Você está na página 1de 15

UNIVERSIDADE ANHANGUERA-UNIDERP

CENTRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA


CURSO DE PEDAGOGIA

MARCIA REGINA DE ALMEIDA TOLEDO


RA 28228081

RELATÓRIO DO
ESTÁGIO GESTÃO EDUCACIONAL E ESPAÇOS NÃO
ESCOLARES

Valinhos
2020
MARCIA REGINA DE ALMEIDA TOLEDO

RELATÓRIO DO
ESTÁGIO GESTÃO EDUCACIONAL E ESPAÇOS NÃO
ESCOLARES

Relatório apresentado à Anhanguera, como


requisito parcial para o aproveitamento da
disciplina de Gestão Educacional e Espaços
não escolares do curso de Pedagogia.

Valinhos
2020
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO..............................................................................................................6
1 LEITURAS OBRIGATÓRIAS..................................................................................8
2 REGIMENTO ESCOLAR......................................................................................10
3 ATUAÇÃO DA EQUIPE DIRETIVA......................................................................12
4 PLANO DE AÇÃO.................................................................................................14
CONSIDERAÇÕES FINAIS........................................................................................17
REFERÊNCIAS...........................................................................................................18
6

INTRODUÇÃO

Em meio a situação atual do mundo com o evento da Pandemia Covid-19, a


atuação do gestor escolar nunca foi tão crucial para solucionar diversas situações
problema únicas divergentes da Pandemia. A Gestão Escolar é de suma importância
estratégica, na transformação de uma escola que atenda as atuais exigências de
uma sociedade cada vez mais atual em termos de conhecimento, em que os
progressos das telecomunicações, da informatização e descobertas científicas têm
provocado mudanças rápidas e radicais, as quais a escola precisa acompanhar.
Para atender essas exigências o gestor em seu perfil de líder deverá ter uma noção
de comportamento que é fundamental dentro de suas funções o que consistirá na
maneira pela qual um indivíduo ou uma organização age, ou reage em suas inter-
relações com o seu meio ambiente em resposta aos estímulos que dele recebe.
Chiavenato (2002) nos mostra que o resultado ou efeito do comportamento tem
como origem vários estímulos, entre eles o estímulo de relacionamento com todos
os envolvidos no ambiente escolar. Não cabe a liderança só ao líder maior do grupo,
mas a todos. Cada um é líder de si mesmo, têm pessoas que lideram um grupo,
outros seu próprio trabalho e suas próprias ações. A relação entre um líder e seus
liderados é peça fundamental para o desencadeamento do sucesso da equipe. A
Gestão Escolar é composta de Gestão Administrativa e Financeira, Gestão
Pedagógica e de Recursos Humanos. É através de um trabalho coletivo,
coordenado pela equipe diretiva que envolve a todos: corpo administrativo,
funcionários, professores, estudantes, Conselho Escolar, Grêmio estudantil e outras
instituições que mantêm relação direta ou indireta que permitirá que a Instituição
exerça um importante, estratégico e fundamental papel social, pois a mesma deve
ser um agente transformador, que leva em conta as necessidades e carências do
meio em que estiver inserida, sendo uma fonte de conhecimentos e informações
para todos que nela buscam uma melhoria na qualidade de vida e um
aperfeiçoamento como indivíduo e ser humano consciente.
Gostaria de citar Libânio para iniciar o relato desta experiencia: O pedagógico
perpassa toda a sociedade, extrapolando o âmbito escolar formal, abrangendo
esferas mais amplas da educação informal e não formal”.
7

1 LEITURAS OBRIGATÓRIAS

PEDAGOGIA EM AÇÃO: O PAPEL DO PEDAGOGO E SUAS DIVERSAS


ATUAÇÕES
Adrian Alvarez* Mariana Rigo** *Doutor em Educação pela Universidade de São
Paulo. (USP). Professor do Programa de Pós-graduação em Educação da
Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Uni Oeste).

O Parecer CNE/CP 5/2005 (CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 2006) dispõe


que pela graduação de licenciatura, o pedagogo poderá assumir papéis que vão
desde a atuação na educação infantil, educação nos anos iniciais, cursos de nível
médio, educação profissional em âmbito de serviços e apoio escolar e formação
docente até áreas não escolares, como pedagogo hospitalar, pedagogo empresarial,
entre outros.
Os autores selecionados tendem a colaborar com a pesquisa, possibilitando a
amplitude do referencial teórico sobre o tema, pois os profissionais atuantes em
hospitais, empresas, turismo, museus, recreação, comunicação social, entre outros,
ocupam-se de alguma prática educativa e devem conhecer as especificidades da
profissão, criando com isso subsídios que permitirão uma aplicação metodológica
nos processos educativos.
Segundo o Parecer do Conselho Nacional de Educação, o objetivo central do curso
de Pedagogia hoje é: [...] a formação de profissionais capazes em exercer a
docência na Educação Infantil, nos anos iniciais do Ensino Fundamental, nas
disciplinas pedagógicas para a formação de professores, assim como para a
participação no planejamento, gestão e avaliação de estabelecimentos de ensino, de
sistemas educativos escolares, bem como organização e desenvolvimento de
programas não escolares (CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 2005, p.5).
Nesse documento ficou estabelecido o perfil do pedagogo da época como o:
Profissional habilitado a atuar no ensino, na organização e gestão de sistemas,
unidades e projetos educacionais e na produção e difusão do conhecimento, em
diversas áreas da educação. O curso de Pedagogia, forma o profissional de
educação para atuar no ensino, na organização e gestão de sistemas, unidades e
projetos educacionais e na produção e difusão do conhecimento, em diversas áreas
8

da educação, é, ao mesmo tempo, uma Licenciatura e um Bacharelado (BRASIL,


2002.)
A mídia também se integra a essa perspectiva de prática pedagógica, assim como
nas empresas, nas práticas de serviço social, na medicina, nos espaços interativos
(família, escola, igreja, comunidade), portanto, em qualquer ambiente em que a
apropriação do conhecimento se faça necessária.
Nessa categoria estão trabalhadores sociais, monitores e instrutores, bem como
profissionais das mais diversas áreas nas quais ocorre algum tipo de atividade
pedagógica, tais como: administradores de pessoal, redatores de jornais e revistas,
comunicadores sociais e apresentadores de programas de rádio e TV, criadores de
programas de TV, de vídeos educativos, de jogos e brinquedos, elaboradores de
guias urbanos e turísticos, mapas, folhetos informativos, agentes de difusão cultural
e científica etc.
Portanto, esses espaços deverão possibilitar ao paciente e ao profissional educador
uma intensa troca e apropriação de conhecimento da educação básica, para que ao
retornar à escola a criança, o jovem ou o adulto estejam preparados para dar
continuidade aos seus estudos.
É dever do Estado atender qualquer aluno em estágio escolar e fornecer subsídios
que permitam aos hospitalizados o ensino que compense a ausência escolar,
proporcionando atividades pedagógicas dentro de suas possibilidades, afinal, seu
estado de saúde sempre deverá ser respeitado.
Segundo Gonçalves (2009), o desafio para esse profissional é desenvolver
estratégias que promovam a humanização dentro da empresa, onde ele deve atuar
no departamento de Recursos Humanos, para treinamento e aperfeiçoamento dos
funcionários, com foco na melhoria da prestação de serviços e vida pessoal do
indivíduo.
O turismo pedagógico é: uma forma de propor ao aluno uma participação ativa no
processo de construção do conhecimento, pois oferece meios para que ele possa
tornar-se um cidadão criativo, dinâmico e interessado em atuar, de forma efetiva, na
comunidade, contribuindo para o desenvolvimento de uma sociedade mais
consciente em todos os níveis.
A história em relação à formação do pedagogo delimita-se inúmeras vezes à área
escolar, na qual o pedagogo desenvolverá o trabalho de gestor e mediador do
conhecimento científico na busca de emancipação do sujeito dentro da sociedade.
9

2 REGIMENTO ESCOLAR

1. Qual a função do regimento no ambiente escolar?


O Regimento Escolar é o documento que normatiza o funcionamento pedagógico
e administrativo das instituições de ensino, orientando o desenvolvimento do
trabalho a ser desenvolvido no ambiente escolar. Ele é a “lei da escola”, pois regula
o funcionamento da instituição de ensino. Isso porque é por meio dele que toda a
legislação educacional, da Constituição Federal até os Pareceres Normativos do
Conselho Estadual de Educação, passando pelas Deliberações e Resoluções da
Secretaria de Estado da Educação, chegam até o âmbito escolar, onde os
preceitos são institucionalizados no Regimento Escolar. Desta forma, o “regimento
disciplina toda a organização e funcionamento da escola, definindo-a enquanto
instituição educativa”.
É por meio do Regimento Escolar que são estruturadas, definidas e normatizadas as
ações do coletivo escolar. Enquanto no PPP são apresentadas as ações educativas
necessárias ao ensino e aprendizagem, o Regimento Escolar apresenta as normas,
as “regras” que regem tais ações, bem como descreve o papel de cada segmento
que compõe a comunidade escolar. Cabe salientar que, tanto o PPP quanto o
Regimento Escolar são os primeiros documentos a serem criados e/ou atualizados,
pois, não é possível solicitar a regularização da vida legal da instituição sem os
pareceres e atos que comprovam a legalidade desses documentos. Portanto, tanto o
PPP quanto o Regimento devem ser atualizados e enviados para aprovação
do NRE sempre que houver necessidade ou alterações na legislação escolar.

2. Quais aspectos são contemplados em um regimento escolar?


A lista de assuntos que são descritos em um regimento escolar é extensa. É
necessário colocar as etapas da educação básica oferecidas, a organização
administrativa e técnico-pedagógica (direção, corpo docente e discente, secretaria,
serviços auxiliares, corpo técnico-pedagógico), o funcionamento dos órgãos
colegiados (conselhos da escola e de classe, grêmios estudantil, associação de pais
e mestres etc.), o calendário, as normas para matrícula, cancelamento e
transferência, as normas de convivência, as sanções para os membros da
comunidade escolar, as regras para utilização dos espaços, o sistema de controle de
10

frequência, as condições de aprovação e reprovação de alunos e os projetos


especiais da instituição, entre outras informações. No caso das escolas privadas,
entra também quem é o mantenedor. O que é próprio da unidade, como normas de
convivência, deve ser definido nos espaços de discussão coletiva da escola, com
participação de professores, coordenadores, diretores, alunos e famílias.
As secretarias estaduais e municipais de educação disponibilizam em seus sites
oficiais modelos básicos de regimento para que as escolas possam construir a sua
versão com base em uma referência comum. A Lei de Diretrizes e Bases (LDB), a
Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e outros marcos legais estaduais e
municipais fazem parte do conteúdo de todo regimento escolar.
Depois de construído coletivamente, o documento final passa por aprovação do
conselho escolar e por homologação em um órgão regional da secretaria de
educação estadual ou municipal. É necessário verificar qual o local de registro do
regimento aprovado pela comunidade, pois ele muda de uma rede de ensino para
outra. Se uma nova lei for aprovada, como ocorreu com a Base Nacional Curricular
Comum (BNCC), em 2018, o regimento pode ser atualizado. As emendas
regimentais são alternativas para realizar isso. Elas são alterações pontuais e
específicas no documento.
11

3 ATUAÇÃO DA EQUIPE DIRETIVA

1. Descreva quais são as principais atribuições do(a) diretor(a) da escola.


O gestor escolar é a figura central de uma instituição de ensino. Com
responsabilidades que vão desde a gestão de contas até a gestão dos
relacionamentos, ele precisa ser polivalente para conseguir desempenhar com
maestria todas as responsabilidades que são inerentes ao seu cargo. Além disso,
ele também precisa ser capaz de enxergar as possibilidades e inovar. Conduzir a
escola à evolução constante é um grande desafio. Pense na importância de uma
função de liderança em um ambiente onde são formados os cidadãos do futuro?
Logo, o preparo é fundamental. Listei algumas boas práticas para elevar seu
desempenho.
Estabelecer bons relacionamentos com todos os públicos da instituição.
Entender bem o que pensa o seu público, pais, alunos etc.
Acompanhar e orientar os processos pedagógicos.
Mobilizar e engajar os pais e responsáveis.
Atentar-se à documentação necessária para a execução das atividades escolares,
destinar o uso das verbas dentro da instituição, cumprir prazos e exercer toda e
qualquer outra atividade relacionada à gestão desse ambiente.
Otimizar administração escolar.
Buscar a inovação.
Ter um plano de comunicação.
Executar uma boa estratégia de Marketing Educacional.
Ter um bom atendimento escolar.
Escolher boas tecnologias para a sua escola

2. Descreva a atuação desse profissional quanto ao atendimento aos alunos e aos


docentes.
O ano letivo do gestor escolar já começa com a agenda recheada de atividades
administrativas e pedagógicas. E, dentro dessa rotina agitada, é necessário reservar
um espaço para o acolhimento da comunidade. Apesar de as portas da sala do
diretor precisarem estar abertas para equipe, alunos e familiares no ano inteiro, na
primeira semana de aula é quando as famílias mais sentem necessidade de
12

conversar sobre a escola, as expectativas e as dificuldades das crianças. Esta é


uma excelente oportunidade para se estabelecer uma relação de parceria e
confiança.
O papel do diretor é planejar, em conjunto com a equipe, a recepção da
comunidade. É ele quem deve instruir os funcionários sobre os primeiros dias e
ajudar a pensar os espaços. A sua presença nesse momento transmite segurança e
confiança. Pensando em contribuir para dinamizar essa relação, podemos identificar
algumas ações e cuidados que farão toda a diferença na criação do vínculo:
Acolha
Tanto os alunos novos como os antigos precisam de atenção especial nos primeiros
dias de aula. Mostre-se solícito ao ser procurado, dando a devida atenção aos
estudantes e familiares, disponível para dirigir a todos nas salas e para conversar
sobre suas dúvidas. Um bom contato inicial favorece abertura para que as relações
se desenvolvam bem ao longo do ano.
Esclareça a proposta pedagógica
Estabelecer um diálogo de confiança e respeito envolve também mostrar o domínio
da proposta pedagógica, das metodologias utilizadas pela instituição e de todos os
encaminhamentos administrativos. Quanto mais seguro de sua atuação, mais
confiança e tranquilidade os pais terão pela escolha de colocar o filho na instituição.
Quanto aos alunos, vale passar nas salas se apresentando e esclarecer sua atuação
para estreitar a relação.
Deixe claro o que é papel da escola
Em algumas situações, se confunde o que cabe a cada uma das partes. Por isso,
esclareça nas conversas e reuniões de pais quais as intenções e intervenções
pedagógicas da escola e o que se espera da parceria com a família. Desse modo,
se estabelece uma confiança institucional e as expectativas ficam alinhadas.
Reserve momentos para assuntos menos burocráticos
Nem só de conversa séria vivem as relações. No entanto, é muito importante
ressaltar aspectos positivos e deixar que conversas paralelas sem data marcada,
mais “leves” e sem uma pauta fixa aconteçam. Nestes momentos, quando os
interlocutores estão mais descontraídos, sempre surgem considerações sinceras e
aprendemos muito. Se bem direcionado, ouvimos constatações que contribuirão
para a prática escolar.
13

4 PLANO DE AÇÃO

Incluir o Plano de Ação elaborado, conforme estipulado no Plano de


Trabalho.

Descrição da Desde março de 2020, meses de distanciamento social e


Situação cancelamento das aulas presenciais se faz necessário a
Problema voltas as aulas. E a reabertura da economia pressiona a
volta das escolas, já que muitos não têm com quem deixar
os filhos.
Ainda há o risco de evasão, pois quanto mais tempo uma
criança passa fora da escola, maior a probabilidade de ela
não voltar. Em áreas socialmente vulneráveis, o fechamento
prolongado interrompeu serviços essenciais, como a
merenda escolar.
Proposta de A situação pede um retorno escalonado. O plano de
Solução retomada deve ser estruturado em fases.
Objetivos do Retorno gradual das atividades escolares no pós-
Plano de Ação pandemia, com tudo que isso envolve: acolhida dos
professores e alunos, protocolos de saúde e higiene,
avaliação diagnóstica dos alunos, reorganização do
calendário escolar, reposição de conteúdos pedagógicos e
atividades de recuperação para mitigar os prejuízos à
aprendizagem e evitar a perda do ano letivo de 2020.
Abordagem Abaixo um plano mais detalhado do retorno as aulas pós
Teórico- pandemia:
metodológica - ANTES DO INÍCIO DAS AULAS
Testagem – são necessários que todos os alunos, corpo
docente e funcionários da escola sejam testados.
- PROCESSO DE CHEGADA E SAÍDA
Verificação diária de sintomas em casa.
Transporte até a escola. Deve-se evitar o transporte
público. Transporte escolar deve ter distanciamento físico
adequado, limpeza e ventilação de ar fresco.
14

- DESEMBARQUE E ENTRADA
Evitar aglomeração estabelecendo horários de chegada
alternados de acordo com as classes.
- MEDICAÇÃO DA TEMPERATURA
- USO OBRIGATÓRIO DE MÁSCARAS
- SAÍDA
Para evitar aglomeração as aulas terminarão em horários
escalonados
- MEDIDAS DE SANITÁRIAS E DE SEGURANÇA NA
ESCOLA
Distanciamento Físico
Nas salas de aula deverão ter no máximo 15 alunos ou
menos.
Práticas de Higiene
Lavagem das mãos, álcool gel e toalhas de papel.
Refeições e Lanches
Serão feitos em sala de aula. Refeições e lanches serão
preparados e servidos em recipientes individuais para
viagem pré-embalados, recicláveis com o objetivo de evitar
contaminação cruzada.
Garrafas de água
Todos os alunos devem levar à escola diariamente uma
garrafa de água reutilizável identificada de maneira clara
com seu nome.
Excursões e atividades físicas ficarão suspensas neste
período.
- LIMPEZA E MANUTENÇÃO DO CÂMPUS
Ao final do dia toda a escola deverá ser limpa seguindo
normas rígidas referentes a eliminação do vírus em
superfícies e etc.
Qualidade do ar em ambientes fechados
Aumentara frequência da limpeza dos dutos de
aquecimento, ventilação e climatização, e inspecionaremos
e substituiremos os filtros com maior frequência.
15

Planejar deixar janelas entreabertas para aumentar a


circulação de ar fresco.
Recursos - TREINAMENTO
Colaboradores
Colaboradores receberão treinamento de medidas
sanitárias e de higiene para prevenir a disseminação da
COVID-19, além de técnicas apropriadas para colocar e
retirar EPIs. Também teremos simulações de emergência
sobre como agir no caso de um aluno doente em sala de
aula.
Alunos
Os alunos receberão treinamento de técnicas de lavagem
de mãos, boas práticas de higiene respiratória e como
colocar e tirar máscaras faciais e manter o distanciamento
físico adequado. Reforçaremos essas técnicas e práticas
com sinalização visual.
Recursos Úteis
Algumas crianças podem se sentir ansiosas e preocupadas
com a transmissão do vírus e com a volta ao campus.
Seguem alguns recursos que podem ser úteis:
Folha de S. Paulo: Como falar sobre corona vírus com
crianças e adolescentes.
Mind Heart: Olá, eu sou corona vírus (Livro disponível para
download em inglês, espanhol, italiano e português)
16

CONSIDERAÇÕES FINAIS

O estágio em gestão educacional e espaços não escolares se tornou


essencial em meio a pandemia covid-19 que estamos vivendo hoje em dia. Adquirir
conhecimentos através da preparação deste relatório e elaborar um plano de ação
me ajudou a aprender como é imprescindível o papel do gestor na administração de
crises no ambiente escolar como estamos e estaremos vivendo nos próximos
meses. Um plano de ação cuidadoso é eficaz e de crucial importância. Foi essencial
no início da pandemia quando como situação única e sem precedentes fez
necessário o início do ensino on-line. E agora um plano de volta as aulas de maneira
segura, apoiando os estudos, mas colocando em primeiro lugar a segurança e
saúde dos alunos e professores.
A elaboração do plano de ação de retomada as aulas me ajudaram a
ponderar sobre o cenário de volatilidade e mudança rápida de decisões, e sobre
fazer as coisas sem minimamente pensar, refletir e pactuar com o máximo possível
de representantes da comunidade escolar é atropelar as pessoas e os processos.
É verdade que a mudança promovida pelo novo Corona vírus foi abrupta, não
permitindo que as escolas tivessem tempo para fazê-la com planejamento. Contudo,
precisamos planejar a volta, a fim de que o transtorno não seja ainda maior.
Esse momento de isolamento social exige empatia e um olhar sensível de
todos nós.
17

REFERÊNCIAS

ALVAREZ, Adrian, RIGO, Mariana. PEDAGOGIA EM AÇÃO: O PAPEL DO


PEDAGOGO E SUAS DIVERSAS ATUAÇÕES. 1. ed. Cascavel, Paraná: 2018.

PALÚ, Janete. SCHUTZ, Jenerton. MAYER, Leandro. DESAFIOS DA EDUCAÇÃO


EM TEMPOS DE PANDEMIA. 1. ed. Cruz Alta. Editora Ilustração: 2020.

MOLINA, Manuela. EU ME CHAMO CORONA VÍRUS. Mind Heart. @ Mind


Heart.kids. CC BY-NC-SA 4.0 INTERNATIONAL PUBLIC LICENSE. 2020.

EDUCAÇÃO EM MOVIMENTO, Blog. Quais as Funções de um Diretor Escolar no


dia a dia? Disponível em: https://escolaemmovimento.com.br/blog/gestao-escolar-
quais-sao-as-funcoes-de-um-diretor-no-dia-a-dia/. Acesso em: 01 set. 2020.

SOUZA, Joelma. Qual o papel do diretor na recepção de alunos e familiares.


Disponível em: https://gestaoescolar.org.br/conteudo/1732/blog-na-direcao-certa-
qual-o-papel-do-diretor-na-recepcao-de-alunos-e-familiares. Acesso em: 03 set.
2020.

SEA, Digital. Retorno das aulas pós-pandemia: Confira 10 ações para organizar
a escola. Disponível em: https://sae.digital/retorno-das-aulas. Acesso em: 03 set.
2020.

WILLIANS, Andy. Back to Campus. Disponível em: https://backtocampus-


sp.avenues.org/home. Acesso em: 03 set. 2020.

NOVA ESCOLA. Como será o retorno às escolas após a pandemia de covid-19?


Disponível em: https://novaescola.org.br/conteudo/19303/como-sera-o-retorno-as-
escolas-apos-a-pandemia-da-covid-19. Acesso em: 03 set. 2020.

FOLHA DE SÃO PAULO. Veja como falar sobre o coronavírus com crianças e
adolescentes. Disponível em:
https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2020/03/veja-como-falar-sobre-o-
coronavirus-com-criancas-e-adolescentes. Acesso em: 03 set. 2020.

Você também pode gostar