Você está na página 1de 5

Quem São os Quatro Seres

Viventes?
Os quatro seres viventes são criaturas celestiais indescritíveis mencionadas por João
no Novo Testamento e antes por Ezequiel no Antigo Testamento. No livro do
Apocalipse João escreve que viu os quatro seres viventes quando teve a visão do
trono de Deus. De acordo com o texto bíblico, esses seres misteriosos estavam no
meio e ao redor do trono (Apocalipse 4:6).

Não há unanimidade entre os estudiosos cristãos sobre a identidade dos quatros


seres viventes. Por exemplo: alguns pensam que os quatro seres viventes são uma
classe especial de anjos; outros sugerem que eles são uma representação da
criação; e ainda outros defendem que os quatro seres viventes tem a ver com os
quatro Evangelhos.

As características dos quatro seres viventes


Sem dúvida chama a atenção no registro bíblico sobre os quatro seres viventes a
descrição das características que eles possuem. O apóstolo João diz que os quatro
seres viventes são cobertos de olhos, por diante e por detrás (Apocalipse 4:6).
Mas esses seres não possuem a mesma aparência. O escritor bíblico diz que o
primeiro ser vivente se assemelha a um leão. O segundo ser vivente é semelhante
ao novilho. O terceiro ser vivente tem o rosto como de homem. Já o quarto ser
vivente é semelhante à águia quando está voando (Apocalipse 4:7). Por fim, João
diz que cada um dos quatro seres viventes possui seis asas.
Aqui é importante ter mente que a linguagem simbólica é predominante no livro
do Apocalipse. Isso quer dizer que a descrição das características dos quatro seres
viventes precisa ser interpretada com base nessa particularidade. Perceba que João
não afirma que os seres viventes são, respectivamente, leão, novilho, homem e
água, mas que eles se “assemelham” a estes.
Em outras palavras, João estava diante de seres sobrenaturais indescritíveis. Então
ele usou o recurso da comparação em sua linguagem para que seus leitores
pudessem vislumbrar o que ele contemplou.
A identidade dos quatro seres viventes
Dentre as possibilidades de interpretação sobre a identidade dos quatros seres
viventes, três são as mais amplamente adotadas.

A primeira interpretação diz que os quatro seres viventes são representantes da


criação. Os números são parte importante da mensagem do livro do Apocalipse.
Nesse sentido, o número quatro sempre aparece no livro relacionado à criação.
Então essa interpretação diz que os quatro seres viventes representam toda a
natureza criada diante do trono de Deus louvando ao Senhor (cf. Salmo 19:1,2;
103:22; 148).

Dessa forma, o primeiro ser vivente semelhante ao leão representa os animais


selvagens. O segundo ser vivente semelhante ao novilho representa os animais
domésticos. O terceiro ser vivente semelhante ao homem representa a própria
humanidade como a coroa da criação de Deus. Já o quarto ser vivente, que é
parecido com uma águia em voo, representa todas as aves.

A segunda interpretação diz que os quatro seres viventes são seres angelicais de
uma classe especial que ministram diante de Deus (cf. Salmo 80:1; 99:1). Nesse
ponto é inegável como os quatro seres viventes vistos por João relembram
os querubins que foram vistos por Ezequiel.
Naturalmente a descrição do profeta Ezequiel possui pequenas diferenças da
descrição de João. Ezequiel fala dos quatro seres viventes possuindo quatro rostos
– rosto de homem, leão, novilho e águia – e quatro asas (Ezequiel 1:4-25; 10:15).
Então tanto João quanto Ezequiel usam linguagem simbólica para falar dos
mesmos seres viventes que são difíceis de descrever.
Ainda de acordo com essa interpretação, as semelhanças dos quatro seres viventes
com as figuras do leão, novilho, homem e águia, simbolizam seus atributos
dedicados ao serviço a Deus. Como leão eles são fortes e poderosos; como novilho
eles servem humildemente; assim como o homem eles são seres racionais; e como
águia eles são ágeis e velozes.

Por último, a terceira interpretação – e também a menos aceita – diz que os quatro
seres viventes simbolizam os quatro Evangelhos que apresentam, respectivamente,
Cristo como Rei (Evangelho de Mateus), Servo (Evangelho de Marcos), Homem
perfeito (Evangelho de Lucas) e Divino (Evangelho de João).

O que os quatro seres viventes fazem?


O texto bíblico não deixa qualquer dúvida quanto ao que os quatro seres viventes
fazem. Eles são seres que ministram incansavelmente diante de Deus.

O apóstolo João escreve que os seres viventes não descansam nem de dia nem de
noite. O serviço que eles prestam a Deus é ininterrupto. A declaração de adoração
que eles proclamam é uma canção aos atributos de Deus. Eles dizem: “Santo, Santo,
Santo, é o Senhor Deus, o Todo-Poderoso, que era, e que é, e que há de
vir” (Apocalipse 4:8).
João também registra como os quatro seres viventes, os vinte e quatro anciãos, os
incontáveis anjos e todas as criaturas que há, se juntam para render adoração ao
Cordeiro de Deus e louvar a glória do Senhor manifesta na obra da redenção
(Apocalipse 5:8-14).

Entenda o Significado dos


Quatro Seres Viventes do
Apocalipse
Em Apocalipse 4.6-8 está escrito sobre os quatro seres viventes:

“… e também, no meio do trono e à volta do trono, quatro seres


viventes cheios de olhos por diante e por detrás.

O primeiro ser vivente é semelhante ao leão, o segundo, semelhante


ao novilho, o terceiro tem o rosto como de homem, e o quarto ser
vivente é semelhante à águia quando está voando.

E os quatro seres viventes, tendo cada um deles, respectivamente,


seis asas, estão cheios de olhos, ao redor e por dentro; não tem
descanso, nem de dia nem de noite, proclamando: Santo, Santo, Santo
é o Senhor Deus, o Todo-poderoso, aquele que era, que é e que há de
vir.”

Na concepção de que os quatro seres viventes estão no meio do trono,


à volta dele e junto de Deus, então é possível que sejam quatro
características do próprio Deus. Vejamos:

1) O primeiro ser vivente é semelhante ao leão, e sabemos que o leão


é a figura da majestade, da força e do poder criador de Deus.
Simboliza o Senhor Jesus. Porque Ele é o Rei dos reis e Senhor dos
senhores. Dele, por meio dEle e para Ele são todas as coisas,
conforme está escrito:

“Porque dele, e por meio dele, e para ele são todas as coisas. A ele,
pois, a glória eternamente. Amém!” (Romanos 11.36).

O Evangelho de Mateus apresenta o Senhor Jesus como o Leão da


tribo de Judá, e o autor da epístola aos judeus cristãos também
escreveu:

“Ele que é o resplendor da glória e a expressão exata do seu Ser,


sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, depois de ter
feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade,
nas alturas.” (Hebreus 1.3)

2) O segundo ser vivente é semelhante a um novilho. A figura do


novilho significa que Deus entrega a Sua força e o Seu poder em
sacrifício, pois Ele mesmo Se deixou sacrificar, por intermédio de Jesus
Cristo.

O Evangelho de Marcos apresenta o Senhor Jesus como o Servo que


Se fez sacrifício pelo pecado, tendo o novilho como animal sacrificial.

3) O terceiro ser vivente tem o rosto como de homem. Isso é uma


figura da humilhação e renúncia da glória do Senhor ao vir a este
mundo.

O Evangelho de Lucas apresenta o Senhor Jesus como Filho do


Homem. O apóstolo Paulo, dirigido pelo Espírito Santo, escreveu:
“antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo,
tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura
humana, a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte
e morte de cruz.” (Filipenses 2.7-8)

4) O quarto ser vivente é semelhante à águia quando está voando. A


figura da águia voando lembra a glória da conquista dos ares.

Assim é o Senhor Jesus Cristo, pois, depois da Sua morte e


ressurreição, tomou a posição de exaltado e glorificado, assentando-se
à direita de Deus. O Evangelho de João apresenta o Senhor Jesus
como o Único capaz de levar o ser humano ao Céu.

Os quatro seres viventes, portanto, mostram como Deus se inclina,


fala e Se entrega pelo mundo. Estes seres viventes, embora com
características de Deus, aqui se manifestam como querubins.

Eles têm asas, demonstrando com isso que Deus age em todos os
lugares e sem parar. Também o profeta Ezequiel os viu com asas indo
por todas as direções.

Isso significa que Deus está em todos os lugares, ou seja, que Ele é
onipresente. Não existe lugar neste mundo, tampouco qualquer
coração por mais escuro que seja, em que a mão misericordiosa de
Deus seja incapaz de agir.

As Asas dos querubins estão cheias de olhos, ao redor e por dentro,


significando que não há nenhum espaço, por menor que seja, quer nos
Céus quer na Terra´que esteja fora do alcance dos olhos de Deus, pois
Ele é onisciente e tudo vê.
Apesar de ser onipotente, onipresente e onisciente – e só Ele o é –
vestido de glória indescritível, mesmo assim Deus se preocupa com o
ser humano, e por isso diz:

“Porque assim diz o Alto, o Sublime, que habita a eternidade, o qual


tem o nome de Santo: Habito no alto e santo lugar, mas habito
também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito
dos abatidos e vivificar o coração dos contritos.” (Isaías 57.15)

Você também pode gostar