Você está na página 1de 3

EXERCíCIOS 11.

3
CalculandoDerivadasParciaisde Primeira Ordem 38. g(r, e, z) = 1'(1- cos O)- z
!
39. Trabalhoexercidopelocoração (Volume I.,Seção 3.6.Exercício41)
Nos exercícios 1- 22, encontre Afl Ax e (tfl (Jy.
V<5v2
1. f(x, y) = 2X2- 3)' - 4 2. f(x. y) = X2 - x)' + / W(P, V. <5,v, g) = PV + - 2
< g
3. f(x, y) = (X2- 1)(Y + 2)
40. Fórmula do tamanho do lote de Wilson (Volume 1, Seção 3.5,
4. .f(x, y) = 5xy - 7X2 - y2 + 3x - 6y + 2 Exercício 47)
5. .f(x, y) = (xy - 1)2 6. f(x, y) = (2x - 3y)~ km I1q
7. f(x, y) = Yx2 + )'2 8. f(x, y) = (x~+ (yI2)f/~ A(c, 11,k, m, q) = q + cm + 2:
9. f(x, y) = lI(x + y) 10. .f(x, y) = xl(x2 + y2)
11. J(x, y) = (x + y)1(xy - 1) 12. f(x, y) = arc tg( )'Ix) Calculando Derivadas Parciais de Segunda Ordem
13. f(x, y) = e(x+y+
n 14. f(x, y) = e-x sen (x + y) Encontre todas as derivadas parciais de segunda ordem das funções
nos exercícios 41-46.
15. f(x. y) = In (x + y) 16. f(x, y) = eX"lny
41. f(x, y) = x + y + x)' 42. f(x, y) = sen xy
17.J(x, y) = sen2(x - 3y) 18. f(x, y) = COS2(3x - i) 43. g(x, y) = x2y + cos y + Ysen x
19. f(x, y) = x'" 20. f(x, y) = logr x
44. l1(x, y) = xe" + y + 1 45. r(x, y) = In (x + y)
46. s(x, y) = arc tg (ylx)
21. f(x, y) = f~rg(t) d! (com g contínua para todo t)
00

22. f(x, y) = 2: (xy)/I (Ixy I < 1) Derivad.as Parciais Mistas


/1=0
Nos exercícios 47-50, verifique que w\" = Wyx.
Nos exercícios 23-34, encontre.!:. ./;. ef~.
47. w = ln (2x + 3)') 48. w = c + x In y + Y In x
23.f(x. y. z) = 1 + xy2- 2<.2 24. f(x, y, z) = xy + yz + xz
49. IV= xy2 + x2i + X\4 50. W = x sen .r + .r sen x + x)'
25.f(x,)', z) = x - y)'2 + Z2
26.f(x, y. z) = (X2 + / + Z2) 1/2 -
51. Escrevendo paro aprender Qual ordem de derivação calcu]ará/\y
mais rapidamente: primeiro x ou primeiro y? Tente responder
27. f(x, y. z) = are sen (xyz) 28. fex, y, z) = are sec (x + yz) sem fazer anotações.
29. f(x, y, z) = 111(x + 2y + 3z) (a) f(x, y) = x sen y + e"
30. f(x, y, z) = )'Z111(xy) 31. .f(x. y, z) = e -(,'~+Y'+ê') (b) f(x, y) = lIx
32. f(x, y, z) = e-x)';, (c) l(x. y) = )' + (xl)')
33. f(x, y, z) = tgh (x + 2)' + 3z) (d) f(x, .1')= Y + x2y + 4y<- In (.1'2+ 1)
34. f(x, )', z) = senh (x)' - Z2) (c) f(x, y) = X2 + 5x.1'+ sen x + 7eX
Nos exercícios 35-40, encontre a derivada parcial, da função em (O f(x, .1')= x]n x.1'
relação a cada variável.
52. Escrevendopara aprenderA derivada parcial de quinta ordem
35, f(t. 0') = cos (2m - 0') 36. g(u, v) = v2e(2,tlv) AYI Ax2éJy~é zero para cada uma das funções a seguir. Para
37. h(p, (P, O) = p sen rPcos e mostrar isso o mais rapidamente possível, em relação a qual
282 Capítulo 11: FunçõesdeVáriasVariáveise SuasDerivadas

variável você diferencia primeiro: x ou y? Tente responder sem (Veja a dica do Exercício 61.) Então faça s = X2 + l e encon-
fazer anotações. treas/VII.
(a) f(x, y) = lx4ex + 2
(b) f(;r, y) = y2+ y(senx - x4) Equações de Laplace
(c) f(x, y) = .\"2+ 5xy + senx + 7e~ A equação dc Laplace tl"idimensional
(d) f(x, y) = xe)'/2 a'7. a'7. a'7.
-+-+-=0
Usando a Definição de Derivada Parcial (/;r iJy2 az2
Nos exercícios 53 e 54, use a definição de derivada parcial como é satisfeita pelas distribuições de temperatura no estado estacioná-
limite para calcular as derivadas parciais das funções nos pontos rio T ==f(x, y, z) no espaço, pelos potenciais gravitaciouais e pelos
especifi"cádos. potenciais eletrostáticos. A equação de Laplace bidill1ensional

53. f(x, y) = 1 - x + y - 3x2y; _af af


e uy
-;- em (1, 2)
ax iJ 7' (J2f
- + - = o,
af af ax2 ay2
54. f(x, y) = 4 + 2x - 3)' - xy2, :J
ux e -;-
uy em (- 2, 1) obtida eliminando-se o termo éljJ ()Z2da equação anterior, descreve
55. Trêsv(]riúveisSeja w = f(.\",y, z) umafunçãode três variáveis potenciais e distribuições de temperatura no estado estacionário no
independentes. Escreva a definição formal da derivada parcial plano (Figura 11.19).
éJf!éJzem (xo, Yo, zo). Use essa definição para encontrar iJjJ vz
em (1, 2, 3) paraf(x, y, z) = x2yz2. iJ2f éJ2f -
+--0
56. Três variúveis Seja
w = f(x, )', z) uma função de três variáveis iJx2 iJy2
independentes. Escreva a definição formal da derivada parcial /
éJf!éJy em (xo, )'0, zo). Use essa definição para encontrar Df! éJy (a)
em (-1, O,3) paraf(x,)', z) = -2x/ + )'Z2.

Diferenciando Implicitamente
57. Encontre o valor de aziax no ponto (1, I, 1) sabendo que a
equação
xy + Z3X- 2yz =O
define z como uma função de duas variáveis independentes x e
y e que a derivada parcial existe.
58. Encontreo valorde dX/éJz
no ponto(1, -1, -3) sabendoque a
equação
xz + Y ln x - X2+ 4 =O (b)

define x como uma função de duas variáveis independentes y e


z e que a derivada parcial existe.
Os exercícios 59 e 60 estão relacionados com o triângulo mostra-
do aqui.

B~C b A
FIGURA 11.19 Distribuições de temperatura no estado esta-
cionário em planos e sólidos satisfazem as equações de
59. Expresse A implicitamente como uma função de a, b e c e cal- Laplace. O plano (a) pode ser tratado como un1a fatia fil~a
cule dA/da e aA/ab. do sólido (b) perpendicular ao eixo z.
60. Expresse a implicitamente como uma função de A, b e B e cal- Mostre que cada função dos exercícios 63-68 satisfaz uma
cule éJa/éJA e da/éJE.
eqLH~ção
de Laplace.
61. Duasvariáveisdependentes Expressev.I em termosde li e v se 63. f(x, y, z) = X2 + i - 2Z2
as equações x = v ln li e y = li ln v definem li e v como
funções das variáveis independentes x e y e se v~existe. (Dica: 64. f(x, )', z) = 2Z3 - 3(X2 + i)z
Diferencie ambas as equações em relação a x e resolva para v~ 65. f(x, y) = e-2y cos 2x
usando a Regra de Cramer.)
66. f(x, y) = lu VX2 + y2
62. Duasvariáveisdependentes Encontre dX/ ali e éJy/()lI se as equa-
67. f(x, y, z) ==(X2+ y2 + Z2)-1/2
ções 11= X2 - l e v = r
- y definem x e y como funções das
variáveis independentes 11e v e as derivadas parciais existem. 68. f(x, y, z) = e3x+4Y
cos 5z
11.4 A RegradaCadeia 283

A Equaçãoda Onda Em nosso exemplo, x é a distância ao longo da superfície do


Se ficarmos em uma praia e tirarmos uma fotografia das ondas, esta mar, mas em outras aplicações x pode ser a distância ao longo de
uma corda vibrando, a distância no ar (ondas sonoras) ou a distân-
mostraráum padrão regular de picos e depressões em um dado ins-
cia no espaço (ondas luminosas). O número e varia de acordo com
tante. Veremos movimento vertical periódico no espaço, em rela-
o meio e o tipo de onda.
ção à distância. Se ficarmos na água, poderemos sentir a subida e
descida da água com o passar das ondas. Veremos movimento Mostre que as funções nos exercícios 69-75 são todas soluções
periódicovertical no tempo. Em física, essa bela simetria é expres- da equação de onda.
sa pela equação de onda unidimensional 69. \V = sen (x + ct) 70. w = cos (2x + 2er)
() 2HI 2 () 2W
71. \V= sen (x + ct) + cos (2x + 2ct)
-=c-
rit 2 ()x2 ' 72. W = ln (2x + 2ct)
onde li' é a altura da onda, x é a variável distância, t é a variável 73. \V = tg (2x - 2el)
tempo e c é a velocidade com a qual as ondas se propagam. 74. w = 5 cos (3x + 3ct) + ex+ct
75. w = f(u), onde f é uma função diferenciável de 11e 11=
w
a(x + ct), onde a é uma constante.

Derivadas Parciais Contínuas


76. Escrevendopara aprenderUma função f(x, y) com derivadas
parciais de primeira ordem contínuas em uma região abert~R
deve ser contínua em R? Justifique sua resposta.
77. EscrevendoparaaprcnderSe uma função .fC-r,y) tiver derivadas
parciais de segunda ordem contínuas em uma região aberta R,
as derivadas parciais de primeira ordem de.f devem ser contí-
nuas em R? Justifique sua resposta.