Você está na página 1de 53

ITOPR

EMENDA DE CORREIAS TEXTIL À QUENTE

Treinamento Técnico
EMENDA A QUENTE

Na realidade, existem muitas variações na maneira de se


preparar e executar uma emenda em correia transportadora.
Na maioria das vezes, essas variações não alteram o resultado
final, como comentaremos a seguir. Porém, muitas vezes,
procedimentos incorretos podem comprometer o resultado
final e condenar a correia transportadora. As emendas em
correias transportadoras podem ser executadas de três
maneiras:
• MECÂNICAS (através de grampos)
• A QUENTE
• A FRIO (autovulcanizante)
MATERIAIS UTILIZADOS

1 Cimento tipo BR 1065


BORRACHA
1 Borracha de ligação tipo BR 1059
COMUM
1 Solvente de borracha BR 1131
TERMINOLOGIA BÁSICA

Descrevemos a seguir, a terminologia básica utilizada na


confecção de uma emenda:
TERMINOLOGIA BÁSICA

• VIÉS: Área não removível da emenda, parte integrante


do seu comprimento e que determina o ângulo de
escalonamento.
• PASSO: Também chamado de degrau, acompanha
paralelamente a linha de viés e é responsável pela área de
garra da emenda.
• LINHA DE BASE: É a linha feita em ângulo de 90º em
relação ao centro da correia, que determina o
comprimento da correia e que serve de base para todas as
medidas da emenda.
• ESCALONAMENTO: É o processo de corte e destaque das
lonas para confecção da emenda.
CÁLCULOS PRELIMINARES

• Definir o Número de Degraus (Passe)


Nº de Degraus = (Nº Lonas) - 1

• Tamanho do Viés
Viés = 0,364 x Largura da Correia
CÁLCULOS PRELIMINARES

Definir o tamanho do Degrau

COMPRIMENTO DO DEGRAU
TIPO DE CORREIA RESISTÊNCIA POR LONA COMPRIMENTO
(Kgf/cm/lona) (Milímetro) / (Polegada)
Plylon 100, EP 80 0 – 11 178 / 7
Plylon 140, EP 140, PN 1200, 12 – 18 254 / 10
NN 700
Plylon 220, Plylon 330, Plylon 19 – 22 305 / 12
440, EP 220, PN 2200
EP 270, NN1100 23 – 30 356 / 14
Plulon 540, Plylon 720, Plylon 31 – 36
900, Plylon 1080, EP 320, PN 406 / 16
3000, NN 1800
EP 420, PN 4000 37 – 45 457 / 18
EP 500, PN 5000 46 – 54 508 / 20
EP 630 63 560 / 22
CÁLCULOS PRELIMINARES
• Comprimento Total da Emenda

C.E. = (Nº Degraus)x(Tam. Degrau) + Viés”

Ao valor encontrado para C.E. deverá ser acrescentada uma folga


de ± 50 mm que servirá para compensar a largura do chanfro.
CÁLCULOS PRELIMINARES

Obs:
Para espessura da cobertura superior menor ou igual a 6 mm,
muitos emendadores optam por não utilizar tiras de conserto
(principalmente na cobertura inferior).
Neste caso recomendamos que seja colocada entre os chanfros,
além da cola cimento, uma camada de 1 mm de borracha de
cobertura crua, cobrindo toda superfície do chanfro.
CÁLCULOS PRELIMINARES

Exemplo : Correia de 48” com 3 lonas com resistência de


33 Kgf/cm/lona.

Número de Degraus = 2
Comprimento do Viés = 17”
Comprimento dos Degraus = 16”
Comprimento da Emenda = 49”
MARCAÇÃO DAS MEDIDAS

Após a devida fixação no transportador, iniciaremos pela


extremidade que ficará por baixo, e pela cobertura superior.
CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES

• Sentido da Emenda

Sempre o sentido de movimentação da emenda deve ficar a


favor do raspador. Em correias reversíveis o sentido da
emenda deverá ficar do lado de maior solicitação.
ABERTURA DE PONTA

MARCAR UMA TRANSVERSAL COM LINHA E GIZ


ABERTURA DE PONTA

MARCAR O VIÉS COM LINHA E GIZ


Viés
ABERTURA DE PONTA

MARCAR LINHAS PARALELAS AO VIÉS


50mm

50mm

30mm
ABERTURA DE PONTA

RETIRAR TRECHO DA COBERTURA SUPERIOR


ABERTURA DE PONTA

MARCAR E CORTAR A PRIMEIRA LONA


ABERTURA DE PONTA

EFETUAR CHANFRO “PARA FORA” DE 50mm

50mm
ABERTURA DE PONTA

CORTAR A COBERTURA E A 1º LONA EM TIRAS


ABERTURA DE PONTA

RETIRAR A BORRACHA DE COBERTURA COM A 1º LONA


ABERTURA DE PONTA

MARCAR O 1º DEGRAU
ABERTURA DE PONTA

CORTAR A SEGUNDA LONA EM TIRAS


ABERTURA DE PONTA

RETIRAR SEGUNDA LONA


ABERTURA DE PONTA

MARCAR O SEGUNDO DEGRAU


ABERTURA DE PONTA

MARCAR UMA LINHA PARALELA AO 2º DEGRAU DE 40mm

40mm
ABERTURA DE PONTA

RETIRAR CORREIA EXECEDENTE


ABERTURA DE PONTA

RETIRAR CHANFRANDO A ULTIMA LONA

40mm
ABERTURA DE PONTA

MARCAR UMA PONTA PELA OUTRA


ABERTURA DE PONTA

UTILIZAR O MESMO PROCESSO PARA ABERTURA DO


RETORNO
40mm
ABERTURA DE PONTA

RETIRAR PONTA EXCEDENTE SEM DEIXAR FOLGA


ABERTURA DE PONTA

ALINHAR OS PASSES E PREPARAR FECHAMENTO


VERIFICANDO O PERFEITO CASAMENTO DA 1º LONA E
CHANFROS
ABERTURA DE PONTA

MARCAR 50mm NA COBERTURA SUPERIOR PARA DENTRO


NO SENTIDO DO VIÉS
50 mm

50mm
ABERTURA DE PONTA

RETIRAR BORRACHA DA COBERTURA


ABERTURA DE PONTA

EFETUAR CHANFRO PARA DENTRO

100mm
EMENDA

APLICAR CIMENTO BR-1065 NAS LONAS DAS DUAS PONTAS E


NOS CHANFROS
Fechamento
EMENDA

APLICAR A 2º DEMÃO DE BR-1065 NAS SUAS PONTAS QUANDO A


1º DEMÃO ESTIVER BEM SECA
Fechamento
EMENDA
APLICAR A BORRACHA DE LIGAÇÃO EM UMA PONTA QUANDO A 2º
DEMÃO DE ESTIVER BEM SECA - ROLETAR BEM

Fechamento
EMENDA

CONFERIR O CASAMENTO DOS DEGRAUS E FECHAR AS


PONTAS
EMENDA

APLICAR CIMENTO BR-1065 NOS CHANFROS LONA DO


FECHAMENTO
EMENDA

APLICAR SEGUNDA DEMÃO DO CIMENTO BR-1065 QUANDO A


1º DEMÃO ESTIVER BEM SECA
EMENDA

APLICAR LIGAÇÃO E O AMORTECEDOR DE 100mm NO


FECHAMENTO QUANDO A 2º DEMÃO ESTIVER BEM SECA
EMENDA

APLICAR BORRACHA DE COBERTURA ADEQUADA NO


FECHAMENTO COM O CUIDADO DE NÃO FALTAR MATERIAL
EMENDA

MONTAR PRENSA QUE ULTRAPASSE 100mm DE CADA BORDA E


150mm NO SERTIDO LONGITUDINAL DA CORREIA DE AMBOS
OS LADOS

150mm 100mm
Correia

Campo da Emenda

100mm
150mm
Platô Inferior da Prensa
EMENDA

Porquê ?

• Nas extremidades da placa a temperatura é menor em


relação ao centro, não garantindo uma boa vulcanização.

• A distância especificada pelos fabricantes garante que a


temperatura no campo da emenda está próxima a marcada
nos termômetros.
EMENDA

POSICIONAR RÉGUAS DE BORDA

300 mm
EMENDA

POSICIONAR RÉGUAS DE BORDA

• As réguas de borda são necessárias para evitar a fuga de


material com a pressão;

• As réguas de borda devem ser de aço com altura inferior a


dacorreia em 1 a 1,5mm.

Prensa Superior
1 a 1,5mm
Emenda
Régua de Borda

Prensa Inferior
EMENDA

FECHAR EMENDA

Prensa Compacta

Apertarbarras
Prender parafusos da prensa
de carga até encostar
com Tirfor no batente
de 1600kg, catracasdaou
Posicionar
prensa e parte
ligar painéis superior
elétricos
sargentos e da prensa
bombas de água.
VULCANIZAÇÃO
•Pressão inicial de 4 kg/cm² para temperatura ambiente.

•Elevar temperatura a 100oC e pressão para 6 kg/cm².

•Elevar temperatura a 120oC e pressão para mínimo de 07 kg/cm² e máximo de


10 kg/cm².

•Elevar temperatura a 145oC e manter a pressão com 10 kg/cm².

•Manter temperatura de 145 oC (+/- 5 oC), pressão de 10 kg/cm² e vulcanizar


conforme tempo descrito na tabela abaixo.
Tempo de
Espessura da
Vulcanização Temperatura (ºC)
Correia (mm)
(minutos)
Até 7 mm 30 145 ºC
8 a 13 mm 40 145 ºC
14 a 19 mm 45 145 ºC
20 a 25 mm 55 145 ºC
26 a 31 mm 60 145 ºC

•Desenergizar a prensa e manter a pressão até que a temperatura seja


menor que 80 °C em todos os pontos de medição.

•Aliviar a pressão gradativamente.


VULCANIZAÇÃO

PROBLEMAS DURANTE A VULCANIZAÇÃO

• Falta de Energia:

• Antes de 145º: Mantenha a pressão e depois de restaurada a


energia retome o processo;

• Antes da Metade do tempo de Vulcanização: Mantenha a


pressão e após a retomada da energia repita o tempo total de
Vulcanização a após a prensa atingir 145º;

• Após Metade do Tempo de Vulcanização: Mantenha a pressão


e após retomada de energia conclua o tempo de Vulcanização que
faltou após a prensa atingir 145º.
VULCANIZAÇÃO

PROBLEMAS DURANTE A VULCANIZAÇÃO

• Falta de Pressão:

• Antes de 145º: Desligue a energia, restaure a pressão e reinicie


o processo de emenda;

• Após 145º : Perda total da emenda, reinicie todo o processo de


emenda.
VULCANIZAÇÃO

ABERTURA DA PRENSA

• Ao término do tempo de vulcanização desligar a energia e


manter a pressão;

•Retirar a pressão gradativamente após a prensa atingir 80ºC;

• Abrir prensa quando a temperatura atingir 80ºC;

• Atuar Contra Peso após a emenda atingir a temperatura


ambiente.
CONFECÇÃO DA EMENDA

FINALIZAR SERVIÇO

•Abaixar Contra Peso.

•Fazer a limpeza do local de trabalho separando todos os


resíduos: borracha, lâminas, plásticos, cabos, sucata metálica,
etc;

•Desmobilizar equipamentos, ferramentas e prensa;


ITOPR

EMENDA DE CORREIAS TEXTIL À QUENTE

Treinamento Técnico

Você também pode gostar