Você está na página 1de 252

Sigam-meosbons!!

@leansolutionsbr

TREINAMENTO
BUSINESS INTELLIGENCE
COM POWER BI
Motivação e Missão
Motivação
- O Power BI tem sido utilizado na sua empresa;
- Você está percebendo que conhecimento em Power BI é cada vez mais
solicitado;
- Você que ser um profissional diferenciado;
- Você precisa entregar relatórios, gasta muito tempo nessa atividade e
acredita que o Power BI pode te ajudar a ser mais produtivo.
Missão
- Como esse conhecimento vai me ajudar no meu dia a dia?
- Onde eu vou aplicar esse conhecimento?
- Qual o retorno que eu vou ter aprendendo esse conhecimento?
- Qual problema o conhecimento que eu vou aprender resolve?
O FLUXO ATUAL
DAS INFORMAÇÕES

Alfredo

Etapa 2 Etapa 3 Etapa 4


Etapa 1
Geração de relatório Distribuição das Análise
Extração e tratamento
e conciliações informações
dos dados
O NOVO FLUXO
DAS INFORMAÇÕES

FLUXO DE DADOS AUTOMATIZADOS MULTI ACESSO e MULTI USUÁRIO


Receba dados de diversas fontes, realize o Dashboards online, atualizados em tempo real e com acesso
tratamento dos dados e alimente seus indicadores e de multiusuário em diferentes dispositivos (smartphones,
gráficos de forma automática computadores e tablets)
80% DO TEMPO

E - extrair
T - transformar
L - carregar

Calcular

ETL

Power Query Power View


AS PARTES DO POWER BI Serviço do Power BI – ambiente em nuvem
onde os dashboards publicados ficam
armazenados e realizadas diversas
Publicação – disponibilizar os configurações, tais como gestão do
dashboards criados para que compartilhamento e configuração de
atualização automática. (app.powerbi.com)
outros usuários possam
acessá-los de forma online

Power BI Mobile – app Power BI


para que dashboards publicados
no Serviço do Power BI possam ser
acessado em dispositivos móveis.
Power BI Desktop – software onde
são desenvolvidos os projeto de BI,
arquivos .pbix
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS
OBJETIVOS:

• Conhecendo o Power BI: como é a estrutura do PBI, ambientação


com os tipos de visualizações, importação de dados
• Criar um relatório com interação entre gráficos.

CONHECIMENTOS:

• Como importar uma base de dados do Excel


• Tratamento de dados:
• Alterar o formato dos dados
• Colocar a primeira letra em maiúscula em uma determinada
coluna
• Formato, tipo e categorização dos dados
• Gráficos de barra e funil
• Segmentador de dados
• Mapa

TREINAMENTO E CONSULTORIA
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• O Power BI Desktop é dividido em 3 “partes”:

• Power Query: para extrair, transformar e carregar os dados (ETL);


• Power Pivot: para modelagem dos dados, cálculos.
• Power View: para elaborar os relatórios com diversos tipos de
visuais (gráficos, imagens, tabelas, etc)

• Sempre iniciamos um projeto no Power BI carregando e tratando os


dados que vamos utilizar para criar nosso relatório.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• Ao abrir o Power BI Desktop, entramos no ambiente do Power View +


Power Pivot.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• Para carregar os dados, vamos na


opção Obter Dados na Guia Página
Inicial.

• O Power BI nos permite utilizar dados


de diferentes fontes como: Excel, CSV,
TXT, banco de dados, web, Google
Analytics, etc.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS
• Nesse exemplo, vamos escolher a opção Excel
e utilizar o arquivo BD_vendas.xlsx.

• Selecione a planilha BD que está dentro


do arquivo que escolhemos e clique em
Transformar dados.
• É importante sempre clicar em
Transformar dados primeiro, para
conferir se os dados estão prontos para a
modelagem e para serem utilizados nos
visuais.
• Só clique em Carregar se tiver certeza que
os dados estão em um formato adequado.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS
• Ao clicar em Editar, entraremos no ambiente do Power Query, onde
poderemos tratar nossos dados.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• Observe que você terá duas guias abertas do Power BI no seu


computador: uma com o “Power Query” e outra com o “Power Pivot +
Power View”.

• Vamos começar utilizando o Power Query.


EXERCÍCIO PAINEL VENDAS
• No Power Query, conseguimos tratar nossos dados, como por exemplo: excluir colunas
indesejadas, mesclar colunas, retirar caracteres indesejados, alterar nome da coluna,
alterar o tipo da coluna (inteiro, decimal, texto, data, etc), criar colunas personalizadas, etc.
• No Power Query é utilizado a linguagem M para realizar modificações na base de dados,
porém é possível fazer muitas modificações apenas com “cliques”.
• Por trás de cada “clique” existe um código em linguagem M, que pode ser visualizado tanto
na barra de fórmula, quando no Editor Avançado.
TIPOS DE LINGUAGEM NO POWER BI

LINGUAGEM M FUNÇÕES DAX

Power Query Power Pivot

Linguagem para ETL Linguagem para análise de dados

Manipulação, limpeza e preparação Modelagem de negócio


de dados
LIVROS RECOMENDADOS

17
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• No Power Query utilizaremos muito as guia Transformar e Adicionar Colunas.


• A principal diferença entre elas é que a primeira é utilizada para transformar uma
coluna existente e a última é utilizada para gerar uma nova coluna.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• No painel Consultas ficam todos os conjuntos de dados que você importar para
o seu relatório.
• Nesse exemplo, é a planilha BD do arquivo de Excel.
• Os dados dessa tabela podem ser visualizados ao selecioná-la.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• Na coluna Custo, clique no ícone 123 e mude o tipo de dado para Número
decimal.

• Clique em Substituir atual.

• Para mais detalhes sobre tipos de dados:


https://docs.microsoft.com/pt-br/power-bi/desktop-data-types
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• Precisamos colocar a primeira letra do nome dos vendedores em maiúscula.

• Para isso iremos clicar na coluna Vendedor, ir em Transformar → Formato →


Colocar Cada Palavra em Maiúscula; Ou podemos clicar com o botão direito sob
a coluna e escolher a opção Transformar → Colocar Cada Palavra em Maiúscula
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• Observe que agora toda a sua coluna Vendedor está com a primeira
letra em maiúscula.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• No painel Config. Consulta, todos os passos feitos ficam salvos nas Etapas
Aplicadas.
• No Power Query não existe “ctrl + z” para retornar uma ação. Se precisar deletar
ou alterar alguma etapa, isso é feito através desse painel.
• Clicando no X você deleta a etapa e na engrenagem você altera a etapa.
• Se precisar incluir alguma etapa, clique na etapa que será a partida para
próxima.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• Após realizar todas as alterações necessárias, clique


em Fechar e Aplicar para retornar a elaboração do
relatório.

• Após carregar seus dados, eles ficarão disponíveis


para realizar cálculos e montar seus relatórios.

Relatórios
Dados
Relacionamentos
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• Na aba Dados é possível visualizar a tabela com todos os dados.


EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• A guia Modelagem, também conhecida como Power Pivot, é onde modelamos


os nossos dados, alterando formatos e fazendo cálculos utilizando medidas e
colunas calculadas.
• O primeiro passo será alterar o formato da coluna Data para DD/MM/YYYY.
• Selecione a coluna data e na guia Modelagem vá em Formatar.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• Altere também a categoria de UF, País e Cidade_UF_País para Local.


Isso é importante para que a localização no mapa funcione
corretamente.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• Configurar as colunas Custo e Vlr Bruto como Moeda,


configurar casa decimal e também o separador de milhar .
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• Com os dados na formatação correta, vamos agora


começar a trabalhar com as visualizações, que são os
gráficos, tabelas, mapas, etc.
• Cada tipo de visualização possui campos e
formatações diferentes.
• Os campos ficam disponíveis no e a formatação no
• Na ficam alguns tipos de análises, como linha
constante, média, etc., que também variam de visual
para visual.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS
• Primeiramente, vamos criar um mapa para visualizar a quantidade
de produtos vendidos por estado.
• Vamos arrastar “UF, País” para Localização e em Tamanho vamos
colocar a “Quantidade”. Assim, o valor da bolha irá variar de
acordo com a quantidade para cada Estado.

• Caso deseje alterar a cor da bolhas,


inserir rótulos de dados, títulos, etc,
clique na aba do rolinho.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• Vamos agora criar um gráfico de barras


clusterizado.
• Vamos arrastar “Vendedor” para Eixo e em
Valor vamos colocar o “Vlr Bruto”.
*Observe que os campos do gráfico de barras são
diferentes do mapa.

Sem os campos preenchidos Com os campos preenchidos


EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• O campo Vlr Bruto será somado para ser apresentado no gráfico. Assim, será
apresentado qual foi a venda total (Vlr Bruto) de cada produto.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS
• Vamos realizar algumas formatações no gráfico de barras, como incluir o
rótulo de dados (valores), trocar cores e aumentar o eixo y e desativar o eixo x.
• Para isso, clique no rolinho.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS
• Observe que é possível alterar a ordenação do gráfico.
• Podemos classificar o gráfico por Vlr Bruto do maior valor pro menor
(Z→A) ou do menor para o maior (A→Z).
• Podemos ainda classificar por Vendedor em ordem crescente ou
decrescente
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS
• Vamos criar também um segmentador de dados para datas para poder filtrarmos o
relatório.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS
• Com o relatório finalizado, observe que os visuais interagem entre si.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• Relatório filtrando as vendas do vendedor Gabriel do período de


21/09/2018 a 30/06/2019.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• Relatório filtrado pelo estado de São Paulo no mapa.


EXERCÍCIO PAINEL VENDAS

• Agora, abra o arquivo BD_vendas no Excel e adicione um novo


registro no final da base de dados.

• Salve o arquivo e feche o Excel.


• No Power BI, vá em Página Inicial e clique em Atualizar.
EXERCÍCIO PAINEL VENDAS
• Perceba que o todos os processos feitos nesta prática foram
reaplicados e o relatório agora já inclui o novo registro.
Serviço do Power BI – ambiente em nuvem
AS PARTES DO POWER BI onde os dashboards publicados ficam
armazenados e realizadas diversas
configurações, tais como gestão do
compartilhamento e configuração de
Publicação – disponibilizar os atualização automática. (app.powerbi.com)
dashboards criados para que
outros usuários possam
acessá-los de forma online

Power BI Mobile – app Power BI


para que dashboards publicados
Power BI Desktop – software onde no Serviço do Power BI possam ser
são desenvolvidos os projeto de BI, acessado em dispositivos móveis.
arquivos .pbix
CONTA FREE DO POWER BI
Necessita ter um conta no
Serviço do Power BI - Custo do Serviço do
Custo da conta - $0 Power BI - $0,00

Custo para realizar a


Publicação –$0,00

Custo do Power
BI Mobile – $0,00

Compartilhamento
Custo do Power BI APENAS através de
Desktop $ 0,00 link público - $0,00
CONTA PRO DO POWER BI
Conta PRO Power BI – Permite o
compartilhamento com usuários
específicos, de forma que estes Usuário 1
tenham que acessar os dashboards Usuário
utilizando seu login e senha da 2
conta Microsoft -
$9,99/mês/usuário Usuário 3

Custo para realizar


a Publicação – $0,00

Custo do Serviço do Compartilhamento


Power BI – $9,99 APENAS através
Custo do Power BI de link público –
Desktop – $0,00 $0,00
TIPOS DE CONTAS NO POWER BI
Para criar uma conta no Power BI, seja ela free ou pro, é necessário um e-mail comercial ou
educacional.
POWER BI DESKTOP POWER BI PRO
GRATUITO $9,99
por usuário por mês

Autor Compartilhe e Colabore

Conecte-se a centenas de fontes de


Crie painéis
dados
Mantenha os dados atualizados
Limpe e prepare os dados usando
automaticamente
ferramentas visuais
Compartilhe conteúdo
Analise e crie relatórios com
visualizações personalizadas
Colabore com os dados
compartilhados
Publique no serviço do Power BI
Audite e regulamente os acesso e o
Insira seus relatórios em sites
uso dos dados
públicos
CRIANDO UMA CONTA NO POWER BI

Inscrever e-mail no Power BI: https://powerbi.microsoft.com/pt-br/get-started/

*Necessário um e-mail comercial ou educacional


PUBLICANDO UM RELATÓRIO NO SERVIÇO DO POWER BI
• Para publicar um relatório no Serviço do Power BI, é necessário ter uma conta cadastrada.
Conforme já mencionado, a Microsoft só aceita e-mails corporativos ou educacionais.
• Os relatórios são publicados através do PBI Desktop.
• Com o relatório aberto no PBI Desktop, clique em Entrar para logar com a sua conta.
• Para publicar o seu relatório, em Página Inicial, clique em Publicar.

• Clique em Selecionar.
PUBLICANDO UM RELATÓRIO NO SERVIÇO DO POWER BI
• Após selecionar, aparecerá a seguinte mensagem para informar que seu
relatório foi publicado. Clique em Entendi.

• Acesse o Serviço do PBI através do site: https://app.powerbi.com/


• Faça o Login com a mesma conta que utilizou no PBI Desktop.
PUBLICANDO UM RELATÓRIO NO SERVIÇO DO POWER BI
COMPARTILHAMENTO DE RELATÓRIOS E PAINÉIS
• Se você possuir uma conta PRO é possível
compartilhar os relatórios e painéis com
outros usuários que também tenham conta
PRO na sua organização.

• Atualmente a Microsoft fornece a conta PRO


gratuitamente por 60 dias para teste.
PUBLICANDO RELATÓRIOS NA WEB

• Outra opção possível com a conta gratuita é publicar o relatório na web.

• Nesse caso, qualquer pessoa com o link poderá acessar o seu relatório ou
incorporar em um site. Portanto, essa não é uma opção quando os dados
são confidenciais.
PUBLICANDO RELATÓRIOS NA WEB
EXPORTANDO RELATÓRIOS PARA POWER POINT

• É possível exportar o seu relatório para um


arquivo Power Point para inserir seus gráficos
em uma apresentação, por exemplo.
EXERCÍCIO MEDIDAS E DAX

CONHECIMENTOS:

• Contexto de filtro
• O que é medida?
• Porque utilizar medidas?
• Medida implícita vs explícita
• Funções DAX
• Função DAX: SUM

TREINAMENTO E CONSULTORIA
EXERCÍCIO MEDIDAS E DAX
• Importar os dados do Excel, verificar se os dados estão configurados
corretamente e clicar em “Fechar e Aplicar”.
• Nesse exemplo, temos uma tabela de vendas, que consta a data da
venda, o vendedor que realizou a venda, qual foi o produto vendido e o
valor líquido e bruto dessa venda.
• Logo, temos as colunas Data, Vendedor, Produto, Valor Líquido e Valor
Bruto.
EXERCÍCIO MEDIDAS E DAX

• No Power Pivot, vamos alterar o formato das colunas Valor Líquido e


Valor Bruto para Moeda (Real) com duas casas decimais.
• Selecione a coluna e na guia Modelagem altere o formato do dado e a
quantidade de casas decimais.
EXERCÍCIO MEDIDAS E DAX
• Vamos agora criar uma matriz com o valor Líquido.
• Temos que o valor líquido total é igual a 3,86 milhões.
• Nesse contexto, estamos analisando o valor líquido como
um todo.
• Para fazer uma análise de valor líquido por vendedor, por exemplo,
vamos adicionar a coluna Produto no campo Linhas.
• Dessa forma, mudamos o contexto do Valor Líquido, que agora é por
produto.
EXERCÍCIO MEDIDAS E DAX
• Podemos ainda incluir mais um contexto ao colocar a coluna
Produto no campo Colunas.
• Dessa forma, conseguiremos analisar o Valor Líquido por vendedor
e por produto.
• Isso é o que chamamos de Contexto de Filtro, onde um valor é
alterado de acordo com o contexto que ele está inserido.
• Nesse exemplo, o Valor Líquido é filtrado por Vendedores e
Produtos.
EXERCÍCIO MEDIDAS E DAX
• Como já foi observado, ao utilizar a coluna Valor Líquido no campo Valores na
matriz, o Power BI realizou a soma de todos os valores dessa coluna.
• Podemos verificar isso, clicando na seta que aparece no campo Valores.
EXERCÍCIO MEDIDAS E DAX

• Isso é o que chamamos de Medida Implícita, pois automaticamente o


PBI efetua uma operação ao arrastar uma coluna pro campo de
Valores. Nesse caso, a operação foi somar todos os valores da coluna.

• Limitação: As opções de cálculos são limitados a SOMA, MÉDIA,


MÍNIMO, MÁXIMO, CONTAGEM, DESVIO PADRÃO, VARIAÇÃO e
MEDIANA.
• Reutilização: Além disso, não é possível realizar outros cálculos a partir
de uma medida implícita.
• Robustez: Temos que ter o cuidado para que uma medida implícita
esteja realizando realmente o cálculo que desejamos.
• Performance: Outro fator negativo da medida implícita é que elas são
lentas e podem comprometer a performance do seu projeto de BI.
EXERCÍCIO MEDIDAS E DAX

• Para resolver esses problemas, temos as chamadas Medidas Explícitas.


• Elas possuem esse nome pois explicitamos para o Power BI a operação
que queremos realizar e como essas medidas são criadas por nós,
temos certeza de qual cálculo ela está realizando.
• Com as medidas explícitas podemos realizar diversos cálculos com
nossos dados e podemos utilizar uma medida dentro da outra quando
os cálculos são mais complexos.
• Além disso, as medidas explícitas não diminuem a performance do PBI.
• Dessa forma, as medidas explícitas são muito mais vantajosas que as
medidas implícitas, e ,portanto, é sempre melhor utilizá-las, mesmo
para cálculos simples como uma soma.
EXERCÍCIO MEDIDAS E DAX

• Antes de criar uma medida, temos que lembrar que no Power BI os


cálculos são feitos utilizando colunas e não células como no Excel.
EXERCÍCIO MEDIDAS E DAX

• Para criar uma medida no Power BI, vá na guia Modelagem → Nova


Medida.

• Observe que a nova medida fica salva como um campo na sua


tabela, com um símbolo de calculadora, e que um campo de
fórmula aparece para que você dê um nome para a medida e
escreva qual cálculo ela irá realizar.
EXERCÍCIO MEDIDAS E DAX

• Para criar uma medida, utilizamos as funções DAX (Data Analysis


Expressions ou Expressões de Análise de Dados).
• DAX é uma coleção de funções, operadores e constantes que podem
ser usados em uma fórmula ou expressão, para calcular e retornar um
ou mais valores. Essas funções são todas em inglês.
• O DAX inclui as seguintes categorias de funções: Data e Hora,
Informações, Lógica, Matemática, Estatística, Texto, e Time Intelligence.
• Se você estiver familiarizado com funções nas fórmulas do Excel,
muitas das funções no DAX parecerão muito similares, porém, as
funções DAX possuem algumas particularidades.
EXERCÍCIO MEDIDAS E DAX
• Uma função DAX sempre referencia uma coluna completa ou uma tabela.
Para usar apenas valores específicos de uma tabela ou coluna, você pode
adicionar filtros à fórmula.
• Se for necessário personalizar os cálculos linha por linha, o DAX fornecerá
funções que permitem usar o valor da linha atual ou um valor relacionado
como um tipo de argumento, para executar cálculos que variam de acordo
com o contexto.
• O DAX inclui muitas funções que retornam uma tabela, em vez de um valor.
A tabela não é exibida, mas é usada para fornecer entrada para outras
funções. Por exemplo, você pode recuperar uma tabela e contar os valores
distintos nele ou calcular somas dinâmicas em tabelas filtradas ou colunas.
• O DAX inclui uma variedade de funções de inteligência de tempo. Estas
funções permitem definir ou selecionar intervalos de datas e executar
cálculos dinâmicos com base neles. Por exemplo, você pode comparar
somas em períodos paralelos.
EXERCÍCIO MEDIDAS E DAX
• Vamos então criar uma medida simples para calcular a soma total dos valores
líquidos. Para isso, utilizaremos a função SUM. SUM é uma função agregadora,
ou seja, agrega os valores de uma coluna e retorna um único valor.

= SUM(<coluna>)

• A função SUM exige uma coluna como parâmetro, como queremos somar todos
os valores da coluna Valor Líquido, iremos então utilizar essa coluna. Logo, a
medida será:

• Observe que colocamos também o nome da tabela, pois assim garantimos que
a coluna que queremos realizar o cálculo é da tabela de vendas.
EXERCÍCIO MEDIDAS E DAX

• Vamos recriar a Matriz de Vendedor vs Produto, utilizando a medida que


criamos.
EXERCÍCIO MEDIDAS E DAX
• Vamos criar uma outra medida para calcular a soma da coluna Valor Bruto.

• Vamos criar também uma medida para calcular a Margem de Lucro, que é o
valor líquido/valor bruto. Dessa forma, iremos utilizar as duas medidas que
criamos anteriormente para realizar esse cálculo.

• Inclua essa medida em um cartão para visualizar o resultado.


EXERCÍCIO MEDIDAS E DAX

• As medidas ficam salvas no painel Campos, junto com as colunas da


tabela, e podem ser utilizadas em diversos tipos de visualizações.
TIPOS DE LINGUAGEM NO POWER BI

LINGUAGEM M FUNÇÕES DAX

Power Query Power Pivot

Linguagem para ETL Linguagem para análise de dados

Manipulação, limpeza de Modelagem de negócio


preparação de dados
LIVROS RECOMENDADOS

71
MATERIAL DE APOIO

• A Microsoft também disponibiliza uma lista de funções DAX com


explicações em português no link:

• https://msdn.microsoft.com/pt-br/library/ee634396(v=sql.120).aspx

• E também através do PDF “Data Analysis Expressions - DAX –


Reference”:

• https://download.microsoft.com/download/0/F/B/0FBFAA46-2BFD-
478F-8E56-7BF3C672DF9D/Data%20Analysis%20Expressions%20-
%20DAX%20-%20Reference.pdf
EXERCÍCIO CONTEXTOS

CONHECIMENTOS:

• Cálculos em Contexto de Filtro vs Contexto de Linha


• Coluna Calculada e Medida
• Funções Agregadoras e Funções Iterantes
• Funções DAX:
• SUM
• SUMX
• AVERAGEX

TREINAMENTO E CONSULTORIA
EXERCÍCIO CONTEXTOS

• Nosso objetivo nesse exercício é calcular o Valor Total de Vendas. Para


isso, temos que calcular qual o valor de cada venda, que é a
quantidade vendidas vezes valor unitário, e depois fazer a soma de
cada venda para chegar ao valor total.
• No Power BI (PBI), temos duas formas de realizar esse cálculo.
• A primeira forma de calcular o valor total de vendas é utilizando uma
Coluna Calculada.
• A coluna calculada é uma nova coluna na tabela, gerada a partir de um
cálculo e que realizará o cálculo linha a linha.
• Nesse caso então, utilizaremos a coluna Quantidade multiplicada pela
coluna Vlr Unitário.
EXERCÍCIO CONTEXTOS
• Para criar a coluna calculada, vá até a aba Dados e na guia Modelagem,
clique em Nova Coluna. Digite na barra de fórmulas, o nome da sua
nova coluna e sua expressão de cálculo, que será:

Dados
EXERCÍCIO CONTEXTOS
• A coluna calculada é a aplicação mais comum de Contexto de Linha,
que é quando utilizamos valores de uma determinada linha de uma
tabela para realizar um cálculo, ou seja, os cálculos são feitos na
horizontal, linha a linha.
• Serão utilizadas as linhas das colunas Quantidade e Vlr Unitário para
realizar o cálculo do Valor Vendas.
EXERCÍCIO CONTEXTOS
• Para calcular agora o Valor de Vendas Total, temos que criar uma nova medida,
pois a coluna calculada não utiliza função agregadora.
• Vamos então criar uma medida para Valor Total Vendas utilizando a função SUM
que irá somar todos os valores da coluna Valor Vendas (cálculos feitos na
vertical).
• A função SUM é uma função agregadora, ou seja, agrega os valores de uma
coluna e retorna um único valor.
=SUM(<Coluna>)

• Como já ensinado no exemplo anterior, as medidas normalmente atuam em um


contexto de filtro, ou seja, o resultado de um cálculo de uma medida é
influenciado quando aplicamos filtros.
• Quando se utiliza essa medida em uma visual (gráfico de barra, tabela, etc.),o
resultado do cálculo muda de acordo com o filtro aplicado.
EXERCÍCIO CONTEXTOS
• Crie uma tabela com Produto x Valor Total Vendas e um
cartão com o Valor Total Vendas.
• Observe que o Valor Total Vendas na tabela foi filtrado
por produto, ou seja, essa medida sofreu alteração com
o Contexto de Filtro que ela foi aplicada.
• Já no cartão ela permanece com o seu valor total, pois
não há nenhum filtro aplicado sobre ele.
EXERCÍCIO CONTEXTOS
• A segunda forma de calcular o Valor Total de Vendas é utilizando uma única
MEDIDA com a chamada função iterante.
• As funções iterantes são funções agregadoras que conseguem trabalhar no
contexto de linhas e agregar para um único valor. Ou seja, antes de atuarem
sobre o contexto de filtro, fazem uma iteração em uma tabela dentro do seu
contexto de linha, para somente depois fazer a agregação.
• As funções do DAX terminadas em X tem essa função: exemplo SUMX, COUNTX,
AVERAGEX, etc.
• Então, ao invés de criar uma coluna calculada (contexto de linha), fazendo a
multiplicação entre duas colunas, e depois criar uma medida utilizando a função
SUM para agregar o valor dessa coluna calculada, iremos criar somente uma
medida utilizando a função iterante SUMX.
• A função SUMX irá primeiro calcular a expressão dada sobre o contexto de
linha. Depois fará a agregação somando, aplicando o contexto de filtro.
• Dessa forma, a medida irá atuar num contexto de linha e filtro.
EXERCÍCIO CONTEXTOS
• A sintaxe da função é SUMX:

• =SUMX(<Tabela>;<Expressão>)

• O primeiro parâmetro desta função é uma tabela, que deverá ser a tabela
na qual a função irá fazer a sua iteração. O segundo parâmetro é a
expressão que deverá ser feita antes da soma.
• Sendo assim, não haverá necessidade de criar uma coluna calculada para
intermediar o cálculo.
• Podemos, então, obter o mesmo resultado para a medida Vlr Vendas Tot
utilizando uma única medida com o seguinte cálculo:
EXERCÍCIO CONTEXTOS

• Crie uma nova tabela e um novo cartão utilizando a nova medida


criada e observe que o resultado é o mesmo da anterior utilizando
uma coluna calculada + medida.
EXERCÍCIO CONTEXTOS

• Vamos criar agora uma medida para calcular o Ticket Médio, que é o
valor médio por venda.
• Utilizaremos agora a função iterante AVERAGEX.
• A função AVERAGEX possui a mesma sintaxe da função SUMX, porém
ao invés de agregar e fazer uma soma, ela irá agregar e fazer a média.

• =AVERAGEX(<Tabela>;<Expressão>)

• Sendo assim, a medida do Ticket Médio será:


EXERCÍCIO CONTEXTOS

• Crie um cartão para visualizar o Ticket Médio.


EXERCÍCIO CONTEXTOS Cálculo em Contexto de
Linha

Cálculo em
Contexto de Filtro
EXERCÍCIO CONTEXTOS

CONTEXTO DE LINHA CONTEXTO DE FILTRO

Cálculos feitos na horizontal,


utilizando uma linha. Cálculos feitos na vertical, utilizando
uma coluna.
Resultado do cálculo NÃO É
AFETADO POR FILTROS. Resultado do cálculo É AFETADO
POR FILTROS.
Ex.: Coluna Calculada e Medidas
utilizando funções iterantes. Ex.: Medidas com funções
agregadoras
EXERCÍCIO CONTEXTOS

Boas Práticas:

• Utilizar medidas sempre que possível, pois a performance é melhor.


• Quanto mais colunas calculadas, mais lento fica o projeto.
• Utilizar colunas calculadas somente quando não tiver outra opção ou
quando for utilizar a coluna em um Segmentador de Dados.
ESTRUTURAÇÃO DE DADOS

CONCEITO:

• Qual a estrutura mais adequada para uma base de


dados?

TREINAMENTO E CONSULTORIA
ESTRUTURAÇÃO DOS DADOS

• Problema: Deseja-se registrar diariamente as vendas de cada Produto.

• Os dados devem ser registrados com o seguinte detalhamento:


• Data;
• Estado;
• Produto;
• Valor.

• Pergunta: Qual a melhor forma de se estruturar os dados?


ESTRUTURAÇÃO DOS DADOS

• A) Dados com cabeçalhos de coluna, divididos em uma planilha por


mês
ESTRUTURAÇÃO DOS DADOS

• B) Dados com cabeçalhos de coluna, todos em uma única planilha.

[. . .]
ESTRUTURAÇÃO DOS DADOS

• C) Uma planilha por mês, com tabelas com cabeçalhos de linha e


coluna.
ESTRUTURAÇÃO DOS DADOS
Modelo mais adequado:
• B) Dados com cabeçalhos de coluna, todos em uma única planilha.
DADOS COLUNARES:

Existem apenas rótulos de colunas;

Os rótulos de colunas são nomes


impróprios;

Ao inserir uma nova venda a tabela cresce


para baixo;
[. . .]
Caso seja incorporado um novo produto ao
portfólio, por exemplo, Equipamento E, e
realizada uma venda de Equipamento E, a
tabela cresce para baixo.
EXERCÍCIO TICKET MÉDIO
CONCEITO:

• Bancos de dados com ID’s únicos x ID’s repetidos (Ex:


produtos de uma venda registrados em várias linhas da
base)

CONHECIMENTOS:

• Funções DAX:
• SUM
• DISTINCTCOUNT

TREINAMENTO E CONSULTORIA
EXERCÍCIO TICKET MÉDIO

PERGUNTA DO CHEFE

Qual o valor do ticket


médio?

PERGUNTA DO CHEFE

E o valor médio diário de


vendas?
EXERCÍCIO TICKET MÉDIO
• Em Obter dados, selecione Excel e selecione o arquivo ticketMedio.
• Note que o arquivo do Excel possui 3 objetos, sendo 1 tabela (Vendas)
e 2 planilhas (Planilha1 e Vendas Setembro). Escolha a tabela Vendas
EXERCÍCIO TICKET MÉDIO
• Perceba que a base Vendas não está no formato colunar. Para estar no
formato colunar, a base deveria possuir apenas 4 colunas: Data, ID
Venda, Produto e Valor.
• Selecione as colunas Data e
ID Venda, que estão no formato
colunar, clique com o botão
direito do mouse e clique em
Transformar Outras Colunas
em Linhas.
EXERCÍCIO TICKET MÉDIO
• Renomeie a coluna Atributo para Produto. O resultado obtido será:
EXERCÍCIO TICKET MÉDIO

• Crie as medidas mostradas abaixo


EXERCÍCIO PROCON ETL

CONHECIMENTOS:
• Importar base em TXT
• Conexão em pasta
• Tratamento de dados (ETL) no Power Query:
• Promover Cabeçalho
• Filtros
• Substituir Valores
• Mesclar Colunas, Dividir Coluna, Renomear Coluna e Remover
Colunas
• Coluna de Exemplos
• Extrair Texto
• Drill Down
• Funções DAX: SUM e COUNTROWS

TREINAMENTO E CONSULTORIA
EXERCÍCIO PROCON ETL

CONEXÃO EM PASTA:
EXERCÍCIO PROCON ETL

• Primeiro iremos importar os dados de


dois relatórios disponíveis.
• Para importar dados de uma pasta,
iremos em Obter Dados → Pasta.

• Procurar o caminho da pasta.


EXERCÍCIO PROCON ETL
• Clicar em Editar.
• Os dados irão aparecer da seguinte forma:

• Note que cada linha é referente a um arquivo da pasta, como nome,


extensão, data, caminho, etc. A coluna com os dados é a Content.
• Sendo assim, vamos deletar todas as demais colunas, clicando na
coluna Content com o botão direito e escolhendo a opção Remover
Outras colunas.
EXERCÍCIO PROCON ETL

• Clicar para expandir a coluna Content e combinar os arquivos. Não


esqueça de trocar o Delimitador para “Tabulação”, pois os arquivos .txt
estão utilizando esse tipo de delimitador para separar as colunas.
EXERCÍCIO PROCON ETL

• Observe que algumas linhas estão com ******. Essa linha aparece
quando há uma mudança do UF (Estado).

• Para retirar essas linhas, vamos alterar o


filtro da coluna que o ***** aparece.
• No Power Query, modificamos o filtro
para excluir linhas indesejadas.
• Vamos então desmarcar o *****.
EXERCÍCIO PROCON ETL
• O próximo passo agora será Promover o Cabeçalho.
EXERCÍCIO PROCON ETL

• Troque o tipo de dados da coluna ID SOLICITAÇÃO para Texto e depois


clique em Substituir atual.
EXERCÍCIO PROCON ETL

• Filtre o cabeçalho restante na coluna ID SOLICITAÇÃO


EXERCÍCIO PROCON ETL
• Na coluna DATA SOLICITAÇÃO, os dias, meses e anos estão separados
por * e o PBI não reconhece esse formato como data.
• Substituiremos os * por /.
• Selecione a coluna DATA SOLICITAÇÃO e na guia Transformar, escolha
a opção Substituir Valores.
EXERCÍCIO PROCON ETL

• Vamos também substituir nas colunas NOME CLINETE e SOBRENOME


CLIENTE o _ por espaço.
• Selecione as duas colunas e utilize novamente a opção Substituir
Valores.

_
EXERCÍCIO PROCON ETL
• Vamos agora mesclar as colunas NOME CLIENTE e SOBRENOME CLIENTE.
• Como não queremos criar uma terceira coluna, vamos utilizar a guia
Transformar.
• IMPORTANTE:
• Quando queremos criar uma nova coluna, utilizamos a guia Adicionar
Colunas;
• Quando queremos alterar uma coluna já existente, utilizamos a guia
Transformar.
• Vamos adicionar um espaço como Separador e nomear a nova coluna como
NOME COMPLETO.
EXERCÍCIO PROCON ETL
• Vamos duplicar a coluna UF CLIENTE/CIDADE.
• Na coluna duplicada, dividir a coluna UF CLIENTE/CIDADE em duas colunas.
• Na guia Transformar, selecione a opção Dividir Coluna → Por Delimitador.
• Observe que o Power BI já identificou qual é o delimitador.
EXERCÍCIO PROCON ETL
• Selecione a coluna dos estados e, na guia Transformar, vá em Formato
e depois em Adicionar sufixo.

• Digite o sufixo: , Brasil


EXERCÍCIO PROCON ETL

• Vá na guia Adicionar Coluna e clique em Duplicar Coluna. A coluna


duplicada será adicionada no fim da base.
EXERCÍCIO PROCON ETL
• Agora iremos mesclar a coluna das cidades com a coluna dos estados. Então,
selecione primeiro a coluna das cidades, segure a tecla CTRL e selecione a coluna
dos estados logo à esquerda. Atenção, a ordem de seleção das colunas interfere na
ordem das colunas após as mesclagens. Na guia Transformar, clique em Mesclar
Colunas.

• Em Separador, selecione Personalizado e digite vírgula espaço. Como nome da


coluna digite CIDADE, UF, PAÍS.
EXERCÍCIO PROCON ETL

• Vamos agora eliminar os espaços desnecessários da coluna


DEPARTAMENTO.
• Na guia Transformar, selecione a opção Formato → Cortar.
EXERCÍCIO PROCON ETL
• Da coluna SKU/PRODUTO/CARACTERISTICAS, queremos apenas o
produto.
• Na guia Adicionar Coluna, escolha a opção Coluna Exemplo → Da
Seleção.

• Digite FERRO DE PASSAR, em letras maiúsculas, tecle Enter e clique em Ok.


EXERCÍCIO PROCON ETL

• Na coluna NUM NF/VALOR NF, vamos eliminar o número da NF e


deixar apenas o Valor.
• Na guia Transformar, escolha a opção Extrair → Texto Após o
Delimitador.
• Digite o Delimitador – (hífen).
EXERCÍCIO PROCON ETL
• Renomeie a coluna Texto Entre os Delimitadores para PRODUTO, a
coluna de estados duplicada anteriormente para UF CLIENTE e a coluna
NUM NF/ VALOR NF para VALOR NF.
EXERCÍCIO PROCON ETL
• Vamos agora alterar os tipos dos dados das colunas que não estiverem
corretas na guia Página Inicial
• Altere o ID SOLICITACAO para Inteiro, a DATA SOLITICITACAO para Data
e o VALOR NF para Número Decimal Fixo.

• A base agora está pronta para uso.


• Clique em Fechar e Aplicar.
EXERCÍCIO PROCON ETL

• Nesse relatório iremos criar duas medidas: uma para somar os valores
das NF e uma para contar o número de processos.
• Para somar as NF vamos utilizar a função SUM.

• O número de processos nada mais é que o número de linhas da tabela.


Dessa forma, vamos utilizar a função COUNTROWS, que faz justamente
isso.
EXERCÍCIO PROCON ETL
• Nesse relatório iremos criar duas medidas: uma para somar os valores
das NF e uma para contar o número de processos.
• Para somar as NF vamos utilizar a função SUM.

• O número de processos nada mais é que o número de linhas da tabela,


já que cada linha equivale a um processo. Dessa forma, vamos utilizar a
função COUNTROWS, que conta o número de linhas de uma tabela.

• Vamos então criar dois cartões


para mostrar essas medidas.
EXERCÍCIO PROCON ETL

• Vamos então criar também um gráfico de colunas


clusterizado.
• Observe que inserimos dois valores para o Eixo:
DEPARTAMENTO e PRODUTO.
• No PBI existe uma funcionalidade chamada “Drill Down”,
onde é possível analisar os dados em camadas.
EXERCÍCIO PROCON ETL

• O Drill Down é feito através dessas setas que aparecem nos gráficos.
EXERCÍCIO PROCON ETL
• Selecionando a seta que fica na direita, ao dar dois cliques em alguma
das colunas, saímos da camada de DEPARTAMENTO e analisamos a
camada de PRODUTO, para o departamento escolhido.
• Ex.: Clicando na coluna de Eletrônicos, descemos para o nível dos
produtos que estão dentro desse departamento Eletrônicos. O mesmo
acontece para os demais departamentos. Para voltar a camada
anterior, clique na seta para cima a esquerda.
EXERCÍCIO PROCON ETL
• Clicando nas duas setas para baixo, iremos para a camada produto,
onde todos os produtos serão mostrados, independente do
departamento.
• Para retornar a camada anterior, clique na seta para cima no canto
esquerdo.
EXERCÍCIO PROCON ETL

• Clicando na seta estilo “garfo”, as duas camadas são agrupadas.


• Para retornar a camada anterior, clique na seta para cima no canto
esquerdo.
• É possível fazer o Drill Down com diversas camadas e em diferentes
tipos de visuais, como gráficos em geral e matrizes.
EXERCÍCIO PROCON ETL
• Um opção interessante no Gráfico de Colunas, é incluir uma linha
Médias das Diárias, por exemplo.
• Essa opção está disponível na Lupa de Análise do gráfico.
• Escolha a opção Linha Média e clique em Adicionar. Configure a
forma como essa linha irá aparecer no seu gráfico.
EXERCÍCIO PROCON ETL
• Vamos criar agora uma matriz utilizando esse conceito de Drill Down.
• Utilizaremos como Linhas o DEPARTAMENTO e o PRODUTO e as duas
medidas como Valores.
• Observe as diferentes formas de analisar a matriz: por departamento, por
produto, por departamento e produto, por produtos dentro de um
departamento.
EXERCÍCIO PROCON ETL

• Na aba Formato, vá em Cabeçalhos de linha e ative Ícones +/-.


EXERCÍCIO PROCON ETL
• Crie um gráfico de barras clusterizado, arraste o campo
PRODUTO para Eixo e a medida .Valor Total NF para Valores.
EXERCÍCIO PROCON ETL
• Na aba Filtros, em PRODUTO, troque o tipo de filtro de Filtragem básica
para N superior.
• Em Mostrar itens, selecione Superior e digite 5. Então, arraste a medida
.Valor Total NF e clique em Aplicar filtro.
EXERCÍCIO PROCON ETL
• Crie uma segmentação de dados (filtro) com o “NOME COMPLETO” no
formato lista.
• Para pesquisar digitando o nome, clique em nas reticências e escolha a
opção “Pesquisar”.

• Na aba Formato, em Controles de seleção,


• Ative Mostrar a opção “Selecionar tudo”.
EXERCÍCIO PROCON ETL

• Crie agora um mapa.


• Insira o UF CLIENTE e CIDADE, UF, PAÍS na localização, o Vlr
Total NF em tamanho e REGIAO em Legenda.
• Observe que para cada Região, a cor é diferente.
• Faça o Drill Down para mostrar o valor por CIDADE, UF, PAÍS .
• Não esqueça de categorizar os
campos UF CLIENTE e CIDADE, UF,
PAÍS como Local.
EXERCÍCIO PROCON ETL

• Na guia Exibição, habilite o Painel de Indicadores. O painel é exibido à


esquerda das Visualizações.
• Sem nenhum filtro aplicado nos visuais, clique em Adicionar.
EXERCÍCIO PROCON ETL

• Clique com o botão direito do mouse no indicador criado e vá em


Renomear. Renomeie o indicador para Limpar.
EXERCÍCIO PROCON ETL
• Vá na guia Inserir e clique em Imagem. Então, selecione a imagem do filtro
que está na pasta de arquivos da prática.

• Em Formatar imagem, com a figura selecionada, ative a configuração Ação.

• Em Tipo, selecione Indicador e em Indicador, selecione Limpar

• OBS: Para acionar o indicador no Power BI Desktop é necessário segurar a


tecla CTRL e clicar no ícone. Quando o relatório é publicado no serviço do
Power BI, não é mais preciso utilizar a tecla CTRL.
EXERCÍCIO RELACIONAMENTO ENTRE TABELAS

CONHECIMENTOS:

• Relacionamento entre tabelas


• Conceito tabela fato e tabela dimensão
• Relacionamento 1:N
• Funções DAX: RELATED e SUMX

TREINAMENTO E CONSULTORIA
EXERCÍCIO RELACIONAMENTO ENTRE TABELAS

Data Quantidade Valor Produto Material Departamento Matríc_Vend Vendedor Filial Cidade
06/07/2019 10 R$ 959,00 Calça Jeans Vestuário 10001 João Loja Campinas Campinas
07/07/2019 25 R$ 314,00 Casaco Couro Vestuário 10003 Olga Loja Goiânia Goiânia
08/07/2019 17 R$ 705,00 Relógio Alumínio Acessório 10002 Márcia Loja Campinas Campinas
09/07/2019 19 R$ 561,00 Calça Jeans Vestuário 10001 João Loja 1 São Paulo São Paulo
10/07/2019 14 R$ 652,00 Calça Jeans Vestuário 10003 Olga Loja Goiânia Goiânia
11/07/2019 11 R$ 813,00 Calça Jeans Vestuário 10004 Lucas Loja Goiânia Goiânia
12/07/2019 15 R$ 835,00 Camisa Algodão Vestuário 10002 Márcia Loja 2 São Paulo São Paulo
13/07/2019 15 R$ 767,00 Calça Jeans Vestuário 10004 Lucas Loja 1 São Paulo São Paulo
14/07/2019 19 R$ 774,00 Relógio Alumínio Acessório 10002 Márcia Loja Campinas Campinas
15/07/2019 11 R$ 1.132,00 Pulseira Ouro Acessório 10003 Olga Loja 1 São Paulo São Paulo
16/07/2019 11 R$ 580,00 Camisa Algodão Vestuário 10001 João Loja 2 São Paulo São Paulo
17/07/2019 19 R$ 737,00 Boné Nylon Acessório 10004 Lucas Loja 1 São Paulo São Paulo
18/07/2019 18 R$ 1.494,00 Camisa Algodão Vestuário 10003 Olga Loja 1 São Paulo São Paulo
19/07/2019 18 R$ 1.012,00 Boné Nylon Acessório 10004 Lucas Loja 2 São Paulo São Paulo
20/07/2019 17 R$ 994,00 Camisa Algodão Vestuário 10001 João Loja 1 São Paulo São Paulo
21/07/2019 15 R$ 523,00 Pulseira Ouro Acessório 10003 Olga Loja 2 São Paulo São Paulo
22/07/2019 25 R$ 710,00 Calça Jeans Vestuário 10002 Márcia Loja Campinas Campinas
23/07/2019 15 R$ 233,00 Relógio Alumínio Acessório 10003 Olga Loja 1 São Paulo São Paulo
24/07/2019 18 R$ 518,00 Casaco Couro Vestuário 10003 Olga Loja Goiânia Goiânia
EXERCÍCIO RELACIONAMENTO ENTRE TABELAS
• Normalização: Star Schema
Produto
Camisa
Material
Algodão
Departamento
Vestuário
fVendas
Calça Jeans Vestuário Data Quantidade Produto Matríc_Vendedor Cód_Filial
dProdutos Boné
Casaco
Nylon
Couro
Acessório
Vestuário
06/07/2019
07/07/2019
21
10
Casaco
Casaco
10002
10002
1
1
Pulseira Ouro Acessório 08/07/2019 24 Pulseira 10001 4
Relógio Alumínio Acessório 09/07/2019 24 Calça 10002 4
1 10/07/2019
11/07/2019
24
24
Calça
Pulseira
10001
10003
2
3
12/07/2019 25 Pulseira 10002 3
13/07/2019 22 Calça 10004 1
14/07/2019 16 Pulseira 10003 4

N N
15/07/2019 19 Pulseira 10003 1
16/07/2019 10 Casaco 10004 2
17/07/2019 22 Relógio 10002 1
18/07/2019 12 Camisa 10004 2
19/07/2019 15 Pulseira 10004 1
20/07/2019 25 Pulseira 10003 3
21/07/2019 20 Calça 10003 4
22/07/2019 11 Boné 10003 3
1 dFilial
Matrícula Vendedor Idade Nível
N Cód_Filial Loja Cidade Estado
10001 João 33 Sênior 1 1 Loja 1 São Paulo São Paulo São Paulo
10002 Márcia 24 Júnior 2 Loja 2 São Paulo São Paulo São Paulo
10003 Olga 36 Pleno 3 Loja Campinas Campinas São Paulo
10004 Lucas 39 Sênior 4 Loja Goiânia Goiânia Goiás
dVendedor
EXERCÍCIO RELACIONAMENTO ENTRE TABELAS

• Tabela Fato: principal tabela onde é armazenado o que de fato ocorreu


- característica quantitativa .
• Ex.: tabela contabilizando todas as vendas diariamente.
• Boa prática: Colocar um f na frente do nome da tabela (fVendas)

• Tabela Dimensão:
• tabelas com valores únicos (chave primária);
• dão características a tabela fato - característica descritiva.
• Ex.: tabela descritiva com o valor unitário de cada produto.
• Boa prática: Colocar um d na frente do nome da tabela (dProduto e
dCliente).
EXERCÍCIO RELACIONAMENTO ENTRE TABELAS

• Neste exercício serão utilizada três tabelas: Produtos, Vendas e


Clientes
• A tabela Produto contem o valor de cada produto.
• A tabela Clientes contem a lista de clientes com a localização.
• A tabela Vendas registra a quantidade vendida de cada produto
diariamente.
EXERCÍCIO RELACIONAMENTO ENTRE TABELAS

• Para criar os relacionamentos, verifique qual campo as tabelas têm em


comum. Clique neste campo e arraste para o campo da outra tabela.
• O relacionamento do tipo 1:N é o mais utilizado, onde 1 é referente a
tabela onde o dado aparece uma única vez e N onde o dado se repete.

• Ex.: A tabela dProduto e a tabela fVendas possuem o campo Produto


em comum. Na tabela dProduto, cada produto é registrado apenas
uma única vez. Já na tabela fVendas, o mesmo produto pode aparecer
em várias linhas, pois podem haver diferentes vendas do mesmo
produto.
EXERCÍCIO RELACIONAMENTO ENTRE TABELAS
EXERCÍCIO RELACIONAMENTO ENTRE TABELAS
• Agora que estamos trabalhando com mais de uma tabela (consulta) em
nossa prática, é interessante criarmos uma forma de organizar nossas
medidas na lista de campos. Para isso, criaremos uma tabela em branco e
todas as medidas serão adicionadas nesta tabela. Na guia Página Inicial,
clique em Inserir Dados.

• Renomeia a tabela para Medidas e


clique em Carregar (não é necessário editar
essa tabela no Power Query).
EXERCÍCIO RELACIONAMENTO ENTRE TABELAS
• Na lista de Campos, clique com o botão direito do mouse na tabela
Medidas e clique em Nova Medida
EXERCÍCIO RELACIONAMENTO ENTRE TABELAS

• Calcular o total de vendas utilizando SUMX: quantidade * vlr unitário.


• Como o valor que está na tabela dProduto, utilizaremos a função
RELATED para conseguir realizar o cálculo utilizando uma coluna de
outra tabela.
• Função RELATED: retornar os valores de uma coluna de outra tabela.

=RELATED(Coluna)
EXERCÍCIO RELACIONAMENTO ENTRE TABELAS

• Note que a medida foi criada dentro da tabela Medidas.

• Caso a medida tenha sido criada em outra tabela, selecione a


medida, vá na guia Modelagem e em Tabela Inicial, escolhe a
tabela em que deseja que a medida esteja.
EXERCÍCIO RELACIONAMENTO ENTRE TABELAS

• Criar um cartão com a medida Valor Total Vendas


• Criar um mapa com UF, País e Valor Total Vendas.

• Se os relacionamentos não forem feitos, não é possível calcular


a medida e os gráficos não mostram os valores corretos.
EXERCÍCIO ESTOQUE

CONHECIMENTOS:

• Relacionamento entre tabelas Fato


• Adicionar consultas
• Criação de tabela dimensão

TREINAMENTO E CONSULTORIA
RELACIONANDO TABELAS FATO – IMPORTÂNCIA DA TABELA DIMENSÃO

Fornecedor 1

Revendedor

Fornecedor 2

Desafio: Calcular o estoque do revendedor


RELACIONANDO TABELAS FATO – IMPORTÂNCIA DA TABELA DIMENSÃO

N Produto Revendedor Qtidade Revendedor


Maquiagem 369
Maquiagem 273
N Shampoo 220
Condicionador 443
fFornecedor1 Perfume 263
Condicionador 338
N Condicionador 475
Shampoo 352
Maquiagem 492
Condicionador 467
N Shampoo 290

fVendasRevendedor
fFornecedor2
RELACIONANDO TABELAS FATO – IMPORTÂNCIA DA TABELA DIMENSÃO

Produto Revendedor Qtidade Revendedor


Maquiagem 369
Maquiagem 273
Shampoo 220
Condicionador 443
N N Perfume 263
Condicionador 338
Condicionador 475
Shampoo 352
Maquiagem 492
Condicionador 467
Shampoo 290

fVendasRevendedor
fFornecedor
RELACIONANDO TABELAS FATO – IMPORTÂNCIA DA TABELA DIMENSÃO

Produto Revendedor Qtidade Revendedor


Maquiagem 369
Produto Maquiagem 273
Shampoo 220
Maquiagem
Condicionador 443
N 1 Shampoo 1 N
Perfume 263
Perfume
Condicionador 338
Condicionador
Condicionador 475
Sabonete Shampoo 352
Loção corporal Maquiagem 492
Condicionador 467
dProduto Shampoo 290

fVendasRevendedor
fFornecedor
EXERCÍCIO ESTOQUE
• Selecione a consulta fFornecedor1 e, na guia Página Inicial, vá em
Acrescentar Consultas como Novas.

• Selecione as tabelas fFornecedor1 e


fFornecedor2 e clique em OK.
EXERCÍCIO ESTOQUE

• Renomeie a nova consulta como fFornecedor

• Clique com o botão direito do mouse fFornecedor1 e


desmarque Habilitar carga. Repita o passo para consulta
fFornecedor2.
EXERCÍCIO ESTOQUE

• Obter os dados das planilhas Fornecedor e


Revendedor.
• Criar uma tabela dProduto, com valores
únicos de produto, a partir da tabela
Fornecedor.
• Clicar com o botão direito sobre a coluna
Produto Fornecedor e escolher a opção
“Adicionar como Nova Consulta”.
EXERCÍCIO ESTOQUE
• Renomear a lista criada para dProduto.
• Com a nova lista selecionada, Clicar em Remover Duplicatas na guia Transformar.
• Depois clicar em Converter “Para a Tabela”
EXERCÍCIO ESTOQUE

• Renomear a coluna para Produto e Alterar o tipo para Texto.


• Clicar em “Fechar e Aplicar”.
EXERCÍCIO ESTOQUE

• Renomear a coluna para Produto e Alterar o tipo para Texto.


• Clicar em “Fechar e Aplicar”.
• Fazer o relacionamento entre as tabelas.
EXERCÍCIO ESTOQUE
• Vamos agora criar as nossas medidas.

• Inserir as medidas em uma matriz.


EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA

CONHECIMENTOS:
• Criação da tabela dCalendário e sua importância
• Granularidade de tempo (dia, mês, semestre, ano, etc.)
• Coluna Personalizada no Power Query
• Alterar critério de classificação padrão de uma coluna
• Funções da linguagem M: List.Dates, List.Max, List.Min,
Number.From
• Funções DAX: SUM, CALCULATE

TREINAMENTO E CONSULTORIA
TABELA dCALENDÁRIO

fTemperaturas fVendas

N N
TABELA dCALENDÁRIO
fTemperaturas fVendas

dCalendario

N 1 1 N
TABELA dCALENDÁRIO

Data Dia da Semana Ano Mês Nome do Mês


01/01/2017 domingo 2017 1 janeiro
02/01/2017 segunda-feira 2017 1 janeiro
03/01/2017 terça-feira 2017 1 janeiro
04/01/2017 quarta-feira 2017 1 janeiro 1 N
26/12/2017 terça-feira 2017 12 dezembro
27/12/2017 quarta-feira
[...]
2017 12 dezembro
28/12/2017 quinta-feira 2017 12 dezembro
29/12/2017 sexta-feira 2017 12 dezembro
30/12/2017 sábado 2017 12 dezembro
31/12/2017 domingo 2017 12 dezembro

dCalendario

fVendas
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA

• Importe a base de Fluxo de Dados do Excel em Obter Dados e clique


em Editar.
• O primeiro passo será conferir se a formatação das colunas está
correta.
• Alterar o Nome da tabela para fFluxo
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA

• Análises temporais são muito utilizadas nos projetos de


BI, porém para utilizar as funções DAX de tempo,
precisamos de uma tabela Calendário.
• Com essa tabela, onde os valores das datas são únicos,
conseguimos utilizar essas funções para realizar cálculos
temporais e também relacionar mais de uma tabela que
possua data. Ex.: Tabela de Metas e Tabela de Vendas.
• A tabela Calendário possui uma estrutura de datas únicas
e colunas de mês, ano, trimestre, etc é uma tabela
dimensão.
• Para criar uma tabela dCalendário, vamos criar uma
consulta nula e utilizar o Power Query.
• Ir em Obter Dados → Consulta Nula
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA

• Neste nosso exemplo, vamos criar uma lista que vai da data mais
antiga da tabela fFluxo até a data mais atual da tabela fFluxo.
• Vamos utilizar então como fonte a coluna Data Lançamento da tabela
fFluxo.

• Digite na barra de fórmulas: = fFluxo [Data Lançamento]

• Para gerar as datas, vamos utilizar a função List.Dates

• =List.Dates( Data_Inicial, Quantidade de Datas, Intervalo entre


Datas)
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA
• Clique em fx na barra de fórmulas para criar a função.

• A data inicial será a data mais antiga da tabela Fluxo: List.Min(Fonte)

• A quantidade de datas será feita através de um cálculo entre a data inicial e final
da tabela Fluxo: Number.From(List.Max(Fonte) - List.Min(Fonte)) + 1

• O intervalo entre datas será de 1 dia: #duration(1,0,0,0)

*atenção pois as funções em Linguagem M são case sensitive.


EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA
• Vamos agora transformar essa lista em tabela para podermos montar
a calendário. É necessário fazer essa conversão, pois no formato lista
não é possível adicionar outras colunas.
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA

• Renomear a coluna gerada como Data e alterar


o tipo de dado para Data.

• Renomeie também o nome da tabela para


dCalendário.
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA
• Vamos agora montar a tabela dCalendario, criando outras colunas.
• Iremos agora extrair da coluna data as informações de Ano, Mês e Mês Nome.
• Para isso, selecione a coluna Data e na Aba Adicionar Colunas, escolha a opção
Data.
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA

• Escolha a opção ANO, para criar uma coluna somente com o ano
referente a data.
• Faça o mesmo, para criar o Mês (Mês de 1 a 12) e Mês Nome (Janeiro a
Dezembro).
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA

• Observe que as três colunas foram inseridas.

• Para simplificar o mês para 3 caracteres (Ex.: Janeiro – Jan), utilizaremos a opção
Extrair que está na Aba Transformar. Relembrando que, utilizando a aba
transformar, a transformação é feita na própria coluna. Se fosse necessário
manter uma coluna com o nome completo do Mês (Janeiro) e o nome
simplificado do Mês (Jan), teríamos que usar a opção Extrair da Aba Adicionar
Coluna.
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA

• Escolha a opção Extrair → “Primeiros Caracteres”

• Renomeia a coluna para Mês e renomeie também a coluna Mês para


Mês Num, para facilitar a identificação.
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA
• Clique em Fechar e Aplicar, para começar a desenvolver
o relatório.
• Vamos agora relacionar as duas tabelas.
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA
• O objetivo do fluxo de caixa é verificar se o seu saldo está positivo ou
negativo, fazendo um comparativo entre Entradas e Saídas.
• Observando a base de dados, é possível notar que na coluna Tipo
Movimentação, temos a descrição se o valor do lançamento é uma
entrada (receita) ou saída (despesa) e na coluna Valor temos apenas
valores positivos. Como então separar entradas de saídas para calcular
o saldo?
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA
• Clique em Fechar e Aplicar, para começar a desenvolver o
relatório.
• Criando uma matriz onde a linha é o Ano, a coluna o Tipo de
Movimentação e os Valores o Valor de Lançamento,
conseguimos verificar o valor total de entrada e de saída, mas
não conseguimos calcular o saldo (Entradas – Saídas)
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA
• Para calcular o Saldo, precisamos criar 3 medidas: uma com o total de entradas, outra com o total
de saídas e uma para o saldo.
• Iremos utilizar uma importante função DAX chamada CALCULATE para criar uma medida para cada
tipo de movimentação.
= CALCULATE([Expressão];[Filtros])

• A função CALCULATE consegue alterar o contexto de filtro e ela necessita de uma expressão e
algum tipo de filtro que se deseja aplicar.
• Para calcular o valor total de entradas, a expressão será a soma da coluna Valor.

=CALCULATE (SUM(Valor); ……)

• O segundo argumento é o filtro que desejamos aplicar para realizar essa soma.
• Nesse caso, queremos somar os valores somente das linhas que estiverem descritas como
“ENTRADA” na coluna Tipo Movimentação.
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA
• Precisamos filtrar a tabela Fluxo de Caixa e a condição será quando a
coluna Tipo de Movimentação for igual a “ENTRADA”.
• Sendo assim, a medida para calcular a soma das entradas será:

• O mesmo será feito para calcular a soma das saídas:

• Para calcular o saldo, criaremos uma terceira medida:


EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA
• Selecione a medida e altere na guia Modelagem o formato para Moeda.

• Crie um cartão para cada medida criada: Entradas, Saídas e Saldo.


EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA

• Incluía no seu relatório os filtros de Ano e Mês para filtrar os valores


utilizando segmentadores de dados.

• Escolha a orientação Horizontal, para que o Segmentador


de Dados fique nesse formato e não esqueça de ativar a
opção responsivo, para que ele se adeque ao tamanho que
você determinar.
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA
• Observe que a coluna Mês segue uma ordem alfabética e não cronológica, pois
ela está classificada como texto. Para resolver esse problema, é necessário
utilizar a classificação por colunas para ordenar a coluna de Mês corretamente.
Nesse caso, iremos classificar a coluna Mês através da Coluna Mês Num, que
contém o número correspondente a cada mês. Cliquei no campo Mês e vá na
aba Modelagem -> Classificar por Coluna e escolha a coluna o campo Mês Num
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA

• Criaremos um gráfico de colunas para ver a evolução do saldo mês a mês.

• Para ficar uma melhor apresentação e não unificar o meses de anos


diferentes, seria interessante criar uma coluna de Mês-Ano para
apresentar os dados.

• Vamos então retornar ao Power Query clicando em Editor de Consultas.


EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA

• Criaremos a coluna Mês-Ano. Para isso, selecione primeiro a coluna Nome do Mês,
segura a tecla CTRL e selecione a coluna Ano. Na guia Adicionar Coluna, clique em
Mesclar Colunas.
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA

• Selecione Personalizado como Separador, digite um hífen e clique em


Ok.
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA
• Digite Jan-2018 e as demais linhas serão preenchidas
automaticamente, selecionando sempre a coluna Mês e a coluna Ano.
Clique em OK e altere o nome da coluna para Mês-Ano.
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA
• Assim como na coluna de mês, a coluna Mês-Ano seguirá a ordem alfabética dos meses e não a
ordem cronológica, por ser do formato texto. Dessa forma, é necessário criar uma coluna
auxiliar com um valor numérico para o Mês-Ano, para que seja possível ordenar os meses na
ordem correta.
• Para isso vamos, Adicionar uma Coluna Personalizada:

• A expressão para calcular o valor numérico do Mês-Ano é:


Ano * 100 + Mês Num
• Exemplo: 2018*100 + 1 = 201801→ Jan-2018

• Obs1: Se fosse utilizado o mês primeiro, a ordem ficaria errada: 012017, 012018, 022017, 022018,
... . Uma soma direta também não daria certo, pois haveria quantidade diferente.
• Obs2: Uma soma direta também não daria certo, pois haveriam números com quantidade de
algarismos diferentes nos meses com 1 e 2 algarismos. Exemplo: 20181 (jan-2018) seria
classificado antes de 201710 (out-2017), gerando uma ordem errada.
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA
• Utilizaremos então a expressão para criar uma Coluna Personalizada.

• Clique em Fechar e Aplicar para retornar ao Power View.


EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA
• De volta ao relatório, classifique a coluna Mês-Ano a partir da Mês-Ano
Num, conforme fizemos com o Mês.
• Coloque o campo Mês/Ano em Eixo e o Saldo em Valores.
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA

• Crie um gráfico de linhas para comparar as entradas


com as saídas mês a mês.
• Faça as configurações necessárias no Rolinho de
tinta.
EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA

CONHECIMENTOS:

• Correlacionar realizado x meta


• Tratamento de bases não colunares
• Comparativo com metas
• Visual KPI com meta
• Visuais personalizados: Bullet Chart
• Funções DAX: SUM, CALCULATE, ALL, ALLSELECTED.

TREINAMENTO E CONSULTORIA
EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA

• Abrir a base de dados “Consumo Energia” no Excel e observar que os


dados não estão bem estruturados: cada região está em uma coluna
diferente.

• Para realizar a análise dos dados, o ideal é que os dados estejam


colunares, ou seja, uma coluna para cada tipo de campo: Data, Região e
Consumo.

• Importar os dados do Excel para o PBI e clicar em “Editar”.


EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA
• Para transformar os dados em colunares, selecione as colunas que
deseja transformar em linhas (Norte, Nordeste, Sudeste, Sul e Centro-
Oeste), clique com o botão direito e escolha a opção “Transformar
somente as colunas selecionadas em Linhas”.
EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA

• Renomear as colunas como “Região” e “Consumo”, conferir se o


formato das colunas está correto.
EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA

• Importar agora a planilha “Metas”, que contém as metas mensais e por


região, e importar também a planilha “Regiões”.
• Importar a planilha dCalendario.
EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA
• Depois de importar todas as tabelas, clique em “Fechar e Aplicar”.
• Vamos agora fazer o relacionamento entre as tabelas:
• Fazer relacionamento da tabela dCalendario com fMetas e
fConsumo.
• Fazer relacionamento da tabela dRegiao com a fMetas e fConsumo.
EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA
• Feito os relacionamentos, vamos agora criar as medidas.
• Crie uma medida para a soma do consumo e outra para a soma da
meta:

• Insira um gráfico de
linhas, utilizando a
data da dCalendario
no eixo, e as duas
medidas criadas
como valor:
EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA

• Vamos agora criar um visual de KPI para acompanhar o consumo.


• O KPI mostra um totalizado do último ano e o fundo do KPI é o gráfico
de todos os anos.
• Esse visual mostra a porcentagem que está acima ou abaixo da meta.

• É possível também
configurar se “Alto é
bom” (maior que a
meta é bom) ou
“Baixo é bom” (menor
que a meta é bom).
Essa opção está na
Codificação de Cores.
EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA
• Vamos agora utilizar um visual personalizado disponível no marketplace do
Power BI: o Bullet Chart. Esse visual é muito interessante para comparar metas
com valores reais.
• Crie um Bullet Chart, colocando a Região no campo Category, o Consumo
Energia em Value e a Meta em Targets.
• Com esse visual, conseguimos
ver o consumo por região, qual
a meta e se a mesma foi
atingida ou não.
• As opções de cores são feitas
no rolinho. Em Data colors,
escolha a cor verde. Em
Conditional colors: coloque a
meta como vermelho. Assim,
quando o consumo estiver
abaixo da meta, a barra ficará
em vermelho.
EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA
• Um outra indicador interessante quando se possui metas, é criar um % de
Realizado vs Meta.
• Crie uma nova medida para fazer esse cálculo:

• Configure essa medida como %.


• Insira um gráfico de barras e coloque essa nova medida como
Valor e no Eixo coloque Ano e Mês.
• Para que a cor altere quando o % for negativo, no rolinho,
clique no botão fx dentro de “Cores dos dados” e crie a regra
para alterar a cor.
• Nesse caso, será:
EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA
• Faça o Drill Down para navegar entre os níveis de ano e mês.
EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA
• Se desejarmos, calcular o % de consumo de cada Região com base no montante total
de consumo (de todos os anos), precisamos criar uma medida onde esse valor de
consumo fique fixo, mesmo com filtros. Para isso, utilizaremos duas funções em
conjunto: a CALCULATE e a ALL.

• Precisamos criar uma medida, pois a medida Consumo Energia varia de acordo com
o contexto de filtro aplicado a ela. Diferente do Excel, no PBI não existe o conceito de
células e, portanto, sempre iremos trabalhar com colunas ou tabelas.

• Se colocamos ela numa tabela junto com a região, por exemplo, a medida “explode
para cada região”. Para conseguir extrair esse valor Total, sem que ele altere com os
filtros, é necessário criar uma medida para isso.
EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA

• Conforme já mencionamos, a função CALCULATE consegue alterar o contexto de


filtro. Ela necessita de uma expressão e algum tipo de filtro que se deseja aplicar.

= CALCULATE([Expressão];[Filtros])

• A expressão será a SOMA do Consumo. Nesse caso, já temos uma medida que faz
esse cálculo e podemos utilizá-la:

=CALCULATE ([Consumo Energia]; ……)

• O segundo argumento é o filtro que desejamos aplicar para realizar essa soma.
• Nesse caso, queremos o Consumo Total registrado na tabela, independente do
contexto de filtro ou segmentação de dados do relatório que a medida está aplicada.
EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA
• Para isso, utilizaremos a função ALL, que retorna todas as linhas de uma tabela ou todos os
valores de uma coluna, independente dos contextos de filtro ou segmentadores de dados
aplicados no relatório.

= ALL([tabela] ou [coluna])

• Iremos passar como parâmetro para a função ALL, a tabela Consumo, já que utilizaremos todos
os dados dela. Nossa medida completa será:

• Dessa forma, teremos um valor de consumo total e que não altera com nenhum tipo de filtro.
EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA
• Para calcular o % que representa cada região nesse consumo total, divida
a medida Consumo Energia pela medida Consumo Total:

• Na aba modelagem, basta formatar


essa medida como percentual:
EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA

• O resultado
será:

• Note que, mesmo com um filtro de um segmentador aplicado, o consumo


total não altera.
EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA

• Para que um totalizado seja alterado com alguma segmentação de dados


(Anos, por exemplo), podemos utilizar a função ALLSELECTED no lugar da
ALL.

• Essa função retorna todas as linhas de uma tabela ou todos os valores de


uma coluna, independente do contexto de filtro, porém mantém os filtros
SELECIONADOS no relatório.

= ALLSELECTED ([tabela] ou [coluna])

• Sendo assim, a medida será:


EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA

• O resultado será:

• Note a diferença entre Consumo Energia, Consumo Total e


Consumo Selecionado, quando se aplica o filtro de Ano.
EXERCÍCIO CONSUMO ENERGIA

• A medida para calcular o Percentual com Seleção será:

• O resultado e diferenças entre a utilização do ALL e ALLSELECTED:


EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS

OBJETIVOS:
• Criar um relatório de vendas com filtros pré-definidos por franquia
utilizando uma base que necessita de transformações para ser
utilizada e que trate vendas duplicadas.

CONHECIMENTOS:
• Importar pasta com .txt e adicionar novos arquivos.
• Coluna Condicional, Auto Preenchimento e Remover Duplicadas
• Painel de Indicadores
• Botões e uso de imagens como botões
• Funções DAX: SUM

TREINAMENTO E CONSULTORIA
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS

• Os dados desse exercício são em txt e


estão em uma pasta.
• Observe que os dados precisam de alguns
tratamentos antes de serem utilizados no
relatório.
• Os dados não estão colunares, pois a
indicação de Filial está como uma espécie
de título, inserindo uma linha no meio das
colunas quando muda a filial.
• Precisamos que a Filial apareça como uma
coluna.
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS

• Nesse exercício, iremos inserir mais arquivos txt na pasta, simulando a


um problema real, onde são exportados dados de um sistema
qualquer com base em uma range de data.
• Supondo que essas datas se repitam por algum motivo, devemos
garantir que as vendas não estejam duplicadas dentro do Power BI,
para não gerar uma informação inválida.
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS
• Em Obter Dados, escolha a opção
pasta que contém o arquivo e clique
em Editar.
• Permaneça somente com a Coluna
Content e remova as demais.
• Clique para expandir a Coluna Content
e clique em OK.
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS

• Selecione a coluna um, clique na seta,


remova o ***** das seleções e clique em
OK.
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS
• Vamos agora criar uma coluna para identificar as
Filiais.
• Adicione uma Coluna Condicional.
• Vamos agora criar uma coluna para identificar as Filiais.
• Adicione uma Coluna Personalizada.
• A Lógica será: se a coluna 2 for igual a “vazio” então, copia a coluna
1. Caso contrário preenche como “null”.

ATENÇÃO: não clique no campo


do valor, pois o PBI irá interpretar
que existe um valor no momento
que clica nele. A palavra null deve
ser toda em minúscula.
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS
• Selecione a coluna Filial e na guia Transformar, escolha a opção
Preenchimento → Para Baixo.
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS

• Retirar da Coluna 1 as linhas com o nome das filiais.


• Escolha a opção Filtros de Texto → Não Contém
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS

• Utilize a primeira linha como cabeçalho.


• Retire da seleção da coluna “ID” a
palavra ID, para remover os outros
cabeçalhos extras que existiam no
arquivo txt.
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS
• Vamos agora alterar os tipos das colunas e renomear o que for preciso.

• Na coluna Filial, retire a palavra Filial de cada linha e deixe somente o


Estado.
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS

• Cada venda possui um ID (um código único). Para evitar que essas
vendas estejam duplicadas quando um novo arquivo for inserido na
pasta, por exemplo, precisamos garantir que os IDs são únicos.
• Clique com o botão direito na coluna ID e escolha a opção Remover
Duplicatas.
• Assim, quando um novo arquivo for inserido, se o ID da venda estiver
duplicado, o PBI irá excluir e deixar somente um.
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS
• Clique em Fechar e Aplicar.
• Crie uma medida para somar o valor total.
• Crie um cartão para mostrar esse valor total.

• Adicione os outros arquivos na pasta e clique em atualizar.


• O novo valor total, tirando as vendas duplicadas será:
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS
• Com dos dados atualizados, vamos montar nosso relatório.
• Precisaremos de duas medidas:

• Vamos criar um cartão para cada medida e renomear o campo para


que fique melhor apresentável no cartão.
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS

• Crie também uma matriz com Produto, Qtd Vendida e Total Vendas.
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS

• Crie também um gráfico de colunas clusterizado.


• No campo Valor coloque a medida Total Vendas em
valores e Produto em Eixo.
• Em Data, escolha a opção Hierarquia de Datas e deixe
somente o Mês (Remova Ano, Trimestre e Dia).
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS

• Para salvar o relatório filtrado por cada estado, por exemplo, vamos
agora criar os indicadores.
• Habilite o painel dos indicadores na Guia Exibição.
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS
• Filtre o relatório pela Filial do RJ e criar um indicador: RJ
• Filtre o relatório pela Filial do MG e criar um indicador: MG
• Filtre o relatório pela Filial do SP e criar um indicador: SP
• Teste os indicadores clicando em cada um para ver o relatório
sendo filtrado.
• Esses indicadores são interessante para criar alguns pré-filtros
para mostrar em uma reunião, por exemplo, combinando
diferentes filtros.
• Além de interessante também para criar botões
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS

• Vamos vincular esses indicadores a imagens para criar um Menu


Franquias.
• Primeiro crie uma nova página relatório, e posicione ela na primeira
posição.

• Depois insira as imagens das


bandeiras do RJ, SP e MG.
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS

• Clique na bandeira de Minas Gerais e ative a opção Ação.


• Escolha o Tipo Indicador e selecione o Indicador MG.
• Vincule um indicador para cada bandeira: RJ e SP.
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS
• Na página do relatório de vendas, crie um botão para poder retornar
ao Menu.
EXERCÍCIO LOJA DE MÓVEIS
• Clique em ocultar relatório de vendas.

• Para navegar entre as páginas, utilize as imagens e o botão voltar


selecionado Ctrl+Click do mouse.
• Exemplo: Ctrl+Click na bandeira de Minas.
OBRIGADO!

Suporte pós curso:

E-mail:
treinamento@leansolutions.com.br

Pesquisa de satisfação:
https://bit.ly/370guzu
(11) 3230-6030

marcelo.menezes@leansolutions.com.br

leansolutions.com.br

facebook.com/leansolutions

Lean Solutions
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA –PARTE II

OBJETIVOS:
• Cálculos com data

CONHECIMENTOS: -

• Cálculo de acumulado do ano e geral;


• Cálculo ano anterior e mês anterior;
• Cálculo de Taxa de crescimento;
• Funções DAX: TOTALYTD, FILTER, ALL, MAX,
SAMEPERIODLASTYEAR, PREVIOUSMONTH, DIVIDE.

TREINAMENTO E CONSULTORIA
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA –PARTE II
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA –PARTE II
• Retorne a primeira página do relatório e copie os segmentadores de dado de Ano e Mês
(ctrl + c) e cole na segunda página (ctrl + v).
• Ao colar, aparecerá a seguinte mensagem:

• Se selecionar a opção SINCRONIZAR, os filtros serão sincronizados e quando um filtro for


selecionado em uma página será aplicado também na outra. Ex.: Ao selecionar o ano de
2017 na página 1, na página 2 também irá filtrar por esse ano.

• Caso escolha a opção NÃO SINCRONIZAR, os filtros das páginas serão independentes.
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA –PARTE II
• Essa opção de Sincronizar ou Não os segmentadores de dados que são
comuns nas páginas do relatório, também pode ser configurada na
guia Exibição.

• Selecione o segmentador para configurar se ele será sincronizado com


as outras páginas. Marque a opção de filtro do Fluxo 1 e 2 para
sincronizar na duas páginas.
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA –PARTE II

• Um outro cálculo utilizando datas é o para calcular o valor de um


período no ano anterior.
• Para isso será utilizada a função SAMEPERIODLASTYEAR. Com essa
função, conseguimos comparar uma período atual, com um período no
ano anterior.
• Utilizaremos essa função combinada com a função CALCULATE, onde o
saldo será a expressão e a data será um filtro.

• Já para calcular o valor do mês anterior, utilizamos a função


PREVIOUSMONTH:
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA –PARTE II

• Para calcular a taxa de crescimento utilizaremos o valor atual


(saldo) e o valor do ano anterior.

• Para calcular a taxa de crescimento mensal utilizaremos o valor


atual (saldo) e o valor do ano anterior.
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA –PARTE II
• Um cálculo acumulado muito utilizado é o de Acumulado do Ano.
• Uma função que faz esse cálculo é a TOTALYTD.
• Essa função utiliza uma expressão e uma coluna de datas.
• A expressão será a medida Saldo já calculada e utilizaremos a coluna
de Data da dCalendario.

• Nessa medida, a cada ano o saldo acumulado é zerado.


• Para calcular o acumulado geral, onde o saldo não é zerado a
cada novo ano, utilizaremos as funções CALCULATE, FILTER, ALL
e MAX combinadas, resultando na medida abaixo:
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA –PARTE II
EXERCÍCIO FLUXO DE CAIXA –PARTE II

Você também pode gostar