Você está na página 1de 33

CURRÍCULO EM AÇÃO

CADERNO DO ALUNO

8º ano
ENSINO FUNDAMENTAL

GEOGRAFIA
VOLUME 3 – ESTENDIDO

GEOGRAFIA 1

GEOGRAFIA – 8º ano
(volume 3 estendido)

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 2 – AS CADEIAS


PRODUTIVAS DOS PAÍSES LATINO-AMERICANOS
A Situação de Aprendizagem 2 tem como objetivo contribuir com os estudos sobre as
características produtivas da América Latina. As atividades apresentam exemplos de cadeias
produtivas baseadas na exploração mineral, agricultura, pecuária, entre outras, e a sua relação
com indicadores de desenvolvimento econômico e social.

ATIVIDADE 1 – VAMOS DIALOGAR?


Nos anos anteriores, você teve a oportunidade de estudar os setores da economia e as
transformações econômicas, sociais, políticas, culturais e ambientais, especialmente no
território brasileiro. Agora, vamos ampliar os conhecimentos sobre as principais características
produtivas de países latino-americanos, começando com um diálogo com os(as) colegas e
o(a) professor(a) a partir das questões a seguir. Lembre-se de registrar as principais ideias no
seu caderno.

Quais são os setores da economia? Qual setor da economia tem maior participação na
composição do PIB brasileiro? Que tipos de produto o Brasil exporta e importa de outros
países latino-americanos? Comente sua resposta. O que você já ouviu falar da economia de
outros países latino-americanos? Quais são as maiores economias da América Latina? Há
diferenças entre os setores da economia desses países? Comente sua resposta. De modo
geral, podemos afirmar que há diferenças entre os processos de industrialização dos países
latino-americanos? Comente sua resposta. Você já consumiu algo produzido em outro país
da América Latina? Se sim, cite um exemplo e indique o país de origem desse produto. O que
o(a) motivou a consumir um produto de outro país da América Latina? Comente sua
resposta.

Agora, considerando a sua resposta e/ou os exemplos compartilhados pelos(as) colegas


na última questão, propomos que você amplie os seus conhecimentos sobre a cadeia
produtiva desse produto. Para isso, utilize livros didáticos, jornais, revistas e/ou sites para
pesquisar dados e informações sobre a matéria-prima, os tipos de insumos e as principais
características das etapas de produção, distribuição, comercialização, consumo e descarte.
Em seguida, elabore um fluxograma da cadeia produtiva.
2 CADERNO DO ALUNO

Se possível, utilize uma ferramenta digital, como o Padlet, para criar um mural dinâmico e
interativo para registrar e compartilhar os resultados da pesquisa. Lembre-se de inserir um
título para o mural, descrever o conteúdo, selecionar as palavras-chave, entre outros
elementos importantes para estruturar a sua postagem. Converse com o(a) professor(a) e
verifique o formato mais adequado para a turma. Lembre-se de que a proposta é retomar a
elaboração desse mural em outros momentos desta Situação de Aprendizagem.

ATIVIDADE 2 – CONTEXTUALIZANDO: SETORES DA ECONOMIA


NA AMÉRICA LATINA
2.1 CARACTERIZAÇÃO DOS SETORES DA ECONOMIA NA AMÉRICA LATINA

Leia o texto 11 e registre no caderno palavras, termos e expressões desconhecidas, bem


como seus significados.

Texto 1 - Produtividade no campo e na cidade


Entre o período 1950 a 2005 como um todo, conclui-se que, na América Latina, ocorreu uma
aproximação entre as produtividades do campo e das cidades. Mas verifica-se também que
isso somente se deu a partir de 1980, quando a produtividade agrícola continuou a crescer,
mas prevaleceu estagnação ou queda na produtividade manufatureira e na produtividade
média dos setores de serviços e construção. [...] Na América Latina, houve aumento nos
setores ditos modernos, como bancos e telecomunicações, mas que foram mais que
contrabalançados por queda em segmentos como os de serviços pessoais, comércio
ambulante etc. –, ou seja, pela hipertrofia do setor terciário. O resultado final foi que o peso
das cidades na determinação da heterogeneidade estrutural tornou-se crescentemente
superior ao peso da agricultura.

Com base no texto 1 e em pesquisas adicionais em livros didáticos e/ou sites, responda
às questões propostas no seu caderno:

a) Quais setores da economia são c) No período de 1950 a 2005, qual(is)


citados no texto? setor(es) da economia apresentou(ram)
expansão da produtividade?
b) Descreva as principais características
d) O que motivou a expansão desse(s)
de cada setor identificado na questão
setor(es) da economia?
anterior.

1 Texto 1. Texto adaptado. Fonte: CENTRO DE GESTÃO E ESTUDOS ESTRATÉGICOS. Padrões de


desenvolvimento econômico (1950–2008): América Latina, Ásia e Rússia. Brasília: 2013. p. 34, v. 1. Disponível em:
https://www.cgee.org.br/documents/10195/734063/PDE_V1_Web_08082014_17244.pdf/098f5af4-31be-4e46-a08d
-a32c335facdc?version=1.2. Acesso em: 10 out. 2020.

GEOGRAFIA 3

e) O texto afirma que “ocorreu uma f) Qual é a importância do setor primário


aproximação entre as produtividades do para as economias dos países latino-
campo e das cidades”. Explique com americanos?
suas palavras o que isso significa e dê
exemplos de consequências dessa apro-
ximação no Brasil e em outros países
latino-americanos, como a Argentina e o
México.

Agora, leia o texto 22 e registre no caderno palavras, termos e expressões


desconhecidas, bem como seus significados.

Texto 2 - A industrialização da América Latina


Até o início dos anos 1950, o desenvolvimento industrial em toda a América Latina
caracterizou-se pelo reduzido grau de sofisticação tecnológica e pela simples importação de
tecnologia, principalmente dos Estados Unidos e Alemanha, que vinha incorporada aos bens
de capital. A partir da segunda metade dos anos 1950, vários países introduziram medidas
de proteção aos seus respectivos mercados nacionais, tentando eliminar ou substituir as
importações. Foi nessa época que países da região começaram a produzir bens de consumo
durável e bens intermediários com maior complexidade tecnológica.
[...] A América Latina é muito rica em recursos naturais e de uma forma geral sua mão-de-
obra é barata. Esses foram os principais ingredientes que fomentaram as grandes empresas
originárias da região, com poucas exceções. Por conta desses fatores, a região ostenta
algumas empresas poderosas, quase sempre atuantes em setores que foram importantes no
século XIX, mas que deixaram de ser relevantes neste século XXI. Ser ator global em
setores como bebidas, cimento, mineração, agricultura, pesca ou aço não é de todo mal,
mas não é suficiente. [...] países de outras regiões apresentam empresas nos setores que
hoje dominam a economia mundial como telefonia, software, hardware, equipamentos
médicos ou a indústria farmacêutica. Em outras palavras, podemos dizer que mesmo as
grandes empresas latino-americanas de uma forma geral estão fora dos setores de alta
tecnologia, com raríssimas exceções [...]. Empresas da região, quando conseguem porte e
projeção para atuar no mercado mundial, estão em setores de baixa tecnologia na maioria
dos casos produzindo commodities.

Com base no texto 2 e em pesquisas adicionais em livros didáticos e/ou sites, responda
às questões propostas no seu caderno:

2Texto 2. Adaptado. Fonte: FELDMANN, P. R. O atraso tecnológico da América Latina como decorrência de aspectos
geográficos e de fatores microeconômicos interligados. Economia e Sociedade, Campinas, v. 18, n. 1, p. 35, abr. 2009.
Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/ecos/v18n1/04.pdf. Acesso em: 10 out. 2020.
4 CADERNO DO ALUNO

a) A partir da segunda metade dos c) Você concorda com o autor do texto


anos 1950, o processo de industria- quando afirma que “Empresas do con-
lização na América Latina apre- tinente quando conseguem porte e
sentou maior dinamismo. O que mo- projeção para atuar no mercado mun-
tivou a expansão do setor secundá- dial estão em setores de baixa tec-
rio nos países latino-americanos? nologia na maioria dos casos produzin-
b) Qual foi a principal estratégia de do commodities”? Justifique a sua res-
países como o Brasil, Argentina e posta.
México para fortalecer o setor secun-
dário?
d) Pesquise o histórico da evolução da produtividade dos setores primário e secundário
das maiores economias da América Latina: Argentina, Brasil, Chile, Colômbia,
México e Venezuela. Faça um comparativo das principais características do processo
de industrialização desses países. Se possível, organize as informações em uma
tabela.

Nas últimas décadas, os países latino-americanos passaram por diferentes fases do


processo de industrialização. Na América do Sul, por exemplo, há muitas diferenças entre os
níveis de industrialização dos países, e isso se reflete na dinâmica do comércio internacional.
Considerando esse contexto, dialogue com os(as) colegas e professor(a) sobre quais
estratégias podem ser adotadas por países da América Latina para aumentar a participação no
setor de alta tecnologia na região. Anote no caderno os principais argumentos apresentados.
Para finalizar essa etapa, leia o texto 33 e converse com o(a) professor(a) sobre o
significado das expressões sublinhadas e de outras palavras e conceitos desconhecidos.
Lembre-se de registrar no caderno as principais ideias abordadas.

Texto 3
[...] Entre 1980 e 2010, os países da Ásia em desenvolvimento crescem a uma taxa cerca de
três vezes superior aos da América Latina e este diferencial se mantém nos anos 2000 a
despeito do boom de preços das commodities. Desde a intensificação da globalização nos
anos 1980, e que corresponde nos países latino-americanos a um período de
semiestagnação por conta da crise, os países asiáticos foram capazes de definir estratégias
mais exitosas de lidar com a crise e, posteriormente, após os anos 1990, de se integrar na
economia global de forma mais virtuosa. [...] A ampliação do peso da indústria no PIB, em
vários casos acompanhados de adensamento das cadeias produtivas e de diversificação de
exportações, permitiu a essas economias [dos países asiáticos] não só crescer mais rápido,
mas também aproximar as suas estruturas produtivas daquelas dos países desenvolvidos.

3 Texto 3. Fonte: CARNEIRO, R. M. Commodities, choques externos e crescimento: reflexões sobre a América Latina.
CEPAL - Serie Macroeconomía del desarrollo n. 117. Nações Unidas, jan. de 2012. Disponível em: https://
repositorio.cepal.org/bitstream/handle/11362/5349/1/S1100893_pt.pdf. Acesso em: 10 out. 2020.

GEOGRAFIA 5

A América Latina, optou por uma estratégia de rápida abertura e integração passiva que a
conduziu a uma re-especialização da sua estrutura produtiva com base em setores de alto
conteúdo de recursos naturais.

Com base no texto 3 e em pesquisas adicionais em livros didáticos e/ou sites, responda
as questões propostas no seu caderno:

a) Que trajetórias de desenvolvimento d) Qual é a relação entre o setor primá-


econômico seguiram a Ásia e a rio e as commodities?
América Latina a partir de 1980?
b) Explique, com as suas palavras, o
que significa dizer que houve um e) Como a oscilação do preço das
boom de preços das commodities. commodities afeta as economias dos
Depois, responda: como esse fenô- países latino-americanos? Dê exem-
meno pode impactar a economia plos.
brasileira e de outros países latino-
americanos?
c) Dê exemplos de commodities natu- f) O que interfere no preço das com-
rais e processadas. modities?

2.2 COMMODITIES NO CONTEXTO DA ECONOMIA BRASILEIRA

Nesta atividade, reúna-se com o seu grupo para investigar um pouco mais sobre as
commodities no contexto da economia brasileira. Como ponto de partida, leiam o texto 44, a
seguir.

Texto 4. Commodities e China dominam exportações do Brasil em maio, indica FGV


O Índice de Comércio Exterior (Icomex) da Fundação Getúlio Vargas, referente a maio de
2020 [...], confirmou tendência já sinalizada nos meses anteriores de aumento das
exportações brasileiras pautadas em commodities (produtos agrícolas e minerais
comercializados no mercado internacional) e destinadas para o mercado asiático, com
redução para outros destinos. [...] As commodities somaram 71% das exportações brasileiras
em maio e estão associadas ao setor de agropecuária, cujo aumento foi de 44,2% entre os
meses de maio de 2019 e 2020, seguido do aumento de 11,3% da indústria extrativa. A
indústria de transformação teve nova queda (-13,7%). [...] O mercado chinês é considerado
essencial para um desempenho favorável das exportações brasileiras. Em maio, 78% das
exportações para a China foram compostas de soja em grão (52,8%), minério de ferro
(13,4%) e petróleo (12,2%). As carnes bovina, suína e de frango somaram 9,5% das
exportações para o país. As maiores quedas nas exportações brasileiras foram observadas
para a Argentina (-55,2%), México (-46,6%), Estados Unidos (-36,8%) e demais países da
América do Sul (-30%).

4Texto 4. Fonte: AGÊNCIA BRASIL. Commodities e China dominam exportações do Brasil em maio, indica FGV.
Publicado em 15 jun. 2020. Disponível em: https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2020-06/commoditi
es-e-china-dominam-exportacoes-do-brasil-em-maio-indica-fgv. Acesso em: 10 out. 2020.
6 CADERNO DO ALUNO

Os dados e as informações apresentados são referentes às exportações brasileiras para


a China, considerado um dos principais parceiros comerciais do Brasil e de outros países
latino-americanos, conforme você já estudou ao longo do 8º ano. Para complementar essa
parte da atividade, elabore um gráfico com as informações do texto para representar os
valores das exportações de commodities brasileiras para a China.
Para aprofundar os estudos sobre o tema, você e seu grupo têm como desafio pesquisar
um exemplo de commodity brasileira, conforme indicado a seguir:

1. Soja 6. Celulose
2. Petróleo 7. Açúcar
3. Minério de ferro 8. Café
4. Carne (bovina) 9. Milho
5. Carne (frango) 10. Ouro

Para isso, utilizem livros didáticos, jornais, revistas e/ou sites para pesquisar dados e
informações, imagens, vídeos entre outros sobre a commodity indicada para o seu grupo. É
importante que vocês pesquisem o setor da economia de origem da commodity, o volume das
exportações nos últimos anos, a participação no PIB brasileiro, os impactos socioambientais
relacionados aos processos de produção etc. Em seguida, elaborem um mapa de fluxo de
exportações da commodity pesquisada para os países compradores usando, para isso, um
mapa-múndi mudo.
Feito isso, sistematizem as ideias principais em um vídeo curto (máximo 3 minutos) para
exibir para turma em um seminário. Combinem com o(a) professor(a) os detalhes do
seminário.
Se possível, continuem utilizando a ferramenta digital Padlet, para criar um mural dinâ-
mico e interativo para registrar e compartilhar os resultados da pesquisa. Lembrem-se de
inserir um título para o mural, descrever o conteúdo, selecionar as palavras-chave entre outros
elementos importantes para estruturar a postagem do grupo.

ATIVIDADE 3 – PROBLEMATIZANDO: CADEIAS DE LOCAIS


GLOBAL DE VALOR
Nas etapas anteriores, você teve a oportunidade de retomar conhecimentos sobre os
setores da economia e ampliá-los a partir do contexto das commodities na América Latina.
Mas, afinal, como o processo de globalização influencia o desenvolvimento econômico e social
dos países latino-americanos?

GEOGRAFIA 7

Para saber mais, leia os textos 55 e 66, que apresentam elementos para compressão da
questão central desta etapa. Registre no caderno palavras, termos e expressões
desconhecidas, bem como seus significados.

Texto 5 - Cadeia global de produção


A industrialização atualmente é diferente da observada nas décadas de 1950, 1960 e 1970,
[que era] estruturada a partir das cadeias locais de valor e que tinha por estratégia
internalizar completamente o progresso tecnológico. Hoje, com o fatiamento do processo
produtivo e sua fragmentação geográfica, ficou mais difícil um único país deter todos os elos
da cadeia de produção industrial. No geral, um país somente consegue inserir-se em
algumas etapas de produção de uma cadeia global de produção porque tende a perder
economias de escala, com algumas exceções – caso da China, por exemplo.

Texto 6 - Fragmentação da produção industrial


[...] a fragmentação internacional dos processos de produção que caracteriza as cadeias
de valor desenvolve-se desigualmente também segundo setores. Há setores em que a
produção pode ser fragmentada em etapas discretas, que são implantadas (e deslocadas)
geograficamente segundo critérios de custo de produção, vantagens comparativas etc. Ou
seja, o fenômeno da fragmentação internacional dos ciclos de produção difunde-se,
sobretudo em setores como o automobilístico, o eletroeletrônico e o têxtil-vestuário, todos
caracterizados por etapas finais de montagem. Estes setores utilizam grande quantidade de
peças e componentes de diversas origens (setoriais), a parcela do custo de matéria-prima no
valor final do bem de consumo é muito reduzida e neles ocorreu um forte desenvolvimento
de funções não produtivas (design, marketing) nos últimos anos.
[...] A América Latina é uma região rica em recursos naturais. Sua inserção nas cadeias de
valor internacionais será necessariamente diferente da experiência dos países asiáticos,
que, na sua maioria, têm escassez de recursos naturais e abundância de recursos humanos.
Em vez de buscar copiar os modelos asiáticos, os países da região podem procurar
inspiração em experiências bem-sucedidas de países desenvolvidos ricos em recursos
naturais, como é o caso do Canadá, da Austrália e da Nova Zelândia. [...]

Com base nos textos 5 e 6, nas explicações do(a) professor(a) e em pesquisas


adicionais em livros didáticos e/ou sites, responda às questões propostas no seu caderno:

5 Texto 5. Fonte: PINTO, E. C.; FIANI, R.; CORRÊA, L. M. Dimensões da abordagem da cadeia global de valor:
Upgrading, Governança, Políticas Governamentais e Propriedade Intelectual. Capítulo 2. Cadeias Globais de Valor,
Políticas Públicas e Desenvolvimento. Repositório IPEA. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/
11058/8752/1/Dimens%C3%B5es%20da%20abordagem.pdf. Acesso em: 10 out. 2020.
6 Texto 6. Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). VEIGA, Pedro da Motta; RIOS, Sandra Polónia.

Cadeias Globais de Valor, Políticas Públicas e Desenvolvimento. Capítulo 13 – Cadeias de valor baseadas em
recursos naturais: o caso do Brasil. Disponível em: http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/8115/1/Cadeias
%20globais%20de%20valor_pol%C3%ADticas%20p%C3%BAblicas%20e%20desenvolvimento.pdf. Acesso em:
14 jul. 2020.
8 CADERNO DO ALUNO

a) O que caracteriza uma cadeia de f) Quais países na América do Sul estão


valor? mais integrados nas suas atividades
industriais? Justifique sua resposta.
b) Qual é a diferença entre cadeia de
valor local e cadeia de valor global?
c) Indique quais são as cadeias de valor g) Os indicadores de desenvolvimento
do Brasil. econômico e social (exemplos: PIB,
d) O que envolve a fragmentação dos IDH, Índice de Gini, Índice de Vul-
processos de produção industrial? nerabilidade Social entre outros) têm
Para o Brasil, quais são as vanta- relação com as cadeias de valor
gens/desvantagens desse fenôme- global? Comente sua resposta.
no?
e) As cadeias produtivas na América do h) Se possível, elabore uma história em
Sul são integradas? Comente sua quadrinhos (HQ) para representar um
resposta. exemplo da cadeia de valor global.

ATIVIDADE 4 – ORGANIZANDO IDEIAS: CADEIAS PRODUTIVAS


NA AMÉRICA LATINA
Em grupo, escolham uma das atividades econômicas indicadas a seguir para ampliar os
conhecimentos sobre as características produtivas dos países latino-americanos. São exem-
plos que podem ser complementados conforme indicação do(a) professor(a).

Indústria
Soja
Petróleo Carne bovina automobilística Cana-de-açúcar
(Região Centro-
(Venezuela) (Argentina) (Região Sudeste – (Cuba)
Oeste – Brasil)
Brasil)

Propomos um passo a passo inicial para contribuir com a investigação do grupo.


Conversem com o(a) professor(a) sobre a possibilidade de acrescentar outras etapas:

1º – Identifiquem o setor da economia da 2º – Destaquem as principais fases da


atividade econômica pesquisada; história dessa atividade econômica no
país e/ou região;

GEOGRAFIA 9

3º – Descrevam sua cadeia produtiva; 5º – Contextualizem como a atividade


econômica influencia as questões soci-
ais e econômicas do país e/ou região;

4º – Indiquem as principais transformações 6º – Respondam: o principal produto dessa


provocadas pela cadeia produtiva des- atividade econômica atende às neces-
sa atividade econômica nas paisagens; sidades internas do país e/ou região?
Comentem sua resposta.

Pesquisem dados e informações sobre a cadeia produtiva escolhida e considerem


diferentes formas de realizar o passo a passo, selecionando imagens, elaborando um
fluxograma ou utilizando palavras-chave e símbolos para ilustrar a atividade econômica e a
cadeia produtiva. Assim, os(as) colegas e professor(a) poderão conhecer melhor o trabalho do
grupo durante a apresentação.
Se possível, continuem utilizando a ferramenta digital Padlet, criando um mural dinâmico
e interativo para registrar e compartilhar os resultados da pesquisa. Lembrem-se de inserir um
título para o mural, descrever o conteúdo, selecionar as palavras-chave entre outros elementos
importantes para estruturar a postagem do grupo.

ATIVIDADE 5 – RETOMANDO CONCEITOS: ATIVIDADES


ECONÔMICAS NA AMÉRICA DO SUL (EXEMPLO DA ARGENTINA)
5.1 CADEIA PRODUTIVA DE CARNE BOVINA NA ARGENTINA

Analise a versão resumida da cadeia produtiva da carne bovina na Argentina e


dialogue com os(as) colegas sobre as etapas apresentadas no esquema7 a seguir.

Insumos e Produção de
Distribuição
sementes bovinos pelo Processa-
(comércio Consumo
para a sistema de mento
nacional ou final
produção de confinamento (frigorífico)
internacional)
pastagens ou pastagem

7Esquema 1. Cadeia produtiva da carne na Argentina. Elaborado especialmente para o Material de Apoio ao
Currículo Paulista.
10 CADERNO DO ALUNO

Depois, amplie a investigação e busque dados e informações em livros didáticos e/ou


sites sobre as principais etapas: produção de bovinos, distribuição e consumo. Aproveite e
complemente com informações sobre o descarte dos produtos derivados dessa cadeia
produtiva (nesse caso, selecione um exemplo para pesquisar). Para finalizar, faça um
comparativo com a cadeia produtiva da carne bovina no Brasil e destaque as principais
diferenças. Registre as anotações no caderno.

5.2 NUVEM DE GAFANHOTOS NA ARGENTINA

Leia as manchetes das reportagens publicadas em 2020 referentes à nuvem de


gafanhotos na Argentina:

Nuvem de gafanhotos chega à Argentina e se aproxima do Brasil8


Produtores e técnicos do governo monitoram a presença dos insetos, que, juntos, podem
consumir em um dia a quantidade de pasto equivalente a 2 mil vacas ou 350 mil pessoas.
(26 de junho de 2020)

Nuvem de gafanhotos mais próxima do Brasil está controlada, e frio dificulta avanço
de outras 8 nuvens9
Nuvens ativas estão longe do território brasileiro e frio intenso no país vizinho ajuda a
evitar o deslocamento. Além disso, argentinos emitem alerta contra espécie de gafanhoto
que é quase 3 vezes maior dos que estavam perto da fronteira com o Brasil.
(21 de agosto de 2020)

Na época, você deve ter visto nos noticiários diversas imagens e relatos sobre esse
fenômeno que atingiu a Argentina. Ele assustou os produtores, autoridades e a população em
geral, especialmente pela possibilidade de chegar ao Brasil e atingir as plantações. Nessa
atividade, reúna-se com o seu grupo e pesquise dados e informações sobre esse fenômeno,
investigando suas causas e consequências, a área atingida, os tipos de plantações afetadas,
as ações de combate à nuvem de gafanhotos e os impactos no comércio de commodities,
entre outros pontos relevantes. Ao finalizar a pesquisa, elaborem um podcast para apresentar
as principais ideias sobre o tema estudado.

8 Fonte: Nuvem de gafanhotos chega à Argentina e se aproxima do Brasil. G1, 26 jun. 2020. Disponível em:
https://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2020/06/23/nuvem-de-gafanhotos-chega-a-argentina-e-se-
aproxima-do-brasil.ghtml. Acesso em: 10 out. 2020.
9 Fonte: Nuvem de gafanhotos mais próxima do Brasil está controlada, e frio dificulta avanço de outras 8 nuvens. G1,

26 jun. 2020. Disponível em: https://g1.globo.com/economia/agronegocios/noticia/2020/08/21/argentina-monitora


-10-nuvens-de-gafanhotos-risco-de-entrada-no-brasil-e-baixo.ghtml. Acesso em: 10 out. 2020.

GEOGRAFIA 11

Se possível, continuem utilizando a ferramenta digital Padlet, criando um mural dinâmico


e interativo para registrar e compartilhar os resultados da pesquisa. Lembrem-se de inserir um
título para o mural, descrever o conteúdo, selecionar as palavras-chave, entre outros
elementos importantes para estruturar a postagem do grupo.

ATIVIDADE 6 – AUTOAVALIAÇÃO
Reflita sobre esta Situação de Aprendizagem e registre em seu caderno as principais
ideias trabalhadas, os seus aprendizados e destaque o que é necessário revisar. Você chegou
a realizar todas as atividades propostas? Se não, por quê? Quais dificuldades você encontrou
ao longo das atividades? Quais estratégias você utilizou para superá-las?

SAIBA MAIS

Resource Trade. Earth. — Disponibiliza mapas interativos com dados


sobre o comércio internacional.
Fonte: Chatham House. Em inglês. Disponível em: https://resourcetrade.earth/.
Acesso em: 24 nov. 2020.

Fundação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo


FAESP — Apresenta informações sobre as principais cadeias produtivas do
Estado de São Paulo.
Fonte: FAESP/SENAR Disponível em: https://www.faespsenar.com.br/leitura-
conteudo/00000035/M00018. Acesso em: 17 jul. 2020.

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 3 – MOVIMENTOS


SOCIAIS NOS PAÍSES LATINO-AMERICANOS
A Situação de Aprendizagem 3 apresenta possibilidades para você aprofundar os seus
conhecimentos sobre os movimentos sociais no campo e na cidade dos países latino-
americanos.
12 CADERNO DO ALUNO

ATIVIDADE 1 – VAMOS DIALOGAR?


Para contribuir com o diálogo com os(as) colegas e professor(a) sobre os movimentos
sociais no campo e na cidade dos países latino-americanos, propomos algumas questões.
Registre as percepções e ideias no seu caderno.

O que é um movimento social? Quais são os principais tipos? Quais são as principais
motivações que levam as pessoas a participarem de movimentos sociais? Participar de
manifestações é um direito no Brasil? Comente sua resposta. Você conhece e/ou participa de
algum movimento social? Se sim, comente sua resposta. Há diferenças entre os movimentos
sociais do campo e da cidade? Comente sua resposta. Quais são os movimentos sociais que
marcaram a história brasileira? Você conhece algum exemplo de movimento social na
América Latina? Comente sua resposta.

ATIVIDADE 2 – CONTEXTUALIZANDO: OS MOVIMENTOS


SOCIAIS NO BRASIL CONTEMPORÂNEO
2.1 MOVIMENTOS SOCIAIS BRASILEIROS (NO CAMPO E/OU NA CIDADE)

Leia os textos 110 e 211 e registre no caderno palavras, termos e expressões


desconhecidas, bem como seus significados.

Texto 1 - Declaração Universal dos Direitos Humanos

A Declaração Universal dos Direitos Humanos, adotada e proclamada pela Assembleia


Geral das Nações Unidas (resolução 217 A III) em 10 de dezembro 1948, estabelece:

Artigo 1º
Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de
razão e consciência e devem agir em relação uns aos outros com espírito de fraternidade.

Artigo 20
1. Todo ser humano tem direito à liberdade de reunião e associação pacífica.

10 Texto 1. Declaração Universal dos Direitos Humanos. Fonte: Nações Unidas. Disponível em: https://www.unicef.
org/brazil/declaracao-universal-dos-direitos-humanos. Acesso em: 10 out. 2020.
11 Texto 2. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 – Artigo 5º. Fonte: BRASIL. Presidência da

República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/
constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 10 out. 2020.

GEOGRAFIA 13

Texto 2 - Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 – Artigo 5º

A Constituição da República Federativa do Brasil de 1988, Título II, dos Direitos e


Garantias Fundamentais, Capítulo I, Dos Direitos e Deveres Individuais e Coletivos,
assegura no Art. 5º que todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza,
garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do
direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

XVI - todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público,
independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente
convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade
competente.

Considerando o que está posto na Constituição da República Federativa do Brasil de


1988, há no Brasil diversos movimentos sociais relacionados a diferentes pautas e
reinvindicações de direitos. Com a internet, diversos movimentos sociais ganharam visibilidade
e atraíram mais pessoas para manifestações, passeatas, greves, marchas etc. Contudo, as
redes sociais também contribuem para acirrar tensões, disputas e conflitos entre grupos
sociais da sociedade.
Nesta atividade, reúna-se com o seu grupo para aprofundar os seus conhecimentos
sobre o tema e esclarecer as dúvidas sobre as principais pautas dos movimentos sociais
brasileiros (acesso à terra, acesso à moradia, mobilidade urbana, atingidos por barragens,
ambientalismo, direitos dos animais, demarcação das terras indígenas, direitos humanos, entre
outros). Para isso, conversem com o(a) professor(a) sobre o tipo de movimento social que
pretendem pesquisar e as possíveis fontes confiáveis de consulta (especialmente sites).
Recomendamos que também conversem com o(a) professor(a) do componente curricular de
História para esclarecer eventuais dúvidas sobre o processo histórico dos movimentos sociais
no Brasil.
Para realizar a atividade, propomos o seguinte passo a passo:

1º – Definir qual movimento social será 5º – Indicar a área de abrangência do mo-


pesquisado; vimento (bairro, município e/ou país).
2º – Pesquisar o histórico do movimento 6º – Investigar se o movimento social tem
social escolhido pelo grupo; expressividade nas redes sociais;
3º – Analisar suas pautas e reinvindica-
7º – Selecionar imagens e vídeos;
ções;
8º – Analisar as imagens e vídeos e regis-
4º – Investigar as tensões, disputas e con-
trar as principais percepções sobre o
flitos;
movimento social pesquisado;
14 CADERNO DO ALUNO

9º – Selecionar duas reportagens de fon- 10º – Produzir um podcast com a síntese


tes diferentes relacionadas à atuação das análises;
do movimento social pesquisado e
destacar as ideias principais; 11º – Participar de uma roda de diálogo
para compartilhar os resultados da
pesquisa com a turma.

Se possível, utilize a ferramenta digital Padlet, criando um mural dinâmico e interativo


para registrar e compartilhar os resultados da pesquisa. Lembre-se de inserir um título para o
mural, descrever o conteúdo, selecionar as palavras-chave, entre outros elementos
importantes para estruturar a sua postagem. Converse com o(a) professor(a) e verifique se
esse formato é coerente para a turma. Lembre-se de que a proposta é retomar a elaboração
desse mural em outros momentos desta Situação de Aprendizagem.

2.2 MOVIMENTOS SOCIAIS URBANOS —


LUGAR DE VIVÊNCIA

Os movimentos sociais urbanos possuem


uma longa pauta de reivindicações associadas a
redução das desigualdades, demanda por infraes-
trutura, equipamentos urbanos, transporte, gênero,
relações étnico-raciais, habitação social, entre
outras. Dentre elas, nas cidades latino-americanas
destacam-se os atos relacionados ao direito à
cidade.
Mas, afinal, o que é o direito à cidade?
Imagem 1. Manifestação na Praça da Re-
Em linhas gerais, o direito à cidade consiste pública, centro de São Paulo, 2019.
na “apropriação” dos espaços urbanos, na for-
mação de um grande espaço de diálogo sobre as
problemáticas da cidade, na participação do
cidadão e no fortalecimento do coletivo para
repensar a produção do espaço urbano. Nas
imagens12 ao lado, temos exemplos da “apro-
priação” dos espaços públicos de cidades para
manifestar o posicionamento de determinados gru-
pos. Os movimentos retratados ocorreram em
decorrência do descontentamento de parte da
população com relação às tarifas do transporte
público, à falta de garantias sociais, à segregação
socioespacial e outras questões. Imagem 2. Protesto na praça General
Baquedano em Santiago, no Chile, 2019.

12Imagem 1. Movimento social urbano – Direito à Cidade, na Praça da República, centro da cidade de São Paulo.
Foto: Sergio L. Damiati (2019), cedida especialmente para o Material de Apoio ao Currículo Paulista; Imagem 2.
Movimen-to social urbano – Santiago, no Chile, em 2019. Fonte: Wikimedia Commons, por Carlos Figueroa (CC BY-
SA 4.0). Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Protestas_en_Chile_20191022_07.jpg. Acesso
em: 4 nov. 2020.

GEOGRAFIA 15

No Brasil, a Lei n.º 10.257, de 10 de julho de 200113, que regulamenta os artigos 182 e
183 da Constituição Federal, estabelece diretrizes gerais da política urbana. De acordo com o
Capítulo 1, Diretrizes Gerais, artigo 2º, a política urbana tem por objetivo ordenar o pleno
desenvolvimento das funções sociais da cidade e da propriedade urbana, mediante: I –
garantia do direito a cidades sustentáveis, entendido como o direito à terra urbana, à
moradia, ao saneamento ambiental, à infraestrutura urbana, ao transporte e aos serviços
públicos, ao trabalho e ao lazer, para as presentes e futuras gerações. A Agenda 203014 e o
Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 11 – Cidades e comunidades sustentáveis
possuem um conjunto de metas que visam contribuir para tornar as cidades e comunidades
mais inclusivas, seguras, resilientes e sustentáveis.
Partindo desses referenciais e outros que o(a) professor(a) apresentar no decorrer das
aulas, chegou o momento para você ampliar os seus conhecimentos a partir do seu lugar de
vivência sobre os movimentos sociais urbanos que atuam na perspectiva de tornar as
cidades mais sustentáveis. Para isso, reúna-se em dupla com um(a) colega e pesquisem que
tipos de movimento social urbano existem na sua cidade e/ou região. Depois, sigam o mesmo
percurso proposto na atividade anterior. Se possível, incluam mais uma etapa ao final da
atividade:

12º – Reflitam sobre os problemas sociais, culturais, econômicos e/ou ambientais da sua
cidade. Vocês gostariam de contribuir para a solução desses problemas? Algum deles os(as)
motiva a participar de um movimento social? Qual? Descrevam o que vocês gostariam de
atingir com esse movimento social e quais argumentos vocês colocariam em pauta.

Dialoguem com os(as) colegas de turma e professor(a) sobre os resultados da pesquisa


e registrem as principais ideias e reflexões deste diálogo no caderno.

2.3 MOVIMENTOS SOCIAIS – COMPARAÇÃO: BRASIL E OUTROS PAÍSES DA AMÉRICA


LATINA

Reunidos(as) em grupo, a pesquisa continua com foco em movimentos sociais (campo


e/ou cidade) presentes em outras cidades latino-americanas. Na atividade 2.2, tratamos do
movimento de direito à cidade, citando os exemplos das cidades de São Paulo (Brasil) e
Santiago (Chile), ambas na América do Sul. Agora, o grupo selecionará um outro país para
ampliar as pesquisas sobre o tema. Como ponto de partida, indicamos: Equador, México,
Nicarágua, Venezuela, Bolívia e Argentina. Conversem com o(a) professor(a) e verifiquem a
possibilidade de ampliar essa lista.
Depois, sigam o mesmo roteiro de questões proposto nas atividades anteriores (itens 2.1
e 2.2). Contudo, substituam o podcast pela produção de um vídeo curto, de até 3 minutos,
para apresentar o resultado da pesquisa. Abaixo, indicamos um passo a passo para produção
do material:

13 Fonte: BRASIL. Presidência da República. Casa Civil. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Lei nº 10.257 de 10 de
julho de 2001. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/leis_2001/l10257.htm. Acesso em: 10 out.
2020.
14 Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Fonte: Nações Unidas – Brasil. Disponível em: https://brasil.un.

org/pt-br/sdgs/11. Acesso em: 10 out. 2020.


16 CADERNO DO ALUNO

Pré- Pós-
Argumento Roteiro Produção Edição Exibição
produção produção

● Argumento – começa com uma ideia, concretizada a partir de um texto curto de quinze
a vinte linhas;
● Roteiro – contempla o trabalho de imaginar e descrever as cenas que contarão a
história;
● Pré-produção – produção de cenários, ensaio dos atores e organização do local de
gravação;
● Produção – captura e gravação das imagens previstas pelo roteiro;
● Pós-produção – visualização de todo o material, com preparação para a edição;
● Edição – importar as imagens para um programa de edição, selecionando as cenas em
uma timeline, aplicação de música de fundo, letreiros e créditos;
● Exibição – socialização da produção por meio de postagem em grupos virtuais
utilizados pela escola e definidos pelo(a) professor(a), a fim de discutir com toda a
turma.

Observações importantes: Para construção dos argumentos, lembrem-se de que vivemos


em uma sociedade plural, com diversidade de opiniões e ideias em torno de interesses
individuais e coletivos. Além disso, busquem imagens e vídeos de movimentos sociais
diferentes do país selecionado. Registrem as principais ideias, conhecimentos e aprendizados
no caderno.

ATIVIDADE 3 – PROBLEMATIZANDO: PAUTAS E REIVINDICA-


ÇÕES DE MOVIMENTOS SOCIAIS DA AMÉRICA LATINA
Após as investigações sobre os movimentos sociais (campo e/ou cidade) no Brasil e em
outras cidades latino-americanas, propomos algumas questões para o diálogo com os(as)
colegas e professor(a):

GEOGRAFIA 17

Há semelhanças nas pautas e reivindicações dos movimentos sociais dos países da América
Latina? Comente sua resposta. Que tipos de tensões, disputas e conflitos você identificou nos
movimentos sociais pesquisados? Como os movimentos sociais interferem na formulação de
políticas públicas?

Registre as principais ideias no caderno. Em seguida, elabore um texto crítico para


expressar as suas percepções e conhecimentos sobre o tema. Verifique com o(a) professor(a)
como compartilhar com a turma.

ATIVIDADE 4 – ORGANIZANDO IDEIAS E RETOMANDO CONCEI-


TOS: CORPORAÇÕES, ORGANISMOS INTERNACIONAIS E OS
MOVIMENTOS SOCIAIS
Para apoiar você na retomada de um aspecto importante sobre o tema tratado
nesta Situação de Aprendizagem, leia, no texto 315, um trecho da notícia veiculada
no site oficial da Organização das Nações Unidas (ONU) no dia 26 de fevereiro de
2019. Se possível, leia a notícia na íntegra (a partir do QR Code ao lado).

Texto 3 – ONU destaca luta dos movimentos sociais em reunião do Conselho de


Direitos Humanos
O secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, afirmou [...] ao Conselho de
Direitos Humanos que os direitos estão sob ataque em muitas partes do mundo, insistindo
que ainda não perdeu esperança graças a poderosos movimentos populares por justiça
social.

Depois, dialogue com os(as) colegas e professor(a) sobre o conceito de justiça social e
a sua relação com os movimentos sociais.
Feito isso, imagine que você foi convidado(a) para representar o Brasil em uma reunião
do Conselho de Direitos Humanos, em uma sessão exclusiva voltada para jovens estudantes
da América Latina. Elabore uma postagem, para uma plataforma virtual, que represente um
movimento social do Brasil. Essa postagem tem como tema central:

Os movimentos sociais e a violação dos Direitos Humanos (civis, políticos,


econômicos, sociais e culturais, entre outros) na América Latina

15Texto 3. Adaptado. ONU destaca luta dos movimentos sociais em reunião do Conselho de Direitos Humanos. Fonte:
Nações Unidas – Brasil, 26 fev. 2019. Disponível em: https://brasil.un.org/pt-br/82518-onu-destaca-luta-dos-movi
mentos-sociais-em-reuniao-do-conselho-de-direitos-humanos. Acesso em: 10 out. 2020.
18 CADERNO DO ALUNO

Observações importantes: para construção dos argumentos, lembre-se de que vivemos em


uma sociedade plural, com diversidade de opiniões e ideias em torno de interesses individuais
e coletivos.

Para essa postagem, selecione uma imagem simbólica e representativa de um


movimento social do Brasil e insira uma descrição contendo dados relevantes e fatos.
Posteriormente, troque a sua postagem com os(as) colegas e faça um exercício de análise da
produção. Para isso, use os seguintes critérios:

● Curtir – para os fatos mais relevantes que foram apresentados;


● Comentar – opiniões com as quais você concorda, discorda ou queira
complementar;
● Compartilhar – o que você não sabia sobre esse assunto e aprendeu com
os(as) colegas.

Simulação de postagem: (espaço reservado para colar a imagem e realizar a descrição)

Curtir Comentar Compartilhar

Lembre-se de registrar no caderno as principais reflexões e aprendizados do tema. Se


possível, utilize a ferramenta digital Padlet, criando um mural dinâmico e interativo para
registrar e compartilhar os resultados da pesquisa. Lembre-se de inserir um título para o mural,
descrever o conteúdo, selecionar as palavras-chave, entre outros elementos importantes para
apresentar o material produzido.

ATIVIDADE 5 – AUTOAVALIAÇÃO
Reflita sobre esta Situação de Aprendizagem e registre em seu caderno as principais
ideias trabalhadas, os seus aprendizados e destaque o que é necessário revisar. Você chegou
a realizar todas as atividades propostas? Se não, por quê? Quais dificuldades você encontrou
ao longo das atividades? Quais estratégias você utilizou para superá-las?

GEOGRAFIA 19

SAIBA MAIS

Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 11: Cidades e


Comunidades Sustentáveis — O site apresenta as metas do Brasil para
tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros,
resilientes e sustentáveis.
Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). Disponível em:
https://www.ipea.gov.br/ods/ods11.html. Acesso em: 10 out. 2020.

SITUAÇÃO DE APRENDIZAGEM 4 – URBANIZAÇÃO:


EXCLUSÃO SOCIAL E SEGREGAÇÃO
SOCIOESPACIAL
A Situação de Aprendizagem 4 apresenta um panorama sobre problemáticas sociais,
econômicas, demográficas, culturais, ambientais e políticas comuns às cidades latino-
americanas. As atividades propõem o aprofundamento dos estudos sobre as apropriações dos
espaços urbanos, com ênfase para os processos de exclusão social e segregação
socioespacial.

ATIVIDADE 1 – VAMOS DIALOGAR?


Para começar o diálogo com os(as) colegas e o professor(a) sobre a produção do espaço
urbano e as diferentes problemáticas envolvidas, propomos algumas questões iniciais:

A população brasileira está mais concentrada no espaço urbano ou rural? Quais são os
problemas que sua cidade enfrenta? Os desafios de uma metrópole são os mesmos de uma
cidade com poucos habitantes? Comente sua resposta. Na sua cidade, todos os bairros têm a
mesma estrutura? Comente sua resposta. Na sua cidade existem moradias em condições
precárias? Você conhece algum loteamento irregular, cortiço ou favela? Comente sua
resposta. Por outro lado, existem condomínios fechados ou moradias de alto luxo na sua
cidade? Por que as pessoas escolhem morar em condomínios fechados?
20 CADERNO DO ALUNO

Registre suas ideias e reflexões no caderno. Se possível, utilize a ferramenta digital


Padlet, criando um mural dinâmico e interativo para registrar e compartilhar os resultados da
pesquisa. Lembre-se de inserir um título para o mural, descrever o conteúdo, selecionar as
palavras-chave, entre outros elementos importantes para estruturar a sua postagem. Converse
com o(a) professor(a) e verifique qual formato será adotado. Lembre-se de que a proposta é
retomar a elaboração desse mural em outros momentos desta Situação de Aprendizagem.

ATIVIDADE 2 – CONTEXTUALIZANDO: PROBLEMÁTICAS


URBANAS
Na Situação de Aprendizagem anterior (Situação de Aprendizagem 3) você teve a
oportunidade de aprofundar os seus conhecimentos sobre o espaço urbano e as dinâmicas
relacionadas à atuação de diversos grupos, por meio dos movimentos sociais. Agora, para
avançar nos estudos sobre as cidades latino-americanas, em especial as do Brasil, é
importante retomar alguns conceitos, tais como: cidade, espaço urbano, urbanização,
desigualdade, segregação (socioespacial), vulnerabilidade e exclusão. Utilize um dicionário
e/ou livros didáticos para consultar referências sobre esses conceitos. Dialogue com o(a)
professor(a) e os(as) colegas para esclarecer as dúvidas.

2.1 ANÁLISE DE PAISAGENS

Leia, descreva e analise as imagens 116, 217 e 318 .

Imagem 1. São Paulo (Brasil) Imagem 2. Santiago (Chile) Imagem 3. Cidade do México
(México)

16 Imagem 1. São Paulo (Brasil). Fonte: Pixabay. Disponível em: https://pixabay.com/pt/photos/s%C3%A3o-paulo-


brasil-vista-avi%C3%A3o-pouso-979710/. Acesso em: 18 set. 2020.
17 Imagem 2. Santiago (Chile). Fonte: Pixabay. Disponível em: https://pixabay.com/pt/photos/chile-santiago-do-

chile-capital-4141951/. Acesso em: 18 set. 2020.


18 Imagem 3. Cidade do México (México). Fonte: Pixabay. Disponível em: https://pixabay.com/pt/photos/cidade-do-

m%C3%A9xico-m%C3%A9xico-cultura-5244816/. Acesso em: 18 set. 2020.


GEOGRAFIA 21

Em seguida, responda às questões no seu caderno:

a) Quais elementos da paisagem são e) Na sua pesquisa, você encontrou


comuns nas três imagens? algum exemplo de imagem relacio-
nada à exclusão social e à segre-
b) Quais problemas urbanos podem
gação socioespacial? Comente sua
acontecer nessas cidades latino-
resposta. Se sim, o que mais chamou
americanas? Dê exemplos.
a sua atenção?
c) Por que esses problemas ocorrem? f) Podemos dizer que essas cidades
d) Pesquise em livros didáticos, jornais, apresentam lugares excludentes e
revistas e/ou sites imagens dessas segregados? O que isso significa?
três cidades que retratem exemplos Comente sua resposta.
de problemáticas urbanas sociais,
econômicas, demográficas, culturais
e/ou ambientais.

2.2 LUGAR DE VIVÊNCIA

Com o apoio do(a) professor(a) assista ao vídeo 1 - Cidade de papel: uma


história urbana19 (a partir do QR Code ao lado). Depois, considerando o que foi
exposto no vídeo, cite duas consequências do crescimento das cidades e comente
se alguma delas também é comum na sua cidade. Registre os conhecimentos no
seu caderno.
Os temas tratados no vídeo possuem conexão com o que você vem estudando ao longo
do Ensino Fundamental no componente curricular de Geografia. A partir do seu lugar de
vivência, você pôde reconhecer e investigar os processos, dinâmicas e fenômenos
relacionados com a organização do espaço geográfico. Assim, já percebeu que as trans-
formações e permanências estão relacionadas à atuação de diferentes grupos sociais, a
diversos elementos políticos, culturais, econômicos e ambientais e à formulação e
implementação de políticas públicas construídas pelo Estado, pela sociedade e outras
instituições.
Nesse sentido, para aprimorar a leitura do lugar de vivência a partir de movimentos de
“apropriação” dos espaços urbanos, propomos um trabalho de campo para observação dos
processos de exclusão social e segregação socioespacial da sua cidade. A seguir, apre-
sentamos as etapas da atividade que será coordenada pelo(a) professor(a). Sendo assim,
fique atento(a) às alterações e faça sugestões de acréscimo de questões, se necessário.

19Vídeo 1. Cidade de papel: uma história urbana Duração: 03:24. Fonte: ONU Brasil. Disponível em: https://www.
youtube.com/watch?v=pj2Xwrq2n-o. Acesso em: 22 set. 2020.
22 CADERNO DO ALUNO

Antes de iniciar o trabalho de campo, faz-se necessário planejar cuidadosamente o


que será realizado: observar situações de exclusão social e segregação
ANTES

socioespacial. Organize seu instrumento de registro (caderno, folha para anotações,


caneta ou lápis, máquina fotográfica/ filmadora ou celular com câmera) e esteja
preparado para a saída com roupas e calçados confortáveis, garrafa de água, protetor
solar, repelente, capa de chuva e devidamente identificado com crachá da escola.

Durante a atividade de campo seu olhar deve estar atento para os elementos que
constituem a paisagem do bairro elitizado e/ou bairro popular. Essa observação
pode estar pautada em fatores econômicos, culturais, históricos, ambientais etc. Para
isso, indicamos algumas questões que podem apoiar o registro escrito e fotográfico:
1. Qual o padrão das construções? (....) Alto (....) Médio (....) Popular
2. Como é a mobilidade neste bairro?
DURANTE

________________________________________________
3. O bairro é arborizado? (....) Sim (....) Não
4. Há espaços de saúde, lazer e/ou convivência? (....) Sim (....) Não
5. Quais são os tipos de comércios existentes?
_________________________________________
6. As calçadas são acessíveis para deficientes físicos? (....) Sim (....) Não
7. Durante o percurso observou-se problemas de infraestrutura urbana (asfalto, ener-
gia elétrica, saneamento básico)? Se sim, quais?
_________________________________________________

Depois da atividade de campo, ao retornar para a escola:


1. Em grupo, elaborem um curta-metragem que apresente as características
observadas no percurso, acrescentando suas percepções e registros acerca das
diferentes formas de apropriação do espaço urbano.
DEPOIS

2. Organizem um espaço em sua escola para realizar a mostra de curtas-metragens


produzidos pela turma.
3. Para finalizar, dialoguem sobre as problemáticas identificadas e a necessidade de
políticas públicas para o planejamento urbano em sua cidade.
4. Elaborem uma carta com sugestões de ações de intervenção para enviar para o
setor responsável da prefeitura municipal.

2.3 ÍNDICE DE VULNERABILIDADE SOCIAL (IVS): BRASIL

Leia o texto 120 e registre no caderno palavras, termos e expressões desconhecidas,


bem como seus significados.

20Texto 1. Fonte: SANTOS, A. P. et al. O lugar dos pobres nas cidades: exploração teórica sobre periferização e po-
breza na produção do espaço urbano Latino-Americano. Urbe — Revista Brasileira de Gestão Urbana (Brazilian
Journal of Urban Management), v. 9, n. 3, set./dez. 2017. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/urbe/v9n3/2175-
3369-urbe-2175-3369009003AO04.pdf. Acesso em: 10 out. 2020.

GEOGRAFIA 23

Texto 1 – Vetores da desigualdade


[...] a desigualdade do espaço se manifesta nos processos de produção da urbanização sob
três vetores principais: a) segundo aspectos econômicos, no acesso a oportunidades e na
concentração de riquezas; b) segundo aspectos sociais, quanto aos recursos do Estado e
a crônicos problemas de educação e de mobilidade social; e c) segundo aspectos
espaciais, no que se refere à acessibilidade da urbanização e seus benefícios e à provisão
de serviços básicos, como acesso à água potável e saneamento, que são pouco
qualificados e mais caros para os mais pobres. [...]

Para investigar como a desigualdade se manifesta no espaço urbano,


conforme exposto no texto 1, o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA)
elaborou o Atlas da Vulnerabilidade Social (IVS)21 (acessível por meio do QR
Code ao lado), apresenta um mapeamento singular da exclusão e da
vulnerabilidade social para os 5.565 municípios brasileiros (conforme malha municipal do
Censo Demográfico 2010) e para as Unidades de Desenvolvimento Humano (UDHs) das
principais regiões metropolitanas (RMs) do país. Baseado em 16 indicadores divididos em três
dimensões (Capital Humano, Infraestrutura Urbana e Renda e Trabalho), apresenta dados e
informações sobre diferentes situações indicativas de exclusão e vulnerabilidade social nos
municípios brasileiros.
Com base nesse documento, reúna-se com um(a) colega da turma, para pesquisar uma
dimensão e um indicador de exclusão e vulnerabilidade social. Seguem alguns exemplos:

1) Dimensão: Infraestrutura urbana


Indicador: Percentual de pessoas em domicílios com abastecimento de água e
esgotamento sanitário inadequados.
2) Dimensão: Capital Humano
Indicador: Percentual de pessoas de 15 a 24 anos que não estudam, não
trabalham e são vulneráveis à pobreza, na população total dessa faixa etária.
3) Dimensão: Renda e Trabalho
Indicador: Percentual de pessoas de 18 anos ou mais sem fundamental completo e
com ocupação informal.

Conversem com o(a) professor(a) sobre a dimensão selecionada e as possíveis fontes de


consulta. Lembrem-se de utilizar o livro didático, jornais, revistas e sites para pesquisar os
dados e informações relativas a situações de exclusão e vulnerabilidade social no Brasil.

21 Atlas da Vulnerabilidade Social (IVS). Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). Disponível em:
http://ivs.ipea.gov.br/index.php/pt/. Acesso em: 28 set. 2020.
24 CADERNO DO ALUNO

Aproveitem e consultem o Atlas da Vulnerabilidade Social (IVS)22 para


verificar as informações sobre o município da escola. Além disso, se possível,
consultem também o site do IBGE Cidades23 (a partir do QR Code ao lado) para
buscar dados complementares. Após o levantamento e a coleta de dados, elaborem
um painel para expor os resultados para a turma e o(a) professor(a).
Se possível, utilize a ferramenta digital Padlet para criar um mural dinâmico e interativo
para registrar e compartilhar os resultados da pesquisa. Lembre-se de inserir um título para o
mural, descrever o conteúdo, selecionar as palavras-chave, entre outros elementos impor-
tantes para apresentar o material produzido.

ATIVIDADE 3 – PROBLEMATIZANDO: AGENDA 2030 PARA O


DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL NA AMÉRICA LATINA
Nesta atividade, imagine que você foi convidado(a) para representar o Brasil no Fórum da
Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL), comissão regional das
Nações Unidas. Fundada para contribuir para o desenvolvimento econômico da América
Latina, coordenar as ações encaminhadas à sua promoção e reforçar as relações econômicas
dos países entre si e com as outras nações do mundo24, a instituição receberá jovens estu-
dantes para dialogar sobre as problemáticas urbanas, os avanços e desafios na
implementação da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável na América Latina.
Mas, afinal, quais são os principais desafios para o cumprimento das metas dos ODS da
Agenda 2030?
Para colaborar com essa reflexão, os organizadores do encontro de jovens enviarão
previamente para a escola um material para análise e indicação de possíveis soluções para os
seguintes problemas urbanos: inundação, saneamento básico, moradia, resíduos sólidos,
mobilidade urbana e deslizamento. É muito importante que você realize essa atividade
juntamente com os(as) colegas da sua turma.
Para começar, analise cada imagem25 apresentada no quadro a seguir e preencha os
campos Descrição, Causas e Possíveis soluções e indique o(s) Objetivo(s) de Desen-
volvimento Sustentável associado(s). Se possível, acrescente exemplos de metas que o Brasil
precisa alcançar até 2030.

22 Atlas da Vulnerabilidade Social (IVS). Fonte: Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA). Disponível em:
http://ivs.ipea.gov.br/index.php/pt/. Acesso em: 28 set. 2020.
23 Fonte: IBGE Cidades. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/. Acesso em: 10 out. 2020.
24 Fonte: CEPAL. Disponível em: https://www.cepal.org/pt-br/cepal-0. Acesso em: 19 jul. 2020.
25 Imagem 4. Inundação na Região Metropolitana de São Paulo, 2019. Fonte: Defesa Civil do Estado de São Paulo, 11

mar. 2019. Disponível em: http://www.saopaulo.sp.gov.br/spnoticias/multimidia/fotos/forca-tarefa-de-gerenciam


ento-de-crise-mantem-atuacao-apos-chuvas/. Acesso em: 19 jul. 2020. Imagem 5. Esgoto a céu aberto em cidade
estrutural, DF, Brasil. Fonte: Wikimedia Commons. Valter Campanato/Agência Brasil. Disponível em: https://pt.wikipe
dia.org/wiki/Ficheiro:EsgotoCeuAbertoValterCampanatoAgenciaBrasil.jpg. Acesso em: 19 jul. 2020. Imagem 6.
Favela no México. Fonte: Wikimedia Commons. Ralf Roletschek. Disponível em: https://commons.wikimedia.org/wik
i/File:15-07-13-Mexico-D-F-del-Norte-a-Teotihuacan-RalfR-N3S_9133.jpg?uselang=pt-br. Acesso em: 19 jul. 2020.
Imagem 7.Lixão, Jardim Gramacho, Rio de Janeiro. Fonte: Wikimedia Commons. D’Arcy Norman. Disponível em:
https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Jardim_Gra macho.jpg. Acesso em: 19 jul. 2020. Imagem 8. Mobilidade
Urbana, em São Paulo. Fonte: Wikimedia Commons. Zé Carlos Barretta. Disponível em: https://commons.wikimedia.
org/wiki/File:By_Carlos_Barretta_stk_001957_(11015688045).jpg. Acesso em: 19 jul. 2020. Imagem 9. Desliza-
mento de terra, em Angra dos Reis / RJ. Wikimedia Commons. Roosewelt Pinheiro/ABr. Disponível em: https://com
mons.wikimedia.org/wiki/File: Angra_dos_Reis-Morro_da_Carioca-2010-01-04.jpg. Acesso em: 19 jul. 2020.

GEOGRAFIA 25

Quadro 1. Problemas urbanos26


Agenda 2030
Possíveis soluções
Causas
Descrição
Problema urbano

Imagem 5. Saneamento
Imagem 4. Inundação Imagem 6. Moradia
básico

26 Quadro 1. Problemas urbanos. Elaborado especialmente para o Material de Apoio ao Currículo Paulista.
26 CADERNO DO ALUNO

Agenda 2030
Possíveis soluções
Causas
Descrição
Problema urbano

Imagem 9. Deslizamento em
Imagem 7. Resíduos sólidos Imagem 8. Mobilidade urbana
área urbana

GEOGRAFIA 27

Nesta atividade hipotética, é importante que você socialize com sua turma o que elencou
como possíveis soluções para os problemas urbanos e conheça as percepções dos(as)
colegas e outras sugestões para alcançar as metas da Agenda 2030.
Se possível, utilize a ferramenta digital Padlet, criando um mural dinâmico e interativo
para registrar e compartilhar os resultados da pesquisa. Lembre-se de inserir um título para o
mural, descrever o conteúdo, selecionar as palavras-chave entre outros elementos importantes
para apresentar o material produzido.

3.1 CONSTRUÇÃO DE UM PLUVIÔMETRO CONVENCIONAL

Dentre os 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável que compõem a


Agenda 2030, no contexto das atividades desta Situação de Aprendizagem,
destaca-se o ODS 1127. Para saber mais sobre ele, acesse o QR Code ao lado28.
As cidades latino-americanas, em especial no Brasil, têm desafios grandiosos para
alcançar as metas relacionadas ao ODS 11 até 2030. No quadro 1 da atividade anterior você
teve a oportunidade de analisar alguns problemas urbanos, como inundação e deslizamento,
que ocorrem em muitas cidades brasileiras.
Nesse sentido, a atividade a seguir propõe a construção de um pluviômetro
convencional, instrumento utilizado para medir a quantidade de chuva em milímetros dentro
de um determinado período. Esse equipamento contribui para o monitoramento das águas das
chuvas por meio da verificação do seu aumento ou diminuição, a fim de emitir alerta à
sociedade, evitar perdas humanas e materiais e contribuir com as ações de prevenção de
Redução de Riscos e Desastres (RRD) nas comunidades.
Siga o passo a passo para construção do pluviômetro convencional:

Materiais necessários:
Garrafa PET (2 litros) de corpo liso, fita adesiva transparente, régua de plástico, cabo de
vassoura, parafuso, areia e cimento

Procedimentos:
1. Pegue uma garrafa PET e corte a parte superior, conforme instruções da imagem 1029.
2. Faça uma mistura de areia com cimento na proporção de 1:3, acrescentando um pouco
de água, até ficar homogênea e pastosa.

27 Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. Fonte: Nações Unidas – Brasil. Disponível em: https://brasil.un.
org/pt-br/sdgs/11. Acesso em: 10 out. 2020.
28 IBGE Explica: ODS 11 – Cidades e comunidades sustentáveis. Fonte: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

(IBGE). Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=GCml3wU2g7g. Acesso em: 19 jul. 2020.


29 Imagem 10. Fonte: BARBOSA, M. S.; BARRETO, M. A. M. Guia: Construindo um pluviômetro. Lorena: USP-

Universidade de São Paulo, EduCapes, 2020. Disponível em: https://educapes.capes.gov.br/bitstream/capes/


571968/2/Guia%20constru%c3%a7%c3%a3o%20de%20pluvi%c3%b4metro.pdf. Acesso em: 27 out. 2020.
Imagem cedida especialmente para o Material de Apoio ao Currículo Paulista.
28 CADERNO DO ALUNO

3. Encha o fundo da garrafa PET com a mistura feita


na etapa anterior, deixando secar em local plano,
pois o cimento deve ficar nivelado, encha até a
linha de preenchimento de cimento, conforme
consta na imagem 10.
4. Cole com uma fita adesiva a régua do lado de fora
da garrafa PET, ajustando bem o zero com um
nível da massa de cimento.
5. Com um parafuso fixe o seu pluviômetro em um
cabo de vassoura ou em um suporte, em uma
altura de aproximadamente 1,20 metros.
6. Instale o equipamento em um local aberto, confor-
me apresenta a imagem 1130.

Imagem 10

Seu pluviômetro está pronto!


Agora vocês já podem usar o pluviômetro, coletando os da-
dos da quantidade de chuva acumulada. Para isso, anotem o
dia, a hora, os milímetros (mm) e a ocorrência de eventos
atípicos (cheias, inundações, alagamentos, enxurradas, des-
lizamentos, entre outros). Importante: após cada medição,
lembrem-se de esvaziar seu pluviômetro. Compartilhe com
os(as) colegas e utilize as hashtags #RRDnaEscolaSP e
#GeoNaEscolaSP

Imagem 11

ATIVIDADE 4 – ORGANIZANDO IDEIAS E RETOMANDO


CONCEITOS: PROCESSOS DE EXCLUSÃO SOCIAL E
SEGREGAÇÃO SOCIOESPACIAL
Os processos de exclusão social e segregação socioespacial estão enraizados nas
cidades latino-americanas, em decorrência de um conjunto de elementos históricos, políticos,
culturais, ambientais e econômicos. Para organizar as ideias e retomar conceitos tratados nas

30Imagem 11. Barbosa, M. S.; Barreto, M. A. M. Guia: Construindo um pluviômetro. Lorena: USP-Universidade de São
Paulo, 2020. Fonte: EduCapes. Disponível em: https://educapes.capes.gov.br/bitstream/capes/571968/2/Guia%20
constru%c3%a7%c3%a3o%20de%20pluvi%c3%b4metro.pdf. Acesso em: 27 out. 2020. Imagem cedida especial-
mente para o Material de Apoio ao Currículo Paulista.

GEOGRAFIA 29

últimas Situações de Aprendizagem, propomos a leitura de um trecho do livro O cortiço31, de


Aluísio Azevedo, e da imagem 1232, elaborada pelo estudante Ricardo Henrique dos Santos,
da rede estadual de ensino da E.E. Paulo Virgínio (Cunha - SP), que consiste em uma releitura
da obra por meio de um desenho.

O cortiço
Eram cinco horas da manhã e o cortiço acordava, abrin-
do, não os olhos, mas a sua infinidade de portas e janelas
alinhadas. [...]
A roupa lavada, que ficara de véspera nos coradouros,
umedecia o ar e punha-lhe um farto acre de sabão
ordinário. As pedras do chão, esbranquiçadas no lugar da
lavagem e em alguns pontos azuladas pelo anil, mostra-
vam uma palidez grisalha e triste, feita de acumulações
de espumas secas.
Entretanto, das portas surgiam cabeças congestionadas
de sono; ouviam-se amplos bocejos, fortes como o
marulhar das ondas; pigarreava-se grosso por toda a
parte; começavam as xícaras a tilintar; o cheiro quente do
café aquecia, suplantando todos os outros; trocavam-se Imagem 12
de janela para janela as primeiras palavras, os bons-dias;
reatavam-se conversas interrompidas à noite; a pequenada cá fora traquinava já, e lá
dentro das casas vinham choros abafados de crianças que ainda não andam. No confuso
rumor que se formava, destacavam-se risos, sons de vozes que altercavam, sem se saber
onde, grasnar de marrecos, cantar de galos, cacarejar de galinhas. De alguns quartos
saiam mulheres que vinham pendurar cá fora, na parede, a gaiola do papagaio, e os louros,
à semelhança dos donos, cumprimentavam-se ruidosamente, espanejando-se à luz nova
do dia.
Daí a pouco, em volta das bicas era um zunzum crescente; uma aglomeração [...]. Uns,
após outros, lavavam a cara, incomodamente, debaixo do fio de água [...]. O chão
inundava-se.
As portas das latrinas não descansavam, era um abrir e fechar de cada instante, [...] as
crianças não se davam ao trabalho de lá ir, despachavam-se ali mesmo, no capinzal dos
fundos, por detrás da estalagem ou no recanto das hortas.
O rumor crescia, condensando-se; o zunzum de todos os dias acentuava-se; já se não
destacavam vozes dispersas, mas um só ruído compacto que enchia todo o cortiço. [...] Da
porta da venda que dava para o cortiço iam e vinham como formigas; fazendo compras.

31 O cortiço. Adaptado. Fonte: AZEVEDO, Aluísio. O cortiço. 30. ed. São Paulo: Ática, 1997. (Bom Livro). Disponível
em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/bv000015.pdf. Acesso em: 19 jul. 2020.
32 Imagem 12. Adaptada. Releitura da obra O cortiço. Elaborada pelo estudante Ricardo Henrique dos Santos, da EE

Paulo Virgínio (Cunha - SP), especialmente para o Material de Apoio ao Currículo Paulista.
30 CADERNO DO ALUNO

Após a leitura do trecho do livro e a análise da imagem, responda às questões:

a) Em 1890, Aluísio Azevedo utilizava elementos visuais, olfativos e auditivos para retratar
uma habitação coletiva de pessoas na cidade do Rio de Janeiro. Selecione no texto e
na imagem fragmentos que comprovem esta afirmação.
b) Pesquise em livros didáticos, jornais, revistas e/ou sites informações sobre o processo
de periferização das cidades brasileiras no século XXI.
c) Depois, compare com a descrição da obra de Aluísio Azevedo, de 1890. Registre suas
percepções.

ATIVIDADE 5 – AUTOAVALIAÇÃO
Reflita sobre esta Situação de Aprendizagem e registre em seu caderno as principais
ideias trabalhadas, os seus aprendizados e destaque o que é necessário revisar. Você chegou
a realizar todas as atividades propostas? Se não, por quê? Quais dificuldades você encontrou
ao longo das atividades? Quais estratégias você utilizou para superá-las?

SAIBA MAIS

O crescimento das cidades e a periferização — O documentário


apresenta depoimentos sobre a periferização criada pelas forças da
especulação imobiliária.
Fonte: Canal Futura. Duração: 13’01’’. Disponível em: https://www.youtube.com/
watch?v=puIh8Hr8tX4. Acesso em: 19 jul. 2020.

GEOGRAFIA 31

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO


COORDENADORIA PEDAGÓGICA – COPED
Coordenador
Caetano Pansani Siqueira
Diretora do Departamento de Desenvolvimento
Curricular e de Gestão Pedagógica – DECEGEP
Viviane Pedroso Domingues Cardoso
Diretora do Centro de Ensino Médio – CEM
Ana Joaquina Simões Sallares de Mattos Carvalho
Diretora do Centro de Anos Finais do Ensino Fundamental – CEFAF
Patricia Borges Coutinho da Silva
Assessoria Técnica
Bruno Toshikazu Ikeuti, Isaque Mitsuo Kobayashi e Danielle Christina Bello de
Carvalho

ÁREA DE CIÊNCIAS HUMANAS – GEOGRAFIA


Organização:
Andréia Cristina Barroso Cardoso
Mariana Martins Lemes
Milene Soares Barbosa
Sergio Luiz Damiati
(Integrantes da Equipe Curricular de Geografia - SEDUC/COPED/CEFAF/CEM)

Redação:
Andréia Cristina Barroso Cardoso – SEDUC/COPED/Equipe Curricular de Geografia
Mariana Martins Lemes – SEDUC/COPED/Equipe Curricular de Geografia
Milene Soares Barbosa – SEDUC/COPED/Equipe Curricular de Geografia
Sergio Luiz Damiati – SEDUC/COPED/Equipe Curricular de Geografia
Laís Barbosa Moura Modesto – SEDUC/COPED
André Baroni – PCNP da D.E. Ribeirão Preto
Alexandre Cursino Borges Júnior – PCNP da D.E. Guaratinguetá
Beatriz Michele Moço Dias – PCNP da D.E. Taubaté
Bruna Capóia Trescenti – PCNP da D.E Itu
Daniel Ladeira Almeida – PCNP da D.E. São Bernardo do Campo
Camilla Ruiz Manaia – PCNP da D.E. Taquaritinga
Cleunice Dias de Oliveira Gaspar – PCNP da D.E. São Vicente
Cristiane Cristina Olímpio – PCNP da D.E. Pindamonhangaba
Dulcinéa da Silveira Ballestero – PCNP da D.E. Leste 5
Elizete Buranello Perez – PCNP da D.E. Penápolis
Maria Julia Ramos Sant’Ana – PCNP da D.E. Adamantina
Márcio Eduardo Pedrozo – PCNP da D.E. Americana
Patrícia Silvestre Águas
Regina Célia Batista – PCNP da D.E. Piraju
Roseli Pereira De Araujo – PCNP da D.E. Bauru
Rosenei Aparecida Ribeiro Libório – PCNP da D.E. Ourinhos
Sandra Raquel Scassola Dias – PCNP da D.E. Tupã
Sheila Aparecida Pereira de Oliveira – PCNP da D.E. Leste 2
Shirley Schweizer – PCNP da D.E. Botucatu
Simone Regiane de Almeida Cuba – PCNP da D.E. Caraguatatuba
Telma Riggio – PCNP da D.E. Itapetininga
Viviane Maria Bispo – PCNP da D.E. José Bonifácio.

Leitura crítica, revisão geral e validação (versão 2021):


Andréia Cristina Barroso Cardoso
Mariana Martins Lemes
(Integrantes da Equipe Curricular de Geografia - SEDUC/COPED/CEFAF)

Revisão Conceitual:
Joelza Ester Domingues

IMPRENSA OFICIAL DO ESTADO S/A – IMESP (2020)


Projeto Gráfico
Fernanda Buccelli e Ricardo Ferreira
92

Secretaria de Educação

Você também pode gostar