Você está na página 1de 1

ECONOMIA EM UMA PÁGINA

Mark Skousen

1. Auto-interesse: “O desejo de melhorar nossa condição nos acompanha do berço e nunca nos abandona até irmos
ao túmulo” (Adam Smith). Ninguém gasta o dinheiro de outra pessoa com tanto cuidado como gasta o próprio.
2. Crescimento econômico: A chave para um padrão de vida mais elevado é o crescimento da poupança, formação
de capital, educação e tecnologia.
3. Comércio: Em toda troca voluntária, quando informação acurada é conhecida, ambos o comprador e o vendedor
ganham; portanto, um aumento do comércio entre indivíduos, grupos ou nações beneficiam ambos os lados.
4. Competição: dada a existência universal de recursos escassos e necessidades ilimitadas, existe competição em
todas as sociedades e não pode ser abolida por édito governamental.
5. Cooperação: Como a maioria das pessoas não são auto-suficientes, e quase todos os recursos naturais devem ser
transformados para serem usáveis, os indivíduos – trabalhadores, donos de terras, capitalistas e empresários – devem
trabalhar juntos para produzir bens e serviços valiosos.
6. Divisão do trabalho e vantagem comparativa: Diferenças em talento, inteligência, conhecimento e propriedade
levam a especialização e a vantagem comparativa de cada indivíduo, firma e nação.
7. Dispersão do conhecimento: Informação sobre o comportamento do mercado é tão diversa e ubíqua que não pode
ser capturada e calculada por uma autoridade central.
8. Lucros e perdas: Lucros e perdas são os mecanismos de mercado que guiam o que deve e não deve ser produzido
no longo prazo.
9. Custo de oportunidade: Dadas as limitações de tempo e recursos, existem sempre escolhas na vida. Se você quer
fazer algo, deve desistir de outras coisas que gostaria de fazer. O preço que você paga para se dedicar a uma
atividade é igual ao custo das outras atividades que você deixou de fazer.
10. Teoria do preço: Preços são determinados pelas avaliações subjetivas dos compradores (demanda) e vendedores
(oferta), não por algum custo objetivo de produção; quanto maior o preço, menor a quantidade que compradores irão
querer comprar e maior a quantidade de vendedores que irão querer ofertar.
11. Casualidade: Para cada causa existe um efeito. Ações tomadas por indivíduos, firmas e governos têm um impacto
nos outros agentes da economia que pode ser previsível, embora o nível de previsão depende da complexidade das
ações envolvidas.
12. Incerteza: Existe sempre um grau de risco e incerteza sobre o futuro porque as pessoas estão freqüentemente
reavaliando, aprendendo a partir de seus erros, e mudando de opinião, tornando portanto difícil a previsão de seus
comportamentos no futuro.
13. Economia do trabalho: Salários mais altos podem ser conseguidos no longo prazo apenas através de maior
produtividade, isto é, usando mais investimento em capital por trabalhador, desemprego crônico é causado pelo
governo quando fixa salários acima do nível de equilíbrio de mercado.
14. Controles governamentais: controles de preços-renda-salários podem beneficiar alguns indivíduos e grupos, mas
não a sociedade como um todo; em última análise criando desabastecimento, mercados negros e deterioração da
qualidade e serviços. Não existe almoço grátis.
15. Dinheiro: Tentativas deliberadas de depreciar a moeda de uma nação abaixam artificialmente a taxa de juros, e
adoção de políticas de “dinheiro fácil” inevitavelmente leva a inflação, ciclos e crises econômicas. O mercado, não o
estado, deve determinar o dinheiro e o crédito.
16. Finanças Públicas: Em toda empresa pública, para manter um alto grau de eficiência e boa administração,
princípios de mercado devem ser adotados sempre quando possíveis: (1) O governo deve tentar fazer apenas o que
empresas privadas não podem fazer; o governo não deve se envolver em negócios que a empresa privada faz melhor;
(2) o governo deve viver dentro de suas posses; (3) análise de custo-benefício: benefícios marginais devem superar
custos marginais, e (4) o princípio: aqueles que se beneficiam de um serviço deveria pagar pelo serviço.

Você também pode gostar