Você está na página 1de 31

Formação de Projectistas

e Peritos SCE-RCCTE

O software STE-RCCTE

V. Leal e P. Vaquero, Julho de 2007, baseado em parte no curso de


formação de formadores promovido pela ADENE

Introdução

• Descrição do Edifício
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

• Caracterização de uma Fracção Autónoma: envolvente


opaca, vãos envidraçados, parâmetro τ, factor de forma,
inércia térmica, taxa de renovação do ar

• Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

• Discussão

Tema: Caso prático: Apartamento


Descrição do Edifício

Edifício residencial, localizado em Lisboa, constituído por 6 Pisos (0 a


5) com 24 fracções autónomas (FA) - 4 por piso
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Fachada a Nordeste Fachada a Sudoeste

Tema: Caso prático: Apartamento

Descrição do Edifício

Fracções Autónomas do Bloco F3


Orientação
Pisos Designação da fachada
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

principal
T1-A NE
T1a-B* SO
0
T2c-C* SO
T2-D NE
T1-A NE SW
T1-B SO NE
(1 a 4)**
T2-C SO
T2-D NE
T1-A NE
T1-B SO
5
T2-C SO
** Diferem apenas:
T2-D NE
• Nos vãos em termos do factor de horizonte (Fh)
* Designação das fracções e consequentemente do factor de obstrução (Fs).
autónomas B e C situadas no piso 0. • Na altura média da fachada ao solo.

Tema: Caso prático: Apartamento


Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE
Caracterização Fracção Autónoma

T1-A
Piso 0

Bloco Bloco
F2 F4

Paredes Exteriores Par. de*envolv.


Paredes Interiores
int. 11 Espaço Não Útil Pilares

Vãos Envidraçados Paredes * Interiores


Par. de envolv. int. 22 Espaço Útil Bloco F4

* Acrescem as paredes interiores, para efeitos de cálculo da inércia


Tema: Caso prático: Apartamento

Envolvente Exterior e Interior

VJ -1 VJ -1
N
VJ -1
Vãos
Envidraçados VP -SE
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

estendal
quarto sala cozinha
10.74m2 22.66m2 8.58m2 Paredes de
envolvente
Interior 1
Paredes T1-A
Exteriores T1-A
Piso 0
Paredes de
i. s.
3.85m2 envolvente
Interior 2
Pavimento
Interior circulação
16.68m2
T1a-B
Piso 0

Tema: Caso prático: Apartamento


Delimitação da zona útil da FA
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

ENU1

ENU2

ENU3: Garagem (sob o


pavimento)
Tema: Caso prático: Apartamento

Delimitação da FA - Planta
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Tema: Caso prático: Apartamento


Delimitação da FA - Corte
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Tema: Caso prático: Apartamento

Envolvente Opaca

Paredes Exteriores
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Int. Ext.
dj λ Rj
Constituição Referências
(m) (W/m.ºC) (m2.ºC/W)
parede dupla - alvenaria tijolo
- - 0,84
furado 0,11 m+caixa de ar+0,15 m
ITE 50, LNEC
isolamento térmico (EPS) 0,03 0,042 0,71
reboco 0,015 1,30 0,01

Resistência térmica superficial


Sentido do
(m2.ºC/W) Referências
fluxo de calor
interior, Rsi exterior Rse
Horizontal 0,13 0,04 RCCTE, Anexo VII, Quadro VII.1

1
U= = 0,57 W / m2.º C
0,13 + 0,84 + 0,71 + (2 × 0,01) + 0,04

Tema: Caso prático: Apartamento


Envolvente Opaca

Paredes de envolvente interior


dj λ Rj
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

reboco interior Camada Referências


(m) (W/m.ºC) (m2.ºC/W)
tijolo 0,11 m parede simples - alvenaria
pano de betão - - 0,27
tijolo furado 0,11 m
reboco exterior ITE 50, LNEC
betão 0,20 m 0,20 2,00 0,10
reboco 0,015 1,30 0,01
U = 1,50 W / m 2 .º C

Par. Env. Int. 1


dj λ Rj
Constituição Referências
(m) (W/m.ºC) (m2.ºC/W)

reboco interior parede simples - alvenaria


- - 0,52
tijolo furado 0,22 m ITE 50, LNEC
tijolo 0,22 m
reboco 0,015 1,30 0,01
reboco exterior U = 1,20 W / m 2 .º C

Resistência térmica superficial


Sentido do 2
(m .ºC/W) Referências
fluxo de calor Local não
Par. Env. Int. 2 Interior, Rsi
aquecido, Rse
RCCTE, Anexo VII, Quadro
Horizontal 0,13 0,13
VII.1

Tema: Caso prático: Apartamento

Envolvente Opaca

Pavimento de envolvente interior


dj λ Rj
Constituição Referências
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

(m) (W/m.ºC) (m2.ºC/W)


parquet de madeira 0,01 0,23 0,04
betonilha 0,04 1,30 0,03
ITE 50, LNEC
isolamento térmico (ICB) 0,04 0,045 0,89
laje de betão 0,26 2,00 0,13

Resistência térmica
Sentido do superficial (m2.ºC/W) Referências
fluxo de calor Local não
Interior, Rsi
aquecido, Rse
RCCTE, Anexo VII, Quadro
Vertical Descendente 0,17 0,17
VII.1

1
U= = 0,70 W / m2 .º C
0,17 + 0,04 + 0,03 + 0,89 + 0,13 + 0,17

Tema: Caso prático: Apartamento


Envolvente Opaca

Pontes Térmicas Planas VJ -1 VJ -1 VJ -1

Pilar de betão armado quarto sala


VP
es
cozinha
10.74m2 22.66m2 8.58m2
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

T1-A

i. s.
3.85m2

dj λ Rj
Constituição Referências
(m) (W/m.ºC) (m2.ºC/W)
reboco interior 0,015 1,30 0,01
tijolo de revestimento de 0,04
0,04 - 0,10
Legenda: m
ITE 50, LNEC
isolamento térmico (EPS) 0,02 0,042 0,48
1 – reboco interior pilar de betão 0,25 2,00 0,13
2 – tijolo de revestimento de 0,04 m reboco exterior 0,015 1,30 0,01
3 – isolamento térmico
Resistência térmica superficial
4 – pilar de betão Sentido do
(m2.ºC/W) Referências
fluxo de calor
5 – reboco exterior Interior, Rsi exterior Rse
Horizontal 0,13 0,04 RCCTE, Anexo VII, Quadro VII.1

1
U = = 1,1 W / m2.º C
0,13 + 0,01 + 0,10 + 0,48 + 0,13 + 0,01 + 0,04

Tema: Caso prático: Apartamento

Envolvente Opaca

Pontes Térmicas Planas


Talão de viga betão armado da laje dos pavimentos intermédios
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

dj λ Rj
Constituição Referências
(m) (W/m.ºC) (m2.ºC/W)
reboco interior 0,015 1,30 0,01
tijolo de revestimento de 0,04 m 0,04 - 0,10
isolamento térmico (EPS) 0,02 0,042 0,48 ITE 50, LNEC
viga de betão 0,25 2,00 0,13
reboco exterior 0,015 1,30 0,01

Resistência térmica superficial


Sentido do
(m2.ºC/W) Referências
fluxo de calor
Interior, Rsi exterior Rse
Horizontal 0,13 0,04 RCCTE, Anexo VII, Quadro VII.1

1 – reboco interior
2 – tijolo de revestimento de 0,04 m
3 – isolamento térmico
1
4 - laje de betão U = = 1,1 W / m2.º C
5 - reboco exterior
0,13 + 0,01 + 0,10 + 0,48 + 0,13 + 0,01 + 0,04

Tema: Caso prático: Apartamento


Envolvente Opaca

Pontes Térmicas Planas


Caixa de estore
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

dj λ Rj
Constituição Referências
(m) (W/m.ºC) (m2.ºC/W)
isolamento térmico (XPS) 0,03 0,037 0,81 ITE 50, LNEC

Resistência térmica superficial


Sentido do (m2.ºC/W)
Referências
fluxo de calor Espaço de ar
Interior, Rsi
ventilado, Rse
Legenda: Horizontal 0,13 0,13 RCCTE, Anexo VII, Quadro VII.1

1 – reboco interior
2 – tijolo de revestimento de 0,04 m
3 – isolamento térmico 1
4 - laje de betão
U= = 0,93 W / m 2 .º C
0,13 + 0,81 + 0,01 + 0,13
5 - reboco exterior
6 – isolamento térmico
7 – caixa de estore

Tema: Caso prático: Apartamento

Envolvente Opaca

Pontes Térmicas Lineares


Ligação da fachada com pavimentos sobre locais não aquecidos
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

1 – reboco
2 – alvenaria int. tijolo 0,11 m
3 – isolamento térmico
4 – alvenaria ext. tijolo 0,15 m
5 – tijolo de 0,07 m
6 – laje de betão
7 – betonilha de regularização/ betão celular
8 – parquet de madeira
9 - tijolo de revestimento de 0,04 m
10 – caixa de estore
11 - caixa de ar

Ψ(W/m.ºC) Referência
Fachada com pavimentos sobre locais não aquecidos RCCTE, Tabelas IV.3 -
0,71
ep =0,26 m Br.1
* Interpolação entre ep=0.25 e ep=0.35

Tema: Caso prático: Apartamento


Envolvente Opaca

Pontes Térmicas Lineares


Ligação da fachada com pavimentos intermédios
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

1 – reboco
2 – alvenaria int. tijolo 0,11 m
3 – isolamento térmico
4 – alvenaria ext. tijolo 0,15 m
5 – tijolo de 0,07 m
6 – laje de betão
7 – betonilha de regularização/ betão celular
8 – parquet de madeira
9 - tijolo de revestimento de 0,04 m
10 – caixa de estore
11 - caixa de ar

Ψ(W/m.ºC) Referência
Fachada com pavimentos intermédios RCCTE, Tabelas IV.3 - Cr
0,27
ep =0,28 m
* Interpolação entre ep=0.25 e ep=0.35

Tema: Caso prático: Apartamento

Envolvente Opaca

Pontes Térmicas Lineares


Ligação entre duas paredes verticais
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

1 – reboco
2 – alvenaria int. tijolo 0,11 m
3 – isolamento térmico
4 – alvenaria ext. tijolo 0,15 m
5 – tijolo de 0,07 m
6 – laje de betão
7 – betonilha de regularização/ betão celular
8 – parquet de madeira
9 - tijolo de revestimento de 0,04 m
10 – caixa de estore
11 - caixa de ar

Ψ(W/m.ºC) Referência
Duas Paredes verticais RCCTE, Tabelas IV.3 - Fr
0,20
em ≥0,22 m

Tema: Caso prático: Apartamento


Envolvente Opaca

Pontes Térmicas Lineares


Ligação da fachada com caixa de estore
isolamento pelo interior, encostado à caixilharia
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

1 – reboco
2 – alvenaria int. tijolo 0,11 m
3 – isolamento térmico
4 – alvenaria ext. tijolo 0,15 m
5 – tijolo de 0,07 m
6 – laje de betão
7 – betonilha de regularização/ betão celular
8 – parquet de madeira
9 - tijolo de revestimento de 0,04 m
10 – caixa de estore
11 - caixa de ar

Ψ(W/m.ºC) Referência
Fachada com Caixa de estore
0,00 RCCTE, Tabelas IV.3 - G
(Figuras 5.19)

Tema: Caso prático: Apartamento

Envolvente Opaca

Pontes Térmicas Lineares


Ligação da fachada com o peitoril
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

1 – reboco
2 – alvenaria int. tijolo 0,11 m
3 – isolamento térmico
4 – alvenaria ext. tijolo 0,15 m
5 – tijolo de 0,07 m
6 – laje de betão
7 – betonilha de regularização/ betão celular
8 – parquet de madeira
9 - tijolo de revestimento de 0,04 m
10 – caixa de estore
11 - caixa de ar

Ψ(W/m.ºC) Referência

Fachada com padieira ou peitoril 0,20 RCCTE, Tabelas IV.3 – H

Tema: Caso prático: Apartamento


Envolvente Opaca

Pontes Térmicas Lineares


Ligação da caixilharia com a ombreira
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

O isolamento é contínuo com a caixilharia -> Ψ = 0 (W/m.ºC)

Tema: Caso prático: Apartamento

Piso de Cobertura

Cobertura Exterior Fluxo Ascendente


1
U = = 0,64 W / m2.º C
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

0,10 + 0,11 + 1,25 + 0,01 + 0,10

Fluxo Descendente
1
U = = 0 ,58 W / m 2 .º C
0 ,17 + 0 ,11 + 1,25 + 0 ,01 + 0 ,17

dj λ Rj
Constituição Referências
(m) (W/m.ºC) (m2.ºC/W)
laje de betão 0,22 2,00 0,11 Mas nunca se aplica,
isolamento térmico (MW) ITE 50, LNEC
0,05 0,04 1,25 porque mesmo no
reboco 0,015 1,30 0,01
Verão, em termos
Sentido do
Resistência térmica superficial médios, Tint>Text…
(m2.ºC/W) Referências
fluxo de calor vertical
interior, Rsi Exterior, Rse
Ascendente 0,10 0,10 RCCTE, Anexo VII, Quadro VII.1
Descendente 0,17 0,17 RCCTE, Anexo VII, Parágrafo 1.2.2

Tema: Caso prático: Apartamento


Piso de Cobertura

Pontes Térmicas Planas


Talão de viga betão armado da laje de cobertura
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

dj λ Rj
Constituição Referências
(m) (W/m.ºC) (m2.ºC/W)
reboco interior 0,015 1,30 0,01
tijolo de revestimento de 0,04 m 0,04 - 0,10
isolamento térmico (EPS) 0,02 0,042 0,48 ITE 50, LNEC
viga de betão 0,25 2,00 0,13
reboco exterior 0,015 1,30 0,01

Resistência térmica superficial


Sentido do
(m2.ºC/W) Referências
fluxo de calor
Interior, Rsi exterior Rse
Horizontal 0,13 0,04 RCCTE, Anexo VII, Quadro VII.1

1 – reboco interior
2 – tijolo de revestimento de 0,04 m 1
3 – isolamento térmico U = = 1,1 W / m2.º C
0,13 + 0,01 + 0,10 + 0,48 + 0,13 + 0,01 + 0,04
4 - laje de betão
5 - reboco exterior

Tema: Caso prático: Apartamento

Piso de Cobertura

Pontes Térmicas Lineares


Ligação da fachada com a cobertura
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

1 – reboco
2 – alvenaria int. tijolo 0,11 m
3 – isolamento térmico
4 – alvenaria ext. tijolo 0,15 m
5 – tijolo de 0,07 m
6 – laje de betão
7 – betonilha de regularização/ betão celular
8 – parquet de madeira
9 - tijolo de revestimento de 0,04 m
10 – caixa de estore
11 - caixa de ar

Ψ(W/m.ºC) Referência
Fachada com Cobertura inclinada ou Terraço
0,68 RCCTE, Tabelas IV.3 - Dr
ep = 0,24 m

Tema: Caso prático: Apartamento


Vãos Envidraçados

Caracterização térmica
U
Descrição dos vãos envidraçados
(W/m2 oC)
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

VJ-1
Janela de correr vidro duplo incolor de 6 mm e 4
mm, lâmina de ar com 6 mm de espessura, com 3,10 (ITE50, pg III.4)
caixilharia de alumínio, estores exteriores e
cortinas interiores.

VP-SE
Janela de correr termolacado, vidro duplo incolor (ITE50, pg III.4)
de 6 mm e 4 mm, lâmina de ar com 6 mm de 4,50
Não tem
espessura com caixilharia de alumínio e cortinas oclusão nocturna
interiores transparentes

VJ -1 VJ -1 VJ -1

VP -SE
estendal
quarto sala cozinha
10.74m2 22.66m2 8.58m2

Tema: Caso prático: Apartamento

Vãos Envidraçados

Obstruções por edifícios vizinhos F1 F2


Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

F3

B
N F4

F1
F2

F3

B
F4
Planta de implantação dos edifícios

Tema: Caso prático: Apartamento


Vãos Envidraçados

Factor de sombreamento do horizonte


VJ-1 (salas, quartos e cozinha, pisos 0 a 5 – NE)
INVERNO VERÃO
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

F3 A
VJ-1
VJ-1
VJ-1
b
VJ-1
VJ-1
VJ-1
a
(Anexo V, Capítulo 2.3)
Orientação NE, ângulo de horizonte α para os vãos VJ-1,
piso 1.
⎛b⎞ ⇓
α = arctg ⎜ ⎟ (Tabela IV.5 do RCCTE)
⎝a⎠ ⇓ factor de sombreamento do horizonte –
factor de sombreamento do horizonte por piso e orientação situação de Verão
– situação de Inverno Fh=1,00
NE
Piso
α Fh
0 35 0,83
1 30 0,85
2 25 0,91
3 19 0,96
4 13 0,96
5 7 0,97

Tema: Caso prático: Apartamento

Vãos Envidraçados

Factor de sombreamento por elementos horizontais e verticais


VJ-1 (salas, quartos e cozinha, pisos 0 a 5 – NE)
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

F0 - factor de sombreamento por elementos horizontais


INVERNO VERÃO
sem palas horizontais sem palas horizontais

Ff - factor de sombreamento por elementos verticais


INVERNO VERÃO

sem palas verticais sem palas verticais

Tema: Caso prático: Apartamento


Vãos Envidraçados

Factor de obstrução
VJ-1 (salas, quartos e cozinha, pisos 0 a 5 - NE)
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Fs - factor de obstrução - Fs =Fh⋅F0⋅Ff


INVERNO VERÃO
efeito do contorno do vão efeito do contorno do vão
⇓ ⇓
F0⋅Ff=0,90(RCCTE, Anexo IV, Capítulo 4.3.3) F0⋅Ff=0,90(RCCTE, Anexo IV, Capítulo
NE 4.3.3)
Piso ⇓
α FS
0 35 0,75 FS=1,00x0,90=0,90 (NE e SW)
1 30 0,77
2 25 0,82
3 19 0,86
4 13 0,86
5 7 0,87

Tema: Caso prático: Apartamento

Vãos Envidraçados

Factor de sombreamento do horizonte


VP-SE (cozinha - porta de vidro de acesso à varanda, pisos 0 a 5)
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

INVERNO VERÃO

⎛b⎞
α = arctg ⎜ ⎟
⎝a⎠
b
a
ângulo do horizonte
α=42º
⇓ (de acordo com a metodologia
(consulta da Tabela IV.5 do do RCCTE - Anexo V, Capítulo
RCCTE) 2.3)
⇓ ⇓
Ângulo de horizonte α = 42º factor de sombreamento do factor de sombreamento do
para os vãos VP-SE, orientação horizonte– situação de Inverno horizonte – situação de Verão
SE. Fh=0,50 Fh=1,00

Tema: Caso prático: Apartamento


Vãos Envidraçados

Factor de sombreamento por elementos horizontais


VP-SE (cozinha - porta de vidro de acesso à varanda, pisos 0 a 5)
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

INVERNO VERÃO

ângulo da pala horizontal ângulo da pala horizontal


α=48º α=48º
⇓ ⇓
(consulta da Tabela IV.6 do (consulta do Quadro V.1 do
RCCTE) RCCTE)
⇓ ⇓
factor de sombreamento por factor de sombreamento por
Ângulo da pala horizontal α = elementos horizontais – elementos horizontais –
48º para os vãos VP-SE, situação de Inverno situação de Verão
orientação SE. Fo=0,60 Fo=0,55

Tema: Caso prático: Apartamento

Vãos Envidraçados

Factor de sombreamento por elementos verticais


VP-SE (cozinha - porta de vidro de acesso à varanda, pisos 0 a 5 )
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

INVERNO VERÃO

ângulo da pala vertical ângulo da pala vertical


β=62º β=62º
⇓ ⇓
(consulta da Tabela IV.7 do (consulta do Quadro V.2 do
RCCTE) RCCTE)
⇓ ⇓
factor de sombreamento por factor de sombreamento por
Ângulo da pala vertical β = 62º elementos verticais – situação elementos verticais – situação
para os vãos VP-SE, orientação de Inverno de Verão
SE. Ff=0,71
0,79 Ff=0,75
0,77

(A partir dos 60º não se extrapola)

Tema: Caso prático: Apartamento


Vãos Envidraçados

Factor de obstrução
VP-SE (cozinha - porta de vidro de acesso à varanda, pisos 0 a 5 )
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Fs - factor de obstrução FS=Fh⋅F0⋅Ff

INVERNO VERÃO

0,79 0,24 (*)


FS=0,50x0,60x0,71=0,21 FS=1,00x0,55x0,75=0,41
0,77 0,43

(*) O valor do factor de sombreamento na estação de aquecimento (Fs = 0,24) é


multiplicado pelo factor de orientação a sudeste (X = 0,84, RCCTE, Quadro IV.4). O
produto nunca poderá ser inferior a 0,27 por forma a contabilizar a contribuição da
radiação difusa nos ganhos úteis (RCCTE, Capítulo 4.3.2).

Tema: Caso prático: Apartamento

Determinação dos parâmetros τ

τ1
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

ENU1
τ2

ENU2

ENU3: Garagem (sob o


τ3 pavimento)
Tema: Caso prático: Apartamento
Determinação dos parâmetros τ
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

* Valor correspondente a paredes e coberturas para o exterior

Tema: Caso prático: Apartamento

Factor de forma

Área (m2)
Elementos exteriores (Aext)
Paredes 30,36
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

A ext + ∑ (τ Aint )i Pavimentos 0,00


FF = Coberturas 0,00
V
Envidraçados 12,20
Total 42,56
Elementos interiores (τ.Aint)
Paredes 7,56 *
4,01
4242,56+
,56 + 52.14
60,02 Pavimentos 52,46
FF = = 0,76
0,70 48,13
134,77 Coberturas 0,00
Envidraçados 0,00
Total 60,02
55.69
52,14
Volume (m3)
134,77

Tema: Caso prático: Apartamento


Inércia Térmica

Factor de
mt imposição Msi Si Msi.r.Si
Elemento de Construção correcção
(kg/m2) regulamentar (kg/m2) 2
(m ) (kg)
r (-)

Laje de tecto 300,00 mt/2 ≤150 150,00 58,29 1,00 8743,50


Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

53,48

Laje de pavimento em contacto 53,48


54,00 mt ≤150 54,00 53,48
58,29 1,00 3147.66
com a zona não útil das garagens
Paredes exteriores duplas
panos em alvenaria de tijolo furado 150,00 mpi≤150 150,00 30,36 1,00 4554,00
normal, 0,11+0,05+0,15
Paredes interiores 1
pano de betão com 0,20 m e 420,00 mt/2 ≤150 150,00 9,07 1,00 1360,50
um pano de tijolo com 0,11 m
Paredes interiores 2
240,00 mt/2 ≤150 120,00 15,88 1,00 2276,10
pano de tijolo com 0,22 m
Paredes interiores à fracção
autónoma paredes internas de 180,00(*) mt ≤ 300 180,00 36,04 1,00 6487,20
tijolo 0,15 m

It =
∑M S si i
Classe de inércia
=26568,96/53,48=496,80 kg/m térmica interior 2
Ap FORTE

Tema: Caso prático: Apartamento

Verificação dos requisitos mínimos

U Umáximo, I1
[W/m2.ºC] [W/m2.ºC]

Parede Exterior 0,57 1,8


Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Pontes térmicas planas (Zona de Pilar e Vigas) 1,1 1,14 (2 x 0,57)

Pontes térmicas planas (Caixa de estores) 0,93 1,14 (2 x 0,57)

Parede de separação entre a FA e a caixa de


1,50 2,0
escadas
Parede de separação entre a FA e a circulação +
1,20 2,0
entrada
Laje de pavimento sobre a garagem 0,70 1,25

g [-] gmáximo,V2 [-]


Factor Solar máximo admissível 0,07 / 0,39 0,56

Tema: Caso prático: Apartamento


Renovação do Ar

Taxa de renovação do ar interior (h-1)

Vãos Envidraçados
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Sem estores Com estores Rph (h-1)


Rph
Rph=0,75 h -1
Rph=0,85 h-1 (valor Aenv/Ap Correcções
(h-1)
Área Área ponderado)
% %
(m2) (m2)
1,40 11 10,80 89 0,84 0,23 0,10 0,94

Rph = (0,11 × 0,75) + (0,89 × 0,85) = 0,84 h−1

Rph = 0,84+0,10=0,94 h-1

Tema: Caso prático: Apartamento

Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

DEFINIÇÃO DO EDIFÍCIO (DADOS GERAIS)


Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Zona
Código do
Concelho Localização Altitude abrangida
Edifício
por gás
situado no
F3 Lisboa interior de uma 20 sim
zona urbana

Tema: Caso prático: Apartamento


Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

DEFINIÇÃO DE FRACÇÕES AUTÓNOMAS E TIPOLOGIAS


Código da fracção Fracção Tipo de fracção
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

autónoma autónoma autónoma


F3_T1A_0 T1_A_P0 residencial

Código da
Descrição Tipologia Utilização
tipologia
FA
RES residencial permanente
residencial

Pé direito Área útil Alt. da fachada T


médio (m) (m2) ao solo (m)
2,52 53,48 1,50 1

Tema: Caso prático: Apartamento

Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

DEFINIÇÃO SISTEMA CLIMATIZAÇÃO


Tipo de sistema Código do sistema Sistema de
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

de climatização de climatização climatização


Aquecimento e
Arrefecimento
CLIM_1 Resist_El+BC

Sistema de Potência
Eficiência Fpu
aquecimento aquecimento (kW)
Resistência
1 0,29 24
eléctrica

Sistema de Potência
Eficiência Fpu
arrefecimento arrefecimento (kW)
Bomba de
3 0,29 24
calor

Tema: Caso prático: Apartamento


Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

DEFINIÇÃO VENTILAÇÃO
Conforme com norma Portas e janelas
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Tipo de ventilação
NP 1037-1 bem vedadas
natural não não

Área de env. Área de env. Dispositivo de


Classe de
com caixa sem caixa admissão na
caixilharia
estore estore fachada
3 10,80 1,40 não

Tema: Caso prático: Apartamento

Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

DEFINIÇÃO AQS
Código do Sistema de
ηa
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

sistema aquecimento Sistema Fpu


AQS de AQS
caldeira mural com
Sistema de acumulação, com pelo
AQS_1 menos 100 mm de
0,87 0,086
aquec. AQS
isolamento térmico

Sistema solar de preparação de AQS ESolar (kWh)


Colectores Solares (Cálculo efectuado
1084
com o SOLTERM)

Sistema de energia renovável de


ERen
preparação de AQS
0

Tema: Caso prático: Apartamento


Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

Definição Soluções de Construção Opcional*


Paredes exteriores localização
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Código Área (m2) Orientação Cor isolamento


solução
PE_NE 6,28 nordeste clara
construção
PE_NO 12,89 noroeste clara isolamento
PE_SE 1,88 sudeste clara
revestimento
Código Parede Massa Massa U Interior
solução sup. int. Lbd. isol.
(Kg/m2) (W/m2ºC) (W/mºC)
(Kg/m2)
Lbd. rev.
PD Parede 310 150 0,57 (W/mºC)
dupla
* sem recorrer à
base de dados

Tema: Caso prático: Apartamento

Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

Definição Soluções de Construção Opcional*


Pontes térmicas planas (pilares)
localização
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Código Área (m2) Orientação Cor isolamento

PTP_P_NE 1,91 nordeste clara solução


construção
PTP_P_NO 1,45 noroeste clara
isolamento

revestimento
Código Parede Massa Massa U
Interior
solução sup. int. (W/m2ºC)
Lbd. isol.
(Kg/m2) (Kg/m2)
(W/mºC)
PTP_P Ponte 28.5 28.5 1,10 Lbd. rev.
Térmica
(W/mºC)
Plana -
* sem recorrer à
Pilar base de dados

Tema: Caso prático: Apartamento


Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

Definição Soluções de Construção Opcional*


Pontes térmicas planas (vigas)
localização
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Código Área (m2) Orientação Cor isolamento

PTP_V_NE 1,26 nordeste clara solução


construção
PTP_V_NO 3,02 noroeste clara
isolamento

Código Parede Massa Massa U revestimento


solução sup. int. (W/m2ºC) Interior
(Kg/m2) (Kg/m2) Lbd. isol.
PTP_V Ponte 28.5 28.5 1,10 (W/mºC)
Térmica Lbd. rev.
Plana - (W/mºC)
Viga * sem recorrer à
base de dados

Tema: Caso prático: Apartamento

Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

Definição Soluções de Construção Opcional*


Pontes térmicas planas (caixas de estore) localização
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

isolamento
Código Área(m2) Orientação Cor solução
construção
PTP_CX_NE 1,67 nordeste clara
isolamento

Massa Massa revestimento


Código U
Parede sup. int. Interior
solução (W/m2ºC)
(Kg/m2) (Kg/m2) Lbd. isol.
(W/mºC)
Ponte
Lbd. rev.
Térmica (W/mºC)
PTP_CX 28.5 28.5 0,93
Plana – Cx. * sem recorrer à
Estores base de dados

Tema: Caso prático: Apartamento


Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

Definição Soluções de Construção Opcional*


Paredes interiores em contacto com um espaço não útil
localização
Cod.
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Código Área i (m2) Área u (m2) τ isolamento


ENU
solução
PI_1A 7,62 51.42 ENU1 0,3*
construção
PI_2A 2,03 51.42 ENU1 0,3*
isolamento
PI_2B 3,68 31.44 ENU2 0,3
Circulação comum sem abertura directa para o exterior revestimento
* Ai total = 118.04 Interior

Massa Massa Lbd. isol.


Código U (W/mºC)
Parede sup. int.
solução (W/m2ºC) Lbd. rev.
(Kg/m2) (Kg/m2)
(W/mºC)
PS_1 “........” 420 150 1,50
* sem recorrer à
PS_2 “........” 240 120 1,20 base de dados

Tema: Caso prático: Apartamento

Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

Definição Soluções de Construção Opcional*


Paredes interiores que separam fracções autónomas localização
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

isolamento

Código Área (m2) solução


construção
PI_3 12,35
isolamento

revestimento
Massa Massa Interior
Código
Parede sup. int. Lbd. isol.
solução
(Kg/m2 (Kg/m2) (W/mºC)
Lbd. rev.
PS_2 “........” 240 120
(W/mºC)
* sem recorrer à
base de dados

Tema: Caso prático: Apartamento


Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

Definição Soluções de Construção


Opcional*
Paredes de Compartimentação Interior
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

revestimento
lado I
Código Área (m2)
revestimento
PIFA_1 36,04 lado II
Lbd. r.I.I
(W/mºC)
Massa
Código Lbd. r.I.II
Parede sup. (W/mºC)
solução
(Kg/m2)
* sem recorrer à base
PST15 “........” 180
de dados

Tema: Caso prático: Apartamento

Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

Definição Soluções de Construção Opcional*


Lajes de tecto que separam fracções autónomas localização
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

isolamento
solução
Código Área (m2) construção
isolamento
CI 53,48
revestimento
Código Massa Massa Interior

solução Cobertura sup. int. Lbd. isol.


(W/mºC)
(Kg/m2) (Kg/m2)
Lbd. rev.
LAJE_CI “........” 300 150 (W/mºC)
* sem recorrer à
base de dados

Tema: Caso prático: Apartamento


Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

Definição Soluções de Construção Opcional*


Pavimentos interiores - em contacto com um espaço não útil
localização
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

isolamento
Código Área i Área u τ
Cod. ENU solução
(m2) (m2) construção
PAVI 53,48 450,90 ENU3 0,9 isolamento

Garagem Colectiva revestimento


Interior
Massa Massa Lbd. isol.
Código Pavimen U Inv. U Ver.
sup. int. (W/mºC)
solução to (W/m2ºC) (W/m2ºC)
(Kg/m2) (Kg/m2) Lbd. rev.
(W/mºC)
LAJE_PAVI “........” 300 54 0,70 0,70 * sem recorrer à
base de dados

Tema: Caso prático: Apartamento

Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)


Definição Soluções de Construção
Vãos Envidraçados Verticais Exteriores

Código Área (m2) Orientação


Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

VJ1_NE 10,80 nordeste

Tipo de Tipo Esp.


Caixilho Disp. Cor da
Código vão de lâm. ar Envidraçado protecção protecção
solução envidraçad envidra
(m) solar solar
o çado
Persiana
exterior de
Vidro duplo Metal sem
VD_CP Simples Duplo 0,006 réguas Média
incolor quadrícula
metálicas ou
plásticas

Boa estanquidade ao ar Caixa de Estores

Sim Sim

Tema: Caso prático: Apartamento


Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

Definição Soluções de Construção


Vãos Envidraçados com estores exteriores VJ1_NE
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Xj FSInv FWInv U (W/m2ºC) g⊥vidro g⊥Inv

0,33 0,75 0,90 0,63


Fg FSVer FWVer 3,1 0,75 g⊥ Ver
0,70 0,90 0,85 0,07

Âng. horizonte α Âng. pala horizontal α Âng. pala vertical Âng. pala vertical
esquerda β direita β
35 0 0 0

Valores introduzidos pelo utilizador Campos preenchidos pelo programa

Tema: Caso prático: Apartamento

Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)


Definição Soluções de Construção
Vãos Envidraçados Verticais Exteriores

Código Área (m2) Orientação


Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

VP_SE 1,40 sudeste

Tipo de Tipo Esp.


Caixilho Disp. Cor da
Código vão de lâm. ar
Envidraçado protecção protecção
solução envidraça envidra
(m) solar solar
do çado
Vidro incolor
4mm a 8mm Cortinas
Metal sem
VD_SP Simples Duplo 0,006 + vidro interiores Clara
quadrícula
incolor transparentes
4mm

Boa estanquidade ao ar Caixa de Estores

Não Não

Tema: Caso prático: Apartamento


Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

Definição Soluções de Construção


Vãos Envidraçados sem protecções solares exteriores VP_SE
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Xj FSInv FWInv U (W/m2ºC) g⊥vidro g⊥Inv

0,84 0,24 0,90 0,63


Fg FSVer FWVer 4,5 0,75 g⊥ Ver
0,70 0,43 0,85 0,39

Âng. Âng. pala Âng. pala vertical Âng. pala vertical


horizonte α horizontal α esquerda β direita β
42º 48º 0 60º

Valores introduzidos pelo utilizador Campos preenchidos pelo programa

Tema: Caso prático: Apartamento

Aplicação Programa RCCTE - RSECE (STE)

Definição Soluções de Construção Opcional*


Pontes Térmicas Lineares
Ψ
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Tipo de ponte térmica Comp. Código localização


Código
(ligações entre:... ) (m) solução (W/m.ºC) isolamento
fachada com pavimentos solução
PTL_PI
intermédios
10,30 PI 0,27
construção
fachada com pavimentos Z (m)
PTL_PLNA 10,30 PLNA 0,71
sobre locais não aquecidos

0,42 ep (m)
PTL_V fachada com varanda 1,30 V
fachada com caixa de em (m)
PTL_CX 5,40 CX 0,00
estore
fachada com padieira ou dm (m)
PTL_P 6,80 P 0,20
peitoril
* sem recorrer
PTL_PP Duas Paredes verticais 10,08 PP 0,20 à base de
dados

Tema: Caso prático: Apartamento


Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Tema: Caso prático: Apartamento


Tema: Caso prático: Apartamento
Formação de Peritos do SCE – Vertente RCCTE

Tema: Caso prático: Apartamento


Obrigado