Você está na página 1de 2

Orçamentação

Os órgãos públicos e entidades públicas podem desenvolver novos sistemas de referências de


custos, desde que por justificativa técnica e aprovados juntos ao Ministério do Planejamento,
Orçamento e Gestão.

O custo global de referência de obras e serviços de engenharia, exceto os de infraestrutura de


transporte, será obtido a partir de composições de custos unitários, menores ou iguais à mediana de
seus correspondentes nos custos unitários de referência do SINAPI, excetuados os itens
caracterizados como montagem industrial ou que não possam ser considerados como de construção
civil. O custo global de referência dos serviços e obras de infraestrutura de transporte será obtido a
partir das composições dos custos unitários, menores ou iguais aos seus correspondentes nos custos
unitários de referência do SICRO, cuja manutenção e divulgação pertence ao DNIT, excetuados os
itens caracterizados como montagem industrial ou que não possam ser considerados como de
infraestrutura de transportes.

O contratado fica obrigado a aceitar, nas mesmas condições contratuais, os acréscimos ou


supressões que se fizerem nas obras, serviços ou compras, até 25% (vinte e cinco por cento) do
valor inicial atualizado do contrato, e, no caso particular de reforma de edifício ou de equipamento,
até o limite de 50% (cinquenta por cento) para os seus acréscimos.

Aditivos Contratuais: A manutenção do desconto após a celebração de aditivos contratuais não é


automática, exigindo negociação específica com a contratada nesse sentido. Na prática, surgem
diversas dúvidas sobre a forma correta de se proceder, pois, no caso de aditamentos contratuais, o
percentual de desconto inevitavelmente será alterado e a sua manutenção obrigaria a alteração dos
preços unitários pactuados. Todavia, a cada nova medição haveria alteração dos quantitativos pagos
e novos preços unitários precisariam ser calculados para manter o desconto original do contrato.
Diante do exposto, a melhor forma de operacionalizar o mecanismo seria efetuar o pagamento dos
serviços cujo quantitativo foi alterado pelos preços originais, porém, fazendo-se uso de uma parcela
compensatória negativa, a ser abatida do total de cada medição para manter o desconto.

O Reajustamento tem como principal objetivo assegurar que os preços contratuais sejam
compensados em função de variações dos preços dos insumos (material, mão de obra e
equipamentos) que ocorrem em determinado período, ou seja, nada mais é do que a atualização do
poder aquisitivo da moeda em face da inflação setorial.

Planejamento

No recebimento definitivo, o principal objetivo é propiciar que profissionais não envolvidos


diretamente na fiscalização façam uma avaliação final independente a respeito da viabilidade do
recebimento.

Resistência dos Materiais

A lei de Hooke é uma lei física relacionada com elasticidade de corpos, a qual calcula deformação
causada pela força exercida sobre um corpo, sabendo que a força tem o valor do produto do
deslocamento do corpo pelo seu coeficiente de rigidez. Para níveis relativamente baixos a lei de
Hooke se aplica a maioria dos materiais estruturais da construção civil, porém para tensões altas o
comportamento da estrutura deixa de ser linear.
A Lei de Hooke só vale até um determinado valor de tensão, denominado limite de
proporcionalidade.
Considerando a tensão S obtida pela divisão de uma carga normal pela área da seção transversal, o
maior valor dessa tensão S para a qual a Lei de Hooke vale se denomina limite de
proporcionalidade.
Para os materiais dúcteis e que possuem início do escoamento em um ponto bem definido do
diagrama tensão-deformação, o limite de proporcionalidade coincide com o limite de escoamento.
Lei de Hooke: F = K*h
F: força aplicada sobre o corpo elástico
K: constante elástica ou constante de proporcionalidade
h: variável independente, ou seja, a deformação sofrida, deslocamento.

Você também pode gostar