Você está na página 1de 7

AULAS 05-06

Sociedade e Trabalho em Émile Durkheim: problemas


centrais;

Durkheim é reconhecido como um dos fundadores da


sociologia. Com uma obra composta na transição do século XIX
e XX ele tem como grande ambição a delimitação da sociologia
enquanto disciplina autônoma. Seu propósito é dar
continuidade a ideia de Auguste Comte, um dos expoentes da
doutrina filosófica e política do positivismo, que definiu a
Sociologia como a ciência que se dedica a estudar a sociedade.
No entanto, ao contrário de Comte, que não estabeleceu
elementos teórico-metodológicos para tanto, Durkheim se
dedica a definir o objeto de estudo da sociologia, bem como
criar critérios de científicidade e um método para estudo do
social.

·
Seu ponto de partida é compreender o ser humano como
um ser social. Assim, a natureza da humanidade é
construir sociedades estabelecidas por vínculos de
interdependência de modo que cada indivíduo contribuí
e ao mesmo tempo necessita dos outros para garantir a
sua existência. Por tanto, o fenomeno da sociedade é
indistinguível do indivíduo. Diferentemente de outras
disciplinas que estão surgindo no mesmo momento da
criação das ciências humanas, como por exemplo a
psicologia, o autor parte da crítica do indivíduo enquanto
sujeito autónomo. A ideia de indivíduo remonta o
conceito de homem do pensamento iluminista e está
presente do início da modernidade aos dias de hoje,
constituindo-se como um importante elemento do senso
comum. Para Durkheim a sociedade se estabelece em um
plano superior ao do indivíduo, pois a mesma se constrói
como uma consciência "moral" que paira sobre a
consciência "individual" fazendo com que os indivíduos
se comportem de acordo com suas regras e leis. Assim, a
sociedade age de forma coercitiva, constrangendo os
indivíduos em sua ação. Longe de se comportarem de
forma autônoma o ser humano age de acordo com seu
meio social em um mundo já definido de ante-mão
através da linguagem, do trabalho, da cultura, da religião,
etc. De modo que nossa experiência não é fruto da ação
individual mas sim de uma dimensão coletiva.
Veja ao seu redor, aquilo que lhe define e que compõe a
forma como você ver e age no mundo não foi definida
por você. Ela já estava presente antes mesmo de seu
nascimento na forma da lingua falada, na produção da
atividade econômica, nas formas de culto e crenças da
religião, vestimentas, hábitos alimentares, etc. De modo
que se você tivesse nascido em outra sociedade, muito
diferente, você se comportaria de um jeito totalmente
distinto e muito provavelmente seria uma outra pessoa.

No entanto, não é na diferença das sociedade que


Durkheim vai encontrar o objeto de estudo da sociologia.
Assim, é certo que as diferentes sociedades formam
culturas que constroem arranjos sociais igualmente
diferentes. Mas o que Durkheim procura na verdade é a
natureza do vínculo social, aquilo que é comum a todas
as sociedades. Vimos que o ponto de partida do autor é o
que une o ser humano e força-o a construir sociedade.
Qualquer arranjo desse tipo só pode ser compreendido
através do que ele chama de "solidariedade". Longe de
qualquer sentido religioso, o conceito de solidariedade é
fundado na compreensão de interdependencia e
cooperação. Vivemos juntos e construímos sociedade por
que precisamos uns dos outros para sobreviver. Tal
relação só é possível por causa do trabalho é com ele que
desenvolvemos nossa subsistência e na medida que ele
exige cooperação ele é sempre um trabalho social. Assim
o trabalho se constitui como vínculo que garante as
possibilidades de existência da solidariedade e, por
consequencia, de todo o social.

Ao promover a crítica ao indivíduo e colocar a sociedade


em uma posição superior e ao mesmo tempo buscar os
elementos comuns a todas as sociedades Durkheim pode
ser percebido como um precursor do que mais tarde será
compreendido como escola funcional-estruturalista. Sua
sociologia busca definir as leis do estatuto social, aquilo
que governa as sociedades e a ação social dos homens.
Orientações: Escrito à mão, mínimo de 2 laudas e entrega
em 8 dias.

Leia os textos em anexo e disserte livremente sobre as


questões abaixo:

1. Como Durkheim se relaciona com o legado do


iluminismo e da modernidade? O que significa para ele
compreender a Sociologia como ciência? Quais as suas
influências das ciências naturais e do positivismo?

2. Por que a solidariedade e o trabalho são os elementos


centrais para compreender a sociedade em Durkheim? O
que ele quer quando define essas duas categorias de
analise?

3. E como não poderia deixar de lado, segue a clássica


pegunta: São os indivíduos que criam a sociedade? Ou é
a sociedade que cria o indivíduo? Como Durkheim
responderia a isso?
BIBLIOGRAFIA OBRIGATÓRIA

RODRIGUES, Alberto Tosi. Sociedade, Educação e Vida


Moral. In: Sociologia da Educação.

BIBLIOGRAFIA COMPLEMENTAR

eu recortei;
o autor aborda as visões do
Sociólogo francês Émile Durkheim (1858-1917) e,
posteriormente, suas contribuições aos processos
educacionais. Para que se compreenda melhor
seus conceitos, é preciso considerar que a vida se
dá no meio moral, e que o homem faz a sociedade
ao mesmo tempo que a sociedade faz o homem.

Entre os principais elementos que podemos citar estão o


Método Experimental, a base do modelo científico,
idealizado por Francis Bacon, a República Liberal, o
modelo político que posteriormente ficaria conhecido
como a "Democracia Ocidental", empregado até os dias
atuais, e o modelo capitalista de produção.

Leia mais em Brainly.com.br -


https://brainly.com.br/tarefa/4649548#readmore