Você está na página 1de 5

Prólogo O colégio em que Kai Nakamura se matriculou, o Asagi High, era uma escola

particular que se orgulhava de seu ambiente descontraído. Os alunos eram livres para usar
não apenas seus telefones celulares, mas também seus consoles de jogos, desde que não
estivessem em sala de aula. "A sério?! Podemos jogar videogame na escola ?! ” Kai, um
otaku hardcore, não teve muitas esperanças quando ouviu isso. Mas então ... Após o
término da cerimônia de entrada, era hora de Kai e os outros novos alunos se mudarem
para suas respectivas salas de aula e esperar pelo primeiro período de aula começar.
"Manhã! Sou Jun Miyakawa. ” A garota que sentou ao lado de Kai falou com ele,
completamente do nada. "B-bom m-dia, sou KK-Kai Nakamura", disse Kai em pânico ao se
apresentar de volta. Ele não era um comunicador ruim nem nada. Ele podia falar muito bem
com as garotas (embora inventar coisas suaves e envolventes para conversar estivesse
fora de questão!). No entanto, era meticulosamente óbvio por que ele se comportava dessa
maneira. Ela era incrivelmente gostosa. Algo em seus olhos amendoados deu-lhe um ar
travesso, tornando-o profundamente ciente de seu charme alegre. Só uma garota que não
era bem uma criança, mas não bem adulta, poderia projetar isso. Seu nariz era bem
definido e seus lábios eram de um rosa suave como pétalas. Apesar de sua maquiagem
natural, ela era tão bonita que não teria sido estranho vê-la na capa de uma revista
adolescente. O cabelo castanho claro de Jun estava preso em um único rabo de cavalo,
que caía em cascata sobre seus ombros. Ela não tinha uma única ponta dupla. Seu cabelo
era tão macio e brilhante, era quase como se o sol da primavera estivesse apenas brilhando
na sala de aula para adicionar ao seu fascínio. Kai sabia quanto trabalho precisava para
manter o cabelo dela nessa condição por causa de todas as reclamações de sua irmã sobre
isso em casa. A verdadeira pièce de résistance foi seu busto incrível e alucinante. Era tão
voluptuoso que qualquer garoto de sua idade encontraria seus olhos grudados nele. “Você
pode me chamar de Jun! Prazer em conhecê-lo, vizinho, ”ela disse, apontando para si
mesma com um sorriso absolutamente deslumbrante no rosto. Isso mesmo, deslumbrante.
Ele não tinha a sensação de que ela estava tentando bajulá-lo, como era típico de algumas
garotas. Uma lufada de ar fresco. “V-você pode me chamar de Kai, então,” ele disse. "Vou
servir, Kai!" Nossa, ela disse meu nome! Isso o surpreendeu um pouco, tirando o ar de seu
peito. Não que houvesse algo desconfortável nisso. Pelo contrário, ele se sentia feliz e
lisonjeado por uma garota bonita falar com ele como se já fossem bons amigos. Estou
MUITO feliz por ter vindo para esta escola ... ele pensou. Sua única motivação para se
inscrever foram os videogames. Quem diria que ele seria vizinho de mesa com uma garota
tão fofa e amigável como Jun por causa disso ?! Enquanto ele saboreava seu golpe de
sorte, Jun começou a abrir sua mochila ao lado dele. Era uma bolsa bem feminina, coberta
com acessórios de personagens de mascote. Aposto que ela vai tirar ferramentas de
maquiagem disso, ele pensou, apenas para ficar surpreso de novo. Jun rapidamente, mas
triunfantemente puxou um interruptor! "Eu estive ESPERANDO por isso!" foi tudo o que ela
disse antes de começar a tocar, animada e descaradamente. Huh? HÃ? Kai não conseguiu
evitar o olhar. Claro, garotas que jogam videogame não eram tão raras hoje em dia. Dito
isso, ela realmente trouxe videogames com ela para o primeiro dia de aula? E começar a
tocar assim que a cerimônia de entrada terminar? Mesmo que eles tivessem homeroom
logo depois? Isso era muito ousado, mesmo para uma escola que deixava os alunos
jogarem videogame! Ela deve ter sentido o olhar de Kai sobre ela. "Curioso?" Jun perguntou
sem tirar os olhos da tela. “Oh ... U-Uh, sim. O que você está jogando? ” “Breath of the
Wild!” “Oh, Zelda? Legal!" Kai se virou para o assento ao lado dele e se inclinou para frente.
Agora que ele estava mais perto, ele tentou olhar para a tela dela. Seu interesse como
otaku venceu qualquer timidez que sentisse por chegar tão perto de uma garota bonita que
acabara de conhecer. Todo mundo ainda estava falando sobre o jogo, embora ele já tivesse
sido lançado por cerca de um ano. Ele também queria, mas como alguém que administrava
cuidadosamente sua mesada mesada, ele acabou colocando-o em banho-maria. Havia
muitos videogames, mangás e romances leves que ele queria. Kai observou de lado,
divertido, enquanto Jun felizmente jogava o que parecia ser uma bomba em um lago e
pegava os peixes que flutuavam para a superfície (que maneira horrível de pescar!). "Quer
tentar, Kai?" Jun perguntou. "Mm ... Obrigado, mas estou bem." "Tem certeza que? Não
precisa ser tímido. ” “Eu não sou,” ele respondeu. Algo de ação como Mario Kart ou Smash
Bros. com rodadas curtas era uma coisa, mas BotW era o tipo de jogo que você se
preparava para jogar. Ele não queria apenas dar uma olhada. Kai queria economizar
aproveitando o jogo para quando ele finalmente o comprasse e jogasse, para que pudesse
saborear a emoção em um nível mais profundo! ... foi a essência do que ele começou a
reclamar e delirar. Depois de inventar involuntariamente uma saga otaku, Kai sentiu uma
pontada de arrependimento. Isso provavelmente foi desagradável, já que acabamos de nos
conhecer ... Mas então Jun respondeu: “Entendi! Você tem razão; você deveria estar sem
mãos. Foi mal!" Ela ergueu os olhos do jogo para ele e deu uma risadinha. Então ela lançou
outro sorriso vencedor para ele. Entre admirar sua atratividade e ficar chocado por uma
garota entender sua atitude de jogador obstinada, Kai estava frenético. “Além disso,” ele
afirmou, ainda todo animado. "Já estou coberto." Kai tirou seu próprio Switch da mochila.
"Haha ♪ Você normalmente traz isso com você para o primeiro dia de aula?" “Quem disse
que você está falando com alguém 'normal'?” ele retrucou enquanto inicializava seu switch.
Kai começou a jogar Monster Hunter, pensando que por um momento eles pareciam velhos
amigos. Kai e Jun se sentaram lado a lado, ambos absortos em seus jogos. Como
resultado, nenhum deles percebeu: dado o dia e a hora em que os dois começaram a jogar
do nada, uma pequena multidão se formou ao redor dos dois. As pessoas se reuniram com
olhares em seus rostos que diziam: "O que eles estão fazendo ...?" Já que a aparência de
Jun a fazia especialmente se destacar, muitos garotos e garotas queriam falar com ela. A
vibração os fez hesitar em se aproximar dela, no entanto. As únicas pessoas com quem Kai
e Jun falavam à vontade enquanto tocavam eram um com o outro. De certa forma, eles
basicamente criaram seu próprio mundinho. Isso produziu rapidamente uma atmosfera na
qual ninguém mais sentiu que poderia colocar os pés. Um Joe comum, uma garota super
rad ... De fora, os dois pareciam ser de mundos completamente diferentes. Mas um hobby -
videogames - serviu de intermediário! “Isso é Generations Ultimate? Você está caçando
Thunderlord? " Jun perguntou enquanto jogava BotW. "Você nunca pode ter armadura de
perna suficiente", respondeu Kai enquanto jogava MH. Ele manteve a boca fechada sobre
querer a armadura por causa do design sexy, por razões óbvias. “Mas não foi lançado um
novo jogo MH? Não é um velho? " “Quero dizer, sim, eles lançaram o World”, ele
respondeu. GU era apenas o único título que ele podia tocar no Switch, que era portátil. Ele
sabia muito bem que estava jogando uma série antiga. “Vou jogar MHW quando voltar para
casa.” "Você tem isso?!" Jun perguntou animadamente, erguendo os olhos da tela
novamente. “Bem, economizei minha mesada para isso”, respondeu ele. O próprio PS4 era
caro. Além do mais, pode-se dizer que esse foi o maior motivo pelo qual ele adiou a compra
do BotW. “Isso parece incrível ...” ela suspirou. "Você não ... você não tem, Jun?" Por um
segundo, ele não teve certeza se deveria chamá-la pelo nome também, mas no final optou
por seguir o exemplo dela. Jun não pareceu notar o leve conflito de Kai sobre isso, muito
menos se importou. "Tem havido TODOS esses mangás, CDs, batons e sandálias que eu
quero sair ultimamente ~" "O-Oh sim ...?" ele gaguejou. Todas as garotas otaku que ele
conheceu eram chiques, "Eu leio mangá, mas moda é minha prioridade!" tipo, ou o “Eu amo
anime! A moda vem em segundo lugar! ” modelo. Esta foi a primeira vez que ele conheceu
uma garota como Jun, que também não parecia querer desistir. Ou talvez fosse a primeira
vez que ele conheceu uma garota interessada em um jogo sangrento como MH. Ele não
pôde deixar de ficar ainda mais interessado nela. Jun continuou em um tom apaixonado, “A
jogabilidade também não é super diferente em MHW? Como jogador de longa data, estou
um pouco nervoso, achando que não será como as entradas anteriores, sabe? Então, eu
meio que quero apenas esperar para ver? " Ele sabia exatamente o que ela queria dizer.
Esse foi realmente o motivo pelo qual ele hesitou em comprá-lo para si mesmo. Kai pausou
seu jogo, virou-se para Jun e disse enfaticamente: “É fiel à jogabilidade até agora, e os
novos elementos de jogabilidade são interessantes!” Como um amante de MH e alguém
que sempre estava um pouco à frente da curva, ele não conseguia parar de pisar em um
território novo e alegre. “Isso soa bem ~” Jun disse, contorcendo-se do que parecia ser um
ciúme sincero. Seus seios enormes balançaram. "...Quer tentar?" "Sim!!!" ela exclamou
imediatamente em resposta à sua pergunta tímida. Kai, encorajado por seu comportamento,
resolveu-se. "C-tudo bem, quer vir para a minha casa?" Ele perguntou em voz alta, sua voz
trêmula, mas clara. Isso a chocaria, sendo tão repentino? Ou ela iria rir e dizer que nunca
iria para a casa de um cara que ela mal conhecia? Ela o recusaria friamente? Não havia
necessidade de se preocupar. "Certo!" Porque - com certeza - Jun lançou-lhe um sorriso
infantil e respondeu sem perder uma única batida. ◇ ◆ ◇ “Eu não pensei que você
realmente voltaria naquela época. De verdade, ”Kai murmurou, violentamente esmagando
seu Joy-Con. No lado direito da tela dividida, o personagem do jogador de Kai, Morton,
abraçou o interior da faixa em Bone-Dry Dunes com um Mushroom Dash. "Sim, foi um
pouco demais para você me convidar", disse Jun, franzindo os lábios de uma forma fofa
enquanto lutava desesperadamente com seu próprio Joy-Con. O personagem que ela
estava controlando no lado esquerdo da tela, Isabelle, deixou Morton (e o atalho que Kai
havia tomado) na poeira. Foi depois da escola. Eles estavam no quarto de Kai, no segundo
andar de sua casa. Seu quarto de nove metros quadrados era mobiliado com uma
escrivaninha, estante de livros e TV, entre outras coisas. Kai era o tipo de cara que só
colocava um único pôster - seu favorito absoluto no momento - apesar de parecer vazio.
Agora, era um pôster Goblin Slayer desenhado por Noboru Kannatsuki que adornava seu
teto ... retratando as quatro heroínas do livro vestidas em biquínis brilhantes. Que safado.
Ele queria estatuetas de anime, mas elas estavam fora do alcance de um estudante do
ensino médio como ele. Kai sentou-se em sua cama em seu covil otaku incrivelmente
mediano com uma garota não tão gostosa, jogando Mario Kart. Ele e Jun jogavam
videogame, se revezavam lendo mangás e assistiam ao anime que gravaram no DVR até
tarde da noite. Às vezes, eles discutiam sobre ter diferentes personagens favoritos, mas
eles tinham essencialmente o mesmo gosto em tudo. Kai nunca se deu tão bem com
alguém tão bem antes. Ela foi a primeira amiga que ele teve. Não, ela era sua melhor
amiga. Ele deixaria para outra pessoa decidir se isso era normal ou não! De qualquer forma,
desde então, Jun iria até a casa de Kai para sair cerca de cinco vezes por semana. Você
ouviu bem - desde então. Um ano se passou desde que ele conheceu Jun. Os dois
avançaram para o segundo ano do ensino médio e acabaram na mesma classe novamente.
Hoje foi o primeiro dia de aula. “Muita coisa aconteceu este ano, agora que penso nisso”,
comentou Kai. “Nuh-uh! Tudo o que fizemos foi sair todos os dias. ” Então começou sua
conversa sem objetivo, enquanto jogavam MK. "Você realmente queria tanto jogar MHW
naquela época, Jun?" "Sim eu fiz!" Jun respondeu. "Você não estava com medo de ir para a
casa de um cara que mal conhecia?" “Achei que seus pais estariam lá, então não me
importei,” ela deu de ombros. "O que você teria feito se eu estivesse obviamente morando
sozinha em um apartamento ou algo assim?" Kai perguntou a ela. "Eu teria inventado uma
desculpa na porta e dado meia-volta." "Faz sentido." “Quer dizer, eu sempre tenho que estar
em guarda com essa aparência. Sabe? " Jun disse de uma maneira completamente
inexpressiva enquanto pressionava os botões de seu JoyCon. “Diz a pessoa que está
prestes a perder a liderança para mim e Morton!” “Mas eu não estava falando sobre o jogo
agora!” Jun chorou. Kai olhou para ela com o canto do olho e lançou-lhe um olhar triunfante.
Em seguida, ela continuou: "Uma conversa realmente poderosa para um cara que está
espreitando minhas pernas nuas!" A provocação de Jun o fez brilhar. Mas não adiantou. Jun
estava sentado de pernas cruzadas ao lado dele na cama. Sentar naquela posição
significava que ela poderia se concentrar no jogo, mas ... ele tinha uma visão completa de
suas pernas nuas por causa de como sua saia era curta, sem mencionar um tecido branco
que deveria ter ficado escondido para dizer olá. "Ei, sua calcinha está saindo!" "Peguei você
agora, Kai!" Jun não poderia se importar menos com o aviso que ele deu a ela. O jogo teve
sua atenção total. Sua personagem Isabelle virou Morton de costas e deslizou
insensivelmente além da linha do gol. “Yaaay, eu ganhei! Eu venci!" ela aplaudiu. “Isso
estava SUJO !!!” “Uma vitória é uma vitória! Isso é culpa de VOCÊ por ser um pervertido
sujo e espiar minha calcinha! " Jun disse, casualmente arrumando sua saia. "Kai, seu
horndog!" Apesar de mostrar a ele um sorriso maligno para provocá-lo por sua inocência de
menino, as bochechas de Jun estavam um pouco vermelhas. Em outras palavras, ela
estava claramente escondendo seu constrangimento. Que tal ter sua guarda alta agora? Kai
pensou consigo mesmo. No início, Jun se absteve de ficar na cama, sentou-se
corretamente com as pernas para o lado e teve o cuidado de se mover e se posicionar para
evitar que a calcinha aparecesse. Mas dentro de um mês, ela estava confortável por estar
completamente aberta e vulnerável no quarto de Kai. Ele freqüentemente ignorava porque
era muito mais embaraçoso para ele apontar isso todas as vezes! "De qualquer forma,
vamos fazer outro, Jun," Kai propôs rispidamente para difundir a vibração estranha. "Eu
estou bem. Eu já venci você no MK de qualquer maneira. ” “Você só vai desistir enquanto
está ganhando ?!” "Precisamente", disse ela. "Oh, vamos lá, me bata de forma justa!" “Eu
quero jogar MHW em vez disso, já que você tocou no assunto! Já faz muito tempo ”, disse
Jun. Sem se preocupar em obter a aprovação dele, ela ativamente colocou seu JoyCon de
volta no switch e ligou o PS4. “... Acho que isso não me deixa escolha.” Kai relutantemente
retornou seu JoyCon ao console e ligou um PS4 diferente. Sim, você pode acreditar? Jun
trouxe sua própria TV e PS4 para jogar assim que ela começou a passar todo o tempo no
quarto dele. Ela até sequestrou o Wi-Fi e estava conectada à internet. Como resultado, a
sala já pequena de Kai parecia ainda mais confinada ... Essa era a razão pela qual eles
tinham dois PS4s em sua sala. "Então, Jun, o que estamos procurando?" Kai perguntou a
ela. "Qualquer coisa, desde que seja um Dragão Ancião Temperado." “Ugh, colete as faixas
por conta própria então ...” “Aw, não diga isso. Faça a sua vontade ~ Deixe-me ver o quanto
você pode ser um ganha-pão ~ ”Ela negociou com ele enquanto esperava o jogo terminar
de inicializar. Quando ela fez isso, os dois ouviram a voz da mãe de Kai no primeiro andar.
“Juuuun! Você vai jantar conosco esta noite? " “Sim, por favor! Thaaank você, mãe! " Jun
gritou cordialmente em resposta. "Quem você está chamando de 'Mãe' ...?" Normalmente
ela a chamava de "senhora". “O que posso dizer, Kai? Cada vez que você chama uma
mulher de 'senhora', ela fica um dia mais velha. ” "Senhora, senhora, senhora." "Me dê
meus três dias de volta!" “'Mãe' soa estranho, no entanto.” “Tudo bem, que tal eu chamá-la
de 'Noriko'?” "PARE." Simplesmente parecia errado para um amigo de sua idade estar
chamando sua mãe pelo primeiro nome. "Está bem! Não é como se eu fosse roubar sua
mãe, Kai. Calma, calma, ”brincou Jun, rindo. “Não estou preocupado com isso. Parece que
você realmente fará parte da família em pouco tempo ... ”Kai disse, sendo meio verdadeiro.
"Isso seria legal!" Jun chilreou. “Uau, Noriko, você é uma boa cozinheira ~” “Pare de
chamá-la de 'Noriko' ...” Kai resmungou, seu controle PS4 pronto. A única desvantagem
desta obra-prima de console era que demorava um pouco para inicializar. Eventualmente,
ele exibiu a tela inicial em sua TV. Então, ele e Jun foram para o Novo Mundo para jogar.
Esta era a vida diária de Kai com sua amiga, Jun. Ele desejou que durasse para sempre.
Ele nunca parou de desejar isso ao longo de sua carreira no ensino médio

Você também pode gostar