiscriminadas de um único poder central.
c) Faz mais de cem anos que a Lei Áurea foi e) O interesse de todos os cidadãos estão voltados
assinada. para o momento eleitoral, que expõem as
d) Deve existir problemas nos seus documentos. diferentes opiniões existentes na sociedade
e) Choveram papéis picados nos comícios.
08. (Agente Técnico – FCC – 2013). As normas de
3. (IBGE) Assinale a opção em que há concordância verbal e nominal estão
concordância inadequada: inteiramente respeitadas em:
a) Alguns dos aspectos mais desejáveis de uma
a) A maioria dos estudiosos acha difícil uma boa leitura, que satisfaça aos leitores e seja veículo
solução para o problema. de aprimoramento intelectual, estão na
b) A maioria dos conflitos foram resolvidos. capacidade de criação do autor, mediante
c) Deve haver bons motivos para a sua recusa. palavras, sua matéria-prima.
d) De casa à escola é três quilômetros. b) Obras que se considera clássicas na literatura
e) Nem uma nem outra questão é difícil. sempre delineia novos caminhos, pois é capaz de
encantar o leitor ao ultrapassar os limites da época
4) UF-FLUMINENSE) Assinale a frase que encerra em que vivem seus autores, gênios no domínio das
um erro de concordância nominal: palavras, sua matéria-prima.
a) Estavam abandonadas a casa, o templo e a vila. c) A palavra, matéria-prima de poetas e
b) Ela chegou com o rosto e as mãos feridas. romancistas, lhe permitem criar todo um mundo
c) Decorrido um ano e alguns meses, lá voltamos. de ficção, em que personagens se transformam
d) Decorridos um ano e alguns meses, lá voltamos. em seres vivos a acompanhar os leitores, numa
e) Ela comprou dois vestidos cinza. verdadeira interação
com a realidade.
5. (BB) Verbo deve ir para o plural: d) As possibilidades de comunicação entre autor e
a) Organizou-se em grupos de quatro. leitor somente se realiza plenamente caso haja
b) Atendeu-se a todos os clientes. afinidade de ideias entre ambos, o que permite, ao
c) Faltava um banco e uma cadeira. mesmo tempo, o crescimento intelectual deste
d) Pintou-se as paredes de verde. último e o prazer da leitura.
e) Já faz mais de dez anos que o vi. e) Consta, na literatura mundial, obras-primas que
constitui leitura obrigatória e se tornam
17 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
referências por seu conteúdo que ultrapassa os 11. Concordância Nominal e Verbal: (TRF – 5ª
limites de tempo e de época. REGIÃO – TÉCNICO JUDICIÁRIO – FCC/2012) Os
folheteiros vivem em feiras, mercados, praças e
09. Concordância Nominal e Verbal: (Escrevente locais de peregrinação.
TJ-SP – Vunesp/2012) Leia o texto para responder O verbo da frase acima NÃO pode ser mantido no
à questão. plural caso o segmento grifado seja substituído
_________dúvidas sobre o crescimento verde. por:
Primeiro, não está claro até onde pode realmente (A) Mais de quatro folheteiros
chegar uma política baseada em melhorar a (B) A maior parte dos folheteiros
eficiência sem preços adequados para o carbono, (C) O folheteiro e sua família
a água e (na maioria dos países pobres) a terra. É (D) 1% de folheteiros
verdade que mesmo que a ameaça dos preços do E Há folheteiros que
carbono e da água em si ___________diferença,
as companhias não podem suportar ter de pagar, 12. (TRF – 5ª REGIÃO – TÉCNICO JUDICIÁRIO –
de repente, digamos, 40 dólares por tonelada de FCC/2012) Todas as formas verbais estão
carbono, sem qualquer preparação. Portanto, elas corretamente flexionadas em:
começam a usar preços- -sombra. Ainda assim, (A) Enquanto não se disporem a considerar o
ninguém encontrou até agora uma maneira de cordel sem preconceitos, as pessoas não serão
quantificar adequadamente os insumos básicos. E capazes de fruir dessas criações poéticas tão
sem eles a maioria das políticas de crescimento originais.
verde sempre ___________ a segunda opção. (B) Ainda que nem sempre detenha o mesmo
(Carta Capital, 27.06.2012. Adaptado) status atribuído à arte erudita, o cordel vem sendo
De acordo com a norma-padrão da língua estudado hoje nas melhores universidades do
portuguesa, as lacunas do texto devem ser país.
preenchidas, correta e respectivamente, com: (C) Rodolfo Coelho Cavalcante deve ter percebido
a) Restam… faça… será que a situação dos cordelistas não mudaria a não
b) Resta… faz… será ser que eles mesmos requizessem o respeito que
c) Restam… faz… serão faziam por merecer.
d) Restam… façam… serão (D) Se não proveem do preconceito, a
e) Resta… fazem… será desvalorização e a pouca visibilidade dessa arte
popular tão rica só pode ser resultado do puro e
10 (Escrevente TJ SP – Vunesp/2012) Assinale a simples desconhecimento.
alternativa em que o trecho (E) Rodolfo Coelho Cavalcante entreveu que os
– Ainda assim, ninguém encontrou até agora uma problemas dos cordelistas estavam diretamente
maneira de quantificar adequadamente os ligados à falta de representatividade.
insumos básicos.– está corretamente reescrito,
de acordo com a norma-padrão da língua 13. Concordância Nominal e Verbal: (TRF – 4ª
portuguesa. REGIÃO – TÉCNICO JUDICIÁRIO – FCC/2010).
a) Ainda assim, temos certeza que ninguém Observam-se corretamente as regras de
encontrou até agora uma maneira adequada de se concordância verbal e nominal em:
quantificar os insumos básicos. a) O desenraizamento, não só entre intelectuais
a) Ainda assim, temos certeza de que ninguém como entre os mais diversos tipos de pessoas, das
encontrou até agora uma maneira adequada de os mais sofisticadas às mais humildes, são cada vez
insumos básicos ser quantificados. mais comuns nos dias de hoje.
c) Ainda assim, temos certeza que ninguém b) A importância de intelectuais como Edward Said
encontrou até agora uma maneira adequada para e Tony Judt, que não se furtaram ao debate sobre
que os insumos básicos sejam quantificado. questões polêmicas de seu tempo, não estão
d) Ainda assim, temos certeza de que ninguém apenas nos livros que escreveram.
encontrou até agora uma maneira adequada para c) Nada indica que o conflito no Oriente Médio
que os insumos básicos seja quantificado. entre árabes e judeus, responsável por tantas
e) Ainda assim, temos certeza de que ninguém mortes e tanto sofrimento, estejam próximos de
encontrou até agora uma maneira adequada de se serem resolvidos ou pelo menos de terem alguma
quantificarem os insumos básicos. trégua.
d) Intelectuais que têm compromisso apenas com
a verdade, ainda que conscientes de que esta é até
18 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
certo ponto relativa, costumam encontrar muito a – Mais de um jogador foi expulso pelo técnico
mais detratores que admiradores. durante a partida.
e) No final do século XX já não se via muitos b – Mais de um aluno e mais de um funcionário
intelectuais e escritores como Edward Said, que reivindicou em prol do não fechamento daquela
não apenas era notícia pelos livros que publicavam escola.
como pelas posições que corajosamente c – Fomos nós que trouxemos os presentes.
assumiam. d- Somos nós quem fará a apresentação.
d – Os Estados Unidos representa uma potência
14. Concordância Nominal e Verbal: (CETESB/SP mundial.
– ESCRITURÁRIO – VUNESP/2013) Assinale a e – 1% da pessoas não concorda com as propostas
alternativa em que a concordância das formas da campanha eleitoral.
verbais destacadas está de acordo com a norma- f – 35% dos entrevistados afirmaram ter
padrão da língua. presenciado o escândalo.
(A) Fazem dez anos que deixei de trabalhar em g – Pedro ou Bruno será o escolhido para
higienização subterrânea. representar a sala durante o evento.
(B) Ainda existe muitas pessoas que discriminam h – Já são dezesseis horas, precisamos nos
os trabalhadores da área de limpeza. apressar.
(C) No trabalho em meio a tanta sujeira, havia i- Estados Unidos representa uma potência
altos riscos de se contrair alguma doença. mundial
(D) Eu passava a manhã no subterrâneo: quando j- Somos nós quem fará a apresentação.
era sete da manhã, eu já estava fazendo meu
serviço. 18 (BB) Concordância verbal incorreta:
(E) As companhias de limpeza, apenas a) V. Ex.ª é generoso.
recentemente, começou a adotar medidas mais b) Mais de um jornal comentou o jogo.
rigorosas para a proteção de seus funcionários. c) Elaborou-se ótimos planos.
d) Eu e minha família fomos ao mercado.
15. Analise as frases abaixo e assinale a opção e) Os Estados Unidos situam-se na América do
correta: Norte.
I– Todos aqui somos contra o movimento
estudantil. 19) (Fuvest - SP) Indique a alternativa correta:
II – Vossa Senhoria não poderá participar da a) Tratavam-se de questões fundamentais.
reunião, pois está exausto. b) Comprou-se terrenos no subúrbio.
III– Hoje conheci a histórica Salvador. c) Precisam-se de datilógrafas.
IV– Os brasileiros somos todos patriotas. d) Reformam-se ternos.
a- Somente estão corretas a I e a II. e) Obedeceram-se aos severos regulamentos.
b- A IV está incorreta.
c- Apenas as I, II e III estão corretas. 20. Assinale a frase em que há erro de
d- Nenhuma está correta. concordância verbal:
e- Todas estão corretas.
a) Um ou outro escravo conseguiu a liberdade.
16- Aponte “V” para as afirmativas verdadeiras e b) Não poderia haver dúvidas sobre a necessidade
“F” para as falsas, atribuindo às alternativas a da imigração.
justificativa que julgar conveniente (no caso de c) Faz mais de cem anos que a Lei Áurea foi
oposição). assinada.
a – Precisam-se de funcionários qualificados. ( ) d) Deve existir problemas nos seus documentos.
b – Fazem dez anos que não o vejo. ( ) e) Choveram papéis picados quando bateu seis
c – Alugam-se apartamentos para a temporada. ( horas o relógio.
)
d – Cerca de duzentos candidatos concorreram a 21) Quanto ao emprego do verbo ser, a
algumas vagas oferecidas pelo serviço público. ( ) concordância está correta em:
e – Mais de um aluno faltou à aula hoje. ( )
-
17) Marque as opções incorretas relacionadas à a) Já é três horas.
concordância verbal. b) Dez mil reais é bastante.
c) Hoje é vinte e um do mês.
19 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
d) Carlos são só angústias.. d) avisei-lhe de que não desejava substituir-lhe na
e) Quem é os responsáveis? presidência, pois apesar de ter sempre servido à
instituição, jamais aspirei a tal cargo;
22) (IBFC) Assinale a alternativa que completa, e) avisei-o de que não desejava substituí-lo na
correta e respectivamente, as lacunas. presidência, pois apesar de ter sempre servido a
I. Os estudantes daquela escola ___________ de instituição, jamais aspirei tal cargo.
boa infraestrutura.
II. _______________ as notas dos estudantes. 3. Assinale a opção em que o verbo assistir é
A.dispõem – Analisaram-se. empregado com o mesmo sentido que apresenta
B.dispõem – Analisou-se. em “não direi que assisti às alvoradas do
C.dispõe – Analisaram-se. romantismo”.
D.dispõe – Analisou-se a) não assiste a você o direito de me julgar;
b) é dever do médico assistir a todos os enfermos;
23) (IBFC) No verso “Há tempos treino/ o c) em sua administração, sempre foi assistido por
equilíbrio sobre”, destacam-se dois verbos. Ao bons conselheiros;
analisá-los com atenção, é correto afirmar que: d) não se pode assistir indiferente a um ato de
a) O verbo “há” é impessoal e poderia ser injustiça;
substituído por “existir”. e) o padre lhe assistiu nos derradeiros momentos.
b)“treino” está no singular, concordando com um
substantivo “equilíbrio”. 4. Assinale o exemplo, em que está bem
c) “há” está flexionado na primeira pessoa do empregada a construção com o verbo preferir:
singular, assim como “treino”. a) preferia ir ao cinema do que ficar vendo
d) O verbo “treino” concorda com um sujeito que televisão;
não está explícito no verso. b) preferia sair a ficar em casa;
e) O verbo “há” poderia, facultativamente, c) preferia antes sair a ficar em casa;
concordar com o substantivo “tempos”. d) preferia mais sair do que ficar em casa;
e) antes preferia sair do que ficar em casa.
Regência / Crase
5) Até........ poucos dias, os preços desse produto
1) Assinale a alternativa que preenche estavam sujeitos........ grandes oscilações no
corretamente as lacunas correspondentes. mercado.
A arma ___ se feriu desapareceu. a) à, a
Estas são as pessoas ___ lhe falei. b) a, à
Aqui está a foto ___ me referi. c) há, a
Encontrei um amigo de infância ___ nome não me d) à, à
lembrava. e) há, à
Passamos por uma fazenda ___ se criam búfalos.
a) que, de que, à que, cujo, que. 6) "....... noite, todos os operários voltaram .......
b) com que, que, a que, cujo qual, onde. fábrica e só deixaram o serviço ...... uma hora da
c) com que, das quais, a que, de cujo, onde. manhã."
d) com a qual, de que, que, do qual, onde. a) Há, à, à
e) que, cujas, as quais, do cujo, na cuja. b) A, a, a
c) À, à, à
2) . Assinale a única alternativa que está de d) À, a, há
acordo com as normas de regência da língua e) A, à, a
culta.
a) avisei-o de que não desejava substituí-Io na 7) No território nacional, ...... estatísticas o
presidência, pois apesar de ter sempre servido à demonstram: ...... cada trinta minutos uma
instituição, jamais aspirei a tal cargo; pessoa sucumbe ...... tuberculose.
b) avisei-lhe de que não desejava substituí-lo na a) as, à, a
presidência, pois apesar de ter sempre servido a b) às, à, à
instituição, jamais aspirei a tal cargo; c) às, à, a
c) avisei-o de que não desejava substituir- lhe na d) as, a, à
presidência, pois apesar de ter sempre servido à e) às, a, a
instituição, jamais aspirei tal cargo;
20 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
8) A frase em que o uso da crase está incorreto é: 14) (Fei 1995) - Assinalar a alternativa que
a) O professor dirigiu-se à sala. preenche corretamente as lacunas das seguintes
b) Fez uma promessa à Nossa Senhora. orações:
c) À noite não gosto de ler. I. Precisa falar____cerca de três mil operários.
d) Referiu-se àquilo que viu. II. Daqui____alguns anos tudo estará mudado.
e) Fugiu às pressas. III. ____dias está desaparecido.
IV. Vindos de locais distantes, todos
9) Assinale a alternativa que preenche chegaram____tempo____reunião.
corretamente as lacunas: “Quando, ...... dois a) a - a - há - a - à
dias, disse......ela que ia ...... Europa para concluir b) à - a - a - há - a
meus estudos, pôs-se ...... chorar.” c) a - à - a - a - há
a) a - a - a - a d) há - a - à - a - a
b) há - à - à - a e) a - há - a - à – a
c) a - à - a - à
d) há - a - à - a 15) Assinale a alternativa que preenche com
e) n.d.a exatidão as lacunas.
Estou aqui desde ______ 8 h, mas só poderei ficar
10) Opção que preenche corretamente as até ______ 9h 30min, porque ______ 10h 30min
lacunas: "O gerente dirigiu-se ...... sua sala e pôs- assistirei ______ sessão solene de abertura de
se ...... falar ...... todas as pessoas convocadas." uma importante exposição de arte moderna,
a) à, à, a precisando, para isso, dirigir-me ______ Rua 7 de
b) a, à, à abril e ir _____ Galeria "Sanson Flexor".
c) à, a, a a) às - às - às - a - a - a
d) a, a, à b) às - as - às - à - à - à
e) à, a, à c) as - as - às - a - à - à
d) as - as - às - à - à - à
11) Fique ...... vontade e confie ...... mim tudo o e) às - as - as - à - à – à
que tem ...... dizer.
a) a, a, à 16) Preencha as lacunas da frase abaixo e assinale
b) à, a, a a alternativa correta. "Comunicamos ..... V. Sª.
c) à, a, à que encaminhamos ...... petição anexa ......
d) à, à, à Divisão de Fiscalização, que está apta ...... prestar
e) a, à, a ...... informações solicitadas."
a) a, a, à, a, as
12) Os que assistiram ...... peça chegaram ...... b) à, a, à, a, às
aplaudi-la de pé, postando-se ...... poucos metros c) a, à, a, à, as
do palco. d) à, à, a, à, às
a) à, à, há e) à, a, à, à, as
b) à, a, a
c) a, a, à Tipologia textual/Figuras de linguagem
d) à, a, há
e) a, à, a 1 – (Universidade Estácio de Sá – RJ) – Preencha
os parênteses com os números correspondentes;
13) “Na minha visita ........ Bahia, ........ dois em seguida, assinale a alternativa que indica a
meses atrás, percorri toda ........ parte central de correspondência correta.
Salvador, ........ fim de melhor apreciar ........ 1. Narrar
beleza da cidade, que nada fica ........ dever ........ 2. Argumentar
maioria dos grandes centros comerciais do país e, 3. Expor
daqui ........ pouco, será um dos maiores.” 4. Descrever
a) a, a, à, à, à, a, a, há 5. Prescrever
b) à, a, a, a, à, à, a, a ( ) Ato próprio de textos em que há a presença
c) à, há, a, a, a, a, à, a de conselhos e indicações de como realizar ações,
d) a, há, à, a, a, a, a, há com emprego abundante de verbos no modo
e) a, a, a, à, a, a, a, à imperativo.

21 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
( ) Ato próprio de textos em que há a encontrar indivíduos “iguais” a mim, por mais
apresentação de ideias sobre determinado minoritária que seja a minha posição.
assunto, assim como explicações, avaliações e
reflexões. Faz-se uso de linguagem clara, objetiva O risco está em que é muito fácil aderir ao seu
e impessoal. clube” e, por comodidade, quase sem perceber, ir
( ) Ato próprio de textos em que se conta um fato, se encerrando nele. Não é infrequente que dentro
fictício ou não, acontecido num determinado dos guetos, físicos ou virtuais, ocorra um processo
espaço e tempo, envolvendo personagens e que desemboca no fanatismo e no extremismo.
ações. A temporalidade é fator importante nesse
tipo de texto. Em razão da ausência de diálogo entre posições
( ) Ato próprio de textos em que retrata, de forma diversas, o ativismo na internet nem sempre tem
objetiva ou subjetiva, um lugar, uma pessoa, um enriquecido o debate público. O empowerment
objeto etc., com abundância do uso de adjetivos. digital é frequentemente utilizado apenas como
Não há relação de temporalidade. um instrumento de pressão, o que é legítimo
( ) Ato próprio de textos em que há democraticamente, mas, não raras vezes, cruza a
posicionamentos e exposição de ideias, cuja linha, para se configurar como intimidação, o que
preocupação é a defesa de um ponto de vista. Sua já não é tão legítimo assim…
estrutura básica é: apresentação de ideia
principal, argumentos e conclusão. A internet, como espaço de liberdade, não garante
a) 3, 5, 1, 2, 4 por si só a criação de consensos nem o
b) 5, 3, 1, 4, 2 estabelecimento de uma base comum para o
c) 4, 2, 3, 1, 5 debate.
d) 5, 3, 4, 1, 2
e) 2, 3, 1, 4, 5 Evidencia-se, aqui, um ponto importante. A
internet não substitui a imprensa. Pelo contrário,
2 – (FUNCAB) – esse fenômeno dos novos guetos põe em
Internet e a importância da imprensa destaque o papel da imprensa no jogo
Este artigo não é sobre a pornografia no mundo democrático. Ao selecionar o que se publica, ela
virtual nem tampouco sobre os riscos de as redes acaba sendo um importante moderador do debate
sociais empobrecerem o relacionamento humano. público. Aquilo que muitos poderiam ver como
Trata de um dos aspectos mais festejados da uma limitação é o que torna possível o diálogo, ao
internet: o empowerment (“empoderamento”, criar um espaço de discussão num contexto de
fortalecimento) do cidadão proporcionado pela civilidade democrática, no qual o outro lado
grande rede. também é ouvido.

É a primeira vez na História em que todos, ou A racionalidade não dialogada é estreita, já que
quase todos, podem exercer a sua liberdade de todos nós temos muitos condicionantes, que
expressão, escrevendo o que quiserem na configuram o nosso modo de ver o mundo.
internet. De forma instantânea, o que cada um Sozinhos, nunca somos totalmente isentos, temos
publica está virtualmente acessível aos cinco sempre um determinado viés. Numa época de
continentes. Tal fato, inimaginável décadas atrás, incertezas sobre o futuro da mídia, aí está um dos
vem modificando as relações sociais e políticas: grandes diferenciais de um jornal em relação ao
diversos governos caíram em virtude da que simplesmente é publicado na rede.
mobilização virtual, notícias antes censuradas são
agora publicadas na rede, etc. Há um novo cenário Imprensa e internet não são mundos paralelos:
democrático mais aberto, mais participativo, mais comunicam-se mutuamente, o que é benéfico a
livre. todos. No entanto, seria um empobrecimento
democrático para um país se a primeira página de
E o que pode haver de negativo nisso tudo? A um jornal fosse simplesmente o reflexo da
facilidade de conexão com outras pessoas tem audiência virtual da noite anterior. Nunca foi tão
provocado um novo fenômeno social. Com a necessária uma ponderação serena e coletiva do
internet, não é mais necessário conviver (e que será manchete no dia seguinte.
conversar) com pessoas que pensam de forma
diferente. Com enorme facilidade, posso O perigo da internet não está propriamente nela.
O risco é considerarmos que, pelo seu sucesso,
22 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
todos os outros âmbitos devam seguir a sua No conto, o autor retrata criticamente a
mesma lógica, predominantemente quantitativa. habilidade do personagem no manejo de discursos
O mundo contemporâneo, cada vez mais diferentes segundo a posição do interlocutor na
intensamente marcado pelo virtual, necessita sociedade. A crítica à conduta do personagem está
também de outros olhares, de outras cores. A centrada:
internet, mesmo sendo plural, não tem por que se a) na imagem do títere ou fantoche em que o
tornar um monopólio. personagem acaba por se transformar,
(CAVALCANTI, N. da Rocha. Jornal “O Estado de S. acreditando dominar os jogos de poder na
Paulo”, 12/05/14, com adaptações.) linguagem.
b) na alusão à falta de articulações e reflexos do
Pelas características da organização do discurso, a personagem, dando a entender que ele não possui
respeito do texto pode-se afirmar que se trata de o manejo dos jogos discursivos em todas as
uma: situações.
a) dissertação de caráter expositivo, pois explica, c) no comentário, feito em tom de censura pelo
reflete e avalia ideias de modo objetivo, com autor, sobre as frases obscenas que o personagem
intenção de informar ou esclarecer. emite em determinados ambientes sociais.
b) narração, por reportar-se a fatos ocorridos em d) nas expressões que mostram tons opostos nos
determinado tempo e lugar, envolvendo discursos empregados aleatoriamente pelo
personagens, numa relação temporal de personagem em conversas com interlocutores
anterioridade e posterioridade. variados.
c) dissertação de caráter argumentativo, pois faz a e) no falso elogio à originalidade atribuída a esse
defesa de uma tese com base em argumentos, personagem, responsável por seu sucesso no
numa progressão lógica de ideias, com o objetivo aprendizado das regras de linguagem da
de persuasão. sociedade.
d) descrição, por retratar uma realidade do mundo
objetivo a partir de caracterizações, pelo uso 4 – (UFRGS) – Considere as alternativas abaixo
expressivo de adjetivos. sobre o gênero crônica:
e) expressão injuntiva, por indicar como realizar I. A neutralidade e a isenção do cronista são
uma ação, utilizando linguagem simples e fatores preponderantes para a realização de uma
objetiva, com verbos no modo imperativo. boa crônica.
II. A crônica é escrita para durar pouco; daí advém
3 – (ENEM 2012) – o seu caráter efêmero e datado, bem como o
E como manejava bem os cordéis de seus títeres, interesse muitas vezes momentâneo.
ou ele mesmo, títere voluntário e consciente, III. Rubem Braga, ao contrário de Carlos
como entregava o braço, as pernas, a cabeça, o Drummond de Andrade e Fernando Sabino,
tronco, como se desfazia de suas articulações e de concentrou sua obra na crônica.
seus reflexos quando achava nisso conveniência. Qual(is) está(ão) correta(s)?
Também ele soubera apoderar-se dessa arte, mais a) Apenas I.
artifício, toda feita de sutilezas e grosserias, de b) Apenas II.
expectativa e oportunidade, de insolência e c) Apenas I e II.
submissão, de silêncios e rompantes, de anulação d) Apenas II e III.
e prepotência. Conhecia a palavra exata para o e) I, II e III.
momento preciso, a frase picante ou obscena no
ambiente adequado, o tom humilde diante do 5 – (MACKENZIE) – “É comum, no Brasil, a prática
superior útil, o grosseiro diante do inferior, o de tortura contra presos. A tortura é imoral e
arrogante quando o poderoso em nada o podia constitui crime.
prejudicar. Sabia desfazer situações equívocas, e Embora não exista ainda nas leis penais a definição
armar intrigas das quais se saía sempre bem, e do ‘crime de tortura’, torturar um preso ou detido
sabia, por experiência própria, que a fortuna se é abuso de autoridade somado à agressão e lesões
ganha com uma frase, num dado momento, que corporais, podendo qualificar-se como homicídio,
este momento único, irrecuperável, irreversível, quando a vítima da tortura vem a morrer. Como
exige um estado de alerta para a sua apropriação. tem sido denunciado com grande frequência,
RAWET, S. O aprendizado. In: Diálogo. Rio de policiais incompetentes, incapazes de realizar uma
Janeiro: GRD, 1963 (fragmento). investigação séria, usam a tortura para obrigar o
preso a confessar um crime. Além de ser um
23 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
procedimento covarde, que ofende a dignidade Didaticamente, costuma-se dizer que, em relação
humana, essa prática é legalmente condenada. A à sua organização, os textos podem ser compostos
confissão obtida mediante tortura não tem valor de descrição, narração e dissertação; no entanto,
legal e o torturador comete crime, ficando sujeito é difícil encontrar um trecho que seja
a severas punições.” (Dalmo de Abreu Dallan) só descritivo, apenas narrativo, somente
dissertativo. Levando-se em conta tal afirmação,
Pode-se afirmar que esse trecho é uma selecione uma das alternativas abaixo para
dissertação: classificar o texto de Oswald de Andrade:
a) que apresenta, em todos os períodos, a) Narrativo-descritivo, com predominância do
personagens individualizadas, movimentando-se descritivo.
num espaço e num tempo terríveis, denunciados b) Dissertativo-descritivo, com predominância do
pelo narrador, bem como a predominância de dissertativo.
orações c) Descritivo-narrativo, com predominância do
subordinadas, que expressam sequência dos narrativo.
acontecimentos; d) Descritivo-dissertativo, com predominância do
b) que apresenta, em todos os períodos, dissertativo.
substantivos abstratos, que representam as ideias e) Narrativo-dissertativo, com predominância do
discutidas, bem como a predominância de orações narrativo.
subordinadas, que expressam o encadeamento
lógico da denúncia; 7 – (ITA) –
c) que apresenta uma organização temporal em O leão
função do pretérito, jogando os acontecimentos A menina conduz-me diante do leão, esquecido
denunciados para longe do momento em que fala, por um circo de passagem. Não está preso, velho
bem como a predominância de orações e doente, em gradil de ferro. Fui solto no gramado
subordinadas, que expressam o prolongamento e a tela fina de arame é escarmento ao rei dos
das ideias repudiadas; animais. Não mais que um caco de leão: as pernas
d) que consegue fazer uma denúncia reumáticas, a juba emaranhada e sem brilho. Os
contundente, usando, entre outros recursos, a olhos globulosos fecham-se cansados, sobre o
ênfase, por meio da repetição de um substantivo focinho contei nove ou dez moscas, que ele não
abstrato em todos os períodos, bem como a tinha ânimo de espantar. Das grandes narinas
predominância de orações coordenadas escorriam gotas e pensei, por um momento, que
sindéticas, que expressam o prolongamento das fossem lágrimas.
ideias repudiadas; Observei em volta: somos todos adultos, sem
e) que consegue construir um protesto persuasivo contar a menina. Apenas para nós o leão conserva
com uma linguagem conotativa, construída sobre o seu antigo prestígio – as crianças estão em redor
metáforas e metonímias esparsas, bem como com dos macaquinhos. Um dos presentes explica que o
a predominância de orações subordinadas, leão tem as pernas entrevadas, a vida inteira na
próprias de uma linguagem formal, natural para minúscula jaula. Derreado, não pode sustentar-se
esse contexto. em pé.
Chega-se um piá e, desafiando com olhar
6 – (PUC – SP) – O trecho abaixo foi extraído da selvagem o leão, atira-lhe um punhado de cascas
obra Memórias Sentimentais de João Miramar, de amendoim. O rei sopra pelas narinas, ainda é
de Oswald de Andrade. um leão: faz estremecer as gramas a seus pés.
66. BOTAFOGO ETC. Um de nós protesta que deviam servir-lhe a carne
em pedacinhos.
“Beiramarávamos em auto pelo espelho de – Ele não tem dente?
aluguel arborizado das avenidas marinhas sem sol. – Tem sim, não vê? Não tem é força para morder.
Losangos tênues de ouro bandeiranacionalizavam Continua o moleque a jogar amendoim na cara
os verdes montes interiores. No outro lado azul da devastada do leão. Ele nos olha e um brilho de
baía a Serra dos Órgãos serrava. Barcos. E o compreensão nos faz baixar a cabeça: é conhecido
passado voltava na brisa de baforadas gostosas. o travo amargoso da derrota. Está velho, artrítico,
Rolah ia vinha derrapava em túneis. não se aguenta das pernas, mas é um leão. De
Copacabana era um veludo arrepiado na luminosa repente, sacudindo a juba, põe-se a mastigar
noite varada pelas frestas da cidade.” capim. Ora, leão come verde! Lança-lhe o guri uma
pedra: acertou no olho lacrimoso e doeu.
24 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
O leão abriu a bocarra de dentes amarelos, não 10. (PUC-SP) – Nos trechos: “…nem um dos
era um bocejo. Entre caretas de dor, elevou-se aos autores nacionais ou nacionalizados de oitenta
poucos nas pernas tortas. Sem sair do lugar, ficou pra lá faltava nas estantes do major” e “…o
de pé. Escancarou penosamente os beiços moles e essencial é achar-se as palavras que o violão pede
negros, ouviu-se a rouca buzina do fordeco antigo. e deseja” encontramos, respectivamente, as
Por um instante o rugido manteve suspensos os seguintes figuras de linguagem:
macaquinhos e fez bater mais depressa o coração a) prosopopeia e hipérbole;
da menina. O leão soltou seis ou sete urros. b) hipérbole e metonímia;
Exausto, deixou-se cair de lado e fechou os olhos c) perífrase e hipérbole;
para sempre. d) metonímia e eufemismo;
I. Embora não seja um texto predominantemente e) metonímia e prosopopeia.
descritivo, ocorre descrição, visto que o autor
representa a personagem principal através de 11. (ENEM) –
aspectos que a individualizam. Cidade grande
II. Por ressaltar unicamente as condições físicas da Que beleza, Montes Claros.
personagem, predomina a descrição objetiva no Como cresceu Montes Claros.
texto, com linguagem denotativa. Quanta indústria em Montes Claros.
III. Por ser um texto predominantemente Montes Claros cresceu tanto,
narrativo, as demais formas – descrição e ficou urbe tão notória,
dissertação – inexistem. prima-rica do Rio de Janeiro,
Inferimos que, de acordo com o texto, pode(m) que já tem cinco favelas
estar correta(s): por enquanto, e mais promete.
a) Todas estão corretas. (Carlos Drummond de Andrade)
b) Apenas a I. Entre os recursos expressivos empregados no
c) Apenas a II. texto, destaca-se a
d) Apenas a III. a) metalinguagem, que consiste em fazer a
e) Nenhuma das afirmações. linguagem referir-se à própria linguagem.
b) intertextualidade, na qual o texto retoma e
8. (ENEM) – reelabora outros textos.
c) ironia, que consiste em se dizer o contrário do
que se pensa, com intenção crítica.
d) denotação, caracterizada pelo uso das palavras
em seu sentido próprio e objetivo.
e) prosopopeia, que consiste em personificar
coisas inanimadas, atribuindo-lhes vida.

12. Oxímoro (ou paradoxo) é uma construção


textual que agrupa significados que se excluem
Nessa tirinha, a personagem faz referência a uma mutuamente. Para Garfield, a frase de saudação
das mais conhecidas figuras de linguagem para de Jon (tirinha abaixo) expressa o maior de todos
a) condenar a prática de exercícios físicos. os oxímoros.
b) valorizar aspectos da vida moderna.
c) desestimular o uso das bicicletas.
d) caracterizar o diálogo entre gerações.
e) criticar a falta de perspectiva do pai.

9. (VUNESP) – Na frase: “O pessoal estão


exagerando, me disse ontem um camelô”,
encontramos a figura de linguagem chamada: Folha de S. Paulo, 31 de julho de 2000.
a) silepse de pessoa
b) elipse Nas alternativas abaixo, estão transcritos versos
c) anacoluto retirados do poema “O operário em construção”.
d) hipérbole Pode-se afirmar que ocorre um oximoro, sinônimo
e) silepse de número de paradoxo, em:
a) “Era ele que erguia casas
25 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Onde antes só havia chão.” 14. (ENEM) –
b) “... a casa que ele fazia
Sendo a sua liberdade
Era a sua escravidão.”
c) “Naquela casa vazia
Que ele mesmo levantara
Um mundo novo nascia
De que sequer suspeitava.”
d) “... o operário faz a coisa
E a coisa faz o operário.”
e) “Ele, um humilde operário
Um operário que sabia
Exercer a profissão.”
MORAES, Vinicius de. Antologia poética. São
Paulo: Companhia das Letras, 1992. O efeito de sentido da charge é provocado pela
combinação de informações visuais e recursos
13. (UFPA) – linguísticos. No contexto da ilustração, a frase
Tecendo a manhã proferida recorre à
Um galo sozinho não tece uma manhã: a) polissemia, ou seja, aos múltiplos sentidos
ele precisará sempre de outros galos. da expressão “rede social” para transmitir a ideia
De um que apanhe o grito que um galo antes que pretende veicular.
e o lance a outro; e de outros galos b) ironia para conferir um novo significado ao
que com muitos outros galos se cruzem termo “outra coisa”.
os fios de sol de seus gritos de galo, c) homonímia para opor, a partir do advérbio de
para que a manhã, desde uma teia tênue, lugar, o espaço da população pobre e o espaço da
se vá tecendo, entre todos os galos. população rica.
E se encorpando em tela, entre todos, d) personificação para opor o mundo real pobre ao
se erguendo tenda, onde entrem todos, mundo virtual rico.
se entretendendo para todos, no toldo e) antonímia para comparar a rede mundial de
(a manhã) que plana livre de armação. computadores com a rede caseira de descanso da
A manhã, toldo de um tecido tão aéreo família.
que, tecido, se eleva por si: luz balão. 15) Em “O homem maduro é de uma
(MELO, João Cabral de. In: Poesias Completas. Rio imaturidade a toda prova.” (19º§), para provocar
de Janeiro, José Olympio, 1979) expressividade, foi empregada uma fgura de estilo
que se caracteriza, sobretudo:
Nos versos a) pela comparação implícita entre objetos
“E se encorpando em tela, entre todos, concretos.
se erguendo tenda, onde entrem todos, b) por uma associação lógica de uma parte
se entretendendo para todos, no toldo…” que remete ao todo.
tem-se exemplo de c) pela tentativa de suavização de uma ideia
a) eufemismo considerada ilógica.
b) antítese d) pelo emprego de palavras que apontam
c) aliteração para sentidos contrários.
d) silepse e) pela atribuição de características humanas
e) sinestesia a seres inanimados.

26 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
DIDÁTICA
Prof.º Dr. ANDRÉ FONSECA

DIDÁTICA – Curso preparatório ESCOLEGIS escolares, tendo deixado uma vasta obra sobre o
tema. Escreveu a DIDATICA MAGNA, na qual “O ponto
Professor Dr. André Augusto da Fonseca
de partida da aprendizagem é sempre o conhecido,
andre.augusto@uerr.edu.br indo do simples para o complexo, do concreto para o
abstrato. O verdadeiro estudo inicia nas próprias
coisas, no “livro da natureza”, o que representa viva
Pontos do Edital - DIDÁTICA: oposição ao ensino retórico dos escolásticos. [...] A
1. Evolução histórica da Didática: conceitos, experiência sensível, como fonte de todo
influências e tendências; conhecimento, exige a educação dos sentidos. No
2. Teóricos da Didática livro O mundo ilustrado (Orbis pictus), Comênio
3. A Didática e suas relações com a história da elaborou um texto em que cada passo se relaciona
Pedagogia; com figuras.”
4. A Didática nos anos de 1990: princípios e
proposições; “Para Comênio, o ensino devia ser feito pela
5. O professor como investigador na ação didática; ação e estar voltado para a ação: “Só fazendo,
6. A relação teoria e prática no processo de ensino- aprendemos a fazer”. Além disso, é importante não
aprendizagem escolar; ensinar o que tem valor apenas para a escola, e sim o
7. A Didática nos diferentes níveis de ensino; que serve para a vida. A utilidade de que trata
8. Interdisciplinaridade; transdisciplinaridade e Comênio faz da pessoa um ser moral, por isso as
multidisciplinaridade; escolas são “oficinas da humanidade”, verdadeira
9. O Ensino e o desenvolvimento de competências; iniciação à vida. Não por acaso, a religiosidade
10. Componentes básicos do plano de aula e a rotina
desempenhava papel marcante na visão de mundo
da sala de aula;
desse educador e pastor protestante. Em consonância
11. Avaliação da Aprendizagem: tipos e instrumentos
de avaliação; com o espírito do seu tempo, Comênio queria
12. Concepções da avaliação da aprendizagem “ensinar tudo a todos”. Atingir o ideal da pansofia (do
escolar: diagnóstica, emancipatória, processual, grego pan, “tudo”, e sophia, “sabedoria”: sabedoria
punitiva, classificatória. universal), no entanto, não significava para ele
erudição vazia. [...] Para Comênio, o complemento de
sua pansofia é a aspiração democrática do ensino, ao
qual todos teriam acesso, homens ou mulheres, ricos
ou pobres, inteligentes ou ineptos.” (ARANHA, 2012,
1. Evolução histórica da Didática: conceitos,
p. 256).
influências e tendências
Para Comenius, a educação” não deve ser um
«ensacar» e um «comprimir» notícias e dados na
1.1 Comênio memória, mas a arte de fazer germinar as sementes
Um dos mais antigos educadores a interiores, as quais não se desenvolverão por auto-
empreender uma reflexão coerente e sistemática incubação, mas apenas se forem solicitadas por
sobre a didática e a educação pública no ocidente, oportunas experiências, suficientemente variadas e
associando teoria e prática, foi Jan Amos Comênio ricas. [...] Interessante é a seu conselho de misturar
(1592-1670). Como um pastor protestante da Boêmia esses alunos e de fazer com que 'Os mais inteligentes
que viveu grande parte de sua vida exilado pelas ensinem os mais tardos, ou suscitem o espírito de
guerras de religião, ele percorreu quase toda a Europa emulação' dos bem-dotados um pouco preguiçosos”
atendendo a convites para reformar sistemas (ABBAGNANO, 1981, p. 366-368).

27 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Comenius escreveu o Orbis Pictus, talvez o primeiro Como demonstrou Maria das Graças
Mizukami (1986), cada uma dessas abordagens ou
tendências pedagógicas foi erigida sobre
determinadas concepções de homem, de mundo, de
sociedade, de conhecimento.

livro didático ilustrado:

“Tanto Comênio, como os enciclopedistas e


pedagogos renovados[...] consideram a sociedade
como um todo orgânico que deve ser mantido e
restaurado através da educação. A essa tendência de
dar à educação a finalidade filosófico-política de
redimir a sociedade, Dermeval Saviani dá a
denominação de "teoria não crítica da educação",

devido ao fato de ela não levar em conta a


contextualização crítica da educação dentro da
sociedade da qual ela faz parte” (LUCKESI, 1994, p.
41)1.

Dessa forma, podemos dividir as tendências


pedagógicas em dois grandes grupos, as
denominadas LIBERAIS ou não críticas (PEDAGOGIA
TRADICIONAL, PEDAGOGIA RENOVADA e TECNICISMO
EDUCACIONAL), de um lado e as PROGRESSISTAS ou
críticas, de outro (PEDAGOGIA LIBERTADORA e
PEDAGOGIA CRÍTICO-SOCIAL DOS CONTEÚDOS). Há
diferentes formas de classificar essas tendências e até
mesmo os nomes pelas quais elas são conhecidas
podem variar (ver quadro na página seguinte), mas
essa divisão é a mais utilizada e prática.

1
Para Cipriano Luckesi, há “três tendências filosófico-
políticas para compreender a Educação que se constituíram
ao longo da prática educacional. Filosóficas, porque
compreendem o seu sentido; e políticas, porque
constituem um direcionamento para sua ação”. São elas:
“educação como redenção; educação como reprodução; e
educação como um meio de transformação da sociedade”
(1994, p. 37).

28 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
29 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
1.2 Pedagogia Liberal Tradicional Apesar do discurso pedagógico ter
“Na Pedagogia Tradicional, a Didática é uma incorporado muitos jargões e lugares-comuns das
disciplina normativa, um conjunto de princípios e pedagogias progressistas (relacionadas a Paulo Freire,
regras que regulam o ensino. Vigotski etc.), na prática das escolas brasileiras
continuam prevalecendo largamente as concepções
• A atividade de ensinar é centrada no da didática tradicional (BECKER, 1993).
professor que expõe e interpreta a matéria.
• Às vezes são utilizados meios como a
apresentação de objetos, ilustrações, 1.3 Pedagogia Liberal Renovada (Progressivismo/
exemplos, mas o meio principal é a palavra, a
Escolanovismo)
exposição oral. Supõe-se que ouvindo e
Entre as tendências liberais que se insurgiram
fazendo exercícios repetitivos, os alunos
contra essa abordagem tradicional, mas ainda no
‘gravam’ a matéria para depois reproduzi-la,
campo liberal ou não crítico, destacam-se “a
seja através das interrogações do professor,
progressivista (que se baseia na teoria educacional de
seja através das provas. Para isso, é
John Dewey), a não-diretiva (principalmente inspirada
importante que o aluno ‘preste atenção’,
em Carl Rogers), a ativista-espiritualista (de
porque ouvindo facilita-se o registro do que
orientação católica), a culturalista, a piagetiana, a
se transmite, na memória.
montessoriana e outras. Todas, de alguma forma,
• O aluno é, assim, um recebedor da matéria e estão ligadas ao movimento da pedagogia ativa que
sua tarefa é decorá-la.
surge no final do século XIX como contraposição à
• Os objetivos, explícitos ou implícitos, referem- Pedagogia Tradicional. Entretanto, [...] os
se à formação de um aluno ideal, conhecimentos e a experiência da Didática brasileira
desvinculado da sua realidade concreta. pautam-se, em boa parte, no movimento da Escola
• O professor tende a encaixar os alunos num Nova, inspirado principalmente na corrente
modelo idealizado de homem que nada tem a progressivista. [...]”
ver com a vida presente e futura.
• A matéria de ensino é tratada isoladamente, O Manifesto dos Pioneiros da Educação Nova
isto é, desvinculada dos interesses dos alunos de 1932, a criação do Ministério da Educação e a
e dos problemas reais da sociedade e da vida. renovação dos cursos de formação de professores em
• O método é dado pela lógica e sequência da vários estados revelam a influência de nomes como
matéria, é o meio utilizado pelo professor Anísio Teixeira e Lourenço Filho
para comunicar a matéria e não dos alunos “A Didática da Escola Nova ou Didática ativa é
para aprendê-la. entendida como "direção da aprendizagem",
• É ainda forte a presença dos métodos intuitivos, considerando o aluno como sujeito da aprendizagem.
que foram incorporados ao ensino tradicional. O que o professor tem a fazer é colocar o aluno em
Baseiam-se na apresentação de dados sensíveis, de condições propícias para que, partindo das suas
modo que os alunos possam observá-los e formar necessidades e estimulando os seus interesses, possa
imagens deles em sua mente. Muitos professores buscar por si mesmo conhecimentos e experiências. A
ainda acham que "partir do concreto" é a chave do idéia é a de que o aluno aprende melhor o que faz por
ensino atualizado. Mas esta ideia já fazia parte da si próprio.”
Pedagogia Tradicional porque o "concreto"
(mostrar objetos, ilustrações, gravuras etc.) serve “Não se trata apenas de aprender fazendo, no
apenas para gravar na mente o que é captado sentido de trabalho manual, ações de manipulação de
pelos sentidos.” (LIBÂNEO, 2006, p. 64). Afinal, objetos. Trata-se de colocar o aluno em situações em
nesse caso quem apresenta, manipula e comenta que seja mobilizada a sua atividade global e que se
os objetos e ilustrações continua sendo o professor, manifesta em atividade intelectual, atividade de
apenas, como único pólo ativo. Os alunos criação, de expressão verbal, escrita, plástica ou
continuam sendo passivos. outro tipo.

30 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
“O centro da atividade escolar não é o 1.4 Tecnicismo educacional
professor nem a matéria, é o aluno ativo e Com a industrialização acelerada, o golpe civil
investigador. O professor incentiva, orienta, organiza militar de 1964 e a influência cada vez maior dos EUA
as situações de aprendizagem, adequando-as às e da psicologia behaviorista (comportamentalismo),
capacidades de características individuais dos alunos. na década de 1970 o tecnicismo substituiu o
Por isso, a Didática ativa dá grande importância aos escolanovismo como tendência pedagógica apoiada
métodos e técnicas como o trabalho de grupo, oficialmente que estabeleceu uma didática “de
atividades cooperativas, estudo individual, pesquisas, caráter meramente instrumental, [...] interessada na
projetos, experimentações etc., bem como aos racionalização do ensino, no uso de meios e técnicas
métodos de reflexão e método científico de descobrir mais eficazes.”
conhecimentos. Tanto na organização das
experiências de aprendizagem como na seleção de Nessa didática, a instrução “se compõe das
métodos, importa o processo de aprendizagem e não seguintes etapas: a) especificação de objetivos
diretamente o ensino [...]”. instrucionais operacionalizados; b) avaliação prévia
dos alunos para estabelecer pré-requisitos para
“Em síntese, a Didática ativa dá menos alcançar os objetivos; c) ensino ou organização das
atenção aos conhecimentos sistematizados, experiências de aprendizagem; d) avaliação dos
valorizando mais o processo da aprendizagem e os alunos relativa ao que se propôs nos objetivos
meios que possibilitam o desenvolvimento das iniciais.”
capacidades e habilidades intelectuais dos alunos. Por
isso, os adeptos da Escola Nova costumam dizer que “O arranjo mais simplificado dessa sequência
o professor não ensina; antes, ajuda o aluno a resultou na fórmula – objetivos, conteúdos,
aprender.” estratégias, avaliação. O professor é um
administrador e executor do planejamento,” que
“Ou seja, a Didática não é a direção do ensino, serve como “meio de previsão das ações a serem
é a orientação da aprendizagem, uma vez que esta é executadas e dos meios necessários para se atingir os
uma experiência própria do aluno através da objetivos” (LIBÂNEO, 2006, p. 68).
pesquisa, da investigação. Esse entendimento da
Didática tem muitos aspectos positivos,
principalmente quando baseia a atividade escolar na 1.5 Pedagogias Críticas
atividade mental dos alunos, no estudo e na pesquisa, Como parte da contestação ao modelo
visando a formação de um pensamento autônomo.” capitalista (principalmente na versão brutalmente
“Entretanto, é raro encontrar professores que autoritária da ditadura civil-militar), na década de
apliquem inteiramente o que propõe a Didática 1980 floresceram no Brasil as teorias críticas da
ativa. Por falta de conhecimento aprofundado das educação. A partir da repercussão de pesquisas como
bases teóricas da pedagogia ativa, falta de condições as de Bourdieu, Passeron e Althusser na França, que
materiais, pelas exigências de cumprimento do demonstraram o caráter segregador e reprodutor das
programa oficial e outras razões, o que fica são alguns desigualdades sociais inerente ao sistema educacional
métodos e técnicas. Assim, é muito comum os burguês, alguns educadores em torno de Dermeval
professores utilizarem procedimentos e técnicas Saviani, Cipriano Luckesi, José Carlos Libâneo
como trabalho de grupo, estudo dirigido, discussões, desenvolveram uma proposta que foi denominada
estudo do meio etc., sem levar em conta seu objetivo como Pedagogia Crítico-Social dos Conteúdos (ou
principal que é levar o aluno a pensar, a raciocinar Histórico-Crítica).
cientificamente, a desenvolver sua capacidade de “Não é que não tenham existido antes
reflexão e a independência de pensamento. Com isso, esforços no sentido de formular propostas de
na hora de comprovar os resultados do ensino e da educação popular. Já no começo do século formaram-
aprendizagem, pedem matéria decorada, da mesma se movimentos de renovação educacional por
forma que se faz no ensino tradicional” (LIBÂNEO, iniciativa de militantes socialistas. Muitos dos
2006, p. 65-66). integrantes do movimento dos pioneiros da Escola
Nova tinham real interesse em superar a educação
elitista e discriminadora da época. No início dos anos

31 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
60 surgiram os movimentos de educação de adultos ia ao seu caráter tecnicista, instrumental, meramente
que geraram ideias pedagógicas e práticas prescritivo, até recusam admitir o papel dessa
educacionais de educação popular, configurando a disciplina na formação dos professores. No entanto,
tendência que veio a ser denominada de Pedagogia há uma didática implícita na orientação do trabalho
Libertadora. Na segunda metade da década de 70, escolar, pois, de alguma forma, o professor se põe
com a incipiente modificação do quadro político diante de uma classe com a tarefa de orientar a
repressivo em decorrência de lutas sociais por maior aprendizagem dos alunos. A atividade escolar é
democratização da sociedade, tornou-se possível a centrada na discussão de temas sociais e políticos;
discussão de questões educacionais e escolares numa poder-se-ia falar de um ensino centrado na realidade
perspectiva de crítica política das instituições sociais social, em que professor e alunos analisam problemas
do capitalismo. Muitos estudiosos e militantes e realidades do meio socioeconômico e cultural, da
políticos se interessaram apenas pela crítica e pela comunidade local, com seus recursos e necessidades,
denúncia do papel ideológico e discriminador da tendo em vista a ação coletiva frente a esses
escola na sociedade capitalista. Outros, no entanto, problemas e realidades. O trabalho escolar não se
levando em conta essa crítica, preocuparam-se em assenta, prioritariamente, nos conteúdos de ensino
formular propostas e desenvolver estudos no sentido já sistematizados, mas no processo de participação
de tomar possível uma escola articulada com os ativa nas discussões e nas ações práticas sobre
interesses concretos do povo.” questões da realidade social imediata. Nesse
processo em que se realiza a discussão, os relatos da
“Entre essas tentativas destacam-se a
experiência vivida, a assembleia, a pesquisa
Pedagogia Libertadora e a Pedagogia Crítico-Social
participante, o trabalho de grupo etc., vão surgindo
dos Conteúdos. A primeira retomou as propostas de
temas geradores que podem vir a ser sistematizados
educação popular dos anos 60. refundindo seus
para efeito de consolidação de conhecimentos. É uma
princípios e práticas em função das possibilidades do
didática que busca desenvolver o processo educativo
seu emprego na educação formal em escolas públicas,
como tarefa que se dá no interior dos grupos sociais e
já que inicialmente tinham caráter extraescolar, não-
por isso o professor é coordenador ou animador das
oficial e voltadas para o atendimento de clientela
atividades que se organizam sempre pela ação
adulta.”
conjunta dele e dos alunos. A Pedagogia Libertadora
“A segunda, inspirando-se no materialismo tem sido empregada com muito êxito em vários
histórico dialético, constituiu-se como movimento setores dos movimentos sociais, como sindicatos,
pedagógico interessado na educação popular, na associações de bairro, comunidades religiosas”
valorização da escola pública e do trabalho do (LIBÂNEO, 2006, p. 69).
professor, no ensino de qualidade para o povo e,
“Parte desse êxito se deve ao fato de ser
especificamente, na acentuação da importância do
utilizada entre adultos que vivenciam uma prática
domínio sólido por parte de professores e alunos dos
política e onde o debate sobre a problemática
conteúdos científicos do ensino como condição para
econômica, social e política pode ser aprofundado
a participação efetiva do povo nas lutas sociais (na
com a orientação de intelectuais comprometidos com
política, na profissão, no sindicato, nos movimentos
os interesses populares. Em relação à sua aplicação
sociais e culturais).”
nas escolas públicas [...] os representantes dessa
“Trata-se de duas tendências pedagógicas tendência não chegaram a formular uma orientação
progressistas, propondo uma educação escolar crítica pedagógico-didática especificamente escolar,
a serviço das transformações sociais e econômicas, ou compatível com a idade. o desenvolvimento mental e
seja, de superação das desigualdades sociais as características de aprendizagem das crianças e
decorrentes das formas sociais capitalistas de jovens”.
organização da sociedade”.
“Para a Pedagogia Crítico-Social dos
“No entanto, diferem quanto a objetivos Conteúdos a escola pública cumpre a sua função
imediatos, meios e estratégias de atingir essas metas social e política, assegurando a difusão dos
gerais comuns. A Pedagogia Libertadora não tem uma conhecimentos sistematizados a todos, como
proposta explícita de Didática e muitos dos seus condição para a efetiva participação do povo nas lutas
seguidores, entendendo que toda didática resumir-se- sociais. Não considera suficiente colocar como

32 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
conteúdo escolar a problemática social cotidiana, hábitos de raciocínio científico, de modo a irem
pois somente com o domínio dos conhecimentos, formando a consciência crítica face às realidades
habilidades e capacidades mentais podem os alunos sociais e capacitando-se a assumir no conjunto das
organizar, interpretar e reelaborar as suas lutas sociais a sua condição de agentes ativos de
experiências de vida em função dos interesses de transformação da sociedade e de si próprios”
classe. O que importa é que os conhecimentos (LIBÂNEO, 2006, p. 70-71).
sistematizados sejam confrontados com as
experiências socioculturais e a vida concreta dos
alunos, como meio de aprendizagem e melhor solidez
2. Teóricos da Didática
na assimilação dos conteúdos.”
Já mencionamos no ponto 1 vários dos
“Do ponto de vista didático, o ensino consiste teóricos da Didática, mas vamos explorar mais
na mediação de objetivos-conteúdos-métodos que algumas das correntes ou abordagens pedagógicas e
assegure o encontro formativo entre os alunos e as didáticas e os principais teóricos no item 3, a seguir.
matérias escolares, que é o fator decisivo da
aprendizagem. A Pedagogia Crítico-Social dos
conteúdos atribui grande importância à Didática, 3. A Didática e suas relações com a história da
cujo objeto de estudo é o processo de ensino nas suas
Pedagogia
relações e ligações com a aprendizagem. As ações de
O ponto 3 do edital foi quase que
ensinar e aprender formam uma unidade, mas cada
inteiramente discutido nos pontos 1 e 2. Mas vale a
uma tem a sua especificidade. A Didática tem como
pena esclarecer mais algumas dessas relações.
objetivo a direção do processo de ensinar, tendo em
vista finalidades sociopolíticas e pedagógicas e as Por exemplo, Amos Comênio, no século XVII,
condições e meios formativos; tal direção, entretanto, representou uma reação da Reforma (e, de um certo
converge para promover a autoatividade dos alunos, a ponto de vista, da MODERNIDADE BURGUESA e do
aprendizagem.” nascente modo de produção capitalista) contra a
educação promovida pela Igreja Católica,
“Com isso, a Pedagogia Crítico-Social busca
caracterizada pelo ESCOLASTICISMO e presa ao
uma síntese superadora de traços significativos da
modelo de produção decadente do feudalismo.
Pedagogia Tradicional e da Escola Nova. Postula para
o ensino a tarefa de propiciar aos alunos o 3.1 Comênio contra a Escolástica
desenvolvimento de suas capacidades e habilidades “No século XIII, a Escolástica atingiu o apogeu,
intelectuais, mediante a transmissão e assimilação e seu principal expoente foi o dominicano Tomás de
ativa dos conteúdos escolares articulando, no mesmo Aquino (1225-1274), consagrado santo pela Igreja.
processo, a aquisição de noções sistematizadas e as Discípulo de Alberto Magno, continuou o esforço do
qualidades individuais dos alunos que lhes mestre na divulgação e comentário da obra de
possibilitam a autoatividade e a busca independente e Aristóteles, adaptando-a à verdade revelada.”
criativa das noções. Mas trata-se de uma síntese
superadora. Com efeito, se a Pedagogia define fins e “No período áureo da Escolástica (séculos XII e
meios da prática educativa a partir dos seus vínculos XIII), os teólogos procuraram apoiar a fé na razão, a
com a dinâmica da prática social, importa um fim de melhor justificar as crenças, converter os não
posicionamento dela face a interesses sociais em jogo crentes e ainda combater os infiéis. Em face das
no quadro das relações sociais vigentes na sociedade. heresias, não convinha apenas impor a crença, sendo
Os conhecimentos teóricos e práticos da Didática necessário o trabalho de argumentação, sustentável
medeiam os vínculos entre o pedagógico e a docência; por um sistema lógico de exposição e defesa dos
fazem a ligação entre o "para quê" (opções político- pontos de vista. A filosofia tornou-se estudo
pedagógicas) e o "como" da ação educativa escolar (a obrigatório do teólogo, desde que soubesse
prática docente). A Pedagogia Crítico-Social toma o compreender o limite da atuação dela. Na Idade
partido dos interesses majoritários da sociedade, Média a filosofia era considerada “serva da teologia”
atribuindo à instrução e ao ensino o papel de (ancilla theologiae), porque a razão encontrava-se a
proporcionar aos alunos o domínio de conteúdos serviço da fé. O embasamento para as argumentações
científicos, os métodos de estudo e habilidades e é fornecido pela lógica aristotélica, sobretudo pelo

33 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
silogismo, forma acabada do pensamento dedutivo. A transição do racionalismo para a sensibilidade do
dedução é um tipo de raciocínio que parte de romantismo. Suas obras, como o Emílio e a Nova
proposições gerais para chegar a conclusões gerais ou Heloísa foram muito influentes e atingiam um público
particulares. Nesse processo, do conhecido são tiradas muito amplo na Europa e América.
as conclusões nele implícitas.
3.3 De Rousseau a Pestalozzi
“Munidos do instrumental para a discussão, Um dos mais importantes educadores
inúmeros comentadores dos textos sagrados da Bíblia influenciados por Rousseau foi Johann Heinrich
e dos escritos dos Padres da Igreja alargaram a Pestalozzi (1746-1827), “considerado um dos
reflexão pessoal, criando o método escolástico, defensores da escola popular extensiva a todos.
constituído por várias etapas: a leitura (lectio), o Reconhecia firmemente a função social do ensino,
comentário (glossa), as questões (quaestio) e a que não se acha restrito à formação do gentil-homem.
discussão (disputatio)” (ARANHA, 2012, p. 180-183). Além disso, ao povo não se destina apenas a simples
Com exceção da disputatio, essa sequência até lembra instrução, mas sim a formação completa, pela qual
a realidade de muitas salas de aula na educação cada um é levado à plenitude do seu ser.”
básica hoje em dia, não?
“Como bom discípulo de Rousseau, estava
Embora essa didática escolástica se refira ao convencido da inocência e bondade humanas. Por
ensino superior, por aí já se percebe que os isso, é tarefa do mestre compreender o espírito
estudantes eram tidos como passivos e submetidos ao infantil, a fim de estimular o desenvolvimento
argumento de autoridade da Bíblia, dos “Pais da espontâneo do aluno, atitude que o distância do
Igreja” e dos filósofos clássicos autorizados pela Igreja ensino dogmático e autoritário. A psicologia proposta
(Platão e Aristóteles). Comênio, inspirado nos avanços por Pestalozzi era ainda incipiente e ingênua, mesmo
da nova ciência experimental, passou a defender que porque no seu tempo essa disciplina ainda não tinha
os estudantes realizassem atividades práticas e lessem se constituído como ciência, mas a sua tentativa
no grande livro da natureza. Mas, ainda assim, o indica uma direção que seria constante na pedagogia
centro da didática era o PROFESSOR, e não o aluno. daí em diante. Para Pestalozzi, o indivíduo é um todo
cujas partes devem ser cultivadas: a unidade espírito-
3.2 Rousseu, entre o Iluminismo e o Romantismo
coração-mão corresponde ao importante
No século XVIII, o século das Luzes, do
desenvolvimento do tríplice atividade conhecer-
Iluminismo ou Esclarecimento, Jean-Jacques
querer-agir, por meio da qual se dá o aprimoramento
Rousseau (1712-1778) “provocou uma revolução
da inteligência, da moral e da técnica. Daí a
copernicana na pedagogia: assim como Copérnico
importância dos métodos para a organização do
inverteu o modelo astronômico, retirando a Terra do
trabalho manual e intelectual: segundo ele, deve-se
centro, Rousseau centralizou os interesses
partir sempre da vivência intuitiva, para só depois
pedagógicos no aluno e não mais no professor. Mais
introduzir os conceitos” (ARANHA, 2012, p. 354).
que isso, ressaltou a especificidade da criança, que
não devia ser encarada como um “adulto em 3.4 Contra Rousseau: Herbart e a pedagogia
miniatura” (ARANHA, 2012, p. 293-294). Quem leu da disciplina repressiva
Philippe. Ariès (2014) sabe que isso era uma inovação Frequentemente citado como o mais
significativa. importante teórico ligado à abordagem liberal
“Até então, os fins da educação encontravam- TRADICIONAL, o “alemão Johann F. Herbart (1776-
se na formação do indivíduo para Deus ou para a vida 1841) [...] foi o precursor de uma psicologia
em sociedade, mas Rousseau quer que o ser humano experimental aplicada à pedagogia. Mesmo que essa
integral seja educado para si mesmo: “Viver é o que psicologia apresentasse resquícios de metafísica e
eu desejo ensinar-lhe. Quando sair das minhas mãos, utilizasse uma matematização de valor discutível,
ele não será magistrado, soldado ou sacerdote, ele constituiu um avanço sobre seus antecessores.
será, antes de tudo, um homem”. Sua obra Emílio Vejamos então a psicologia herbartiana, a teoria de
relata de forma romanceada a educação de um educação da vontade e o método de instrução desse
jovem, acompanhado por um preceptor ideal e pensador que estava consciente de ter elaborado uma
afastado da sociedade corruptora (ARANHA, 2012, p. pedagogia como ciência da educação.”
294). Rousseau expressava, de certa forma, a

34 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
“Herbart desenvolveu uma pedagogia social e da frequência e da associação, que levam à
ética com finalidade de formar o caráter moral por formação do hábito. Por isso, o interesse é um poder
meio do esclarecimento da vontade, que se alcança ativo que determina quais ideias e experiências
pela instrução. Como é possível perceber, para ele, a receberão atenção” (ARANHA, 2012, p. 358).
educação moral (formação da vontade) não se separa
“Além do governo e da instrução, a disciplina
da instrução (esclarecimento intelectual), o que supõe
é o terceiro procedimento básico da conduta
uma unidade das atividades mentais (querer e
pedagógica que mantém firme a vontade educada no
pensar). Por isso, é preciso examinar alguns aspectos
propósito da virtude. Enquanto o governo é exterior e
da sua psicologia.”
heterônomo, mais usado com crianças pequenas, a
“Rejeitando a clássica doutrina das faculdades disciplina supõe a autodeterminação característica do
isoladas da alma, Herbart compreende a vida psíquica amadurecimento moral, que leva à formação do
como uma unidade nas suas operações básicas de caráter proposta” (p. 359).
conhecer, sentir e querer. Assume, porém, uma
posição intelectualista, que privilegia o conhecimento
ao considerar o sentir e o querer funções secundárias 3.5 Retomando Rousseau a partir da
e derivadas do processo ideativo.”
Psicologia científica: o escolanovismo
Herbart salienta a “importância do professor, Nos EUA, o escolanovismo ou progressivismo
que educa os sentimentos e os desejos dos alunos por orientado por John Dewey, praticado na escola-
meio do controle de suas ideias (ver adiante a noção laboratório que ele criou na Universidade de Chicago,
de interesse). Daí a importância da instrução, caminho preconizava a EXPERIÊNCIA e a atividade dos alunos
para a moralidade.” como o caminho para a aprendizagem, partindo dos
conhecimentos prévios deles. Dewey era
“Por isso Herbart critica Rousseau e todos os comprometido na teoria e na prática com a
pedagogos que desvalorizam a instrução, da mesma democracia (pelo menos em sua versão liberal),
forma que recrimina a educação tradicional por defendendo direitos das mulheres e dos
ensinar muita coisa inútil para a ação. Reconhece trabalhadores e deixando claro que o ambiente na
então a necessidade de utilizar o rigor de um método escola precisa ser democrático para formar pessoas
para a educação da vontade” (ARANHA, 2012, p. 355- que atuarão na democracia (e a defenderão) quando
357). adultos. De forma marcante, Dewey propunha uma
“Segundo Herbart, a conduta pedagógica educação que formaria pessoas capazes de se adaptar
segue três procedimentos básicos: o governo, a às mudanças. Nas palavras dele próprio:
instrução e a disciplina. O governo é a forma de Com o advento da democracia
controle da agitação infantil, levado a efeito e das modernas condições
inicialmente pelos pais e depois pelos mestres, a fim industriais é impossível predizer
de submeter a criança às regras do mundo adulto e com precisão o que será a
tornar possível o início da instrução. Além da civilização daqui a vinte anos. É
vigilância constante, caso necessário, pode-se por isso impossível preparar a
recorrer às proibições, ameaças e punições, criança dentro de uma ordem
evidentemente com as devidas recomendações para exata de condições. Prepará-lo
para a vida futura significa dar-
evitar excessos contraproducentes. É preciso ainda
lhe o governo de si próprio;
combinar autoridade e amor, além de manter a
significa educá-lo de modo que
criança sempre ocupada. ele chegue a conseguir o
A instrução, procedimento principal da emprego total pronto de todas
as suas capacidades; que o seu
educação, supõe o desenvolvimento dos interesses. O
olho, a sua orelha e a sua mão
conceito de interesse adquire em Herbart um sentido
possam ser prontos
básico e muito específico, a partir da já referida instrumentos de comando, que
tendência íntima do indivíduo de trazer ou não um o seu juízo possa ser capaz de
objeto de pensamento à tona. O movimento de descobrir as condições nas
retorno à consciência pode ser estimulado pelas leis quais deve trabalhar e as forças

35 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
que ele deve desenvolver para 3.6 As pedagogias não-diretivas (Carl Rogers e A.
poder agir economicamente e A. Neil)
eficientemente. É impossível
“Papel da escola — Acentua-se nesta
alcançar esta adaptação se não
tendência o papel da escola na formação de atitudes,
se tiverem em conta,
seguidamente, os poderes, os razão pela qual deve estar mais preocupada com os
gostos e os interesses próprios problemas psicológicos do que com os pedagógicos
do indivíduo, isto é, se a ou sociais. Todo esforço está em estabelecer um clima
educação não for favorável a uma mudança dentro do indivíduo, isto é,
constantemente convertida em a uma adequação pessoal às solicitações do ambiente.
termos psicológicos (DEWEY, Rogers considera que o ensino é uma atividade
apud ABBAGNANO, 1981, p. excessivamente valorizada; para ele os procedimentos
772). didáticos, a competência na matéria, as aulas, livros,
tudo tem muito pouca importância, face ao propósito
de favorecer à pessoa um clima de
Anísio Teixeira foi profundamente autodesenvolvimento e realização pessoal, o que
influenciado pela filosofia de Dewey ao estudar nos implica estar bem consigo próprio e com seus
EUA. Na década de 1920, vários estados brasileiros semelhantes. O resultado de uma boa educação é
fizeram reformas educacionais e criaram escolas- muito semelhante ao de uma boa terapia.”
laboratório (precursoras dos Colégios de Aplicação e
das Escolas Vocacionais da década de 1960). Nosso “Conteúdos de ensino – A ênfase que esta
país se urbanizava e começava a se industrializar, tendência põe nos processos de desenvolvimento das
circunstâncias que pressionavam por mudanças na relações e da comunicação torna secundária a
educação escolar (até então fortemente excludente, transmissão de conteúdos. Os processos de ensino
com taxas de analfabetismo próximas de 80% e visam mais facilitar aos estudantes os meios para
ausência de universidades). buscarem por si mesmos os conhecimentos que, no
entanto, são dispensáveis” (LUCKESI, 1994, p. 59).
No Brasil, o Manifesto dos Pioneiros da
Educação Nova de 1932 estampava, entre seus “Métodos de ensino – Os métodos usuais são
signatários, não apenas defensores convictos da dispensados, prevalecendo quase que exclusivamente
democracia e da educação popular, como Anísio o esforço do professor em desenvolver um estilo
Teixeira, mas também os artífices da hegemonia da próprio para facilitar a aprendizagem dos alunos.
burguesia industrial como Armando de Salles Oliveira, Rogers explicita algumas das características do
Roberto Simonsen, Júlio de Mesquita Filho (que professor "facilitador": aceitação da pessoa do aluno,
esteve à frente da criação da USP em 1934), Lourenço capacidade de ser confiável, receptivo e ter plena
Filho (consultor da Reforma Capanema, da criação do convicção na capacidade de autodesenvolvimento do
SENAI) e até Francisco Campos, arquiteto do golpe de estudante. Sua função restringe-se a ajudar o aluno a
1937 e da ditadura do Estado Novo (SAVIANI, 2013, p. se organizar, utilizando técnicas de sensibilização
192-195). onde os sentimentos de cada um possam ser
Anísio Teixeira, que fundou as Escolas-Parque expostos, sem ameaças. Assim, o objetivo do trabalho
na Bahia, orientou a organização de universidades e escolar se esgota nos processos de melhor
organizou o INEP (que hoje leva seu nome) é o relacionamento interpessoal, como condição para o
paradigma do escolanovista que exerceu funções- crescimento pessoal.”
chave nas secretarias estaduais de Educação e no “Relacionamento professor-aluno – A
Ministério da Educação, inspirando a criação de pedagogia não-diretiva propõe uma educação
instituições e leis educacionais, sem que isso chegasse centrada no aluno, visando formar sua personalidade
a mudar radicalmente a prática da maioria das através da vivência de experiências significativas que
escolas. lhe permitam desenvolver características inerentes à
sua natureza. O professor é um especialista em
relações humanas, ao garantir o clima de
relacionamento pessoal e autêntico. "Ausentar-se" é a
melhor forma de respeito e aceitação plena do aluno.

36 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Toda intervenção é ameaçadora, inibidora da dimensão técnica do processo de ensino-
aprendizagem.” aprendizagem. É idealista porque a análise da
prática pedagógica concreta da maioria das escolas
“Pressupostos de aprendizagem – A
não é objeto de reflexão. Considerada "tradicional”,
motivação resulta do desejo de adequação pessoal na
ela é justificada pela “ignorância" dos professores
busca da auto-realização; é portanto um ato interno.
que, uma vez conhecedores dos princípios e técnicas
A motivação aumenta, quando o sujeito desenvolve o
escolanovistas, a transformariam. Para reforçar esta
sentimento de que é capaz de agir em termos de
tese, experiências pedagógicas que representam
atingir suas metas pessoais, isto é, desenvolve a
exceções dentro do sistema e que, mesmo quando
valorização do "eu". Aprender, portanto, é modificar
realizadas no sistema oficial de ensino, se dão em
suas próprias percepções; daí que apenas se aprende
circunstâncias excepcionais, são observadas e
o que estiver significativamente relacionado com
analisadas. Os condicionamentos socioeconômicos e
essas percepções. Resulta que a retenção se dá pela
estruturais da educação não são levadas em
relevância do aprendido em relação ao "eu", ou seja,
consideração. A prática pedagógica depende
o que não está envolvido com o " eu" não é retido e
exclusivamente da "vontade” e do "conhecimento”
nem transferido. Portanto, a avaliação escolar perde
dos professores que, uma vez dominando os métodos
inteiramente o sentido, privilegiando-se a auto-
e técnicas desenvolvidos pelas diferentes experiências
avaliação” (LUCKESI, 1994, p. 60).
escolanovistas, poderão aplicá-los às diferentes
realidades em que se encontrem” (CANDAU, 2014, p.
17-18).
4. A Didática nos anos de 1990: princípios e
No momento seguinte, principalmente a partir
proposições
do golpe militar de 1964, passou a predominar uma
concepção didática que era uma “conjugação da
“Nos últimos anos da década de 50 e nos psicologia behaviorista, da teoria da comunicação e
primeiros da de 60, o país passa por um período de do enfoque sistêmico e se propunha desenvolver uma
grande efervescência político-social e educacional. O forma sistemática de planejar o processo de ensino-
debate em torno da Lei de Diretrizes e Bases mobiliza aprendizagem, baseando-se em conhecimentos
a área educacional. Se enfrentam diferentes posições, científicos e visando a sua produtividade, isto é, o
mas a matriz liberal predomina.” alcance dos objetivos propostos de forma eficiente e
eficaz”.
“Neste contexto, a didática faz o discurso
escolanovista. O problema está em superar a escola Didática e planejamento Didática e planejamento
tradicional, em reformar internamente a escola. do ensino-aprendizagem do ensino-aprendizagem
Afirma-se a necessidade de partir dos interesses das décadas de 1950-60 das décadas de 1970-80
espontâneos e naturais da criança; os princípios de atividade produtividade
atividade, de individualização, de liberdade, estão na individualidade eficiência
liberdade racionalização
base de toda proposta didática; parte-se da
experimentação operacionalização e
importância da psicologia evolutiva e da
ÊNFASE NO PROCESSO controle
aprendizagem como fundamento da didática: trata-se LDBEN de 1961 ÊNFASE NO PRODUTO
de uma didática de base psicológica; afirma-se a Lei 5692/1971
necessidade de “aprender fazendo" e de "aprender a
aprender”; enfatiza-se a atenção às diferenças
individuais; estudam-se métodos e técnicas como: “A visão "industrial” penetra o campo
"centros de interesse”, estudo dirigido, unidades educacional, e a didática é concebida como estratégia
didáticas, método de projetos, a técnica de fichas para o alcance dos "produtos” previstos para o
didáticas, o contrato de ensino etc.;. promovem-se processo de ensinoaprendizagem. Agora mais do que
visitas às “escolas experimentais,”, seja no âmbito do confrontar a didática tradicional e a didática
ensino estatal ou privado.” renovada, o centro nuclear do curso é o confronto
entre o enfoque sistêmico e o não sistêmico da
“Nesta etapa, o ensino da didática assume didática. Se um enfatiza objetivos gerais., formulados.
certamente uma perspectiva idealista e centrada na

37 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
de forma vaga, o outro enfatiza objetivos específicos e discurso dos professores é afetado, mas a prática
operacionais”. pedagógica permanece intocada” (p. 21). Dessa
forma, o idealismo e o formalismo dessa formação
“Nesta perspectiva, a formulação dos
docente SEPARAVAM ARTIFICIALMENTE A TEORIA
objetivos instrucionais, as diferentes taxionomias, a
DA PRÁTICA.
construção dos instrumentos de avaliação, as
diferentes técnicas e recursos didáticos, constituem o Com o crescimento da resistência da
conteúdo básico dos cursos de Didática” (CANDAU, sociedade civil à ditadura civil-militar, a partir de
2014, p. 19-20). 1975, desenvolveu-se entre os educadores uma crítica
a essa didática descontextualizada, formalista,
Percebe-se facilmente, aqui, a separação
pretensamente neutra. Era “a denúncia da falsa
fordista-taylorista entre quem PLANEJA o ensino (nas
neutralidade do técnico e o desvelamento dos reais
secretarias ou no ministério da Educação, na autoria
compromissos político—sociais das firmações
de livros e materiais didáticos) e quem EXECUTA
aparentemente “neutras”, a afirmação da
(professores destituídos de autonomia profissional,
impossibilidade de uma prática pedagógica que não
destinados a realizar tarefas sem precisar
seja social e politicamente orientada, de uma forma
compreender a totalidade do processo). Não é à toa
implícita ou explícita. Mas, junto com esta postura de
que se aprofundou a desvalorização da carreira
denúncia e de explicitação do compromisso com o
docente, com salários cada vez menores, condições de
status quo do técnico, aparentemente neutro, alguns
trabalho mais precarizadas e formação inicial
autores chegaram à negação da própria dimensão
aligeirada e de qualidade decrescente, nas chamadas
técnica da prática docente.
licenciaturas curtas criadas pela ditadura.
Assim, chegou-se à década de 1980 com uma
É importante perceber, contudo, que tanto a
ANTIDIDÁTICA, um equívoco ou exagero unilateral da
vertente escolanovistas quanto a tecnicista têm em
crítica ao tecnicismo educacional! “Essa tendência
comum a “afirmação da neutralidade do técnico, isto
reduz a função da didática à crítica da produção atual,
é, [...] a preocupação com os meios desvinculando-os
geralmente inspirada nas perspectivas anteriormente
dos fins a que servem, do contexto em que foram
mencionadas. A afirmação da dimensão política da
gerados. Significa ver a prática pedagógica
prática pedagógica é então acompanhada da negação
exclusivamente em função das variáveis internas do
da dimensão técnica. Esta é vista como
processo de ensino—aprendizagem, sem articulação
necessariamente vinculada a uma perspectiva
com o contexto social em que esta prática se dá”
tecnicista. Mais uma vez as diferentes dimensões do
(CANDAU, 2014, p. 20).
processo de ensino-aprendizagem são contrapostas, a
Ambas eram didáticas que não tinham como afirmação de uma levando à negação das demais”
ponto de referência os problemas reais da prática (CANDAU, 2014, p. 22).
cotidiana concreta nas escolas de educação básica do
Era necessário realizar a SÍNTESE superadora
país: “precárias condições econômicas das escolas e
das concepções unilaterais da Didática: passar de uma
dos alunos, classes superlotadas, taxas significativas
DIDÁTICA INSTRUMENTAL para uma DIDÁTICA
de evasão e repetência, conteúdos inadequados,
FUNDAMENTAL. Essa é a grande reflexão da Didática
condições de trabalho aviltantes etc. Como a didática
no Brasil a partir dos anos1990.
não fornece elementos significativos para a análise da
prática pedagógica real e o que ela propõe não tem “Competência técnica e competência política
nada que ver com a experiência do professor, este não são aspectos contrapostos. A prática
tende a considerá-la um ritual vazio que, quando pedagógica, exatamente por ser política, exige a
muito, pertence ao mundo dos “sonhos”, das competência técnica. As dimensões política, técnica e
idealizações que não contribuem senão para reforçar humana da prática pedagógica se exigem
uma atitude de negação da prática real que não reciprocamente. Mas esta mútua implicação não se
oferece as condições que tornariam possível a dá automática e espontaneamente. É necessário que
perspectiva didática proposta. A desvinculação entre a seja conscientemente trabalhada. Daí a necessidade
teoria e a prática pedagógica reforça o formalismo de uma didática fundamental.”
didático: os planos são elaborados segundo as normas
previstas pelos cânones didáticos; quando muito, o

38 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
“A perspectiva fundamental da Didática todas as suas tarefas. Damos aqui à noção de "saber"
assume a multidimensionalidade do processo de um sentido amplo, que engloba os conhecimentos, as
ensino-aprendizagem e coloca a articulação das três competências, as habilidades (ou aptidões) e as
dimensões, técnica, humana 'e política, no centro atitudes, isto é, aquilo que muitas vezes foi chamado
configurador de sua temática.” de saber, saber-fazer e saber-ser. Sublinhamos, como
mostraremos adiante, que esse sentido amplo reflete
“Procura partir da análise da prática
o que os próprios profissionais dizem a respeito de
pedagógica concreta .e de seus determinantes.
seus próprios saberes profissionais (TARDIFF, 2012, p.
Contextualiza a prática pedagógica e procura repensar
255-256).
as dimensões técnica e humana, sempre “situando-
as”. “[...] não se deve confundir os saberes
profissionais com os conhecimentos transmitidos no
“Analisa as diferentes metodologias
âmbito da formação universitária. Na América do
explicitando seus pressupostos, o contexto em que
Norte, a situação é clara a esse respeito: trinta anos
foram geradas, a visão de homem, de sociedade, de
de pesquisa mostram que há uma relação de distância
conhecimento e de educação que veiculam.
entre os saberes profissionais e os conhecimentos
“Elabora a reflexão didática a partir da análise universitários Essa distância pode assumir diversas
e reflexão sobre experiências concretas, procurando formas, podendo ir da ruptura à rejeição da formação
trabalhar continuamente a relação teoria-prática. teórica pelos profissionais, ou então assumir formas
mais atenuadas como adaptações, transformações,
“Nesta perspectiva, a reflexão didática parte seleção de certos conhecimentos universitários a fim
do compromisso com a transformação social, com a de incorporá-Ios à prática. Desse ponto de vista, a
busca de' práticas pedagógicas que tornem o ensino prática profissional nunca é um espaço de aplicação
de fato eficiente (não e deve ter medo da palavra) dos conhecimentos universitários. Ela é, na melhor
para a maioria da população. Ensaia. Analisa. das hipóteses, um processo, de filtração que os dilui e
Experimenta. Rompe com uma prática individualista. os transforma em função das exigências do trabalho”
Promove o trabalho em comum de professores e (TARDIF, 2012).
especialistas. Busca as formas de aumentar a
permanência das crianças na escola. Discute a “[...] os primeiros anos de prática profissional
questão do currículo em sua interação com uma são decisivos na aquisição do sentimento de
população concreta e suas exigências etc. (CANDAU, competência e no estabelecimento das rotinas de
2014, p. 23-24). trabalho, ou seja, na estruturação da prática
profissional. Ainda hoje, a maioria dos professores
aprendem a trabalhar na prática, às apalpadelas, por
tentativa e erro. [...] Essa aprendizagem,
5. O professor como investigador na ação didática
frequentemente difícil e ligada àquilo que
denominamos de sobrevivência profissional, quando o
Maurice Tardif defende duas teses professor deve dar provas de sua capacidade,
importantes para a formação de professores e para a ocasiona a chamada edificação de um saber
pesquisa nesse campo: “Primeira tese: os professores experiencial, que se transforma muito cedo em
são sujeitos do conhecimento e possuem saberes certezas profissionais, em truques do ofício, em
específicos ao seu ofício. Segunda tese: a prática rotinas, em modelos de gestão da classe e de
deles, ou seja, seu trabalho cotidiano, não é somente transmissão da matéria” (TARDIF, 2012, p. 261).
um lugar de aplicação de saberes produzidos por
“[...] os saberes profissionais dos professores
outros, mas também um espaço de produção, de
são variados e heterogéneos, em três sentidos:
transformação e de mobilização de saberes que lhe
são próprios” (TARDIF, 2012, p. 237).. “Em primeiro lugar, eles provêm de diversas
fontes. Em seu trabalho, um professor se serve de sua
“Chamamos de epistemologia da prática
cultura pessoal, que provém de sua história de vida e
profissional o estudo do conjunto dos saberes
de sua cultura escolar anterior; ele também se apoia
utilizados realmente pelos profissionais em seu
em certos conhecimentos disciplinares adquiridos na
espaço de trabalho cotidiano para desempenhar
universidade, .assim .como em certos conhecimentos

39 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
didáticos e pedagógicos oriundos de sua formação busca equacionar, de alguma maneira, o problema da
profissional; ele se apoia também naquilo que relação educador-educando, de modo geral, ou, no
podemos chamar de conhecimentos curriculares caso específico da escola, a relação professor-aluno,
veiculados pelos programas, guias e manuais orientando o processo de ensino e aprendizagem.
escolares [...]” Assim, não se constituem como pedagogia aquelas
teorias que analisam a educação sem ter como
“Os saberes profissionais também são
objetivo formular diretrizes que orientem a atividade
variados e heterogéneos porque não formam um
educativa. Situam-se nesse âmbito todas as teorias da
repertório de conhecimentos unificado, por exemplo,
educação oriundas das ciências humanas que se
em tomo de urna disciplina, de uma tecnologia ou de
voltam para a análise do fenômeno educativo, como
uma concepção do ensino; eles são, antes, ecléticos e
ocorre com a sociologia da educação, psicologia
sincréticos. Um professor raramente tem uma teoria
educacional, biologia educacional, economia da
ou uma concepção unitária de sua prática; ao
educação, antropologia educacional” (SAVIANI, 2007,
contrário, os professores utilizam muitas teorias,
p. 102-103).
concepções e técnicas, conforme a necessidade,
mesmo que pareçam contraditórias para os Oswaldo Alonso Rays sublinha “que toda
pesquisadores universitários. Sua relação com os atividade consciente do homem é guiada pela união
saberes não é de busca de coerência, mas de da teoria e da prática, na forma histórico-social da
utilização integrada no trabalho, em função de vários atividade-trabalho, envolvendo, a um só tempo,
objetivos que procuram atingir simultaneamente.” valores cognitivos e valores práticos. Essa união não
caracteriza apenas a atividade consciente do homem,
“[...] quando observamos professores
mas o próprio homem. Assim, toda ação humana
trabalhando em sala de aula, na presença dos alunos,
realizada com base no princípio da vinculação teoria-
percebemos que eles procuram atingir, muitas vezes
prática ocupa posição científica na atividade
de forma simultânea, diferentes tipos de objetivos:
consciente do homem.”
procuram controlar o grupo, motivá-lo, levá-lo a se
concentrar numa tarefa, ao mesmo tempo em que “O caráter científico da atividade consciente
dão uma atenção particular a certos alunos da turma, do homem manifesta-se no momento em que o
procuram organizar atividades de aprendizagem, homem se reconhece como homem histórico (e não
acompanhar a evolução ela atividade, dar explicações, puramente biofísico) e tem consciência de suas
fazer com que os alunos compreendam e aprendam condições socioculturais, ou seja, quando tem
etc. [...] Para respeitar os programas escolares, os consciência da sua história. De fato, trabalhando-
professores precisam interpretá-los, adaptá-los e pensando e pensando-trabalhando, o homem
transformá-los em função das condições concretas da conhece e transforma, cientificamente, seu mundo
turma e da evolução das aprendizagens dos .alunos” circundante [...]” (RAYS, 2012, p. 35-36).
(TARDIF, 2012, p. 261-264).
“A acepção negativa da relação teoria-prática
pode ser representada, de forma esquemática, assim:
"PRÁTICA —> TEORIA" (em que a teoria submete-se à
6. A relação teoria e prática no processo de prática) e "TEORIA —> PRÁTICA" (em que a prática
ensino-aprendizagem escolar submete-se à teoria). Na acepção negativa da relação
Dermeval Saviani: “Em sua trajetória teoria-prática, a teoria assume as características de
multissecular, a característica mais saliente da uma não teoria e a prática, as características de uma
pedagogia pode ser identificada na relação teoria- não prática, por não se complementarem. Isolar,
prática. Entendida como “teoria da educação” portanto, a teoria da prática e a prática da teoria é
evidencia-se que ela é uma teoria da prática: a teoria privar o homem de sua capacidade de agir
da prática educativa. Não podemos perder de vista, consciente e historicamente. Na acepção positiva a
porém, que se toda pedagogia é teoria da educação, relação teoria-prática, ao contrário da acepção
nem toda teoria da educação é pedagogia. Na negativa, pode ser assim representada: "TEORIA <—>
verdade, o conceito de pedagogia se reporta a uma PRÁTICA" (em que teoria e prática constituem-se
teoria que se estrutura a partir e em função da prática reciprocamente).”
educativa. A pedagogia, como teoria da educação,

40 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
“Na acepção positiva a reciprocidade teoria- e da inteligência artificial. A Paleontologia dos
prática passa, portanto, pela reciprocidade sujeito- primeiros hominídeos, espécies ancestrais dos
objeto, que se constitui no lado ativo da relação humanos, estuda a evolução dos primatas como um
teoria-prática. Nesse entendimento, a evolução da processo anatômico, ecológico, genético, etológico
teoria corresponde à evolução da prática que ocorre (estudo do comportamento), psicológico, sociológico
sempre ligada à evolução da teoria.” e antropológico. A ciência ecológica desenvolveu-se a
partir do conceito de ecossistema, criado por Tansley
“Esse princípio de identidade faz com que
em 1935 para integrar conhecimentos geográficos,
teoria e prática sejam dinâmicas. As vezes pensamos,
geológicos, bacteriológicos, químicos, zoológicos e
equivocadamente, que a teoria é sempre a mesma,
botânicos. Pense na noção de DNA: a noção de
que a prática é sempre a mesma e que ambas
‘informação’, “oriunda da prática social, adquiriu um
desenvolvem-se autonomamente. Mas, se pensarmos
sentido científico preciso e novo” na teoria genética;
mais detidamente vamos concluir que, a um só
“associou-se, então, à noção de ‘código’, oriunda da
tempo, teoria e prática movem-se e transformam-se
linguagem jurídica, que se ‘biologizou’ na noção de
continuamente. Em nenhum momento da atividade
‘código genético’” (MORIN, 2002, p. 40-45).
humana a teoria e a prática estão imóveis, uma vez
que a teoria não exclui a prática e a prática não exclui “A INTERDISCIPLINARIDADE pode significar
a teoria na atividade social dos homens” (RAYS, 2012, que diferentes disciplinas se encontram reunidas
p. 36). Para Rays, a integração crítica entre teoria e como diferentes nações o fazem na ONU, sem
prática só pode ser alcançada pela práxis educativa entretanto poder fazer outra coisa senão afirmar cada
dialética. Essa atitude crítica, contextualizada, é que uma seus próprios direitos e suas próprias soberanias
permite a criatividade (criar soluções para a prática em relação às exigências do vizinho. Ela pode também
educativa). querer dizer troca e cooperação e, desse modo,
transformar-se em algo orgânico” (p. 48).
7. A Didática nos diferentes níveis de ensino
Todos os pontos deste item contemplados em A PLURIDISCIPLINARIDADE ou
concursos já se encontram explicados nos outros itens. MULTIDISCIPLINARIDADE “constitui uma associação
de disciplinas em torno de um projeto ou de um
objeto que lhes é comum. As disciplinas são chamadas
para cooperar nele, assim como técnicos especialistas
8. Interdisciplinaridade; transdisciplinaridade e são convocados para resolver esse ou aquele
multidisciplinaridade problema. De modo contrário, as disciplinas podem
O mundo real (que é o objeto do estar em profunda interação para tentar conceber um
conhecimento) não é dividido em disciplinas. A objeto e um projeto, como já se viu no estudo da
especialização do conhecimento é um processo hominização” (Paleontologia).
relativamente recente e contingente (ou seja, a
divisão das disciplinas científicas foi sendo “A TRANSDISCIPLINARIDADE se caracteriza
estabelecida por uma série de fatores sociais, políticos geralmente por esquemas cognitivos que atravessam
etc.). Edgar Morin é a principal referência sobre a as disciplinas [...]” (MORIN, 2002, p. 48-49).
transdisciplinaridade e do paradigma da Esquematicamente, Chimendes et. al. (2018)
complexidade (COMPLEXO, etimologicamente, propõe uma sistematização desses conceitos:
significa aquilo que é tecido junto).

Morin lembra que a solução de problemas


reais geralmente exige a contribuição de diversas
disciplinas ou ciências – problemas ecológicos, sociais,
econômicos não são passíveis de resolução se as
disciplinas não cooperarem entre si. A História
expandiu horizontes ao se abrir para outras disciplinas
a partir da Escola dos Annales no século XX. A
colaboração intensa entre engenheiros e matemáticos
permitiu o nascimento da cibernética, da informática

41 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Vejamos a explicação de Antônio Joaquim prática do conhecimento só pode se dar,
Severino (1998) sobre o tema: “Quando se coloca a então, como construção dos objetos pelo
questão da interdisciplinaridade, pensa-se logo num conhecimento; é fundamentalmente prática
processo integrador, articulado, orgânico, de tal modo de pesquisa;
que, em que pesem as diferenças de formas, de
• aprender é, pois, pesquisar para
meios, as atividades desenvolvidas levam ao mesmo
construir; constrói-se pesquisando
fim. Sempre uma articulação entre totalidade e
unidade.

“Podemos nos aproximar mais dessa ideia, “A educação é, na sua totalidade, prática
mediante algumas comparações com experiências interdisciplinar por ser mediação do todo da
análogas. O exemplo do funcionamento do organismo existência; a interdisciplinaridade constitui o processo
biológico: visão organicista/funcionalista. Várias que deve levar do múltiplo ao uno. O processo
partes que visam a um mesmo fim. Assinala educativo e seus fundamentos epistemológicos e
convergência, articulação. Mas se trata de um axiológicos baseiam-se em uma multidisciplinaridade,
processo eminentemente mecânico, transitivo; as em uma pluridisciplinaridade. É que, dadas as nossas
partes envolvidas não são sujeitos, não compartilham condições e a complexidade da prática, precisamos
da elaboração do fim. Esse fim já está de múltiplos enfoques mediatizados pelas
predeterminado. abordagens das várias ciências particulares; mas não
se trata apenas de uma justaposição de múltiplos
“O caso da atuação de equipe esportiva numa
saberes: é preciso chegar à unidade na qual o todo se
partida, por exemplo: Todos visam a uma mesma
reconstitui como uma síntese que, nessa unidade, é
finalidade, fica clara a articulação das partes, os
maior do que a soma das partes. Por isso, precisa ser
jogadores são até mesmo treinados. É uma equipe. No
também prática transdisciplinar. A
entanto, a performance individual prevalece. Está
transdisciplinaridade é vista aqui não como uma
presente o egoísmo da parte. A convergência é quase
forma absolutamente nova de procedimento do
um subproduto.
sujeito que conhece, que pudesse se apresentar como
“O caso da união político-econômica da independente de todas as modalidades anteriores do
humanidade, incluindo a incorporação dos conceitos saber. Não é disso que se trata, mas de uma síntese
multinacional, transnacional, internacional, é outro articuladora de tantos elementos cognitivos e
exemplo: Várias nações, portadoras de valorativos de uma realidade extremamente
particularidades, mas as decisões, os rumos são complexa, dada numa experiência igualmente
traçados, vão além dessas particularidades. Aqui, o marcada pela complexidade” (SEVERINO, 1998).
risco é as partes serem submetidas ao poder, à
dominação pelo poder da totalidade, pela imposição
de diretrizes, pela perda da identidade do particular.
9. O Ensino e o desenvolvimento de competências
“Quando questionamos o caráter A noção de competências tem origem no
interdisciplinar da prática do conhecimento, é preciso mundo empresarial. Alguns educadores e gestões
ter bem presente que: começaram a empregar essa noção para superar o
ensino descontextualizado, livresco, verbalista e sem
• é sempre articulação do todo com as conexão com as necessidades da vida prática que
partes; caracterizava a didática tradicional predominante. A
• é sempre articulação dos meios com BNCC utiliza as noções de competências e habilidades:
os fins; Na BNCC, competência é
• é sempre em função da prática, do definida como a mobilização
agir. O saber solto fica petrificado, de conhecimentos
esquematizado, volatilizado; (conceitos e procedimentos),
habilidades (práticas,
• precisa sempre ser conduzido pela cognitivas e
força interna de uma intencionalidade; a socioemocionais), atitudes e

42 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
valores para resolver mesmos e do ensino tido como propedêutico
demandas complexas da (simplesmente para preparar para o vestibular).
vida cotidiana, do pleno Atendeu a uma “maior pressão social sobre a
exercício da cidadania e do necessária funcionalidade das aprendizagens força a
mundo do trabalho. introdução das competências. A constatação da
incapacidade de boa parte dos cidadãos escolarizados
Dois dos principais autores tidos como
para saber utilizar os conhecimentos que,
referências sobre o tema das competências na
teoricamente, possuem, ou que foram aprendidos em
educação são o suíço P. Perrenoud e o espanhol
seu tempo escolar, em situações ou problemas reais,
Antoni Zabala.
sejam cotidianos ou profissionais, está incidindo na
“O uso do termo competência é uma necessidade de revisar o caráter dessas
consequência da necessidade de superar um ensino aprendizagens. [...]” (ZABALA, 2015).
que, na maioria dos casos, reduziu-se a uma
“O ensino deve ser para todos,
aprendizagem cujo método consiste em
independentemente de suas possibilidades
memorização, isto é, decorar conhecimentos, fato que
profissionais. Formar em todas as capacidades do ser
acarreta na dificuldade para que os conhecimentos
humano, com a finalidade de poder responder aos
possam ser aplicados na vida real” (ZABALA, 2015) .
problemas que a vida apresenta, se converte, assim,
“No início da década de 1970, e no âmbito na finalidade primordial da escola. A formação
empresarial, surge o termo “competência” para integral da pessoa como função básica, em lugar da
designar o que caracteriza uma pessoa capaz de função propedêutica. Um ensino que não esteja
realizar determinada tarefa real de forma eficiente. A baseado na seleção dos “melhores”, mas sim que
partir de então, esse termo se estendeu de forma cumpra uma função orientadora que facilite a cada
generalizada, de modo que, atualmente, dificilmente um dos alunos o acesso aos meios para que possam se
iremos encontrar uma proposta de desenvolvimento e desenvolver conforme suas possibilidades, em todas
formação profissional que não esteja estruturada em as etapas da vida; ou seja, uma escola que forme em
torno de competências. É dessa forma que o mundo todas as competências imprescindíveis para o
empresarial fala sobre gestão por competências: desenvolvimento pessoal, interpessoal, social e
formação de competências, desenvolvimento profissional” (ZABALA, 2015). Por essa razão, as
profissional por competências, análise de competências vão além de conteúdos puramente
competências, etc. conceituais, abrangendo os atitudinais e
procedimentais.
“Não muito mais tarde, essas ideias
começaram a ser utilizadas no sistema escolar, “Seguindo por outros caminhos, com o nome
inicialmente nos estudos de formação profissional, de “competências para a vida” recuperamos de forma
para que, em seguida, se estendessem de forma inesperada a velha tradição da Escola Nova. Uma
generalizada ao restante das etapas e dos níveis leitura dos textos de Dewey, Decroly, Claparède,
educacionais: tenta-se identificar as competências Ferrière, Freinet, Montessori, entre muitos outros,
básicas do ensino; avaliações com base no domínio de permite-nos atualmente constatar de que forma as
competências são realizadas; nas universidades são novas ideias em torno das competências foram
elaborados estudos com base em competências, e de expostas e realizadas por numerosos professores em
forma cada vez mais generalizada, os currículos muitas escolas de todo o mundo durante o século XX.
oficiais de muitos países são reescritos em função do Jargões como “preparar para a vida”, “que a vida
desenvolvimento de competências. Da mesma forma, entre nas escolas”, “a escola que investiga o meio”, “a
à identificação das competências que os alunos escola produtora de cultura e não somente
devem adquirir, como não poderia deixar de ser, são transmissora de cultura”, e a importância de uma
associadas às competências das quais os professores prática fortemente sustentada pela teoria, fazem com
devem dispor para poder ensinar” (ZABALA, 2015, p. que recordemos o famoso aforismo de Montaigne
16). “formar cabeças bem feitas, não cabeças bem cheias”
entre outros, foram defendidos por numerosos
O ensino por competências foi uma forma de grupos de professores durante todo o século passado.
superar a concepção dos conteúdos como fins em si Dessa forma, as ideias referentes à formação em

43 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
competências e para a vida podem recolher o melhor — selecionar e estruturar os conteúdos a serem
dessa tradição. Ideias que adquiriram um status oficial assimilados, distribuindo-os ao longo do tempo
ao serem compartilhadas pela totalidade das disponível para seu desenvolvimento;
instâncias internacionais que tem competências no
— prever e organizar os procedimentos do professor,
campo da educação, como a ONU, a UNESCO e a
bem como as atividades e experiências de construção
OCDE, e que consideram que a função da escola deve
do conhecimento consideradas mais adequadas para
consistir na formação integral da pessoa, para que
a consecução dos objetivos estabelecidos;
esta seja capaz de responder aos problemas que a
vida propõe. Vale lembrar o informe Delors (informe — prever e escolher os recursos de ensino mais
elaborado para a UNESCO pela Comissão adequados para estimular a participação dos alunos
Internacional sobre a Educação para o século XXI, no nas atividades de aprendizagem;
ano de 1996: Educação, um tesouro a descobrir) ao
identificar os quatro pilares fundamentais para este — e prever os procedimentos de avaliação mais
fim: saber conhecer, saber fazer, saber ser e saber condizentes com os objetivos propostos.
conviver” (ZABALA, 2015). “Como podemos ver, o planejamento didático
“A competência e os conhecimentos não são também é um processo, que envolve operações
antagônicos, pois qualquer atuação competente mentais como: analisar, refletir, definir, selecionar,
sempre envolve o uso de conhecimentos inter- estruturar, distribuir ao longo do tempo, prever
relacionados a habilidades e atitudes” – sempre formas de agir e organizar” (HAYDT, 2011, p. 73).
partindo de problemas reais (ZABALA, 2015). Essa 10.1 Planejamento de curso
abordagem exige um trabalho interdisciplinar e uma Regina Haydt explica que “Planejamento de
avaliação sobre os processos dos alunos na resolução curso é a previsão dos conhecimentos a serem
de problemas, mobilizando os conhecimentos desenvolvidos e das atividades a serem realizadas em
escolares. uma determinada classe, durante um certo período
de tempo, geralmente durante o ano ou semestre
letivos.
10. Componentes básicos do plano de aula e a O resultado desse processo é o plano de
rotina da sala de aula curso, que é a previsão do trabalho docente e
discente para o ano ou o semestre letivos. O plano de
Veja como Regina Haydt explica o processo de curso é um desdobramento do plano curricular.
planejamento do ensino-aprendizagem: "O professor Em geral, o planejamento de curso segue a
ao planejar o ensino antecipa, de forma organizada, seguinte sistemática:
todas as etapas do trabalho escolar. Cuidadosamente,
identifica os objetivos que pretende atingir, indica os 1. Levantar dados sobre as condições dos
conteúdos que serão desenvolvidos, seleciona os alunos, fazendo uma sondagem inicial.
procedimentos que utilizará como estratégia de ação
2. Propor objetivos gerais e definir os
e prevê quais os instrumentos que empregará para
objetivos específicos a serem atingidos durante o
avaliar o progresso dos alunos.
período letivo estipulado.
“Assim, no que se refere ao aspecto didático,
3. Indicar os conteúdos a serem desenvolvidos
planejar é:
durante o período.
— analisar as características da clientela (aspirações,
4. Estabelecer as atividades e procedimentos
necessidades e possibilidades dos alunos);
de ensino e aprendizagem adequados aos objetivos e
— refletir sobre os recursos disponíveis; conteúdos propostos.

— definir os objetivos educacionais considerados mais 5. Selecionar e indicar os recursos a serem


adequados para a clientela em questão; utilizados.

44 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
6. Escolher e determinar as formas de
avaliação mais coerentes com os objetivos definidos e
os conteúdos a serem desenvolvidos.

10.2 Planejamento de unidade


A unidade didática “reúne várias aulas sobre
assuntos correlatos, constituindo uma porção
significativa da matéria, que deve ser dominada em
suas inter-relações. Segundo Claudino Piletti em seu
livro Didática geral, o professor, ao planejar a unidade
de ensino, deve estabelecer três etapas:

1. Apresentação — Nesta fase, o professor vai


10.3 Planejamento de aula
procurar identificar e estimular os interesses dos
“No planejamento de aula, o professor
alunos, tentando aproveitar seus conhecimentos
especifica e operacionaliza os procedimentos diários
anteriores e relacioná-los ao tema da unidade.
para a concretização dos planos de curso e de
Dentre as atividades desta etapa podemos unidade.
relacionar: pré-teste para sondagem das experiências
“Ao planejar uma aula, o professor:
e conhecimentos anteriores dos alunos; diálogo com a
classe; aula expositiva para introduzir o tema, — prevê os objetivos
comunicando aos alunos os objetivos da unidade; [COMPETÊNCIAS]imediatos a serem alcançados
apresentação de material ilustrativo para introdução (conhecimentos, habilidades, atitudes);
do assunto (cartazes, jornais, revistas etc.).
— especifica os itens e subitens do conteúdo
2 . Desenvolvimento — Nesta fase, o que serão trabalhados durante a aula [CONTEÚDOS/
professor organiza e apresenta situações de Habilidades];
ensinoaprendizagem que estimulem a participação
— define os procedimentos de ensino e
ativa dos alunos, tendo em vista atingir os objetivos
organiza as atividades de aprendizagem de seus
específicos propostos (conhecimentos, habilidades e
alunos (individuais e em grupo) [METODOLOGIA];
atitudes). Entre as atividades realizadas nesta etapa
podemos indicar: solução de problemas, projetos, — indica os recursos (cartazes, mapas, jornais,
estudo de textos, estudo dirigido, pesquisa, livros, objetos variados) que vão ser usados durante a
experimentação, trabalho em grupo. aula para despertar o interesse, facilitar a
compreensão e estimular a participação dos alunos;
3. Integração — Nesta fase, os alunos farão
uma síntese dos conhecimentos trabalhados durante — estabelece como será feita a avaliação das
o desenvolvimento da unidade. Para a realização atividades” [que será discutida a seguir].
dessa síntese, são sugeridas as seguintes atividades:
elaboração de relatórios orais ou escritos que “Portanto, planejamento de aula "é a
sintetizem os aspectos mais importantes da unidade; sequência de tudo o que vai ser desenvolvido em um
organização de resumos e de quadros sinóticos. dia letivo. (...). É a sistematização de todas as
atividades que se desenvolvem no período de tempo
Em seguida, deve-se “levar os alunos a em que o professor e o aluno interagem, numa
organizar um quadro sinótico completo e abrangente, dinâmica de ensino-aprendizagem".
no qual figurem todos os conhecimentos essenciais da
unidade. De início, os discentes terão de ser “Além disso, o plano de aula deve estar
cuidadosamente orientados pelo professor, adaptado às reais condições dos alunos: suas
diminuindo-se essa tutela à medida que eles vão possibilidades, necessidades e interesses.
dominando a técnica de condensar e organizar o “Ao elaborar o seu plano de aula, o professor
pensamento”. (HAYDT, 2011). deve levar em conta as características dos alunos e
partir dos conhecimentos que eles já possuem. Por
isso, é importante que o professor faça uma

45 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
sondagem do que os alunos já sabem sobre os ou os processos de raciocínio de que se utilizaram. É,
conhecimentos a serem desenvolvidos” (HAYDT, enfim, uma tarefa que suscita respostas diferentes de
2011). alunos diferentes a uma mesma pergunta.”

11. Avaliação da Aprendizagem: tipos e 12. Concepções da avaliação da aprendizagem


instrumentos de avaliação escolar: diagnóstica, emancipatória, processual,
punitiva, classificatória
A avaliação diagnóstica (às vezes chamada de
“O conceito de avaliação da aprendizagem
sondagem ou síncrese) é necessária por causa das
está ligado a uma concepção pedagógica mais ampla,
premissas bem estabelecidas pela Psicologia
isto é, a uma visão de educação. Ele depende,
Cognitiva. Só se constroem novos esquemas
portanto, da postura filosófica adotada. Além disso, a
cognitivos a partir de esquemas anteriores. Portanto,
forma de encarar e realizar a avaliação reflete a
é necessário proceder ao levantamento dos
atitude do professor em sua interação com a classe,
conhecimentos prévios, sincréticos, lacunares,
bem como suas relações com o aluno. Por exemplo,
incompletos, contraditórios dos estudantes sobre o
um professor autoritário e inseguro poderá ver na
tema a ser estudado. Ou seja, investigar de quais
avaliação uma arma de tortura ou punição para
representações do senso comum os alunos são
alunos apáticos ou indisciplinados. Por sua vez, um
portadores no momento inicial do processo de
professor que seja um profissional sério e
ensino-aprendizagem de uma nova unidade.
responsável, seguro de sua prática docente — que
orienta as atividades de aprendizagem dos Infelizmente, como vimos, predominam nas
educandos, colaborando com eles na construção do práticas escolares concretas, ainda, um ensino
conhecimento — , tenderá a encarar a avaliação como verbalista que concebe os alunos como “folha em
uma forma de diagnóstico dos avanços e dificuldades branco” ou távola rasa, que devem receber
dos alunos e como indicador para o replanejamento passivamente uma “transmissão” de conhecimentos
de seu trabalho docente. Nessa perspectiva, a prontos. Acompanhe essa reflexão da educadora
avaliação ajuda o aluno a progredir na aprendizagem, Jussara Hoffmann, que é referência em avaliação da
e o professor a aperfeiçoar sua prática pedagógica” aprendizagem escolar:
(HAYDT, 2011, p. 216-217).
“Uma criança da 4ª série do Ensino
Regina Celia Haydt (2011, p. 219) esclarece Fundamental estuda o tema "características dos
(no quadro a seguir) as diferenças entre testar, medir mamíferos" para um teste bimestral:
e avaliar:
— a temperatura dos mamíferos é constante;

— suas garras e dentes são adaptados ao


meio ambiente.

Acompanho sua leitura e pergunto-lhe:

— O que entendes por temperatura e por


constante?
Vemos, assim, que avaliar vai muito além de — O que é meio ambiente dos animais?
testar e medir. Para Hoffmann, instrumentos de
avaliação consistem em tarefas avaliativas – testes, — O que quer dizer adaptados?
trabalhos e todas as formas de expressão do aluno A menina não consegue responder a essas
que permitem ao educador(a) acompanhar o processo perguntas. Ela demonstra não compreender os
de aprendizagem (2001, p. 119). “Uma tarefa termos acima grifados e encontra dificuldades para
avaliativa bem elaborada favorece a expressão me dar exemplos ou conversar sobre o que está
própria de ideias e diferentes estratégias de solução "decorando". Observe-se que ela estuda fatos
dos alunos, possibilita ao professor investigar as simples, sem dúvida, do seu cotidiano, como usar um
hipóteses construídas por eles até aquele momento,

46 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
termômetro, ver se está com febre, ou ser arranhada alternativos próprios de cada sujeito a serem
pelo gato. Se, em duas linhas do caderno, essa criança discutidos ao longo do processo” (HOFFMANN, 2019,
acumula tantas incompreensões, o que lhe p. 59-60).
acontecerá ao longo de vários anos de escola? O que
meu aluno compreende? Por que não compreende?
Essas duas questões vêm sendo ponto de partida para Podemos estabelecer um quadro para
a discussão sobre avaliação [...]” (HOFFMANN, 2019, situar essas perspectivas opostas de avaliação:
p. 57).
Professor autoritário/ inseguro Professor seguro e
“Em uma investigação desenvolvida numa 5ª – prática “tradicional” comprometido
série do Ensino Fundamental, a professora da com uma prática
disciplina de história respondeu sobre o que entendia educativa crítica,
por avaliação: —"Avaliação não é exclusivamente um dialética,
momento, mas o próprio desenrolar do trabalho". Sua emancipatória
prática avaliativa observada denunciou, entretanto, • Avaliação periódica, Avaliação contínua,
um forte caráter de periodicidade e, portanto, TERMINAL PROCESSUAL
terminalidade. Consistia em solicitar, conforme o • PUNITIVA (ilusão de Avalia para
“punir os maus, premiar PROMOVER
relato de pesquisa, várias tarefas a seus alunos em
os bons”, mas na aprendizagem
cada bimestre. Tarefas essas que se referiam ao
verdade apenas Compara o aluno
conteúdo desenvolvido em uma determinada reproduzindo com ele mesmo, ao
progressão. Os alunos deveriam entregá-las nos desigualdades) longo do processo,
prazos estabelecidos. Entretanto, o que foi observado • CLASSIFICATÓRIA, de forma que
é que essas tarefas não eram analisadas pela ranqueadora educador e
professora no decorrer do bimestre, ou no intervalo • Preocupada com uma educando
entre uma tarefa e a seguinte. Ela as corrigia, todas, pseudo-precisão percebam
ao final do bimestre, somando escores e atribuindo “milimétrica” nas notas claramente os
aos alunos uma nota final. Retiro o seguinte trecho avanços
das conclusões da aluna que realizou essa
investigação:” Hoffmann indica, então, alguns PRINCÍPIOS
A avaliação dessa professora NORTEADORES para uma prática avaliativa
evidencia uma função terminal EMANCIPATÓRIA, PROCESSUAL, coerentes com o que
pois é a soma das notas foi estudado no ponto 5 (professor como investigador
alcançadas frente às tarefas na ação didática):
propostas. O
acompanhamento não ocorre • “Conversão dos métodos de correção
em função da construção do tradicionais (de verificação de erros e acertos) em
conhecimento, mas do métodos investigativos, de interpretação das
cumprimento das tarefas. alternativas de solução propostas pelos alunos às
Percebe-se que a avaliação, diferentes situações de aprendizagem.”
para a professora, parece ser
verificação de tarefas • “Privilégio a tarefas intermediárias e
cumpridas, pois não há sucessivas em todos os graus de ensino,
retomada dos trabalhos após a descaracterizadas de funções de registro periódico
análise deles. por questões burocráticas. (Não advogo, em
“Se analisarmos a concepção de avaliação da princípio, a não-existência dos registros escolares,
professora de história em contraposição à sua prática, mas alerto quanto à subordinação do processo
perceberemos a contradição existente. Ela define o avaliativo a tais exigências).”
processo avaliativo como presente na continuidade, • “Compromisso do educador com o
no desenrolar dos trabalhos, sem perceber, acompanhamento do processo de construção do
entretanto, a descontinuidade representada pelo fato conhecimento do educando numa postura
da correção ao final, isto é, negando a possibilidade
de avanços naturais, de dúvidas, de posicionamentos

47 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
epistemológica que privilegie o entendimento e não ABBAGNANO, N.; VISALBERGUI, A. História da
a memorização” (HOFFMANN, 2019, p. 68). Pedagogia. Lisboa: Horizonte, 1981.

ARANHA, Maria Lúcia Arruda. História da Educação e


da Pedagogia. Geral e Brasil. São Paulo: Moderna,
Observados esses princípios, os instrumentos
2012.
podem ser dos mais variados tipos: questões
dissertativas, relatórios, dossiês, questões de múltipla Ariès, Philippe. História social da criança e da família.
escolha, de preenchimento de lacunas, portfólios etc. 2.ed. Rio de Janeiro : LTC, 2014.
O importante é permitir a reflexão teórica sobre
BECKER, Fernando. A Epistemologia do professor.
variadas formas de manifestações do aluno.
Petrópolis, RJ: Vozes, 1993.
“Reorganizando-as e distanciando.se de tais dados.
em tempo. pode-se fazer análises mais sérias sobre CANDAU, Vera Maria. A Didática em questão. 36. Ed.
sua evolução. comparando tarefas. estabelecendo Petrópolis: Vozes, 2014.
relações entre respostas apresentadas antes e depois.
percebendo os erros que se repetem, a transição das CHIMENDES, Vanessa Gatto et. al. Práticas
concepções prévias aos conhecimentos científicos, os pedagógicas para desenvolver o espírito crítico
entendimentos e desentendimentos que se enunciam científico no aluno. Espacios, Vol. 39 (Nº 49) Ano
e que dão razão à continuidade da ação educativa do 2018.
professor e da escola. Essa e a razão da organização HAYDT, Regina Celia. Curso de didática geral. São
de dossiês do aluno. portfólios. relatórios de Paulo: Ática, 2011.
avaliação. Todas essas nomenclaturas se referem. no
seu sentido básico. à organização de lima coletânea HOFFMANN, Jussara M.L. Avaliação: mito e desafio.
de registros sobre aprendizagens do aluno que 46. Ed. Porto Alegre: Mediação, 2019.
favoreçam ao professor. aos próprios alunos e às HOFFMANN, Jussara M.L. Avaliar para promover: as
famílias uma visão evolutiva do processo. A setas do caminho. Porto Alegre: Mediação, 2001.
organização de um dossiê/portfólio significativo passa
pelo entendimento de uma concepção mediadora de LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez,
avaliação. pois o seu significado não é demonstrativo 2006.
ou ilustrativo de etapas de aprendizagem, mas
LUCKESI, Cipriano Carlos. Filosofia da Educação. São
elucidativo e depende, para tanto, de uma escolha
Paulo: Cortez, 1994.
adequada e da clareza de seus propósitos. [...]”
MORIN, Edgar. Educação e complexidade: Os Sete
“Um dossiê/portfólio torna-se significativo
Saberes e outros ensaios. São Paulo: Cortez, 2002.
pelas intenções de quem o organiza. Não há sentido
em coletar trabalhos dos alunos para mostrá-los aos MIZUKAMI, Maria da Graça Nicoletti. Ensino: as
pais ou como instrumento burocrático. Ele precisa abordagens do processo. São Paulo: E.P.U., 1986.
constituir-se em um conjunto de dados que expresse
RAYS, Oswaldo Alonso. A relação teoria-prática na
avanços, mudanças conceituais, novos jeitos de
didática escolar crítica. IN: VEIGA, Ilma Passos
pensar e de fazer, alusivos à progressão do estudante.
Alencastro (org.). Didática: o ensino e suas relações.
Essa "coleção" irá expressar. implicitamente, o valor
18. Ed. Papirus Editora, 2012.
conferido ao professor a cada um desses momentos.
Reúnem-se expressões de sentido do aluno que SAVIANI, Dermeval. História das ideias pedagógicas no
servem para subsidiar e complementar a análise de Brasil. Campinas: Autores Associados, 2013.
sua progressão. Dossiês/portfólios tornam-se
instrumentos mediadores à medida que contribuem SAVIANI, Dermeval. Pedagogia: o espaço da educação
para entender o processo do aluno e apontar ao na universidade. Cadernos de Pesquisa, v. 37, n. 130,
professor novos rumos” (HOFFMANN, 2001, p. 133). p. 99-134, jan./abr. 2007.

SEVERINO, Antonio Joaquim. O conhecimento


Referências pedagógico e a interdisciplinaridade: o saber como
intencionalização da prática. IN: FAZENDA, Ivani (org.).

48 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Didática e interdisciplinaridade. 13.ed. Campinas:
Papirus, 1998.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação


profissional. 13. ed. Petrópolis: Vozes, 2012.

ZABALA, Antoni; ARNAU, Laia. Como aprender e


ensinar competências. Porto Alegre: Artmed/ Penso
Editora, 2015.

49 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Testes de Concursos D) os elementos do planejamento – objetivos,
conteúdos, métodos e avaliação – assumem um
significado político pelas implicações sociais que os
1 (SEDUC MT CESSPE UnB 2007) A escola deve envolvem.
assegurar a mediação entre a criança e os modelos
sociais. Alguns teóricos defendem que o professor
deve assumir o papel do adulto mediador, sem, 4 (IFRN 2015) Considere o trecho abaixo:
contudo, tornar-se membro do grupo de crianças.
Com base nessa teoria, o papel de professor mediador “Os conteúdos de ensino são extraídos da
consiste em problematização da prática de vida dos educandos [...]
(A) reproduzir a relação pedagógica tradicional entre O importante não é a transmissão de conteúdos
mestre e aluno. específicos, mas despertar uma nova forma de relação
com a experiência vivida. A transmissão de conteúdos
(B) ajudar a criança a explorar e analisar o mundo do estruturados a partir de fora é considerada como
adulto, sendo um animador no grupo. ‘invasão cultural’ [...] porque não emerge do saber
(C) apenas deixar que as crianças convivam no grupo, popular”. Fonte: LUCKESI, 1994.
o que já assegura sua formação social. De acordo com o trecho, os conteúdos de ensino
(D) ser guia da cultura, tendo em vista o A) orientam-se por uma concepção de ciência objetiva
desenvolvimento intelectual dos indivíduos e dispensam a formalização.
isoladamente.
B) configuram-se como elementos externos ao
planejamento, respeitando os saberes dos educandos.
2 (SEDUC MT CESSPE UnB 2007) Assinale a opção que C) orientam-se pela tendência liberal de educação,
não apresenta uma função do planejamento de sendo considerados elementos de participação crítica.
ensino.
D) coadunam-se com a tendência progressista de
A Prever conteúdos, objetivos e métodos com base educação.
nas exigências postas pela realidade social.

B Assegurar a racionalização, a organização e a


coordenação do trabalho docente. 5 (IFRN 2015) A Didática, como disciplina e campo de
conhecimento, é marcada pelas mudanças gestadas
C Apresentar as formas organizativas de ensino e seus pelo próprio campo em interface com as áreas afins.
métodos. Como disciplina e campo de conhecimento, a Didática
D Controlar a aprendizagem por meio de verificação e tem como objeto de estudo o
qualificação dos resultados. A) aluno.

B) método de ensino.
3 (IFRN 2015) A perspectiva crítica do planejamento C) professor.
escolar preconiza que
D) processo de ensino
A) a preocupação central do planejamento escolar
está voltada para a organização e o desenvolvimento
das metodologias de ensino. Para as questões 6 e 7, considere o trecho abaixo.
B) o planejamento é um processo que contempla a No Brasil, a década de 1982 foi um
relação dialética entre escola e sociedade, devendo marco inicial de discussão sobre os
prescindir da escolha de objetivos de ensino. novos rumos da Didática, em que
C) os elementos do planejamento – objetivos, se passou a conceber o caráter
conteúdos, métodos e avaliação – são determinados multidimensional do fazer
por modelos prescritos na legislação educacional.

50 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
educativo sob três dimensões: C) a discussão e a cooperação entre os alunos em
técnica, humana e sócio-política. situações de aprendizagem.

6 (IFRN 2015 - adaptada) A dimensão humana da D) o uso racional de recursos didáticos que ilustrem os
Didática é uma perspectiva fenômenos naturais.

A) que não pode ser desvinculada das condições


socioeconômicas e políticas, mas sim articulada às
9 (IFRN 2015 ) Ao longo da história da Didática no
dimensões técnica e político-social.
Brasil, as tendências pedagógicas podem ser divididas
B) que visa a ação intencional e sistemática em dois grupos: liberal e progressista.
organizadora das condições de concretização do
Assinale a opção que associa, corretamente, a
trabalho docente, em busca das melhores formas de
tendência pedagógica à finalidade da educação e aos
promover a aprendizagem dos alunos.
fundamentos filosóficos da Didática correspondentes.
C) centrada nos objetivos, na seleção dos conteúdos,
A) A Tendência Progressista Crítico-Social dos
nas estratégias de ensino e na avaliação do processo
Conteúdos considera como fim da educação a
de ensino-aprendizagem.
aprendizagem dos conteúdos científicos como
D) que hoje deve levar a uma compreensão condição para a participação do povo nas lutas sociais,
puramente subjetiva, individualista e afetiva do fundamentando-se na fenomenologia.
processo de ensino-aprendizagem.
B) A Tendência Liberal Renovada Progressivista
apresenta como fim da educação a socialização dos
indivíduos, numa perspectiva de ajuste social. Essa
7 (IFRN 2015) Uma das características da Didática,
finalidade está alicerçada no pensamento filosófico
numa perspectiva fundamental, é
materialismo histórico-dialético.
A) a elaboração da reflexão didática a partir da análise
C) A Tendência Liberal Tradicional apresenta como fim
e reflexão sobre experiências concretas, apresentando
da educação preparar os indivíduos para o
os conhecimentos de forma universal.
desempenho de papeis sociais, de acordo com as
B) o pressuposto da neutralidade científica legitimado aptidões individuais. Essa finalidade encontra suas
pela coerência interna da ciência da educação. bases filosóficas arraigadas no pensamento filosófico
clássico-humanista.
C) a elaboração da reflexão didática a partir da análise
e reflexão sobre experiências concretas, procurando D) A Tendência Progressista Libertadora atribui como
trabalhar, continuamente, a relação teoria e prática. fim da educação desenvolver níveis de consciência
nos sujeitos acerca da realidade sócio-política na qual
D) o modelo formativo dos educadores pautados na estão inseridos, a fim de atuarem, num sentido de
competência técnica à luz do método universal. transformação social, fundamentando-se na filosofia
clássico-humanista.

8 (IFRN 2015) No ano de 1633, João Amós Comênius


escreveu a Didática Magna. A partir de uma 10 (IFRN 2015) Johann Friedrich Herbart, um dos
orientação ético-religiosa, essa obra representou uma nomes mais importantes da história da pedagogia, .
revolução no âmbito educacional, por aglutinar
orientações e princípios que viabilizaram A) enfatiza a importância de conceber o aluno como
operacionalizar um método denominado “método agente ativo da aprendizagem e valoriza os métodos
único”. Dentre os princípios do “método único” está que respeitam a natureza da criança e que a motivam
e a estimulam a crescer, de modo a considerar a
A) o ensino progressivo do conhecido para o criatividade, iniciativa e afetividade no processo de
desconhecido. ensino-aprendizagem.
B) o acúmulo mental de ideias por meio da B) preconiza que os conteúdos de ensino sejam
memorização. organizados em razão das experiências que o sujeito

51 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
vivencia frente a desafios cognitivos e situações- c) V V F F
problema. Valoriza mais os processos mentais e as
d) V F V F
habilidades cognitivas no ato de aprender do que os
conhecimentos curriculares. e) F F V V
C) considerava que o processo educativo é
contextualizado social e politicamente, estando
subordinado à sociedade que lhe faz exigências. 12 (IFPB 2014) A história da didática no Brasil é
Formulou os passos formais da instrução: preparação, constituída na relação com as tendências
apresentação, associação, sistematização e aplicação. pedagógicas. Partindo dessa premissa, associe as
colunas abaixo, relacionando a proposta da didática
D) considera que os procedimentos pedagógicos para o processo de ensino e de aprendizagem a
devem ser invariáveis para qualquer situação de partir das tendências apresentadas:
ensino. Elaborou os passos formais da instrução:
clareza, associação, sistema e método, os quais foram, 1. Tendência pedagógica tradicional.
posteriormente, reformulados pelos seus discípulos. 2. Tendência pedagógica renovada.

3. Tendência pedagógica crítico-social dos conteúdos.


11 (IFPB 2014) Jean Jacques Rousseau participou do 4. Tendência pedagógica libertadora.
Iluminismo, movimento que se contrapôs ao poder
absoluto exercido pelo Estado e pela Igreja. A maior ( ) A didática é considerada uma disciplina que
influência de Rousseau para a educação se deu, normatiza e regula o ensino. A partir de princípios e
principalmente, a partir da sua obra, o Emílio ou da regras, considera a atividade de ensinar centrada no
Educação, na qual descreve o processo de formação professor que transmite o conteúdo.
de um indivíduo desde a sua infância até os 21 anos ( ) A didática considera o aluno sujeito da
de idade. aprendizagem e o coloca no centro desse processo.
Em relação ao pensamento de Rousseau sobre a Baseia-se na ideia de que o aluno aprende melhor
educação, analise as afirmações abaixo e marque (V) quando faz por si próprio e de que o professor é o
para o que for verdadeiro e (F) para o que for falso. organizador das situações que favorecerão a
aprendizagem desse aluno.
( ) Valorizou a atividade da criança, tornando-a o
centro do processo educativo, pois compreendia que ( ) A didática não configura uma proposta explícita
a educação deveria ser vista na perspectiva da nessa tendência, pois muitos de seus seguidores
criança. consideravam que a mesma tinha apenas um caráter
tecnicista e prescritivo. Contudo, ela estava implícita
( ) Referia-se a uma educação próxima à natureza e nessa tendência, a partir da orientação do trabalho
distante de uma sociedade corrupta, pois em contato escolar, pois, de alguma maneira, o professor coloca-
com a natureza, a educação ocorre de maneira se como orientador da aprendizagem do aluno. A
simples e feliz. atividade escolar é centrada na discussão de questões
( ) Rejeitou o intelectualismo livresco da escola sociais e políticas.
tradicional, evidenciando que a pessoa não deve ser ( ) A didática possui papel importante, uma vez que
reduzida à dimensão intelectual, pois a nossa razão tem como objeto de estudo o processo de ensino nas
sensitiva vem antes do pensar elaborado. suas relações e ligações com a aprendizagem, bem
( ) Pensou uma educação emancipatória para a como trabalha as finalidades sócio-políticas e
mulher, pois a via como um ser autônomo e não pedagógicas e as condições e meios formativos.
apenas subserviente ao homem. A sequência CORRETA é:
A sequência CORRETA é: a) 1, 2, 3, 4
a) V V F V b) 4, 2, 3, 1
b) V V V F c) 1, 3, 2, 4

52 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
d) 2, 1, 4, 3 II. A didática dá condições ao profissional da
educação, para que ele possa construir uma visão
e) 1, 2, 4, 3
particular da realidade histórico-social.

III. A didática oferece ao profissional da educação uma


13 (IFPB 2014) A didática no Brasil passa por preparação técnico-metodológica na perspectiva
reestruturações educativas que estão diretamente tecnicista da educação.
ligadas ao contexto produtivo e social de cada época.
IV. A didática exerce um papel preponderante na
No século XX, por volta dos anos 70, predominava a
relação entre teoria e prática presente na atividade
concepção tecnicista. A respeito de sua configuração,
pedagógica do professor.
atribua (V) para o que for verdadeiro e (F) para o que
for falso. É CORRETO o que se afirma apenas em:

( ) Centra-se nos meios e nas técnicas, em detrimento a) I e II.


aos processos de aprendizagem.
b) I, II e III.
( ) O seu campo de ação só começa a se constituir no
c) I e IV.
Brasil, mesmo que informalmente, a partir da
influência do tecnicismo. d) II e IV.
( ) Os instrumentos de verificação de aprendizagem e) III e IV.
centram-se nos estudos dirigidos, na instrução
programada e nas questões discursivas.

( ) Há uma visão de docência herdada da doutrinação 15 (IFPB 2014) De acordo com cada teoria/proposta
católica e religiosa fundamentada na vocação. ou abordagem do processo de ensino e
aprendizagem, as dimensões da prática educativa
A sequência CORRETA é: inerentes a esse processo, tais como: planejamento,
metodologia e avaliação, são constituídas de modo a
a) V V F V
corresponder às proposições contidas nas diferentes
b) F F F F abordagens.

c) V F F V Estabeleça a relação entre as abordagens abaixo


apresentadas e a metodologia de ensino.
d) V F F F
1. Abordagem comportamentalista
e) F V V V
2. Abordagem humanista

3. Abordagem cognitivista
14 (IFPB 2014) A didática, enquanto elemento
orientador da prática educativa, no que diz respeito à 4. Abordagem sócio-cultural
investigação do processo de ensino e aprendizagem,
( ) Instigará o aluno a construir um perfil de
ao longo de sua construção, passou por
pesquisador, pois nesse tipo de atividade serão
transformações conceituais e de compreensão. Em
formadas novas noções e operações. Deve procurar
relação ao papel da didática, os estudiosos
estabelecer relações entre as diferentes áreas do
apresentam diferentes posicionamentos
conhecimento, não reduzindo-as apenas a disciplinas
concordando, todavia, ao desprezarem seu aspecto
a serem estudadas.
puramente técnico para compreendê-la como
disciplina que passa a estudar os processos educativos ( ) A relação pedagógica entre professor e aluno deve
nas suas diversas dimensões. Com base nisso, analise desenvolver um clima de liberdade para o aprender,
as proposições: permitindo ao aluno fazer escolhas responsáveis
quanto à sua capacidade de se autodirigir.
I. O estudo da didática envolve os princípios,
finalidades, condições, meio, conteúdos e métodos do
processo educativo.

53 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
( ) A matéria a ser aprendida deverá ser dividida em conhecimentos, desenvolver habilidades, adequar-se
pequenos passos para dar a possibilidade do reforço às mudanças, descobrir o sentido dos fatos e dos
durante todo o processo de aprendizagem. acontecimentos. Esse processo desenvolve-se em três
dimensões:
( ) Uma metodologia ativa, crítica e dialógica, que
favoreça a formação humana a partir de uma relação A) humana, político-social e técnica.
horizontal de pessoa a pessoa, de modo que o
B) teórica, filosófica e política.
educando perceba-se um sujeito ativo de seu
processo de aprendizagem. C) teórica, técnica e social.
A sequência CORRETA é: D) política, teórica e técnica.
a) 1, 2, 3, 4

b) 2, 3, 1, 4 18 (IFRN 2011) Faz parte do processo educativo uma


avaliação coerente aos fins formativos da
c) 4, 1, 2, 3
aprendizagem dos educandos. Desse modo, avaliação
d) 3, 4, 2, 1 é uma das atividades necessárias e permanentes da
prática do trabalho docente. Diante disso, é correto
e) 3, 2, 1, 4
afirmar que o processo avaliativo para estudantes e
docentes

16 (IFPB 2014) Segundo estudos apresentados por A) apresenta-se como um resultado final referente
autores brasileiros, a avaliação da aprendizagem em aos conhecimentos adquiridos pelos estudantes.
nossas escolas encontra-se constituída por
B) caracteriza-se por classificar as práticas educativas
concepções pedagógicas progressistas e tradicionais.
presentes na escola.
Marque a alternativa que apresenta as
características de um processo de avaliação da C) deve ser formativo, contínuo, global, adequado à
aprendizagem, numa concepção pedagógica diversidade, autoavaliativo.
progressista.
D) deve ser visto como um sistema de informação da
a) Heteroavaliativa, classificatória, periódica, aprendizagem dos estudantes, permitindo que haja a
quantitativa. correção de inadequações e o incentivo ao
desenvolvimento do indivíduo.
b) Autoavaliativa, classificatória, qualitativa,
permanente.

c) Diagnóstica, permanente, qualitativa, 19 (IFRN 2008) Quando avaliamos as aprendizagens


autoavaliativa. realizadas pelos nossos alunos, também estamos
avaliando o ensino que ministramos, os meios
d) Diagnóstica, periódica, qualitativa, autoavaliativa.
utilizados, os recursos empregados, o que nos permite
e) Periódica, quantitativa, autoavaliativa, entender melhor a nossa prática pedagógica. Nesse
classificatória. sentido, a avaliação não é apenas do ensino ou da
aprendizagem mas também dos processos.

Sendo assim, é possível afirmar que a avaliação


17 (IFRN 2011) A aprendizagem é um processo
tipicamente humano que envolve diversos processos a) é instrumento importante na ação docente e
cognitivos complexos. Pode-se compreender que é a discente, porque contribui significativamente para
capacidade do ser humano em, cotidianamente, diagnosticar necessidades e tomar decisões diante
responder adequadamente as diferentes solicitações dificuldades e avanços no processo de ensino e
e desafios propostos que o colocam em interação com aprendizagem.
o outro e com o meio. Nesse sentido, o aprender
b) deve ser entendida como elemento necessário
humano envolve as possibilidades de buscar
apenas à pratica docente, pois o professor é o
informações, rever a própria existência, sistematizar

54 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
principal responsável pelo progresso ou fracasso do 22 (IFRN 2008) Sobre a avaliação, numa visão mais
aluno. crítica e emancipatória, podemos afirmar que

c) deve ser concebida à margem da avaliação da a) deve cumprir o seu papel na manutenção dos
aprendizagem porque ambas apresentam sentido e índices de evasão e repetência escolar.
relações diferentes.
b) fortalece relações autoritárias no interior da escola
d) a aprendizagem deve ser percebida isoladamente, e, mais especificamente, na sala de aula, pois provoca
na sua singularidade, e os processos de ensino e discussões reflexivas sobre a sua função de forma
aprendizagem, sendo bem avaliados pelo professor, isolada e fragmentada.
permitem à escola que se tenha um controle do
c) é instrumento democrático e, ao mesmo tempo,
desempenho discente.
excludente, pois não incorpora os anseios sociais e as
finalidades do projeto pedagógico da escola.

20 (IFRN 2008) É pressuposto da aprendizagem da d) não pode ser instrumento de exclusão e


Didática na Tendência Pedagógica Tecnicista a idéia discriminação na escola, devendo favorecer a
de que aprender é democracia e a capacidade do aluno de se apropriar
de conhecimentos científicos, sociais e tecnológicos.
a) modificar o desempenho comportamental, sendo o
aprendizado baseado em estímulos e respostas.

b) colocar o aluno numa situação que valorize a auto- 23 (IFRN 2008) Tradicionalmente, a realização de uma
educação, priorizando as técnicas do estudo do meio aula ou conjunto de aulas requer do professor uma
natural e social e o método de solução de problemas. sistematização de etapas ou passos que formam uma
seqüência dinâmica do ensino, de acordo com a
c) garantir ao aluno a aprendizagem receptiva do
matéria ensinada, as características do grupo e das
conteúdo, considerando ainda como centro do
situações didáticas específicas. Numa perspectiva
processo a autoridade e domínio do conteúdo pelo
tradicional de ensino, a aula apresenta-se
professor, que deve exigir participação ativa e
disciplina na sala de aula. a) como uma ação conjunta na qual professores e
alunos priorizam a formação de um espírito de
d) um processo de construção coletiva, em que
coletividade, solidariedade e ajuda mútua.
predominam a dinâmica, o contínuo e a reconstrução
das experiências docentes e discentes b) num ambiente estimulante para o aprender, sendo
a aula uma prática voltada para o atendimento das
diferenças de aptidões, das necessidades e interesses
21 (IFRN 2008) A literatura da educação considera que dos alunos.
a avaliação assume várias funções antes, durante e no
c) voltada para a centralidade do professor no
final do processo de ensino e aprendizagem e que, no
processo de ensino e aprendizagem, em que o espírito
início do processo, ela apresenta a função
do individualismo e da competição deve ser
a) diagnóstica, pois pode contribuir para detectar enfatizado.
necessidades, interesses e expectativas, contribuindo
d) voltada para uma unidade significativa entre o ato
significativamente para o planejamento escolar.
de ensinar e aprender, pois o ensino deve provocar no
b) formativa, pois contribui para conhecer os pré- aluno o repensar sobre sua vida cotidiana, bem como
requisitos dos discentes e suas expectativas em sobre a sua inserção e participação política na
relação à disciplina que irá estudar. sociedade.

c) classificatória, contribuindo para diagnosticar 24 (IFRN 2008) Teoria e prática são elementos
necessidades e interesses imediatos do aluno. fundamentais a serem considerados nos cursos de
formação de professores. Em relação à formação
d) somativa, facilitando a elaboração inicial do continuada, deve-se relevar que
planejamento docente.

55 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
a) a unidade entre teoria e prática somente será ao utilizar determinados métodos de ensino, entenda
assegurada se houver uma preocupação maior com a que
empiria.
a) eles limitam-se aos procedimentos de ensino.
b) teoria e prática devem ser asseguradas pela
b) eles estão vinculados aos objetivos gerais e
simultaneidade e reciprocidade, pela autonomia e
específicos da escola e que dependem de uma
dependência, uma vez que ambas são importantes no
concepção metodológica mais ampla do processo
processo de formação docente.
educativo.
c) teoria e prática devem ser asseguradas nas suas
c) eles não dependem de uma concepção
especificidades nos cursos de formação continuada,
metodológica mais ampla do processo educativo, e
mas há de prevalecer a dicotomia entre ambas.
sim da visão de mundo do professor.
d) teoria e prática são relevantes, mas nos cursos de
d) somente os interesses e necessidades do aluno
formação docente são pólos que se contrapõem e por
devem determinar o tipo de método de ensino a ser
isso devem caminhar de forma desarticulada.
empregado pelo professor em sala de aula, pois isso é
garantia de sucesso do processo de ensino e
aprendizagem.
25 (IFRN 2008) A Didática, numa concepção
tradicional de ensino, delega ao ato de ensinar do
professor a mera transmissão de conhecimentos e a
27 (IFRN 2008) A interdisciplinaridade curricular
realização de exercícios repetitivos sob uma lógica
caracteriza-se por
formal e objetiva. Nesse sentido, alunos e professores
assumem posições variadas em que a) requerer especificamente um diálogo maior entre
as diversas áreas do conhecimento, que permita a
a) professores e alunos são sujeitos passivos no
formação de um sujeito crítico e participativo.
processo de ensino e aprendizagem, pois, mesmo
quando ambos assumem uma atividade, esta é muito b) ser contrária à perspectiva disciplinar, uma vez que
limitada na sistematização dos conhecimentos e as rompe totalmente com esta perspectiva.
técnicas de ensino passam então a ser o centro do
processo de aprendizagem. c) excluir toda tendência à hierarquização dominante,
requerendo a colaboração de diferentes matérias
b) o aluno é sujeito central do processo de ensino e escolares em termos de igualdade,
aprendizagem, embora seja o professor a autoridade complementaridade e interdependência.
do saber em sala de aula.
d) conceber situações didáticas que garantam o não
c) o sujeito do processo é o professor e o aluno respeito das especificidades disciplinares, uma vez
assume a postura de passividade diante do processo que o conhecimento que perpassa no ambiente
de ensino e aprendizagem. escolar ultrapassa os limites da escola.
d) professores e alunos assumem posições e 28 (UFFS/ UFSC 2009) Assinale a alternativa CORRETA.
obrigações conjuntas na condução do processo de
ensino e aprendizagem. A avaliação escolar é um processo que envolve tanto
os estudantes quanto os professores. Os resultados da
avaliação podem ser utilizados para melhorar o
processo de ensino-aprendizagem nas seguintes
26 (IFRN 2008) A condução do processo de ensino e
situações:
aprendizagem requer do professor o domínio do
conteúdo, bem como o conhecimento de princípios, A( ) quando servem para informar os estudantes
diretrizes e procedimentos de ensino. Por isso, é sobre seus avanços em relação à aprendizagem dos
fundamental que o professor conheça as finalidades saberes escolares, e aos professores sobre os
dos métodos de ensino empregados no contexto resultados do trabalho pedagógico.
escolar e saiba relacionar as suas opções a uma
situação concreta. Torna-se relevante que o docente, B( ) quando têm como principal objetivo informar os
professores sobre as competências dos estudantes,

56 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
tendo em vista destacar aqueles que melhor se IV. a coerência entre os objetivos, os tipos de
adaptam ao ensino. atividades e as formas de avaliar o processo ensino-
aprendizagem é fundamental na organização do
C( ) quando servem para excluir do processo de
trabalho pedagógico.
ensino-aprendizagem aqueles alunos que não
obtiveram bons resultados na avaliação. Assinale a alternativa CORRETA.

D( ) quando servem para identificar e classificar o A( ) Somente as afirmativas I, III e IV são verdadeiras.
grupo de estudantes que mais cometem erros
B( ) Somente as afirmativas I, II e III são verdadeiras.
durante o processo de ensino-aprendizagem.
C( ) Somente as afirmativas I, II e IV são verdadeiras.
E( ) quando servem para premiar aqueles alunos que
são bem-sucedidos e punir os que não atingiram os D( ) Somente as afirmativas I e IV são verdadeiras.
objetivos propostos.
E( ) Somente as afirmativas III e IV são verdadeiras.

29 (UFFS/ UFSC 2009) Quando o(a) professor(a)


planeja, encontra-se diante de uma opção ou dilema 30 Na perspectiva tecnicista, entendia-se que a função
muito genérico: é preciso ensinar a certos(as) principal do professor seria planejar, executar e
alunos(as), simplesmente, ou seja, é preciso avaliar o ensino. Esta concepção trazia subjacente a
desenvolver um currículo. Nesta situação, é preciso ideia de que a ação pedagógica poderia ser
partir, ao menos, de três considerações: 1. Condições completamente prevista, predeterminada e
da situação no qual se realiza [...] 2. O currículo dado totalmente controlada pelo professor. Mais
aos (às) professores(as) e os materiais. [...] 3. Um recentemente, as diversas perspectivas críticas em
grupo de alunos(as) por possibilidades e necessidades educação têm contribuído para redefinir o fazer
concretas. [...] As determinações provenientes destes pedagógico, tendo em vista seus múltiplos
três âmbitos propõem a cada professor(a) um cenário determinantes, suas contradições e sua
desde o qual ele se pergunta o que fazer, e frente ao complexidade. Nessa abordagem crítica, podemos
qual cada um responde com certa peculiaridade. Já considerar como elementos fundamentais do
que em todo grupo de alunos(as) e situação essas planejamento:
demandas seriam idênticas para os(as) I. a seleção de saberes somente a partir de
professores(as), enquanto que as respostas conhecimentos pré-estabelecidos, oriundos de uma
individuais variariam, é óbvio que a configuração do cultura homogênea, com fontes de informação,
espaço problemático que cada qual faz para si e as conhecimentos e critérios de organização bem
respostas que proporciona têm um caráter singular. definidos.
(SACRISTÁN, J.G. Compreender e transformar o
ensino. Porto Alegre: ArtMed, 1998. p. 277-278). II. a seleção de saberes que considere os
conhecimentos prévios dos estudantes; o uso de
Considerando a questão do planejamento e seus diferentes fontes de informação e de conhecimentos.
elementos, analise as afirmativas abaixo:
III. a opção por estratégias de ensino baseadas
I. o planejamento do trabalho pedagógico permite somente nos livros didáticos que devem nortear o
prever diferentes momentos do ensino, adequando- ensino do professor.
os às necessidades e exigências dos estudantes e da
turma. IV. o estabelecimento de articulações entre o
conhecimento escolar e novos saberes que
II. planejar o ensino significa moldar o currículo de possibilitem a ampliação do conhecimento dos
modo a preestabelecer uma rotina fixa de atividades, estudantes.
independentemente das metas do ensino.
V. a previsão dos encaminhamentos metodológicos,
III. a atividade de planejar o ensino exige a da participação efetiva dos estudantes (crianças,
consideração dos elementos já predefinidos nos jovens e/ou adultos) e dos processos avaliativos e
documentos curriculares e que devem ser todos seus registros.
seguidos.

57 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Assinale a alternativa CORRETA.

A( ) Somente as afirmativas II, IV e V são corretas.

B( ) Somente as afirmativas II e IV são corretas.

C( ) Somente as afirmativas I, III e IV são corretas.

D( ) Somente as alternativas II, III e IV são corretas.

E( ) Somente as afirmativas I e V são corretas.

Gabarito

1 2 3 4 5 6A 7C 8A 9C 10
B D D D D D
11 12 13 14 15 16 17 18 19 20
B A D C E C A C A A
21 22 23 24 25 26 27 28 29 30
A D C B C B C A D A

58 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO
Prof.ª MARIANA PESSOA

esquema que já existe e aplicá-lo a uma nova


situação, Piaget chama de:
BANCO DE QUESTÕES:

Coletânea de questões de provas sobre A) Equilibração


psicologia da educação para concursos do
cargo de professores. Gabarito ao final. B) Assimilação

Disponível em: Simulado Psicologia da C) Acomodação


Educação D) Esquematização
(pedagogiaparaconcursos.blogspot.com)
ITEM 04
ITEM 01
Assinale a alternativa INCORRETA em relação
Os conceitos de Assimilação e Acomodação aos Estágios de Desenvolvimento Cognitivo
foram contribuições de qual teórico? propostos por Piaget:
A) Jean Piaget. A) No Estágio Operatório Formal as crianças
B) Jean Jaques Rousseau. utilizam símbolos para representar a
realidade. O egocentrismo está bastante
C) Sigmund Freud. presente e elas possuem uma incapacidade de
D) Karl Marx. pensar através das consequências de uma
ação e de entender noções de lógica.
E) Adam Smith.
B) No Estágio Operatório Concreto a criança
ITEM 02 apresenta um declínio do egocentrismo,
começa a se socializar em grupos,
Quarto estágio da teoria de Piaget do
reconhecendo uma liderança.
desenvolvimento cognitivo, que ocorre
C) No Estágio Sensório- motor a criança passa
durante a adolescência, que possibilita
do nível neonatal, marcado pelo
estabelecer relações e coordenar pontos de
funcionamento dos reflexos inatos, para outro
vista diferentes (próprios e de outrem ) e de
em que ela já é capaz de uma organização
integrá-los de modo lógico e coerente. Outro
perceptiva e motora dos fenômenos do meio.
aspecto importante neste estágio refere-se ao
D) No Estágio pré-operatório a criança
aparecimento da capacidade de interiorizar as
interioriza o meio, sendo capaz agora de
ações, ou seja, ela começa a realizar
representá-lo mentalmente.
operações mentalmente.
ITEM 05
A) Sensório motor Piaget, embora não tendo sido um educador,
contribuiu muito para a discussão de questões
B) Pré-operacional
relativas ao desenvolvimento do raciocínio do
C) Operações Concretas homem. Segundo Piaget, a criança age sobre
os objetos do ambiente para conhecê-los por
D) Operações Formais meio de alguma base de conhecimento que já
ITEM 03 possua. A esse processo de utilizar um
esquema que já existe e aplicá-lo a uma nova
De acordo com Piaget, a criança age sobre os situação, Piaget chama de:
objetos do ambiente para conhecê-los por A) Esquematização
meio de alguma base de conhecimento que já B) Assimilação
possua. A esse processo de utilizar um C) Acomodação

59 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
D) Equilibração adolescência, quando a capacidade plena de
ITEM 06 raciocínio é atingida. A grande contribuição de
Compreender a questão da mediação, que Piaget foi estudar -
caracteriza a relação do homem com o mundo _______________________.
e com os outros homens, é de fundamental De acordo com Jean Piaget, assinale a
importância justamente porque é através alternativa que completa corretamente as
desse processo que as funções psicológicas lacunas acima.
superiores, especialmente humana se A) epistemologia genética – o raciocínio lógico
desenvolvem. Vygotsky distingue elementos matemático
básicos responsáveis por essa mediação: B) período sensório motor – a assimilação e
I. O instrumento que tem a função de regular acomodação
as ações sobre os objetos. C) assimilação e acomodação – os estágios de
II. O símbolo que representa a realidade do desenvolvimento
pensamento humano. D) período das operações concretas – a
III. O signo que regula as ações sobre o epistemologia genética
psiquismo das pessoas. E) raciocínio lógico-matemático – os estágios
IV. A linguagem que possibilita o intercâmbio de desenvolvimento
social.
A) Somente II e IV estão corretas. ITEM 09
B) Somente I e IV estão corretas. Segundo Piaget, o pensamento infantil passa
C) Somente II e III estão corretas. por quatro estágios, desde o nascimento até o
D) Somente I e III estão corretas. início da adolescência, quando a capacidade
E) Somente I e II estão corretas. plena de raciocínio é atingida. Segundo ele:
ITEM 07 A) A criança constrói conhecimento somente
Assinale a alternativa INCORRETA em relação na interação com outras crianças.
às fases do desenvolvimento infantil. B) O aprendizado da criança não está
A) É no estágio Operatório -Concreto que a relacionado com a interação da criança com o
criança inicia a capacidade de representar meio.
uma coisa por outra. Forma esquemas C) O ensino só se efetiva mediante a avaliação.
simbólicos. D) A criança constrói o conhecimento a partir
B) Estágio Sensório-Motor de 0 a 2 anos. O de suas descobertas quando em contato com
desenvolvimento inicial das coordenações e o mundo e com os objetos.
relações de ordem entre ações, início de E) O processo de ensino/aprendizagem deve
diferenciação entre o próprio corpo e os ser um processo rigoroso, centrado no
objetos. professor.
C) No Estágio Pré-operatório a criança adquire ITEM 10
a função simbólica e a linguagem. O modelo piagetiano de desenvolvimento
D) O Estágio Operatório-Concreto é cognitivo aponta que o adolescente é capaz
caracterizado pela reversibilidade de de formar esquemas conceituais abstratos
pensamento. dos 12 anos em diante. Trata-se do período
ITEM 08 A) pré-operacional.
Piaget criou um campo de investigação que B) das operações formais.
denominou _____________________, isto é, C) das operações concretas.
uma teoria do conhecimento centrada no D) sensório-motor.
desenvolvimento natural da criança. Segundo E) epistemofílico.
ele, o pensamento infantil passa por quatro ITEM 11
estágios, desde o nascimento até o início da

60 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
No modelo piagetiano de desenvolvimento C) 6 aos 10 anos, quando deixa de ter
cognitivo, a criança em idade escolar entre 7 a dificuldade para realizar as operações no
12 anos apresenta um declínio do plano das ideias sem necessitar de
egocentrismo intelectual e um crescente manipulação ou referências concretas.
incremento do pensamento lógico, D) 10 aos 14 anos, quando é capaz de abstrair
encontrando-se no período e generalizar, criando teorias sobre o mundo,
A) das operações formais. principalmente sobre aspectos que gostaria
B) sensorio motor. de modificar. e) 4 aos 7 anos, com o
C) pré-operacional. aparecimento da linguagem, incrementando a
D) das operações concretas. comunicação e a interação com os demais.
E) das operações informais. ITEM 15
ITEM 12 Jean Piaget afirma que o desenvolvimento de
A criança deste estágio é “egocêntrica, operações mentais marca o início do período
centrada em si mesma, e não consegue se operacional concreto. Dentre as operações
colocar, abstratamente, no lugar do outro. que as crianças passam a dominar nesse
Não aceita a ideia do acaso e tudo deve ter período, destaca-se o(a)
uma explicação.” O texto apresentado A) centração.
corresponde a características de qual fase do B) permanência de objeto
desenvolvimento da teoria de Piaget? C) egocentrismo.
A) Sensório motor. D) animismo.
B) Operatório concreto. E) reversibilidade.
C) Operatório formal. ITEM 16
D) Pré-operatório. Analise o texto abaixo:
E) Não corresponde a teoria de Piaget. Os estudos epistemológicos de________
ITEM 13 demonstravam que tanto as ações externas,
De acordo com a concepção piagetiana, o quanto os processos de pensamento implicam
pensamento da criança que se encontra no uma organização lógica. Ele buscava conjugar
período pré-operacional caracteriza-se por ser duas variáveis - o lógico e o biológico – numa
A) real. única teoria e, com isso, apresentar uma
B) fantasioso. solução ao problema do conhecimento
C) simbólico. humano.
D) lógico. Assinale a alternativa que completa
E) egocêntrico. corretamente a lacuna do texto.
ITEM 14 A) Wallon
O modelo piagetiano do desenvolvimento B) Vigotski
humano propõe períodos que são C) Paulo Freire
caracterizados pelo aparecimento de novas D) Davidov
qualidades do pensamento, interferindo no E) Piaget
desenvolvimento global. O período de ITEM 17
operações concretas se dá dos Quarto estágio da teoria de Piaget do
A) 9 aos 14 anos, com o desenvolvimento de desenvolvimento cognitivo, que ocorre
um egocentrismo intelectual e social. durante a adolescência, que possibilita
B) 7 aos 11 ou 12 anos com o início da estabelecer relações e coordenar pontos de
construção lógica, ou seja, a capacidade da vista diferentes (próprios e de outrem ) e de
criança estabelecer relações que permitam a integrá-los de modo lógico e coerente. Outro
coordenação de pontos de vista diferentes. aspecto importante neste estágio refere-se ao
aparecimento da capacidade de interiorizar as

61 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
ações, ou seja, ela começa a realizar esquema que já existe e aplicá-lo a uma nova
operações mentalmente. situação, Piaget chama de:
A) Sensório motor A) Esquematização
B) Pré-operacional B) Assimilação
C) Operações Concretas C) Acomodação
D) Operações Formais D) Equilibração
ITEM 18 ITEM 21
De acordo com Piaget, a criança age sobre os Assinale a alternativa INCORRETA em relação
objetos do ambiente para conhecê-los por às fases do desenvolvimento infantil.
meio de alguma base de conhecimento que já A) É no estágio Operatório -Concreto que a
possua. A esse processo de utilizar um criança inicia a capacidade de representar
esquema que já existe e aplicá-lo a uma nova uma coisa por outra. Forma esquemas
situação, Piaget chama de: simbólicos.
A) Equilibração B) Estágio Sensório-Motor de 0 a 2 anos. O
B) Assimilação desenvolvimento inicial das coordenações e
C) Acomodação relações de ordem entre ações, início de
D) Esquematização diferenciação entre o próprio corpo e os
ITEM 19 objetos.
Assinale a alternativa INCORRETA em relação C) No Estágio Pré-operatório a criança adquire
aos Estágios de Desenvolvimento Cognitivo a função simbólica e a linguagem.
propostos por Piaget: D) O Estágio Operatório-Concreto é
A) No Estágio Operatório Formal as crianças caracterizado pela reversibilidade de
utilizam símbolos para representar a pensamento.
realidade. O egocentrismo está bastante ITEM 22
presente e elas possuem uma incapacidade de Na perspectiva interacionista de Piaget sobre
pensar através das consequências de uma o desenvolvimento cognitivo, a inteligência é:
ação e de entender noções de lógica. A) Uma estrutura somente cerebral, tendo
B) No Estágio Operatório Concreto a criança assim a função de realizar adaptações
apresenta um declínio do egocentrismo, neurológicas durante a infância.
começa a se socializar em grupos, B) Uma estrutura biológica, e assim como as
reconhecendo uma liderança. outras, tem a função de realizar adaptações
C) No Estágio Sensório- motor a criança passa do organismo.
do nível neonatal, marcado pelo C) Uma estrutura emocional, tendo assim a
funcionamento dos reflexos inatos, para outro função de realizar adaptações de caráter e
em que ela já é capaz de uma organização personalidade durante a infância e a
perceptiva e motora dos fenômenos do meio. adolescência.
D) No Estágio pré-operatório a criança D) Uma intervenção sociocultural, tendo
interioriza o meio, sendo capaz agora de assim a função de realizar adaptações com o
representá-lo mentalmente. meio e o objeto, somente se realizado de
ITEM 20 maneira independente.
Piaget, embora não tendo sido um educador, ITEM 23
contribuiu muito para a discussão de questões Segundo Piaget, o pensamento infantil passa
relativas ao desenvolvimento do raciocínio do por quatro estágios, desde o nascimento até o
homem. Segundo Piaget, a criança age sobre início da adolescência, quando a capacidade
os objetos do ambiente para conhecê-los por plena de raciocínio é atingida. Segundo ele:
meio de alguma base de conhecimento que já A) A criança constrói conhecimento somente
possua. A esse processo de utilizar um na interação com outras crianças.

62 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
B) O aprendizado da criança não está B) Equilibração.
relacionado com a interação da criança com o C) Esquema.
meio. D) Acomodação.
C) O ensino só se efetiva mediante a avaliação. ITEM 26
D) A criança constrói o conhecimento a partir Assinale a alternativa INCORRETA em relação
de suas descobertas quando em contato com às fases do desenvolvimento infantil.
o mundo e com os objetos. A) É no estágio Operatório -Concreto que a
E) O processo de ensino/aprendizagem deve criança inicia a capacidade de representar
ser um processo rigoroso, centrado no uma coisa por outra. Forma esquemas
professor. simbólicos.
ITEM 24 B) Estágio Sensório-Motor de 0 a 2 anos. O
Piaget criou um campo de investigação que desenvolvimento inicial das coordenações e
denominou _____________________, isto é, relações de ordem entre ações, início de
uma teoria do conhecimento centrada no diferenciação entre o próprio corpo e os
desenvolvimento natural da criança. Segundo objetos.
ele, o pensamento infantil passa por quatro C) No Estágio Pré-operatório a criança adquire
estágios, desde o nascimento até o início da a função simbólica e a linguagem.
adolescência, quando a capacidade plena de D) O Estágio Operatório-Concreto é
raciocínio é atingida. A grande contribuição de caracterizado pela reversibilidade de
Piaget foi estudar - pensamento.
_______________________.
De acordo com Jean Piaget, assinale a ITEM 27
alternativa que completa corretamente as A distância entre o que a criança já se sabe e
lacunas acima. o que se pode saber com alguma assistência é
A) epistemologia genética – o raciocínio lógico denominada por Vygotsky de:
matemático A) Zona de desenvolvimento real.
B) período sensório motor – a assimilação e B) Zona de desenvolvimento potencial.
acomodação C) Zona de desenvolvimento exponencial.
C) assimilação e acomodação – os estágios de D) Zona de desenvolvimento proximal.
desenvolvimento ITEM 28
D) período das operações concretas – a De acordo com os estudos do pensador Lev
epistemologia genética Vygotsky, existem três momentos
E) raciocínio lógico-matemático – os estágios importantes da aprendizagem da criança.
de desenvolvimento Quais são estes momentos, entre os indicados
ITEM 25 abaixo?
Segundo Piaget no desenvolvimento de seus I – A zona de desenvolvimento longitudinal,
estudos psicogenéticos , assinale a alternativa que é tudo que a criança ainda não domina
que preenche corretamente a lacuna abaixo. com habilidade.
Quando oferecemos a uma criança uma II – A zona de desenvolvimento potencial, que
pequena bola de couro de cor preta com é tudo que a criança ainda não domina, mas
aproximadamente 50 gramas. Essa criança ao que se espera que ela seja capaz de realizar.
pegar esse objeto mobiliza o recurso III – A zona de desenvolvimento proximal, que
da_______________, pois já utilizou é tudo que a criança somente realiza com o
anteriormente esse esquema de pegar outros apoio de outras pessoas.
objetos redondos, leves e com determinada IV – A zona de desenvolvimento real, que é
cor. tudo que a criança já é capaz de realizar
A) Assimilação. sozinha.

63 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
A) Apenas I, II e III. de forma coerente com o nível de
B) Apenas I, II e IV. desenvolvimento do aluno.
C) Apenas I, III e IV. ITEM 31
D) Apenas II, III e IV “O nível de desenvolvimento de uma criança é
ITEM 29 caracterizado por aquilo que ela consegue
Dentre as teorias abaixo, marque a opção que fazer com a ajuda de outras pessoas”. O
corresponde à teoria de aprendizagem pensamento acima citado corresponde a ideia
segundo Lev Vygotsky. de:
A) A aprendizagem é uma experiência social, a A) Vygotsky
qual é mediada pela interação entre a B) Wallon
linguagem e a ação. C) Freud
B) A criança responde às impressões que as D) Armandinho
coisas lhe causam com gestos dirigidos a elas. E) Sarah Brightman
C) Equilibração é o processo da passagem de ITEM 32
uma situação de menor equilíbrio para uma Conforme o autor Vygotsky, a vida social e a
de maior equilíbrio. constante comunicação entre adultos e
D) Os comportamentos são obtidos punindo o crianças despertam e intensificam o
comportamento não desejado e reforçando pensamento; isso permite ______ de
ou incentivando o comportamento desejado experiências de geração em geração, por
com um estímulo, repetido até que ele se muitas gerações. Assinale a alternativa que
torne automático. corresponde ao espaço em branco de forma
ITEM 30 CORRETA:
“Vygotsky deu início a uma discussão A) Mediação
inteiramente nova não só em relação à B) Assimilação
aprendizagem, mas também no que se refere C) Experiência
ao desenvolvimento e às funções do ensino”. D) Função
Assinale a alternativa INCORRETA: E) Transferência
A) Vygotsky defende que não existe um único ITEM 33
nível de desenvolvimento, mas sim dois: o Para este grande pensador o desenvolvimento
nível de desenvolvimento potencial e a zona intelectual das crianças ocorre em função das
de desenvolvimento proximal. interações sociais e condições de vida.
B) Vygotsky estabeleceu as bases para uma Trabalhou, com a noção de que a relação do
nova compreensão da relação entre o sujeito homem com o mundo não é uma relação
psicológico e o contexto histórico, que resgata direta, mas, fundamentalmente, uma relação
o sentido subjetivo e pessoal do homem. mediada. O texto refere-se a:
C) Vygotsky considerava que os processos A) Jean Piaget
psicológicos inferiores e superiores humanos B) Lev Vygotsky
constituem-se em atividades mediadas pela C) Emília Ferreiro
linguagem, estruturadas em sistemas D) Paulo Freire
funcionais, dinâmicos e historicamente ITEM 34
imutáveis. Normalmente, quando nos referimos ao
D) Vygotsky não nega a existência de uma desenvolvimento de uma pessoa, o que
relação entre determinado nível de buscamos compreender é até onde ela já
desenvolvimento e capacidade potencial de chegou, em termos de um percurso que,
aprendizagem dos alunos, o que significa supomos, será percorrido por ela.
obviamente que a aprendizagem deve se dar

64 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Segundo Vygotsky, para compreender Para Vygotsky, “é muito mais importante
adequadamente o desenvolvimento humano ensinar a criança a pensar do que comunicar a
devemos ela determinados conhecimentos”. Na escola,
A) considerar não apenas o nível de a criança deveria aprender a transformar uma
desenvolvimento real, mas também seu nível capacidade “em si” em uma capacidade “para
de desenvolvimento potencial. si”, cabendo ao professor criar as condições
B) diagnosticar o condicionamento operante para que os processos cognitivos se
das pessoas, durante seu processo de desenvolvam, “mas sem implantá–los
aprendizagem. diretamente na criança”. Diante do exposto, é
C) procurar conhecer a capacidade intelectual correto afirmar que
da pessoa, identificando em que nível de A) o que a criança é capaz de fazer hoje em
aprendizagem ela se encontra. cooperação, será capaz de fazer sozinha
D) pesquisar o potencial de aprendizagem da amanhã. Portanto, o único tipo positivo de
pessoa, pois não são todos os indivíduos que aprendizado é aquele que caminha à frente do
podem realizar as atividades propostas para a desenvolvimento, servindo–lhe de guia; deve
sua idade. voltar–se não tanto para as funções já
E) perceber que o conhecimento é construído maduras, mas principalmente para as funções
a partir da interação do sujeito com seu meio, em amadurecimento. O aprendizado deve ser
ou seja, a partir de estruturas existentes. orientado para o futuro e não para o passado.
ITEM 35 B) a educação deve ser planejada passo a
A Internet evidencia a noção Vygotskyana de passo, de modo a obter os resultados
interação entre pessoas com diferentes níveis desejados na modelagem do aluno. O ideal é
de experiência - usuários que pertencem a que haja reforço para a aprendizagem:
diferentes contextos culturais, mas com positivo (recompensa) ou negativo (ação que
interesses comuns - a uma cultura evita uma consequência indesejada).
tecnológica. C) a prática escolar deve imitar os processos
RESENDE, Regina Lúcia Sartorio Marinato de. da natureza. Nas relações entre professor e
Fundamentos Teórico-Pedagógicos para EAD. aluno, devem ser consideradas as
2005. Disponível em: < possibilidades e os interesses da criança. A
http://www.abed.org.br/congresso2005/por organização do tempo e do currículo leva em
/pdf/055tcb5pdf>. Acesso em: 9 nov. 2013 conta os limites do corpo e a necessidade,
A partir da afirmação acima, é possível tanto dos alunos quanto dos professores, de
relacionar a teoria de Vygotsky às condições ter outras atividades.
de interação que a Educação a Distância D) a educação livresca, do livro didático,
proporciona. propiciada pela cultura tipográfica e pela
Tal interação é identificada a partir de imprensa é transformada em instrução,
A) uso ostensivo de ferramentas tecnológicas. possibilitando o cancelamento das
B) trabalhos colaborativos em rede, execução particularidades e subjetividades em proveito
de projetos de pesquisa e participação em da homogeneidade, da uniformidade e da
fóruns de debate. abstração.
C) relação distanciada com o outro para a E) a tecnologia impressa dá ao homem a
aquisição e desenvolvimento da linguagem. primeira máquina de ensinar, o livro.
D) linguagem local utilizada pelos internautas. Também, hoje, há guias e manuais de ensino
E) processos através dos quais poderiam ser que prescrevem como deve ser a condução do
ignoradas as zonas virtuais de trabalho educacional. Aprender significa
desenvolvimento proximal. aceitar e fixar na memória ou no hábito um
ITEM 36

65 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
fato ou uma habilidade. Ensinar é uma C) garantir o pleno exercício do sujeito e não
doutrinação daquele fato ou conceito. estabelecer um ideal comum que limite suas
ITEM 37 diferenças pessoais. Não é possível exercer
Feuerstein defende uma função da avaliação, uma influência direta e produzir mudanças em
baseando-se nas ideias de Vygotsky sobre a um organismo alheio, sendo possível apenas
Zona Proximal de Desenvolvimento, que educar a si mesmo, isto é, modificar as
coloca em evidência funções cognitivas que reações inatas através da própria experiência.
permitem verificar o potencial de uma pessoa D) garantir a liberdade de cátedra, pois, assim,
para aprender. Ele denomina essa função de pode moldar cada aluno à sua própria
avaliação imagem. O professor desempenha um papel
a) diagnóstica. ativo no processo de educação: modela, corta,
b) dinâmica. divide e entalha os elementos do meio para
c) energizante. que estes realizem o objetivo buscado.
d) formativa. E) planejar e criar as intervenções que
e) somativa. possibilitem a emergência das
ITEM 38 potencialidades do aluno. O ensino é,
A sala de aula é um espaço privilegiado de fundamentalmente, diálogo; o importante,
negociações e de produção de novos sentidos para o professor, não é falar do ou sobre o
e significados a respeito, principalmente, dos aluno, mas com o aluno. Nem o aluno, nem o
diferentes conceitos escolares. Isso acontece professor são os mesmos após o diálogo.
em uma rede interativa complexa. Para ITEM 39
Vygotsky, educar é nutrir possibilidades O psicólogo russo Lev Vygotsky foi um dos
relacionais. Nessa perspectiva, compete ao grandes autores do desenvolvimento.
professor Considerando a teoria deste autor, julgue as
A) o papel de jardineiro. Fertiliza–se o solo, alternativas com verdadeiras (V ou falsas (F .
semeia–se, mantém–se o solo úmido, ( ) Para Vygotsky, as habilidades necessárias
protege–se o broto de pragas e ervas para raciocinar, compreender e memorizar
daninhas para que possa crescer saudável e tem origem na vivência da criança com os
mostrar seus frutos. Não se interfere na pais, professores e colegas.
planta. É necessário apenas protegê–la das ( )Vygotsky entendia que o desenvolvimento
adversidades para que possa desenvolver em humano se dava em três níveis: cultural,
plenitude suas potencialidades naturais. Nada interpessoal e individual.
deve limitar a semente. ( ) Para o autor é apenas por meio da interação
B) o papel de escultor. A partir da pedra bruta, social que as crianças podem vivenciar e
delinear e moldar formas reconhecíveis, internalizar as ferramentas culturais.
estritamente conforme o plano gestado na Assinale a alternativa que apresenta a
imaginação do escultor. É claro que o material resposta correta:
de que é feita a pedra bruta impõe algumas A) V, F, V.
condições de limites para a ação do escultor. B) V, V, F.
Limites estes, contudo, muito mais C) F, V, F.
circunscritos aos instrumentos a utilizar que D) F, F, F.
propriamente ao que se pretende esculpir. O E) V, V, V.
que importa, pois, é o que foi planejado; o ITEM 40
projeto que dirige e justifica todas as ações e Sobre o pensamento de Vygotsky, considere
os meios a serem empregados. Nada mais há as afirmações abaixo.
que deva impor restrições ao plano do I. Para Vygotsky, a linguagem deve ser muito
escultor. valorizada no processo educacional, pois ela

66 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
realiza a mediação entre o homem e a desenvolvimento, com impacto sobre o
realidade. desempenho escolar.
II. O pensamento de Vygotsky é dissociado das C) um objetivo dos agrupamentos humanos,
relações sociais, pois sua preocupação é central para viver o processo de humanização
focada no aprendizado escolar. e a constituição do cultural.
III. Vygotsky atribuía importante papel às D) o resultado do papel atribuído à atuação do
relações interpessoais no processo de biológico no social, como resultado da
aprendizagem. Está correto o que se afirma mediação social entre cultura e indivíduos.
somente em E) o espaço psicológico próprio da mudança,
A) I e II criado na interação recíproca de processos de
B) I e III aprendizagem e desenvolvimento.
C) II e III ITEM 43
D) I Martha Kohl, em Castorina, J. A. (2003),
E) III refletindo sobre as contribuições de Vygotsky
ITEM 41 para a educação e o ensino escolar, analisa a
O conceito de “zona de desenvolvimento intervenção do outro social. De acordo com
proximal”, elaborado por Lev Vygotsky, Vygotsky, pode-se entender essa intervenção
refere-se à distância entre como
A) os saberes que o aprendiz possui, tanto A) o processo de internalização do material
“corretos” quanto “equivocados”, cultural que molda o indivíduo, definindo
evidenciando a proximidade entre o saber limites e possibilidades de sua construção
consolidado e o saber erroneamente pessoal.
adquirido e que necessita de correção. B) a construção e a elaboração por parte do
B) o que um aluno já aprendeu em seu indivíduo dos significados que lhe são trazidos
desenvolvimento comparativamente a um pelo grupo cultural.
colega mais ou menos “competente”, C) uma postura diretiva e autoritária do
evidenciando ao educador a proximidade sujeito que intervém, implicando uma volta à
entre os saberes dos diversos alunos. educação tradicional.
C) o que o aprendiz não sabe e aquilo que se D) o processo de internalização que se
pretende ensinar (meta de aprendizagem) constitui de ações controladas a partir das
pela mediação de outros mais “competentes” situações de intersubjetividade.
em relação a tal conhecimento, sejam eles E) cada situação de interação com o mundo
adultos ou colegas. social, em que o indivíduo traz consigo
D) o que já se encontra consolidado no determinadas possibilidades de interpretação
desenvolvimento da criança e os e ressignificação do material cultural.
desempenhos possíveis ou as capacidades ITEM 44
que ela costuma apresentar quando interage Lev Semyonovitch Vygotsky foi um psicólogo
com pessoas mais experientes. que estudou o desenvolvimento humano do
ITEM 42 ponto de vista interacionista. Sobre o
A zona de desenvolvimento proximal, na desenvolvimento humano na teoria de
concepção de Vigotsky, é, Vygotsky é CORRETO afirmar:
fundamentalmente, A) A estrutura fisiológica humana (aquilo que
A) a compreensão de que, ao longo do é inato) aparece na teoria de Vygotsky para
desenvolvimento, muda o papel dos justificar a relação entre homem e meio, uma
significados culturalmente estabelecidos. vez que na sua teoria os fatores biológicos tem
B) a intervenção da escolarização na preponderância sobre os sociais durante a
aprendizagem e nos processos de vida do indivíduo.

67 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
B) A principal evidência do desenvolvimento D) impulsivo-emocional.
do indivíduo é o fechamento do ciclo de E) afetivo-cognitivo.
maturação biológica, momento em que o ITEM 47
desenvolvimento social tem início. De acordo com Heloysa Dantas in La Taille
C) O comportamento da criança está (1992), a afetividade não é apenas uma das
intimamente ligado com a cultura de seu dimensões da pessoa, ela prepondera em uma
meio. Assim, mesmo que o meio influencie um fase do desenvolvimento. Para Wallon, em
determinado comportamento, os instintos do qual momento do desenvolvimento humano a
indivíduo sempre serão mais fortes. afetividade prevalece em relação à razão?
D) O desenvolvimento do sujeito humano se A) Na fase adulta, quando a pessoa necessita
dá a partir das constantes interações com o usar a afetividade para tomar decisões sobre
meio social em que vive, já que as formas seu futuro e suas relações.
psicológicas mais sofisticadas emergem da B) No seu momento inicial, logo que o
vida social. indivíduo sai da vida puramente orgânica, e
E) Dentro do desenvolvimento da que suas ações são puramente emocionais.
aprendizagem é possível reconhecer nessa C) No início da adolescência, quando o sujeito
teoria dois momentos sendo: o Nível de utiliza a afetividade como instrumento para
Desenvolvimento Pré-Operatório e o Nível de lidar com as diferenças.
Desenvolvimento Operatório. D) Na etapa em que, já idoso, o indivíduo
ITEM 45 passa a usar mais afetividade recordando
Acerca dos principais princípios do fatos do assado.
construtivismo analise as alternativas e E) Na fase final da infância, quando a criança
assinale a resposta incorreta: usa da afetividade para conseguir atenção de
A) O centro do processo de aprendizagem é o pais e professores.
aluno. ITEM 48
B) O professor não é um mero transmissor de Segundo La Taille, Oliveira e Dantas (1992):
informações. · para Wallon, “a consciência
C) Os níveis de amadurecimento, afetiva é a forma pela qual o psiquismo
desenvolvimento e conhecimento de cada emerge da vida orgânica: corresponde à sua
aluno deve ser respeitado e levado em primeira manifestação. Pelo vínculo imediato
consideração no processo de aprendizagem. que instaura com o ambiente social, ela
D) O ensino é realizado e percebido como um garante o acesso ao universo simbólico da
processo estático, como ocorre nos métodos cultura, elaborado e acumulado pelos homens
pedagógicos tradicionais. ao longo da sua história”;
E) O conhecimento não é entendido como · a partir da diferenciação entre
uma versão exata da realidade, mas sim uma afetividade e inteligência, “a história da
reconstrução daquele que está aprendendo. construção da pessoa será constituída por
ITEM 46 uma sucessão pendular de momentos
Na psicogenética de Henri Walon, a dimensão dominantemente afetivos ou
afetiva ocupa lugar central, tanto do ponto de dominantemente Cognitivos, não paralelos,
vista da construção da pessoa quanto do mas integrados”.
conhecimento. Ambos se iniciam num período Segundo Fiorin (2006), para Bakhtin, “a
que se estende ao longo do primeiro ano de subjetividade é constituída pelo conjunto de
vida e que o autor denomina de relações sociais de que participa o sujeito. (...)
A) cognitivo-emocional. O princípio geral do agir é que o sujeito age
B) afetivo-compulsivo. em relação aos outros; o indivíduo se constitui
C) impulsivo-cognitivo. em relação ao outro”.

68 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Graças a estudos, como os mencionados uito pelo contrário, eles estão presentes em
acima, podemos entender o desenvolvimento toda a sua obra,
humano como pois ele acreditava que todas as relações
A) resultado, sempre provisório, das relações sociais são sempre favorecedoras do
afetivas que se originam na primeira infância desenvolvimento. Jean Piaget não somente
e que tendem a desaparecer com o era adepto como também defendia esse
surgimento do juízo moral. otimismo social.
B) maturidade emocional produzida pelo C) para Piaget, o homem não é social da
desenvolvimento da inteligência em situações mesma maneira aos seis meses ou aos vinte
de conflito nas relações interpessoais. anos de idade. A socialização efetiva da
C) capacidade de estabelecer relações lógico- inteligência só tem início por volta dos doze
formais, desenvolvida pelas relações afetivas anos, quando a criança está no estágio
na primeira infância e pela escola a partir dos operatório formal. Nos estágios anteriores, a
seis, sete anos. inteligência é essencialmente individual, não
D) síntese das relações sociais na família, na há socialização.
escola e nos contextos sociais mais amplos do D) na teoria piagetiana, a cooperação é o tipo
trabalho e da participação política. de relação interindividual que representa o
E) síntese das relações entre cognição e afeto, mais baixo nível de socialização; é ela a
no contexto das relações dos indivíduos entre responsável pelo
si e o seu meio físico, social e cultural. desenvolvimento infantil. A cooperação ne
ITEM 49 cessária a esse
Em uma reunião pedagógica, os docentes da desenvolvimento tem seu início nas relações
Escola Governador Sebastião Mendonça” entre crianças pequenas, daí a importância de
discutiam algumas atividades desenvolvidas se promoverem brincadeiras em grupo.
por alunos do 5.º ano do ensino fundamental. E) para La Taille, o postulado de Wallon d
No calor da discussão, a professora Teresa e que o
Cristina teceu críticas a Piaget, dizendo que homem é “geneticamente social” (impossív
este pensador, embora de valor, desprezara o el de ser pensado fora do contexto da
papel dos fatores sociais no desenvolvimento sociedade), não é válido para a teoria de
humano. Pedro Paulo, um dos colegas que Piaget, pois para este, desde o nascimento, o
lera a obra Piaget, Vygotsky, Wallon: teorias desenvolvimento intelectual resulta,
psicogenéticas em discussão (La Taille; exclusivamente, da interação entre o sujeito
Dantas; Oliveira, 1992), aparteou-a e disse-lhe e os objetos materiais com os quais convive.
que, segundo a obra lida:
A) Piaget costuma ser criticado por AUSEBEL
“desprezar” o papel ITEM 50
dos fatores sociais no desenvolvimento Ausubel assinala que a característica essencial
humano. Nada mais injusto, pois tal desprezo da aprendizagem por descoberta, seja na
nunca existiu. forma de conceitos ou soluções de problemas
O máximo que se pode dizer é que Piaget exige que:
não se deteve longamente sobre a questão, a) o conteúdo principal deva fornecer o
tendo apenas situado as influências e agrupamento de informações para que possa
determinações da interação social sobre o ser integrado pelos alunos à sua estrutura
desenvolvimento da inteligência. cognitiva;
B) La Taille afirma que Piaget em nenhum b) o conteúdo deva ser trazido ao aluno, na
momento proposição de estímulos para provocar uma
omitiu de sua teoria os fatores sociais, m

69 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
resposta padrão esperada e possa ser D) As “Pontes Cognitivas” são elos entre o que
percebido no comportamento manifesto; o aprendiz já sabe e o que ele deve aprender.
c) o professor seja o manipulador da E) O ponto central de sua teoria é o termo
informação, cabendo-lhe treinar o aluno para “Sunçor”, que pode ser entendido como o
eliciar um comportamento significativo; ponto cognitivo do aluno que dará sentido a
d) o aluno trabalhe sozinho sem a atuação do um novo conhecimento.
professor, bastando que responda a uma ITEM 52
instrução programada pré- construída; “Eles não estudam, mas por causa da
e) a solução de problemas seja uma atividade globalização, são muito bem informados,
que exija do aluno o movimento de sabem todos os direitos que têm.”
hipotetizar sobre os dados e, portanto, não se “A Escola não está oferecendo o que eles
aplica a qualquer série ou ano escolar. precisam, desejam; o mundo deles é outro, é
ITEM 51 o da internet; isso aqui não interessa!”
Para Ausubel, o termo estrutura cognitiva tem (Geração Videoclipe. Miriam Leite, 2009)
o significado de uma estrutura hierárquica de As falas transcritas acima, de duas professoras
conceitos. de escola pública estadual, denotam que
Da mesma forma que em Piaget, Ausubel A) a escola oferece ao jovem conhecimentos
trabalha com o conceito de Organização de necessários à sua formação, mas que este não
certas entidades. No entanto, enquanto estas os aproveita.
entidades em Piaget eram os Esquemas (que B) as professoras condenam o uso da internet
englobam conceitos mais operações) em por parte da juventude.
Ausubel estas entidades são apenas os C) há uma crítica à escola atual na sua relação
conceitos. Poderíamos dizer que enquanto com o conhecimento e a educação oferecida
em Piaget os elementos que compõem a aos jovens.
estrutura cognitiva incorporam o aspecto D) a utilização das redes sociais bitola a
dinâmico em Ausubel estes elementos têm juventude em relação ao conhecimento de
um aspecto estático. Dessa forma, há alguns seus direitos.
pontos importantes da Teoria de E) todos os jovens utilizam a internet e por
Aprendizagem segundo Ausubel, exceto: essa razão, repudiam os conhecimentos
A) A aprendizagem é um processo que oferecidos pela escola.
envolve a interação da nova informação ITEM 53
abordada com a estrutura cognitiva do aluno A relação entre professor e aluno, numa
tornando-se o principal agente construtor de perspectiva interacionista, considera que:
sua aprendizagem. (A) O papel do professor é o de criar situações,
B) A aprendizagem ocorre quando a nova provocar desequilíbrios, fazer desafios,
informação ancora-se em conceitos ou propiciando condições em que possam se
proposições relevantes, preexistentes na estabelecer reciprocidade intelectual e
estrutura cognitiva do aprendiz, ou seja, cooperação, ao mesmo tempo, moral e
quando este aluno encontra significado no racional.
que ouve. Esses pontos de ancoragem, ou (B) Compete ao aluno o controle do processo
subsunçores de aprendizagem, é que irão de aprendizagem.
relacionar o novo com o que o aluno já sabe. (C) Cabe ao professor a responsabilidade de
C) A definição de conteúdo deve ser feita por planejar e desenvolver o sistema de
meio de uma série hierárquica, a partir de aprendizagem.
uma avaliação do que o aluno previamente já (D) É uma relação vertical em que o professor
sabe. detém o poder decisório quanto à
metodologia, conteúdo e avaliação.

70 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
ITEM 54 C) Uma estrutura emocional, tendo assim a
Sobre a avaliação numa perspectiva função de realizar adaptações de caráter e
sociointeracionista NÃO podemos afirmar personalidade durante a infância e a
que: adolescência.
(A) Tem como foco fornecer informações D) Uma intervenção sociocultural, tendo
acerca das ações de aprendizagem e, assim a função de realizar adaptações com o
portanto, não pode ser realizada apenas ao meio e o objeto, somente se realizado de
final do processo, sob pena de perder seu maneira independente.
propósito. ITEM 58
(B) É um processo em que realizar provas e Acerca dos principais princípios do
testes, atribuir notas ou conceitos é apenas construtivismo analise as alternativas e
parte do todo. assinale a resposta incorreta:
(C) Refere-se à reflexão sobre as informações A) O centro do processo de aprendizagem é o
obtidas com vistas a planejar o futuro. aluno.
(D) A avaliação escolar deve ser entendida B) O professor não é um mero transmissor de
como sinônimo de medida, de atribuição de informações.
um valor em forma de nota ou conceito. C) Os níveis de amadurecimento,
ITEM 55 desenvolvimento e conhecimento de cada
A concepção de escola numa perspectiva aluno deve ser respeitado e levado em
sóciocultural é a de ser: consideração no processo de aprendizagem.
(A) Uma agência educacional e visa adotar D) O ensino é realizado e percebido como um
formas de controle, de acordo com os processo estático, como ocorre nos métodos
comportamentos que pretende instalar e pedagógicos tradicionais.
manter. E) O conhecimento não é entendido como
(B) Uma instituição que existe num contexto uma versão exata da realidade, mas sim uma
histórico de uma dada sociedade. reconstrução daquele que está aprendendo.
(C) Restringe-se a um processo de transmissão ITEM 59
de informações. Teóricos como Piaget e Vygotsky
(D) Faz parte da vida, contudo não é vida evidenciaram que a criança se desenvolve na
ITEM 56 interação com o meio histórico-cultural em
Qual, dentre as várias teorias que versam a que vive. Considerando essa informação e
respeito do processo de aprendizagem, tendo em vista que a criança precisa do outro,
defende a ideia de que o sujeito aprende na da natureza e da inter-relação possível entre
relação com outros sujeitos mais experientes? esses elementos, julgue o próximo item.
A. Estruturalista A criança exige cuidados e atendimento
B. Histórico Cultural específicos; por isso, é necessária uma
C. Ambientalística conduta que a mantenha sempre limpa e em
D. Contemporânea contato com objetos de conhecimento
ITEM 57 escolarizados. Sua exposição demasiada a
Na perspectiva interacionista de Piaget sobre elementos não estruturados ou à natureza —
o desenvolvimento cognitivo, a inteligência é: barro, areia, água, árvore, jardins — assim
A) Uma estrutura somente cerebral, tendo como a liberdade em excesso podem não
assim a função de realizar adaptações resultar em aprendizagem.
neurológicas durante a infância. ( ) Certo ( ) Errado
B) Uma estrutura biológica, e assim como as ITEM 60
outras, tem a função de realizar adaptações Teóricos como Piaget e Vygotsky
do organismo. evidenciaram que a criança se desenvolve na

71 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
interação com o meio histórico-cultural em B) O todo e a parte são estudados
que vive. Considerando essa informação e isoladamente.
tendo em vista que a criança precisa do outro, C) O estudo da parte pouco importa para o
da natureza e da inter-relação possível entre todo.
esses elementos, julgue o próximo item. D) A parte compõe o todo.
Logo ao nascer, no âmbito familiar, a E) O fechamento, simetria e regularidade são
brincadeira já se inicia como uma atividade indiferentes para o estudo do todo.
infantil. ITEM 64
( ) Certo ( ) Errado Para a gestalt, ocorre aprendizagem no
ITEM 61 momento em que o sujeito estabelece uma
A relação entre professor e aluno, numa relação entre um meio e um fim. Chama-se
perspectiva interacionista, considera que: essa relação de:
A) O papel do professor é o de criar situações, A) Insight
provocar desequilíbrios, fazer desafios, B) Condicionamento
propiciando condições em que possam se C) Maturação
estabelecer reciprocidade intelectual e D) Facilitação
cooperação, ao mesmo tempo, moral e GABARITO
racional. 1) A
B) Compete ao aluno o controle do processo 2) C
de aprendizagem. 3) B
C) Cabe ao professor a responsabilidade de 4) A
planejar e desenvolver o sistema de 5) B
aprendizagem. 6) D
D) É uma relação vertical em que o professor 7) A
detém o poder decisório quanto à 8) A
metodologia, conteúdo e avaliação. 9) D
ITEM 62 10) B
Sobre a avaliação numa perspectiva 11) D
sociointeracionista NÃO podemos afirmar 12) D
que: 13) E
A) Tem como foco fornecer informações 14) B
acerca das ações de aprendizagem e, 15) E
portanto, não pode ser realizada apenas ao 16) E
final do processo, sob pena de perder seu 17) D
propósito. 18) B
B) É um processo em que realizar provas e 19) A
testes, atribuir notas ou conceitos é apenas 20) B
parte do todo. 21) A
C) Refere-se à reflexão sobre as informações 22) B
obtidas com vistas a planejar o futuro. 23) D
D) A avaliação escolar deve ser entendida 24) A
como sinônimo de medida, de atribuição de 25) A
um valor em forma de nota ou conceito. 26) B
ITEM 63 27) B
O principal fundamento da Gestalt está 28) D
referenciado em entender que: 29) A
A) O todo compõe a parte. 30) C

72 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
31) A 01. De acordo com NETO, sobre o Transtorno
32) B de Déficit de Atenção/Hiperatividade (TDAH)
33) B em adultos, analisar os itens abaixo:
34) A I. É um comprometimento
35) B neurocomportamental caracterizado por
36) A desatenção e hiperatividade/impulsividade
37) B que, frequentemente, resulta em prejuízo
38) E funcional substancial. II. Crianças com TDAH
39) E podem continuar apresentando os sintomas
40) B na idade adulta. III. As características dos
41) D sintomas em adultos têm sido identificadas
42) E mais como de desatenção do que como de
43) E hiperatividade/impulsividade.
44) D Está(ão) CORRETO(S):
45) D
46) D A. Somente o item I.
47) B B. Somente os itens I e II.
48) E C. Somente os itens I e III.
49) A D. Somente os itens II e III.
50) A E. Todos os itens.
51) E
52) C Ano: 2020 Banca: Prefeitura de Itambaracá -
53) A PR Órgão: Prefeitura de Itambaracá -
54) D PR Prova: Prefeitura de Itambaracá - PR - 2020
55) A - Prefeitura de Itambaracá - PR - Professor de
56) B Educação Especial
57) B
58) D
59) Errado 02. No tocante às síndromes que englobam os
60) Certo Transtornos Globais de Desenvolvimento
61) A (TGD), informe se é verdadeiro (V) ou falso (F)
62) D para o que se afirma e assinale a alternativa
63) D que apresenta a sequência correta.
64) A ( ) Síndrome de Rett. ( ) Transtorno do Déficit
de Atenção com Hiperatividade. ( ) Autismo. (
SEQUÊNCIA DE QUESTÕES 02: ) Síndrome de Kanner. ( ) Síndrome de Down. (
) Psicoses infantis. ( ) Síndrome de Asperger.
Disponível em: Questões de Pedagogia -
Psicologia do Desenvolvimento e da A. F - F - V - F - F - V - V.
Aprendizagem para Concurso | B. V - F - V - F - V - V - F.
Qconcursos.com C. V - F - V - V - F - V - V.
D. V - V - V - F - F - F - V.
Ano: 2021 Banca: OBJETIVA Órgão: Prefeitur Ano: 2018 Banca: IDIB Órgão: Prefeitura de
a de Nova Itaberaba - SC Prova: OBJETIVA - Campos Sales - CE Prova: IDIB - 2018 -
2021 - Prefeitura de Nova Itaberaba - SC - Prefeitura de Campos Sales - CE - Professor
Professor de Jovens Adultos - 1º ao 5º ano Polivalente - Fundamental I

73 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
03. Sobre a avaliação formativa, importante SC Prova: GS Assessoria e Concursos - 2021 -
função da avaliação escolar, assinale a Prefeitura de Entre Rios - SC - Professor de
alternativa correta. Educação Especial
A. Nessa função avaliativa, o uso da
prova escrita assume uma segunda
05. _____________ separou o
ordem e os testes orais são
desenvolvimento da criança em quatro
praticamente abolidos porque não
etapas, sendo elas consecutivamente:
revelam uma relação pedagógica
Sensório-motor, pré-operatório, operatório-
participativa e sim autoritária.
concreto, operatório formal.
B. A avaliação formativa trabalha com
testes e provas, mas só utiliza notas no Assinale a alternativa que preenche
ensino médio porque isso assumiria a corretamente o espaço em branco.
função somativa.
C. A avaliação formativa só se aplica aos A Wallow.
anos iniciais do ensino fundamental B Paulo Freire.
devido o tempo em que os docentes C Piaget.
possuem para trabalhar os aspectos D Vigostki.
formais e informais com seus alunos.
D. Independente do procedimento Ano: 2021 Banca: GSA
avaliativo, a avaliação formativa se CONCURSOS Órgão: Prefeitura de Saltinho -
ancora na concepção de que todos os SC Provas: GSA CONCURSOS - 2021 -
alunos são capazes de aprender. Prefeitura de Saltinho - SC - Professor III

Ano: 2018 Banca: IDIB Órgão: Prefeitura de 06. Piaget separou o desenvolvimento da
Campos Sales - CE Prova: IDIB - 2018 - criança em quatro etapas, marque “V” para
Prefeitura de Campos Sales - CE - Professor verdadeiro e “F” para falso.
Polivalente - Fundamental I

( ) Sensório-motor;
04. Analise a ação abaixo: ( ) pré-operatório;
Ao despejar água de dois copos em outros, de ( ) operatório-concreto;
formatos diferentes para que a criança diga se ( ) operatório formal.
as quantidades continuam iguais. A resposta é
afirmativa uma vez que a criança já diferencia
aspectos e é capaz de “refazer” a ação. Assinale a alternativa correta.
Que estágio operatório está exemplificado A. F, V, V, V.
acima? B. V, F, V, V.
A Sensório-motor. C. V, V, F, V.
B Pré-operatório. D. V, V, V, V.
C Operatório-concreto.
D Operatório- formal.
Ano: 2020 Banca: IDCAP Órgão: Prefeitura de
Brejetuba - ES Prova: IDCAP - 2020 -
Ano: 2021 Banca: GS Assessoria e Prefeitura de Brejetuba - ES - Professor de
Concursos Órgão: Prefeitura de Entre Rios - Anos Iniciais do Ensino Fundamental

74 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
07. O _______________é uma abordagem A. Desenvolver a coordenação motora fina e
psicológica desenvolvida a partir da teoria da grossa.
epistemologia genética, elaborada por Jean B. Vilipendiar a valorização da autoestima e da
Piaget. Nesta teoria, o indivíduo aprende a identidade própria.
partir da interação entre ele e o meio em que C. Desenvolver a capacidade sensorial em
ele vive, sendo que, o professor é visto como relação ao ambiente externo.
um mediador do conhecimento. D. Induzir a confiança em si mesma (na
criança)
A. Interacionismo.
B. Construtivismo.
C. Cognitivismo. Ano: 2018 Banca: AMEOSC Órgão: Prefeitura
D. Behavorismo. de Guarujá do Sul - SC Prova: AMEOSC - 2018
E. Comportamentalismo. - Prefeitura de Guarujá do Sul - SC - Professor
de Ensino Fundamental Anos Iniciais

10. Analise o trecho a seguir e assinale a


Ano: 2020 Banca: IDCAP Órgão: Prefeitura de alternativa que completa respectivamente as
Brejetuba - ES Prova: IDCAP - 2020 - lacunas:
Prefeitura de Brejetuba - ES - Auxiliar
Maternal

08. O desenvolvimento de uma criança deve “O Transtorno da __________________,


ser analisado sobre vários aspectos. É um alternativamente conhecido como
processo de alterações complexas, quase ____________________, é um transtorno
sempre interligadas, que devem ser caracterizado por problemas no
acompanhadas de perto e estimuladas reconhecimento preciso ou fluente de
positivamente, a fim de garantir resultados palavras, problemas de decodificação e
satisfatórios no decorrer de seu dificuldade de _______________________.”
amadurecimento. Entre os aspectos a serem
trabalhados no desenvolvimento de uma A. Leitura – Dislexia – Ortografia.
criança estão: I. O físico II. O motor III. O B. Mente – Dislalia – Pensamento.
operacional IV. O emocional C. Imaginação – Disortografia – Raciocínio.
D. Inteligência – Discalculia – Raciocínio
A. I e III estão incorretas.
B. I, II e IV estão corretas.
C. I, III e IV estão corretas.
D. III e IV estão corretas.
E. Somente a I está correta.

Ano: 2018 Banca: AMEOSC Órgão: Prefeitura


de Guarujá do Sul - SC Prova: AMEOSC - 2018
- Prefeitura de Guarujá do Sul - SC - Professor
de Ensino Fundamental Anos Iniciais

09. Não corresponde a um dos objetivos da


psicomotricidade:

75 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
GABARITO:

01. E.
02. C
03. D
04. C
05. C
06. D
07. B
08. C
09. B
10. A

76 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
LEGISLAÇÃO (ITENS 2 e 3)
Prof.ª GISLAYNE DE DEUS

LEI COMPLEMENTAR Nº 053/01 de desempenho por comissão instituída para


essa finalidade.
REGIME JURIDICO ÚNICO
PROVIMENTO-VACANCIA-ESTABILIDADE III. Extinto o cargo ou declarada a sua
01. Acerca do Regime Jurídico dos Servidores desnecessidade, o servidor estável ficará em
Públicos Civis do Estado de Roraima (Lei readaptação, com remuneração integral ao
Complementar nº 053/01), analise as tempo de serviço, até seu adequado
afirmativas abaixo e dê valores Verdadeiro (V) aproveitamento em outra função.
ou Falso (F). Estão corretas as afirmativas:
( ) Os cargos públicos, acessíveis a todos os A) I e II, apenas
brasileiros, são criados por lei, com B) II e III, apenas
denominação própria e vencimento pago pelos C) I e III, apenas
cofres públicos, para provimento em caráter D) I, II e III
efetivo ou em comissão.
( ) Os requisitos básicos para investidura em 03. Leia as afirmações abaixo e assinale a
cargo público estão contidos no artigo 5º e alternativa correta.
portanto, as atribuições do cargo não podem I. Todo servidor estável é necessariamente
justificar a exigência de outros requisitos efetivo, mas nem todo servidor efetivo é
estabelecidos em lei. estável.
( ) O servidor estável só perderá o cargo em II. Cargo público comissionado é livre de
virtude de sentença judicial transitada em nomeação e de exoneração, portanto são
julgado ou de processo administrativo precários e não têm qualquer estabilidade.
disciplinar no qual lhe seja assegurada ampla A) Nenhuma das afirmações está correta.
defesa. B) Todas as afirmações estão corretas.
( ) A posse em cargo público dependerá de C) Somente a afirmação I está correta.
prévia inspeção médica oficial. Só poderá ser D) Somente a afirmação II está correta.
empossado aquele que for julgado apto física e
mentalmente para o exercício do cargo. 04. Assinale a alternativa que apresenta exceção
Assinale a alternativa que apresenta a sequência à vedação de acumulação remunerada de
correta de cima para baixo. cargos públicos:
A) F, V, V, F A) a de dois cargos de agentes políticos
B) V, V, F, F B) a de dois cargos privativos de profissionais de
C) F, V, F, V engenharia
D) V, F, V, V C) a de dois cargos de professor
D) a de dois empregos privativos de
02. A respeito das disposições da Constituição profissionais de agronomia
da República concernentes aos servidores
públicos, leia as afirmativas a seguir e assinale a 05. Segundo a Lei Comp. 053/01, são formas de
alternativa correta: provimento de cargo público:
I. São estáveis após três anos de efetivo a) nomeação, progressão, remoção,
exercício os servidores nomeados para cargo de readaptação, reversão, aproveitamento e
provimento efetivo em virtude de concurso recondução.
público. b) nomeação, promoção, ascensão,
II. Como condição para a aquisição da readaptação, reversão, aproveitamento e
estabilidade, é obrigatória a avaliação especial recondução.
77 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
c) nomeação, progressão, redistribuição, 09. Inácio, professor estadual, entrará de férias
reintegração, reversão, aproveitamento e em outubro de 2021: ele preencheu todos os
recondução. requisitos legais exigidos pela Lei Comp. n.º
d) nomeação, promoção, requisição, 053/01. Tendo como referência essa situação
readaptação, reversão, aproveitamento e hipotética, assinale a opção correta.
recondução. a) As faltas ao serviço, ainda que devidamente
e) nomeação, promoção, readaptação, reversão, justificadas, serão consideradas para o cálculo
aproveitamento, reintegração e recondução. da quantidade de dias de férias de Inácio.
b) As férias não poderão ser interrompidas,
06. A respeito da denominada “reversão", é salvo única e exclusivamente por motivo de
correto afirmar que: necessidade do serviço declarada pela
a) consubstancia uma forma de provimento autoridade máxima do órgão ou da entidade.
terceirizado do cargo público; c) Se Inácio for exonerado do cargo efetivo, ele
b) reflete o retorno do servidor em gozo de deve receber, a título de indenização pela
férias à atividade regular; exoneração, o período das férias a que tiver
c) é forma de retorno a um estágio anterior da direito e ao período incompleto, na proporção
respectiva carreira; de um doze avos por mês de efetivo exercício,
d) pode ocorrer quando insubsistentes os ou fração superior a quatorze dias.
motivos da aposentadoria por invalidez; d) Se Inácio for o chefe de sua repartição, ele
e) somente pode ocorrer após a declaração de deve receber adicional correspondente a dois
invalidade do ato de exoneração. terços da remuneração do período das férias.

DIREITOS E VANTAGENS 10. Marque a alternativa que NÃO corresponde


07. Leia atentamente os itens abaixo e assinale a a retribuições, gratificações e adicionais,
alternativa correta sobre o que deve ser previstas Lei Comp. n.º 053/01.
considerado como a somatória dos valores A) Retribuição pelo exercício de função de
percebidos pelo servidor público em direção chefia e assessoramento e gratificação
decorrência de sua situação funcional. natalina.
A) Vencimentos que, como tais, incluem a B) Adicional pelo exercício de atividade
remuneração insalubre, perigoso e penoso.
B) Subsídios que, como tais, decorrem do C) Adicional pela prestação de serviço
exercício do cargo e dos acréscimos concedidos extraordinário e adicional noturno.
pela Administração Pública D) Gratificação por exercício temporário de
C) Remuneração que, como tal, inclui os poder de polícia.
vencimentos E) Adicional de férias e outros relativos ao local
D) Gratificação que, como tal, tem caráter ou à natureza do trabalho.
sempre permanente
LICENÇAS E AFASTAMENTOS
08. O servidor que, a serviço, afastar-se da sede, 11. No tocante às licenças e afastamentos dos
em caráter eventual ou transitório, para outro servidores públicos, a Lei n° 8.112/1990, que
ponto do território nacional ou para o exterior, estabelece o regime jurídico aplicável aos
fará jus a passagens e valor destinado a servidores públicos federais, dispõe que
indenizar as parcelas de despesas com pousada, A) a licença ao servidor para acompanhar
alimentação e locomoção urbana. Esse valor é cônjuge ou companheiro, que foi deslocado
denominado: para outro ponto do território nacional, para o
a) compensação. c) indenização. exterior ou para o exercício de mandato eletivo
e) reembolso. dos Poderes Executivo e Legislativo, será por
b) ajuda de custo. d) diária. prazo indeterminado e com proventos
proporcionais.
78 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
B) o servidor investido em mandato eletivo ou D) Acumulação legal de cargos, empregos ou
classista poderá ser removido ou redistribuído funções públicas
de ofício para localidade diversa daquela onde E) Incontinência pública e conduta escandalosa,
exerce o mandato, desde que justificadamente. na repartição
C) a licença por motivo de doença em pessoa da
família somente será deferida se a assistência 14. O servidor responde civil, penal e
direta do servidor for indispensável e não puder administrativamente pelo exercício irregular de
ser prestada simultaneamente com o exercício suas atribuições. Analise o texto abaixo e
do cargo ou mediante compensação de horário. assinale a alternativa que preencha correta e
D) o servidor candidato a cargo eletivo na respectivamente as lacunas.
localidade onde desempenha suas funções e "A responsabilidade _____ abrange os crimes e
que exerça cargo de direção, chefia, contravenções imputadas ao servidor, nessa
assessoramento, arrecadação ou fiscalização, qualidade."
dele será afastado, a partir do dia imediato ao "A responsabilidade _____ decorre de ato
do registro de sua candidatura perante a Justiça omissivo ou comissivo, doloso ou culposo, que
Eleitoral, somente a ele retornando no ano resulte em prejuízo ao erário ou a terceiros."
seguinte ao pleito. “A responsabilidade _____ do servidor será
E) após cada quinquênio de efetivo exercício, o afastada no caso de absolvição criminal que
servidor poderá, a seu exclusivo critério, afastar-
negue a existência do fato ou sua autoria."
se do exercício do cargo efetivo, com a "As sanções civis, penais e administrativas
respectiva remuneração, por até três meses, poderão cumular-se, sendo _____ entre si."
para tratar de interesses particulares. A) penal / civil / administrativa / independentes
B) civil / administrativa / penal / independentes
REGIME DISCIPLINAR C) penal / administrativa / civil / dependentes
12. Acerca da ética e função pública, assinale a D) penal / civil / administrativa / dependentes
alternativa incorreta.
A) É dever do servidor atender com presteza ao 15. Com relação a prescrição da ação disciplinar,
público em geral, prestando as informações na forma como determina a Lei Complementar
requeridas, ressalvadas as protegidas por sigilo nº 053/01, a que responde o servidor público
B) É dever do servidor exercer com zelo e estadual é correto afirmar:
dedicação as atribuições do cargo a) ocorrerá em 120 (cento e vinte) dias, quanto
C) É dever do servidor participar de gerência ou a advertência
administração de sociedade privada, b) ocorrerá em 04 (quatro) anos, quanto às
personificada ou não personificada infrações puníveis com demissão e cassação de
D) É dever do servidor cumprir as ordens aposentadoria
superiores, exceto quando manifestamente c) os prazos de prescrição previstos na lei penal
ilegais não se aplicam às infrações disciplinares
capituladas também como crime
13. A Lei Complementar nº 053/01 dispõe sobre d) ocorrerá em 02 (dois) anos, quanto à
o regime jurídico dos servidores públicos civis suspensão
do Estado de Roraima, traz as hipóteses em que e) ocorrerá em 03 (três) anos, quanto às
a pena de demissão será aplicada. Sobre as infrações puníveis com disponibilidade ou
hipóteses de aplicação da demissão, assinale a destituição de cargo em comissão
alternativa incorreta. (adaptada).
A) Prática de crime contra a administração 16. No caso da penalidade de suspensão, nos
pública termos da Lei Complementar nº 053/01, quando
B) Inassiduidade habitual houver conveniência para o serviço, será o
C) Improbidade administrativa servidor obrigado a permanecer em serviço e a

79 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
penalidade de suspensão poderá ser convertida legal, deverá ser exonerado do seu cargo
em multa, na base de: público.
a) 25% (vinte e cinco por cento) por dia de d) será punido com suspensão de até quinze
vencimento ou remuneração dias, cessando os efeitos da penalidade uma vez
b) 30% (trinta por cento) por dia de vencimento cumprida a determinação.
ou remuneração. e) será compulsoriamente afastado do cargo
c) 50% (cinquenta por cento) por dia de pelo seu superior hierárquico por tempo
vencimento ou remuneração. indeterminado, sem vencimentos, até que
d) 70% (setenta por cento) por dia de concorde em atender à convocação.
vencimento ou remuneração.
e) 80% (oitenta por cento) por dia de 19. Nos moldes da Lei Complementar nº 053/01,
vencimento ou remuneração. o servidor estável que praticar ofensa física, em
serviço, a servidor ou a particular, salvo em
17. Acerca do que prevê a Lei Complementar nº legítima defesa própria ou de outrem, ficará
053/01 sobre processo administrativo sujeito à pena de:
disciplinar, seguem-se três afirmações: a) reversão.
I. O processo disciplinar será conduzido por b) advertência oral.
comissão composta de três servidores estáveis c) advertência escrita.
designados pela autoridade competente, sendo e) demissão.
facultada a participação de parentes do acusado d) suspensão
até o terceiro grau;
II. A sindicância pode resultar em arquivamento 20. Ananias, servidor público estadual, ausenta-
do processo; se do serviço durante o expediente, sem a
III. Havendo mais de um indiciado e diversidade prévia autorização de seu chefe imediato.
de sanções, o julgamento caberá à autoridade Considerando que Ananias é um servidor sem
competente para a imposição da pena mais um histórico de infrações e que sua ausência
grave. provisória não acarretou danos para o serviço
Está correto apenas o que se afirma em público, a penalidade mais apropriada para esse
a) I. caso seria a
b) II. a) demissão. ‘ d) cassação de
c) I e II. aposentadoria.
d) II e III. b) suspensão. e) não aplicação da
e) III. penalidade.
c) advertência.
18. Ateneu dos Santos, servidor público estadual
efetivo, foi legalmente convocado pela
autoridade competente da Administração LEI ESTADUAL Nº 892/13
Pública para submeter-se à inspeção médica PLANO DE CARGOS, CARREIRAS E REMUN. DOS
obrigatória. Contudo, Ateneu recusa-se, SERV. DA EDUCAÇÃO BÁSICA DO ESTADO DE
injustificadamente, a cumprir essa RORAIMA (PCCREB) – PROF.: GISLAYNE
determinação. Nesse caso, pelos termos do que
dispõe a Lei Complementar nº 053/01, Ateneu
a) deverá ser dispensado da inspeção médica, 21. Leia abaixo algumas definições da Lei
uma vez que nenhum servidor pode ser Estadual nº 892/13:
obrigado a submeter-se à inspeção médica. “Art. 5º Para os fins desta Lei considera-se:
b) poderá ser punido com a demissão a bem do V - ___________: o conjunto de cargos de
serviço público por descumprir ordem superior. provimento efetivo da mesma natureza
c) ficará sujeito à pena de advertência verbal e, funcional e hierarquizadas segundo o grau de
se mesmo assim não cumprir com a ordem responsabilidade e complexidade a elas

80 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
inerentes, para desenvolvimento do servidor a) Apenas a assertiva I está correta.
nas classes que a integram; b) Apenas a assertiva II está correta.
VIII - __________: o conjunto de padrões de c) Apenas as assertivas I e II estão corretas.
mesma natureza funcional e semelhantes d) Todas as assertivas estão corretas.
quanto ao grau de complexidade e nível de
escolaridade; 24. Sobre a jornada de trabalho disposta na Lei
IX - ___________: o nível de retribuição Estadual nº 892/13, assinale a alternativa
pecuniária integrante da faixa de vencimentos incorreta:
fixados em lei para classe e atribuído ao A) Haverá jornada de trabalho de 25 (vinte e
ocupante de cargo efetivo; (...).” cinco) horas semanais.
Assinale a alternativa que completa correta e B) Haverá jornada de trabalho de 30 (trinta)
respectivamente as lacunas. horas semanais
a) carreira; classe; padrão C) Haverá jornada de trabalho de 40 (quarenta)
b) classe; categoria funcional; padrão horas semanais
c) carreira; classe; categoria funcional D) O servidor titular do cargo de Professor de
d) classe; padrão; categoria funcional Educação Básica, no exercício das funções de
e) carreira; classe; categoria funcional magistério de suporte Pedagógico direto à
docência, cumprirá jornada de trabalho de 40
22. Considerando as disposições da Lei Estadual (quarenta) horas semanais
nº 892/13, marque a alternativa que não E) O servidor que optar pela jornada de trabalho
corresponde aos princípios e diretrizes de 25 (vinte e cinco) horas semanais, deverá
estabelecidos nesta legislação: cumpri-la integralmente em sala de aula.
a) natureza do processo educativo, função social
e objetivos do sistema estadual de ensino. 25. De acordo com a Lei Estadual nº 892/13, não
b) qualidade do processo de trabalho. terá direito a qualquer das modalidades de
c) desenvolvimento do servidor vinculado aos progressão, o servidor da Carreira de Magistério
objetivos institucionais. da Educação Básica que, exceto:
d) garantia de programas de capacitação e de a) tiver sofrido prisão decorrente de decisão
formação continuada, e em hipótese alguma judicial transitada em julgado, no período
para a formação inicial. aquisitivo.
b) estiver em gozo de licença sem remuneração,
23. Julgue as assertivas abaixo a respeito da Lei na data da progressão ou quando o período de
Estadual nº 892/13: licença corresponder de forma parcial ou
I – Existindo vagas e necessidade de novos integral ao período aquisitivo de cada
servidores nas escolas estaduais Indígenas, o progressão.
Estado fica obrigado a realizar concurso público c) tiver sofrido pena disciplinar de suspensão no
específico e diferenciado no prazo máximo de período aquisitivo de cada progressão.
2(dois) anos do surgimento das vagas. d) não estiver em período de estágio probatório.
II – A Comissão de Gestão do Plano de Cargos,
Carreiras e Remunerações dos Servidores da 26. De acordo com a Lei Estadual nº 892/13, A
Educação Básica do Estado de Roraima (CGPEB), primeira progressão na carreira dar-se-á de
de caráter permanente, com exercício de 3 forma automática mediante a aprovação no
(três) anos e com renovação de um terço dos estágio probatório.
membros, em igual período.
III – Os servidores membros da Comissão 27. Na avaliação em que o servidor obtiver
prevista no caput deste artigo terão direito à resultado insatisfatório, não terá direito à
adequação de horário de trabalho nas unidades progressão horizontal.
escolares, para cumprimento das atividades
pertinentes aos respectivos órgãos de lotação.
81 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
28. Conforme a Lei Estadual nº 892/13, marque
a alternativa que corresponde a alguns dos
requisitos para ser concedida a progressão
vertical:
a) para Classe “B”: formação de nível superior,
Licenciatura Plena, acumulada com pós-
graduação lato sensu, Especialização na área de
educação.
b) para Classe “B”: formação de nível superior,
Licenciatura Plena, acumulada ou especialização
na área de educação.
c) para Classe “C”: formação de nível superior,
Licenciatura Plena, acumulada com pós-
graduação strictosensu, Doutorado na área de
educação.
d) para Classe “C”: formação de nível superior,
Licenciatura Plena, ou pós-graduação
strictosensu, Mestrado na área de educação.

29. Além do vencimento, o profissional da


Carreira de Magistério da Educação Básica fará
jus às seguintes vantagens, com exceção de:
a) Gratificação de Incentivo à Docência pelo
Atendimento Educacional Especializado (GIDAE).
b) Adicional de interiorização; (antiga
Gratificação pelo Exercício em Escola de Difícil
Acesso (GEDA)).
c) Gratificação de Incentivo à Docência (GID).
d) Gratificação por Exercício de Função em Área
de Fronteira (GEFAF).

30. A Lei Estadual nº 892/13, disciplina sobre a


evolução do servidor. Assinale a alternativa
correta sobre essa evolução:
a) A progressão horizontal consiste na passagem
do servidor de um padrão para o imediatamente
superior, dentro da mesma classe, mediante
avaliação periódica de desempenho e
cumprimento do interstício de 3 (três), anos no
nível em que se encontra.
b) A progressão vertical consiste na elevação do
servidor para o padrão inicial da classe
correspondente à nova titulação, do mesmo
cargo.
c) A progressão vertical não necessita ser
requerida pelo servidor, ocorrendo de forma
automática.
d) Haverá progressão quando o servidor obtiver
resultado insatisfatório na avaliação periódica.
82 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
LEGISLAÇÃO (ITENS 4, 15, 16)
Prof.ª MARCUS ALBANO JUNIOR

O Estatuto da Criança e do Adolescente,


(ITEM 4) portanto, vem em resposta à nova
LEI Nº 8.069, DE 13 DE JULHO DE 1990. orientação constitucional e à normativa
internacional relativa à matéria, deixando
claro, desde logo, seu objetivo fundamental:
Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do a proteção integral de crianças e
adolescentes
Adolescente e dá outras providências.

O PRESIDENTE DA REPÚBLICA: Faço saber


que o Congresso Nacional decreta e eu Art. 2º Considera-se criança, para os efeitos
sanciono a seguinte Lei: desta Lei, a pessoa até doze anos de idade
incompletos, e adolescente aquela entre doze
Título I e dezoito anos de idade.

Das Disposições Preliminares O presente dispositivo conceitua, de forma


objetiva, quem é considerado criança e quem é
considerado adolescente, para fins de incidência
As “disposições preliminares”, relacionadas
das disposições contidas no ECA (que em
nos arts. 1º a 6º, do Estatuto da Criança e do
diversas situações estabelece um tratamento
Adolescente, trazem regras (conceito de
diferenciado para ambas categorias). Trata-se de
criança e adolescente, abrangência da Lei
um conceito legal e estritamente objetivo, sendo
etc.) e princípios (como os relativos à
certo que outras ciências, como a psicologia e a
proteção integral e prioridade absoluta), a
pedagogia, podem adotar parâmetros etários
serem observados quando da análise de
diversos (valendo também mencionar que, nas
todas as disposições estatutárias, que por
normas internacionais, o termo “criança” é
força do disposto nos arts. 1º e 6°, deste
utilizado para definir, indistintamente, todas as
Título I, devem ser invariavelmente
pessoas com idade inferior a 18 anos).
interpretadas e aplicadas em benefício das
crianças e adolescentes.
Interessante observar que o legislador (a
exemplo do que já havia feito o constituinte,
quando da promulgação do art. 227, de nossa
Art. 1º Esta Lei dispõe sobre a proteção Carta Magna) deixou de utilizar,
integral à criança e ao adolescente. propositalmente, o termo “menor”, que possui
uma conotação pejorativa e discriminatória,
incompatível, portanto, com a nova orientação
O enunciado deste dispositivo é um reflexo jurídico-constitucional, que além de alçar
direto da “Doutrina da Proteção Integral à crianças e adolescentes à condição de titulares
Criança e ao Adolescente”, adotada pela de todos os direitos fundamentais inerentes à
Constituição Federal de 1988 (arts. 227 e pessoa humana (dentre os quais os direitos à
228) e pela Assembleia Geral das Nações dignidade e ao respeito), também impôs a todos
Unidas, em 20/11/1989, por intermédio da (família, comunidade, sociedade em geral e
“Convenção das Nações Unidas Sobre Poder Público, o dever de respeitá-los com a mais
Direitos da Criança” (Resolução XLIV) absoluta prioridade, colocando-os a salvo de
qualquer forma de discriminação ou opressão

83 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Apesar de dizer aparentemente o óbvio, o
presente dispositivo traz uma importante
Parágrafo único. Nos casos expressos em lei, inovação em relação à sistemática anterior ao
aplica-se excepcionalmente este Estatuto às ECA, na medida em que reconhece a criança e o
pessoas entre dezoito e vinte e um anos de adolescente como sujeitos de direitos, e não
idade. meros “objetos” da intervenção estatal. Tal
disposição é também reflexo do contido no art.
5º, da CF/88, que ao conferir a todos a igualdade
Exemplo: o art. 121, §5º, l a do ECA, que fixa em direitos e deveres individuais e coletivos,
em 21 (vinte e um) anos o limite etário da logicamente também os estendeu a crianças e
aplicação da medida socioeducativa de adolescentes. O verdadeiro princípio que o
internação presente dispositivo encerra, tem reflexos não
apenas no âmbito do direito material, mas
também se aplica na esfera processual, não
sendo admissível, por exemplo, que adolescentes
Art. 3º A criança e o adolescente gozam de acusados da prática de atos infracionais deixem
todos os direitos fundamentais inerentes à de ter fielmente respeitadas todas as garantias
pessoa humana, sem prejuízo da proteção processuais asseguradas aos acusados em geral
integral de que trata esta Lei, assegurando-se-
lhes, por lei ou por outros meios, todas as
oportunidades e facilidades, a fim de lhes Art. 4º É dever da família, da comunidade, da
facultar o desenvolvimento físico, mental, sociedade em geral e do poder público
moral, espiritual e social, em condições de assegurar, com absoluta prioridade, a
liberdade e de dignidade. efetivação dos direitos referentes à vida, à
saúde, à alimentação, à educação, ao esporte,
Parágrafo único. Os direitos enunciados nesta ao lazer, à profissionalização, à cultura, à
Lei aplicam-se a todas as crianças e dignidade, ao respeito, à liberdade e à
adolescentes, sem discriminação de convivência familiar e comunitária.
nascimento, situação familiar, idade, sexo,
raça, etnia ou cor, religião ou crença,
deficiência, condição pessoal de
desenvolvimento e aprendizagem, condição
econômica, ambiente social, região e local de
moradia ou outra condição que diferencie as
pessoas, as famílias ou a comunidade em que
vivem. (incluído pela Lei nº 13.257, de 2016)

84 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
A defesa/promoção dos direitos
fundamentais assegurados à criança e ao
adolescente, não é tarefa de apenas um a) primazia de receber proteção e socorro em
órgão ou entidade, mas deve ocorrer a partir quaisquer circunstâncias;
de uma ação conjunta e articulada entre
família, sociedade/comunidade e Poder
Público. Importante mencionar que, não por Em caso de acidentes e catástrofes naturais,
acaso, a família foi relacionada como a portanto, os primeiros a serem socorridos e
primeira das instituições convocadas a atuar receberem cuidados médicos devem ser as
na defesa dos direitos de crianças e crianças e os adolescentes
adolescentes, haja vista que todo o trabalho
desenvolvido em benefício destes deve
ocorrer preferencialmente no âmbito familiar
b) precedência de atendimento nos serviços
A presente disposição legal, também prevista públicos ou de relevância pública;
no art. 227, caput da CF, encerra o princípio
da prioridade absoluta à criança e ao Todos os serviços públicos ou de relevância
adolescente, que deve nortear a atuação de pública devem se adequar ao atendimento
todos, em especial do Poder Público, para prioritário (e em regime de prioridade absoluta) a
defesa/promoção dos direitos assegurados a crianças e adolescentes, para tanto melhor
crianças e adolescentes. A clareza do organizando as estruturas já existentes e/ou
dispositivo em determinar que crianças e criando novas, contratando e capacitando
adolescentes não apenas recebam uma pessoal etc. Esse “tratamento especial” (e
atenção e um tratamento prioritários por preferencial) visa evitar que os interesses de
parte da família, sociedade e, acima de tudo, crianças e adolescentes caiam na “vala comum”
do Poder Público, mas que esta prioridade dos demais atendimentos ou - o que é pior - sejam
seja absoluta (ou seja, antes e acima de relegados ao segundo plano, como usualmente
qualquer outra) ocorre.

Procura melhor explicitar no que exatamente


consiste, um a um, os direitos fundamentais
aqui relacionados, cuja violação, por ação ou c) preferência na formulação e na execução
omissão, dá ensejo à tomada de medidas, de das políticas sociais públicas;
ordem administrativa e/ou judicial, para sua
efetivação, sem prejuízo da responsabilidade,
civil, administrativa e mesmo criminal do a “proteção integral e prioritária” prometida a
agente respectivo todas as crianças e adolescentes se dê por meio de
políticas públicas, a começar pelas políticas sociais
básicas P
(saúde, educação, habitação, saneamento etc.)
Parágrafo único. A garantia de prioridade
compreende: a política da criança e do adolescente é de cunho
eminentemente intersetorial, não podendo as
ações a ela inerentes ficar a cargo, apenas, da
A enumeração do que compreende a garantia assistência social
de prioridade absoluta, no entanto, é
meramente exemplificativa

85 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
integral proteção por parte do Poder Público
d) destinação privilegiada de recursos
públicos nas áreas relacionadas com a
proteção à infância e à juventude.

Capítulo II
Princípio constitucional da prioridade
absoluta à criança e ao adolescente, exige a Do Direito à Liberdade, ao Respeito e à
adequação dos orçamentos públicos dos
Dignidade
diversos entes federados às necessidades
específicas da população infantojuvenil,
através da previsão dos recursos Art. 15. A criança e o adolescente têm direito
indispensáveis à implementação de políticas à liberdade, ao respeito e à dignidade como
básicas pessoas humanas em processo de
desenvolvimento e como sujeitos de direitos
civis, humanos e sociais garantidos na
Art. 5º Nenhuma criança ou adolescente será Constituição e nas leis.
objeto de qualquer forma de negligência,
discriminação, exploração, violência, O princípio da dignidade da pessoa humana é
crueldade e opressão, punido na forma da lei universalmente consagrado, sendo inerente a
qualquer atentado, por ação ou omissão, aos todo ser humano, independentemente da idade.
seus direitos fundamentais.
Os direitos de crianças e adolescentes
contemplados pela Lei nº 8.069/90 são,
Impõem a todos o dever de velar pelos essencialmente, direitos humanos, aos quais se
direitos assegurados a crianças e somam direitos civis e sociais que também são
adolescentes, auxiliando no combate a todas previstos em outras leis e na própria Constituição
as formas de violência, negligência ou Federal.
opressão.
A violação de tais direitos, assim como ocorre em
relação aos demais, é passível de reparação,
inclusive, a título de danos morais, ainda que os
Art. 6º Na interpretação desta Lei levar-se-ão
agentes sejam os próprios pais da criança ou
em conta os fins sociais a que ela se dirige, as adolescente
exigências do bem comum, os direitos e
deveres individuais e coletivos, e a condição
peculiar da criança e do adolescente como
Art. 16. O direito à liberdade compreende os
pessoas em desenvolvimento.
seguintes aspectos:

Reputa-se inadmissível que qualquer das I - ir, vir e estar nos logradouros públicos e
disposições estatutárias seja interpretada - e espaços comunitários, ressalvadas as
muito menos aplicada - em prejuízo das
restrições legais;
crianças e/ou adolescentes que, em última
análise, são as destinatárias da norma e da

86 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Sobre as restrições ao acesso de crianças e obrigatório o voto para adolescentes (ainda
adolescentes aos locais de diversão que emancipados), não existe, em nosso
vide arts. 74, 75, 80 e 149, do ECA ordenamento jurídico, cargo ou função
política para o/a qual pessoas com idade
inferior a 18 (dezoito) anos possam ser
eleitas.
II - opinião e expressão;

VII - buscar refúgio, auxílio e orientação.


Tal dispositivo reafirma a obrigatoriedade da
oitiva da criança ou adolescente quando da
aplicação de medidas de proteção e Um dos direitos mais elementares de todas as
socioeducativas crianças e adolescentes é o de ter, próximo de si,
um adulto responsável por sua orientação,
estabelecendo regras e limites, corrigindo
eventuais desvios, dando bons exemplos, enfim,
III - crença e culto religioso; educando.

Tal tarefa incumbe primeiramente à família de


Embora a religiosidade e a espiritualidade se
origem da criança ou adolescente, que não raro,
constituam em valores positivos, que
para exercê-la de forma adequada e responsável,
mereçam ser cultivados, não é admissível que
terá de receber o apoio e a orientação de órgãos
a religião seja o foco central das atividades
e programas a específicos de atendimento
desenvolvidas com crianças e adolescentes
em situação de risco ou vinculados a
medidas socioeducativas, muito menos que
determinada crença ou culto religioso seja Art. 17. O direito ao respeito consiste na
imposto às crianças, adolescentes e famílias inviolabilidade da integridade física, psíquica e
atendidas por determinada entidade, ainda
moral da criança e do adolescente,
que seja esta vinculada a alguma igreja,
abrangendo a preservação da imagem, da
congregação ou seita.
identidade, da autonomia, dos valores, idéias
e crenças, dos espaços e objetos pessoais.

IV - brincar, praticar esportes e divertir-se;


Art. 18. É dever de todos velar pela dignidade
da criança e do adolescente, pondo-os a salvo
V - participar da vida familiar e comunitária,
de qualquer tratamento desumano, violento,
sem discriminação;
aterrorizante, vexatório ou constrangedor.

VI - participar da vida política, na forma da lei;


A lei, com base na Constituição Federal,
impõe a todos a obrigação de respeitar e
Alistamento eleitoral e voto facultativo fazer respeitar os direitos de crianças e
para maiores de dezesseis anos de idade e adolescentes, tendo cada cidadão o dever de
menores de 18 anos. agir em sua defesa, diante de qualquer
ameaça ou violação.
Vale enfatizar que, além de não ser

87 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
A inércia, em tais casos, pode mesmo levar à deixando claro que a ninguém, sob nenhum
responsabilização daquele que se omitiu, pretexto, é autorizada (e nem mais pode ser
sendo exigível de toda pessoa que toma tolerada) a violação dos direitos
conhecimento de ameaça ou violação ao infantojuvenis, inclusive quanto à
direito de uma ou mais crianças e/ou inviolabilidade da integridade física, moral e
adolescentes, no mínimo, a comunicação do psíquica.
fato (ainda que se trate de mera suspeita),
aos órgãos e autoridades competentes

Art. 18-A. A criança e o adolescente têm o


direito de ser educados e cuidados sem o uso
de castigo físico ou de tratamento cruel ou
degradante, como formas de correção,
disciplina, educação ou qualquer outro
pretexto, pelos pais, pelos integrantes da
família ampliada, pelos responsáveis, pelos
agentes públicos executores de medidas
socioeducativas ou por qualquer pessoa
encarregada de cuidar deles, tratá-los, educá-
los ou protegê-los. (Incluído pela Lei nº Parágrafo único. Para os fins desta Lei,
13.010, de 2014) considera-se: (Incluído pela Lei nº 13.010, de
2014)
A inovação legislativa promovida pela Lei nº
13.010/2014 procurou deixar ainda mais I - castigo físico: ação de natureza disciplinar
explícito o direito de a criança e do ou punitiva aplicada com o uso da força física
adolescente serem cuidados e educados de sobre a criança ou o adolescente que resulte
uma forma não violenta, não apenas por parte em: (Incluído pela Lei nº 13.010, de 2014)
dos pais ou responsável, mas por qualquer
pessoa encarregada cuidá-los, tratá-los,
educá-los e protegê-los, o que inclui A Lei procura aqui definir o que deve ser
profissionais de saúde, educação, assistência entendido por “castigo físico” para fins de
social, que atuem em programas e serviços de incidência do caput do artigo e dispositivos
atendimento e mesmo autoridades públicas, correlatos. Importante destacar que, para
como membros do Conselho Tutelar, tanto, é necessário, de um lado, que ação
Ministério Público, Poder Judiciário etc. tenha natureza disciplinar ou punitiva, de
outro, que seja aplicada com o uso da força
Para muitos, trata-se de uma disposição física e, por fim, que resulte em “sofrimento
ociosa, diante do que já dispunha o físico” ou “lesão”
ordenamento jurídico, porém tem o mérito de,
conjuntamente com as demais normas O objetivo das inovações legislativas
incorporadas ao ECA e à LDB pela Lei nº promovidas pela Lei nº 13.010/2014 foi abolir
13.010/2014, colocar a matéria em evidência, toda e qualquer violência (em suas mais

88 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
variadas formas) contra crianças e
adolescentes, a pretexto de educação, a) humilhe; ou (Incluído pela Lei nº 13.010, de
correção e/ou disciplina. 2014)

É preciso lembrar, ademais, que por serem b) ameace gravemente; ou (Incluído pela Lei
crianças e adolescentes pessoas em nº 13.010, de 2014)
desenvolvimento (sendo obrigatório que esta
condição seja sempre considerada), havendo
em muitos casos uma relação de forças c) ridicularize. (Incluído pela Lei nº 13.010, de
absolutamente desproporcional em relação 2014)
aos adultos, mesmo ações e intervenções
físicas que, para estes, sejam consideradas
“leves”, sob a ótica daqueles podem causar Art. 18-B. Os pais, os integrantes da família
sofrimento ampliada, os responsáveis, os agentes
públicos executores de medidas
socioeducativas ou qualquer pessoa
a) sofrimento físico; ou (Incluído pela Lei nº encarregada de cuidar de crianças e de
13.010, de 2014) adolescentes, tratá-los, educá-los ou protegê-
los que utilizarem castigo físico ou tratamento
b) lesão; (Incluído pela Lei nº 13.010, de 2014) cruel ou degradante como formas de
correção, disciplina, educação ou qualquer
II - tratamento cruel ou degradante: conduta outro pretexto estarão sujeitos, sem prejuízo
ou forma cruel de tratamento em relação à de outras sanções cabíveis, às seguintes
criança ou ao adolescente que: (Incluído pela medidas, que serão aplicadas de acordo com
Lei nº 13.010, de 2014) a gravidade do caso: (Incluído pela Lei nº
13.010, de 2014)
Se procurou estabelecer uma definição legal
para o que deve ser entendido por As medidas aqui relacionadas já eram
“tratamento cruel ou degradante”, deixando contempladas, em especial, pelo art. 129,
em aberto, porém, o exato sentido de incisos I, III, IV, VI e VII, do ECA, porém sua
“humilhação”, “grave ameaça” e “exposição aplicação é mais abrangente, posto que
ao ridículo”, o que novamente pode dar também podem atingir outros agentes
margem a problemas de interpretação. autores de violência contra crianças e
adolescentes.
Para que isto não ocorra, será necessário
buscar socorro nas normas de interpretação O dispositivo evidencia a necessidade de
e princípios contidos no próprio ECA, assim implementação, por parte do Poder Público,
como com base no bom-senso, tendo sempre de uma política pública voltada não apenas à
em mente, em qualquer caso, que o objetivo orientação dos pais/responsável, mas
da norma não é a “punição” dos também outros adultos encarregados de
pais/responsável que a transgredirem, mas “cuidar” (ainda que transitoriamente, durante
sim sua devida orientação, de modo que não um determinado período do dia) de crianças e
mais se valham de tais práticas a pretexto de adolescentes, de modo que as “medidas”
educar ou corrigir seus filhos/pupilos

89 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
referidas no dispositivo (assim como no art. assim como qualquer pessoa encarregada de
129, do ECA) tenham condições de ser cuidar de crianças e de adolescentes, tratá-
efetivamente executadas a partir de los, educá-los ou protegê-los.
programas e serviços idôneos,
adequadamente estruturados A ampliação desse “rol” também acarreta, na
prática, um aumento de trabalho para o
Conselho Tutelar, que passará a intervir (ou
ao menos terá a possibilidade de intervir) e a
“aplicar medidas” em situações que, até
então, escapavam de sua esfera de
I - encaminhamento a programa oficial ou atribuições, evidenciando, por outro lado, a
comunitário de proteção à família; (Incluído necessidade de atuação do órgão não apenas
pela Lei nº 13.010, de 2014) junto a crianças e adolescentes, mas também
junto àqueles que, de uma forma ou de outra,
II - encaminhamento a tratamento psicológico são por estes “responsáveis” e/ou assumem o
papel de “educadores”
ou psiquiátrico; (Incluído pela Lei nº 13.010,
de 2014)

III - encaminhamento a cursos ou programas Capítulo IV


de orientação; (Incluído pela Lei nº 13.010, de Do Direito à Educação, à Cultura, ao Esporte
e ao Lazer
2014)
Art. 53. A criança e o adolescente têm direito
IV - obrigação de encaminhar a criança a
à educação, visando ao pleno
tratamento especializado; (Incluído pela Lei nº
desenvolvimento de sua pessoa, preparo para
13.010, de 2014)
o exercício da cidadania e qualificação para o
trabalho, assegurando-se-lhes:
V - advertência. (Incluído pela Lei nº 13.010,
de 2014)
O dispositivo traz alguns dos princípios que
devem nortear a educação, reproduzindo em
Parágrafo único. As medidas previstas neste
parte o enunciado do art. 205, da CF, que trata
artigo serão aplicadas pelo Conselho Tutelar,
da matéria.
sem prejuízo de outras providências legais.
(Incluído pela Lei nº 13.010, de 2014) A educação, portanto, não pode ser mero
sinônimo de “ensino” das disciplinas
tradicionais (português, matemática, história,
Ainda que inadvertidamente, o presente geografia etc.), mas sim deve estar
dispositivo acabou ampliando o “rol” dos fundamentalmente voltada ao preparo para o
agentes sujeitos à intervenção do Conselho exercício da cidadania, inclusive para o
Tutelar, que passaram a ser não apenas os trabalho qualificado, através da
pais/responsáveis (como já previam os arts. aprendizagem/profissionalização e o ensino
136, inciso II c/c 129, incisos I a VII, do ECA), de seus direitos fundamentais.
mas também os integrantes da família
ampliada e todos os agentes públicos Tarefa que não pode ficar apenas a cargo da
executores de medidas socioeducativas,

90 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
escola, mas também deve ser desempenhada O sentido da norma é enfatizar a necessidade
pelo Estado de forma mais ampla, pela família de que toda e qualquer intervenção
e pela comunidade, que para tanto precisam pedagógica realizada e junto a crianças e
se integrar e articular adolescentes, por qualquer que seja o agente
ou educador, deve ser centrada na ideia do
respeito: respeito aos direitos fundamentais
assegurados pela lei e pela Constituição
Federal, respeito à individualidade de cada
educando e às diferenças encontradas e, é
I - igualdade de condições para o acesso e claro, respeito à peculiar condição da criança
permanência na escola; e do adolescente como pessoas em
desenvolvimento.

O direito à permanência na escola (assim A violação deste direito pode importar na


como os demais relacionados à educação), é prática, por parte do educador, do crime
assegurado tanto aos alunos da rede pública previsto no art. 232, do ECA e/ou resultar na
quanto particular de ensino, não mais sendo aplicação das medidas relacionadas no art.
admissível a aplicação da “expulsão” do aluno 18-B, do ECA, dentre outras sanções de ordem
a título de sanção disciplinar. Isto não administrativa e/
significa, logicamente, que crianças e ou civil.
adolescentes autores de atos de indisciplina
não possam ser responsabilizados pelos seus Art. 232. Submeter criança ou adolescente
atos, mas apenas que isto deve ocorrer na sob sua autoridade, guarda ou vigilância a
forma prevista no regimento escolar. vexame ou a constrangimento:

Quando a lei fala em igualdade de condições Pena - detenção de seis meses a dois anos.
para o acesso e permanência, está também
implícita a necessidade de uma “adaptação”
da metodologia de ensino aos novos tempos,
de modo que a educação atenda as III - direito de contestar critérios avaliativos,
“necessidades pedagógicas” específicas do podendo recorrer às instâncias escolares
alunado. superiores;

Reputa-se fundamental que os regimentos


II - direito de ser respeitado por seus escolares estabeleçam a forma como será tal
educadores; direito exercido, de preferência com a orientação
e assistência dos pais ou responsável, que
precisam participar do processo educativo de
O direito ao respeito já é expressamente seus filhos ou pupilos em todos os seus aspectos
assegurado pelos arts. 15 e 17 do ECA, sendo
ademais um “direito natural” inerente à
pessoa humana. É absolutamente
inconcebível se falar em “educação” sem que IV - direito de organização e participação em
haja “respeito”, daí porque tal disposição entidades estudantis;
legal até parece ociosa.

91 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
O “preparo para o exercício da cidadania”, a
que se referem o art. 53, inciso IV, do ECA e
art. 205, da CF, sem dúvida importa em Art. 53-A. É dever da instituição de ensino,
informar crianças e adolescentes sobre seus clubes e agremiações recreativas e de
direitos e deveres, assim como na sua estabelecimentos congêneres assegurar
formação (e conscientização) política, no medidas de conscientização, prevenção e
sentido mais puro da palavra,
enfrentamento ao uso ou dependência de
drogas ilícitas. (Incluído pela Lei nº 13.840, de
2019)
V - acesso à escola pública e gratuita, próxima
de sua residência, garantindo-se vagas no Art. 54. É dever do Estado assegurar à criança
mesmo estabelecimento a irmãos que e ao adolescente:
frequentem a mesma etapa ou ciclo de ensino
da educação básica. (Redação dada pela Lei nº I - ensino fundamental, obrigatório e gratuito,
13.845, de 2019) inclusive para os que a ele não tiveram acesso
na idade própria;
Trata-se de um verdadeiro princípio, que o
quanto possível deve ser respeitados pelas A “educação básica” passou ser obrigatória a
autoridades educacionais. Preve a partir dos 04 (quatro) anos de idade, devendo
obrigatoriedade do fornecimento do crianças entre 04 (quatro) e 05 (cinco) anos ser
transporte escolar gratuito àqueles que matriculadas na pré escola, com a matrícula de
tiverem de ser matriculados longe de suas crianças no ensino fundamental a partir dos 06
residências. (seis) anos de idade.

A obrigação imposta aos pais para matrícula de


Parágrafo único. É direito dos pais ou seus filhos no Sistema de Ensino, portanto, agora
também abrange a pré escola (primeira etapa da
responsáveis ter ciência do processo
educação básica) e o ensino médio, cabendo o
pedagógico, bem como participar da definição Poder Público, logicamente, se adequar a esta
das propostas educacionais. exigência legal, oferecendo um número de vagas
compatível com a demanda.

O acesso à educação básica é considerado um


É imprescindível (e indelegável) papel da “direito público subjetivo” (cf. art. 54, §1º, do ECA
família no processo de educação, formação e e art. 5º, da LDB), e o Estado (lato sensu) tem o
preparo para cidadania de crianças e dever de assegurá-lo a todos, para o que deverá
adolescentes. Se o dever de educar é também adequar equipamentos e elaborar propostas
(e principalmente) de responsabilidade da pedagógicas específicas que permitam, por
família (tal qual preconiza o art. 205, da CF), exemplo, a inserção/reinserção escolar de
nada mais adequado do que o chamamento crianças e adolescentes em qualquer fase do
dos pais ou responsável para definição das período letivo.
propostas educacionais, o que abrange o
processo de elaboração do próprio regimento
escolar.

92 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
II - progressiva extensão da obrigatoriedade e IV – atendimento em creche e pré-escola às
gratuidade ao ensino médio; crianças de zero a cinco anos de idade;
(Redação dada pela Lei nº 13.306, de 2016)
Com as alterações promovidas na LDB pela
Lei nº 12.796/2013, o ensino médio passou A creche passou a ser destinada a crianças de 0
a ser considerado uma das etapas da (zero) a 3 (três) anos de idade e a pré-escola
educação básica e, portanto, também (agora como primeira etapa da educação
obrigatório (em especial a adolescentes até básica) passou a ser obrigatória para crianças
17 anos de idade - inclusive sob pena de entre 4 (quatro) e 5 (cinco) anos de idade, tendo
responsabilidade dos pais - art. 6º, da LDB) o ensino fundamental início aos 6 (seis) anos de
idade.

A creche e a pré-escola são modalidades da


III - atendimento educacional especializado
chamada educação infantil, que como todos os
aos portadores de deficiência, demais níveis de ensino, na forma do art. 205,
preferencialmente na rede regular de ensino; caput, da CF, constituem-se num “direito a de
todos”.
A “educação especial” passou a englobar não
Assim sendo, embora não haja a
apenas alunos com deficiência, mas também
obrigatoriedade dos pais matricularem seus
aqueles que possuem “transtornos globais
filhos em creches (como ocorre com a pré-
do desenvolvimento, altas habilidades ou
escola e o ensino fundamental), é dever do
superdotação”. A inclusão da pessoa com
Poder Público oferecer vagas para os que assim
deficiência no sistema regular de ensino é
desejarem.
uma meta a ser perseguida, porém deve
ocorrer de forma cautelosa e responsável, de
Por fim, vale lembrar que a oferta da educação
modo a permitir um atendimento
infantil é de responsabilidade dos municípios.
individualizado e especializado à criança e ao
adolescente não apenas por parte dos
educadores, que devem receber a devida
capacitação para o atendimento das V - acesso aos níveis mais elevados do ensino,
necessidades pedagógicas específicas desta da pesquisa e da criação artística, segundo a
clientela, mas por parte de todo o Sistema de
capacidade de cada um;
Ensino que, quando necessário, deverá
proporcionar reforço escolar, atendimento
psicossocial às famílias (se necessário com o VI - oferta de ensino noturno regular,
apoio dos órgãos públicos encarregados da adequado às condições do adolescente
assistência social e saúde), professores de trabalhador;
apoio, intérpretes da Língua Brasileira de
Sinais (Libras) e todos os meios idôneos a
proporcionar não apenas a igualdade de
acesso e permanência, mas também de
sucesso na escola

93 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Da inteligência do dispositivo, que vincula o ensino é um direito público subjetivo, servindo
ensino noturno ao trabalho do adolescente, o presente dispositivo apenas para realçar a
fica claro que deve ser o quanto possível preocupação do legislador com o ensino
evitada a matrícula de crianças ou fundamental (sendo certo que, como visto
adolescentes no ensino noturno, o que acima, com o advento da Lei nº 12.796/2013
somente deverá ocorrer caso comprovada a e da alteração por esta promovida ao art. 5º,
necessidade, em razão do trabalho, na da LDB, até mesmo o acesso à pré-escola -
condição de aprendiz, a partir dos 14 que se constitui na primeira etapa da
(quatorze) anos, ou trabalho regular, a partir educação básica - passou a ser
dos 16 (dezesseis) anos de idade. expressamente considerado “direito público
subjetivo”, o mesmo ocorrendo com o ensino
Importante também destacar que a proposta médio).
pedagógica oferecida aos adolescentes que
trabalham, assim como aos jovens que
apresentam defasagem idade série, deve ser
diferenciada e altamente especializada, de § 2º O não oferecimento do ensino
modo a atender suas necessidades obrigatório pelo poder público ou sua oferta
pedagógicas específicas, respeitando as irregular importa responsabilidade da
peculiaridades destas categorias de alunos. autoridade competente.

O não oferecimento ou a oferta irregular dos


VII - atendimento no ensino fundamental, demais níveis de ensino, notadamente a
através de programas suplementares de educação infantil e o ensino médio, também
material didático-escolar, transporte, pode (e deve) gerar a responsabilidade do agente
alimentação e assistência à saúde. público omisso.

§ 3º Compete ao poder público recensear os


Cada município está obrigado a implementar,
se procura proporcionar reais condições para educandos no ensino fundamental, fazer-lhes
que o aluno frequente a escola com a chamada e zelar, junto aos pais ou
aproveitamento, afinal, de nada adianta a responsável, pela freqüência à escola.
oferta meramente “formal” de vagas nas
escolas, sendo necessário proporcionar às Art. 55. Os pais ou responsável têm a
crianças e adolescentes os meios necessários
obrigação de matricular seus filhos ou pupilos
ao efetivo exercício do direito à educação.
na rede regular de ensino.

§ 1º O acesso ao ensino obrigatório e gratuito Com a nova redação dada aos arts. 4º, inciso
I e 6º, da LDB, pela Lei nº 12.796/2013, de
é direito público subjetivo.
04/04/2013, a matrícula de crianças na
educação básica passou a ser obrigatória a
Dada amplitude do disposto no art. 205, da partir dos 04 (quatro) anos de idade,
CF, que estabelece ser a educação “...direito persistindo enquanto não concluído o ensino
de todos e dever do Estado...”, é de se médio e não atingidos os 18 (dezoito) anos de
considerar que o acesso a todos os níveis de idade.

94 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
prestado.
A falta de matrícula do filho ou pupilo,
enquanto criança ou adolescente, na De uma forma ou de outra, a simples suspeita
educação básica (da pré-escola até a da ocorrência de maus-tratos já torna
conclusão do ensino médio) configura, em obrigatória a aludida comunicação, sob pena
tese, o crime de abandono intelectual, previsto da prática da infração administrativa
no art. 246, do CP respectiva, devendo os gestores responsáveis
pela educação promover a devida orientação
(e conscientização) dos profissionais da área,
bem como fornecer mecanismos destinados a
Art. 56. Os dirigentes de estabelecimentos de facilitar as denúncias, como “fichas de
ensino fundamental comunicarão ao notificação obrigatória” ou similares
Conselho Tutelar os casos de:

I - maus-tratos envolvendo seus alunos;

A simples suspeita de que a criança ou


adolescente foi vítima de maus-tratos (termo
que deve ser interpretado de forma
ampliativa, compreendendo a violência e/ou
o abuso sexual), já torna a comunicação
obrigatória, sob pena da prática da infração II - reiteração de faltas injustificadas e de
administrativa prevista no art. 245, do ECA. evasão escolar, esgotados os recursos
escolares;
Em que pese a alusão ao Conselho Tutelar, é
mais adequado que os casos de suspeita ou
confirmação de maus-tratos sejam É dever dos estabelecimentos de ensino
comunicados diretamente ao Ministério “notificar ao Conselho Tutelar do Município,
Público, ao qual incumbe, em última análise, ao juiz competente da Comarca e ao
propor ação penal contra os autores da respectivo representante do Ministério
infração, o afastamento do agressor da Público a relação dos alunos que apresentem
moradia comum (cf. art. 130, do ECA e art. quantidade de faltas acima de cinquenta por
21, inciso II, da Lei nº 13.431/2017) e mesmo cento do percentual permitido em lei.
a suspensão ou destituição do poder familiar
(cf. art. 201, inciso III c/c arts. 155 a 163, do Cada Sistema de Ensino deve desenvolver uma
ECA), medidas que somente poderão ser política própria de combate à evasão escolar,
decretadas pela autoridade judiciária devendo prever ações a serem desencadeadas
no âmbito e da escola e do próprio Sistema,
As denúncias de violência deverão ser se necessário com a colaboração de
encaminhadas à autoridade policial para fins outros órgãos públicos
de investigação e ao Conselho Tutelar
unicamente para aplicação de medidas de A comunicação ao Conselho Tutelar e ao
proteção, devendo ambas autoridades Ministério Público somente deve ocorrer,
trabalhar de forma integrada/articulada para portanto, após constatado que tais iniciativas
assegurar a máxima eficácia do atendimento não surtiram o efeito desejado, devendo ser o
relato efetuado a tempo de permitir o retorno

95 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
à escola, ainda com aproveitamento do ano profissionalização, um dos objetivos
letivo fundamentais da educação (notadamente
para alunos maiores de 14 anos de idade
e/ou que frequentam o ensino médio).

Art. 58. No processo educacional respeitar-se-


ão os valores culturais, artísticos e históricos
próprios do contexto social da criança e do
III - elevados níveis de repetência.
adolescente, garantindo-se a estes a
liberdade da criação e o acesso às fontes de
A constatação da ocorrência de elevados cultura.
índices de repetência é um claro indicativo da
necessidade de repensar a metodologia de
Art. 59. Os municípios, com apoio dos estados
ensino aplicada, de modo a adequá-la às
e da União, estimularão e facilitarão a
necessidades pedagógicas do alunado e aos
novos desafios da educação no século XXI destinação de recursos e espaços para
programações culturais, esportivas e de lazer
voltadas para a infância e a juventude.

Art. 57. O poder público estimulará pesquisas,


experiências e novas propostas relativas a
(ITEM 15)
calendário, seriação, currículo, metodologia,
RESUMO - LBI /PCD
didática e avaliação, com vistas à inserção de
crianças e adolescentes excluídos do ensino
fundamental obrigatório. LIVRO I
PARTE GERAL
TÍTULO
O estímulo ao desenvolvimento de propostas DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
pedagógicas inovadoras, que se mostrem CAPÍTULO I
“atraentes” aos alunos, é também (e DISPOSIÇÕES GERAIS
particularmente) válido para adolescentes
que trabalham, apresentam defasagem Art. 1º É instituída a Lei Brasileira de Inclusão da
idade-série e/ou frequentam o ensino médio. Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com
Deficiência), destinada a assegurar e a promover,
A escola deve corresponder às expectativas em condições de igualdade, o exercício dos
dos alunos, trazendo-lhes perspectivas direitos e das liberdades fundamentais por pessoa
concretas de uma vida melhor não apenas no com deficiência, visando à sua inclusão social e
futuro, mas também no presente. É cidadania.
adequado que os programas educacionais
sejam articulados com programas de esporte,
Parágrafo único. Esta Lei tem como base a
lazer e cultura (prática desportiva, música,
Convenção sobre os Direitos das Pessoas com
dança etc.), sem perder de vista, é claro, a
Deficiência e seu Protocolo Facultativo, ratificados

96 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
pelo Congresso Nacional por meio do Decreto
A partir da Convenção da ONU sobre os Direitos
Legislativo nº 186, de 9 de julho de 2008 , em
das Pessoas com Deficiência, ratificada pelo Brasil
conformidade com o procedimento previsto no §
em 2008, o conceito de pessoa com deficiência
3º do art. 5º da Constituição da República
passou por profundas modificações. Isso porque, a
Federativa do Brasil , em vigor para o Brasil, no
partir dela, a deficiência deixou de ser uma
plano jurídico externo, desde 31 de agosto de
condição pessoal e passou a ser resultado da
2008, e promulgados pelo Decreto nº 6.949, de 25
interação entre as condições pessoais e as
de agosto de 2009 , data de início de sua vigência
barreiras ambientais que impeçam ou limitem a
no plano interno.
plena participação social da pessoa com
deficiência. A deficiência, portanto, não está
Art. 2º Considera-se pessoa com deficiência
apenas nas pessoas, mas também no meio em que
aquela que tem impedimento de longo prazo de
elas estão inseridas
natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o
qual, em interação com uma ou mais barreiras,
ANTES ERA SÓ DA PESSOA // AGORA É AVALIADA
pode obstruir sua participação plena e efetiva na
ENTRE A PESSOA E O AMBIENTE QUE A CIRCUNDA
sociedade em igualdade de condições com as
// DEIXOU DE SER UM CID
demais pessoas.
Para melhor entendimento, vamos exemplificar:
§ 1º A avaliação da deficiência, quando necessária,
será biopsicossocial, realizada por equipe
Imaginemos um aluno com deficiência física, que
multiprofissional e interdisciplinar e considerará:
usa uma cadeira de rodas para se locomover.
Suponhamos que ele esteja em uma sala de aula,
I - os impedimentos nas funções e nas estruturas
junto a outras pessoas sem nenhuma deficiência.
do corpo;
Enquanto escuta a explicação do professor junto
às outras pessoas, sua deficiência em nada o
II - os fatores socioambientais, psicológicos e
diferenciará dos demais alunos. Ou seja, ele estará
pessoais;
em igualdade. No entanto, suponhamos que o
professor chame esse aluno com deficiência física
III - a limitação no desempenho de atividades; e
para realizar uma apresentação para os seus
colegas, em um palco que está na frente da sala de
IV - a restrição de participação.
aula. Se não existir um acesso adequado para que
sua cadeira de rodas chegue até o palco, haverá
§ 2º O Poder Executivo criará instrumentos para
um impedimento para que o aluno com deficiência
avaliação da deficiência.
realize a mesma atividade que os demais. A
ausência de acessibilidade é, portanto, um fator
ambiental que impediu que o aluno com
deficiência fosse tratado em igualdade de
condições.

Suponhamos, por outro lado, que esse mesmo


aluno, ao ser chamado para a apresentação no
palco da sala de aula, encontre uma rampa que lhe
dê total acesso. Nesse caso a barreira física não
existirá, pois ele terá acesso livre ao palco. Nesse

97 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
II - desenho universal: concepção de produtos,
exemplo, o aluno será tratado em igualdade de
ambientes, programas e serviços a serem usados
condições com os demais.
por todas as pessoas, sem necessidade de
adaptação ou de projeto específico, incluindo os
Como você pode observar, nos dois exemplos, a
recursos de tecnologia assistiva;
deficiência do aluno é a mesma: a deficiência
física. O que diferencia um exemplo do outro é
justamente um impedimento ambiental, ou seja, a É uma regra geral - utilizadas por arquitetos,
ausência de um acesso ao palco. Isso demonstra engenheiros e outros profissionais
que a deficiência vai muito além das
Exemplo - Tomada de energia / Não havia padrão
características pessoais do indivíduo, atingindo
/ Foi estabelecido um padrão universal que todos
também o meio que está à nossa volta. os aparelhos pudessem se conectar.

Disso, podemos concluir que quanto mais acessos


III - tecnologia assistiva ou ajuda técnica:
e oportunidades são disponibilizados a uma
produtos, equipamentos, dispositivos, recursos,
pessoa, menores serão as dificuldades
metodologias, estratégias, práticas e serviços que
consequentes de sua característica. Cabe ao
objetivem promover a funcionalidade,
Estado e a nós, sociedade, buscarmos formas de
relacionada à atividade e à participação da pessoa
diminuir as barreiras existentes, garantindo à
com deficiência ou com mobilidade reduzida,
pessoa com deficiência plena liberdade e interação
visando à sua autonomia, independência,
social
qualidade de vida e inclusão social;

Art. 3º Para fins de aplicação desta Lei,


Exemplo de tecnologia assistiva - prótese ou órtese
consideram-se:
para corredores paraolímpicos.

I - acessibilidade: possibilidade e condição de


alcance para utilização, com segurança e IV - barreiras: qualquer entrave, obstáculo, atitude
autonomia, de espaços, mobiliários, ou comportamento que limite ou impeça a
equipamentos urbanos, edificações, transportes, participação social da pessoa, bem como o gozo, a
informação e comunicação, inclusive seus fruição e o exercício de seus direitos à
sistemas e tecnologias, bem como de outros acessibilidade, à liberdade de movimento e de
serviços e instalações abertos ao público, de uso expressão, à comunicação, ao acesso à
público ou privados de uso coletivo, tanto na zona informação, à compreensão, à circulação com
urbana como na rural, por pessoa com deficiência segurança, entre outros, classificadas em:
ou com mobilidade reduzida;
a) barreiras urbanísticas: as existentes nas vias e
nos espaços públicos e privados abertos ao
Palavras chaves: UTILIZAÇÃO com SEGURANÇA público ou de uso coletivo;
e AUTONOMIA.

Pessoas com deficiência - estar em qualquer Ao céu aberto, na rua, nas vias e espaços.
espaço sem nenhuma dificuldade

Inverso de barreiras - algum impedimento ou b) barreiras arquitetônicas: as existentes nos


obstáculo à acessibilidade. edifícios públicos e privados;

98 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Dentro de prédios, interna.
VI - adaptações razoáveis: adaptações,
modificações e ajustes necessários e adequados
c) barreiras nos transportes: as existentes nos que não acarretem ônus desproporcional e
sistemas e meios de transportes; indevido, quando requeridos em cada caso, a fim
de assegurar que a pessoa com deficiência possam
Nos ônibus, nas paradas de ônibus, nos terminais gozar ou exercer, em igualdade de condições e
oportunidades com as demais pessoas, todos os
d) barreiras nas comunicações e na informação: direitos e liberdades fundamentais;
qualquer entrave, obstáculo, atitude ou
comportamento que dificulte ou impossibilite a Aquilo que eu posso fazer para garantir a
expressão ou o recebimento de mensagens e de acessibilidade naquilo que não nasceu acessível.
informações por intermédio de sistemas de Exemplo - prédio antigo que vai ser reformado /
comunicação e de tecnologia da informação; fazer adaptações, como um equipamento de
elevação vertical.

A comunicação deve ser recebida pela pessoa


VII - elemento de urbanização: quaisquer
com deficiência de maneira completa, integral.
Exemplo - pessoa com deficiência auditiva / componentes de obras de urbanização, tais como
necessidade de intérprete de libras. os referentes a pavimentação, saneamento,
encanamento para esgotos, distribuição de
energia elétrica e de gás, iluminação pública,
e) barreiras atitudinais: atitudes ou
serviços de comunicação, abastecimento e
comportamentos que impeçam ou prejudiquem a
distribuição de água, paisagismo e os que
participação social da pessoa com deficiência em
materializam as indicações do planejamento
igualdade de condições e oportunidades com as
urbanístico;
demais pessoas;

VIII - mobiliário urbano: conjunto de objetos


f) barreiras tecnológicas: as que dificultam ou
existentes nas vias e nos espaços públicos,
impedem o acesso da pessoa com deficiência às
superpostos ou adicionados aos elementos de
tecnologias;
urbanização ou de edificação, de forma que sua
modificação ou seu traslado não provoque
V - comunicação: forma de interação dos cidadãos
alterações substanciais nesses elementos, tais
que abrange, entre outras opções, as línguas,
como semáforos, postes de sinalização e similares,
inclusive a Língua Brasileira de Sinais (Libras), a
terminais e pontos de acesso coletivo às
visualização de textos, o Braille, o sistema de
telecomunicações, fontes de água, lixeiras, toldos,
sinalização ou de comunicação tátil, os caracteres
marquises, bancos, quiosques e quaisquer outros
ampliados, os dispositivos multimídia, assim como
de natureza análoga;
a linguagem simples, escrita e oral, os sistemas
auditivos e os meios de voz digitalizados e os
modos, meios e formatos aumentativos e Exemplo referente aos incisos VII e VIII - Casa e seu
alternativos de comunicação, incluindo as mobiliário. Casa é o elemento de urbanização /
tecnologias da informação e das comunicações; Mobiliário urbano são os móveis e os objetos de
decoração da casa.

Tudo que facilita a comunicação efetiva entre o


emissor e receptor da mensagem.

99 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
IX - pessoa com mobilidade reduzida: aquela que XIII - profissional de apoio escolar: pessoa que
tenha, por qualquer motivo, dificuldade de exerce atividades de alimentação, higiene e
movimentação, permanente ou temporária, locomoção do estudante com deficiência e atua
gerando redução efetiva da mobilidade, da em todas as atividades escolares nas quais se fizer
flexibilidade, da coordenação motora ou da necessária, em todos os níveis e modalidades de
percepção, incluindo idoso, gestante, lactante, ensino, em instituições públicas e privadas,
pessoa com criança de colo e obeso; excluídas as técnicas ou os procedimentos
identificados com profissões legalmente
estabelecidas;
É diferente da pessoa com deficiência.
É aquele que teve uma DIMINUIÇÃO de sua
capacidade. Pessoa que está na escola a disposição da pessoa
Já teve a capacidade anteriormente. com deficiencia para suprir as suas necessidade de
aprendizado.
X - residências inclusivas: unidades de oferta do
Serviço de Acolhimento do Sistema Único de XIV - acompanhante: aquele que acompanha a
Assistência Social (Suas) localizadas em áreas pessoa com deficiência, podendo ou não
residenciais da comunidade, com estruturas desempenhar as funções de atendente pessoal.
adequadas, que possam contar com apoio
psicossocial para o atendimento das necessidades
O acompanhante pode ser simplesmente
da pessoa acolhida, destinadas a jovens e adultos
acompanhante ou pode ser, além de
com deficiência, em situação de dependência, que acompanhante, atendente pessoal.
não dispõem de condições de
autossustentabilidade e com vínculos familiares O acompanhante também tem atendimento
fragilizados ou rompidos; prioritário, exceto para imposto de renda e
atendimento processual.
XI - moradia para a vida independente da pessoa
com deficiência: moradia com estruturas CAPÍTULO II
adequadas capazes de proporcionar serviços de
apoio coletivos e individualizados que respeitem e DA IGUALDADE E DA NÃO DISCRIMINAÇÃO
ampliem o grau de autonomia de jovens e adultos
com deficiência; Art. 4º Toda pessoa com deficiência tem direito à
igualdade de oportunidades com as demais
XII - atendente pessoal: pessoa, membro ou não pessoas e não sofrerá nenhuma espécie de
da família, que, com ou sem remuneração, assiste discriminação.
ou presta cuidados básicos e essenciais à pessoa
com deficiência no exercício de suas atividades § 1º Considera-se discriminação em razão da
diárias, excluídas as técnicas ou os procedimentos deficiência toda forma de distinção, restrição ou
identificados com profissões legalmente exclusão, por ação ou omissão, que tenha o
estabelecidas; propósito ou o efeito de prejudicar, impedir ou
anular o reconhecimento ou o exercício dos
direitos e das liberdades fundamentais de pessoa
Pessoa com deficiência que não consegue fazer
algo sozinho e necessita de uma terceira, com deficiência, incluindo a recusa de adaptações
excluídos os profissionais razoáveis e de fornecimento de tecnologias
assistivas.

100 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
§ 2º A pessoa com deficiência não está obrigada à nesta Lei, devem remeter peças ao Ministério
fruição de benefícios decorrentes de ação Público para as providências cabíveis.
afirmativa.
Art. 8º É dever do Estado, da sociedade e da
Art. 5º A pessoa com deficiência será protegida de família assegurar à pessoa com deficiência, com
toda forma de negligência, discriminação, prioridade, a efetivação dos direitos referentes à
exploração, violência, tortura, crueldade, vida, à saúde, à sexualidade, à paternidade e à
opressão e tratamento desumano ou degradante. maternidade, à alimentação, à habitação, à
educação, à profissionalização, ao trabalho, à
Parágrafo único. Para os fins da proteção previdência social, à habilitação e à reabilitação,
mencionada no caput deste artigo, são ao transporte, à acessibilidade, à cultura, ao
considerados especialmente vulneráveis a criança, desporto, ao turismo, ao lazer, à informação, à
o adolescente, a mulher e o idoso, com comunicação, aos avanços científicos e
deficiência. tecnológicos, à dignidade, ao respeito, à
liberdade, à convivência familiar e comunitária,
Art. 6º A deficiência não afeta a plena capacidade entre outros decorrentes da Constituição Federal,
civil da pessoa, inclusive para: da Convenção sobre os Direitos das Pessoas com
Deficiência e seu Protocolo Facultativo e das leis e
I - casar-se e constituir união estável; de outras normas que garantam seu bem-estar
pessoal, social e econômico.
II - exercer direitos sexuais e reprodutivos;
Seção Única
III - exercer o direito de decidir sobre o número de
filhos e de ter acesso a informações adequadas Do Atendimento Prioritário
sobre reprodução e planejamento familiar;
Art. 9º A pessoa com deficiência tem direito a
IV - conservar sua fertilidade, sendo vedada a receber atendimento prioritário, sobretudo com a
esterilização compulsória; finalidade de:

V - exercer o direito à família e à convivência I - proteção e socorro em quaisquer


familiar e comunitária; e circunstâncias;

VI - exercer o direito à guarda, à tutela, à curatela II - atendimento em todas as instituições e serviços


e à adoção, como adotante ou adotando, em de atendimento ao público;
igualdade de oportunidades com as demais
pessoas. III - disponibilização de recursos, tanto humanos
quanto tecnológicos, que garantam atendimento
Art. 7º É dever de todos comunicar à autoridade em igualdade de condições com as demais
competente qualquer forma de ameaça ou de pessoas;
violação aos direitos da pessoa com deficiência.
IV - disponibilização de pontos de parada,
Parágrafo único. Se, no exercício de suas funções, estações e terminais acessíveis de transporte
os juízes e os tribunais tiverem conhecimento de coletivo de passageiros e garantia de segurança no
fatos que caracterizem as violações previstas embarque e no desembarque;

101 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
V - acesso a informações e disponibilização de Parágrafo único. O consentimento da pessoa com
recursos de comunicação acessíveis; deficiência em situação de curatela poderá ser
suprido, na forma da lei
VI - recebimento de restituição de imposto de
renda; CAPÍTULO II

VII - tramitação processual e procedimentos DO DIREITO À HABILITAÇÃO E À REABILITAÇÃO


judiciais e administrativos em que for parte ou
interessada, em todos os atos e diligências. Art. 14. O processo de habilitação e de reabilitação
é um direito da pessoa com deficiência.
§ 1º Os direitos previstos neste artigo são
extensivos ao acompanhante da pessoa com Parágrafo único. O processo de habilitação e de
deficiência ou ao seu atendente pessoal, exceto reabilitação tem por objetivo o desenvolvimento
quanto ao disposto nos incisos VI e VII deste de potencialidades, talentos, habilidades e
artigo. aptidões físicas, cognitivas, sensoriais,
psicossociais, atitudinais, profissionais e artísticas
§ 2º Nos serviços de emergência públicos e que contribuam para a conquista da autonomia da
privados, a prioridade conferida por esta Lei é pessoa com deficiência e de sua participação
condicionada aos protocolos de atendimento social em igualdade de condições e oportunidades
médico. com as demais pessoas.

TÍTULO II
Habilitação e reabilitação da pessoa com deficiência
DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS são ações que têm por objetivo reduzir suas
incapacidades, bem como desenvolver suas
CAPÍTULO I potencialidades, talentos, habilidades e aptidões.
Tudo isso com o objetivo de buscar sua autonomia,
DO DIREITO À VIDA inclusão social e melhoria de sua qualidade de vida.

Para a análise das necessidades, habilidades e


Art. 10. Compete ao poder público garantir a potencialidades de cada pessoa, é realizada uma
dignidade da pessoa com deficiência ao longo de avaliação multidisciplinar.
toda a vida.

Parágrafo único. Em situações de risco,


emergência ou estado de calamidade pública, a
CAPÍTULO III
pessoa com deficiência será considerada DO DIREITO À SAÚDE
vulnerável, devendo o poder público adotar
medidas para sua proteção e segurança. Art. 18. É assegurada atenção integral à saúde da
pessoa com deficiência em todos os níveis de
Art. 11. A pessoa com deficiência não poderá ser complexidade, por intermédio do SUS, garantido
obrigada a se submeter a intervenção clínica ou acesso universal e igualitário.
cirúrgica, a tratamento ou a institucionalização
forçada. § 1º É assegurada a participação da pessoa com
deficiência na elaboração das políticas de saúde a
ela destinadas.

102 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
IX - serviços projetados para prevenir a ocorrência
§ 2º É assegurado atendimento segundo normas e o desenvolvimento de deficiências e agravos
éticas e técnicas, que regulamentarão a atuação adicionais;
dos profissionais de saúde e contemplarão
aspectos relacionados aos direitos e às X - promoção de estratégias de capacitação
especificidades da pessoa com deficiência, permanente das equipes que atuam no SUS, em
incluindo temas como sua dignidade e autonomia. todos os níveis de atenção, no atendimento à
pessoa com deficiência, bem como orientação a
§ 3º Aos profissionais que prestam assistência à seus atendentes pessoais;
pessoa com deficiência, especialmente em
serviços de habilitação e de reabilitação, deve ser XI - oferta de órteses, próteses, meios auxiliares de
garantida capacitação inicial e continuada. locomoção, medicamentos, insumos e fórmulas
nutricionais, conforme as normas vigentes do
§ 4º As ações e os serviços de saúde pública Ministério da Saúde.
destinados à pessoa com deficiência devem
assegurar: § 5º As diretrizes deste artigo aplicam-se também
às instituições privadas que participem de forma
I - diagnóstico e intervenção precoces, realizados complementar do SUS ou que recebam recursos
por equipe multidisciplinar; públicos para sua manutenção.

II - serviços de habilitação e de reabilitação sempre Art. 20. As operadoras de planos e seguros


que necessários, para qualquer tipo de deficiência, privados de saúde são obrigadas a garantir à
inclusive para a manutenção da melhor condição pessoa com deficiência, no mínimo, todos os
de saúde e qualidade de vida; serviços e produtos ofertados aos demais clientes.

III - atendimento domiciliar multidisciplinar,


Todos os planos de saúde e seguros privados de
tratamento ambulatorial e internação; saúde estão obrigados a garantir à pessoa com
deficiência, todos os serviços e produtos ofertados às
IV - campanhas de vacinação; demais pessoas. Além disso, não podem recusar a
inclusão de pessoas com deficiência no plano de
V - atendimento psicológico, inclusive para seus saúde, nem mesmo cobrar valores diferenciados em
razão da sua deficiência. Por exemplo: Quando uma
familiares e atendentes pessoais;
pessoa com deficiência tiver um plano de saúde
(Unimed, por exemplo), não poderá ser cobrada uma
VI - respeito à especificidade, à identidade de mensalidade maior porque possui deficiência. Ela
gênero e à orientação sexual da pessoa com terá de pagar o mesmo valor das demais pessoas. Ou
deficiência; seja, são proibidas todas as formas de discriminação
contra a pessoa com deficiência que impeçam seu
VII - atenção sexual e reprodutiva, incluindo o livre e pleno acesso à saúde.
direito à fertilização assistida;

VIII - informação adequada e acessível à pessoa Art. 21. Quando esgotados os meios de atenção à
com deficiência e a seus familiares sobre sua saúde da pessoa com deficiência no local de
condição de saúde; residência, será prestado atendimento fora de
domicílio, para fins de diagnóstico e de
tratamento, garantidos o transporte e a

103 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
acomodação da pessoa com deficiência e de seu Art. 26. Os casos de suspeita ou de confirmação de
acompanhante. violência praticada contra a pessoa com
deficiência serão objeto de notificação
Art. 22. À pessoa com deficiência internada ou em compulsória pelos serviços de saúde públicos e
observação é assegurado o direito a privados à autoridade policial e ao Ministério
acompanhante ou a atendente pessoal, devendo Público, além dos Conselhos dos Direitos da
o órgão ou a instituição de saúde proporcionar Pessoa com Deficiência.
condições adequadas para sua permanência em
tempo integral. Parágrafo único. Para os efeitos desta Lei,
considera-se violência contra a pessoa com
§ 1º Na impossibilidade de permanência do deficiência qualquer ação ou omissão, praticada
acompanhante ou do atendente pessoal junto à em local público ou privado, que lhe cause morte
pessoa com deficiência, cabe ao profissional de ou dano ou sofrimento físico ou psicológico.
saúde responsável pelo tratamento justificá-la por
escrito. CAPÍTULO IV

§ 2º Na ocorrência da impossibilidade prevista no DO DIREITO À EDUCAÇÃO


§ 1º deste artigo, o órgão ou a instituição de saúde
deve adotar as providências cabíveis para suprir a Art. 27. A educação constitui direito da pessoa
ausência do acompanhante ou do atendente com deficiência, assegurados sistema educacional
pessoal. inclusivo em todos os níveis e aprendizado ao
longo de toda a vida, de forma a alcançar o
Art. 23. São vedadas todas as formas de máximo desenvolvimento possível de seus
discriminação contra a pessoa com deficiência, talentos e habilidades físicas, sensoriais,
inclusive por meio de cobrança de valores intelectuais e sociais, segundo suas
diferenciados por planos e seguros privados de características, interesses e necessidades de
saúde, em razão de sua condição. aprendizagem.

Art. 24. É assegurado à pessoa com deficiência o


A educação é direito da pessoa com deficiência, em
acesso aos serviços de saúde, tanto públicos como todos os níveis de aprendizado ao longo de toda a
privados, e às informações prestadas e recebidas, vida, de forma a alcançar o máximo desenvolvimento
por meio de recursos de tecnologia assistiva e de possível. Portanto, é direito da pessoa com deficiência
todas as formas de comunicação previstas no estudar, tanto em escolas públicas quanto em escolas
inciso V do art. 3º desta Lei. particulares. No caso das escolas particulares, a
pessoa com deficiência deverá pagar mensalidade
igual a das demais pessoas, sendo proibido cobrar
Art. 25. Os espaços dos serviços de saúde, tanto qualquer valor adicional, mesmo que essa cobrança
públicos quanto privados, devem assegurar o seja para o fornecimento de atendimento educacional
acesso da pessoa com deficiência, em especializado e profissionais de apoio.
conformidade com a legislação em vigor,
mediante a remoção de barreiras, por meio de
projetos arquitetônico, de ambientação de Parágrafo único. É dever do Estado, da família, da
interior e de comunicação que atendam às comunidade escolar e da sociedade assegurar
especificidades das pessoas com deficiência física, educação de qualidade à pessoa com deficiência,
sensorial, intelectual e mental.

104 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
colocando-a a salvo de toda forma de violência,
negligência e discriminação. IV - oferta de educação bilíngue, em Libras como
primeira língua e na modalidade escrita da língua
portuguesa como segunda língua, em escolas e
Caso uma instituição de ensino, pública ou
particular, recuse a matrícula de uma pessoa com classes bilíngues e em escolas inclusivas;
deficiência, essa pessoa poderá ingressar com uma
ação judicial contra a escola, visando assegurar seu V - adoção de medidas individualizadas e coletivas
direito. Ela também poderá solicitar a instauração em ambientes que maximizem o desenvolvimento
de inquérito policial, visto que tal conduta constitui acadêmico e social dos estudantes com
crime conforme art. 8º da Lei 7.853/89 (punível com
deficiência, favorecendo o acesso, a permanência,
reclusão de 2 (dois) a 5 (cinco) anos e multa)
a participação e a aprendizagem em instituições
de ensino;

VI - pesquisas voltadas para o desenvolvimento de


Art. 28. Incumbe ao poder público assegurar, criar,
novos métodos e técnicas pedagógicas, de
desenvolver, implementar, incentivar,
materiais didáticos, de equipamentos e de
acompanhar e avaliar:
recursos de tecnologia assistiva;

I - sistema educacional inclusivo em todos os


VII - planejamento de estudo de caso, de
níveis e modalidades, bem como o aprendizado ao
elaboração de plano de atendimento educacional
longo de toda a vida;
especializado, de organização de recursos e
serviços de acessibilidade e de disponibilização e
Se desejar, a pessoa com deficiência pode cursar usabilidade pedagógica de recursos de tecnologia
faculdade, seja ela pública ou particular. Para assistiva;
isso deverá cumprir todas as etapas de ensino
bem como realizar o processo seletivo
VIII - participação dos estudantes com deficiência
(vestibular).
e de suas famílias nas diversas instâncias de
atuação da comunidade escolar;

II - aprimoramento dos sistemas educacionais, IX - adoção de medidas de apoio que favoreçam o


visando a garantir condições de acesso, desenvolvimento dos aspectos linguísticos,
permanência, participação e aprendizagem, por culturais, vocacionais e profissionais, levando-se
meio da oferta de serviços e de recursos de em conta o talento, a criatividade, as habilidades
acessibilidade que eliminem as barreiras e e os interesses do estudante com deficiência;
promovam a inclusão plena;
X - adoção de práticas pedagógicas inclusivas pelos
programas de formação inicial e continuada de
III - projeto pedagógico que institucionalize o professores e oferta de formação continuada para
atendimento educacional especializado, assim o atendimento educacional especializado;
como os demais serviços e adaptações razoáveis,
para atender às características dos estudantes XI - formação e disponibilização de professores
com deficiência e garantir o seu pleno acesso ao para o atendimento educacional especializado, de
currículo em condições de igualdade, tradutores e intérpretes da Libras, de guias
promovendo a conquista e o exercício de sua intérpretes e de profissionais de apoio;
autonomia;

105 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
XII - oferta de ensino da Libras, do Sistema Braille
e de uso de recursos de tecnologia assistiva, de I - os tradutores e intérpretes da Libras atuantes
forma a ampliar habilidades funcionais dos na educação básica devem, no mínimo, possuir
estudantes, promovendo sua autonomia e ensino médio completo e certificado de
participação; proficiência na Libras;

XIII - acesso à educação superior e à educação II - os tradutores e intérpretes da Libras, quando


profissional e tecnológica em igualdade de direcionados à tarefa de interpretar nas salas de
oportunidades e condições com as demais aula dos cursos de graduação e pós-graduação,
pessoas; devem possuir nível superior, com habilitação,
prioritariamente, em Tradução e Interpretação
XIV - inclusão em conteúdos curriculares, em em Libras.
cursos de nível superior e de educação profissional
técnica e tecnológica, de temas relacionados à Art. 29. (VETADO).
pessoa com deficiência nos respectivos campos de
conhecimento; Art. 30. Nos processos seletivos para ingresso e
permanência nos cursos oferecidos pelas
XV - acesso da pessoa com deficiência, em instituições de ensino superior e de educação
igualdade de condições, a jogos e a atividades profissional e tecnológica, públicas e privadas,
recreativas, esportivas e de lazer, no sistema devem ser adotadas as seguintes medidas:
escolar;
I - atendimento preferencial à pessoa com
XVI - acessibilidade para todos os estudantes, deficiência nas dependências das Instituições de
trabalhadores da educação e demais integrantes Ensino Superior (IES) e nos serviços;
da comunidade escolar às edificações, aos
ambientes e às atividades concernentes a todas as II - disponibilização de formulário de inscrição de
modalidades, etapas e níveis de ensino; exames com campos específicos para que o
candidato com deficiência informe os recursos de
XVII - oferta de profissionais de apoio escolar; acessibilidade e de tecnologia assistiva
necessários para sua participação;
XVIII - articulação intersetorial na implementação
de políticas públicas. III - disponibilização de provas em formatos
acessíveis para atendimento às necessidades
§ 1º Às instituições privadas, de qualquer nível e específicas do candidato com deficiência;
modalidade de ensino, aplica-se obrigatoriamente
o disposto nos incisos I, II, III, V, VII, VIII, IX, X, XI, IV - disponibilização de recursos de acessibilidade
XII, XIII, XIV, XV, XVI, XVII e XVIII do caput deste e de tecnologia assistiva adequados, previamente
artigo, sendo vedada a cobrança de valores solicitados e escolhidos pelo candidato com
adicionais de qualquer natureza em suas deficiência;
mensalidades, anuidades e matrículas no
cumprimento dessas determinações. V - dilação de tempo, conforme demanda
apresentada pelo candidato com deficiência,
§ 2º Na disponibilização de tradutores e tanto na realização de exame para seleção quanto
intérpretes da Libras a que se refere o inciso XI do nas atividades acadêmicas, mediante prévia
caput deste artigo, deve-se observar o seguinte: solicitação e comprovação da necessidade;

106 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
profissionais oferecidos pelo empregador, em
VI - adoção de critérios de avaliação das provas igualdade de oportunidades com os demais
escritas, discursivas ou de redação que empregados.
considerem a singularidade linguística da pessoa
com deficiência, no domínio da modalidade § 5º É garantida aos trabalhadores com deficiência
escrita da língua portuguesa; acessibilidade em cursos de formação e de
capacitação.
VII - tradução completa do edital e de suas
retificações em Libras. Art. 35. É finalidade primordial das políticas
públicas de trabalho e emprego promover e
garantir condições de acesso e de permanência da
CAPÍTULO VI pessoa com deficiência no campo de trabalho.
DO DIREITO AO TRABALHO
Seção I Parágrafo único. Os programas de estímulo ao
Disposições Gerais empreendedorismo e ao trabalho autônomo,
incluídos o cooperativismo e o associativismo,
Art. 34. A pessoa com deficiência tem direito ao devem prever a participação da pessoa com
trabalho de sua livre escolha e aceitação, em deficiência e a disponibilização de linhas de
ambiente acessível e inclusivo, em igualdade de crédito, quando necessárias.
oportunidades com as demais pessoas.

§ 1º As pessoas jurídicas de direito público,


privado ou de qualquer natureza são obrigadas a
garantir ambientes de trabalho acessíveis e
inclusivos.

§ 2º A pessoa com deficiência tem direito, em


igualdade de oportunidades com as demais
pessoas, a condições justas e favoráveis de
trabalho, incluindo igual remuneração por
trabalho de igual valor.

§ 3º É vedada restrição ao trabalho da pessoa com


deficiência e qualquer discriminação em razão de
sua condição, inclusive nas etapas de
recrutamento, seleção, contratação, admissão,
exames admissional e periódico, permanência no
emprego, ascensão profissional e reabilitação
profissional, bem como exigência de aptidão
plena.

§ 4º A pessoa com deficiência tem direito à


participação e ao acesso a cursos, treinamentos,
educação continuada, planos de carreira,
promoções, bonificações e incentivos

107 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
LEI Nº 8.213, DE 24 DE JULHO DE 1991...
Art. 1º Fica assegurado à pessoa com deficiência o
Art. 93. A empresa com 100 (cem) ou mais direito de se inscrever, no âmbito da administração
empregados está obrigada a preencher de 2% (dois pública federal direta e indireta e em igualdade de
por cento) a 5% (cinco por cento) dos seus cargos oportunidade com os demais candidatos, nas
com beneficiários reabilitados ou pessoas seguintes seleções:
portadoras de deficiência, habilitadas, na seguinte
proporção: § 1º Ficam reservadas às pessoas com deficiência,
no mínimo, cinco por cento das vagas oferecidas
I - até 200 para o provimento de cargos efetivos e para a
empregados........................................................2%; contratação por tempo determinado para atender
necessidade temporária de excepcional interesse
II - de 201 a 500..................................................3%; público, no âmbito da administração pública
federal direta e indireta.
III - de 501 a 1.000..............................................4%;
[...]
IV - de 1.001 em diante. .....................................5%.
§ 4º A reserva do percentual de vagas a que se
_________________________________________ referem os § 1º e § 2º observará as seguintes
______________________________ disposições:

As vagas para pessoas com deficiência (PcD) em I – na hipótese de concurso público ou de processo
concurso estão previstas no artigo 37 da seletivo regionalizado ou estruturado por
Constituição Federal de 1988. De acordo com o especialidade, o percentual mínimo de reserva
texto, "a lei reservará percentual dos cargos e será aplicado ao TOTAL DAS VAGAS DO EDITAL,
empregos públicos para as pessoas portadoras de ressalvados os casos em que seja demonstrado
deficiência e definirá os critérios de sua admissão”. que a aplicação regionalizada ou por especialidade
não implicará em redução do número de vagas
Portanto, todo certame deve ter expressado em destinadas às pessoas com deficiência; e
seu edital uma porcentagem de vagas reservadas
para esses candidatos. II – o percentual mínimo de reserva será observado
na hipótese de aproveitamento de vagas
O percentual de vagas para pessoas com remanescentes e na formação de cadastro de
deficiência em concurso público varia entre 5% e reserva.
20%. Isso porque, cada ente federativo pode
determinar a oferta dentro desses limites e ainda Sendo assim, o percentual de vagas para PcD, caso
estabelecer os critérios para investidura. A Lei elas não estejam definidas numericamente no
8.112/90, que dispõe sobre os concursos de nível edital, deve ser multiplicado pelo número total de
federal, define que: vagas. Por exemplo: 400 vagas totais x 0,05 = 20
vagas PcD.
Art. 5º, § 2º. Às pessoas portadoras de deficiência
é assegurado o direito de se inscrever em concurso
público para provimento de cargo cujas atribuições
sejam compatíveis com a deficiência de que são
portadoras; para tais pessoas serão reservadas até
20% (vinte por cento) das vagas oferecidas no
concurso.

O mínimo de vagas para pessoas com deficiência


está previsto no Decreto nº 9.508, de 24 de
setembro de 2018:

108 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
LEGISLAÇÃO (ITENS 1, 6,7,8,9,10 e 11 do edital)
Prof.ª MSc ELIANE FRANÇA

II - liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e


(ITEM 01)
divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o
LEI COMPLEMENTAR Nº 041 DE 16 DE saber;
JULHO DE 2001
III - pluralismo de idéias e de concepções
Link para visualização na integra: pedagógicas;
https://www.tjrr.jus.br/legislacao/index.ph IV - coexistência de instituições públicas e
p/leis-complementares/81-leis- privadas de ensino; e
complementares-2001/108-lei- V - gratuidade do ensino público em
complementar-n-041-de-16-de-julho-de- instituições oficiais, ressalvado o disposto no
2001 art. 242 da Constituição Federal;
VI - gestão democrática do ensino, na forma
desta Lei Complementar e da legislação
específica;
LEI COMPLEMENTAR Nº 041 DE 16 DE
VII – garantia de padrão de qualidade;
JULHO DE 2001
VIII - valorização dos profissionais da
“Dispõe sobre o Sistema Estadual de
educação escolar;
Educação do Estado de Roraima e dá
IX - valorização da experiência extra-escolar;
outras providências.”
X - promoção da interação escola, comunidade
O GOVERNADOR DO ESTADO DE
e movimentos sociais;
RORAIMA, no uso de suas atribuições legais,
XI - promoção da justiça social, da igualdade e
faço saber que a Assembleia Legislativa
da solidariedade;
aprovou e eu sanciono a seguinte Lei:
XII - respeito à liberdade, aos valores e
capacidades individuais, apreço à tolerância,
TÍTULO I
estímulo e propagação dos valores coletivos e
DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES
comunitários e defesa do patrimônio público;
Art. 1º O Sistema Estadual de Educação de
XIII– valorização da cultura local e regional; e
Roraima é organizado nos termos desta Lei
XIV – vinculação da educação escolar ao
Complementar e no de leis estaduais
mundo do trabalho e à pratica social,
específicas, observados os princípios da
valorizando o ambiente sócio-econômico-
Constituição Federal, da Constituição Estadual
cultural do Estado de Roraima.
e das leis federais sobre diretrizes e bases da
Art. 4º A educação escolar em Roraima,
educação nacional.
direito de todos, dever do Estado e da família,
Art. 2º Para fins desta Lei Complementar:
promovida com a colaboração da sociedade,
I - a educação abrange os processos formativos
inspirada nos princípios da democracia,
que se desenvolvem na vida familiar, na
liberdade e igualdade, nos ideais de
convivência humana, no trabalho, nas
solidariedade humana e bem-estar social e no
instituições de ensino e pesquisa, nos
respeito à natureza, tem por fim:
movimentos sociais, nas organizações da
I - o pleno desenvolvimento do educando, seu
sociedade civil e nas manifestações culturais,
preparo para o exercício da cidadania,
políticas e religiosas; e
convivência social, seu engajamento nos
II - a educação escolar se desenvolve,
movimentos da sociedade e sua qualificação
predominantemente, por meio do ensino em
para o trabalho; e,
instituições próprias.
II - a formação humanística, cultural, ética,
TÍTULO II
política, técnica, científica, artística e
DOS PRINCÍPIOS E FINS DA
democrática.
EDUCAÇÃO ESCOLAR
TÍTULO III
Art. 3º A educação escolar, no Estado de
DO DIREITO À EDUCAÇÃO E DO
Roraima, obedece aos seguintes princípios:
DEVER DE EDUCAR
I - igualdade de condições para o acesso e
CAPÍTULO I
permanência na escola;
109 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
DA EDUCAÇÃO ESCOLAR PÚBLICA didático-escolar, transporte, alimentação e
Art. 5º O dever do Estado com a educação assistência à saúde;
escolar pública será efetivado mediante a XII – ampliação progressiva, no ensino
garantia de: fundamental, do período de permanência na
I - universalização da educação básica, em escola;
todos os níveis e modalidades de ensino, XIII – liberdade de organização estudantil,
através de: sindical e associativa;
a) atendimento gratuito em creches e pré- XIV – expansão das oportunidades de acesso
escolas às crianças de zero a seis anos de idade; ao ensino superior gratuito ou subsidiado nas
b) oferta de ensino fundamental e médio, diversas regiões do Estado; e,
inclusive, para os que a eles não tiveram acesso XV - acesso aos níveis mais elevados da
na idade própria. pesquisa e da criação artística, segundo a
II - cumprimento da obrigatoriedade do ensino capacidade de cada um.
fundamental, criando o Poder Público, sempre Parágrafo único A ampliação progressiva do
que necessário, formas alternativas de acesso período de permanência do educando na
aos demais níveis de ensino, escola, prevista no inciso XII, do art. 5º, desta
independentemente, de escolarização anterior; Lei, terá início, prioritariamente, nas escolas
III - cumprimento do princípio da educação situadas nas áreas em que as condições
escolar gratuita, vedada a cobrança, a qualquer econômicas e sociais dos educandos
título, de taxas ou contribuições dos alunos; recomendarem, asseguradas condições
IV - atendimento educacional especializado pedagógicas suficientes e observadas as metas
gratuito aos educandos com necessidades definidas no Plano Plurianual e no Plano
educativas especiais, preferencialmente, na Estadual de Educação.
rede regular de ensino; CAPÍTULO II
V – oferta de ensino noturno regular, adequado DA EDUCAÇÃO ESCOLAR EM
às condições do educando; INSTITUIÇÕES PRIVADAS
VI – oferta de ensino regular para jovens e Art. 9º No Sistema Estadual de Educação, a
adultos, com características e modalidades educação escolar básica é livre à iniciativa
adequadas às suas necessidades e privada, atendidas as seguintes condições:
disponibilidades, assegurado aos que forem I – condições físicas de funcionamento;
trabalhadores as condições de acesso e II – credenciamento da instituição de educação
permanência na escola; e autorização para o funcionamento e
VII – condições físicas adequadas para o reconhecimento pelo Conselho Estadual de
funcionamento das escolas; Educação;
VIII – padrões mínimos de qualidade de III – comprovação, pela entidade mantenedora,
ensino, definidos como a variedade e a de capacidade de autofinanciamento,
quantidade mínima, por aluno, de insumos ressalvado o previsto no art. 213 da
indispensáveis ao desenvolvimento do Constituição Federal;
processo de ensino-aprendizagem, sua IV - cumprimento das normas gerais da
qualificação para o trabalho e posicionamento educação nacional, do disposto nesta Lei
crítico frente à realidade; Complementar e nas demais leis e
IX - número suficiente de escolas nas áreas regulamentos estaduais sobre educação, no que
rural e urbana e nas comunidades indígenas; forem aplicáveis; e
X - membros do quadro de pessoal do V - avaliação permanente da qualidade e da
magistério, técnico administrativo e de capacitação do corpo docente e técnico-
serviços em número suficiente e administrativo pelo Poder Público estadual,
permanentemente qualificados para atender a observados os critérios estabelecidos para a
demanda escolar; avaliação de escola pública estadual em
XI - atendimento ao educando, na educação idêntica ou assemelhada situação de
infantil e no ensino fundamental público, por funcionamento.
meio de programas suplementares de material Art. 10. Identificadas deficiências ou
irregularidades no processo de avaliação e

110 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
esgotado o prazo fixado para saneamento, de Educação os municípios que não adotarem
haverá reavaliação da instituição privada de tal procedimento.
educação pelo órgão competente, que poderá CAPÍTULO II
resultar, assegurada ampla defesa e o DAS ATRIBUIÇÕES DO SISTEMA
contraditório: ESTADUAL DE ENSINO
I - na suspensão temporária de atividades; e Art. 14. O Sistema Estadual de Ensino
II – no seu descredenciamento e consequente incumbir-se-á de:
encerramento de suas atividades. I – organizar, manter e desenvolver os órgãos
§ 1º Em ambos os casos, serão resguardados e instituições oficiais de ensino da rede
pela entidade mantenedora os direitos dos estadual;
educandos, do corpo docente, do pessoal II – definir com os Municípios formas de
técnico-administrativo e de serviços. colaboração da oferta de ensino fundamental,
§ 2º As normas e exigências complementares as quais devem assegurar a distribuição
para o cumprimento das condições proporcional das responsabilidades de acordo
anteriormente citadas serão expedidas pelo com a população a ser atendida e os recursos
Conselho Estadual de Educação. financeiros disponíveis em cada uma dessas
esferas do Poder Público;
III – elaborar e executar políticas e planos
TÍTULO IV educacionais em consonância com as diretrizes
DA ORGANIZAÇÃO E DAS e planos nacionais de educação, integrando e
ATRIBUIÇÕES DO SISTEMA coordenando as suas ações e as dos seus
ESTADUAL DE Municípios;
EDUCAÇÃO IV – assegurar o ensino fundamental e
CAPÍTULO I oferecer, com prioridade, o ensino médio; e,
DAS DISPOSIÇÕES GERAIS V - elaborar e fazer cumprir o Plano de
Art. 11. O Sistema Estadual de Educação Carreira do Magistério Público Estadual.
compreende: SEÇÃO I
I - as instituições de educação básica e superior DAS ATRIBUIÇÕES DOS
criadas e mantidas pelo Poder Público ESTABELECIMENTOS DE ENSINO DO
Estadual; SISTEMA
II – as instituições de educação superior ESTADUAL DE EDUCAÇÃO
mantidas pelo Poder Público Municipal; Art. 15. Os estabelecimentos de ensino,
III – as instituições de ensino fundamental e respeitadas as normas comuns e as do Sistema
médio criadas e mantidas pela iniciativa Estadual de Ensino, terão a incumbência de:
privada; I - elaborar e executar sua Proposta
IV - a Secretaria de Estado da Educação, Pedagógica;
Cultura e Desportos, como órgão executivo; II – administrar seu pessoal e seus recursos
V - o Conselho Estadual de Educação como materiais e financeiros;
órgão normativo, consultivo e deliberativo; e III – assegurar o cumprimento dos dias letivos
VI – as instituições de educação básica, criadas e horas-aula estabelecidos;
e mantidas pelo Poder Público Municipal, dos IV – velar pelo cumprimento do plano de
municípios que não criarem o seu próprio trabalho de cada docente;
sistema. V - prover meios para recuperação dos alunos
Parágrafo único Os municípios que de menor rendimento;
organizarem o seu próprio sistema deverão VI - articular-se com as famílias e a
fazê-lo mediante a criação legal dos órgãos comunidade, criando processos de integração
executivo e normativo responsáveis pelo da sociedade com a escola;
sistema e fixação da data e início de sua VII - informar os pais e responsáveis sobre a
vigência e funcionamento, do que se obrigam frequência e o rendimento dos alunos, bem
a dar ciência, em processo próprio, ao como sobre a execução de sua Proposta
Conselho Estadual de Educação, Pedagógica;
permanecendo vinculados ao Sistema Estadual

111 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
Parágrafo único Compõe a comunidade qualidade dos serviços educacionais, na forma
escolar o conjunto de: da lei, compete:
I - docentes e profissionais lotados e em I – emitir parecer sobre assunto de natureza
exercício no estabelecimento de ensino; pedagógica e educativa que lhe for submetido
II - pessoal técnico-administrativo e de pelo Governador do Estado ou pelo Secretário
serviços lotado e em exercício no da Educação, e propor modificações e medidas
estabelecimento de ensino; que, de qualquer maneira, possam interessar à
III – pais ou responsáveis pelos alunos; e expansão e ao aperfeiçoamento do ensino em
IV – alunos matriculados e com frequência geral;
regular no estabelecimento de ensino; II - formular políticas educacionais e baixar
SEÇÃO II normas complementares para o Sistema
DAS ATRIBUIÇÕES DOS DOCENTES Estadual de Ensino;
Art. 17. Os docentes incumbir-se-ão de: III - interpretar a legislação federal e estadual
I – participar da elaboração da Proposta de ensino, no âmbito de sua competência e
Pedagógica do estabelecimento de ensino e de jurisdição;
seus cursos, programas ou atividades; IV – fiscalizar e supervisionar o cumprimento
II – elaborar e cumprir o respectivo plano de dos dispositivos legais em matéria de
trabalho, segundo a proposta pedagógica do educação, em particular, as aplicações
estabelecimento de ensino; financeiras orçamentárias nos mínimos
III – zelar pela aprendizagem dos alunos; previstos em lei;
IV - estabelecer, com o apoio dos demais V - estabelecer plano de aplicação dos recursos
agentes especializados da instituição de federais, estaduais e municipais, quando não
ensino, estratégias de recuperação para os houver Conselho Municipal de Educação, de
alunos de menor rendimento; acordo com a legislação vigente;
V – ministrar os dias letivos e as horas de VI – estabelecer plano de aplicação de
efetivo trabalho escolar estabelecidos, além de quaisquer outros recursos destinados ao ensino
participar integralmente dos períodos do Estado;
dedicados ao planejamento, à avaliação e ao VII - autorizar, reconhecer, credenciar,
desenvolvimento profissional; supervisionar e avaliar os cursos e as
VI – colaborar nas atividades de articulação da instituições de educação superior, mantidas
escola com a família e a comunidade. pelo Estado ou por seus municípios;
§ 1º Compete, ainda, aos demais profissionais VIII – aprovar estatutos e regimentos dos
da educação lotados e em exercício no estabelecimentos estadual e municipal de
estabelecimento de ensino realizar as tarefas educação superior;
inerentes a seu campo de especialidade. IX - instituir normas sobre autorização e
§ 2º Os profissionais da educação, credenciamento dos estabelecimentos de
compreendem os administradores, os ensino da Educação Básica, Educação
coordenadores pedagógicos, os orientadores Profissional, integrantes do Sistema Estadual
educacionais, e outras ocupações que forem de Educação;
instituídas, constituem categorias distintas, X - baixar normas e decidir sobre a cassação de
com funções próprias, a serem especificadas autorização de funcionamento ou de
em lei. reconhecimento de quaisquer cursos ou
SEÇÃO I estabelecimentos vinculados ao Sistema
DAS ATRIBUIÇÕES DO CONSELHO Estadual de Ensino, como também promover
ESTADUAL DE EDUCAÇÃO sindicância, tendo em vista a fiel observância
Art. 23. Ao Conselho Estadual de Educação, das disposições e princípios que regem tais
que tem por finalidade disciplinar as atividades estabelecimentos;
do ensino público e privado no âmbito do XI – fixar normas para aprovação de
Sistema Estadual de Educação, exercendo regimentos escolares da Educação Básica e de
funções normativas, deliberativas, Educação Profissional do Sistema Estadual de
fiscalizadoras, consultivas e de controle de Ensino;

112 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
XII – envidar esforços para melhorar a XXVI – elabora propostas de política
qualidade e elevar o índice de produtividade do educacional;
ensino; XXVII – indicar representantes do Conselho
XIII – deliberar e emitir parecer sobre assuntos em órgão colegiado de que deva participar por
da área educacional por iniciativa de seus força de lei ou convênio;
membros ou quando solicitado por entidades XXVIII – propor ao Conselho Nacional de
interessadas ou pelo Secretário da Educação; Educação a aprovação de habilitações
XIV – definir princípios para efetivação de profissionais que não tenham o mínimo de
apoio técnico-financeiro às escolas currículos, previstos por aquele órgão, para
comunitárias, além de acompanhar e avaliar efeito de validade nacional dos respectivos
suas experiências pedagógicas; estudos;
XV - subsidiar a elaboração e acompanhar a XXIX - encaminhar ao órgão competente sua
execução do Plano Estadual de Educação; proposta orçamentária anual;
XVI - manter intercâmbio com o Conselho XXX - elaborar ou reformular seu Regimento,
Nacional de Educação, com os Conselhos que será submetido à aprovação final do
Estaduais e Municipais de Educação e Governador do Estado, após aprovação pela
instituições educacionais do país e do exterior; maioria absoluta dos Conselheiros em
XVII – pronunciar-se sobre a instituição de exercício;
fundações ou associações de fins escolares, XXXI – analisar e aprovar em primeira
cuja manutenção seja feita total ou instância o Plano Estadual de Educação,
parcialmente pelo Poder Público Estadual; elaborado pelo Poder Executivo;
XVIII – dar aos cursos de Educação Básica, XXXII – aprovar convênios celebrados com
que funcionarem a partir das dezoito horas, escolas comunitárias, confessionais ou
estruturação própria, inclusive, fixando o filantrópicas; e,
número de horas e dias de trabalho escolar XXXIII – exercer outras competências que lhe
efetivo, segundo as peculiaridades de cada forem conferidas pela legislação ou que
região; estejam previstas em Regimento.
XIX – dar estrutura, em face da exigência CAPÍTULO III
constitucional ao ensino obrigatório, devendo, DA EDUCAÇÃO BÁSICA
ainda, oferecer oportunidade de acesso ao SEÇÃO I
ensino para toda a população, DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
independentemente da idade; Art. 29. A educação básica poderá organizar-
XX - estimular a organização dos conselhos se em séries anuais, períodos semestrais,
escolares nos estabelecimentos de ensino ciclos, alternância regular de períodos de
mantidos pelo Estado; estudos, grupos não seriados, com base na
XXI - autorizar a organização dos cursos idade, na competência e em outros critérios ou
escolares experimentais de educação básica, por forma diversa de organização, sempre que
com currículos, métodos e períodos escolares o interesse do processo ensino-aprendizagem
peculiares; assim o recomendar.
XXII – autorizar, reconhecer, credenciar, Parágrafo único A escola poderá reclassificar
supervisionar e avaliar, respectivamente, os os alunos, inclusive, os transferidos, tendo por
cursos das instituições de educação superior e base as normas curriculares nacionais,
os estabelecimentos do seu sistema de ensino; obedecidas as normas emanadas do Conselho
XXIII - promover e divulgar estudos sobre o Estadual de Educação.
Sistema Estadual de Educação; Art. 30. O calendário escolar deverá adequar-
XXIV – analisar, anualmente, as estatísticas de se às peculiaridades da comunidade a ser
ensino e dados complementares; atendida, considerados os fatores climáticos e
XXV - envidar todos os esforços para obter dos econômicos que envolvam seu modo de vida,
Poderes Públicos medidas que visem a sem, contudo, reduzir o número mínimo de
condigna remuneração do magistério público horas letivas previsto nesta Lei Complementar,
estadual; obedecidas as normas expedidas pelo
respectivo sistema.

113 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
Art. 32. Os currículos do ensino fundamental DO ENSINO FUNDAMENTAL
e médio serão propostos pela escola e Art. 40. O ensino fundamental, com duração
aprovados pelo Conselho Estadual de mínima de oito anos, obrigatório dos 7 aos 14
Educação e terão a base nacional comum anos e gratuito na escola pública, terá como
complementada pelo Sistema Estadual e pela objetivo a formação básica do cidadão,
escola, adaptando-se, na parte diversificada, às mediante:
características regionais e locais da sociedade, I - o desenvolvimento da capacidade de
da cultura, da economia e da clientela. aprender e de socializar-se, tendo como meios
§ 1º Os conteúdos das disciplinas levarão em básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e
consideração: do cálculo;
a) o estudo da língua portuguesa e da II - a compreensão do ambiente natural e
matemática, o conhecimento do mundo físico social, do sistema político, da tecnologia, das
e natural e da realidade social e política, artes dos valores em que se fundamenta a
especialmente, do Brasil; sociedade;
b) a promoção dos valores culturais, nacionais III – o desenvolvimento da capacidade de
e regionais; aprendizagem, tendo em vista a aquisição de
c) programas, visando a análise e a reflexão conhecimentos e habilidades e a formação de
crítica sobre a comunicação social; atitudes e valores;
d) adaptação às realidades dos meios urbano e IV - a formação de consciência crítica e a
rural; aquisição da capacidade de organização para a
e) orientação sobre a prevenção ao uso transformação social; e,
indevido de drogas, a proteção ao meio V - o fortalecimento dos vínculos da família,
ambiente, educação para o trânsito, a educação dos laços de solidariedade humana e de
sexual e a educação fiscal e defesa dos direitos tolerância recíproca em que se assenta a vida
fundamentais constitucionalmente social.
consagrados; Art. 46. A parte diversificada que pode ocupar
f) conteúdos programáticos voltados para a até 25% da carga horária mínima, é um
formação associativa, cooperativista, sindical e conjunto de atividades diversificadas,
vinculação ao mundo do trabalho. articuladas com a base nacional comum,
§ 2º O ensino da Arte constituirá componente pensadas para atender às diferentes
curricular obrigatório, nos diversos níveis da características e aos anseios de cada região,
educação básica, de forma a promover o escola e grupo de alunos.
desenvolvimento cultural dos alunos. Parágrafo único São princípios fundamentais
§ 3º A Educação Física, integrada à proposta dessa organização curricular:
pedagógica da escola, é componente curricular I – interdisciplinaridade: a interação dos
da Educação Básica, ajustando-se às faixas conhecimentos; e
etárias e às condições da população escolar, II – contextualização: o sentido do que se
sendo facultativa nos cursos noturnos. aprende.
§ 4º O ensino da História dará ênfase à História Art. 47. O currículo do ensino médio
de Roraima, do Brasil e da América Latina e observará o disposto na Seção I deste Capítulo
levará em conta as contribuições das diferentes e as seguintes diretrizes:
culturas e etnias para a formação do povo I – destacará a educação tecnológica básica, a
brasileiro e roraimense. compreensão do significado da ciência, das
§ 5º Na parte diversificada será incluído, letras e das artes; o processo histórico da
obrigatoriamente, a partir da quinta série, o transformação da sociedade e da cultura; a
ensino de pelo menos uma língua estrangeira língua portuguesa como instrumento de
moderna, cuja escolha ficará a cargo da comunicação, acesso ao
comunidade escolar, dentro das possibilidades II – será incluída uma língua estrangeira
da instituição. moderna, como disciplina
§ 6º A base nacional comum é definida pelo obrigatória, escolhida pela comunidade escolar
Conselho Nacional de Educação. e uma segunda em caráter optativo, dentro da
SEÇÃO III disponibilidade da instituição mantenedora;

114 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
§ 1º Na organização dos conteúdos, das Art. 56. A educação de jovens e adultos será
metodologias e das formas de avaliação destinada àqueles que não tiveram acesso ou
deverão ser observados princípios que continuidade de estudos no ensino
propiciem ao educando, ao final do ensino fundamental e médio na idade própria.
médio, demonstrar: § 1º Os sistemas de ensino assegurarão
I - o domínio das linguagens e dos códigos com gratuitamente aos jovens e aos adultos que não
os quais se negociam os significados do mundo puderam efetuar seus estudos em idade regular
contemporâneo; oportunidades educacionais apropriadas,
II – o domínio dos princípios científicos e consideradas as características do alunado,
tecnológicos que sustentam a produção em seus interesses, condições de vida e de
permanente mutação; trabalho, mediante cursos e exames.
III- o domínio dos princípios da organização § 2º O Poder Público viabilizará e estimulará o
social e cultural que dão sentido à produção e acesso e a permanência do trabalhador na
aos usos das linguagens, das ciências e das escola, mediante ações integradas e
tecnologias; e complementares entre si.
IV - o domínio dos conhecimentos de Filosofia SEÇÃO VII
e Sociologia necessários ao exercício da DA EDUCAÇÃO INDÍGENA
cidadania. Art. 59. Aos povos indígenas deve ser
§ 2º A Filosofia e a Sociologia constituirão assegurado o direito a uma educação de
conteúdos obrigatórios do currículo do ensino qualidade, que respeite e valorize seus
médio. conhecimentos e saberes tradicionais e permita
§ 3º O ensino médio, atendida a formação geral que tenham acesso a conhecimentos universais
do educando, poderá prepará-lo para o de forma a participarem ativamente como
exercício de profissões técnicas, enquanto cidadãos plenos do país.
aplicação dos conhecimentos adquiridos nesta SEÇÃO VIII
educação básica. DA EDUCAÇÃO ESPECIAL
§ 4º Os cursos de ensino médio terão Art. 68. O Sistema Estadual de Ensino deverá
equivalência legal e habilitarão ao assegurar aos educandos portadores de
prosseguimento de estudos. necessidades educacionais especiais:
SEÇÃO V I – métodos, técnicas, recursos pedagógicos e
EDUCAÇÃO PROFISSIONAL tecnológicos adaptados, para atender às
Art. 51. A educação profissional tem por necessidades;
objetivos: II - terminalidade específica do atendimento
I – promover a transição entre a escola e o educacional, ao aluno com grave deficiência
mundo do trabalho, capacitando jovens e mental ou múltipla, por meio da certificação de
adultos com conhecimentos e habilidades conclusão de escolaridade, com histórico
gerais e específicas para o exercício de escolar que deverá apresentar de forma
atividades produtivas; descritiva, as habilidades atingidas pelo
II – proporcionar a formação de profissionais educando cujas necessidades educacionais
aptos a exercerem atividades específicas no especiais não lhe permitem atingir o nível de
trabalho, com escolaridade correspondente aos conhecimento exigido para a conclusão do
níveis médio, superior e de pós-graduação; ensino fundamental;
III – especializar, aperfeiçoar e atualizar o III – terminalidade antecipada da série ou ciclo
trabalhador em seus conhecimentos ao aluno superdotado, identificado e assistido
tecnológicos; e por profissionais especializados da área de
IV – qualificar, reprofissionalizar e atualizar educação e da psicologia, por meio de
jovens e adultos trabalhadores, com qualquer certificação de conclusão de escolaridade,
nível de escolaridade, visando a sua inserção e decorrente de projeto de aceleração de estudos
melhor desempenho no exercício do trabalho. que permita ao aluno superdotado vencer o
SEÇÃO VI programa escolar em menor tempo,
DA EDUCAÇÃO DE JOVENS E independentemente de sua idade;
ADULTOS

115 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
IV – professores com especialização adequada III – melhoria da qualidade do ensino em todos
em nível superior para atendimento os níveis;
especializado, bem como professores do IV - padrões mínimos de infra-estrutura para a
ensino regular capacitados para a integração educação infantil, ensino fundamental e ensino
desses educandos nas classes comuns; médio;
V – educação para o trabalho, visando a sua IV - formação humanística, científica e
efetiva integração na vida em sociedade, tecnológica;
inclusive para os que não revelarem condições VI – redução das desigualdades sociais e
de inserção no trabalho competitivo, mediante regionais no tocante ao acesso e à
articulação com órgãos oficiais afins bem permanência, com sucesso, na educação
como aqueles que apresentam uma habilidade pública; e
superior nas áreas artísticas, intelectual ou VII – democratização da gestão do ensino
psicomotora; público, nos estabelecimentos de ensino,
VI - acesso igualitário aos benefícios de obedecendo os princípios da participação dos
programas sociais suplementares disponíveis profissionais da educação na elaboração da
para o ensino regular. proposta pedagógica da escola e a participação
TÍTULO VI da comunidade escolar em conselhos
DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO escolares.
CAPÍTULO I Exercícios
DA FORMAÇÃO
Art. 88. A formação de profissionais da 1. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS –
educação, responsabilidade do Poder Público, RR) De acordo com as disponibilizações
é tarefa permanente, de modo a atender aos preliminares o sistema de educação de
objetivos dos diferentes níveis e modalidades Roraima é organizado nos termos da Lei
de ensino e as características de cada fase do Complementar n° 41 de 16 de julho de 2001 e
desenvolvimento do educando, tendo como no de leis estaduais específicas. Como
fundamentos: finalidade ela obedece dois itens
I – a associação entre teoria e prática, inclusive
mediante capacitação em serviço; e, I - a educação abrange os processos
II – aproveitamento da formação e formativos que se desenvolvem na vida
experiências anteriores em instituições de familiar, na convivência humana, no
ensino e outras atividades. trabalho, nas instituições de ensino e
CAPÍTULO II pesquisa, nos movimentos sociais, nas
DA EDUCAÇÃO CONTINUADA organizações da sociedade civil e nas
Art. 97. A educação continuada, entendida manifestações culturais, políticas e
como aperfeiçoamento e atualização religiosas; e
profissional, inclusive com licenciamento
periódico remunerado para esse fim, faz parte II - a educação escolar se desenvolve, não
da valorização dos profissionais da educação e predominantemente, por meio do ensino
deverá ser assegurada nos termos do plano de em instituições próprias.
carreira do magistério público.
TÍTULO VIII A respeito dos itens quais são os
DAS DISPOSIÇÕES FINAIS CORRETOS:
Art. 115. O Plano Estadual de Educação,
a) I
elaborado com a participação da sociedade,
aprovado por lei, articulado com os planos b) I e II
nacional e municipais de educação terá como
objetivos básicos: c) II
I – erradicação do analfabetismo;
d) Nda
II – universalização do atendimento do ensino
fundamental obrigatório e expansão do ensino 2. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS –
médio e da educação infantil; RR) De acordo com os princípios da
116 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Educação escolar no estado de Roraima, I - cumprimento da obrigatoriedade do
complete a frase: ensino fundamental, criando o Poder
Público, sempre que necessário, formas
Respeito à liberdade, aos ___________ e
alternativas de acesso aos demais níveis de
capacidades individuais, apreço à tolerância,
ensino, independentemente, de escolarização
__________ e propagação dos valores
anterior;
_____________ e ________________ e
defesa do patrimônio público. II - atendimento educacional especializado
gratuito aos educandos com necessidades
a) valores, estímulo, coletivos e individuais.
educativas especiais, preferencialmente, na
b) coletivos, estímulo, valores e comunitários. rede regular de ensino;

c) valores, estímulo, coletivos e comunitários. III – padrões mínimos de qualidade de


ensino, definidos como a variedade e a
d) valores, desestímulo, coletivos e quantidade mínima, por aluno, de insumos
comunitários. indispensáveis ao desenvolvimento do
e) nda processo de ensino-aprendizagem, sua
qualificação para o trabalho e
3. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS – posicionamento crítico frente à realidade; IV
RR) A educação escolar em Roraima, direito - número suficiente de escolas nas áreas
de todos, dever do Estado e da família, rural e urbana e nas comunidades indígenas;
promovida com a colaboração da sociedade, V - membros do quadro de pessoal do
inspirada nos princípios da democracia, magistério, técnico administrativo e de
liberdade e igualdade, nos ideais de serviços em número suficiente e
solidariedade humana e bem-estar social e permanentemente qualificados para atender a
no respeito à natureza, tem por fim: demanda escolar;
a) vinculação da educação escolar ao mundo Qual deles está correto:
do trabalho e à pratica social, valorizando o
ambiente sócio-econômico-cultural do a) I
Estado de Roraima. b) I, III e V
b) o pleno desenvolvimento do educando, c) II, III e IV
seu preparo para o exercício da cidadania,
convivência social, seu engajamento nos d) todos
movimentos da sociedade e sua qualificação
e) nda
para o trabalho e, a formação humanística,
cultural, ética, política, técnica, científica, 5. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS –
artística e democrática. RR) No Sistema Estadual de Educação, a
educação escolar básica é livre à iniciativa
c) promoção da interação escola,
privada, atendidas as seguintes condições:
comunidade e movimentos sociais;
I – condições físicas de funcionamento;
d) gratuidade do ensino público em
instituições oficiais, ressalvado o disposto no II – credenciamento da instituição de
art. 242 da Constituição Federal; educação e autorização para o
funcionamento e reconhecimento pelo
e) nda
Conselho Estadual de Educação;
4. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS –
III – comprovação, pela entidade
RR) Julgue os itens a seguir:
mantenedora, de capacidade de

117 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
autofinanciamento, ressalvado o previsto no b) as instituições de educação superior
art. 213 da Constituição Federal; mantidas pelo Poder Público Municipal; as
instituições de ensino fundamental e médio
IV - cumprimento das normas gerais da criadas e mantida pela iniciativa privada; a
educação nacional, do disposto nesta Lei Secretaria de Estado da Educação, Cultura e
Complementar e nas demais leis e Desportos, como órgão executivo; o Conselho
regulamentos estaduais sobre educação, no Estadual de Educação como órgão normativo,
que forem aplicáveis; e consultivo e deliberativo; e as instituições de
educação básica, criadas e mantidas pelo Poder
V - avaliação permanente da qualidade e Público Municipal, dos municípios que não
da capacitação do corpo docente e técnico- criarem o seu próprio sistema.
administrativo pelo Poder Público estadual, c) as instituições de educação básica e superior
observados os critérios estabelecidos para a criadas e mantidas pelo Poder Público
avaliação de escola pública estadual em Estadual; as instituições de educação superior
idêntica ou assemelhada situação de mantidas pelo Poder Público Municipal; as
funcionamento. instituições de ensino fundamental e médio
criadas e mantida pela iniciativa privada; a
Identificadas deficiências ou irregularidades Secretaria de Estado da Educação, Cultura e
no processo de avaliação e esgotado o prazo Desportos, como órgão executivo; o Conselho
fixado para saneamento, haverá reavaliação Estadual de Educação como órgão normativo,
da instituição privada de educação pelo consultivo e deliberativo;
órgão competente, que poderá resultar d) as instituições de educação básica e superior
criadas e mantidas pelo Poder Público
a) na não suspensão temporária de atividades; Estadual; as instituições de educação superior
e no seu credenciamento e consequente mantidas pelo Poder Público Municipal; as
vigorará suas atividades. instituições de ensino fundamental e médio
b) apenas na suspensão temporária de criadas e mantida pela iniciativa privada; a
atividades. Secretaria de Estado da Educação, Cultura e
c) apenas no seu descredenciamento, podendo Desportos, como órgão executivo; e as
funcionar suas atividades. instituições de educação básica, criadas e
d) na suspensão definitiva de atividades. mantidas pelo Poder Público Municipal, dos
e) na suspensão temporária de atividades e no municípios que não criarem o seu próprio
seu descredenciamento e consequente sistema.
encerramento de suas atividades. e) as instituições de educação básica e superior
criadas e mantidas pelo Poder Público
6. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS – Estadual; as instituições de ensino fundamental
RR) O Sistema Estadual de Educação e médio criadas e mantida pela iniciativa
compreende: privada; a Secretaria de Estado da Educação,
Cultura e Desportos, como órgão executivo; o
a) as instituições de educação básica e superior Conselho Estadual de Educação como órgão
criadas e mantidas pelo Poder Público normativo, consultivo e deliberativo; e as
Estadual; as instituições de educação superior instituições de educação básica, criadas e
mantidas pelo Poder Público Municipal; as mantidas pelo Poder Público Municipal, dos
instituições de ensino fundamental e médio municípios que não criarem o seu próprio
criadas e mantida pela iniciativa privada; a sistema.
Secretaria de Estado da Educação, Cultura e
Desportos, como órgão executivo; o Conselho 7. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS –
Estadual de Educação como órgão normativo, RR) O Sistema Estadual de Ensino incumbir-
consultivo e deliberativo; e as instituições de se-á de:
educação básica, criadas e mantidas pelo Poder a) em apenas desenvolver os órgãos e
Público Municipal, dos municípios que não instituições oficiais de ensino da rede estadual;
criarem o seu próprio sistema. definir com os Municípios formas de

118 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
colaboração da oferta de ensino fundamental, Compõe a comunidade escolar o conjunto de
as quais devem assegurar a distribuição _____________ e profissionais lotados e em
proporcional das responsabilidades de acordo exercício no estabelecimento de ensino,
com a população a ser atendida e os recursos _________________________ e de serviços
financeiros disponíveis em cada uma dessas lotado e em exercício no estabelecimento de
esferas do Poder Público; elaborar políticas e ensino, _______________________ e
planos educacionais em consonância com as __________________ matriculados e com
diretrizes e planos nacionais de educação, frequência regular no estabelecimento de
integrando e coordenando as suas ações e as ensino.
dos seus Municípios; assegurar o ensino
fundamental e oferecer, com prioridade, o a) docentes, pessoal técnico administrativo,
ensino médio; e, elaborar e fazer cumprir o pais ou responsáveis e alunos.
Plano de Carreira do Magistério Público b) pessoal técnico administrativo, docentes,
Estadual. pais ou responsáveis e alunos.
b) apenas organizar, manter e desenvolver os
órgãos e instituições oficiais de ensino da rede c) docentes, pais ou responsáveis, alunos e
estadual; pessoal técnico administrativo.
c) organizar, manter e desenvolver os órgãos e
d) alunos, docentes, pessoal técnico
instituições oficiais de ensino da rede estadual;
administrativo e pais ou responsáveis
definir com os Municípios formas de
colaboração da oferta de ensino fundamental, e) pais ou responsáveis, pessoal técnico
as quais devem assegurar a distribuição administrativo, docentes e alunos.
proporcional das responsabilidades de acordo
com a população a ser atendida e os recursos 9. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS –
financeiros disponíveis em cada uma dessas RR) Das atribuições dos docentes qual
esferas do Poder Público; elaborar e executar assertiva está INCORRETA:
políticas e planos educacionais em
consonância com as diretrizes e planos I – participar da elaboração da Proposta
nacionais de educação, integrando e Pedagógica do estabelecimento de ensino e de
coordenando as suas ações e as dos seus seus cursos, programas ou atividades;
Municípios; assegurar o ensino fundamental e
oferecer, com prioridade, o ensino médio; e, II – elaborar e cumprir o respectivo plano de
elaborar e fazer cumprir o Plano de Carreira do trabalho, segundo a proposta pedagógica do
Magistério Público Estadual. estabelecimento de ensino;
d) apenas definir com os Municípios formas de III – zelar pela aprendizagem dos alunos;
colaboração da oferta de ensino fundamental,
as quais devem assegurar a distribuição IV - estabelecer, com o apoio dos demais
proporcional das responsabilidades de acordo agentes especializados da instituição de
com a população a ser atendida e os recursos ensino, estratégias que dificultem a
financeiros disponíveis em cada uma dessas recuperação para os alunos de menor
esferas do Poder Público; rendimento;
e) apenas elaborar e executar políticas e planos
educacionais em consonância com as diretrizes V – ministrar os dias letivos e as horas de
e planos nacionais de educação, integrando e efetivo trabalho escolar estabelecidos, não
coordenando as suas ações e as dos seus participar integralmente dos períodos
Municípios; assegurar o ensino fundamental e dedicados ao planejamento, à avaliação e ao
oferecer, com prioridade, o ensino médio; e, desenvolvimento profissional;
elaborar e fazer cumprir o Plano de Carreira do
Magistério Público Estadual. VI – colaborar nas atividades de articulação da
escola com a família e a comunidade.
8. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS –
RR) Complete a frase respectivamente: a) I, III, IV e V

119 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
b) I, II, III e IV pelo Conselho Estadual de Educação e terão a
base nacional comum complementada pelo
c) I, II e III Sistema Estadual e pela escola, adaptando-se,
d) IV e V na parte diversificada, às características
regionais e locais da sociedade, da cultura, da
e) todas economia e da clientela. Nesse sentido a A
Educação Física, integrada à proposta
10. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS pedagógica da escola, é componente curricular
– RR) Complete a frase: da Educação Básica, ajustando-se às faixas
etárias e às condições da população escolar,
Caberá ao conselho estadual de educação dar sendo obrigatória nos cursos noturnos.
estrutura, em face da exigência constitucional ( ) certo
ao ensino ____________, devendo, ainda, ( ) errado
oferecer oportunidade de acesso ao ensino para
toda a _______________, independentemente 14. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS
da idade. – RR) O ensino fundamental, com duração
mínima de oito anos, obrigatório dos 7 aos 14
a) obrigatório, parte da população. anos e gratuito na escola pública, dos objetivos
b) não obrigatório, população. a formação básica do cidadão nesta
c) obrigatório, população. modalidade, qual está INCORRETO:
d) facultativo, população I - o desenvolvimento da capacidade de
e) privado, pessoa alfabetizada. aprender e de socializar-se, tendo como meios
básicos o pleno domínio da leitura, da escrita e
11. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS do cálculo;
– RR) A educação básica poderá organizar-se II - a incompreensão do ambiente natural e
em séries anuais, períodos semestrais, ciclos, social, do sistema político, da tecnologia, das
alternância regular de períodos de estudos, artes dos valores em que se fundamenta a
grupos não seriados, com base na idade, na sociedade;
competência e em outros critérios ou por forma III – o desenvolvimento da capacidade de
diversa de organização, sempre que o interesse aprendizagem, tendo em vista a não aquisição
do processo ensino-aprendizagem assim o de conhecimentos e habilidades e a formação
recomendar, não reclassificar os alunos, de atitudes e valores;
inclusive, os transferidos, tendo por base as IV - a formação de consciência crítica e a
normas curriculares nacionais, obedecidas as aquisição da capacidade de organização para a
normas emanadas do Conselho Estadual de transformação social; e,
Educação. V - o não fortalecimento dos vínculos da
( ) certo ( ) errado família, dos laços de solidariedade humana e
de tolerância recíproca em que se assenta a
12. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS vida social.
– RR) O calendário escolar deverá adequar-se
às peculiaridades da comunidade a ser a) II, III e V
atendida, considerados os fatores climáticos e b) I, II e V
econômicos que envolvam seu modo de vida, c) II, III e IV
sem, contudo, reduzir o número mínimo de d) III, IV e V
horas letivas previsto nesta Lei Complementar, e) I, II, III, IV e V.
obedecidas as normas expedidas pelo
respectivo sistema. 15. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS
( ) certo – RR) De acordo com a Lei n° 041, A parte
( ) errado diversificada é um conjunto de atividades
diversificadas, articuladas com a base nacional
13. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS comum, pensadas para atender às diferentes
– RR) Os currículos do ensino fundamental e características e aos anseios de cada região,
médio serão propostos pela escola e aprovados
120 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
escola e grupo de alunos. Pode ocupar até 18. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS
quantos porcentos da carga horária mínima. – RR) De acordo com a Lei complementar n°
041 da Educação básica de Roraima, a
a) 30% educação de jovens e adultos destina-se a qual
b) 75% parte da população.
c) 20%
d) 25% a) àqueles que tiveram acesso ou continuidade
c) 50% de estudos no ensino fundamental e médio na
idade própria.
16. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS b) a jovens até 18 anos
– RR) O currículo do ensino médio observará c) a adultos a partir de 60 anos
o disposto na Seção I do Capítulo III e as d) àqueles que não tiveram acesso ou
seguintes diretrizes: continuidade de estudos no ensino
I – destacará a educação tecnológica básica, a fundamental e médio na idade própria.
compreensão do significado da ciência, das e) nda
letras e das artes; o processo histórico da
transformação da sociedade e da cultura; a 19. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS
língua portuguesa como instrumento de – RR) De acordo com a Lei complementar n°
comunicação, acesso ao conhecimento e 041 da Educação básica de Roraima, aos povos
exercício da cidadania; e indígenas deve ser assegurado o direito a uma
II – será incluída uma língua estrangeira educação de qualidade, que respeite e valorize
moderna, como disciplina obrigatória, seus conhecimentos e saberes tradicionais e
escolhida pela comunidade escolar e uma permita que tenham acesso a conhecimentos
segunda em caráter optativo, dentro da universais de forma a participarem ativamente
disponibilidade da instituição mantenedora; como cidadãos plenos do país.

( ) certo ( ) certo
( ) errado ( ) errado

17. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS 20. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS


– RR) Das opções abaixo, qual (is) deles – RR) De acordo com a Lei complementar n°
aponta um dos objetivos da educação 041 da Educação básica de Roraima no art. 67
profissional apontados na Lei complementar § 1º - A educação especial integra o Sistema
da educação do estado de Roraima n° 041. Estadual de Ensino, identificando-se com a sua
finalidade que é a de formar cidadãos
a) promover a transição entre a escola e o conscientes e participativos, através da
mundo do trabalho, capacitando jovens e promoção do seu desenvolvimento, oferecida
adultos com conhecimentos e habilidades preferencialmente na rede regular de ensino.
gerais e específicas para o exercício de Para isso o sistema estadual de ensino deverá
atividades produtivas; assegurar aos educandos portadores de
b) somente atualizar o trabalhador em seus necessidades educacionais especiais:
conhecimentos tecnológicos; I – métodos, técnicas, recursos pedagógicos e
c) atualizar jovens e adultos trabalhadores, tecnológicos adaptados, para atender às
com qualquer nível de escolaridade, sem necessidades;
necessidade de sua inserção e melhor
desempenho no exercício do trabalho. II - terminalidade específica do atendimento
d) proporcionar a formação de profissionais educacional, ao aluno com grave deficiência
aptos a exercerem atividades específicas no mental ou múltipla, por meio da certificação de
trabalho, com escolaridade correspondente aos conclusão de escolaridade, com histórico
níveis médio, superior e de pós-graduação; escolar que deverá apresentar de forma
e) nda descritiva, as habilidades atingidas pelo
educando cujas necessidades educacionais

121 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
especiais não lhe permitem atingir o nível de ( ) certo
conhecimento exigido para a conclusão do ( ) errado
ensino fundamental;
22. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS
III – terminalidade antecipada da série ou ciclo – RR) De acordo com a Lei complementar n°
ao aluno superdotado, identificado e assistido 041 da Educação básica de Roraima: A
por profissionais especializados da área de educação continuada, entendida como
educação e da psicologia, por meio de aperfeiçoamento e atualização profissional,
certificação de conclusão de escolaridade, inclusive com licenciamento periódico
decorrente de projeto de aceleração de estudos remunerado para esse fim, faz parte da
que permita ao aluno superdotado vencer o valorização dos profissionais da educação e
programa escolar em menor tempo, deverá ser assegurada nos termos do plano de
independentemente de sua idade; carreira do magistério público.
( ) certo
IV – professores com especialização adequada ( ) errado
em nível superior para atendimento
especializado, bem como professores do 23. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS
ensino regular capacitados para a integração – RR) De acordo com a Lei complementar n°
desses educandos nas classes comuns; 041 da Educação básica de Roraima: O Plano
Estadual de Educação, elaborado com a
V – educação para o trabalho, visando a sua participação da sociedade, aprovado por lei,
efetiva integração na vida em sociedade, articulado com os planos nacional e municipais
inclusive para os que não revelarem condições de educação terá como objetivos básicos:
de inserção no trabalho competitivo, mediante erradicação do analfabetismo;
articulação com órgãos oficiais afins bem universalização do atendimento do ensino
como aqueles que apresentam uma habilidade fundamental obrigatório e expansão do ensino
superior nas áreas artísticas, intelectual ou médio e da educação infantil; melhoria da
psicomotora; qualidade do ensino em todos os níveis;
padrões mínimos de infraestrutura para a
VI - acesso igualitário aos benefícios de educação infantil, ensino fundamental e ensino
programas sociais suplementares disponíveis médio; formação humanística, científica e
para o ensino regular. tecnológica; redução das desigualdades
sociais e regionais no tocante ao acesso e à
( ) certo permanência, com sucesso, na educação
( ) errado pública; democratização da gestão do ensino
público, nos estabelecimentos de ensino,
21. (Preparatório SEED/2021 – ESCOLEGIS obedecendo os princípios da participação dos
– RR) De acordo com a Lei complementar n° profissionais da educação na elaboração da
041 da Educação básica de Roraima a proposta pedagógica da escola e a
formação de profissionais da educação, participação da comunidade escolar em
responsabilidade do Poder Público, é tarefa conselhos escolares.
permanente, de modo a atender aos objetivos ( ) certo
dos diferentes níveis e modalidades de ensino ( ) errado.
e as características de cada fase do
desenvolvimento do educando, tendo como
ITEM 6. Resolução Cne/Cp 2/2017. Diário Oficial
fundamentos:
Da União, Brasília, 22 De dezembro De 2017,
Seção 1, Pp. 41 A 44, Que Institui E Orienta A
“a associação entre teoria e prática, sem
Implantação Da Base Nacional Comum
necessidade de capacitação em serviço; e, Curricular, A Ser Respeitada Obrigatoriamente
aproveitamento da formação e experiências Ao Longo Das Etapas E Respectivas Modalidades
anteriores em instituições de ensino e outras No Âmbito Da Educação Básica.
atividades.”

122 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO fundamental e o ensino médio, que nortearão os
CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO currículos e seus conteúdos mínimos, de modo a
CONSELHO PLENO assegurar formação básica comum”;
RESOLUÇÃO CNE/CP Nº 2, DE 22 DE
DEZEMBRO DE 2017 (*) CONSIDERANDO que o § 1º, art. 9º da LDB,
estabelece que “na estrutura educacional, haverá
Institui e orienta a implantação da Base Nacional um Conselho Nacional de Educação, com funções
Comum Curricular, a ser respeitada normativas e de supervisão e atividade permanente,
obrigatoriamente ao longo das etapas e criado por lei”; e que, complementarmente, o art.
respectivas modalidades no âmbito da Educação 90 da mesma LDB define que, “as questões
Básica. suscitadas na transição entre o regime anterior e o
que se institui nesta Lei serão resolvidas pelo
O Presidente do Conselho Nacional de Educação, Conselho Nacional de Educação ou, mediante
no uso de suas atribuições legais, e tendo em vista delegação deste, pelos órgãos normativos dos
o disposto no § 1º do art. 9º e no art. 90 da Lei nº sistemas de ensino, preservada a autonomia
9.394, de 20 de dezembro de 1996, no § 1º do art. universitária”;
6º e no § 1º do art. 7º da Lei nº 4.024, de 20 de
dezembro de 1961, com a redação dada pela Lei nº CONSIDERANDO que o art. 22 da LDB esclarece
9.131, de 25 de novembro de 1995, e com que “a educação básica tem por finalidades
fundamento nos artigos 205 e 210 da Constituição desenvolver o educando, assegurar-lhe a formação
Federal, no art. 2º, no inciso IV do art. 9º, e nos comum indispensável para o exercício da cidadania
artigos 22, 23, 26, 29, 32 e 34, da Lei nº 9.394, de e fornecer-lhe meios para progredir no trabalho e
20 de dezembro de 1996, nas metas e diretrizes, em estudos posteriores”;
definidas no Plano Nacional de Educação,
aprovado pela Lei nº 13.005, de 25 de junho de CONSIDERANDO que o art. 23 da LDB define
2014, bem como no Parecer CNE/CP nº 15/2017, que “a educação básica poderá organizar-se em
homologado pela Portaria MEC nº 1.570, de 20 de séries anuais, períodos semestrais, ciclos,
dezembro de 2017, publicada no Diário Oficial da alternância regular de períodos de estudos, grupos
União de 21 de dezembro de 2017, Seção 1, pág. não-seriados, com base na idade, na competência e
146, e em outros critérios, ou por forma diversa de
organização, sempre que o interesse do processo de
CONSIDERANDO que o art. 205 da Constituição aprendizagem assim o recomendar”;
Federal define que “a educação, direito de todos e
dever do Estado e da família, será promovida e CONSIDERANDO que o art. 26 da LDB, na
incentivada com a colaboração da sociedade, redação dada pela Lei nº 12.796/2013, estipula que
visando ao pleno desenvolvimento da pessoa, seu “os currículos da educação infantil, do ensino
preparo para o exercício da cidadania e sua fundamental e do ensino médio devem ter base
qualificação para o trabalho”, preceito esse nacional comum, a ser complementada, em cada
reafirmado no art. 2º da Leis de Diretrizes e Bases sistema de ensino e em cada estabelecimento
da Educação Nacional (LDB), nos seguintes escolar, por uma parte diversificada, exigida pelas
termos: “a educação, dever da família e do Estado, características regionais e locais da sociedade, da
inspirada nos princípios de liberdade e nos ideais cultura, da economia e dos educandos”;
de solidariedade humana, tem por finalidade o
pleno desenvolvimento do educando, seu preparo CONSIDERANDO que o art. 27 da LDB indica
para o exercício que os conteúdos curriculares da Educação Básica
da cidadania e sua qualificação para o trabalho”; observarão, entre outras, a diretriz da “difusão de
valores fundamentais ao interesse social, aos
CONSIDERANDO que o art. 210 da Constituição direitos e deveres dos cidadãos, de respeito ao bem
Federal define que “serão fixados conteúdos comum e à ordem democrática”;
mínimos para o ensino fundamental, de maneira a
assegurar formação básica comum e respeito aos CONSIDERANDO que o art. 29 da LDB, na
valores culturais e artísticos, nacionais e redação dada pela Lei nº 12.796/2013, define que,
regionais”, e que o art. 9º da LDB, ao definir umas “a educação infantil, primeira etapa da educação
das incumbências da União, em seu inciso V, como básica, tem como finalidade o desenvolvimento
a de “estabelecer, em colaboração com os Estados, integral da criança de até 5 (cinco) anos, em seus
o Distrito Federal e os Municípios, competências e aspectos físico, psicológico, intelectual e social,
diretrizes para a educação infantil, o ensino complementando a

123 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
ação da família e da comunidade”; dos (as) alunos (as) para cada ano do ensino
fundamental e médio, respeitada a diversidade
CONSIDERANDO que o art. 32 da LDB, na regional, estadual e local”.
redação dada pela Lei nº 11.274/2006, determina
que “o ensino fundamental obrigatório, com CONSIDERANDO que, em 6 de abril de 2017,
duração de 9 (nove) anos, gratuito na escola após ampla consulta pública nacional, o Conselho
pública, iniciando-se aos 6 (seis) anos de idade, terá Nacional de Educação (CNE) recebeu do
por objetivo a formação básica do cidadão, Ministério da Educação (MEC), em cumprimento
mediante: a orientações de ordem legal e normativa sobre a
matéria, o documento da “Base Nacional Comum
I - o desenvolvimento da capacidade de aprender, Curricular – BNCC”, com proposta pactuada em
tendo como meios básicos o pleno domínio da todas as Unidades da Federação, estipulando-se ali
leitura, da escrita e do cálculo; “direitos e objetivos de aprendizagem e
II - a compreensão do ambiente natural e social, do desenvolvimento, para os alunos da Educação
sistema político, da tecnologia, das artes e dos Básica”, nas etapas da Educação Infantil e do
valores em que se fundamenta a sociedade; Ensino Fundamental;
III - o desenvolvimento da capacidade de
aprendizagem, tendo em vista a aquisição de CONSIDERANDO que o Conselho Nacional de
conhecimentos e habilidades e a formação de Educação recebeu a proposta da “Base Nacional
atitudes e valores; Comum Curricular – BNCC”, na qualidade de
IV - o fortalecimento dos vínculos de família, dos Órgão de Estado presente na estrutura educacional
laços de solidariedade humana e de tolerância brasileira, com “funções normativas e de
recíproca em que se assenta a vida social”. supervisão e atividade permanente”, tal qual
previsto no § 1º, do art. 9º da LDB, e criado pela
CONSIDERANDO que a Meta 2 do Plano Lei nº 9.131/1995, que alterou a redação da Lei nº
Nacional de Educação, de duração decenal, 4.024/1961, o qual conta, ainda, com a missão
aprovado pela Lei nº 13.005, de 25 de junho de específica, nos termos do art. 90 da Lei nº
2014, ao definir a obrigatoriedade de “universalizar 9.394/1996 (LDB), de resolver toda e qualquer
o ensino fundamental de 9 (nove) anos para toda a questão suscitada em relação à implantação de
população de 6 (seis) a 14 (quatorze) anos e dispositivos normativos da atual Lei de Diretrizes
garantir que pelo menos 95% (noventa e cinco por e Bases da Educação Nacional , em regime de
cento) dos alunos concluam essa etapa na idade colaboração com os demais órgãos normativos dos
recomendada, até o último ano de vigência deste sistemas de ensino;
PNE” (1924), define como estratégia 2.1 que “o
Ministério da Educação, em articulação e CONSIDERANDO que compete, também, ao
colaboração com os Estados, o Distrito Federal e os mesmo Conselho Nacional de Educação, enquanto
Municípios, deverá, até o final do 2º (segundo) ano Órgão de Estado responsável pela articulação entre
de vigência deste PNE, elaborar e encaminhar ao as instituições da sociedade civil e as organizações
Conselho Nacional de Educação, precedida de governamentais, nos termos do inciso III do art. 5º
consulta pública nacional, proposta de direitos e da Lei nº13.005/2014, responder por ações de
objetivos de aprendizagem e desenvolvimento para monitoramento contínuo e avaliação periódica da
os (as) alunos (as) do ensino fundamental”; e, na execução das metas do Plano Nacional de
sequência, em sua estratégia 2.2, determina como Educação (PNE), bem como, entre outras
missão “pactuar entre União, Estados, Distrito incumbências, segundo o inciso II do § 1º do
Federal e Municípios, no âmbito da instância mesmo artigo, “analisar e propor políticas públicas
permanente de que trata o § 5º do art. 7º desta Lei, para assegurar a implementação das estratégias e
a implantação dos direitos e objetivos de cumprimento das metas” do PNE;
aprendizagem e desenvolvimento que configurarão
a base nacional comum curricular do ensino CONSIDERANDO que , na condição de órgão
fundamental”. normativo do Sistema Nacional de Educação, cabe
ao CNE, em relação à Educação Infantil e ao
CONSIDERANDO que a Meta 7 do PNE, na Ensino Fundamental, apreciar a proposta da
estratégia 7.1, fixa que se deve: “estabelecer e BNCC, elaborada pelo MEC, produzindo parecer
implantar, mediante pactuação inter-federativa, específico sobre a matéria, acompanhado de
diretrizes pedagógicas para a educação básica e a Projeto de Resolução, o qual, nos termos legais e
base nacional comum dos currículos, com direitos regulamentares, uma vez homologado pelo
e objetivos de aprendizagem e desenvolvimento Ministro da Educação, será transformado em

124 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
Resolução Normativa do Conselho Nacional de EF1. (IF Sul Rio-Grandense: 2019 – Técnico em
Educação, a orientar sistemas e instituições ou Assuntos Educacionais) A resolução CNE/CP nº 2,
redes de ensino em todo o território nacional, em de 22 de dezembro de 2017, institui e orienta a
consonância com as Diretrizes Curriculares implantação da Base Nacional Comum Curricular,
Nacionais Gerais para a Educação Básica; a ser respeitada obrigatoriamente ao longo das
etapas e respectivas modalidades no âmbito da
CONSIDERANDO que, em conformidade com a Educação Básica. No art. 3°, é descrita a definição
tradição deste Colegiado desde a sua implantação, de competência no âmbito da BNCC. Nessa
que se deu há mais de vinte anos, o Conselho resolução, competência é definida como
Nacional de Educação desenvolveu esse trabalho a) a mobilização de procedimentos (conceitos e
de discussão da Base Nacional Comum Curricular conhecimentos), habilidades (práticas cognitivas e
mediante articulação e ampla participação de toda socioemocionais), atitudes e valores, para resolver
a comunidade educacional e sociedade brasileira, demandas complexas da vida cotidiana, do pleno
promovendo audiências públicas nacionais nas exercício da cidadania e do mundo do trabalho.
cinco regiões do país: Manaus, Região Norte, dia 7 b) a mobilização de conhecimentos (conceitos e
de julho; Recife, Região Nordeste, dia 28 de julho; procedimentos), habilidades (práticas cognitivas e
Florianópolis, Região Sul, dia 11 de agosto; São socioemocionais), atitudes e valores, para resolver
Paulo, Região Sudeste, dia 25 de agosto, e, demandas complexas da vida cotidiana, do pleno
finalmente, Brasília, Região Centro-Oeste, dia 11 exercício da cidadania e do mundo do trabalho.
de setembro de 2017; c) a mobilização de conceitos (habilidades e
procedimentos), conhecimentos (práticas
CONSIDERANDO que, em todas as audiências cognitivas e socioemocionais), atitudes e valores,
públicas, os mais diversos segmentos da sociedade para resolver demandas complexas da vida
tiveram real oportunidade de participação, e cotidiana, do pleno exercício da cidadania e do
efetivamente ofereceram suas contribuições, as mundo do trabalho.
quais se consubstanciaram em documentos d) a mobilização de conceitos (habilidades e
essenciais para que este Projeto de Resolução, atitudes), conhecimentos (práticas cognitivas e
elaborado pelo Conselho Nacional de Educação, de socioemocionais), procedimentos e valores, para
fato refletisse as necessidades, os interesses, a resolver demandas complexas da vida cotidiana, do
diversidade e a pluralidade, presentes do panorama pleno exercício da cidadania e do mundo do
educacional brasileiro, e os desafios a serem trabalho.
enfrentados para a construção de uma Educação e) nda
Básica Nacional, nas etapas da educação infantil e
o ensino fundamental, que seja verdadeiramente EF2. (NC – UFPR: 2019 – Prefeitura de Curitiba –
democrática e de qualidade; PR – Profissional de Magistério) A Base Nacional
Comum Curricular (BNCC) é um documento que
CONSIDERANDO que as orientações presentes determina os conhecimentos e habilidades
nesta Resolução, em termos de seu conjunto essenciais que devem garantir o direito à
orgânico e progressivo de aprendizagens essenciais aprendizagem e o desenvolvimento pleno de todos
que todos os estudantes da Educação Básica devem os estudantes. A respeito do assunto, conforme a
desenvolver ao longo das etapas da Educação última versão desse documento, considere as
Infantil e do Ensino Fundamental, efetivamente seguintes afirmativas:
subsidiem a construção de currículos educacionais 1. A BNCC tem como um de seus marcos legais o
desafiadores por parte das instituições escolares, e, Artigo 205 da Constituição Federal de 1988, que
quando for o caso, por redes de ensino, reconhece a educação como um direito
comprometidos todos com o zelo pela fundamental de todos e um dever compartilhado
aprendizagem dos estudantes, republicanamente, entre o Estado, a sociedade e a família.
sem distinção de qualquer natureza. 2. Conforme a BNCC, as decisões pedagógicas
devem considerar o desenvolvimento de
Veja a Resolução na íntegra acessando: competências, com indicações claras sobre o que
http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/hist os alunos devem “saber”, e sobre o que eles devem
orico/RESOLUCAOCNE_CP222DEDEZEMBR “saber fazer”.
ODE2017.pdf 3. A implementação da BNCC deve levar em conta
a diversidade cultural, social e econômica dos
Exercícios de Fixação estados brasileiros, possibilitando que cada
instituição de ensino construa o seu currículo de
forma independente, e autônoma usando como

125 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
base somente as necessidades da comunidade local nacional da Educação Básica e vai contribuir para
a qual atende. o alinhamento de outras políticas e ações, em
4. Considerando que a Educação Básica deve âmbito federal, estadual e municipal, referentes à:
propender à formação e ao desenvolvimento
humano, a BNCC defende explicitamente o I. Formação de professores.
compromisso com a educação integral. II. Avaliação.
Assinale a alternativa correta. III. Elaboração de conteúdos educacionais.
a) Somente a afirmativa 2 é verdadeira. a) Apenas I.
b) Somente as afirmativas 1 e 3 são verdadeiras. b) Apenas II.
c) Somente as afirmativas 3 e 4 são verdadeiras. c) Apenas III.
d) Somente as afirmativas 1, 2 e 4 são verdadeiras. d) Apenas I e II.
e) As afirmativas 1, 2, 3 e 4 são verdadeiras. e) I, II e III.
EF3. (CPCON – 2021 – Prefeitura de Areaial – PB)
A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é um EF5. (FAUEL/2019) A BNCC (Base Nacional
documento de caráter normativo que define o Comum Curricular) afirma que o ensino
conjunto orgânico e progressivo de aprendizagens fundamental no contexto da educação básica é a
etapa mais longa, atendendo estudantes entre 6 e 14
essenciais que todos os alunos devem desenvolver
anos. Pode-se afirmar que essa etapa tem quanto
ao longo das etapas e modalidades da Educação
tempo de duração?
Básica. Sobre a BNCC, marque (V) para a) Sete anos de duração.
verdadeiro e (F) para falso. b) Nove anos de duração.
( ) As discussões sobre a BNCC foram iniciadas em c) Oito anos de duração.
2015. O documento para a educação infantil e d) Dez anos de duração.
ensino fundamental teve sua quarta versão e) nda.
aprovada em dezembro de 2017.
( ) A BNCC é um documento que prevê estratégias EF6. (IMPARH - 2016 – Prefeitura de Fortaleza -
adequadas à aprendizagem da pessoa com Professor – Pedagogo) O Ministério da Educação
deficiência, transtorno global do desenvolvimento (MEC), cumprindo as exigências legais, propôs e
e altas habilidades ou superdotação. encaminhou às escolas os Parâmetros Curriculares
( ) As áreas de Linguagem e suas Tecnologias, Nacionais (PCN) e por meio do próprio MEC,
Matemática e suas Tecnologias e Ciências da coube à União o estabelecimento de conteúdos
Natureza e suas Tecnologias são obrigatórias nos mínimos, que foram denominados:
três anos do ensino médio. a) Globalização
( ) A BNCC está ancorada no ensino por b) Parte Diversificada.
competências. Neste documento competência é c) Valorização Cultural.
compreendida como “mobilização de d) Base Nacional Comum.
conhecimentos (conceitos e procedimentos), e) PNE
habilidades (práticas, cognitivas e
socioemocionais), atitudes e valores para resolver EF7. Ao estudar a Base Nacional Comum
demandas complexas da vida cotidiana, do pleno Curricular e o conceito de Currículo, podemos
exercício da cidadania e do mundo do trabalho”. afirmar que:
( ) Na BNCC a educação integral, a) a Base é o conjunto de orientações, o Currículo
independentemente da jornada escolar, é é o conjunto de conteúdos.
compreendida como “construção intencional de b) a Base é aonde se quer chegar, o Currículo o
processos educativos que promovam caminho até lá.
aprendizagens sintonizadas com as necessidades, c) a Base e o Currículo têm a mesma função.
as possibilidades e os interesses dos estudantes e, d) a Base e o Currículo são documentos sem
também, com os desafios da sociedade ligação um com o outro.
contemporânea”. e) a Base e o Currículo têm origem no âmbito da
A sequência CORRETA das alternativas é: escola.
a) F, V, F, V e F.
b) V, F, F, V e V. EF8. (AMEOSC - 2019) Analise o trecho a seguir
c) V, V. V, F e F. e assinale a alternativa que completa corretamente
d) V, V, F, F e F. a lacuna: “Na BNCC, ___________________ é
e) F, F, F, V e V. definida como a mobilização de conhecimentos
EF4. (FUNDATEC/2019) A Base Nacional (conceitos e procedimentos), habilidades (práticas,
cognitivas e socioemocionais), atitudes e valores
Comum Curricular (BNCC) integra a política
126 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
para resolver demandas complexas da vida Resolução, com fundamento no caput do art. 35-A
cotidiana, do pleno exercício da cidadania e do e no §1° do art. 36 da LDB, a expressão
mundo do trabalho.” “competências e habilidades” deve ser considerada
a) Educação integral. como equivalente à expressão:
b) Competência. a) conteúdos mínimos para a formação básica.
c) Igualdade educacional. b) formação básica comum.
d) Colaboração. c) direitos e objetivos de aprendizagem.
e) nda. d) formação comum indispensável ao exercício da
cidadania.
EF9. (AOCP - 2018) A Base Nacional Comum e) desenvolvimento da capacidade de aprender.
Curricular (BNCC), a qual foi aprovada no fim do
ano de 2017, tem como objetivo a organização do EF12. (VUNESP/2019 - Birigui) A Base Nacional
currículo escolar a partir da Educação Infantil até o Comum Curricular (BNCC) explicita seu
Ensino Médio. Esse documento possui vários compromisso com a educação integral. Nesse
conceitos que irão orientar o trabalho do professor sentido, a Educação Básica deve visar à formação
em sala de aula. Dentre esses conceitos, qual recebe e ao desenvolvimento humano global, o que
um maior enfoque? implica compreender a complexidade e a não
a) Atitudes linearidade desse desenvolvimento. O conceito de
b) Valores educação integral com o qual a BNCC está
c) Habilidades comprometida se refere
d) Conhecimento a) a uma perspectiva recente e inovadora, que
e) Competência emergiu na última década.
b) à duração da jornada escolar cumprida pelos
EF10. (VUNESP/2019 - Birigui) As decisões alunos.
curriculares e didático-pedagógicas das Secretarias c) à construção intencional de processos educativos
de Educação, o planejamento do trabalho anual das que promovam aprendizagens sintonizadas com os
instituições escolares e as rotinas e os eventos do desafios da sociedade contemporânea.
cotidiano escolar devem levar em consideração a d) à implantação do ensino religioso, a partir de um
necessidade de superação das desigualdades. Para viés confessional.
isso, conforme a Base Nacional Comum Curricular e) à fragmentação disciplinar pelas áreas do
(BNCC), os sistemas e redes de ensino e as conhecimento, a fim de potencializar o trabalho dos
instituições escolares devem se planejar com um professores em suas áreas de especialidade, o que
claro foco na equidade, que pressupõe garante um maior rendimento dos alunos.
a) ajudar os mais carentes e deixar os socialmente
privilegiados responsáveis por seu próprio EF13. (VUNESP/2019 - Peruíbe) A Base Nacional
desenvolvimento. Comum Curricular (BNCC) e os currículos têm
b) criar programas de assistência social para papéis complementares para assegurar as
amparar e pôr fim às desigualdades. aprendizagens essenciais definidas para cada etapa
c) selecionar os conteúdos e os saberes que são da Educação Básica, sendo que tais aprendizagens
úteis aos alunos, de acordo com sua condição só se materializam mediante o conjunto de decisões
social. que caracterizam o currículo em ação. São essas
d) reconhecer que as necessidades dos estudantes decisões que vão adequar as proposições da BNCC
são diferentes. à realidade local, considerando a autonomia dos
e) tratar todos como iguais, dando as mesmas sistemas ou das redes de ensino e das instituições
condições e oportunidades de aprendizagem. escolares, como também o contexto e as
características dos alunos. Essas decisões, que
EF11. (VUNESP/2018 - SBC) A Resolução resultam de um processo de envolvimento e
CNE/CP n° 2, de 22 de dezembro de 2017, e seu participação das famílias e da comunidade referem-
Anexo instituem a Base Nacional Comum se, entre outras ações, à de contextualizar os
Curricular (BNCC) como documento de caráter conteúdos dos componentes curriculares,
normativo que define o conjunto orgânico e identificando estratégias para apresentá-los,
progressivo de aprendizagens essenciais como representá-los, exemplificá-los, conectá-los e
direito das crianças, jovens e adultos no âmbito da torná-los _______________, com base na
Educação Básica escolar, e orientam sua realidade do lugar e do tempo nos quais as
implementação pelos sistemas de ensino das aprendizagens estão situadas. Assinale a alternativa
diferentes instâncias federativas, bem como pelas que completa corretamente o texto.
instituições ou redes escolares. Para os efeitos desta a) úteis

127 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
b) fáceis
c) familiares ITEM 7. Brasil. Base Nacional Comum Curricular:
d) adequados Ensino Fundamental E Médio. Brasília:
e) significativo Mec/Secretaria De Educação Básica, 2017:
Competências Gerais, Marcos Legais,
EF14. (IBFC - 2019 - Prefeitura de Cabo de Santo Fundamentos Pedagógicos E O Ensino
Agostinho - PE - Professor de Educação Especial – Fundamental E Médio No Contexto Da Educação
Braille) Segundo a Resolução CNE/CP nº2/2017 Básica.
que institui e orienta a implantação da Base
Nacional Comum Curricular (BNCC), a ser BRASIL. BASE NACIONAL COMUM
respeitada obrigatoriamente ao longo das etapas e CURRICULAR: ENSINO FUNDAMENTAL
respectivas modalidades no âmbito da Educação E MÉDIO. BRASÍLIA: MEC/SECRETARIA
Básica, analise as afirmativas abaixo e dê valores DE EDUCAÇÃO BÁSICA, 2017:
Verdadeiro (V) ou Falso (F). COMPETÊNCIAS
GERAIS, MARCOS LEGAIS,
( ) A BNCC, como documento de caráter FUNDAMENTOS PEDAGÓGICOS E O
normativo que define o conjunto orgânico e ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO NO
progressivo de aprendizagens essenciais como CONTEXTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA
direito das crianças e adolescentes, excetuando-se
os adultos, que terão norteador curricular 1. INTRODUÇÃO
diferenciado, no âmbito da Educação Básica A Base Nacional Comum Curricular
escolar.
( ) No âmbito da BNCC, competência é definida A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) é um
como a mobilização de conhecimentos (conceitos e documento de caráter normativo que define o
procedimentos), habilidades (práticas cognitivas e conjunto orgânico e progressivo de aprendizagens
socioemocionais), atitudes e valores, para resolver essenciais que todos os alunos devem desenvolver
demandas complexas da vida cotidiana, do pleno ao longo das etapas e modalidades da Educação
exercício da cidadania e do mundo do trabalho. Básica, de modo a que tenham assegurados seus
( ) As escolas indígenas e quilombolas terão no seu direitos de aprendizagem e desenvolvimento, em
núcleo comum curricular suas línguas, saberes e conformidade com o que preceitua o Plano
pedagogias, além das áreas do conhecimento, das Nacional de Educação (PNE). Este documento
competências e habilidades correspondentes, de normativo aplica-se exclusivamente à educação
exigência nacional da BNCC. escolar, tal como a define o § 1º do Artigo 1º da Lei
Assinale a alternativa que apresenta a sequência de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB,
correta de cima para baixo. Lei nº 9.394/1996), e está orientado pelos
a) V, V, F princípios éticos, políticos e estéticos que visam à
b) F, V, V formação humana integral e à construção de uma
c) V, F, F sociedade justa, democrática e inclusiva, como
d) F, F, V fundamentado nas Diretrizes Curriculares
e) F, F, F. Nacionais da Educação Básica (DCN).

EF15. Conforme os Parâmetros Curriculares Referência nacional para a formulação dos


Nacionais (PCNs) no quadro das mudanças currículos dos sistemas e das redes escolares dos
provocadas pela Base Nacional Comum Curricular Estados, do Distrito Federal e dos Municípios e das
(BNCC), é correto afirmar que os PCNs: propostas pedagógicas das instituições escolares, a
a) deixam de ser obrigatórios por conflitarem com BNCC integra a política nacional da Educação
a Base, sendo substituídos pela BNCC Básica e vai contribuir para o alinhamento de
b) tiveram as expectativas de aprendizagem outras políticas e ações, em âmbito federal,
substituídas por direitos de aprendizagem na estadual e municipal, referentes à formação de
BNCC professores, à avaliação, à elaboração de conteúdos
c) perderam sua função uma vez que a edição das educacionais e aos critérios para a oferta de
Diretrizes Curriculares Nacionais infraestrutura adequada para o pleno
d) não são tornados inválidos pela BNCC, contudo desenvolvimento da educação.
permanecendo documentos orientadores.
e) foram automaticamente revogados pela Portaria Nesse sentido, espera-se que a BNCC ajude a
MEC no 1.570 que aprova a BNCC superar a fragmentação das políticas educacionais,
enseje o fortalecimento do regime de colaboração
128 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
entre as três esferas de governo e seja balizadora da também participar de práticas diversificadas da
qualidade da educação. Assim, para além da produção artístico-cultural.
garantia de acesso e permanência na escola, é 4. Utilizar diferentes linguagens – verbal (oral ou
necessário que sistemas, redes e escolas garantam visual-motora, como Libras, e escrita), corporal,
um patamar comum de aprendizagens a todos os visual, sonora e digital –, bem como
estudantes, tarefa para a qual a BNCC é conhecimentos das linguagens artística,
instrumento fundamental. matemática e científica, para se expressar e
partilhar informações, experiências, ideias e
Ao longo da Educação Básica, as aprendizagens sentimentos em diferentes contextos e produzir
essenciais definidas na BNCC devem concorrer sentidos que levem ao entendimento mútuo.
para assegurar aos estudantes o desenvolvimento 5. Compreender, utilizar e criar tecnologias digitais
de dez competências gerais, que consubstanciam, de informação e comunicação de forma crítica,
no âmbito pedagógico, os direitos de aprendizagem significativa, reflexiva e ética nas diversas práticas
e desenvolvimento. Na BNCC, competência é sociais (incluindo as escolares) para se comunicar,
definida como a mobilização de conhecimentos acessar e disseminar informações, produzir
(conceitos e procedimentos), habilidades (práticas, conhecimentos, resolver problemas e exercer
cognitivas e socioemocionais), atitudes e valores protagonismo e autoria na vida pessoal e coletiva.
para resolver demandas complexas da vida 6. Valorizar a diversidade de saberes e vivências
cotidiana, do pleno exercício da cidadania e do culturais e apropriar-se de conhecimentos e
mundo do trabalho. experiências que lhe possibilitem entender as
relações próprias do mundo do trabalho e fazer
Ao definir essas competências, a BNCC reconhece escolhas alinhadas ao exercício da cidadania e ao
que a “educação deve afirmar valores e estimular seu projeto de vida, com liberdade, autonomia,
ações que contribuam para a transformação da consciência crítica e responsabilidade.
sociedade, tornando-a mais humana, socialmente 7. Argumentar com base em fatos, dados e
justa e, também, voltada para a preservação da informações confiáveis, para formular, negociar e
natureza” (BRASIL,2013)3, mostrando-se também defender ideias, pontos de vista e decisões comuns
alinhada à Agenda 2030 da Organização das N que respeitem e promovam os direitos humanos, a
ações Unidas (ONU). consciência socioambiental e o consumo
responsável em âmbito local, regional e global,
É imprescindível destacar que as competências com posicionamento ético em relação ao cuidado
gerais da Educação Básica, apresentadas a seguir, de si mesmo, dos outros e do planeta.
inter-relacionam-se e desdobram-se no tratamento 8. Conhecer-se, apreciar-se e cuidar de sua saúde
didático proposto para as três etapas da Educação física e emocional, compreendendo-se na
Básica (Educação Infantil, Ensino Fundamental e diversidade humana e reconhecendo suas emoções
Ensino Médio), articulando-se na construção de e as dos outros, com autocrítica e capacidade para
conhecimentos, no desenvolvimento de lidar com elas.
habilidades e na formação de atitudes e valores, nos 9. Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de
termos da LDB. conflitos e a cooperação, fazendo-se respeitar e
promovendo o respeito ao outro e aos direitos
COMPETÊNCIAS GERAIS DA EDUCAÇÃO humanos, com acolhimento e valorização da
BÁSICA diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus
1. Valorizar e utilizar os conhecimentos saberes, identidades, culturas e potencialidades,
historicamente construídos sobre o mundo físico, sem preconceitos de qualquer natureza.
social, cultural e digital para entender e explicar a 10. Agir pessoal e coletivamente com autonomia,
realidade, continuar aprendendo e colaborar para a responsabilidade, flexibilidade, resiliência e
construção de uma sociedade justa, democrática e determinação, tomando decisões com base em
inclusiva. princípios éticos, democráticos, inclusivos,
2. Exercitar a curiosidade intelectual e recorrer à sustentáveis e solidários
abordagem própria das ciências, incluindo a
investigação, a reflexão, a análise crítica, a Os marcos legais que embasam a BNCC
imaginação e a criatividade, para investigar causas, A Constituição Federal de 19885, em seu Artigo
elaborar e testar hipóteses, formular e resolver 205, reconhece a educação como direito
problemas e criar soluções (inclusive tecnológicas) fundamental compartilhado entre Estado, família e
com base nos conhecimentos das diferentes áreas. sociedade ao determinar que a educação, direito de
3. Valorizar e fruir as diversas manifestações todos e dever do Estado e da família, será
artísticas e culturais, das locais às mundiais, e promovida e incentivada com a colaboração da

129 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
sociedade, visando ao pleno desenvolvimento da contextualização como “a inclusão, a valorização
pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e das diferenças e o atendimento à pluralidade e à
sua qualificação para o trabalho (BRASIL, 1988). diversidade cultural resgatando e respeitando as
várias manifestações de cada comunidade”,
Para atender a tais finalidades no âmbito da conforme destaca o Parecer CNE/CEB nº 7/20106.
educação escolar, a Carta Constitucional, no Artigo
210, já reconhece a necessidade de que sejam Em 2014, a Lei nº 13.005/20147 promulgou o
“fixados conteúdos mínimos para o ensino Plano Nacional de Educação (PNE), que reitera a
fundamental, de maneira a assegurar formação necessidade de estabelecer e implantar, mediante
básica comum e respeito aos valores culturais e pactuação inter-federativa [União, Estados,
artísticos, nacionais e regionais” (BRASIL, 1988). Distrito Federal e Municípios], diretrizes
pedagógicas para a educação básica e a base
Com base nesses marcos constitucionais, a LDB, nacional comum dos currículos, com direitos e
no Inciso IV de seu Artigo 9º, afirma que cabe à objetivos de aprendizagem e desenvolvimento
União estabelecer, em colaboração com os Estados, dos(as) alunos(as) para cada ano do Ensino
o Distrito Federal e os Municípios, competências e Fundamental e Médio, respeitadas as diversidades
diretrizes para a Educação Infantil, o Ensino regional, estadual e local (BRASIL, 2014).
Fundamental e o Ensino Médio, que nortearão os
currículos e seus conteúdos mínimos, de modo a Nesse sentido, consoante aos marcos legais
assegurar formação básica comum (BRASIL, anteriores, o PNE afirma a importância de uma
1996; ênfase adicionada). base nacional comum curricular para o Brasil, com
o foco na aprendizagem como estratégia para
Nesse artigo, a LDB deixa claros dois conceitos fomentara qualidade da Educação Básica em todas
decisivos para todo o desenvolvimento da questão as etapas
curricular no Brasil. O primeiro, já antecipado pela e modalidades (meta 7), referindo-se a direitos e
Constituição, estabelece a relação entre o que é objetivos de aprendizagem e desenvolvimento.
básico-comum e o que é diverso em matéria Em 2017, com a alteração da LDB por força da Lei
curricular: as competências e diretrizes são nº 13.415/2017, a legislação brasileira passa a
comuns, os currículos são diversos. O segundo se utilizar, concomitantemente, duas nomenclaturas
refere ao foco do currículo. Ao dizer que os para se referir às finalidades da educação:
conteúdos curriculares estão a serviço do
desenvolvimento de competências, a LDB orienta Art. 35-A. A Base Nacional Comum Curricular
a definição das aprendizagens essenciais, e não definirá direitos e objetivos de aprendizagem do
apenas dos conteúdos mínimos a ser ensinados. ensino médio, conforme diretrizes do Conselho
Essas são duas noções fundantes da BNCC. Nacional de Educação, nas seguintes áreas do
conhecimento [...]
A relação entre o que é básico-comum e o que é
diverso é retomada no Artigo 26 da LDB, que Art. 36. § 1º A organização das áreas de que trata o
determina que os currículos da Educação Infantil, caput e das respectivas competências e habilidades
do Ensino Fundamental e do Ensino Médio devem será feita de acordo com critérios estabelecidos em
ter base nacional comum, a ser complementada, em cada sistema de ensino (BRASIL, 20178; ênfases
cada sistema de ensino e em cada estabelecimento adicionadas).
escolar, por uma parte diversificada, exigida pelas
características regionais e locais da sociedade, da Trata-se, portanto, de maneiras diferentes e
cultura, da economia e dos educandos (BRASIL, intercambiáveis para designar algo comum, ou
1996; ênfase adicionada). seja, aquilo que os estudantes devem aprender na
Educação Básica, o que inclui tanto os saberes
Essa orientação induziu à concepção do quanto a capacidade de mobilizá-los e aplicá-los.
conhecimento curricular contextualizado pela
realidade local, social e individual da escola e do Os fundamentos pedagógicos da BNCC
seu alunado, que foi o norte das diretrizes
curriculares traçadas pelo Conselho Nacional de Foco no desenvolvimento de competências
Educação (CNE) ao longo da década de1990, bem O conceito de competência, adotado pela BNCC,
como de sua revisão nos anos 2000. marca a discussão pedagógica e social das últimas
décadas e pode ser inferido no texto da LDB,
Em 2010, o CNE promulgou novas DCN, especialmente quando se estabelecem as
ampliando e organizando o conceito de

130 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
finalidades gerais do Ensino Fundamental e do identificar os dados de uma situação e buscar
Ensino Médio (Artigos 32 e 35). soluções, conviver e aprender com as diferenças e
as diversidades.
Além disso, desde as décadas finais do século XX
e ao longo deste início do século XXI9, o foco no Nesse contexto, a BNCC afirma, de maneira
desenvolvimento de competências tem orientado a explícita, o seu compromisso com a educação
maioria dos Estados e Municípios brasileiros e integral. Reconhece, assim, que a Educação Básica
diferentes países na construção de seus currículos. deve visar à formação e ao desenvolvimento
É esse também o enfoque adotado nas avaliações humano global, o que implica compreender a
internacionais da Organização para a Cooperação e complexidade e a não linearidade desse
Desenvolvimento Econômico (OCDE), que desenvolvimento, rompendo com visões
coordena o Programa Internacional de Avaliação reducionistas que privilegiam ou a dimensão
de Alunos (Pisa, na sigla em inglês), e da intelectual (cognitiva) ou a dimensão afetiva.
Organização das Nações Unidas para a Educação, Significa, ainda, assumir uma visão plural, singular
a Ciência e a Cultura (Unesco, na sigla em inglês), e integral da criança, do adolescente, do jovem e do
que instituiu o Laboratório Latino-americano de adulto – considerando-os como sujeitos de
Avaliação da Qualidade da Educação para a aprendizagem – e promover uma educação voltada
América Latina (LLECE, na sigla em espanhol). ao seu acolhimento, reconhecimento e
Ao adotar esse enfoque, a BNCC indica que as desenvolvimento pleno, nas suas singularidades e
decisões pedagógicas devem estar orientadas para diversidades. Além disso, a escola, como espaço de
o desenvolvimento de competências. aprendizagem e de democracia inclusiva, deve se
fortalecer na prática coercitiva de não
Por meio da indicação clara do que os alunos discriminação, não preconceito e respeito às
devem “saber” (considerando a constituição de diferenças e diversidades. Independentemente da
conhecimentos, habilidades, atitudes e valores) e, duração da jornada escolar, o conceito de educação
sobretudo, do que devem “saber fazer” integral com o qual a BNCC está comprometida se
(considerando a mobilização desses refere à construção intencional de processos
conhecimentos, habilidades, atitudes e valores para educativos que promovam aprendizagens
resolver demandas complexas da vida cotidiana, do sintonizadas com as necessidades, as
pleno exercício da cidadania e do mundo do possibilidades e os interesses dos estudantes e,
trabalho), a explicitação das competências oferece também,
referências para o fortalecimento de ações que com os desafios da sociedade contemporânea. Isso
assegurem as aprendizagens essenciais definidas supõe considerar as diferentes infâncias e
na BNCC. juventudes, as diversas culturas juvenis e seu
potencial de criar novas formas de existir.

Assim, a BNCC propõe a superação da


O compromisso com a educação integral fragmentação radicalmente disciplinar do
A sociedade contemporânea impõe um olhar conhecimento, o estímulo à sua aplicação na vida
inovador e inclusivo a questões centrais do real, a importância do contexto para dar sentido ao
processo educativo: o que aprender, para que que se aprende e o protagonismo do estudante em
aprender, como ensinar, como promover redes de sua aprendizagem e na construção de seu projeto de
aprendizagem colaborativa e como avaliar o vida.
aprendizado.
O pacto Inter federativo e a implementação da
No novo cenário mundial, reconhecer-se em seu BNCC Base Nacional Comum Curricular:
contexto histórico e cultural, comunicar-se, ser igualdade, diversidade e equidade
criativo, analítico-crítico, participativo, aberto ao No Brasil, um país caracterizado pela autonomia
novo, colaborativo, resiliente, produtivo e dos entes federados, acentuada diversidade cultural
responsável requer muito mais do que o acúmulo e profundas desigualdades sociais, os sistemas e
de informações. Requer o desenvolvimento de redes de ensino devem construir currículos, e as
competências para aprender a aprender, saber lidar escolas precisam elaborar propostas pedagógicas
com a informação cada vez mais disponível, atuar que considerem as necessidades, as possibilidades
com discernimento e responsabilidade nos e os interesses dos estudantes, assim como suas
contextos das culturas digitais, aplicar identidades linguísticas, étnicas e culturais.
conhecimentos para resolver problemas, ter
autonomia para tomar decisões, ser proativo para

131 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
Nesse processo, a BNCC desempenha papel Básica, uma vez que tais aprendizagens só se
fundamental, pois explicita as aprendizagens materializam mediante o conjunto de decisões que
essenciais que todos os estudantes devem caracterizam o currículo em ação. São essas
desenvolver e expressa, portanto, a igualdade decisões que vão adequar as proposições da BNCC
educacional sobre a qual as singularidades devem à realidade local, considerando a autonomia dos
ser consideradas e atendidas. Essa igualdade deve sistemas ou das redes de ensino e das instituições
valer também para as oportunidades de ingresso e escolares, como também o contexto e as
permanência em uma escola de Educação Básica, características dos alunos. Essas decisões, que
sem o que o direito de aprender não se concretiza. resultam de um processo de envolvimento e
participação das famílias e da comunidade,
O Brasil, ao longo de sua história, naturalizou referem-se, entre outras ações, a:
desigualdades educacionais em relação ao acesso à
escola, à permanência dos estudantes e ao seu • contextualizar os conteúdos dos componentes
aprendizado. São amplamente conhecidas as curriculares, identificando estratégias para
enormes desigualdades entre os grupos de apresentá-los, representá-los, exemplificá-los,
estudantes definidos por raça, sexo e condição conectá-los e torná-los significativos, com base na
socioeconômica de suas famílias. realidade do lugar e do tempo nos quais as
aprendizagens estão situadas;
Diante desse quadro, as decisões curriculares e
didático-pedagógicas das Secretarias de Educação, • decidir sobre formas de organização
o planejamento do trabalho anual das instituições interdisciplinar dos componentes curriculares e
escolares e as rotinas e os eventos do cotidiano fortalecer a competência pedagógica das equipes
escolar devem levar em consideração a necessidade escolares para adotar estratégias mais dinâmicas,
de superação dessas desigualdades. Para isso, os interativas e colaborativas em relação à gestão do
sistemas e redes de ensino e as instituições ensino e da aprendizagem; selecionar e aplicar
escolares devem se planejar com um claro foco na metodologias e estratégias didático-pedagógicas
equidade, que pressupõe reconhecer que as diversificadas, recorrendo a ritmos diferenciados e
necessidades dos estudantes são diferentes. a conteúdos complementares, se necessário, para
trabalhar com as necessidades de diferentes grupos
De forma particular, um planejamento com foco na de alunos, suas famílias e cultura de origem, suas
equidade também exige um claro compromisso de comunidades, seus grupos de socialização etc.;
reverter a situação de exclusão histórica que
marginaliza grupos – como os povos indígenas • conceber e pôr em prática situações e
originários e as populações das comunidades procedimentos para motivar e engajar os alunos nas
remanescentes de quilombos e demais aprendizagens;
afrodescendentes – e as pessoas que não puderam
estudar ou completar sua escolaridade na idade • construir e aplicar procedimentos de avaliação
própria. Igualmente, requer o compromisso com os formativa de processo ou de resultado que levem
alunos com deficiência, reconhecendo a em conta os contextos e as condições de
necessidade de práticas pedagógicas inclusivas e de aprendizagem, tomando tais registros como
diferenciação curricular, conforme estabelecido na referência para melhorar o desempenho da escola,
Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com dos professores e dos alunos;
Deficiência (Lei nº 13.146/2015).
• selecionar, produzir, aplicar e avaliar recursos
Base Nacional Comum Curricular e currículos didáticos e tecnológicos para apoiar o processo de
A BNCC e os currículos se identificam na ensinar e aprender;
comunhão de princípios e valores que, como já
mencionado, orientam a LDB e as DCN, assim • criar e disponibilizar materiais de orientação para
como o DCRR. Dessa maneira, reconhecem que a os professores, bem como manter processos
educação tem um compromisso com a formação e permanentes de formação docente que possibilitem
o desenvolvimento humano global, contínuo aperfeiçoamento dos processos de ensino
em suas dimensões intelectual, física, afetiva, e aprendizagem;
social, ética, moral e simbólica.
• manter processos contínuos de aprendizagem
Além disso, BNCC e currículos têm papéis sobre gestão pedagógica e curricular para os
complementares para assegurar as aprendizagens demais educadores, no âmbito das escolas e
essenciais definidas para cada etapa da Educação sistemas de ensino.

132 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
autonomia e competência, incorporar aos
Essas decisões precisam, igualmente, ser currículos e às propostas pedagógicas a abordagem
consideradas na organização de currículos e de temas contemporâneos que afetam a vida
propostas adequados às diferentes modalidades de humana em escala local, regional e global,
ensino (Educação Especial, Educação de Jovens e preferencialmente de forma transversal e
Adultos, Educação do Campo, Educação Escolar integradora. Entre esses temas, destacam-se:
Indígena, Educação Escolar Quilombola, direitos da criança e do adolescente (Lei nº
Educação a Distância), atendendo- se às 8.069/199016), educação para o trânsito (Lei nº
orientações das Diretrizes Curriculares Nacionais. 9.503/199717), educação ambiental (Lei nº
9.795/1999, Parecer CNE/CP nº 14/2012 e
No caso da Educação Escolar Indígena, por Resolução CNE/CP nº 2/201218), educação
exemplo, isso significa assegurar competências alimentar e nutricional (Lei nº 11.947/200919),
específicas com base nos princípios da processo de envelhecimento, respeito e valorização
coletividade, reciprocidade, integralidade, do idoso (Lei nº 10.741/200320), educação em
espiritualidade e alteridade indígena, a serem direitos humanos (Decreto nº 7.037/2009, Parecer
desenvolvidas a partir de suas culturas tradicionais CNE/CP nº 8/2012 e Resolução CNE/CP nº
reconhecidas nos currículos dos sistemas de ensino 1/201221), educação das relações étnico--raciais e
e propostas pedagógicas das instituições escolares. ensino de história e cultura afro-brasileira, africana
e indígena (Leis nº 10.639/2003 e 11.645/2008,
Significa também, em uma perspectiva Parecer CNE/CP nº 3/2004 e Resolução CNE/CP
intercultural, considerar seus projetos educativos, nº 1/200422), bem como saúde, vida familiar e
suas cosmologias, suas lógicas, seus valores e social, educação para o consumo, educação
princípios pedagógicos próprios (em consonância financeira e fiscal, trabalho, ciência e tecnologia e
com a Constituição Federal, com as Diretrizes diversidade cultural (Parecer CNE/CEB nº 11/2010
Internacionais da OIT – Convenção 169 e com e Resolução CNE/CEB nº 7/201023). Na BNCC,
documentos da ONU e Unesco sobre os direitos essas temáticas são contempladas em habilidades
indígenas) e suas referências específicas, tais dos componentes curriculares, cabendo aos
como: construir currículos interculturais, sistemas de ensino e escolas, de acordo com suas
diferenciados e bilíngues, seus sistemas próprios de especificidades, tratá-las de forma contextualizada.
ensino e aprendizagem, tanto dos conteúdos Base Nacional Comum Curricular e regime de
universais quanto dos conhecimentos indígenas, colaboração Legitimada pelo pacto Inter
bem como o ensino da língua indígena como federativo, nos termos da Lei nº 13.005/ 2014, que
primeira língua. promulgou o PNE, a BNCC depende do adequado
funcionamento do regime de colaboração para
É também da alçada dos entes federados alcançar seus objetivos.
responsáveis pela implementação da BNCC o
reconhecimento da experiência curricular existente Sua formulação, sob coordenação do MEC, contou
em seu âmbito de atuação. Nas duas últimas com a participação dos Estados do Distrito Federal
décadas, mais da metade dos Estados e muitos e dos Municípios, depois de ampla consulta à
Municípios vêm elaborando currículos para seus comunidade educacional e à sociedade, conforme
respectivos sistemas de ensino, inclusive para consta da apresentação do presente documento.
atender às especificidades das diferentes
modalidades. Com a homologação da BNCC, as redes de ensino
e escolas particulares terão diante de si a tarefa de
Muitas escolas públicas e particulares também construir currículos, com base nas aprendizagens
acumularam experiências de desenvolvimento essenciais estabelecidas na BNCC, passando,
curricular e de criação de materiais de apoio ao assim, do plano normativo propositivo para o plano
currículo, assim como instituições de ensino da ação e da gestão curricular que envolve todo o
superior construíram experiências de consultoria e conjunto de decisões e ações definidoras do
de apoio técnico ao desenvolvimento curricular. currículo e de sua dinâmica.
Inventariar e avaliar toda essa experiência pode
contribuir para aprender com acertos e erros e Embora a implementação seja prerrogativa dos
incorporar práticas que propiciaram bons sistemas e das redes de ensino, a dimensão e a
resultados. complexidade da tarefa vão exigir que União,
Estados, Distrito Federal e Municípios somem
Por fim, cabe aos sistemas e redes de ensino, assim esforços. Nesse regime de colaboração, as
como às escolas, em suas respectivas esferas de responsabilidades dos entes federados serão

133 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
diferentes e complementares, e a União continuará EF16. (IBFC - Professor B (Pref Conde -
a exercer seu papel de coordenação do processo e PB)/Artes/2019 ) Sobre a Base Nacional Comum
de correção das desigualdades. Curricular (BNCC), leia atentamente o excerto a
seguir:
A primeira tarefa de responsabilidade direta da “É um documento de caráter normativo que define
União será a revisão da formação inicial e o conjunto orgânico e progressivo de
continuada dos professores para alinhá-las à aprendizagens essenciais que todos os alunos
BNCC. A ação nacional será crucial nessa devem desenvolver ao longo das etapas e
iniciativa, já que se trata da esfera que responde modalidades da Educação Básica, de modo a que
pela regulação do ensino superior, nível no qual se tenham assegurados seus direitos de aprendizagem
prepara grande parte desses profissionais. e desenvolvimento, em conformidade com o que
preceitua o Plano Nacional de Educação (PNE).
Diante das evidências sobre a relevância dos Este documento normativo aplica-se
professores e demais membros da equipe escolar exclusivamente à educação escolar, tal como a
para o sucesso dos alunos, essa é uma ação define o § 1º do Artigo 1º da Lei de Diretrizes e
fundamental para a implementação eficaz da Bases da Educação Nacional (LDB, Lei nº
BNCC. Compete ainda à União, como 9.394/1996), e está orientado pelos
anteriormente anunciado, promover e coordenar princípios_____, ________e _____que visam à
ações e políticas em âmbito federal, estadual e formação humana _______e à construção de uma
municipal, referentes à avaliação, à elaboração de sociedade justa, democrática e_________, como
materiais pedagógicos e aos critérios para a oferta fundamentado nas Diretrizes Curriculares
de infraestrutura adequada para o pleno Nacionais da Educação Básica (DCN)
desenvolvimento da educação. (MEC/BNCC/2017).
Assinale a alternativa que preencha correta e
Por se constituir em uma política nacional, a respectivamente as lacunas.
implementação da BNCC requer, ainda, o a) políticos / culturais / sociais / ética / equitativa
monitoramento pelo MEC em colaboração com os b) éticos / políticos / estéticos / integral / inclusiva
organismos nacionais da área – CNE, Consed e c) social / político / democrático / livre / libertária
Undime. d) estético / ético / social / libertadora / livre
e) nda
Em um país com a dimensão e a desigualdade do
Brasil, a permanência e a sustentabilidade de um EF17. De acordo com a Base Nacional Comum
projeto como a BNCC dependem da criação e do Curricular (BNCC) é um documento que define o
fortalecimento de instâncias técnico- pedagógicas conjunto de aprendizagens essenciais que todos os
nas redes de ensino, priorizando aqueles com alunos devem desenvolver na Educação Básica.
menores recursos, tanto técnicos quanto A BNCC leva em conta que os diferentes campos
financeiros. Essa função deverá ser exercida pelo que compõem a Matemática reúnem um conjunto
MEC, em parceria com o Consed e a Undime, de ideias fundamentais e propõe cinco unidades
respeitada a autonomia dos entes federados. temáticas, correlacionadas, que orientam a
formulação de habilidades a ser desenvolvidas ao
A atuação do MEC, além do apoio técnico e longo do Ensino Fundamental.
financeiro, deve incluir também o fomento a
inovações e a disseminação de casos de sucesso; o Sobre essas unidades temáticas, julgue como
apoio a experiências curriculares inovadoras; a verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das
criação de oportunidades de acesso a afirmações abaixo e, em seguida, assinale a opção
conhecimentos e experiências de outros países; e, correta.
ainda, o fomento de estudos e pesquisas sobre ( ) A unidade temática Números tem como
currículos e temas afins. finalidade desenvolver o pensamento numérico,
contudo implica o conhecimento de maneiras de
Veja a BNCC (Ensino Fundamental da p. 57 a 452; quantificar atributos de objetos e de julgar e
Ensino Médio da p. 461 a 571) na íntegra interpretar argumentos baseados em quantidades.
acessando: ( ) A unidade temática Álgebra tem como
http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/ finalidade o desenvolvimento de um tipo especial
BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf de pensamento que é essencial para utilizar
modelos matemáticos na compreensão,
representação e análise de relações quantitativas de
Exercícios de Fixação grandezas assim como, de situações e estruturas

134 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
matemáticas, fazendo uso de letras e outros b) A decisão sobre o que ensinar em cada unidade
símbolos. temática, em cada ano da escolarização, contudo
( ) A unidade temática Grandezas e Medidas será por conta de cada professor
contribui a fim de que ainda para a consolidação e c) Cada vez que um professor voltar a um
ampliação da noção de número, a aplicação de conteúdo, assim como avaliar sua turma para
noções geométricas e a construção do pensamento decidir se vai introduzir, retomar ou aprofundar o
algébrico. conhecimento
d) Os conteúdo a serem ensinados em cada unidade
A sequência CORRETA, de cima para baixo, é: temática a fim de que a Educação Física é definida
a) F – F – F rigidamente a cada ano da trajetória escolar
b) F – F – V e) Os níveis de aprofundamento a fim de que
c) V – F – F devem ser observados ao se ensinar uma unidade
d) V – F – V temática em cada ciclo escolar são determinados
e) V – V – V
EF20. Leia os textos abaixo que tratam da função
EF18. De acordo com a Base Nacional Comum pedagógica e estratégica da Base Nacional Comum
Curricular (BNCC), homologada em dezembro de Curricular:
2017 pelo Ministério da Educação, NÃO é correto De acordo com a Base Nacional Comum Curricular
afirmar: (BNCC) é um documento de caráter normativo que
a) A contribuição mais significativa da BNCC é o define o conjunto orgânico e progressivo de
de substituir os currículos das disciplinas escolares aprendizagens essenciais que todos os alunos
das redes públicas federal, estaduais e municipais, devem desenvolver ao longo das etapas e
uma vez que determina o que deve ser ensinado em modalidades da Educação Básica, de modo a que
cada escola. tenham assegurados seus direitos de aprendizagem
b) Determina os conhecimentos e as competências e desenvolvimento, em conformidade com o que
que os estudantes logo devem desenvolver ao preceitua o Plano Nacional de Educação (PNE).
longo da escolaridade, sendo embora orientada por (BRASIL, 2017, p.7).
princípios éticos, políticos e estéticos Entende-se por Base Nacional Comum Curricular,
c) Fruto de amplo debate com diferentes atores do na Educação Básica, os conhecimentos, saberes e
campo educacional e com a sociedade brasileira, a valores produzidos culturalmente, expressos nas
BNCC tem a finalidade de contribuir com políticas públicas e que são gerados nas instituições
construção de uma sociedade justa, democrática e produtoras do conhecimento científico e
inclusiva tecnológico; no mundo do trabalho; no
d) Trata-se de um documento de referência, desenvolvimento das linguagens; nas atividades
contudo de caráter normativo, que define o desportivas e culturais; na produção artística; nas
conjunto de aprendizagens essenciais que todos os formas diversas de exercício da cidadania; nos
alunos brasileiros devem desenvolver ao longo das movimentos sociais. (BRASIL, 2010).
etapas e modalidades da Educação Básica
e) Uma das finalidades da BNCC é a princípio Considerando as informações apresentadas nos
contribuir com a superação da fragmentação das textos, avalie as afirmativas a seguir sobre a Base
políticas educacionais, com o fortalecimento do Nacional Comum Curricular:
regime de colaboração entre as três esferas de I. Constitui-se em uma listagem de conteúdos,
governo. conceitos e habilidades que, prescritivamente,
devem orientar a elaboração dos currículos dos
EF19. Assinale a alternativa que apresenta Sistemas de Ensino
corretamente essa proposta abaixo. Em suma a II. Tem como uma de suas funções balizar a
Base Nacional Comum Curricular (BNCC) qualidade da educação nacional, buscando a
reconhece um problema histórico relacionado com garantia da diversidade das aprendizagens de todos
o ensino da Educação Física no Brasil. Trata-se da os alunos da Educação Básica
dificuldade em estabelecer uma progressão no III. Pretende a superação da fragmentação das
ensino dos temas que compõem o universo de políticas educacionais com o fortalecimento do
conhecimentos que a disciplina deve ensinar nas regime de colaboração entre as esferas do governo.
escolas, ou seja, a BNCC propõe uma maneira de IV. Alinha-se com uma política educacional de
tratar dessa questão ao longo da trajetória escolar. formação continuada e comum de professores e
a) As dimensões do conhecimento que representam com a padronização de avaliações externas.
níveis distintos de complexidade na relação com as
unidades temáticas estão definidas. É CORRETO apenas o que se afirmar abaixo:

135 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
a) I e II e) For alicerçada, contudo, por meio das notas
b) I e III obtidas na educação básica
c) I, II e III
d) II, III e IV EF23. De acordo com a Base Nacional Comum
e) III e IV. Curricular (BNCC) é um documento que define o
conjunto de aprendizagens essenciais que todos os
EF21. De acordo coma Base Nacional Comum alunos devem desenvolver na Educação Básica. A
Curricular apresenta 10 Competências Gerais, BNCC leva em conta que os diferentes campos que
indicando como elas devem evoluir da Educação compõem a Matemática reúnem um conjunto de
Infantil até o Ensino Médio. As Competências ideias fundamentais e propõe cinco unidades
Gerais integram o capítulo introdutório da BNCC e temáticas, correlacionadas, que orientam a
foram definidas a partir dos direitos éticos estéticos formulação de habilidades a ser desenvolvidas ao
e políticos assegurados pelas Diretrizes longo do Ensino Fundamental.
Curriculares Nacionais e dos conhecimentos,
habilidades, atitudes e valores essenciais para a Sobre essas unidades temáticas, julgue como
vida no século XXI. verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das
Os princípios são: agir pessoal e coletivamente afirmações abaixo e, em seguida, assinale a opção
com autonomia; responsabilidade, flexibilidade, correta.
resiliência e determinação; além da tomada de ( ) A unidade temática Números tem como
decisões com base em princípios éticos, finalidade desenvolver o pensamento numérico,
democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários. contudo implica o conhecimento de maneiras de
Estes princípios se referem às competências quantificar atributos de objetos e de julgar e
abaixo: interpretar argumentos baseados em quantidades.
a) Conhecimento e Repertório Cultural ( ) A unidade temática Álgebra tem como
b) Empatia, Cooperação e Comunicação finalidade o desenvolvimento de um tipo especial
c) Cultura Digital, Trabalho e Projeto de Vida de pensamento que é essencial para utilizar
d) Autoconhecimento, Autocuidado e modelos matemáticos na compreensão,
Argumentação representação e análise de relações quantitativas de
e) Responsabilidade e Cidadania. grandezas assim como, de situações e estruturas
matemáticas, fazendo uso de letras e outros
EF22. Leia e analise conforme o artigo 36 da Lei símbolos.
9.596/1996 – LDB abaixo e assinale a alternativa ( ) A unidade temática Grandezas e Medidas
que esteja CORRETA e logo complementa o texto: contribui a fim de que ainda para a consolidação e
Art. 36 O currículo do ensino médio será composto ampliação da noção de número, a aplicação de
pela Base Nacional Comum Curricular e por noções geométricas e a construção do pensamento
itinerários formativos, que deverão ser organizados algébrico.
por meio da oferta de diferentes arranjos A sequência CORRETA, de cima para baixo, é:
curriculares, conforme a relevância para o contexto a) F – F – F
local e a possibilidade dos sistemas de ensino, a b) F – F – V
saber. c) V – F – F
§ 6o A critério dos sistemas de ensino, logo a oferta d) V – F – V
de formação com ênfase técnica e profissional e) V – V – V
considerará:
EF24. (CS-UFG - 2016 – Prefeitura de Goiânia -
II – A possibilidade de concessão de certificados PE II – Português) A Base Nacional Comum
intermediários de qualificação para o trabalho, Curricular, que está sendo discutida pela sociedade
quando a na atualidade, faz referência
formação: a) a um conjunto de normas disciplinares que
a) Considerar uma vez que o rendimento do aluno devem guiar as escolas municipais.
tenha sido superior em 80%, mesmo tendo mais de b) às diretrizes relativas ao que deve ser ensinado
50% de faltas aos professores nos programas de formação
b) For estruturada e organizada em etapas com continuada.
terminalidade. c) ao conjunto de conhecimentos essenciais a que
c) Do curso a fim de oferecer provas aleatórias todo estudante brasileiro deve ter acesso.
práticas d) ao comportamento que deve ser assumido pelos
d) Do aluno estiver diretamente associada a um professores nas escolas brasileiras.
processo seletivo análogo ao ENEM e) nda.
136 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
a) Ser constituída exclusivamente de projetos
EF25. (IF-PA - 2016 – Auxiliar em Assuntos pedagógicos que possam complementar a base
Educacionais) Desde a publicação da Lei de comum.
Diretrizes e Bases da Educação Nacional se b) Deve atender característica regionais e locais da
discutem formas de melhoria da educação sociedade, da cultura, da economia e dos
brasileira, num processo de construção constante. educandos.
Recentemente, a Base Nacional Comum Curricular c) Dar prioridade ao ensino de uma Língua
vem sendo amplamente debatida, com a estrangeira.
capacidade de contribuição de professores, d) Ser facultativo o ensino do conteúdo música no
especialistas e da sociedade civil. A Base componente curricular arte.
Nacional Comum Curricular tem como objetivo: e) O ensino de educação física ser um componente
a) coibir a doutrinação ideológica que ocorre na curricular nas séries iniciais do ensino
maior parte das escolas brasileiras, uma vez que fundamental.
cria uma Base obrigatória a ser ministrada pelo
professor. EF28. (GSA CONCURSOS - 2019 - Prefeitura de
b) engessar o trabalho do professor, buscando Saltinho - SC - Professor III - Séries Iniciais) De
mecanismos de controle de conteúdo e acordo com a Base Nacional Comum Curricular
metodologias de ensino. (BNCC), as áreas de conhecimento previstos para
c) definir conteúdos essenciais a todos os o Ensino Fundamental são, exceto:
estudantes brasileiros, impedindo o professor de a) Ciências da natureza.
ministrar conteúdos que não constem na Base. b) Linguagens.
d) definir conhecimentos essenciais aos quais todos c) Ciências humanas.
os estudantes têm direito a ter acesso e se apropriar. d) Matemática.
e) criar uma base de conteúdos essenciais ao povo e) Filosofia.
brasileiro, com objetivo de homogeneizar a cultura
do país, diminuindo a desigualdade EF29. (GSA CONCURSOS - 2019 - Prefeitura de
regional. Saltinho - SC - Professor III - Séries Iniciais)
Componente curricular presente na área das
EF26. (Prefeitura de Betim - 2015 – Analista de Linguagens conforme BNCC-Ensino
Recursos Financeiros, Orçamentários, Contratos e Fundamental:
Convênios) Considere as afirmativas a) História, Geografia, Ensino Religioso, Língua
I. A construção da base nacional curricular comum Portuguesa e Artes.
deve ser pautada pelas avaliações internacionais. b) Língua Portuguesa, História, Geografia e Língua
II. A base nacional curricular comum favorece o Inglesa.
acompanhamento da aprendizagem pelos sistemas c) Língua Portuguesa, Artes, História e Educação
educacionais e pelas famílias. Física.
III. A inexistência de uma base nacional curricular d) Língua Portuguesa, Arte, Educação Física e
comum possibilita que as avaliações externas Língua Inglesa.
exerçam forte influência sobre os currículos. e) Educação Física, Artes, Geografia e Ensino
IV. A construção de uma base nacional curricular Religioso.
comum impede a flexibilidade dos currículos dos
estados e municípios. EF30. (Acervo pessoal) A BNCC do Ensino Médio
É CORRETO o que se afirmar em é organizada em ------------ áreas de conhecimento.
a) I e II, apenas. Como: Linguagens e suas Tecnologias, -------------
b) I, II e IV, apenas. ------------, Ciências da Natureza e suas
c) II e III, apenas. Tecnologias e --------------------------------. Elas
d) I, II, III e IV. definem --------------------- de área e -----------------
e) I e III apenas. . Complete as lacunas respectivamente.
a) 4, Matemáticas e suas Tecnologias, Ciências
EF27. (IDHTEC - 2016 – Prefeitura de Itaquitinga Humanas e suas Tecnologias...competências
- Professor – Ensino Fundamental) A Lei nº. específicas, habilidades.
9394/96 define que a organização do currículo da b) 3, Ciências Humanas e suas Tecnologias,
Educação Infantil, do Ensino Fundamental e do Matemáticas e suas Tecnologias...competências
Ensino Médio deve ter uma Base Nacional Comum específicas, habilidades.
e outra parte diversificada. No que tange a parte c) 4, Ciências Humanas e suas Tecnologias,
diversificada: Ciências Humanas e suas

137 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
Tecnologias...competências específicas, três etapas sequentes desse nível da escolarização,
habilidades. essencialmente para compor um todo orgânico.
d) 4, Matemáticas e suas Tecnologias, Ciências
Humanas e suas Tecnologias... habilidades, Além das avaliações que já ocorriam
competências específicas. sistematicamente, marcou o início da elaboração
e) 2, Matemáticas e suas Tecnologias, Ciências deste Parecer, particularmente, a Indicação
Humanas e suas Tecnologias...competências CNE/CEB no 3/2005, assinada pelo então
específicas, habilidades. conselheiro da CEB, Francisco Aparecido Cordão,
na qual constava a proposta de revisão das
Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação
Infantil e para o Ensino Fundamental. Nessa
ITEM 8. Resolução Nº 04/10 Cne/Ceb – Institui As Indicação, justificava-se que tais Diretrizes
Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais Para A encontravam-se defasadas, segundo avaliação
Educação Básica nacional sobre a matéria nos últimos anos, e
superadas em decorrência dos últimos atos legais e
normativos, particularmente ao tratar da matricula
RESOLUÇÃO Nº 04/10 CNE/CEB – no Ensino Fundamental de crianças de 6 (seis) anos
INSTITUI AS DIRETRIZES e consequente ampliação do Ensino Fundamental
CURRICULARES NACIONAIS GERAIS para 9 (nove) anos de duração. Imprescindível
PARA A EDUCAÇÃO BÁSICA acrescentar que a nova redação do inciso I do artigo
Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da 208 da nossa
Educação Básica Carta Magna, dada pela Emenda Constitucional no
A necessidade de definição de Diretrizes 59/2009, assegura Educação Básica obrigatória e
Curriculares Nacionais Gerais para a Educação gratuita dos 4 aos 17 anos de idade, inclusive a sua
Básica está posta pela emergência da atualização oferta gratuita para todos os que a ela não tiveram
das políticas educacionais que consubstanciem o acesso na idade própria.
direito de todo brasileiro a formação humana e
cidadã e a formação profissional, na vivencia e Nesta perspectiva, o processo de formulação destas
convivência em ambiente educativo. Diretrizes foi acordado, em 2006, pela Câmara de
Educação Básica com as entidades: Fórum
Tem estas Diretrizes por objetivos: Nacional dos Conselhos Estaduais de Educação,
I – sistematizar os princípios e diretrizes gerais da União Nacional dos Conselhos Municipais de
Educação Básica contidos na Constituição, na LDB Educação, Conselho dos Secretários Estaduais de
e demais dispositivos legais, traduzindo-os em Educação, União Nacional dos Dirigentes
orientações que contribuam para assegurar a Municipais de Educação, e entidades
formação básica comum nacional, tendo como foco representativas dos profissionais da educação, das
os sujeitos que dão vida ao currículo e a escola; instituições de formação de professores, das
II – estimular a reflexão crítica e propositiva que mantenedoras do ensino privado e de
deve subsidiar a formulação, execução e avaliação pesquisadores em educação.
do projeto político-pedagógico da escola de
Educação Básica; Para a definição e o desenvolvimento da
III – orientar os cursos de formação inicial e metodologia destinada a elaboração deste Parecer,
continuada de profissionais – docentes, técnicos, inicialmente, foi constituída uma comissão que
funcionários - da Educação Básica, os sistemas selecionou interrogações e temas estimuladores
educativos dos diferentes entes federados e as dos debates, a fim de subsidiar a elaboração do
escolas que os integram, indistintamente da rede a documento preliminar visando as Diretrizes
que pertençam. Curriculares Nacionais para a Educação Básica,
sob a coordenação da então relatora, conselheira
Nesse sentido, as Diretrizes Curriculares Nacionais Maria Beatriz Luce. (Portaria CNE/CEB no
Gerais para a Educação Básica visam estabelecer 1/2006).
bases comuns nacionais para a Educação Infantil, o
Ensino Fundamental e o Ensino Médio, bem como A comissão promoveu uma mobilização nacional
para as modalidades com que podem se apresentar, das diferentes entidades e instituições que atuam na
a partir das quais os sistemas federais, estaduais, Educação Básica no País, mediante:
distrital e municipais, por suas competências I – encontros descentralizados com a participação
próprias e complementares, formularão as suas de Municípios e Estados, que reuniram escolas
orientações assegurando a integração curricular das públicas e particulares, mediante audiências

138 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
públicas regionais, viabilizando ampla efetivação educação, enquanto direito inalienável de todos os
de manifestações; cidadãos, e condição primeira para o exercício
II – revisões de documentos relacionados com a pleno dos direitos: humanos, tanto dos direitos
Educação Básica, pelo CNE/CEB, com o objetivo sociais e econômicos quanto dos direitos civis e
de promover a atualização motivadora do trabalho políticos;
das entidades, efetivadas, simultaneamente, com a III – a Educação Básica como direito e
discussão do regime de colaboração entre os considerada, contextualizadamente, em um projeto
sistemas educacionais, contando, portanto, com a de Nação, em consonância com os acontecimentos
participação dos conselhos estaduais e municipais. e suas determinações histórico sociais e políticas
Inicialmente, partiu-se da avaliação das diretrizes no mundo;
destinadas a Educação Básica que, até então, IV – a dimensão articuladora da integração das
haviam sido estabelecidas por etapa e modalidade, diretrizes curriculares compondo as três etapas e as
ou seja, expressando-se nas Diretrizes modalidades da Educação Básica, fundamentadas
Curriculares Nacionais para a Educação Infantil; na indissociabilidade dos conceitos referenciais de
para o Ensino Fundamental; para o Ensino Médio; cuidar e educar;
para a Educação de Jovens e Adultos; para a V – a promoção e a ampliação do debate sobre a
Educação do Campo; para a Educação Especial; e política curricular que orienta a organização da
para a Educação Escolar Indígena. Educação Básica como sistema educacional
articulado e integrado;
Ainda em novembro de 2006, em Brasília, foi VI – a democratização do acesso, permanência e
realizado o Seminário Nacional Currículo em sucesso escolar com qualidade social, cientifica,
Debate, promovido pela Secretaria de Educação cultural;
Básica/MEC, com a participação de representantes VII – a articulação da educação escolar com o
dos Estados e Municípios. Durante esse Seminário, mundo do trabalho e a pratica social;
a CEB realizou a sua trigésima sessão ordinária na VIII – a gestão democrática e a avaliação;
qual promoveu Debate Nacional sobre as Diretrizes IX – a formação e a valorização dos profissionais
Curriculares para a Educação Básica, por etapas. da educação;
Esse debate foi denominado Colóquio Nacional X – o financiamento da educação e o controle
sobre as Diretrizes Curriculares Nacionais. A partir social.
desse evento e dos demais que o sucederam, em
2007, e considerando a alteração do quadro de Ressalte-se que o momento em que estas Diretrizes
conselheiros do CNE e da CEB, criou-se, em 2009, Curriculares Nacionais Gerais para a Educação
nova comissão responsável pela elaboração dessas Básica estão sendo elaboradas e muito singular,
Diretrizes, constituída por Adeum Hilario Sauer pois, simultaneamente, as diretrizes das etapas da
(presidente), Clelia Brandao Alvarenga Craveiro Educação Básica, também elas, passam por
(relatora), Raimundo Moacir Mendes Feitosa e avaliação, por meio de continua mobilização dos
Jose Fernandes de Lima (Portaria CNE/CEB no representantes dos sistemas educativos de nível
2/2009). Essa comissão reiniciou os trabalhos já nacional, estadual e municipal.
organizados pela comissão anterior e, a partir de
então, vem acompanhando os estudos promovidos A articulação entre os diferentes sistemas flui num
pelo MEC sobre currículo em movimento, no contexto em que se vivem:
sentido de atuar articulada e integradamente com I – os resultados da Conferencia Nacional da
essa instancia educacional. Educação Básica (2008);
II – os 13 anos transcorridos de vigência da LDB e
Durante essa trajetória, os temas considerados as inúmeras alterações nela introduzidas por várias
pertinentes a matéria objeto deste Parecer passaram leis, bem como a edição de outras leis que
a se constituir nas seguintes ideias-forca: repercutem nos currículos da Educação Básica;
I – as Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para III – o penúltimo ano de vigência do Plano
a Educação Básica devem presidir as demais Nacional de Educação (PNE), que passa por
diretrizes curriculares especificas para as etapas e avaliação, bem como a mobilização nacional em
modalidades, contemplando o conceito de torno de subsídios para a elaboração do PNE para
Educação Básica, princípios de organicidade, o período 2011-2020;
sequencialidade e articulação, relação entre as IV – a aprovação do Fundo de Manutenção e
etapas e modalidades: articulação, integração e Desenvolvimento da Educação Básica e de
transição; Valorização dos Professores da Educação
II – o papel do Estado na garantia do direito a (FUNDEB), regulado pela Lei no 11.494/2007, que
educação de qualidade, considerando que a

139 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
fixa percentual de recursos a todas as etapas e como sistema educacional, segundo três dimensões
modalidades da Educação Básica; básicas: organicidade, sequencialidade e
V – a criação do Conselho Técnico Cientifico articulação.
(CTC) da Educação Básica, da Coordenação de
Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior do Dispor sobre a formação básica nacional
Ministério da Educação (Capes/MEC); relacionando-a com a parte diversificada, e com a
VI – a formulação, aprovação e implantação das preparação para o trabalho e as práticas sociais,
medidas expressas na Lei no 11.738/2008, que consiste, portanto, na formulação de princípios
regulamenta o piso salarial profissional nacional para outra lógica de diretriz curricular, que
para os profissionais do magistério público da considere a formação humana de sujeitos
Educação Básica; concretos, que vivem em determinado meio
VII – a criação do Fórum Nacional dos Conselhos ambiente, contexto histórico e sociocultural, com
de Educação, objetivando pratica de regime de suas condições físicas, emocionais e intelectuais.
colaboração entre o CNE, o Fórum Nacional dos
Conselhos Estaduais de Educação e a União Este Parecer deve contribuir, sobretudo, para o
Nacional dos Conselhos Municipais de Educação; processo de implementação pelos sistemas de
VIII – a instituição da política nacional de ensino das Diretrizes Curriculares Nacionais
formação de profissionais do magistério da especificas, para que se concretizem efetivamente
Educação Básica (Decreto no 6.755, de 29 de nas escolas, minimizando o atual distanciamento
janeiro de 2009); existente entre as diretrizes e a sala de aula. Para a
IX – a aprovação do Parecer CNE/CEB no 9/2009 organização das orientações contidas neste texto,
e da Resolução CNE/CEB no 2/2009, que institui optou-se por enuncia-las seguindo a disposição que
as Diretrizes Nacionais para os Planos de Carreira ocupam na estrutura estabelecida na LDB, nas
e Remuneração dos Profissionais do Magistério da partes em que ficam previstos os princípios e fins
Educação Básica Publica, que devem ter sido da educação nacional; as orientações curriculares;
implantados até dezembro de 2009; a formação e valorização de profissionais da
X – as recentes avaliações do PNE, sistematizadas educação; direitos a educação e deveres de educar:
pelo CNE, expressas no documento Subsídios para Estado e família, incluindo-se o Estatuto da
Elaboração do PNE Considerações Criança e do Adolescente (ECA) Lei no 8.069/90 e
Iniciais. Desafios para a Construção do PNE a Declaração Universal dos Direitos Humanos.
(Portaria CNE/CP no 10/2009); Essas referências levaram em conta, igualmente, os
XI – a realização da Conferencia Nacional de dispositivos sobre a Educação Básica constantes da
Educação (CONAE), com o tema central Carta Magna que orienta a Nação brasileira,
“Construindo um Sistema Nacional Articulado de relatórios de pesquisas sobre educação e produções
Educação: Plano Nacional de Educação – Suas teóricas versando sobre sociedade e educação.
Diretrizes e Estratégias de Ação”, tencionando
propor diretrizes e estratégias para a construção do Veja o Parecer na íntegra acessando:
PN E 2011-2020; http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_d
XII – a relevante alteração na Constituição, pela ocman&view=download&alias=5367-pceb007-
promulgação da Emenda Constitucional no 10&category_slug=maio-2010-
59/2009, que, entre suas medidas, assegura pdf&Itemid=30192
Educação Básica obrigatória e gratuita dos 4 aos 17
anos de idade, inclusive a sua oferta gratuita para
todos os que a ela não tiveram acesso na idade Exercícios de Fixação
própria; assegura o atendimento ao estudante, em
todas as etapas da Educação Básica, mediante
EF31. (VUNESP - 2018 - Prefeitura de Ferraz de
programas suplementares de material didático-
Vasconcelos - SP - Professor de Educação Básica
escolar, transporte, alimentação e assistência a
I) De acordo com o artigo 42 da Resolução CNE/
saúde, bem como reduz, anualmente, a partir do
CEB n° 04/2010, são elementos constitutivos para
exercício de 2009, o percentual da Desvinculação
a operacionalização das Diretrizes Curriculares
das Receitas da União incidente sobre os recursos
Nacionais Gerais para a Educação Básica
destinados a manutenção e ao desenvolvimento do
a) a vinculação entre a educação escolar, o trabalho
ensino.
e as práticas sociais; a igualdade de condições para
o acesso, a inclusão, a permanência e o sucesso na
Para a comissão, o desafio consistia em interpretar
escola.
essa realidade e apresentar orientações sobre a
concepção e organização da Educação Básica

140 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
b) a gestão democrática; o sistema de avaliação; os II - A avaliação da aprendizagem baseia-se na
programas suplementares; a garantia de padrão de concepção de educação que norteia a reflexão do
qualidade; o respeito à liberdade e aos direitos. aluno sobre seus acertos, de fundamental
c) a liberdade de aprender, ensinar, pesquisar e importância para a formação do cidadão.
divulgar a cultura, o pensamento, a arte e o saber; III - A validade da avaliação, na sua função
o pluralismo de ideias e de concepções diagnóstica, liga-se à aprendizagem, possibilitando
pedagógicas. o aprendiz a recriar, refazer o que aprendeu, criar,
d) o projeto político-pedagógico e o regimento propor e, nesse contexto, aponta para uma
escolar; o sistema de avaliação; a gestão avaliação global, que vai além do aspecto
democrática e a organização da escola; o professor quantitativo, porque identifica o desenvolvimento
e o programa de formação docente. da autonomia do estudante, que é
e) a valorização do profissional da educação indissociavelmente ético, social, intelectual.
escolar; o projeto político-pedagógico; a gestão IV - A avaliação da aprendizagem no Ensino
democrática; a vinculação entre a educação Fundamental e no Ensino Médio, adota uma
escolar, o trabalho e as práticas sociais. estratégia de progresso individual e contínuo que
favorece o crescimento do educando, preservando
EF32. (IBFC - 2019 - Prefeitura de Cabo de Santo a qualidade necessária para a sua formação escolar,
Agostinho - PE - Professor de Educação Especial – sendo organizada de acordo com regras comuns a
Braille) A Resolução nº 04/2010 do CNE/CEB essas duas etapas.
institui as Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais
para a Educação Básica. Sobre a “organização Considerando a definição de Avaliação da
curricular, limites e possibilidades” assinale a Aprendizagem definida pela Resolução nº 4, de 13
alternativa incorreta. de julho de 2010, que Define as Diretrizes
a) Cabe aos sistemas educacionais, em geral, Curriculares Nacionais Gerais para a Educação
definir o programa de escolas de tempo parcial Básica está(ão) correta(s) a(s) afirmativa(s):
diurno (matutino ou vespertino), tempo parcial a) III, apenas.
noturno, tempo integral (turno e contraturno ou b) I, III e IV, apenas.
turno único com jornada escolar de 6 horas, no c) II, III e IV, apenas.
mínimo, durante todo o período letivo) d) IV, apenas.
b) A jornada em tempo integral com qualidade e) I, II, III, IV.
implica a necessidade da incorporação efetiva e
orgânica, no currículo, de atividades e estudos EF34. (INSTITUTO AOCP - 2019 - SEE -PB -
pedagogicamente planejados e acompanhados Professor – Geografia) A Resolução nº 4, de 13 de
c) Deve-se ampliar a jornada escolar, em único ou Julho de 2010, que define Diretrizes Curriculares
diferentes espaços educativos, nos quais a Nacionais Gerais para a Educação Básica, tem por
permanência do estudante vincula-se tanto à objetivos, EXCETO
quantidade e qualidade do tempo diário de a) garantir liberdade, autonomia e responsabilidade
escolarização quanto à diversidade de atividades de às unidades escolares, fortalecendo sua capacidade
aprendizagens de concepção, formulação e execução de seus
d) Os cursos em tempo parcial noturno devem projetos político-pedagógicos.
estabelecer metodologia adequada às idades, à b) sistematizar os princípios e as diretrizes gerais
maturidade e à experiência de aprendizagens, para da Educação Básica contidos na Constituição, na
atenderem aos jovens e adultos em escolarização Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional
no tempo regular ou na modalidade de Educação de (LDB) e demais dispositivos legais, traduzindo-os
Jovens e Adultos em orientações que contribuam para assegurar a
e) nda. formação básica comum nacional, tendo como foco
os sujeitos que dão vida ao currículo e à escola.
EF33. (IF-SP - 2015 - IF-SP - Professor – c) estimular a reflexão crítica e propositiva que
Pedagogia) Considere as afirmativas a seguir. deve subsidiar a formulação, a execução e a
I - A avaliação da aprendizagem baseia-se na avaliação do projeto político-pedagógico da escola
concepção de educação que norteia a relação de Educação Básica.
professor-estudante-conhecimento- vida em d) orientar os cursos de formação inicial e
movimento, devendo ser um ato reflexo de continuada de docentes e demais profissionais da
reconstrução da prática pedagógica avaliativa, Educação Básica, os sistemas educativos dos
premissa básica e fundamental para se questionar o diferentes entes federados e as escolas que os
educar, transformando a mudança em ato, acima de integram, indistintamente da rede a que pertençam.
tudo, político. e) nda

141 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
d) o ensino fundamental é constituído por duas
EF35. Em relação às Diretrizes Curriculares fases: quatro anos iniciais e cinco anos finais.
Nacionais Gerais para a Educação Básica aprovada e) na educação infantil, a creche compreende o
pela Resolução nº 4, de 13 de julho de 2010, é atendimento a crianças de até 2 anos de idade.
incorreto afirmar que:
a) o documento baseia-se no direito de toda pessoa EF39. Estas Diretrizes Curriculares Nacionais
a seu desenvolvimento em plenitude. Gerais para a Educação Básica têm por objetivo:
b) as diretrizes têm por objetivo orientar os cursos Orientar os cursos de formação inicial e
de formação inicial e continuada de docentes e continuada de docentes e demais profissionais da
demais profissionais da Educação Básica. Educação Básica, os sistemas educativos dos
c) a Educação Básica é direito universal e alicerce diferentes entes federados e as escolas que os
indispensável para o exercício da cidadania em integram, indistintamente da rede a que
plenitude, da qual depende a possibilidade de pertençam.
conquistar todos os demais direitos. ( ) Certo
d) na Educação Básica, é necessário separar as ( ) Errado
dimensões do educar e do cuidar.
e) a escola de qualidade social adota como EF40. A escola de qualidade social adota como
centralidade o estudante e a aprendizagem. centralidade o estudante e a aprendizagem.
( ) Certo
EF36. Conforme as Diretrizes Curriculares ( ) Errado
Nacionais Gerais para a Educação Básica, não
compõem o currículo da base nacional comum:
a) a Língua Inglesa;
b) a Matemática; ITEM 9. Resolução Nº 04/09 – Cne/Ceb - Institui
c) o Ensino Religioso; Diretrizes Operacionais Para O Atendimento
d) a Arte; Educacional Especializado Na Educação Especial
e) a Educação Física.

EF37. Em relação à organização curricular RESOLUÇÃO Nº 04/09 – CNE/CEB -


proposta pelas Diretrizes Curriculares Nacionais INSTITUI DIRETRIZES OPERACIONAIS
Gerais para a Educação Básica, é incorreto afirmar PARA O ATENDIMENTO EDUCACIONAL
que: ESPECIALIZADO NA EDUCAÇÃO
a) a seleção da abordagem didático-pedagógica ESPECIAL
subsidia a organização da matriz curricular, a RESOLUÇÃO Nº 4, DE 2 DE OUTUB RO DE
definição de eixos temáticos e a constituição de 2009 (*)
redes de aprendizagem.
b) a matemática compõe a base nacional comum do Institui Diretrizes Operacionais para o
currículo escolar. Atendimento Educacional Especializado na
c) a parte diversificada enriquece e complementa a Educação Básica, modalidade Educação Especial.
base comum.
d) a parte diversificada pode ser organizada em O Presidente da Câmara de Educação Básica do
temas gerais, na forma de eixos temáticos, Conselho Nacional de Educação, no uso de suas
selecionados coletivamente pelos sistemas atribuições legais, de conformidade com o disposto
educativos ou pela unidade escolar. na alínea “c” do artigo 9º da Lei nº 4.024/1961, com
e) no Ensino Fundamental e no Ensino Médio, a redação dada pela Lei nº 9.131/1995, bem como
destinar-se-ão, no mínimo, 40% do total da carga no artigo 90, no § 1º do artigo 8º e no § 1º do artigo
horária anual ao conjunto de programas e projetos 9º da Lei nº 9.394/1996, considerando a
interdisciplinares eletivos criados pela escola. Constituição Federal de 1988; a Lei nº
10.098/2000; a Lei nº 10.436/2002; a Lei nº
EF38. As Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais 11.494/2007; o Decreto nº 3.956/2001; o Decreto
da Educação Básica definem as etapas da Educação nº 5.296/2004; o Decreto nº 5.626/2005; o Decreto
Básica. Sobre essas etapas é correto afirmar que: nº 6.253/2007; o Decreto nº 6.571/2008; e o
a) a educação infantil compreende a creche e a pré- Decreto Legislativo nº 186/2008, e com
escola. A pré-escola tem a duração de 3 anos. fundamento no Parecer CNE/CEB nº 13/2009,
b) o ensino fundamental tem a duração de 8 anos. homologado por Despacho do Senhor Ministro de
c) o ensino fundamental é constituído por duas Estado da Educação, publicado no DOU de 24 de
fases: cinco anos iniciais e quatro anos finais. setembro de 2009, resolve:
142 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Art. 5º O AEE é realizado, prioritariamente, na sala
Art. 1º Para a implementação do Decreto nº de recursos multifuncionais da própria escola ou
6.571/2008, os sistemas de ensino devem em outra escola de ensino regular, no turno inverso
matricular os alunos com deficiência, transtornos da escolarização, não sendo substitutivo às classes
globais do desenvolvimento e altas habilidades/ comuns, podendo ser realizado, também, em centro
superdotação nas classes comuns do ensino regular de Atendimento Educacional Especializado da rede
e no Atendimento Educacional Especializado pública ou de instituições comunitárias,
(AEE), ofertado em salas de recursos confessionais ou filantrópicas sem fins lucrativos,
multifuncionais ou em centros de Atendimento conveniadas com a Secretaria de Educação ou
Educacional Especializado da rede pública ou de órgão equivalente dos Estados, Distrito Federal ou
instituições comunitárias, confessionais ou dos Municípios.
filantrópicas sem fins lucrativos.
Art. 6º Em casos de Atendimento Educacional
Art. 2º O AEE tem como função complementar ou Especializado em ambiente hospitalar ou
suplementar a formação do aluno por meio da domiciliar, será ofertada aos alunos, pelo
disponibilização de serviços, recursos de respectivo sistema de ensino, a Educação Especial
acessibilidade e estratégias que eliminem as de forma complementar ou suplementar.
barreiras para sua plena participação na sociedade
e desenvolvimento de sua aprendizagem. Art. 7º Os alunos com altas
Parágrafo único. Para fins destas Diretrizes, habilidades/superdotação terão suas atividades de
consideram-se recursos de acessibilidade na enriquecimento curricular desenvolvidas no
educação aqueles que asseguram condições de âmbito de escolas públicas de ensino regular em
acesso ao currículo dos alunos com deficiência ou interface com os núcleos de atividades para altas
mobilidade reduzida, promovendo a utilização dos habilidades/superdotação e com as instituições de
materiais didáticos e pedagógicos, dos espaços, dos ensino superior e institutos voltados ao
mobiliários e equipamentos, dos sistemas de desenvolvimento e promoção da pesquisa, das artes
comunicação e informação, dos transportes e dos e dos esportes.
demais serviços.
Art. 8º Serão contabilizados duplamente, no âmbito
Art. 3º A Educação Especial se realiza em todos os do FUNDEB, de acordo com o Decreto nº
níveis, etapas e modalidades de ensino, tendo o 6.571/2008, os alunos matriculados em classe
AEE como parte integrante do processo comum de ensino regular público que tiverem
educacional. matrícula concomitante no AEE.
Parágrafo único. O financiamento da matrícula no
Art. 4º Para fins destas Diretrizes, considera-se AEE é condicionado à matrícula no ensino regular
público-alvo do AEE: da rede pública, conforme registro no Censo
I – Alunos com deficiência: aqueles que têm Escolar/MEC/INEP do ano anterior, sendo
impedimentos de longo prazo de natureza física, contemplada:
intelectual, mental ou sensorial. a) matrícula em classe comum e em sala de
II – Alunos com transtornos globais do recursos multifuncionais da mesma escola pública;
desenvolvimento: aqueles que apresentam um b) matrícula em classe comum e em sala de
quadro de alterações no desenvolvimento recursos multifuncionais de outra escola pública;
neuropsicomotor, comprometimento nas relações c) matrícula em classe comum e em centro de
sociais, na comunicação ou estereotipias motoras. Atendimento Educacional Especializado de
Incluem-se nessa definição alunos com autismo instituição de Educação Especial pública;
clássico, síndrome de Asperger, síndrome de Rett, d) matrícula em classe comum e em centro de
transtorno desintegrativo da infância Atendimento Educacional Especializado de
(psicoses) e transtornos invasivos sem outra instituições de Educação Especial comunitárias,
especificação. confessionais ou filantrópicas sem fins lucrativos.
III – Alunos com altas habilidades/superdotação:
aqueles que apresentam um potencial elevado e Art. 9º A elaboração e a execução do plano de AEE
grande envolvimento com as áreas do são de competência dos professores que atuam na
conhecimento humano, isoladas ou combinadas: sala de recursos multifuncionais ou centros de
intelectual, liderança, psicomotora, artes e AEE, em articulação com os demais professores do
criatividade. ensino regular, com a participação das famílias e
em interface com os demais serviços setoriais da

143 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
saúde, da assistência social, entre outros I – identificar, elaborar, produzir e organizar
necessários ao atendimento. serviços, recursos pedagógicos, de acessibilidade e
estratégias considerando as necessidades
Art. 10. O projeto pedagógico da escola de ensino específicas dos alunos público-alvo da Educação
regular deve institucionalizar a oferta do AEE Especial;
prevendo na sua organização: II – elaborar e executar plano de Atendimento
I – sala de recursos multifuncionais: espaço físico, Educacional Especializado, avaliando a
mobiliário, materiais didáticos, recursos funcionalidade e a aplicabilidade dos recursos
pedagógicos e de acessibilidade e equipamentos pedagógicos e de acessibilidade;
específicos; III – organizar o tipo e o número de atendimentos
II – matrícula no AEE de alunos matriculados no aos alunos na sala de recursos multifuncionais;
ensino regular da própria escola ou de outra escola; IV – acompanhar a funcionalidade e a
III – cronograma de atendimento aos alunos; aplicabilidade dos recursos pedagógicos e de
IV – plano do AEE: identificação das necessidades acessibilidade na sala de aula comum do ensino
educacionais específicas dos alunos, definição dos regular, bem como em outros ambientes da escola;
recursos necessários e das atividades a serem V – estabelecer parcerias com as áreas
desenvolvidas; intersetoriais na elaboração de estratégias e na
V – professores para o exercício da docência do disponibilização de recursos de
AEE; acessibilidade;
VI – outros profissionais da educação: tradutor e VI – orientar professores e famílias sobre os
intérprete de Língua Brasileira de Sinais, guia- recursos pedagógicos e de acessibilidade utilizados
intérprete e outros que atuem no apoio, pelo aluno;
principalmente às atividades de alimentação, VII – ensinar e usar a tecnologia assistiva de forma
higiene e locomoção; a ampliar habilidades funcionais dos alunos,
VII – redes de apoio no âmbito da atuação promovendo autonomia e participação;
profissional, da formação, do desenvolvimento da VIII – estabelecer articulação com os professores
pesquisa, do acesso a recursos, serviços e da sala de aula comum, visando à disponibilização
equipamentos, entre outros que maximizem o AEE. dos serviços, dos recursos pedagógicos e de
Parágrafo único. Os profissionais referidos no acessibilidade e das estratégias que promovem a
inciso VI atuam com os alunos público alvo da participação dos alunos nas atividades escolares.
Educação Especial em todas as atividades escolares
nas quais se fizerem necessários. Art. 14. Esta Resolução entrará em vigor na data de
sua publicação, revogadas as disposições em
Art. 11. A proposta de AEE, prevista no projeto contrário.
pedagógico do centro de Atendimento Educacional
Especializado público ou privado sem fins Exercícios de Fixação
lucrativos, conveniado para essa finalidade, deve
ser aprovada pela respectiva Secretaria de EF41. (Prefeitura de Bataguassu - MS - 2021 -
Educação ou órgão equivalente, contemplando a Prefeitura de Bataguassu - MS - Professor de
organização disposta no artigo 10 desta Resolução. Ensino Fundamental) Segundo a Resolução
Parágrafo único. Os centros de Atendimento CNE/CEB nº 4, de 02 de outubro de 2009, alunos
Educacional Especializado devem cumprir as com altas habilidades/superdotação são aquelas
exigências legais estabelecidas pelo Conselho de que apresentam um potencial elevado e grande
Educação do respectivo sistema de ensino, quanto envolvimento com áreas do conhecimento
ao seu credenciamento, autorização de humano, combinadas ou isoladas:
funcionamento e organização, em consonância I. Intelectual.
com as orientações preconizadas nestas Diretrizes II. Liderança.
Operacionais. III. Psicomotora.
IV. Criatividade.
Art. 12. Para atuação no AEE, o professor deve ter Assinale a alternativa correta:
formação inicial que o habilite para o exercício da a) I, II e III.
docência e formação específica para a Educação b) I, II e IV.
Especial. c) I, III e IV.
d) I, II, III e IV.
Art. 13. São atribuições do professor do e) nda.
Atendimento Educacional Especializado:

144 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
EF42. (IBFC - 2019 - Prefeitura de Cabo de Santo educação inclusiva e trabalho pedagógico,
Agostinho - PE - Professor de Educação Especial - Resolução nº 4 de 2 de outubro de 2009, com
Sala de Recursos Multifuncionais) O Atendimento relação aos alunos com deficiência, transtornos
Educacional Especializado (AEE) identifica, globais do desenvolvimento e altas
prepara e sistematiza recursos pedagógicos e de habilidades/superdotação, pode-se dizer que:
acessibilidade que extinguem as barreiras para a I. Tais alunos devem ser matriculados nas classes
total participação dos alunos, levando em conta comuns do ensino regular;
suas necessidades particulares. Pensando na II. Alunos com habilidades/superdotação não
formação e atuação dos professores do AEE nas devem ser matriculados em classes comuns;
salas de recursos multifuncionais, assinale a III. Alunos com transtornos globais do
alternativa incorreta. desenvolvimento devem ser encaminhados ao
a) Adequação e produção de materiais didáticos e Atendimento Educacional Especializado da rede
pedagógicos particular, sob encargos do Estado.
b) Reabilitação e prevenção de deficiências Dos itens acima:
c) Utilização de recursos ópticos e não ópticos a) Apenas o item I está correto.
d) Ensino das atividades de vida autônoma b) Apenas os itens I e II estão corretos.
e) nda c) Apenas o item II está correto.
d) Apenas os itens II e III estão corretos.
EF43. (VUNESP/2014) Dayse, PEB I em um e) nda
município do interior paulista, recebeu em sua
turma um aluno com necessidades educacionais EF45. (FADESP – 2018 - Instituto Federal de
especiais e, em decorrência disso, precisou Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IF-PA) -
trabalhar de forma integrada com Patrícia, que Pedagogo) Dentre as atribuições do professor do
presta Atendimento Educacional Especializado Atendimento Educacional Especializado,
(AEE), cuja função, de acordo com a Resolução estabelecidas pela Resolução nº 4, de 2 de outubro
CNE/CEB n.º 4, de 2.10.2009, consiste em de 2009, da Câmara de Educação Básica do
a) estabelecer um clima voltado à aquisição da Conselho Nacional de Educação, podemos citar:
confiança da turma; elaborar e sistematizar os a) matricular, no AEE realizado em sala de
trabalhos interdisciplinares realizados pela recursos multifuncionais, os alunos público alvo da
escola; cooperar com a equipe pedagógica educação especial matriculados em classes comuns
fornecendo informações referentes à turma. da própria escola e os alunos de outra(s) escola(s)
b) atuar junto aos pais ou responsáveis pelos alunos de ensino regular, conforme demanda da rede de
da turma; exercer liderança positiva junto aos ensino.
colegas e professores dos cursos regulares; assumir b) promover a participação dos alunos nas ações
a responsabilidade juntamente com a direção intersetoriais articuladas junto aos demais serviços
quanto à disciplina. públicos de saúde, assistência social, trabalho,
c) elaborar e executar o plano de AEE, o qual direitos humanos, entre outros.
deverá ser passado aos professores das salas c) produzir materiais didáticos e pedagógicos
comuns que, como Dayse, encaminham à sala de acessíveis, considerando as necessidades
recursos multifuncionais (AEE) os alunos com educacionais específicas dos alunos e os desafios
necessidades educacionais especiais. que estes vivenciam no ensino comum, a partir dos
d) complementar ou suplementar a formação do objetivos e das atividades propostas no currículo.
aluno por meio da disponibilização de serviços, d) registrar, no Censo Escolar MEC/INEP, a
recursos de acessibilidade e estratégias que matrícula de alunos público alvo da educação
eliminem as barreiras para sua plena participação especial nas classes comuns e as matriculas no
na sociedade e desenvolvimento de sua AEE realizado na sala de recursos multifuncionais
aprendizagem. da escola.
e) organizar, para os professores de classes e) estabelecer redes de apoio e colaboração com as
comuns, o cronograma de uso da sala de AEE, demais escolas da rede, as instituições de educação
visando à disponibilização dos serviços e à superior, os centros de AEE e outros, para
maximização dos recursos disponíveis, promover a formação dos professores, o acesso a
determinando, para isso, como, quando e o que eles serviços e recursos de acessibilidade e a inclusão
podem usar desses materiais. profissional dos alunos;

EF44. (AMEOSC – 2019 - Prefeitura Municipal de EF42. Sobre o Atendimento Educacional


São Miguel do Oeste - Santa Catarina - Professor - Especializado, marque a alternativa correta.
Matemática) De acordo com a política nacional de

145 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
a) O Atendimento Educacional Especializado, comprometimento nas relações sociais, na
serviço educacional de direito de parte dos comunicação ou estereotipias motoras).
estudantes da Educação Especial, é de oferta III. Alunos com altas habilidades/superdotação
obrigatória pela escola pública e privada e é de (apresentam potencial elevado e grande
caráter facultativo para a sua família. envolvimento com as áreas do conhecimento
b) O Atendimento Educacional Especializado, humano, isoladas ou combinadas: intelectual,
serviço educacional de direito de parte dos liderança, psicomotora, artes e criatividade).
estudantes da Educação Especial, é de oferta
obrigatória apenas da escola pública e de caráter Na Resolução nº 4, de 2 de outubro de 2009, que
facultativo para a sua família. institui as Diretrizes Operacionais para o
c) O Atendimento Educacional Especializado, Atendimento Educacional Especializado na
serviço educacional de direito de todos os Educação Básica, modalidade Educação Especial,
estudantes da Educação Especial, é de oferta o público-alvo do Atendimento Educacional
obrigatória pela escola pública e privada e é de Especializado (AEE) é constituído
caráter facultativo para a sua família. a) apenas pelos segmentos I e II.
d) O Atendimento Educacional Especializado, b) apenas pelo segmento I.
serviço educacional de direito de todos os c) apenas pelo segmento II.
estudantes da Educação Especial, é de oferta d) pelos segmentos I, II e III.
obrigatória pela escola pública e privada e é de e) apenas pelos segmentos II e III.
caráter obrigatório para a sua família.
e) nda EF46. A elaboração e a execução do plano de AEE
são de competência dos -------------- que atuam na
EF43. (FUNDATEC – 2016 - Prefeitura Municipal sala de recursos multifuncionais ou centros de
de Foz do Iguaçu) Segundo a Resolução nº 4/2009, AEE, -------------------- com os demais professores
consideram-se recursos de acessibilidade na do ensino regular, com a participação das famílias
educação àqueles que asseguram condições de e em interface com os demais serviços setoriais da
acesso ao currículo dos alunos com deficiência ou saúde, da assistência social, entre outros
mobilidade reduzida, promovendo a utilização dos: necessários ao atendimento.
I. Materiais didáticos e pedagógicos. a) professores, desarticulados.
II. Mobiliários e equipamentos. b) professores, em articulação.
III. Sistemas de comunicação e informação. c) alunos, em articulação.
Quais estão corretos? d) professores do ensino regular
a) Apenas I. e) nda
b) Apenas II.
c) Apenas III.
d) Apenas I e III.
e) I, II e III. ITEM 10. Resolução Nº 03/10 - Cne/Ceb – Institui
EF44. (INTEGRI - 2015Prefeitura Municipal de Diretrizes Operacionais Para A Educação De
Salesópolis - Diversos Cargos) De acordo com o Jovens E Adultos.
Artigo 10 da Resolução CNE/CEB 04/09
estabelece que o (a) _______________de ensino RESOLUÇÃO Nº 03/10 - CNE/CEB –
regular deve institucionalizar a oferta do AEE. INSTITUI DIRETRIZES OPERACIONAIS
a) Conselho Regional de Educação. PARA A EDUCAÇÃO DE JOVENS E
b) Projeto pedagógico da escola. ADULTOS MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
c) Delegacia de Ensino. CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO
d) Secretaria Municipal de Educação. CÂMARA DE EDUCAÇÃO BÁSICA
e) Governo Federal RESOLUÇÃO Nº 3, DE 15 DE JUNHO DE
2010 (*)
EF45. (IBFC – 2012 - Instituto Nacional de
Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Institui Diretrizes Operacionais para a Educação
- INEP) Considere os segmentos descritos abaixo. de Jovens e Adultos nos aspectos relativos à
I. Alunos com deficiência (com impedimentos de duração dos cursos e idade mínima para ingresso
longo prazo de natureza física, intelectual, mental nos cursos de EJA; idade mínima e certificação nos
ou sensorial). exames de EJA; e Educação de Jovens e Adultos
II. Alunos com transtornos globais do desenvolvida por meio da Educação a Distância.
desenvolvimento (apresentam quadro de alterações
no desenvolvimento neuropsicomotor ou

146 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
O Presidente da Câmara de Educação Básica do mínima deve ser de 1.600 (mil e seiscentas) horas;
Conselho Nacional de Educação, de conformidade III - para o Ensino Médio, a duração mínima deve
com o disposto na alínea “c” do § 1º do artigo 9º da ser de 1.200 (mil e duzentas) horas.
Lei nº 4.024/61, com a redação dada pela Lei nº Parágrafo único. Para a Educação Profissional
9.131/95, nos artigos 39 a 41 da Lei nº 9.394/96, no Técnica de Nível Médio integrada com o Ensino
Decreto nº 5.154/2004, e com fundamento no Médio, reafirma-se a duração de 1.200 (mil e
Parecer CNE/CEB nº 6/2010, homologado por duzentas) horas destinadas à educação geral,
Despacho do Senhor Ministro de Estado da cumulativamente com a carga horária mínima para
Educação, publicado no DOU de 9/6/2010 resolve: a respectiva habilitação profissional de Nível
Médio, tal como estabelece a Resolução CNE/CEB
Art. 1º Esta Resolução institui Diretrizes nº 4/2005, e para o ProJovem, a duração
Operacionais para a Educação de Jovens e Adultos estabelecida no Parecer CNE/CEB nº 37/2006.
(EJA) nos aspectos relativos à duração dos cursos
e idade mínima para ingresso nos cursos e exames Art. 5º Obedecidos o disposto no artigo 4º, incisos
de EJA, à certificação nos exames de EJA, à I e VII, da Lei nº 9.394/96 (LDB) e a regra da
Educação de Jovens e Adultos desenvolvida por prioridade para o atendimento da escolarização
meio da Educação a Distância (EAD), a serem obrigatória, será considerada idade mínima para os
obrigatoriamente observadas pelos sistemas de cursos de EJA e para a realização de exames de
ensino, na oferta e na estrutura dos cursos e exames conclusão de EJA do Ensino Fundamental a de 15
de Ensino Fundamental e Ensino Médio que se (quinze) anos completos.
desenvolvem em instituições próprias integrantes Parágrafo único. Para que haja oferta variada para
dos Sistemas de Ensino Federal, Estaduais, o pleno atendimento dos adolescentes, jovens e
Municipais e do Distrito Federal. adultos situados na faixa de 15 (quinze) anos ou
mais, com defasagem idade-série, tanto
Art. 2º Para o melhor desenvolvimento da EJA, sequencialmente no ensino regular quanto na
cabe a institucionalização de um sistema Educação de Jovens e Adultos, assim como nos
educacional público de Educação Básica de jovens cursos destinados à formação profissional, nos
e adultos, como política pública de Estado e não termos do § 3º do artigo 37 da Lei nº 9.394/96,
apenas de governo, assumindo a gestão torna-se necessário:
democrática, contemplando a diversidade de I - fazer a chamada ampliada de estudantes para o
sujeitos aprendizes, proporcionando a conjugação Ensino Fundamental em todas as modalidades, tal
de políticas públicas setoriais e fortalecendo sua como se faz a chamada das pessoas de faixa etária
vocação como instrumento para a educação ao obrigatória do ensino;
longo da vida. II - incentivar e apoiar as redes e sistemas de ensino
a estabelecerem, de forma colaborativa, política
Art. 3º A presente Resolução mantém os princípios, própria para o atendimento dos estudantes
os objetivos e as Diretrizes formulados no Parecer adolescentes de 15 (quinze) a 17 (dezessete) anos,
CNE/CEB nº 11/2000, que estabeleceu as garantindo a utilização de mecanismos específicos
Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação para esse tipo de alunado que considerem suas
de Jovens e Adultos e, quanto à Resolução potencialidades, necessidades, expectativas em
CNE/CEB nº 1/2000, amplia o alcance do disposto relação à vida, às culturas juvenis e ao mundo do
no artigo 7º para definir a idade mínima também trabalho, tal como prevê o artigo 37 da Lei nº
para a frequência em cursos de EJA, bem como 9.394/96, inclusive com programas de aceleração
substitui o termo “supletivo” por “EJA”, no caput da aprendizagem, quando necessário;
do artigo 8º, que determina idade mínima para o III - incentivar a oferta de EJA nos períodos
Ensino Médio em EJA, passando os mesmos a escolares diurno e noturno, com avaliação em
terem, respectivamente, a redação constante nos processo.
artigos 4º, 5º e 6º desta Resolução.
Art. 6º Observado o disposto no artigo 4º, inciso
Art. 4º Quanto à duração dos cursos presenciais de VII, da Lei nº 9.394/96, a idade mínima para
EJA, mantém-se a formulação do Parecer matrícula em cursos de EJA de Ensino Médio e
CNE/CEB nº 29/2006, acrescentando o total de inscrição e realização de exames de conclusão de
horas a serem cumpridas, independentemente da EJA do Ensino Médio é 18 (dezoito) anos
forma de organização curricular: I - para os anos completos.
iniciais do Ensino Fundamental, a duração deve Parágrafo único. O direito dos menores
ficar a critério dos sistemas de ensino; II - para os emancipados para os atos da vida civil não se aplica
anos finais do Ensino Fundamental, a duração para o da prestação de exames supletivos.

147 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
Art. 7º Em consonância com o Título IV da Lei nº
9.394/96, que estabelece a forma de organização da Art. 9º Os cursos de EJA desenvolvidos por meio
educação nacional, a certificação decorrente dos da EAD, como reconhecimento do ambiente virtual
exames de EJA deve ser competência dos sistemas como espaço de aprendizagem, serão restritos ao
de ensino. segundo segmento do Ensino Fundamental e ao
§ 1º Para melhor cumprimento dessa competência, Ensino Médio, com as seguintes características:
os sistemas podem solicitar, sempre que I - a duração mínima dos cursos de EJA,
necessário, apoio técnico e financeiro do desenvolvidos por meio da EAD, será de 1.600 (mil
INEP/MEC para a melhoria de seus exames para e seiscentas) horas, nos anos finais do Ensino
certificação de EJA. Fundamental, e de 1.200 (mil e duzentas) horas, no
§ 2º Cabe à União, como coordenadora do sistema Ensino Médio;
nacional de educação: II - a idade mínima para o desenvolvimento da EJA
I - a possibilidade de realização de exame federal com mediação da EAD será a mesma estabelecida
como exercício, ainda que residual, dos estudantes para a EJA presencial: 15 (quinze) anos completos
do sistema federal (cf. artigo 211, § 1º, da para o segundo segmento do Ensino Fundamental
Constituição Federal); e 18 (dezoito) anos completos para o Ensino
II - a competência para fazer e aplicar exames em Médio; III - cabe à União, em regime de
outros Estados Nacionais (países), podendo cooperação com os sistemas de ensino, o
delegar essa competência a alguma unidade da estabelecimento padronizado de normas e
federação; procedimentos para os processos de autorização,
III - a possibilidade de realizar exame reconhecimento e renovação de reconhecimento
intragovernamental para certificação nacional em dos cursos a distância e de credenciamento das
parceria com um ou mais sistemas, sob a forma de instituições, garantindo-se sempre padrão de
adesão e como consequência do regime de qualidade;
colaboração, devendo, nesse caso, garantir a IV - os atos de credenciamento de instituições para
exigência de uma base nacional comum a oferta de cursos a distância da Educação Básica
IV - garantir, como função supletiva, a dimensão no âmbito da unidade federada deve ficar ao
ética da certificação que deve obedecer aos encargo dos sistemas de ensino;
princípios de legalidade, impessoalidade, V - para a oferta de cursos de EJA a distância fora
moralidade, publicidade e eficiência; da unidade da federação em que estiver sediada, a
V - oferecer apoio técnico e financeiro aos Estados, instituição deverá obter credenciamento nos
ainda como função supletiva, para a oferta de Conselhos de Educação das unidades da federação
exames de EJA; onde irá atuar;
VI - realizar avaliação das aprendizagens dos VI - tanto no Ensino Fundamental quanto no
estudantes da Educação de Jovens e Adultos, Ensino Médio, a EAD deve ser desenvolvida em
integrada às avaliações já existentes para o Ensino comunidade de aprendizagem em rede, com
Fundamental e o Ensino Médio, capaz de oferecer aplicação, dentre outras, das Tecnologias de
dados e informações para subsidiar o Informação e Comunicação (TIC) na “busca
estabelecimento de políticas públicas nacionais inteligente” e na interatividade virtual, com
compatíveis com a realidade, sem o objetivo de garantia de ambiente presencial escolar
certificar o desempenho de estudantes. devidamente organizado para as práticas relativas à
§ 3º Toda certificação decorrente dessas formação profissional, de avaliação e gestão
competências possui validade nacional, garantindo coletiva do trabalho, conjugando as diversas
padrão de qualidade. políticas setoriais de governo;
VII - a interatividade pedagógica será desenvolvida
Art. 8º O poder público deve inserir a EJA no por professores licenciados na disciplina ou
Sistema Nacional de Avaliação da Educação atividade, garantindo relação adequada de
Básica e ampliar sua ação para além das avaliações professores por número de estudantes;
que visam identificar desempenhos cognitivos e VIII - aos estudantes serão fornecidos livros
fluxo escolar, incluindo, também, a avaliação de didáticos e de literatura, além de oportunidades de
outros indicadores institucionais das redes públicas consulta nas bibliotecas dos polos de apoio
e privadas que possibilitam a universalização e a pedagógico organizados para tal fim;
qualidade do processo educativo, tais como IX - infraestrutura tecnológica como polo de apoio
parâmetros de infraestrutura, gestão, formação e pedagógico às atividades escolares que garanta
valorização dos profissionais da educação, acesso dos estudantes à biblioteca, rádio, televisão
financiamento, jornada escolar e organização e internet aberta às possibilidades da chamada
pedagógica. convergência digital;

148 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
X - haja reconhecimento e aceitação de a elevação dos níveis de escolaridade dos
transferências entre os cursos de EJA presencial e trabalhadores.
os desenvolvidos com mediação da EAD;
XI - será estabelecido, pelos sistemas de ensino, Art. 13. Esta Resolução entra em vigor na data de
processo de avaliação de EJA desenvolvida por sua publicação, ficando revogadas as disposições
meio da EAD, no qual: em contrário.
a) a avaliação da aprendizagem dos estudantes seja
contínua, processual e abrangente, com Exercícios de Fixação
autoavaliação e avaliação em grupo, sempre
presenciais EF47. (OBJETIVA - 2021 - Prefeitura de Nova
b) haja avaliação periódica das instituições Itaberaba - SC - Professor de Jovens Adultos - 1º
escolares como exercício da gestão democrática e ao 5º ano) De acordo com DURANTE, sobre a
garantia do efetivo controle social de seus alfabetização na EJA, assinalar a alternativa
desempenhos; CORRETA:
c) seja desenvolvida avaliação rigorosa para a a) Pode-se entender a alfabetização como um
oferta de cursos, descredenciando práticas processo de poucas consequências cognitivas.
mercantilistas e instituições que não zelem pela b) As mudanças cognitivas estão mais relacionadas
qualidade de ensino; com a escrita em si e menos com o uso dado à
XII - os cursos de EJA desenvolvidos por meio da escrita nas suas funções e contextos diferenciados.
EAD, autorizados antes da vigência desta c) Adultos não alfabetizados não possuem
Resolução, terão o prazo de 1 (um) ano, a partir da conhecimentos sobre a escrita e sua função, mesmo
data de sua publicação, para adequar seus projetos passando por um processo de escolarização.
político pedagógicos às presentes normas. d) O ensino da leitura é considerado um processo
de decodificação e hierarquizado: primeiro
Art. 10. O Sistema Nacional Público de Formação aprende-se letras; depois, sílabas, palavras e frases.
de Professores deverá estabelecer políticas e ações e) A leitura pode ser reduzida a um processo de
específicas para a formação inicial e continuada de decodificação.
professores de Educação Básica de jovens e
adultos, bem como para professores do ensino EF48. (OBJETIVA - 2021 - Prefeitura de Nova
regular que atuam com adolescentes, cujas idades Itaberaba - SC - Professor de Jovens Adultos - 1º
extrapolam a relação idade-série, desenvolvidas em ao 5º ano) De acordo com a Proposta Curricular
estreita relação com o Programa Universidade para a EJA: Primeiro Segmento, sobre o trabalho
Aberta do Brasil (UAB), com as Universidades com jovens e adultos, assinalar a alternativa
Públicas e com os sistemas de ensino. CORRETA:
a) Se pessoas pouco letradas possuírem muitos
Art. 11. O aproveitamento de estudos e conhecimentos válidos e úteis, elas estão
conhecimentos realizados antes do ingresso nos automaticamente inseridas em todas as outras
cursos de EJA, bem como os critérios para possibilidades que a cultura oferece.
verificação do rendimento escolar, devem ser b) Experiências vivenciadas de fracasso e exclusão
garantidos aos jovens e adultos, tal como prevê a normalmente produzem uma autoimagem
LDB em seu artigo 24, transformados em horas- negativa.
atividades a serem incorporados ao currículo c) Os produtos possíveis da educação escolar se
escolar do(a) estudante, o que deve ser comunicado reduzem ao aprendizado de leitura, escrita e
ao respectivo sistema de ensino. matemática.
d) É necessário restringir a autonomia dos
Art. 12. A Educação de Jovens e Adultos e o ensino educandos para que sigam estritamente o proposto
regular sequencial para os adolescentes com pelo professor.
defasagem idade-série devem estar inseridos na e) Uma inserção vantajosa no mercado de trabalho
concepção de escola unitária e politécnica, exige apenas um treinamento em técnicas
garantindo a integração dessas facetas específicas.
educacionais em todo seu percurso escolar, como
consignado nos artigos 39 e 40 da Lei nº 9.394/96 EF49. (OBJETIVA - 2021 - Prefeitura de Nova
e na Lei nº 11.741/2008, com a ampliação de Itaberaba - SC - Professor de Jovens Adultos - 1º
experiências tais como os programas PROEJA e ao 5º ano) De acordo com Trabalhando com a
ProJovem e com o incentivo institucional para a Educação de Jovens e Adultos, os conhecimentos
adoção de novas experiências pedagógicas, de uma pessoa que procura tardiamente a escola
promovendo tanto a Educação Profissional quanto são inúmeros e adquiridos ao longo de sua história
149 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
de vida. Sobre o saber sensível e o saber cotidiano, ensino assegurada pela Lei 9394/96, a qual
marcar C para as afirmativas Certas, E para as determina que, para a sua oferta, os sistemas de
Erradas e, após, assinalar a alternativa que ensino:
apresenta a sequência CORRETA: a) Manterão cursos e exames supletivos, que
( ) O saber sensível diz respeito àquele saber do compreenderão um currículo diferenciado da base
corpo, originado na relação primeira com o mundo nacional comum, habilitando ao prosseguimento
e fundado na percepção das coisas e do outro. de estudos em caráter regular.
( ) Os alunos, pela sua experiência de vida, são b) Assegurarão gratuitamente aos jovens e aos
plenos do saber sensível. A grande maioria deles é adultos, que não puderam efetuar os estudos na
especialmente receptiva às situações de idade regular, oportunidades educacionais
aprendizagem. apropriadas, mediante cursos e exames.
( ) Por sua própria natureza, o saber cotidiano se c) Poderão ofertar aos jovens e aos adultos, que não
configura como um saber reflexivo, pois é um puderam efetuar os estudos na idade regular,
saber da vida vivida, um saber amadurecido, fruto oportunidades educacionais apropriadas, desde que
da experiência, nascido de valores e princípios atendidas as outras etapas de caráter obrigatório.
éticos e morais já formados, anteriormente, fora da d) A educação de jovens e adultos deverá acontecer
escola. obrigatoriamente por meio da educação
a) C - C - C. profissional.
b) C - E - E. e) Os exames supletivos serão realizados no nível
c) C - C - E. de conclusão do ensino fundamental, para os
d) E - C - C. maiores de dezoito anos.
e) E - E - C.
EF52. (COMPERVE - 2019 - Câmara de
EF50. (UPENET - 2013 - SESC-PE - Professor I - Parnamirim - RN - Pedagogo) Duas professoras,
Educação Infantil) Os Arts. 5º e 6º da Resolução durante a reunião pedagógica, discutem sobre as
CNE/CEB nº 3, de 15 de junho de 2010, que institui peculiaridades da aprendizagem dos adultos nos
Diretrizes Operacionais para a Educação de Jovens contextos da formação profissional continuada, na
e Adultos nos aspectos relativos à duração dos Câmara de Vereadores de um município. Nesse
cursos e idade mínima para ingresso nos cursos de sentido, anotam quatro afirmações a serem
EJA; idade mínima e certificação nos exames de discutidas com a pedagoga, por acreditarem que
EJA; e Educação de Jovens e Adultos desenvolvida NÃO correspondam ao consenso pedagógico da
por meio da Educação a Distância e ainda temática em questão. As referidas afirmações estão
obedecidos o disposto no artigo 4º, incisos I e VII, presentes nos itens abaixo.
da Lei nº 9.394/96 (LDB) e a regra da prioridade I Motivar os adultos em relação à importância do
para o atendimento da escolarização obrigatória, que devem aprender favorece sua aprendizagem.
será considerada idade mínima para os cursos de II Considerando as experiências do adulto, a
EJA e para a realização de exames de conclusão de aprendizagem criativa é favorecida quando se
EJA: fundamenta no ensino condutista ou behaviorista.
a) Para o Ensino Fundamental, de 14 (catorze) anos III Incentivar os adultos a se interessarem pela sua
completos e para o Ensino Médio, de 19 própria aprendizagem favorece o seu
(dezenove) anos completos. desenvolvimento como profissional, mas isso é
b) Para o Ensino Fundamental, de 15 (quinze) anos difícil pelo fato de estarem vivenciando,
completos e para o Ensino Médio, de 19 geralmente, uma etapa de vida estável, tranquila e
(dezenove) anos completos. monótona.
c) Para o Ensino Fundamental, de 14 (catorze) anos IV O comportamento do professor, seu estilo de
completos e para o Ensino Médio, de 18 (dezoito) ensino e suas expectativas para com o estudante
anos completos. adulto podem influenciar a aprendizagem desse
d) Para o Ensino Fundamental, de 15 (quinze) anos estudante.
completos e para o Ensino Médio, de 18 (dezoito) As afirmativas que devem ser discutidas com a
anos completos. pedagoga estão nos itens
e) Para o Ensino Fundamental, de 16 (dezesseis)
anos completos e para o Ensino Médio, de 18 a) I e II.
(dezoito) anos completos. b) II e III.
c) I e IV.
EF51. (IDHTEC - 2019 - Prefeitura de Vertentes - d) III e IV.
PE - Professor do 1º ao 5º ano) A Educação de e) nda.
Jovens e Adultos se configura numa modalidade de

150 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
EF53. (IESES - 2021 - Prefeitura de Palhoça - SC EF55. (IBFC - Professor (Pref Cruzeiro do
– Pedagogo) A Educação de Jovens e Adultos Sul)/Licença Plena em Pedagogia Zona
(EJA) visa dar oportunidade aos alunos que não Urbana/2019) A Resolução nº 3, de 15 de junho de
puderam efetuar os estudos na idade regular, assim 2010 institui Diretrizes Operacionais para a
como desenvolver suas potencialidades, Educação de Jovens e Adultos (EJA) nos aspectos
oferecendo condições para a prática da cidadania. relativos à duração dos cursos e idade mínima para
Por isso, é fundamental que o educador da EJA: ingresso nos cursos de EJA; idade mínima e
a) De preferência a testes e provas como forma de certificação nos exames de EJA; e Educação de
avaliação para analisar quem é forte e quem é fraco. Jovens e Adultos desenvolvida por meio da
b) Transforme a sala de aula num ambiente de Educação a Distância. Dentre algumas diretrizes,
escuta e memorização. analise as afirmativas abaixo e dê valores
c) Compreenda o aluno como sujeito do seu Verdadeiro (V) ou Falso (F).
processo de aprendizagem. ( ) Para os anos iniciais do Ensino Fundamental, a
d) Considere o saber como algo a ser transmitido, duração deve ficar a critério dos sistemas de
desconsiderando o que o aluno já possui. ensino.
e) nda ( ) A regra da prioridade para o atendimento da
escolarização obrigatória, será considerada idade
EF54. (VUNESP - 2019 - Prefeitura de Valinhos - mínima para os cursos de EJA e para a realização
SP - Pedagogo – SAS SS) A Resolução CNE/CEB de exames de conclusão de EJA do Ensino
n° 03/2010 institui Diretrizes Operacionais para a Fundamental a de 15 (quinze) anos completos.
Educação de Jovens e Adultos (EJA) nos aspectos ( ) Para a Educação Profissional Técnica de Nível
relativos à duração dos cursos e idade mínima para Médio integrada com o Ensino Médio, reafirma-se
ingresso nos cursos e exames de EJA, à certificação a duração de 1.600 (mil e seiscentas) horas
nos exames de EJA, à Educação de Jovens e destinadas à educação geral.
Adultos desenvolvida por meio da Educação a
Distância (EAD), a serem obrigatoriamente Assinale a alternativa que apresenta a sequência
observadas pelos sistemas de ensino, na oferta e na correta de cima para baixo.
estrutura dos cursos e exames de Ensino a) F, F, V
Fundamental e Ensino Médio que se desenvolvem b) V, V, F
em instituições próprias integrantes dos Sistemas c) F, V, F
de Ensino Federal, Estaduais, Municipais e do d) V, V, V
Distrito Federal. Ao trabalhar com o púbico de e) F, F, F
EJA, o pedagogo, a partir dessa Resolução, deve
considerar que EF56. (IBFC - Professor de Educação Básica II
a) para o melhor desenvolvimento da EJA, cabe a (Pref Vinhedo)/Língua Portuguesa/2019) De
institucionalização de um sistema educacional acordo com o Art. 44: “A Educação de Jovens e
público de Educação Básica de jovens e adultos, Adultos, voltada para a garantia de formação
como política pública de governo e não apenas de integral, da alfabetização às diferentes etapas da
Estado. escolarização ao longo da vida, inclusive àqueles
b) quanto à duração dos cursos presenciais de EJA, em situação de privação de liberdade, é pautada
para os anos iniciais do Ensino Fundamental, a pela inclusão e pela qualidade social” (Diretrizes
duração deve ficar a critério da realidade de cada Curriculares, da Educação Básica, p. 141). Sobre o
escola para favorecer a diminuição da evasão. que é requerido nesse contexto, analise as
c) a idade mínima para o desenvolvimento da EJA afirmativas abaixo e assinale a alternativa correta.
com mediação da EAD será de 18 anos completos I. Um processo de gestão e financiamento que lhe
para o segundo segmento do Ensino Fundamental assegure isonomia em relação ao Ensino
e vinte e um anos completos para o Ensino Médio. Fundamental regular.
d) a Educação de Jovens e Adultos e o ensino II. Um modelo pedagógico próprio que iniba a
regular sequencial para os adolescentes com apropriação e a contextualização das Diretrizes
defasagem idade-série devem estar inseridos na Curriculares Nacionais.
concepção de escola unitária e politécnica. III. A implantação de um sistema de
e) a avaliação da aprendizagem dos estudantes nos monitoramento e avaliação.
cursos presenciais deve ser coletiva e contínua; na IV. Uma política inconstante de formação de seus
modalidade EAD, deve ser pontual e individual, de professores.
acordo com a disponibilidade dos alunos. V. Maior alocação de recursos para que seja
ministrada por docentes não licenciados.
a) Apenas as afirmativas I e III estão corretas.

151 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
b) Apenas as afirmativas II, IV e V estão corretas. d) Minimizar a inferência do adulto, pois suas
c) As afirmativas I, II, III, IV e V estão corretas. experiências de nada valem para a composição da
d) Apenas as afirmativas I, III e V estão corretas. sua aprendizagem.
e) nda e) Intensificar o processo de competição entre os
alunos, a fim de que possam transpor este
EF57. (IBFC - Professor (Pref C Sto comportamento na esfera profissional.
Agostinho)/Educação Especial Braille/2019) A
Resolução nº 03/2010 - CNE/CEB institui as EF60. (IDCAP - 2018 - Prefeitura de Serra - ES -
Diretrizes Operacionais para a Educação de Jovens Professor - Assessoramento Pedagógico) Com base
e Adultos. Quanto à duração dos cursos presenciais na resolução CEB/CNEB Nº 3/2010, é correto
de EJA e respectivo total de horas a serem afirmar que os cursos de EJA desenvolvidos por
cumpridas, independentemente da forma de meio da EAD, como reconhecimento do ambiente
organização curricular, analise as afirmativas virtual como espaço de aprendizagem, serão
abaixo e assinale a alternativa correta. restritos:
I. Para os anos iniciais do Ensino Fundamental, a a) A todo ensino fundamental e ao ensino médio.
duração deve ficar a critério dos sistemas de b) A todos os anos do ensino médio.
ensino. c) Ao primeiro segmento do ensino fundamental e
II. Para os anos finais do Ensino Fundamental, a ao ensino médio.
duração mínima deve ser de 1.800 (mil e d) Ao segundo segmento do ensino fundamental e
oitocentas) horas. ao ensino médio.
III. Para o Ensino Médio, a duração mínima deve e) Aos dois últimos anos do ensino fundamental e
ser de 1.200 (mil e duzentas) horas. ao ensino médio.
a) Apenas a afirmativa I está correta
b) Apenas as afirmativas I e III estão corretas EF61. (IDCAP - 2018 - Prefeitura de Serra - ES -
c) Apenas as afirmativas I e II estão corretas Professor - Assessoramento Pedagógico) Será
d) As afirmativas I, II e III estão corretas estabelecido, pelos sistemas de ensino, processo de
e) nda avaliação de EJA desenvolvida por meio da EAD,
no qual:
EF58. (FUNDEP - 2014 - IF-SP - Professor - I - A avaliação da aprendizagem dos estudantes
Pedagogia) Em relação à educação de jovens e seja progressiva, com autoavaliação e avaliação em
adultos, é INCORRETO afirmar que grupo, em ambientes virtuais seguros;
a) é destinada àqueles que não tiveram acesso ou II - Haja avaliação cíclica das instituições escolares
continuidade de estudos no ensino fundamental e para garantia do efetivo controle social de seus
médio na idade própria. desempenhos funcionais;
b) deverá articular-se, obrigatoriamente, com a III - Seja desenvolvida avaliação rigorosa para a
educação profissional, na forma do regulamento. oferta de cursos, descredenciando práticas
c) presume cursos e exames supletivos a serem mercantilistas e instituições que não zelem pela
realizados no nível de conclusão do ensino qualidade de ensino.
fundamental, para os maiores de quinze anos, e no
nível de conclusão do ensino médio, para os Com base na resolução CEB/CNEB Nº 3/2010, dos
maiores de dezoito anos. itens acima:
d) os conhecimentos e habilidades adquiridos pelos a) Apenas os itens I e II estão corretos.
educandos por meios informais serão avaliados e b) Apenas os itens I e III estão corretos.
reconhecidos mediante exames. c) Apenas os itens II e III estão corretos.
e) nda d) Apenas o item III está correto.
e) Todos os itens estão corretos.
EF59. (PUC-PR - 2010 - COPEL - Pedagogo -
Analista de RH) O pedagogo professor EF62. (IDCAP - 2018 - Prefeitura de Serra - ES -
especializado em ensino aprendizagem de adultos Professor - Assessoramento Pedagógico) A
deve se preocupar em ... Assinale a alternativa resolução CEB/CNEB Nº 3/2010 determina que a
CORRETA que completa o espaço corretamente: duração mínima dos cursos de EJA, desenvolvidos
a) Evitar atividades em grupos, pois na empresa o por meio da EAD, será no Ensino Médio, de:
adulto sempre trabalhará sozinho. a) 1.200 (mil e duzentas) horas.
b) Tirar proveito da experiência acumulada pelos b) 1.300 (mil e trezentas) horas.
alunos. Os adultos têm experiências de vida mais c) 1.400 (mil e quatrocentas) horas.
numerosas e mais diversificadas que as crianças. d) 1.500 (mil e quinhentas) horas.
c) Expor as dificuldades do adulto em público. e) 1.600 (mil e seiscentas) horas.

152 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
Os conteúdos referentes à História e Cultura Afro-
brasileira devem ser ministrados no âmbito de todo
o currículo escolar e principalmente nas áreas de
Educação Artística, Literatura e História Brasileira.
ITEM 11 .Resolução Nº 01/04 – Cne/Cp - Institui A promulgação da lei 10.639 foi antecedida por leis
As Diretrizes Curriculares Nacionais Para A municipais em Belém, Aracaju e São Paulo, e todas
Educação Das Relações Étnico-Raciais E Para O elas são resultado de um longo procedimento de
Ensino De História E Cultura Afro-Brasileira E ativismo do Movimento Negro. O Brasil é o
Africana segundo país de maior população negra do mundo,
sendo que, o primeiro é a Nigéria. De acordo com
RESOLUÇÃO Nº 01/04 – CNE/CP - INSTITUI o Censo do IBGE de 2002 constatamos que 45% da
AS DIRETRIZES CURRICULARES população do País é negra.
NACIONAIS PARA A EDUCAÇÃO DAS
RELAÇÕES ÉTNICO-RACIAIS E PARA O A proeminência do estudo de assuntos decorrentes
ENSINO DE HISTÓRIA E CULTURA AFRO- da história e cultura afro-brasileira e africana, deve
BRASILEIRA E AFRICANA ser componente dos estudos do cotidiano escolar,
Diretrizes Curriculares Nacionais para a uma vez que os alunos devem educar-se enquanto
Educação das Relações Étnico-Raciais e para o cidadãos participativos em uma sociedade
Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e multicultural e pluriétnica, tornando-se capazes de
Africana construir uma pátria democrática. Além disso,
deve-se incluir no contexto dos estudos e ações
O PARECER CNE/CP Nº 003/2004, DE escolares, as contribuições histórico-culturais dos
10/3/2004, homologado em 19 de maio de 2004, povos indígenas, além das de ascendência africana
estabelece as diretrizes curriculares nacionais para e europeia. É preciso ter clareza que a admissão de
a educação das relações étnico-raciais e traz novos conteúdos, estabelece que se repensem
orientações de como a lei 10.639/2003 deve ser relações étnico-raciais, sociais e pedagógicas.
implementada. Este Parecer é pertinente às
Diretrizes Curriculares para a Educação das Devemos observar que o Brasil, é um país
Relações Étnico-Raciais e para o ensino de História multiétnico e pluricultural, portanto todos devem
e Cultura Afro-Brasileira e Africana, e visa ser incluídos, e ter garantido o direito de aprender
regulamentar a alteração ocasionada à Lei 9394/96 e de desenvolver conhecimentos, sem precisar
de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, pela negar a sua identidade, nem a sua ascendência
Lei 10639/2003 que estabelece a obrigatoriedade étnico/racial. Ao analisarmos a questão por este
do ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e prisma, de assentar essa inclusão em prática de
Africana na Educação Básica. Desta forma, busca maneira decidida e apropriada no cotidiano da vida
cumprir o estabelecido na Constituição Federal nos escolar, certamente, estaremos trabalhando com
seus Art. 5º, I, Art. 210, Art. 206, I, § 1° do Art. indicadores da qualidade da educação,
242, Art. 215 e Art. 216, bem como nos Art. 26, 26 considerando a pluralidade étnica e as
A e 79 B na Lei 9.394/96 de Diretrizes e Bases da características regionais que fazem parte da
Educação Nacional, que asseguram o direito à realidade brasileira.
igualdade de condições de vida e cidadania, assim
como garantem igual direito às histórias e culturas Veja o Parecer na íntegra acessando o link a seguir
que compõem a nação brasileira além do direito de ou logo abaixo:
acesso às diferentes fontes da cultura nacional a http://portal.mec.gov.br/dmdocuments/cnecp_003.
todos brasileiros. pdf

De acordo com a lei 10.639/2003, promulgada pelo Exercícios de Fixação


Presidente da República em 9 de fevereiro de 2003,
de autoria da deputada Esther Grossi, o conteúdo EF63. (OBJETIVA - 2021 - Prefeitura de Nova
programático das diversas disciplinas deve abordar Itaberaba - SC - Professor Artes) De acordo com
o estudo de História da África e dos africanos, a Orientações e Ações para a Educação das Relações
luta dos negros no Brasil, a cultura negra brasileira Étnico-Raciais, analisar a sentença abaixo:
e o negro na formação da sociedade nacional, Além de um direito social, a educação tem sido
resgatando a contribuição do povo negro nas áreas entendida como um processo de desenvolvimento
social, econômica e política pertinentes à História humano (1ª parte). Como expresso nos Parâmetros
do Brasil. Curriculares Nacionais, a educação escolar
corresponde a um espaço sociocultural e
153 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
institucional responsável pelo trato pedagógico do 2004, institui as Diretrizes Curriculares Nacionais
conhecimento e da cultura (2ª parte). Ao localizar para a Educação das Relações Étnico Raciais e para
o conceito e o processo da educação no contexto o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e
das coletividades e pessoas negras e da relação Africana. Sobre esta resolução leia as afirmativas a
dessas com os espaços sociais, torna-se imperativo seguir:
o debate da educação a serviço da diversidade, ( ) A Educação das Relações Étnico-Raciais tem
tendo como grande desafio a afirmação e a por objetivo a divulgação e produção de
revitalização da autoimagem do povo negro (3ª conhecimentos, bem como de atitudes, posturas e
parte). A sentença está: valores que eduquem cidadãos quanto à pluralidade
a) Totalmente correta. étnico-racial.
b) Correta somente em sua 2ª parte. ( ) O Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira
c) Correta somente em suas 1ª e 2ª partes. e Africana tem por objetivo o reconhecimento e
d) Correta somente em suas 1ª e 3ª partes. valorização da identidade, história e cultura dos
e) Totalmente incorreta. afro-brasileiros.
( ) A Educação das Relações Étnico-Raciais e o
EF64. (IBFC - 2019 - Prefeitura de Cabo de Santo estudo de História e Cultura Afro-Brasileira, e
Agostinho - PE - Professor de Educação Especial – História e Cultura Africana será desenvolvida por
Braille) A Resolução nº 01/2004 – CNE/CP institui meio de conteúdos, competências, atitudes e
as Diretrizes Curriculares Nacionais para a valores, a serem estabelecidos pelas Instituições de
Educação das relações étnico-raciais e para o ensino e seus professores.
ensino de história e cultura afro-brasileira e ( ) O Ministério da Educação (MEC) e as
africana a serem observadas pelas Instituições de Secretarias Municipais de Educação, juntamente
ensino, que atuam nos níveis e modalidades da com os Conselhos Municipais de Educação
Educação Brasileira e, em especial, por instituições promoverão o aprofundamento de estudos, para
que desenvolvem programas de formação inicial e que os professores concebam e desenvolvam
continuada de professores. Sobre o contexto de unidades de estudos, projetos e programas,
finalidades contemplado por esta Lei, analise as abrangendo os diferentes componentes
afirmativas abaixo e assinale a alternativa correta. curriculares.
I. As Instituições de Ensino Superior incluirão nos ( ) O ensino sistemático de História e Cultura Afro-
conteúdos de disciplinas e atividades curriculares Brasileira e Africana na Educação Básica, nos
dos cursos que ministram a Educação das Relações termos da Lei 10639/2003, refere-se, em especial,
Étnico-Raciais, bem como o tratamento de aos componentes curriculares de Educação
questões e temáticas que dizem respeito aos Artística, Literatura, Geografia em especial
afrodescendentes. Geopolítica e História do Brasil.
II. Os sistemas e os estabelecimentos de ensino
poderão estabelecer canais de comunicação com Assinale a alternativa que contemple a sequência
grupos do Movimento Negro, grupos culturais correta de afirmações verdadeiras (V) ou falsas (F).
negros, instituições formadoras de professores, a) V, F, V, F e F.
núcleos de estudos e pesquisas, como os Núcleos b) V, V, F, V e V.
de Estudos Afro-Brasileiros, com a finalidade de c) V, F, V, V e V.
buscar subsídios e trocar experiências para planos d) V, V, V, F e F.
institucionais, planos pedagógicos e projetos de e) V, V, F, F e V
ensino.
III. O ensino sistemático de História e Cultura EF66. (IF-SP - 2015 - IF-SP - Professor –
Afro-Brasileira e Africana na Educação Básica Pedagogia) De acordo com a Resolução nº 1, de 17
refere-se, em especial, aos componentes de junho de 2004, que institui as Diretrizes
curriculares de Educação Física, Geografia e Curriculares Nacionais para a Educação das
História do Brasil. Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de
História e Cultura Afro-Brasileira e Africana, é
a) Apenas a afirmativa I está correta correto afirmar que:
b) As afirmativas I, II e III estão corretas a) A referida Resolução deve ser observada apenas
c) Apenas as afirmativas I e III estão corretas por instituições de ensino públicas, excluindo-se as
d) Apenas as afirmativas I e II estão corretas entidades privadas.
e) nda c) O disposto na Resolução não é de observância
obrigatória pelas instituições de ensino, servindo
EF65. (IF-SP - 2015 - IF-SP - Professor – apenas a título de recomendação ou sugestão.
Pedagogia) A Resolução nº1, de 17 de junho de

154 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
d) A Educação das Relações Étnico-Raciais tem EF68. (IBFC - PAAFEF (Divinópolis)/Ciências
por objetivo a divulgação e produção de Biológicas/2018) A respeito do ensino de história,
conhecimentos, bem como de atitudes, posturas e cultura afro-brasileira e indígena nos
valores que eduquem cidadãos quanto à cultura estabelecimentos de ensino fundamental e médio,
africana apenas. públicos e privados é incorreto afirmar que:
e) A Educação das Relações Étnico-Raciais e o a) Seu estudo será obrigatório
estudo de História e Cultura Afro-Brasileira, e b) Serão ministrados no âmbito de todo o currículo
História e Cultura Africana serão desenvolvidos escolar, em especial nas áreas de educação artística
por meio de um componente curricular específico e de literatura e história brasileiras
a ser incluído nos currículos. c) Terão no conteúdo programático diversos
aspectos da história e da cultura que caracterizam a
EF67. (IBFC - Professor de Educação Básica II formação da população brasileira
(Pref Vinhedo)/Língua Portuguesa/2019) “O d) Serão ministrados no âmbito de todo o currículo
ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e escolar, em especial nas áreas de língua portuguesa
Africana, envolverá articulação entre passado, e matemática
presente e futuro no âmbito de experiências, e) nda
construções e pensamentos produzidos em
diferentes circunstâncias e realidades do povo EF69. (IBFC - Analista Judiciário (TJ PE)/Apoio
negro.” (Diretrizes Curriculares da Educação Especializado/Pedagogo/2017) Observe a imagem
Básica, p. 485). Leia as afirmativas abaixo e dê a seguir:
valores de Verdadeiro (V) ou Falso (F).
( ) A educação das relações étnico-raciais se Disponível em:
desenvolverão no cotidiano das escolas, nos http://www.grupoescolar.com/a/b/CCF87.jpg
diferentes níveis e modalidades de ensino, como
conteúdo de, principalmente, Educação Artística,
Literatura e História do Brasil, sem prejuízo das
demais.
( ) O ensino de História Afro-Brasileira abrangerá,
entre outros conteúdos, iniciativas e organizações
negras, incluindo a história dos quilombos, a
começar pelo de Palmares, e de remanescentes de
quilombos, que têm contribuído para o
desenvolvimento de comunidades.
( ) O ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e
Africana se fará por diferentes meios, em
atividades curriculares ou não, em que se explicite,
busque compreender e interpretar, na perspectiva O Brasil tem uma história marcada por uma grande
de quem o formule, diferentes formas de expressão contribuição da cultura indígena e africana. A
e de organização de raciocínios e pensamentos de identidade nacional do povo brasileiro passa por
raiz da cultura africana. estas duas etnias [...]. A partir desses pressupostos,
( ) É meio privilegiado para a educação das relações assinale a alternativa INCORRETA.
étnico-raciais e tem por objetivos o
reconhecimento e valorização da identidade, a) A influência indígena pode ser vista no folclore,
história e cultura dos afro brasileiros, garantia de nas lendas com personagens da floresta, e no
seus direitos de cidadãos, reconhecimento e igual artesanato
valorização das raízes africanas da nação brasileira, b) A cultura indígena traz como herança cultural o
ao lado das indígenas, europeias, asiáticas. idioma, técnicas de plantio de baixo impacto
ambiental, o conhecimento sobre as plantas e suas
Assinale a alternativa que apresenta a sequência características medicinais e, também, a
correta de cima para baixo. alimentação
a) V, V, F, V. c) O movimento afro-brasileiro é resultado da
b) V, V, V, V. miscigenação dos povos
c) F, F, V, F. d) A capoeira, um tipo de dança e luta de origem
d) F, F, F, F. negra, foi proibida no Brasil por muitos anos, mas
e) F, V, F, V se tornou parte importante da cultura do país em
1930

155 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
e) O Brasil tem a quinta maior população de origem um de seus importantes marcos a criação do
africana fora da África Movimento Negro Unificado – MNU, em 1978,
com intuito de articular entidades diversas e
EF70. (IBFC - Instrutor de Libras (Pref demarcar o caráter político da luta contra a
Petrópolis)/2015) A demanda da comunidade afro- discriminação racial.
brasileira por reconhecimento, valorização e
afirmação de direitos, no que diz respeito à Tratou-se, assim, de um momento de rearticulação
educação, passou a ser apoiada por políticas de e instauração de uma nova agenda política de
reparações voltadas para a educação dos negros combate antirracista, que passa a se organizar em
que devem oferecer garantias de ingresso, frentes de luta como:
permanência e sucesso na educação escolar e de I. A recuperação da autoestima negra, por meio da
valorização do patrimônio histórico-cultural afro- modificação de valores estéticos, da reapropriação
brasileiro. Nesse sentido, analise as afirmações de valores culturais, da recuperação de seu papel na
seguintes e dê valores de Verdadeiro (V) ou Falso história nacional e do avivamento do orgulho
(F) em suas lacunas: racial.
( ) O reconhecimento implica justiça e iguais II. O processo de abertura política e a emergência
direitos sociais, civis, culturais e econômicos, bem dos movimentos sociais em consonância com a
como a valorização da diversidade daquilo que transição democrática no Brasil.
distingue os negros dos outros grupos que III. O combate à discriminação racial, por meio da
compõem a população brasileira. universalização da garantia dos direitos e das
( ) O reconhecimento exige que se questionem liberdades individuais, incluindo os negros,
relações étnico-raciais baseadas em preconceitos mestiços e pobres.
que desqualificam os negros e salientam IV. O combate às desigualdades raciais, por meio
estereótipos depreciativos, palavras e atitudes que, de políticas públicas que estabeleçam, a curto e
velada ou explicitamente violentas, expressam médio prazo, um maior equilíbrio de riqueza,
sentimentos de superioridade em relação aos prestígio social e poder entre brancos e negros.
negros, próprios de uma sociedade hierárquica e
desigual. Assinale a alternativa correta:
( ) Reconhecer requer adoção de políticas a) I, II e III apenas
educacionais e de estratégias pedagógicas de b) I, III e IV apenas
valorização, a fim de contribuir com a diversidade c) I e III apenas
e desigualdade étnico-racial presente na educação d) I e IV apenas
escolar brasileira, nos diferentes níveis de ensino. e) nda
( ) Reconhecer é também valorizar, divulgar e
respeitar os processos históricos de resistência EF72. (IBFC - Analista de Gestão da Polícia
negra desencadeados pelos africanos escravizados Militar (PM MG)/Pedagogia/2015) A
no Brasil e por seus descendentes na recomposição do imaginário sobre a África é
contemporaneidade, desde as formas individuais também parte importante da implementação de
até as coletivas. programas educativos, que, centrados no ensino de
história e cultura africana e afro-brasileira, voltam-
Assinale a alternativa que apresenta a sequência se à promoção de uma (re)educação das relações
correta de cima para baixo: étnico-raciais, em nosso país.
a) V, V, F, V Nessa perspectiva, é correto afirmar que:
b) V, F, V, V a) A perspectiva precisa se pautar pela busca de
c) V, F, F, V uma compreensão idealista da história e do afro
d) V, V, V, F centrismo ingênuo.
e) F, F, F, F b) A abordagem da histórica africana não é
significativa do ponto de vista de suas relações com
EF71. (IBFC - Analista de Gestão da Polícia o Brasil, sem ingenuidades ou supressões,
Militar (PM MG)/Pedagogia/2015) Ao longo do mantendo, evidentemente, o aspecto negativo
século XX, em diferentes momentos e lugares do como suposto educativo.
Brasil, surgiram associações e movimentos c) As idealizações acerca da África, da rica
organizados em prol do atendimento às ancestralidade que nos liga aos laços
necessidades de populações negras. A intensa contemporâneos, representa um efetivo convite à
mobilização emergiu em fins dos anos 1970 e nesse reflexão crítica e à elaboração de propostas
cenário aconteceu uma reorganização do pedagógicas inovadoras.
movimento negro, podendo-se considerar como

156 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
d) O imaginário sobre a história e cultura africana comunicação em diferentes espaços de
compreende alguns pressupostos e argumentos que aprendizagem e de convivência social.
estão presentes na superioridade africana. d) Pensar que os momentos históricos foram
e) nda marcados por pontos de vista interpretativo de cada
época, por interesses de diferentes grupos sociais e
EF73. (IBFC - Analista de Gestão da Polícia por perspectivas analíticas inacabadas do presente.
Militar (PM MG)/Pedagogia/2015) Durante muito e) nda
tempo se pensou que a África não tinha história,
porque boa parte de sua população não tinha EF75. (IBFC - Especialista em Educação Básica
linguagem escrita tal como têm, há muito, por (SEE MG)/Nível I Grau A/Supervisão
exemplo, algumas, sociedades europeias e Pedagógica/2014/Educação Especial) A
orientais. Essa ideia levou alguns estudiosos a diversidade se manifesta na pluralidade de
classificar a África de “bárbara e atrasada”. Hoje identidades que caracterizam os grupos sociais e
sabemos o quanto essa noção equivocada valorizar a diversidade de gênero, étnico-racial e
prejudicou o estudo de história africana e das cultural dos alunos e um fator importante que deve
populações afrodescendentes. A renovação dos ser considerado no ambiente de sala de aula. Nesse
estudos históricos e a revisão dessa postura sentido, é correto afirmar:
negativa em relação à África resultaram na a) Valorizar a homogeneidade das diferenças dos
compreensão de que a história africana pode e deve alunos.
ser estudada pela interpretação e crítica de fontes b) O modelo social da diversidade não representa
de natureza variada, tais como as fontes orais, uma extensão da individualidade.
_____________________ e também escritas. c) Compreender como as características da
diversidade podem afetar a comunicação em sala
Assinale a alternativa que complete de maneira de aula.
fidedigna a lacuna: d) As diferenças representam uma adequação da
a) Antropológicas discriminação e intolerância entre os alunos.
b) Arqueológicas e) nda
c) Interdisciplinares
d) Didáticas EF76. (IBFC - Analista de Gestão da Polícia
e) Sociais Militar (PM MG)/Pedagogia/2015) A capoeira é
um complexo sistema de comunicação gestual,
EF74. (IBFC - Analista de Gestão da Polícia marcada pela versatilidade, pela circularidade, pelo
Militar (PM MG)/Pedagogia/2015) A abordagem “desmantelamento das regas de enrijecimento do
da história e cultura afro-brasileira, como conteúdo corpo através da cintura desprezada” (Tavares,
curricular da Educação Básica, implica no 1997, p. 218), constituindo-se simultaneamente
enfretamento de inúmeros desafios, dos pontos de como luta e dança, num processo de bricolagem
vista político-social e teórico-conceitual. gestual que envolve a roda, o jogo, a ginga, a
esquiva, a negociação e o ritmo. A proposta de
Nesse sentido, analise as afirmações a seguir e registro da Roda de Capoeira e do Ofício dos
assinale a alternativa INCORRETA. Mestres de capoeira como patrimônio imaterial do
a) Apresentar um conteúdo de fortes significações Brasil fundamenta-se, segundo o parecer de junho
político-sociais no contexto da sociedade de 2008 do Instituto do Patrimônio Histórico e
brasileira, marcada por disputas e conflitos, por Artístico Nacional (IPHAN) em:
opressões e desigualdades que, historicamente, têm I. A história da resistência negra no Brasil, durante
reservado aos afrodescendentes e às suas histórias e após a escravidão, contada através de estratégias
e culturas, um lugar de subalternidade e de que variam da negligência ao conflito aberto com a
desqualificação. sociedade idealista hegemônica.
b) O desafio está em desenvolver um trabalho II. A formação de redes de sociabilidade e
pedagógico em torno da história e cultura afro- constituição da identidade e da autoestima de
brasileira, considerando que essa proposta requer grupos afro-brasileiros.
muito mais do que introduzir novos conteúdos nos III. A constituição da identidade nacional,
programas escolares. testemunhada maciçamente na produção cultural e
c) Trata-se de uma oportunidade ímpar para se artística brasileira, na música, dança, ates plásticas,
propor reflexões e para construção de novas literatura, cinema e teatro.
compreensões sobre a nossa história e cultura e na IV. A socialização de crianças e jovens e o
desconstrução de algumas narrativas históricas que desenvolvimento de formas de ensino-
nos acostumamos a ouvir na escola e nos meios de aprendizagem capazes de envolver múltiplas

157 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
dimensões de sua formação física, psíquica, ética, a) V, F, V, V
afetiva e lúdica. b) V, V, V, F
V. A promoção da imagem do Brasil e difusão de c) V, F, V, F
valores, símbolos e práticas de cultura brasileira. d) V, V, F, V
VI. A convivência respeitosa e harmonização e) todas falsas
entre diferentes grupos étnicos-raciais, etários e de
gênero, no país e fora dele, promovendo, mais que
uma ideologia, uma prática de diversidade cultural
e de combate ao racismo e outras formas de
preconceito.

Estão corretos apenas os itens:


a) II, III, IV, V e VI apenas
b) I, III, IV e VI apenas
c) I, III, IV, V e VI apenas
d) II, III, IV e VI apenas
e) nda

EF77. (IBFC - Analista de Gestão da Polícia


Militar (PM MG)/Pedagogia/2015) As conquistas
e os princípios desenvolvidos pelos movimentos de
educação indígena, de jovens e adultos, e pelo
movimento negro, possivelmente os movimentos
de educação alternativa mais desenvolvidos hoje
no país, poderão oferecer orientações de como e
para que agir com as demais culturas com as quais
podemos nos defrontar dentro de nossas salas de
aula. É importante o resgate das experiências dos
diferentes grupos culturais, mas esse resgate deve
ser enriquecedor, acrescentando novos
conhecimentos e novas capacidades analíticas e de
decisão a partir das experiências vividas.
Sobre esse tema, dê valores de Verdadeiro (V) ou
Falso (F) para algumas propostas que podem ser
trabalhadas com diferentes grupos em sala de aula.

( ) Realização de um festival de danças, ou de


culturas, ou de culinária na escola, destacando o
caráter cultural das danças e comidas e
desenvolvendo paralelamente um resgate de
diferentes culturas, sua história, suas lutas e suas
dificuldades
( ) Convite a pessoas da comunidade para virem
à escola relatar suas experiências de vida:
estrangeiros, pessoas de diferentes religiões,
ciganos, lideranças de movimentos étnicos, entre
outros.
( ) Transformação da cultura, que são estudos
preparatórios, em mais um conteúdo estudado
pelos alunos em sala de aula.
( ) Utilização de textos de diferentes origens
culturais: da tradição indígena, negra, árabe,
hebraica, de diferentes religiões.

Assinale a alternativa que apresenta a sequência


correta de cima para baixo:

158 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
LEGISLAÇÃO (itens 5, 12, 13, e 14 do edital)
Profº Angelo Freire e Profº Gibton Andrade

PROVAS DE CONCURSOS ANTERIORES- RR


1. De acordo com a legislação que estabelece as (A) São destinados à educação em geral,
diretrizes e bases da educação nacional, o dever independentemente de sua categoria
do Estado com a educação escolar pública será administrativa.
efetivado mediante a garantia de (B) São destinados apenas às escolas públicas.
(A) educação básica, obrigatória e gratuita, em (C) São destinados às escolas públicas e escolas
creches, para crianças de zero a seis anos de idade. sem fins lucrativos de cunho comunitário,
(B) acesso aos níveis mais elevados do ensino, da filantrópico ou confessional. XXX
pesquisa e da criação artística, de acordo com a (D) São destinados ás escolas de municípios com
capacidade de cada um. baixo IDH apenas.
(C) atendimento educacional gratuito aos (E) São destinados apenas ao ensino fundamental
educandos com deficiência, de preferência em enquanto etapa obrigatória.
escolas exclusivamente destinadas à educação
especial. 4 . No Estatuto da Criança e do Adolescente, artigo
(D) atendimento ao educando por meio de 4o, destacam-se os seguintes aspectos:
programas suplementares de material didático- É dever da ...... , da comunidade, da sociedade em
escolar, garantidos somente aos alunos da pré- geral e do ...... assegurar, com absoluta prioridade
escola e do ensino fundamental. a efetivação dos direitos referentes à ...... , à saúde
(E) acesso público e gratuito aos ensinos , à alimentação, à educação [...] e à
fundamental e médio exclusivamente àqueles convivência familiar e ...... .
educandos que estejam na idade apropriada para Preenchem as lacunas da frase acima, correta e
tais níveis. respectivamente,
(A) família − poder público − moradia escolar −
2. De acordo com as disposições constitucionais religiosa
acerca da Ordem Social, assinale a afirmativa (B) escola − SUS − educação − habitacional
incorreta. (C) escola − conselho tutelar − vida − comunitária
(A) A pesquisa científica básica e tecnológica (D) família − conselho tutelar − moradia − escolar
receberá tratamento prioritário do Estado, tendo (E) família − poder público − vida − comunitária
em vista o bem público e o progresso da ciência,
tecnologia e inovação. 5. Carla, de 11 anos de idade, com os pais
(B) A educação básica pública terá como fonte destituídos do poder familiar, cresce em entidade
adicional de financiamento a contribuição social de acolhimento institucional faz dois anos, sem
do salário-educação, recolhida pelas empresas na nenhum interessado em sua adoção habilitado
forma da lei. nos cadastros nacional ou internacional.
(C) A União, os Estados e o Distrito Federal estão Sensibilizado com a situação da criança, um
obrigados a vincular parcela de sua receita advogado, que já possui três filhos, sendo um
orçamentária a entidades públicas de fomento ao adotado, deseja acompanhar o desenvolvimento
ensino e à pesquisa científica e tecnológica. de Carla, auxiliando-a nos estudos e, a fim de criar
(D) Incumbe ao Poder Público promover a vínculos com sua família, levando-a para casa nos
educação ambiental em todos os níveis de ensino feriados e férias escolares. De acordo com o
e a conscientização pública para a preservação do Estatuto da Criança e do Adolescente, de que
meio ambiente. forma o advogado conseguirá obter a convivência
(E) Compete ao Poder Público recensear os temporária externa de Carla com sua família?
educandos no ensino fundamental, fazer-lhes a (A) Acolhimento familiar.
chamada e zelar, junto aos pais ou responsáveis, (B) Guarda estatutária.
pela frequência à escola. (C) Tutela.
(D) Apadrinhamento.
3. No que se refere à questão dos recursos
públicos destinados à educação previstos na 6. Considere o texto constante da Política Nacional
Constituição Federal, assinale a alternativa de Educação Especial na perspectiva da Educação
correta: Inclusiva para responder à questão.
159 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Relacione os documentos legais (1; 2; 3) a que se (A) Arraigamento do analfabetismo; e promoção
referem (a; b; c). do princípio da gestão prepotente da educação
1. Jomtien (Tailândia – 1990). pública.
2. Declaração de Salamanca/1994. (B) Formação para o trabalho e para a cidadania,
3. Lei no 8.069/1990. com ênfase nos valores morais e éticos em que se
fundamenta a sociedade; melhoria da qualidade
a. Estatuto da Criança e do Adolescente. da educação; e universalização
b. Satisfação das necessidades básicas da do atendimento escolar.
aprendizagem de todas as crianças, jovens e (C) Promoção dos princípios do respeito aos
adultos. direitos humanos, à diversidade e à
c. Proclama que as escolas comuns representam o sustentabilidade socioambiental; e promoção
meio mais eficaz para combater as atitudes humanística, científica, cultural e tecnológica do
discriminatórias. País.
(D) Superação das desigualdades educacionais,
A correlação correta é: com ênfase na promoção da cidadania e na
(A) 1-a; 2-b; 3-c. erradicação de todas as formas de discriminação;
(B) 1-b; 2-c; 3-a. e valorização dos (as) profissionais da educação.
(C) 1-c; 2-a; 3-b.
(D) 1-c; 2-b; 3-a. 12. De acordo com a legislação que estabelece as
(E) 1-b; 2-a; 3-c. diretrizes e bases da educação nacional, o dever
do Estado com a educação escolar pública será
7. Segundo o Art. 208 da Constituição Federal de efetivado mediante a garantia de
1988, o dever do Estado com a educação será (A) educação básica, obrigatória e gratuita, em
efetivado mediante a garantia da educação básica creches, para crianças de zero a seis anos de idade.
obrigatória e gratuita a partir de que (B) acesso aos níveis mais elevados do ensino, da
idade? pesquisa e da criação artística, de acordo com a
(A) 3 (três) anos. capacidade de cada um.
(B) 4 (quatro) anos. C. atendimento educacional gratuito aos
(C) 5 (cinco) anos. educandos com deficiência, de preferência em
(D) 6 (seis) anos. escolas exclusivamente destinadas à educação
(E) 7 (sete) anos especial.
(D) atendimento ao educando por meio de
10. Segundo o Plano Nacional de Educação, os programas suplementares de material didático-
entes federados estabelecerão, nos respectivos escolar, garantidos somente aos alunos da pré-
planos de educação, estratégias que, EXCETO: escola e do ensino fundamental.
(A) Assegurem a articulação das políticas (E) acesso público e gratuito aos ensinos
educacionais com as demais políticas sociais, fundamental e médio exclusivamente àqueles
particularmente as culturais. educandos que estejam na idade apropriada para
(B) Considerem as necessidades específicas das tais níveis.
escolas privadas, no que tange à base nacional
curricular comum. 13. De acordo com a Política Nacional de Educação
(C) Considerem as necessidades específicas das Especial, na Perspectiva da Educação Inclusiva,
populações do campo e das comunidades NÃO podemos afirmar que:
indígenas e quilombolas, asseguradas a equidade (A) na perspectiva da educação inclusiva, a
educacional e a diversidade cultural. educação especial passa a integrar a proposta
(D) Garantam o atendimento das necessidades pedagógica da escola regular, promovendo o
específicasna educação especial, assegurado o atendimento às necessidades educacionais
sistema educacional inclusivo em todos os níveis, especiais de alunos com deficiência, transtornos
etapas e modalidades. globais de desenvolvimento e altas
(E) Promovam a articulação interfederativa na habilidades/superdotação.
implementação das políticas educacionais. (B) constitui um paradigma educacional
fundamentado na concepção de direitos
11. São diretrizes do Plano Nacional de Educação, humanos, que conjuga igualdade e diferença
EXCETO: como valores indissociáveis, e que avança em
relação
160 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
à ideia de equidade formal ao contextualizar as E) direito a um atendimento educacional
circunstâncias históricas da produção da exclusão especializado, realizado exclusivamente em locais
dentro e fora da escola. filantrópicos fora das classes regulares
(C) o atendimento educacional especializado tem
como função identificar, elaborar e organizar 3 - De acordo com o Estatuto da Criança e do
recursos pedagógicos e de acessibilidade que Adolescente, é papel da Escola:
eliminem as barreiras para a plena participação A) encaminhar para o Conselho Tutelar os alunos
dos alunos, considerando suas necessidades com problemas de aprendizagem.
específicas. B) alimentar as famílias dos alunos que
(D) tem como objetivo o acesso, a participação e a comprovem dificuldades financeiras.
aprendizagem dos alunos com deficiência, C) realizar medidas punitivas em alunos infratores.
transtornos globais do desenvolvimento e altas D) informar ao Conselho Tutelar casos de maus-
habilidades/superdotação nas escolas regulares, tratos, repetência e faltas.
orientando os sistemas de ensino para promover E) estabelecer normativas para os alunos com
respostas às necessidades educacionais especiais. distúrbios comportamentais agressivos.
(E) para atuar na educação especial,o professor
deve ter como base da sua formação, inicial e 4 - Com base na LDB nº 9394/1996, a EJA é
continuada,conhecimentos gerais para o exercício considerada:
da docência,bem como conhecimentos gerais da A) forma eficaz de erradicação do analfabetismo
área. que acontece prioritariamente por meio de cursos
profissionalizantes e técnicos.
B) programa educacional assistencialista para
aqueles que foram reprovados na idade certa.
FUNCAB - 2013- IFRR C) correção de fluxo da distorção série e idade com
1- De acordo com o Título IV da LDB nº 9394/96 é formação centrada no trabalho para atender às
responsabilidade dos Estados, quanto à demandas do capital.
Organização da Educação: D) programa educacional compensatório e
A) organizar, manter e desenvolver os órgãos e supletivo.
instituições oficiais do sistema federal de ensino. E) modalidade da educação básica.
B) assegurar o ensino fundamental e oferecer,
com prioridade, o ensino médio. 5 - O art. 206 da Constituição Federal Brasileira
C) coordenar a política nacional de educação e estabelece os princípios para a Educação Nacional.
avaliação, articulando os diferentes níveis e Das opções abaixo, marque a alternativa que
sistemas e exercendo função deliberativa, apresenta o princípio correto.
normativa, redistributiva e supletiva em relação às A) Teto salarial para os profissionais da educação
demais instâncias educacionais. privada, nos termos da lei federal.
D) elaborar e definir o Plano Nacional de B) Garantia do padrão de qualidade determinados
Educação. pelas agências internacionais.
E) prestar assistência técnica e financeira ao C) Unicidade de ideias e concepções pedagógicas
Governo Federal. e coexistência de instituições públicas e privadas
de ensino.
2 - A Educação Especial, de acordo com a LDB nº D) Condições privilegiadas para o acesso e
9394/1996, determina para o aluno com permanência na escola.
necessidades especiais: E) Gestão democrática do ensino público, na
A) currículos, métodos, técnicas, recursos forma da lei.
educativos idênticos aos dos alunos regulares.
B) educação para o trabalho, para que as pessoas 6 - A inclusão de pessoas com surdez na escola
com deficiência possam competir igualmente no comum requer que se busquem meios para
mercado de trabalho. beneficiar sua participação e aprendizagem tanto
C) aceleração para os superdotados, para concluir na sala de aula como no Atendimento Educacional
em menor tempo o programa escolar. Especializado. Dessa forma, a partir de uma
D) acesso preferencial e prioritário aos benefícios perspectiva inclusiva para o desenvolvimento do
dos programas sociais suplementares, destinados aluno com surdez, a abordagem educativa mais
pelo Estado ao respectivo nível do ensino regular. adequada a este aluno nas classes regulares é:

161 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
A) oralismo: cujo uso da voz e da leitura labial é possível tendência nas famílias dos alunos de
estimulado e utilizado tanto na vida social, como resolução de conflitos por meio da violência.
na escola, sendo a única forma de comunicação Assim,
com o aluno surdo. resolveram fazer uma campanha sobre o direito
B) comunicação total: na qual é utilizado todo e da criança e do adolescente de serem educados e
qualquer recurso possível para a comunicação seja cuidados sem o uso de castigo físico ou de
ela oral, gestual, escrita. tratamento cruel ou degradante.”
C) cognitivismo: em que o aluno com surdez deve A ação proposta pelos professores, analisada
ter estimulado seus níveis de desenvolvimento a segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente,
partir de estímulos motores. pode ser considerada:
D) bilinguismo: em que há a coexistência de duas (A) inadequada, pois cabe somente à família
línguas na sala de aula na qual a primeira língua é decidir sobre a melhor forma de resolver conflitos;
a Libras e a segunda é a Língua Portuguesa na (B) inadequada, pois cabe à escola tratar somente
modalidade escrita. dos assuntos acadêmicos;
E) linguismo: em que a Língua Portuguesa deve ser (C) indiferente, já que a legislação citada não
ensinada de forma oral e escrita para os alunos aborda esse tema;
com surdez da mesma forma que é ensinada para (D) adequada, pois os setores públicos devem se
os alunos ouvintes. articular em ações para coibir o uso de violência
contra a criança;
(E) adequada, mas os casos identificados devem
FGV - 2018 - PROFESSOR - PMBV ser mantidos em sigilo.
1- “’Dados do Censo Escolar 2016 apontam que
Roraima tem 15.118 alunos indígenas distribuídos 3- De acordo com o MEC, a Base Nacional Comum
nas 257 escolas em regiões indígenas e 1.525 Curricular (BNCC) é um documento de caráter
professores. No Estado, a Seed (Secretaria normativo que define o conjunto orgânico e
Estadual de Educação e Desporto) atende alunos progressivo de aprendizagens essenciais que
das etnias Yanomami, Macuxi, Wapixana, todos os alunos devem desenvolver ao longo das
Yekuana, Wai-Wai, Taurepang, Ingarikó e etapas e modalidades da Educação Básica.
Patamona. [...] Entre todos os avanços, o que mais Sobre esse documento, é INCORRETO afirmar que:
comemoro é a inclusão do ensino da língua nativa (A) define os currículos dos sistemas e redes de
na grade curricular, que antes não existia, e os ensino das Unidades Federativas;
cursos de formação’, frisou o Professor Antônio (B) estabelece conhecimentos, competências e
Carlos Justino Trajano”. habilidades que se espera que todos os estudantes
(Folha de Boa Vista, 19/04/2017. desenvolvam ao longo da escolaridade básica;
https://folhabv.com.br/noticia). (C) é referência nacional e obrigatória para a
Considerando a Lei de Diretrizes e Bases da formulação dos currículos dos sistemas e das
Educação Nacional (Lei nº 9.394/96), sobre o redes escolares;
trecho acima, é correto afirmar que: (D) define as aprendizagens essenciais que todos
(A) a legislação citada permite o ensino em língua os alunos devem desenvolver ao longo da
nativa para comunidades indígenas; educação básica – de forma progressiva e por
(B) pela legislação citada, o ensino fundamental áreas de conhecimento;
somente pode ser ministrado em língua (E) foi criado em observância à legislação nacional
portuguesa; relativa ao campo da educação
(C) o estudo da história e cultura indígenas só é
obrigatório nas escolas que atendem alunos
indígenas; FUNDAÇÃO AJURI - 2012 (PMBV)
(D) a legislação citada, buscando promover a 1 .O art. 8.º da Resolução CEB/CNE n.º 7/2010
unidade do ensino no país, não prevê adaptações trata da matrícula no Ensino Fundamental. Logo, é
curriculares linguísticas; correto afirmar que:
(E) a legislação citada não aborda o tema da (A) é obrigatória aos 6 (seis) anos completos, e as
linguagem ou idioma a ser utilizado na educação crianças com 5 (cinco) completos deverão ser
básica. matriculadas na Educação Infantil;
(B) é obrigatória a partir dos 7 (sete) anos
2- “Em uma escola municipal no interior de completos ou a completar até o dia 31 de março
Rondônia, os professores perceberam uma do ano em que ocorrer a matrícula, e as crianças
162 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
que completarem 6 (seis) anos após essa data V - acesso à escola pública e gratuita próxima de
deverão ser matriculadas na Educação Infantil; sua residência.
(C) é obrigatória a partir dos 6 (seis) anos O número de proposições corretas é:
completos ou a completar até o dia 30 de junho do (A) 1;
ano em que ocorrer a matrícula, e que as crianças (B) 4;
que completarem 6 (seis) anos após essa data (C) 2;
deverão ser matriculadas na Educação Infantil; (D) 3;
(D) é obrigatória a partir dos 6 (seis) anos (E) 5.
completos ou a completar até o dia 31 de março
do ano em que ocorrer a matrícula, e as crianças 4 .Os sistemas de ensino e as escolas adotarão,
que completarem 6 (seis) anos após essa data como norteadores das políticas educativas e das
deverão ser matriculadas na Educação Infantil; ações pedagógicas, os seguintes princípios:
(E) é obrigatória a partir dos 7 (sete) anos (A) Éticos / Políticos / Educacionais;
completos ou a completar até o dia 30 de junho do (B) Éticos / Educacionais / Estéticos;
ano em que ocorrer a matrícula e as crianças que (C) Éticos / Estéticos / Afetivos;
completarem 6 (seis) anos após essa data deverão (D) Éticos / Políticos / Efetivos;
ser matriculadas na Educação Infantil. (E) Éticos / Políticos / Estéticos.

2. Assinale a alternativa que não diz respeito à 5 . Analise as proposições, a seguir, no que se
Educação Especial: refere ao art. 48 da Resolução CEB/CNE n.º 4/2010
(A) A oferta de Educação Especial, dever sobre a avaliação, associando “V” quando
constitucional do Estado, tem início na faixa etária verdadeiro e “F”
de zero a seis anos, durante a Educação Infantil. quando falso:
(B) Haverá sempre serviços de apoio I - avaliação contínua e cumulativa do
especializado, na escola regular, para atender às desempenho do estudante, com prevalência dos
peculiaridades da clientela de Educação Especial. aspectos qualitativos sobre os quantitativos e dos
(C) Professores com especialização adequada em resultados ao longo do
nível médio ou superior, para atendimento período sobre os de eventuais provas finais;
especializado, bem como professores do ensino II - possibilidade de avanço nos cursos e nas séries
regular capacitados mediante verificação do aprendizado;
para a integração desses educandos nas classes III - aproveitamento de estudos concluídos com
comuns. êxito;
(D) Acesso igualitário aos benefícios dos IV - recuperação da aprendizagem dos estudantes
programas sociais suplementares disponíveis para com déficit de rendimento escolar.
o respectivo nível do ensino regular. A sequência correta, de cima para baixo, é:
(E) A formação de profissionais da educação, de (A) V – V – V – V;
modo a restringir os objetivos dos diferentes (B) F – F – F – F;
níveis e modalidades de ensino. (C) V – V – V – F;
(D) V – F – V – F;
3. De acordo com o Estatuto da Criança e do (E) F – F – V – F.
Adolescente – ECA –, a criança e o adolescente
têm direito à educação, visando ao pleno 6 .Em conformidade com o art. 56 do ECA os
desenvolvimento de dirigentes de estabelecimentos de Ensino
sua pessoa, preparo para o exercício da cidadania Fundamental comunicarão ao Conselho Tutelar,
e qualificação para o trabalho. Analise as exceto:
proposições, a seguir: (A) maus-tratos envolvendo seus alunos;
I - igualdade de condições para o acesso e (B) dificuldade de aprendizagem nas séries inicias;
permanência na escola; (C) reiteração de faltas injustificadas;
II - direito de ser respeitado por seus colegas; (D) evasão escolar;
III - direito de contestar critérios avaliativos, (E) elevados níveis de repetência.
podendo recorrer às instâncias escolares
superiores;
IV - direito de organização e participação em PROVAS DE CONCURSOS ANTERIORES- RR
entidades estudantis; IDIB - 2018 - Prefeitura de Campos Sales - CE -
Professor Polivalente - Fundamental I
163 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
gratuito aos ensinos fundamental e médio para
(Q1) De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da aqueles cidadãos que não apresentam distorção
Educação, a educação brasileira é dividida em idade-série.
níveis, que são: (C) O acesso à educação básica obrigatória é
(A) Educação Infantil, Fundamental I e II. direito público subjetivo, podendo qualquer
(B) Educação Básica e Ensino Superior. cidadão, grupo de cidadãos, associação
(C) Educação Básica e Ensino Médio. comunitária, organização sindical, entidade de
(D) Educação Infantil, Ensino Fundamental e classe ou outra legalmente constituída e, ainda, o
Médio. Ministério Público, acionar o poder público para
exigi-lo.
IDIB - 2018 - Prefeitura de Campos Sales - CE - (D) É dever dos pais ou responsáveis efetuar a
Professor Polivalente - Fundamental I matrícula das crianças na educação básica a partir
(Q 2) De acordo com a Lei n° 9394/96, sobre o dos 4 (quatro) anos de idade.
Ensino Fundamental, analise as assertivas abaixo, (E) Os Municípios tem a incumbência de assumir o
marcando V para verdadeiro e F para falsas e, em transporte escolar dos alunos da rede municipal.
seguida, assinale a alternativa correta.
Art. 32- O ensino fundamental obrigatório, com CPCON - 2021 - Prefeitura de Areial - PB -
duração de 9 (nove) anos, gratuito na escola Professor B - Educação Física
pública, iniciando-se aos 6(seis) anos de idade, (Q4) A Lei 9394/96 foi sancionada em 1996 e
terá por objetivo a formação básica do cidadão, estabelece as diretrizes e bases para a educação
mediante: brasileira. De acordo com esta Lei, a educação
( ) O desenvolvimento da capacidade de aprender, básica, nos níveis fundamental e médio, deve ser
tendo como meios básicos o pleno domínio da organizada seguindo regras comuns. Atente às
leitura, da escrita e do cálculo; ( ) A compreensão assertivas e responda o que se pede.
do ambiente natural e social, do sistema político,
da tecnologia, das artes e dos valores em que se I- Carga horária mínima anual de oitocentas horas
fundamenta a sociedade ( ) O desenvolvimento da para o ensino fundamental e para o ensino médio,
capacidade de aprendizagem, tendo em vista a distribuídas por um mínimo de duzentos dias de
aquisição de conhecimentos e habilidades e a efetivo trabalho escolar, excluído o tempo
formação de atitudes e valores; ( ) O reservado aos exames finais, quando houver.
fortalecimento dos vínculos de família, dos laços
de solidariedade humana. II- Nos estabelecimentos que adotam a progressão
A sequência CORRETA é. regular por série, o regimento escolar deve admitir
(A) V, V, V, V formas de progressão parcial e total.
(B) V, F, V, V
(C) F, V, V, V III- Cabe a cada instituição de ensino expedir
(D) V, V, V, F históricos escolares, declarações de conclusão de
série e diplomas ou certificados de conclusão de
AMAUC - 2019 - Prefeitura de Seara - SC - cursos, com as especificações cabíveis, tendo em
Professor de Língua Portuguesa vista a sua autonomia pedagógica.
(Q3)A Lei de Diretrizes e Bases da Educação
Nacional, promulgada sob número 9394/96, IV- O controle de frequência fica a cargo da escola,
estabelece as Diretrizes e Bases da Educação conforme o disposto no seu Projeto Pedagógico e
brasileira. Neste sentido, sobre esta lei é normas curriculares, exigida a frequência mínima
INCORRETO afirmar: de setenta por cento do total de horas letivas para
(A) O dever do Estado com a educação pública é aprovação.
efetivado mediante a garantia de vaga na escola
pública de educação infantil ou de ensino V- Acarga horária mínima anual, no ensino médio,
fundamental mais próxima de sua residência a deve ser ampliada progressivamente, para mil e
toda criança a partir do dia em que completar 4 quatrocentas horas, devendo os sistemas de
(quatro) anos de idade. ensino oferecer, no prazo máximo de cinco anos,
(B) O dever do Estado com a educação pública é pelo menos mil horas anuais de carga horária, a
partir de 2 de março de 2017.
efetivado mediante a garantia de acesso público e
Está CORRETO o que se afirma apenas em:
164 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
(A) I, II e III. Está correto, APENAS, o que se afirma em
(B) II e IV. (A) I, III, V e VI.
(C) III, IV e V. (B) I, II, III, IV e V.
(D) I e V. (C) II e III.
(E) I, III e IV. (D) I, IV, V e VI.

CONSESP - 2018 - Prefeitura de Santa Fé do Sul -


CONSESP - 2018 - Prefeitura de Santa Fé do Sul - SP - Professor de Educação Básica - Filosofia
SP - Professor de Educação Básica - Espanhol (Q7) A respeito da educação básica, analise as
(Q5) Em consonância ao afirmado no artigo 13 da proposições seguintes. I. Tem por finalidades
Lei Federal no 9.394/96, os docentes incumbir-se- desenvolver o educando, assegurar-lhe a
ão de: formação comum indispensável para o exercício
da cidadania e fornecer-lhe meios para progredir
I. participar da elaboração da proposta pedagógica no trabalho e em estudos posteriores. II. Poderá
do estabelecimento de ensino; organizar-se em séries anuais, períodos
II. elaborar e cumprir as regras de convivência semestrais, ciclos, alternância regular de períodos
preestabelecidas pela secretaria de Ensino. de estudos, grupos não-seriados, com base na
III. zelar pelo bem-estar dos alunos; idade, na competência e em outros critérios, ou
IV. estabelecer estratégias de recuperação para os por forma diversa de organização, sempre que o
alunos de menor rendimento; interesse do processo de aprendizagem assim o
V. ministrar os dias letivos e horas-aula recomendar. III. Poderá reclassificar os alunos,
estabelecidos, além de participar integralmente inclusive quando se tratar de transferências entre
dos períodos dedicados ao planejamento, à estabelecimentos situados no País e no exterior,
avaliação e ao desenvolvimento profissional; tendo como base as normas curriculares gerais. IV.
VI. elaborar atividades adaptadas para alunos com O calendário escolar deverá adequar-se às
dificuldades de aprendizagem ficando a cargo do peculiaridades locais, inclusive climáticas e
mesmo providenciar sua capacitação. econômicas, a critério do respectivo sistema de
ensino, sem com isso reduzir o número de horas
Está correto, APENAS, o que se afirma em letivas previsto nesta Lei. As proposições corretas
estão contidas em
(A) III, IV e VI. (A) I, II, III e IV.
(B) II, V e VI. (B) II e IV, apenas.
(C) I, II e V. (C) III e IV, apenas.
(D) I, IV e V. (D) I, III e IV, apenas.

CONSESP - 2018 - Prefeitura de Santa Fé do Sul - IDIB - 2020 - Prefeitura de Jaguaribe - CE -


SP - Professor de Educação Básica - Espanhol Professor Pedagogia
(Q6) Em conformidade com o estabelecido no (Q8) A Lei de Diretrizes e Bases da Educação
artigo 12 da Lei Federal no 9.394/96, os Nacional (Lei nº 9.394/96) firmou a
estabelecimentos de ensino, respeitadas as obrigatoriedade de um Projeto Pedagógico para
normas comuns e as do seu sistema de ensino, planejar e acompanhar as atividades escolares.
terão a incumbência de: Nesse sentido, o Projeto político-pedagógico da
escola precisa
I. elaborar e executar sua proposta pedagógica; (A) ser elaborado pela Secretaria de educação de
II. administrar seu pessoal e seus recursos cada região e executado sem modificação em
materiais e financeiros; todas as escolas que estão alocadas ali.
III. assegurar o cumprimento dos dias letivos e (B) conter impreterivelmente a condição
horas-aula estabelecidas; socioeconômica do público das escolas do Estado,
IV. velar pelo cumprimento do plano de trabalho que deve ser a mesma para todas as escolas.
de cada docente; (C) conter um plano de ação e de gestão elaborado
V. prover meios para a recuperação dos alunos de por profissionais da educação e da comunidade
menor rendimento; escolar.
VI. baixar normas complementares para o seu
sistema de ensino.
165 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
(D) seguir a gestão pedagógica orientada pelo Marque a alternativa CORRETA:
Ministério da Educação, igualmente para todas as (A) As duas afirmativas são verdadeiras.
escolas. (B) A afirmativa I é verdadeira, e a II é falsa.
(C) A afirmativa II é verdadeira, e a I é falsa
(D) As duas afirmativas são falsas.

GUALIMP - 2020 - Prefeitura de Quissamã - RJ -


Prefeitura de Bataguassu - MS - 2021 - Prefeitura Professor - Supervisor Educacional
de Bataguassu - MS - Professor de Educação
(Q9) Com base na Lei de Diretrizes e Bases da (Q12) Acerca do sistema educacional brasileiro,
Educação Nacional (LDB), podemos afirmar que é levando em conta o arcabouço legal, doutrinas
determinado que a avaliação seja: pedagógicas e diretrizes de ensino, assinale a
(A) Contínua e cumulativa e que os aspectos alternativa INCORRETA:
qualitativos prevaleçam sobre os quantitativos.
(B) Contínua e cumulativa e que os aspectos (A) A LDBEN prevê a avaliação do aluno pelo
quantitativos prevaleçam sobre os qualitativos. professor, assim como a avaliação do sistema
(C) Apenas cumulativa e que os aspectos educacional como um todo.
qualitativos prevaleçam sobre os quantitativos. (B) Cabe à União, a organização do sistema
(D) Apenas continua cumulativa e que os aspectos educacional federal e dos territórios; aos Estados,
qualitativos prevaleçam sobre os quantitativos. a atuação prioritariamente nos ensinos
fundamental e médio e aos Municípios, no ensino
Alternative Concursos - 2021 - Prefeitura de fundamental e na educação infantil.
Modelo - SC - Professor de Educação Física (C) A gestão democrática do ensino público e
privado e a gratuidade do ensino público em
(10) De acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da estabelecimentos oficiais são princípios do ensino
Educação Nacional (LDB), art. 4º, o dever do brasileiro.
Estado com educação escolar pública será (D)O ensino é livre à iniciativa privada, desde que
efetivado mediante a garantia de, exceto: sejam cumpridas as normas gerais da educação
(A) Educação básica obrigatória e gratuita dos 4 nacional e ocorra autorização e avaliação pelo
(quatro) aos 17 (dezessete) anos de idade. poder público.
(B) A educação básica organizada em pré-escola e
ensino fundamental. UECE-CEV - 2018 - SECULT-CE - Analista de Cultura
(C) Atendimento educacional especializado - Pedagogia
gratuito aos educandos com deficiência, (Q13) Atente ao seguinte enunciado: A Lei de
transtornos globais do desenvolvimento e altas Diretrizes e Bases da Educação – LDB – estabelece
habilidades ou superdotação, transversal a todos que a União, os Estados, o Distrito Federal e os
os níveis, etapas e modalidades, Municípios organizarão, em regime de
preferencialmente na rede regular de ensino. colaboração, os respectivos sistemas de ensino.
(D) Oferta de ensino noturno regular, adequado às Nessa organização, cabe ao Sistema de Ensino
condições do educando. Municipal.
(E) Padrões mínimos de qualidade de ensino,
definidos como a variedade e quantidade I. oferecer o ensino médio à demanda manifesta
mínimas, por aluno, de insumos indispensáveis ao ainda não atendida no município;
desenvolvimento do processo de II. baixar normas complementares para o seu
ensinoaprendizagem. sistema
de ensino;
Banca: ADM&TEC - 2019 - Prefeitura de Colônia III. oferecer a educação infantil em creches e pré-
Leopoldina - AL - Pedagogo escolas, e, com prioridade, o ensino fundamental;
IV. assumir o transporte escolar dos alunos das
(Q11) Leia as afirmativas a seguir: redes estadual e municipal.
I. No Brasil, o ensino deve ser ministrado com base
no princípio da garantia de padrão de qualidade. Estão corretas somente as complementações
II. A mãe e o pai não têm deveres e contidas em:
responsabilidades compartilhados no cuidado e (A) III e IV.
na educação da criança. (B) II e III.
166 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
(C) I e IV. (C) ofertar-lhe acesso à representação da
(D) I e II. modalidade oral da língua portuguesa, ao
processo psicolinguístico da alfabetização, bem
Prefeitura de Bataguassu - MS - 2021 - Prefeitura como à explicitação e à construção das referências
de Bataguassu - MS - Professor de Educação culturais da comunidade letrada.
(D) garantir-lhe que o ensino da LIBRAS ocorra
(Q14) Conforme o Art. 28 da Lei Brasileira de pelo processo de alfabetização de segunda língua,
Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da visto que a língua de sinais é reconhecida como a
Pessoa com Deficiência), incumbe ao poder segunda língua do surdo.
público assegurar, criar, desenvolver, (E) dispor de professor de LIBRAS que seja ouvinte
implementar, incentivar, acompanhar e avaliar: e fluente nessa língua, pois é preciso uma
I - Sistema educacional inclusivo em todos os intimidade com a língua para ensiná-la com
níveis e modalidades, bem como o aprendizado eficiência.
durante o período escolar; II - Aprimoramento dos
sistemas educacionais, visando a garantir
condições de acesso, permanência, participação e CESPE / CEBRASPE - 2021 - SEED-PR - Professor -
aprendizagem, por meio da oferta de serviços e de Educação Especial
recursos de acessibilidade que eliminem as
barreiras e promovam a inclusão plena; III - (Q16) Está de acordo com a perspectiva de uma
projeto pedagógico que institucionalize o escola inclusiva a instituição de ensino que
atendimento educacional especializado, assim (A) matricula todos os estudantes com
como os demais serviços e adaptações razoáveis, necessidades educacionais especiais em classes
para atender às características dos estudantes comuns, na busca pela sua acessibilidade, sem
com deficiência e garantir o seu pleno acesso ao adaptar-se plenamente às necessidades das
currículo em condições de igualdade, promovendo demandas geradas.
a conquista e o exercício de sua autonomia; IV - (B) pressupõe um ajustamento da pessoa com
Oferta de educação bilíngue, em Libras como deficiência para a participação no processo
primeira língua e na modalidade escrita da língua educativo desenvolvido nas classes comuns.
portuguesa como segunda língua, em escolas e (C) define as ações pedagógicas apenas quando
classes bilíngues e em escolas inclusivas; recebem alunos com necessidades educacionais
Assinale a alternativa correta: especiais.
(A) I, II e III. (D) propõe, no seu projeto político-pedagógico, no
(B) I, III e IV. currículo, na metodologia de ensino, na avaliação
(C) II, III e IV. e nas atitudes dos educadores, ações que
(D) I, II, III e IV. favoreçam a interação dos alunos e a sua opção
por práticas heterogêneas.
CESPE / CEBRASPE - 2021 - SEED-PR - Professor - (E) cria majoritariamente salas exclusivas de
Educação Especial classes especiais para receber alunos com
necessidades especiais, a fim de assegurar-lhes o
(Q15) A inclusão é um desafio que provoca sucesso escolar.
mudanças na escola, como a definição de novas
alternativas pedagógicas que favoreçam a todos
os alunos, o que implica a atualização e o CESPE / CEBRASPE - 2021 - SEED-PR - Professor -
desenvolvimento de conceitos e práticas escolares Educação Especial
compatíveis com esse grande desafio. Para a
inclusão de um aluno surdo, é necessário (Q17) Com relação aos profissionais que
(A) encaminhá-lo ao atendimento educacional trabalham no atendimento educacional
especializado, para realizar uma avaliação especializado, assinale a opção correta.
diagnóstica que permita a identificação das áreas (A) O professor de apoio educacional
fortes e fracas do aluno, suas necessidades, suas especializado é o profissional que domina diversas
potencialidades e seus interesses. formas de comunicação utilizadas pelas pessoas
(B) assegurar-lhe o ensino da modalidade oral da com surdo-cegueira, sendo habilitado a fazer
língua portuguesa como segunda língua, conforme interpretação e transliteração.
orienta a legislação. (B) O professor pedagogo é o profissional bilíngue
que oferece suporte pedagógico à escolarização
167 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
de alunos surdos matriculados na rede regular de (B) Os alunos com deficiência não devem ser
ensino da educação básica. absorvidos diretamente nas classes comuns do
(C)A equipe gestora das escolas que ofertam o ensino regular.
atendimento educacional especializado tem a (C) Os alunos com deficiências matriculados em
atribuição de orientar os professores sobre a uma escola regular devem ser absorvidos pela
adequação de aulas e atividades de linguagem. classe especial especializada, que é preparatória e
(D)O guia-intérprete é o profissional com concomitante às atividades da sala regular.
habilitação para atender os estudantes com (D) Os alunos com deficiência devem ser
diagnóstico médico de transtorno do espectro absorvidos diretamente nas classes comuns do
autista. ensino regular, cabendo à escola dar a resposta
(E) O professor especialista que trabalha com educativa adequada às suas necessidades.
estudantes com deficiência física neuromotora e (E) Os alunos com deficiência matriculados em
que tem como função principal mediar a escola regular podem ser agrupados por área de
comunicação do processo de ensino- deficiência na mesma classe especial, respeitadas
aprendizagem é denominado de professor de as suas peculiaridades.
apoio à comunicação alternativa.
CESPE / CEBRASPE - 2021 - SEED-PR - Professor -
CESPE / CEBRASPE - 2021 - SEED-PR - Professor - Educação Especial
Educação Especial
(Q20) Segundo o art. 28 da Lei n.º 13.146/2015
(Q18) Assinale a opção que apresenta uma prática (Lei Brasileira de Inclusão das Pessoas com
diferenciada a ser adotada por professor da escola Deficiência, mais conhecida como Estatuto da
regular ao atuar em turmas com aluno com Pessoa com Deficiência), incumbe ao poder
deficiência, transtornos globais do público assegurar, criar, desenvolver,
desenvolvimento e altas habilidades ou implementar, incentivar, acompanhar e avaliar
superdotação para tornar as aulas inclusivas. (A) a oferta de educação bilíngue, com a LIBRAS
(A) falar de frente e devagar para que o aluno como segunda língua para os cidadãos surdos
surdo faça a leitura labial, o que resolverá a brasileiros.
questão da comunicação para esse tipo de aluno (B) o acesso da pessoa com deficiência, com
(B) promover o acolhimento inclusivo para esse prioridade de condições, a jogos e a atividades
público pela turma com base no altruísmo, na recreativas, esportivas e de lazer no sistema
comiseração e na tolerância escolar.
(C) dar apoio físico, verbal e instrucional para (C) a oferta de disciplinas curriculares da Base
viabilizar a orientação e a mobilidade, visando à Nacional Comum Curricular relacionados à pessoa
locomoção independente do aluno. com deficiência na educação básica.
(D) garantir que o tempo de leitura e a escrita em (D) o aprimoramento dos sistemas educacionais,
braile seja o mesmo tempo de escrita comum visando garantir condições de acesso,
(E) garantir a equidade na avaliação da permanência, participação e aprendizagem.
aprendizagem deste público, proporcionando-lhes (E) o aprimoramento das metodologias
as mesmas condições, os mesmos instrumentos e educacionais dos estudantes com deficiência, por
critérios que aos demais alunos meio de equipe educacional e interdisciplinar.

CESPE / CEBRASPE - 2021 - SEED-PR - Professor -


CESPE / CEBRASPE - 2021 - SEED-PR - Professor - Educação Especial
Educação Especial
(Q19) Considerando os documentos legais e (Q21) Considerando as diretrizes da Política
acordos internacionais sobre a inserção de alunos Nacional de Educação Especial na perspectiva da
com deficiências no ensino regular, assinale a educação inclusiva, assinale a opção correta.
opção correta. (A)Para atuar na educação especial, o professor
(A) Os alunos com deficiência só devem ser deve ter como base da sua formação, inicial e
absorvidos diretamente nas classes comuns do continuada, conhecimentos gerais para o exercício
ensino regular quando demonstrarem condições da docência e conhecimentos específicos da área.
para acompanhar a turma, devendo receber apoio (B) O sistema Braille, a LIBRAS, o punção e a
especializado paralelamente ao ensino regular. reglete são considerados metodologias específicas
de ensino da educação especial.
168 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
(C) O atendimento educacional especializado é de
oferta obrigatória nos sistemas de ensino e deve (A) O atendimento educacional especializado -
ser realizado durante as aulas da classe comum. AEE tem como função identificar, elaborar e
(D) Na educação superior, a terminalidade da organizar recursos pedagógicos e de
educação especial se efetiva por meio de ações acessibilidade que eliminem as barreiras para a
que promovam a permanência e a conclusão dos plena participação dos alunos, considerando suas
estudos. necessidades específicas.
(E) O ensino regular deverá propor programas de (B) A Educação Especial não compreende uma
enriquecimento curricular, o ensino de linguagens modalidade de Ensino.
e códigos específicos de comunicação e (C) O público alvo da Educação Especial, levando
sinalização, ajudas técnicas e tecnologia assistiva, em consideração a perspectiva da Educação
entre outros. Inclusiva, educandos com deficiências (intelectual,
física, auditiva, visual e múltipla), transtorno
ADM&TEC - 2019 - Prefeitura de Poção - PE - global do desenvolvimento (TGD) e altas
Professor - Ensino Fundamental I habilidades.
(D) A Convenção Internacional da Pessoa com
(Q22) Leia as afirmativas a seguir: Deficiência determina que pessoas que possuem
I. A educação inclusiva prevê o uso de diferentes deficiência ou transtorno têm direito ao acesso à
materiais pedagógicos para alcançar os objetivos Educação, o que também contempla o direito de
de ensino. II. A avaliação é um processo aprender.
compartilhado a ser desenvolvido,
preferencialmente, fora da escola, dispensando o VUNESP - 2020 - Prefeitura de Cananéia - SP -
envolvimento dos agentes educacionais. Marque Professor - Educação Especial
a alternativa CORRETA: (Q25) Os alunos público alvo da educação especial
(A) As duas afirmativas são verdadeiras. têm direito à matrícula em um sistema de ensino
(B) A afirmativa I é verdadeira, e a II é falsa. inclusivo e ao Atendimento Educacional
(C) A afirmativa II é verdadeira, e a I é falsa. Especializado (AEE). A Resolução CNE/CEB 4/2009
(D) As duas afirmativas são falsas determina que o AEE tem como função
complementar ou suplementar a formação do
VUNESP - 2020 - Prefeitura de Morro Agudo - SP - aluno por meio da disponibilização de
Professor de Educação Especial (A) sistemas de apoio especializado para acesso ao
(Q23) “A inclusão escolar leva em consideração a currículo e aos diferentes equipamentos
pluralidade das culturas, a complexidade das escolares, bem como participação nos eventos
redes de interação humanas, busca outros modos escolares.
de conceber o conhecimento escolar, revê os (B) recursos de acessibilidade que possibilitem a
sistemas de avaliação, promovendo uma releitura plena participação em igualdade com os demais
dos processos de ensinar e aprender.” alunos em sala especial.
Nesse contexto, é correto afirmar que a inclusão (C) profissionais de apoio para orientação e
escolar mobilidade, alimentação e higiene, recursos de
(A) visa corroborar com o ensino tradicional e acessibilidade e produtos e técnicas para acesso
enfatiza apenas o conhecimento científico. ao currículo.
(B) deixa de considerar a subjetividade e a (D) serviços, recursos de acessibilidade e
multidimensionalidade humana. estratégias que eliminem as barreiras para sua
(C) beneficia a todos os alunos e denuncia o plena participação na sociedade e
caráter excludente do ensino tradicional. desenvolvimento de sua aprendizagem.
(D) preocupa-se com a classificação dos alunos de (E) estratégias e recursos de acessibilidade,
acordo com níveis de desenvolvimento. técnicas para acesso ao currículo, profissional
(E) é uma inovação educacional baseada no intérprete, recursos de tecnologia.
modelo cartesiano/positivista das práticas
escolares. VUNESP - 2020 - Prefeitura de Cananéia - SP -
Professor - Educação Especial
INAZ do Pará - 2019 - Prefeitura de Magalhães (Q26) Para responder à questão, considere
Barata - PA - Professor - Educação Especial ROPOLI, Edilene Aparecida [et.al] – A Educação
(Q24) Em se tratando de Educação Inclusiva é Especial na Perspectiva da Inclusão Escolar: a
incorreto afirmar: escola comum inclusiva. (2010).
169 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
(B) estão alinhadas ao processo inclusivo que será
Em ambientes escolares excludentes, a identidade iniciado pelos alunos da educação infantil nos
normal é tida sempre como natural, generalizada países signatários.
e positiva em relação às demais, e sua definição (C) necessitam de suporte adequado às
provém do especificidades dos alunos matriculados em
(A) processo pelo qual o poder se manifesta na instituições especializadas.
escola, elegendo uma identidade específica (D) requerem atenção especial e que é preciso
através da qual as outras identidades são tomar medidas que garantam a igualdade de
avaliadas e hierarquizadas. acesso à educação.
(B) crescimento nas discussões sobre a (E) buscam a igualdade aos modos de alinhamento
diversidade na escola, levando as pessoas a curricular realizados pelas escola comum e escola
refletirem e respeitarem todas as pessoas em suas especial.
particularidades.
(C) distanciamento das políticas públicas que VUNESP - 2020 - Prefeitura de Cananéia - SP -
determinam ações para prevenção às práticas de Professor - Educação Especial
discriminação e preconceito contra as minorias. (Q29) Assinale a alternativa correta, que
(D)diálogo entre pessoas da comunidade escolar apresenta os requisitos para atuação na educação
para que as diferenças sejam enfatizadas como especial, de acordo com a Política Nacional da
fatores de hierarquização natural na sociedade. Educação Especial na Perspectiva da Educação
(E) retrocesso dos sistemas inclusivos que pautam Inclusiva (2008).
a necessidade de inclusão de pessoas em (A) Educador com capacitação específica para a
ambientes que deveriam ser exclusivos. docência em escolas especializadas nas
deficiências.
VUNESP - 2020 - Prefeitura de Cananéia - SP - (B) Corpo docente com formação especializada
Professor - Educação Especial para atendimento às dificuldades de alunos com
(Q27) Há vários documentos legais que definem a deficiência e transtornos globais do
Educação Especial. Para esta questão, assinale a desenvolvimento.
alternativa correta em que considere o (C) Especialista com certificação em cursos de
estabelecido na Declaração de Salamanca (1994). extensão para o atendimento educacional dos
A Educação Especial alunos público alvo da educação especial.
(A) abrange a matrícula de todos os educandos em (D) Professor que tem como base da sua
escolas comuns inclusivas com respeito à formação, inicial e continuada, conhecimentos
diversidade de deficiências. gerais para o exercício da docência e
(B) incorpora os mais do que comprovados conhecimentos específicos da área.
princípios de uma forte pedagogia da qual todas (E) Profissional de apoio com diploma de ensino
as crianças possam se beneficiar. superior em Pedagogia e licenciaturas que
(C) é definida como um serviço de apoio em contemplem temas da educação especial.
instituições que oferecem o atendimento
educacional especializado.
(D) abarca todo o sistema educacional VUNESP - 2020 - Prefeitura de Cananéia - SP -
especializado em educandos com deficiência, Professor - Educação Especial
transtornos globais do desenvolvimento e altas (Q30) Para responder a questão, considere a
habilidades. Política Nacional de Educação Especial na
(E) na perspectiva da educação inclusiva, Perspectiva da Educação Inclusiva (2008).
considera o sujeito em sua integralidade em
escolas especializadas O pai de um bebê com deficiência física procurou
uma escola de educação infantil para saber qual a
VUNESP - 2020 - Prefeitura de Cananéia - SP - idade certa para uma criança ter direito à escola
Professor - Educação Especial inclusiva. A reposta deveria ser que é garantido
(Q28) A Declaração de Jomtien (1990) traz em seu por lei
texto que as necessidades básicas de (A) a transversalidade da educação especial desde
aprendizagem das pessoas com deficiência a educação infantil até a educação superior.
(A) precisam de ações que garantam o acesso à (B) a partir do 1º ano, pois há os serviços de apoio
escola adaptada para todas as formas de do ensino fundamental ao ensino superior.
aprendizagem.
170 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
(C) o início no 1º ano do ensino fundamental até o
final do ensino médio, pois é o período em que
ocorre a ação da educação especial.
(D) respeitar o interesse e disponibilidade da
família para matricular seu filho, sendo
obrigatório no ensino fundamental.
(E) iniciar na educação infantil por meio de
solicitação judicial, sendo prioridade a matrícula
em escola inclusiva.

VUNESP - 2020 - Prefeitura de Cananéia - SP -


Professor - Educação Especial
(Q31) Para responder a questão, considere a
Política Nacional de Educação Especial na
Perspectiva da Educação Inclusiva (2008).

João é uma criança com deficiência intelectual e


foi matriculado no 1º ano do ensino fundamental.
A coordenadora pedagógica informou que será
realizada uma avaliação pedagógica, que tem
como objetivo
(A) elencar as potencialidades e as dificuldades do
aluno para indicar o ano e a turma em que será
matriculado, levando-se em consideração as
dificuldades em acompanhar os tempos e ritmos
de aprendizagem do grupo.
(B) sistematizar os apoios necessários para que o
aluno tenha acesso ao currículo com as
adaptações de acordo com seu nível de limitação,
bem como as adequações nas provas a serem
realizadas.
(C) considerar tanto o conhecimento prévio e o
nível atual de desenvolvimento do aluno, quanto
as possibilidades de aprendizagem futura,
prevalecendo os aspectos qualitativos que
indiquem as intervenções pedagógicas.
(D) providenciar o mobiliário adequado para sua
permanência, com qualidade, em sala de aula,
bem como definir os períodos em que estará com
a turma e com o professor especialista para
atividades específicas no turno regular.
(E) elaborar material adaptado para que o aluno
tenha condições de aprender e se desenvolver no
mesmo ritmo da turma, respeitando os tempos de
assimilação e organização de conceitos do grupo.

171 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
NOÇÕES DE INFORMÁTICA
Prof. RONIERE FREITAS

WINDOWS

1) “Um usuário excluiu de forma acidental


(pressionando apenas a tecla Delete) uma
planilha com o seu controle financeiro.”
Considerando que este arquivo foi enviado
apenas para a lixeira, pode-se afirmar que é
possível recuperá-lo através de um recurso
conhecido como:

a) Copiar.
b) Atualizar.
c) Restaurar.
d) Compactar.

2) “Um usuário utiliza o Sistema Operacional


Microsoft Windows 8.1 (configuração padrão)
para realizar as suas atividades diárias.” O
procedimento para ocultar todos os ícones da
área de trabalho do computador é clicar com o
botão direito em uma área em branco da área de Diante do exposto, analise.
trabalho, apontar o cursor do mouse para
I. Para alterar o ícone da pasta deve-se selecionar
a) Exibir e, em seguida, marcar a opção Ocultar a guia Personalizado.
ícones da área de trabalho. II. As opções para modificar as permissões da
b) Exibir e, em seguida, desmarcar a opção pasta estão na guia Compartilhamento.
Mostrar ícones da área de trabalho. III. O local onde a pasta está armazenada pode
c) Configurações e, em seguida, marcar a opção ser visualizado na guia Geral.
Esconder ícones da área de trabalho. Está(ão) correta(s) apenas a(s) afirmativa(s)
d) Configurações e, em seguida, desmarcar a
opção Mostrar ícones da área de trabalho. a) I.
b) II.
3) No Sistema Operacional Microsoft Windows 7, c) III.
ao clicar com o botão direito do mouse sobre a d) I e II.
pasta “DETRAN" e selecionar a opção e) I e III.
propriedades, é exibida a seguinte tela:
4) De acordo com os acessórios do Windows XP,
é correto afirmar que o WordPad é considerado
um(a )

a) protocolo.
b) Hardware.
c) editor de texto.
d) editor de imagens.
e) calculadora científica.

5) “Pressionar as teclas Windows + sinal de


adição (+) no computador." Tal procedimento

a) denomina-se aplicativo google+.

172 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
b) se refere ao atalho no teclado para chamar a e) os 4 arquivos e o subdiretório Home, ficando a
Lupa do Windows mesma estrutura de diretórios e seus arquivos, ou
c) trata-se do comando válido para somar seja, dois arquivos na raiz de Files e os dois
rapidamente uma conta na calculadora do arquivos de imagem na raiz de Home, da seguinte
Windows forma:C:\Users\Adm\Images\Files\Home.
d) se refere ao aumento do volume da música ou
vídeo (somente no Windows Media Player) 8) O disco rígido é o principal dispositivo de
e) é usado para mover o cursor ou a página de uma armazenamento de dados em um computador.
tela para cima e ao usar o comando Windows + Ele pode armazenar quaisquer tipos de dados,
sinal negativo (-), move-se o cursor ou a página como vídeos, fotos, músicas, documentos e
uma tela para baixo. outros arquivos copiados, criados ou baixados.
No entanto, existem certos acontecimentos que
6) A figura abaixo ilustra uma modalidade de podem causar a perda de dados salvos no disco
exibição de arquivos gravados na pasta GCM no rígido. Por exemplo, a limpeza acidental da
disco C: no Explorador de Arquivos em um Lixeira, ataques de vírus, ação imprópria, danos
microcomputador com sistema operacional na partição, formatação com
Windows 10 BR. falha e outros acidentes. Nesses casos, serão
necessárias ferramentas de recuperação de
dados do disco rígido, que podem recuperar os
arquivos perdidos, como as dispostas a seguir.
I - Backup automático.
II - Recuperação de arquivos apagados.
III - Recuperação de versões antigas dos arquivos.
a) c) IV - Criptografia de arquivos.
V - Espelhamento de Disco.
b) d) VI - Recuperação de partições Ext3.
São exemplos de ferramentas de recuperação, já
7) Considere que, em uma máquina com presentes em algumas versões do Windows, isto
Windows 10, na raiz da pasta Files, em é, não necessitam ser adquiridas de outros
F:\Backup\Files, havia dois arquivos, um .xlsx e fornecedores, aquelas presentes na alternativa:
um .docx, e que, na pasta F:\Backup\Files\Home, a) I, II, III, IV, apenas.
havia dois arquivos de imagem, um .jpeg e em b) II, III, IV, V, apenas.
.gif. Considere, ainda, que um usuário tenha c) I, III, IV, V, VI, apenas.
movido o subdiretório Files em F: para a d) II, IV, V, VI, apenas.
biblioteca de imagens do usuário em e) I, II, III, IV, V.
C:\Users\Adm\Images. Nesse caso, 9) Em um computador com Microsoft Windows 7,
considerando-se que nos drivers C: e F: havia em sua configuração original, dentro da pasta
espaço livre para efetuar as operações descritas, Documentos existe uma pasta chamada Temp e
é correto afirmar que foram movidos dentro dela existe um único arquivo chamado
Anotações.txt. Um usuário abriu esse arquivo
a) todos os 4 arquivos, ficando todos na raiz de usando o Bloco de Notas. Em seguida, e sem
Files, da seguinte forma: fechar o Bloco de Notas, o usuário abriu o
C:\Users\Adm\Images\Files. Windows Explorer, selecionou essa pasta Temp e
b) apenas os 2 arquivos de imagem e o pressionou a tecla DEL. Assinale a alternativa
subdiretório Home, ficando todos estes na raiz de correta sobre o resultado de pressionar a tecla
Home, da seguinte forma: DEL e confirmar quaisquer perguntas feitas
C:\Users\Adm\Images\Files\Home. eventualmente pelo Windows.
c) apenas os 2 arquivos de imagem, ficando ambos
na raiz de Files, da seguinte forma: a) A pasta não será apagada porque o arquivo
C:\Users\Adm\Images\Files. Anotações.txt está aberto.
d) apenas os 2 arquivos de imagem e o b) A pasta será apagada, tendo sido enviada para
subdiretório Home, ficando todos estes na raiz de a Lixeira.
Files, da seguinte forma: c) A pasta será apagada em definitivo, não sendo
C:\Users\Adm\Images\Files\Home. enviada para a Lixeira.

173 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
d) A pasta ficará oculta, tendo sido enviada para a Trabalho, arrastando alguns arquivos para a
Lixeira. pasta Documentos e alguns atalhos de programas
e) O arquivo Anotações.txt será apagado, tendo pouco utilizados para a Lixeira. Levando em
sido enviada para a Lixeira, deixando a pasta consideração essa ação, analise as alternativas e
completamente vazia. assinale a correta.

10) Algo que pode acontecer quando o usuário a) Os programas que tiveram seus atalhos
envia vários arquivos para impressão ao mesmo enviados à Lixeira podem ser reinstalados através
tempo é algum deles "travar" e acabar afetando da opção de recuperação disponibilizada no menu
toda as impressões na sequência. Para tentar auxiliar do diretório.
resolver esse problema o Windows possui um b) Não será mais possível executar os programas
recurso que possibilita deletar uma ou mais que tiveram seus atalhos enviados à Lixeira.
c) Os ícones que representam os arquivos
impressões que são visualizadas e uma janela
arrastados para a pasta Documentos não mais
de:
aparecem na Área de Trabalho.
a) Configuração de digitalização. d) Os arquivos arrastados para a pasta
b) Propriedades da impressora. Documentos automaticamente geram atalhos na
c) Gerenciador de dispositivos. Área de Trabalho.
d) Fila de impressão.
e) Impressoras e Scanners. 15) Sobre a manipulação de arquivos no
Microsoft Windows 10, analise as seguintes
11) O atalho do Windows 2010 para refazer uma afirmativas.
ação é o:
Ao se criar uma nova pasta com o “botão direito
a) Ctrl + Z do mouse -> Novo -> Pasta”, o nome sugerido que
b) Alt + F4 aparece na pasta é “Nova Pasta”.
c) Ctrl + A Para se criar um atalho de um documento, o
d) Ctrl + Y usuário deve selecionar o documento, clicar no
botão direito do mouse e selecionar a opção “Criar
12) Para abrir a caixa de pesquisa no Windows 10, Atalho”.
podemos utilizar o atalho: Quando o usuário opta por excluir um arquivo e
utiliza o botão “Delete” do teclado, ele tem a
a) Tecla Windows+F. opção de excluir o arquivo definitivamente ou
b) Tecla Windows+L. mandá-lo para a lixeira.
c) Tecla Windows+S. Estão corretas as afirmativas
d) Tecla Windows+P.
e) Tecla Windows+I. a) I e II, apenas.
b) I e III, apenas
13) Um usuário do MS-Windows 10, em sua c) II e III, apenas.
configuração padrão,selecionou um arquivo na d) I, II e III.
Área de Trabalho e usou o atalho por teclado a
fim de recortar o arquivo para em seguida colar 16) Sobre as Ferramentas de Lixeira do sistema
em outra pasta no seu computador. operacional Windows 10, idioma português,
Assinale a alternativa que preenche configuração padrão, assinale a alternativa
corretamente a lacuna do enunciado. incorreta.

a) Ctrl + Z a) Esvaziar Lixeira


b) Ctrl + A b) Propriedades da Lixeira
c) Ctrl + V c) Compactar Lixeira
d) Ctrl + C d) Restaurar todos os itens
e) Ctrl + X e) Restaurar os itens selecionados

14) Após iniciar uma sessão no Windows 10, um 17) Um usuário, utilizando o Windows 10 em um
funcionário resolveu organizar sua Área de computador, abriu a caixa de diálogo
Propriedades da Lixeira, clicando com o botão
174 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
direito do mouse sobre a Lixeira na Área de padrão e seus atalhos de teclado, analise as
Trabalho. afirmativas abaixo e dê valores Verdadeiro (V) ou
Falso (F).
A esse respeito, é correto afirmar que essa caixa
de diálogo permite ao usuário ( ) Ctrl + C + Delete: Abre o gerenciador de tarefas.
( ) Shift + F10: Exibe o menu de atalho do item
a) modificar o ícone da Lixeira. selecionado.
b) renomear os arquivos que estão na Lixeira. ( ) Ctrl + C: Copia o item ou arquivo selecionado.
c) limitar a quantidade de espaço ocupado pela ( ) Logotipo do Windows: abre o menu iniciar.
Lixeira no dispositivo de armazenamento.
d) exibir as versões dos arquivos que estão na Assinale a alternativa que apresenta a sequência
Lixeira. correta de cima para baixo.
e) definir os usuários que poderão enviar arquivos
para a Lixeira. a) V, V, V, F
b) F, V, F, V
18) Um usuário do MS-Windows 10, em sua c) F, V, V, F
configuração padrão, baixou um arquivo da d) F, V, V, V
internet e salvou na Área de Trabalho para acesso
rápido. Em seguida, para verificar o tamanho do 22) Um usuário do MS-Windows 7, em sua
arquivo, clicou com o botão ______do mouse e configuração padrão, está com uma janela do
escolheu a opção _______. Assinale a alternativa Windows Explorer aberta e deseja fechá-la. Para
que preenche, correta e respectivamente, as isso, ele pode usar o atalho por teclado
lacunas do enunciado.
a) F1
a) secundário … Propriedades b) Ctrl + F1
b) primário … Propriedades c) Alt + F3
c) secundário … Tamanho d) Alt + F4
d) primário … Size e) Alt + F5
e) primário … Tamanho
23) Muitos computadores hoje em dia têm em
19) Um usuário, utilizando o Explorador de seus teclados uma tecla especial marcada com o
Arquivos do Windows 10, deseja encontrar os logo do sistema operacional Microsoft Windows.
arquivos que estão localizados dentro da pasta Essa tecla, chamada de “tecla Windows (Win)”,
Documentos e que foram modificados no dia combinada com uma tecla comum, funciona
anterior. como atalho para diversas funções do sistema. Se
Uma maneira correta de encontrar tais arquivos combinada com ‘D’, o sistema apresenta a tela de
é selecionar a pasta Documentos e, na Caixa de fundo, com os ícones de links para, com cliques
Pesquisa, digitar do mouse, abrir a lixeira, arquivos e pastas, a fim
de executar possíveis aplicativos ou configurar
a) modificados ontem algumas propriedades do sistema. Tal
b) modificados:ontem apresentação é chamada de:
c) modificados:hoje - 1
d) modificados:data - 1 a) Tela do Windows Explorer.
e) datademodificação:ontem b) Área de trabalho.
c) Configuração do sistema.
20) No Windows 10, é vedado o uso de certos d) Diretório-raiz.
caracteres no nome de um arquivo, ou de uma e) Tela do Microsoft Office.
pasta de arquivos.
Sabendo-se disso, o nome de arquivo que NÃO 24) Sobre as características do Windows 10,
seria aceito é: analise as afirmativas a seguir:

a) A.B.C b) @ZIL.123 I- É um sistema operacional gráfico.


c) 12345.TXT d) A_B.TXT e) ABC.* II- Permite criar uma conta para cada usuário que
21) Sobre o sistema operacional Microsoft utiliza o computador.
Windows 10, idioma português, configuração
175 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
III- Permite executar vários programas ao mesmo computador com MS-Windows 7, em sua
tempo. configuração padrão, numerados de 1 a 5.

Estão CORRETAS as afirmativas:

a) I e II apenas.
b) I e III apenas. Assinale a alternativa que mostra o número,
c) II e III apenas. associado
d) I, II e III. à imagem, cujo arquivo/pasta se refere a um
formato
25) No Windows 7, em sua configuração padrão, compactado.
ao abrir o arquivo “planilha.txt”, o aplicativo que a) 5
será aberto é o b) 4
c) 3
a) Bloco de Notas. d) 2
b) Paint. e) 1
c) MS-Excel.
d) Internet Explorer. 29) Assinale a alternativa com um dispositivo do
e) Windows Explorer. tipo apenas volátil:

26) Com relação ao Explorador de Arquivos no a) disco rígido.


Windows 10(BR), ao se selecionar um arquivo b) fita magnética.
localizado em uma pasta de rede, em um servidor c) memória cache.
de arquivos, cujo acesso do corrente usuário é d) disquete.
controle total, e apertar a tecla Delete ocorrerá:
30) Um escriturário está trabalhando em um
a) a exclusão permanente do arquivo. computador com Windows 7 instalado na sua
b) o envio desse arquivo para a lixeira no configuração original, com uma pasta de trabalho
computador de rede. do Excel contendo 3 planilhas, um documento do
c) o envio desse arquivo para a lixeira no Word, uma apresentação do PowerPoint e uma
computador local (Este computador). sessão do Google Chrome com 2 guias abertas.
d) a exclusão do atalho para o arquivo no
computador local, mas o arquivo não será Assinale a alternativa que contém a quantidade
destruído. de aplicativos em execução no momento
e) a retirada do direito de acesso do usuário descrito.
corrente ao arquivo, mas o arquivo não será
destruído. a) 7.
b) 6.
27) Maria estava ensinando a Nina, a nova colega c) 5.
de trabalho, o procedimento adotado pelo d) 4.
departamento para tratar arquivos e pastas no e) 3.
Explorador de Arquivos do Windows 10, versão
em português. Maria explicou a Nina que o ícone INTERNET E APLICATIVOS
apresentado equivale à ação de COMPUTAÇÃO EM NUVEM
REDES DE COMPUTADORES
a) colar itens em uma pasta.
b) recortar arquivos. 31) Assinale a opção que indica um formato que
c) colar apenas arquivos. permite ao usuário buscar especificamente
d) copiar os itens selecionados para a área de arquivos do tipo PDF ao utilizar o sítio de busca
transferência. do Google.
e) transferir itens para uma pasta diferente.
a) site:pdf
28) O conjunto de imagens a seguir mostra 5 b) define:pdf
ícones de tipos de arquivos/pastas num c) related:pdf
d) filetype:pdf
176 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
que NÃO apresenta a devida correspondência
32) O fornecimento de serviços de computação entre o termo e o conceito.
pela Internet, incluindo servidores,
armazenamento, bancos de dados, rede, a) Browser é um programa desenvolvido para
software, análise e inteligência, para oferecer permitir a navegação pela web, capaz de processar
inovações mais rápidas, recursos flexíveis e diversas linguagens, como HTML, ASP, PHP.
economias de escala é chamado de: b) Backup é um termo inglês que tem o significado
de cópia de segurança.
a) computação local. c) Download é um termo da língua inglesa com
b) computação indoor. significado referente à ação de enviar dados de um
c) computação em nuvem. computador local para um computador ou
d) computação firewire. servidor remoto, geralmente através da internet.
e) computação de desenvolvimento ágil. d) URL é o endereço de um recurso disponível em
uma rede, seja a rede internet ou intranet, e
33) O endereço único utilizado para descrever a significa em inglês Uniform Resource Locator
exata localização de um recurso específico na e) WWW é a sigla para World Wide Web, que
Internet, como, por exemplo, uma determinada significa rede de alcance mundial, em português.
página Web, é chamado de:

a) URL 37) Leia as afirmativas a seguir:


b) ABR Intranet: trata-se de uma rede privada dentro de
c) VPN uma organização, acessível apenas por membros
d) OCR da organização, empregados ou terceiros com
e) SQL autorização de acesso;
Internet: permite acesso externo controlado para
34) Marcos deseja migrar seu backup de arquivos negócios específicos ou projetos educacionais. As
pessoais, que atualmente encontra-se em seu empresas utilizam esse sistema para manter o
computador, para nuvem. Assinale a alternativa relacionamento com seus parceiros, clientes e
correta para exemplos de serviços de fornecedores;
armazenamento de arquivos em nuvem. Extranet: é uma rede mundial que tem como
objetivo interligar computadores para fornecer
a) Dropbox e Google Chrome ao usuário o acesso a diversas informações.
b) Firefox e Mozilla Sobre os itens acima, podemos dizer que:
c) Google Arq e Team Viewer
d) Dropbox e Google Drive a) Apenas o item I está correto.
e) Google Arq e Firefox b) Apenas os itens I e II estão corretos.
c) Apenas os itens I e III estão corretos.
d) Apenas os itens II e III estão corretos.
35) Uma pessoa, utilizando a ferramenta de e) Todos os itens estão corretos.
busca na internet do Google, disponível em
www.google.com, deseja encontrar apenas 38) Considere o seguinte endereço:
arquivos do tipo pdf que não contenham as https://www.camara.bragancapaulista.gov.br
palavras concurso público, exatamente nesta Ao acessar esse endereço, um usuário estará
ordem, e que contenham a palavra Edital. acessando uma página
Para isso, é correto afirmar que, na caixa de
pesquisa do Google, pode ser digitado a) sem recurso de criptografia.
b) que utiliza criptografia.
a) Edital -concurso público pdf c) via correio eletrônico
b) Edital -concurso –público pdf d) com padrão incorreto ao usar www junto com
c) Edital -"concurso público" pdf https.
d) Edital -concurso público filetype:pdf e) falsa, pois o navegador mostra isso ao colocar
e) Edital -"concurso público" filetype:pdf https antes de www.

36) Abaixo estão relacionados os termos técnicos 39) No que diz respeito aos conceitos da internet,
seguidos do significado. Assinale a alternativa pode-se afirmar que:
177 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
I. um termo tem por significado baixar ou O que ocorrerá caso o usuário clique no ícone
transferir dados de uma página para o ?
computador de um usuário, como no caso de um
edital em formato PDF, referente a um concurso a) Será aberta a aba de DOWNLOADS.
público; b) Habilitará o recurso PESQUISAR POR VOZ.
c) O site será adicionado aos favoritos.
II. uma sigla tem por significado o endereço web d) O site será marcado como CONFIÁVEL.
que se digita na barra de endereços de um
browser para se chegar a um site, como por 44) Sobre as noções básicas de conhecimento de
exemplo https://www.google.com.br/. internet, analise as seguintes afirmativas.

O termo e a sigla são, respectivamente: A URL é um endereço virtual que indica onde está
o que o usuário procura.
a) download e DNS HTTP é um protocolo de comunicação que permite
b) download e URL a transferência de informação entre redes.
c) upload e DNS WWW é a sigla para World Wide Web, que
d) upload e URL significa rede de alcance local.
Estão corretas as afirmativas
40) Para otimizar uma pesquisa no Google na
qual desejamos procurar por expressões, por a) I e II, apenas.
exemplo: textos clássicos com as duas palavras b) I e III, apenas.
obrigatoriamente juntas, devemos digitar na c) II e III, apenas.
área de pesquisa da seguinte forma: d) I, II e III.

a) textos-clássicos
b) (textos clássicos) 45) Quanto à Internet, analise as afirmativas
c) “textos clássicos” abaixo e dê valores Verdadeiro (V) ou Falso (F).
d) [textos clássicos]
e) textos clássicos ( ) WWW, ou apenas web, significa World Wide
Web (Rede de Alcance Mundial).
41) Quanto à comunicação por voz baseada no ( ) Qualquer computador que deseje se
Protocolo de Internet, assinale a alternativa comunicar na Internet precisa se comunicar em
correta. PCT/PI.
( ) Browser é um programa que permite ao
a) Intranet usuário consultar (navegar) páginas na Internet.
b) TCP/IP
c) VoIP Assinale a alternativa que apresenta a sequência
d) Outlook correta de cima para baixo.

42) Assinale a alternativa correta quanto ao a) V, V, V


conceito de intranet. b) V, V, F
c) V, F, V
a) rede de propaganda de uma empresa d) F, F, V
b) sinônimo de internet e) F, F, F
c) rede de telecom
d) rede pública 46) A promoção da conectividade entre várias
e) rede de uso interno de uma instituição pessoas simultaneamente, por meio de listas de
amigos, seguidores e até mesmo desconhecidos,
43) Um usuário acessou o site do Google e se é a principal característica
deparou com a seguinte tela:
a) da tecnologia social.
b) do marketing social.
c) da comunicação de massa.

178 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
d) de redes sociais. 49) Operações com arquivos em ambiente
e) de mídias sociais. Windows remetem, atualmente, ao serviço de
armazenamento em nuvem da Microsoft
47) A Internet não pode ser entendida apenas denominado OneDrive. Para situações de
como um sistema físico de comunicação entre as organizações em que há necessidade de se ter
pessoas. Ela também deve ser entendida como acesso contínuo aos arquivos armazenados na
um conjunto de serviços disponibilizados para nuvem e manter as versões de arquivos
seus usuários. Dentre esses serviços temos o FTP, sincronizadas, recomenda-se ter os aplicativos do
considerado um dos primeiros serviços ofertados OneDrive para Windows ou macOS. As vantagens
pela grande rede. Esse serviço trata de: advindas desse serviço ocorrem porque é

a) Método utilizado para comunicação entre a) multifuncional e de recursos exclusivos com o


usuários da Internet, permitindo que sejam Microsoft Office On-line, permitindo conexão
enviadas mensagens escritas para outras pessoas assíncrona de arquivos constantes nas pastas
que tenham acesso à grande rede, em qualquer presentes na nuvem.
lugar do mundo. A manipulação das mensagens é b) multi-integrado com diversos aplicativos de
feita por uma aplicação cliente instalada no edição de textos e planilhas eletrônicas,
computador. possibilitando compartilhamento adequado de
b) Transferência de arquivo baseado em menus. arquivos dentro do espaço físico da organização.
Nesse serviço não há necessidade de busca por c) multifuncional e sincronizado com contas da
meio de diretórios, pois apresenta uma interface Microsoft, o que permite criação gratuita de
baseada em menus que descrevem os arquivos documentos da suíte Microsoft Office com
disponíveis. Basta o usuário escolher a opção computadores desktop.
desejada no menu apresentado. d) multiplataforma e de integração de recursos
c) Procura de informações desenvolvidas para a com o Microsoft Office On-line, possibilitando
Internet que cria um banco de dados central de edição ou criação de arquivos por distintos
arquivos que estão disponíveis em sites pela Web. dispositivos móveis, com sincronização
Exige uma aplicação cliente-servidor para que a automática.
transmissão e a recepção de dados possam ser e) multiplataforma e de recursos exclusivos com o
disponibilizadas. Microsoft Office On-line, possibilitando
d) Procura em conjuntos de banco de dados compartilhamento adequado de arquivos dentro
indexados com palavras-chave dos documentos do espaço físico da organização.
que constam nos arquivos e retorna ao usuário os
endereços para localização desses arquivos. Esse
serviço necessita de uma aplicação cliente na
máquina do usuário. 50) Há diversos softwares e aplicativos,
e) Localizar e mover arquivos de um lugar para conectados ou não à internet, que podem ser
outro da rede. Um usuário pode se conectar a utilizados dentro do ambiente corporativo. Com
outro computador remoto (servidor ou não), relação à utilização de tecnologias nos ambientes
procurar em uma lista de arquivos disponíveis de trabalho, assinale a alternativa correta.
para esse serviço e transferir os arquivos
escolhidos para o seu computador. a) A utilização de navegadores web é estritamente
proibida em ambientes de trabalho corporativos.
48) “O protocolo __________ de Internet é usado b) O acesso à internet somente pode ser feito por
para fazer o acesso à WWW (WORLD WIDE WEB) meio de navegadores web, como Google Chrome
como protocolo de cliente/servidor.” e Internet Explorer.
Assinale a alternativa que preenche c) Existem alternativas de aplicativos móveis para
corretamente a lacuna. a edição de documentos.
d) Os softwares do pacote Office são usados
a) SMTP apenas por meio de autenticação de usuários.
b) FTP e) O objetivo principal do Outlook é a edição de
c) IP documentos.
d) POP3
e) HTTP

179 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
EDIÇÃO DE TEXTOS, PLANILHAS E
APRESENTAÇÕES (AMBIENTE MICROSOFT a)
OFFICE)
b)
51) Considere que três usuários estejam
modificando um documento editado pelo c)
Microsoft Word, na sua última versão, e que seja
necessário impedir alterações de formatação d)
nesse documento. Para isso, deve ser usado o
recurso 56) É possível alinhar textos do Word na
horizontal e vertical para determinar a aparência
a) Restringir Edição. e orientação das bordas dos parágrafos nas
b) Mostrar Marcação. páginas. O editor da Microsoft permite alterar de
c) Controlar Alterações. forma automática e uniforme a posição do texto
d) Verificar Acessibilidade. em relação às margens para criar documentos
adequados a normas como as da ABNT, por
52) Para inserir uma imagem armazenada exemplo. As alterações podem ser aplicadas em
localmente dentro de um documento do MS trabalhos, relatórios e artigos.
Word, é necessário Uma configuração que é feita no texto para
alinhar dos dois lados (esquerdo e direito) é:
a) imprimir a imagem.
b) usar o comando Ctrl + C. a) Sublinhado.
c) que a imagem esteja salva no formato doc b) Espaçamento.
d) usar uma imagem online. c) Recuar.
e) que a imagem esteja salva em um formato, d) Justificar.
como, por exemplo, bpm, jpeg ou gif. e) Centralizar.

53) No MS Word, para criar um documento novo 57) Em relação ao programa Microsoft Word
a partir de um documento existente, deve-se 2016, analise as assertivas abaixo:
selecionar, no menu Arquivo, a opção I. Não é possível deixar uma mesma palavra em
Negrito, Itálico e Sublinhado.
a) Compartilhar. II. O efeito Tachado não é um efeito possível de
b) Salvar como PDF. ser utilizado.
c) Imprimir. III. Não é possível criar mais do que seis Tabelas
d) Salvar como. no mesmo documento.
e) Salvar. IV. É possível numerar páginas no rodapé.
V. Os efeitos Subscrito e Sobrescrito estão
54) No MS Word, é possível, em um documento localizados no grupo Fonte.
em edição, atribuir ao texto e a títulos das partes,
capítulos ou itens, uma configuração padrão, Quais estão corretas?
como numeração, tamanho e tipo da fonte. Essa
função está disponível na opção da guia Página a) Apenas IV e V.
Inicial do Word b) Apenas I, II e III.
a) Fonte. c) Apenas II, III e IV.
b) Numeração. d) Apenas III, IV e V.
c) Layout da página. e) Apenas I, II, III e IV.
d) Estilos. 58) Um comando no teclado muito útil no agiliza
e) Parágrafo. no desenvolvimento de um texto no Microsoft
Word 2007 para iniciar uma nova página no
55) Utilizando o Word 2010, em sua configuração mesmo documento sem ter de teclar ENTER
padrão português do Brasil, caso o usuário deseje sozinha várias vezes até o final da página, é
deixar todo o texto alinhado como “justificar”, exatamente a combinação das teclas:
após selecionar o referido texto, o mesmo deve
clicar no ícone: a) CTRL + I
b) CTRL + ENTER
180 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
c) CTRL + E
d) CTRL + X 61) Dentre as opções a seguir, escolha a que
e) CTRL + P melhor define a função de um hiperlink em um
documento do MICROSOFT WORD:
59) A utilização de estilos é uma possibilidade de
formatação dos textos em documentos do a) Abrir automaticamente vários documentos.
Microsoft Word. A galeria de estilos, conforme a b) Salvar o documento criado na WEB.
figura, encontra-se na guia Página Inicial. c) Definir um link para acessar ou abrir arquivos,
sites ou endereços de e-mail.
d) Criar um novo documento no MICROSOFT
WORD.
e) Inserir número da página no documento.

62) Sobre o Microsoft Word para Office 365,


Um estilo se diferencia dos outros em termos de
analise as seguintes afirmativas.
fonte, parágrafo, tabulação, borda, entre outros
aspectos, sendo possível ainda a criação e
Na opção “Alterar Orientação de Páginas”, o
modificação de estilos. Em relação a modificar
usuário pode aplicar os layouts de retrato,
um estilo existente, são feitas as seguintes
paisagem ou diagonal.
afirmações:
A opção “Quebra de Página” permite que o
I - A atualização de um estilo existente depende
usuário adicione uma quebra no local atual para
previamente que se faça seleção do texto com o
o texto continuar novamente na página seguinte.
estilo pretendido.
II - A modificação de um estilo aplica-se somente
A opção “Mostrar Número de Linhas Contínuo”
ao documento atual.
mostra o número de todas as linhas do
III - A modificação por atualização faz somente
documento na margem direita.
alteração de estilo de fonte, tamanho, cor e
Estão corretas as afirmativas
alinhamento.
IV - Existem duas maneiras de modificar um estilo
a) I e II, apenas.
existente na galeria: atualizando-o ou,
b) I e III, apenas.
manualmente, na caixa de diálogo Modificar
c) II e III, apenas.
Estilo.
d) I, II e III.
V - Todo o texto com o estilo que se alterou
mudará automaticamente para corresponder ao
63) Com um documento aberto no MICROSOFT
novo estilo definido.
WORD e com alguma parte do texto do
documento selecionada, ao utilizar o mouse e
Pode-se afirmar que são CORRETAS as
clicar rapidamente duas vezes na ferramenta
alternativas:
poderá ser executada a seguinte operação:
a) I, II, III, apenas.
a) Copiar formato ou aparência do texto
b) II, III, V, apenas.
selecionado, apenas uma vez para outra parte
c) I, III, V, apenas.
selecionada no documento.
d) II, III, IV, apenas
b) Copiar formato ou aparência do texto
e) I, IV e V, apenas.
selecionado, para um número indefinido de partes
selecionadas no documento.
60) Assinale a sequência das respectivas teclas de
c) Copiar o texto da seleção da origem, para um
atalho do Editor de Texto, do Pacote Microsoft
número indefinido de partes selecionadas no
Office (em português), para: formatar um texto
documento.
para itálico - colar o texto selecionado - salvar o
d) Somente criar novas seções no documento com
documento.
o formato do texto selecionado.
e) Copiar o texto da seleção de origem, apenas
a) CTRL + I / CTRL + B / CTRL + V
uma vez para alguma parte selecionada no
b) CTRL + B / CTRL + V / CTRL + I
documento.
c) CTRL + V / CTRL + I / CTRL + B
d) CTRL + I / CTRL + V / CTRL + B

181 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
c) Em todas as páginas.
64) Sobre o Word 2010 é incorreto afirmar que: d) Em páginas ímpares.
e) Em páginas pares.
a) O copiar e colar no Word funciona da mesma
forma que qualquer outro programa, pode-se
utilizar as teclas de atalho CTRL+C (copiar), CTRL+X
(Recortar) e CTRL+V(Colar). 68) Um usuário realizou as ações a seguir, na
b) Para obter ajuda, é só clicar no botão pesquisar, ordem indicada, a partir de um documento vazio
localizado no canto superior esquerdo da janela, do MS-Word 2010, em sua configuração padrão.
ou pressionar a tecla F5.
c) A faixa de opções é o local onde estão os 1 - Digitou “Câmara” e um espaço em branco
principais comandos do Word, separados por 2 - Clicou em Negrito
guias: Página Inicial, Inserir, Layout da Página, 3 - Digitou “Estância” e um espaço em branco
Referências, Correspondências, Revisão e 4 - Clicou em Itálico
Exibição. 5 - Digitou “Bragança Paulista”
d) O Word permite que se insira em seus 6 - Clicou em Sublinhado
documentos arquivos gráficos como Imagem,
Clipart, Formas, etc..., as opções de inserção estão Assinale a alternativa que apresenta,
disponíveis na ABA Inserir. corretamente, o resultado dessa sequência de
atividades.
65) Em qual local da interface do Microsoft Word
2013, em português, se encontra a indicação da a) Câmara Estância Bragança Paulista
página na qual está o documento? b) Câmara Estância Bragança Paulista
c) Câmara Estância Bragança Paulista
a) Canto superior direito. d) Câmara Estância Bragança Paulista
b) Canto superior esquerdo. e) Câmara Estância Bragança Paulista
c) Canto inferior direito.
d) Canto inferior esquerdo. 69) Em relação ao programa Microsoft Word
e) Centro. 2016, analise as assertivas abaixo:

66) Grace digitou um arquivo de 247 páginas no I. Uma palavra pode estar, ao mesmo tempo, com
Word 2010 em sua configuração padrão. o efeito de fonte Sobrescrito e possuir a cor da
Posteriormente, a mesma percebeu que digitou o fonte vermelha.
nome da cidade “Saint Pal” errado. Como este II. É possível inserir uma Tabela em outra.
nome foi escrito muitas vezes, Grace pretende III. O alinhamento de texto é o centralizado.
substituir o nome errado por “Saint Paul” de uma IV. O espaçamento entre linhas é de 1,5.
única vez sem ter que substituir um por um em
todo o texto. O recurso mais apropriado para Quais estão corretas?
esta função chama-se
SUBSTITUIR, que pode ser acionado através do a) Apenas I e II.
atalho____________. b) Apenas II e III.
c) Apenas II e IV.
a) ALT+L. d) Apenas III e IV.
b) CTRL+U. e) Apenas I, II e IV.
c) CTRL+S.
d) CTRL+ALT+C. 70) Um assistente administrativo necessitou
realizar as seguintes ações no Word, somente
67) No processador de texto Microsoft Word, com
pertencente à suíte de Escritório Microsoft Office atalhos:
2016, um rodapé permite a inclusão de
informações na parte inferior da página. Por I – abrir um documento em branco
padrão, rodapés são incluídos: II – justificar o texto digitado
III – sublinhar as palavras, sem sublinhar os
a) Na primeira página. espaços
b) Na última página. IV – salvar o documento
182 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
V – sair do Word b) SE.
c) SOMA.
Os atalhos ele utilizados foram d) MÉDIA.

a) CRTL+N, CRTL+E, CRTL+SHIFT+U, CRTL+S e 74) O Microsoft Excel dispõe de diversas funções
CRTL+F4 para os mais variados propósitos. Sobre as
b) CRTL+O, CRTL+E, CRTL+SHIFT+W, CRTL+B e funções do Excel, considere as afirmativas
ALT+F4 abaixo.
c) CRTL+O, CRTL+J, CRTL+SHIFT+W, CRTL+B e
ALT+F4
d) CRTL+N, CRTL+J, CRTL+ALT+W, CRTL+B e
Estão corretas as afirmativas
ALT+F4
e) CRTL+O, CRTL+J, CRTL+ALT+U, CRTL+B e
a) I e III.
CRTL+F4
b) I e IV.
c) II e IV.
d) II e III.
71) No Excel, para tornar fixo o cabeçalho de uma
tabela, ou seja, para manter visíveis linhas ou
colunas durante a rolagem de página, deve-se
percorrer, na faixa de opções, o caminho
75) Com base no Editor de Planilhas do
a) Layout da Página — Área de Impressão
PacoteMicrosoft Office abaixo, assinale a
b) Inserir — Quebras.
alternativaque apresenta o resultado da fórmula:
c) Fórmulas — Mostrar Fórmulas.
d) Exibir — Congelar Painéis.
=(B1+A1)^C1/C2*A2-B2
e) Exibir — Zoom na seleção.

72) Considere que a planilha acima esteja sendo


editada no Microsoft Excel, em português, com
sistema Windows, e que na célula A4 contenha a
seguinte fórmula =SOMA ($A1+A2+A$3). a) 23
Considere, ainda, que um usuário tenha b) 153
selecionado a célula A4 e clicado c) 143
simultaneamente as teclas CTRL + C e, em d) 163
seguida, selecionado a célula B4 e clicado
simultaneamente as teclas CTRL + V. Nesse caso, 76) No Microsoft Excel 2007 existe uma
o resultado a ser apresentado na célula B4 será ferramenta na barra de ferramentas Início que é
representada pela imagem:
a) 6.
b) 7.
c) 8.
d) 5.
e) 4. Sua finalidade no Microsoft Excel 2007 é
exatamente:
73) Utilizando uma planilha editada pelo
Microsoft Excel, na sua última versão, um usuário a) Iniciar a caixa de diálogo classificar para
deseja que, após ter incluído uma lista de valores, classificar os dados com base em vários critérios
uma célula da planilha avalie se os valores ao mesmo tempo.
inseridos são maiores que 10 e, em caso positivo, b) Formatar rapidamente um intervalo de células
retorne como verdadeiro. e convertê-lo em tabela, escolhendo um estilo de
tabela predefinido.
Nessa situação hipotética, para alcançar o que c) Permitir que várias pessoas trabalhem em um
deseja, o usuário deve utilizar a função pasta de trabalho ao mesmo tempo.

a) E.
183 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
d) Impedir que dados inválidos sejam digitalizados Procura determinados valores em células
em uma célula. Por exemplo, você pode rejeitar as específicas e retornar o valor de outra célula na
datas ou os números inválidos maiores que 1000. mesma linha.
e) Realçar as células de seu interesse, enfatizar d) =MÉDIASE()
valores incomuns e visualizar dados usando Barras Calcula a média entre uma série de entradas
de Dados, Escalas de Cor e Conjuntos de Ícones, numéricas.
baseado em critérios específicos. e) =ÍNDICE()
Procura por uma determinada célula em um
77) Uma empresa empreenderá 5 novos projetos conjunto determinado e retorna sua localização
no ano de 2020. Para isso, uma análise de risco relativa.
foi encomendada, junto a uma consultoria
especializada que expressou a probabilidade 79) No MS Excel 2010, idioma português,
para investimento (PPI) em valores percentuais configuração padrão, existe uma função que
como observado na coluna B. Os dados foram permite arredondar um número até uma
expostos utilizando o Microsoft Excel 2016. Cada quantidade especificada de dígitos. Assinale a
projeto deverá ser aceito se o valor da PPI for alternativa correta que corresponda a esta
igual ou superior a 80%. Caso contrário, deverá função.
ser rejeitado.
a) ARRED
b) ARREDMULTB.PRECISO
c) ARREDIG
d) ARRED.PRECISO
e) ARRUMAR
Qual fórmula deve ser usada na célula C2, e
posteriormente copiada da célula C3 até a C6,
80) A planilha a seguir foi criada no Excel 2019
para que a decisão seja corretamente tomada,
BR. Para contabilizar a quantidade de
conforme os resultados expostos na coluna C da
atendimentos nas células D27, D28 e D29, foi
planilha?
empregada a função SOMASE, usando o
a) =SE(B2>=$E2; "Aceito"; "Rejeitado"). conceito de referência absoluta. Para finalizar,
b) =SE(B2>=$E$2; "Aceito"; "Rejeitado"). foi inserida em D30 uma expressão que adiciona
c) =SE(B2>=$E2$; "Aceito"; "Rejeitado"). os valores de D27, D28 e D29.
d) =SE(B2>=E2; "Aceito"; "Rejeitado").
e) =SE(B2>=$$E2; "Aceito"; "Rejeitado").

78) As fórmulas do Excel, editor de planilhas do


pacote Microsoft Office, permitem aos usuários
tirar o máximo de documentos, desde funções
básicas como fórmulas de porcentagem, soma e
subtração, até recursos mais avançados, como
localizar dados em planilhas. O programa ainda
tem operações matemáticas embutidas, que
permitem fazer cálculos complexos e até
preenchimentos de forma automática.
Marque a alternativa CORRETA:

a) =SE()
Adiciona os valores de um intervalo especificado
se eles coincidirem com condições específicas.
b) =OU()
Analisa uma série de números e retorna o valor
mais comum entre eles.
c) =PROCV()

184 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
82) Considere que a seguinte planilha foi
elaborada no Microsoft Excel 2016, instalado em
um computador com Windows 10.

As colunas da planilha estão identificadas pelas


letras A e B, no topo da imagem, e as linhas pelos
números de 1 a 8, no canto esquerdo da imagem.

Após inserir a função

=CONT.SE(A1:A7;SE(A1="A";"A";"B")) na célula
A8, será exibido, nessa célula, o número

a) 2
b) 3
As expressões inseridas em D29 e em D30 foram, c) 4
respectivamente: d) 5
e) 6
a) =SOMASE(&B&12:&B&23;B29;&D&12:&D&23)
e =SOMA(D27:D29) 83) Com base na Figura 1 abaixo, considere que o
b) =SOMASE(&B&12:&B&23;B29;&D&12:&D&23) usuário digitou no endereço de célula A5 o
e =SOMA(D27;D29) seguinte: “=SE(C1<=A4;C1*B3;C3-A1)” e, logo
c) =SOMASE($B$12:$B$23;B29;$D$12:$D$23) e após, pressionou a tecla Enter (teclado). Que
=SOMA(D27:D29) valor conterá em A5?
d) =SOMASE($B$12:$B$23;B29;$D$12:$D$23) e
=SOMA(D27;D29)

81) Numa planilha Excel encontramos os


seguintes valores nas células: B1=10 , B2=8 e
B3=12

O resultado encontrado numa célula que a) 8


contivesse a fórmula =SOMA(B1:B3)/B1+B3 b) 11
seria: c) 30
d) 60
a) 1,36 e) 750
b) 15
c) 14 84) O Microsoft Office Excel, conhecido também
d) 4,6 por Office Excel ou somente Excel, é um software
e) 18 da Microsoft. É um programa que gera planilhas,
o que antigamente só era feito por papel. Este
programa foi lançado em 1985, para a plataforma

185 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
MAC, da Apple. E em suas fórmulas é possível
utilizar uma ou mais das 4 operações, a operação 87) Observe a planilha a seguir, elaborada por
de multiplicar é representada pelo: meio do MS-Excel 2010, em sua configuração
padrão.
a) x
b) =multi
c) =soma
d) :
e) *
85) Analise a tabela abaixo, elaborada a partir do
Microsoft Excel 2010:

Assinale a alternativa que apresenta a fórmula


que deve estar na célula B8 para estar de acordo
com o valor exibido na imagem.

a) =CONTSE(B2:B6;"Finalizado")
b) =SOMA.SE(B2:B6;"Finalizado")
c) =CONTAR(B2:B6;"Finalizado")
Assinale a alternativa que contém a fórmula
d) =SE(B2:B6;"Finalizado";CONTAR)
inserida nas células B7 e C7, respectivamente,
e) =CONT.SE(B2:B6;"Finalizado")
para realizar as somas desejadas:
88) A planilha abaixo foi elaborada no Excel 2019
a) (B2+B6)=; (C2+C6)=
BR, na qual foram realizados os procedimentos
b) (B2:B6)=SOMA; (C2:C6)= SOMA
descritos a seguir.
c) SOMA(B2+B6); SOMA(C2+C6)
Em E13, foi inserida a expressão
d) =SOMA(B2:B6); =SOMA(C2:C6)
=SOMA(A11:D11).
e) =(B2:B6); =(C2:C6)
Em E15, foi inserida a expressão
=CONT.SE(A11:D11;”>=15”)
86) A comissão organizadora de um Concurso
publicou o resultado do certame, conforme
critério estabelecido no Edital de Abertura, o qual
considerava o candidato como aprovado se
acertasse 30 (trinta) ou mais questões do total de
60 (sessenta) questões da prova. Para facilitar o
trabalho, uma planilha eletrônica do pacote
Microsoft Office, MSExcel 2016, (versão em
português e em sua configuração padrão) foi
usada para computar o
resultado. Analise a alternativa que representa
corretamente a fórmula que deverá ser usada na
célula C6.

Os valores mostrados nas células E13 e E15 são,


respectivamente:

a) 65 e 2
b) 65 e 3
a) =SE(B6>=30;"Aprovado";"Reprovado") c) 90 e 2
b) =case(B6>=30;"Aprovado";"Reprovado") d) 90 e 3
c) =Atrib(B6>=30;"Aprovado";"Reprovado")
d) =IF(B6>=30;"Aprovado";"Reprovado")

186 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
89) A planilha a seguir foi criada no Excel 2019 BR.
Na célula E11, foi inserida uma expressão que usa
a função SE, que mostra a mensagem “REPOR”
quando o resultado do teste da condição é
verdadeiro se a quantidade mínima é maior que
a existente. Essa expressão mostra a mensagem
“OK”, em caso contrário. Para finalizar, a
expressão inserida em E11 foi copiada para E12 e
E13.

Nessas condições, as expressões inseridas em


F11, usando a função MÍNIMO, e em G13 foram,
respectivamente:

a)=MÍNIMO(C11:E11) e
=SE(F13=C13;”GCM1”;”GCM2”;”GCM3”))
Nessas condições, as expressões inseridas em E11
e em E12 foram, respectivamente: b)=MÍNIMO(C11:E11;1) e
=SE(F13=C13;”GCM1”;”GCM2”;”GCM3”))
a)=SE(C11>D11;"REPOR";"OK") e
=SE(C12>D12;"REPOR";"OK") c)=MÍNIMO(C11:E11) e
=SE(F13=C13;”GCM1”;SE(F13=D13;”GCM2”;”GC
b)=SE(C11<D11;"REPOR";"OK") e M3”))
=SE(C12<D12;"REPOR";"OK")
d)=MÍNIMO(C11:E11;1) e
c)=SE(C11>=D11;"REPOR";"OK") e =SE(F13=C13;”GCM1”;SE(F13=D13;”GCM2”;”GC
=SE(C12>=D12;"REPOR";"OK") M3”))

d)=SE(C11<=D11;"REPOR";"OK") e 91) Um usuário preparou uma apresentação pelo


=SE(C12<=D12;"REPOR";"OK") Microsoft PowerPoint, na sua última versão, e
deseja configurá-la de tal forma que cada um dos
90) A planilha da figura abaixo foi criada no Excel slides da apresentação passe depois de
2019 BR, na qual foram realizados os decorridos 50 segundos.
procedimentos listados a seguir.
Nessa situação hipotética, o recurso a ser
• Os valores mostrados nas células F10, F11, F12, utilizado pelo usuário para realizar a referida
F13 e F14 podem ser determinados por meio do configuração fica disponível no menu
uso das funções MÍNIMO e MENOR.
a) Revisão.
• Para indicar o fornecedor que venceu o b) Design.
processo licitatório nas células G10, G11, G12, c) Animações.
G13 e G14, foi empregada a função SE que d) Transições.
compara os valores da menor cotação com as dos
fornecedores, usando o conceito de referência 92) O MS PowerPoint tem uma funcionalidade
relativa muito importante para a edição de slides, por
meio da padronização de estilo, formatos, cores,
tamanhos de fontes e fundo de tela do conjunto
de slides de uma apresentação. O nome dessa
funcionalidade é

a) Transições.
b) Cabeçalho e Rodapé
c) Novo Slide.
187 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
d) Gerenciar Apresentação.
e) Slide Mestre. 98) Relacione as teclas de atalhos do Editor de
Apresentação do pacote Microsoft Office,
93) Em se tratando de MS Power Point 2010, denominado MS-Power Point, da coluna da
assinale a tecla de atalho que permite ao usuário esquerda com a respectiva funcionalidade da
ir para o próximo slide: coluna da direita.

a) Page up. (1) Page Up (A) Iniciar a apresentação.


b) Page down. (2) Delete (B) Encerrar a apresentação.
c) Alt_+ N. (3) F5 (C) Ir para o slide anterior.
d) F5 (4) ESC (D) Excluir o texto, objeto ou slide
e) F9 selecionado.

94) No Microsoft PowerPoint para Office 365, a a) 1D, 2C, 3A, 4B


funcionalidade “Modo de exibição de b) 1D, 2A, 3C, 4B
Classificação de Slides” exibe c) 1C, 2D, 3A, 4B
d) 1D, 2C, 3B, 4A
a) os slides classificados conforme a prioridade e) 1B, 2C, 3A, 4D
dada a eles no momento da criação.
b) a miniatura de todos os slides da sua 99) No Microsoft PowerPoint, o atalho utilizado
apresentação. para inserir um novo slide é:
c) o slide atual da apresentação com miniaturas
dos slides na parte esquerda da tela. a) Ctrl+M.
d) a apresentação de slides na janela, para que b) Ctrl+F.
possam ser vistas as animações e as transições dos c) Ctrl+T.
slides. d) Ctrl+W.
e) Ctrl+J.
95) No Microsoft Power Point, o comando
associado à tecla F5 100) A imagem a seguir contém botões de ações
padrão no MS-PowerPoint 2010, em sua
a) abre uma nova apresentação. configuração original, com alguns números
b) fecha a apresentação atual. associados.
c) inicia o modo apresentação em tela cheia.
d) copia a apresentação atual.

96) De acordo com a imagem abaixo, que é do


Microsoft Power Point/2010: O número associado ao botão de ação cujo
hiperlink padrão aponta para “Último slide” é

De acordo com a imagem abaixo, que é do a) 1 b) 2 c) 3 d) 4 e) 5


Microsoft Power Point/2010:

a) Finalizar uma apresentação de Slides.


b) Iniciar uma apresentação de slides.
c) Editar um Slide.
d) Abrir um novo arquivo.

97) O botão , disponível no Microsoft


PowerPoint para Office 365, tem como
funcionalidade inserir um(a)

a) comentário.
b) novo slide.
c) tabela.
d) caixa de diálogo.

188 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
REDAÇÃO
Profª. ADINEIA VIRIATO e Profº BENTO MORAES

Olá, caro concursando! • Construir uma tese, ou seja, a ideia a ser


Sabemos que a escrita de um texto gera grandes defendidadurante a dissertação;
dúvidas, e aquele famoso “branco” no momento da
A tese é a ideia que se deseja desenvolver ou provar
redação pode levar a perder sua dedicação aos
na dissertação. Ela pode ser acompanhada de
estudos. Mas não se preocupe. Estamos aqui para te
exemplos, dados estatísticos, de situações ou casos
auxiliar a elaborar um texto
ilustrativos; pode até mesmo consistir em uma
dissertativo-argumentativo sem grandes dificuldades.
pergunta. O importante é que ela seja formulada
com clareza e se articule harmonicamente com o
PONTOS QUE SERÃO ABORDADOS NESTE MATERIAL:
resto do texto.
1) Estrutura do texto dissertativo-argumentativo;
Vamos acompanhar o texto do Dr. Dráuzio Varela e
2) Assunto, tema e título;
entender como funciona a formulação da tese:
3) Introdução: formas de iniciar o texto; produção de
tese e tópico frasal;
Texto: SUPERPOPULAÇÃO CARCERÁRIA
4) Desenvolvimento: conectores e argumentos;

5) conclusão: fechamento do texto por retomada de


ideia;

6) Produção textual com possíveis temas do concurso


SEED-RR banca IBFC

COMEÇANDO…

1) A ESTRUTURA DO TEXTO
DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO:

A todo instante deparamos com textos


dissertativos. Eles estão em muitos discursos do
cotidiano, produzidos em livros didáticos, na mídia, O lema “lugar de bandido é na cadeia” é
nos artigos científicos, entre outros, até mesmo em
vazio e demagógico. Não temos prisões suficientes.
certas narrativas mais longas. Tradicionalmente o
texto dissertativo apresenta uma estrutura constituída As fábricas de ladrões e traficantes jogam
por três partes: Introdução (tese), desenvolvimento mais profissionais no mercado do que sonha nossa
(argumentos) e conclusão (proposta de intervenção vã pretensão de aprisioná-los.
ou retomada de ideias). Essa estrutura, quando bem
articulada, contribui para que as ideias sejam expostas Levantamento produzido pela folha, com
com clareza e objetividade. base nos censos realizados nas 150 penitenciárias e
nas 171 cadeias públicas e delegacias de polícia,
Introdução: É o parágrafo de abertura,
mostra que o estado de São Paulo precisaria
responsável pela apresentação do tema. A introdução
basicamente vai funcionar para: construir imediatamente mais 93 penitenciárias,
apenas para reduzir a superlotação atual e retirar
● Explanar o tema; conhecer o tema; os presos detidos em delegacias e cadeias
• Contextualizar/situar o leitor sobre o que será impróprias para funcionar como presídios.
abordado no texto;
• Apresentar ponto de vista definido; Para Lourival Gomes, o atual secretário da
189 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
Administração Penitenciária, cuja carreira orçamentos da educação e da saúde?
acompanho desde os tempos do Carandiru,
Então, o que fazer? É preciso agir em duas
profissional a quem não faltam credenciais
frentes. A primeira é tornar a Justiça mais ágil, de
técnicas e a experiência que os anos trazem, o
modo a aplicar penas alternativas e facilitar a
problema da falta de vagas não será resolvido
progressão para o regime semiaberto, no caso dos
com a construção de prisões.
que não oferecem perigo à sociedade, e colocar em
Tem razão, é guerra perdida: no mês passado, liberdade os que já pagaram por seus crimes, mas
o sistema prisional paulista recebeu a média que não têm recursos para contratar advogado.
diária de 121 novos detentos, enquanto foram
A segunda, muito mais trabalhosa, envolve a
libertados apenas 100. Ficaram encarcerados 21
prevenção. Sem diminuir a produção das fábricas de
a mais todos os dias.
bandidos, jamais haverá paz nas ruas. Na periferia de
Como os presídios novos têm capacidade para nossas cidades, milhões de crianças e adolescentes
albergar 768 detentos, seria necessário vivem em condições de risco para a violência. São
construir mais um a cada 36 dias, ou seja, 10 por tantas que é de estranhar o pequeno número que
ano. envereda pelo crime.
Esse cálculo não leva em conta o Nossa única saída é oferecer-lhes qualificação
aprimoramento técnico da polícia. Segundo o profissional e trabalho decente, antes que sejam
mesmo levantamento, a taxa de cooptados pelos marginais para trabalhar em regime
encarceramento, que há oito meses era de 413 de semiescravidão.
pessoas para cada 100 mil habitantes,
Há iniciativas bem-sucedidas nessa área, mas
aumentou para 444. Se a PM e a Polícia Civil
o número é tímido diante das proporções da
conseguissem prender marginais com a
tragédia social. É necessário um grande esforço
eficiência dos policiais americanos (743 para
nacional que envolva as diversas esferas
cada 100 mil habitantes), seria preciso construir
governamentais e mobilize a sociedade inteira.
uma penitenciária a cada 21 dias.
Como parte dessa mobilização, é fundamental
Agora, analisemos as despesas. A construção
levar o planejamento familiar para os estratos sociais
de uma cadeia consome R$ 37 milhões, o que
mais desfavorecidos. Negar-lhes o acesso à lei
dá perto de R$ 48 mil por vaga. Para criar uma
federal que lhes dá direito ao controle da fertilidade
única vaga gastamos mais da metade do valor
é a violência mais torpe que a sociedade brasileira
de uma casa popular com sala, cozinha,
comete contra a mulher pobre.
banheiro e dois quartos, por meio da qual é
possível retirar uma família da favela. O lema “lugar de bandido é na cadeia” é vazio e
demagógico. Não temos nem teremos prisões
Esse custo, no momento, é irrisório quando
suficientes. Reduzir a população carcerária é
comparado aos de manutenção. Quantos
imperativo urgente. Não cabe discutir se estamos a
funcionários públicos há que contratar para
favor ou contra, não existe alternativa. Empilhar
cumprir os três turnos diários? Quanto sai por
homens em espaços cada vez mais exíguos não é mera
mês fornecer três refeições por dia? E as contas
questão de direitos humanos, é um perigo que
de luz, água, material de limpeza, transporte,
ameaça todos nós. Um dia eles voltarão para as ruas.
assistência médica, jurídica e os gastos
envolvidos na administração? AGORA RESPONDA:

Não sejamos ridículos, caro leitor. Se nossa 1) Qual a tese defendida pelo autor do
polícia fosse bem paga, treinada e aparelhada de texto?
modo a mandar para atrás das grades todos os
bandidos que nos infernizam nas ruas, estaríamos
em maus lençóis. Os recursos para mantê-los viriam
do aumento dos impostos? Dos cortes nos
190 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
2) Quais são os argumentos utilizados para textual que necessita de certos elementos
comprovar a tese? característicos, como:
• Impessoalidade de escrita;
• Conhecimento prévio;
• Informações sobre outras áreas de
conhecimento;
3) Para comprovar que não adianta construir
novos presídios, o autor citou a opinião de • Ponto de vista definido;
Lourival Gomes, secretário da Administração • Argumentos
Penitenciária.
É praticamente impossível querer escrever sobre
a) De que maneira o autor do texto nos faz algo que não se conhece, portanto, fazer a leitura de
acreditar que a opinião do secretário pode ser muitos textos, e no caso dos professores, textos que
considerada envolvam a DIDÁTICA, PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO,
confiável? LEGISLAÇÃO DA EDUCAÇÃO, LDB, BNCC E ÁREA
ESPECÍFICA são de fundamental importância, visto
que a banca pode exigir escrita de tema em uma
dessas áreas.
b) Provavelmente, com que intenção o Vejamos o exemplo que ocorreu na prova para
autor nos traz informações a respeito do professores do Mato Grosso em 2017 da banca IBFC:
secretário?
TEMA DE REDAÇÃO

A Ética diz respeito às reflexões sobre as


condutas humanas onde a questão central é da justiça
entendida e inspirada pelos valores de igualdade e
equidade. As diversas faces das condutas humanas
c)Que argumento foi utilizado para reforçar a
devem fazer parte dos objetivos maiores da escola
opinião do secretário?
comprometida com a formação para a cidadania.
Partindo dessa perspectiva, a proposta é que a
escola realize um trabalho que possibilite o
desenvolvimento da autonomia moral, através do
respeito mútuo, justiça, diálogo e solidariedade,
4) Ao analisar as despesas geradas na construção valores referenciados no princípio da dignidade do ser
de uma cadeia, qual é a comparação humano.
Referência: Parâmetros Curriculares Nacionais – Temas
estabelecida pelo autor? Transversais - Ética. Disponível em:
http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/ livro081.pdf. Acesso em:
agosto/2017.
Sob tais pressupostos, apresente os sujeitos e
atividades que integrarão o trabalho a ser realizado
5) A conclusão desse texto desenvolve três pela escola.
soluções para o problema de superlotação dos
presídios. Explique, resumidamente, quais são A banca também pode querer que o
elas. candidato disserte sobre um tema que aborda a sua
área específica de formação. Vejamos:

A linguagem desempenha determinada


No texto que acabamos de ler, podemos verificar função, a depender da ênfase que se pretenda dar a
que a composição de uma dissertação ou de um cada um dos componentes do ato da comunicação, da
texto dissertativo é diferente de outros tipos intenção do locutor. E todo ato de comunicação
textuais como a narração, a descrição e a envolve 6 componentes essenciais: o locutor, aquele
injunção. A dissertação-argumentativa é o tipo que diz algo; o locutário, aquele com quem o locutor
se comunica; a mensagem, que é o texto em si, o que
foi comunicado; o código, que é a convenção que

191 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
permite compreender a mensagem (no nosso caso, a A escola mudou. Muito diferente de como
língua portuguesa); o canal (ou contato), que é o meio acontecia na época da repressão militar, os alunos,
físico que conduz a mensagem; e o referente (ou plenos de direitos, perderam não só o medo, mas
contexto), que é o assunto da mensagem. também a noção de limites. O professor passa a ser
Deste modo, como dito anteriormente, a mediador, deixando de ser o transmissor de
depender do ênfase que o locutor queira dar a cada conhecimentos para se tornar o motivador de
um dos componentes, teremos uma função sendo descobertas.
realizada na e pela linguagem.
Assim como são seis os componentes do ato Como parte prática do nosso curso, faça a seguintes
de comunicação, também são seis as funções que a atividades:
linguagem pode assumir. 1) Desenvolva os seguintes tópicos frasais,
exemplificando, justificando e desenvolvendo a ideia
Descreva cada uma delas, apresentando seus pontos central:
mais relevantes na linguagem.
a) Ser professor é um desafio diário.
Percebam que o conhecimento prévio é essencial
para a construção do texto, seja em qualquer tema
exigido pela banca. Sigamos com as demais partes do
nosso estudo.

Como iniciar a redação? b) Em escolas públicas e privadas existe uma


semelhança.
Se tem um ponto do texto que apavora o candidato é
começar o texto. Aqui trataremos de algumas formas
básicas de introdução.

CRIANDO O TÓPICO FRASAL


c) A educação no Brasil possui várias vertentes de
A ESTRUTURA DO PARÁGRAFO ensino.

Segundo Otton Garcia Marques “O parágrafo é


uma unidade de composição constituída por um ou
mais período, que se desenvolve determinada ideia
central ou nuclear, e que se agregam outras,
secundárias, intimamente relacionadas pelo sentido e
logicamente decorrente dela.”
Assim, podemos dizer que um parágrafo d) Conhecer as metodologias ativas é buscar
estruturalmente correto deve compor-se de apenas atualização profissional.
uma ideia central e de outras que justificam, explicam,
desenvolvem esta primeira.
Basicamente, um parágrafo segue a seguinte
fórmula: Parágrafo = tópico frasal + ideias secundárias.

Veja estes exemplos:


2) Agora, desenvolva esses tópicos frasais seguintes,
Das artes plásticas, a escultura é uma das que considerando os conectivos:
mais estabelecem interação com o grande público.
Isso porque, geralmente, elas são pensadas e a) O modelo mais conhecido e praticado nas instituições
produzidas com a finalidade de ocupar espaços de ensino é aquele em que o aluno acompanha a
públicos. É assim, por exemplo, com os conjuntos matéria lecionada pelo professor por meio de aulas
esculturais gregos e romanos; mas também com as expositivas,
esculturas produzidas na época do Renascimento ou porém,............................................................
em culturas de religiões tradicionais, como o
budismo e o hinduísmo.
https://brasilescola.uol.com.br/artes/escultura.htm

192 ESCOLA DO LEGISLATIVO


CURSOS PREPARATÓRIOS
A televisão, apesar das críticas que recebe, tem trazido
muitos benefícios às pessoas, tais como informação, por
meio de noticiários que mostram o que acontece de
importante em qualquer parte do mundo; diversão, através
b) A importância da presença da família na educação de programas de entretenimento, cultura, por meio de
filmes, debates, cursos.
escolar não é novidade, sendo
assim………………………………………………
3) Por definição :É uma forma muito presente nos textos
…………….
dissertativos. Exige do redator segurança intelectual, a
fim de não apresentar uma definição equivocada.
Vejamos o exemplo trazido pelo livro “Encontros de
Redação”, do professor Jayme Barros:

“A literatura é uma arte – a arte da palavra. Na sua


natureza, ela tem origem na imaginação criadora, e não em
outra faculdade do espírito. Não é sua finalidade ensinar
c) A metodologia de Paulo Freire consiste em uma nem divulgar mensagens religiosas ou políticas, ou
maneira de educar conectada ao cotidiano dos moralizar. Isso não compete à Literatura”.
estudantes e às experiências que eles têm — e por COUTINHO, Afrânio. Crítica e poética. Rio de Janeiro: Acadêmica, 1968. p.
78.
isso,
……………………………………………………
4) Por divisão: É uma maneira bastante didática de
……………….
construção do parágrafo. Segundo o professor
Jayme, “o tópico frasal é apenas a discriminação das
ideias que serão expostas”. Vejamos um exemplo
desse tipo de parágrafo dissertativo:
“A linguagem pode ser falada ou escrita, há assim dois
tipos de exposição linguística. De maneira geral, podemos
dizer que a primeira se comunica pelo ouvido e a segunda,
pela visão. Ou em outros termos, na comunicação escrita,
os sons que essencialmente constituem a linguagem
humana passam a ser evocados mentalmente por meio de
AS DIFERENTES FORMAS DE SE ELABORAR UM símbolos gráficos”.
PARÁGRAFO CÂMARA JÚNIOR, Joaquim Mattoso. Manual de expressão oral e escrita.
Rio de Janeiro: Vozes, 2003. p. 15.

1) Por declaração inicial: essa talvez seja o modo mais


5) Por oposição ou confronto : O redator estabelece o
comum. O autor afirma ou nega alguma coisa logo
rumo da sua argumentação, a partir das duas ideias
de saída, para em seguida justificar ou
que se confrontam no parágrafo.
fundamentar a asserção, apresentando
argumentos sob a forma de exemplos, confrontos,
A educação nos lares brasileiros vive um paradoxo. De um
analogias,razões, restrições - fatos ou evidências.
lado, famílias ocupadas em tempo integral, sem contato
Veja o exemplo de um parágrafo cujo tópico frasal com os filhos, reféns de uma realidade dura e sem afetos;
é uma declaração acerca da liberação da maconha. de outro, crianças carentes de atenção, totalmente
entretidas com aparatos tecnológicos de toda sorte:
“É um grave erro a liberação da maconha.Provocará de smartphones, tablets, games, enfim, alheias do mundo real.
imediato violenta elevação do consumo. O Estado perderá o
precário controle que ainda existe sobre as drogas Note, inclusive, que a presença das expressões “de um
psicotrópicas e instituições brasileiras de recuperação de lado” e “de outro (lado)” já anunciam ao leitor que
viciados não terão estrutura suficiente para atender à haverá um confronto de ideias ali.
demanda.”
6) Por alusão histórica: Esse tipo de construção do
Perceba que após declarar a sua posição, o redator a
parágrafo requer, obviamente, do leitor um
fundamenta, deduzindo, pois, as razões o levam a crer
conhecimento seguro da história, para que ele, o
naquilo.
redator, tenha condições de apresentar dados
2) Por enumeração: Neste tipo de redação, são
coerentes. Segundo o prof. Jayme Barros, esse
devolvidos, nas ideias secundárias, os aspectos
caminho “desperta a curiosidade do leitor. Reportar-se
mencionados, listados no tópico frasal. Exemplo:
a fatos históricos, lendas, tradições, anedotas ou
acontecimentos. É um artifício empregado por
193 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
oradores e por cronistas que, com frequência, cultura, da arte, da política, da filosofia, cujos
aproveitam incidentes do cotidiano como assunto pensadores, pela própria atividade intelectual que
‘não apenas para um parágrafo, mas até para toda a desenvolvem, constroem afirmações, observações
crônica’”. muito inteligentes sobre os mais diversificados temas
Veja um exemplo de um parágrafo que trata da relacionados à vida humana. Ressalte-se que é
globalização: indispensável ao redator apontar a autoria da frase,
do pensamento que ele coloca em seu texto, para que
Após a queda do Muro de Berlim, em 9 de novembro de sobre ele não recaia qualquer suspeita de falsidade
1989, acabaram-se os antagonismos leste-oeste. O mundo ideológica.
parece ter aberto de vez as portas para a globalização, as
fronteiras foram derrubadas e a economia entrou em rota “’Atualmente, as relações interpessoais estão sendo
acelerada pela competição. mediadas pelo material em detrimento do afetivo; assim
estão batizadas predominantemente por jogos de
7) Por questionamento: Com este recurso, o redator visa interesse e poder’. Esse pensamento do psicoterapeuta e
a chamar atenção do leitor para a ideia fundamental professor da UFRJ, Sócrates Nolasco traduz, com muita
daquele parágrafo. É um recurso elegante, pois o clareza, a pobreza das relações humanas contaminadas
redator chama, inevitavelmente, o leitor a pelos princípios capitalistas”.
acompanhá-lo naquele exercício de reflexão. Perceba,
todavia, que não se cria o vínculo direto redator x 10) Por citação indireta: Devemos usar esta forma
leitor, condenável no texto dissertativo, como se o quando não sabemos reproduzir textualmente a
primeiro estivesse “batendo papo” com o segundo. citação que pretendemos registrar. A mente humana
Por isso, devem ser evitadas palavras do tipo: você, às vezes é traiçoeira e, por isso mesmo, recria fatos e
eu, nós, nosso(a) e verbos em 1a pessoa. pensamentos. Portanto, para nos salvaguardar de
qualquer omissão ou invenção do que não é de nossa
“Será que ainda é possível considerar-se o carnaval baiano autoria quando não lembrarmos a ideia de forma
uma festa popular? O crescente número de blocos que exata, textual, recorremos à citação indireta, afinal,
cobram elevados preços e a proliferação de camarotes ao como salienta o professor Antonio Viana, em Roteiro
longo dos trechos principais do percurso atestam o quanto o de Redação: “é melhor citar de forma indireta que
carnaval baiano vem priorizando a minoria da população de forma errada”.
que pode investir altas quantias em entidades
carnavalescas e, consequentemente, diminuindo o espaço “Para Marx a religião é o ópio do povo. Raymond Aron
reservado ao folião comum, que, em tese, é o verdadeiro deu o troco: o marxismo é o ópio dos intelectuais. Mas nos
dono da festa”. Estados Unidos o ópio do povo é mesmo ir às compras.
Trecho de redação de aluno sobre tema da UFBA, 2002.
Como as modas americanas são contagiosas, é bom ver do
que se trata”.
8) Por confrontação espacial: Esse tipo de parágrafo CASTRO, Cláudio Moura. Veja, 13 nov. 1996.
serve para a confrontação de duas regiões, duas áreas,
duas localidades de uma mesma cidade, estado, país. 12) Por refutação: Apresenta-se um pensamento que
Para que o redator faça uma boa confrontação é será combatido pelo redator, antecipando-se a quem
necessário que ele conheça o assunto, as pudesse usá-lo numa contra argumentação.
especificidades de cada lugar, para não fugir da
realidade, não cometer erros, não contrariar a lógica. “O ministro da Educação se esforça para convencer de que
Veja um exemplo: o provão é fundamental para a melhoria da qualidade do
ensino superior. Para isso vem ocupando espaços
Itabuna e Ilhéus são duas cidades de tamanho médio do generosos na mídia e fazendo milionária campanha
interior da Bahia. A primeira viveu por muito tempo sob a publicitária, ensinando como gastar mal o dinheiro que
saga do cacau, conhecida por ser uma das maiores deveria ser investido na educação”.
SILVA JÚNIOR, Orlando, SILVA, Eder Roberto. Folha de S.Paulo, 5 nov. 1996.
produtoras mundiais do fruto. Hoje, o seu ponto forte é o
comércio e a prestação de serviço. Já a segunda,
imortalizada pelos romances de Jorge Amado, desenvolveu- 13) Por retomada de um provérbio: A partir de um
se com o seu porto e aeroporto, exportando chocolate para dito popular, o escrevente fundamenta seu
o mundo e também belas praias ou paisagens, posicionamento defendido no parágrafo. Cuidado para
incrementando assim o seu turismo. não utilizar aforismos, máximas e provérbios
populares de forma clichê, senso comum.
9) Por citação direta: O redator traz ao seu texto um
pensamento de outrem, coerente, é óbvio, com o que “O corriqueiro adágio de que o pior cego é aquele que não
ele pretende defender no seu parágrafo. Este quer ver se aplica com perfeição na análise sobre o atual
pensamento geralmente é colhido no mundo da estágio da mídia: desconhecer ou tentar ignorar os incríveis
194 ESCOLA DO LEGISLATIVO
CURSOS PREPARATÓRIOS
avanços tecnológicos de nossos dias e supor que eles não simbólica, da experiência infantil de conquista da realidade.
terão reflexos profundos no futuro dos jornais é Para uma criança, o mundo está cheio de objetos
simplesmente impossível”. misteriosos, de acontecimentos incompreensíveis, de figuras
SIROTSKY, Jayme. Folha de S.Paulo, 5 dez. 1995. indecifráveis. A própria presença da criança no mundo é,
para ela, uma adivinhação a ser resolvida. Daí o prazer de
14) Por omissão de dados especificadores: Com esse experimentar de modo desinteressado, por brincadeira, a
mecanismo, o redator cria uma expectativa no leitor emoção da procura da surpresa.
acerca da ideia que será desenvolvida no parágrafo. RODARI, Gianni. Adaptado.
Também pode ser chamado de parágrafo indutivo,
pois vai deixando o tópico para o final. As duas 18) Por análise: Nesta modalidade, divide-se o todo
primeiras frases do parágrafo a seguir, criam no leitor em partes, atendo-se para cada aspecto.
certa expectativa em relação ao tema que se mantém
em suspenso até a terceira frase: Quatro funções básicas têm sido atribuídas aos meios de
comunicação: informar, divertir, persuadir e ensinar. A
“Mas o que significa, afinal, esta palavra, que virou primeira diz respeito à difusão de notícias, relatos e
bandeira da juventude? Com certeza não é algo que se comentários sobre a realidade. A segunda atende à procura
refira à política ou às grandes decisões do Brasil e do de distração, de evasão, de divertimento por parte do
mundo. Segundo Tarcísio Padilha, ética é um estudo público. A terceira procura persuadir o indivíduo, convencê-
filosófico da ação e da conduta humana cujos valores lo a adquirir certo produto. A quarta é realizada de modo
provêm da própria natureza humana e se adaptam às intencional ou não, por meio de material que contribui para
mudanças da história e da sociedade”. a formação do indivíduo ou para ampliar seu acervo de
(O Globo, 13 set. 1992) conhecimentos.
NETTO, Samuel P. Adaptado.
15) Por causa e consequência: Muitos temas
propiciam a elaboração levando-se em conta os Apresentamos a seguir alguns tópicos frasais para
fatores causais e os decorrentes. Assim, o melhor é serem desenvolvidos na maneira sugerida.
abordar o assunto de forma que se possa argumentar
das duas formas: apresentando as causas e também a) As gerações passadas conheceram uma educação
as consequências. Veja a seguir um exemplo de um pautada na rigidez. (por exemplificação).
parágrafo introdutório que leva ambos em
consideração:

“A maior parte da classe política não goza de muito


prestígio e confiabilidade por parte da população. A causa
para isso pode ser o fato dos inúmeros escândalos de
corrupção e o enriquecimento ilícito por parte dos eleitos. b) As ações afirmativas são políticas públicas tão
Em consequência, os grandes problemas que afligem o povo importantes quanto a gratuidade do ensino. (por
brasileiro de