Você está na página 1de 22

“Se Jesus não nascer e

crescer, na manjedoura
de nossa alma, em vão os
Anos Novos se abrirão
iluminados para nós.”
Emmanuel – Fonte de Paz
Abre a Janela do Teu Coração
(Norberto Boechat)

Quem foi que disse que a vida não é bela?


Abre a janela do teu coração.
Divise ao longe tanta beleza
A natureza, sublime perfeição.

Não murmures tanto, vem enxugar o pranto.


Há tanta gente que precisa de você.
Como se vê, sofrem os meus, sofrem os seus.
Cuidemos deles, são todos filhos de Deus.
PELAS SUAS OBRAS É QUE SE
RECONHECE O CRISTÃO
Capítulo XVIII
Muitos os Chamados, Poucos os Escolhidos

Sidney da S. Ferreira
Nem todos os que me dizem: Senhor! Senhor! entrarão
no reino dos céus; apenas entrará aquele que faz a
vontade de meu Pai, que está nos céus. - Muitos, nesse
dia, me dirão: Senhor! Senhor! não profetizamos em teu
nome? Não expulsamos em teu nome o demônio? Não
fizemos muitos milagres em teu nome? - Eu então lhes
direi em altas vozes: Afastai-vos de mim, vós que fazeis
obras de iniquidade.

S. MATEUS, cap. VII, vv. 21 a 23.


Vamos às DÚVIDAS?????
Por que muitos que dizem "Senhor, Senhor",
não entrarão no reino dos céus?
Por que muitos que dizem "Senhor, Senhor",
não entrarão no reino dos céus?

Nem sempre o balbuciar de palavras reverenciando


o Senhor é acompanhado de atos que identificam o
verdadeiro cristão.
E qual é "a vontade do Pai que está nos céus"?
E qual é "a vontade do Pai que está nos céus"?

Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo


como a nós mesmos.
Então, como se reconhece o verdadeiro cristão?
Presença do Amor
(Auta de Souza)

Deus te abençoe o pão que dás a porta


Aos romeiros cansados na agonia
E o teto aos que se vão em noite fria
Na dor em que a nudez se desconforta

Deus te abençoe o raio de alegria


Com que a força da fé se te transporta
Do rumo da esperança semimorta
Para fazer a glória de outro dia

Deus te abençoe por tudo quanto fales


Para extinguir tristezas, dores, males
Que se amontoam na penúria imensa

Deus te abençoe porém com mais ternura


A presença da paz e da ventura
De todo amor que dês sem recompensa
Como se reconhece o verdadeiro cristão?

Bem compreendido, mas sobretudo bem


sentido, o Espiritismo leva aos resultados
acima expostos (O HOMEM DE BEM), que
caracterizam o verdadeiro espírita, como o
cristão verdadeiro, pois que um o mesmo
é que outro.
Cap. XVII, item 4.
O homem de bem:
• cumpre a lei de justiça, de amor e de caridade em sua maior pureza;
• tem fé na bondade, justiça e sabedoria Divinas e se submete à Sua
Vontade;
• tem fé no futuro;
• aceita as dificuldades da vida como provas ou expiações;
• faz o bem pelo bem, retribui o mal com o bem e sacrifica seus
interesses à justiça;
• pensa primeiro nos outros antes de pensar em si mesmo e faz o bem
com satisfação;
• vê todas as pessoas como irmãs;
• não alimenta ódio nem desejo de vingança;
• perdoa e esquece as ofensas;
• é tolerante com as fraquezas alheias, pois sabe que precisa de
tolerância para com as suas;
• estuda as próprias imperfeições e trabalha incessantemente para
corrigi-las; etc...
Como se reconhece o verdadeiro cristão?

Reconhece-se o verdadeiro espírita


(verdadeiro cristão) pela sua transformação
moral e pelos esforços que emprega para
domar suas inclinações más.
Cap. XVII, item 4.
“Será bastante trazer a aparência do Senhor para
ser fiel servidor seu? Bastará dizer: “Sou cristão”,
para que alguém seja um seguidor de Cristo?
Procura os verdadeiros cristãos e as reconhecereis
pelas suas obras. “Uma árvore boa não pode dar
maus frutos, nem uma árvore má pode dar frutos
bons.”(...) São do Mestre essas palavras. Discípulos
do Cristo, compreendei-as bem!”
Cap. XVIII, item 16.
“(...) não basta dizer-se cristão, nem sentar-se à mesa para
tomar parte no banquete celestial. É preciso, antes de tudo e
sob condição expressa, estar revestido da túnica nupcial,
isto é, ter puro o coração e cumprir a lei segundo o espírito.
Ora, a lei toda se contém nestas palavras: Fora da caridade
não há salvação. Entre todos, porém, que ouvem a palavra
divina, quão poucos são os que a guardam e a aplicam
proveitosamente! Quão poucos se tornam dignos de entrar
no reino dos céus! Eis por que disse Jesus: Chamados
haverá muitos; poucos, no entanto, serão os escolhidos.”
Cap. XVIII, item 2.
Mas, o que é caridade mesmo, hein...?
● Benevolência para com todos;
● Indulgência para as imperfeições dos outros;

● Perdão das ofensas.

Questão 886.
O que é ser tarefeiro?

Tarefeiro é todo aquele que executa um trabalho, e assume a


responsabilidade dos seus resultados.

Ao longo da jornada que temos a desempenhar, vamos realizando


tarefas as quais nos foram concedidas por aquEle que nos conduz e
rege este imenso Universo.

Toda tarefa tem o objetivo de construir um ambiente melhor para


cada um de nós e, consequentemente, para um ambiente coletivo.

Jesus, o nosso governador, planeja um ambiente de harmonia para


todos nós que aqui habitamos. No entanto, esse planejamento ainda não
alcançou o seu principal objetivo. Por que ainda não foi alcançado?
Porque falta ainda o ingrediente principal que é o AMOR.

Precisamos trabalhar seguindo o roteiro que o Mestre nos ensinou,


roteiro de paz, de fraternidade, de justiça... .

Quando se executa um trabalho com sentimentos egoísticos, ele não


poderá produzir bons frutos. A lei natural é sábia e imutável.
Nesta Seara de Amor, o Cristo seleciona seus trabalhadores e lhes
confia tarefas que trarão benefícios para todos, se observados o roteiro
divino.

Que todos tenham o propósito de bem servir para que possam colher
frutos saudáveis. Isso não significa que o trabalhador diga “sim” o tempo
todo. Às vezes, um “não” trará muito mais benefício para todos. É a
fraternidade e justiça em ação.

Orientamos a todos os trabalhadores que antes de cada tarefa, possam


sintonizar-se com o Alto e uma vez sintonizados, conduza o seu labor com a
intenção de que os resultados que se deseja alcançar sejam benéficos para
a coletividade.

O Mestre espera e confia em cada um de seus tarefeiros, devemos nos


unir a Ele e confiar nEle. O mais, tudo Ele fará no momento aprazível.

Que o Mestre da Vida abençoe a todos, hoje e por todo sempre.

Um espírito amigo.
(Mensagem recebida na Reunião de Tarefeiros pela médium Catarina em 25/09/2016)
Festim Divinal
(João Cabete)

Dobram os sinos, tão cristalinos


Em toda Terra, quanta beleza
Que a natureza, em si encerra!
Quanta harmonia, paz e alegria,
Ó que esplendor, nasceu Jesus
Envolto em luz, cheio de amor!

E à tarde o sol poente,


Acende a luz dos seus fulgores,
E os ternos passarinhos, buscando os ninhos
Cantam louvores!

Ó que Festim Divinal,


É Natal! É Natal!

E num hino de venturas


Vibra em festa a Cristandade
Glória a Deus nas alturas,
Fraternidade! Fraternidade!

Blim...Blom...Blim...Blom...
“Se Jesus não nascer e
crescer, na manjedoura de
nossa alma, em vão os Anos
Novos se abrirão iluminados
para nós.”
Emmanuel – Fonte de Paz